Doenças Arteriais Cerebrais: Afecções das ARTÉRIAS intracranianas que abastecem o CÉREBRO. Frequentemente estas doenças são devido a anormalidades ou processos patológicos na ARTÉRIA CEREBRAL ANTERIOR, ARTÉRIA CEREBRAL MÉDIA e ARTÉRIA CEREBRAL POSTERIOR.Doença Arterial Periférica: Ausência de perfusão nas EXTREMIDADES resultante de uma aterosclerose. É caracterizada por CLAUDICAÇÃO INTERMITENTE e ÍNDICE TORNOZELO-BRAÇO de 0,9 ou menos.Doenças Vasculares Periféricas: Processos patológicos envolvendo qualquer um dos VASOS SANGUÍNEOS na vasculatura externa do CORAÇÃO.Claudicação Intermitente: Complexo de sintomas caracterizados por dor e fraqueza em um grupo de MÚSCULOS ESQUELÉTICOS associado com exercícios, como dor nas pernas e fraqueza produzida por caminhada. Tal debilidade muscular desaparece após um breve repouso e frequentemente relaciona-se com ESTENOSE arterial, ISQUEMIA muscular, e acúmulo de LACTATO.Índice Tornozelo-Braço: Comparação entre as medidas de PRESSÃO ARTERIAL da ARTÉRIA BRAQUIAL e da ARTÉRIA POSTERIOR DA TÍBIA. É preditor de DOENÇAS ARTERIAIS PERIFÉRICAS.Artérias Cerebrais: Vasos sanguíneos arteriais que suprem o CÉREBRO.Tornozelo: A região do membro inferior entre o PÉ e a PERNA.Arteriopatias Oclusivas: Processos patológicos que resultam de obstrução parcial ou completa das ARTÉRIAS. São caracterizados por grande redução ou ausência de fluxo sanguíneo através destes vasos. Também são conhecidos como insuficiência arterial.Infarto Cerebral: Formação de uma área de NECROSE no CÉREBRO causada por uma insuficiência de fluxo sanguíneo venoso ou arterial. Os infartos do cérebro geralmente são classificados por hemisfério (i. é, esquerdo vs direito), lobo (ex. infarto do lobo frontal), distribuição arterial (ex. INFARTO DA ARTÉRIA CEREBRAL ANTERIOR) e etiologia (ex. infarto embólico).Extremidade Inferior: Região do membro inferior nos animais que se estende da região glútea até o PÉ, incluindo as NÁDEGAS, o QUADRIL e a PERNA.Paralisia Cerebral: Grupo heterogêneo de transtornos motores não progressivos causados por lesões cerebrais crônicas, que se originam no período pré-natal, período perinatal ou primeiros cinco anos de vida. Os quatro subtipos principais são espástico, atetoide, atáxico e paralisia cerebral mista, sendo a forma espástica a mais comum. O transtorno motor pode variar desde dificuldades no controle motor fino à espasticidade severa (v. ESPASTICIDADE MUSCULAR) em todos os membros. A diplegia espástica (doença de Little) é o subtipo mais comum, e é caracterizado por espasticidade mais proeminente nas pernas que nos braços. Esta afecção pode estar associada com LEUCOMALÁCIA PERIVENTRICULAR. (Tradução livre do original: Dev Med Child Neurol 1998 Aug;40(8):520-7)Pernas: Parte mais baixa, na extremidade inferior, entre o JOELHO e o TORNOZELO.Circulação Cerebrovascular: Circulação do sangue através dos VASOS SANGUÍNEOS do ENCÉFALO.Artéria Cerebral Média: A maior das artérias cerebrais. Trifurca-se nos ramos temporal, frontal e parietal fornecendo sangue à maior parte do parênquima dos lobos no CÓRTEX CEREBRAL. Estas são as áreas envolvidas nas atividades motora, sensitiva e da fala.Artéria Braquial: Continuação da artéria axilar. Ramifica-se em artérias radial e ulnar.Angiografia Cerebral: Radiografia do sistema vascular do cérebro, após injeção de um meio de contraste.Isquemia: Hipoperfusão do SANGUE através de um órgão (ou tecido) causado por uma CONSTRIÇÃO PATOLÓGICA, obstrução de seus VASOS SANGUÍNEOS ou ainda ausência de CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA.Artérias da Tíbia: Artérias anterior e posterior originadas pela bifurcação da artéria poplítea. A artéria tibial anterior inicia-se na borda inferior do músculo poplíteo e corre ao longo da tíbia na parte distal da perna até a superfície anterior da articulação do tornozelo. Seus ramos distribuem-se pela perna, tornozelo e pé. A artéria tibial posterior começa na borda inferior do músculo poplíteo, localiza-se atrás da tíbia na parte inferior da sua extensão, situando-se entre o maléolo medial e o processo medial da tuberosidade calcânea. Suas ramificações estão distribuídas pela perna e pé.Infarto da Artéria Cerebral Média: NECROSE que ocorre no sistema de distribuição da ARTÉRIA CEREBRAL MÉDIA trazendo sangue a todos os aspectos laterais de cada HEMISFÉRIO CEREBRAL. Entre os sinais clínicos estão cognição debilitada, AFASIA, AGRAFIA, fraqueza e dormência contralateral e bilateralmente na face e braços, dependendo do infarto.