Fígado Gorduroso: Infiltração lipídica das células parenquimatosas hepáticas, resultando em um fígado de coloração amarelada. O acúmulo anormal de lipídeos, normalmente é sob forma de TRIGLICERÍDEOS, como uma única gota grande ou múltiplas gotículas. O fígado gorduroso é causado por um desequilíbrio no metabolismo de ÁCIDOS GRAXOS.Fígado Gorduroso Alcoólico: Infiltração lipídica das células do parênquima hepático devido ao abuso de álcool. As trocas gordurosas no fígado gorduroso alcoólico podem ser reversíveis dependendo da quantidade de TRIGLICERÍDEOS acumulado.Hepatopatias Alcoólicas: Doenças hepáticas associadas com ALCOOLISMO. Geralmente se refere à coexistência de duas ou mais subentidades, i. é, FÍGADO GORDUROSO ALCOÓLICO, HEPATITE ALCOÓLICA e CIRROSE HEPÁTICA ALCOÓLICA.Cirrose Hepática Alcoólica: FIBROSE do parênquima hepático devido ao excesso crônico de CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS.Alcoólicos: Pessoas que têm história de dependência física ou psicológica de ETANOL.Hepatite Alcoólica: INFLAMAÇÃO do FÍGADO devido ao ALCOOLISMO. É caracterizada por NECROSE dos HEPATÓCITOS, infiltração de NEUTRÓFILOS e depósito de CORPOS DE MALLORY. Dependendo da gravidade, a lesão inflamatória pode ser reversível ou progredir para CIRROSE HEPÁTICA.Fígado: Grande órgão glandular lobulado no abdomen de vertebrados responsável pela desintoxicação, metabolismo, síntese e armazenamento de várias substâncias.Ácidos Graxos: Ácidos monobásicos orgânicos derivados de hidrocarbonetos pela oxidação equivalente de um grupo metil em um álcool, aldeído e, então, ácido. Ácidos graxos são saturados e não saturados (ÁCIDOS GRAXOS NÃO SATURADOS).Hepatopatias: Processos patológicos do FÍGADO.Pancreatite Alcoólica: INFLAMAÇÃO aguda ou crônica do PÂNCREAS devido ao CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS. A pancreatite alcoólica geralmente se apresenta como episódio agudo, mas é uma doença crônica progressiva em alcoólatras.Bebidas Alcoólicas: Líquidos bebíveis que contêm ETANOL.Cirrose Hepática: A doença hepática na qual a microcirculação normal, a anatomia vascular no geral, e a arquitetura hepática têm sido destruídas e alteradas de modo variado por septos fibrosos ao redor de nódulos parenquimatosos regenerados ou em regeneração.Alcoolismo: Doença crônica, primária, com fatores genéticos, psicossociais e ambientais influenciando seu desenvolvimento e manifestações. A doença é geralmente progressiva e fatal. É caracterizada pela falta de controle sobre a bebida, pré-ocupação com a droga álcool, uso de álcool apesar das consequências adversas, e distorções no pensamento, negação notável. Cada um destes sintomas pode ser contínuo ou periódico.Alcoólicos Anônimos: Organização de autodenominados alcoólicos que se reúnem frequentemente para reforçar sua prática de abstinência.Transplante de Fígado: Transferência de uma parte do fígado ou do fígado inteiro, de um ser humano ou animal a outro.Neoplasias Hepáticas: Tumores ou câncer do FÍGADO.Testes de Função Hepática: Testes sanguíneos usados para avaliar o quão bem o fígado de um paciente está trabalhando e também para ajudar a diagnosticar doenças hepáticas.Etanol: Líquido claro e incolor que é rapidamente absorvido no trato gastrointestinal e distribuído por todo o corpo. Possui atividade bactericida e é frequentemente utilizado como desinfetante tópico. É amplamente utilizado como solvente e na preservação de preparações farmacológicas, bem como matéria-prima das BEBIDAS ALCOÓLICAS.Alanina Transaminase: Enzima que catalisa a conversão de L-alanina e 2-oxoglutarato a piruvato e L-glutamato. EC 2.6.1.2.Cardiomiopatia Alcoólica: Doença do MÚSCULO CARDÍACO resultante do consumo excessivo crônico de álcool. O dano no miocárdio pode ser causado por: (1) efeito tóxico de álcool, (2) desnutrição em alcoólatras, como DEFICIÊNCIA DE TIAMINA, ou (3) efeito tóxico de aditivos em bebidas alcoólicas, como COBALTO. Esta doença geralmente se manifesta por DISPNEIA e palpitações com CARDIOMEGALIA e insuficiência cardíaca congestiva (INSUFICIÊNCIA CARDÍACA).Ácidos Graxos não Esterificados: ÁCIDOS GRAXOS encontrados no plasma que se complexam com a ALBUMINA SÉRICA para seu transporte. Estes ácidos graxos não estão na forma de éster de glicerol.Microssomos Hepáticos: Vesículas fechadas formadas por retículo endoplasmático fragmentado quando as células ou tecido do fígado são rompidos por homogeneização. Estas vesículas podem ser lisas ou rugosas.Regeneração Hepática: Reparo ou renovação do tecido hepático.Metabolismo dos Lipídeos: Processos fisiológicos na biossíntese (anabolismo) e degradação (catabolismo) de LIPÍDEOS.TriglicerídeosÁcido Graxo Sintases: Enzimas que catalisam a síntese de ÁCIDOS GRAXOS a partir de derivados de acetil-CoA e malonil-CoA.Temperança: Moderação habitual na indulgência de um apetite natural, especialmente, mas não exclusivamente, com relação ao consumo de álcool.Mitocôndrias Hepáticas: Mitocôndrias localizadas em hepatócitos. Como em todas as mitocôndrias, existe uma membrana interna e uma externa, criando conjuntamente dois compartimentos mitocondriais separados: o espaço da matriz interna e um espaço intermembranar muito mais estreito. Na mitocôndria hepática, aproximadamente 67 por cento das proteínas totais da mitocôndria localizam-se na matriz. (Tradução livre do original: Alberts et al., Molecular Biology of the Cell, 2d ed, p343-4)Hepatócitos: O principal componente estrutural do FÍGADO. São CÉLULAS EPITELIAIS especializadas, organizadas em pratos interconectados chamadas lóbulos.Doença Hepática Induzida por Drogas: Variação de doenças hepáticas clínicas que vão desde anormalidades bioquímicas brandas até FALÊNCIA HEPÁTICA AGUDA, causada por medicamentos (ou drogas), metabólitos de medicamentos (ou drogas) e compostos químicos do ambiente.Aspartato Aminotransferases: Enzimas da classe das transferases que catalisam a conversão de L-aspartato e 2-cetoglutarato em oxaloacetato e L-glutamato. EC 2.6.1.1.Proteínas de Ligação a Ácido Graxo: Proteínas intracelulares que se ligam reversivelmente a ligantes hidrofóbicos, incluindo ÁCIDOS GRAXOS saturados e insaturados, EICOSANOIDES e RETINOIDES. São consideradas uma família de proteínas altamente conservada e ubiquamente expressada, que pode desempenhar um papel no metabolismo de LIPÍDEOS.Resistência à Insulina: Redução da efetividade da INSULINA em diminuir a glicemia: há a necessidade do uso de 200 unidades ou mais de insulina por dia para impedir a HIPERGLICEMIA ou a CETOSE.Neuropatia Alcoólica: Afecção em que o dano do sistema nervoso periférico (incluindo os elementos periféricos do sistema nervoso autonômo) está associado com ingestão crônica de bebidas alcoólicas. O transtorno pode ser causado por um efeito direto do álcool, uma deficiência nutricional associada, ou uma combinação de fatores. As manifestações clínicas incluem graus variados de fraqueza, ATROFIA, PARESTESIAS, dor, perda de reflexos, perda sensorial, diaforese e hipotensão postural.Psicoses Alcoólicas: Grupo de transtornos mentais associados com dano cerebral orgânico e causados por intoxicação alcoólica.Gorduras na Dieta: Gorduras contidas nos alimentos, principalmente nas carnes, óleos vegetais, manteiga e margarina. (MAHAN & ESCOTT-STUMP 2002). Mais de 95 por cento da ingestão total de gorduras é composta por triacilgliceróis. O restante está na forma de fosfolipídeos, ácidos graxos livres, colesterol e esteróis vegetais. (SHILS 2003)Deficiência de Colina: Afecção suscitada pela deficiência de COLINA em animais. A colina é conhecida como um agente lipotrófico, por ter sido demonstrado que promove o transporte do excesso