*  Judeus mizrahim - Wikipedia
Os judeus mizrahim (do hebraico מזרחים, translit. "orientais" מזרחי; sing. mizrahi: "oriental") ou judeus orientais são aqueles originários das comunidades do Oriente Médio. Geralmente o termo se aplica aos judeus que vivem ou viveram no mundo islâmico. Nesta categoria incluem-se os judeus não-sefarditas do mundo árabe e outras comunidades, tais como os gruzim, os judeus iranianos, os judeus bukharan, os judeus iraquianos, os judeus curdos e os judeus iemenitas, entre outros. Trata-se de comunidades fortemente arabizadas nas suas tradições linguísticas, alimentares e culturais. As suas línguas tradicionais são o árabe, o pársi (no caso dos residentes no Irão) e um dialecto do aramaico (para os habitantes do Curdistão). Com a fundação do Estado de Israel em 1948, a maior parte dos mizrahim migraram para o novo estado nos anos que se seguiram, em alguns casos ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Judeus_mizrahim
*  Emancipação judaica no Reino Unido - Wikipedia
A Emancipação judaica no Reino Unido foi o culminar no século XIX dos esforços de mais de várias centenas de anos para liberar as restrições legais estabelecidas sobre a população judaica do Reino Unido. A classe mercantil de judeus da nação era há muito reconhecida como um bem econômico, e eles e seus aliados no Parlamento procuraram finalmente ganhar a aprovação de leis que colocaram os judeus masculinos no Reino Unido em pé de igualdade jurídica com outros homens emancipados do reino. England related articles in the Jewish Encyclopedia Thomas Macaulay's 1830 speech on the exclusion of Jews from ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Emancipa%C3%A7%C3%A3o_judaica_no_Reino_Unido
*  Política judaica - Wikipedia
Política judaica é o nome dado aos diversos movimentos, eventos e leis que se referem aos judeus e voltados para sua comunidade. É importante enfatizar que as posições políticas variam de judeu para judeu, de comunidade para comunidade e de ramificação religiosa para ramificação religiosa. No antigo Israel geralmente os movimentos políticos tinham caráter regional e tribal com a adesão à um governante ou sua recusa. Com o retorno do cativeiro em Babilônia os movimentos políticos geralmente eram controlados pelas diversas ramificações judaicas da época do Segundo Templo como os fariseus, os saduceus e os zelotes. Após a destruição de Jerusalém pelos romanos e seu exílio, os judeus tiveram seus direitos políticos variáveis de acordo com a nação no qual estava a comunidade. Mas principalmente nas nações cristãs seus direitos políticos eram rotineiramente feridos. Apenas no século XIX com a Emancipação judaica e o crescente ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Pol%C3%ADtica_judaica
*  Idade de Ouro da cultura judaica no Al-Andalus - Wikipedia
A Idade de Ouro da cultura judaica no Al-Andalus refere um período da história durante o qual uma parte importante da Península Ibérica esteve sob governo muçulmano e reinou uma tolerância geral para a sociedade judaica, o qual favoreceu o florescimento da sua cultura, religião e economia. A natureza e a duração desta "Idade de Ouro" é objeto de debate. Segundo alguns estudiosos, o seu começo poderia situar-se: Entre 711-718, após a conquista dos omíadas. Em 912, sob o governo de Abd-al-Rahman III. Para o seu final, as datas propostas são: 1031, com o final do Califado de Córdova. 1066, data do massacre de judeus em Granada. 1090, com a conquista almorávida. Meados do século XII, com a invasão almóada. O tratamento outorgado aos não muçulmanos durante o Califado de Córdova foi objeto de debate, especialmente o fato de existir uma época de coexistência pacífica entre muçulmanos e não muçulmanos. Foi argumentado que os judeus (e outras minorias religiosas) viveram uma ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Idade_de_Ouro_da_cultura_judaica_no_Al-Andalus
*  ORIGEM JUDAICA - cearenses, permanbucanos, Alagoanos, mineiros - Teshuvah. | Família Carneiro - Origens e tradições dos...
