Herpes Simples: Um grupo de infecções agudas causadas por vírus de herpes simples tipo 1 ou tipo 2, caracterizadas pelo desenvolvimento de uma ou mais vesículas pequenas cheias de líquido com uma base eritematosa elevada na pele ou mucosa, e ocorrendo como infecção primária ou recorrente em virtude da reativação de uma infecção latente. As infecções tipo 1 geralmente afetam regiões não genitais do corpo, enquanto nas infecções tipo 2 são principalmente vistas nas áreas genitais e circundantes, embora haja superposição entre os dois tipos. Os fatores precipitadores incluem febre, exposição à temperatura fria ou a raios ultravioleta, queimadura solar, escoriações cutâneas ou mucosas, estresse emocional e traumatismo nervoso. (Dorland, 28a ed)Encefalite: Inflamação do ENCÉFALO produzida por infecção, processos autoimunes, toxinas e outras afecções. As infecções virais (ver ENCEFALITE VIRAL) são causas relativamente frequentes desta afecção.Simplexvirus: Gênero de vírus (família HERPESVIRIDAE, subfamília ALPHAHERPESVIRINAE) semelhantes ao herpes simples. Seu representante é o HERPEVIRUS HUMANO 1.Herpesvirus Humano 1: Espécie típica de SIMPLEXVIRUS que causa a maioria das formas de herpes simplex não genital em humanos. A infecção primária ocorre principalmente em crianças, e então o vírus fica latente no gânglio da raiz dorsal. É então reativado periodicamente ao longo da vida, causando principalmente afecções benignas.Encefalite Viral: Inflamação do tecido do parênquima cerebral como resultado de uma infecção viral. A encefalite pode ocorrer como manifestação primária ou secundária a INFECÇÕES POR TOGAVIRIDAE, INFECÇÕES POR HERPESVIRIDAE, INFECÇÕES POR ADENOVIRIDAE, INFECÇÕES POR FLAVIVIRIDAE, INFECÇÕES POR BUNYAVIRIDAE, INFECÇÕES POR PICORNAVIRIDAE, INFECÇÕES POR PARAMYXOVIRIDAE, INFECÇÕES POR ORTHOMYXOVIRIDAE, INFECÇÕES POR RETROVIRIDAE e INFECÇÕES POR ARENAVIRIDAE.Encefalite por Herpes Simples: Processo inflamatório agudo (ou raramente crônico) do cérebro causado por infecções pelo SIMPLEXVIRUS que pode ser fatal. A maioria das infecções é causada pelo herpesvirus 1 humano (HERPESVIRUS 1 HUMANO) e menos frequentemente pelo herpesvirus 2 humano (HERPESVIRUS 2 HUMANO). As manisfestações clínicas incluem FEBRE, CEFALEIA, CONVULSÕES, ALUCINAÇÕES, alterações comportamentais, AFASIA, hemiparesia e COMA. Do ponto de visto patológico, a afecção é caracterizada por uma necrose hemorrágica que envolve o LOBO TEMPORAL medial e inferior e regiões orbitais do LOBO FRONTAL.Encefalite Japonesa: Encefalite transmitida por mosquitos e causada pelo VÍRUS DA ENCEFALITE JAPONESA tipo B, que ocorre ao longo da Ásia Oriental e Austrália. A maioria das infecções ocorre em crianças e são subclínicas ou têm características limitadas à febre transitória e sintomas gastrointestinais. Inflamação no cérebro, medula espinhal e meninges pode ocorrer e levar a déficit neurológico transitório ou permanente (incluindo apresentação semelhante à da POLIOMIELITE), CONVULSÕES, COMA e morte. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p 751; Lancet 1998 Apr 11; 351(9109): 1094-7)Vírus da Encefalite Japonesa (Espécie): Espécie de FLAVIVIRUS que é do grupo de VÍRUS DA ENCEFALITE JAPONESA, agente etiológico da encefalite japonesa encontrada na Ásia, sudeste asiático e subcontinente indiano.Herpes Genital: Infecção dos genitais (GENITÁLIA) com o VÍRUS DO HERPES SIMPLEX, tanto nos machos como nas fêmeas.Células Vero: LINHAGEM CELULAR derivada do rim do macaco verde (vervet) Africano (CERCOPITHECUS AETHIOPS) utilizada principalmente em estudos de replicação viral e ensaios em placas (in vitro).Herpesvirus Humano 2: Espécie de SIMPLEXVIRUS associado com infecções genitais (HERPES GENITAL). É transmitido por intercurso sexual e por contato pessoal próximo.Encefalite Límbica: Síndrome paraneoplásica caracterizada por degeneração de neurônios do SISTEMA LÍMBICO. As características clínicas incluem ALUCINAÇÕES, perda de MEMÓRIA EPISÓDICA, ANOSMIA, AGEUSIA, EPILEPSIA DO LOBO TEMPORAL, DEMÊNCIA e distúrbio afetivo (depressão). Encontram-se associados a esta síndrome anticorpos anti-neurônios (ex.: anti-Hu, anti-Yo, anti-Ri e anti-Ma2) e carcinomas de células pequenas do pulmão ou carcinoma testicular.Encefalite por Arbovirus: Infecções no cérebro causadas por vírus originados em artrópodes (i. é, arbovirus) principalmente das famílias TOGAVIRIDAE, FLAVIVIRIDAE, BUNYAVIRIDAE, REOVIRIDAE e RHABDOVIRIDAE. Os ciclos de vida desses vírus são caracterizados por ZOONOSES, nas quais aves e pequenos mamíferos servem como hospedeiros intermediários. O vírus é transmitido aos homens pela picada de mosquitos (CULICIDAE) ou CARRAPATOS. Entre as manifestações clínicas estão febre, cefaleia, alterações mentais, déficits neurológicos focais e COMA. (Tradução livre do original: Clin Microbiol Rev 1994 Jan; 7(1): 89-116; Walton, Brain's Diseases of the Nervous System, 10th ed, p 321)Vírus da Encefalite Equina Venezuelana: Espécie de ALPHAVIRUS, agente etiológico da encefalomielite em humanos e equinos. É encontrada com maior frequência em regiões das Américas do Sul e Central.Timidina Quinase: Enzima que catalisa a conversão de ATP e timidina a ADP e timidina 5'-fosfato. Desoxiuridina também pode atuar como aceptora e dGTP como um doador. EC 2.7.1.21.Cercopithecus aethiops: Espécie de CERCOPITHECUS composta por três subespécies (C. tantalus, C. pygerythrus e C. sabeus) encontrada em florestas e savanas da África. O macaco-tota-verde (C. pygerythrus) é o hospedeiro natural do Vírus da Imunodeficiência em Símios e é usado em pesquisas sobre AIDS.Vírus da Encefalite: Coleção de vírus RNA de fita simples espalhados entre as famílias Bunyaviridae, Flaviviridae e Togaviridae, cuja propriedade comum é a capacidade de induzir afecções encefalíticas em hospedeiros infectados.Encefalite de St. Louis: Encefalite viral causada pelo VÍRUS DA ENCEFALITE DE ST. LOUIS (FLAVIVIRUS). É transmitido a humanos e outros vertebrados, principalmente por mosquitos do gênero CULEX. Os principais vetores animais são aves selvagens e o transtorno é endêmico no médio-oeste e sudeste dos Estados Unidos. As infecções podem ser limitadas a doenças semelhantes à influenza ou apresentarem-se como MENINGITE ASSÉPTICA ou ENCEFALITE. As manifestações clínicas da apresentação encefalítica podem incluir CONVULSÕES, letargia, MIOCLONIA, sinais neurológicos focais, COMA e MORTE. (Tradução livre do original : Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p 750)Proteínas Virais: Proteínas encontradas em quaisquer espécies de vírus.Aciclovir: Análogo de GUANOSINA que age como antimetabólito. Vírus são especialmente susceptíveis. É usado especialmente contra herpes.Vírus da Encefalite de St. Louis: Espécie de FLAVIVIRUS, um dos vírus do grupo de vírus da encefalite japonesa (VÍRUS DA ENCEFALITE JAPONESA (SUBGRUPO)), que é o agente etiológico da ENCEFALITE DE ST. LOUIS nos Estados Unidos, Caribe, Américas do Sul e Central.Proteína Vmw65 do Vírus do Herpes Simples: Proteína transatuante que se combina com fatores do hospedeiro para induzir a transcrição de genes imediatos no vírus do herpes simples.Herpes Zoster: Doença infecciosa aguda, geralmente autolimitada, que supostamente resulta de uma ativação do vírus latente da varicela-zoster (HERPESVÍRUS 3 HUMANO), naqueles que foram parcialmente imunizados depois de terem anteriormente contraído CATAPORA. Envolve GÂNGLIOS SENSITIVOS e suas áreas de inervação, sendo caracterizado por dor nevrálgica intensa ao longo da distribuição do nervo afetado e pelo 'aparecimento' (crops) de vesículas agrupadas por toda área. (Adaptação do original: Dorland, 27a ed)Vacinas contra Encefalite Japonesa: Vacinas ou vacinas candidatas usadas para prevenir infecção com vírus da encefalite japonesa B (VÍRUS DA ENCEFALITE JAPONESA (ESPÉCIE))DNA Viral: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético dos vírus.Ceratite Herpética: Infecção epitelial e superficial da córnea pelo Herpesvirus hominis, caracterizada pela presença de pequenas vesículas que podem se romper e coalescer, formando úlceras dendríticas (CERATITE DENDRÍTICA). (Tradução livre do original: Dictionary of Visual Science, 3d ed)Replicação Viral: Processo de multiplicação viral intracelular que consiste em síntese de PROTEÍNAS, ÁCIDOS NUCLEICOS, e às vezes LIPÍDEOS, e sua reunião em uma nova partícula infecciosa.Herpes Labial: Herpes simples, causado pelo vírus tipo 1 e disseminado principalmente pelas secreções orais; ele geralmente ocorre como um concomitante de febre, mas pode desenvolver-se na ausência de febre ou enfermidade prévia, e comumente afeta a região facial, especialmente o bordo vermelhão dos lábios (h. labialis) e as narinas; as lesões vesiculares são autolimitadas. (Dorland, 28a ed)Proteínas do Envelope Viral: Camadas de proteínas que circundam o capsídeo num vírus com nucleocapsídeoos tubulares. O envelope consiste em uma camada interna de lipídeos e proteínas específicas de vírus também chamadas de proteínas de matriz. A camada exterior consiste em um ou mais tipos de subunidades morfológicas chamadas peplômeros que se projetam do envelope viral; essa camada sempre é constituída