Paraganglioma: Neoplasia [da crista neural] geralmente derivada do tecido cromorreceptor de um paragânglio, como o corpo carotídeo ou a medula suprarrenal; esta última geralmente é denominada cromafinoma ou feocromocitoma. É mais comum em mulheres que em homens. (Stedman, 27a ed; Tradução livre do original: Segen, Dictionary of Modern Medicine, 1992)Paraganglioma Extrassuprarrenal: Neoplasia relativamente rara, geralmente benigna, que se origina no tecido quimiorreceptor do CORPO CAROTÍDEO, GLOMO JUGULAR, GLOMO TIMPÂNICO, CORPOS AÓRTICOS e no trato genital feminino. Constitui-se histologicamente por células hipercromáticas arredondadas ou ovoides, que tendem a ser agrupadas em um padrão semelhante a alvéolo dentro de uma quantidade escassa a moderada de estroma fibroso e alguns canais vasculares de paredes delgadas. (Tradução livre do original: From Stedman, 27th ed)Succinato Desidrogenase: Flavoproteína que contém oxidorredutase que catalisa a desidrogenação do SUCCINATO em fumarato. Na maioria dos organismos eucarióticos, esta enzima é um componente do complexo II de transporte de elétrons das mitocôndrias.Feocromocitoma: Tumor vascular, normalmente benigno, bem encapsulado, lobular, do tecido cromafim da MEDULA SUPRARRENAL ou paragânglios simpáticos. O principal sintoma, que reflete o aumento da secreção de EPINEFRINA e NOREPINEFRINA, é a HIPERTENSÃO, que pode ser persistente ou intermitente. Durante ataques graves pode haver CEFALEIA, SUDORESE, palpitação, apreensão, TREMOR, PALIDEZ ou RUBOR da face, NÁUSEA, VÔMITO, dores no PEITO e ABDOME, parestesias das extremidades. A incidência de malignidade é baixa, cerca de 5 por cento, mas a distinção patológica entre feocromocitoma benigno e maligno não é clara. (Tradução livre do original: Dorland, 27th ed; DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p1298)Tumor do Corpo Carotídeo: Paraganglioma benigno na bifurcação das ARTÉRIAS CARÓTIDAS PRIMITIVAS. Pode invadir o espaço parafaríngeo e produzir disfagia, dor e paralisias do nervo craniano.Neoplasias das Glândulas Suprarrenais: Tumores ou câncer das GLÂNDULAS SUPRARRENAIS.Tumor do Glomo Jugular: Quimiodectoma que afeta o corpo timpânico, neoplasia relativamente rara e em geral benigna, que se origina no tecido quimiorreceptor do corpo carotídeo, do glomo jugular e dos corpos aórticos. Consiste histologicamente em células hipercromáticas arredondadas ou ovoides que tendem a agrupar-se em um padrão alveolar dentro de uma quantidade escassa a moderada de estroma fibroso e alguns canais vasculares de paredes espessas. (Dorland, 28a ed; Stedman, 25a ed)Neoplasias AbdominaisCauda Equina: Parte inferior da MEDULA ESPINAL formada pelas raizes nervosas lombares, sacrais e coccígeas.Neoplasias Retroperitoneais3-Iodobenzilguanidina: Análogo da guanidina com uma afinidade específica para os tecidos do sistema nervoso simpático e tumores relacionados. As formas radiomarcadas são utilizadas como antineoplásicos e em cintilografia. MIGB funciona como agente neurobloqueador que possui uma forte afinidade, e consequente retenção, pela medula adrenal, além de inibir a ADP-ribosiltransferase.Complexo II de Transporte de Elétrons: Complexo de flavoproteína oxidase que contém centros de ferro-enxofre. Catalisa a oxidação do SUCCINATO para fumarato e acopla a reação da redução de UBIQUINONA para ubiquinol.Mutação em Linhagem Germinativa: Qualquer alteração detectável e herdável na linhagem das células germinativas. Mutações [ocorridas] nestas células (ou seja, nas células "geradoras" ancestrais aos gametas) são transmitidas à progênie enquanto aquelas em células somáticas não o são.Neoplasias do Sistema Nervoso Periférico: Neoplasias que se originam do tecido nervoso periférico. Isso inclui os neurofibromas, Schwannomas, tumores de células granulares, e NEOPLASIAS DA BAINHA NEURAL. (Tradução livre do original: DeVita Jr et al., Cancer: Principles and Practice of Oncology, 5th ed, pp1750-1)Normetanefrina: Metabólito metilado da norepinefrina, excretado na urina e encontrado em alguns tecidos. É um marcador para tumores.Metanefrina: Produto da O-metilação da epinefrina. É um metabólito natural da epinefrina, inativo farmacologicamente e fisiologicamente.Glomos Para-Aórticos: Pequenas massas de células cromafins encontradas perto dos GÂNGLIOS SIMPÁTICOS ao longo da AORTA ABDOMINAL, começando do crânio até a ARTÉRIA MESENTÉRICA SUPERIOR ou as artérias renais, estendendo-se até a bifurcação aórtica ou logo adiante. São também denominados órgãos de Zuckerkandl e, às vezes, corpos aórticos (não confundir com CORPOS AÓRTICOS no TÓRAX). São a principal fonte de CATECOLAMINAS no FETO e normalmente regridem após o NASCIMENTO.Cervicoplastia: Procedimentos cirúrgicos reconstrutores realizados na região do PESCOÇO para restaurar ou melhorar sua forma e função.Corpos Aórticos: Pequenos grupamentos de quimiorreceptores e células de suporte localizados próximo ao ARCO DA AORTA, às ARTÉRIAS PULMONARES e aos VASOS CORONÁRIOS. Os corpos aórticos percebem o pH e as concentrações de DIÓXIDO DE CARBONO e de OXIGÊNIO no SANGUE e participam no controle da RESPIRAÇÃO. Os corpos aórticos não devem ser confundidos com os CORPOS PARA-AÓRTICOS no abdome (que são muitas vezes também chamados de corpos aórticos).Neoplasias do Mediastino: Tumores ou câncer do MEDIASTINO.Neoplasias dos Genitais Masculinos: Tumor ou câncer da GENITÁLIA MASCULINA.Somatostatinoma: Tumor secretor de SOMATOSTATINA derivado das células delta pancreáticas (CÉLULAS SECRETORAS DE SOMATOSTATINA). Também é encontrado nos INTESTINOS. Somatostatinomas estão associados com DIABETES MELLITUS, COLELITÍASE, ESTEATORREIA e HIPOCLORIDRIA. A maioria dos somatostatinomas tem potencial para METÁSTASE.Doenças do Nervo Hipoglosso: Doenças do décimo-segundo nervo craniano (hipoglossal) ou seus núcleos. Os núcleos e fascículos do nervo estão localizados na medula e o nervo deixa o crânio através do forame hipoglossal, inervando os músculos da língua. As doenças do tronco cerebral inferior, incuindo isquemia e DOENÇAS DO NEURÔNIO MOTOR podem afetar os núcleos ou fascículos dos nervos. O nervo pode também ser lesado por doenças da fossa posterior ou base do crânio. As manifestações clínicas incluem fraqueza unilateral da musculatura da língua e disartria lingual, com desvio da língua na direção do lado da fraqueza, causando protrusão da língua.Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Cordão Espermático: Cada um dos pares de estruturas tubulares formado por DUCTOS DEFERENTES, ARTÉRIAS, VEIAS, VASOS LINFÁTICOS e nervos. Estende-se do anel inguinal profundo (através do CANAL INGUINAL) até os TESTÍCULOS (no ESCROTO).Neoplasias TorácicasPeplomicina: Antineoplásico derivado da BLEOMICINA.IodobenzenosNeoplasias de Cabeça e Pescoço: Tumores de tecido mole ou câncer que surge nas superfícies da mucosa dos LÁBIOS, cavidade oral, FARINGE, LARINGE e esôfago cervical. Podem surgir em outros lugares como NARIZ e SEIOS PARANASAIS, GLÂNDULAS SALIVARES, GLÂNDULA TIREOIDE, GLÂNDULAS PARATIREOIDES, e como MELANOMA e cânceres da pele que não são melanomas da cabeça e pescoço. (Tradução livre do original: Holland et al., Cancer Medicine, 4th ed, p1651)Complexo de Carney: Síndrome autossômica dominante caracterizada por MIXOMAS cardíacos e cutâneos, LENTIGO (pele com manchas pigmentadas) e endocrinopatia com seus tumores endócrinos associados. Os mixomas cardíacos podem levar a MORTE SÚBITA CARDÍACA e outras complicações em pacientes com complexo de Carney. O gene que codifica a proteína PRKAR 1A é um dos genes dos loci gênicos que desencadeiam a doença (tipo 1). Um segundo locus gênico está no cromossomo 2p16 (tipo 2).Neoplasias dos Nervos Cranianos: Neoplasias malignas e benignas que surgem em um ou mais dos doze pares de nervos cranianos.Policitemia: Aumento na massa total de eritrócitos do sangue. (Dorland, 28a ed).Catecolaminas: Classe geral de orto-di-hidroxifenilalquilaminas derivadas da tirosina.Ácido VanilmandélicoSinaptofisina: Proteína que contém o domínio MARVEL encontrada em vesículas pré-sinápticas de NEURÔNIOS e CÉLULAS NEUROENDÓCRINAS. É comumente usada como marcador imunocitoquímico de diferenciação neuroendócrino.Cromogranina A: Tipo de cromogranina que foi isolada pela primeira vez das CÉLULAS CROMAFINS da MEDULA SUPRARRENAL, mas também é encontrada em outros tecidos e em várias espécies, incluindo a espécie humana, bovina, rato, camundongo, entre outras. É uma proteína ácida com 431 a 445 resíduos de aminoácidos. Possui fragmentos que inibem a vasoconstrição ou a liberação de hormônios e de neurotransmissores, enquanto que outros fragmentos exercem ações antimicrobianas.Paragânglios não Cromafins: Vários grupamentos de quimiorreceptores e células de suporte associadas com vasos sanguíneos e nervos (principalmente o glossofaríngeo e o vago). Estes paragânglios percebem variações de pH e de concentrações de dióxido de carbono e oxigênio no sangue, participando também do controle respiratório e, possivelmente do circulatório. Deles fazem parte o CORPO CAROTÍDEO, os CORPOS AÓRTICOS, o GLOMO JUGULAR e o GLOMO TIMPÂNICO.

