Trombose Coronária: Coagulação de sangue em quaisquer dos VASOS CORONÁRIOS. A presença de um coágulo de sangue (TROMBO) frequentemente leva a INFARTO DO MIOCÁRDIO.Trombose: Formação e desenvolvimento de um trombo ou coágulo no vaso sanguíneo.Vasos Coronários: Veias e artérias do CORAÇÃO.Angiografia Coronária: Radiografia do sistema vascular do músculo cardíaco, após injeção de um meio de contraste.Trombose Venosa: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) dentro de uma veia.Circulação Coronária: Circulação de sangue através dos VASOS CORONÁRIOS do CORAÇÃO.Doença da Artéria Coronariana: Os processos patológicos das ARTÉRIAS CORONÁRIAS que podem derivar de uma anomalia congênita, de causa aterosclerótica, ou não aterosclerótica.Angioplastia Coronária com Balão: Dilatação de uma artéria coronal obstruída (ou artérias) por meio de um cateter de balão para restaurar o suprimento sanguíneo miocárdico.Infarto do Miocárdio: NECROSE do MIOCÁRDIO causada por uma obstrução no fornecimento de sangue ao coração (CIRCULAÇÃO CORONÁRIA).Doença das Coronárias: Desequilíbrio entre as necessidades funcionais miocárdicas e a capacidade dos VASOS CORONÁRIOS para fornecer suficiente fluxo sanguíneo. É uma forma de ISQUEMIA MIOCÁRDICA (fornecimento insuficiente de sangue ao músculo cardíaco), causada por uma diminuição da capacidade dos vasos coronarianos.Terapia com Hirudina: Uso de HIRUDINAS como anticoagulantes no tratamento dos transtornos cardiológicos e hematológicos.Amrinona: Cardiotônico inotrópico positivo (CARDIOTÔNICOS) com propriedades vasodilatadoras, atividade inibitória sobre a fosfodiesterase 3 e capacidade em estimular o influxo de íon cálcio na célula cardíaca.DibenzotiepinasCães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Fibrinolíticos: Fibrinolisina ou agentes que convertem o plasminogênio em FIBRINOLISINA.Estenose Coronária: Estreitamento ou constrição da artéria coronária.Tromboxano-A Sintase: Enzima encontrada predominantemente em microssomas plaquetários. Catalisa a conversão de PGG(2) a PGH(2) (endoperóxidos de prostaglandinas) a tromboxano A2. EC 5.3.99.5.Ponte de Artéria Coronária: Tratamento cirúrgico da doença isquêmica da artéria coronária pelo enxerto de uma secção da veia safena, uma artéria torácica interna, ou outro substituto entre a aorta e a artéria coronária obstruída distante da lesão obstrutiva.Agregação Plaquetária: União das PLAQUETAS umas às outras. Esta agregação pode ser induzida por vários agentes (p.ex., TROMBINA, COLÁGENO) sendo parte do mecanismo que leva à formação de um TROMBO.Inibidores da Agregação de Plaquetas: Drogas ou agentes que antagonizam ou prejudicam qualquer mecanismo que conduz à agregação plaquetária, seja durante as fases de ativação e mudança de forma, seja seguindo a reação de liberação de grânulos densos e estimulação do sistema prostaglandina-tromboxana.Ativador de Plasminogênio Tecidual: Enzima proteolítica da família das serinoproteases encontrada em muitos tecidos e que converte o PLASMINOGÊNIO em FIBRINOLISINA. Tem atividade ligante à fibrina e é imunologicamente diferente do ATIVADOR DE PLASMINOGÊNIO TIPO UROQUINASE. A sequência primária, composta por 527 aminoácidos, é idêntica tanto nas proteases de ocorrência natural como nas sintéticas.Heparina: Mucopolissacarídeo altamente ácido formado por partes iguais de D-glucosamina sulfatada e ácido D-glucurônico com pontes sulfamínicas. O peso molecular varia entre 6 a 20 mil. A heparina é encontrada e obtida do fígado, pulmões, mastócitos, etc., de vertebrados. Sua função é desconhecida, mas é utilizada para impedir a coagulação do sangue in vivo e in vitro sob a forma de muitos sais diferentes.Trombose dos Seios Intracranianos: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) nos SEIOS CRANIANOS, canais venosos revestidos por um grande