Paralisia: Termo geral normalmente usado para descrever a perda grave ou completa da força muscular devido à doença do sistema motor desde o nível do córtex cerebral até a fibra muscular. Este termo também pode ocasionalmente se referir à perda da função sensorial. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p45)Paralisia Respiratória: Fraqueza completa ou grave dos músculos da respiração. Este estado pode estar associado com DOENÇAS DO NEURÔNIO MOTOR, doenças dos nervos periféricos, DOENÇAS DA JUNÇÃO NEUROMUSCULAR, DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL, lesão do NERVO FRÊNICO e outros transtornos.Paralisia das Pregas Vocais: Paralisia congênita ou adquirida de uma ou ambas as PREGAS VOCAIS. Esta afecção é causada por defeitos no SISTEMA NERVOSO CENTRAL, no NERVO VAGO e ramificações dos NERVOS LARÍNGEOS. Os sintomas comuns são os DISTÚRBIOS DA VOZ, incluindo ROUQUIDÃO ou AFONIA.Paralisias Periódicas Familiares: Grupo heterogêneo de transtornos herdados caracterizados por ataques recorrentes de paralisia flácida rapidamente progressiva ou miotonia. Estas afecções têm em comum uma mutação do gene que codifica a subunidade alfa do canal de sódio do músculo esquelético. Elas frequentemente são associadas com flutuações nas concentrações séricas de potássio. A paralisia periódica pode ocorrer também como um processo não familiar secundário a TIROTOXICOSE e outras afecções. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1481)Paralisia Facial: Perda grave ou completa da função motora do músculo facial. Este estado pode resultar de lesões centrais ou periféricas. O dano às vias motoras do SNC do córtex cerebral para os núcleos faciais na ponte leva à fraqueza facial que geralmente poupa os músculos da testa. DOENÇAS DO NERVO FACIAL geralmente resultam em fraqueza hemifacial generalizada. As DOENÇAS DA JUNÇÃO NEUROMUSCULAR e DOENÇAS MUSCULARES também podem causar paralisia ou paresia facial.Paralisia do Sono: Afecção comum caracterizada por paralisia transitória total ou parcial dos músculos esqueléticos e arreflexia que ocorre no despertar do sono ou, menos frequente, quando o indivíduo cai no sono. Estímulos, como toque ou sons, podem terminar o episódio que normalmente tem a duração de segundos a minutos. Esta afecção pode ocorrer em indivíduos normais ou estar associada com NARCOLEPSIA, CATAPLEXIA e ALUCINAÇÕES hipnagógicas. A patofisiologia desta condição está intimamente relacionada com hipotonia normal que ocorre durante o sono REM. (Tradução livre do original: Adv Neurol 1995;67:245-271)Paralisia por Carrapato: Paralisia causada por uma toxina neurotrópica secretada pelas glândulas salivares de carrapatos.Paralisia Periódica Hiperpotassêmica: Transtorno familiar autossômico dominante que apresenta-se na idade de lactentes ou na infância e que é caracterizado por episódios de fraqueza associados com hiperpotassemia. Durante os ataques, os músculos das extremidades inferiores são afetados incialmente, seguidos pela porção inferior do tronco e braços. Os episódios duram de 15 a 60 minutos e tipicamente ocorrem depois de um período de repouso seguido de exercício. Um defeito nos canais de sódio de músculo esquelético tem sido identificado como a causa dessa afecção. Paralisia periódica normopotassêmica é um transtorno intimamente relacionado que é marcado por uma ausência de alterações nos níveis de potássio durante os ataques de fraqueza. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1481)Hipotonia Muscular: Diminuição do tono muscular esquelético caracterizada pela diminuição da resistência ao estiramento passivo.Hipopotassemia: Concentração anormalmente baixa de potássio no sangue que pode resultar de perda excessiva de potássio pela via renal ou gastrintestinal, de ingestão diminuída ou de desvios transcelulares. Pode ser manifestada clinicamente por distúrbios neuromusculares variando de fraqueza à paralisia, por anormalidades eletrocardiográficas (depressão da onda T e elevação da onda U), por doença renal e por distúrbios gastrintestinais. (Dorland, 28a ed)Poliomielite: Doença infecciosa aguda em humanos, particularmente crianças, causada por qualquer um dos três sorotipos do POLIOVIRUS humano. Normalmente, a infecção é limitada ao trato gastrointestinal e nasofaringe e é frequentemente assintomática. O sistema nervoso central, principalmente a medula espinhal, pode ser afetado, levando a uma paralisia rapidamente progressiva, FASCICULAÇÃO grosseira e hiporreflexia. Os neurônios motores são afetados inicialmente. Também, pode ocorrer a encefalite. O vírus se replica no sistema nervoso e pode causar perda neural significativa, marcadamente na medula espinhal. Uma condição correlata rara, a poliomielite que não é originada por poliovirus, pode resultar de infecções por enterovirus que não são poliovirus. (Tradução livre do original: de Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp764-5)Tireotoxicose: Síndrome hipermetabólica causada por excesso de HORMÔNIOS TIREÓIDEOS, cuja fonte pode ser endógena ou exógena. A fonte endógena pode ser HIPERPLASIA da tireoide, NEOPLASIAS DA GLÂNDULA TIREOIDE ou produção de hormônio por tecido extratireóideo. A tireotoxicose caracteriza-se por nervosismo, TAQUICARDIA, FADIGA, PERDA DE PESO, intolerância ao calor e SUDORESE excessiva.Canal de Sódio Disparado por Voltagem NAV1.4: Subtipo de canal de sódio disparado por voltagem que medeia a PERMEABILIDADE de FIBRAS MUSCULARES ESQUELÉTICOS. Defeitos no gene SCN4A que codifica a subunidade alfa deste canal de sódio estão associados a vários TRANSTORNOS MIOTÔNICOS.Dicistroviridae: Membro da família de vírus de RNA da ordem Picornavirales que infectam invertebrados.Paraplegia: Perda grave ou completa da função motora nas extremidades inferiores e porções inferiores do tronco. Esta afecção é mais frequentemente associada com DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL, embora DOENÇAS CEREBRAIS, DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, DOENÇAS NEUROMUSCULARES e DOENÇAS MUSCULARES possam também causar fraqueza bilateral das pernas.Hiperpotassemia: Concentração anormalmente alta de potássio no sangue, mais frequentemente devido à excreção renal defeituosa. Ela é caracterizada clinicamente por anormalidades eletrocardiográficas (ondas T elevadas e ondas P deprimidas e, eventualmente, assistolia atrial). Nos casos graves, pode ocorrer fraqueza e paralisia flácida. (Dorland, 28a ed)Paralisia de Bell: Síndrome caracterizada pelo início agudo de PARALISIA FACIAL unilateral que progride ao longo de um período de 2 a 5 dias. A fraqueza do músculo orbicular dos olhos e, como resultado, o fechamento incompleto dos olhos, podem estar associados com lesão da córnea. A dor atrás dos olhos frequentemente precede o início da paralisia. Esta afecção pode estar associada com infecção do nervo facial pelo HERPESVIRUS 1 HUMANO.Doenças do Nervo Facial: Doenças dos núcleos ou nervos faciais. Os transtornos da ponte podem afetar os núcleos faciais ou fascículos dos nervos. O nervo pode estar envolvido intracranialmente, ao longo de seu curso através da porção petrosa do osso temporal ou ao longo de seu curso extracraniano. Entre as manifestações