*  Esquizofrenia paranoide - Wikipedia
Esquizofrenia paranoide, também chamada de esquizofrenia do tipo paranoica é um subtipo de esquizofrenia, assim como definida no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, código DSM-IV 295.30. É o tipo mais comum de esquizofrenia. A esquizofrenia é definida como "uma doença mental crônica em que uma pessoa perde o contato com a realidade (psicose)." É dividida em subtipos com base na "sintomatologia predominante, no momento da avaliação." O quadro clínico é dominado por ilusões relativamente estáveis, muitas vezes paranoicas, geralmente acompanhadas de alucinações, particularmente da variedade auditiva (ouvir vozes), e perturbações das percepções. Estes sintomas podem ter um efeito enorme sobre o funcionamento e pode impactar negativamente a qualidade de vida de uma pessoa. A esquizofrenia paranoide é uma doença permanente, mas com o tratamento adequado, uma ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Esquizofrenia_paranoide
*  ESQUIZOFRENIA. - ppt carregar
O QUE EH ESQUIZOFRENIA? O que eh = A esquizofrenia é uma desordem cerebral crônica, grave e incapacitante, que afeta em torno de 1% da população. Pessoas com esquizofrenia podem escutar vozes e acreditar que outros estão lendo e controlando seus pensamentos ou conspirando para prejudicá-las. Essas experiências são aterrorizantes e podem causar medo, recolhimento ou agitação extrema. Pessoas com esquizofrenia podem ter falas que não fazem sentido, ficarem sentadas por horas sem se mover ou falando muito pouco, ou podem parecer perfeitamente bem até falarem o que realmente estão pensando. Uma vez que muitas pessoas com esquizofrenia podem ter dificuldade de manter um emprego ou cuidar de si mesmas, a carga em sua família pode ser significativa. Incidencia = afeta entre e pessoas no nosso país. MARIA PAULA
  http://slideplayer.com.br/slide/395971/
*  Esquizofrenia progressiva - Wikipedia
A esquizofrenia progressiva (ou esquizofrenia lentamente progressiva) era uma categoria de esquizofrenia diagnosticada por psiquiatras na União Soviética. Na época, a psiquiatria ocidental reconhecia apenas quatro tipos da doença: a esquizofrenia catatônica, a esquizofrenia hebefrênica, a paranóia e a esquizofrenia simples. Os critérios de diagnóstico para esta quinta categoria eram vagos, de forma que podia ser aplicado a virtualmente qualquer pessoa que sofresse de distúrbios mentais e tivesse interesses além da necessiodade de sobrevivência. O diagnóstico foi muitas vezes aplicados a dissidentes do regime soviético que nem sempre sofriam de doenças mentais, de forma que pudessem ser internados à força em hospitais psiquiátricos. Psikhushka Crime de pensamento ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Esquizofrenia_progressiva
*  Coluna de Marianita Ortaça: Esquizofrenia | Rafael Nemitz
A esquizofrenia é uma desordem cerebral crônica, grave e incapacitante, que afeta em torno de 1% da população mundial, manifestando-se habitualmente entre os 15 e os 25 anos, nos homens e nas mulheres, podendo igualmente ocorrer na infância ou na meia-idade¹. Pessoas com esquizofrenia podem escutar vozes e acreditar que outros estão lendo e controlando seus pensamentos ou conspirando para prejudicá-las. Pessoas com esquizofrenia podem ter falas que não fazem sentido, ficarem sentadas por horas sem se mover ou falando muito pouco, ou podem parecer perfeitamente bem até falarem o que realmente estão pensando. Uma vez que muitas pessoas com esquizofrenia podem ter dificuldade de manter um emprego ou cuidar de si, a carga em sua família pode ser significativa ...
