Dilatação: O ato de dilatar.Dilatação Patológica: Afecção em que uma estrutura anatômica encontra-se dilatada além das dimensões normais.Dilatação Gástrica: Distensão anormal do ESTÔMAGO devido ao acúmulo de conteúdo gástrico que pode atingir de 10 a 15 litros. A dilatação gástrica pode ser resultado da OBSTRUÇÃO DA SAÍDA GÁSTRICA, ILEUS, GASTROPARESIA ou denervação.Dilatação e Curetagem: Dilatação do cérvix uterino seguido por uma raspagem do endométrio com uma cureta.Cateterismo: Utilização ou inserção de um dispositivo tubular em um ducto, vaso sanguíneo, cavidade de um órgão ou cavidade corporal pela injeção ou retirada de fluidos para fins diagnósticos ou terapêuticos. Difere de ENTUBAÇÃO, em que um tubo é utilizado para restaurar ou manter a patência em obstruções.Estenose Esofágica: Constrição do ESÔFAGO. A maioria é adquirida, mas pode ser congênita.Primeira Fase do Trabalho de Parto: Período inicial do verdadeiro TRABALHO DE PARTO à completa dilatação do COLO DO ÚTERO.Vasodilatação: Dilatação fisiológica de VASOS SANGUÍNEOS por um relaxamento do MÚSCULO LISO VASCULAR subjacente.Acalasia Esofágica: Distúrbio da motilidade do ESÔFAGO em que o ESFÍNCTER ESOFÁGICO INFERIOR (próximo ao CÁRDIA) não consegue relaxar acarretando obstrução funcional do esôfago e DISFAGIA. A acalasia caracteriza-se por um esôfago grosseiramente contorcido e dilatado (megaesôfago).Proventrículo: Estômago glandular, de paredes finas (anterior à moela), encontrado em aves.Bornaviridae: Família de vírus (ordem MONONEGAVIRALES) composta por um gênero (Bornavirus). Esta família apresenta uma forma única para processar o RNAm: a replicação e a transcrição ocorrem no núcleo.Artéria Braquial: Continuação da artéria axilar. Ramifica-se em artérias radial e ulnar.Estenose da Valva Pulmonar: Estreitamento patológico do orifício da VALVA PULMONAR. Esta lesão restringe o fluxo de sangue do VENTRÍCULO DIREITO à ARTÉRIA PULMONAR. O bloqueio é completo quando a valva trifoliada é fundida em uma membrana imperfurada.Valva Pulmonar: Válvula localizada na entrada do tronco pulmonar no ventrículo direito.Síndrome de Marfan: Transtorno autossômico dominante do TECIDO CONJUNTIVO com características anormais no coração, olho e esqueleto. Entre as manifestações cardiovasculares estão PROLAPSO DA VALVA MITRAL, dilatação da AORTA e dissecação aórtica. Entre outras características estão deslocamento do cristalino (ectopia do cristalino), membros longos desproporcionais e aumento da DURA-MATER (ectasia dural). A síndrome de Marfan é associada a mutações no gene que codifica a fibrilina, um elemento importante das microfibrilas extracelulares do tecido conjuntivo.Infecções por Mononegavirales: Infecções por vírus da ordem MONONEGAVIRALES. O conceito inclui INFECÇÕES POR FILOVIRIDAE, INFECÇÕES POR PARAMYXOVIRIDAE E INFECÇÕES POR RHABDOVIRIDAE.Remodelação Ventricular: Alterações geométrica e estrutural que os VENTRÍCULOS CARDÍACOS sofrem, geralmente depois de um INFARTO DO MIOCÁRDIO. Compreende a expansão do infarto e dilatação dos segmentos ventriculares saudáveis. Embora a maioria prevaleça no ventrículo esquerdo, também pode ocorrer no ventrículo direito.Arteríolas: As menores ramificações das artérias. Estão localizadas entre as artérias musculares e os capilares.Psittaciformes: Ordem de AVES composta de várias famílias e mais de 300 espécies. Inclui CACATUAS, PAPAGAIOS, PERIQUITOS, araras, e PERIQUITOS AUSTRALIANOS.Constrição Patológica: Afecção em que uma estrutura anatômica é contraída além das dimensões normais.Valva Aórtica: Válvula localizada entre o ventrículo esquerdo e a aorta ascendente que previne o refluxo de sangue para dentro do ventrículo esquerdo.Ecocardiografia: Registro ultrassônico do tamanho, movimentação e composição do coração e estruturas adjacentes. O acesso padrão é transtorácico.Antidiscinéticos: Fármacos usados no tratamento de transtornos motores. A maioria age centralmente em sistemas dopaminérgicos ou colinérgicos. Entre os clinicamente mais importantes estão aqueles usados no tratamento da doença de Parkinson (ANTIPARKINSONIANOS) e aqueles para as discinesias tardias.Papagaios: AVES da grande família Psittacidae, amplamente distribuídas em regiões tropicais que apresentam robusto bico curvo distinto. A família inclui AVES DO AMOR, PAPAGAIOS DA AMAZÔNIA, maritacas, PERIQUITOS e muitos outros tipos de papagaios.Nitroglicerina: Vasodilatador volátil que alivia a ANGINA PECTORIS por estimulação do GUANILATO CICLASE e diminuindo o cálcio citosólico. Também é, às vezes, usado para TOCÓLISE e explosivos.Aneurisma Aórtico: Dilatação anormal semelhante a um balão ou saco na parede da AORTA.Endotélio Vascular: Camada única de células que se alinham na superfície luminal em todo o sistema vascular e regulam o transporte de macromoléculas e componentes do sangue.Estenose da Valva Tricúspide: Estreitamento patológico do orifício da VALVA TRICÚSPIDE. Isto bloqueia o esvaziamento do ÁTRIO DIREITO levando a pressão atrial direita elevada e congestão venosa sistêmica. A estenose da valva tricúspide é quase sempre devido a FEBRE REUMÁTICA.Vasodilatadores: Fármacos usados para causar a dilatação dos vasos sanguíneos.Cisto do Colédoco: Malformação anatômica congênita de um ducto biliar, incluindo a dilatação cística do ducto biliar extra-hepático ou do grande ducto biliar intra-hepático. A classificação depende do local e do tipo de dilatação. O tipo I é o mais comum.Estenose da Valva Mitral: Estreitamento da passagem da VALVA MITRAL devido à FIBROSE e CALCINOSE nos folhetos e áreas cordais. Isto eleva a pressão atrial esquerda que, por sua vez, aumenta a pressão venosa pulmonar e capilar, levando a ataques de DISPNEIA e TAQUICARDIA durante esforço físico. A FEBRE REUMÁTICA é sua causa primária.Insuficiência da Valva Aórtica: Afecção caracterizada pelo refluxo de sangue da AORTA ASCENDENTE de volta para o VENTRÍCULO ESQUERDO, levando à regurgitação. É causada por doenças da VALVA AÓRTICA ou de seu tecido adjacente (raiz aórtica).Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Doenças dos Ductos Biliares: Doenças de qualquer parte do sistema ductal do TRATO BILIAR desde os menores CANALÍCULOS BILIARES até o maior DUCTO COLÉDOCO.Fluxo Sanguíneo Regional: Fluxo de SANGUE através ou ao redor do órgão ou região do corpo.Hidronefrose: Alargamento anormal ou edema de um RIM, devido à dilatação dos CÁLICES RENAIS e PELVE RENAL. Frequentemente está associada com a obstrução do URETER ou com nefropatias crônicas que impedem a drenagem normal da urina na BEXIGA URINÁRIA.Pia-Máter: Camada mais interna das três meninges que cobrem o encéfalo e a medula espinal. É a membrana vascularizada fina que fica sob a ARACNOIDE e a DURA-MÁTER.Doenças da Aorta: Processos patológicos envolvendo qualquer parte da AORTA.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Cardiomiopatia Dilatada: Forma de doença do MÚSCULO CARDÍACO caracterizada por dilatação ventricular, DISFUNÇÃO VENTRICULAR e INSUFICIÊNCIA CARDÍACA. Entre os fatores de risco estão TABAGISMO, CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS, HIPERTENSÃO, INFECÇÃO, GRAVIDEZ, e mutações no gene LMNA que codifica a LÂMINA TIPO A, uma proteína da LÂMINA NUCLEAR.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Estenose TraquealMegacolo: Dilatação do COLO, geralmente de dimensões alarmantes. Há vários tipos de megacolo, entre eles estão megacolo congênito na DOENÇA DE HIRSCHSPRUNG, megacolo idiopático na CONSTIPAÇÃO e megacolo tóxico.Midríase: Dilatação das pupilas maior que 6 mm combinada com falência das pupilas em contrair quando estimuladas com luz. Este estado pode ocorrer em virtude de lesão das fibras pupilares no nervo oculomotor, em glaucoma de ângulo fechado agudo e na SÍNDROME DE ADIE.Pancreatocolangiografia Retrógrada Endoscópica: Endoscopia por fibra ótica projetada para observação duodenal e canulação da AMPOLA DE VATER, para visualizar o sistema de ductos pancreático e biliar por injeção de um meio de contraste retrógrado. A papilotomia endoscópica (Vater) (ESFINCTEROTOMIA ENDOSCÓPICA) pode ser realizada durante este procedimento.Manometria: A medição da pressão ou tensão de líquidos ou gases por meio de um manômetro.Tetralogia de Fallot: Combinação de cardiopatias congênitas que consistem em quatro características chaves, dentre as quais os DEFEITOS DO SEPTO INTERVENTRICULAR, ESTENOSE PULMONAR, HIPERTROFIA VENTRICULAR DIREITA e uma AORTA posicionada à direita. Nesta situação, o sangue de ambos os ventrículos (rico e pobre em oxigênio) é bombeado no corpo, frequentemente causando CIANOSE.Velocidade do Fluxo Sanguíneo: Valor igual ao volume total do fluxo dividido pela área de secção do leito vascular.Ventrículos Cerebrais: Quatro cavidades preenchidas com LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO dentro dos hemisférios cerebrais (VENTRÍCULOS LATERAIS) na linha mediana (TERCEIRO VENTRÍCULO) e dentro da PONTE e o BULBO (QUARTO VENTRÍCULO).Esofagoscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do esôfago.Hidrocefalia: Acúmulo excessivo de líquido cefalorraquidiano dentro do crânio, o que pode estar associado com dilatação dos ventrículos cerebrais, HIPERTENSÃO INTRACRANIANA, CEFALEIA, letargia, INCONTINÊNCIA URINÁRIA e ATAXIA.Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Ductos Pancreáticos: Ductos que coletam SUCO PANCREÁTICO do PÂNCREAS e o fornecem ao DUODENO.Doença de Caroli: Dilatação cística congênita dos DUCTOS BILIARES INTRA-HEPÁTICOS. Constituída por dois tipos: a doença de Caroli simples, com apenas a dilatação do ducto biliar (ectasia), e a doença de Caroli complexa, na qual a dilatação do ducto biliar está associada com fibrose hepática extensa e HIPERTENSÃO PORTAL. A ectasia tubular renal benigna está associada com ambos os tipos.Pressão Sanguínea: PRESSÃO do SANGUE nas ARTÉRIAS e de outros VASOS SANGUÍNEOS.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.Sistema Biliar: Os DUCTOS BILIARES e a VESÍCULA BILIAR.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Coartação Aórtica: Defeito de nascimento caracterizado por estreitamento da AORTA que pode ser de grau variado, e que em qualquer ponto do arco transverso em direção à bifurcação ilíaca. A coartação aórtica causa HIPERTENSÃO arterial antes do ponto de estreitamento e HIPOTENSÃO arterial após a porção estreitada.Ductos Biliares: Canais que coletam e transportam a secreção biliar dos CANALÍCULOS BILIARES (o menor ramo do TRATO BILIAR no FÍGADO), através dos pequenos ductos biliares, ductos biliares (externos ao fígado) e para a VESÍCULA BILIAR (para armazenamento).Estenose da Valva Aórtica: Constrição patológica que pode acontecer acima (estenose supravalvar), abaixo (estenose subvalvar), ou na VALVA AÓRTICA. Caracteriza-se por fluxo restrito do VENTRÍCULO ESQUERDO para a AORTA.Midriáticos: Agentes que dilatam a pupila. Podem ser simpatomiméticos ou parassimpatolíticos.Aorta Abdominal: Porção da aorta que tem início no DIAFRAGMA e termina na bifurcação em artérias ilíacas comuns direita e esquerda.Colangiografia: Exame de imagem do TRATO BILIAR em que um corante de contraste (MEIO RADIOPACO) é injetado no DUCTO COLÉDOCO e são tiradas radiografias por raios X.Doenças Fetais: Afecções fisiológicas do FETO no ÚTERO. Algumas doenças fetais podem ser tratadas com TERAPIAS FETAIS.Esfíncter Esofágico Inferior: Barreira fisiológica ou funcional contra o REFLUXO GASTROESOFÁGICO, na junção esofagogástrica. Os músculos esfincterianos permanecem tonicamente contraídos durante o repouso e formam a zona de alta pressão, que separa os lumens do ESÔFAGO e do ESTÔMAGO. (Tradução livre do original: Haubrich et al, Bockus Gastroenterology, 5th ed., pp 399, 415).Pseudo-Obstrução do Colo: Obstrução funcional do COLO levando a MEGACOLO na ausência de DOENÇAS DO COLO ou obstrução mecânica evidente. Quando este estado é adquirido, agudo, e coexistindo com outra situação médica (trauma, cirurgia, lesões, doenças sérias ou medicação), é chamado de síndrome de Ogilvie.Hiperemia: Presença de uma quantidade de sangue aumentada em uma parte ou órgão levando a congestão ou obstrução dos vasos sanguíneos. A hiperemia pode ser devido ao aumento do fluxo sanguíneo na área (ativa ou arterial), ou devido à obstrução do fluxo de sangue da área (passiva ou venosa).Insuficiência da Valva Mitral: Refluxo de sangue do VENTRÍCULO ESQUERDO para o ÁTRIO ESQUERDO, devido ao fechamento imperfeito da VALVA MITRAL. Isto pode levar à regurgitação da valva mitral.