clínicas estão fraqueza muscular facial, perda de sabor na língua anterior, hiperacusia e lacrimação diminuída.Bloqueadores Neuromusculares: Drogas que interrompem a transmissão dos impulsos nervosos na junção neuromuscular esquelética. Elas podem ser de dois tipos: bloqueadores estabilizantes competitivos (AGENTES NÃO DESPOLARIZANTES NEUROMUSCULARES) ou agentes despolarizantes não competitivos (DESPOLARIZANTES NEUROMUSCULARES). Esses dois tipos de drogas impedem que a acetilcolina dispare a contração muscular sendo usados como adjuvantes anestésicos, como relaxantes durante o eletrochoque, em estados convulsivos, etc.Quadriplegia: Perda grave ou completa da função motora em todos os quatro membros podendo resultar de DOENÇAS CEREBRAIS, DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL, DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, DOENÇAS NEUROMUSCULARES ou, raramente, DOENÇAS MUSCULARES. A síndrome "trancada" é caracterizada por quadriplegia em combinação com paralisia do músculo craniano. A consciência é poupada e a única atividade motora voluntária que permanece está limitada ao movimento dos olhos. Esta afecção normalmente é causada por uma lesão no TRONCO ENCEFÁLICO superior que lesa os tratos córtico-espinhal e córtico-bulbar.Nervo Laríngeo Recorrente: Ramos do nervo vago (X par craniano). Os nervos laringeos recorrentes se originam mais caudalmente que os nervos laringeos superiores e seguem diferentes vias nos lados direito e esquerdo. Transportam fibras eferentes para todos os músculos da laringe, exceto o cricotireóideo e transportam fibras autônomas e sensitivas para as regiões laringea, faríngea, traqueal e cardíaca.Paralisia Obstétrica: Paralisia devido à lesão recebida no parto. (Dorland, 28a ed)Poliovirus: Espécie de ENTEROVIRUS, agente causador da POLIOMIELITE em humanos. Há três sorotipos (linhagens). A transmissão é por via fecal-oral, secreções faríngeas ou vetor mecânico (moscas). Vacinas tanto com vírus inativados e vivos atenuados provaram ser eficazes na imunização contra a infecção.Vacina Antipólio Oral: Vacina viva contendo poliovirus atenuado, tipos I, II, III, cultivada em cultura de tecido de células renais de macaco, usada para imunização de rotina de crianças contra pólio. OPV induz imunidade intestinal e humoral duradoura; IPV (vacina morta) induz apenas imunidade humoral. OPV não deve ser administrada a indivíduos imunocomprometidos ou seus contatos domiciliares. (Dorland, 28a ed)Nervo Frênico: O nervo motor do diafragma. As fibras do nervo frênico se originam na medula espinhal cervical (a maioria na C4) e correm através do plexo cervical até o diafragma.Toxinas Botulínicas Tipo A: Sorotipo de toxina botulínica com especificidade para clivagem da PROTEÍNA 25 ASSOCIADA A SINAPTOSSOMA.Pancurônio: Esteroide bis-quaternário que é um antagonista nicotínico competitivo. Como agente bloqueador neuromuscular, é mais potente que o CURARE, mas menos eficaz no sistema circulatório e na liberação de histamina.Laringoplastia: Restauração, reconstrução ou correção de uma LARINGE defeituosa ou danificada.Diafragma: Divisão fibromuscular que separa a CAVIDADE TORÁCICA da CAVIDADE ABDOMINAL. A contração do diafragma aumenta o volume da cavidade torácica auxiliando na INALAÇÃO.Toxinas Botulínicas: Proteínas tóxicas produzidas pela espécie CLOSTRIDIUM BOTULINUM. As toxinas são sintetizadas como uma única cadeia peptídica que é então processada em uma proteína madura consistindo de uma cadeia pesada e uma leve, unidas por ligação dissulfeto. A cadeia leve da toxina botulínica é uma protease dependente de zinco que é liberada da cadeia pesada por ENDOCITOSE em TERMINAÇÕES PRÉ-SINÁPTICAS. Uma vez dentro da célula, a cadeia leve da toxina botulínica cliva proteínas SNARE específicas que são essenciais para a secreção de ACETILCOLINA por VESÍCULAS SINÁPTICAS. Esta inibição da liberação de acetilcolina resulta em PARALISIA muscular.Infecções por EnterovirusSíndrome de Andersen: Forma da síndrome do QT longo hereditária (ou LQT7) caracterizada por uma tríade clínica de paralisia periódica sensível ao potássio, ECTOPIA VENTRICULAR e características anormais, como estatura baixa, orelhas implantadas baixa, e ESCOLIOSE. Resulta de mutações do gene KCNJ2 que codifica uma proteína de canal (CANAIS DE POTÁSSIO CORRETORES DO FLUXO DE INTERNALIZAÇÃO) que regula descansando o potencial de membrana.Miotonia: Falência prolongada do relaxamento muscular após contração. Pode ocorrer após contrações voluntárias, percussão muscular ou estimulação elétrica do músculo. Miotonia é um sinal característico de TRANSTORNOS MIOTÔNICOS.Laringoscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do interior da laringe, feito com um endoscópio especialmente projetado.Fármacos Neuromusculares não Despolarizantes: Fármacos que interrompem a transmissão [do impulso nervoso] na junção neuromuscular esquelética sem causar depolarização da placa motora terminal. Impedem que a acetilcolina deflagre a contração muscular, sendo também usados como relaxantes musculares nos tratamentos com eletrochoque, em estados convulsivos e como adjuvantes anestésicos.Medula Espinal: Coluna cilíndrica de tecido subjacente dentro do canal vertebral. É composto de SUBSTÂNCIA BRANCA e SUBSTÂNCIA CINZENTA.Oftalmoplegia: Paralisia de um ou mais músculos oculares devido a transtornos dos músculos dos olhos, junção neuromuscular, tecido mole de suporte, tendões ou enervação dos músculos.Acidose Tubular Renal: Grupo de transtornos genéticos dos TÚBULOS RENAIS caracterizado pelo acúmulo de ácidos produzidos metabolicamente com cloreto elevado no plasma, ACIDOSE metabólica hiperclorêmica. A acidificação renal deficiente da URINA (túbulos proximais) ou a baixa excreção ácida renal (túbulos distais) podem levar a complicações, como HIPOPOTASSEMIA, hipercalcinuria com NEFROLITÍASE, NEFROCALCINOSE e RAQUITISMO.Bloqueio Neuromuscular: Interrupção intencional da transmissão na JUNÇÃO NEUROMUSCULAR, (por agentes externos) geralmente por agentes de bloqueio neuromuscular. Difere do BLOQUEIO NERVOSO, no qual a CONDUÇÃO NERVOSA é interrompida, ao invés da transmissão neuromuscular. O bloqueio neuromuscular é geralmente usado para produzir RELAXAMENTO MUSCULAR como um adjuvante da anestesia durante cirurgia e outros procedimentos médicos. Frequentemente também é usado em manipulador experimental em pesquisa básica. Não é um anestésico estritamente falando, mas está agrupado aqui com as técnicas anestésicas. A deficiência da transmissão neuromuscular como resultado de processos patológicos não é incluída aqui.Prega Vocal: Par de mucosas elásticas com formato de cone que se projeta da parede da laringe e forma uma fenda estreita entre elas. Cada uma contém uma borda livre espessada (ligamento vocal) que se estende da CARTILAGEM TIREÓIDEA até a CARTILAGEM ARITENOIDE, e MÚSCULOS CRICOTIREÓIDEOS que encurtam ou relaxam a corda vocal para controlar a produção de som.Nervo Facial: VII nervo craniano. O nervo facial é composto de duas partes, uma raiz motora maior que pode ser chamada de nervo facial propriamente dito, e uma raiz intermediária menor ou raiz sensitiva (nervo intermédio). Juntas, estas raizes fornecem a