de glicoproteínas.Vacinas contra o Vírus do Herpes Simples: Vacinas ou vacinas candidatas usadas para prevenir infecção com vírus do gênero SIMPLEXVIRUS. Esto inclui vacinas para HSV-1 e HSV-2.Vírus da Encefalite Equina do Leste: Espécie de ALPHAVIRUS que causa encefalomielite em equinos e humanos. O vírus está distribuído pela costa do Atlântico dos Estados Unidos e Canadá até o Caribe, México e partes das Américas Central e do Sul. As infecções em cavalos apresentam mortalidade de até 90 por cento, e em humanos, de até 80 por cento em epidemias.Antivirais: Agentes usados na profilaxia ou no tratamento das VIROSES. Entre seus modos de ação estão o impedimento da replicação viral por meio da inibição da polimerase de DNA viral; unindo-se a receptores específicos de superfície celular, inibindo a penetração viral ou provocando a perda do capsídeo; inibindo a síntese proteica viral o bloqueando as etapas finais da montagem viral.Anticorpos Antivirais: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS VIRAIS.Ceratite Dendrítica: Forma de ceratite herpética caracterizada pela formação de pequenas vesículas que se rompem e coalescem formando úlceras dendríticas recorrentes, caracteristicamente irregulares, lineares, que se ramificam e terminam em extremidades em forma de nó.Gânglio Trigeminal: Gânglio em formato de meia-lua contendo as células de origem da maioria das fibras sensitivas do nervo trigêmeo. Está situado no cavo trigeminal na superfície cerebral da parte petrosa do osso temporal e origina os nervos oftálmico, maxilar e parte do nervo maxilar.Proteínas Imediatamente Precoces: Proteínas que são codificadas por genes imediatos, na ausência da síntese proteica de novo. O termo foi originalmente utilizado exclusivamente para proteínas regulatórias virais que foram sintetizadas logo após a integração viral à célula do hospedeiro. O termo também é utilizado para descrever proteínas celulares que são sitetizadas imediatamente após a célula em repouso ser estimulada por sinais extracelulares.Genes Virais: Unidades hereditárias funcionais dos VÍRUS.Linhagem Celular: Determinadas culturas de células que têm o potencial de se propagarem indefinidamente.Vírus da Encefalite Equina do Oeste: Espécie de ALPHAVIRUS que é o agente etiológico da encefalomielite em humanos e equinos nos Estados Unidos, sul do Canadá e partes da América do Sul.Ensaio de Placa Viral: Método para medida da infectividade viral e multiplicação em CÉLULAS CULTIVADAS. Áreas claramente lisadas ou placas desenvolvidas como partículas virais são liberadas das células infectadas durante a incubação. Com alguns VÍRUS, as células são mortas por efeito citopático; com outros, as células infectadas não são mortas, mas podem ser detectadas por sua habilidade de hemadsorção. Algumas vezes as placas de células contêm ANTÍGENOS VIRAIS que podem ser medidos por IMUNOFLUORESCÊNCIA.Ativação Viral: Mecanismo, pelo qual os vírus latentes, como os vírus tumorais transmitidos geneticamente (PROVÍRUS) ou PRÓFAGOS de bactérias lisogênicas, são induzidos a se replicar sendo liberados como vírus infecciosos. Pode ser realizado por vários estímulos endógenos e exógenos, incluindo os LIPOPOLISSACARÍDEOS de células B, hormônios glicocorticoides, pirimidinas halogenadas, RADIAÇÃO IONIZANTE, luz ultravioleta e vírus superinfectantes.Encefalomielite Equina Venezuelana: Forma de encefalite por arbovírus endêmica na América Central e em latitudes ao norte da América do Sul. O organismo causador (VÍRUS DA ENCEFALITE EQUINA VENEZUELANA) é transmitido aos humanos e cavalos, através da picada de várias espécies de mosquitos. A infecção viral humana pode ser assintomática ou permanecer restrita a uma doença semelhante à influenza. A encefalite, normalmente não é grave, ocorre numa porcentagem pequena de casos e pode raramente apresentar ATAQUES e COMA. (Tradução livre do original: Joynt, Clinical Neurology, 1996, Ch26, pp9-10)Ganciclovir: Análogo do ACICLOVIR que é um inibidor potente da família dos Herpesvirus, incluindo o citomegalovirus. O ganciclovir é usado para tratar as complicações advindas das infecções de citomegalovirus associadas com a AIDS.Encefalite Antirreceptor de N-Metil-D-Aspartato: Distúrbio caracterizado por sintomas de CATATONIA, HIPOVENTILAÇÃO, DISCINESIAS, ENCEFALITE e CONVULSÕES seguidos de ESTADO DE CONSCIÊNCIA reduzido. É frequentemente seguido por um pródromo viral. Muitos casos são autolimitantes e respondem bem à IMUNOMODULAÇÃO contra os anticorpos dirigidos a RECEPTORES DE N-METIL-D-ASPARTATO.Latência Viral: Capacidade de vírus patogênicos para permanecerem dormentes dentro de uma célula (infecção oculta). Acredita-se que nos eucariotos a ativação subsequente e a replicação viral sejam causadas por estimulação extracelular de fatores de transcrição celular. A latência nos bacteriófagos é mantida pela expressão de repressores viralmente codificados.Herpesvirus Humano 3: Espécie típica de VARICELLOVIRUS que causa VARICELA (catapora) e HERPES ZÓSTER em humanos.Vírus da Encefalite do Vale de Murray: Espécie de FLAVIVIRUS, do grupo de VÍRUS DA ENCEFALITE JAPONESA, encontrados na Austrália e Nova Guiné. Causa viremia fulminante, lembrando a ENCEFALITE JAPONESA.Antígenos Virais: Substâncias elaboradas pelos vírus que apresentam atividade antigênica.Encefalomielite Equina: Grupo de INFECÇÕES POR ALPHAVIRUS que afeta cavalos e homens, transmitido pela picada de mosquitos. Transtornos desse tipo são endêmicos nas regiões da América do Sul e do Norte. Em humanos, as manifestações clínicas variam com o tipo de infecção e vão desde uma síndrome semelhante à influenza a uma encefalite fulminante. (Tradução livre do original: Joynt, Clinical Neurology, 1996, Ch26, pp8-10)Encefalite da Califórnia: Infecção viral do encéfalo causada por sorotipos do VÍRUS DA ENCEFALITE DA CALIFÓRNIA transmitida aos humanos pelo mosquito AEDES triseriatus. A maioria é causada pelo VÍRUS LA CROSSE. Esta afecção é endêmica no meio-oeste dos Estados Unidos e principalmente afeta crianças entre 5-10 anos de idade. Entre as manifestações clínicas estão FEBRE, VÔMITOS, CEFALEIA e dor abdominal seguida por CONVULSÕES, atividade mental alterada e déficits neurológicos focais. (Tradução livre do original: Joynt, Clinical Neurology, 1996, Ch 26, p 13)Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Sequência de Bases: Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.Regulação Viral da Expressão Gênica: Quaisquer dos processos pelos quais os fatores citoplasmáticos influenciam o controle diferencial da ação gênica nos vírus.Herpesviridae: Família de vírus DNA, de cadeia linear, em dupla fita, encapsulado, que infecta vários animais. ALPHAHERPESVIRINAE, BETAHERPESVIRINAE e GAMMAHERPESVIRINAE fazem parte das subfamílias (com base nas características biológicas).Estomatite Herpética: A estomatite causada pelo Herpesvirus hominis. Ela normalmente ocorre como uma estomatite herpética aguda (ou gengivoestomatite), uma manifestação bucal do herpes simples primário visto principalmente em crianças e adolescentes.Ácido Fosfonoacéticos: Composto organofosforado simples utilizado como agente antiviral por inibir a DNA polimerase, particularmente em vírus.Vírus da Encefalite Japonesa (Subgrupo): Subgrupo do gênero FLAVIVIRUS que compreende diversas espécies virais que são agentes etiológicos da encefalite humana em muitas regiões geográficas diferentes. Estes incluem o VÍRUS DA ENCEFALITE JAPONESA (ESPÉCIE), o VÍRUS DA ENCEFALITE DE ST. LOUIS, o VÍRUS DA ENCEFALITE DO VALE DE MURRAY, e o VÍRUS DO NILO OCIDENTAL.Cricetinae: Subfamília (família MURIDAE) que compreende os hamsters. Quatro gêneros mais comuns são: Cricetus, CRICETULUS, MESOCRICETUS e PHODOPUS.Flavivirus: Gênero FLAVIVIRIDAE (vários subgrupos, muitas espécies) em que a maioria dos membros é composta por arbovirus transmitidos por mosquitos ou carrapatos. O representante da espécie é o VÍRUS DA FEBRE AMARELA.Efeito Citopatogênico Viral: Alterações morfológicas visíveis, em células infectadas por vírus. Inclui a paralisação de RNA celular e síntese proteica, fusão celular, liberação de enzimas lisossômicas, alterações na permeabilidade da membrana celular, alterações difusas em estruturas intracelulares, presença de inclusão de corpos virais e aberrações cromossômicas. Exclui a transformação maligna, que é a TRANSFORMAÇÃO CELULAR, VIRAL. Os efeitos citopatogênicos virais dão um método valioso para identificação e classificação de vírus infectantes.Camundongos Endogâmicos BALB CMutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Proteínas Estruturais Virais: Proteínas virais componentes das PARTÍCULAS VIRAIS montadas maduras. Podem incluir proteínas centrais do nucleocapsídeoo (proteínas gag), enzimas contidas dentro das partículas virais (proteínas pol) e componentes de membrana (proteínas env). Não estão incluídas as proteínas codificadas pelo GENOMA VIRAL produzidas nas células infectadas, mas que não estão empacotadas nas partículas virais maduras, isto é, as denominadas PROTEÍNAS VIRAIS NÃO ESTRUTURAIS.Vetores Genéticos: Moléculas de DNA capazes de replicação autônoma dentro de uma célula hospedeira, na qual outras