Neoplasias Colorretais: Tumores ou câncer do cólon, ou do RETO ou ambos. Entre os fatores de risco para o câncer colorretal estão colite ulcerativa crônica, polipose familiar do cólon, exposição a ASBESTO e irradiação do COLO DO ÚTERO.Colonoscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia da superfície luminal do colo.Adenoma: Tumor epitelial benigno com organização glandular.Pólipos do Colo: Massas discretas de tecido que se projetam no lúmen do COLO. Estes PÓLIPOS são conectados à parede do colo por meio de uma haste, pedúnculo ou por uma base larga.Pneumorradiografia: Radiografia que utiliza ar, oxigênio ou algum outro gás como meio de contraste.Adenocarcinoma: Tumor epitelial maligno com organização glandular.Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMOIDE e o CANAL ANAL.Neoplasias Retais: Tumores ou câncer do RETO.Mucosa Intestinal: Revestimento dos INTESTINOS, consistindo em um EPITÉLIO interior, uma LÂMINA PRÓPRIA média, e uma MUSCULARIS MUCOSAE exterior. No INTESTINO DELGADO, a mucosa é caracterizada por várias dobras e muitas células absortivas (ENTERÓCITOS) com MICROVILOSIDADES.Neoplasias do Colo: Tumores ou câncer do COLO.Colo: O segmento do INTESTINO GROSSO entre o CECO e o RETO. Inclui o COLO ASCENDENTE; o COLO TRANSVERSO; o COLO DESCENDENTE e o COLO SIGMOIDE.Detecção Precoce de Câncer: Métodos para identificar e caracterizar o câncer em estágios iniciais da doença e predizer o comportamento do tumor.Marcadores Biológicos de Tumor: Produtos moleculares metabolizados e secretados por tecidos neoplásicos e [que podem ser] caracterizados bioquimicamente nos líquidos celulares e corporais. Eles são [usados como] indicadores de estágio e grau tumoral, podendo também ser úteis para monitorar respostas ao tratamento e prever recidivas. Muitos grupos químicos estão representados [nesta categoria] inclusive hormônios, antígenos, aminoácidos e ácidos nucleicos, enzimas, poliaminas, além de proteínas e lipídeos de membrana celular específicos.Estadiamento de Neoplasias: Métodos que tentam expressar em termos replicáveis a extensão de neoplasias no paciente.Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Invasividade Neoplásica: A habilidade de neoplasias de infiltrarem e destruir ativamente tecidos ao seu redor.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Neoplasias Colorretais Hereditárias sem Polipose: Grupo de doenças autossômicas dominantes herdadas em que o CÂNCER COLORRETAL surge em adenomas discretos. Diferente da POLIPOSE ADENOMATOSA DO COLO com centenas de pólipos, as neoplasias colorretais não polipoides hereditárias ocorrem bem mais tarde, entre a quarta e a quinta décadas de vida. A HNPCC tem sido associada com mutações na linhagem germinativa em genes (MMR) de reparo de erros de pareamento. Foi subdividido em síndrome de Lynch I ou câncer colônico de sítio específico e SÍNDROME DE LYNCH II, que inclui câncer extracolônico.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Prognóstico: Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes.Projetos Piloto: Pequenas escalas-testes de métodos e procedimentos a serem utilizados em uma escala aumentada se o estudo piloto demonstrar que esses métodos e procedimentos podem ser trabalhados.Cirurgia Colorretal: Especialidade cirúrgica voltada para o diagnóstico e o tratamento de doenças e anormalidades do COLO, do RETO e do CANAL ANAL.Neoplasias: Crescimento novo anormal de tecido. As neoplasias malignas apresentam um maior grau de anaplasia e têm propriedades de invasão e de metástase quando comparadas às neoplasias benignas.Neoplasias Pancreáticas: Tumores ou câncer do PÂNCREAS. Dependendo dos tipos de CÉLULAS das ILHOTAS PANCREÁTICAS presentes nos tumores, vários hormônios podem ser secretados: GLUCAGON das CÉLULAS PANCREÁTICAS ALFA, INSULINA das CÉLULAS PANCREÁTICAS BETA e SOMATOSTATINA das CÉLULAS SECRETORAS DE SOMATOSTATINA. A maioria é maligna, exceto os tumores produtores de insulina (INSULINOMA).Neoplasias Hepáticas: Tumores ou câncer do FÍGADO.Neoplasias Císticas, Mucinosas e Serosas: Neoplasias contendo formações semelhantes a cistos ou produzindo mucina ou soro.Sigmoidoscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia da dobra sigmoide.DNA de Neoplasias: DNA presente em tecidos neoplásicos.Pólipos Adenomatosos: Pólipos que consistem em tecido neoplásico benigno derivado do epitélio glandular. (Stedman, 25a ed)Neoplasias Primárias Múltiplas: Dois ou mais crescimentos anormais de tecido que ocorrem simultaneamente e de origens supostamente separadas. As neoplasias podem ser histologicamente as mesmas ou diferentes e podem ser encontradas no mesmo local ou em locais diferentes.Adenocarcinoma Mucinoso: Adenocarcinoma que produz mucina em quantidades significativas. (Dorland, 