Nevo: Malformação estável circunscrita da pele e ocasionalmente da mucosa oral, que não é devido a causas externas e, portanto, se presume ser de origem hereditária.Nevo de Ota: Lesão macular na FACE, envolvendo a CONJUNTIVA e as PÁLPEBRAS, bem como a pele adjacente à face, a ESCLERA, os MÚSCULOS OCULOMOTORES e o PERIÓSTEO. As características histológicas variam desde uma MANCHA MONGÓLICA até aquelas de um NEVO AZUL.Nevo Sebáceo de Jadassohn: Síndrome caracterizada por lesões na face, couro cabeludo ou pescoço, consistindo de malformações hipoplásicas congênitas de estruturas cutâneas que, com o tempo, originam hiperplasia verrucosa. Além disso, está associado com sintomas neurológicos e anomalias esqueléticas, oftalmológicas, urogenitais e cardiovasculares.Síndrome do Nevo Displásico: Nevos clinicamente atípicos (geralmente com diâmetro maior que 5 mm, pigmentação variável e bordas mal definidas), com um aumento do risco de desenvolvimento de melanoma maligno cutâneo não familiar; as biopsias mostram displasia melanocítica; os nevos são clínica e histologicamente idênticos às lesões precursoras do melanoma na síndrome da mola B-K. (Stedman, 25a ed)Nevo Intradérmico: Nevo em que se encontram ninhos de melanócitos na derme, mas não na junção dermoepidérmica; os nevos pigmentados benignos em adultos na maioria das vezes são intradérmicos. (Stedman, 25a ed)Sinovite Pigmentada Vilonodular: Crescimentos excessivos da membrana composta de vilos e nódulos fibrosos histologicamente caracterizados por macrófagos contendo hemossiderina ou lipídeos e células gigantes multinucleadas. Ela normalmente ocorre no joelho.Nevo de Células Epitelioides e Fusiformes: Nevo composto benigno que ocorre mais frequentemente em crianças antes da puberdade, composto por células fusiformes e epitelioides localizadas principalmente na derme, algumas vezes em associação com grandes células atípicas e células multinucleadas, e tendo uma estreita semelhança histopatológica com o melanoma maligno. O tumor se apresenta como uma pápula ou nódulo firme, elevado, redondo a oval, ligeiramente escamoso, variando em cor de bronze-rosa a vermelho-purpúreo, muitas vezes com telangiectasia na superfície. (Dorland, 28a ed)Nevo Pigmentado: Nevo que contêm melanina. O termo geralmente é restrito a nevos nevocíticos (coleções circulares ou ovais de células névicas que contêm melanina e que ocorrem na junção dérmico-epidérmica da pele ou na própria derme), ou sinais ou manchas, mas pode ser aplicado a outros nevos pigmentados.Neoplasias Cutâneas: Tumores ou câncer da PELE.Dermoscopia: Técnica diagnóstica não invasiva que possibilita a realização de um exame microscópico direto na superfície e na arquitetura da PELE.Nevo com Halo: Lesão benigna caracterizada por uma zona de despigmentação ao redor do nevo.Transtornos da PigmentaçãoMelanoma: Neoplasia maligna, derivada de células capazes de formar melanoma, que pode ocorrer na pele de qualquer parte do corpo, no olho, ou raramente, nas mucosas dos genitais, ânus, cavidade oral ou outros locais. Ocorre principalmente em adultos e pode originar-se de novo ou de um nevo pigmentado ou lentigo maligno. Nas fases precoces, as formas cutâneas se caracterizam pela proliferação de células na junção-epidérmica que logo invadem amplamente o tecido adjacente. As células variam em quantidade e pigmentação do citoplasma. Os núcleos são relativamente grandes e, com frequência, de forma bizarra, com nucléolos acidófilos proeminentes. As figuras mióticas tendem a ser numerosas. Os melanomas metastatizam frequentemente de forma ampla, e os linfonodos regionais, fígado, pulmões e cérebro são provavelmente comprometidos. (Stedman, 25a ed)Pigmentação: Coloração ou descoloração de uma região por um pigmento.Albinismo: Termo geral utilizado para um número de defeitos hereditários do metabolismo de aminoácidos, em que há deficiência ou ausência de pigmento