  http://www.rafaelnemitz.com/2017/03/coluna-de-marianita-ortaca-esquizofrenia.html
*  Tratamento Cognitivo-Comportamental da Esquizofrenia - Wikipsicopato
Tratamento Cognitivo-Comportamental da Esquizofrenia A esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico grave que afeta aproximadamente 1% da população mundial. Ela surge normalmente no final da adolescência ou nos primeiros anos da vida adulta e costuma ter um curso episódico, interrompido por exacerbações dos sintomas, que requerem hospitalizações breves no decorrer de toda a vida. Embora a prevalência da esquizofrenia seja semelhante em homens e mulheres, estas experimentam um curso mais leve do transtorno, incluindo um aparecimento mais tardio dos sintomas, menos tempo passado no hospital e um melhor funcionamento social. Apesar da natureza grave e duradoura da esquizofrenia, muitos pacientes melhoram progressivamente com o decorrer do tempo e, em alguns, ocorre uma remissão total dos sintomas nos seus últimos anos. Sintomas: A esquizofrenia caracteriza-se por dois tipos de sintomas abrangentes: os positivos e os negativos. Os ...
  https://www.ufrgs.br/psicopatologia/wiki/index.php?title=Tratamento_Cognitivo-Comportamental_da_Esquizofrenia
*  Esquizofrenia O Tratamento Natural e Cura - Saúde em Dia
Esquizofrenia requer tratamento durante toda a vida, mesmo após o desaparecimento de sintomas. O tratamento com medicamentos e terapia psicossocial podem ajudar a controlar a doença. Durante os períodos de crise ou tempos de agravamento dos sintomas, a hospitalização pode ser necessária para garantir a segurança, alimentação adequada, sono adequado e higiene básica do paciente.. Um psiquiatra com experiência no tratamento da esquizofrenia geralmente é quem orienta como o tratamento se dará. Psicólogo, assistente social e enfermeiro psiquiátrico também podem fazer parte da equipe médica que cuida de uma pessoa com esquizofrenia.. Os medicamentos são a base para o tratamento da esquizofrenia. No entanto, esses remédios podem causar efeitos colaterais graves, embora sejam raros. As pessoas com esquizofrenia, no entanto, podem ser relutantes em toma-los.. Quanto mais cedo tratar, mais chances de ...
  https://www.saudedia.com.br/esquizofrenia-o-tratamento-natural-e-cura/
*  Esquizofrenia - Tratamento
H v rias raz es para as pessoas com esquizofrenia n o seguirem o tratamento. Se o paciente n o acreditar que est doente, ele poder achar que n o precisa de medicamentos. Se o pensamento da pessoa com esquizofrenia estiver muito desorganizado, ela pode n o lembrar de tomar os medicamentos. Se o paciente n o gostar dos efeitos colaterais da medica o, pode parar de tom -la ou tentar uma diferente. O m dico deve sempre perguntar com que freq ncia o paciente est tomando a medica o e ser sens vel aos pedidos para altera es nas dosagens ou para tentar novos medicamentos por causa dos efeitos colaterais.. Intera es medicamentosas no tratamento da esquizofrenia ...
  https://www.copacabanarunners.net/esquizofrenia-tratamento.html
*  Diferenças e semelhanças entre a esquizofrenia e o transtorno bipolar. | Entendendo a Esquizofrenia
As descrições da esquizofrenia e do transtorno bipolar (TBH) enquanto doenças mentais datam da mesma época. No final do século XIX, o psiquiatra alemão Emil Kraepelin observou que pacientes até então tratados sob a mesma condição tinham sintomas e evoluções diferentes, permitindo que fossem separados em dois grupos. O primeiro ele chamou de doença maníaco-depressiva (atualmente chamada de transtorno bipolar) e o outro de demência precoce (depois denominada por Bleuler de esquizofrenia). Para Kraepelin, a diferença fundamental entre os dois diagnósticos era que os pacientes com TBH apresentavam uma melhor evolução, com a remissão total dos sintomas e a retomada de suas atividades entre as crises, enquanto que esquizofrênicos mantinham sintomas residuais mesmo nos intervalos das crises, caracterizados principalmente por sintomas negativos, como a perda do interesse, a desmotivação, a apatia e as dificuldades de socialização e relacionamento. Esta diferença era mais ...