endotélio, situados dentro do CRÂNIO. Os seios intracranianos, também chamados de seios venosos cranianos, incluem os seios sagital superior, cavernoso, lateral, petroso e muitos outros. A trombose do seio craniano pode levar a graves CEFALEIAS, CONVULSÕES e outras deficiências neurológicas.Angina Instável: Dor pré-cordial durante o repouso que pode preceder a um INFARTO DO MIOCÁRDIO.Complexo Glicoproteico GPIIb-IIIa de Plaquetas: Complexo glicoproteico da membrana das plaquetas importante para a adesão e agregação plaquetária. O complexo é uma integrina que contém uma INTEGRINA ALFAIIB e uma INTEGRINA BETA3 que reconhece a sequência arginina-glicina-ácido aspártico (RGD) presente em várias proteínas de adesão. É um receptor para FIBRINOGÊNIO, FATOR VON WILLWBRAND, FIBRONECTINA, VITRONECTINA e TROMBOSPONDINA. Uma deficiência da GPIIb-IIIa resulta na TROMBASTENIA DE GLANZMANN.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Fibrinogênio: Glicoproteína plasmática coagulada pela trombina, composta por um dímero de três pares de cadeias polipeptídicas não idênticas (alfa, beta e gama) mantidas juntas por pontes dissulfeto. A coagulação do fibrinogênio é uma mudança de sol para gel envolvendo arranjos moleculares complexos; enquanto o fibrinogênio é lisado pela trombina para formar polipeptídeos A e B, a ação proteolítica de outras enzimas libera diferentes produtos de degradação do fibrinogênio.Plaquetas: Células em formato de discos e que não apresentam núcleo. São formadas no megacariócito e são encontradas no sangue de todos os mamíferos. Encontram-se envolvidas principalmente na coagulação sanguínea.Terapia Trombolítica: Utilização de infusões de FIBRINOLÍTICOS para destruir ou dissolver trombos nos vasos sanguíneos, ou contornar enxertos.Aspirina: O analgésico protótipo utilizado no tratamento da dor, de intensidade leve à moderada. Possui propriedades anti-inflamatórias e antipiréticas, atuando como um inibidor da cicloxigenase, que leva a uma inibição da biossíntese das prostaglandinas. A aspirina também inibe a agregação plaquetária e é utilizada na prevenção da trombose arterial e venosa.Vasoespasmo Coronário: Espasmo das artérias coronarianas de médio ou largo calibre.Trombose Intracraniana: Formação ou presença de um coágulo (TROMBO) em um vaso sanguíneo dentro do CRÂNIO. A trombose intracraniana pode levar a oclusões trombóticas e INFARTO ENCEFÁLICO. A maioria das oclusões trombóticas está associada com ATEROSCLEROSE.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Doença Aguda: Doença relativamente grave de curta duração.Trombose das Artérias Carótidas: Formação de coágulo sanguíneo em qualquer parte das ARTÉRIAS CARÓTIDAS. Isto pode produzir ESTENOSE DAS CARÓTIDAS ou oclusão dos vasos, levando a ATAQUE ISQUÊMICO TRANSITÓRIO, INFARTO CEREBRAL, ou AMAUROSE FUGAZ.Aneurisma Coronário: Dilatação anormal semelhante a uma bolsa ou balão, na parede dos VASOS CORONÁRIOS. A maioria dos aneurismas coronários é devido a ATEROSCLEROSE CORONÁRIA, e o restante devido às doenças inflamatórias, como DOENÇAS DE KAWASAKI.Eletrocardiografia: Registro do momento-a-momento das forças eletromotrizes do CORAÇÃO enquanto projetadas a vários locais da superfície corporal delineadas como uma função escalar do tempo. O registro é monitorado por um traçado sobre papel carta em movimento lento ou por observação em um cardioscópio que é um MONITOR DE TUBO DE RAIOS CATÓDICOS.Reestenose Coronária: Estreitamento recorrente ou constrição da artéria coronária seguido de procedimentos cirúrgicos realizados para aliviar a obstrução anterior.Oclusão Coronária: Bloqueio completo de fluxo sanguíneo através de uma das ARTÉRIAS CORONÁRIAS, habitualmente por ATEROSCLEROSE CORONÁRIA.