de gordura do fígado, sob certas condições em animais de laboratório. A deficiência combinada de colina (incluída no complexo da vitamina B) e todos os outros doadores de grupamentos metil, causam cirrose hepática em alguns animais. Diferente de compostos normalmente considerados como vitaminas, a colina não serve como cofator em reações enzimáticas. (Tradução livre do original: Saunders Dictionary & Encyclopedia of Laboratory Medicine and Technology, 1984)Hepatite: INFLAMAÇÃO do FÍGADO.gama-Glutamiltransferase: Enzima, às vezes, denominada GGT com papel chave na síntese e degradação da GLUTATIONA (GSH, tripeptídeo que protege as células de várias toxinas). Catalisa a transferência de parte da gama-glutamil para um aminoácido aceptor.Lipídeos: Termo genérico para gorduras e lipoides, constituintes do protoplasma, solúveis em álcool e éter, e são insolúveis em água. Compreendem as gorduras, óleos graxos, óleos essenciais, ceras, fosfolipídeos, glicolipídeos, sulfolipídeos, aminolipídeos, cromolipídeos (lipocromos) e ácidos graxos. (Tradução livre do original: Grant & Hackh's Chemical Dictionary, 5th ed)Ácidos Graxos Essenciais: Moléculas de ácido orgânico de cadeia longa que devem ser obtidas da dieta. São exemplos os ÁCIDOS LINOLEICOS e ÁCIDOS LINOLÊNICOS.Obesidade: Estado no qual o PESO CORPORAL está grosseiramente acima do peso aceitável ou ideal, geralmente devido a acúmulo excessivo de GORDURAS no corpo. Os padrões podem variar com a idade, sexo, fatores genéticos ou culturais. Em relação ao ÍNDICE DE MASSA CORPORAL, um IMC maior que 30,0 kg/m2 é considerado obeso e um IMC acima de 40,0 kg/m2 é considerado morbidamente obeso (OBESIDADE MÓRBIDA).Circulação Hepática: Circulação de SANGUE através do FÍGADO.Citocromo P-450 CYP2E1: Enzima dependente do citocromo P-450 induzida por etanol que metaboliza vários pré-carcinógenos, drogas e solventes a metabólitos reativos. Os substratos incluem ETANOL, ANESTÉSICOS INALATÓRIOS, BENZENO, ACETAMINOFEN e outros compostos de baixo peso molecular. A CYP2E1 tem sido usada como um marcador enzimático no estudo do abuso de álcool.Ácidos Graxos Dessaturases: Família de enzimas que catalisam as reações de syn-desidrogenação regiosseletiva, quimiosseletiva e estereosseletiva. Estas enzimas funcionam através de um mecanismo que está vinculado diretamente à redução de OXIGÊNIO molecular.Consumo de Bebidas Alcoólicas: Comportamentos associados à ingestão de bebidas alcoólicas, incluindo o ato de beber em situações sociais.Lipogênese: Síntese de novo de gordura corporal. Inclui os processos sintéticos dos ÁCIDOS GRAXOS e dos TRIGLICERÍDEOS subsequentes no FÍGADO e no TECIDO ADIPOSO. A lipogênese é regulada por vários fatores, entre os quais estão os elementos nutricional, hormonal e genético.Transtorno Amnésico Alcoólico: Transtorno mental associado com abuso crônico de etanol (ALCOOLISMO) e deficiências nutricionais caracterizadas por perda de memória a curto prazo, confabulações e distúrbios de atenção. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1139)Dieta: Método regular de ingestão de comida e bebida adotado por uma pessoa ou animal.Cerveja: Bebida alcoólica normalmente feita de grãos de cereal maltado (como cevada), aromatizada com lúpulo e preparada através de fermentação lenta.Proteína de Ligação a Elemento Regulador de Esterol 1: Proteína de ligação a elemento regulador de esterol que regula a expressão dos GENES envolvidos no metabolismo dos ÁCIDOS GRAXOS e na LIPOGÊNESE. As duas principais isoformas de proteínas existem devido ao PROCESSAMENTO ALTERNATIVO.Extratos Hepáticos: Extratos não caracterizados de tecido hepático contendo fatores específicos com atividades específicas; uma fração termoestável solúvel de fígado de mamífero é usada no tratamento da anemia perniciosa.Fosfolipídeos: Lipídeos que contêm um ou mais grupos fosfatos, particularmente aqueles derivados tanto do glicerol (fosfoglicerídeos, ver GLICEROFOSFOLIPÍDEOS) ou esfingosinas (ESFINGOLIPÍDEOS). São lipídeos polares de grande importância para a estrutura e função das membranas celulares, sendo os lipídeos mais abundantes de membranas, embora não sejam armazenados em grande quantidade.Dieta Hiperlipídica: Consumo excessivo de GORDURAS NA DIETA.Síndrome X Metabólica: Grupo de fatores metabólicos de risco para as DOENÇAS CARDIOVASCULARES e o DIABETES MELLITUS TIPO 2. Entre os componentes principais da síndrome X metabólica estão excesso de GORDURA ABDOMINAL, DISLIPIDEMIA aterogênica, HIPERTENSÃO, HIPERGLICEMIA, RESISTÊNCIA À INSULINA, um estado pró-inflamatório e pró-trombótico (TROMBOSE). (Tradução livre do original: AHA/NHLBI/ADA Conference Proceedings, Circulation 2004; 109:551-556)Ácidos Graxos Monoinsaturados: Ácidos graxos que são insaturados somente em uma posição.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Neoplasias Hepáticas Experimentais: Tumores induzidos experimentalmente no FÍGADO.Encefalopatia de Wernicke: Transtorno neurológico agudo caracterizado pela tríade de oftalmoplegia, ataxia e distúrbios da atividade mental ou da consciência. Entre as anormalidades dos movimentos dos olhos estão nistagmo, paralisias do reto externo e olhar conjugado reduzido. A DEFICIÊNCIA DE TIAMINA e o ALCOOLISMO crônico são afecções associadas. Os sinais patológicos incluem hemorragias petéquicas periventriculares e colapso do neurópilo no diencéfalo e tronco encefálico. A deficiência crônica de tiamina pode levar à SÍNDROME DE KORSAKOFF. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp1139-42; Davis & Robertson, Textbook of Neuropathology, 2nd ed, pp452-3)Cirrose Hepática Experimental: Transtornos crônicos induzidos experimentalmente nas células parenquimáticas do fígado para encontrar um modelo para CIRROSE HEPÁTICA.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Ácido OróticoFalência Hepática Aguda: Forma de FALÊNCIA HEPÁTICA de início rápido, também conhecida como falência hepática fulminante, causada por uma lesão hepática grave ou perda massiva de HEPATÓCITOS. Caracteriza-se por desenvolvimento súbito de disfunção hepática e ICTERÍCIA. A falência hepática aguda pode progredir para uma disfunção cerebral e até para o coma hepático dependendo da etiologia que inclui ISQUEMIA hepática, toxicidade aos medicamentos, infiltração maligna e hepatite viral, como HEPATITE B e HEPATITE C pós-transfusão.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Colesterol: Principal esterol de todos os animais superiores, distribuído nos tecidos do corpo, especialmente no cérebro e na medula espinhal, e nas gorduras e óleos animais.Estresse Oxidativo: Perturbação no equilíbrio pró-oxidante-antioxidante em favor do anterior, levando a uma lesão potencial. Os indicadores do estresse oxidativo incluem bases de DNA alteradas, produtos de oxidação de proteínas e produtos de peroxidação de lipídeos.Ratos Wistar: Linhagem de ratos albinos desenvolvida no Instituto Wistar e que se espalhou amplamente para outras instituições. Este fato diluiu marcadamente a linhagem original.RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Depressores do Sistema Nervoso Central: Grupo de drogas vagamente definido que tende a reduzir a atividade do sistema nervoso central. Os principais grupos aqui incluídos são o álcool etílico, anestésicos, hipnóticos e sedativos, narcóticos, e agentes tranquilizantes (antipsicóticos e ansiolíticos).Tecido Adiposo: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.Macrófagos do Fígado: Células fagocíticas especializadas do SISTEMA FAGOCITÁRIO MONONUCLEAR encontradas na superfície luminal dos sinusoides hepáticos. Filtram bactérias e pequenas proteínas estranhas do sangue, e destroem hemácias envelhecidas.Carcinoma Hepatocelular: Neoplasia maligna primária de células hepáticas epiteliais. Abrange desde o tumor bem diferenciado com CÉLULAS EPITELIAIS, indistinguíveis dos HEPATÓCITOS normais até a neoplasia pouco diferenciada. As células podem ser uniformes, marcadamente pleomórficas, ou ainda, podem formar CÉLULAS GIGANTES. Vários esquemas classificatórios têm sido propostos.Abscesso Hepático: Acúmulo solitário ou múltiplo de PUS no fígado como resultado de infecção por bactéria, protozoário ou outros agentes.