28a ed)Carcinoma: Neoplasia maligna constituída de células epiteliais que tendem a infiltrar os tecidos circunvizinhos e originar metástases. Sob o ponto de vista histológico, é um tipo de neoplasia, mas o termo é frequentemente empregado de forma errônea como sinônimo de câncer.Fluoruracila: Análogo da pirimidina que é um antimetabólito antineoplásico. Interfere com a síntese de DNA bloqueando a conversão pela timidilato sintetase do ácido desoxiuridílico para ácido timidílico.Metástase Neoplásica: Transferência de uma neoplasia de um órgão ou parte do corpo para outro distante do local primário.Proteínas de Neoplasias: Proteínas cuja expressão anormal (ganho ou perda) está associada com o desenvolvimento, crescimento ou progressão de NEOPLASIAS. Algumas proteínas de neoplasias são antígenos de tumores (ANTÍGENOS DE NEOPLASIAS), ou seja, induzem uma reação imunológica ao seu tumor. Muitas proteínas de neoplasia foram caracterizadas e são utilizadas como BIOMARCADORES TUMORAIS, quando são detectáveis nas células e nos líquidos do corpo como monitores da presença ou crescimento de tumores. A expressão anormal das PROTEÍNAS ONCOGÊNICAS está envolvida na transformação neoplásica, enquanto a perda de expressão das PROTEÍNAS SUPRESSORAS DE TUMOR está envolvida com a perda do controle do crescimento e progressão da neoplasia.Neoplasias Cutâneas: Tumores ou câncer da PELE.Pólipos Intestinais: Massas anormais de tecido que se projetam para dentro do lúmen do INTESTINO. Um pólipo se liga à parede intestinal por meio de um pedículo, pedúnculo, ou por uma larga base.Polipose Adenomatosa do Colo: Síndrome de polipose devida a uma mutação autossômica e dominante dos GENES APC no CROMOSSOMO 5. A síndrome é caracterizada pelo desenvolvimento de centenas de PÓLIPOS ADENOMATOSOS no COLO e RETO de indivíduos afetados a partir do início da vida adulta.Compostos Organoplatínicos: Compostos orgânicos que contêm platina como parte integral da molécula.Regulação Neoplásica da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica no tecido neoplásico.Antígeno Carcinoembrionário: Glicoproteína secretada na superfície luminal do epitélio no trato gastrointestinal. É encontrado nas fezes e nas secreções pancreaticobiliares. É usado para monitorar a resposta ao tratamento do câncer de colo.Leucovorina: Metabólito ativo do ÁCIDO FÓLICO. A leucovarina é utilizada principalmente como antídoto dos ANTAGONISTAS DO ÁCIDO FÓLICO.Segunda Neoplasia Primária: Crescimentos anormais de tecido que se seguem a uma neoplasia prévia mas não são metástases desta. A segunda neoplasia pode ter o mesmo tipo histológico ou diferente e pode ocorrer nos mesmos ou em diferentes órgãos que a neoplasia prévia, mas em todos os casos origina-se de um evento oncogênico independente. O desenvolvimento da segunda neoplasia pode ou não ser relacionada com o tratamento da neoplasia prévia uma vez que o risco genético ou fatores predisponentes podem ser na realidade a causa.Neoplasias Pulmonares: Tumores ou câncer do PULMÃO.Programas de Rastreamento: Tentativa de identificação de pessoas portadoras de uma doença ou agravo não evidente por meio de testes, exames, questionários ou outros procedimentos de aplicação rápida. O rastreamento classifica as pessoas em negativas ou positivas; estas (casos suspeitos) são encaminhadas para confirmação clínica de diagnóstico ou tratamento. (Tradução livre do original: Last, 2001)Repetições de Microssatélites: Variedade de sequências de repetição simples que são distribuídas pelo GENOMA. São caracterizadas por uma unidade de repetição curta de 2 a 8 pares de bases que são repetidas até 100 vezes. Também são conhecidas como repetições curtas em tandem (STRs, do inglês "short tandem repeats").Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)Neoplasias Renais: Tumores ou câncer do RIM.Camptotecina: Alcaloide isolado da madeira do tronco da árvore chinesa Camptotheca acuminata. Este composto inibe seletivamente a enzima nuclear DNA TOPOISOMERASES TIPO I. Vários análogos semissintéticos da camptotecina têm demonstrado atividade antitumoral.Neoplasias Gastrointestinais: Tumores ou câncer do TRATO GASTROINTESTINAL, desde a BOCA até o CANAL ANAL.