Hipercolesterolemia: Afecção com níveis anormalmente elevados de COLESTEROL no sangue. É definida como um valor de colesterol maior que o percentil de 95 para a população.Hiperlipoproteinemia Tipo II: Grupo de transtornos familiares caracterizados por colesterol circulante elevado, contido só nas LIPOPROTEÍNAS DE BAIXA DENSIDADE (LDL) ou também nas LIPOPROTEÍNAS DE DENSIDADE MUITO BAIXA (pré-beta lipoproteínas).Colesterol: Principal esterol de todos os animais superiores, distribuído nos tecidos do corpo, especialmente no cérebro e na medula espinhal, e nas gorduras e óleos animais.Anticolesterolemiantes: Substâncias utilizadas para reduzir os níveis de COLESTEROL plasmático.Receptores de LDL: Receptores da membrana plasmática de células não hepáticas que ligam especificamente LDL. Os receptores estão localizados em regiões especializadas chamadas túnicas perfuradas. A hipercolesteremia é causada por um defeito genético alélico de três tipos: 1) receptores que não se ligam a LDL, 2) redução da ligação de LDL e 3) ligação normal a LDL, mas não ocorre a sua internalização. Como consequência, a entrada de ésteres de colesterol na célula é dificultada e não existe a retroalimentação intracelular do colesterol sobre a 3-hidroxi-3-metilglutaril CoA redutase.LDL-Colesterol: Colesterol que está contido em ou ligado a lipoproteínas de baixa densidade (LDL), incluindo os ÉSTERES DE COLESTEROL e colesterol livre.Colesterol na Dieta: Colesterol presente nos alimentos, especialmente em produtos animais.Lipoproteínas LDL: Classe de lipoproteínas compostas de partículas de pequeno tamanho (18 a 25 nm) e leves (1,019 a 1,063 g/ml) com um centro constituído principalmente de ÉSTERES DE COLESTEROL e pequenas quantidades de TRIGLICERÍDEOS. A monocamada superficial consiste, na sua maioria, de FOSFOLIPÍDEOS, uma única cópia de APOLIPOPROTEÍNA B-100, e de colesterol livre. A função principal do LDL é o transporte de colesterol e ésteres de colesterol aos tecidos extra-hepáticos.Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases: Compostos que inibem as HMG-CoA redutases. Foi demonstrado que reduzem diretamente a síntese de colesterol.Xantomatose: Afecção caracterizada pelo desenvolvimento de xantomas disseminado, estruturas amarelas semelhantes a tumores preenchidas com depósitos de gordura. Os xantomas podem ser encontrados em vários tecidos, incluindo a PELE, TENDÕES, articulações dos JOELHOS e COTOVELOS. A xantomatose está relacionada com o METABOLISMO DE LIPÍDEOS e a formação de CÉLULAS ESPUMOSAS.Apolipoproteínas B: Principais proteínas estruturais das LIPOPROTEÍNAS ricas em triacilglicerol. Existem duas formas, a apolipoproteína B-100 e a apolipoproteína B-48, ambas provenientes de um único gene. A ApoB-100 expressa no fígado é encontrada nas lipoproteínas de baixa densidade (LIPOPROTEÍNAS LDL; LIPOPROTEÍNAS VLDL). A ApoB-48 expressa no intestino é encontrada em QUILOMÍCRONS. São importantes na biossíntese, no transporte, e no metabolismo de lipoproteínas ricas em triacilglicerol. Os níveis plasmáticos de Apo-B são altos em pacientes ateroscleróticos mão não detectáveis em ABETALIPOPROTEINEMIA.Epicloroidrina: Composto epóxi clorado utilizado como solvente industrial. É um forte irritante da pele e carcinógeno.AzetidinasArteriosclerose: Espessamento e perda de elasticidade nas paredes das ARTÉRIAS de todos os calibres. Há muitas formas classificadas pelos tipos de lesão e artérias envolvidas, como a ATEROSCLEROSE, com lesões gordurosas na íntima arterial das artérias musculares médias e grandes.Dieta Aterogênica: Dieta que contribui para o desenvolvimento e aceleração da ATEROSCLEROSE.Lipídeos: Termo genérico para gorduras e lipoides, constituintes do protoplasma, solúveis em álcool e éter, e são insolúveis em água. Compreendem as gorduras, óleos graxos, óleos essenciais, ceras, fosfolipídeos, glicolipídeos, sulfolipídeos, aminolipídeos, cromolipídeos (lipocromos) e ácidos graxos. (Tradução livre do original: Grant & Hackh's Chemical Dictionary, 5th ed)Lipoproteínas: Complexos lipoproteicos envolvidos no transporte e metabolismo dos lipídeos no corpo. São partículas esféricas compostas por um centro hidrofóbico de TRIGLICERÍDEOS e ÉSTERES DE COLESTEROL rodeado por uma camada hidrofílica sem COLESTEROL, com FOSFOLIPÍDEOS e APOLIPOPROTEÍNAS. As lipoproteínas são classificadas de acordo com seus vários tamanhos e densidades flutuantes.TriglicerídeosSinvastatina: Derivado da LOVASTATINA e inibidor competitivo potente da 3-hidroxi-3-metilglutaril coenzima A redutase (HIDROXIMETILGLUTARIL COA REDUTASES), que é a enzima limitante da velocidade de reação na biossíntese de colesterol. Pode também interferir com a produção de hormônios esteroides. Devido à indução de RECEPTORES LDL hepáticos, aumenta a quebra do LDL-COLESTEROL.Apolipoproteínas E: Classe de componentes proteicos que podem ser encontrados em várias lipoproteínas, incluindo as LIPOPROTEÍNAS DE ALTA DENSIDADE, as LIPOPROTEÍNAS DE DENSIDADE MUITO BAIXA e os QUILOMICRONS. Sintetizadas na maioria dos órgãos, a Apo E é importante no transporte global de lipídeos e do colesterol no corpo. A Apo E é também um ligante dos RECEPTORES DE LDL, que medeiam a ligação, internalização e catabolismo das partículas lipoproteicas nas células. Há várias isoformas alélicas (como, E2, E3 e E4). Deficiência ou defeitos na Apo E são as causas da HIPERLIPOPROTEINEMIA DO TIPO III.Heterozigoto: Indivíduo com alelos diferentes em um ou mais loci considerando um caráter específico.Lovastatina: Metabólito fúngico isolado de culturas de Aspergillus terreus. O composto é um agente anticolesterêmico potente. Inibe a 3-hidroxi-3-metilglutaril coenzima A redutase (HIDROXIMETILGLUTARIL COA REDUTASES), que é a enzima limitante da velocidade da reação na biossíntese de colesterol. Também estimula a produção de receptores de lipoproteína de baixa densidade no fígado.Homozigoto: Indivíduo cujos alelos (ambos), em um dado locus, são idênticos.HDL-Colesterol: Colesterol que está contido em ou ligado a lipoproteínas de densidade alta (HDL), incluindo os ÉSTERES DO COLESTEROL e colesterol livre.Ácidos Heptanoicos: Ácidos monocarboxílicos saturados de sete carbonos.Hiperlipidemias: Excesso de LIPÍDEOS no sangue.Remoção de Componentes Sanguíneos: Qualquer procedimento no qual o sangue é retirado de um doador, uma porção é separada e retida e o restante é retornado ao doador.Pró-Proteína Convertases: Enzimas proteolíticas envolvidas na conversão de precursores proteicos, como os pró-hormônios peptídicos em HORMÔNIOS PEPTÍDICOS. Algumas são ENDOPEPTIDASES e outras, EXOPEPTIDASES.Pravastatina: Metabólito fúngico antilipêmico isolado de culturas de Nocardia autotrophica. Age como inibidor competitivo da HMG CoA redutase (HIDROXIMETILGLUTARIL COA REDUTASES).Probucol: Droga utilizada para diminuir os níveis séricos de colesterol, tanto da LDL como da HDL, porém apresenta pequeno efeito sobre os triglicerídeos ou colesterol VLDL. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p993)Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.Pirróis: Azóis de um NITROGÊNIO e duas ligações duplas que possuem propriedades químicas aromáticas.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Resinas de Troca de Ânions: Polímeros insolúveis com altos pesos moleculares contendo grupos funcionais catiônicos capazes de sofrer reações de troca de ânions.Resinas Sintéticas: Polímeros de massa (weight) molecular elevada que em alguma fase podem ser moldados (e depois endurecidos) formando componentes úteis.Aterosclerose: Espessamento e perda da elasticidade das paredes das ARTÉRIAS que ocorre com a formação de PLACA ATEROSCLERÓTICA dentro da ÍNTIMA ARTERIAL.Psyllium: Sementes secas e maduras de PLANTAGO psyllium, P. indica, e de P. ovata. As sementes incham na água, sendo usadas como emolientes e como laxativos.Endotélio Vascular: Camada única de células que se alinham na superfície luminal em todo o sistema vascular e regulam o transporte de macromoléculas e componentes do sangue.Apolipoproteína B-100: Proteína de 513 kDa sintetizada no FÍGADO. Funciona como a principal proteína estrutural das lipoproteínas de baixa densidade (LIPOPROTEÍNAS LDL, LIPOPROTEÍNAS VLDL). É o ligante para o RECEPTOR DE LDL que promove a ligação e a internalização das partículas de LDL com a célula.Aorta: O principal tronco das artérias sistêmicas.Hipolipemiantes: Substâncias que diminuem os níveis de certos LIPÍDEOS no SANGUE. São usadas para tratar HIPERLIPIDEMIAS.Resina de Colestiramina: Resina de troca aniônica fortemente básica, cujo componente principal é o poliestireno trimetilbenzilamônio como ânion Cl(-).Hipertrigliceridemia: Situação de níveis elevados de TRIGLICERÍDEOS no sangue.Linhagem: Registro da descendência ou ancestralidade, particularmente de uma característica ou traço especial que identifica cada membro da família, suas relações e seu estado em relação a este traço ou característica.Lipoproteínas IDL: Mistura de lipoproteínas de densidade muito baixa (VLDL), particularmente a VLDL é pobre em triglicerídeos, com mobilidade eletroforética baixa e difusa nas regiões beta e alfa2, que são similares às beta-lipoproteínas (LDL) ou alfa-lipoproteínas (HDL). Podem intermediar as lipoproteínas (remanescentes) no processo de delipidação, ou ainda, dos remanescentes de QUILOMÍCRONS mutantes e LIPOPROTEÍNAS DE DENSIDADE MUITO BAIXA que não podem ser completamente metabolizadas, como observado na disbetalipoproteinemia familiar.Fígado: Grande órgão glandular lobulado no abdomen de vertebrados responsável pela desintoxicação, metabolismo, síntese e armazenamento de várias substâncias.Lipoproteínas VLDL: Classe de lipoproteínas de partículas muito leves (0,93 a 1,006 g/ml) e grandes (30 a 80 nm), com um centro composto principalmente por TRIGLICERÍDEOS e uma monocamada superficial de FOSFOLIPÍDEOS e de COLESTEROL, nas quais estão inseridas as apolipoproteínas B, E e C. A VLDL facilita o transporte dos triglicerídeos produzidos endogenamente para os tecidos extra-hepáticos. À medida que seus triglicerídeos e a Apo C são removidos, as VLDL são convertidas em LIPOPROTEÍNAS DE DENSIDADE INTERMEDIÁRIA, e depois para LIPOPROTEÍNAS DE BAIXA DENSIDADE, que são as formas que liberam o colesterol para os tecidos extra-hepáticos.FluorbenzenosColestipol: Resina de troca insolúvel, básica, aniônica e altamente inter-relacionada utilizada como anticolesterêmico. Pode reduzir também os níveis de triglicerídeos.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Hipertensão: PRESSÃO ARTERIAL sistêmica persistentemente alta. Com base em várias medições (DETERMINAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL), a hipertensão é atualmente definida como sendo a PRESSÃO SISTÓLICA repetidamente maior que 140 mm Hg ou a PRESSÃO DIASTÓLICA de 90 mm Hg ou superior.Vasa Vasorum: Vasos sanguíneos nutridores que irrigam as paredes de grandes artérias e veias.Arco Senil: Doença da córnea em que há deposição de fosfolipídeos e colesterol no estroma corneano e esclera anterior.Hidroximetilglutaril-CoA Redutases: Enzimas que catalisam a redução reversível do grupo alfa-carboxila de 3-hidroxi-3-metilglutaril-coenzima A originando ÁCIDO MEVALÔNICO.Vasodilatação: Dilatação fisiológica de VASOS SANGUÍNEOS por um relaxamento do MÚSCULO LISO VASCULAR subjacente.Doença das Coronárias: Desequilíbrio entre as necessidades funcionais miocárdicas e a capacidade dos VASOS CORONÁRIOS para fornecer suficiente fluxo sanguíneo. É uma forma de ISQUEMIA MIOCÁRDICA (fornecimento insuficiente de sangue ao músculo cardíaco), causada por uma diminuição da capacidade dos vasos coronarianos.Lipoproteína-X: Lipoproteína anormal presente em grandes quantidades em pacientes com doenças hepáticas obstrutivas, como a COLESTASE INTRA-HEPÁTICA. A LP-X provém do refluxo das lipoproteínas da BILE para a circulação sanguínea. A LP-X é uma lipoproteína de baixa densidade rica em COLESTEROL livre e FOSFOLIPÍDEOS, mas pobre em TRIGLICERÍDEOS, ÉSTERES DE COLESTEROL e proteína.Doenças Cardiovasculares: Afecções que envolvem o SISTEMA CARDIOVASCULAR, incluindo CORAÇÃO, VASOS SANGUÍNEOS ou PERICÁRDIO.Apolipoproteínas: Componentes proteicos na superfície das LIPOPROTEÍNAS. Formam uma camada ao redor do centro lipídico hidrofóbico. Há várias classe de apolipoproteínas, cada uma com um papel diferente no transporte e METABOLISMO DOS LIPÍDEOS. Estas proteínas são sintetizadas principalmente no FÍGADO e nos INTESTINOS.Sitosteroides: Família de esterois encontrada comumente em plantas e óleos vegetais. Os isômeros alfa, beta, e gama foram caracterizados.Fitosteróis: Classe de compostos orgânicos conhecidos como ESTEROIDES ou ESTERÓIS derivados de plantas.Lipoproteínas HDL: Classe de lipoproteínas compostas de partículas de pequeno tamanho (4 a 13 nm) e denso (maior que 1,063 g/ml). As lipoproteínas HDL, sintetizadas no fígado sem um centro lipídico, acumula ésteres de colesterol dos tecidos periféricos e os transporta para o fígado para serem reutilizados ou eliminados do corpo (o transporte inverso de colesterol). Seu principal componente proteico é a APOLIPOPROTEÍNA