*  iAH Interface de pesquisa 2.4 - Resultado da pesquisa |p gina 1|

Paragangliomas of the head and neck: clinical, morphological and immunohistochemical aspects. Sao Paulo Med. J., May 2001, vol. ...

*  Tumor mediastinal - Wikipedia

... um ganglioneuroma ou um paraganglioma. Geralmente não são malignos em adultos e estão localizados na parte posterior do ...

*  Mayra Lopes: Questões de Neurocirurgia: HUAP/UFF

C) paraganglioma, meningeoma e schwannoma.. (D) schwannoma, metástase e meningeoma.. (E) metástase, colesteatoma e meningeoma. ...

*  Baixas temperaturas são letais para as células cancerosas. - PDF

30 Aplicação Cryo Percutânea PAINFUL METASTATIC PARAGANGLIOMA. 31 Trabalhamos a crioablação no Brasil em grandes centros de ... 27 Aplicação Cryo Percutânea PAINFUL METASTATIC PARAGANGLIOMA 1 borda exterior da zona de congelamento 2 zonas de congelamento ... 26 Aplicação Cryo Percutânea PAINFUL METASTATIC PARAGANGLIOMA Colocação de 01 CryoProbe antes do congelamento 2 agulhas de ... Ósseas Causada por duas lesões PAINFUL METASTATIC PARAGANGLIOMA Destruição Rib - 2 lesões Lesões de abordagem - impedir o ...