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Malária Cerebral: Afecção caracterizada por sonolência ou coma na presença de uma infecção aguda com PLASMODIUM FALCIPARUM (e mais raramente por outras espécies de Plasmodium). As manifestações clínicas iniciais incluem CEFALEIAS, ATAQUES e alterações mentais seguida de uma rápida progressão para o COMA. As características da doença incluem a presença de capilares cerebrais preenchidos por eritrócitos parasitas e múltiplos focos pequenos de necrose cortical e subcortical. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p136)Isquemia Encefálica: Redução localizada do fluxo sanguíneo em tecidos encefálicos, devido à obstrução arterial ou hipoperfusão sistêmica. Ocorre frequentemente em conjunto com a HIPÓXIA ENCEFÁLICA. A isquemia prolongada está associada com INFARTO ENCEFÁLICO.Encéfalo: A parte do SISTEMA NERVOSO CENTRAL contida no CRÂNIO. O encéfalo embrionário surge do TUBO NEURAL, sendo composto de três partes principais, incluindo o PROSENCÉFALO (cérebro anterior), o MESENCÉFALO (cérebro médio) e o ROMBENCÉFALO (cérebro posterior). O encéfalo desenvolvido consiste em CÉREBRO, CEREBELO e outras estruturas do TRONCO ENCEFÁLICO (MeSH). Conjunto de órgãos do sistema nervoso central que compreende o cérebro, o cerebelo, a protuberância anular (ou ponte de Varólio) e a medula oblonga, estando todos contidos na caixa craniana e protegidos pela meninges e pelo líquido cefalorraquidiano. É a maior massa de tecido nervoso do organismo e contém bilhões de células nervosas. Seu peso médio, em um adulto, é da ordem de 1.360 g, nos homens e 1.250 g nas mulheres. Embriologicamente, corresponde ao conjunto de prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo. Seu crescimento é rápido entre o quinto ano de vida e os vinte anos. Na velhice diminui de peso. Inglês: encephalon, brain. (Rey, L. 1999. Dicionário de Termos Técnicos de Medicina e Saúde, 2a. ed. Editora Guanabara Koogan S.A. Rio de Janeiro)Caminhada: Atividade em que o corpo avança com ritmo lento a moderado movimentando os pés de modo coordenado. Compreende caminhada recreativa e para aptidão física (fitness), e corrida para competição.Veias Cerebrais: Veias que drenam o cérebro.Amputação: A remoção de um membro, outro apêndice ou saliência do corpo. (Dorland, 28a ed)Doenças Vasculares: Processos patológicos que envolvem quaisquer dos VASOS SANGUÍNEOS da circulação cardíaca ou periférica. Incluem doenças das ARTÉRIAS, VEIAS e do resto do sistema vascular do corpo.Doenças Arteriais Intracranianas: Afecções envolvendo as ARTÉRIAS no crânio, como artérias que abastecem o CÉREBRO, CEREBELO, TRONCO ENCEFÁLICO, e estruturas associadas. Entre estas doenças estão as ateroscleróticas, congênitas, traumáticas, infecciosas, inflamatórias e outros processos patológicos.Artéria Femoral: A principal artéria da coxa. Continuação da artéria ilíaca externa.Pressão Sanguínea: PRESSÃO do SANGUE nas ARTÉRIAS e de outros VASOS SANGUÍNEOS.Hemorragia Cerebral: Sangramento em um ou ambos os HEMISFÉRIOS CEREBRAIS, inclusive GÂNGLIOS DA BASE e o CÓRTEX CEREBRAL. Está frequentemente associada com HIPERTENSÃO e TRAUMA CRANIOCEREBRAL.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Dedos do Pé: Qualquer um dos cinco dígitos terminais do PÉ de vertebrados.Tromboangeíte Obliterante: Doença trombótica inflamatória, não aterosclerótica, que normalmente envolve artérias ou veias de pequeno e médio calibre nas extremidades. Caracteriza-se por TROMBOSE oclusiva e FIBROSE na parede vascular levando a ISQUEMIA digital e dos membros, e ulcerações. A tromboangeíte obliterante é altamente associada com fumo de tabaco.Artéria Poplítea: Continuação da artéria femoral, correndo através da fossa poplítea, divide-se em artérias tibiais anterior e posterior.Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Velocidade do Fluxo Sanguíneo: Valor igual ao volume total do fluxo dividido pela área de secção do leito vascular.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Transtornos Cerebrovasculares: Espectro de afecções com comprometimento do fluxo sanguíneo no encéfalo. Podem envolver vasos (ARTÉRIAS ou VEIAS) no CÉREBRO, CEREBELO e TRONCO ENCEFÁLICO. Entre as principais categorias estão MALFORMAÇÕES ARTERIOVENOSAS INTRACRANIANAS, ISQUEMIA ENCEFÁLICA, HEMORRAGIA CEREBRAL e outras.