Defeitos dos Septos Cardíacos: Anormalidades em qualquer parte do SEPTO CARDÍACO resultante de uma comunicação anormal entre as câmaras do coração, esquerda e direita. O fluxo sanguíneo anormal dentro do coração pode ser causado por defeitos no SEPTO INTERATRIAL, SEPTO INTERVENTRICULAR, ou ambos.Comunicação Interventricular: Anomalias no desenvolvimento em qualquer porção do SEPTO INTERVENTRICULAR resultando em comunicações anormais entre as duas câmaras inferiores do coração. A classificação dos defeitos do septo interventricular está baseada no local da comunicação, como defeitos perimembranoso, de entrada, de saída (infundibular), e muscular central, marginal, ou apical.Comunicação Interatrial: Anormalidades desenvolvidas em qualquer porção do SEPTO INTERATRIAL resultando em comunicações anormais entre as duas câmaras superiores do coração. A classificação dos defeitos do septo interatrial está baseada na localização da comunicação e tipos de fusão incompleta do septo interatrial com os COXINS ENDOCÁRDICOS no coração fetal. Entre os defeitos estão ostium primum, ostium secundum, seio venoso, e defeitos do seio coronário.Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sanguínea.Cardiopatias Congênitas: Anormalidades do desenvolvimento relacionadas a estruturas do coração. Estes defeitos estão presentes ao nascimento, mas podem ser descobertos mais tarde na vida.Dispositivo para Oclusão Septal: Implante feito por meio de CATETER usado para o fechamento de orifícios anormais no sistema cardiovascular, especialmente DEFEITOS DOS SEPTOS CARDÍACOS, ou de vias de acesso feitas intencionalmente durante procedimentos cirúrgicos cardiovasculares.Frequência Cardíaca: Número de vezes que os VENTRÍCULOS CARDÍACOS se contraem por unidade de tempo, geralmente por minuto.Septos Cardíacos: Esta estrutura inclui o septo interatrial muscular delgado entre os dois ÁTRIOS DO CORAÇÃO, e o septo interventricular muscular espesso, entre os dois VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO.Cateterismo Cardíaco: Procedimento em que se colocam CATETERES CARDÍACOS para a realização de procedimentos terapêuticos ou diagnósticos.Procedimentos Cirúrgicos Cardíacos: Cirurgias feitas no coração.Ecocardiografia Transesofagiana: Registro ultrassônico do tamanho, movimentação e composição do coração e tecidos adjacentes utilizando um transdutor localizado no esôfago.Defeito do Septo Aortopulmonar: Anomalia no desenvolvimento em que o septo espiral (aortopulmonar) não conseguiu dividir completamente o TRONCO ARTERIAL na AORTA ASCENDENTE e na ARTÉRIA PULMONAR. Esta comunicação anormal entre os dois vasos importantes geralmente fica acima das respectivas valvas (VALVA AÓRTICA, VALVA PULMONAR).Ecocardiografia: Registro ultrassônico do tamanho, movimentação e composição do coração e estruturas adjacentes. O acesso padrão é transtorácico.Oclusão com Balão: Uso de um CATETER de balão para bloquear o fluxo do sangue ao longo de uma artéria ou veia.Transposição dos Grandes Vasos: Malformação cardiovascular congênita em que a AORTA se origina totalmente do VENTRÍCULO DIREITO, e a ARTÉRIA PULMONAR se origina do VENTRÍCULO ESQUERDO. Consequentemente, as circulações sistêmica e pulmonar são paralelas e não consecutivas, de maneira que o retorno venoso da circulação periférica é recirculado pelo ventrículo direito através da aorta à circulação sistêmica sem ser oxigenado nos pulmões. É uma forma potencialmente letal de doença cardíaca em recém-nascidos e lactentes.Septo Interatrial: Estrutura muscular delgada (semelhante a uma membrana) que separa as câmaras superiores direita e esquerda do coração (ÁTRIOS DO CORAÇÃO).Próteses e Implantes: Substitutos artificiais para partes do corpo, e materiais inseridos em tecidos para propósitos funcionais, cosméticos