A-I. A HDL também faz uma ponte de ida e volta entre as APOLIPOPROTEÍNAS C e as APOLIPOPROTEÍNAS E para formar lipoproteínas ricas em triglicerídeos durante seu catabolismo. O nível plasmático de HDL tem sido inversamente correlacionado com o risco de doenças cardiovasculares.Gorduras na Dieta: Gorduras contidas nos alimentos, principalmente nas carnes, óleos vegetais, manteiga e margarina. (MAHAN & ESCOTT-STUMP 2002). Mais de 95 por cento da ingestão total de gorduras é composta por triacilgliceróis. O restante está na forma de fosfolipídeos, ácidos graxos livres, colesterol e esteróis vegetais. (SHILS 2003)Colesterol 7-alfa-Hidroxilase: Enzima dependente do citocromo P-450 ligada à membrana que catalisa a 7-alfa-hidroxilação do COLESTEROL na presença de oxigênio molecular e NADPH-FERRI-HEMOPROTEÍNA REDUTASE. Esta enzima, codificada pelo gene CYP7, converte o colesterol a 7-alfa-hidroxicolesterol que é o primeiro e limitante estágio na síntese dos ácidos biliares.Hiperlipidemia Familiar Combinada: Tipo de transtorno familiar no metabolismo lipídico, caracterizado por padrão variável de COLESTEROL e/ou TRIGLICERÍDEOS plasmáticos elevados. Os múltiplos genes em cromossomos diferentes podem estar envolvidos, como o principal fator de transcrição tardio (FATORES ESTIMULADORES DE INÍCIO DE CADEIA) no CROMOSSOMO 1.Crataegus: Gênero (família ROSACEAE) de arbustos e árvores pequenas, nativas da Zona Temperada do Norte. Mais conhecidas pela medicação tradicional para o coração.Metabolismo dos Lipídeos: Processos fisiológicos na biossíntese (anabolismo) e degradação (catabolismo) de LIPÍDEOS.Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)VLDL-Colesterol: Colesterol que está contido ou ligado a uma lipoproteína de densidade muito baixa (VLDL). Altos níveis circulantes de colesterol VLDL são encontrados na HIPERLIPOPROTEINEMIA TIPO IIB. O colesterol no VLDL é finalmente liberado pelas LIPOPROTEÍNAS DE BAIXA DENSIDADE para os tecidos após o catabolismo do VLDL em LIPOPROTEÍNAS DE DENSIDADE INTERMEDIÁRIA, e em seguida em LDL.Doença da Artéria Coronariana: Os processos patológicos das ARTÉRIAS CORONÁRIAS que podem derivar de uma anomalia congênita, de causa aterosclerótica, ou não aterosclerótica.Lipoproteína(a): Lipoproteína que se assemelha às PROTEÍNAS DE BAIXA DENSIDADE, mas que possui um grupo proteico adicional, a APOPROTEÍNA (A) também conhecida como APOLIPOPROTEÍNA (A), ligada à APOLIPOPROTEÍNA B-100 no LDL por uma ou duas pontes dissulfeto. Nível plasmático elevado da lipoproteína (a) está associado com maiores riscos de doença cardiovascular aterosclerótica.Vasos Coronários: Veias e artérias do CORAÇÃO.Camundongos Knockout: Linhagens de camundongos nos quais certos GENES dos GENOMAS foram desabilitados (knocked-out). Para produzir "knockouts", usando a tecnologia do DNA RECOMBINANTE, a sequência do DNA normal no gene em estudo é alterada para impedir a síntese de um produto gênico normal. Células clonadas, nas quais esta alteração no DNA foi bem sucedida, são então injetadas em embriões (EMBRIÃO) de camundongo, produzindo camundongos quiméricos. Em seguida, estes camundongos são criados para gerar uma linhagem em que todas as células do camundongo contêm o gene desabilitado. Camundongos knock-out são usados como modelos de animal experimental para [estudar] doenças (MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS) e para elucidar as funções dos genes.PortugalJapãoCamundongos Endogâmicos C57BLPorco Miniatura: Pequenos porcos desenvolvidos geneticamente para utilização em pesquisas biomédicas. Há muitas linhagens - miniatura Yucatán, miniatura Sinclair e miniatura Minnesota.Nitroprussiato: Poderoso vasodilatador utilizado em emergências de pressão sanguinea baixa ou para melhorar a função cardíaca. Também é um indicador de grupos sulfidrilas livres em proteínas.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Ésteres do Colesterol: Ésteres de ácido graxo do colesterol que constituem cerca de dois-terços do colesterol plasmático. O acúmulo de ésteres do colesterol na íntima arterial é uma característica da aterosclerose.Óxido Nítrico: Radical livre gasoso produzido endogenamente por várias células de mamíferos. É sintetizado a partir da ARGININA pelo ÓXIDO NÍTRICO SINTETASE. O óxido nítrico é um dos FATORES RELAXANTES DEPENDENTES DO ENDOTÉLIO liberados pelo endotélio vascular e medeia a VASODILATAÇÃO. Inibe também a agregação de plaquetas, induz a desagregação de plaquetas agregadas e inibe a adesão das plaquetas ao endotélio vascular. O óxido nítrico ativa a GUANILATO CICLASE citosólica, aumentando os níveis intracelulares de GMP CÍCLICO.Vasodilatadores: Fármacos usados para causar a dilatação dos vasos sanguíneos.Dislipidemias: Anormalidades nos níveis séricos dos LIPÍDEOS, incluindo a superprodução ou deficiência. O perfil anormal dos lipídeos séricos pode incluir COLESTEROL total alto, TRIGLICERÍDEOS alto, COLESTEROL DE LIPOPROTEÍNA DE ALTA DENSIDADE baixo e níveis elevados de colesterol de lipoproteína de baixa densidade.Método Duplo-Cego: Método de estudo sobre uma droga ou procedimento no qual ambos, grupos estudados e investigador, desconhecem quem está recebendo o fator em questão. (Tradução livre do original: Last, 2001)Diabetes Mellitus: Grupo de transtornos heterogêneos caracterizados por HIPERGLICEMIA e INTOLERÂNCIA À GLUCOSE.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Fenótipo: Aparência externa do indivíduo. É o produto das interações entre genes e entre o GENÓTIPO e o meio ambiente.Serina Endopeptidases: Qualquer membro do grupo das ENDOPEPTIDASES que contenha no sítio ativo um resíduo de serina envolvido na catálise.Ácidos e Sais Biliares: Ácidos e sais esteroides. Os ácidos biliares primários são derivados do colesterol no fígado e geralmente conjugados com glicina ou taurina. Os ácidos biliares secundários são mais tarde modificados por bactérias no intestino. Desempenham um papel importante na digestão e absorção de gordura. Também têm sido usados farmacologicamente, especialmente no tratamento de cálculos biliares.Ácido MevalônicoTúnica Íntima: Camada mais interna de uma artéria ou veia constituída por uma fina camada de células endoteliais e sustentada por uma lâmina elástica.Receptores de Lipoproteínas: Proteínas de superfície celular que liga lipoproteínas com alta afinidade. Os receptores de lipoproteínas no fígado e tecidos periféricos medeiam a regulação do metabolismo e concentração do colesterol celular e plasmático. Os receptores geralmente reconhecem as apolipoproteínas do complexo lipoproteico, e a ligação frequentemente é o desencadeamento da endocitose.