sequências de DNA podem ser inseridas e amplificadas. Muitos são provenientes de PLASMÍDEOS, BACTERIÓFAGOS ou VÍRUS. São usados para transportar genes estranhos às células receptoras. Os vetores genéticos possuem um local de replicação funcional e contêm MARCADORES GENÉTICOS para facilitar seu reconhecimento seletivo.Vírion: Sistema infectivo de um vírus, composto do genoma viral, proteínas nucleares e uma capa proteica, chamada capsídeo, que pode estar "nu" ou envolto por envelope lipoproteico, chamado peplos.RNA Viral: Ácido ribonucleico que constitui o material genético de vírus.Infecções Oculares Virais: As infecções oculares causadas por agentes intracelulares minusculos. Essas infecções podem levar a inflamações graves em várias partes do olho, conjuntiva, íris, pálpebras, etc. Vários vírus foram identificados como agentes causais. Entre eles estão o Herpesvirus, o Adenovirus, o Poxvirus e o Myxovirus.Vacinas Virais: Suspensões de vírus atenuados ou mortos administradas para prevenção ou tratamento de doença viral infecciosa.Capsídeo: Carapaça externa (proteica) de um vírus, que protege seu ácido nucleico.Infecções por Herpesviridae: As doenças virais causadas pelo HERPESVIRIDAE.Cultura de Vírus: Processo de cultivo de vírus em animais vivos, plantas ou células em cultura.Vacinas contra Herpesvirus: Vacinas ou vacinas candidatas usadas para prevenir infecção por qualquer vírus da família HERPESVIRIDAE.Encéfalo: A parte do SISTEMA NERVOSO CENTRAL contida no CRÂNIO. O encéfalo embrionário surge do TUBO NEURAL, sendo composto de três partes principais, incluindo o PROSENCÉFALO (cérebro anterior), o MESENCÉFALO (cérebro médio) e o ROMBENCÉFALO (cérebro posterior). O encéfalo desenvolvido consiste em CÉREBRO, CEREBELO e outras estruturas do TRONCO ENCEFÁLICO (MeSH). Conjunto de órgãos do sistema nervoso central que compreende o cérebro, o cerebelo, a protuberância anular (ou ponte de Varólio) e a medula oblonga, estando todos contidos na caixa craniana e protegidos pela meninges e pelo líquido cefalorraquidiano. É a maior massa de tecido nervoso do organismo e contém bilhões de células nervosas. Seu peso médio, em um adulto, é da ordem de 1.360 g, nos homens e 1.250 g nas mulheres. Embriologicamente, corresponde ao conjunto de prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo. Seu crescimento é rápido entre o quinto ano de vida e os vinte anos. Na velhice diminui de peso. Inglês: encephalon, brain. (Rey, L. 1999. Dicionário de Termos Técnicos de Medicina e Saúde, 2a. ed. Editora Guanabara Koogan S.A. Rio de Janeiro)Testes de Neutralização: Medida do título (diluição) de um ANTISSORO que bloqueia uma infecção por meio do teste de uma série de diluições de um determinado ponto final de interação vírus-antissoro, que geralmente é a diluição na qual culturas de tecidos inoculadas com as misturas soro-vírus demonstram algum sinal citopático (CPE) ou a diluição na qual 50 por cento dos animais em teste injetados com as combinações soro-vírus mostram infectividade (ID50) ou morte (LD50).Sequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.Eliminação de Partículas Virais: Ato de expelir partículas de vírus do corpo. As rotas importantes incluem o trato respiratório, o trato genital e o trato intestinal. A eliminação de vírus é um meio importante de transmissão vertical (TRANSMISSÃO VERTICAL DE DOENÇA INFECCIOSA).Toxoplasmose Cerebral: Infecções do CÉREBRO causadas por protozoário TOXOPLASMA gondii que surgem inicialmente em indivíduos com SÍNDROMES DE IMUNODEFICIÊNCIA (ver também INFECÇÕES OPORTUNISTAS RELACIONADAS COM A AIDS). A infecção pode acometer o cérebro difusamente ou formar abcessos discretos. Entre as manifestações clínicas estão CONVULSÕES, alterações mentais, cefaleia, déficits neurológicos focais e HIPERTENSÃO INTRACRANIANA. (Tradução livre do original: Joynt, Clinical Neurology, 1998, Ch27, pp41-3)Infecções por Flavivirus: As infecções por vírus do gênero FLAVIVIRUS, família FLAVIVIRIDAE.Membro 14 de Receptores do Fator de Necrose Tumoral: Novo membro da família do fator de receptor de necrose tumoral que também pode mediar a entrada do VÍRUS HERPES SIMPLES TIPO 1 nas células. É específico para o MEMBRO 14 DA SUPERFAMÍLIA DE LIGANTE DE FATOR DE NECROSE TUMORAL e para forma homotrimérica da LINFOTOXINA ALFA. O receptor é abundantemente expressado nos LINFÓCITOS T e pode desempenhar um papel na regulação da ativação dos linfócitos. A sinalização pelo receptor ativado ocorre através de sua associação com os fatores associados a receptores de TNF.Ubiquitina-Proteína Ligases: Classe diversa de enzimas que interagem com as ENZIMAS DE CONJUGAÇÃO DE UBIQUITINA e substratos proteicos específicos da ubiquitinação. Cada membro deste grupo de enzimas tem sua própria especificidade distinta para um substrato e enzima de conjugação de ubiquitina. As ubiquitina-proteína-ligases existem como proteínas monoméricas e como complexos multiproteicos.Nervo Trigêmeo: O quinto e maior nervo craniano. O nervo trigêmeo é um nervo misto, composto de uma parte motora e sensitiva. A parte sensitiva, maior, forma os nervos oftálmico, mandibular e maxilar que transportam fibras aferentes sensitivas de estímulos internos e externos provenientes da pele, músculos e junturas da face e boca, e dentes. A maioria destas fibras se originam de células do GÂNGLIO TRIGÊMEO e projetam para o NÚCLEO ESPINAL DO TRIGÊMEO no tronco encefálico. A menor parte motora nasce do núcleo motor do trigêmeo no tronco encefálico e inerva os músculos da mastigação.Vírus do Nilo Ocidental: Espécie de FLAVIVIRUS, do grupo VÍRUS DA ENCEFALITE JAPONESA que pode infectar aves e mamíferos. Em humanos, é observado mais frequentemente na África, Ásia e Europa, apresentando-se como uma infecção silenciosa ou febre indiferenciada (FEBRE DO NILO OCIDENTAL). O vírus surgiu pela primeira vez, em 1999 na América do Norte. É transmitido principalmente pelo mosquito CULEX spp (que se alimenta principalmente nas aves), mas também pode ser transmitida pelo mosquito do Tigre Asiático (AEDES albopictus), que se alimenta principalmente de mamíferos.Células Cultivadas: Células propagadas in vitro em meio especial apropriado ao seu crescimento. Células cultivadas são utilizadas no estudo de processos de desenvolvimento, processos morfológicos, metabólicos, fisiológicos e genéticos, entre outros.DNA Polimerase Dirigida por DNA: DNA polimerases dependentes de DNA, encontradas em células bacterianas, animais e vegetais. Durante o processo de replicação, estas enzimas catalisam a adição de resíduos de desoxirribonucleotídeos até a extremidade de uma fita de DNA na presença de DNA como molde-iniciador. Também possuem atividade de exonuclease e por isso funcionam no reparo de DNA.Encefalite por Varicela Zoster: Inflamação do tecido cerebral causada pela infecção do vírus da varicela-zoster (HERPESVIRUS 3 HUMANO). Essa afecção está associada a estados imunocomprometidos, incluindo a SÍNDROME DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA. Patologicamente, o vírus tende a induzir uma vasculopatia e infecta oligodendrócitos e células do epêndima, levando ao INFARTO CEREBRAL, regiões multifocais de desmielinizaçao e necrose periventricular. As manisfestações da encefalite por varicela normalmente ocorrem 5 a 7 dias após o início dO HERPES ZOSTER e incluem CEFALEIA, VÔMITOS, letargia, déficits neurológicos focais, FEBRE e COMA.Plasmídeos: Moléculas extracromossômicas, geralmente de DNA CIRCULAR, que são autorreplicantes e transferíveis de um organismo a outro. Encontram-se em uma variedade de bactérias, Archaea, fungos, algas e espécies de plantas. São usadas na ENGENHARIA GENÉTICA como VETORES DE CLONAGEM.Febre do Nilo Ocidental: Doença viral transmitida por mosquito e causada pelo VÍRUS DO NILO OCIDENTAL, (FLAVIVIRUS), endêmica para as regiões da África, Ásia e Europa. Entre as características clínicas comuns estão CEFALEIA, FEBRE, erupção maculopapular, sintomas gastrointestinais e linfadenopatia. Também pode ocorrer MENINGITE, ENCEFALITE e MIELITE. A doença, ocasionalmente pode ser fatal ou deixar déficits neurológicos residuais nos sobreviventes. (Tradução livre do original: Joynt, Clinical Neurology, 1996, Ch26, p13; Lancet 1998 Sep 5;352(9130):767-71)Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.Terapia Genética: Técnicas e estratégias que incluem o uso de sequências gênicas codificadoras e outros meios convencionais e radicais para transformar ou modificar as células com o propósito de tratar ou reverter situações de doença.Genoma Viral: Complemento genético completo contido em uma molécula de DNA ou RNA de um vírus.Culicidae: Famílias da ordem dos DÍPTEROS que engloba os mosquitos. Os estágios larvais são aquáticos, e os adultos podem ser reconhecidos pela característica vascularização das ASAS, as escalas ao longo das veias das asas e o longo proboscis (aparelho picador-sugador). Várias espécies são de particular importância médica.Encefalomielite Equina do Leste: Forma de encefalite por arbovírus (que afeta principalmente equinos) endêmica das regiões do leste da América do Norte. O organismo causal (VÍRUS DA ENCEFALOMIELITE EQUINA DO