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Tropicamida: Um dos ANTAGONISTAS MUSCARÍNICOS com ação farmacológica similar à ATROPINA e utilizada principalmente como parassimpatolítico ou midriático oftálmico.Cistos: Qualquer cavidade ou saco fechado preenchido por líquido, revestido por EPITÉLIO. Os cistos podem ser normais ou anormais com tecidos neoplásicos ou não neoplásicos.Ventrículos do Coração: Câmeras inferiores direita e esquerda do coração. O ventrículo direito bombeia SANGUE venoso para os PULMÕES e o esquerdo bombeia sangue oxigenado para a circulação arterial sistêmica.Anastomose Cirúrgica: União cirúrgica ou passagem entre ductos, tubos ou vasos. Pode ser extremidade com extremidade, extremidade com borda, borda com extremidade ou borda com borda.Hemodinâmica: Movimento e forças envolvidos no movimento do sangue através do SISTEMA CARDIOVASCULAR.Aorta: O principal tronco das artérias sistêmicas.Fissura Anal: Úlcera linear dolorosa na margem do ânus. Aparece como uma fissura ou fenda na mucosa do ânus muito dolorosa e difícil de cicatrizar. (Dorland, 28a ed; Stedman, 25a ed)Artéria Pulmonar: Vaso curto e calibroso que se origina do cone arterial do ventrículo direito e transporta sangue venoso para os pulmões.Ducto Colédoco: O maior canal biliar, formado pela junção do DUCTO CÍSTICO com o DUCTO HEPÁTICO COMUM.Colo do Útero: Porção compreendendo o pescoço do ÚTERO (entre o istmo inferior e a VAGINA), que forma o canal cervical.Angioplastia com Balão: Uso de um cateter de balão para dilatação de uma artéria ocluída. É utilizado no tratamento de doenças arteriais oclusivas, incluindo estenose da artéria renal e oclusões arteriais na perna. Para a técnica específica de DILATAÇÃO COM BALÃO em artérias coronárias está disponível ANGIOPLASTIA CORONÁRIA COM BALÃO.Complicações Pós-Operatórias: Processos patológicos que afetam pacientes após um procedimento cirúrgico. Podem ou não estar relacionados à doença pela qual a cirurgia foi realizada, podendo ser ou não resultado direto da cirurgia.Valva Mitral: Válvula localizada entre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo do coração.Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sanguíneo.Pelve Renal: Expansão achatada, em forma de funil, conectando o URETER aos CÁLICES RENAIS.Pupila: Abertura na íris através da qual a luz passa.Recém-Nascido: Criança durante o primeiro mês após o nascimento.Ultrassonografia Pré-Natal: Visualização dos tecidos durante a gestação através do registro dos ecos das ondas ultrassônicas dirigidas para o corpo. O procedimento pode ser aplicado com referência à mãe ou ao feto e com referência aos órgãos ou à detecção de doença materna ou fetal.Artéria Basilar: Artéria formada pela união das artérias vertebrais direita e esquerda. Corre da parte inferior para a parte superior da ponte, onde se bifurca em duas artérias cerebrais posteriores.Hipertrofia Ventricular Esquerda: Aumento do VENTRÍCULO ESQUERDO do coração. Este aumento na massa ventricular é atribuído à pressão anormal prolongada ou volume de entrada, e é um fator contribuinte para a morbidade e mortalidade cardiovascular.Recidiva: Retorno de um sinal, sintoma ou doença após uma remissão.Doenças do Colo: Processos patológicos na região do COLO do INTESTINO GROSSO.Doenças das Aves: Doenças das aves não consideradas domésticas, sendo portanto, normalmente encontradas em zoológicos, parques e florestas. O conceito difere de DOENÇAS DAS AVES DOMÉSTICAS, que se refere a pássaros criados como fonte de ovos ou carne para o consumo humano, sendo normalmente encontrados em chiqueiros, granjas, etc.Fatores Biológicos: Compostos sintetizados endogenamente que podem influenciar fenômenos biológicos que não são classificados como ENZIMAS, HORMÔNIOS ou ANTAGONISTAS DE HORMÔNIOS.Acetilcolina: Neurotransmissor encontrado nas junções neuromusculares, nos gânglios autonômicos, nas junções efetoras parassimpáticas, em algumas junções efetoras simpáticas e em muitas regiões no sistema nervoso central.Queimaduras QuímicasBroncopatiasEndoscopia: Procedimentos em que se empregam ENDOSCÓPIOS para diagnóstico e tratamento de doenças. A endoscopia envolve a passagem de um instrumento óptico através de pequena incisão na pele, isto é, percutânea; ou através de orifícios naturais e ao longo de vias naturais do corpo, como o trato digestório; e/ou através de incisão na parede de órgão ou estrutura tubular, isto é, transluminal, para examinar ou realizar cirurgia em partes interiores do corpo.Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.Resistência Vascular: Força que se opõe ao fluxo de SANGUE no leito vascular. É igual à diferença na PRESSÃO ARTERIAL através do leito vascular dividido pelo DÉBITO CARDÍACO.Sistema Urinário: Duto que transporta a URINA da pelve do RIM através do URETER, BEXIGA e URETRA.Misoprostol: Análogo sintético da prostaglandina E1 natural. Produz uma inibição dose-dependente da secreção do ácido gástrico e da pepsina e aumenta a resistência da mucosa à lesão. É um agente eficaz contra a úlcera, além de exibir propriedades oxitócicas.Doenças do Ducto Colédoco: Doenças do DUCTO COLÉDOCO, incluindo a AMPOLA HEPATOPANCREÁTICA e ESFÍNCTER DA AMPOLA HEPATOPANCREÁTICA.