*  Historia do Feocromocitoma.: Dezembro 2012

Pheochromocytomas and secreting paragangliomas. Orphanet Journal of Rare Diseases 2006, 1:49. ...

*  Síndrome de Vernet - Wikipedia

... parótida perda do reflexo do vómito parésia do músculo esternocleidomastoideu e do músculo trapézio Glómus/paraganglioma (mais ...

*  Historia do Feocromocitoma.: Março 2017

As crises associadas ao paraganglioma são também classificadas como CF.. Manifestações clínicas ...

*  Hipertensão arterial - Wikipedia

... fígado e olhos Para-gangliomas são tumores neuro-endócrinos muito raros originados nas células argentafins «High Blood Pressure ... o hiperparatiroidismo e tumores como os para-gangliomas e os feocromocitomas. Na coartação da aorta a hipertensão arterial ...

*  Historia do Feocromocitoma.: Fevereiro 2014

Quando eles são paragangliomas eles são mais localizados no abdome. Em torno de 70-80% é intra-abdominal. Então você tem o ... a TC pode ser feita também quando você não localiza o tumor na adrenal, porque ele é um tumor paraganglioma, ai você vai pedir ... E eles podem ser extra-adrenal em 10%, sendo chamados de paragangliomas, porque podem se localizar em qualquer lugar da cadeia ... Por isso que quando é paraganglioma a sintomatologia é bem variável, porque vai depender da localização. ...

*  Pescoco - Anatomia Dirigida a Imagem, SlideSearchEngine.com

Os paragangliomas são lesões hipervasculares de crescimento lento, originados da crista neural. • Esses tumores são ... Anatomia --‐ Espaço CaroRdeo • Os paragangliomas demonstram freqüentemente uma erosão óssea permeaSva nas imagens adquiridas ... paragangliomas. Dr. Emanuel R. Dantas Anatomia --‐ Espaço MasSgador • Esse espaço supra--‐hiódeo contém a mandíbula, os ...

*  Historia do Feocromocitoma.: Janeiro 2013

Nos pacientes com paraganglioma familiar, a multiplicidade do tumor também é mais freqüente, e na NF1, tumores adrenais ... um com paraganglioma cervical e o restante com tumores adrenais. Tivemos um falso-negativo de 3%, representado por tumores ... síndrome de paraganglioma familiar e feocromocitoma isolado. A tabela a seguir indica quais as síndromes relacionadas ao ... Estudo recente que relata a experiência da Mayo Clinic com 236 pacientes portadores de 297 paragangliomas benignos revela que ...

*  Historia do Feocromocitoma.: Outubro 2016

... sindrome de paraganglioma familiar e feocromocitoma isolado. DIAGNÓSTICO O diagnóstico de feocromocitoma pode ser divido em ... NF1 e paragangliomas); 3) Com incidentaloma adrenal; 4) Com crises de hipertensão ou arritmias motivadas por intubação, ...

*  Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde - PDF

... paraganglioma extra-adrenal e condroma pulmonar) e síndrome de Carney-Stratakis (GIST gástrico e paraganglioma) (2,3). ...

*  ARTIGO ORIGINAL. Palavras-chave Base do crânio, reconstrução, retalhos, enxertos, abordagens cirúrgicas. - PDF

Caso Diagnóstico Abordagem Reconstrução Ressecção 1 Paraganglioma do forâmen jugular com volumoso componente intracraniano ...

*  Historia do Feocromocitoma.: Outubro 2012

... síndrome de paraganglioma familiar e feocromocitoma isolado. A tabela a seguir indica quais as síndromes relacionadas ao ...

*  Neurorradiologia - Interventi

Os tumores mais frequentemente tratados são os paragangliomas e nasoangiofibromas, com intuito pré-operatório para diminuir a ...

*  PRIMERA - Bula PRIMERA

Paraganglioma Familiar. *Cedilanide. *Azelastina. *Zanamivir. *Bronquiolite Viral. *The Palliative Triangle - Nova Seleção de ...