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Índice de Gravidade de Doença: Níveis dentro de um grupo de diagnósticos estabelecidos por vários critérios de medição aplicados à gravidade do transtorno de um paciente.Procedimentos Cirúrgicos Vasculares: Procedimentos cirúrgicos para o tratamento de distúrbios vasculares.Angiopatias Diabéticas: DOENÇAS VASCULARES associadas a DIABETES MELLITUS.Fluxo Sanguíneo Regional: Fluxo de SANGUE através ou ao redor do órgão ou região do corpo.Arteriosclerose Obliterante: Doença arterial oclusiva comum, causada por ATEROSCLEROSE. É caracterizada por lesões na camada mais interna (ÍNTIMA ARTERIAL) das artérias, inclusive a AORTA e suas ramificações às extremidades. Entre os fatores de risco estão fumar, HIPERLIPIDEMIA, e HIPERTENSÃO.Prevalência: Número total de casos de uma dada doença em uma população especificada num tempo designado. É diferenciada de INCIDÊNCIA, que se refere ao número de casos novos em uma população em um dado tempo.Aterosclerose: Espessamento e perda da elasticidade das paredes das ARTÉRIAS que ocorre com a formação de PLACA ATEROSCLERÓTICA dentro da ÍNTIMA ARTERIAL.Ataque Isquêmico Transitório: Breves episódios reversíveis de disfunção isquêmica focal, não convulsiva do cérebro, tendo uma duração de menos de 24 horas, e normalmente menos de uma hora, causados por oclusão ou estenose de vasos sanguíneos embólicos ou trombóticos transitórios. Os eventos podem ser classificados pela distribuição arterial, padrão temporal ou etiologia (ex. embólica versus trombótica).Perinefrite: Inflamação dos tecidos conjuntivo e adiposo ao redor do RIM.Acidente Vascular Cerebral: Grupo de afecções caracterizadas por perda súbita, não convulsiva, da função neurológica, devido a ISQUEMIA ENCEFÁLICA ou HEMORRAGIAS INTRACRANIANAS. O acidente cerebral vascular é classificado pelo tipo de NECROSE de tecido, como localização anatômica, vasculatura envolvida, etiologia, idade dos indivíduos afetados e natureza hemorrágica versus não hemorrágica (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp777-810).Angiografia por Ressonância Magnética: Método não invasivo de imagem e determinação da anatomia vascular interna sem injeção de um meio de contraste ou exposição à radiação. A técnica é utilizada especialmente em ANGIOGRAFIA CEREBRAL assim como em estudos de outras estruturas vasculares.Arteriosclerose: Espessamento e perda de elasticidade nas paredes das ARTÉRIAS de todos os calibres. Há muitas formas classificadas pelos tipos de lesão e artérias envolvidas, como a ATEROSCLEROSE, com lesões gordurosas na íntima arterial das artérias musculares médias e grandes.Medição de Risco: Métodos e técnicas aplicadas para identificar os fatores de risco e medir a vulnerabilidade aos perigos potenciais causados por desastres e substâncias químicas.Teste de Esforço: Atividade física controlada que é realizada para permitir a avaliação das funções fisiológicas, especialmente as cardiovasculares e pulmonares, mas também a capacidade aeróbica. O exercício máximo (mais intenso) é geralmente exigido, mas o submáximo também é utilizado.Imagem por Ressonância Magnética: Método não invasivo de demonstração da anatomia interna baseado no princípio de que os núcleos atômicos em um campo magnético forte absorvem pulsos de energia de radiofrequência e as emitem como ondas de rádio que podem ser reconstruídas nas imagens computadorizadas. O conceito inclui técnicas tomográficas do spin do próton.Doenças Cardiovasculares: Afecções que envolvem o SISTEMA CARDIOVASCULAR, incluindo CORAÇÃO, VASOS SANGUÍNEOS ou PERICÁRDIO.Fotopletismografia: Determinação pletismográfica na qual a intensidade da luz refletida da superfície da pele e das células vermelhas abaixo da pele é medida para determinar o volume sanguíneo da respectiva área. Existem dois sistemas: coeficiente de transmissão e reflexão.Valor Preditivo dos Testes: O valor preditivo de um teste diagnóstico é a probabilidade de um resultado positivo (ou negativo) corresponder a um indivíduo doente (ou não doente). Depende da sensibilidade e especificidade do teste (adaptação e tradução livre do original: Last, 2001)Doenças das Artérias Carótidas: Afecções que envolvem as ARTÉRIAS CARÓTIDAS, inclusive as artérias carótidas comum, interna e externa. A ATEROSCLEROSE e TRAUMA são relativamente causas frequentes da doença da artéria carótida.Angiografia: Radiografia dos vasos sanguíneos após injeção de um meio de contraste.Marcadores Biológicos: Parâmetros biológicos mensuráveis e quantificáveis (p. ex., concentração específica de