LESTE) pode ser transmitido aos humanos por picada de mosquitos AEDES. As manifestações clínicas incluem o início agudo de febre, CEFALEIA, alteração da clareza mental e CONVULSÕES seguidas de coma. A afecção é fatal em 50 por cento dos casos. A recuperação pode ser marcada por déficits neurológicos residuais e EPILEPSIA.Meningite Viral: Infecções virais das leptomeninges e do espaço subaracnoide. INFECÇÕES POR TOGAVIRIDAE, INFECÇÕES POR FLAVIVIRIDAE, RUBÉOLA, INFECÇÕES POR BUNYAVIRIDAE, infecções por ORBIVIRUS, INFECÇÕES POR PICORNAVIRIDAE, INFECÇÕES POR ORTHOMYXOVIRIDAE, INFECÇÕES POR RHABDOVIRIDAE, INFECÇÕES POR ARENAVIRIDAE, INFECÇÕES POR HERPESVIRIDAE, INFECÇÕES POR ADENOVIRIDAE, infecções por JC VIRUS, e INFECÇÕES POR RETROVIRIDAE podem causar essa forma de meningite. As manifestações clínicas incluem febre, cefaleia, dor no pescoço, vômitos, FOTOFOBIA e sinais de irritação meníngea. (Tradução livre do original: de Joynt, Clinical Neurology, 1996, Ch26, pp1-3)Foscarnet: Antiviral utilizado no tratamento da retinite por citomegalovírus. Foscarnet também demonstrou atividade contra vírus da herpes humano e HIV.Herpes Zoster Oftálmico: A infecção viral do gânglio gasseriano e suas ramificações nervosas caracterizada por dor e erupção vesicular com muito inchaço. O acometimento ocular é normalmente anunciado por uma vesícula na ponta do nariz. Essa área é inervada pelo nervo nasociliar.Transcrição Genética: Biossíntese de RNA realizada a partir de um molde de DNA. A biossíntese de DNA a partir de um molde de RNA é chamada de TRANSCRIÇÃO REVERSA.Transfecção: Captação de DNA simples ou purificado por CÉLULAS, geralmente representativo do processo da forma como ocorre nas células eucarióticas. É análogo à TRANSFORMAÇÃO BACTERIANA e ambos são rotineiramente usados em TÉCNICAS DE TRANSFERÊNCIA DE GENES.Imunofluorescência: Teste para antígeno tecidual utilizando um método direto, por conjugação de anticorpo e pigmento fluorescente (TÉCNICA DIRETA DE FLUORESCÊNCIA PARA ANTICORPO) ou um método indireto, pela formação do complexo antígeno-anticorpo que é então ligado a uma fluoresceína conjugada a um anticorpo anti-imunoglobulina (TÉCNICA INDIRETA DE FLUORESCÊNCIA PARA ANTICORPO). O tecido é então examinado por microscopia de fluorescência.Ribonucleotídeo RedutasesAlphaherpesvirinae: Subfamília dos HERPESVIRIDAE, caracterizada por um ciclo de replicação curto. Entre os gêneros estão: SIMPLEXVIRUS, VARICELLOVIRUS, vírus similares a doença de Marek e ILTOVIRUS.Idoxuridina: Análogo da DESOXIURIDINA que inibe a síntese de DNA viral. A droga é utilizada como agente antiviral.Citomegalovirus: Gênero da família HERPESVIRIDAE, subfamília BETAHERPESVIRINAE, que infecta as glândulas salivares, fígado, baço, pulmões, olhos e outros órgãos, produzindo caracteristicamente células aumentadas com inclusões intranucleares. A infecção com Citomegalovirus é também vista como infecção oportunista na AIDS.Líquido Cefalorraquidiano: Líquido aquoso continuamente produzido no PLEXO CORÓIDEO e circulam ao redor da superfície do ENCÉFALO, MEDULA ESPINAL e nos VENTRÍCULOS CEREBRAIS.Células HeLa: A primeira LINHAGEM CELULAR humana maligna continuamente cultivada, derivada do carcinoma cervical de Henrietta Lacks. Estas células são utilizadas para a CULTURA DE VÍRUS e em ensaios de mapeamento de drogas antitumorais.Internalização do Vírus: Penetração dos vírus nas células após a LIGAÇÃO VIRAL. Esta entrada ocorre por ENDOCITOSE, fusão direta da membrana (FUSÃO DE MEMBRANA) viral com a MEMBRANA CELULAR, ou por translocação do vírus inteiro através da membrana celular.Reação em Cadeia da Polimerase: Método in vitro para produção de grandes quantidades de DNA específico ou fragmentos de RNA de comprimento definido de pequenas quantidades de oligonucleotídeos curtos de sequências flanqueantes (iniciadores ou "primers"). O passo essencial inclui desnaturação térmica de moléculas alvo da dupla fita, reassociação dos primers a suas sequências complementares e extensão do iniciador reassociado pela síntese enzimática com DNA polimerase. A reação é eficiente, específica e extremamente sensível. A utilização da reação inclui diagnóstico de doenças, detecção de patógenos difíceis de se isolar, análise de mutações, teste genético, sequenciamento de DNA e análise das relações evolutivas.Replicação do DNA: Processo pelo qual se duplica a molécula de DNA.Córnea: Porção anterior (transparente) da túnica fibrosa que reveste o olho, composta por cinco camadas: EPITÉLIO DA CÓRNEA (estratificado escamoso) LÂMINA LIMITANTE ANTERIOR, ESTROMA CORNEAL, LÂMINA LIMITANTE POSTERIOR e ENDOTÉLIO DA CÓRNEA (mesenquimal). Serve como primeiro meio de refração do olho. Estruturalmente, continua-se com a ESCLERA, é avascular, e recebe os nutrientes por permeação através de espaços entre as lamelas. É inervada pela divisão oftálmica do NERVO TRIGÊMEO (via nervos ciliares) e pelos da conjuntiva ao redor que, juntos, formam plexos. (Tradução livre do original: Cline et al., Dictionary of Visual Science, 4th ed)Receptores Virais: Componentes moleculares específicos de células capazes de reconhecer e interagir com um vírus, os quais, após ligados à célula, são capazes de gerar sinais que iniciam uma cadeia de eventos desencadeando uma resposta biológica.Amebíase: Infecção causada por qualquer uma de várias amebas. Ela é um estado de portador assintomático na maioria dos indivíduos, mas doenças que vão desde diarreias leves e crônicas a disenterias fulminantes podem ocorrer.Culex: Gênero de mosquitos (CULICIDAE) comumente encontrados em regiões tropicais. Espécies deste gênero são vetores da ENCEFALITE DE ST. LOUIS assim como várias outras doenças do homem e de animais domésticos e selvagens.Virulência: Grau de patogenicidade dentro de um grupo ou espécies de micro-organismos ou vírus, conforme indicado pela taxa de fatalidade dos casos e/ou pela capacidade do organismo invadir os tecidos do hospedeiro. A capacidade patogênica de um organismo é determinada por seus FATORES DE VIRULÊNCIA.2-Aminopurina: Purina isômera da ADENINA (6-aminopurina).Genes Precoces: Genes que apresentam expressão rápida e transitória na ausência da síntese proteica de novo. O termo foi originalmente usado exclusivamente para genes virais em que "precoce" se referira à transcrição imediatamente após a integração do vírus na célula hospedeira. Também é usado para descrever genes celulares expressos imediatamente depois que as células em repouso são estimuladas por sinais extracelulares como fatores de crescimento e neurotransmissores.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Montagem de Vírus: Conjunto de PROTEÍNAS ESTRUTURAIS VIRAIS e ácidos nucleicos (DNA VIRAL ou RNA VIRAL) para formar uma PARTÍCULA VIRAL.Epidermólise Bolhosa Simples: Forma de epidermólise bolhosa caracterizada por bolhas serosas sem cicatrização. As mutações nos genes que codificam a KERATINA-5 e KERATINA-14 têm sido associadas com vários subtipos de epidermólise bolhosa simples.Recombinação Genética: Produção de novos arranjos de DNA por vários mecanismos, como agrupamento e segregação, INTERCÂMBIO, CONVERSÃO GÊNICA, TRANSFORMAÇÃO GENÉTICA, CONJUGAÇÃO GENÉTICA, TRADUÇÃO GENÉTICA ou infecção de vírus mistos.Vírus Defeituosos: Vírus que não possuem um genoma completo, de forma que não podem se replicar completamente ou não conseguem formar uma capa proteica. Alguns são defeituosos que dependem do hospedeiro, ou seja, só podem se replicar em sistemas celulares que fornecem a função genética específica que os vírus não possuem. Outros, chamados VÍRUS SATÉLITES, são capazes de se replicar somente quando seu defeito genético é suprido por um vírus auxiliar.Trifluridina: Derivado antiviral da TIMIDINA usado principalmente no tratamento da ceratoconjuntivite primária e da ceratite epitelial recorrente devido ao vírus do HERPES SIMPLEX. (Tradução livre do original: From Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p557)Ensaio de Imunoadsorção Enzimática: Imunoensaio utilizando um anticorpo ligado a uma enzima marcada, tal como peroxidase de raiz-forte (ou rábano silvestre). Enquanto a enzima ou o anticorpo estiverem ligados a um substrato imunoadsorvente, ambos retêm sua atividade biológica; a mudança na atividade enzimática como resultado da reação enzima-anticorpo-antígeno é proporcional à concentração do antígeno e pode ser medida por espectrofotometria ou a olho nu. Muitas variações do método têm sido desenvolvidas.Enzimas de Restrição do DNA: Enzimas que são parte dos sistemas de restrição-modificação. Catalisam a clivagem endonucleolítica de sequências de DNA que não possuem o padrão de metilação da espécie no DNA da célula hospedeira. A clivagem produz fragmentos ao acaso, ou específicos de fita dupla, com 5'-fosfatos terminais. A função das enzimas de restrição é destruir qualquer DNA estranho que invada a célula hospedeira. A maioria tem sido estudada em sistemas bacterianos, mas poucos foram encontradas em organismos eucariotos. Também são usadas como ferramentas na dissecção sistemática e no mapeamento dos cromossomos, na determinação da sequência de bases do DNA, e tornaram possível cortar e recombinar