ou terapêuticos. As próteses podem ser funcionais, como no caso de braços e pernas artificiais, ou cosméticas, como no caso de um olho artificial. Os implantes, todos cirurgicamente inseridos ou enxertados no corpo, tendem a ser utilizados terapeuticamente. IMPLANTES EXPERIMENTAIS estão disponíveis para aqueles usados experimentalmente.Tetralogia de Fallot: Combinação de cardiopatias congênitas que consistem em quatro características chaves, dentre as quais os DEFEITOS DO SEPTO INTERVENTRICULAR, ESTENOSE PULMONAR, HIPERTROFIA VENTRICULAR DIREITA e uma AORTA posicionada à direita. Nesta situação, o sangue de ambos os ventrículos (rico e pobre em oxigênio) é bombeado no corpo, frequentemente causando CIANOSE.Insuficiência Cardíaca: Afecção heterogênea em que o coração é incapaz de bombear sangue suficiente para satisfazer as necessidades metabólicas do corpo. A insuficiência cardíaca pode ser causada por defeitos estruturais, anomalias funcionais (DISFUNÇÃO VENTRICULAR), ou uma sobrecarga súbita além de sua capacidade. A insuficiência cardíaca crônica é mais comum que a insuficiência cardíaca aguda que resulta de injúria repentina à função cardíaca, como INFARTO DO MIOCÁRDIO.Ecocardiografia Doppler em Cores: Ecocardiografia por aplicação do efeito Doppler, com a sobreposição do fluxo de informação em cores em uma escala graduada numa imagem de tempo real.Coração Fetal: Coração existente de feto de qualquer animal vivíparo. Refere-se ao coração do período pós-embrionário e é diferenciado do coração embrionário (CORAÇÃO/embriologia) somente por uma questão temporal.Atresia Pulmonar: Defeito cardíaco congênito caracterizado pelo estreitamento ou ausência completa da abertura entre a ARTÉRIA PULMONAR e o VENTRÍCULO DIREITO. O sangue desoxigenado no ventrículo direito, não pode ser eficazmente bombeado no pulmão para oxigenação, pela ausência da VALVA PULMONAR normal. Entre as características clínicas estão respiração rápida, CIANOSE, atrofia do ventrículo direito, e sons cardíacos anormais (SOPROS CARDÍACOS).Traumatismos Cardíacos: Traumatismos gerais ou inespecíficos do coração.Cardiopatias: Afecções que envolvem o CORAÇÃO, inclusive anomalias estruturais e funcionais.Valvas Cardíacas: Abas de tecido que impedem o refluxo de SANGUE dos VENTRÍCULOS CARDÍACOS para os ÁTRIOS DO CORAÇÃO, ou das artérias pulmonares (ou AORTA) para os ventrículos.Anormalidades MúltiplasImplante de Prótese: Inserção cirúrgica de uma prótese.Átrios do Coração: Câmaras do coração às quais o SANGUE circulante retorna.Estenose da Valva Pulmonar: Estreitamento patológico do orifício da VALVA PULMONAR. Esta lesão restringe o fluxo de sangue do VENTRÍCULO DIREITO à ARTÉRIA PULMONAR. O bloqueio é completo quando a valva trifoliada é fundida em uma membrana imperfurada.Comunicação Atrioventricular: Espectro de defeitos septais que envolve o SEPTO INTERATRIAL, o SEPTO INTERVENTRICULAR e as valvas atrioventriculares (VALVA TRICÚSPIDE, VALVA BICÚSPIDE). Estes defeitos são devidos a fusão e crescimento incompletos dos COXINS ENDOCÁRDICOS, importantes na formação de dois canais atrioventriculares, locais de futuras valvas atrioventriculares.Recém-Nascido: Criança durante o primeiro mês após o nascimento.Aneurisma Cardíaco: Protuberância ou dilatação localizada na parede do músculo do coração (MIOCÁRDIO), geralmente no VENTRÍCULO ESQUERDO. Aneurismas preenchidos de sangue são perigosos porque podem romper. Aneurismas fibrosos interferem na função cardíaca através da perda de contratilidade. O aneurisma verdadeiro é ressaltado pela parede do vaso ou parede cardíaca. Os aneurismas falsos são HEMATOMAS causados por ruptura miocárdica.Valva Tricúspide: Válvula formada por três cúspides localizada entre o átrio direito e o ventrículo direito do coração.Artéria