inervação eferente dos músculos da expressão facial e das glândulas lacrimais e salivares, e transportam informação aferente para a gustação nos 2/3 anteriores da língua e tato da orelha externa.Botulismo: Doença causada por potentes NEUROTOXINAS proteicas produzidas por CLOSTRIDIUM BOTULINUM que interferem com a liberação pré-sináptica de ACETILCOLINA na JUNÇÃO NEUROMUSCULAR. Entre as características clínicas estão dor abdominal, vômitos, PARALISIA aguda (incluindo paralisia respiratória), visão embaçada e DIPLOPIA. O botulismo pode ser classificado em vários subtipos (p.ex., transmitido por alimento, lactente, feridas e outros). (Tradução livre do original : Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1208)Colapso da Colônia: Colapso repentino e desaparecimento ou diminuição do tamanho de uma colônia de organismos.Junção Neuromuscular: A sinapse entre um neurônio e um músculo.Vírus dos Insetos: Vírus que infectam insetos, sendo a maior família a BACULOVIRIDAE.Neurônios Motores: Neurônios que ativam CÉLULAS MUSCULARES.Succinilcolina: Relaxante da musculatura esquelética quaternário geralmente utilizado na forma de brometos, cloretos e iodetos. É um relaxante despolarizante, atuando em aproximadamente 30 segundos e com uma duração de seus efeitos de 3 a minutos. Succinilcolina é utilizada em procedimentos cirúrgicos, anestésicos, entre outros, onde um curto período de relaxamento muscular se faz necessário.Doenças da Medula Espinal: Afecções caracterizadas por disfunção ou danos a MEDULA ESPINAL, incluindo transtornos que envolvem as meninges e espaços perimeníngeos ao redor da medula espinal. Lesões traumáticas, doenças vasculares, infecções e processos inflamatórios/autoimunes podem afetar a medula espinal.Neurite do Plexo Braquial: Síndrome associada com inflamação do PLEXO BRAQUIAL. Os sinais clínicos incluem dor severa na região dos ombros, podendo ser acompanhada de FRAQUEZA MUSCULAR e perda da sensação na extremidade superior. Esta afecção pode estar associada com DOENÇAS VIRAIS, IMUNIZAÇÃO, CIRURGIA, uso de heroína (ver DEPENDÊNCIA DE HEROÍNA) e outras circunstâncias. O termo neuralgia braquial geralmente se refere à dor associada com lesão do plexo braquial.Eletromiografia: Registro das alterações no potencial elétrico do músculo por meio de eletrodos de superfície ou agulhas.Traumatismos do Nervo Laríngeo Recorrente: Lesões traumáticas no NERVO LARÍNGEO RECORRENTE que podem resultar em disfunção das cordas vocais.Síndrome de Guillain-Barré: Neurite autoimune aguda inflamatória causada por resposta imune celular mediada por células-T, dirigida à mielina periférica. A desmielinização ocorre em nervos periféricos e raizes nervosas. O processo é geralmente precedido de infecções virais ou bacterianas, cirurgias, imunizações, linfomas ou exposição a toxinas. Manifestações clínicas comuns incluem fraqueza progressiva, perda de sensações e perda de reflexos profundos do tendão. Podem ocorrer fraqueza dos músculos respiratórios e disfunção autônoma. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp1312-1314)Mielite: Inflamação da medula espinal. Etiologias relativamente comuns incluem infecções, DOENÇAS AUTOIMUNES, MEDULA ESPINAL e isquemia (ver também DOENÇAS VASCULARES DA MEDULA ESPINAL). As características clínicas gerais incluem fraqueza, perda sensorial, dor localizada, incontinência e outros sinais de disfunção autônoma.Músculo Esquelético: Subtipo de músculo estriado fixado por TENDÕES ao ESQUELETO. Os músculos esqueléticos são inervados e seus movimentos podem ser conscientemente controlados. Também são chamados de músculos voluntários.Traumatismos da Medula Espinal: Lesões penetrantes e não penetrantes da medula espinal resultantes de forças externas traumáticas (ex., FERIMENTOS POR ARMAS DE FOGO, TRAUMATISMOS EM CHICOTADAS, etc.).Canalopatias: Variedade de estados neuromusculares resultantes de mutações em CANAIS IÔNICOS manifestando-se como episódios de EPILEPSIA, TRANSTORNOS DA CEFALEIA e DISCINESIAS.Doenças Musculares: Transtornos adquiridos, familiares e congênitos de MÚSCULO ESQUELÉTICO e MÚSCULO LISO.Debilidade Muscular: Queixa vaga de debilidade, fadiga e exaustão que é atribuída à fraqueza de vários músculos. A fraqueza pode ser caracterizada como subaguda ou crônica, frequentemente progressiva, e é a manifestação de muitas doenças musculares e neuromusculares.Rouquidão: Qualidade da voz não natural descrita como sendo profunda e grosseira.Cartilagem Tireóidea: A maior das cartilagens da laringe. Compõe-se de duas lâminas que se fundem anteriormente formando um ângulo agudo na linha medial do pescoço. O ponto de fusão forma uma projeção subcutânea conhecida como pomo de Adão.Vacinas contra Poliovirus: Vacinas usadas para prevenir POLIOMIELITE. Incluem vacinas de produtos inativados (VACINA ANTIPÓLIO DE VÍRUS INATIVADO) e orais (VACINA ANTIPÓLIO ORAL)Transtornos Miotônicos: Doenças caracterizadas por MIOTONIA, que podem ser herdadas ou adquiridas. A miotonia pode ser restrita a certos músculos (e.g., músculos intrínsecos da mão) ou ocorrer como uma situação generalizada.Traumatismos do Nervo Facial: Lesões traumáticas do nervo facial. Podem resultar em PARALISIA FACIAL, salivação e lacrimação diminuídas e perda da sensação de sabor na língua anterior. O nervo pode se regenerar e reformar seu padrão original de inervação, ou se regenerar aberrantemente resultando em lacrimação inapropriada a estímulos gustatórios (ex., "lágrimas de crocodilo") e outras síndromes.Doenças do Nervo Hipoglosso: Doenças do décimo-segundo nervo craniano (hipoglossal) ou seus núcleos. Os núcleos e fascículos do nervo estão localizados na medula e o nervo deixa o crânio através do forame hipoglossal, inervando os músculos da língua. As doenças do tronco cerebral inferior, incuindo isquemia e DOENÇAS DO NEURÔNIO MOTOR podem afetar os núcleos ou fascículos dos nervos. O nervo pode também ser lesado por doenças da fossa posterior ou base do crânio. As manifestações clínicas incluem fraqueza unilateral da musculatura da língua e disartria lingual, com desvio da língua na direção do lado da fraqueza, causando protrusão da língua.Laringe: Órgão tubular da produção da VOZ. É localizado no pescoço anterior, superior à TRAQUEIA e inferior à LÍNGUA e ao OSSO HIOIDE.Cataplexia: Afecção caracterizada por fraqueza transitória ou paralisia da musculatura somática desencadeada por um estímulo emocional ou exercício físico. A cataplexia frequentemente é associada com NARCOLEPSIA. Durante um ataque catapléctico, há uma redução acentuada no tônus muscular semelhante à hipotonia fisiológica normal que acompanha o sono dos movimentos rápidos dos olhos (SONO REM). (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p396)Bungarus: Gênero de cobras venenosas da subfamília Elapinae da família ELAPIDAE. Compreende os kraits. Doze espécies são conhecidas, todas habitam o sudeste asiático. São consideradas extremamente perigosas.Miotonia Congênita: Distúrbios miotônicos hereditários com MIOTONIA de início na primeira infância. A hipertrofia muscular é comum e a miotonia pode impedir o ato de caminhar e outros movimentos. É classificada como miotonia generalizada de Thomsen (padrão autossômico