genes de um organismo no genoma de outro. EC 3.21.1.Herpesvirus Cercopitecino 1: Espécie de SIMPLEXVIRUS que causa lesões vesiculares na boca de macacos. Quando o vírus é transmitido ao homem, causa encefalite aguda ou encefalomielite, quase sempre fatal.Proteínas do Capsídeo: Proteínas que formam o CAPSÍDEO de VÍRUS.Núcleo Celular: Corpo, limitado por uma membrana, localizado no interior das células eucarióticas. Contém cromossomos e um ou mais nucléolos (NUCLÉOLO CELULAR). A membrana nuclear consiste de uma membrana dupla que se apresenta perfurada por certo número de poros; e a membrana mais externa continua-se com o RETÍCULO ENDOPLÁSMICO. Uma célula pode conter mais que um núcleo.Herpesvirus Suídeo 1: Espécie de VARICELLOVIRUS causador de infecção respiratória (PSEUDORRAIVA) em suínos, seu hospedeiro natural. Também causa ENCEFALOMIELITE em bovinos, ovinos, cães, gatos, raposas e martas, sendo geralmente fatal.Vagina: Canal genital, na mulher, que se estende do ÚTERO à VULVA. (Tradução livre do original: Stedman, 25a ed)Doenças dos Cavalos: Doenças dos cavalos domésticos e selvagens da espécie Equus caballus.DNA Recombinante: DNA biologicamente ativo que tenha sido formado por ligações de segmentos de DNA de diferentes fontes in vitro. Isso inclui a recombinação de uma junta ou bordo de uma região heterodupla onde duas moléculas de DNA recombinante estão conectadas.Blefarite: Inflamação das pálpebras.Anisakis: Gênero de nematoides da superfamília ASCARIDOIDEA. Seus organismos são encontrados em estômagos de animais marinhos e aves. A infestação do homem ocorre pela ingestão de peixe cru contendo larvas.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Proteínas Virais Reguladoras e Acessórias: Categoria ampla de proteínas virais que desempenham papéis indiretos nos processos biológicos e atividades de vírus. Incluem-se aqui as proteínas que regulam a expressão de genes virais ou as que estão envolvidas nas funções celulares do hospedeiro. Muitas proteínas desta categoria realizam várias funções.Terapia Viral Oncolítica: Uso atenuado de VÍRUS como ANTINEOPLÁSICOS para matar seletivamente as células do CÂNCER.Regiões Promotoras Genéticas: Sequências de DNA reconhecidas (direta ou indiretamente) e ligadas por uma RNA polimerase dependente de DNA durante a iniciação da transcrição. Sequências altamente conservadas dentro do promotor incluem a caixa de Pribnow nem bactérias e o TATA BOX em eucariotos.Viroses do Sistema Nervoso Central: As infecções virais do cérebro, medula espinhal, meninges ou espaços perimeningeanos.Anticorpos Monoclonais: Anticorpos produzidos porum único clone de células.Transformação Celular Viral: Transformação celular herdável, manifestada através de mudanças na divisão e no crescimento celular, e alterações nas propriedades da superfície celular. É induzida pela infecção por um vírus em transformação (transforming).Meningoencefalite: Processo inflamatório envolvendo o cérebro (ENCEFALITE) e meninges (MENINGITE), geralmente causado por organismos patogênicos que invadem o sistema nervoso central e ocasionalmente por toxinas, transtornos autoimunes e outras afecções.Proteínas de Ligação a DNA: Proteínas que se ligam ao DNA. A família inclui proteínas que se ligam às fitas dupla e simples do DNA e também inclui proteínas de ligação específica ao DNA no soro, as quais podem ser utilizadas como marcadores de doenças malignas.Proteínas Recombinantes de Fusão: Proteínas recombinantes produzidas pela TRADUÇÃO GENÉTICA de genes fundidos formados pela combinação de SEQUÊNCIAS REGULADORAS DE ÁCIDOS NUCLEICOS de um ou mais genes com as sequências codificadoras da proteína de um ou mais genes.Gânglios: Grupamentos de neurônios multipolares envolvidos por uma cápsula de TECIDO CONJUNTIVO frouxamente organizados localizados fora do SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Mapeamento por Restrição: Uso de endonucleases de restrição para analisar e gerar um mapa físico de genomas, genes ou outros segmentos de DNA.Glicoproteínas: Compostos conjugados proteína-carboidrato que incluem mucinas, mucoides e glicoproteínas amiloides.Clonagem Molecular: Inserção de moléculas de DNA recombinante de origem procariótica e/ou eucariótica em um veículo replicante, tal como um plasmídeo ou vírus vetores, e a introdução das moléculas híbridas resultantes em células receptoras, sem alterar a viabilidade dessas células.Vacina contra Herpes Zoster: Vacina atenuada utilizada para impedir e/ou tratar HERPES ZOSTER, uma doença causada por HERPESVIRUS 3 HUMANO.Interferons: Proteínas secretadas por células de vertebrados em resposta a uma ampla variedade de indutores. Conferem resistência contra muitos vírus, inibem a proliferação de células malignas e normais, impede a multiplicação de parasitas intracelulares, aumenta a fagocitose por macrófagos e granulócitos, aumenta a atividade de células assassinas naturais entre outras funções imunomodulatórias.Recidiva: Retorno de um sinal, sintoma ou doença após uma remissão.Vírus La Crosse: Sorotipo da espécie de VÍRUS DA ENCEFALITE DA CALIFÓRNIA (gênero ORTHOBUNYAVIRUS) causador da MENINGOENCEFALITE humana. Este agente é o maior responsável pela ENCEFALITE DA CALIFÓRNIA, doença de maior prevalência (transmitida por mosquito) conhecida nos Estados Unidos.Técnicas de Cultura: Métodos de manutenção ou de crescimento de materiais biológicos em condições controladas de laboratório. Entre elas estão culturas de CÉLULAS, TECIDOS, órgãos ou embrião in vitro. Tanto os tecidos animais como os vegetais podem ser cultivados por vários métodos. As culturas podem ser provenientes de tecidos normais ou anormais e consistem de populações de um único tipo de célula ou de mistura de populações de tipos celulares diferentes.Estudos Soroepidemiológicos: ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS baseados na detecção, por meio de testes sorológicos, de alterações típicas no nível sérico de ANTICORPOS específicos. Além de casos clinicamente manifestos, infecções subclínicas latentes e condições de portadores podem ser detectadas.Fator C1 de Célula Hospedeira: Co-ativador da transcrição celular que foi originalmente identificado por sua necessidade de um grupo estável das PROTEÍNAS IMEDIATAMENTE PRECOCES do Vírus do Herpes Simplex. É uma proteína nuclear que é um coativador transcricional de vários fatores de transcrição, incluindo a Proteína VP16, Proteína de Ligação GA, PROTEÍNA 2 DE RESPOSTA DE CRESCIMENTO PRECOCE e o FATOR DE TRANSCRIÇÃO E2F4. Interage também com a PROTEÍNA VMW65 DO VIRUS DO HERPES SIMPLES, estabilizando-a e auxilia na regulação da TRANSCRIÇÃO GENÉTICA dos GENES PRECOCES do Vírus do Herpes Simplex.Vírus da Encefalite da Califórnia: Espécie de vírus (gênero BUNYAVIRUS, família BUNYAVIRIDAE) cujos sorotipos são encontrados em regiões temperadas e árticas, e cada um está estreitamente associado com uma espécie única de mosquito vetor. Geralmente, os hospedeiros vertebrados são mamíferos pequenos, mas vários sorotipos infectam humanos.Desoxirribonuclease BamHI: Uma das desoxirribonucleases do tipo II sítio-específicas (EC 3.1.21.4). Reconhece e cliva a sequência G/GATCC. BamHI vem do Bacillus amyloliquefaciens N. Numerosos isoesquizômeros têm sido identificados. EC 3.1.21.-.Exodesoxirribonucleases: Família de enzimas que catalisam a clivagem exonucleolítica de DNA. Inclui membros da classe EC 3.1.11 que formam 5'-fosfomonoésteres como produtos de clivagem.Síndromes Paraneoplásicas do Sistema Nervoso: Afecções inflamatórias ou degenerativas que acometem o sistema nervoso central ou periférico e que desenvolvem-se em associação com uma neoplasia sistêmica, sem que haja invasão direta pelo tumor. Podem estar associadas com anticorpos circulantes que reagem com os tecidos neurais afetados.RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Testes de Fixação de Complemento: Testes sorológicos baseados na inativação do complemento pelo complexo antígeno-anticorpo (estágio 1). A ligação do complemento livre pode ser visualizada pela adição de um segundo sistema antígeno-anticorpo, tal como o de células vermelhas e anticorpos apropriados contra células vermelhas (hemolisina) que requerem complemento para seu término (estágio 2). A ausência de lise das células vermelhas indica que uma reação antígeno-anticorpo específica ocorreu no estágio 1. Se ocorre lise das células vermelhas, o complemento livre está presente, indicando que não ocorreu a reação antígeno-anticorpo no estágio 1.Imunoglobulina G: Principal classe de isotipos da imunoglobulina no soro normal humano. Há várias subclasses de isotipos de IgG, por exemplo, IgG1, IgG2A e IgG2B.Células L (Linhagem Celular): Linhagem cultivada de FIBROBLASTOS de camundongos C3H que não aderem entre si e não expressam CADERINAS.Camundongos Endogâmicos C57BLHibridização de Ácido Nucleico: Técnica amplamente usada que explora a capacidade de sequências complementares de DNAs ou RNAs de fita simples para parear entre si formando uma dupla hélice. A hibridização pode ocorrer entre duas sequências complementares de DNA, entre DNA de fita simples e um RNA complementar, ou entre duas sequências de RNA. A técnica é usada para detectar e isolar sequências específicas, medir homologia, ou definir outras características de uma ou ambas as cadeias. (Tradução livre do original: Kendrew, Encyclopedia of Molecular Biology, 1994, p503)Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Desoxiuridina: 2'-Desoxiuridina. Um antimetabólito que é convertido a trifosfato de desoxiuridina durante a síntese de DNA. A supressão laboratorial da desoxiuridina é utilizada para diagnosticar anemias megaloblásticas devido às deficiências de vitamina B12 e de ácido fólico.DNA Primase: RNA polimerase de fita simples, dependente de DNA, que funciona para iniciar, ou começar a síntese de DNA, sintetizando primers de oligorribonucleotídeos. EC 2.7.7.