Ossificação do Ligamento Longitudinal Posterior: Calcificação do ligamento longitudinal posterior da coluna espinhal, normalmente na altura da espinha cervical. Frequentemente está associada com hiperostose anquilosante anterior.Osteogênese: O processo da formação óssea. Histogênese do osso, incluindo a ossificação.Ligamentos Longitudinais: Duas faixas fibrosas extensas que correm ao longo da coluna vertebral. Ligamentum longitudinale anterius, ligamento longitudinal anterior, lacerto médio: a ampla faixa fibrosa que interliga as superfícies anteriores dos corpos vertebrais; ligamentum longitudinale posterius, ligamento longitudinal posterior: a ampla faixa fibrosa que interliga as superfícies posteriores dos corpos vertebrais. (Stedman, 25a ed)Ligamento Amarelo: Feixes pareados de tecido elástico amarelo, que conectam as lâminas adjacentes das vértebras. Forma (com as lâminas) a parede posterior do canal espinhal, contribuindo para manter o corpo ereto.Lâmina de Crescimento: Área entre a epífise e a diáfise onde ocorre o crescimento ósseo.Cartilagem: Forma não vascularizada de tecido conjuntivo composta de CONDRÓCITOS inseridos numa matriz de COLÁGENO tipo II e SULFATOS DE CONDROITINA. É dividida em três tipos: CARTILAGEM HIALINA, FIBROCARTILAGEM e CARTILAGEM ELÁSTICA.Miosite Ossificante: Doença caracterizada por depósitos ósseos ou ossificação do tecido muscular.Condrócitos: Células polimórficas que formam a cartilagem.Desenvolvimento Ósseo: Crescimento e desenvolvimento dos ossos do feto até o adulto. Há dois mecanismos principais de crescimento ósseo: crescimento no comprimento dos ossos longos nas cartilagens epifisárias e crescimento em espessura por deposição de novo osso (OSTEOGÊNESE), pelas ações dos OSTEOBLASTOS e OSTEOCLASTOS.Epífises: Extremidade dilatada dos ossos longos, separada da parte média pelo disco epifisário (até o crescimento ósseo cessar). Neste período, o disco desaparece e a extremidade se une à parte média do osso.Osso e Ossos: TECIDO CONJUNTIVO especializado, principal constituinte do ESQUELETO. O componente celular básico (principle) do osso é constituído por OSTEOBLASTOS, OSTEÓCITOS e OSTEOCLASTOS, enquanto COLÁGENOS FIBRILARES e cristais de hidroxiapatita formam a MATRIZ ÓSSEA.Crânio: O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO.Hiperostose Esquelética Difusa Idiopática: Doença de homens idosos caracterizada por osteófitos grandes que ligam vértebras e ossificação dos ligamentos e inserções dos tendões.Colágeno Tipo X: Colágeno não fibrilar encontrado principalmente nos CONDRÓCITOS hipertróficos diferenciados terminais. É um homotrímero composto por três subunidades alfa1 (X) idênticas.Condrogênese: Formação de cartilagem. Este processo é dirigido pelos CONDRÓCITOS que se dividem e produzem (lay down) matriz continuamente durante o desenvolvimento. Às vezes é um precursor para a OSTEOGÊNESE.Calcificação Fisiológica: Processo pelo qual um tecido orgânico se torna endurecido pelo depósito fisiológico de sais de cálcio.Suturas Cranianas: Tipo de junturas fibrosas entre os ossos da cabeça.Ligamentos: Fitas brilhantes e flexíveis de tecido fibroso conectando as extremidades articulares dos ossos. São maleáveis, resistentes e inextensíveis.Anquilose: Fixação e imobilidade de uma articulação.Vértebras Cervicais: As primeiras sete vértebras da COLUNA VERTEBRAL, correspondendo às vértebras do PESCOÇO.Úmero: Osso em humanos e primatas que se estende da ARTICULAÇÃO DO OMBRO até a ARTICULAÇÃO DO COTOVELO.Coluna Vertebral: Coluna vertebral ou espinal.Esqueleto: Estrutura rígida de ossos conectado que dão forma ao corpo, protegem e sustentam seus órgãos moles e tecidos e fornecem um apoio para os MÚSCULOS.Periósteo: Membrana externa fina que circunda um osso. Contém TECIDO CONJUNTIVO, CAPILARES, nervos e vários tipos celulares.Osso Occipital: Parte do dorso e da base do CRÂNIO que envolve o FORAME MAGNO.Osteoblastos: Células formadoras de osso que secretam uma MATRIZ EXTRACELULAR. Cristais de hidroxiapatita são então depositados na matriz para formar o osso.Osso Parietal: Osso de um par de ossos quadrilaterias de forma irregular situados entre o OSSO FRONTAL e o OSSO OCCIPITAL, que, juntos, formam as partes laterais do CRÂNIO.Osteocondrodisplasias: Desenvolvimento anormal da cartilagem e do osso.Proteína Morfogenética Óssea 2: Proteína osteoindutora potente que desempenha um papel crítico na diferenciação de células osteoprogenitoras em OSTEOBLASTOS.Subunidade alfa 1 de Fator de Ligação ao Core: Fator de transcrição que forma dímeros com a SUBUNIDADE BETA DE FATOR DE LIGAÇÃO AO CORE para formar o fator de ligação ao core. Possui um domínio de ligação com o DNA altamente conservado, conhecido como domínio runt e está envolvido na regulação genética do desenvolvimento esquelético e DIFERENCIAÇÃO CELULAR.Articulação do Cotovelo: Articulação dobradiça que conecta o ANTEBRAÇO ao BRAÇO.Compressão da Medula Espinal: Afecções agudas e crônicas caracterizadas por compressão mecânica externa da MEDULA ESPINAL devido à neoplasia extramedular, ABSCESSO EPIDURAL, FRATURAS DA COLUNA VERTEBRAL, deformidades ósseas dos corpos vertebrais e outras afecções. As manifestações clínicas variam de acordo com o local anatômico da lesão e podem incluir dor localizada, fraqueza, perda sensorial, incontinência e impotência.Consolidação da Fratura: Restauração fisiológica do tecido e função óssea após uma fratura. Inclui a formação de CALO ÓSSEO e a reposição normal do tecido ósseo.Fêmur: O mais longo e o maior osso do esqueleto; está situado entre o quadril e o joelho.Chifres de Veado: Chifre de um animal da família do cervo, tipicamente presente apenas nos machos. Difere-se dos CORNOS de outros animais por ser um crescimento ósseo sólido, geralmente ramificado, que cai e se renova anualmente. A palavra 'antler' (chifre de veado em inglês) vem do latim 'anterocularis', ante (antes) + oculus (olho).Nanismo: Traço genético ou afecção caracterizado por estatura baixa, inferior à da média. O crescimento esquelético anormal geralmente resulta em um adulto com estatura significativamente inferior à da média populacional.Tíbia: Área que ocupa a região mais posterior da CAVIDADE ABDOMINAL. Esta área é limitada lateralmente pelas bordas dos músculos quadrados lombares e estende-se do DIAFRAGMA à borda da PELVE verdadeira, continuando então como espaço extraperitoneal pélvico.Laminectomia: Procedimento cirúrgico que recorre à remoção total (laminectomia) ou parcial (laminotomia) da lâmina vertebral selecionada para aliviar a pressão na MEDULA ESPINAL e/ou RAÍZES NERVOSAS ESPINHAIS. A lâmina vertebral é a parede posterior achatada e fina do arco vertebral que forma o forame vertebral através do qual passa a medula espinal e raizes nervosas.Substituição Total de Disco: Substituição de discos intervertebrais na coluna espinal com dispositivos artificiais. O procedimento é feito na coluna lombar ou cervical para aliviar dor severa resultante de DEGENERAÇÃO DO DISCO INTERVERTEBRAL.Proteínas Morfogenéticas Ósseas: Fatores reguladores de crescimento ósseo que são membros da superfamília das proteínas de fator transformador de crescimento beta. São sintetizadas como grandes moléculas precursoras que são clivadas por enzimas proteolíticas. A forma ativa pode consistir em um dímero de duas proteínas idênticas ou um heterodímero de duas proteínas morfogenéticas ósseas associadas.Costelas: Conjunto de doze ossos curvos que se conectam à coluna vertebral posteriormente e terminam anteriormente às cartilagens costais. Juntas, elas formam uma proteção aos órgãos torácicos internos.Descompressão Cirúrgica: Operação cirúrgica para aliviar a pressão em um compartimento do corpo. (Dorland, 28a ed)Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Hipertrofia: Aumento geral no volume do órgão ou parte dele devido ao CRESCIMENTO CELULAR e acúmulo de LÍQUIDOS E SECREÇÕES, e não devido à formação de tumor e nem a um aumento no número de células (HIPERPLASIA).Atlas Cervical: Primeira vértebra cervical.Displasia Fibrosa Poliostótica: DISPLASIA FIBROSA ÓSSEA que afeta vários ossos. Quando também estão associadas a pigmentação melanótica (MANCHAS CAFÉ COM LEITE) e a hiperfunção endócrina múltipla denominada síndrome de Albright.Craniossinostoses: Fechamentos prematuros de uma ou mais SUTURAS DO CRÂNIO. Frequentemente resulta em plagiocefalia. As craniossinostoses que envolvem suturas múltiplas estão algumas vezes associadas com síndromes congênitas como ACROCEFALOSSINDACTILIA e DISOSTOSE CRANIOFACIAL.Diferenciação Celular: Restrição progressiva do potencial para desenvolvimento e especialização crescente da função que leva à formação de células, tecidos e órgãos especializados.Doenças da Medula Espinal: Afecções caracterizadas por disfunção ou danos a MEDULA ESPINAL, incluindo transtornos que envolvem as meninges e espaços perimeníngeos ao redor da medula espinal. Lesões traumáticas, doenças vasculares, infecções e processos inflamatórios/autoimunes podem afetar a medula espinal.Base do Crânio: Região inferior do crânio consistindo de uma superfície interna (cerebral) e uma superfície externa (basal).Calcâneo: O maior OSSO DO TARSO que está situado na parte posterior e inferior do PÉ, formando o CALCANHAR.Vértebras Torácicas: Grupo de doze vértebras conectadas às costelas que sustentam a região superior do tronco.Osteoma: Tumor benigno composto de tecido ósseo ou tumor duro de estrutura semelhante a osso que se desenvolve no osso (osteoma homoplásico) ou em outras estruturas (osteoma heteroplásico). (Tradução livre do original: Dorland, 27th ed)Fosfatase Alcalina: Enzima que catalisa a conversão de um monoéster ortofosfórico e água e um álcool e ortofosfato. EC 3.1.3.1.Fatores de Transcrição SOX9: Fator de transcrição SOXE que desempenha papel importante na regulação da CONDROGÊNESE, da OSTEOGÊNESE e da determinação do sexo masculino. A perda de função do fator de transcrição SOX9 em virtude de mutações genéticas é uma causa da DISPLASIA CAMPOMÉLICA.Ulna: O mais interno e maior osso do ANTEBRAÇO.Doenças do Desenvolvimento ÓsseoAcondroplasia: Distúrbio autossômico dominante, que é a forma mais frequente de nanismo com membros curtos. Os indivíduos afetados apresentam baixa estatura causada pelo encurtamento rizomélico dos membros, faces características com uma protuberância frontal e hipoplasia na região mediana da face, lordose lombar acentuada, limitação da extensão do ombro, GENU VARUM e mão em tridente. (Tradução livre do original: Online Mendelian Inheritance in Man, http://www.ncbi.nlm.nih.gov/omim/100800, Abril 20, 2001)Ossos do Metatarso: Cinco ossos longos do METATARSO que se articulam proximalmente com os OSSOS DO TARSO e distalmente com as FALANGES DOS DEDOS DO PÉ.Matriz Óssea: Substância extracelular do tecido ósseo que consiste de fibras de COLÁGENOS, substância fundamental, além de minerais e sais cristalinos inorgânicos.Cabeça do Fêmur: Superfície articular hemisférica na extremidade superior do osso da coxa. (Stedman, 25a ed)Hiperostose: O aumento da massa óssea por unidade de volume.Receptor Tipo 3 de Fator de Crescimento de Fibroblastos: Receptor de fator de crescimento de fibroblasto que regula o crescimento de CONDRÓCITOS e a DIFERENCIAÇÃO CELULAR. Mutações no gene para o receptor de fator de crescimento de fibroblasto 3 foram associadas com a ACONDROPLASIA, DISPLASIA TANATOFÓRICA e transformação celular neoplásica.Desenvolvimento Fetal: Desenvolvimento morfológico e fisiológico do FETO.Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, [a idade gestacional] do filhote por nascer vai [é definida como sendo] do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.Metaloproteinase 13 da Matriz: Metaloproteinase secretada da matriz que desempenha um papel fisiológico na degradação da matriz extracelular encontrada nos tecidos esqueléticos. É sintetizada como um precursor inativo que é ativado pela clivagem proteolítica de seu pró-peptídeo N-terminal.Estenose Espinal: O estreitamento do canal espinhal.Calo Ósseo: Depósito ósseo formado entre e em torno das extremidades quebradas de FRATURAS ÓSSEAS durante a consolidação normal.Osteoclastos: Grande célula multinuclear associada com a REABSORÇÃO ÓSSEA. Um odontoclasto (também chamado cementoclasto) é citomorfologicamente o mesmo que um osteoclasto e está envolvido na reabsorção do CEMENTO dentário.Membro Anterior: Membro dianteiro de um quadrúpede.Articulação do Quadril: Ligação que é formada pela articulação da cabeça do FÊMUR e o ACETÁBULO da PELVE.Fraturas Ósseas: Fraturas em ossos.Subunidades alfa Gs de Proteínas de Ligação ao GTP: Família heterotrimérica de subunidades alfa de proteínas de ligação ao GTP que ativa a ADENILIL CICLASE.Doenças da Coluna VertebralOsteocondrose: Qualquer afecção do grupo de afecções ósseas que envolvem um ou mais centros de ossificação (EPÍFISES). É caracterizada por degeneração ou NECROSE seguida por revascularização e re-ossificação. A osteocondrose frequentemente ocorre em crianças, causando vários níveis de disconforto ou dor. Há muitos epônimos para áreas afetadas específicas, como navicular do tarso (Doença de Kohler) e tuberosidade da tíbia (Doença de Osgood-Schlatter).Traumatismos da Medula Espinal: Lesões penetrantes e não penetrantes da medula espinal resultantes de forças externas traumáticas (ex., FERIMENTOS POR ARMAS DE FOGO, TRAUMATISMOS EM CHICOTADAS, etc.).Idade Gestacional: A duração da gestação é medida a partir do primeiro dia do último período menstrual normal. A idade gestacional é expressa em dias ou semanas completas (por ex.: eventos que ocorrem de 280 a 286 dias após o início do último período menstrual normal são considerados como ocorridos na marca de 40 semanas de gestação). A idade gestacional é frequentemente uma fonte de confusão quando os cálculos são baseados em datas menstruais. Para os propósitos de cálculos da idade gestacional a partir da data do primeiro dia do último período menstrual normal e a data do parto, deve-se ter em mente que o primeiro dia é zero e não o dia um; os dias 0-6 correspondem então à "semana zero completa", os dias 7-13 à "semana completa um", e a quadragésima semana da gravidez atual é sinônimo de "semana completa 39". Quando a data do último período menstrual normal não é disponível, a idade gestacional deve ser baseada na melhor estimativa clínica. Para evitar confusão, as tabulações devem indicar tanto semanas quanto dias. (CID-10, vol.2, 8a ed., rev. e ampl. 2008)Quadriplegia: Perda grave ou completa da função motora em todos os quatro membros podendo resultar de DOENÇAS CEREBRAIS, DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL, DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, DOENÇAS NEUROMUSCULARES ou, raramente, DOENÇAS MUSCULARES. A síndrome "trancada" é caracterizada por quadriplegia em combinação com paralisia do músculo craniano. A consciência é poupada e a única atividade motora voluntária que permanece está limitada ao movimento dos olhos. Esta afecção normalmente é causada por uma lesão no TRONCO ENCEFÁLICO superior que lesa os tratos córtico-espinhal e córtico-bulbar.Osteocalcina: Proteína de ligação ao cálcio dependente de vitamina K, sintetizada por OSTEOBLASTOS e encontrada principalmente nos OSSOS. As dosagens de osteocalcina sérica provêm um marcador específico não invasivo do metabolismo ósseo. A proteína contém três resíduos de aminoácido ácido gama-carboxiglutâmico (Gla), que, na presença de CÁLCIO, promove a ligação da HIDROXIAPATITA e subsequente acúmulo na MATRIZ ÓSSEA.Esterno: Osso chato, comprido e estreito comumente conhecido por esterno que ocorre na seção mediana do segmento torácico anterior ou região peitoral, que estabiliza a caixa torácica e serve como o ponto de origem para vários músculos que movem os braços, a cabeça e o pescoço.Extremidades: Projeções mais distantes ou mais externas do corpo, como a MÃOS e PÉS.Colágeno Tipo II: Colágeno fibrilar encontrado predominantemente em CARTILAGEM e humor vítreo. Consiste de três cadeias idênticas alfa1 (II).Determinação da Idade pelo Esqueleto: Estabelecimento da idade de um indivíduo por meio do exame de sua estrutura esquelética.Elementos: Substâncias que compõem toda a matéria. Cada elemento é formado de átomos que são idênticos em número de elétrons, prótons e carga nuclear, mas podem ser diferentes em massa ou número de nêutrons.Receptores de Ativinas Tipo I: Um dos dois tipos de RECEPTORES DE ATIVINAS ou quinases semelhantes a receptores de ativinas (ALK's). Há vários receptores de ativina tipo I. Os mais ativos são ALK-2 (ActR-IA) e ALK-4 (ActR-IB).Regulação da Expressão Gênica no Desenvolvimento: Qualquer [um] dos processos pelo qual os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem sobre o controle diferencial da ação gênica durante as fases de desenvolvimento de um organismo.Acetábulo: Parte da pelve que compreende o encaixe pélvico onde a cabeça do FÊMUR se junta para formar a ARTICULAÇÃO DO QUADRIL (articulação acetabulofemoral).Microtomografia por Raio-X: TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA POR RAIOS X com resolução em micrômetros.Doenças Ósseas: Doenças dos OSSOS.Cotovelo: A região do membro superior entre o braço e o antebraço que circunda a articulação do cotovelo, em especial posteriormente.Regeneração Óssea: Renovação ou reparo de tecido ósseo perdido. Não inclui CALO ÓSSEO, formado depois de fratura óssea, mas ainda não substituído por osso sólido.Espondilose: Doença degenerativa da coluna vertebral que pode afetar qualquer parte das VÉRTEBRAS, o DISCO INTERVERTEBRAL, e o tecido mole circunjacente.Artroplastia de Quadril: Substituição da articulação do quadril.Anormalidades Maxilofaciais: As deformidades estruturais