dominante) ou de Becker (padrão autossômico recessivo) com base principalmente no padrão de herança. O tipo de Becker é também o tipo clinicamente mais grave. Uma variante autossômica dominante com sintomas mais brandos e início mais tardio é conhecida como miotonia flutuante. Mutações no canal de cloro dependente de voltagem do músculo esquelético estão associadas com estes transtornos.Narcolepsia: Afecção caracterizada por episódios recidivantes de sonolência durante o dia e lapsos de consciência (microssonias) que podem estar associados com comportamentos automáticos e AMNÉSIA. CATAPLEXIA, PARALISIA DO SONO e ALUCINAÇÕES hipnagógicas frequentemente acompanham a narcolepsia. A fisiologia deste transtorno inclui os movimentos rápidos dos olhos (REM) no início do sono, o que normalmente ocorre seguido aos estágios III ou IV do sono. (Tradução livre do original: Neurology 1998 Feb; 50 (2 Suppl 1): S2-S7)Canais de Sódio: Canais iônicos que permitem a passagem específica de íons SÓDIO. Uma quantidade variável de subtipos de canais de sódio está envolvida em desempenhar funções especializadas como sinalização nervosa, contração do MIOCÁRDIO e na função do RIM.Doxapram: Estimulante respiratório central de curta duração.(Tradução livre do original: From Martindale, The Extra Pharmocopoeia, 30th ed, p1225)Doenças dos Nervos Cranianos: Transtornos de um ou mais dentre os doze nervos cranianos. Com exceção dos nervos olfatório e óptico, estão incluídos transtornos dos núcleos do tronco cerebral, dos quais os nervos cranianos se originam ou terminam.Disfonia: Dificuldade e/ou dor durante a FONAÇÃO ou a fala.Traumatismos do Nervo Laríngeo: Lesões traumáticas em NERVOS LARÍNGEOS.Abelhas: Insetos da superfamília Apoidea encontradas em praticamente todo lugar, particularmente sobre flores. Por volta de 3500 espécies ocorrem na América do Norte. Diferem da maioria das VESPAS pelo fato de que suas crias são alimentadas com mel e pólen, ao invés de alimento de origem animal.Denervação Muscular: Resecção ou remoção da inervação de um músculo ou tecido muscular.Músculos Faciais: Músculos da expressão facial ou músculos miméticos; os numerosos músculos supridos pelo nervo facial fixados à pele da face e que a movimentam. A NA também inclui alguns músculos mastigadores nesse grupo. (Stedman, 25a ed)Polirradiculoneuropatia: Doenças caracterizadas por lesão ou disfunção envolvendo múltiplos nervos periféricos e raizes nervosas. O processo pode afetar principalmente a mielina ou axônios nervosos. Duas das formas desmielinizantes mais comuns são a polirradiculoneuropatia aguda inflamatória (SÍNDROME DE GUILLAIN-BARRE) e POLIRRADICULONEUROPATIA CRÔNICA INFLAMATÓRIA DESMIELINIZANTE. Polirradiculoneurite se refere à inflamação de múltiplos nervos periféricos e raizes nervosas espinais.Síndromes de Compressão Nervosa: Compressão mecânica de nervos ou raizes de nervos de causas internas ou externas. Podem resultar em um bloqueio na condução de impulsos nervosos (devido à disfunção da BAINHA DE MIELINA) ou perda axonal. As lesões do nervo e da bainha de mielina podem ser causadas por ISQUEMIA, INFLAMAÇÃO ou um efeito mecânico direto.Neuropatias do Plexo Braquial: Doenças das raizes cervicais (primeiras raizes torácicas), tronco nervoso, medula e componentes nervosos periféricos do PLEXO BRAQUIAL. As manifestações clínicas incluem dor regional, PARESTESIA, FRAQUEZA MUSCULAR e diminuição da sensação (HIPESTESIA) na extremidade superior. Estes transtornos podem estar associados com trauma (incluindo TRAUMATISMOS DO NASCIMENTO), SÍNDROME DO DESFILADEIRO TORÁCICO, NEOPLASIAS, NEURITE, RADIOTERAPIA e outras afecções.Tubocurarina: Bloqueador neuromuscular e ingrediente ativo em CURARE; alcaloide baseado na planta Menispermaceae.Monitoração Neuromuscular: Uso de estimulação do nervo periférico para investigar a neurotransmissão na JUNÇÃO NEUROMUSCULAR, especialmente em resposta a anestesia, como a intensidade do BLOQUEIO NEUROMUSCULAR por BLOQUEADORES NEUROMUSCULARES.Encefalomielite: Termo geral indicando inflamação do CÉREBRO e MEDULA ESPINAL, com frequência usado para indicar um processo infeccioso, mas também aplicável a uma variedade de afecções autoimunes e tóxico-metabólicas. Há uma considerável sobreposição do emprego deste termo e do termo ENCEFALITE na literatura.Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.Esclerose Amiotrófica Lateral: Transtorno degenerativo que afeta os NEURÔNIOS MOTORES superiores no cérebro e neurônios motores inferiores no tronco cerebral e MEDULA ESPINAL. A doença se inicia normalmente após os 50 anos de idade e o processo geralmente é fatal dentro de 3 a 6 anos. Entre as manifestações clínicas estão fraqueza progressiva, atrofia, FASCICULAÇÃO, hiper-reflexia, DISARTRIA, disfagia e eventual paralisia da função respiratória. Entre os sinais patológicos estão reposição de neurônios motores com ASTRÓCITOS fibrosos e atrofia das RAÍZES NERVOSAS ESPINHAIS anteriores e tratos corticospinais. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp1089-94)Pseudocolinesterase: Aspecto das colinesterases.Músculos Intercostais: Músculos respiratórios que se originam da borda inferior de uma costela e se inserem na borda superior da costela abaixo; e se contraem durante a inspiração e a expiração. (Stedman, 25a ed)Picornaviridae: Família de pequenos vírus de RNA que consiste de alguns patógenos importantes de humanos e animais. Geralmente, a transmissão ocorre mecanicamente. Há nove gêneros: APHTHOVIRUS, CARDIOVIRUS, ENTEROVIRUS, ERBOVIRUS, HEPATOVIRUS, KOBUVIRUS, PARECHOVIRUS, RHINOVIRUS e TESCHOVIRUS.Costelas: Conjunto de doze ossos curvos que se conectam à coluna vertebral posteriormente e terminam anteriormente às cartilagens costais. Juntas, elas formam uma proteção aos órgãos torácicos internos.Síndrome de Melkersson-Rosenthal: Síndrome idiopática caracterizada por uma ou mais das seguintes características: inchaço orofacial recorrente, recaídas de paralisia facial e fissura da língua (lingua plicata). O início normalmente é na infância e são comuns as recaídas. A queilite granulomatosa é uma variante monossintomática desta afecção. (Tradução livre do original: Dermatol Clin 1996 Apr;14(2):371-9; Magalini & Magalini, Dictionary of Medical Syndromes, 4th ed, p531)Nervos Laríngeos: Ramos do NERVO VAGO. Os nervos laringeos superiores originam-se próximo ao gânglio nodoso e são separados em ramos externos que suprem as fibras motoras que se direcionam para os músculos cricotireóideos, e ramos internos que transportam as fibras sensitivas. O nervo laringeo recidivante se origina mais caudalmente e transporta fibras eferentes para todos os músculos da laringe exceto o cricotireóideo. Os nervos laringeos e seus vários ramos também transportam fibras autônomas e sensitivas para as regiões da laringe, faringe, traqueia e cardíaca.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Enterovirus: Gênero da família PICORNAVIRIDAE cujos membros habitam preferencialmente o trato intestinal de diversos hospedeiros. O gênero contém várias espécies. Membros recentemente descritos de enterovirus humanos são designados com números contínuos na espécie denominada "enterovirus humano".