Álcoois: Compostos alquilos que contêm o grupo hidróxido. Eles são classificados de acordo com o átomo de carbono: álcoois primários, R-CH2OH; álcoois secundários, R2-CHOH e álcoois terciários, R3-COH. (Tradução livre do original: Grant & Hackh's Chemical Dictionary, 5th Ed)Queratina-18: Queratina tipo I encontrada em associação com QUERATINA-8, em epitélio interno simples, ou com predomínio de monocamada.Ácidos Palmíticos: Um grupo de ácidos graxos de dezesseis carbonos que não contêm duplas ligações.Vinho: Suco fermentado de uvas frescas ou de outra fruta ou produtos de plantas usados como uma bebida.Biópsia: Remoção e avaliação patológica de amostras, na forma de pequenos fragmentos de tecido do corpo vivo.Tamanho do Órgão: Medida de um órgão em volume, massa ou peso.Marcadores Biológicos: Parâmetros biológicos mensuráveis e quantificáveis (p. ex., concentração específica de enzima, concentração específica de hormônio, distribuição fenotípica de um gene específico em uma população, presença de substâncias biológicas) que servem como índices para avaliações relacionadas com a saúde e com a fisiologia, como risco para desenvolver uma doença, distúrbios psiquiátricos, exposição ambiental e seus efeitos, diagnóstico de doenças, processos metabólicos, abuso na utilização de substâncias, gravidez, desenvolvimento de linhagem celular, estudos epidemiológicos, etc.Intoxicação Alcoólica: Síndrome cerebral aguda resultante da ingestão excessiva de ETANOL ou BEBIDAS ALCOÓLICAS.Proteínas de Transporte de Ácido Graxo: Ampla categoria de proteínas transportadoras de membrana que transportam especificamente ácidos graxos livres através das membranas celulares. Desempenham um papel importante no METABOLISMO DOS LIPÍDEOS em CÉLULAS que utilizam os ácidos graxos livres como fonte de energia.Oxirredução: Reação química em que um elétron é transferido de uma molécula para outra. A molécula doadora do elétron é o agente de redução ou redutor; a molécula aceitadora do elétron é o agente de oxidação ou oxidante. Os agentes redutores e oxidantes funcionam como pares conjugados de oxidação-redução ou pares redox (tradução livre do original: Lehninger, Principles of Biochemistry, 1982, p471).Ácido Palmítico: Ácido graxo saturado comum encontrado em gorduras e ceras incluindo azeite de oliva, óleo de palmeira, e lipídeos corporais.Delirium por Abstinência Alcoólica: Transtorno mental orgânico agudo, induzido pela cessação ou redução no consumo crônico de álcool. Entre as características clínicas estão CONFUSÃO, DELUSÕES, ALUCINAÇÕES vívidas, TREMOR, agitação, insônia e sinais de hiperatividade autônoma (ex., aumento na pressão arterial e frequência cardíaca, pupilas dilatadas e diaforese). Ocasionalmente esta afecção pode ser fatal. Fora outrora chamada de delirium tremens. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1175)Ratos Sprague-Dawley: Linhagem de ratos albinos amplamente utilizada para propósitos experimentais por sua tranquilidade e facilidade de manipulação. Foi desenvolvida pela Companhia de Animais Sprague-Dawley.Glicemia: Glicose no sangue.Hepatectomia: Excisão de todo (h. total) ou parte (h. parcial ou subtotal) do fígado. (Dorland, 28a ed)Ratos Endogâmicos: Indivíduos geneticamente idênticos desenvolvidos de cruzamentos entre animais da mesma ninhada que vêm ocorrendo por vinte ou mais gerações ou por cruzamento entre progenitores e ninhada, com algumas restrições. Também inclui animais com longa história de procriação em colônia fechada.Cromatografia Gasosa: Fracionamento de uma amostra vaporizada como uma consequência da partição entre uma fase móvel gasosa e uma fase estacionária presa em uma coluna. São de dois tipos, cromatografia gas-sólido, em que a fase estacionária é um sólido e gás-líquido, em que a fase estacionária é um líquido não volátil apoiado em uma matriz sólida inerte.Cetose: Afecção caracterizada por uma concentração anormalmente elevada de CORPOS CETÔNICOS no sangue (acetonemia) ou na urina (acetonuria). É um sinal de COMPLICAÇÕES DO DIABETES, inanição, alcoolismo ou de um distúrbio metabólico das mitocôndrias (ex.: DOENÇA DA URINA DE XAROPE DE BORDO).Lipase: Enzima da classe das hidrolases que catalisa a reação de triacilglicerol e água para produzir diacilglicerol e um ânion de ácido graxo. É produzida por glândulas na língua e pelo pâncreas e inicia a digestão de gorduras alimentares. EC 3.1.1.3.Álcoois Graxos: Álcoois primários de cadeia linear, normalmente com alto peso molecular, porém podem variar e conter até mesmo 4 carbonos. São derivados de gorduras naturais e óleos, incluindo os álcoois laurílico, estearílico, oleílico e linoleílico. São utilizados na indústria farmacêutica, cosmética e têxtil e na fabricação de detergentes, plásticos e óleos lubrificantes.Peroxidação de Lipídeos: Oxidação de lipídeos catalisada por peroxidase, usando peróxido de hidrogênio como recebedor de elétrons.Ácido Oleico: Ácido graxo insaturado, sendo o mais amplamente distribuído e abundante ácido graxo na natureza; usado comercialmente no preparo de oleatos e de loções, e como um solvente farmacêutico. (Stedman, 25a ed)Estearoil-CoA Dessaturase: Enzima que catalisa a formação de oleoil-CoA, A, e água, a partir de estearoil-CoA, AH2 e oxigênio, onde AH2 é um doador inespecífico de hidrogênio.Células Hep G2: Linhagem de células tumorais hepáticas humanas usadas para estudar uma variedade de funções metabólicas específicas do fígado.Ácidos Oleicos: Grupo de ácidos graxos contendo 18 átomos de carbono e uma ligação dupla no carbono ômega 9.Ácidos Graxos Trans: ÁCIDOS GRAXOS NÃO SATURADOS que contêm ao menos uma dupla ligação com a configuração trans, o que resulta num maior ângulo de ligação que na configuração cis. Isto resulta na cadeia de ácido graxo mais estendida, similar à dos ÁCIDOS GRAXOS SATURADOS, com maior espessamento e redução de fluidez. A HIDROGENAÇÃO dos ácidos graxos não saturados aumenta o conteúdo trans.Hiperlipidemias: Excesso de LIPÍDEOS no sangue.Ácidos Graxos Voláteis: Ácidos graxos de cadeia curta com mais de seis átomos de carbonos em comprimento. São os principais produtos finais da fermentação microbial no trato digestório de ruminantes. Apresentam-se também implicados na causa de distúrbios neurológicos em humanos.Índice de Gravidade de Doença: Níveis dentro de um grupo de diagnósticos estabelecidos por vários critérios de medição aplicados à gravidade do transtorno de um paciente.Lipotrópicos: Fatores endógenos ou fármacos que aumentam o transporte e metabolismo de LIPÍDEOS, incluindo a síntese de LIPOPROTEÍNAS pelo FÍGADO e sua absorção por tecidos extra-hepáticos.Glucose: Fonte primária de energia dos seres vivos. Ocorre naturalmente e é encontrada em frutas e outras partes das plantas em seu estado livre. É utilizada terapeuticamente na reposição de líquidos e nutrientes.Frutose: Monossacarídeo encontrado em frutas doces e mel, solúvel em água, álcool ou éter. É empregado como conservante e em infusão intravenosa na alimentação parenteral.Transaminases: Subclasse de enzimas da classe das transferases que catalisam a transferência de um grupo amino de um doador (geralmente um aminoácido) para um receptor (geralmente um 2-cetoácido). A maioria é proteína do tipo piridoxal fosfato. (Dorland, 28a ed)Gordura Intra-Abdominal: Tecido gorduroso dentro da CAVIDADE ABDOMINAL, incluindo as gorduras visceral e retroperitoneal. É a gordura metabolicamente mais ativa do corpo, facilmente acessível para LIPÓLISE. O aumento da gordura visceral está associado com as complicações metabólicas da OBESIDADE.Peso Corporal: Massa ou quantidade de peso de um indivíduo, expresso em unidades de quilogramas ou libras.Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Palmitatos: Sais e ésteres do ácido palmíticos, ácido monocarboxílico saturado de dezesseis carbonos.Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)Insulina: Hormônio pancreático de 51 aminoácidos que desempenha um papel fundamental no metabolismo da glucose, suprimindo diretamente a produção endógena de glucose (GLICOGENÓLISE, GLUCONEOGÊNESE) e indiretamente a secreção de GLUCAGON e a LIPÓLISE. A insulina nativa é uma proteína globular composta por um hexâmero coordenado de zinco. Cada monômero de insulina contém duas cadeias, A (21 resíduos) e B (30 resíduos), ligadas entre si por duas pontes dissulfeto. A insulina é usada para controlar o DIABETES MELLITUS TIPO 1.Bilirrubina: Pigmento biliar, que é um produto de degradação da HEME.Camundongos Obesos: Camundongos mutantes que exibem marcada obesidade associada à hiperingestão, hiperglicemia, hiperinsulinemia, resistência marcada à insulina e infertilidade quando em estado de homozigose. Podem ser endogâmicos ou híbridos.Camundongos Knockout: Linhagens de camundongos nos quais certos GENES dos GENOMAS foram desabilitados (knocked-out). Para produzir "knockouts", usando a tecnologia do DNA RECOMBINANTE, a sequência do DNA normal no gene em estudo é alterada para impedir a síntese de um produto gênico normal. Células clonadas, nas quais esta alteração no DNA foi bem sucedida, são então injetadas em embriões (EMBRIÃO) de camundongo, produzindo camundongos quiméricos. Em seguida, estes camundongos são criados para gerar uma linhagem em que todas as células do camundongo contêm o gene desabilitado. Camundongos knock-out são usados como modelos de animal experimental para [estudar] doenças (MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS) e para elucidar as funções dos genes.Acetil-CoA Carboxilase: Enzima carboxilante que catalisa a conversão de ATP, acetil-CoA e HCO3- a ADP, ortofosfato e malonil-CoA. É uma proteína biotinilada que também catalisa a transcarboxilação. A enzima de planta também carboxila propanoil-CoA e butanoil-CoA. EC 6.4.1.2.Gorduras: Ésteres glicerílicos de um [tipo de] ácido graxo (ou mistura de ácidos graxos). Quando puros, geralmente são inodoros, incolores e sem sabor; mas, dependendo da origem, podem ter sabor. As gorduras são insolúveis em água e solúveis na maioria dos solventes orgânicos. Ocorrem em tecidos animais e vegetais e geralmente são obtidas através de fervura ou extração sob pressão. Elas são importantes na dieta (LIPÍDEOS NA DIETA) como fonte de energia (Tradução livre do original: Grant & Hackh's Chemical Dictionary, 5th ed).Glicogênio Hepático: Glicogênio armazenado no fígado. (Dorland, 28a ed)Células Estreladas do Fígado: Células perisinusoidais do fígado localizadas no espaço de Disse, entre os HEPATÓCITOS e as células endoteliais sinusoidais.Acetaldeído: Líquido incolor e inflamável utilizado na fabricação de ácido acético, perfumes e sabores. É também uma substância produzida no metabolismo do álcool. Possui efeito narcótico geral, além de causar irritação de mucosas. Altas doses podem causar morte por paralisia respiratória.Regulação da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influenciam o controle diferencial (indução ou repressão) da ação gênica ao nível da transcrição ou da tradução.Ratos Zucker: Duas populações de ratos Zucker foram citadas em pesquisa - os "gordos" ou obesos e os magros. Os ratos "gordos" (Rattus norvegicus) apareceram como mutantes espontâneos. A condição de obesidade parece ser devida a um único gene recessivo.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Adiponectina: Proteína de 30 kDa relacionada com o COMPLEMENTO C1Q, o produto gênico mais abundante secretado por células adiposas do TECIDO ADIPOSO branco. A adiponectina modula diversos processos fisiológicos, como o metabolismo da GLUCOSE, dos ÁCIDOS GRAXOS e das respostas imunes. A queda dos níveis de adiponectina plasmática está associada com RESISTÊNCIA À INSULINA, Diabetes Mellitus Tipo 2, OBESIDADE e ATEROSCLEROSE.Progressão da Doença: Piora de uma doença ao longo do tempo. Este conceito é usado com mais frequência para doenças crônica e incuráveis, em que o estágio da doença é um determinante importante de terapia e prognóstico.Camundongos Endogâmicos C57BLHepatomegalia: Ampliação do fígado.PPAR alfa: Fator de transcrição nuclear. A heterodimerização com o RECEPTOR X RETINOIDE GAMA é importante para o metabolismo de LIPÍDEOS. É o alvo dos FIBRATOS para controlar a HIPERLIPIDEMIA.Índice de Massa Corporal: Indicador da densidade do corpo que é determinado pela relação entre o PESO CORPORAL e a ESTATURA. IMC=peso (kg)/altura ao quadrado (m2). O IMC se correlaciona com a gordura corporal (TECIDO ADIPOSO). Sua relação varia com a idade e o gênero. Para adultos, o IMC se encontra nestas categorias: abaixo de 18.5 (subpeso), 18.5-24.9 (normal), 25.0-29.9 (sobrepeso), 30.0 ou superior (obeso). (Tradução livre do original: National Center for Health Statistics, Centers for Disease Control and Prevention)Ácidos Esteáricos: Ácido octadecanoico; um dos mais abundantes ácidos graxos encontrados em lipídeos animais; usado em preparações farmacêuticas, pomadas, sabões e supositórios. (Stedman, 25a ed)Fígado Artificial: Dispositivos para simular as atividades do fígado. Eles geralmente consistem de um híbrido entre materiais biológicos e artificiais.Prevalência: Número total de casos de uma dada doença em uma população especificada num tempo designado. É diferenciada de INCIDÊNCIA, que se refere ao número de casos novos em uma população em um dado tempo.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Tetracloreto de Carbono: Solvente de óleos, gorduras, esmaltes, vernizes, ceras de borrachas, resinas e matéria-prima na fabricação de compostos orgânicos. Envenenamento por inalação, ingestão ou absorção pela pele é possível e provavelmente letal. (Tradução livre do original: Merck Index, 11th ed)Diabetes Mellitus Tipo 2: Subclasse de DIABETES MELLITUS que não é responsiva ou dependente de INSULINA (DMNID). Inicialmente, caracteriza-se por RESISTÊNCIA À INSULINA e HIPERINSULINEMIA e finalmente, por INTOLERÂNCIA À GLUCOSE, HIPERGLICEMIA e obviamente diabetes. O diabetes mellitus tipo 2 não é mais considerado uma doença encontrada exclusivamente em adultos. Os pacientes, raramente desenvolvem CETOSE, porém com frequência exibem OBESIDADE.Etionina: Ácido 2-Amino-4(etiltio)butírico. Antimetabólito e antagonista da metionina que interfere na incorporação de aminoácidos pelas proteínas e com a utilização do ATP celular. Também está associado à formação de neoplasias hepáticas.Deficiência de Vitaminas do Complexo B: Afecção devida à deficiência de qualquer membro do COMPLEXO VITAMÍNICO B. Estas vitaminas B são hidrossolúveis e devem ser obtidas da dieta porque são facilmente eliminadas na urina. Ao contrário das vitaminas lipossolúveis, elas não podem ser armazenadas na gordura corporal.Metionina: L-Aminoácido essencial que contém enxofre, importante para muitas funções corporais.Acetatos: Derivados do ÁCIDO ACÉTICO. Sob este descritor estão incluídos uma grande variedade de formas ácidas, sais, ésteres e amidas que contêm a estrutura carboximetano.Doença Hepática Terminal: Estágio final de uma doença no fígado quando ocorre a irreversibilidade da falência hepática e a necessidade de um TRANSPLANTE DE FÍGADO.