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Stents: Dispositivos que dão suporte a estruturas tubulares que estão sendo anastomosadas ou para cavidades do corpo durante enxerto de pele.Intervenção Coronária Percutânea: Família de técnicas percutâneas usadas para manusear a OCLUSÃO CORONARIANA, incluindo a angioplastia padronizada com balão (ANGIOPLASTIA DA CORONÁRIA TRANSLUMINAL PERCUTÂNEA), colocação de STENTS, e tecnologias ateroablativas (exemplo: ATEROTOMIA, ENDARTERECTOMIA, TROMBECTOMIA, ANGIOPLASTIA TRANSLUMINAL PERCUTÂNEA A LASER). A PTCA foi a forma mais utilizada de intervenção coronáriapercutânea, antes da difusão do uso de stents.Anticoagulantes: Agentes que impedem a coagulação.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Flebografia: Visualização radiográfica ou por registro, de uma veia após a injeção de um meio de contraste.Trombose do Seio Sagital: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) no SEIO SAGITAL SUPERIOR ou seio sagital inferior. A trombose do seio sagital pode resultar de infecções, transtornos hematológicos, TRAUMA CRANIOCEREBRAL e PROCEDIMENTOS NEUROCIRÚRGICOS. Entre as características clínicas estão relacionadas principalmente ao aumento de pressão intracraniana, causando CEFALEIA, NÁUSEA, e VÔMITOS. Casos graves podem evoluir para CONVULSÕES ou COMA.Unidades de Cuidados Coronarianos: Unidade hospitalar na qual pacientes com problemas cardíacos agudos recebem cuidados intensivos.Embolia e Trombose Intracraniana: Embolia ou trombose envolvendo vasos sanguíneos que nutrem as estruturas intracranianas. Os êmbolos podem se originar de fontes extra ou intracranianas. A trombose pode ocorrer em estruturas venosas ou arteriais.Ultrassonografia de Intervenção: Utilização da ultrassonografia para guiar procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos como BIÓPSIA POR PUNÇÃO, DRENAGEM, etc. Sua aplicação mais vasta é em ultrassom intravascular com imagem, mas é útil também em urologia e para detecção de afecções intra-abdominais.Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Trombofilia: Transtorno de HEMOSTASIA em que há uma tendência à TROMBOSE.Isquemia Miocárdica: Transtorno da função cardíaca causado por fluxo sanguíneo insuficiente ao tecido muscular do coração. A diminuição do fluxo sanguíneo pode ser devido ao estreitamento das artérias coronárias (DOENÇA DA ARTÉRIA CORONARIANA), à obstrução por um trombo (TROMBOSE CORONARIANA), ou menos comum, ao estreitamento difuso de arteríolas e outros vasos pequenos dentro do coração. A interrupção grave do suprimento sanguíneo ao tecido miocárdico pode resultar em necrose do músculo cardíaco (INFARTO DO MIOCÁRDIO).Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Veia Femoral: Veia que acompanha a artéria femoral dividindo a mesma bainha. É continuação da veia poplítea e continua-se como veia ilíaca externa.Veia Ilíaca: Veia localizada em cada lado do corpo. Formada pela união das veias ilíacas externa e interna, corre ascendentemente para unir-se com seu par do lado oposto para formar a veia cava inferior.Valor Preditivo dos Testes: O valor preditivo de um teste diagnóstico é a probabilidade de um resultado positivo (ou negativo) corresponder a um indivíduo doente (ou não doente). Depende da sensibilidade e especificidade do teste (adaptação e tradução livre do original: Last, 2001)Medição de Risco: Métodos e técnicas aplicadas para identificar os fatores de risco e medir a vulnerabilidade aos perigos potenciais causados por desastres e substâncias químicas.Trombose Venosa Profunda de Membros Superiores: Trombose de Veias Profundas de uma veia da extremidade superior (ex.: VEIA AXILAR, VEIA SUBCLÁVIA e VEIAS JUGULARES). Está associada com fatores mecânicos (trombose venosa profunda primária de membros superiores) secundários a outros fatores anatômicos (trombose venosa profunda secundária de membros superiores). Os sintomas podem incluir