Pulmonar: Vaso curto e calibroso que se origina do cone arterial do ventrículo direito e transporta sangue venoso para os pulmões.Bloqueio Cardíaco: Condução prejudicada de impulso cardíaco que pode acontecer em qualquer lugar ao longo da via de condução, como entre NÓ SINOATRIAL e átrio direito (bloqueio SA) ou entre átrios e ventrículos (bloqueio AV). Os bloqueios cardíacos podem ser classificados pela duração, frequência, ou integralidade no bloqueio da condução. A reversibilidade depende do grau dos defeitos estruturais ou funcionais.Estenose Aórtica Subvalvar: Constrição patológica que ocorre na região abaixo da VALVA AÓRTICA. Caracteriza-se por fluxo restrito do VENTRÍCULO ESQUERDO para a AORTA.Coartação Aórtica: Defeito de nascimento caracterizado por estreitamento da AORTA que pode ser de grau variado, e que em qualquer ponto do arco transverso em direção à bifurcação ilíaca. A coartação aórtica causa HIPERTENSÃO arterial antes do ponto de estreitamento e HIPOTENSÃO arterial após a porção estreitada.Estenose Subvalvar Pulmonar: Estreitamento abaixo da VALVA PULMONAR ou bem abaixo dela na câmara infundibular (onde se origina a artéria pulmonar), geralmente causado por um SEPTO INTERVENTRICULAR defeituoso ou pela presença de tecidos fibrosos. Caracteriza-se por restrição do fluxo sanguíneo do VENTRÍCULO DIREITO na ARTÉRIA PULMONAR, causando fadiga, DISPNEIA e desconforto no peito.Ruptura do Septo Ventricular: Laceração ou ruptura do SEPTO INTERVENTRICULAR, normalmente causada por INFARTO DO MIOCÁRDIO.Persistência do Tronco Arterial: Anomalia congênita causada pelo desenvolvimento incompleto do TRONCO ARTERIAL em AORTA e ARTÉRIA PULMONAR separadas. Caracteriza-se por um tronco arterial único que forma a saída para ambos os VENTRÍCULOS CARDÍACOS e dá origem às artérias sistêmica, pulmonar e coronária. Está sempre acompanhada por um defeito do septo ventricular.Angiocardiografia: Radiografia do coração e dos grandes vasos após injeção de um meio de contraste.Transplante de Coração: Transferência de um coração de um ser humano ou animal para outro.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Procedimentos Cirúrgicos Cardiovasculares: Cirurgias feitas no coração ou vasos sanguíneos.Dupla Via de Saída do Ventrículo Direito: Transposição incompleta dos grandes vasos em que tanto a AORTA como a ARTÉRIA PULMONAR saem do VENTRÍCULO DIREITO. A única saída do VENTRÍCULO ESQUERDO é um grande defeito do septo interventricular (DEFEITOS DO SEPTO INTERVENTRICULAR ou DSI). Os vários subtipos são classificados pela localização do defeito septal, como subaórtico, subpulmonar ou não relacionado.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Permeabilidade do Canal Arterial: Defeito cardíaco congênito caracterizado por abertura persistente do CANAL ARTERIAL fetal que conecta a ARTÉRIA PULMONAR à AORTA DESCENDENTE, permitindo que o sangue desoxigenado desvie do pulmão e flua para a PLACENTA. Normalmente o canal se fecha logo após o nascimento.Hemodinâmica: Movimento e forças envolvidos no movimento do sangue através do SISTEMA CARDIOVASCULAR.Anomalia de Ebstein: Defeito cardíaco congênito caracterizado por deslocamento descendente ou apical da VALVA TRICÚSPIDE, geralmente com os folhetos septal e posterior sendo fixados à parede do VENTRÍCULO DIREITO. Caracteriza-se por um ÁTRIO DIREITO enorme e um ventrículo direito pequeno e menos eficaz.Ventrículos do Coração: Câmeras inferiores direita e esquerda do coração. O ventrículo direito bombeia SANGUE venoso para os PULMÕES e o esquerdo bombeia sangue oxigenado para a circulação arterial sistêmica.Cianose: Descoloração azulada ou púrpura da pele e mucosas devido a um aumento na quantidade de hemoglobina desoxigenada no sangue ou um defeito estrutural na molécula de hemoglobina.Ecocardiografia Tridimensional: Ecocardiografia amplificada pela adição da profundidade da ECOCARDIOGRAFIA bidimensional convencional visualizando somente a largura e o comprimento do coração. A imagem ultrassônica tridimensional foi primeiramente descrita em 1961, mas sua aplicação à ecocardiografia não se deu até 1974.