Nanismo: Traço genético ou afecção caracterizado por estatura baixa, inferior à da média. O crescimento esquelético anormal geralmente resulta em um adulto com estatura significativamente inferior à da média populacional.Hipófise: Glândula pequena, ímpar, situada na SELA TÚRCICA. Conecta-se ao HIPOTÁLAMO por um pedúnculo curto denominado HIPÓFISE.Neoplasias Hipofisárias: Neoplasias que se originam da ou metastatizam para a HIPÓFISE. A maioria das neoplasias hipofisárias é constituída por adenomas, divididos em formas secretoras e não secretoras. As formas produtoras de hormônio são ainda classificadas pelo tipo de hormônio que elas secretam. Os adenomas hipofisários também podem ser caracterizados por suas propriedades de coloração (ver ADENOMA BASÓFILO, ADENOMA ACIDÓFILO e ADENOMA CROMÓFOBO). Os tumores hipofisários podem comprimir estruturas adjacentes, incluindo o HIPOTÁLAMO, vários NERVOS CRANIANOS e o QUIASMA ÓPTICO. A compressão do quiasma pode resultar em HEMIANOPSIA bitemporal.Adeno-Hipófise: Lobo glandular anterior da hipófise, também conhecido como ADENO-HIPÓFISE. Secreta os HORMÔNIOS ADENO-HIPOFISÁRIOS que regulam funções vitais como CRESCIMENTO, METABOLISMO e REPRODUÇÃO.Doenças da Hipófise: Transtornos envolvendo tanto a ADENO-HIPÓFISE como a NEURO-HIPÓFISE. Estas doenças normalmente se manifestam como hipersecreção ou hipossecreção de HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS. Massas neoplásicas hipofisárias também podem causar compressão do QUIASMA ÓPTICO e de outras estruturas adjacentes.Acondroplasia: Distúrbio autossômico dominante, que é a forma mais frequente de nanismo com membros curtos. Os indivíduos afetados apresentam baixa estatura causada pelo encurtamento rizomélico dos membros, faces características com uma protuberância frontal e hipoplasia na região mediana da face, lordose lombar acentuada, limitação da extensão do ombro, GENU VARUM e mão em tridente. (Tradução livre do original: Online Mendelian Inheritance in Man, http://www.ncbi.nlm.nih.gov/omim/100800, Abril 20, 2001)Hormônios Hipofisários: Hormônios secretados pela HIPÓFISE, entre eles, aqueles provenientes do lobo anterior (adeno-hipófise), lobo posterior (neuro-hipófise) e lobo intermediário mal definido. Estruturalmente são os pequenos peptídeos, proteínas e glicoproteínas. Estão sob a regulação dos sinais neurais (NEUROTRANSMISSORES) ou sinais neuroendócrinos (HORMÔNIOS HIPOTALÂMICOS) provenientes do hipotálamo, bem como, da retroalimentação a partir de seus alvos, como CORTICOSTEROIDES, ANDROGÊNIOS e ESTROGÊNIOS.Apoplexia Hipofisária: Interrupção repentina do suprimento de sangue à HIPÓFISE, levando à NECROSE do tecido e perda da função (PAN-HIPOPITUITARISMO). A causa mais comum é hemorragia ou INFARTO de um adenoma hipofisário. Pode também resultar de uma hemorragia aguda na SELA TÚRCICA devido a um Traumatismo da cabeça, HIPERTENSÃO INTRACRANIANA ou outros efeitos agudos de hemorragia no sistema nervoso central. Os sinais clínicos incluem CEFALEIA intensa, HIPOTENSÃO, distúrbios bilaterais da visão, INCONSCIÊNCIA e COMA.Osteocondrodisplasias: Desenvolvimento anormal da cartilagem e do osso.Hormônio do Crescimento: Polipeptídeo secretado pela ADENO-HIPÓFISE. O hormônio do crescimento, também conhecido como somatotropina, estimula a mitose, diferenciação e o crescimento celular. Hormônios do crescimento espécie-específicos têm sido sintetizados.Hormônios Adeno-Hipofisários: Hormônios secretados pela ADENO-HIPÓFISE. Estruturalmente, incluem polipeptídeos, proteínas e glicoproteínas.Microcefalia: Anormalidade congênita em que o CÉREBRO é subdesenvolvido, a moleira fecha prematuramente, e, como resultado, a cabeça é pequena (Tradução livre do original: Desk Reference for Neuroscience, 2nd ed).Polipeptídeo Hipofisário Ativador de Adenilato Ciclase: Neuropeptídeo multifuncional que atua em todo o corpo elevando o nível de AMP cíclico intracelular através de interação com os receptores de PACAP. Embora isolado inicialmente de extratos hipotalâmicos e assim denominado por sua ação na hipófise, é amplamente distribuído nos sistemas nervosos central e periférico. O PACAP é importante no controle dos processos endócrino e homeostático, como secreção de hormônios hipofisários e intestinais e ingestão alimentar.Neuro-Hipófise: Tecido nervoso da hipófise, também conhecido como HIPÓFISE