enzima, concentração específica de hormônio, distribuição fenotípica de um gene específico em uma população, presença de substâncias biológicas) que servem como índices para avaliações relacionadas com a saúde e com a fisiologia, como risco para desenvolver uma doença, distúrbios psiquiátricos, exposição ambiental e seus efeitos, diagnóstico de doenças, processos metabólicos, abuso na utilização de substâncias, gravidez, desenvolvimento de linhagem celular, estudos epidemiológicos, etc.Constrição Patológica: Afecção em que uma estrutura anatômica é contraída além das dimensões normais.Angioplastia com Balão: Uso de um cateter de balão para dilatação de uma artéria ocluída. É utilizado no tratamento de doenças arteriais oclusivas, incluindo estenose da artéria renal e oclusões arteriais na perna. Para a técnica específica de DILATAÇÃO COM BALÃO em artérias coronárias está disponível ANGIOPLASTIA CORONÁRIA COM BALÃO.Estudos Transversais: Estudos epidemiológicos que avaliam a relação entre doenças, agravos ou características relacionadas à saúde, e outras variáveis de interesse, a partir de dados coletados simultaneamente em uma população. (Tradução livre do original: Last, 2001)Inibidores da Agregação de Plaquetas: Drogas ou agentes que antagonizam ou prejudicam qualquer mecanismo que conduz à agregação plaquetária, seja durante as fases de ativação e mudança de forma, seja seguindo a reação de liberação de grânulos densos e estimulação do sistema prostaglandina-tromboxana.Monitorização Transcutânea dos Gases Sanguíneos: Medida não invasiva ou a determinação da pressão (tensão) parcial de oxigênio e/ou dióxido de carbono localmente nos capilares de um tecido pela aplicação de uma série de eletrodos especiais. Esses eletrodos contêm sensores fotoelétricos capazes de captar o comprimento de onda específico da radiação emitida pela hemoglobina oxigenada versus a reduzida.Artéria Cerebral Anterior: Zona mais interna da córtex adrenal. Esta região produz as enzimas que convertem a PREGNENOLONA, um esteroide de 21 carbonos, a um esteroide de 19 carbonos (DESIDROEPIANDROSTERONA e ANDROSTENEDIONA) via 17-ALFA-HIDROXIPREGNENOLONA.Ultrassonografia Doppler Dupla: Ultrassonografia aplicando o efeito Doppler combinado com uma imagem de tempo real. A imagem de tempo real é criada pelo movimento rápido do feixe de ultrassom. A grande vantagem dessa técnica é a habilidade em estimar a velocidade do fluxo de mudança de frequência do Doppler.Angiografia Digital: Método de delinear vasos sanguíneos por subtrair a imagem de um tecido de uma imagem de um tecido acrescida de um contraste intravascular que atenua os fótons de raio x. A imagem é determinada de uma imagem digitalizada feita poucos minutos antes da injeção do contraste. O angiograma resultante é uma imagem de alto contraste do vaso. Esta técnica de subtração permite a extração de um sinal de alta intensidade de uma informação sobreposta em segundo plano. A imagem é então o resultado da absorção diferencial dos raios x por diferentes tecidos.Angiopatia Amiloide Cerebral: Grupo heterogêneo de transtornos familiar ou esporádico, caracterizado por depósitos de AMILOIDE nas paredes de vasos sanguíneos de tamanho médio e pequeno do CÓRTEX CEREBRAL e MENINGES. Entre os aspectos clínicos estão várias pequenas hemorragias nos lóbulos (HEMORRAGIA CEREBRAL), isquemia cerebral (ISQUEMIA ENCEFÁLICA), e INFARTO CEREBRAL. A angiopatia amiloide cerebral não está relacionada à AMILOIDOSE generalizada. Neste estado, os peptídeos amiloidogênicos são quase sempre os mesmos encontrados na DOENÇA DE ALZHEIMER (Tradução livre do original: Kumar: Robbins and Cotran: Pathologic Basis of Disease, 7th ed., 2005).Artéria Cerebral Posterior: Zona mais interna da córtex adrenal. Esta região produz as enzimas que convertem a PREGNENOLONA, um esteroide de 21 carbonos, a um esteroide de 19 carbonos (DESIDROEPIANDROSTERONA e ANDROSTENEDIONA) via 17-ALFA-HIDROXIPREGNENOLONA.Ultrassonografia Doppler: Ultrassonografia que aplica o efeito Doppler, com reflexões do ultrassom desviadas pela frequência, produzidas por alvos móveis (geralmente hemácias) na corrente sanguínea ao longo do eixo do ultrassom, diretamente proporcionais à velocidade de movimento dos alvos, para determinar tanto a direção quanto a velocidade do fluxo sanguíneo. (Stedman, 25a ed)Ventrículos Cerebrais: Quatro cavidades preenchidas com LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO dentro dos hemisférios cerebrais (VENTRÍCULOS LATERAIS) na linha mediana (TERCEIRO VENTRÍCULO) e dentro da PONTE e o BULBO (QUARTO VENTRÍCULO).Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)Edema Encefálico: Aumento do líquido intra ou extracelular em tecidos cerebrais. O edema encefálico citotóxico (inchaço devido ao aumento do líquido intracelular) é indicativo de um distúrbio do metabolismo celular e normalmente associado com lesões isquêmicas ou hipóxicas (ver HIPÓXIA ENCEFÁLICA). Um aumento no líquido extracelular pode ser causado por aumento na permeabilidade capilar encefálica (edema vasogênico), um gradiente osmótico, bloqueio local das vias de líquidos intersticiais, ou por obstrução do fluxo de CSF (ex. HIDROCEFALIA obstrutiva). (Tradução livre do original: Childs Nerv Syst 1992 Sep; 8(6):301-6)Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Aspirina: O analgésico protótipo utilizado no tratamento da dor, de intensidade leve à moderada. Possui propriedades anti-inflamatórias e antipiréticas, atuando como um inibidor da cicloxigenase, que leva a uma inibição da biossíntese das prostaglandinas. A aspirina também inibe a agregação plaquetária e é utilizada na prevenção da trombose arterial e venosa.Hemorragia Subaracnóidea: Sangramento no ESPAÇO SUBARACNOIDE intracraniano ou espinhal, resultante de ruptura de um ANEURISMA INTRACRANIANO. Pode ocorrer após lesões traumáticas (HEMORRAGIA SUBARACNOIDE TRAUMÁTICA). Entre as características clínicas estão CEFALEIA, NÁUSEA, VÔMITO, rigidez da nuca, deficiências neurológicas variáveis e estado mental reduzido.Úlcera da Perna: Ulceração da pele e estruturas adjacentes das baixas extremidades. Cerca de 90 por cento dos casos são devido à insuficiência venosa (ÚLCERA VARICOSA), 5 por cento devido à doença arterial, e os 5 por cento restantes são devido a outras causas.Espectroscopia de Luz Próxima ao Infravermelho: Técnica não invasiva que utiliza propriedades de absorção diferencial de hemoglobina e mioglobina para avaliar a oxigenação do tecido e indiretamente pode medir regiões da hemodinâmica e fluxo sanguíneo. A luz próxima do infravermelho (NIR) pode se propagar através dos tecidos e a um comprimento de onda particular é diferencialmente absorvida por formas oxigenadas versus desoxigenadas de hemoglobina e mioglobina. A iluminação do tecido intacto com NIR permite a avaliação qualitativa das alterações na concentração de tecido dessas moléculas. A análise é também utilizada para determinar a composição corporal.Artérias Carótidas: Cada uma das duas principais artérias em ambos os lados do pescoço, que suprem de sangue a cabeça e o pescoço. Cada uma se divide em dois ramos, a artéria carótida interna e artéria carótida externa.NebraskaSalvamento de Membro: Alternativa para amputação em pacientes com neoplasias, isquemia, fraturas e outras afecções que acometem os membros. Em geral, são usados procedimentos cirúrgicos sofisticados, como cirurgia vascular e reconstrução, para salvar membros acometidos.Tolerância ao Exercício: Capacidade de um indivíduo para [realizar] exercícios medida através de [sua] resistência (duração máxima do exercício e/ou carga máxima de trabalho atingida) durante um TESTE de EXERCÍCIO.Estenose das Carótidas: Estreitamento ou restrição em qualquer parte das ARTÉRIAS CARÓTIDAS, mais frequentemente por formação de placas ateroscleróticas. As ulcerações podem formar placas ateroscleróticas e induzir a formação de TROMBOS. Os êmbolos de colesterol ou plaquetas podem surgir de lesões carótidas estenóticas e induzir um ATAQUE ISQUÊMICO TRANSITÓRIO, ACIDENTE CEREBROVASCULAR, ou cegueira temporária (AMAUROSE FUGAZ). (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp 822-3)Pé Diabético: Problemas comuns no pé de pessoas com DIABETES MELLITUS, causados por qualquer uma das combinações dos fatores, como NEUROPATIAS DIABÉTICAS, DOENÇAS VASCULARES PERIFÉRICAS e INFECÇÃO. Com a perda da sensação e circulação deficitária, as lesões e infecções, com frequência, levam a sérias úlceras do pé, GANGRENA e AMPUTAÇÃO.Razão de Chances: É uma aproximação do risco relativo, característica de estudos de casos e controles, dada pela proporção entre a probabilidade de adoecer e não adoecer mediante a exposição e não exposição ao fator de risco em estudo.