  http://entendendoaesquizofrenia.com.br/website/?p=3733&cpage=2
*  Novo rem dio para a esquizofrenia
Subst ncias qu micas cerebrais chamadas neurotransmissores carregam sinais de uma c lula nervosa par a outra. O estudo associou esquizofrenia a altos n veis, anormais, de um neurotransmissor chamado dopamina, em uma regi o do c rebro conhecida como estriato . Os medicamentos atualmente usados para tratar a esquizofrenia bloqueiam os efeitos da dopamina no c rebro . Mas estes rem dios n o s o eficazes para todos os pacientes e podem apresentar s rios efeitos colaterais. A nova pesquisa-piloto , financiada pelo Conselho de Pesquisa M dica (MRC), juntou evid ncias de que altos n veis de dopamina em pessoas com sintomas psic ticos ocorrem como consequ ncia de mudan as em outra subst ncia qu mica do c rebro, o glutamato. C lulas que liber am glutamato em uma regi o chamada hipocampo influenciam a atividade das c lulas que liberam dopamina. Medicamentos que interferem nos sinais do glutamato no c rebro podem, portanto, prevenir sintomas psic ticos em ...
  http://abp.org.br/portal/clippingsis/exibClipping/?clipping=12515
*  Bula na Bula: TRANSTORNO ESQUIZOAFETIVO, ESQUIZOFRENIFORME E ESQUIZOFRENIA
Uma vez que a proporção relativa de sintomas de humor para sintomas psicóticos pode mudar durante o curso da perturbação, o diagnóstico apropriado para um episódio individual da doença pode mudar, de Transtorno Esquizoafetivo para Esquizofrenia (por ex., um diagnóstico de Transtorno Esquizoafetivo para um Episódio Depressivo Maior severo e proeminente com duração de 3 meses, ocorrendo durante os primeiros 6 meses de uma doença psicótica crônica, seria mudado para Esquizofrenia se os sintomas psicóticos ativos ou residuais proeminentes persistissem por vários anos sem a recorrência de outro episódio de humor). O diagnóstico também pode mudar para episódios diferentes da doença separados por um período de recuperação. Por exemplo, um indivíduo pode ter um episódio de [284]sintomas psicóticos que satisfazem o Critério A para Esquizofrenia durante um Episódio Depressivo Maior, recuperar-se completamente deste episódio e, mais tarde, desenvolver 6 semanas de ...
  https://bulanabula.blogspot.com/2009/08/transtorno-esquizoafetivo.html
*  Autismo e esquizofrenia podem compartilhar fatores de risco - Sintomas e dicas
Dois dos bancos de dados revelaram um padrão semelhante entre irmãos. Depois de ter um irmão ou uma irmã com esquizofrenia aumentou as chances de ASD de 12 vezes na população israelense e 2,6 vezes em um dos bancos de dados suecos (o único do país a incluir informações sobre os irmãos). Isso mostra que não há mais prováveis componentes genéticos compartilhado, pode haver uma biologia comum entre os dois.. Ter um membro próximo da família com transtorno bipolar, uma doença mental que pode desencadear sintomas psicóticos da esquizofrenia, também aumentou de forma significativa o risco de autismo, embora a associação não foi tão grande. ...
  http://sintomasedicas.com/autismo-e-esquizofrenia-podem-compartilhar-fatores-de-risco/
*  Esquizofrenia - Wikipedia
Esquizofrenia é uma perturbação mental caracterizada por comportamento social fora do normal e incapacidade de distinguir o que é ou não real. Entre os sintomas mais comuns estão delírios, pensamento confuso ou pouco claro, alucinações auditivas, diminuição da interação social e da expressão de emoções e falta de motivação. As pessoas com esquizofrenia apresentam muitas vezes outros problemas de saúde mental, como distúrbios de ansiedade, depressão ou distúrbios relacionados com o consumo de substâncias nocivas. Os sintomas geralmente manifestam-se de forma gradual, desde o início da idade adulta, e permanecem durante um longo período de tempo. As causas da esquizofrenia incluem fatores ambientais e genéticos. Entre os possíveis fatores ambientais estão o crescimento em ambientes urbanos, o consumo de cannabis, determinadas infeções, a idade dos pais e má nutrição durante a gravidez. Entre os fatores genéticos estão uma ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Esquizofrenia
*  Sensibilidade materna ao glúten aumenta risco de esquizofrenia | ALERT® ONLINE - PT
Os bebés cujas mães apresentam sensibilidade ao glúten têm um maior risco de desenvolver, mais tarde na vida, certas doenças psiquiátricas como a esquizofrenia, sugere um estudo publicado na revista "The American Journal of Psychiatry".. "O estilo de vida e os genes não são os únicos fatores envolvidos no risco de desenvolvimento de doenças; a exposição a determinadas substâncias antes, durante e após o nascimento podem ajudar a pré-programar a nossa saúde na vida adulta", refere, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Robert Yolken. "O nosso estudo é um exemplo ilustrativo disto mesmo, sugerindo que a sensibilidade a determinados alimentos antes do nascimento pode ser um fator catalisador para o desenvolvimento da esquizofrenia, ou de outras condições semelhantes, 25 anos mais tarde".. As infeções e outras doenças inflamatórias que ocorrem durante a gravidez têm vindo a ser associadas a um maior risco de esquizofrenia dos filhos, mas de cordo ...