POSTERIOR. Consiste em AXÔNIOS distais de neurônios que produzem VASOPRESSINA e OCITOCINA no NÚCLEO SUPRAÓPTICO e no NÚCLEO PARAVENTRICULAR. Estes axônios descem através da EMINÊNCIA MEDIANA, o infundíbulo hipotalâmico do PEDÍCULO PITUITÁRIO, até o lobo posterior da hipófise.Receptor Tipo 3 de Fator de Crescimento de Fibroblastos: Receptor de fator de crescimento de fibroblasto que regula o crescimento de CONDRÓCITOS e a DIFERENCIAÇÃO CELULAR. Mutações no gene para o receptor de fator de crescimento de fibroblasto 3 foram associadas com a ACONDROPLASIA, DISPLASIA TANATOFÓRICA e transformação celular neoplásica.Adenoma: Tumor epitelial benigno com organização glandular.Prolactina: Hormônio lactogênico secretado pela ADENO-HIPÓFISE. É um polipeptídio com peso molecular de aproximadamente 23 kDa. Além de sua ação principal na lactação, em algumas espécies a prolactina exerce efeitos sobre a reprodução, comportamento materno, metabolismo lipídico, imunomodulação e osmorregulação. Os receptores de prolactina estão presentes nas glândulas mamárias, hipotálamo, fígado, ovário, testículo e próstata.Doenças do Desenvolvimento ÓsseoTestes de Função Hipofisária: Exames que avaliam as funções da hipófise.Prolactinoma: Adenoma hipofisário que secreta PROLACTINA, levando à HIPERPROLACTINEMIA. Entre as manifestações clínicas estão AMENORREIA, GALACTORREIA, IMPOTÊNCIA, CEFALEIA, distúrbios visuais e RINORREIA DE LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO.Gonadotropinas Hipofisárias: Hormônios secretados pela ADENO-HIPÓFISE que estimulam as funções gonadais tanto em machos como em fêmeas. Entre eles estão os HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE que ativa a maturação da célula germinativa (OOGÊNESE, ESPERMATOGÊNESE) e o HORMÔNIO LUTEINIZANTE que estimula a produção de esteroides sexuais (ESTROGÊNIOS, PROGESTERONA, ANDROGÊNIOS).Displasia Tanatofórica: Forma severa de nanismo (dwarfismo) neonatal com membros muito curtos. Todos os casos morrem ao nascer ou no período neonatal.Adenoma Hipofisário Secretor de Hormônio do Crescimento: Tumor hipofisário que secreta HORMÔNIO DO CRESCIMENTO. O excesso do HORMÔNIO DO CRESCIMENTO em humanos leva à ACROMEGALIA.Lâmina de Crescimento: Área entre a epífise e a diáfise onde ocorre o crescimento ósseo.Nanismo Hipofisário: Forma de nanismo causada por deficiência (completa ou parcial) do HORMÔNIO DO CRESCIMENTO, devido a ausência do Fator Liberador do Hormônio de Crescimento (hipotalâmico) ou de mutações no gene (GH1) do hormônio do crescimento (hipofisário). Também conhecido como nanismo hipofisário Tipo I. O nanismo hipofisário humano é causado por deficiência na produção do HORMÔNIO DO CRESCIMENTO HUMANO durante o desenvolvimento.Hipopituitarismo: Diminuição ou interrupção da secreção de um ou mais hormônios da adeno-hipófise (incluindo LH, HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE, SOMATOTROPINA e CORTICOTROPINA). Pode resultar da ablação cirúrgica ou de radiação, NEOPLASIAS HIPOFISÁRIAS não secretoras, tumores metastáticos, infartos, APOPLEXIA HIPOFISÁRIA, processos infiltrativos ou granulomatosos e outras afecções.Hipersecreção Hipofisária de ACTH: Doença da HIPÓFISE caracterizada pelo aumento de secreção de Hormônio Adrenocorticotrópico. Isto leva à uma hipersecreção de cortisol (HIDROCORTISONA) pelas GLÂNDULAS SUPRARRENAIS resultando na SÍNDROME DE CUSHING.Hormônio Adrenocorticotrópico: Hormônio da adeno-hipófise que estimula o CÓRTEX SUPRARRENAL e sua produção de CORTICOSTEROIDES. O ACTH é um polipeptídeo de 39 aminoácidos, dos quais o segmento N-terminal, de 24 aminoácidos, é idêntico em todas as espécies e contém a atividade adrenocorticotrópica. No processamento posterior específico do tecido, o ACTH pode produzir o ALFA-MSH e o peptídeo do lobo intermediário semelhante à corticotropina (CLIP).Adenoma Hipofisário Secretor de ACT: Adenoma hipofisário que secreta ADRENOCORTICOTROPINA levando à DOENÇA DE CUSHING.Hormônio Luteinizante: Principal gonadotropina secretada pela ADENO-HIPÓFISE. O hormônio luteinizante regula a produção de esteroides pelas células intersticiais do TESTÍCULO e OVÁRIO. O HORMÔNIO LUTEINIZANTE pré-ovulatório aparece em fêmeas induzindo a OVULAÇÃO e subsequente LUTEINIZAÇÃO do folículo. O HORMÔNIO LUTEINIZANTE consiste em duas subunidades ligadas não covalentemente, uma alfa e outra