congênitas, malformações ou outras anormalidades da maxila e da face ou ossos faciais.Displasia Cleidocraniana: Síndrome autossômica dominante em que há fechamento tardio das FONTANELAS CRANIANAS, ausência parcial ou completa de CLAVÍCULA, SÍNFISE PUBIANA larga, falanges medianas dos quintos dedos pequenas e anomalias dentárias e vertebrais.Osteocondrite: Inflamação de um osso e sua CARTILAGEM sobreposta.Osso Hioide: Osso móvel em forma de U que fica na parte anterior do pescoço na altura da terceira VÉRTEBRA CERVICAL. O osso hioide fica suspenso pelos processos do OSSO TEMPORAL por ligamentos, e é firmemente aderido à CARTILAGEM TIREÓIDEA por músculos.Quadril: Parte que se projeta de cada lado do corpo, formado pela borda da pelve e pela parte superior do fêmur.ArtropatiasOsso Temporal: Cada um de um par de ossos compostos formando as superfícies laterais (esquerda e direita) e a base do crânio, contendo os órgãos da audição. É um osso grande formado pela fusão das partes escamosa (parte anterossuperior achatada), timpânica (parte anteroinferior curva), mastoide (porção posterior irregular) e petrosa (a parte na base do crânio).Pseudopseudo-Hipoparatireoidismo: Forma de PSEUDO-HIPOPARATIREOIDISMO caracterizada pelas mesmas características, a não ser pela resposta anormal a hormônios tais como o HORMÔNIO PARATIREÓIDEO. Está associado com alelos mutantes de herança paterna do gene que codifica ao menos uma das SUBUNIDADES ALFA DE PROTEÍNAS DE LIGAÇÃO AO GTP.Amplitude de Movimento Articular: A distância e direção para qual uma articulação óssea pode ser estendida. A amplitude de movimento é uma função da condição das articulações, músculos e tecidos conjuntivos envolvidos. A flexibilidade da articulação pode ser melhorada através de EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTO MUSCULAR apropriados.Ácido Etidrônico: Difosfonato que afeta o metabolismo de cálcio. Inibe a calcificação ectópica e retarda a reabsorção e a reorganização óssea.Osteofitose Vertebral: Crescimento excessivo de processos ósseos imaturos ou esporões (OSTEÓFITO) da COLUNA VERTEBRAL, o que reflete a presença de doença degenerativa e calcificação. Ocorre comumente na ESPONDILOSE lombar e cervical.Proteínas Hedgehog: Família de proteínas de sinalização intracelular que desempenham um importante papel na regulação do desenvolvimento de vários TECIDOS e órgãos. Seu nome se deve à observação de um aspecto semelhante ao ouriço nos embriões de DROSÓFILA com mutações genéticas que bloqueiam seu efeito.Camundongos Transgênicos: Camundongos de laboratório que foram produzidos de um OVO ou EMBRIÃO DE MAMÍFEROS, manipulados geneticamente.Osso Esfenoide: Osso irregular ímpar situado na BASE DO CRÂNIO e encravado entre os ossos frontal, temporal e occipital (OSSO FRONTAL, OSSO TEMPORAL, OSSO OCCIPITAL). O osso esfenoide consiste de um corpo médio e três pares de processos que se assemelham a um morcego com asas abertas. O corpo é oco em sua parte inferior, formando duas grandes cavidades (SEIO ESFENOIDAL).LuxaçõesMicrorradiografia: Produção de uma imagem radiográfica de um objeto pequeno ou muito fino em um filme fotográfico de fina granulação sob condições que permitem o exame microscópio posterior ou a ampliação da radiografia a magnitudes lineares de até muitas centenas e com uma resolução que se aproxima do poder de resolução de uma emulsão fotográfica (cerca de 1000 linhas por milímetro).Hibridização In Situ: Técnica que localiza sequências específicas de ácidos nucleicos em cromossomos intactos, células eucarióticas ou células bacterianas através do uso de sondas específicas de ácidos nucleicos marcados.Cartilagem Articular: Camada protectora de cartilagem firme e flexível por cima das extremidades das articulações dos ossos. Provê uma superfície lisa que permite o movimento articular e protege as extremidades dos ossos longos contra o desgaste nos pontos de contato.Calcinose: Deposição patológica de sais de cálcio em tecidos.Complicações Pós-Operatórias: Processos patológicos que afetam pacientes após um procedimento cirúrgico. Podem ou não estar relacionados à doença pela qual a cirurgia foi realizada, podendo ser ou não resultado direto da cirurgia.Diáfises: O eixo dos ossos longos.Paraplegia: Perda grave ou completa da função motora nas extremidades inferiores e porções inferiores do tronco. Esta afecção é mais frequentemente associada com DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL, embora DOENÇAS CEREBRAIS, DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, DOENÇAS NEUROMUSCULARES e DOENÇAS MUSCULARES possam também causar fraqueza bilateral das pernas.Côndilo Mandibular: Processo posterior localizado no ramo da mandíbula composto de duas partes: uma parte superior, a porção articular e uma parte inferior, o colo condilar.Remodelação Óssea: Renovação contínua da MATRIZ ÓSSEA e mineral, envolvendo 1) aumento na REABSORÇÃO ÓSSEA (atividade osteoclástica) e 2) OSTEOGÊNESE (atividade osteoblástica). O processo de remodelação óssea ocorre no esqueleto adulto em focos discretos. O processo assegura a integridade mecânica do esqueleto ao longo da vida, desempenhando um papel importante na HOMEOSTASE do cálcio. Desequilíbrios na regulação dos dois eventos contrastantes da remodelação óssea (reabsorção óssea e formação óssea) resulta em muitas das doenças ósseas metabólicas como a OSTEOPOROSE.Sínfise Pubiana: Articulação cartilaginosa levemente móvel que ocorre entre os ossos púbicos.Dedos do Pé: Qualquer um dos cinco dígitos terminais do PÉ de vertebrados.Receptores de Proteínas Morfogenéticas Ósseas Tipo I: Sub-tipo de receptores de proteínas morfogenéticas ósseas com alta afinidade pelas PROTEÍNAS MORFOGENÉTICAS ÓSSEAS. Podem interagir com/ou serem fosforiladas (FOSFORILAÇÃO) pelos RECEPTORES DE PROTEÍNAS MORFOGENÉTICAS ÓSSEAS TIPO II. Sinalizam principalmente por meio das PROTEÍNAS SMAD REGULADAS PELO