*  Guilherme em minha vida: 02/07/11

... algum tipo de paralisia, mas no fundo meu coração aclamava a Deus para que ele não tivesse ficado com nada que tudo aquilo ...
guilhermeemminhavida.blogspot.com.br/2011_02_07_archive.html

*  Paralisia - Wikipedia

A paralisia é o estado ou situação de imobilidade, seja ela total ou parcial. A poliomielite (vulgarmente tratada por paralisia ... A paralisia é causada pelo mal funcionamento de algumas áreas do sistema nervoso central, que deixa de transmitir impulsos para ... A poliomielite é um tipo de paralisia em que os músculos mostram-se relaxados e fracos e a sede da perturbação está nos nervos ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia

*  Paralisia cerebral - Wikipedia

... as pessoas com má coordenação apresentam paralisia cerebral atáxica e as pessoas com movimentos instáveis apresentam paralisia ... A paralisia cerebral é o distúrbio de movimento mais comum em crianças, afetando cerca de 2,1 em cada 1000 nados-vivos. Ao ... Paralisia cerebral (PC) é um grupo de distúrbios do movimento permanentes que surge durante o início da infância. Os sinais e ... A paralisia cerebral é parcialmente evitável através de vacinação da mãe e de cuidados de segurança no sentido de evitar lesões ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_cerebral

*  Paralisia facial - Wikipedia

A paralisia facial pode ser classificada como central ou periférica. A paralisia periférica é causada pela paralisia dos nervos ... a paralisia é chamada de paralisia facial de Bell. Algumas das possíveis causas da paralisia facial de Bell são: Alteração ... A paralisia facial é um distúrbio (paresia) ou uma paralisia total de todos, ou alguns, músculos da expressão facial. ... A paralisia facial, normalmente, é causada por um choque térmico, entre outros motivos. Os sintomas da paralisia facial são: ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_facial

*  Paralisia flácida - Wikipedia

A paralisia flácida é uma manifestação clínica caracterizada por fraqueza ou paralisia e por redução do tônus muscular sem ... Por exemplo, se os nervos somáticos de um músculo esquelético são prejudicados, então o músculo exibirá paralisia flácida. ... Dentre as principais causas de paralisia flácida estão a poliomielite, níveis de potássio elevados (hipercaliemia), o botulismo ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_flácida

*  Paralisia de Erb - Wikipedia

Paralisia de Erb (paralisia de Erb-Duchenne) é uma paralisia do braço causada por lesão do grupo superior dos nervos principais ... Dependendo da natureza da lesão, a paralisia pode se resolver por si só em meses, necessitar de fisioterapia ou necessitar de ... Paralisia de Klumpke Lesão do plexo braquial. ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_de_Erb

*  Paralisia de Klumpke - Wikipedia

A Paralisia de Klumpke é uma doença caracterizada pela lesão do sétimo e oitavo nervos cervicais (C7 e C8) e do primeiro ... torácico (T1). Quando lesados, esses nervos (integrantes do plexo braquial), provocam paralisia dos músculos flexores longos e ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_de_Klumpke

*  Paralisia de Bell - Wikipedia

... é a causa mais comum de paralisia aguda de nervo facial. A paralisia de Bell é definida como paralisia de nervo facial ... A paralisia de Bell é uma paralisia do nervo facial (nervo craniano VII) que resulta em inabilidade para controlar os músculos ... paralisia facial central). Se o problema reside no próprio nervo facial (paralisia periférica) todos os sinais nervosos são ... A paralisia de Bell é caracterizada por um flacidez facial súbita unilateral, que geralmente surge em horas. Os achados mais ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_de_Bell

*  Paralisia do sono - Wikipedia

A paralisia do sono ocorre quando o cérebro acorda de um estado REM, mas a paralisia corporal persiste. Isto deixa a pessoa ... A paralisia do sono é uma condição caracterizada por uma paralisia temporária do corpo imediatamente após o despertar ou, com ... 10 Coisas que Precisa de Saber sobre a Paralisia do Sono (em português) Matéria resumida e com prováveis causas da paralisia do ... Muitas pessoas nesta cultura acreditam que fantasmas entram no corpo das pessoas causando a paralisia. Na China, paralisia do ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_do_sono

*  Paralisia periódica tirotóxica - Wikipedia

A paralisia periódica tirotóxica ou tireotóxica, tal como o nome indica, é resultante da ação das hormonas tiroides em ... Caracteriza-se por fraqueza das extremidades e episódios de paralisia tipicamente entre a 1 e as 6 da manhã. Embora resulte do ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_periódica_tirotóxica

*  Paralisia de nervo radial - Wikipedia

A paralisia de nervo radial também conhecida como paralisia do sábado à noite consiste na paralisia da extensão dos dedos, ... O nome paralisia do sábado à noite deriva das bebedeiras nos fins de semana, onde ocorre intoxicação por álcool e a pessoa ... Esta neuropatia também pode ser ocasionada por fraturas, cabeça do parceiro na posição do nervo radial (paralisia dos ... Porto Alegre: [s.n.] Paralisia de nervo peroneal Síndrome do túnel carpal Lesão do plexo braquial Eletroneuromiografia. ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_de_nervo_radial

*  Paralisia crônica das abelhas - Wikipedia

Paralisia crônica das abelhas, é uma doença causado por um vírus cuja classificação ainda não esta definida(incertae sedis). ... Embora a paralisia crônica das abelhas infecte principalmente abelhas adultas, o vírus também pode causar danos às abelhas em ... Embora paralisia crônica possa facilmente se espalhar devido ao contato próximo, o contato entre as abelhas saudáveis e as ... Apesar da paralisia crônica das abelhas infectar principalmente as abelhas, já que são o principal hospedeiro, o vírus também ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_crônica_das_abelhas