beta. Dentro de uma espécie, a subunidade alfa é comum nos três hormônios glicoproteicos hipofisários (TSH, LH e FSH), porém a subunidade beta é única e confere sua especificidade biológica.Hormônio Liberador de Hormônio do Crescimento: Peptídeo de 44 aminoácidos na maioria das espécies. Estimula a liberação e síntese do HORMÔNIO DO CRESCIMENTO. O GHRF (ou GRF) é sintetizado por neurônios no NÚCLEO ARQUEADO do HIPOTÁLAMO. Após sua liberação na circulação portal hipofisária, o GHRF estimula a liberação de GH pelos SOMATOTROFOS na HIPÓFISE.Tireoide (USP): Extrato desidratado de glândulas tireoides de animais domesticados. Após a remoção dos tecidos gordurosos e conjuntivo, o extrato é seco ou liofilizado, originando um pó amorfo de tom amarelado a cor de camurça contendo entre 0,17 e 0,23 por cento de iodo.Hormônio Liberador de Gonadotropina: Decapeptídeo que estimula a síntese e secreção de ambas gonadotropinas hipofisárias, HORMÔNIO LUTEINIZANTE e HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE. O GnRH é produzido por neurônios no septo da ÁREA PRÉ-ÓPTICA do HIPOTÁLAMO e liberado no sangue portal hipofisário, levando a estimulação dos GONADOTROFOS na ADENO-HIPÓFISE.Micrognatismo: Maxilares anormalmente pequenos.Desenvolvimento Ósseo: Crescimento e desenvolvimento dos ossos do feto até o adulto. Há dois mecanismos principais de crescimento ósseo: crescimento no comprimento dos ossos longos nas cartilagens epifisárias e crescimento em espessura por deposição de novo osso (OSTEOGÊNESE), pelas ações dos OSTEOBLASTOS e OSTEOCLASTOS.Hormônio Liberador de Tireotropina: Tripeptídeo que estimula a liberação de TIREOTROPINA e PROLACTINA. É sintetizado pelos neurônios no núcleo paraventricular do HIPOTÁLAMO. Após, sendo liberado na circulação portal hipofisária, o TRH (foi denominado TRF) estimula a liberação de TSH e PRL a partir da ADENO-HIPÓFISE.Proteína Quinase Dependente de GMP Cíclico Tipo II: Subtipo de proteína quinase dependente de GMP cíclico expressa predominantemente nos INTESTINOS, ENCÉFALO e RIM. A proteína é miristoilada na região N-terminal, o que pode ter algum papel na localização de membrana.Gigantismo: CRESCIMENTO acelerado e excessivo em crianças ou adolescentes que são expostos ao HORMÔNIO DO CRESCIMENTO HUMANO em excesso antes do fechamento da EPÍFISE. Geralmente causado por hiperplasia somatotrófica ou por ADENOMA HIPOFISÁRIO SECRETOR DE HORMÔNIO DO CRESCIMENTO. Estes pacientes são de estatura anormalmente elevada, mais que 3 desvios padrão acima da estatura média normal para a idade.Brassinosteroides: Esteroides de plantas distribuídos ubiquamente ao longo do reino vegetal. Desempenham papéis essenciais na modulação do crescimento e diferenciação das células em concentrações que variam do nível nanomolar ao micromolar.Esteroides Heterocíclicos: Compostos esteroides nos quais um ou mais átomos de carbono no sistema de anel esteroide foram substituídos com átomos não carbônicos.Hormônios Liberadores de Hormônios Hipofisários: Peptídeos, naturais ou sintéticos, que estimulam a liberação de HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS. Foram isolados pela primeira vez de extratos do HIPOTÁLAMO, EMINÊNCIA MEDIANA, PEDÍCULO HIPOFISÁRIO e NEURO-HIPÓFISE. Além disso, alguns hormônios hipofisiotrópicos controlam a diferenciação e proliferação das células hipofisárias e a síntese dos hormônios. Alguns podem agir em mais de um hormônio hipofisário.Receptores do Hormônio Hipofisário: Proteínas de superfície celular que ligam hormônios pituitários com alta afinidade e desencadeiam alterações que influenciam o comportamento celular. Visto que muitos hormônios também são liberados por neurônios como neurotransmissores, esses receptores também são encontrados no sistema nervoso.Receptores da Somatotropina: Proteínas de superfície celular que ligam o HORMÔNIO DE CRESCIMENTO com alta afinidade e disparam alterações intracelulares influenciando o comportamento das células. A ativação dos receptores de hormônio do crescimento regula o transporte de aminoácidos através das membranas celulares, tradução do RNA em proteína, transcrição do DNA e catabolismo de aminoácidos e proteínas em muitos tipos de células. Muitos desses efeitos são mediados indiretamente através da estimulação da liberação de somatomedinas.Condrodisplasia Punctata: Grupo heterogêneo de displasias ósseas, cuja