Ácido Eicosapentaenoico: Importante ácido graxo insaturado encontrado em óleos de peixe. Atua como precursor das famílias das prostaglandinas-3 e tromboxanos-3. Uma dieta rica em ácidos eicosapentaenoicos diminui a concentração de lipídeos séricos, reduz a incidência de doenças cardiovasculares, previne a agregação plaquetária e inibe a conversão de ácido araquidônico em compostos das famílias dos tromboxanos-2 e prostaglandinas-2.Carboidratos da Dieta: Carboidratos presentes nos alimentos compostos de açúcares e amidos digestíveis e celulose indigestível e outras fibras alimentares. Os primeiros são a principal fonte de energia. Os açúcares são encontrados em beterraba, cana de açúcar, frutas, mel, milho doce, xarope de milho, leite e seus derivados, etc.; os amidos são encontrados em grãos de cereais, legumes (FABACEAE), tubérculos, etc. (Tradução livre do original: Claudio & Lagua, Nutrition and Diet Therapy Dictionary, 3d ed, p32, p277)Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Síndrome HELLP: Síndrome de HEMÓLISE, ENZIMAS elevadas hepáticas e baixa contagem de plaquetas (TROMBOCITOPENIA). A síndrome HELLP é observada em mulheres grávidas com PRÉ-ECLÂMPSIA ou ECLÂMPSIA que também manifestam dano no FÍGADO e anormalidades na COAGULAÇÃO SANGUÍNEA.Lipoproteínas VLDL: Classe de lipoproteínas de partículas muito leves (0,93 a 1,006 g/ml) e grandes (30 a 80 nm), com um centro composto principalmente por TRIGLICERÍDEOS e uma monocamada superficial de FOSFOLIPÍDEOS e de COLESTEROL, nas quais estão inseridas as apolipoproteínas B, E e C. A VLDL facilita o transporte dos triglicerídeos produzidos endogenamente para os tecidos extra-hepáticos. À medida que seus triglicerídeos e a Apo C são removidos, as VLDL são convertidas em LIPOPROTEÍNAS DE DENSIDADE INTERMEDIÁRIA, e depois para LIPOPROTEÍNAS DE BAIXA DENSIDADE, que são as formas que liberam o colesterol para os tecidos extra-hepáticos.Antioxidantes: Substâncias naturais ou sintéticas que inibem ou retardam a oxidação de uma substância na qual é adicionado. Agem contra os efeitos nocivos e danosos da oxidação em tecidos animais.Jejum: Abster-se de todo alimento.Malondialdeído: O dialdeído do ácido malônico.Hipertrigliceridemia: Situação de níveis elevados de TRIGLICERÍDEOS no sangue.ÉsteresAcil Coenzima A: S-Acil coenzima A. Derivados da coenzima A com ácidos graxos, que estão envolvidos na biossíntese e oxidação de ácidos graxos, bem como na formação de ceramidas.Células Cultivadas: Células propagadas in vitro em meio especial apropriado ao seu crescimento. Células cultivadas são utilizadas no estudo de processos de desenvolvimento, processos morfológicos, metabólicos, fisiológicos e genéticos, entre outros.Hepatite Crônica: INFLAMAÇÃO do FÍGADO que leva a um dano hepatocelular por 6 meses ou mais, caracterizada por NECROSE dos HEPATÓCITOS e infiltração de células inflamatórias (LEUCÓCITOS). A hepatite crônica pode ser causada por vírus, medicamentos, doenças autoimunes e outros fatores desconhecidos.Óleos de Peixe: Óleos ricos em gorduras insaturadas, extraídos do corpo de peixe ou partes de peixe, especialmente de FÍGADO. Aqueles extraídos do fígado são usualmente ricos em VITAMINA A. Os óleos são utilizados como SUPLEMENTOS NUTRICIONAIS, em sopas e detergentes, como protetores de superfície e como base para outros produtos alimentícios tais como redução de vegetais.Veia Porta: Veia curta e calibrosa formada pela união das veias mesentérica superior e esplênica.Expressão Gênica: Manifestação fenotípica de um gene (ou genes) pelos processos de TRANSCRIÇÃO GENÉTICA e TRADUÇÃO GENÉTICA.Proteínas de Transporte: Proteínas de transporte que carreiam substâncias específicas no sangue ou através das membranas.Abstinência de Álcool: Não consumo de BEBIDAS ALCOÓLICAS.Corpos Cetônicos: As seguintes substâncias metabólicas: ACETONA, ÁCIDO 3-HIDROXIBUTÍRICO e ácido acetoacético (ACETOACETATOS). São produzidas no fígado e nos rins durante a oxidação de ÁCIDOS GRAXOS e usados como fonte de energia pelo coração, músculo e encéfalo.Transdução de Sinal: Transferência intracelular de informação (ativação/inibição biológica) através de uma via de sinalização. Em cada sistema de transdução de sinal, um sinal de ativação/inibição proveniente de uma molécula biologicamente ativa (hormônio, neurotransmissor) é mediado, via acoplamento de um receptor/enzima, a um sistema de segundo mensageiro ou a um canal iônico. A transdução de sinais desempenha um papel importante na ativação de funções celulares, bem como de diferenciação e proliferação das mesmas. São exemplos de sistemas de transdução de sinal: o sistema do receptor pós-sináptico do canal de cálcio ÁCIDO GAMA-AMINOBUTÍRICO, a via de ativação da célula T mediada pelo receptor e a ativação de fosfolipases mediada por receptor. Estes sistemas acoplados à despolarização da membrana ou liberação de cálcio intracelular incluem a ativação mediada pelo receptor das funções citotóxicas dos granulócitos e a potencialização sináptica da ativação da proteína quinase. Algumas vias de transdução de sinal podem ser parte de um sistema de transdução muito maior, como por exemplo, a ativação da proteína quinase faz parte da via de sinalização da ativação plaquetária.Inflamação: Processo patológico caracterizado por lesão ou destruição de tecidos, causada por uma variedade de reações químicas e citológicas. Geralmente se manifesta por sinais típicos de dor, calor, rubor, edema e perda da função.Sequência de Bases: Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.Paresia Puerperal: Doença de vacas e ovelhas prenhas e amamentando, levando à paresia generalizada e morte. A doença, que é caracterizada por hipocalcemia, ocorre durante ou logo após o parto em vacas e poucas semanas antes ou após o parto em ovelhas.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Fenótipo: Aparência externa do indivíduo. É o produto das interações entre genes e entre o GENÓTIPO e o meio ambiente.Frutoquinases: Classe de enzimas que catalisa a fosforilação da frutose na presença de ATP. EC 2.7.1.-.Receptores de Adiponectina: Receptores da superfície celular para ADIPONECTINAS, hormônio antidiabético secretado por ADIPÓCITOS. Receptores de adiponectinas são proteínas de membrana com várias regiões citoplasmáticas e extracelulares. Apresentam massa aproximada de 43 kDa e são codificados por pelo menos dois genes com afinidades diferentes por adiponectina globular e estendida.Relação Dose-Resposta a Droga: Relação entre a quantidade (dose) de uma droga administrada e a resposta do organismo à droga.Proteínas de Membrana: Proteínas encontradas em membranas, incluindo membranas celulares e intracelulares. Consistem em dois grupos, as proteínas periféricas e as integrais. Elas incluem a maioria das enzimas associadas a membranas, proteínas antigênicas, proteínas de transporte e receptores de drogas, hormônios e lectinas.Extratos Vegetais: Preparações farmacêuticas concentradas de plantas obtidas pela remoção dos constituintes ativos com um solvente adequado (que é eliminado por evaporação) e ajuste do resíduo [seco] a um padrão prescrito.Sistema Enzimático do Citocromo P-450: Superfamília de centenas de HEMEPROTEÍNAS intimamente relacionadas encontradas por todo o espectro filogenético desde animais, plantas, fungos e bactérias. Incluem numerosas monooxigenases complexas (OXIGENASES DE