estabelecimento repentino de dor, calor, pele avermelhada ou azulada, e inchaço no braço.Calcinose: Deposição patológica de sais de cálcio em tecidos.Hemostasia: Processo que estanca espontaneamente o fluxo de SANGUE de vasos que conduzem sangue sob pressão. É realizado pela contração dos vasos, adesão e agregação dos elementos sanguíneos formados (p. ex., AGREGAÇÃO ERITROCÍTICA) e o processo de COAGULAÇÃO SANGUÍNEA.Revascularização Miocárdica: A restauração do suprimento sanguíneo para o miocárdio. (Dorland, 28a ed)Ticlopidina: Inibidor eficiente de agregação plaquetária que é usado comumente na colocação de STENTS nas ARTÉRIAS CORONÁRIAS.Recidiva: Retorno de um sinal, sintoma ou doença após uma remissão.Hemorragia: Sangramento ou escape de sangue [a partir] de um vaso.Trombectomia: Remoção cirúrgica de um coágulo obstrutivo ou material estranho de um vaso sanguíneo no ponto de sua formação. A remoção de um coágulo que chega de um sítio distante é chamada EMBOLECTOMIA.Veia Porta: Veia curta e calibrosa formada pela união das veias mesentérica superior e esplênica.Ponte de Artéria Coronária sem Circulação Extracorpórea: Cirurgia de ponte de artéria coronária, realizada com o CORAÇÃO batendo, sem uma PONTE CARDIOPULMONAR (desviando o fluxo de sangue do coração e pulmões através de um oxigenador).Heparina de Baixo Peso Molecular: Frações de heparina com baixo peso molecular, usualmente entre 4000 e 6000 kD. Essas frações de baixo peso molecular são efetivos agentes antitrombolíticos. Sua administração reduz o risco de hemorragia, possuindo meia-vida mais prolongada, e possuem reduzidas interações com plaquetas quando comparadas à heparina não fracionada. Também proporciona uma profilaxia efetiva contra embolia pulmonar pós-operatória.Veias Cerebrais: Veias que drenam o cérebro.Hemodinâmica: Movimento e forças envolvidos no movimento do sangue através do SISTEMA CARDIOVASCULAR.Endotélio Vascular: Camada única de células que se alinham na superfície luminal em todo o sistema vascular e regulam o transporte de macromoléculas e componentes do sangue.Cateterismo Cardíaco: Procedimento em que se colocam CATETERES CARDÍACOS para a realização de procedimentos terapêuticos ou diagnósticos.Coagulação Sanguínea: Processo de interação dos FATORES DE COAGULAÇÃO SANGUÍNEA que resulta em um coágulo insolúvel da FIBRINA .Fator V: Glicoproteína plasmática termolábil e vulnerável ao armazenamento que acelera a conversão de protrombina em trombina na coagulação sanguínea. O fator V propicia isto através da formação de um complexo com o fator Xa, fosfolípide e cálcio (complexo protrombinase). A deficiência do fator V leva à doença de Owren.Vasodilatadores: Fármacos usados para causar a dilatação dos vasos sanguíneos.Oclusão de Enxerto Vascular: Obstrução do fluxo em enxertos vasculares prostéticos ou biológicos.Velocidade do Fluxo Sanguíneo: Valor igual ao volume total do fluxo dividido pela área de secção do leito vascular.Trombose do Corpo Cavernoso: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) no SEIO CAVERNOSO do encéfalo. Estão associadas com este estado as infecções dos seios paranasais e estruturas adjacentes, TRAUMA CRANIOCEREBRAL e TROMBOFILIA. Entre as manifestações clínicas estão disfunção dos nervos cranianos III, IV, V, e VI, inchaço periorbital acentuado, quemose, febre e perda visual (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p711).Tromboembolia: Obstrução de um vaso sanguíneo (embolia) por um coágulo de sangue (TROMBO) na corrente sanguínea.Vasodilatação: Dilatação fisiológica de VASOS SANGUÍNEOS por um relaxamento do MÚSCULO LISO VASCULAR subjacente.Tempo de Sangramento: Duração do fluxo sanguíneo após perfuração da pele. Este teste é utilizado como uma medida dos capilares e função plaquetária.Marcadores Biológicos: Parâmetros biológicos