nos olhos, pele ou cabelos.Lentigo: Pequenas melanoses circunscritas semelhantes, mas diferentes histologicamente de sardas. O conceito inclui lentigo senil ('máculas hepáticas') e lentigo nevoide (nevo spilus, lentigo simples), podendo também ocorrer em associação com defeitos congênitos múltiplos ou síndromes congênitas (ex., síndrome de Peutz-Jeghers).Pigmentação da Pele: Coloração da pele.Síndrome do Nevo Basocelular: Transtorno hereditário que consiste em carcinomas de células basais múltiplos, queratócitos odontogênicos e defeitos esqueléticos múltiplos, p.ex., surgimento de protuberâncias frontal e temporal, costelas abertas e bifurcadas, cifoescoliose, fusão de vértebras e espinha bífida cervicotorácica. A transmissão genética é do tipo autossômica dominante.Neoplasias Faciais: Tumores ou câncer da FACE.Melaninas: Polímeros insolúveis de derivados de TIROSINA (encontrados na pele), causadores do escurecimento da pele (PIGMENTAÇÃO DA PELE), cabelo e penas, e trazem proteção contra QUEIMADURA SOLAR induzida pela LUZ SOLAR. Os CAROTENOS contribuem com as cores amarela e vermelha.Cor de Cabelo: Cor do cabelo ou dos pelos.Epitélio Pigmentado Ocular: Camada de células epiteliais que contêm pigmento na RETINA, no CORPO CILIAR e na ÍRIS do olho.Neoplasias da Íris: Tumores da íris caracterizados pelo aumento da pigmentação dos melanócitos. Os nevos da íris são compostos de melanócitos proliferados e são associados com neurofibromatose e melanoma maligno da coroide e corpo ciliar. O melanoma maligno da íris frequentemente origina-se de nevos pré-existentes.Hiperpigmentação: Pigmentação excessiva da pele, normalmente como resultado da melanização aumentada da epiderme ou derme, a hipermelanose. A hiperpigmentação pode ser localizada ou generalizada. A afecção pode surgir da exposição à luz, produtos químicos, outras substâncias ou de um desequilíbrio metabólico primário.Couro Cabeludo: Revestimento externo do crânio. Composto por várias camadas: PELE, tecido conjuntivo subcutâneo, músculo ocipitofrontal (que inclui a galea aponeurótica tendinosa), tecido conjuntivo frouxo e pericrânio (PERIÓSTEO do CRÂNIO).Neoplasias da Coroide: Tumores da coroide; os tumores intraoculares mais comuns são melanomas da coroide. Esses normalmente ocorrem após a puberdade e aumentam de incidência com o avançar da idade. A maioria dos melanomas malignos do trato uveal desenvolvem-se a partir de melanomas benignos (nevo).Cor de Olho: Cor da íris.Melanócitos: Células pigmentares de mamíferos que produzem MELANINAS, pigmentos encontrados principalmente na EPIDERME, mas também nos olhos e cabelos por um processo denominado melanogênese. A coloração pode ser alterada por inúmeros melanócitos ou pela quantidade de pigmento produzida e armazenada nas organelas, denominadas MELANOSSOMAS. As grandes células contendo melanina dos não mamíferos são denominadas MELANÓFOROS.Hamartoma: Malformação focal que se assemelha a uma neoplasia, composta de um crescimento exagerado de células maduras e de tecido que ocorrem normalmente na área afetada.Corpo Ciliar: Anel de tecido que se estende do esporão escleral à ora serrata da RETINA. Consiste de uma porção uveal e uma porção epitelial. O músculo ciliar localiza-se na porção uveal e os processos ciliares na porção epitelial.Ceratose Seborreica: Poromas écrinos, benignos, que se apresentam como múltiplas placas de coloração marrom a preta, ovais, localizadas principalmente no peito e costas. A idade de início normalmente ocorre na quarta e quinta décadas de vida.Doenças do Córtex Suprarrenal: Processos patológicos do CÓRTEX SUPRARRENAL.Pigmentos Biológicos: Qualquer substância corante normal ou anormal em PLANTAS, ANIMAIS ou micro-organismos.Epitélio Pigmentado da Retina: Monocamada de células epiteliais na RETINA contendo pigmento, situada próximo às extremidades (segmentos externos) das CÉLULAS FOTORRECEPTORAS DA