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Embolia e Trombose Intracraniana: Embolia ou trombose envolvendo vasos sanguíneos que nutrem as estruturas intracranianas. Os êmbolos podem se originar de fontes extra ou intracranianas. A trombose pode ocorrer em estruturas venosas ou arteriais.Auscultação: Ato de ouvir os sons do corpo.Imagem de Perfusão: Criação e apresentação de imagens funcionais que mostram o alcance do fluxo sanguíneo pelo seguimento da distribuição de marcadores (rastreadores) injetados na corrente sanguínea.Fármacos Cardiovasculares: Substâncias que afetam o ritmo ou a intensidade da contração cardíaca, o diâmetro dos vasos, ou ainda o volume sanguíneo.Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases: Compostos que inibem as HMG-CoA redutases. Foi demonstrado que reduzem diretamente a síntese de colesterol.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Fluxometria por Laser-Doppler: Método não invasivo de medida contínua da MICROCIRCULAÇÃO. A técnica é baseada nos valores do EFEITO DOPPLER de luz laser de baixa energia, randomicamicamente distribuída pelas estruturas estáticas e partículas que se movem no tecido.Hipertensão: PRESSÃO ARTERIAL sistêmica persistentemente alta. Com base em várias medições (DETERMINAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL), a hipertensão é atualmente definida como sendo a PRESSÃO SISTÓLICA repetidamente maior que 140 mm Hg ou a PRESSÃO DIASTÓLICA de 90 mm Hg ou superior.Determinação da Pressão Arterial: Técnica para medida da pressão sanguínea.Grau de Desobstrução Vascular: Grau em que os VASOS SANGUÍNEOS não estão bloqueados ou obstruídos.Encefalopatias: Afecções que acometem o CÉREBRO, composto de componentes intracranianos do SISTEMA NERVOSO CENTRAL. Este inclui (mas não se limita a estes) CÓRTEX CEREBRAL, substância branca intracraniana, GÂNGLIOS DA BASE, TÁLAMO, HIPOTÁLAMO, TRONCO ENCEFÁLICO e CEREBELO.Dominância Cerebral: Dominância de um hemisfério cerebral sobre o outro nas funções cerebrais.Hábito de Fumar: Inalação e exalação da fumaça do TABACO queimado.Artéria Ilíaca: Cada uma das duas grandes artérias que se originam da aorta abdominal. Suprem de sangue a pelve, a parede abdominal e as pernas.Reprodutibilidade dos Testes: Propriedade de se obter resultados idênticos ou muito semelhantes a cada vez que for realizado um teste ou medida. (Tradução livre do original: Last, 2001): Extremidade distal da perna dos vertebrados que consiste do tarso (TORNOZELO), do METATARSO, das falanges e dos tecidos moles que envolvem estes ossos.Pressão Intracraniana: Pressão dentro da cavidade craniana. É influenciada pela massa cefálica, pelo sistema circulatório, pela dinâmica do LCR (CSF), e pela rigidez do crânio.Ultrassonografia: Visualização de estruturas profundas do corpo por meio do registro dos reflexos ou ecos dos pulsos das ondas ultrassônicas direcionadas ao interior dos tecidos. A utilização de ultrassom para imagens ou fins diagnósticos usa frequências que variam de 1,6 a 10 mega-hertz.Prognóstico: Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes.Aneurisma Intracraniano: Bolsa externa anormal na parede de vasos sanguíneos intracranianos. Os aneurismas saculares (em grãos) são os mais comuns e estão localizados em pontos das ramificações no CÍRCULO ARTERIAL DO CÉREBRO na base do encéfalo. A ruptura resulta em HEMORRAGIA SUBARACNOIDE ou HEMORRAGIAS INTRACRANIANAS. Os aneurismas gigantes (maiores que 2,5 cm de diâmetro) podem comprimir as estruturas adjacentes, incluindo o NERVO OCULOMOTOR (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p841).Estudos de Coortes: Estudos em que os subconjuntos de uma certa população são identificados. Estes grupos podem ou não ser expostos a factores hipotéticos para influenciar a probabilidade da ocorrência de doença em particular ou outros desfechos. Coortes são populações definidas que, como um todo, são seguidos de uma tentativa de determinar as características que distinguem os subgrupos.Úlcera do Pé: Lesão na superfície da pele (sola) do pé, normalmente acompanhada de inflamação. A lesão pode se tornar infectada ou necrótica e é frequentemente associada com diabetes ou lepra.Revascularização Cerebral: Revascularização microcirúrgica para melhorar a circulação intracraniana. Geralmente envolve a junção da circulação extracraniana à circulação intracraniana, mas pode incluir a revascularização extracraniana (por exemplo, desvio da artéria vertebral subclávia, desvio da artéria carótida subclávia externa). É feita pela união de duas artérias (anastomose direta ou uso de enxerto) ou pelo transplante autólogo livre de tecido altamente vascularizado à superfície do cérebro.