B'H Vídeo 1 Vídeo 2 Vídeo 3 Vídeo 4 ORIGEM JUDAICA Nordestino pode virar cidadão israelense O Sindicato Israelense de Comunidades das Vítimas dos Tribunais Inquisitórios (Haistadrut Haisraelit Lekehilot Haanoussim) está convocando os nordestinos de origem judaica, que desejam pleitear o direito de imigrar para Israel e receber todos os direitos próprios dos cidadãos…
  https://bneianussim.wordpress.com/2008/12/15/origem-judaica-cearenses-permanbucanos-alagoanos-mineiros-teshuvah/
*  Judeus e Cristãos na Alemanha
O tempo das "malas feitas" passou. Em comparação ao número de cerca de 100.000 membros de comunidade, a percepção pública de judeus e instituições judaicas na Republica Federal da Alemanha está surpreendentemente alta. Anti-semitismo está sendo, em geral registrado pela elite política e a mídia da corrente principal e recusado determinadamente. Ocasionalmente, se destaca até interesse demonstrativo e bem-querer de política e socialmente responsáveis para o desenvolvimento de vida judaica no país. Formas subtis de inimizade aos judeus estão sendo menos consideradas.. Migrantes dos estados GUS, os quais desde o colapso da União Soviética foram neste país aceitos como "fugitivos de contingência", experimentam geralmente aceitação. Essa onda de migração levou a uma mudança forte na comunidade judaica.. Depois da Segunda Guerra Mundial, tinham, antes de todos, os sobreviventes da Shoáh, os "pais de fundação" e as "mães de fundação" da geração judaica pós-guerra ...
  http://www.jcrelations.net/Judeus_e_Crist__os_na_Alemanha.3063.0.html?L=4
*  Comunidade judaica protesta contra Partido Liberal | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 05.06...
Milhares de pessoas protestaram em frente à sede do Partido Liberal (FDP), na quarta-feira (5), em Berlim, para mostrar sua indignação contra a tolerância de vertentes anti-semitas dentro do partido. "Pela primeira vez no pós-guerra, um líder político alemão ousou atribuir a culpa do anti-semitismo aos judeus", declarou o chefe da comunidade judaica de Berlim, Alexander Brenner, referindo-se ao vice-presidente do FDP, Jürgen Möllemann. Além de apoiar a cooperação do deputado Jamal Karsli, propagador de declarações anti-semitas, na bancada liberal do estado da Renânia do Norte-Vestfália, Möllemann havia acusado o vice-presidente do Conselho Central dos Judeus da Alemanha, Michel Friedman, de fomentar o anti-semitismo. O presidente do Conselho Central dos Judeus da Alemanha, Paul Spiegel, alertou que não pretende tolerar mais ofensas anti-semitas. "Estamos no ano 2002 e não em 1938", advertiu Spiegel. Após ter exigido, em vão, ...
  http://www.dw.com/pt-br/comunidade-judaica-protesta-contra-partido-liberal/a-569814
*  Dicas, Curiosidades e Mais...: ISRAELITAS/JUDEUS/HEBREUS
Por que os israelitas também são chamados de judeus e hebreus? O rabino Busquila, da Congregação Israelita Paulista, explica que, entre os três termos, o primeiro termo a ser utilizado foi hebreu. "Era este o nome dado aos membros da família de Abrão, um patriarca que se estabeleceu em Canaã, na época em que ainda não existiam judeus", afirma. Segundo ele, um dos netos deste patriarca se chamava Israel e, por conseguinte, seus descendentes foram chamados de israelitas. Um dia, estes homens se instalaram em Canaã e criaram uma monarquia. Nascia então o Reino da Judéia, e o povo local foi denominado judeu. Hoje, israelita e hebreu são considerados sinônimos. Já judeu é utilizado para designar somente aqueles que seguem a religião judaica ...
  http://dicascuriosidadesemais.blogspot.com/2009/04/israelitasjudeushebreus.html
*  Economista polemiza ao comparar perseguição a judeus a críticas a gerentes - Mundo - iG
Berlim, 26 out (EFE) - O presidente do instituto alemão de pesquisa econômica Ifo, Hans-Werner Sinn, despertou a irritação da comunidade judaica na Alemanha após dizer que, assim como os judeus foram considerados responsáveis pela Grande Depressão de 1929, os gerentes das empresas estão sendo acusados pela crise. Em cada crise se buscam culpados, bodes expiatórios, afirmou Sinn na edição de amanhã do jornal Tagesspiegel, que antecipou hoje suas declarações. Segundo o economista, esse papel foi ocupado pelos judeus na Alemanha de 1929, e hoje são os gerentes. O secretário-geral do Conselho Central dos Judeus na Alemanha, Stephan J. Kramer, exige que Sinn se desculpe e se retrate por suas palavras o mais rápido possível e sem estabelecer condições, de acordo com uma reportagem que será publicada amanhã pelo jornal Neue Ruhr Zeitung/Neue Rhein Zeitung (NRZ).