RETINA. Estas células epiteliais são macroglia que executam funções essenciais para as células fotorreceptoras, como no transporte de nutrientes, fagocitose das membranas de fotorreceptores liberadas e na garantia da adesão retiniana.Luz Solar: Irradiação diretamente do sol.Sarda Melanótica de Hutchinson: Subtipo celular de melanoma maligno. É uma lesão pigmentada composta por melanócitos que ocorre na porção da pele que é exposta ao sol, normalmente a face e pescoço. Os melanócitos são frequentemente multinucleados com uma aparência de "estrela raiada". São consideradas por muitos como a fase in situ do melanoma lentigo maligno.Neoplasias da Túnica Conjuntiva: Tumores ou câncer da TÚNICA CONJUNTIVA.Hemangioma: Anomalia vascular devido à proliferação de VASOS SANGUÍNEOS formando uma massa semelhante a um tumor. Os tipos mais comuns envolvem CAPILARES e VEIAS. Pode ocorrer em qualquer lugar do corpo, mas é frequentemente mais observado na PELE e TELA SUBCUTÂNEA. (Tradução livre do original: Stedman, 27th ed, 2000).Poroceratose: Transtorno hereditário de queratinização defeituosa, caracterizada pela proliferação de QUERATINÓCITOS e lesões, evidenciando crostas atróficas de grau variável envolvidas por uma margem queratótica elevada. Estas lesões queratóticas podem evoluir e revelar neoplasias cutâneas. Várias variantes clínicas são reconhecidas, incluindo a poroqueratose de Mibelli, poroqueratose linear, poroqueratose actínica superficial disseminada, poroqueratose palmoplantar e a poroqueratose pontuada.DermatopatiasDoenças da Íris: Transtornos, disfunções ou doenças da íris ou nela localizados.Carcinoma Basocelular: Neoplasia maligna de pele que raramente metastatiza, mas tem capacidade de invasão e destruição local. É clinicamente dividido nos tipos: nodular, esclerodermiforme, tipo morfeia e tipo superficial (pagetoide). Desenvolvem-se em pele pilosa, mais comumente em áreas expostas ao sol. Aproximadamente 85 por cento são encontrados na área da cabeça e do pescoço e os 15 por cento remanescentes, no tronco e membros. (De DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p1471)Retina: Membrana de tecido nervoso (composta por dez camadas e encontrada no olho) que se continua no NERVO ÓPTICO. Recebe imagens de objetos externos e transmite [essas informações] ao cérebro [em forma de] impulsos visuais [nervosos]. Sua superfície externa está em contato com a COROIDE e a interna, com o CORPO VÍTREO. A camada mais externa é pigmentada e as outras (9), transparentes.Queimadura Solar: Traumatismo à pele, causando eritema, sensibilidade cutânea e algumas vezes, formação de bolhas; resultante da exposição excessiva ao sol. A reação é produzida pela radiação ultravioleta na luz solar.Melanose: Transtornos da pigmentação de melanina elevada, que se desenvolvem sem nenhuma doença inflamatória precedente.Glândulas Écrinas: Glândulas sudoríparas simples que secretam suor diretamente na PELE.Neoplasias de Anexos e de Apêndices Cutâneos: Neoplasias compostas de tecido glandular sebáceo ou sudoríparo ou tecido de outros apêndices da pele. O conceito não se refere às neoplasias localizadas nas glândulas sebáceas ou sudoríparas ou em outros apêndices da pele.Iris: A câmara mais anterior da túnica média, separando a câmara anterior da posterior. Consiste de duas camadas - o estroma e o epitélio pigmentado. A cor da íris depende da quantidade de melanina no estroma e da reflexão do epitélio pigmentado.Síndrome: Complexo sintomático característico.Neoplasias Primárias Múltiplas: Dois ou mais crescimentos anormais de tecido que ocorrem simultaneamente e de origens supostamente separadas. As neoplasias podem ser histologicamente as mesmas ou diferentes e podem ser encontradas no mesmo local ou em locais diferentes.Barreira Hematoaquosa: Barreira seletivamente permeável (no OLHO) formada pela camada não pigmentar do EPITÉLIO (no CORPO CILIAR) e do