*  A cada 40 segundos, uma pessoa morre vítima de doença cardiovascular no Brasil | Moroz Comunicação

... são exemplos do que deve ser feito para evitar doenças arteriais coronárias, acidentes vasculares cerebrais (AVC) e outros ... Embora as doenças e também as formas de combatê-las sejam conhecidas da comunidade médica e mesmo da população em geral, o ... Em todo o mundo, cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem vítimas de doenças cardiovasculares, a cada ano, segundo a Organização ... Segundo o presidente da SBC, Marcus Bolivar Malachias, a metade de mortes por doenças cardiovasculares poderia ser evitada ou ...
https://morozcomunicacao.com.br/2017/09/29/a-cada-40-segundos-uma-pessoa-morre-vitima-de-doenca-cardiovascular-no-brasil/

*  Atrofias Olivopontocerebelares - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2860

*  Reabsorção Da Raiz - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3489

*  Granulomatose De Wegener - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=4181

*  Reflexo De Babinski - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3388

*  Infecções Por Adenophorea - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=87

*  Transtornos Da Cefaléia Secundários - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1619

*  Doenças Dos Animais - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=228

*  Anodontia - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=236

*  Transtorno De Movimento Estereotipado - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=4307

*  Doenças Da Glândula Tireóide - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ... Doenças da glandula tiroide Última Mensagem por Inacio Francisco Muando « sexta set 11, 2009 6:36 am ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3880

*  Sarcoma De Células Pequenas - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3528

*  Ceratoconjuntivite Infecciosa - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2084

*  Fraturas De Cartilagem - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1414

*  Hiperostose Esquelética Difusa Idiopática - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1881

*  Hemorragia Da Coróide - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=725

*  Plagiocefalia Não Sinostótica - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3140

*  Anormalidades Craniofaciais - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=844