característica principal são as epífases pontuadas na infância. O grupo inclui uma forma recessiva autossômica (CONDRODISPLASIA PUNCTATA RIZOMÉLICA), uma forma autossômica dominante (síndrome de Conradi-Hunermann) e uma forma leve ligada ao X. Os defeitos metabólicos associados com a atividade prejudica dos peroxissomos estão presentes somente na forma rizomélica.Hormônio Foliculoestimulante: Principal gonadotropina secretada pela ADENO-HIPÓFISE. O hormônio folículo estimulante ativa a GAMETOGÊNESE e as células de sustentação, como as CÉLULAS GRANULOSAS ovarianas, as CÉLULAS DE SERTOLI testiculares e as CÉLULAS DE LEYDIG. O FSH consiste em duas subunidades (uma alfa e outra beta) ligadas não covalentemente. Dentro de uma espécie, a subunidade alfa é comum nos três hormônios glicoproteicos hipofisários (TSH, LH e FSH), porém a subunidade beta é única e confere sua especificidade biológica.Anormalidades MúltiplasAdenoma Cromófobo: Tumor benigno da hipófise anterior no qual as células não são coloridas por corantes ácidos ou básicos.Receptores de Polipeptídeo Hipofisário Ativador de Adenilato Ciclase: Família de receptores acoplados a proteína-G que compartilham homologia significante com os RECEPTORES DE GLUCAGON. Ligam o POLIPEPTÍDEO HIPOFISÁRIO ATIVADOR DE ADENILATO CICLASE com alta afinidade e provocam alterações intracelulares que influenciam o comportamento das CÉLULAS.Pró-Opiomelanocortina: Proteína de 30 kDa sintetizada principalmente na ADENO-HIPÓFISE e no HIPOTÁLAMO. É também encontrada na pele e outros tecidos periféricos. Dependendo da espécie e dos tecidos, o POMC é clivado pelos PRÓ-HORMÔNIO CONVERTASES dando origem a vários peptídeos ativos, incluindo ACTH, BETA-LIPOTROPINA, ENDORFINAS, HORMÔNIOS ESTIMULADORES DE MELANÓCITOS, entre outros (GAMA-LPH, PEPTÍDEO DA PARTE INTERMÉDIA DA ADENO-HIPÓFISE SEMELHANTE À CORTICOTROPINA, peptídeo N-terminal do POMC ou NPP).Condrócitos: Células polimórficas que formam a cartilagem.Somatotrofos: Células da hipófise anterior que produzem o HORMÔNIO DO CRESCIMENTO.Gonadotrofos: Células da adeno-hipófise que podem produzir tanto HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE como HORMÔNIO LUTEINIZANTE.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Irradiação Hipofisária: Radioterapia usada para tratar a HIPÓFISE.Osteopecilose: Condição autossômica dominante, assintomática em que pontos escleróticos do tamanho de ervilhas, proeminentes na área das metáfises, são acompanhados por lesões cutâneas únicas. Estas últimas são pápulas ou placas amareladas com conteúdo aumentado de elastina. (Tradução livre do original: Cecil Textbook of Medicine, 19th ed, pp1434-35)Receptores LHRH: Receptores com uma proteína de 6 kDa nas superfícies das células que secretam HORMÔNIO LUTEINIZANTE ou HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE, geralmente presentes na adeno-hipófise. O HORMÔNIO LIBERADOR DE HORMÔNIO LUTEINIZANTE se liga a estes receptores, é endocitado com o receptor e, na célula, desencadeia a liberação do HORMÔNIO LUTEINIZANTE ou HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE. Estes receptores também são encontrados nas gônadas de ratos. As INIBINAS impedem a ligação do GnRH a seus receptores.Tamanho Corporal: Medidas físicas de um corpo.Sela Túrcica: Proeminência óssea, situada na superfície superior do corpo do osso esfenoide, que abriga a GLÂNDULA HIPÓFISE.Fenótipo: Aparência externa do indivíduo. É o produto das interações entre genes e entre o GENÓTIPO e o meio ambiente.Receptors, Pituitary Adenylate Cyclase-Activating Polypeptide, Type IColestanóis: Colestanos substituídos em qualquer posição com um ou mais grupos hidroxila. São encontrados nas fezes e na bile. Ao contrário dos ácidos e sais biliares, não são reabsorvidos.Adeno-Hipófise Parte Intermédia: Lobo intermediário da hipófise. Mostra considerável variação de tamanho entre as espécies sendo pequena em seres humanos e grande em anfíbios e vertebrados inferiores. Este lobo produz principalmente HORMÔNIOS ESTIMULADORES DE MELANÓCITOS e outros peptídeos do processamento pós-tradução de pró-opiomelanocortina (POMC).Tireotropina: Hormônio glicoproteico secretado pela ADENO-HIPÓFISE. A tireotropina estimula a GLÂNDULA TIREOIDE ao aumentar o transporte de iodo, a síntese e liberação de hormônios tireóideos (TIREOXINA e TRI-IODOTIRONINA). A tireotropina