Óxido Nítrico: Radical livre gasoso produzido endogenamente por várias células de mamíferos. É sintetizado a partir da ARGININA pelo ÓXIDO NÍTRICO SINTETASE. O óxido nítrico é um dos FATORES RELAXANTES DEPENDENTES DO ENDOTÉLIO liberados pelo endotélio vascular e medeia a VASODILATAÇÃO. Inibe também a agregação de plaquetas, induz a desagregação de plaquetas agregadas e inibe a adesão das plaquetas ao endotélio vascular. O óxido nítrico ativa a GUANILATO CICLASE citosólica, aumentando os níveis intracelulares de GMP CÍCLICO.Aortografia: Visualização radiográfica da aorta e suas ramificações pela injeção de um meio de contraste, utilizando punção percutânea ou procedimentos de cateterização.Histeroscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do interior do útero.Aneurisma Dissecante: Aneurisma causado por uma gota na TÚNICA ÍNTIMA de um vaso sanguíneo, levando a HEMORRAGIA intersticial e divisão (dissecante) da parede do vaso, frequentemente envolvendo a AORTA. A dissecção entre a íntima e média causa oclusão luminal. Dissecção na média ou entre a média e a adventícia externa causa dilatação aneurismal.Aorta Torácica: Porção da aorta descendente que se estende do arco da aorta até o diafragma, eventualmente conectando-se com a AORTA ABDOMINAL.Stents: Dispositivos que dão suporte a estruturas tubulares que estão sendo anastomosadas ou para cavidades do corpo durante enxerto de pele.Insuficiência da Valva Tricúspide: Refluxo de sangue do VENTRÍCULO DIREITO para o ÁTRIO DIREITO, devido ao fechamento imperfeito da VALVA TRICÚSPIDE.Trabalho de Parto: Contração uterina repetitiva durante o parto, associada com a dilatação progressiva do COLO DO ÚTERO. Um trabalho de parto bem sucedido resulta na expulsão do FETO e PLACENTA. O trabalho de parto pode ser espontâneo ou induzido (TRABALHO DE PARTO INDUZIDO).Insuficiência da Valva Pulmonar: Refluxo de sangue da ARTÉRIA PULMONAR no VENTRÍCULO DIREITO, devido ao fechamento imperfeito da VALVA PULMONAR.Colangiopancreatografia por Ressonância Magnética: Técnica diagnóstica não invasiva para visualizar os DUCTOS PANCREÁTICOS e os DUCTOS BILIARES sem o uso de MEIOS DE CONTRASTE injetados ou raios-X. As varreduras por IRM fornecem excelente sensibilidade para a dilatação dos ductos, estruturas biliares e anormalidades intraductais.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Perfuração Esofágica: Abertura ou orifício no ESÔFAGO causado por TRAUMA, lesão ou processo patológico.Procedimentos Cirúrgicos do Sistema Biliar: Qualquer procedimento cirúrgico feito no sistema biliar.Colangite: Inflamação do sistema ductal biliar (VIAS BILIARES), intra-hepático, extra-hepático ou ambos.Disfunção Ventricular Esquerda: Afecção em que o VENTRÍCULO ESQUERDO do coração encontra-se funcionalmente prejudicado. Esta situação geralmente leva a INSUFICIÊNCIA CARDÍACA, INFARTO DO MIOCÁRDIO e outras complicações cardiovasculares. O diagnóstico é feito por medição da fração ejetada diminuída e um nível de motilidade reduzida da parede ventricular esquerda.Ruptura Gástrica: Rompimento do ESTÔMAGO.Cáusticos: Substâncias químicas fortemente alcalinas, que destroem os tecidos moles do corpo, resultando em queimadura profunda, penetrante, em contraste aos corrosivos, que produzem um dano mais superficial por meios químicos ou por inflamação. Os cáusticos são geralmente hidróxidos de metais leves. O HIDRÓXIDO DE SÓDIO e o hidróxido de potássio são os agentes cáusticos mais amplamente usados na indústria. Na Medicina, têm sido usados externamente para remover tecidos doentes ou mortos, e destruir verrugas e pequenos tumores. A ingestão acidental de produtos (domésticos e industriais) contendo ingredientes cáusticos resulta em milhares de lesões por ano.Doenças Urológicas: Processos patológicos do SISTEMA URINÁRIO, tanto nos machos como nas fêmeas.Ultrassonografia: Visualização de estruturas profundas do corpo por meio do registro dos reflexos ou ecos dos pulsos das ondas ultrassônicas direcionadas ao interior dos tecidos. A utilização de ultrassom para imagens ou fins diagnósticos usa frequências que variam de 1,6 a 10 mega-hertz.Cardiomegalia: Aumento do CORAÇÃO, geralmente indicado por uma proporção cardiotorácica acima de 0,50. O aumento do coração pode envolver os VENTRÍCULOS CARDÍACOS direito, esquerdo ou os ÁTRIOS DO CORAÇÃO. A cardiomegalia é um sintoma não específico observado em pacientes com INSUFICIÊNCIA CARDÍACA ou formas graves de CARDIOMIOPATIAS.Função Ventricular Esquerda: Ação hemodinâmica e eletrofisiológica do ventrículo cardíaco esquerdo. Sua medida é um aspecto importante na avaliação clínica dos pacientes com doença cardíaca para determinar os efeitos da doença sobre o desempenho cardíaco.Jejunostomia: Formação cirúrgica de uma abertura através da PAREDE ABDOMINAL, no JEJUNO, geralmente para hiperalimentação enteral.Aneurisma: Evaginação patológica ou dilatação saculiforme na parede de qualquer vaso sanguíneo (ARTÉRIAS OU VEIAS) ou no coração (ANEURISMA CARDÍACO). Indica uma área delgada e enfraquecida na parede, que pode se romper posteriormente. Os aneurismas são classificados pela localização, etiologia, ou outras características.Pressão: Tipo de estresse exercido uniformemente em todas as direções. Sua medida é a força exercida por unidade de área. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Fármacos do Sistema Nervoso Autônomo: Fármacos que afetam a função do sistema nervoso autônomo, ou mimetizam as ações, tendo assim efeito em processos como a respiração, a circulação, a digestão, a regulação da temperatura corporal, as secreções de algumas glândulas endócrinas, etc.Bochecha: Parte do rosto que fica abaixo dos olhos e ao lado do nariz e da boca.Doenças das Valvas Cardíacas: Afecções que envolvem quaisquer das várias VALVAS CARDÍACAS e as estruturas associadas (MÚSCULOS PAPILARES e CORDAS TENDINOSAS).Cacatuas: Grandes AVES (família Cacatuidae) de crista, encontradas na Austrália, Nova Guiné, e ilhas adjacentes às Filipinas. O calopsita (espécie Nymphicus hollandicus) é muito menor.Picolinas: Grupo de compostos que são derivados monometílicos de piridinas. (Dorland, 28a. edição)Aneurisma da Aorta Abdominal: Balão anormal ou dilatação semelhante a um saco na parede da AORTA ABDOMINAL que dá origem às ramificações parietais, e terminais (ilíaca) abaixo do hiato aórtico no diafragma.Ductos Biliares Intra-Hepáticos: Passagem dentro do fígado que tem como função o transporte de bile. Inclui os ductos hepáticos direito e esquerdo que se unem exteriormente ao fígado para formar o ducto hepático comum.Linfangiectasia: Dilatação