Ácidos Graxos Monoinsaturados: Ácidos graxos que são insaturados somente em uma posição.Esteróis: Esteróis com um grupo hidroxila no carbono 3, e a maior parte do esqueleto do colestano. Átomos de carbono adicionais podem estar presentes na cadeia lateral.Acetilcolina: Neurotransmissor encontrado nas junções neuromusculares, nos gânglios autonômicos, nas junções efetoras parassimpáticas, em algumas junções efetoras simpáticas e em muitas regiões no sistema nervoso central.Hiperlipoproteinemias: Afecções com níveis anormalmente elevados de LIPOPROTEÍNAS no sangue. Elas podem ser hereditárias, adquiridas, primárias ou secundárias. As hiperlipoproteinemias estão classificadas de acordo com o padrão de lipoproteínas na eletroforese ou ultracentrifugação.Peso Corporal: Massa ou quantidade de peso de um indivíduo, expresso em unidades de quilogramas ou libras.Dieta: Método regular de ingestão de comida e bebida adotado por uma pessoa ou animal.Estresse Oxidativo: Perturbação no equilíbrio pró-oxidante-antioxidante em favor do anterior, levando a uma lesão potencial. Os indicadores do estresse oxidativo incluem bases de DNA alteradas, produtos de oxidação de proteínas e produtos de peroxidação de lipídeos.Apolipoproteína A-I: Componente proteico mais abundante das LIPOPROTEÍNAS HDL. Esta proteína atua como aceptor do COLESTEROL liberado das células, promovendo o efluxo do colesterol para o HDL e depois para o FÍGADO, para ser excretado (transporte reverso do colesterol). Atua também como cofator da LECITINA COLESTEROL ACILTRANSFERASE, que forma ÉSTERES DE COLESTEROL nas partículas de HDL. As mutações no gene APOA1 causam deficiência de HDL, como na doença familiar de deficiência da alfa lipoproteína e em alguns pacientes com a DOENÇA DE TANGIER.Hereditariedade: Transmissão de características codificadas nos GENES dos pais para a descendência.Prevalência: Número total de casos de uma dada doença em uma população especificada num tempo designado. É diferenciada de INCIDÊNCIA, que se refere ao número de casos novos em uma população em um dado tempo.Doenças da Aorta: Processos patológicos envolvendo qualquer parte da AORTA.Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.Dieta com Restrição de Gorduras: Dieta que contém quantidades limitadas de gordura, com menos de 30 por cento das calorias total e menos de 10 por cento da gordura saturada. Tal dieta é utilizada no controle das HIPERLIPIDEMIAS. (Tradução livre do original: Bondy et al, Metabolic Control and Disease, 8th ed, pp468-70; Dorland, 27th ed)Proteínas de Transferência de Ésteres de Colesterol: Proteínas que ligam e transferem ÉSTERES DE COLESTEROL entre LIPOPROTEÍNAS, como lipoproteínas de baixa e alta densidades.Apolipoproteínas A: Proteínas estruturais das alfa-lipoproteínas (LIPOPROTEÍNAS DE ALTA DENSIDADE), incluindo a APOLIPOPROTEÍNA A-I e a APOLIPOPROTEÍNA A-II. Podem modular a atividade da LECITINA COLESTEROL ACILTRANSFERASE. Pacientes portadores de aterosclerose possuem baixos níveis de apolipoproteína A. Estão ausentes ou presentes em concentrações plasmáticas extremamente baixas na DOENÇA DE TANGIER.Photinia: Gênero de plantas (família ROSACEAE) cujos nomes vulgares 'chokeberry' ou 'cereja silvestre' (chokecherry) são também utilizados para algumas espécies de PRUNUS.Valores de Referência: Faixa (ou distribuição de frequências) dos [valores] medidos em uma população (de organismos, órgãos ou coisas) que não foi selecionada para [indicar] a presença de doença ou de anormalidade.Artérias Carótidas: Cada uma das duas principais artérias em ambos os lados do pescoço, que suprem de sangue a cabeça e o pescoço. Cada uma se divide em dois ramos, a artéria carótida interna e artéria carótida externa.Antioxidantes: Substâncias naturais ou sintéticas que inibem ou retardam a oxidação de uma substância na qual é adicionado. Agem contra os efeitos nocivos e danosos da oxidação em tecidos animais.Obesidade: Estado no qual o PESO CORPORAL está grosseiramente acima do peso aceitável ou ideal, geralmente devido a acúmulo excessivo de GORDURAS no corpo. Os padrões podem variar com a idade, sexo, fatores genéticos ou culturais. Em relação ao ÍNDICE DE MASSA CORPORAL, um IMC maior que 30,0 kg/m2 é considerado obeso e um IMC acima de 40,0 kg/m2 é considerado morbidamente obeso (OBESIDADE MÓRBIDA).Esterol O-Aciltransferase: Enzima que catalisa a formação de ésteres de colesterol pela transferência direta de um grupo de ácido graxo de um derivado de ácido graxo com CoA. Esta enzima foi encontrada nas adrenais, gônadas, fígado, mucosa intestinal e aorta de muitas espécies de mamíferos. EC 2.3.1.26.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Abetalipoproteinemia: Transtorno autossômico recessivo do metabolismo lipídico. É causada por mutação da proteína transportadora de triglicerídeos microssomais que catalisa o transporte de lipídeos (TRIGLICERÍDEOS, ÉSTERES DE COLESTEROL, FOSFOLIPÍDEOS) e é necessária para a secreção de BETA-LIPOPROTEÍNAS (lipoproteínas de densidade baixa ou LDL). Entre as características estão deficiência na absorção de lipídeos intestinal, níveis muito baixos de colesterol sérico e LDL praticamente ausente.Tendão do Calcâneo: Cordão fibroso que conecta os músculos na parte posterior da batata da perna até o CALCÂNEO.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Chipre: Ilha república no Mar Mediterrâneo oriental. Sua capital é Nicosia. Foi colonizada pelos fenícios e gregos antigos e sucessivamente governada pelos Impérios Assírio, Persa, Ptolemaico, Romano e Bizantino. Esteve sob domínio de vários países do século XII até o século XX, mas ficou independente em 1960. O nome vem do grego Kupros, provavelmente representando o sumério kabar ou gabar, cobre, por ter sido famosa em tempos históricos por suas minas de cobre. A árvore cipreste recebeu tal denominação devido à ilha.Arginina: Aminoácido essencial que é fisiologicamente ativo na forma L.Quimioterapia Combinada: Terapia administrada simultaneamente com duas ou mais preparações diferentes para obter um efeito combinado.Aorta Torácica: Porção da aorta descendente que se estende do arco da aorta até o diafragma, eventualmente conectando-se com a AORTA ABDOMINAL.Hábito de Fumar: Inalação e exalação da fumaça do TABACO queimado.Plaquetas: Células em formato de discos e que não apresentam núcleo. São formadas no megacariócito e são encontradas no sangue de todos os mamíferos. Encontram-se envolvidas principalmente na coagulação sanguínea.Vitamina E: Descrição genérica para todos os TOCOFERÓIS e TOCOTRIENÓIS que exibem a atividade ALFA-TOCOFEROL. Pela presença de hidrogênio fenólico no núcleo de 2H-1-benzopirano-6-ol, estes compostos apresentam variados graus de atividades antioxidante, de acordo com o local e vários grupos metil e tipos de isoprenoides.Genes Recessivos: Genes que influenciam o FENÓTIPO apenas no estágio homozigoto.Doenças Metabólicas: Termo genérico para doenças causadas por um processo metabólico anormal. Pode ser congênito devido à anormalidade enzimática herdada (ERROS INATOS DO METABOLISMO) ou adquirido devido à doença de um órgão endócrino ou insuficiência de um órgão metabolicamente importante tal como o fígado.Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Células Espumosas: Macrófagos, carregados de lipídeos, originados a partir de monócitos ou de células do músculo liso.Proteínas de Vegetais Comestíveis: Proteínas presentes em ou isoladas de verduras e legumes [hortaliças] ou produtos vegetais utilizados como alimento. O conceito é distinto de PROTEÍNAS DE PLANTAS, que se refere às proteínas não dietéticas derivadas de plantas.Fatores Sexuais: Usado quando sexo é discutido como um fator em relação a algum assunto ou problema específico.Pressão Sanguínea: PRESSÃO do SANGUE nas ARTÉRIAS e de outros VASOS SANGUÍNEOS.Estudos de Coortes: Estudos em que os subconjuntos de uma certa população são identificados. Estes grupos podem ou não ser expostos a factores hipotéticos para influenciar a probabilidade da ocorrência de doença em particular ou outros desfechos. Coortes são populações definidas que, como um todo, são seguidos de uma tentativa de determinar as características que distinguem os subgrupos.QuinolinasVênulas: Vasos minusculos que coletam sangue proveniente de plexos capilares e unem-se para formarem veias.Fatores Etários: Idade como um elemento ou influência que contribui à produção de um resultado. Pode ser aplicável à causa ou efeito de uma circunstância. É usado com os conceitos humano e animal, mas devem ser diferenciados de ENVELHECIMENTO, um processo fisiológico, e FATORES DE TEMPO que se refere somente ao transcurso do tempo.Óxido Nítrico Sintase: Enzima dependente de NADPH que catalisa a conversão de L-ARGININA e OXIGÊNIO para produzir CITRULINA e ÓXIDO NÍTRICO.Marcadores Biológicos: Parâmetros biológicos mensuráveis e quantificáveis (p. ex., concentração específica de enzima, concentração específica de hormônio, distribuição fenotípica de um gene específico em uma população, presença de substâncias biológicas) que servem como índices para avaliações relacionadas com a saúde e com a fisiologia, como risco para desenvolver uma doença, distúrbios psiquiátricos, exposição ambiental e seus efeitos, diagnóstico de doenças, processos metabólicos, abuso na utilização de substâncias, gravidez, desenvolvimento de linhagem celular, estudos epidemiológicos, etc.Diabetes Mellitus Tipo 2: Subclasse de DIABETES MELLITUS que não é responsiva ou dependente de INSULINA (DMNID). Inicialmente, caracteriza-se por RESISTÊNCIA À INSULINA e HIPERINSULINEMIA e finalmente, por INTOLERÂNCIA À GLUCOSE, HIPERGLICEMIA e obviamente diabetes. O diabetes mellitus tipo 2 não é mais considerado uma doença encontrada exclusivamente em adultos. Os pacientes, raramente desenvolvem CETOSE, porém com frequência exibem OBESIDADE.ômega-N-Metilarginina: Inibidor competitivo da enzima óxido nítrico sintetase.ItáliaArtéria Carótida Primitiva: As duas principais artérias que irrigam as estruturas da cabeça e pescoço. Ascendem uma a cada lado do pescoço e no nível da lâmina superior da cartilagem tireoide, cada uma se divide em dois ramos, as artérias carótidas externa (ARTÉRIA CARÓTIDA EXTERNA) e interna (ARTÉRIA CARÓTIDA INTERNA).Selectina-P: Molécula de adesão celular e antígeno CD que medeia a adesão de neutrófilos e monócitos às plaquetas ativadas e células endoteliais.Peroxidação de Lipídeos: Oxidação de lipídeos catalisada por peroxidase, usando peróxido de hidrogênio como recebedor de elétrons.Estudos Transversais: Estudos epidemiológicos que avaliam a relação entre doenças, agravos ou características relacionadas à saúde, e outras variáveis de interesse, a partir de dados coletados simultaneamente em uma população. (Tradução livre do original: Last, 2001)Dinoprosta: Análogo natural da prostaglandina que apresenta atividades ocitócica, luteolítica e abortiva. Devido às suas propriedades vasoconstritoras, o composto possui uma variedade de outras ações biológicas.Lipase Lipoproteica: Enzima da classe das hidrolases, que catalisa a clivagem hidrolítica de grupos acil graxo de triglicerídeos (ou di- ou monoglicerídeos) nos quilomícrons, lipoproteínas de muito baixa densidade e lipoproteínas de baixa densidade. Ela ocorre em superfícies endoteliais capilares, especialmente em tecido mamário, muscular e adiposo, exigindo apolipoproteína C-II como cofator. (Dorland, 28a ed)Índice de Massa Corporal: Indicador da densidade do corpo que é determinado pela relação entre o PESO CORPORAL e a ESTATURA. IMC=peso (kg)/altura ao quadrado (m2). O IMC se correlaciona com a gordura corporal (TECIDO ADIPOSO). Sua relação varia com a idade e o gênero. Para adultos, o IMC se encontra nestas categorias: abaixo de 18.5 (subpeso), 18.5-24.9 (normal), 25.0-29.9 (sobrepeso), 30.0 ou superior (obeso). (Tradução livre do original: National Center for Health Statistics, Centers for Disease Control and Prevention)Antebraço: Parte do braço em seres humanos e primatas que se estendem do COTOVELO ao PUNHO.Mutação Puntual: Mutação causada pela substituição de um nucleotídeo por outro. O resultado é uma molécula de DNA com troca de um único par de bases.Fibroblastos: Células do tecido conjuntivo que secretam uma matriz extracelular rica em colágeno e outras macromoléculas.Relação Dose-Resposta a Droga: Relação entre a quantidade (dose) de uma droga administrada e a resposta do organismo à droga.Absorção Intestinal: Captação de substâncias através do revestimento interno dos INTESTINOS.Polimorfismo Conformacional de Fita Simples: Variação em uma sequência no DNA da população, a qual é detectada determinando-se alterações na conformação dos fragmentos de DNA desnaturados. Estes são renaturados sob condições que impedem a formação de DNA de fita dupla, mas permitem que se forme uma estrutura secundária em fragmentos de fita simples. Estes fragmentos são então analisados em gel de poliacrilamida para se detectar variação na estrutura secundária, que se manifesta como alteração na migração através de géis.