mensuráveis e quantificáveis (p. ex., concentração específica de enzima, concentração específica de hormônio, distribuição fenotípica de um gene específico em uma população, presença de substâncias biológicas) que servem como índices para avaliações relacionadas com a saúde e com a fisiologia, como risco para desenvolver uma doença, distúrbios psiquiátricos, exposição ambiental e seus efeitos, diagnóstico de doenças, processos metabólicos, abuso na utilização de substâncias, gravidez, desenvolvimento de linhagem celular, estudos epidemiológicos, etc.Veia Cava Inferior: Tronco venoso que recebe sangue das extremidades inferiores dos órgãos abdominais e pélvicos.Síndrome Antifosfolipídica: Presença de anticorpos dirigidos contra fosfolipídeos (ANTICORPOS ANTIFOSFOLÍPIDES). A afecção está associada com uma variedade de doenças, lúpus eritematoso sistêmico notável e outras doenças de tecido conjuntivo, trombopenia e tromboses arteriais ou venosas. Na gravidez, pode causar aborto. Dos fosfolipídeos, as cardiolipinas demonstram níveis proeminentemente elevados de ANTICORPOS ANTICARDIOLIPINAS. Níveis altos de anticoagulante de lúpus também estão presentes (INIBIDOR DE COAGULAÇÃO DO LÚPUS).Incidência: Número de casos novos de doenças ou agravos numa determinada população e período.Produtos de Degradação da Fibrina e do Fibrinogênio: Fragmentos proteicos solúveis formados pela ação proteolítica da plasmina sobre a fibrina ou o fibrinogênio. FDP e seus complexos prejudicam profundamente o processo hemostático e são uma causa importante de hemorragia na coagulação e fibrinólise intravasculares.Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)Sirolimo: Composto macrolídeo obtido a partir do Streptomyces hygroscopicus que atua bloqueando seletivamente a ativação transcripcional das citocinas, consequentemente inibindo a produção de citocinas. É bioativo somente quando ligado à IMUNOFILINAS. Sirolimo é um potente imunossupressor e possui propriedades tanto antifúngicas como antineoplásicas.Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sanguínea.Fármacos Cardiovasculares: Substâncias que afetam o ritmo ou a intensidade da contração cardíaca, o diâmetro dos vasos, ou ainda o volume sanguíneo.Circulação Colateral: Manutenção do fluxo de sangue para um órgão apesar da obstrução do vaso principal. O fluxo de sangue é mantido através de pequenos vasos.Índice de Gravidade de Doença: Níveis dentro de um grupo de diagnósticos estabelecidos por vários critérios de medição aplicados à gravidade do transtorno de um paciente.Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sanguíneo.Trombose do Seio Lateral: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) nos SEIOS LATERAIS. Esta afecção frequentemente está associada com infecções auditivas (OTITE MÉDIA ou MASTOIDITE) sem tratamento antibiótico. Em países desenvolvidos, a trombose do seio lateral pode resultar de TRAUMA CRANIOCEREBRAL, NEOPLASIAS ENCEFÁLICAS, PROCEDIMENTOS NEUROCIRÚRGICOS, TROMBOFILIA e outras afecções. Entre as características clínicas estão CEFALEIA, VERTIGEM e aumento da pressão intracraniana.Ativação Plaquetária: Série de eventos progressivos sobrepostos, disparados por exposição das PLAQUETAS ao tecido subendotelial. Estes eventos incluem mudança de forma, adesividade, agregação e reações de liberação. Ao fim desse processo, estes eventos levam à formação de um tampão hemostático estável.Dor no Peito: Pressão, queimadura ou entorpecimento no peito.Protrombina: Proteína plasmática que é o precursor inativo da trombina. É convertida a trombina pelo complexo ativador da protrombina, consistindo de fator Xa, fator V, fosfolipídeo e íons cálcio. A deficiência da protrombina leva à hipoprotrombinemia.Grau de Desobstrução Vascular: Grau em que os VASOS SANGUÍNEOS não estão bloqueados ou obstruídos.