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Proteína 2 Homóloga a MutS: Proteína 2 Homóloga a MutS é encontrada em eucariotos e é uma homóloga da PROTEÍNA MUTS DE LIGAÇÃO DE DNA COM ERRO DE PAREAMENTO. Desempenha um papel essencial na recombinação meiótica e REPARO DO DNA de pareamento incorreto de NUCLEOTÍDEOS.Células HT29: Células de ADENOCARCINOMA de colo humano que são capazes de expressar aspectos de diferenciação característicos de células intestinais maduras tais como as CÉLULAS CALICIFORMES.Colectomia: Excisão de uma parte do colo ou de todo o colo. (Dorland, 28a ed)Genes APC: Genes de supressão tumoral localizados na região 5q21 do braço longo do cromossomo humano 5 . A mutação destes genes está associada com a polipose adenomatosa familiar (POLIPOSE ADENOMATOSA DO COLO) e SÍNDROME DE GARDNER, bem como alguns cânceres colorretais esporádicos.Linhagem Celular Tumoral: Linhagem celular derivada de células tumorais cultivadas.Recidiva Local de Neoplasia: Recorrência local de uma neoplasia em seguida do tratamento. Ela surge de células microscópicas da neoplasia original que escaparam da intervenção terapêutica e mais tarde tornaram-se clinicamente visíveis no local de origem.Neoplasias da Glândula Tireoide: Tumores ou câncer da GLÂNDULA TIREOIDE.Neoplasias Intestinais: Tumores ou câncer dos INTESTINOS.Células HCT116: Linhagem celular do CARCINOMA COLORRETAL humano.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Doenças Retais: Desenvolvimentos patológicos na região do RETO do INTESTINO GROSSO.Genes ras: Família de sequências de DNA (ras) associadas a retrovirus, originalmente isoladas a partir dos vírus do sarcoma murino de Harvey (H-ras, Ha-ras, rasH) e de Kirsten (K-ras, Ki-ras, rasK). Os genes Ras são amplamente conservados nas espécies animais, e sequências correspondentes aos genes H-ras e K-ras têm sido detectados nos genomas humano, murino, de aves e de invertebrados. O gene N-ras estreitamente relacionado tem sido detectado nas linhagens celulares humanas de neuroblastoma e de sarcoma. Todos os genes da família têm uma estrutura éxon-íntron semelhante, e cada um codifica uma proteína p21.Antígenos de Neoplasias: Frações proteicas, glicoproteicas ou lipoproteicas das superfícies de células tumorais que são geralmente identificadas por anticorpos monoclonais. Muitos destes antígenos são de origem embrionária ou viral.Metilação de DNA: Adição de grupos metilas ao DNA. O DNA metiltransferases (metilases de DNA) desempenham esta reação usando S-ADENOSILMETIONINA como doador do grupo metila.Neoplasias Ovarianas: Tumores ou câncer de OVÁRIO. Estas neoplasias podem ser benignas ou malignas. São classificadas de acordo com o tecido de origem, como EPITÉLIO superficial, células endócrinas do estroma e CÉLULAS GERMINATIVAS totipotentes.Transtornos Mieloproliferativos: Afecções que causam proliferação de tecido hematopoeticamente ativo ou de tecido que tem potencial hematopoético embrionário. Todos os transtornos envolvem desregulação de CÉLULAS PROGENITORAS MIELOIDES multipotentes, mais frequentemente causada por uma mutação na PROTEÍNA TIROSINA QUINASE JAK2.Taxa de Sobrevida: Proporção de sobreviventes de um grupo em estudo acompanhado por determinado período. (Tradução livre do original: Last, 2001)Neoplasias do Apêndice: Tumores ou câncer do APÊNDICE.Análise de Sobrevida: Procedimentos estatísticos pra estimar a curva de sobrevivência de população mediante tratamentos, fatores de prognóstico, de exposição ou outras variáveis. (Tradução livre do original: Last, 2001)Proteínas Proto-Oncogênicas B-raf: Subclasse de raf quinase encontrada em altos níveis no tecido neuronal. As quinases B-raf são MAP quinase quinase quinases que têm especificidade pela MAP QUINASE QUINASE 1 e MAP QUINASE QUINASE 2.Neoplasias Experimentais: Crescimento anormal de TECIDOS em animais, induzidos experimentalmente para estabelecer um modelo de estudo das neoplasias humanas.Neoplasias Parotídeas: Tumores ou câncer das GLÂNDULAS PARÓTIDAS.Incidência: Número de casos novos de doenças ou agravos numa determinada população e período.Antineoplásicos: Substâncias que inibem ou impedem a proliferação de NEOPLASIAS.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Protocolos de Quimioterapia Combinada Antineoplásica: Dois ou mais compostos químicos quando usados simultaneamente ou sequencialmente no tratamento farmacológico da neoplasia. As drogas não precisam estar na mesma dosagem.beta Catenina: Catenina multifuncional que participa da ADESÃO CELULAR e sinalização nuclear. A beta catenina se liga às CADERINAS e auxilia na ligação de suas caudas citoplasmáticas com a ACTINA do CITOESQUELETO via ALFA CATENINA. Também serve como co-ativador transcricional e componente das vias de TRANSDUÇÃO DE SINAL mediadas pela PROTEÍNA WNT.Cistadenoma: Neoplasia histologicamente benigna, derivada do epitélio glandular, no qual se formam acúmulos císticos de secreções retidas. Em alguns casos, consideráveis porções da neoplasia, ou até mesmo toda a massa, podem ser císticas. (Stedman, 25a ed)Reparo de Erro de Pareamento de DNA: Via de reparo do DNA envolvida na correção de erros introduzidos durante a replicação do DNA quando uma base incorreta, que não pode formar uma ponte de hidrogênio com a base correspondente da fita-mãe, é incorporada na