-.Vírus da Artrite-Encefalite Caprina: Espécie de LENTIVIRUS (subgênero LENTIVIRUS OVINO-CAPRINO) estreitamente relacionado ao VÍRUS VISNA-MAEDI causador da encefalomielite aguda, artrite crônica, PNEUMONIA, MASTITE e GLOMERULONEFRITE em cabras. É transmitido principalmente no colostro e leite.Alphavirus: Gênero de TOGAVIRIDAE, também conhecido como arbovirus grupo A, que são sorologicamente relacionados um ao outro, mas não a outros Togaviridae. Os vírus são transmitidos por mosquitos. A espécie típica é o VÍRUS SINDBIS.Deleção de Genes: Reordenamento genético [que ocorre] através da perda de segmentos de DNA ou de RNA, trazendo sequências normalmente separadas para perto. Esta eliminação (deletion) pode ser detectada por técnicas citogenéticas e também inferida a partir do fenótipo, que indica eliminação em locus específico.Dermatopatias Infecciosas: As doenças de pele causadas por bactérias, fungos, parasitas e vírus.Teste de Complementação Genética: Teste utilizado para determinar se ocorrerá ou não complementação (compensação na forma de dominância) em uma célula com um dado fenótipo mutante e quando outro genoma mutante, que codifica o mesmo fenótipo mutante, é introduzido naquela célula.Evolução Fatal: Morte resultante da presença de uma doença em um indivíduo, como mostrado por um único caso relatado ou um número limitado de pacientes. Deve ser diferenciado de MORTE, a interrupção fisiológica da vida e de MORTALIDADE, um conceito epidemiológico ou estatístico.Temperatura Ambiente: Propriedade de objetos que determina a direção do fluxo de calor quando eles são posicionados em contato térmico direto. A temperatura é a energia dos movimentos microscópicos (translacionais e de vibração) das partículas dos átomos.Dermatopatias Virais: As doenças de pele causadas por vírus.Gânglios Sensitivos: Grupamentos de neurônios do sistema nervoso periférico somático que contêm os corpos celulares dos axônios dos nervos sensitivos. Gânglios sensoriais podem também apresentar interneurônios intrínsecos e células não neuronais de suporte.Doenças dos Genitais Masculinos: Processos patológicos envolvendo o sistema reprodutor masculino (GENITÁLIA MASCULINA).Neurônios: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO.Anisaquíase: Infecção com nematódeos do gênero ANISAKIS. A infecção humana resulta da ingestão de peixe hospedeiro de larvas de nematódeos. Os vermes podem causar NÁUSEA, VÔMITO ou penetrar na parede do TRATO DIGESTÓRIO, onde causam GRANULOMA EOSINÓFILO no ESTÔMAGO, INTESTINOS ou no OMENTO.Úlcera: Lesão na superfície da pele ou superfície mucosa, produzida pela "lamaceira" de tecido necrótico inflamatório.Microscopia Eletrônica: Microscopia que utiliza um feixe de elétrons, em vez de luz, para visualizar a amostra, permitindo assim uma grande amplificação. As interações dos ELÉTRONS com as amostras são usadas para fornecer informação sobre a estrutura fina da amostra. Na MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO, as reações dos elétrons transmitidas através da amostra são transformadas em imagem. Na MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE VARREDURA, um feixe de elétrons incide em um ângulo não normal sobre a amostra e a imagem é formada a partir de reações que ocorrem acima do plano da amostra.Cavalos: Grandes mamíferos com cascos da família EQUIDAE. Cavalos são ativos dia e noite, com a maior parte do dia sendo gasta com a procura e consumo de alimento. Os picos de alimentação ocorrem no início da manhã e ao fim da tarde, e há diversos períodos diários de descanso.Fusão Celular: Fusão de células somáticas in vitro ou in vivo, que resulta em hibridização celular somática.Rim: Órgão do corpo que filtra o sangue, secreta URINA e regula a concentração dos íons.Vacinas Atenuadas: Vacinas vivas preparadas a partir de micro-organismos submetidos à adaptação física (p. ex., através de radiações ou de condicionamento térmico), ou passagem seriada em animais hospedeiros em laboratório, ou ainda em culturas de tecidos/células infectados, para produzir linhagens de mutantes não virulentas, capazes de induzir imunidade protetora.Gânglios Espinais: Gânglios sensitivos localizados nas raizes espinhais dorsais no interior da coluna vertebral. As células ganglionares espinhais são pseudounipolares. O ramo primário se bifurca enviando um processo periférico que transporta informação sensorial da periferia e um ramo central que funciona como um relé das informações que são enviadas para a medula espinhal ou cérebro.Imunização: Estimulação deliberada da resposta imune do hospedeiro. A IMUNIZAÇÃO ATIVA envolve a administração de ANTÍGENOS ou ADJUVANTES IMUNOLÓGICOS. A IMUNIZAÇÃO PASSIVA envolve a administração de SOROS IMUNES ou LINFÓCITOS ou seus extratos (p.ex., fator de transferência, RNA imune), ou transplante de tecido produtor de célula imunocompetente (timo ou medula óssea).Arbovirus: Vírus transmitidos por artrópodes. Designação não taxonômica de vírus que podem se replicar tanto em hospedeiros vertebrados como em vetores artrópodes. Fazem parte deste grupo as famílias ARENAVIRIDAE, BUNYAVIRIDAE, REOVIRIDAE, TOGAVIRIDAE e FLAVIVIRIDAE (Tradução livre do original: Dictionary of Microbiology and Molecular Biology, 2nd ed).Infecções por Arbovirus: Infecções causadas por vírus transmitidos por artrópodes, gerais ou não especificadas.Haplorrinos: Subordem de PRIMATAS composta por oito famílias: CEBIDAE (alguns macacos do Novo Mundo), ATELIDAE (alguns macacos do Novo Mundo), CERCOPITHECIDAE (macacos do Velho Mundo), HYLOBATIDAE (gibões e siamangs), CALLITRICHINAE (saguis e tamaris) e HOMINIDAE (humanos e grandes símios).Fases de Leitura Aberta: Sequência de tripletes nucleotídicos sucessivos lidos como códons que especificam AMINOÁCIDOS e começam com um CÓDON DE INICIAÇÃO e terminam com um códon de parada (CÓDON DE TERMINAÇÃO).Proteínas Recombinantes: Proteínas preparadas através da tecnologia de DNA recombinante.Ribonucleases: Enzimas que catalisam a hidrólise de ligações éster dentro do RNA. EC 3.1.-.Herpesvirus Bovino 1: Espécie de VARICELLOVIRUS que causa RINOTRAQUEÍTE INFECCIOSA BOVINA e outras síndromes associadas em BOVINOS.Fibroblastos: Células do tecido conjuntivo que secretam uma matriz extracelular rica em colágeno e outras macromoléculas.Vírus: Minusculos agentes infecciosos cujos genomas são compostos de DNA ou RNA, nunca ambos. São caracterizados pela ausência de metabolismo independente e pela incapacidade de se replicar fora de células hospedeiras vivas.Epitopos: Locais em antígenos que interagem com anticorpos específicos.Vírus Sindbis: Representante da espécie ALPHAVIRUS normalmente transmitido a aves, pelos mosquitos CULEX, no Egito, África do Sul, Índia, Malásia, Filipinas e Austrália. Pode estar associado com febre em humanos. Os sorotipos (que diferem menos que 17 por cento na sequência dos nucleotídeos) incluem os vírus Babanki, Kyzylagach e Ockelbo.Vírus Oncolíticos: VIRUS seletivos para tumores, de replicação competente, e com efeitos antineoplásicos, seja produzindo proteínas que aumentam a citotoxicidade e/ou provocando resposta imune antitumoral. Sua engenharia genética permite replicação em células cancerosas (CÂNCER), mas não em células normais, e são utilizados na TERAPIA VIRAL ONCOLÍTICA.Ligação Proteica: Processo pelo qual substâncias endógenas ou exógenas ligam-se a proteínas, peptídeos, enzimas, precursores proteicos ou compostos relacionados. Medidas específicas de ligantes de proteínas são usadas frequentemente como ensaios em avaliações diagnósticas.Primers do DNA: Sequências curtas (geralmente em torno de 10 pares de bases) de DNA que são complementares à sequência do RNA mensageiro e permite a transcriptase reversa, copiando as sequências adjacentes de RNAm. Os primers são utilizados largamente em técnicas de biologia molecular e genética.Células Tumorais Cultivadas: Células provenientes de tecido neoplásico cultivadas in vitro. Se for possível estabelecer estas células como LINHAGEM CELULAR TUMORAL, elas podem se propagar indefinidamente em cultura de células.Administração Tópica: Aplicação de preparações de droga às superfícies do corpo, especialmente na pele (ADMINISTRAÇÃO CUTÂNEA) ou nas mucosas. Este método de tratamento é usado para evitar efeitos colaterais sistêmicos quando doses altas são necessárias a uma área localizada ou como uma via alternativa de administração sistêmica, por exemplo, para evitar o processo hepático.