  http://www.alert-online.com/pt/news/health-portal/sensibilidade-materna-ao-gluten-aumenta-risco-de-esquizofrenia
*  Diário de um Desabafo: Esquizofrenia
Geralmente a esquizofrenia começa durante a adolescência ou quando adulto jovem. Os sintomas aparecem gradualmente ao longo de meses e a família e os amigos que mantêm contato freqüente podem não notar nada. É mais comum que uma pessoa com contato espaçado por meses perceba melhor a esquizofrenia desenvolvendo-se. Geralmente os primeiros sintomas são a dificuldade de concentração, prejudicando o rendimento nos estudos; estados de tensão de origem desconhecida mesmo pela própria pessoa e insônia e desinteresse pelas atividades sociais com conseqüente isolamento. A partir de certo momento, mesmo antes da esquizofrenia ter deflagrado, as pessoas próximas se dão conta de que algo errado está acontecendo. Nos dias de hoje os pais pensarão que se trata de drogas, os amigos podem achar que são dúvidas quanto à sexualidade, outros julgarão ser dúvidas existenciais próprias da idade. Psicoterapia contra a vontade do ...
  http://euseiquepossovencer.blogspot.com/2009/08/esquizofrenia.html
*  uBibliorum: Qualidade de vida dos doentes com esquizofrenia da região da Cova da Beira
Introdução: O conceito de qualidade de vida foi definido pela Organização Mundial de Saúde como sendo a percepção do indivíduo da sua posição na vida e no contexto cultural e de sistema de valores no qual este se insere e, em relação aos seus objectivos, expectativas, padrões e preocupações (1). Sendo a Esquizofrenia uma doença crónica que afecta aproximadamente 1% da população mundial e, uma das doenças mais incapacitantes da psiquiatria com um efeito profundo nos indivíduos e nas suas famílias é de esperar que esta doença tenha um efeito negativo sobre a sua qualidade de vida (2). Diversos estudos (3, 4) foram feitos com o intuito de se poder identificar quais os factores que influenciam a qualidade de vida dos doentes com esquizofrenia, mas, os resultados não são consensuais (3). Objectivo do estudo: Com este estudo pretendemos caracterizar os diferentes domínios da qualidade de vida dos doentes com esquizofrenia e, determinar quais as variáveis ...
  https://ubibliorum.ubi.pt/handle/10400.6/790
*  Esquizofrenia: Esquizofrenia simples
Tenho esta enfermidade, e surgiu na adolescencia, audição de vozes, vozes que pertubam que falam da sua vida como se fossem pessoas que tivessem ao seu redor te atormentando, mais ou menos estes são os primeiros sintomas, se a pessoa não tiver ajuda isto pode se tornar muito perigoso, pois a pessoa começa a ficar muito mau, entrar em depressão, crises existencial, se a pessoa teve uma vida normal até certo tempo e surgiu estes sintomas, cai o rendimento em todos os sentidos, escolar e laborial, necessita de urgência ajuda de profissionais da aréa da saúde mental, infelizmente esquizofrenia não tem cura, mais tem como controlar a doença, administrar e fazendo terapias ocupacionais, tomando medicações específicas, e tendo o apoio e compreensão principalmente dos familiares é possível estabilizar o quadro da esquizofrenia, geralmente a pessoa fica retraida, sente-se inferior, incapacitada, sente-se injustiçada, por conta de ter esta ...