fita-filha. As excinucleases reconhecem o PAREAMENTO INCORRETO DE BASES e provocam a retirada de um segmento da cadeia de polinucleotídeos da fita-filha, removendo, deste modo, a base não pareada. (Tradução livre do original: Oxford Dictionary of Biochemistry and Molecular Biology, 2001)Neoplasias de Tecido Conjuntivo e de Tecidos Moles: Neoplasias que se desenvolvem a partir de alguma estrutura dos tecidos conjuntivo e subcutâneo. O conceito não se refere às neoplasias localizadas em tecidos moles ou do conjuntivo.Análise Mutacional de DNA: Identificação bioquímica das alterações mutacionais em uma sequência de nucleotídeos.Neoplasias de Plasmócitos: Neoplasias associadas com proliferação de um clone único de CÉLULAS PLASMÁTICAS e caracterizadas pela secreção das PARAPROTEÍNAS.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Proteínas ras: Proteínas pequenas, monoméricas, codificadas pelos GENES RAS, e que se ligam a GTP. A proteína derivada de proto-oncogene, PROTEÍNA PROTO-ONCOGÊNICAS P21 RAS, desempenha um papel no crescimento, diferenciação e desenvolvimento celular normal. A proteína derivada do oncogene (PROTEÍNA ONCOGÊNICA P21 (RAS)) pode desempenhar um papel na regulação celular aberrante durante a TRANSFORMAÇÃO CELULAR NEOPLÁSICA. Esta enzima foi classificada anteriormente como EC 3.6.1.47.Mutação em Linhagem Germinativa: Qualquer alteração detectável e herdável na linhagem das células germinativas. Mutações [ocorridas] nestas células (ou seja, nas células "geradoras" ancestrais aos gametas) são transmitidas à progênie enquanto aquelas em células somáticas não o são.Neoplasias do Colo Sigmoide: Tumores ou câncer do COLO SIGMOIDE.Reação em Cadeia da Polimerase: Método in vitro para produção de grandes quantidades de DNA específico ou fragmentos de RNA de comprimento definido de pequenas quantidades de oligonucleotídeos curtos de sequências flanqueantes (iniciadores ou "primers"). O passo essencial inclui desnaturação térmica de moléculas alvo da dupla fita, reassociação dos primers a suas sequências complementares e extensão do iniciador reassociado pela síntese enzimática com DNA polimerase. A reação é eficiente, específica e extremamente sensível. A utilização da reação inclui diagnóstico de doenças, detecção de patógenos difíceis de se isolar, análise de mutações, teste genético, sequenciamento de DNA e análise das relações evolutivas.Predisposição Genética para Doença: Suscetibilidade latente a doenças de caráter genético, podendo ser ativada sob determinadas situações.Progressão da Doença: Piora de uma doença ao longo do tempo. Este conceito é usado com mais frequência para doenças crônica e incuráveis, em que o estágio da doença é um determinante importante de terapia e prognóstico.Doenças do Colo: Processos patológicos na região do COLO do INTESTINO GROSSO.Cistadenoma Mucinoso: Tumor multilocular com epitélio secretor de mucina. É mais encontrado no ovário, mas também pode ser encontrado no pâncreas, apêndice e, raramente, no retroperitônio e bexiga urinária. Considera-se que tenha baixo grau de potencial para malignidade.Lesões Pré-Cancerosas: Relativo a um processo patológico que tende a tornar-se maligno. (Dorland, 28a ed)Neoplasias das Glândulas Endócrinas: Tumores ou câncer das GLÂNDULAS ENDÓCRINAS.Neoplasias Gástricas: Tumores ou câncer do ESTÔMAGO.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Estudos de Coortes: Estudos em que os subconjuntos de uma certa população são identificados. Estes grupos podem ou não ser expostos a factores hipotéticos para influenciar a probabilidade da ocorrência de doença em particular ou outros desfechos. Coortes são populações definidas que, como um todo, são seguidos de uma tentativa de determinar as características que distinguem os subgrupos.Carcinoma Ductal Pancreático: Carcinoma que se origina dos DUCTOS PANCREÁTICOS. É responsável pela maioria dos cânceres derivados do PÂNCREAS.Proteína da Polipose Adenomatosa do Colo: Regulador negativo de sinalização de beta-catenina que é mutante na POPLIPOSE ADENOMATOSA DO COLO e na SÍNDROME DE GARDNER.Adenocarcinoma Papilar: Adenocarcinoma contendo prolongamentos digitiformes de tecido conjuntivo vascular coberto por epitélio neoplásico, projetando-se nos cistos ou na cavidade de glândulas ou folículos; ocorre mais frequentemente no ovário e na glândula tireoide. (Stedman, 25a ed)Proteínas Proto-Oncogênicas: Produtos dos proto-oncogenes. Normalmente eles não possuem propriedade oncogênicas ou transformadoras, mas estão envolvidas na regulação ou diferenciação do crescimento celular. Geralmente possuem atividade de proteína quinase.Neoplasias de Tecido Vascular: Neoplasias compostas de tecido vascular. Esse conceito não se refere às neoplasias localizadas nos vasos