*  Paralisia do olhar conjugado - Wikipedia

Paralisias do olhar conjugado são transtornos neurológicos que afetam a capacidade de mover ambos os olhos na mesma direção. Estas paralisias podem afetar o olhar na direção horizontal ou vertical, nesta última para cima ou para baixo. «Conjugate Gaze Palsies: Neuro-ophthalmologic and Cranial Nerve Disorders: Merck Manual Professional». Merckmanuals.com ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_do_olhar_conjugado

*  Paralisia Cerebral - Portal Educação

O curso Paralisia Cerebral, por meio da Educação a Distância, oferece ao participante conhecimentos sobre os conceitos, ... Paralisia Cerebral. O curso Paralisia Cerebral, por meio da Educação a Distância, oferece ao participante conhecimentos sobre ...
https://portaleducacao.com.br/cursos/psicologia-2/curso-livre/fisioterapia/paralisia-cerebral/791

*  Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral Calouste Gulbenkian - Wikipedia

A.A.V.V. - 35 anos: Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral. Lisboa: Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral, 1995. A.A ... Consultado em 14 de abril de 2014 «Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa - APCL». Associação de Paralisia Cerebral de ... O início da assistência à criança com paralisia cerebral em Portugal deveu-se à iniciativa da mãe de uma criança deficiente que ... O primeiro Centro de Paralisia Cerebral dessa mesma Liga iniciou atividade em instalações provisórias na Alameda das Linhas de ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Centro_de_Reabilitação_de_Paralisia_Cerebral_Calouste_Gulbenkian

*  Associação Desportiva e Recreativa Internacional de Paralisia Cerebral - Wikipedia

Os desportos da CP-ISRA estão abertos a atletas com paralisia cerebral e deficiências semelhantes resultantes de perturbações ... A Associação Desportiva e Recreativa Internacional de Paralisia Cerebral (CPISRA) é um corpo governante internacional para ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Associação_Desportiva_e_Recreativa_Internacional_de_Paralisia_Cerebral

*  Sexualidade na Paralisia Cerebral. | Bengala Legal

Sexualidade na Paralisia Cerebral é um texto de um homem que mostra as especificidades da sexualidade em sua deficiência. ... Página principal » Psicologia e Sexualidade » Sexualidade na Paralisia Cerebral.. Sexualidade na Paralisia Cerebral.. 09/10/ ... No sexo em si, como em tudo o mais, o grande problema das pessoas com paralisia cerebral é a falta de coordenação motora, a ... Além do mais, a paralisia cerebral deforma suas feições físicas, tornando-os um improvável objeto de desejo de um homem ou ...
bengalalegal.com/ronaldo

*  Hoje: Vacinação contra paralisia infantil - Notícias

Hoje: Vacinação contra paralisia infantil Governo distribui segunda dose de vacinas contra a poliomielite ... A vacina contra a paralisia infantil, que é dada por meio das famosas gotinhas, não tem contraindicações. Devem evitar a dose ... doença causada por vírus e que pode provocar paralisia e levar à morte. A primeira dose foi distribuída no último dia 12 de ...
https://meionorte.com/noticias/hoej-vacinacao-contra-paralisia-infantil-108036

*  G1 - Vacinação contra paralisia infantil começa neste sábado (16) - notícias em Pará

Vacinação contra paralisia infantil começa neste sábado (16) Objetivo da campanha é vacinar 700 mil crianças de até cinco anos. ... Poliomelite, pólio ou paralisia infantil é uma doença que atinge o sistema digestivo, se expande ao sistema nervoso e pode ... A paralisia irreversível geralmente acomete uma em cada 200 infecções. Desses, de 5 a 10% morrem quando os músculos que ... No próximo semestre, no período de 18 a 24 de agosto, haverá a segunda etapa da vacinação contra a paralisia infantil com o ...
g1.globo.com/pa/para/noticia/2012/06/vacinacao-contra-paralisia-infantil-comeca-deste-sabado-16.html

*  São Paulo vacina 559,7 mil crianças contra paralisia em 3 horas - Brasil - iG

O Estado de São Paulo vacinou 559.782 crianças de até cinco anos de idade contra a paralisia infantil entre as 8 horas e as 11 ... São Paulo vacina 559,7 mil crianças contra paralisia em 3 horas. SÃO PAULO - O Estado de São Paulo vacinou 559.782 crianças de ... Não são registrados casos de paralisia infantil em São Paulo há 21 anos, mas o secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto ... até cinco anos de idade contra a paralisia infantil entre as 8 horas e as 11 horas deste sábado.. Agência Estado , 19/09/2009 ...
ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sao-paulo-vacina-5597-mil-criancas-contra-paralisia-em-3-horas/n1237622533547.html

*  Fotógrafo com paralisia do sono recria seus pesadelos em imagens - Curiosidade

Fotógrafo com paralisia do sono recria seus pesadelos em imagens Imagens são assustadoras e podem tirar o sono de qualquer ... Um fotógrafo de apenas 22 anos de idade sofre constantemente com paralisia do sono, uma condição na qual seu corpo se paralisa ... Bruno conta que por causa de tal paralisia, ele desencadeou depressão e insônia, e que hoje utiliza a fotografia como forma de ...
https://meionorte.com/entretenimento/curiosidade/fotografo-com-paralisia-do-sono-recria-seus-pesadelos-em-imagens-314948

*  Menino com paralisia cerebral começa a andar após praticar surfe | Pavablog

Menino com paralisia cerebral começa a andar após praticar surfe Publicado por Pavarini em fevereiro 13, 2014 as 12:00 pm ... Uma criança de Santos, no litoral de São Paulo, diagnosticada com paralisia cerebral, surpreendeu a família e os professores ao ... Pouco tempo depois, Raphael foi diagnosticado com paralisia cerebral.. Raphael dos Santos Nascimento foi diagnosticado. com ...
pavablog.com/2014/02/13/menino-com-paralisia-cerebral-comeca-a-andar-apos-praticar-surfe/

*  Paralisia Infantil - Tua Saúde

... é uma doença infecciosa grave que causa paralisia permanente em determinados músculos. Seu... ... Paralisia permanente de uma das pernas, que irá comprometer seu caminhar;. *Paralisia dos músculos da fala e do ato de engolir ... Sintomas da paralisia infantil. Os sintomas da paralisia infantil incluem:. *Forte dor nas costas, pescoço e nos músculos pelo ... Causa da paralisia infantil. A causa da paralisia infantil é a contaminação com o poliovírus, que pode ocorrer pelo contato ...
https://tuasaude.com/paralisia-infantil/

*  Criança com paralisia cerebral deixa o seu andarilho para cruzar meta de triatlo - SAPO Vídeos

... diagnosticado com paralisia cerebral, foi freneticamente aplaudido ao cruzar a meta do seu primeiro triatlo, sem qualquer ajuda ... Criança com paralisia cerebral deixa o seu andarilho para cruzar meta de triatlo. ... Bailey Matthews, de 8 anos, diagnosticado com paralisia cerebral, foi freneticamente aplaudido ao cruzar a meta do seu primeiro ...
videos.sapo.pt/RTEZZTZ1AALpZ0jTFw1S