transitória dos vasos linfáticos.Doenças Biliares: Doenças de qualquer parte do TRATO BILIAR incluindo VIAS BILIARES e VESÍCULA BILIAR.Gastropatias: Processos patológicos envolvendo o ESTÔMAGO.Angiografia: Radiografia dos vasos sanguíneos após injeção de um meio de contraste.Broncografia: Radiografia dos brônquios após injeção de um meio de contraste.Insuficiência Cardíaca: Afecção heterogênea em que o coração é incapaz de bombear sangue suficiente para satisfazer as necessidades metabólicas do corpo. A insuficiência cardíaca pode ser causada por defeitos estruturais, anomalias funcionais (DISFUNÇÃO VENTRICULAR), ou uma sobrecarga súbita além de sua capacidade. A insuficiência cardíaca crônica é mais comum que a insuficiência cardíaca aguda que resulta de injúria repentina à função cardíaca, como INFARTO DO MIOCÁRDIO.Ecocardiografia Doppler: Medida do fluxo sanguíneo intracardíaco por utilização de um ecocardiograma de sistema M e/ou um bidimensional (2-D) enquanto se registra simultaneamente o espectro do sinal Doppler audível (por exemplo, velocidade, direção, amplitude, intensidade, tempo), refletido do movimento das células sanguíneas vermelhas.Artéria Radial: Continuação direta da artéria braquial, que se origina na bifurcação da artéria braquial em posição oposta ao colo do rádio. Suas ramificações podem ser divididas em três grupos correspondentes às regiões nas quais os vasos estão localizados: antebraço, punho e mão.Vasos Coronários: Veias e artérias do CORAÇÃO.Síndrome Hepatopulmonar: Síndrome caracterizada pela tríade clínica de doença hepática crônica avançada, dilatação pulmonar vascular e oxigenação arterial reduzida (HIPOXEMIA) na ausência de doença cardiopulmonar intrínseca. Esta síndrome é comum em pacientes com CIRROSE HEPÁTICA ou HIPERTENSÃO PORTAL.Perfuração Intestinal: Abertura ou penetração através da parede do INTESTINO.Disfunção Ventricular Direita: Afecção em que o VENTRÍCULO DIREITO do coração foi prejudicado funcionalmente. Esta situação geralmente leva à INSUFICIÊNCIA CARDÍACA ou ao INFARTO DO MIOCÁRDIO, e outras complicações cardiovasculares. O diagnóstico é feito por medição da fração ejetada diminuída e um nível de motilidade reduzida da parede ventricular direita.Doença Crônica: Doenças que têm uma ou mais das seguintes características: são permanentes, deixam incapacidade residual, são causadas por alteração patológica não reversível, requerem treinamento especial do paciente para reabilitação, pode-se esperar requerer um longo período de supervisão, observação ou cuidado.Exame Ginecológico: Inspeção e PALPAÇÃO das mamas femininas, abdome e GENITÁLIA, bem como a obtenção de histórico ginecológico. (Tradução livre do original: Dictionary of Obstetrics and Gynecology)Estenose Pilórica: Estreitamento do canal pilórico com várias etiologias. A forma comum é devido à hipertrofia muscular (ESTENOSE PILÓRICA HIPERTRÓFICA) observada em lactentes.Cateterismo Cardíaco: Procedimento em que se colocam CATETERES CARDÍACOS para a realização de procedimentos terapêuticos ou diagnósticos.Cardiopatias Congênitas: Anormalidades do desenvolvimento relacionadas a estruturas do coração. Estes defeitos estão presentes ao nascimento, mas podem ser descobertos mais tarde na vida.ômega-N-Metilarginina: Inibidor competitivo da enzima óxido nítrico sintetase.Colestase: Diminuição do fluxo biliar devido a obstrução nos ductos biliares pequenos (COLESTASE INTRA-HEPÁTICA) ou obstrução nos ductos biliares grandes (COLESTASE EXTRA-HEPÁTICA).Procedimentos Cirúrgicos Cardiovasculares: Cirurgias feitas no coração ou vasos sanguíneos.Obstrução Duodenal: Obstrução da passagem dos conteúdos da luz do DUODENO. A obstrução duodenal pode ser parcial ou completa e ser causada por fatores intrínsecos ou extrínsecos. A obstrução simples está associada com a diminuição ou interrupção do fluxo do conteúdo luminal. A obstrução oclusiva está associada com a diminuição do fluxo sanguíneo no duodeno junto à obstrução do fluxo do conteúdo luminal.Urografia: Radiografia de qualquer parte do trato urinário.Derivações do Líquido Cefalorraquidiano: Inserção de tubos para criar uma comunicação entre um ventrículo cerebral e a veia jugular interna. Sua colocação permite a drenagem do líquido cefalorraquidiano para alívio de hidrocefalia ou outra situação que leve ao acúmulo de líquido nos ventrículos.Infarto do Miocárdio: NECROSE do MIOCÁRDIO causada por uma obstrução no fornecimento de sangue ao coração (CIRCULAÇÃO CORONÁRIA).Seio Aórtico: Dilatação da parede da aorta atrás de cada cúspide da válvula aórtica.Transtornos de Deglutição: Dificuldade na DEGLUTIÇÃO que pode ser consequência de um distúrbio neuromuscular ou de uma obstrução mecânica. A disfagia é classificada em dois tipos distintos: disfagia orofaríngea devido ao mau funcionamento da FARINGE e ESFÍNCTER ESOFÁGICO SUPERIOR e disfagia esofágica devida ao mau funcionamento do ESÔFAGO.Incompetência do Colo do Útero: O colo uterino incompetente geralmente é diagnosticado no segundo trimestre da GRAVIDEZ, sendo caracterizado por dilatação cervical indolor passiva, sem CONTRAÇÃO UTERINA, HEMORRAGIA, INFECÇÃO e às vezes com o saco amniótico (MEMBRANA AMNIÓTICA) extravazando através do colo parcialmente dilatado. Sem tratamento, esta situação pode levar a uma perda prematura, como o ABORTO HABITUAL.Reoperação: Operação refeita para a mesma doença, no mesmo paciente, devido à evolução ou recidiva da doença, ou como acompanhamento de cirurgia anterior que não atingiu seu objetivo.Hemorragia Uterina: Hemorragia dos vasos sanguíneos do ÚTERO, às vezes, manifestada como sangramento vaginal.Drenagem: Remoção de líquidos ou descarga do corpo, como de uma ferida, úlcera ou cavidade.Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sanguínea.Doença Aguda: Doença relativamente grave de curta duração.Implante de Prótese Vascular: Inserção cirúrgica de PRÓTESE VASCULAR para reparar vasos sanguíneos danificados ou doentes.Prótese Vascular: Dispositivo feito de material sintético ou biológico usado para reparo de vasos sanguíneos danificados ou defeituosos.Hemorroidas: Veias intumescidas na parte mais baixa do RETO e ÂNUS. As hemorroidas podem ser dentro do ânus (interna), sob a pele em torno do ânus (externa), ou protraindo de dentro para fora do ânus. As pessoas com hemorroidas podem ou não exibir sintomas que incluem sangramento, coceira e dor.Maturidade Cervical: Alteração no COLO DO ÚTERO em relação a sua prontidão para relaxar. O colo, normalmente se torna mais mole, mais flexível, mais dilatável e mais curto nas últimas semanas de GRAVIDEZ. Estas alterações cervicais podem também ser induzidas quimicamente (TRABALHO DE PARTO INDUZIDO).Valva Tricúspide: Válvula formada por três cúspides localizada entre o átrio direito e o ventrículo direito do coração.Administração Sublingual: Administração de uma fórmula de dosagem solúvel embaixo da língua.Cardiomiopatias: Grupo de doenças na qual a característica dominante é o envolvimento do próprio músculo cardíaco. As cardiomiopatias são classificadas de acordo com suas características patofisiológicas predominantes (CARDIOMIOPATIA DILATADA, CARDIOMIOPATIA HIPERTRÓFICA, CARDIOMIOPATIA RESTRITIVA) ou seus fatores etiológicos/patológicos (CARDIOMIOPATIA ALCOÓLICA, FIBROELASTOSE ENDOCÁRDICA).Canais de Potássio Ativados por Cálcio de Condutância Intermediária: Principal classe de canais de potássio ativados por cálcio que foram originalmente descobertos nos ERITRÓCITOS. São encontrados principalmente em CÉLULAS não excitáveis e estabelecem os gradientes elétricos para o transporte passivo de íons.Imagem por Ressonância Magnética: Método não invasivo de demonstração da anatomia interna baseado no princípio de que os núcleos atômicos em um campo magnético forte absorvem pulsos de energia de radiofrequência e as emitem como ondas de rádio que podem ser reconstruídas nas imagens computadorizadas. O conceito inclui técnicas tomográficas do spin do próton.Gastropexia: Fixação cirúrgica do estômago à parede abdominal.Oclusão com Balão: Uso de um CATETER de balão para bloquear o fluxo do sangue ao longo de uma artéria ou veia.Aneurisma da Aorta Torácica: Balão anormal ou dilatação semelhante a um saco na parede da AORTA TORÁCICA. Esta porção descendente proximal dá origem às ramificações visceral e parietal acima do hiato aórtico no diafragma.Ratos Sprague-Dawley: Linhagem de ratos albinos amplamente utilizada para propósitos experimentais por sua tranquilidade e facilidade de manipulação. Foi desenvolvida pela Companhia de Animais Sprague-Dawley.Doenças do Ceco: Desenvolvimento patológico no CECO.Artérias Carótidas: Cada uma das duas principais artérias em ambos os lados do pescoço, que suprem de sangue a cabeça e o pescoço. Cada uma se divide em dois ramos, a artéria carótida interna e artéria carótida externa.Átrios do Coração: Câmaras do coração às quais o SANGUE circulante retorna.Curetagem a Vácuo: Aspiração do conteúdo do útero com uma cureta a vácuo.Duodenoscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia da superfície luminal do duodeno.Ducto Hepático Comum: Ducto predominantemente extra-hepático, formado pela junção dos ductos hepáticos direito e esquerdo, que são predominantemente intra-hepáticos. Este ducto une-se então ao ducto cístico para formar o ducto colédoco.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Síndrome de Loeys-Dietz: Aneurisma autossômico dominante com anormalidades que envolvem vários sistemas, causadas por um aumento da sinalização de TGF-BETA devido a mutações nos RECEPTORES DE TGF-BETA do tipo I ou tipo II. Características craniofaciais adicionais incluem Fissura Palatina, CRANIOSSINOSTOSE, HIPERTELORISMO ou úvula bífida. Os fenótipos se assemelham intimamente à SÍNDROME DE MARFAN, à síndrome de craniossinostose marfanoide (síndrome de Shprintzen-Goldberg) e à SÍNDROME DE EHLERS-DANLOS.Implante de Prótese de Valva Cardíaca: Inserção cirúrgica de material sintético para restabeler valvas cardíacas lesadas ou doentes.Túnica Média: Camada média das paredes dos vasos sanguíneos, composta principalmente de células musculares lisas, delgadas e cilíndricas e tecido elástico. Esta camada é responsável pela espessura da parede da maioria das artérias. As células musculares lisas encontram-se organizadas em camadas circulares ao redor do vaso, e a espessura dessa camada varia de acordo com o tamanho do vaso.Circulação Cerebrovascular: Circulação do sangue através dos VASOS SANGUÍNEOS do ENCÉFALO.Artérias Mesentéricas: Artérias que nascem da aorta abdominal e irrigam uma grande parte dos intestinos.Artérias Cerebrais: Vasos sanguíneos arteriais que suprem o CÉREBRO.Abortivos não Esteroides: Compostos químicos não esteroides com atividade abortiva.Tono Muscular: Tônus: o estado de tensão normal dos tecidos em virtude do qual as partes são mantidas em formato, alertas e fáceis de funcionar em resposta a um estímulo adequado. No caso do músculo, refere-se a um estado de atividade contínua ou tensão além daquela relacionada às propriedades físicas; i. é, é resistência ativa ao estiramento; no músculo esquelético, depende da inervação eferente. (Stedman, 25a ed)Tamanho do Órgão: Medida de um órgão em volume, massa ou peso.Vasoconstrição: Estreitamento fisiológico dos VASOS SANGUÍNEOS por contração do MÚSCULO LISO VASCULAR.Ocitócicos: Fármacos que estimulam a contração do miométrio. São usados para induzir o TRABALHO DE PARTO a termo, impedir ou controlar a hemorragia pós-parto ou pós-aborto e acessar o estado fetal na gravidez de alto risco. Também podem ser usados sozinhos ou com outras drogas para induzir abortos (ABORTIVOS). Os ocitócicos, clinicamente utilizados incluem o hormônio neuro-hipofisário OCITOCINA e certas prostaglandinas e alcaloides do ergot. (Tradução livre do original: AMA Drug Evaluations, 1994, p1157)Antebraço: Parte do braço em seres humanos e primatas que se estendem do COTOVELO ao PUNHO.Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Ratos Wistar: Linhagem de ratos albinos desenvolvida no Instituto Wistar e que se espalhou amplamente para outras instituições. Este fato diluiu marcadamente a linhagem original.