sanguíneos.Metástase Linfática: A transferência de uma neoplasia do seu local primário para os gânglios linfáticos ou para partes distantes do corpo por meio do sistema linfático.Neoplasias Induzidas por Radiação: Tumores, câncer ou outras neoplasias produzidas por exposição a radiações ionizante ou não ionizante.Neoplasias Oculares: Tumores ou câncer do OLHO.Neoplasias Epiteliais e Glandulares: Neoplasias compostas por tecido glandular, um agregado de células epiteliais que elaboram secreções, e por qualquer tipo de epitélio por si mesmo. O conceito não se refere às neoplasias localizadas em várias glândulas ou no tecido epitelial.Neoplasias Nasais: Tumores ou câncer do NARIZ.Técnicas Imunoenzimáticas: Técnicas imunológicas baseadas no uso de: 1) conjugados enzima-anticorpo, 2) conjugados enzima-antígeno, 3) anticorpo antienzima seguido por suas enzimas homólogas ou 4) complexos enzima-antienzima. Essas técnicas são utilizadas histologicamente para visualizar ou marcar amostras de tecido.Anticorpos Monoclonais: Anticorpos produzidos porum único clone de células.Antimetabólitos Antineoplásicos: Antimetabólitos úteis na quimioterapia do câncer.Carcinoma Papilar: Neoplasia maligna caracterizada por formação de numerosas projeções irregulares digitiformes e estroma fibroso coberto com uma camada superficial de células epiteliais neoplásicas. (Stedman, 25a ed)Hepatectomia: Excisão de todo (h. total) ou parte (h. parcial ou subtotal) do fígado. (Dorland, 28a ed)Colonografia Tomográfica Computadorizada: Método de imagem não invasivo que usa dados tomográficos computadorizados combinados com software de imagem, especializado para examinar o colo.Neoplasias das Glândulas Salivares: Tumores ou câncer das GLÂNDULAS SALIVARES.Neoplasias Testiculares: Tumores ou câncer do TESTÍCULO. Tumores de células germinativas (GERMINOMA) do testículo constituem 95 por cento de todas as neoplasias testiculares.Perda de Heterozigosidade: Perda de um alelo em um locus específico, causada por mutação de deleção, ou perda de um cromossomo a partir de um par cromossômico, resultando em um HEMIZIGOTO anormal. É detectada quando marcadores heterozigóticos para um locus parecem monomórficos porque um dos ALELOS foi deletado.Proteínas Adaptadoras de Transdução de Sinal: Ampla categoria de proteínas transportadoras que desempenham um papel na TRANSDUÇÃO DE SINAL. De modo geral, possuem vários domínios modulares, cada um com seu próprio sítio ativo de ligação, e atuam formando complexos com outras moléculas de sinalização intracelular. As proteínas adaptadoras de transdução de sinal não possuem atividade enzimática, porém sua atividade pode ser modulada por outras enzimas de transdução de sinal.Neoplasias da Mama: Tumores ou câncer da MAMA humana.Neoplasias Uterinas: Tumores ou câncer do ÚTERO.Neoplasias Peritoneais: Tumores ou câncer do PERITÔNIO.Neoplasias de Tecido Muscular: Neoplasias compostas de tecido muscular: esquelético, cardíaco ou liso. O conceito não se refere às neoplasias localizadas em músculos.Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa: Variação da técnica de PCR na qual o cDNA é construído do RNA através de uma transcrição reversa. O cDNA resultante é então amplificado utililizando protocolos padrões de PCR.Pareamento Incorreto de Bases: Presença de uma base não complementar no DNA de dupla fita, causado por desaminação espontânea da citosina ou adenina. O pareamento incorreto ocorre durante a recombinação homóloga, ou por erros na replicação do DNA. Vários pares de bases incorretas levam à formação de DNA heteroduplexes (ÁCIDOS NUCLEICOS HETERODUPLEXES).Neoplasias Duodenais: Tumores ou câncer do DUODENO.Transplante de Neoplasias: Transplante experimental de neoplasias em animais de laboratório para fins de investigação.Cistadenocarcinoma Mucinoso: Tumor maligno cístico ou semissólido ocorrendo mais frequentemente no ovário. Raramente é sólido. Este tumor pode se desenvolver a partir de um cistadenoma mucinoso ou pode ser maligno desde o início. Os cistos são revestidos com células epiteliais colunares altas; em outros, o epitélio consiste de muitas camadas de células que perderam inteiramente as estruturas normais. Nos tumores mais indiferenciados, podem-se ver lâminas e ninhos de células tumorais que têm pouquíssima semelhança com a estrutura parental.Transformação Celular Neoplásica: Alterações celulares manifestadas pela evasão aos mecanismos de controle, aumento do potencial de crescimento populacional (proliferação), alterações na superfície celular, anormalidades cariotípicas, desvios bioquímicos e morfológicos da norma e outros atributos que conferem a habilidade de invadir, metastatizar e matar.Linfoma: Termo genérico para várias doenças neoplásicas do tecido linfoide.