RECEPTOR.Pseudo-Hipoparatireoidismo: Síndrome hereditária clinicamente parecida com HIPOPARATIREOIDISMO. É caracterizada por HIPOCALCEMIA, HIPERFOSFATEMIA e dano ao desenvolvimento do esqueleto e causada por falha na resposta ao HORMÔNIO PARATIREOIDE, mais do que por deficiências propriamente ditas. Uma forma grave com resistência a múltiplos hormônios é denominada Tipo 1a e está associada com o alelo mutante de herança materna do gene que codifica pelo menos uma das SUBUNIDADES ALFA DE PROTEÍNAS DE LIGAÇÃO AO GTP.Rádio (Anatomia): O menor e mais externo dos dois ossos do ANTEBRAÇO, paralelo à ULNA que se torce sobre si mesmo parcialmente.Tegumento Comum: Revestimento externo do corpo composto por PELE, seus acessórios (CABELO, UNHAS, GLÂNDULAS SEBÁCEAS e GLÂNDULAS SUDORÍPARAS) e seus ductos.Hiperostose Esternocostoclavicular: Transtorno ou síndrome reumatológica benigna, rara caracterizada por hiperostose e ossificação de tecido mole entre as clavículas e a parte anterior das costelas superioras. É frequentemente associada com o transtorno dermatológico pustulose palmoplantar, particularmente no Japão. O diagnóstico cuidadoso é requerido para distingui-la da artrite psoriática, OSTEÍTE DEFORMANTE e outras doenças. A espondilite da pustulose palmoplantar é uma das causas possíveis. Há evidência de que a infecção óssea poder ser também uma origem. A imagem do osso é especialmente útil no diagnóstico. Foi descrita originariamente por Sonozaki em 1974.Exostose Múltipla Hereditária: Transtorno hereditário transmitido por um gene autossômico dominante e caracterizado por exostoses múltiplas (osteocondromas múltiplos) próximas às extremidades de ossos longos. A anormalidade genética resulta de um defeito na atividade osteoclástica da extremidade da metáfise do osso durante o processo de remodelamento na infância e início da adolescência. As metáfises desenvolvem protuberâncias ósseas geralmente cobertas por cartilagem. Um pequeno número tem transformação maligna.Dermatopatias Genéticas: Doenças cutâneas com um componente genético, sendo normalmente o resultado de vários erros inatos do metabolismo.Fusão Vertebral: Imobilização ou ancilose operatória de duas ou mais vértebras, por fusão dos corpos vertebrais com um curto enxerto ósseo ou muitas vezes com discectomia ou laminectomia.Colágeno: Substância polipeptídica composta por aproximadamente um terço da proteína total do organismo de mamíferos. É o principal constituinte da PELE, TECIDO CONJUNTIVO e a substância orgânica de ossos (OSSO e OSSOS) e dentes (DENTE).Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Peso Fetal: Peso do FETO no útero, que geralmente é estimado por várias fórmulas, baseadas nas medidas feitas durante ULTRASSONOGRAFIA PRÉ-NATAL.Cistostomia: Orifício criado cirurgicamente (estoma) na BEXIGA URINÁRIA para sua drenagem.ÁxisOssos Sesamoides: Ossos nodulares que encontram dentro de um tendão e deslizam sobre outra superfície óssea. A PATELA é um osso sesamoide.Tomografia por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x.Proteína Morfogenética Óssea 4: Proteína morfogenética do osso que é um indutor potente da formação de osso. Também funciona como regulador da formação de MESODERME durante o DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO.Doenças das Cartilagens: Processos patológicos envolvendo o tecido cartilaginoso (CARTILAGEM).Osso Petroso: Parte densa (semelhante à pedra) do osso temporal contendo a ORELHA INTERNA. O osso petroso está localizado na base do crânio. Às vezes, está associado com o PROCESSO MASTOIDE e chamado parte petromastoide do osso temporal.Anormalidades Craniofaciais: As deformidades estruturais congênitas, malformações ou outras anormalidades do crânio e ossos faciais.Embrião de Galinha: Entidade que se desenvolve de um ovo de galinha fertilizado (ZIGOTO). O processo de desenvolvimento começa cerca de 24 h antes de o ovo ser disposto no BLASTODISCO, uma mancha esbranquiçada, pequena na superfície da GEMA DO OVO. Após 21 dias de incubação, o embrião está completamente desenvolvido antes da eclosão.Desenvolvimento Embrionário e Fetal: Desenvolvimento morfológico e fisiológico do EMBRIÃO e FETO.Anormalidades Induzidas por Medicamentos: Anormalidades congênitas causadas por substâncias medicinais ou drogas de abuso dadas ou tomadas pela mãe, ou às quais ela tenha sido inadvertidamente exposta durante a manufatura de tais substâncias. O conceito exclui anormalidades resultantes da exposição a substâncias químicas não medicinais no ambiente.Osteoartrite: Doença articular degenerativa e progressiva que é a forma mais comum de artrite, especialmente em pessoas idosas. Acredita-se que a doença não resulta do processo de envelhecimento, mas de mudanças bioquímicas e estresses biomecânicos que afetam a cartilagem articular. Na literatura estrangeira, é frequentemente chamada de osteoartrose deformante.Clavícula: Osso no lado ventral da cintura escapular que, em humanos, é comumente chamado de clavícula.Coristoma: Massa de tecido histologicamente normal presente em uma localização anormal.Cartilagem Tireóidea: A maior das cartilagens da laringe. Compõe-se de duas lâminas que se fundem anteriormente formando um ângulo agudo na linha medial do pescoço. O ponto de fusão forma uma projeção subcutânea conhecida como pomo de Adão.Ligamentos Articulares: Cordões fibrosos de TECIDO CONJUNTIVO que unem ossos uns aos outros e mantêm reunidos os vários tipos de articulações do corpo. Os ligamentos articulares são fortes, elásticos e permitem movimento apenas em direções específicas, dependendo da articulação particular.Articulação Esternoclavicular: Articulação dupla formada pela CLAVÍCULA, pelas porções superior e lateral do manúbrio do esterno no nó clavicular e pela cartilagem da primeira costela.Osso Frontal: Osso que forma o aspecto frontal do CRÂNIO. Sua parte achatada forma a testa, que se articula inferiormente com o OSSO NASAL e com o ZIGOMA em cada lado da face.Ossos do Carpo: Os oito ossos do punho: escafoide, lunato (OSSO SEMILUNAR), PIRAMIDAL, PISCIFORME, TRAPÉZIO, TRAPEZOIDE, CAPITATO e HAMATO.Fenótipo: Aparência externa do indivíduo. É o produto das interações entre genes e entre o GENÓTIPO e o meio ambiente.