*  Paralisia cerebral em Odontologia

... * 1. Paralisia Cerebral na Odontologia * 2. PC• "É uma encefalopatia crônica não progressiva ... Atetóide• A paralisia cerebral atetóide é resultado da lesão que ocorre em uma dessas áreas do cérebro ou mais: nos gânglios ...
https://pt.slideshare.net/flavioes/paralisia-cerebral-em-odontologia

Paralisia flácidaParesia: A paresia é a disfunção ou interrupção dos movimentos de um ou mais membros: superiores, inferiores ou ambos e conforme o grau do comprometimento ou tipo de acometimento fala-se em paralisia ou paresia.Paralisia: A paralisia é o estado ou situação de imobilidade, seja ela total ou parcial. A poliomielite (vulgarmente tratada por paralisia infantil) caracteriza-se por ser uma doença que pode paralisar completamente os músculos das pernas, impedindo a pessoa de andar.HipocaliemiaPoliomieliteParaplegia: A paraplegia, tal como a tetraplegia, é resultante de uma lesão medular. Este tipo de lesão classifica-se como completa ou incompleta, dependendo do fato de existir ou não controle e sensibilidade abaixo de onde ocorreu a lesão medular.Sinal de BellPancurônio: O brometo de pancurônio é uma substância química usada como relaxante muscular. É um dos componentes das injeções letais usadas nos Estados Unidos para condenados à Pena de morte, mas encontra aplicações em cirurgia.Jon Øyvind Andersen: Jardar (nome verdadeiro Jon Øyvind Andersen) é um guitarrista norueguês. Entre 1989-1997 e 2000-2003 foi guitarrista da banda Old Man's Child.Classificação de MallampatiNeurómero: Neurómeros são os segmentos do tubo neural que estabelecem o cérebro embriónico durante o desenvolvimento embrionário.Oftalmoplegia: Oftalmoplegia é a paralisia dos músculos do olho.Acidose de intervalo aniônico normalCordas vocais: As duas pregas vocais (ou cordas vocais) são um tecido musculoso, situadas no interior da laringe. O expulsar do ar por elas as fazem vibrar produzindo o som pelo qual nos comunicamos.BotulismoCélula de Renshaw: As células de Renshaw são interneurônios do corno anterior da medula espinal. Eles são pequenos  neurônios inibitórios, multipolares e de associação homolateral .Georges Guillain: Georges Charles Guillain (Rouen, 3 de março de 1876 — 26 de junho de 1961) foi um neurologista francês.Sistema muscular: 200px|thumb|Sistema Muscular do corpo humanoTetraplegiaSeio piriforme: Seio piriforme ou fossa piriforme (do latim, pyriform synus, recesso com forma de pera) são recessos em ambos os lados da laringe, na parte inferior do músculo cricofaríngeo. É a estrutura mais inferior da faringe e serve como a válvula para a parte superior do esófago.Cataplexia: A cataplexia designa, em medicina, a atonia muscular súbita que provoca a queda do doente, que fica consciente, mas incapaz de falar ou de se mexer, o que é considerado uma experiência assustadora e desagradável.Efeito indutivo: O efeito indutivo em química é um efeito experimentalmente observável da transmissão de carga através de uma cadeia de átomos em uma molécula por indução eletrostática. A rede de efeito polar exercido por um substituinte é uma combinação de efeitos indutivos e efeitos mesoméricos.AtrofiaNarcolepsia: Narcolepsia é uma condição neurológica caracterizada por episódios irresistíveis de sono e em geral distúrbio do sono. É um tipo de dissonia.Doxapram: Cloridrato de doxapram é um estimulante respiratório e também do SNC de ação curta, sintetizado em 1962, aprovado pelo FDA para uso em humanos, gatos, cachorros e cavalos. Na clínica médica, estudos demonstram que o doxapram é útil em casos de acidose respiratória crônicaSociedade Brasileira de Pneumologia e na excitação dos pacientes em cirurgia.Disfonia: Disfonia é uma expressão médica que significa alteração na produção da voz. Nestas situações, a voz produzida não é harmônica, é obtida com esforço e sem a possibilidade de variações de seus atributos, vulgarmente referido como rouquidão.Marietta Gazzaniga: Marietta Gazzaniga (Voghera, — Milão, ) foi uma soprano italiana, que iniciou seus trabalhos em 1840 com Jane Seymour em Anna Bolena e I Capuleti e i Montecchi. Sua primeira protagonização foi na ópera Luisa Miller, de Giuseppe Verdi, no Teatro San Carlo em Nápoles.Pão de abelha: Como todos os animais, inclusive os insetos, as abelhas devem consumir certos nutrientes que são considerados essenciais em sua dieta . O néctar é a fonte de carboidratos e o pólen é a principal fonte proteica.Músculo abaixador do supercílio: O músculo abaixador do supercílio é um músculo da cabeça.MonoplegiaVecurônio: Vecurônio ou vecurónio é um fármaco utilizado como bloqueador neuromuscular (curare), auxiliando na anestesia geral e relaxamento neuromuscular. É usado em associação com hipnóticos e opioides durante a anestesia geral.Esclerose lateral amiotróficaMúsculos da respiração: Os diversos músculos da respiração auxiliam tanto na inspiração quanto na expiração, o que requer mudanças na pressão dentro da cavidade torácica. Os músculos da respiração trabalham para mudar esta pressão, através da alteração das dimensões da cavidade torácica.Joe Seneca: Joe Seneca (14 de Janeiro de 1919 – 15 de Agosto de 1996), foi um ator, compositor e cantor estaduniense, atuou em diversos filmes e programas de televisão, teve uma extensa carreira em Hollywood, encenando na maioria das vezes, pequenos trabalhos em grandes filmes entre a década de 1970 e a década de 1990.Johann Friedrich Miescher