*  Prevalence of colorectal adenomas in patients with family history of colorectal cancer

Prevalência de adenomas colorretais em pacientes com história familiar para câncer colorretal ... No Brasil, os tumores de cólon e reto estão entre as seis neoplasias mais prevalentes entre o sexo masculino. Já, no sexo ... Os adenomas colorretais, devido ao potencial de malignização, possuem um importante significado clínico; porém, não é possível ... O risco da doença maligna em famílias com esse tipo de neoplasia já está bem caracterizado; porém, tal afirmação não se mostra ...
scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-98802011000200006&lng=en&nrm=iso&tlng=en

*  Colorectal laparoscopic surgeries performed in the State of Minas Gerais - Brasil from 1996 to 2009

A incidência total estimada de neoplasias colorretais foi 679 casos em Belo Horizonte para o ano de 200813. Estima-se que ... Considerando-se que em média até 95% (70-98%)16,18,19,22,23 das neoplasias colorretais são ressecáveis cirurgicamente de forma ... de neoplasias). RESULTADOS: Foram levantados dados sobre 503 cirurgias colorretais laparoscópicas: 347 (68,9%) em mulheres e ... das abordagens das neoplasias colorretais sendo realizada por via laparoscópica. Esse valor é semelhante aos relatados em ...
scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-98802010000100008&lng=en&nrm=iso