ENDOTÉLIO (dos VASOS SANGUÍNEOS) na ÍRIS. JUNÇÕES ÍNTIMAS (que unem células adjacentes) mantêm a continuidade da barreira intercelular.Albinismo Ocular: Albinismo afetando o olho, em que o pigmento dos cabelos e pele é normal ou somente levemente diluído. O tipo clássico é o ligado ao -X (Nettleship-Falls), mas uma forma autossômica recessiva também existe. Anormalidades oculares podem incluir pigmentação reduzida da íris, nistagmo, fotofobia, estrabismo e acuidade visual diminuída.Nevo Fusocelular: Forma de nevo pigmentado demonstrando atividade melanocítica intensa ao redor da junção dermo-epitelial. Grande número de melanócitos em forma de fuso proliferam para baixo em direção da derme e normalmente uma quantidade grande de pigmento está presente. Ele foi descrito incialmente em 1976 e a maioria dos pacientes relatados é de mulheres jovens com lesões nas coxas.Hipertricose: Crescimento excessivo de pelo em locais inadequados, como nas extremidades, cabeça e costas. É causada por fatores genéticos ou adquiridos, e é um processo independente de androgênios. Este conceito não inclui HIRSUTISMO, que significa excesso de pelo em MULHERES e CRIANÇAS, dependente de androgênios.Terapia a Laser: Uso dos efeitos fototérmicos de LASERS para coagular, cortar (ou incindir), vaporizar, extirpar (ou ressecar), dissecar ou reconstituir tecidos.Neoplasias Oculares: Tumores ou câncer do OLHO.Olho: Órgão da visão consistindo de um par de órgãos globulares compostos por uma estrutura relativamente esférica de três camadas especializado em receber e responder à informação luminosa.Vitiligo: Transtorno constituído de áreas de despigmentação macular, comumente encontrado nos aspectos extensores das extremidades, no rosto ou pescoço, e nas pregas cutâneas. Geralmente a idade de início da doença é na fase adulta jovem e a afecção tende a progredir gradualmente com lesões que se ampliam e estendem até que um estado dormente seja alcançado.Síndrome de Sturge-Weber: Afecção congênita não hereditária, com anormalidades vasculares e neurológicas. Caracteriza-se por um nevo facial vascular (MANCHA VINHO DO PORTO), e angiomatose capilar das membranas intracranianas (MENINGES, COROIDE). Entre as características neurológicas estão EPILEPSIA, déficits cognitivos, GLAUCOMA, e deficiências visuais.Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.Doenças da Esclera: Transtornos gerais da esclera ou branco dos olhos. Podem incluir defeitos de pigmentação, degenerativos, embriológicos ou anatômicos.Monofenol Mono-Oxigenase: Enzima da classe das oxidorredutases, que catalisa a reação entre L-tirosina, L-dopa e oxigênio, para fornecer L-dopa, dopaquinona e água. É uma proteína de cobre que age nos catecóis, catalisando algumas das mesmas reações que a CATECOL OXIDASE. EC 1.14.18.1.Síndrome de Proteu: Síndrome de malformação de hamartoma neoplásico de etiologia incerta caracterizada por GIGANTISMO parcial das mãos e/ou dos pés, assimetria dos membros, hiperplasia plantar, hemangiomas (HEMANGIOMA), lipomas (LIPOMA), linfangiomas (LIFANGIOMA), NEVOS epidérmicos, MACROCEFALIA, HIPEROSTOSE cranial e crescimento exagerado dos ossos longos. Joseph Merrick, conhecido como o "homem elefante", aparentemente sofria da síndrome de Proteu e não de NEUROFIBROMATOSE, um transtorno com características semelhantes.Doença de Bowen: Placa em crostas ou escamosa vermelha, não elevada, progressiva e persistente que se deve a um carcinoma intradérmico e é potencialmente maligna. Células escamosas atípicas proliferam através de toda a espessura da epiderme. As lesões podem ocorrer em qualquer lugar da superfície da pele ou sobre as superfícies mucosas. A causa mais frequentemente encontrada são compostos de arsênico trivalente. Congelamento, cauterização ou coagulação diatérmica são frequentemente efetivos como tratamento.Ceratoacantoma: Lesão epitelial não neoplástica, benigna, normalmente