*  Dietary models for inducing hypercholesterolemia in rats

A estratégia utilizada a fim de induzir hipercolesterolemia (dietas com alto teor de gordura e com colesterol adicionado) leva ... O presente trabalho objetivou encontrar um modelo dietético capaz de promover a maior hipercolesterolemia, sem afetar o ...
scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1516-89132005000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

*  Hipercolesterolemia - Wikipedia

Alguns tipos de hipercolesterolemia têm consequências físicas específicas. Por exemplo, a hipercolesterolemia familiar pode ... Hipercolesterolemia é o aumento da concentração de colesterol no sangue. É uma forma de hiperlipidemia (concentração elevada de ... Embora a hipercolesterolemia em si seja assintomática, a longo prazo o aumento do colesterol no sangue pode causar ... Hipercolesterolemia». Consultado em 25 de janeiro de 2015 Durrington, P (Agosto de 2003). «Dyslipidaemia». The Lancet. 362 ( ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Hipercolesterolemia

*  Hipercolesterolemia hereditária - Wikipedia

Hipercolesterolemia familiar ou hereditária é um distúrbio metabólico de herança autossômica dominante que resulta em elevação ... A chance de herdar hipercolesterolemia familiar de ambos pais é de cerca de um em cada milhão de habitantes. Já a freqüência ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Hipercolesterolemia_hereditária

*  Hipercolesterolemia familiar | SAPO Lifestyle

... que pretende aumentar o conhecimento e divulgação da hipercolesterolemia, nomeadamente a hipercolesterolemia familiar. Texto: ... que pretende aumentar o conhecimento e divulgação da hipercolesterolemia, nomeadamente a hipercolesterolemia familiar. ... Mas, como se sabe que é hipercolesterolemia familiar? Mafalda Bourbon refere que «quando um indivíduo tem valores de colesterol ... Cerca de 0,7% da população portuguesa tem hipercolesterolemia de origem genética. Nestes casos, como explica a investigadora e ...
lifestyle.sapo.pt/saude/saude-e-medicina/artigos/hipercolesterolemia-familiar

*  Alimentação no Colesterol Elevado (Hipercolesterolemia) - Centro Psicopedagógico da Linha

alimentação Na HIPERCOLESTEROLEMIA (COLESTEROL ELEVADO). Embora a alimentação possa não ser a causa principal do excesso de ... Alguns cuidados nutricionais na hipercolesterolemia (colesterol elevado). *Perca peso se tiver excesso de peso/ obesidade; ... que se designa por hipercolesterolemia, pode ser responsável por graves situações patológicas como por exemplo os acidentes ...
centropsicopedagogicodalinha.com/alimentaccedilatildeo-no-colesterol-elevado-hipercolesterolemia.html

*  Freqüência de hipercolesterolemia e sua associação com fatores de risco cardiovascular, em idosos residentes no distrito de São...

Freqüência de hipercolesterolemia e sua associação com fatores de risco cardiovascular, em idosos residentes no distrito de São ... Freqüência de hipercolesterolemia e sua associação com fatores de risco cardiovascular, em idosos residentes no distrito de São ...
h-vml029.epm.br/handle/11600/12984

*  Hipocolesterolemia - Wikipedia

Hipercolesterolemia Colesterol. ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Hipocolesterolemia

*  Aterosclerose - Wikipédia, a enciclopédia livre

Hipercolesterolemia Familiar: Doença em que a pessoa herda genes defeituosos para a formação do receptor de LDL nas superfícies ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ateroesclerose

*  Estatina - Wikipedia

Tratamento da hipercolesterolemia. Prevenção de enfarte do miocárdio e AVC em doentes de alto risco. Tratamento da ... As Estatinas são fármacos usados no tratamento da hipercolesterolemia e na prevenção da aterosclerose. As estatinas têm ... hipercolesterolemia familiar, uma doença genética. Sinvastatina Atorvastatina: inibição irreversível da HGM-reductase (longa ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Estatina

*  Dislipidemias: tratamento medicamentoso | dos Sintomas ao Diagnóstico e Tratamento | MedicinaNET

Tabela 2: Comparação entre as classes de hipolipemiantes prescritos para o tratamento da hipercolesterolemia isolada ... Tratamento da Hipercolesterolemia Isolada. As estatinas são os fármacos de primeira escolha para atingir os alvos de LDL-c ... A Tabela 2 resume as principais características das classes de hipolipemiantes usados no tratamento da hipercolesterolemia. A ... A dislipidemia mista é definida como a presença de hipertrigliceridemia (TG , 150 mg/dL) associada à hipercolesterolemia (LDL-c ...
medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/1398/dislipidemias_tratamento_medicamentoso.htm