*  Encefalite - Wikipedia

Em pacientes com encefalite por herpes simples, o eletrencefalógrafo pode mostrar ondas afiadas em um ou ambos os lóbulos ... Como tipos de encefalite, temos: Encefalite viral Encefalite bacteriana Encefalite Amebiana Primária Encefalomielite Encefalite ... Louis, encefalite equínea, encefalite de La Crosse, etc. Ver artigo principal: encefalite letárgica A encefalite letárgica é ... A única vacina disponível para prevenção é para a encefalite japonesa. Com a exceção da encefalite por herpes, o esteio de ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Encefalite

*  dilatação das veias frontais cerebro, dor lobo frontal, queimação nuca

Encefalite por Herpes Simples. 2. + +. 150. Espasmos Infantis. 2. + +. 151. Enurese Noturna. 2. + +. ...
lookfordiagnosis.com/results.php?symptoms=dilatação das veias frontais cerebro, dor lobo frontal, queimação nuca&lang=3&parent=/&mode=F

*  Síndrome de Rasmussen - Wikipedia

Alguns estudos relatam o citomegalovírus ou o herpes vírus simples como possíveis agentes. Apresenta-se como encefalite crônica ... A encefalite ou síndrome de Rasmussen foi descrita por Theodore Rasmussen em 1958, tendo um menino de 7 anos de idade como ... C. G. Bien cita em seu trabalho que estudos imunohistoquimicos adicionais no cérebro de pacientes com encefalite de Rasmussen ... A Síndrome de Rasmussen, também conhecida como Encefalites Focais Crônicas (CFE) ou Encefalite de Rasmussen, é uma desordem ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Síndrome_de_Rasmussen

*  Herpes genital geral

2177-8264CONCEITOO herpes genital ou herpes febril é uma doe… ... Herpes simples visceral e ence-falite herpética também são mais ... Herpes Simples. In: Lupi O, Silva AG, Pereira4. Jr AC. Herpes: Clínica, Diagnóstico e Tratamento. Rio de Janeiro:Medsi, 2000. ... O herpes simples vírustipo 2 (HSV-2) é responsável pela maioria dos casos de infecçõespor herpes genital virologicamente ... Herpes Simple Neonatal. Nacer Latino-26. americano. Med Práct Mat Fet Neo 2007.Sen P, Barton SE. Genital herpes and its ...
https://pt.slideshare.net/AdrianoPires/herpes-genital-geral

*  Blog da Cida: Julho 2013

A encefalite resultante do vírus herpes simples é a maior razão de ocorrência de casos graves em todas as faixas etárias, ... Outros autores registram a encefalite da seguinte forma. Encefalite é uma inflamação causada no cérebro, essa inflamação pode ... O que é Encefalite? A encefalite se caracteriza por inchaço e inflamação do cérebro, geralmente decorrente de infecções. ... A encefalite é uma doença rara. Ela é mais frequente no primeiro ano de vida, e suas ocorrências vão reduzindo com a idade. ...
blog-de-cida.blogspot.com.br/2013/07/

*  Herpes - Wikipedia

Herpes simples, também denominado apenas herpes, é uma doença viral causada pelo vírus da herpes simples. As infecções são ... encefalite herpética quando afeta o cérebro, e herpes neonatal quando ocorre em recém-nascidos, entre outras. Existem dois ... Ver artigo principal: Vírus do herpes simples Vírus Herpes Simples do tipo 1 (VHS-1) e 2 (VHS-2) Grupo: Grupo I (DNA) Família: ... Herpes Labial Tratamentos herpes labial «Mais de metade da população mundial tem o vírus do herpes labial» O Commons possui uma ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Herpes

*  Manifestações Neurológicas no Paciente com HIV | dos Sintomas ao Diagnóstico e Tratamento | MedicinaNET

Talvez o mais freqüente seja o vírus herpes. O quadro clínico da encefalite herpética é de febre baixa, letargia, confusão, ... Meningoencefalite por herpes simples dos tipos 1 e 2. Meningoencefalite por herpes zoster ... Os principais agentes etiológicos são Herpes simplex virus 1 e 2 (HSV-1 e HSV-2), vírus varicela-zoster, CMV, vírus Epstein- ... Os quadros virais do SNC podem ser meníngeos (geralmente benignos e autolimitados) ou com predomínio de encefalite, que ...
medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/1190/manifestacoes_neurologicas_no_paciente_com_hiv.htm

*  CID-10 Capítulo I: Algumas doenças infecciosas e parasitárias - Wikipedia

... herpes simples) B01 Varicela (Catapora) B02 Herpes zoster (Zona) B03 Varíola B04 Varíola dos macacos (Monkeypox) B05 Sarampo ... por vírus atípicos do sistema nervoso central A82 Raiva A83 Encefalite por vírus transmitidos por mosquitos A84 Encefalite por ... herpes simples) A63 Outras doenças de transmissão predominantemente sexual, não classificadas em outra parte A64 Doenças ... não classificadas em outra parte A99 Febres hemorrágicas virais não especificadas B00 Infecções pelo vírus do herpes ( ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/CID-10_Capítulo_I:_Algumas_doenças_infecciosas_e_parasitárias

*  Dez sintomas de encefalite | Fofoca.ORG

Eles provocam muitos vírus, como herpes simplex, vírus do Nilo ... A encefalite é uma doença rara e, por sua vez, muito perigoso, ... Para o médico, encontrar a encefalite gatilho é fundamental, embora não seja uma tarefa simples. Muitas infecções virais que ... Dez sintomas de encefalite. A encefalite é uma doença rara e, por sua vez, muito perigoso, pois é a inflamação do cérebro. Eles ... No caso de encefalite, febre aparece como uma defesa contra a infecção; mesmo que a temperatura não é muito elevado, é sempre ...
fofoca.org/dez-sintomas-de-encefalite/

*  Surdocegueira - Wikipedia

... herpes, sífilis) e causas pós-natais (asfixia, traumatismo craniano, encefalite, meningite). Há, no entanto, estudiosos que ... Só aos poucos a aluna principiou a formular algumas perguntas simples; começou a controlar os seus impulsos e a ser aceite ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Surdocegueira

*  Microcefalia - Wikipedia

... o vírus da herpes (simples), o vírus da rubéola e o protozoário Toxoplasma gondii. O vírus da imunodeficiência humana (HIV), ... Pós-natais Má-formação do metabolismo; Infecções intracranianas (encefalite e meningite); Intoxicação por cobre; Hipotiroidismo ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Microcefalia

*  Citomegalovírus - Wikipedia

A simples lavagem de mãos com água e sabão é efetiva em remover o vírus das mãos. A infecção do CMV sem sintomas é comum em ... Citomegalovírus são Herpes-vírus com alta especificidade com relação ao hospedeiro e que pode causar infecção no homem, no ... encefalite, mielite, colite, uveite, retinite e neuropatia. Os pacientes de maior risco para contrair a infecção são individuos ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Citomegalovírus

*  Vírus - Wikipedia

... encefalite, herpes, pneumonia, entre outras doenças. Recentemente foi mostrado que o câncer cervical é causado ao menos em ... Vírus DNA fita simples (ssDNA) Grupo III: Vírus RNA dupla fita (dsRNA) Grupo IV: Vírus RNA fita simples senso positivo ((+) ... Vírus de fita simples, dos grupos II, IV e V, precisam produzir uma fita complementar ao genoma, que posteriormente servirá de ... A estrutura mais simples apresentada por um vírus consiste de uma molécula de ácido nucleico coberta por muitas moléculas de ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Vírus

*  Atrofias Olivopontocerebelares - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2860

*  Reabsorção Da Raiz - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3489

*  Reflexo De Babinski - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3388

*  Infecções Por Adenophorea - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=87

*  Transtornos Da Cefaléia Secundários - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1619

*  Transtorno De Movimento Estereotipado - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=4307

*  Doenças Da Glândula Tireóide - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3880

*  Meningomielocele - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2480

*  Neurodermatite - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ... LÍNQUEM SIMPLES Última Mensagem por Visitante « sexta ago 31, 2012 12:17 am ... LÍNQUEM SIMPLES Última Mensagem por IEDA « sábado fev 25, 2012 1:50 am ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2772

*  Ceratoconjuntivite Infecciosa - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2084

*  Fraturas De Cartilagem - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1414

*  Hiperostose Esquelética Difusa Idiopática - lookfordiagnosis.com

Encefalite Por Herpes Simples. * Encefalite Japonesa. * Encefalite De St. Louis. * Encefalite Transmitida Por Carrapatos ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1881