  http://esquizofrenia-enf.blogspot.com/2006/02/esquizofrenia-simples.html
*  Interpretação da Esquizofrenia - Wikipedia
Interpretação da Esquizofrenia (primeira edição, 1955) é um livro escrito pelo psiquiatra Silvano Arieti e ganhou o National Book Award de 1975 nos Estados Unidos. Interpretação da Esquizofrenia demonstra uma etiologia psicológica da esquizofrenia. Na premiada edição de 1974 (ISBN 0-465-03429-2) Arieti expandiu o livro imensamente ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Interpreta%C3%A7%C3%A3o_da_Esquizofrenia
*  Psicósmica: Esquizofrenia II: Tratamento e complicações possíveis
O reconhecimento precoce da esquizofrenia é uma tarefa difícil porque nenhuma das alterações é exclusiva da esquizofrenia incipiente; essas alterações são comuns a outras enfermidades, e também a comportamentos socialmente desviantes, mas psicologicamente normais. Diagnosticar precocemente uma insuficiência cardíaca pode salvar uma vida, já no caso da esquizofrenia, a única vantagem do diagnóstico precoce é poder começar logo um tratamento, o que por si não implica em recuperação. O diagnóstico precoce é melhor do que o diagnóstico tardio, pois tardiamente muito sofrimento já foi imposto ao paciente e à sua família, coisa que talvez o tratamento precoce evite ...
  http://www.psicosmica.com/2013/05/esquizofrenia-ii-tratamento-e.html
*  esquizofrenia teoria e clinica na Saraiva
Encontre esquizofrenia teoria e clinica com ótimos preços e condições na Saraiva. Temos Esquizofrenia - Col. Teoria e Clínica, Esquizofrenia: Teoria e clínica e muito mais.
  https://busca.saraiva.com.br/q/esquizofrenia+teoria+e+clinica
*  Associação entre o polimorfismo 2592C|Tins do gene do receptor A2A de adenosina e a esquizofrenia
A esquizofrenia é uma doença psiquiátrica grave que afeta aproximadamente 1% da população mundial em que fatores genéticos exercem importante papel na etiopatogenia. Nosso grupo sugeriu a participação do sistema adenosinérgico na fisiopatologia desta doença. Neste estudo genético de associação, uma amostra de 88 pacientes com esquizofrenia foi comparada a um grupo de 100 controles sem histórico pessoal e familiar de doença psiquiátrica, em relação aos polimorfismos 2592C,Tins e 263C,T do gene que codifica o receptor A2A de adenosina. O grupo total de pacientes foi dividido nos seguintes subgrupos: pacientes com predomínio de sintomas positivos, pacientes com sintomas negativos, pacientes com sintomas desorganizados, pacientes com sintomas negativos e desorganizados e pacientes com manifestações mais e menos graves da doença, conforme parâmetro farmacológico. Os grupos de pacientes foram comparados entre si e ao grupo controle em relação aos polimorfismos em estudo. ...
  http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/6747
*  Esquizofrenia continua a ser uma palavra maldita | ALERT® ONLINE - PT
Em Portugal, continuam a faltar os meios para apoiar devidamente as pessoas que sofrem de esquizofrenia, segundo o psiquiatra Pedro Afonso, autor do livro "Esquizofrenia" (edição da Climepsi) recentemente publicado. "Além do elevado número de doentes que não estão diagnosticados, não existem estruturas de apoio nem nos hospitais nem na comunidade", denuncia. Refere, em particular, a falta de residências terapêuticas para acolher doentes esquizofrénicos e de empregos protegidos que facilitem a sua reinserção social ...