autolimitante; bem semelhante, clinica e histopatologicamente, ao carcinoma de célula escamoso. Ocorre nas formas eruptiva, múltipla e solitária. As formas solitária e múltipla ocorrem em áreas expostas à luz solar e são idênticas histologicamente; afetam principalmente homens brancos. A forma eruptiva normalmente envolve ambos os sexos e surge como uma erupção papular generalizada.Antígenos Específicos de Melanoma: Antígenos celulares específicos para células de MELANOMA.Melanossomas: Organelas, contendo melanina, encontradas em melanócitos e melanóforos.Nevo Azul: Normalmente um tumor benigno que frequentemente se apresenta como um nódulo azul solitário, com MELANÓCITOS em fuso, cobertos por PELE lisa. Diversas variantes têm sido identificadas, uma variante sendo maligna. A cor azul é causada por melanócitos grandes, densamente empacotados situados profundamente na DERME do nevo. Em CRIANÇAS, eles normalmente ocorrem nas NÁDEGAS e na REGIÃO LOMBOSSACRAL. Nevos azuis malignos são mais frequentemente encontrados no COURO CABELUDO.Coloboma: Anomalia congênita em que algumas das estruturas estão ausentes devido à fusão incompleta da fissura intraocular fetal durante a gestação.Mancha Vinho do Porto: Malformação vascular de origem no desenvolvimento, caracterizada patologicamente por ectasia de capilares dérmicos superficiais, e clinicamente por eritema macular persistente. No passado, as máculas de vinho do porto eram denominadas hemangiomas capilares, sendo que não são; infelizmente, esta prática confusa persiste: HEMANGIOMA CAPILAR é neoplásico; uma mácula de vinho do porto é não neoplásica. As máculas de vinho do porto variam na coloração, desde rosa levemente pálido até vermelho profundo ou púrpura, e em tamanho, desde alguns milímetros a vários centímetros de diâmetro. O rosto é o sítio mais frequentemente afetado e as máculas são mais frequentemente unilaterais.Fator de Transcrição Associado à Microftalmia: Fator de transcrição de zíper de leucina e hélice-alça-hélix básico que regula a DIFERENCIAÇÃO CELULAR e o desenvolvimento de uma variedade de tipos celulares, incluindo os MELANÓCITOS, OSTEOCLASTOS e EPITÉLIO PIGMENTADO DA RETINA. Mutações na proteína MITF estão associadas com OSTEOPETROSE e SÍNDROME DE WAARDENBURG.Neoplasias Uveais: Tumores ou câncer da ÚVEA.ColoradoDoenças do Cabelo: Doenças que afetam a conservação e o último crescimento do cabelo.Antígeno MART-1: Proteína específica de melanossoma que desempenha papel na expressão, estabilidade, tráfego e processamento de ANTÍGENO GP100 DE MELANOMA, que é crítico para a formação de MELANOSSOMAS de estágio II. A proteína é usada como um marcador antigênico para células de MELANOMA.Subunidade RIalfa da Proteína Quinase Dependente de AMP Cíclico: Subunidade de tipo I reguladora da proteína quinase dependente de AMPc que desempenha papel na ativação do AMP CÍCLICO para a atividade proteína quinase. Possui uma afinidade menor para AMPc do que a SUBUNIDADE RIBETA DA PROTEÍNA QUINASE DEPENDENTE DE AMP CÍCLICO.Mancha Mongólica: Nevo melanocítico benigno de coloração azul-acinzentado à cinza-acastanhado, encontrado frequentemente na REGIAO LOMBOSSACRAL de pessoas com pele escura, especialmente aquelas com ancestrais do Leste Asiático. Geralmente é congênita ou aparece imediatamente após o nascimento e desaparece na infância.Corioide: Membrana delgada e altamente vascularizada que reveste a maior parte da região posterior do olho localizada entre a RETINA e a ESCLERA.Leucoceratose da Mucosa Hereditária: Transtorno autossômico dominante manifestado pelo espessamento espongiforme da mucosa oral com uma coloração branco-opala. Outros tecidos mucosos podem estar envolvidos como a VAGINA e RETO e a CAVIDADE NASAL pode estar similarmente envolvida . Esta forma de leucoceratose pode ser causada por uma mutação no gene da QUERATINA 4 e não é considerado uma condição pré-cancerosa.