*  Diabetes mellitus and ischaemic heart disease: case-control study

Por outro lado, as variáveis antecedentes familiares de cardiopatia, hábito de fumar, história de hipercolesterolemia e ... O encontro de um efeito independente para as variáveis hábito de fumar, história de hipercolesterolemia e história de ... hipercolesterolemia; d) hipertensão arterial sistêmica; e) hábito de fumar e f) índice de massa corporal. As exposições que ... hipercolesterolemia, hábito de fumar e antecedentes familiares de cardiopatia. As interações consideradas de interesse, ...
scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89101996000400010&lng=en&nrm=iso

*  Prefeitura de São Roque - SP

Hipercolesterolemia: Hipertrigliceridemia; Critérios diagnósticos no adulto e na criança; Patogenia da aterosclerose; ...
https://pciconcursos.com.br/concurso/prefeitura-de-sao-roque-sp-180-vagas

*  Dislipidemia - Wikipedia

Pode ser divida em três subtipos: Hipercolesterolemia isolada; Hipertrigliceridemia isolada; Dislipidemia mista (ambos níveis ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Dislipidemia

*  associados ao uso: Topics by WorldWideScience.org

... e hipercolesterolemia referida. A ausência de fatores de risco foi observada em apenas 8,5% da população entrevistada. Conclui- ...
https://worldwidescience.org/topicpages/a/associados ao uso.html

*  Concurso Público CBMERJ - EDITAL Nº 002/2008 - Corpo de Bombeiros

Disfunção metabólica: Hipercolesterolemia. Hipertrigliceridemia associada à quilomicronemia. Disfunções endócrinas hipofisárias ...
https://pt.scribd.com/document/48964153/Concurso-Publico-CBMERJ-EDITAL-Nº-002-2008-Corpo-de-Bombeiros

*  Campanha - Siga seu coração

Hipercolesterolemia Familiar. Sintomas. A hipercolesterolemia familiar (HF) é uma doença considerada silenciosa, pois o ...
https://ladoaladopelavida.org.br/campanha/siga-seu-coracao/hipercolesterolemia-familiar/sintomas

*  Everolimo - Wikipedia

Endócrino: dislipidemia, hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, hipoalbuminemia, hipofosfatemia, elevação do nível ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Everolimo

*  Campanha - Siga seu coração

Hipercolesterolemia Familiar. O que é. A hipercolesterolemia familiar (HF) é caracterizada pelo alto nível do colesterol desde ...
https://ladoaladopelavida.org.br/campanha/siga-seu-coracao/hipercolesterolemia-familiar/o-que-e

*  Doença arterial periférica - Wikipedia

Outros factores de risco incluem a diabetes, hipertensão arterial e hipercolesterolemia. O mecanismo subjacente é normalmente o ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Doença_arterial_periférica

*  CARVEDILOL - Bula CARVEDILOL

Hipercolesterolemia. - Devido à propriedade betabloqueadora, é possível que diabetes mellitus latente se manifeste, que ...
medicinanet.com.br/bula/1198/carvedilol.htm

*  Atorvastatina | MedicinaNET

hipertrigliceridemia; hipercolesterolemia; hiperlipidemia.. Como age. inibe seletivamente a redutase HMG-CoA ( ...
medicinanet.com.br/conteudos/medicamentos/178/atorvastatina.htm

*  Síndrome de Alagille - Wikipedia

Quando a hipercolesterolemia e trigliceremia são muito acentuadas estão associadas à colestase grave. Molecular: se faz por ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Síndrome_de_Alagille

*  Personal Diet - O Que É - MundodasTribos - Todas as tribos em um único lugar.

Controle e tratamento de hipertensão, hipercolesterolemia, diabetes e cardiopatias. *Praticantes de atividades físicas ou ...
mundodastribos.com/personal-diet.html

*  Colesterol - Wikipédia, a enciclopédia livre

HipercolesterolemiaEditar. Ver artigo principal: Hipercolesterolemia. O termo hipercolesterolemia refere-se a níveis aumentados ... A acetil-CoA se converte em mevalonato: a ingestão de ácidos graxos saturados da cadeia longa produz hipercolesterolemia. ...
https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Colesterol

*  A LUZ DA ENFERMAGEM : 2015

O que é a Hipercolesterolemia Familiar?. A hipercolesterolemia familiar (FH) é uma patologia genética onde os indivíduos ... A FH transmite-se de uma forma autossómica dominante, o que quer dizer que uma pessoa com hipercolesterolemia familiar tem 50% ... Cada indivíduo com suspeita de hipercolesterolemia familiar (caso-índex) e os seus familiares têm de assinar uma declaração de ... Quais os genes responsáveis pela hipercolesterolemia familiar?. O colesterol é eliminado do sangue através de proteínas ...
aluzdaenfermagemrecife.blogspot.com.br/2015/

LomitapidaColesterolAteroscleroseEstatina: As Estatinas são fármacos usados no tratamento da hipercolesterolemia e na prevenção da aterosclerose.Schmitz, Gerd; Torzewski, Michael.XantomaColestilan: Colestilan é um sequestrador de ácidos biliares.Ximelagatrana: Ximelagatrana é um fármaco que age como inibidor direto da trombina.Lipoproteína de muito baixa densidade: Lipoproteínas de muito baixa densidade, mais conhecidas pela sigla VLDL (do inglês Very Low Density Lipoprotein), são partículas grandes, porém menores do que as partículas dos quilomícrons produzidas no fígado. São constituídas por 50% de triglicerídeos, 40% de colesterol e fosfolipídios e 10% de proteínas, principalmente Apo B-100, Apo C e alguma Apo E.Triacilglicerol: 370px|thumb|Triacilglicerol insaturado com radicais carboxílicos diferentes. Porção à esquerda: [[glicerol.SinvastatinaLovastatinaPravastatinaProbucol: Probucol é um fármaco utilizado como um agente hipolipidémico, desenvolvido inicialmente para o tratamento da doença arterial coronariana.PirrolHipolipemiantes: Os agentes hipolipidémicos ou hipolipemiantes são os fármacos usados no tratamento das dislipidemias, e principalmente no controlo dos níveis colesterol. Os altos níveis de colesterol (hipercolesterolemia) aceleram a aterosclerose, que leva no limite ao infarto do miocárdio e aos acidentes vasculares cerebrais (AVCs).ColestiraminaHipertrigliceridemiaProbando: Probando é um termo usado em genética médica e noutros campos da medicina para designar um indivíduo particular (pessoa ou animal) que estiver sendo estudado ou reportado na literatura científica. Quando uma doença genética é diagnosticada pela primeira vez numa determinada família, o indivíduo diagnosticado é o probando (caso índice).Espaço de Disse: thumbRosuvastatinaHipertensão arterialArco senil: Arco senil, ou gerontoxo, é a presença de um anel opaco esbranquiçado na região periférica da córnea (junção esclerocorneal), ao redor da íris.HMG-CoA redutase: HMG-CoA redutase (ou 3-hidroxi-3-methyl-glutaril-CoA redutase ou HMGR) é uma enzima da via do mevalonato, a via metabólica que produz o colesterol e outros isoprenóides. Esta enzima é o alvo para inúmeros fármacos disponíveis no mercado para baixar o colesterol conhecidos coletivamente como estatinas.VasodilataçãoApolipoproteína: Apolipoproteína é uma proteína que liga lipídeos, formando uma lipoproteína.Fitosterol: Os fitosteróis ou fitoesteróis são um grupo de esteróis naturalmente presentes nas plantas. Encontram-se, em pequenas quantidades, nos óleos vegetais, especialmente no óleo de espinheiro marítimo (1640 mg por 100g de óleo), no óleo de milho (968 mg por 100g)Pennington & Douglas, Food Values of Portions Commonly Used, 18th ed.Lipoproteína (a): Lipoproteína (a) (também chamada de Lp(a) ou LPA) é uma subclasse de lipoproteína. Estudos genéticos e inúmeros estudos epidemiológicos têm identificado Lp(a) como um fator de risco para doenças ateroscleróticas tais como doença arterial coronariana e acidente vascular cerebral.Artéria coronária esquerda: A artéria coronária esquerda, deixa a aorta acima da semilunar esquerda da válvula aórtica.Jardim Zoológico de LisboaCircuito Internacional de Okayama: Okayama International CircuitNitroprussiato de sódioProlil endopeptidase: A Prolil endopeptidase é uma enzima do sistema renina angiotensina aldosterona.Ácido biliar: Os ácidos biliares são ácidos esteroides encontrados predominantemente na bile dos mamíferos. Os ácidos biliares produzidos pelo fígado atuam diretamente sobre as gorduras como detergentes permitindo a ação das enzimas sobre as gorduras transformando-as em moléculas menores de ácidos graxos e colesterol.Alimentação e câncer