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Crescimento Celular: Processos de crescimento que resultam em um aumento do TAMANHO CELULAR.Cetáceos: Ordem de MAMÍFEROS inteiramente aquáticos que ocorre em todos os OCEANOS e mares adjacentes do mundo, bem como em certos sistemas fluviais. Geralmente se alimentam de PEIXES, cefalópodes e crustáceos. A maioria é gregária e requer um tempo relativamente longo de cuidados parentais e de maturação. Entre eles estão os GOLFINHOS, BÔTOS e BALEIAS. (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, pp 969-70)Fraturas do Fêmur: Fraturas do fêmur.Hálux: Dedo mais interno do pé de PRIMATAS.Condroma: Neoplasia benigna derivada de células mesodérmicas que formam a cartilagem. Ele pode permanecer centralmente dentro da substância de uma cartilagem ou um osso (encondroma) ou pode desenvolver-se na superfície de uma cartilagem ou um osso (econdroma). (Dorland, 28a ed; Stedman, 25a ed)Cóccix: Último osso da COLUNA VERTEBRAL em primatas sem cauda consideradas como uma cauda vestigial e constituído por três a cinco vértebras fundidas.Fixação Interna de Fraturas: Utilização de dispositivos internos (placas metálicas, pregos, hastes, etc.) para sustentar a posição de uma fratura no alinhamento apropriado.Ligamento Patelar: Fita de tecido fibroso que liga o ápice da PATELA à parte inferior do tubérculo da TÍBIA. Na realidade, o ligamento é a continuação caudal do tendão comum do QUADRÍCEPS FEMORAL, estando a patela implantada no tendão. Assim, o ligamento patelar pode ser considerado como uma conexão entre tendão do quadríceps femoral e tíbia; assim, às vezes é denominado tendão patelar.Embrião de Mamíferos: Entidade de um mamífero (MAMÍFEROS) em desenvolvimento, geralmente que abrange da clivagem de um ZIGOTO até o término da diferenciação embrionária das estruturas básicas. Nos humanos, o embrião representa os dois primeiros meses do desenvolvimento intrauterino que antecedem os estágios do FETO.Dura-Máter: A mais externa das três MENINGES, uma membrana fibrosa de tecido conjuntivo que cobre o encéfalo e cordão espinhal.Condrodisplasia Punctata Rizomélica: Forma autossômica, recessiva, da CONDRODISPLASIA PUNCTATA, caracterizada por biossíntese de plasmalogênio defeituoso e de peroxissomos com atividade prejudicada. Os pacientes têm membros proximais encurtados e formação óssea endocondrial gravemente afetada. Os defeitos metabólicos associados com os peroxissomos de atividade prejudicada estão presentes somente na forma rizomélica da condrodisplasia punctata. (Tradução livre do original: Scriver et al, Metabolic Basis of Inherited Disease, 6a ed, p1497)Osteoartrite do Quadril: A doença degenerativa não inflamatória da articulação do quadril que normalmente aparece em pessoas de meia idade ou em idosos. Ela é caracterizada por distúrbios do crescimento ou da maturação na cabeça e colo do fêmur, assim como displasia do acetábulo. Um sintoma dominante é a dor pela sobrecarga de peso ou movimentação.Metacarpo: Região da MÃO entre o PUNHO e os DEDOS.Proteínas da Matriz Extracelular: Compostos orgânicos macromoleculares que contêm carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e, geralmente, enxofre. Essas macromoléculas (proteínas) formam uma malha intrincada reticulada na qual as células se inserem para construir os tecidos. Variações nos tipos relativos de macromoléculas e sua organização determina o tipo de matriz extracelular, cada uma adaptada para os requisitos funcionais do tecido. As duas principais classes de macromoléculas que formam a matriz extracelular são: as glicosaminoglicanas, geralmente ligadas a proteínas (proteoglicanas) e proteínas fibrosas (ex., COLÁGENO, ELASTINA, FRIBRONECTINAS e LAMININA).Necrose da Cabeça do Fêmur: A necrose avascular ou asséptica da cabeça do fêmur. Os tipos principais são idiopáticos (primários), como uma complicação de fraturas ou deslocamentos e a DOENÇA DE LEGG-CALVE-PERTHES.Células Gigantes de Corpo Estranho: Células multinucleares (macrófagos fusionados), característicos de inflamação granulomatosa, as quais se formam ao redor de material exógeno na pele. Em aparência, são similares às células gigantes de Langhans (CÉLULAS GIGANTES DE LANGHANS), porém as células gigantes de corpo estranho apresentam cromatina mais abundante e núcleos dispersos no citoplasma seguindo um padrão irregular.Ossos Faciais: Esqueleto facial, constituído pelos ossos situados entre a base do crânio e a região mandibular. Alguns consideram que dos ossos faciais devem fazer parte os ossos hioide (OSSO HIOIDE), palatino (PALATO DURO) zigomático (ZIGOMA), a MANDÍBULA e a MAXILA. Embora excluindo o hioide, outros incluem os ossos nasais e lacrimais, a concha nasal inferior e o vômer. (Tradução livre de: Jablonski, Dictionary of Dentistry, 1992, p113).Osso Púbico: Osso que se forma na parte anterior e inferior de cada lado do osso do quadril.Camundongos Knockout: Linhagens de camundongos nos quais certos GENES dos GENOMAS foram desabilitados (knocked-out). Para produzir "knockouts", usando a tecnologia do DNA RECOMBINANTE, a sequência do DNA normal no gene em estudo é alterada para impedir a síntese de um produto gênico normal. Células clonadas, nas quais esta alteração no DNA foi bem sucedida, são então injetadas em embriões (EMBRIÃO) de camundongo, produzindo camundongos quiméricos. Em seguida, estes camundongos são criados para gerar uma linhagem em que todas as células do camundongo contêm o gene desabilitado. Camundongos knock-out são usados como modelos de animal experimental para [estudar] doenças (MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS) e para elucidar as funções dos genes.Colágeno Tipo VI: Colágeno não fibrilar que forma uma rede de MICROFIBRILAS na MATRIZ EXTRACELULAR do TECIDO CONJUNTIVO. As subunidades alfa do colágeno tipo IV se agrupam formando dímeros na configuração antiparalela que se superpõem e que em seguida se alinham para formar tetrâmeros.Procedimentos Ortopédicos: Procedimentos utilizados para tratar e corrigir deformidades, doenças e lesões do SISTEMA MUSCULOSQUELÉTICO, articulações e estruturas associadas.Cotos de Amputação: Parte do membro (ou cauda), após a amputação, próxima à seção amputada.Alemanha OcidentalOsteogênese por Distração: Alongamento ósseo por tração mecânica gradual. Um dispositivo de fixação externa produz uma tração ao longo da placa óssea. A técnica foi originalmente aplicada a ossos longos, mas recentemente o método tem sido adaptado para uso em implantes mandibulares e cirurgias maxilofaciais.Proliferação de Células: Todos os processos envolvidos em aumentar o NÚMERO DE CÉLULAS. Estes processos incluem mais que a DIVISÃO CELULAR, parte do CICLO CELULAR.Sinostose: União entre ossos adjacentes ou partes de um único osso formadas por material ósseo, como cartilagem de conexão ou tecido fibroso calcificados. (Dorland, 28a ed)Células Mesenquimais Estromais: Células não hematopoéticas derivadas da medula óssea que sustentam as CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS. Também foram isoladas de outros órgãos e tecidos como SANGUE DO CORDÃO UMBILICAL, subendotélio da veia umbilical e da GELEIA DE WHARTON. Estas células são consideradas como fonte de células-tronco totipotentes por incluirem subpopulações de células-tronco mesenquimais.Prótese Articular: Próteses usadas para restituir parcial ou totalmente uma articulação humana ou animal. (Tradução livre do original: from UMDNS, 1999)Pseudoartrose: Afecção caracterizada por desossificação de um osso longo que suporta peso, seguida por encurvamento e fratura patológica, com incapacidade para formar CALO ÓSSEO normal, levando à existência da "articulação falsa" que dá o nome à afecção. (Tradução livre do original: Dorland, 27th ed)Neovascularização Fisiológica: Desenvolvimento de novos VASOS SANGUÍNEOS durante a restauração da CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA durante os processos curativos.Membro Posterior: Cada uma das duas extremidades traseiras de animais terrestres não primatas, que apresentam quatro membros. Geralmente é constituído por FÊMUR, TÍBIA, FÍBULA, OSSOS DO TARSO, OSSOS DO METATARSO e DEDOS DO PÉ. (Tradução livre do original: Storer et al., General Zoology, 6th ed, p 73)Tendões: Feixes fibrosos ou cordas de TECIDO CONJUNTIVO nas terminações das FIBRAS MUSCULARES ESQUELÉTICAS, que servem para ligar os MÚSCULOS a ossos e outras estruturas.Elefantes: Mamíferos grandes da família Elephantidae, com corpos volumosos, membros em forma de coluna e trombas alongadas. São os únicos membros sobreviventes dos MAMÍFEROS PROBOSCÍDEOS.Mesoderma: A camada germinativa média de um embrião que deriva de três agregados mesenquimais pareados ao longo do tubo neural.Osteosclerose: Endurecimento anormal ou aumento da densidade do tecido ósseo.Anti-Inflamatórios não Esteroides: Anti-inflamatórios não esteroidais. Além das ações anti-inflamatórias eles têm ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas. Eles bloqueiam a síntese de prostaglandinas inibindo a ciclo-oxigenase, que converte o ácido araquidônico em endoperóxidos cíclicos, precursores de prostaglandinas. A inibição da síntese de prostaglandinas explica as ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas; outros mecanismos podem contribuir para seus efeitos anti-inflamatórios.Disco Intervertebral: Qualquer uma das 23 placas de fibrocartilagem encontrada entre os corpos de VÉRTEBRAS adjacentes.Indometacina: Anti-inflamatório não esteroidal (NSAID) que inibe a enzima ciclo-oxigenase necessária para a formação de prostaglandinas e outros autacoides. Também inibe a motilidade de leucócitos polimorfonucleares.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Displasia Tanatofórica: Forma severa de nanismo (dwarfismo) neonatal com membros muito curtos. Todos os casos morrem ao nascer ou no período neonatal.Prótese de Quadril: Substituição de uma articulação do quadril.Sacro: Cinco vértebras fundidas que formam uma estrutura em forma de triângulo atrás da PELVE. Articula na parte superior com a VÉRTEBRA LOMBAR, na parte inferior com o CÓCCIX e anteriormente com o ÍLEO da PELVE. O sacro reforça e estabiliza a PELVE.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Proteína Morfogenética Óssea 7: Proteína morfogenética do osso amplamente expressa durante o DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. É tanto um fator osteogênico potente quanto um regulador específico da nefrogênese.Ílio: O maior dos três ossos que constituem cada metade da cintura pélvica.Células Cultivadas: Células propagadas in vitro em meio especial apropriado ao seu crescimento. Células cultivadas são utilizadas no estudo de processos de desenvolvimento, processos morfológicos, metabólicos, fisiológicos e genéticos, entre outros.Displasia Pélvica Canina: Doença hereditária das articulações do quadril em cães. Os sinais da doença podem ser evidenciados a qualquer tempo após 4 semanas de idade.Botões de Extremidades: Regiões distintas de crescimento mesenquimal em ambos os flancos de um embrião durante o período de SOMITO. Os botões de extremidades revestidos pelo ECTODERMA dão origem ao membro anterior, membro posterior e eventualmente a estruturas límbicas funcionais. Culturas de botão de extremidade são utilizadas para estudar DIFERENCIAÇÃO CELULAR, ORGANOGÊNESE e MORFOGÊNESE.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Mandíbula: O maior (e o mais forte) osso da FACE; constitui o maxilar inferior, que sustenta os dentes inferiores.