*  Nevo pigmentado - Wikipedia

O Nevo pigmentado não é verdadeira neoplasia, mas sim uma anomalia de desenvolvimento. Apesar de sua grande freqüência na pele ... O nevo que demostra maior atividade juncional tem considerável tendência à degeneração maligna, tanto na criança como, ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Nevo_pigmentado

*  Nevo melanocítico congênito - Wikipedia

Câncer de pele Nevo pigmentado Schofield, Jill R.; Robinson, William A. (2000). What you really need to know about moles and ... nevo juncional: nevomelanócitos localizados na epiderme; nevo dermal: nevomelanócitos localizados na derme; nevo composto: ... Algumas lesões, geralmente satélites de um nevo gigante, podem ter coloração de um preto muito intenso conhecido como Nevo azul ... Apesar de um nevo grande ou gigante geralmente não causar dor, a pele pode coçar muito devido à falta de hidratação. Isto ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Nevo_melanocítico_congênito

*  Nevo - Wikipedia

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nevo Câncer de pele Nevo pigmentado Sociedade ... Nevo melanocítico adquirido: é o nevo melanocítico surge após alguns meses de vida. Nevo displástico: é o nevo melanocítico ... É comum usar o termo nevo como sinônimo de Nevo Melanocítico que é formado por melanócitos. Nevo melanocítico congênito: é o ... Nevo (plural nevos, do latim nævus, plural nevi) é o termo médico que descreve uma lesão na pele popularmente conhecida como ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Nevo

*  Lesões orais - Wikipedia

Mixoma Mononucleose infecciosa Mucocele Mucosite Neurilemoma Neurofibroma Neurofibromatose Nevo Nevo azul Nevo pigmentado Nevo ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lesões_orais

*  Estomatologia - Wikipedia

Melanose Doença de Addison Tatuagem por amálgama Nevo pigmentado Nevo azul Melanoma Síndrome de Peutz-Jeghers Língua negra ... nevus pigmentado, aftas recorrentes, herpes, candidoses, cistos entre outros, diagnosticam e tratam de lesões de maior ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Estomatologia

*  Síndrome de Proteus - Wikipedia

... nevo pigmentado, hemi-hipertrofia, tumores subcutâneos, macrocefalia e outras anomalias cranianas e viscerais. O nome Proteus ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Síndrome_de_Proteus

*  GEDR: Mulvihill-SMITH SÍNDROME

Havia nevo pigmentado múltiplo ao longo do corpo, a qual tinha tecido subcutâneo normal. Com a idade de 6 anos, ele desenvolveu ...
estudandoraras.blogspot.com/2013/03/mulvihill-smith-sindrome.html