consiste em duas subunidades, alfa e beta, ligadas não covalentemente. Dentro de uma espécie, a subunidade alfa é comum nos hormônios glicoproteicos hipofisários (TSH, HORMÔNIO LUTEINIZANTE e FSH), porém a subunidade beta é única e confere sua especificidade biológica.Giberelinas: Classe de hormônios de crescimento de plantas isolados de cultura de Gibberella fujikuroi, um fungo que causa a doença Bakanae no arroz. Existem muitos membros diferentes assim como as misturas de múltiplos membros; todos são ácidos diterpenoide do esqueleto de giberelana.Camundongos Mutantes: Camundongos que portam genes mutantes que são fenotipicamente expressos nos animais.Deformidades Congênitas dos Membros: As deformidades estruturais congênitas das extremidades superiores e inferiores coletivamente ou inespecificamente.Subunidade beta do Hormônio Folículoestimulante: Subunidade beta do hormônio folículoestimulante. É um glicopolipeptídeo de 15 kDa. Para a completa atividade biológica do FSH é necessária a ligação não covalente nos heterodímeros de uma subunidade alfa e uma beta. A mutação do gene FSHB causa a puberdade tardia ou infertilidade.Cartilagem: Forma não vascularizada de tecido conjuntivo composta de CONDRÓCITOS inseridos numa matriz de COLÁGENO tipo II e SULFATOS DE CONDROITINA. É dividida em três tipos: CARTILAGEM HIALINA, FIBROCARTILAGEM e CARTILAGEM ELÁSTICA.Hormônio do Crescimento Humano: Hormônio polipeptídico de 191 aminoácidos secretado pela ADENO-HIPÓFISE, também conhecido como GH ou somatotropina. O hormônio do crescimento sintético, denominado somatotropina, tem substituído a forma natural na utilização terapêutica, como para o tratamento de nanismo em crianças com deficiência de hormônio do crescimento.Receptores de Hormônios Reguladores de Hormônio Hipofisário: Receptores de superfície celular que ligam hormônios hipotalâmicos reguladores da diferenciação das células pituitárias, proliferação, síntese e liberação hormonal, incluindo os hormônios liberadores e inibidores de liberação pituitários. Os hormônios reguladores do hormônio pituitário também são liberados por outras células além dos neurônios hipotalâmicos, e seus receptores também se encontram em células não pituitárias, especialmente neurônios cerebrais, onde seu papel não é bem conhecido. Os receptores para dopamina, por exemplo, que é um hormônio inibidor da liberação de prolactina bem como neurotransmissor, não estão incluídos.RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Hipotálamo: Parte ventral do DIENCÉFALO que se estende da região do QUIASMA ÓPTICO à borda caudal dos CORPOS MAMILARES, formando as paredes lateral e inferior do TERCEIRO VENTRÍCULO.Hormônio Luteinizante Subunidade beta: Subunidade beta do hormônio luteinizante. É um glicopolipeptídeo de 15 kDa com estrutura semelhante à subunidade beta da gonadotrofina coriônica placentária (GONADOTROPINA CORIÔNICA HUMANA SUBUNIDADE BETA) exceto nos 31 aminoácidos adicionais no terminal C da CG-beta. A atividade biológica completa do LH necessita de uma ligação não covalente dos heterodímeros das subunidades alfa e beta . A mutação do gene LHB causa HIPOGONADISMO e infertilidade.Hipofisectomia: Remoção cirúrgica ou destruição da hipófise ou glândula pituitária. (Dorland, 28a ed)Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Ossos do Metatarso: Cinco ossos longos do METATARSO que se articulam proximalmente com os OSSOS DO TARSO e distalmente com as FALANGES DOS DEDOS DO PÉ.Osso e Ossos: TECIDO CONJUNTIVO especializado, principal constituinte do ESQUELETO. O componente celular básico (principle) do osso é constituído por OSTEOBLASTOS, OSTEÓCITOS e OSTEOCLASTOS, enquanto COLÁGENOS FIBRILARES e cristais de hidroxiapatita formam a MATRIZ ÓSSEA.Síndrome: Complexo sintomático característico.Subunidade alfa de Hormônios Glicoproteicos: Cadeia alfa dos hormônios glicoproteicos hipofisários (TIREOTROPINA, HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE, HORMÔNIO LUTEINIZANTE) e a GONADOTROPINA CORIÔNICA placentária. Dentro de uma espécie, as subunidades alfa destes quatro hormônios são idênticas e as características funcionais distintas destes hormônios glicoproteicos são determinadas pelas subunidades beta exclusivas. Heterodímeros formados por ambas as subunidades ligadas não covalentemente são necessários para completa atividade biológica.