*  dilatação das veias frontais cerebro, dor lobo frontal, queimação nuca

... Assistente em linha para diagnóstico médico. Lista ... Dilatação Patológica. 2. + +. 156. Pneumopatia Veno-Oclusiva. 2. + +. 157. Doença de Moyamoya. 2. + +. ... dilatação das veias frontais cerebro, dor lobo frontal, queimação nuca. Rápido. Hierárquico. ...
lookfordiagnosis.com/results.php?symptoms=dilatação das veias frontais cerebro, dor lobo frontal, queimação nuca&lang=3&parent=/&mode=F

*  Pesquisadores isolam gene de doenças na aorta

Um aneurisma aórtico é definido como uma dilatação permanente e patológica de um segmento da aorta, que pode acabar explodindo ...
gazetanews.com/pesquisadores-isolam-gene-de-doencas-na-aorta/

*  INTERFACES: NEUROPSICOLOGIA: Síndromes amnésticas e outras formas de demência

Estudos anátomo-patológicos revelam atrofia cortical e dilatação ventricular atribuídas a perda neuronal. Embora essas ... Essa dilatação correlaciona-se ao achado anátomo-patológico de atrofia do subículo e hipocampo, estruturas especificamente ... As alterações da TC e RM podem resumir-se a dilatação ventricular e acentuação dos sulcos corticais idênticas às do idoso ... Dilatação simétrica ou assimétrica dos ventrículos laterais e acentuação dos sulcos corticais estão presentes em graus ...
facesinterfaces.blogspot.com/2013/11/neuropsicologia-sindromes-amnesticas-e.html