*  Câncer colorretal - Bernard Levin | MedicinaNET

Ainda não foi realizado nenhum estudo formal sobre o uso do ECBD como teste inicial para detecção de neoplasias colorretais na ... Tabela 8. Diretrizes da American Cancer Society para avaliação e vigilância para detecção precoce de adenomas colorretais e ... Figura 1. Considera-se que a maioria dos cânceres colorretais surja de pólipos adenomatosos, que podem ser tubulares ( ... 65. Young GP, Rozen P, Levin B: How should we screen for early colorectal neoplasia? Colorectal Cancer in Clinical Practice: ...
medicinanet.com.br/conteudos/acp-medicine/5293/cancer_colorretal_–_bernard_levin.htm

*  Pólipos Colorretais

A detecção e ressecção dos adenomas por colonoscopia previne a maioria das neoplasias colorretais. A polipectomia seguida por ... Todos os pacientes que tiverem ressecados um ou mais pólipos adenomatosos colorretais devem ser acompanhados pela colonoscopia ... São neoplasias geralmente benignas e assintomáticos, diagnosticados durante uma colonoscopia. Costumam ser ressecados por ... Pacientes com pólipos adenomatosos de alto risco para malignização ou com antecedentes familiares de neoplasia colorretal podem ...
progastro.blogspot.com/2009/08/titulo-de-informacao-e-prestacao-de.html

*  HON - Lista de Doenças Raras

Neoplasia Endócrina Múltipla Tipo 1. Neoplasias Colorretais Hereditárias sem Polipose. Neuromielite Óptica. Neuropatia ...
hon.ch/HONselect/RareDiseases/index_pt.html

*  Dermatomyositis

3 neoplasias esofágicas, 58 pancreáticas, colorretais, linfoma não Hodgkin,12 câncer de testículo, próstata,25,59 pênis,60 ... Dermatomiosite associada a neoplasia A doença, quando associada a neoplasias, pode ter início mais agudo, com manifestações ... A DMN varia entre menos de 10% e mais de 50% dos casos de DM, dependendo do estudo.3 A relação com neoplasia é mais comum na DM ... O diagnóstico da neoplasia pode anteceder a DM (40%), ser subseqüente a ela (34%), ou as duas doenças podem ser diagnosticadas ...
scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0365-05962008000300010&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

*  Atrofias Olivopontocerebelares - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2860

*  Reabsorção Da Raiz - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3489

*  Granulomatose De Wegener - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=4181

*  Reflexo De Babinski - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3388

*  Infecções Por Adenophorea - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=87

*  Transtornos Da Cefaléia Secundários - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1619

*  Doenças Dos Animais - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=228

*  Anodontia - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=236

*  Transtorno De Movimento Estereotipado - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=4307

*  Doenças Da Glândula Tireóide - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3880

*  Pesquisa de informação médica (Carcinoma Ductal de Mama • Web)

Dorland, 28a ed)Neoplasias Colorretais: Tumores ou câncer do cólon, ou do RETO ou ambos. Entre os fatores de risco para o ... crescimento ou progressão de NEOPLASIAS. Algumas proteínas de neoplasias são antígenos de tumores (ANTÍGENOS DE NEOPLASIAS), ou ... O desenvolvimento da segunda neoplasia pode ou não ser relacionada com o tratamento da neoplasia prévia uma vez que o risco ... Contém proteínas, açúcar, lipídeos, vitaminas e minerais.Neoplasias: Crescimento novo anormal de tecido. As neoplasias malignas ...
lookformedical.com/search.php?q=Carcinoma Ductal de Mama&lang=3&src=web

*  Sarcoma De Células Pequenas - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3528

*  Ceratoconjuntivite Infecciosa - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2084