Condrócito: Em biologia, condrócitos são células presentes no tecido cartilaginoso. Este é composto por uma matriz extra-celular e por células denominadas condrócitos e condroblastos.Epífise: A epífise é a parte de um osso longo que se desenvolve por um centro de ossificação diferente do corpo do osso, ou diáfise, e que dele é separado por uma camada de cartilagem.Dor óssea: A dor óssea é uma forma debilitante de dor proveniente do tecido ósseo. Ela ocore em virtude de uma ampla variedade de doenças e/ou condições físicas e pode prejudicar severamente a qualidade de vida dos pacientes que são por ela acometidos.Osteófito: Osteófitos conhecidos popularmente como bicos de papagaio, são formações ósseas em forma de gancho que se desenvolvem em torno dos discos da coluna vertebral nos seres humanos e animais em certos casos de afecções reumáticas, como a osteoartrose lombar e cervical.Anquilose: Anquilose ou Ancilose (do grego ἀγκύλος, dobrado) é uma rigidez de uma articulação, resultado de uma lesão ou doença. A rigidez pode ser completa ou parcial e pode ser devida a uma inflamação das estruturas musculares ou tendinosas fora da articulação ou dos tecidos da própria articulação.Esqueleto humanoTriângulo de Codman: Triângulo de Codman é um termo usado para descrever a área triangular de novo osso subperiosteal que é criada quando uma lesão, frequentemente um tumor, eleva o periósteo para longe do osso. General Practioner's notebookOccipício: Occipício é o termo anatômico para a porção posterior da cabeça.OsteoblastoSubluxação da cabeça do rádioNanismo: Nanismo é a condição de tamanho de um indivíduo cuja altura é muito menor que a média de todos os sujeitos que pertencem à mesma população. Admite-se que se pode chamar de nanismo quando o tamanho de um indivíduo tem uma estatura até 20% inferior à média dos mesmos indivíduos de sua espécie, à mesma idade.Laminectomia: Laminectomia é o procedimento cirúrgico para a remoção de uma ou mais lâminas vertebrais. A laminectomia constitui o tempo operatório da maioria das intervenções na medula espinal que necessitam de uma exposição larga da dura-máter.Hipertrofia muscular: A hipertrofia muscular é uma resposta fisiológica caracterizada pelo aumento do volume dos músculos decorrentes de estímulos gerados pelo exercício físico. Esta resposta é uma adaptação ao estresse decorrente do aumento de tensão e/ou ph gerados no tecido muscular.Jakob AlbrechtTrigonocefaliaOsteoma: osteoma é um tumor benigno ósseo de crescimento lento que geralmente cresce no crânio. Osteomas osteoides por outro lado geralmente aparecem no fêmur ou tíbia.Fosfatase alcalinaAcondroplasia: A acondroplasia é a forma mais comum de nanismo rizomélico, ocorrendo em 1 em cada 15.000 recém-nascidos.Braquimetatarsia: Braquimetatarsia (do grego brachys, que se traduz por «curto», e metatarsia, relativo ao metatarso) é uma rara condição congênita causada pelo fechamento prematuro da epífise, o que torna um dos cinco ossos longos do pé (o metatarso) anormalmente curto, resultando em um dedo menor e mais elevado que os outros., N.Estenose espinhalOsteoclasto: Osteoclasto (do grego para "osso" (Οστό) e "quebrado" (κλαστός)) é uma célula móvel, gigante e extensamente ramificada, com partes dilatadas, e é multinucleada. Os osteoclastos foram descobertos por Kolliker em 1873.OsteocondriteTetraplegiaIdade gestacional: A idade gestacional é o tempo, medido em semanas ou em dias completos, decorrido desde o início da última menstruação (ou data da última menstruação - DUM) da mulher grávida.Ministério da saúde brasileiro- definições da OMSAbundância dos elementos químicos: Os diferentes elementos que fazem parte da composição das estrelas vizinhas e das nuvens interestelares de gás e poeira são os mesmos. Este padrão, com certas exceções facilmente explicáveis, é também observado nos planetas e corpos menores do Sistema Solar.Espondilose: #REDIRECT artriteMúsculo estilo-hióideo: O músculo estilo-hióideo é um músculo do pescoço.Síndrome de Eagle: A Síndrome de Eagle é um conjunto de sintomas e sinais resultante da ossificação ou aumento do ligamento estilohióideu secundário a uma hipertrofia da apófise estilóide do osso temporal. Pode originar dor facial, otalgia, cefaleias, disfagia, odinofagia, zumbidos e muitas vezes trismo (contratura espasmódica do músculo masseter).


Uma pessoa com este quadro pode estar sofrendo de Neurocisticercose (Cisticercose do sistema nervoso central)?


  • O paciente que tem o seguinte quadro, referente à exame de ressonância magnética no crânio: "Identificam-se nódulos de substância cinzenta heterotópica com situação subependimária nas paredes dos cornos temporais dos ventrículos laterais, achado que está associado à formações hipocampais mal rodadas e medializadas, bem como à áreas corticais temporais que apresentam substância cinzenta espessadas e sulcos profundos, alcançando os cornos temporais dos ventrículos. Observa-se, também, que os sulcos colaterais são verticalizados e profundos. O quadro é indicativo de displasia cortical associado à focos heterotópicos de substância cinzenta e à má rotação e medialização dos hipocampos." Ele tem 44 anos e sofre crises epilepticas parcial complexa com intervalos de 2 meses e meio a 3 meses Será que os nódulos de substância cinzenta indicados no exame são cistos calcificados (mortos)?
  • vc chegou a ver a ressonancia? Em muitas vezes os cisticercos podem aparecer como imagens tipicas que deixam pouca duvida para um observador experiente. Além disso vc pesquisou se o paciente tem epidemiologia para o desenvolvimento de neurocisticercose? Isso pode ajudar no diagnostico.

Por favor e gentileza me tirem esta dúvida?


  • O paciente que tem o seguinte quadro, referente à exame de ressonância magnética no crânio: Identificam-se nódulos de substância cinzenta heterotópica com situação subependimária nas paredes dos cornos temporais dos ventrículos laterais, achado que está associado à formações hipocampais mal rodadas e medializadas, bem como à áreas corticais temporais que apresentam substância cinzenta espessadas e sulcos profundos, alcançando os cornos temporais dos ventrículos. Observa-se, também, que os sulcos colaterais são verticalizados e profundos. O quadro é indicativo de displasia cortical associado à focos heterotópicos de substância cinzenta e à má rotação e medialização dos hipocampos. Ele tem 44 anos e sofre crises epilepticas parcial complexa com intervalos de 2 meses e meio a 3 meses É recomendável o paciente fazer um exame de avaliação do déficit cognitivo (exame neuropsicológico) na epilepsia?
  • Acuma????

pangastrite e mucosa gástrica heterotopica!?


  • A biopsia do esôfago deu Pangastrite crônica leve inativa! negativa para H. pilori A do esôfago deu Mucosa gástrica heterotópica!! entendi nada :// a médica, antes msm de ver o resultado da biopsia, logo após a endoscopia passou dois medicamentos , o nexium e o peridal! agradeço antecipadamente as respostas!
  • só sei dizer q pangastrite, é a famosa gastrite nervosa.