*  Atrofias Olivopontocerebelares - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2860

*  Reabsorção Da Raiz - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3489

*  Granulomatose De Wegener - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=4181

*  Reflexo De Babinski - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3388

*  Infecções Por Adenophorea - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=87

*  Transtornos Da Cefaléia Secundários - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1619

*  Doenças Dos Animais - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=228

*  Transtorno De Movimento Estereotipado - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=4307

*  Doenças Da Glândula Tireóide - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3880

*  Sarcoma De Células Pequenas - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3528

*  Ceratoconjuntivite Infecciosa - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2084

*  Fraturas De Cartilagem - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1414

*  Hiperostose Esquelética Difusa Idiopática - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1881

*  Hemorragia Da Coróide - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=725

*  Plagiocefalia Não Sinostótica - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3140

*  Anormalidades Craniofaciais - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=844

*  Complicações Do Trabalho De Parto - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2837

*  Transtornos Mieloproliferativos - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2641

*  Síndrome Da Vibração Do Segmento Mão-Braço - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1605

*  Hepatite C Crônica - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=1736

*  Infecções Atípicas Por Mycobacterium - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2627

*  Cárie Radicular - lookfordiagnosis.com

Dilatação Patológica. * Infecções Por Dipetalonema. * Difteria. * Difilobotríase. * Diplopia. * Dirofilariose. * Discite. * ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3488

VasodilataçãoAcalasiaÓleo estomacal: O óleo estomacal é uma substância oleosa composta de lípidos neutros produzida numa secção do estômago dos procelariformes (o proventrículo). Todos os albatrozes, procelarídeos e painhos produzem este óleo, exceptuando-se, na antiga ordem dos Procellariiformes, os petréis-mergulhadores.Valvopatia: Valvopatias ou valvulopatias é a designação de um conjunto de doenças que se relacionam com as válvas cardíacas.Fibrilina: A fibrilina é uma glicoproteína, essencial para a formação de fibras elásticas do tecido conjuntivo.Mácula densa: A Mácula densa é o componente tubular do aparelho justaglomerular. Este mesmo aparelho tem um componente vascular (arteríolas aferente e eferente) e um componente tubular (mácula densa), que está em contacto com o componente vascular.Bomba de vareta de sucção: A bomba de vareta de sucção ou simplesmente bomba de vareta, também chamada no ramo de produção de petróleo de bomba cavalo de pau ou cabeça de cavalo, é a parte superficial de uma bomba impelente de pistão, instalada em um poço de petróleo.NitroglicerinaEstenose: Estenose (do grego στένωσις, "estreitamento"/"compressão") é um estreitamento anormal de um vaso sanguíneo, outro órgão ou estrutura tubular do corpo.Insuficiência aórticaHidronefrosePia-máter: Pia-máter é o nome de uma das membranas que formam as meninges, lâminas protetoras das encéfalo.Miocardiopatia: Miocardiopatia que literalmente quer dizer doença do músculo do coração é a deterioração da função do miocárdio ( o músculo do coração) por alguma razão. Pessoas com miocardiopatia estão sempre sofrendo o risco de uma arritmia ou morte cardíaca súbita ou ambos.MegacólonHidrocefaliaDuto pancreático: O duto pancreático (ou duto de Wirsung) é um duto ligando o pâncreas ao duto biliar comum para fornecer sucos prancreáticos que auxiliam a digestão fornecida pelo "pâncreas exócrino". O duto pancreático se une ao trato biliar um pouco antes da ampola de Vater.Fast Future Generation: Fast Future Generation é um "rockumentary" sobre os Good Charlotte noDucto biliar: Um ducto biliar é qualquer uma das diversas estruturas tubulosas longas que carregam a bile.Pós-carga: Na fisiologia cardíaca, o termo pós-carga deve ser entendido como sendo a dificuldade enfrentada pelo ventrículo, durante o processo de ejeção. O fator que mais interfere na pós-carga é a resistência vascular periférica, porém, como esta não pode ser medida, utiliza-se a pressão arterial como parâmetro para avaliar a pós-carga.Íleo paralítico: O íleo ou ileus (também íleo paralítico ou íleo adinâmico) é um problema em que os movimentos contrácteis normais da parede intestinal se detêm temporariamente.HiperemiaFissura analDucto colédoco: O ducto colédoco (antigamente chamado de ducto biliar comum) é um ducto que transporta a bilis.Angioplastia: 230px|right|thumbCardiologia: Cardiologia () é a especialidade médica que se ocupa do diagnóstico e tratamento das doenças que acometem o coração bem como os outros componentes do sistema circulatório.Objectiva (fotografia): Uma objetiva (também conhecida como lente fotográfica, lente de câmera ou objetiva fotográfica) é uma lente óptica ou conjunto de lentes usada em conjunto com um corpo de câmera e um mecanismo para reproduzir imagens em um filme fotográfico ou em outra mídia capaz de armazenar uma imagem quimicamente ou eletrônicamente. É o elemento óptico que foca a luz da imagem no material sensível (filme fotográfico ou sensor digital) de uma câmara fotográfica.Substância corrosiva: Uma substância corrosiva (do latim corrodere, 'roer', indicando a capacidade destas substâncias para desgastar ou destruir a pele) é aquela que por acção química (reacção de corrosão) é capaz de destruir ou irreversivelmente danificar substâncias ou superfícies com as quais esteja em contacto, incluindo os tecido vivos. Quando o efeito corrosivo atinge tecidos vivos, é em geral designado por queimadura química.Artéria: Artérias são vasos sanguíneos que carregam sangue a partir dos ventrículos do coração para todas as partes do nosso corpo. Elas se contrastam com as veias, que carregam sangue em direção aos átrios do coração.


No FAQ disponível com os "Dilatação Patológica"

Clique em um termo à esquerda