*  Matadores - Tabaco

Trombose coronária. ● Trombose cerebral. ● Insuficiência renal. Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. ● Enfisema. ● Bronquite. ...
suprememastertv.com/pt/tobacco/

*  Ivor Novello - Wikipedia

Poucas horas após o desempenho em 5 de março de 1951, Novello morreu de trombose coronária. Embora muitas vezes retratado na ... Novello morreu subitamente de uma trombose coronária com 58 anos. Ele foi cremado no Crematório de Golders Green, e suas cinzas ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ivor_Novello

*  Trombose coronariana - Wikipedia

Trombose coronariana ou trombose coronária é a oclusão de uma artéria coronária por um coágulo de sangue. Geralmente está ... A trombose coronária é um dos mecanismos fisiopatológicos do enfarte do miocárdio. A oclusão de uma artéria coronária leva à ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Trombose_coronariana

*  Little Walter - Wikipedia

A causa oficial da sua morte é indicada como Trombose coronária em seu atestado de óbito. As lesões externas em seu corpo eram ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Little_Walter

*  Lucy Maud Montgomery - Wikipedia

Selected Journals of L.M. Montgomery Volume V: 1935-1942 p. 399 . A causa primária no atestado foi "Trombose coronária" ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lucy_Maud_Montgomery

*  Florence Ballard - Wikipedia

Ela morreu às 10:05 da manhã que se seguiu, vítima de uma parada cardíaca, causada por uma trombose coronária. Florence Ballard ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Florence_Ballard

*  Cocaína - Wikipedia

Trombose coronária com enfarte do miocárdio (provoca 25% dos enfartes totais em jovens de 18-45 anos) Trombose cerebral com AVC ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cocaína

*  Grace Marguerite Hay Drummond-Hay - Wikipedia

Ambos retornaram aos Estados Unidos, mas durante sua estadia em Nova Iorque ela veio a falecer devido a uma trombose coronária ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Grace_Marguerite_Hay_Drummond-Hay

*  Benefício das Frutas na Saúde: Banana e suas Propriedades

Trombose coronária.. Diarreia dos bebés.. Arteriosclerose (muito bom para a prevenção).. Insuficiência renal.. Hemorragia ...
beneficiodasfrutasnasaude.blogspot.com/2011/05/banana-e-suas-propriedades.html

*  Expedição Shackleton-Rowett - Wikipedia

... trombose coronária. Mais tarde nessa manhã, Wild, agora no comando, deu as notícias a uma tripulação em choque, e disse-lhes ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Expedição_Shackleton–Rowett

*  Benefício das Frutas na Saúde

Trombose coronária.,br /,Diarreia dos bebés.,br /,Arteriosclerose (muito bom para a prevenção).,br /,Insuficiência renal.,br /, ... como doença arterial coronária, catarata e câncer; e os fenóis, que funcionam como antiinflamatórios celulares. Algumas dessa ...
beneficiodasfrutasnasaude.blogspot.com/feeds/posts/default

*  CID-10 Capítulo IX: Doenças do sistema circulatório - Wikipedia

Trombose coronária que não resulta em infarto do miocárdio (I24.1) Síndrome de Dressler (I24.8) Outras formas de doença ... Embolia e trombose da artéria ilíaca (I77.8) Embolia e trombose de outras artérias (I77.9) Embolia e trombose de artéria não ... Embolia e trombose da veia cava (I82.3) Embolia e trombose da veia renal (I82.8) Embolia e trombose de outras veias ... Embolia e trombose arteriais (I77.0) Embolia e trombose da aorta abdominal (I77.1) Embolia e trombose de outras porções da ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/CID-10_Capítulo_IX:_Doenças_do_sistema_circulatório

*  dor, inchaço, vermelhidão nas pernas com trombose

... vermelhidão nas pernas com trombose. Assistente em linha para diagnóstico médico. Lista detalhada de doenças possíveis dados ... Trombose dos Seios Intracranianos. 27. + +. 4. Trombose Intracraniana. 24. + +. 5. Trombose Coronária. 19. + +. ...
lookfordiagnosis.com/results.php?symptoms=dor, inchaço, vermelhidão nas pernas com trombose&lang=3&parent=/&mode=F

*  O Verbo.: 15/01/12 - 22/01/12

Em 1974 ele primeiro demonstrou que a aspirina podia reduzir a incidência de trombose coronária de modo significativo. ... trata dos mecanismos que aumentam ou diminuem a atividade de plaquetas e da incidência da trombose coronária mediada por ... Em estudos preliminares nos anos 70 ele desenvolveu um modelo de estudos, ao vivo, da formação da trombose em constrição de ...
msenaidepregar.blogspot.com.br/2012_01_15_archive.html

*  Emergência em Ambiente Odontológico: Perspectiva Médica! - PDF

Ataque cardíaco Introdução Um ataque cardíaco, também conhecido como enfarte do miocárdio, ou trombose coronária, ocorre quando ...
docplayer.com.br/556595-Emergencia-em-ambiente-odontologico-perspectiva-medica.html

*  Infarto agudo do miocárdio (IAM)