  http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/economista-polemiza-ao-comparar-perseguicao-a-judeus-a-criticas-a-gerentes/n1237651873716.html
*  Língua neo-aramaica barzani judaica - Wikipedia
A língua Neo-Aramaica Barzani Judaica é uma moderna língua aramaica judaica por vezes chamada simplesmente Neo-Aramaico ou Judeu-Aramaico. Era originalmente falada em três vilarejos próximos a Aqrah no Iraque. O nome nativo da língua é Lishanid Janan, cujo significado é 'nossa língua', sendo similar a outros nomes usados por outros dialetos neo-aramaicos judeus tais como Lishan Didan, Lishanid Noshan. Os habitantes judeus de uma vasta área do norte do Iraque, leste da Turquia e norte ocidental Irã falavam principalmente vários dialetos da moderna língua aramaica. A turbulência do fim da Primeira Guerra Mundial e o reassentamento em Israel, em 1951 (quando oito famílias Bijil se mudaram para o novo Estado judeu) levaram ao declínio das línguas tradicionais. Este dialeto particular e distinto de judeu neo- aramaico foi falado nas aldeias de Bijil , Barzan e Shahe . Era conhecido como Bijili até recentemente. O último falante ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%ADngua_neo-aramaica_barzani_judaica
*  Criptojudaísmo - Wikipedia
Criptojudaísmo é o conjunto de práticas que grupo de pessoas, com origem judaica (ou no caso hebraica), realizavam nos períodos da história nos quais ocorreram perseguição do povo, as praticas e a fé judaica. O termo criptojudeu se refere aos judeus que praticavam sua fé e seus costumes em segredo, por receio de perseguições religiosas, ao mesmo tempo que publicamente praticam outra religião. Destes grupos destacam-se os xuetes das Ilhas Baleares, os marranos na Península Ibérica ou ainda os "neofiti" da Itália. O criptojudaísmo permitiu que muitos grupos mantivessem seus laços com as tradições e a fé judaica, mesmo durante os períodos conturbados e as disputas religiosas que ocorreram desde a grande diáspora ocorrida a partir do ano 70d.C, com a destruição do Templo de Jerusalém pelos romanos. A partir deste período, a nação judaica passou por uma grande divisão e dispersão pelos territórios do Norte da ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Criptojuda%C3%ADsmo
*  A herança judaica destruída
nascido em 1929 em Varsóvia) sobreviveu em Varsóvia com documentos falsos com "sobrinho órfão" duma professora polonesa de liceu. A sua família foi assassinada. "Desde então nunca mais orei na minha vida" (…). Tych examinou antes de tudo o ambiente do Holocausto, isso são a atitude e o comportamento da população majoritária, "quando a população judaica no ambiente imediato desta foi exterminada"(…). O assassínio ao povo judaico não aconteceu diante os olhos do "povo perpetrador", mas sim diante os olhos dos poloneses. Com isso chegaram a ser um povo de muitas camadas de testemunhas, ativas ou passivas, tirando proveito, sofrendo, concordantes ou recusantes (…). A população polonesa, Tych a interpreta como geralmente anti-nazista: "Os poloneses não participavam em execuções em massa e não no assassínio industrial dos judeus." Embora fosse punido com morte, cerca de 200.000 polonesas e poloneses participavam na salvação de cerca 50.000 mulheres, crianças e homens ...