*  Prefeitura de Praia Grande - SP
Nanismo hipofisário; Hiperprolactinemia;Distúrbio do metabolismo do cálcio; Diabetes insipius e secreção inapropriada do ... Hipotálamo e Hipófise: Diabetes Insipidus; Pan Hipopituitanismo; Tumores hipofisário secretantes; Tumores hipofisários não ...
  https://www.pciconcursos.com.br/concurso/prefeitura-de-praia-grande-sp-49-vagas
*  Dicionário Médico em Português
naniquismo Nanismo. nanismo hipofisário Nanismo por insuficiência do lobo anterior da hipófise.nácar Espécie de verniz ... nanismo hipofisário. espiga (ateroma. atecnia Esterilidade. atmo Do gr. atero Do gr. ponta. vapor (atmorrinômetro. por meio de ... nanismo Pequenez da estatura. equivalendo à milésima parte do miligrama (10-9). quando aparece precocemente provoca nanismo com ... anão (nanismo). nano Termo que indica pequeno. nádega Porção carnuda que forma a parte súpero-posterior da coxa. excitação ...
  https://pt.scribd.com/doc/129813872/Dicionario-Medico-em-Portugues
*  Protocolos de hipófise e órbitas - PDF
Nanismo hipofisário. Rosana Quezado Eveline G.P Fontenele Nanismo hipofisário Rosana Quezado Eveline G.P Fontenele Fortaleza- ... AULA 02 - Eixo Hipotálamo-Hipofisário DOTS - JOGO DOS PONTOS AULA 02 - Eixo Hipotálamo-Hipofisário DOTS - JOGO DOS PONTOS 1. A ... SISTEMA HIPOTÁLAMO- HIPOFISÁRIO SISTEMA HIPOTÁLAMO- HIPOFISÁRIO Localização Importância -controle de secreção de vários ...
  http://docplayer.com.br/8778664-Protocolos-de-hipofise-e-orbitas.html
*  Coração e Vida | Dicionário médico - Coração e Vida
Nanismo hipofisário. Nanismo por insuficiência do lobo anterior da hipófise, na fase de crescimento, produzindo caquexia, ... Nanismo micromélico. Nanismo em que não há proporcionalidade dos membros com o corpo. ... Nanismo. Pequenez da estatura, com desenvolvimento sexual normal causado por acondroplasia, raquitismo, osteogênese imperfeita ... atrofia adiposo-genital e parada de crescimento; quando aparece precocemente provoca nanismo com distrofia genital e ausência ...
  https://coracaoevida.com.br/dicionario/?v=n
*  DIRETRIZES PARA O HIPOGONADISMO MASCULINO - PDF
Nanismo hipofisário. Rosana Quezado Eveline G.P Fontenele Nanismo hipofisário Rosana Quezado Eveline G.P Fontenele Fortaleza- ... Tumor hipofisário (Prolactinoma) Medicamentos Doenças sistêmicas (Falência renal, hemocromatose, hipotireoidismo, traumas, ...
  http://docplayer.com.br/1932305-Diretrizes-para-o-hipogonadismo-masculino.html
*  Dermatopatias Raciais
Nanismo Hipofisário. Onicodistrofia Lupóide. Otite externa. Pênfigo Eritematoso. Piodermite bacteriana mucocutânea. Seborréia ...
  http://clinipet.com/Artigo/listar/dermatopatiasraciais
*  Crescimento lento (em crianças) - Tratamentos e Causas | Minha Vida
Alterações endócrinas: como nanismo hipofisário (deficiência de produção de Hormônio do Crescimento pela hipófise) e síndrome ...
  http://www.minhavida.com.br/saude/temas/crescimento-lento-em-criancas
*  Sistema Endócrino resumo - Planeta Biologia
É o chamado nanismo hipofisário.. O excesso desse hormônio na infância causa o gigantismo que, após o período de cresci-mento ...
  https://planetabiologia.com/sistema-endocrino-resumo/
*  CID-10 Capítulo IV: Doenças endócrinas, nutricionais e metabólicas - Wikipedia
Pan-hipopituitarismo Caquexia hipofisária Insuficiência hipofisária SOE Nanismo hipofisário Síndrome de Sheehan Doença de ... Nanismo, não classificado em outra parte Nanismo SOE Nanismo constitucional Nanismo tipo Laron Nanismo psicossocial (E34.4) ... Deficiência isolada de hormônio de crescimento Deficiência isolada de hormônio hipofisário Síndrome de Kallmann Nanismo de ... Acromegalia e gigantismo hipofisário (E22.1) Hiperprolactinemia (E22.2) Síndrome da secreção inadequada de hormônio ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/CID-10_Cap%C3%ADtulo_IV:_Doen%C3%A7as_end%C3%B3crinas,_nutricionais_e_metab%C3%B3licas
*  Códigos de Grabovoi-Números Que Curam
Deficiência de hormônio do crescimento (nanismo Hipofisário) -4141414. Desenvolvimento sexual precoce - 4814312. Distúrbios ...