Asociación de Productores Fonográficos de Venezuela: Asociacion de Productores Fonograficos de Venezuela ou APFV é uma empresa oficial que representa as indústrias fonográficas no Venezuela. É também associada ao IFPI.Louis Paul CailletetAciclovir: Aciclovir é um nucleosídeo análogo da purina, sintético, com actividade inibitória in vitro e in vivo contra os vírus do herpes humano, incluindo o vírus do Herpes simplex (VHs), tipos 1 e 2, o vírus Varicella zoster (VVZ), vírus Epstein-Barr (VEB) e Citomegalovirus (CMV). Em culturas celulares, o Aciclovir tem maior actividade antiviral contra VHS-1, seguido (em ordem decrescente de potência) por VHS-2, VVZ, VEB e CMV.Antiviral: Um antiviral é uma classe de medicamentos usado especificamente para tratar infecções virais. Como os antibióticos para as bactérias, antivirais específicos são usados para vírus específicos.Encefalite equina do oesteGanciclovirJames D. MurrayLong terminal repeat: Long Terminal Repeats (LTR) são grandes sequências repetitivas de nucleotídeos que medem centenas ou milhares de bases. As LTRs são encontradas nas extremidades de uma molécula de ácido nucléico, flanqueando genes funcionais, como em DNA retroviral e em retrotransposons.Estomatite: Estomatite é um termo geral dado a doenças ou inflamações da cavidade bucal, de etiologia diversa. Entre as possíveis causas estão infecção por vírus, bactérias ou fungos; agentes tóxicos ou irritantes como álcool e fumo; sequidão, trauma, deficiência de vitaminas C e do complexo B, de ferro e outras.Estrutura primária: A estrutura primária é dada pela sequência de aminoácidos ao longo da cadeia polipeptídica. É o nível estrutural mais simples e mais importante, pois dele deriva todo o arranjo espacial da molécula.Conjugação triparental: A conjugação triparental é uma forma de conjugação bacteriana em que um plasmídeo conjugativo presente numa estirpe bacteriana ajuda a transferência de um plasmídeo mobilizável de uma segunda estripe bacteriana para uma terceira.Herpes-zóster: O Herpes-zóster (ou Zolster, Zoster) ou zona, também popularmente chamado de cobrão ou cobreiro, é uma virose provocada por uma variante do herpesvírus que também causa a varicela (ou catapora), de incidência rara e que provoca afecções na pele, de maior ou menor gravidade, em geral atingindo pessoas com baixa defesa imunológica, como idosos, pessoas que passaram por uma fase de estresse ou pacientes com SIDA (AIDS).Transfecção: Transfecção é o processo de introdução intencional de ácido nucleicos nas células. O termo é usado sobretudo para métodos não-virais nas células eucarióticas.Ribonucleotídeo: Um ribonucleotídeo é um nucleotídeo contendo a D-ribose em substituição a pentose. É considerado um precursor do ácido nucleico e são a estrutura básica dos blocos de construção do DNA e RNA.


meningite


  • Sendo um incômodo tão comum, muitas pessoas tendem a ignorá-la ou associá-lo com contraturas musculares ou rigidez do pescoço, mas sei que ele também pode ser um indicador de condições mais graves, como encefalite ou meningite. (fofoca.org)

causada


  • A encefalite causada por arbovírus é uma infecção grave do cérebro, causada por um dos diversos vírus deste grupo. (wikipedia.org)
  • Herpes simples, também denominado apenas herpes, é uma doença viral causada pelo vírus da herpes simples. (wikipedia.org)
  • Algumas pesquisas sugerem que a dor articular é muito característica de encefalite causada por vírus transmitidos por mosquitos, carrapatos e do tipo de cavalos. (fofoca.org)

artigo principal


  • Ver artigo principal: encefalite letárgica A encefalite letárgica é uma forma atípica de encefalite que causou uma epidemia de 1917 a 1928. (wikipedia.org)

agentes


  • Em um número pequeno de casos, os agentes responsáveis pela encefalite atacam primeiro o sistema límbico (coleção de estruturas na base do cérebro responsáveis por funções autonômicas básicas). (wikipedia.org)
  • Alguns estudos relatam o citomegalovírus ou o herpes vírus simples como possíveis agentes. (wikipedia.org)
  • 22(2): 64-72 - ISSN: 0103-4065 - ISSN on-line: 2177-8264CONCEITOO herpes genital ou herpes febril é uma doença infectocontagio-sa sujeita a recidivas, tendo como agentes etiológicos duas cepasdiferentes do vírus herpes simples (HSV), o tipo 1 (HSV-1) e o tipo2 (HSV-2). (slideshare.net)
  • Para Silva, 2000 entre os agentes vivos causadores de microcefalia estão: o citomegalovírus e o seu parente (Família: Herpesviridae) o vírus da herpes (simples), o vírus da rubéola e o protozoário Toxoplasma gondii. (wikipedia.org)
  • Vírus (do latim virus, "veneno" ou "toxina") são pequenos agentes infecciosos (20-300 ηm de diâmetro) que apresentam genoma constituído de uma ou várias moléculas de ácido nucleico (DNA ou RNA), as quais possuem a forma de fita simples ou dupla. (wikipedia.org)

afeta


  • A encefalite equina ocidental ocorre em pessoas de todas as idades, mas afeta, particularmente, as crianças com menos de 1 ano. (wikipedia.org)
  • A encefalite equina oriental afeta, sobretudo, as crianças pequenas e as pessoas com mais de 55 anos, e provoca a morte com mais frequência do que a variedade ocidental. (wikipedia.org)
  • A herpes labial afeta a boca ou a face, podendo causar pequenos grupos de bolhas ou apenas inflamação da garganta. (wikipedia.org)
  • Entre outras doenças causadas pelo vírus da herpes simples estão o panarício herpético quando afeta os dedos, queratite herpética quando afeta os olhos, encefalite herpética quando afeta o cérebro, e herpes neonatal quando ocorre em recém-nascidos, entre outras. (wikipedia.org)
  • A encefalite é geralmente muito enganador, porque afeta diferentes áreas do cérebro e se manifesta de diferentes maneiras, dependendo da área do cérebro onde o inchaço está localizado. (fofoca.org)

podem ser


  • Os flavivírus, a cujo grupo pertencem a dengue, a febre amarela e a zika podem ser causa de encefalite. (wikipedia.org)

Febre


  • As dores de cabeça leves são sintomas iniciais de encefalite viral e, como febre, são um sinal comum a muitas outras doenças. (fofoca.org)

Nilo Ocidental


  • As causas principais de encefalites no mundo inteiro são vírus, diferentes dependendo da localidade, como no caso da encefalite japonesa, Nilo Ocidental, Chandipura, encefalite de St. Louis, encefalite equínea, encefalite de La Crosse, etc. (wikipedia.org)
  • Eles provocam muitos vírus, como herpes simplex, vírus do Nilo Ocidental, caxumba e rubéola. (fofoca.org)

pacientes


  • C. G. Bien cita em seu trabalho que estudos imunohistoquimicos adicionais no cérebro de pacientes com encefalite de Rasmussen fornecem evidencias de um ataque contra os neurônios provocado pela Granzima B. Jay, outro especialista, ao analisar 10 pacientes com encefalite/síndrome de Rasmussen, através de técnicas de PCR e hibridização chegaram ao diagnóstico da encefalite, tornando-se promissores estes exames para esclarecimento da etiologia. (wikipedia.org)

sintomas


  • A herpes genital pode apresentar sintomas quase impercetíveis ou bolhas que se rompem e provocam pequenas úlceras, que se curam ao fim de duas a quatro semanas. (wikipedia.org)
  • O herpes manifesta-se em ciclos alternados de períodos de doença ativa seguidos de períodos sem sintomas. (wikipedia.org)
  • O diagnóstico de herpes oral e genital tem por base os sinais e sintomas. (wikipedia.org)
  • No entanto, dores de cabeça leves podem durar vários dias antes que os sintomas se tornam mais visíveis e causar tonturas, fadiga, desorientação ou encefalite. (fofoca.org)
  • Os primeiros sintomas da encefalite são variados e dependem do vírus que causou. (fofoca.org)

Rasmussen


  • A Síndrome de Rasmussen, também conhecida como Encefalites Focais Crônicas (CFE) ou Encefalite de Rasmussen, é uma desordem neurológica rara e progressiva, caracterizada por ataques epiléticos freqüentes e severos, perda de habilidades motoras e da fala, hemiparesia (paralisia em um lado do corpo), encefalites (inflamação do cérebro), demência, e deterioração mental. (wikipedia.org)
  • A encefalite ou síndrome de Rasmussen foi descrita por Theodore Rasmussen em 1958, tendo um menino de 7 anos de idade como paciente e apresentando epilepsia focal associada com encefalite crônica, acompanhada de hemiparesia progressiva e deterioração intelectual. (wikipedia.org)
  • A prognose para indivíduos com encefalite de Rasmussen varia. (wikipedia.org)

causar


  • Isso não significa que ele irá causar vírus da encefalite, mas é importante estar alerta para mudar o quadro. (fofoca.org)
  • Quando os vírus causar encefalite, atacar directamente o cérebro por meio de outras partes do corpo. (fofoca.org)
  • Citomegalovírus são Herpes-vírus com alta especificidade com relação ao hospedeiro e que pode causar infecção no homem, no macaco e em roedores, levando à aparição de células grandes, que apresentam inclusões intranucleares. (wikipedia.org)

genital


  • A herpes genital é considerada uma infeção sexualmente transmissível. (wikipedia.org)

rara


  • A encefalite é uma doença rara e, por sua vez, muito perigoso, pois é a inflamação do cérebro. (fofoca.org)

casos


  • Ambas estão relacionadas com a causa da doença, masa grande maioria dos casos tem como etiologia o HSV-21-3.O herpes simples (HSV)O HSV é um DNA-vírus, termolábil, sensível a éter, fenol eformol, sendo parcialmente inativado pela radiação ultravioleta,porém resiste bem ao resfriamento. (slideshare.net)

tipos


  • Existem dois tipos de vírus de herpes simples: o de tipo 1 (VHS-1) e o de tipo 2 (VHS-2). (wikipedia.org)

estruturas


  • Vírus são estruturas simples, se comparados a células, e não são considerados organismos, pois não possuem organelas ou ribossomos, e não apresentam todo o potencial bioquímico (enzimas) necessário à produção de sua própria energia metabólica. (wikipedia.org)

corpo


  • Se o paciente tem herpes simplex vírus em seu corpo, os peritos tentam bloqueá-lo antes que ele é direcionado para o cérebro. (fofoca.org)

parte


  • No entanto, encefalite, também faz parte desta lista, embora nem sempre a razão mais óbvia. (fofoca.org)

nota


  • Nota: Se procura a doença popularmente conhecida como cobreio ou zona, veja Herpes-zóster. (wikipedia.org)