*  Jornada Contra o Câncer: Craniofaringioma

Sou casada e mãe de 3 filhos.Em NOV de 2007 meu caçula Vitor, então com 6 anos, foi diagnosticado com um tumor no tronco cerebral denominado "Astrocitoma Difuso de grau II", que é do grupo dos gliomas. A cirurgia foi realizada em FEV 2008, mas em razão do caráter infiltrativo, a lesão não pode ser removida na sua totalidade. Há quase 9 anos atrás ainda não existia um protocolo definido para abordar tumores desse tipo em crianças, pois a radioterapia não era segura nessa localização e o quimioterápico temodal ainda não era indicado. Em razão disso, a equipe que acompanha meu filho no GRAACC decidiu não realizar estes tratamentos. A conduta adotada foi expectante, com ressonâncias magnéticas de controle periodicamente. Foi naquela época ( MAR 2008 ) que começamos praticar algumas estratégias nutricionais que acredito que tem contribuído para manter meu filho forte e saudável e pela graça de Deus o tumor segue estável a quase 9 anos.Neste blog compartilho um pouco da ...

*  Jornada Contra o Câncer: Meduloblastoma

Tds as noite que tenho de deixar meu filho e dizer boa noite mamae volta amanha, meu coracao se parte como no dia em que o medico me disse que a situacao dele era critica que ele tinha um tumor de 4cm e que poderia ter uma parada nas proximas horas, tds os dias sinto como se estivesse recebendo esta noticia de novo e de novo, e todos os dias que eu chego no hospital me parte o coracao saber que muitos daqueles guerreiros que brincam com meu filho talvez nao cheguem ao final... Fica impossivel saber se e o melhor, mas no nosso caso depois de pesquisarmos muito e pensar o que nossas mentes podiam optamos, mesmo com a possibilidade de sair do japao e ir ao BR ou mesmo aos eu (meu marido e dos EUA) decidimos ficar no JP pois vimos que a maioria das cirurgias de medulloblastoma duram em torno de 5 horas (lemos em blogs online Ingles e Pt) e na maioria dos casos que lemos as criancas tiveram sequelas apos isso, no caso da equipe do Japao eles nos avisaram que a media e 5 a 10 horas mas que a equipe ...

*  Jornada Contra o Câncer: Ependimoma Mixopapilar

Boa tarde, meu nome é Erika tenho 23 anos, há mais de 2 anos sofria com dores muito forte na coluna e que irradiava para a perna direita, em janeiro consultei com ortopedista q me pediu um raio x e ele me disse q eu tinha hérnia de disco, e q eu teria q fazer academia e exercícios físicos imediatamente, com tinha somente 20 dias q eu tinha feito uma cirurgia de apendicite e não poderia fazer esforço físico algum, então ele me pediu pra fazer uma ressonância e que deu resultado de ependimoma mixopapilar, como sou secretária de um médico gastro, eu mostrei meu exame pra ele, e ele me disse q meu caso era pra um neuro cirurgião e oncologista, já logo consultei com um médico q tinha as duas especialidades e o melhor da minha região (MT), ele me indicou tto cirúrgico e como ele iria já entrar em férias e queria fazer minha cirurgia em um hospital universitário pq ele tbm é professor, ele me passou corticóide em q tomei 1 mês e inchei 20 kg e ainda sentia dores horrivéis, onde ...

*  Historia do Feocromocitoma.: Setembro 2013

Extra-adrenal paragangliomas (often described as extra-adrenal pheochromocytomas) are closely related, though less common, ...


Tumores

  • Tumores neurogênicos mediastinais (gliomas): Formados a partir de células nervosas pode ser um neuroblastoma, um schwanoma, um neurofibroma, um ganglioneuroma ou um paraganglioma. (wikipedia.org)
  • Os tumores mais frequentemente tratados são os paragangliomas e nasoangiofibromas, com intuito pré-operatório para diminuir a morbidade cirúrgica, e os demais tipos de tumores de cabeça e pescoço que apresentem sangramento ativo. (interventi.com.br)