  http://simpatiasgatopreto.blogspot.com.br/2016/12/codigos-de-grabovoi-numeros-que-curam.html
*  01/12/16 ~ LEI DA ATRAÇÃO
Deficiência de hormônio do crescimento (nanismo Hipofisário) -4141414. Desenvolvimento sexual precoce - 4814312. Distúrbios ...
  http://simpatiasgatopreto.blogspot.com.br/2016/12/
*  Autoconhecimento, Equilíbrio e Cura: Junho 2015
Deficiência de hormônio do crescimento (nanismo Hipofisário) -4141414. Desenvolvimento sexual precoce - 4814312. Distúrbios ...
  http://vania-medeiros.blogspot.com/2015/06/
*  Questão 321581 - Pediatria - Medicina
Nessa situação, o diagnóstico mais provável é de nanismo hipofisário.. * C. Certo ...
  http://rotadosconcursos.com.br/questoes-de-concursos/medicina-pediatria/321581
*  Boas Práticas Farmacêuticas: 2009-11-01
Entre eles, foram contemplados medicamentos para pacientes transplantados, renais crônicos e portadores de nanismo hipofisário ...
  http://boaspraticasfarmaceuticas.blogspot.com/2009_11_01_archive.html
*  FARMÁCIA BRASILEIRA: POLÍTICA DE MEDICAMENTOS - MEDICAMENTOS EXCEPCIONAIS
A brecha para medicamentos excepcionais foi uma associação que procurava atender os portadores de nanismo hipofisário. Esta ... utilizado no tratamento do nanismo hipofisário por ser de alto custo e de produção mundial insuficiente (CEME, 1976). Esse ...
  http://farmaciabrasileira.blogspot.com.br/2010/06/politica-de-medicamento-medicamentos.html
*  bruxas da luz: Gigantismo e Nanismo
Ele pode ser causado pela secreção insuficiente do hormônio do crescimento: nanismo hipofisário.. A definição de nanismo ... Nanismo pituitário e nanismo "verdadeiro". A partir da morfologia, o Nanismo é dividido em dois grandes grupos: o dos nanismos ... O tipo mais conhecido de nanismo proporcional é o nanismo pituitário, enquanto os tipos mais comuns de nanismo desproporcional ... Nanismo. Nanismo é a condição de tamanho de um indivíduo cuja altura é muito menor que a média de todos os sujeitos que ...
  http://bruxasdaluz.blogspot.com/2010/09/gigantismo-e-nanismo.html
*  Biologia Com Aline Leal: Julho 2011
... como no nanismo hipofisário. Administração de hormônio de crescimento, portanto, tem pouco ou nenhum efeito sobre o crescimento ... Nanismo primordial é uma forma de nanismo que resulta em um tamanho menor do corpo em todas as fases do início da vida desde ... É raro que as pessoas afetadas por nanismoprimordial para viver após a idade de 30. No caso denanismo microcefálico ... Os cincosubtipos de nanismo primordial são as formas maisgraves da 200 tipos de nanismo, e estima-se que existem apenas 100 ...
  http://biologiasemcomplicao.blogspot.com/2011_07_01_archive.html
*  FISIOLOGIA HUMANA III - PDF
Isso causa o chamado tipo hipofisário de nanismo. Gigantismo- A secreção excessiva do hormônio do crescimento, caso ocorra ... FISIOLOGIA DO EIXO HIPOTÁLAMO- HIPOFISÁRIO FISIOLOGIA DO EIXO - HIPOFISÁRIO Letícia Lotufo Histórico: Sec. XI d.c. Galeno - ... 7 REGULAÇÃO DA SECREÇÃO DA HIPÓFISE ANTERIOR _ SISTEMA PORTA HIPOTÁLAMO- HIPOFISÁRIO A glândula hipófise anterior é um órgão ... ANORMALIDADES DA SECREÇÃO DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO Nanismo- A pessoa cuja a hipófise anterior não secrete hormônio do ...
  http://docplayer.com.br/16486125-Fisiologia-humana-iii.html
*  Nanismo - Wikipedia
Ele pode ser causado pela secreção insuficiente do hormônio do crescimento: nanismo hipofisário. A definição de nanismo ... o Nanismo se subdivide em 200 tipos e 80 subtipos. Os tipos mais conhecidos de nanismo proporcional são nanismo pituitário e ... Nanismo pituitário Tipos de nanismo Nanismo - Síndrome de Ellis-van Creveld. ... Doeças Genéticas: Nanismo. http://www.bengalalegal.com/nanismo «Associação mobiliza pessoas com nanismo - Regional - Diário do ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Nanismo
*  Transtorno Por Uso De Tabaco - lookfordiagnosis.com
Nanismo. * Nanismo Hipofisário. * Disartria. * Disautonomia Familiar. * Disenteria. * Disenteria Amebiana. * Disenteria Bacilar ...