  http://jcrelations.net/A_heran__a_judaica_destru__da.3201.0.html?L=4
*  Por Terras de Sefarad: 2011
Temos de perceber o que era o Portugal de então para os judeus no quadro de uma Europa que, no século XV, foi terrível para esta minoria, que era perseguida por todo o lado. Muitos dos judeus fugidos foram acolhidos em Portugal por D. Afonso V, boa parte deles vindos de Espanha que os expulsou muito antes de nós. Nessa época só dois estados aceitavam os judeus que estavam a ser expulsos de todo o lado: Portugal e a Polónia. D. João II continuou a receber os judeus como o pai, mesmo sendo menos hospitaleiro, pois a sua principal preocupação era consolidar o seu poder pessoal contra os poderosos do reino e as diferentes elites. O que por vezes influencia a sua imagem negativa junto dos judeus foi ter enfrentado a Casa de Bragança, aliada dos judeus, o que indignou Issac Abravanel cujos escritos influenciaram a imagem negativa, na historiografia judaica, de D. João II. Mesmo ...
  http://porterrassefarad.blogspot.pt/2011/
*  Por Terras de Sefarad: Dezembro 2011
Temos de perceber o que era o Portugal de então para os judeus no quadro de uma Europa que, no século XV, foi terrível para esta minoria, que era perseguida por todo o lado. Muitos dos judeus fugidos foram acolhidos em Portugal por D. Afonso V, boa parte deles vindos de Espanha que os expulsou muito antes de nós. Nessa época só dois estados aceitavam os judeus que estavam a ser expulsos de todo o lado: Portugal e a Polónia. D. João II continuou a receber os judeus como o pai, mesmo sendo menos hospitaleiro, pois a sua principal preocupação era consolidar o seu poder pessoal contra os poderosos do reino e as diferentes elites. O que por vezes influencia a sua imagem negativa junto dos judeus foi ter enfrentado a Casa de Bragança, aliada dos judeus, o que indignou Issac Abravanel cujos escritos influenciaram a imagem negativa, na historiografia judaica, de D. João II. Mesmo ...
  http://porterrassefarad.blogspot.pt/2011/12/
*  Borboletas ao Luar: Comentários Eleison: A Trapaça do Antissemitismo
Mas, num segundo estágio, os judeus, tendo já obtido dos gentios a condenação de um vago "antissemitismo", prosseguem dando à palavra um significado bem diferente, o segundo sentido mencionado acima, de toda e qualquer oposição a tudo o que os judeus façam. Assim, são "antissemitas": todos os patriotas que exercem seus direitos de autodefesa contra a subversão judaica em seus países; todos os defensores da família contra os erros e os vícios de toda sorte fomentados por judeus para dissolvê-la (como o aborto e a pornografia); todos os católicos que defendem sua santa religião contra toda forma de corrupção que é aberta ou secretamente promovida por judeus para destruí-la; todos os que dizem a verdade ao desmascarar os judeus como os criadores da maçonaria e do comunismo (agora do globalismo, do feminismo, etc.); e todas as pessoas em geral que se opõem à ...
  http://borboletasaoluar.blogspot.com/2016/06/comentarios-eleison-trapaca-do.html
*  Lula diz que Brasil quer colaborar para acordo de paz entre judeus e palestinos - Mundo - iG
BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda (12) que o Brasil está empenhado em colaborar para um acordo de paz entre judeus e palestinos. ¿Nós gostaríamos que, no Oriente Médio, árabes e judeus vivessem como vivem árabes e judeus aqui no Brasil¿, comparou, em seu programa semanal de rádio Café com o Presidente.
  http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/lula-diz-que-brasil-quer-colaborar-para-acordo-de-paz-entre-judeus-e-palestinos/n1237644613728.html
*  O que estamos fazendo?: Judeus
Comento: como reagem os bilionários e milionários judeus ao redor do mundo? Agem colocando os milhares de veículos de comunicação dos quais são controladores a serviço de uma cobertura jornalística que sempre mostra os judeus como algozes e os árabes como vítimas. Agem colocando os bilhões movimentados pelas empresas que controlam a serviço de transações que, em algum ponto da cadeia. passarão por alguma das formas de financiamento do terrorismo. Agem apoiando financeiramente os candidatos que, quando eleitos, atacarão Israel em seus discursos ou, pior, agirão como Obama e efetivamente tomarão medidas que só favorecem o avanço dos terroristas. Agem doando milhões de dólares para universidades nas quais os alunos marcham pelo campus gritando viva a palestina, morte a Israel. Este mundo contemporâneo está tão doente que se Hitler surgisse hoje era capaz de ter os ricos judeus entre os principais financiadores do partido nazista ...