FUNÇÃO MISTA). Em animais, estas enzimas P-450 atuam em duas importantes funções: (1) biossíntese de esteroides, ácidos graxos e ácidos e sais biliares; (2) metabolismo de subtratos endógenos e uma grande variedade de exógenos, como toxinas e drogas (BIOTRANSFORMAÇÃO). São classificados de acordo com a semelhança entre suas sequências mais do que suas funções dentro das famílias de gene CYP (mais de 40 por cento de homologia) e subfamílias (mais de 59 por cento de homologia). Por exemplo, enzimas das famílias de gene CYP1, CYP2 e CYP3 são responsáveis pela maioria do metabolismo da droga.Leptina: Hormônio peptídico de 16 kDa secretado por ADIPÓCITOS BRANCOS. A leptina serve como um sinal de retroalimentação de células adiposas ao SISTEMA NERVOSO CENTRAL que regula a ingestão alimentar, equilíbrio energético, e armazenamento de gordura.Fatores Sexuais: Usado quando sexo é discutido como um fator em relação a algum assunto ou problema específico.Hepatite C Crônica: INFLAMAÇÃO de FÍGADO em humanos, causada por Vírus da Hepatite C durando seis meses ou mais. A hepatite crônica C pode levar à CIRROSE HEPÁTICA.Metabolismo Energético: Reações químicas envolvidas na produção e utilização de várias formas de energia nas células.Dislipidemias: Anormalidades nos níveis séricos dos LIPÍDEOS, incluindo a superprodução ou deficiência. O perfil anormal dos lipídeos séricos pode incluir COLESTEROL total alto, TRIGLICERÍDEOS alto, COLESTEROL DE LIPOPROTEÍNA DE ALTA DENSIDADE baixo e níveis elevados de colesterol de lipoproteína de baixa densidade.Carnitina: Constituinte de MÚSCULO ESTRIADO e FÍGADO. É derivado de aminoácido e um cofator essencial no metabolismo de ácidos graxos.Diacilglicerol O-Aciltransferase: Enzima que catalisa a última etapa da reação de síntese do triacilglicerol em que o diacilglicerol é ligado covalentemente a uma acil coA de cadeia longa para formar o triglicerídeo. Foi anteriormente classificada como EC 2.3.1.124.Glutationa: Tripeptídeo com várias funções nas células. Conjuga-se com drogas para torná-las mais solúveis para a excreção. É um cofator para algumas enzimas e está envolvido no rearranjo da ligação dissulfeto nas proteínas e reduz os peróxidos.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa: Variação da técnica de PCR na qual o cDNA é construído do RNA através de uma transcrição reversa. O cDNA resultante é então amplificado utililizando protocolos padrões de PCR.Análise de Variância: Técnica estatística que isola e avalia a contribuição dos fatores incondicionais para a variação na média de uma variável dependente contínua.Coenzima A Ligases: Enzimas que catalisam a formação de derivados de acil-CoA. EC 6.2.1.Homeostase: Processo por meio do qual o meio ambiente interno tende a permanecer estável e equilibrado.Fator de Necrose Tumoral alfa: Glicoproteína sérica produzida por MACRÓFAGOS ativados e outros LEUCÓCITOS MONONUCLEARES de mamíferos. Possui atividade necrotizante contra linhagens de células tumorais e aumenta a capacidade de rejeitar transplantes tumorais. Também conhecido como TNF-alfa, só é 30 por cento homólogo à TNF-beta (LINFOTOXINA), mas compartilham RECEPTORES DE TNF.Encefalopatia Hepática: Síndrome caracterizada por disfunção do sistema nervoso central em associação com FALÊNCIA HEPÁTICA, incluindo derivações portossistêmicas. Entre as características clínicas estão letargia e CONFUSÃO (progredindo frequentemente para o COMA), Asterixe, NISTAGMO PATOLÓGICO, reflexos oculovestibulares bruscos, postura de descerebração e descorticação, ESPASTICIDADE MUSCULAR e reflexo plantar extensor bilateral (v. REFLEXO DE BABINSKI). A ELETROENCEFALOGRAFIA pode demonstrar ondas trifásicas. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp1117-20; Plum & Posner, Diagnosis of Stupor and Coma, 3rd ed, p222-5)Hipobetalipoproteinemias: Afecções com níveis anormalmente baixos de BETA-LIPOPROTEÍNAS (lipoproteínas de baixa densidade ou LDL) no sangue. São definidas como valores de LDL iguais ou menores que o quinto percentil para a população. Incluem uma forma autossômica dominante, envolvendo mutação no gene da APOLIPOPROTEÍNA B e, uma forma autossômica recessiva envolvendo mutação na proteína transportadora de triglicerídeos microssomais. Todas são caracterizadas por baixos níveis de LDL e má absorção de gordura alimentar.PPAR gama: Fator de transcrição nuclear. A heterodimerização com o RECEPTOR X RETINOIDE ALFA é importante para a regulação do metabolismo da GLUCOSE e para os PROCESSOS DE CRESCIMENTO CELULAR. É o alvo de TIAZOLIDINEDIONAS para o controle do DIABETES MELLITUS.Valores de Referência: Faixa (ou distribuição de frequências) dos [valores] medidos em uma população (de organismos, órgãos ou coisas) que não foi selecionada para [indicar] a presença de doença ou de anormalidade.Perfusão: Procedimento terapêutico que envolve a injeção de líquido em um órgão ou tecido.Western Blotting: Identificação por transferência de mancha (em um gel) contendo proteínas ou peptídeos (separados eletroforeticamente) para tiras de uma membrana de nitrocelulose, seguida por marcação com sondas de anticorpos.Receptores Citoplasmáticos e Nucleares: Receptores intracelulares que podem ser encontrados no citoplasma ou no núcleo. Ligam-se a moléculas de sinalização extracelular que migram ou são transportadas através da MEMBRANA CELULAR. Muitos membros desta classe de receptores ocorrem no citoplasma e são transportados para o NÚCLEO CELULAR mediante ligação com o ligante, onde sinalizam via ligação ao DNA e regulação da transcrição. Nesta categoria também estão incluídos os receptores encontrados em MEMBRANAS INTRACELULARES que agem via mecanismos semelhantes aos dos RECEPTORES DE SUPERFÍCIE CELULAR.Acil-CoA Oxidase: Enzima que catalisa os primeiros passos e os passos determinantes da beta-oxidação peroxissômica dos ácidos graxos. Atua sobre derivados COENZIMA A de ácidos graxos com cadeias medindo de 8 a 18 [carbonos], utilizando FLAVINA-ADENINA DINUCLEOTÍDEO como um co-fator.Isótopos de Carbono: Átomos de carbono que possuem o mesmo número atômico que o elemento carbono, porém diferem quanto ao peso atômico. C-13 é um isótopo de carbono estável.Estudos Transversais: Estudos epidemiológicos que avaliam a relação entre doenças, agravos ou características relacionadas à saúde, e outras variáveis de interesse, a partir de dados coletados simultaneamente em uma população. (Tradução livre do original: Last, 2001)Teste de Tolerância a Glucose: Teste para determinar a capacidade de um indivíduo em manter a HOMEOSTASE da GLICEMIA. Inclui a medida dos níveis de glicemia em jejum e em intervalos pré-estabelecidos antes e após ingestão de glucose (75 ou 100 g) ou de uma infusão intravenosa (0,5 g/Kg).Cromatografia em Camada Delgada: Cromatografia em camadas delgadas de adsorventes e não em colunas. O adsorvente pode ser alumina, sílica gel, silicatos, carvão vegetal ou celulose.Ratos Endogâmicos F344Glicerol-3-Fosfato O-Aciltransferase: Enzima que transfere grupos acil do acil-CoA ao glicerol-3-fosfato para formar monoglicerídeo fosfatos. Age apenas em derivados de CoA e ácidos graxos de comprimento de cadeia superior a 10 carbonos. Também forma diglicerídeo fosfatos. EC 2.3.1.15.Lipoproteínas: Complexos lipoproteicos envolvidos no transporte e metabolismo dos lipídeos no corpo. São partículas esféricas compostas por um centro hidrofóbico de TRIGLICERÍDEOS e ÉSTERES DE COLESTEROL rodeado por uma camada hidrofílica sem COLESTEROL, com FOSFOLIPÍDEOS e APOLIPOPROTEÍNAS. As lipoproteínas são classificadas de acordo com seus vários tamanhos e densidades flutuantes.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.