... mas também pode estar relacionada com trombose coronária (21%), aneurismas (4%), dissecção coronariana (16%) e até coronárias ... Vasculite coronária; • Vasoespasmo coronário; • Doença vascular coronária infiltrativa e degenerativa; • Oclusão dos óstios ... Prevenir trombose Antiagregante plaquetário, antitrombínico Tratar e prevenir complicações da isquemia / necrose Β-bloqueadores ... o qual reduz de forma crítica o fluxo sanguíneo na artéria coronária por espasmo coronário ou formação de trombo. Desencadeando ...
https://pt.slideshare.net/shirleyediane/infarto-agudo-do-miocrdio-iam

*  Como Cometer um Suicídio Não Vale a Pena: 2013

... culminando com a trombose coronária fulminante que lhe abreviou os dias!. A máquina física possuía vitalidade para mais vinte ...
naocometasuicidio.blogspot.com/2013/

*  Ciência Low Carb: A vesícula

... diabetes e trombose coronária) são bastante reveladoras desta relação com o consumo de carboidratos refinados. (Tradução de ...
lowcarb-paleo.com.br/2013/12/a-vesicula.html

*  Ayurvédica - Saúde e Bem Estar: PROPRIEDADES MEDICINAIS DA LINHAÇA

... a trombose coronária, a alta pressão arterial, a arritmia cardíaca, e incrementa as plaquetas na prevenção da formação de ...
vrocha49-ayurveda.blogspot.com/2011/02/os-beneficios-da-linhaca.html

*  Os benefícios da Semente de Linhaça « Instituto Ahau - Terapeutas Instituto Ahau - Terapeutas Especializados

É ideal para tratar a arteriosclerose, elimina o colesterol aderido nas artérias, esclerose múltipla, trombose coronária alta ...
https://ahau.org/os-beneficios-da-semente-de-linhaca/

*  Bóris III da Bulgária - Wikipedia

No entanto, o laudo da autópsia divulgado na época indicou que Bóris III, sofria de trombose na artéria coronária esquerda, ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bóris_III_da_Bulgária

*  Aromas e Sabores: Abril 2009

... trombose coronária, alta pressão arterial , arritmia cardíaca , incrementa as plaquetas na prevenção da formação de coágulos ... Uma porção de tomate por dia baixa o risco de doença coronár ia em 30%, segundo cientistas da Harvard Medical School; vantagens ...
jcnavegasol.blogspot.com/2009/04/

*  Qi Zhen: Colesteol: como evitar seus excessos.

... trombose coronária, etc.. ...
qizentavares.blogspot.com/2012/03/o-colesterol-e-uma-substancia-gordurosa.html

*  Agora e sempre....: 2007

... trombose coronária, alta pressão arterial, arritmia cardíaca, incrementa as plaquetas na prevenção da formação de coágulos ...
cindyriko.blogspot.com/2007/

*  emergencia-clinica

... ataque cardíaco ou trombose coronária Infarto é a morte de uma área de tecido pela interrupção de suprimento de sangue. Pode ... dispneia DOENÇAS CARDÍACAS A maioria dos problemas cardíacos resulta de circulação coronária deficiente. Angina ou Dor no peito ...
livrozilla.com/doc/12747/emergencia-clinica