  https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3906
*  Ginecomastia - lookfordiagnosis.com
Nanismo. * Nanismo Hipofisário. * Disartria. * Disautonomia Familiar. * Disenteria. * Disenteria Amebiana. * Disenteria Bacilar ...
  https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1588
*  Malformações Arteriovenosas Intracranianas - lookfordiagnosis.com
Nanismo. * Nanismo Hipofisário. * Disartria. * Disautonomia Familiar. * Disenteria. * Disenteria Amebiana. * Disenteria Bacilar ...
  https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2030

Nanismo: Nanismo é a condição de tamanho de um indivíduo cuja altura é muito menor que a média de todos os sujeitos que pertencem à mesma população. Admite-se que se pode chamar de nanismo quando o tamanho de um indivíduo tem uma estatura até 20% inferior à média dos mesmos indivíduos de sua espécie, à mesma idade.Adenoma de hipófiseAdenoipófise: A adenoipófise — ou adeno-hipófise, ou ainda hipófise anterior (do grego adeno, "glândula"; hypo, "sob"; physis, "crescimento") — compreende o lobo anterior da hipófise e faz parte do sistema endócrino. Ao contrário do lobo posterior, o lobo anterior é genuinamente glandular, fazendo jus à raiz adeno do seu nome.Acondroplasia: A acondroplasia é a forma mais comum de nanismo rizomélico, ocorrendo em 1 em cada 15.000 recém-nascidos.Somatotrofo: Somatotrofos ou somatotropos são células da hipófise que produzem o hormônio do crescimento (GH). Estas células constituem 30 a 40% das células da adenoipófise.MicrocefaliaPituicito: Pituicitos  são células da glia da hipófise posterior . Seu papel principal é auxiliar o estoque e liberação dos hormônios neuroipofisários.AdenomaLactotrofo: Lactotrofos ou lactotropos são células da hipófise que produzem prolactina em resposta a sinais, incluindo a dopamina e o estrógeno. A dopamina tem um efeito inibitório na secreção de prolactina.Prolactinoma: O Prolactinoma é um tumor benigno da hipófise, de diagnóstico relativamente fácil e tratamento clínico eficaz, raramente necessitando de cirurgia para seu controle.Síndrome de Sheehan: #REDIRECT hipopituitarismoHormônio liberador de tireotrofina: O Hormônio liberador de tireotrofina (em inglês: thyrotropin-releasing hormone, TRH, ou thyrotropin-releasing factor, TRF) é um hormônio que estimula a hipófise.Gigantismo: Em medicina, o gigantismo é uma enfermidade hormonal causada pela excessiva secreção do hormônio do crescimento durante a idade do crescimento; se ocorrer na fase adulta é denominada de acromegalia.Epicanto: Epicanto ou dobra epicântica é uma prega de pele da pálpebra superior (do nariz até ao lado interior da sobrancelha), cobrindo o canto interior (canto medial) do olho. A dobra epicântica está por vezes presente na maioria das pessoas de ascendência da Ásia Oriental como os mongóis (e também coreanos, japoneses e etc), do Sudeste Asiático (vietnamitas, indonésios, malaios e etc), dos originários da Ásia Central, e ainda inuítes, indígenas americanos, khoisans na África e Madagáscar.Condrócito: Em biologia, condrócitos são células presentes no tecido cartilaginoso. Este é composto por uma matriz extra-celular e por células denominadas condrócitos e condroblastos.Gonadotrofo: Gonadotrofo ou gonadotropos são células basófilas da hipófise que produzem as gonadotrofinas: o hormônio folículo estimulante (FSH) e o hormônio luteinizante (LH)).Giberelina: A giberelina é um fitormônio produzido na zona apical, nos frutos e nas sementes. Suas funções são: incrementar o crescimento dos talos, interromper o período de latência das sementes fazendo-as germinar, induzindo a brotação de gemas e promovendo o desenvolvimento dos frutos, ao contrário do ácido abscísico.Braquimetatarsia: Braquimetatarsia (do grego brachys, que se traduz por «curto», e metatarsia, relativo ao metatarso) é uma rara condição congênita causada pelo fechamento prematuro da epífise, o que torna um dos cinco ossos longos do pé (o metatarso) anormalmente curto, resultando em um dedo menor e mais elevado que os outros., N.Dor óssea: A dor óssea é uma forma debilitante de dor proveniente do tecido ósseo. Ela ocore em virtude de uma ampla variedade de doenças e/ou condições físicas e pode prejudicar severamente a qualidade de vida dos pacientes que são por ela acometidos.