  http://oqueestamosfazendo.blogspot.com/2015/10/judeus.html
*  Pio XII salvou muitas vidas de judeus, constata a investigação histórica de um rabino
O mito do Papa de Hitler: como Pio XII salvou os judeus dos nazistas». BUENOS AIRES, terça-feira, 29 de agosto de 2006 (ZENIT.org).- Um novo livro, publicado nos Estados Unidos por um rabino, coloca dados históricos significativos sobre a relação do Papa Pio XII com o povo judeu em plena segunda guerra mundial.. Convocados pela «Fundação Internacional Raoul Wallenberg» e as organizações não-governamentais inclusive em sua rede «Casa Argentina em Jerusalém» «Interfe Internacional», «Instituto Internacional Angelo Roncalli» e o «Instituto Internacional Souza Dantas», diretivos de diferentes confissões se reuniram para analisar este enfoque apresentado por David G. Dalin em seu livro «O mito do Papa de Hitler: como Pio XII salvou os judeus dos nazistas» («The Myth of Hitler's Pope: How Pius XII rescued Jews from the Nazis»).. O fundador destes centros interconfessionais, Baruj Tenembaum, fez uma análise do que significa a aparição de um livro que analisa temas ...
  https://www.bibliacatolica.com.br/blog/pio-xii-salvou-muitas-vidas-de-judeus-constata-a-investigacao-historica-de-um-rabino/
*  CIDADANIA ECOLÓGICA: JUDEUS E MUÇULMANOS PROMOVEM AÇÕES SOCIAIS EM 26 PAÍSES
Milhares de judeus e muçulmanos em 26 países da América do Norte, Europa, Oriente Médio e África participaram do "IV Fim de Semana de Congraçamento", promovido pela Fundação para o Entendimento Étnico (Foundation for Ethnic Understanding-FFEU) em conjunto com o World Jewish Congress (WJC) e a Sociedade Islâmica da América do Norte. Através deste projeto, criado em 2008, centenas de sinagogas, mesquitas e centros culturais promovem ações sociais conjuntas. "Almejamos construir um movimento global de muçulmanos e judeus comprometidos com comunicação, reconciliação, cooperação e entendimento. Essa histórica efusividade entre eles ao redor do mundo demonstra que não só compartilhamos da mesma fé, mas também de um mesmo destino", explica o rabino Marc Schneier, fundador e presidente da FFEU e vice-presidente do WJC. Em fevereiro de 2012, ocorrerá na Europa o segundo encontro do Comitê de Coordenação da União entre Líderes Europeus Judeus e ...
  http://cidadaniaecologica9.blogspot.com/2011/12/judeus-e-muculmanos-promovem-acoes.html
*  No Irão Vivem Cerca de 25 Mil Judeus | Revisionismo
O Irão alberga cerca de 25 mil judeus, sendo a maior comunidade judaica do Médio Oriente a viver fora de Israel. Os iranianos judeus, assim como os cristãos, têm garantidos os seus direitos de igualdade perante a constituição vigente no Irão. Têm a garantia de ser representados por um elemento no Parlamento e são livres de estudar hebraico, de rezar em sinagogas próprias e de fazer compras em supermercados kosher. [leia a notícia na íntegra] ...