Trombose coronarianaTrombo: Trombo é uma coagulação de sangue no interior do vaso sanguíneo. Ocorre pela agregação plaquetária, diferente do coágulo, que ocorre pela formação de polímeros de fibrinogênio (fibrina).Artéria coronária esquerda: A artéria coronária esquerda, deixa a aorta acima da semilunar esquerda da válvula aórtica.Ecografia intravascular: Ecografia intravascular é o processo de utilização de técnicas de ecografia para a análise dos vasos sangüíneos, através de um cateter que é colocado no interior do vaso.Anrinona: Anrinona é um fármaco utilizado pela medicina como inotrópico cardíaco, apresentando atividade vasodilatadora.P.American Kennel Club: American Kennel Club (ou AKC), é um dos maiores clubes de registro de genealogias de cachorro de sangue puro nos Estados Unidos. Fundado em 1884, o AKC registrou só em 2006 mais de 900.Antiagregante plaquetar: Os Antiplaquetares são os fármacos usados para evitar a activação e agregação das plaquetas e formação de trombos arteriais.Ativador do plasminogênio: Um ativador de plasminogênio é uma serina protease que converte o plasminogênio em plasmina, promovendo assim a fibrinólise.Fibrinogênio: O fibrinogênio é uma glicoproteína hexamérica codificada por três genes - FGA, FGB e FGG - localizados no braço longo do cromossomo 1 e que está envolvida nas etapas finais da coagulação como precursor de monômeros de fibrina necessários para a formação do plug plaquetário. Possui alta massa molecular e é solúvel no plasma sanguíneo, convertendo-se em fibrina pela ação da trombina, que é a enzima ativa.Plaqueta sanguínea: Uma plaqueta sanguínea ou trombócito é um fragmento coroplasmático anucleado, presente no sangue que é formado na medula óssea. A sua principal função é a formação de coágulos, participando portanto do processo de coagulação sanguínea.Ácido acetilsalicílicoSuspensão multibraço: A suspensão multibraço ou multilink é um tipo de suspensão independente que caracteriza-se pela utilização de três ou mais "braços" que ligam o chassi do veículo ao seu eixo. Esta tecnologia geralmente é usada no eixo traseiro dos automóveis e assegura a posição correta da roda, independente da condição de rodagem.Anticoagulante: Os anticoagulantes são os fármacos usados para prevenir a formação de trombos sanguíneos. O sangue fora das veias sofre um processo chamado de coagulação, no qual aglomera os elementos figurados (sólidos) para impedir o vazamento do mesmo.FlebografiaRio EemTrombofilia: Trombofilia ou hipercoagulabilidade é a propensão de desenvolver trombose (coágulos sanguíneos) devido a uma anomalia no sistema de coagulação.Veia femoral: No corpo humano, a veia femoral é um vaso sanguíneo que acompanha a artéria femoral. Ela inicia no canal adutor (também conhecido como canal de Hunter) e é uma continuação da veia poplítea.Veia ilíaca externa: A veia femoral comum termina ao passar por trás do ligamento inguinal, quando passa a se chamar veia ilíaca externa. Esta se aprofunda na pelve durante o seu trajeto ascendente, recebendo como tributárias constantes as veias circunflexa ilíaca profunda e epigástrica inferior, que drenam a parede abdominal inferior e são importantes como vias de colateralização com o sistema da veia cava superior.CalcinoseTiclopidina: A Ticlopidina é um fármaco do grupo dos anti agregante plaquetares, que é usado no tratamento e e prevenção da trombose arterial.Heparina de baixo peso molecular: Heparina de baixo peso molecular é uma classe de medicamentos usada como anticoagulante em doenças que apresentam trombose, assim como profilaxia em situações que levam a um alto risco de trombose.Heparina: Heparina é um polissacarídeo polianiônico sulfatado pertencente à familía dos glicosaminoglicanos.É composta por unidades dissacarídeas repetidas compostas por ácido urônico e um açúcar aminado.VasodilataçãoVeia toracoepigástrica: A veia toracoepigástrica é uma veia do tórax.Síndrome do anticorpo antifosfolipídeo: (ILDS D68.810)Incidência: Usada em estatística e em epidemiologia, a Incidência pode referir-se a:Dímero D: A determinação do dímero D no sangue auxilia no diagnóstico da trombose venosa profunda.Achy Breaky Heart: "Achy Breaky Heart" é uma canção escrita por Don Von Tress, e gravada pelo cantor country Billy Ray Cyrus, lançada em 1992 no álbum Some Gave All. Tornou-se o primeiro single a atingir o status de platina triplo na Austrália e o mais vendido no país em 1992.


coronariana


  • Trombose coronariana ou trombose coronária é a oclusão de uma artéria coronária por um coágulo de sangue. (wikipedia.org)

arterial


  • Auxilia no tratamento do sistema cardiovascular, pois combate a arteriosclerose, eliminando o colesterol aderido nas artérias, a esclerose múltipla, a trombose coronária, a alta pressão arterial, a arritmia cardíaca, e incrementa as plaquetas na prevenção da formação de coágulos sanguíneos. (blogspot.com)

forma


  • 3. Fisiopatologia O IAM é resultante da ruptura ou erosão de uma placa aterosclerótica , desencadeando um processo em cascata , o qual reduz de forma crítica o fluxo sanguíneo na artéria coronária por espasmo coronário ou formação de trombo. (slideshare.net)