*  Emagreça: Remédio caseiro para gordura no fígado.

A gordura no fígado além de trazer doenças graves ainda impede o emagrecimento. Aprenda como resolver esse problema com ... No fígado gorduroso não alcoólico, a gordura se acumula no fígado por razões não relacionadas com o álcool. ... Além do consumo excessivo de álcool, os fatores de risco para a doença do fígado gorduroso incluem colesterol alto no sangue, ... Receita do remédio caseiro de dente-de-leão para gordura no fígado;. *Adicione 1 colher de chá de raiz seca de dente-de-leão a ...
doutorvida.com/remedios-caseiros-para-gordura-no-figado/

*  Transplante de Fezes Humanas: Pode Funcionar Melhor que Antibióticos - Mayo Clinic News Network

... fígado gorduroso não alcoólico, aterosclerose, resistência à insulina e diabetes do tipo 2. Outras doenças que podem decorrer ...
https://newsnetwork.mayoclinic.org/discussion/transplante-de-fezes-humanas-pode-funcionar-melhor-que-antibioticos/

*  O Perigo da Gordura no (FÍGADO)

Entenda a gordura no fígado, suas principais causas e os sintomas que podem atacar sua saúde e acabar com você. Descubra como ... Fígado gorduroso não alcoólico. O fígado gordo não alcoólico (NAFL) se desenvolve quando o fígado tem dificuldade em quebrar ... Fígado gorduroso alcoólico. O fígado gordo alcoólico é o estágio mais antigo da doença hepática relacionada ao álcool. Beber ... Quem está em risco de ter gordura no fígado?. Fígado gorduroso é o acúmulo de gorduras extras no fígado e é mais provável de ...
https://supersaude.org/gordura-no-figado/

*  Atrofias Olivopontocerebelares - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2860

*  Reabsorção Da Raiz - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3489

*  Reflexo De Babinski - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3388

*  Infecções Por Adenophorea - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=87

*  Transtornos Da Cefaléia Secundários - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1619

*  Transtorno De Movimento Estereotipado - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=4307

*  Doenças Da Glândula Tireóide - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3880

*  Ceratoconjuntivite Infecciosa - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2084

*  Fraturas De Cartilagem - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1414

*  Hiperostose Esquelética Difusa Idiopática - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1881

*  Hemorragia Da Coróide - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=725

*  Anormalidades Craniofaciais - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=844

*  Transtornos Mieloproliferativos - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2641

*  Síndrome Da Vibração Do Segmento Mão-Braço - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1605

*  Hepatite C Crônica - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1736

*  Cárie Radicular - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3488

*  Síndrome Do Bebê Sacudido - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3591

*  Deficiência De Iga - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1969

*  Paralisia Obstétrica - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2992

*  Acidose Láctica - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=33

*  Astenia Neurocirculatória - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=4279

*  Erros Inatos Do Transporte Tubular Renal - lookfordiagnosis.com

Fígado Gorduroso Alcoólico. * Favismo. * Impacção Fecal. * Incontinência Fecal. * Síndrome De Imunodeficiência Adquirida Felina ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3403