  http://www.alert-online.com/pt/news/health-portal/esquizofrenia-continua-a-ser-uma-palavra-maldita
*  Sintomas da Esquizofrenia
A esquizofrenia é uma doença psiquiátrica que se caracteriza pela perda do contato com a realidade. A pessoa pode ficar fechada em si mesma, com o olhar perdido, indiferente a tudo o que se passa ao seu redor, com dificuldades de socialização ou, como nos exemplos mais clássicos, desenvolver alucinações e delírios, como ouvir vozes ou barulhos que ninguém mais escuta, ver imagens e vultos que ninguém mais vê, ou imaginar estar acontecendo determinadas situações ao seu redor que são completamente irreais. E o pior é que não há argumento nem bom senso que convença essas pessoas do contrário. Enquanto não receberem tratamento, muito dificilmente melhorarão desses sintomas. Nas últimas décadas, houve grande avanço no estudo e tratamento da esquizofrenia, o que permite que o tratamento dos doentes seja feita em ambiente ambulatorial, próximo da família e próximo de casa, sem a necessidade de internação na maioria das vezes.. Audio clip: Adobe Flash Player ...
  http://www.psiquiatriaavancada.com.br/ler-noticias/sintomas-da-esquizofrenia
*  Esquizofrenia e Mediunidade
A esquizofrenia apresenta um conjunto de sintomas bastante diversificado e complexo, sendo por vezes difícil compreensibilidade. Estes sintomas envolvem aspectos ligados ao pensamento (forma e conteúdo), à percepção, ao rendimento cognitivo, à afectividade e ao comportamento, conduzindo a défices nas relações interpessoais e a uma perda de contacto com a realidade. Os sintomas primários ou fundamentais (ambivalência; autismo; perturbação do afecto; perturbação da associação de ideias) que se observam em qualquer momento da evolução da doença e os sintomas secundários ou acessórios que só se revelam em certos períodos da esquizofrenia ...
  http://arquivotemporariofabio.blogspot.com/2014/01/esquizofrenia-e-mediunidade.html
*  Ateuligente: Cientistas criam neurônios artificiais para estudar esquizofrenia
Como são geneticamente idênticos às células cerebrais de quem desenvolveu esquizofrenia, esses neurônios fabricados em laboratório são importantes para compreender a enfermidade, que tem importante componente genético, porque permite aos pesquisadores desprezar a influência de fatores ambientais, como o uso de medicamentos ou o contexto social em que as pessoas vivem. "Não se sabe quanto o ambiente contribui para a doença. Mas, ao fazer esses neurônios crescerem em laboratório, podemos eliminar o ambiente da equação e começar a focar nos problemas biológicos", disse Kristen Brennand, pesquisadora do grupo de Gage e primeira autora do artigo. Segundo Gage, é a primeira vez que se consegue criar, a partir de células de seres humanos vivos, um modelo experimental de uma doença mental complexa. "Esse modelo não apenas nos dá a oportunidade de olhar para neurônios vivos de pacientes com esquizofrenia e de pessoas saudáveis, como também deve ...
  http://ateuligente.blogspot.com/2011/08/cientistas-criam-neuronios-artificiais.html
*  Esquizofrenia: Esquizofrenia paranóide
tenho esquizofrenia paroide à tres anos. Posso dizer que no primeiro ano nao me aptecia fazer nada e todas as pessoas que lidavam comigo na escola não estavam aptas para esta doença e eu estava no curso de ciencias tecnologicas, o curso com mais dificuldade e essas professoras disseram para eu mudar de curso e eu nao quis. Tive muitos amigos e pais que me apoiaram e me davam na cabeça sempre que eu ficava em baixo. E disseram para eu nunca desistir daquilo que eu queria fazer. Para começar tive um medico muito exigente que me colocou entre a espada e a parede -' OU tomas o medicamento, ou sais do publico e vais para o privado onde estavas.'. E eu pensei duas vezes e disse nao, os meus pais nao vao estar outra vez a pagar. Por isso comecei a tomar a medicaçao. A primeira medicação que tomei foi risperidona e isso fazia com que tivesse mais gorda e esquecida. Parece que nao entendia nenhuma palavra escrita em portugues, como por exemplo- Explique,Indique... Tive de ter apoio a ...
  http://esquizofrenia-enf.blogspot.com/2006/02/esquizofrenia-paranide.html