NevoSíndrome de Nagali: Os portadores da síndrome de Nagali não têm nenhuma impressão digital. Aproximadamente 3 mil pessoas no mundo tem esse defeito genético raríssimo que impede a formação das digitais no feto.Tumor benigno: Neoplasia benigna é o crescimento anormal de células benignas, sem prognóstico imediato de metástase. Neoplasma benigno ou tumor benigno é o nome dado ao resultado de tal crescimento (a região do corpo que apresenta tais células).MelanomaCor da pele humana: A cor da pele humana varia entre quase preto (devido à alta concentração do pigmento escuro melanina) para quase sem cor (aparentando ser rosado devido a vasos sanguíneos sob a pele).Walters, K.Tumor facial do diabo-da-tasmânia: Tumor facial do diabo-da-tasmânia ou Cancro facial do diabo-da-tasmânia (TFDT) é uma neoplasia (câncer) transmissível, agressiva e não-viral que afeta diabos-da-tasmânia. O primeiro registro oficial foi feito em 1996 na Tasmânia.Cor dos cabelos: A cor dos cabelos varia em função dos diferentes níveis do pigmento melanina. Nos seres humanos, os cabelos naturais são basicamente das seguintes cores: loiros, castanhos, ruivos e pretos.HiperpigmentaçãoMelanócito: 350px|thumb|right|Representação de melanócitos e [[melanina]]Corpo ciliar: O corpo ciliar é um tecido no interior do olho composto pelo músculo ciliar e processos ciliares.Ceratose seborreicaPigmento fotossintético: Pigmentos fotossintéticos são substâncias capazes de absorver a luz utilizada na fotossíntese. Eles captam a energia necessária às reações químicas que constituem a fotossíntese.HemangiomaQueimadura solarMúsculo dilatador da pupila: O músculo dilatador da pupila é um músculo intraocular.Albinismo ocular: Albinismo ocular é uma forma de albinismo que se manifesta no olho. Trata-se de uma alteração genética caracterizada pela baixa ou ausente síntese de melanina Albinismo ocular.HipertricoseVitiligoInjeção de água (produção de petróleo): Injeção de água (também na literatura water flooding, em inglês "inundação de água"), refere-se ao método na indústria de petróleo onde água é injetada no reservatório, normalmente para aumentar a pressão e desse modo estimular a produção. Poços de injeção de água pode ser encontrada tanto em terra como submarinos (poços de plataforma petrolífera, offshore), para aumentar a recuperação de petróleo de um reservatório existente.Mandy SellarsBowen: *Andrea BowenMelanossomo: Os são corpúsculos intra-celulares que armazenam a melanina da pele de alguns seres vivos. Substâncias despigmentantes, como a hidroquinona, por exemplo, bloqueiam a produção de melanina e aumentam a degradação dos melanossomos.ColobomaMalformação capilar: (ILDS Q82.510)Matacão: Matacão é um grande bloco arredondado de diâmetro maior que 256 mm, produzidos pelo processo de intemperismo químico, conhecido como esfoliação esferoidal ou pelo desgaste de blocos arrastados por correntes fluviais.Penugem: O pelo corporal ou penugem é o tipo de pelo fino e incolor que cobre a maior parte do corpo dos seres humanos; é composto por fibras capilares delgadas e curtas, que não superam em geral os 2 mm. Cobre quase totalmente a superfície corporal, excetuando as palmas das mãos, as plantas dos pés e a mucosa genital.


plural nevos


  • Nevos melanocíticos congênitos, frequentemente abreviados como NMC, são pintas escuras formadas pelo acúmulo anormal de melanócitos em determinadas regiões da pele: nevo (plural nevos) é o termo médico que descreve uma lesão na pele popularmente conhecida como mancha, pinta ou sinal. (wikipedia.org)
  • Nevo (plural nevos, do latim nævus, plural nevi) é o termo médico que descreve uma lesão na pele popularmente conhecida como mancha, pinta ou sinal. (wikipedia.org)

pele


  • Entretanto, cerca de 1/3 dos melanomas (um tipo de câncer de pele) são originários de um nevo pré-existente. (wikipedia.org)

juncional


  • O nevo que demostra maior atividade juncional tem considerável tendência à degeneração maligna, tanto na criança como, principalmente, no adulto. (wikipedia.org)

derme


  • nevo composto: nevomelanócitos localizados na derme e na epiderme. (wikipedia.org)

termo


  • No entanto, em Dermatologia, o termo nevo é usado tanto para manchas congênitas (observadas no momento do nascimento) quanto para manchas adquiridas (observadas após o nascimento). (wikipedia.org)
  • É comum usar o termo nevo como sinônimo de Nevo Melanocítico que é formado por melanócitos. (wikipedia.org)
  • O termo hamartoma vem do grego Hamartia - erro, Oma - crescimento tumoral Segundo Vieira et al em 1983 Wiedeman propôs o nome síndrome de Proteus para essa doença, descrevendo quatro casos com as seguintes características: gigantismo parcial das mãos e dos pés, nevo pigmentado, hemi-hipertrofia, tumores subcutâneos, macrocefalia e outras anomalias cranianas e viscerais. (wikipedia.org)