familiar


  • Por exemplo, a hipercolesterolemia familiar pode estar associada a xantelasma (manchas amarelas nas pálpebras), arco senil (descoloração branca ou cinzenta da córnea periférica), e xantoma (depósitos de material amarelado rico em colesterol) nos tendões, especialmente nos dedos. (wikipedia.org)
  • Os fatores genéticas são normalmente devido a efeitos aditivos de múltiplos genes, embora, ocasionalmente, pode ser devido a um defeito genético único, como no caso de hipercolesterolemia familiar. (wikipedia.org)
  • Hipercolesterolemia familiar ou hereditária é um distúrbio metabólico de herança autossômica dominante que resulta em elevação do nível de colesterol ruim (LDL) sanguíneo. (wikipedia.org)
  • A chance de herdar hipercolesterolemia familiar de ambos pais é de cerca de um em cada milhão de habitantes. (wikipedia.org)
  • Nestes casos, como explica a investigadora e especialista neste tema Mafalda Bourbon, fala-se de «hipercolesterolemia familiar, que é uma patologia em que os indivíduos atingidos apresentam níveis de colesterol elevados desde a nascença, tendo por isso um risco elevado de doença cardiovascular», sublinha. (sapo.pt)
  • Mas, como se sabe que é hipercolesterolemia familiar? (sapo.pt)
  • Mafalda Bourbon refere que «quando um indivíduo tem valores de colesterol total acima de 290 mg/dl e colesterol LDL acima de 190 mg/dl pode indicar que estamos perante um caso de hipercolesterolemia familiar. (sapo.pt)
  • Foi recentemente fundada a Fundação Internacional do Colesterol (International Cholesterol Foundation) que pretende aumentar o conhecimento e divulgação da hipercolesterolemia, nomeadamente a hipercolesterolemia familiar. (sapo.pt)
  • O grupo de trabalho desta investigadora do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge publicou recentemente, na revista internacional Atherosclerosis, a actualização dos resultados do estudo português de hipercolesterolemia familiar, alertando para o facto de só 2% dos doentes estarem identificados. (sapo.pt)
  • Tratamento da hipercolesterolemia familiar, uma doença genética. (wikipedia.org)
  • A hipercolesterolemia familiar (HF) é uma doença considerada silenciosa, pois o principal indício é o colesterol alto no sangue, que ao longo do tempo contribui para a aterosclerose (doença inflamatória crônica caracterizada pela formação de placas de gordura nas paredes das artérias), o que leva ao infarto e ao acidente vascular cerebral. (ladoaladopelavida.org.br)
  • A hipercolesterolemia familiar (HF) é caracterizada pelo alto nível do colesterol desde o nascimento. (ladoaladopelavida.org.br)

usados no tratamento da hipercolesterolemia


  • As Estatinas são fármacos usados no tratamento da hipercolesterolemia e na prevenção da aterosclerose. (wikipedia.org)
  • A Tabela 2 resume as principais características das classes de hipolipemiantes usados no tratamento da hipercolesterolemia. (medicinanet.com.br)

colesterol


  • Hipercolesterolemia é o aumento da concentração de colesterol no sangue. (wikipedia.org)
  • Embora a hipercolesterolemia em si seja assintomática, a longo prazo o aumento do colesterol no sangue pode causar aterosclerose. (wikipedia.org)

pode


  • Pese embora a sua enorme importância para a saúde, uma vez que é fundamental para o fabrico de células e de hormonas vitais, a sua concentração excessiva no sangue, que se designa por hipercolesterolemia, pode ser responsável por graves situações patológicas como por exemplo os acidentes cardiovasculares ou cerebrovasculares (enfarte do miocárdio ou trombose). (centropsicopedagogicodalinha.com)

Alguns


  • Alguns tipos de hipercolesterolemia têm consequências físicas específicas. (wikipedia.org)

fumar


  • Por outro lado, foi possível identificar, de forma consistente, um efeito independente para as variáveis hipertensão arterial , hipercolesterolemia , hábito de fumar e antecedentes familiares de cardiopatia . (scielo.br)
  • Em 1992, resultados publicados pelo 'International Clinical Epidemiology Network' (INCLEN) 10 , indicaram elevada prevalência de fatores de risco como o hábito de fumar , a hipercolesterolemia e a hipertensão arterial, em algumas capitais de países em desenvolvimento, estando incluídas Rio de Janeiro e São Paulo. (scielo.br)

risco incluem


  • Outros factores de risco incluem a diabetes, hipertensão arterial e hipercolesterolemia. (wikipedia.org)

casos


  • Estas últimas devem ser reservadas para casos de intolerância às estatinas ou em associação a elas para casos de hipercolesterolemia grave e refratária. (medicinanet.com.br)

cerca


  • Cerca de 0,7% da população portuguesa tem hipercolesterolemia de origem genética. (sapo.pt)