  http://revisionismoemlinha.blogspot.com/2007/12/no-iro-vivem-cerca-de-25-mil-judeus.html
*  Sobre os Judeus e Suas Mentiras - Wikipedia
Sobre os Judeus e Suas Mentiras (do alemão Von den Juden und ihren Lügen) é um tratado escrito em Janeiro de 1543 pelo teólogo protestante Martinho Lutero, em que defende a perseguição dos Judeus, a destruição dos seus bens religiosos, assim como o confisco do seu dinheiro. Lutero se baseia no conceito germânico de liberdade, contra a imposição de se reverenciar líderes estrangeiros. Ainda que, inicialmente, Lutero tenha tido uma visão mais favorável dos Judeus, a recusa destes em se converter ao movimento protestante que se iniciara levou Lutero a adaptar diversas acusações e incentivar um anti-semitismo, juntamente com outras obras e ideais. Lutero escreve que aqueles que continuam aderindo ao Judaísmo "devem ser considerados como sujeira.", escreveu ainda que eles são "cheios de fezes do diabo ... que eles chafurdam como um porco" e a sinagoga é "uma prostituta incorrigível" Ele argumenta que as suas sinagogas e escolas ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Sobre_os_Judeus_e_Suas_Mentiras
*  Propostas de criação de um estado judeu - Wikipedia
Já houve diversas propostas de criação de um estado judeu ao longo da história judaica, desde a destruição do antigo Israel à formação do estado moderno de Israel. Embora algumas destas tenham vindo a existir, outras nunca foram implementadas. O termo "pátria nacional judaica" geralmente se refere ao Estado de Israel ou à Terra de Israel, dependendo das crenças político-religiosas do falante. Os judeus e seus aliados, bem como seus críticos e os antissemitas fizeram propostas para a criação de estados judeus. O plano Andínia (espanhol: plan Andinia) refere-se a tanto ideias antigas (que remontam ao século XIX) de estabelecer um estado judeu em partes da Argentina quanto a um suposto plano contemporâneo. O plano do século XIX vem de Theodor Herzl em sua publicação de 1896, Der Judenstaat, na qual tanto a Argentina quanto a Palestina foram propostas como sítios potenciais da pátria judaica. O nome e detalhes do plano contemporâneo têm ampla ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Propostas_de_cria%C3%A7%C3%A3o_de_um_estado_judeu
*  Biblioteca Pública Municipal de Lamego - Livros com vida - 'Judeus de Lamego'
Da autoria de João Manuel Braz, a obra "Judeus de Lamego" apresenta-nos uma realidade e um padrão diferente das restantes comunidades judaicas portuguesas, pois as famílias lamecenses de cristãos-novos caracterizam-se por uma predominância de sangue cristão-velho de vergôntea muito remota. O estudo, com rigorosa conformidade histórica, desenvolve-se num sentido vincadamente genealógico, de famílias estudadas pelo autor até à atualidade, mostrando-nos, ainda, a permeabilidade das famílias aristocratas de Lamego a uniões com cristãos-novos. Este extenso documentar de um número considerável de famílias cristãs-novas, permite-nos constatar que muitos judeus de Lamego desempenharam funções na governança municipal, como vereadores e almotacés, e que outros eram oficiais mecânicos ou tinham mesteres como sapateiros, tecelões, gibeteiros, alfaiates, cirurgiões, físicos, etc.. Mergulhado no complexo labirinto da genealogia, "Judeus de Lamego" revela-se um contributo ...
  http://biblioteca.cm-lamego.pt/publicacoes/arquivo/133-representacao-da-camara-de-lamego-em-prol-da-emancipacao-da-beira-douro
*  O Papel dos Judeus na Revolução Bolchevique e no Início do Regime Soviético | Revisionismo
Os Judeus tiveram um papel altamente desproporcional e, provavelmente, decisivo no início do regime Bolchevique, dominando com eficiência o governo Soviético durante os seus primeiros anos... Com a notável excepção Lenine, a maioria dos líderes Comunistas que tomaram o controle da Rússia em 1917-20 eram Judeus... O embaixador dos EUA na Rússia advertiu para essa situação num despacho em Washington: "Os líderes Bolcheviques daqui, a maioria dos quais Judeus e 90 por cento retornados e exilados, fazem pouco pela Rússia ou qualquer outro país, mas são internacionalistas e estão a tentar começar uma revolução social mundial". Leia mais sobre este assunto aqui. ...
  http://revisionismoemlinha.blogspot.com/2008/08/o-papel-dos-judeus-na-revoluo.html
*  AICL -: judeus no mundo
O colóquio JUDEUS PORTUGUESES NO MUNDO procura refletir sobre a grande ciência e o grande pensamento de autores judaico-portugueses. Este é um património cultural riquíssimo que merece ser estudado pelos investigadores. O contributo dos Judeus Portugueses para a história da cultura em Portugal dificilmente pode ser apoucado, dada a sua vastidão. Os aspetos mais infelizes da relação entre os Judeus e Portugal ofuscam muitas vezes este património. Urge estudar e dar a conhecer às novas gerações de universitários portugueses muitos autores cuja obra continua a influenciar e a inspirar o que fazemos em Medicina, em Filosofia e em muitas outras áreas da Cultura ...
  http://coloquioslusofonia.blogspot.com/2012/11/judeus-no-mundo.html