sono


  • Só tive uma vez essa paralisia do sono, numa altura de grande stress. (blogspot.com)
  • Quando a paralisia do sono ocorre é comum as pessoas relatarem terem visto ou ouvido elementos fantasiosos que se misturam com a realidade. (blogspot.com)
  • As alucinações que podem acompanhar a paralisia do sono estão sempre relacionadas com o folclore e as crenças vigentes nos diferentes países. (blogspot.com)
  • Paralisia do Sono: Paralisia do Sono: Psicológico ou Espiritual? (blogspot.com)
  • Neste vídeo temos algumas interpretações sobre a paralisia do sono que circulam pela Internet. (blogspot.com)
  • Na minha opinião, fundamentada por inúmeros artigos académicos e opiniões de especialistas, a paralisia do sono tem causas puramente biológicas. (blogspot.com)
  • O vídeo abaixo é uma introdução (ou trailer) a um documentário sobre a paralisia do sono. (blogspot.com)
  • As últimas intervenções no vídeo são para desprezar, dado que levam a paralisia do sono para o nível da morte física. (blogspot.com)
  • Paralisia do sono e seus efeitos. (noticiasnaturais.com)
  • A paralisia do sono é um acontecimento pouco conhecido e que é responsável por causar muito espanto e vários mitos. (noticiasnaturais.com)
  • Fisiologicamente, ela é diretamente relacionada à paralisia que ocorre como uma parte natural do sono REM, a qual é conhecida como atonia REM. (noticiasnaturais.com)
  • A paralisia do sono ocorre quando o cérebro acorda de um estado REM, mas a paralisia corporal persiste. (noticiasnaturais.com)
  • Cara, eu já tive vários episódios de paralisia do sono. (noticiasnaturais.com)
  • Eu acredito que a paralisia do sono ocorra no momento em que o "eu-espiritual" sai, ao dormirmos, ou volta, ao iniciarmos o processo de acordar, onde as ligações do espírito com o corpo ainda não estão plenamente efetivadas. (noticiasnaturais.com)
  • A paralisia do sono é uma condição caracterizada por uma paralisia temporária do corpo imediatamente após o despertar ou, com menos frequência, imediatamente antes de adormecer. (wikipedia.org)
  • A paralisia do sono propriamente dita acontece a todas as pessoas sempre que dormem. (wikipedia.org)
  • O distúrbio começa quando a pessoa acorda e a paralisia do sono ainda está ativa. (wikipedia.org)
  • Com frequência, a paralisia do sono é vista pela pessoa como nada mais do que um sonho. (wikipedia.org)
  • As alucinações que podem acompanhar a paralisia do sono tornam mais provável que as pessoas que sofrem do problema acreditem que tudo não passou de um sonho, já que objetos completamente fantasiosos podem aparecer no quarto em meio a objetos normais. (wikipedia.org)
  • Os sintomas da paralisia do sono incluem: Imobilidade: Ocorre pouco antes da pessoa adormecer e vagar ou imediatamente após despertar. (wikipedia.org)
  • A paralisia do sono acontece durante o período de sono REM, o que previne assim movimentos corporais. (wikipedia.org)
  • Vários estudos concluíram que a maioria das pessoas experimentará a paralisia do sono pelo menos uma ou duas vezes em suas vidas. (wikipedia.org)
  • Muitas pessoas que frequentemente passam pela paralisia do sono também sofrem de narcolepsia. (wikipedia.org)
  • Alguns estudos sugerem que existem vários fatores que aumentam a probabilidade da ocorrência de paralisia do sono e de alucinação. (wikipedia.org)
  • uso excessivo de drogas Clonazepam é altamente efetivo no tratamento da paralisia do sono. (wikipedia.org)
  • Ritalina já foi usada com sucesso como um medicamento diurno para promover padrões de sono estruturados e a prevenção da paralisia do sono em alguns adultos. (wikipedia.org)
  • Na cultura Hmong, paralisia do sono descreve uma experiência chamada "dab tsog" ou "demônio apertador", da frase composta "dab" (demônio) e "tsog" (apertar, esmagar). (wikipedia.org)
  • Sofro de paralisia do sono há uns 15 anos. (blogspot.com)
  • Foi o meu pior episódio de paralisia do sono. (blogspot.com)
  • Os níveis de melatonina aumentam no organismo durante o estágio 1 do sono REM (cerca de 10 minutos após o início do sono), o que provoca o relaxamento (paralisia) dos músculos. (blogspot.com)
  • é exatamente por esta razão que a depressão pode provocar o distúrbio da paralisia do sono: pouca serotonina equivale a pouca melatonina, o que equivale a distúrbios no processo do sono. (blogspot.com)
  • Olá!Com freqüência tenho paralisia do sono acompanhada de sonhos lúcidos. (blogspot.com)
  • Suspeito que esses episódios de paralisia do sono têm origem numa potencial narcolepsia. (blogspot.com)
  • Se quiser, pode-me enviar os seus relatos desses episódios de paralisia do sono que publico aqui no blog. (blogspot.com)
  • A paralisia do sono é uma porta para os sonhos lúcidos. (blogspot.com)
  • O leitor já conseguiu utilizar a paralisia do sono para aceder aos sonhos lúcidos? (blogspot.com)
  • Existem três tipos de paralisia do sono: familiar, patológico ou isolado. (blogspot.com)
  • Nestes casos, a paralisia do sono é apenas um efeito secundário de uma dada patologia. (blogspot.com)
  • É comum nos casos patológicos a paralisia do sono surgir ao adormecer, enquanto que nos casos familiares e isolados só surge ao acordar. (blogspot.com)
  • Este tipo é responsável pelo facto de 50% da população mundial poder vir a sofrer de paralisia do sono, pelo menos uma ou duas vezes, durante a vida. (blogspot.com)
  • Agora, que já conheço a paralisia do sono, estou mais descansada. (blogspot.com)
  • UFOS ONLINE: Paralisia do Sono: Incapaz de se Mover e Acordar (Possessão, Abdução ou Paralisia do Sono? (blogspot.com)
  • A paralisia do sono é um fenômeno que ocorre quando uma pessoa acorda de um sono sendo incapaz de se mover, falar ou reagir. (blogspot.com)
  • Às vezes, paralisia do sono é acompanhada por alucinações ou a sensação de que existe um intruso na sala. (blogspot.com)
  • Eu concordo com isso para a maior parte, mas eu tenho experimentado paralisia do sono com meus olhos abertos como eu estava sentada na cama depois de acordar de um sono, então eu sei para um fato meu cérebro não estava em um estado de sono REM porque eu já tinha sido acordada durante vários minutos. (blogspot.com)
  • Neste artigo, vamos olhar para o que fazer para manter a calma durante a paralisia do sono, como impedir que isso aconteça, e como usá-lo para sua própria vantagem espiritual. (blogspot.com)
  • Eu tive uma grande quantidade de experiências com a paralisia do sono, e agora chegou a um ponto em que já não me incomoda mais. (blogspot.com)
  • Se você acorda e percebe que está em um estado de paralisia do sono, não resistir a ela. (blogspot.com)
  • Faça-lhe sua missão quando você está na paralisia do sono para ser tão calmo como você pode, e tratá-lo como uma oportunidade de estar totalmente presente no seu corpo. (blogspot.com)
  • Finja que você escolheu você experimentaria paralisia do sono naquela época, e cheio abraçar a experiência com paz de espírito. (blogspot.com)
  • A oração também trouxe muitas pessoas de paz durante as experiências assustadoras de paralisia do sono, por isso, se você se sentir confortável chamando por Deus ou Jesus, que só vai ajudar a trazer-lhe mais conforto. (blogspot.com)
  • Há vários fatores que foram identificados como aumentar suas chances de experimentar a paralisia do sono. (blogspot.com)
  • Para mim, pessoalmente, dormir demais é o que tem causado a maioria de minhas experiências paralisia do sono. (blogspot.com)
  • Então, um grande caminho para evitar a paralisia de acontecer é ter um horário de sono adequado. (blogspot.com)
  • Outra grande forma para evitar a paralisia do sono é não dormir em decúbito dorsal. (blogspot.com)

Tudo


  • Já tomei chá de erva medicinal e remédios, isso só me faz sonolência, mas ao acordar tudo volta igual antes, com a paralisia e alucinações. (blogspot.com)

adormecer


  • Ela consiste em uma condição caracterizada por paralisia temporária de todo corpo, que se sucede imediatamente após o despertar, ou mais raramente, logo após adormecer. (noticiasnaturais.com)

pode


  • Se uma pessoa acorda repentinamente, o cérebro pode pensar que ela ainda está dormindo, e manter a paralisia. (wikipedia.org)

pessoas


  • Muitas pessoas nesta cultura acreditam que fantasmas entram no corpo das pessoas causando a paralisia. (wikipedia.org)

acontece


  • Esta paralisia é a mesma que acontece quando uma pessoa sonha. (wikipedia.org)