*  Fraturas De Cartilagem - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1414

*  Hiperostose Esquelética Difusa Idiopática - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1881

*  Hemorragia Da Coróide - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=725

*  Plagiocefalia Não Sinostótica - lookfordiagnosis.com

Neoplasias Colorretais. * Neoplasias Colorretais Hereditárias Sem Polipose. * Defeitos Da Visão Cromática. * Coma ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3140

*  Pesquisa de informação médica (Carcinoma de Células Pequenas • Web)

Neoplasias Colorretais: Tumores ou câncer do cólon, ou do RETO ou ambos. Entre os fatores de risco para o câncer colorretal ... Neoplasias Nasofaríngeas: Tumores ou câncer da NASOFARINGE.DNA de Neoplasias: DNA presente em tecidos neoplásicos.Neoplasias ... Neoplasias Complexas Mistas: Neoplasias compostas de mais de um tipo de tecido neoplásico.Cistadenocarcinoma Seroso: Neoplasia ... crescimento ou progressão de NEOPLASIAS. Algumas proteínas de neoplasias são antígenos de tumores (ANTÍGENOS DE NEOPLASIAS), ou ...
lookformedical.com/search.php?q=Carcinoma de Células Pequenas&lang=3&src=web

*  Avaliacao da toxicidade e qualidade de vida em pacientes com cancer colorretal tratados com quimioterapia e o impacto da doenca...

Neoplasias Colorretais Quimioterapia Qualidade de Vida Cuidadores Idioma Português. Data 2004. Publicado em São Paulo: [s.n.], ...
h-vml029.epm.br/handle/11600/20399

AdenomaAdenocarcinoma: Adenocarcinoma é uma neoplasia maligna (câncer, cancro, tumor) que se origina em tecido glandular. Para ser classificado como um adenocarcinoma, as células não necessariamente precisam fazer parte de uma glândula, contanto que elas tenham características secretórias.Câncer colorretal hereditário sem polipose: Câncer colorretal hereditário sem polipose (HNPCC) é uma desordem genética, autossômica dominante. Tal deformação resulta em mutações em genes do DNA que fazem reparo do DNA tipo mismatch.Exame complementar de diagnóstico: Nas ciências da saúde, são denominados exames complementar de diagnóstico aqueles exames (laboratoriais, de imagem, etc.) que complementam aos dados da anamnese e do exame físico para a confirmação das hipóteses diagnósticas e tratamento.PancreatoblastomaNeoplasia mucinosa papilar intraductalÁcido folínicoIpilimumabMicrossatélite (genética): {{Desambiguação} https://pt.wikipedia.Caso-controle: Em epidemiologia, caso-controle ou caso-controlo é definido como uma forma de pesquisa observacional, longitudinal, em geral retrospectivo e analítico em que se compara dois grupos expostos a um determinado fator, o primeiro de indivíduos com determinada condição (p.e.IrinotecanoColectomia: Colectomia consiste na ressecção cirúrgica de uma parte ou da totalidade do intestino grosso (cólon).Tumor da tiroideIncidência: Usada em estatística e em epidemiologia, a Incidência pode referir-se a:Neoplasia cística mucinosa do pâncreas: Neoplasias císticas mucinosas pancreáticas ou tumores císticos mucinosos são um grupo de neoplasias císticas que se formam no pâncreas.


colorretal


  • A polipectomia seguida por vigilância colonoscópica reduz a incidência de cancer colorretal em até 90%, com redução da mortalidade para próximo de zero para este tipo de neoplasia. (blogspot.com)
  • Pacientes com pólipos adenomatosos de alto risco para malignização ou com antecedentes familiares de neoplasia colorretal podem receber vigilância colonoscópica mais freqüente. (blogspot.com)
  • O câncer colorretal é um dos tumores sólidos mais comuns, sendo considerado o segundo mais prevalente no mundo e a terceira neoplasia mais diagnosticada nos Estados Unidos. (scielo.br)
  • O mais frequente e mais importante pólipo colorretal é o adenoma: uma neoplasia benigna do epitélio. (scielo.br)

adenomas


  • A detecção e ressecção dos adenomas por colonoscopia previne a maioria das neoplasias colorretais. (blogspot.com)
  • Todos os pacientes que tiverem ressecados um ou mais pólipos adenomatosos colorretais devem ser acompanhados pela colonoscopia devido à possibilidade de novos adenomas. (blogspot.com)