*  Complicações Do Trabalho De Parto - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2837

*  Transtornos Mieloproliferativos - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2641

*  Síndrome Da Vibração Do Segmento Mão-Braço - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1605

*  Hepatite C Crônica - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1736

*  Infecções Atípicas Por Mycobacterium - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2627

*  Cárie Radicular - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3488

*  Síndrome Do Bebê Sacudido - lookfordiagnosis.com

Doenças Arteriais Cerebrais. * Hemorragia Cerebral. * Hemorragia Cerebral Traumática. * Infarto Cerebral. * Paralisia Cerebral ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3591

Claudicação intermitenteDiplegia: Diplegia, no singular, caracteriza a paralisia que afeta partes simétricas do corpo, por exemplo, a diplegia facial ou a diplegia de Little na paralisia cerebral. Diferencia-se da quadriplegia ou tetraplegia, que envolve os quatro membros, não necessariamente de modo simétrico; da hemiplegia, que denomina a paralisia de um hemicorpo; e da paraplegia, que é a paralisia dos membros inferiores sem acometimento dos membros superiores.IsquemiaBengala (bastão): Bengala é um acessório para o auxílio no caminhar, sendo mais usada por pessoas que têm dificuldades na locomoção em razão da idade, ou em razão de doença, problemas traumatológicos, como fraturas, ou cegueira.Amputação: Amputação é a remoção de uma extremidade do corpo através de cirurgia ou acidente. Na medicina, é usada para controlar a dor ou a doença no membro afetado, como no câncer e na gangrena.Duttaphrynus microtympanum: Duttaphrynus microtympanum é uma espécie de sapo da família Bufonidae endêmica na região da Gates Ocidentais na Índia. Seu habitat natural são as florestas úmidas de montana nas faixas tropicais e subtropicaisS.Tromboangiíte obliteranteArtéria: Artérias são vasos sanguíneos que carregam sangue a partir dos ventrículos do coração para todas as partes do nosso corpo. Elas se contrastam com as veias, que carregam sangue em direção aos átrios do coração.Acidente vascular cerebralEsteira ergométrica: 150px|thumb|right|Imagem de uma passadeira mecânica.Angioplastia: 230px|right|thumbAntiagregante plaquetar: Os Antiplaquetares são os fármacos usados para evitar a activação e agregação das plaquetas e formação de trombos arteriais.AngiopatiaArtéria cerebral posterior: A artéria cerebral posterior é uma artéria da cabeça. Se divide em duas artérias cerebrais posteriores que irrigam a parte posterior da face inferior de cada um dos hemisférios cerebrais.Caso-controle: Em epidemiologia, caso-controle ou caso-controlo é definido como uma forma de pesquisa observacional, longitudinal, em geral retrospectivo e analítico em que se compara dois grupos expostos a um determinado fator, o primeiro de indivíduos com determinada condição (p.e.Ácido acetilsalicílicoHemorragia subaracnóidea: Uma hemorragia subaracnóidea (SAH, /ˌsʌbəˈræknɔɪd ˈhɛmᵊrɪdʒ/), é o sangramento no espaço subaracnóideo - área entre a membrana aracnóide e o pia-máter que envolve o cérebro. Isto pode ocorrer espontaneamente, geralmente a partir de ruptura de um aneurisma cerebral, ou pode resultar de uma lesão na cabeça.Ateroma: Ateromas são carboidratos, compostas especialmente de cálcio e ferro, que se formam na parede do pâncreas. Acumulam-se progressivamente no pâncreas, podendo chegar a obstrução total do mesmo e, possivelmente, ocasionando isquemias teciduais.Henry BeachellPé diabético: O pé diabético é uma série de alterações anatomopatológicas e neurológicas periféricas que ocorrem nos pés de pessoas acometidas pelo diabetes mellitus.O PÉ DIABÉTICO, no http://www.Auscultação: Auscultação é o termo técnico para a escuta dos sons internos do corpo, normalmente usando um estetoscópio; é baseado no de verbo latino auscultare "escutar ". A auscultação é executada com a finalidade de examinar o sistema circulatório e sistema respiratório (sons do coração e sons da respiração), como também o sistema de gastro-intestinal (sons do intestino).Estatina: As Estatinas são fármacos usados no tratamento da hipercolesterolemia e na prevenção da aterosclerose.Schmitz, Gerd; Torzewski, Michael.Hipertensão arterial


No FAQ disponível com os "Doenças Arteriais Cerebrais"

Clique em um termo à esquerda