Fígado gordurosoHepatite alcoólica: Hepatite alcoólica é a hepatite (inflamação do fígado) devido ao consumo excessivo de álcool. Embora distinta cirrose, a hepatite alcóolica é considerada como o primeiro estágio da doença hepática alcoólica.Espaço de Disse: thumbÉster metílico de ácido graxo: Um éster metílico de ácido (abreviado como FAME, do inglês fatty acid methyl ester) são um tipo de éster de ácido graxo que pode ser produzido por uma reação catalisada por álcali entre gorduras ou ácidos graxos e metanol. As moléculas no biodiesel são principalmente FAMEs, normalmente obtidas de óleos vegetais por transesterificação.História do consumo de álcoolClassificação de Child-Pugh: Na medicina (gastroenterologia), a classificação de Child-Pugh, também conhecida como classificação de Child-Turcotte-Pugh, é usada para avaliar o prognóstico da doença hepática crônica, principalmente da cirrose. Embora tenha sido usado originalmente para predizer a mortalidade durante a cirurgia, a escala é usada atualmente para determinar o prognóstico, assim como a necessidade de transplante hepático.AlcoolismoEverolimoÁlcool combustível: direita|thumb|Informação em uma bomba de combustível na [[Califórnia.]]Alanina aminotransferase: A alanina aminotransferase (ALT), ou alanina transaminase, também conhecida como transaminase glutâmico pirúvica (TGP), é uma enzima transaminase.Triacilglicerol: 370px|thumb|Triacilglicerol insaturado com radicais carboxílicos diferentes. Porção à esquerda: [[glicerol.Transaminase: #REDIRECT transaminaçãoTestes de função hepática: Testes de função hepática, que incluem as enzimas hepáticas, são diversas avaliações laboratoriais bioquímicas clínicas realizadas para fornecer informação sobre o estado do fígado de um paciente. A maioria das doenças hepáticas apresenta apenas sintomas leves iniciais, o que torna esses testes vitais para que tais doenças sejam detectadas precocemente.Ácido graxo essencial: Os são os ácidos graxos que não são produzidos bioquimicamente pelos seres humanos e devem ser adquiridos da dieta. O termo "àcido graxo essencial" refere-se aos ácidos graxos necessários aos processos biológicos e não à aqueles que funcionam como fonte de energia.Alimentação e câncerChope: O chope (do alemão Schoppen, "copo de meio litro", pelo francês chope) é como se denomina, no Brasil, a cerveja com ou sem pasteurização, servida a partir de barris sob pressão, que em Portugal recebe o nome de fino ou imperial.Fosfolípido: Os fosfolípidos, ou fosfolipídios são lípidos que contêm ácido fosfórico como mono ou diéster. São constituidos por uma molécula de glicerol, duas (ou uma) cadeias de ácidos graxos (uma saturada e uma insaturada), um (ou dois) grupo fosfato e uma molécula polar ligada a ele.Wernicke: Wernicke:Ácido oróticoColesterolAdipócito: Células adiposas ou adipócitos são células que armazenam gorduras e regulam a temperatura corporal.Célula de Kupffer: Células de Kupffer são células que recobrem, junto com o as células endoteliais típicas, as placas hepatocelulares. São capazes de fagocitar substâncias estranhas presentes no sangue dos seios hepáticos, sangue esse que chega até os sinusóides pela veia porta.HepatocarcinomaAbscesso amebiano: Abscessos amebianos ocorrem se os parasitas (Entamoeba histolytica) se disseminarem para além do trato gastrointestinal. No fígado, destroem hepatócitos até o sistema imune controlar a sua proliferação pela formação de um abscesso, que por vezes cresce e pode levar a problemas hepáticos.TripalmitinaVinho de arroz: Vinho de arroz é uma designação aplicada a diversas bebidas alcoólicas fermentadas produzidas a partir de arroz, muito populares na Ásia, principalmente como ingredientes culinários. "Rice wine" no site de ingredientes culinários da BBCEmbriaguez: Embriaguez é o nome dado ao torpor e intoxicação causados pelo consumo excessivo de algumas drogas, sobretudo o álcool. Por vezes, a abuso do álcool acaba se tornando um forte agravante da violência doméstica.Diabetes mellitusCetose: A cetose foi identificada pelo Dr. Alfred Bauer em 1962 e é um estágio no catabolismo que ocorre quando o Fígado converte gorduras em ácidos graxos e corpos cetônicos, que podem ser usados pelo corpo para energia.Lipase: Lipases são enzimas que atuam sobre lipídeos, catalisando alguma reação química que estas moléculas possam sofrer. No sistema digestivo humano, ela tem como função, basicamente, transformar lipídeos (Gorduras) em ácidos gordos e glicerol, isto ocorre quando o pâncreas libera um suco que contém várias enzimas, uma delas é a lipase, no intestino delgado.Álcool graxo: Álcoois graxos são álcoois alifáticos derivados de gorduras e óleos naturais (lipídios), originários de plantas, mas também sintetizados em animais e algas. Sua significância em nutrição e saúde tem historicamente sido negligenciada, e somente agora está sendo realizada, como são diretamente relacionados aos ácidos graxos, incluindo os bem documentados ácidos graxos ômega 3.Peroxidação dos lípidos: A peroxidação lipídica diz respeito à degradação oxidativa dos lípidos. É o processo através do qual os radicais livres capturam electrões dos lípidos nas membranas celulares.


obesidade


  • Além do consumo excessivo de álcool, os fatores de risco para a doença do fígado gorduroso incluem colesterol alto no sangue, pressão arterial elevada, obesidade, diabetes tipo 2, hepatite viral, perda rápida de peso e desnutrição. (doutorvida.com)
  • As alterações e o desequilíbrio do microbioma intestinal intervêm em numerosas doenças de tipos distintos, tais como doenças gastrintestinais, incluindo a infecção por Clostridium difficile (CD), a síndrome do intestino irritável (SII), transtornos metabólicos como a obesidade, fígado gorduroso não alcoólico, aterosclerose, resistência à insulina e diabetes do tipo 2. (mayoclinic.org)

perda de peso


  • Ele ajuda a se livrar da gordura acumulada dentro e ao redor do fígado e promove a perda de peso. (doutorvida.com)
  • Se seu fígado inflamar, você pode ter falta de apetite, perda de peso, dor abdominal, fraqueza e confusão. (supersaude.org)

gordo


  • Estatisticamente, a causa principal por trás do fígado gordo é o consumo excessivo de álcool. (doutorvida.com)
  • Quais são os sintomas do fígado gordo? (supersaude.org)
  • O fígado gordo não alcoólico (NAFL) se desenvolve quando o fígado tem dificuldade em quebrar gorduras, o que causa um acúmulo no tecido hepático. (supersaude.org)
  • O fígado gordo alcoólico é o estágio mais antigo da doença hepática relacionada ao álcool. (supersaude.org)
  • Abstinência de álcool provavelmente fará com que o fígado gordo diminua. (supersaude.org)
  • O fígado gordo agudo é uma complicação rara da gravidez que pode ser fatal. (supersaude.org)
  • Ter diabetes tipo 2 também pode aumentar o risco de fígado gordo. (supersaude.org)

pode ser


  • O dente-de-leão da erva funciona como um poderoso tônico do fígado, portanto, ele pode ser usado para tratar doenças hepáticas gordurosas. (doutorvida.com)
  • Gordura no fígado é uma condição reversível que pode ser resolvida com alteração de comportamentos. (supersaude.org)

acumula


  • No fígado gorduroso não alcoólico, a gordura se acumula no fígado por razões não relacionadas com o álcool. (doutorvida.com)
  • Quando a gordura se acumula o suficiente, ela faz com que o fígado inche. (supersaude.org)

pessoas


  • O acúmulo de gordura no fígado impede as pessoas de emagrecer (veja vídeo no final) além de nos tornar vulnerável a novas lesões, o que pode causar inflamação e cicatrizes. (doutorvida.com)
  • A maioria dos casos de fígado gorduroso são detectados em pessoas entre as idades de 40 e 60. (supersaude.org)
  • Em muitos casos, os médicos não sabem o que causa a gordura no fígado em pessoas que não bebem. (supersaude.org)

diabetes


  • O acúmulo de gordura no fígado tem sido associado à resistência à insulina, que é a causa mais comum de diabetes tipo 2. (supersaude.org)

risco


causa


  • Quando a gordura no fígado é causada por uma condição subjacente, pode tornar-se prejudicial para o fígado se a causa não é reconhecida e tratada. (supersaude.org)
  • A causa mais comum de gordura no fígado é o alcoolismo e excesso de bebida. (supersaude.org)