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Parada Cardíaca Induzida: Procedimento [usado] com o objetivo de parar a contração do MIOCÁRDIO durante a CIRURGIA TORÁCICA. Geralmente obtida com o uso de substâncias químicas (SOLUÇÕES CARDIOPLÉGICAS) ou baixa temperatura (como perfusato resfriado).Ponte Cardiopulmonar: Desvio do fluxo sanguíneo da entrada do átrio direito diretamente para a aorta (ou artéria femoral) através de um oxigenador, desviando desse modo o coração e os pulmões.Sopros Cardíacos: Sons cardíacos causados por vibrações resultantes do fluxo de sangue através do coração. Os sopros cardíacos podem ser examinados pela AUSCULTAÇÃO CARDÍACA, e analisados pela sua intensidade (6 graus), tempo de duração (sístole, diástole, ou contínua), localização, transmissão, e qualidade (musical, vibratória, sopro, etc.).Anormalidades Cardiovasculares: Anormalidades congênitas, hereditárias ou adquiridas do SISTEMA CARDIOVASCULAR, inclusive CORAÇÃO e VASOS SANGUÍNEOS.Septo Interventricular: Estrutura muscular que separa as câmaras inferiores direita e esquerda (VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO) do coração. O septo interventricular consiste em uma porção membranosa muito pequena, bem abaixo da VÁLVULA AÓRTICA, e uma porção muscular, grande e espessa, consistindo em três seções, incluindo os septos de entrada, trabecular e de saída.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Valva Pulmonar: Válvula localizada na entrada do tronco pulmonar no ventrículo direito.Insuficiência da Valva Tricúspide: Refluxo de sangue do VENTRÍCULO DIREITO para o ÁTRIO DIREITO, devido ao fechamento imperfeito da VALVA TRICÚSPIDE.Fluoroscopia: Produção de uma imagem quando os raios X encontram uma tela fluorescente.Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sanguíneo.Cineangiografia: Imagem do movimento de passagem do meio de contraste pelos vasos sanguíneos.Complexo de Eisenmenger: Afecção associada com DEFEITOS DO SEPTO INTERVENTRICULAR e outros defeitos cardíacos congênitos que permitem a mistura de circulação sistêmica e pulmonar, aumento do fluxo sanguíneo no pulmão e respostas subsequentes ao baixo oxigênio no sangue. Este complexo é caracterizado por HIPERTENSÃO PULMONAR, HIPERTROFIA do VENTRÍCULO DIREITO, CIANOSE e ERITROCITOSE.Complicações Pós-Operatórias: Processos patológicos que afetam pacientes após um procedimento cirúrgico. Podem ou não estar relacionados à doença pela qual a cirurgia foi realizada, podendo ser ou não resultado direto da cirurgia.Ecocardiografia Doppler: Medida do fluxo sanguíneo intracardíaco por utilização de um ecocardiograma de sistema M e/ou um bidimensional (2-D) enquanto se registra simultaneamente o espectro do sinal Doppler audível (por exemplo, velocidade, direção, amplitude, intensidade, tempo), refletido do movimento das células sanguíneas vermelhas.Circulação Pulmonar: Circulação do SANGUE através do PULMÃO.Doenças Fetais: Afecções fisiológicas do FETO no ÚTERO. Algumas doenças fetais podem ser tratadas com TERAPIAS FETAIS.Situs Inversus: Anormalidade congênita em que órgãos no TÓRAX e ABDOME estão opostos a suas posições normais (situs solitus) devido a transposição lateral. Normalmente o ESTÔMAGO e BAÇO estão na esquerda, FÍGADO na direita, pulmão direito de três lobos está à direita, e pulmão esquerdo de dois lobos na esquerda. O situs inversus tem um padrão familiar e foi associado com vários genes relacionados com proteínas associadas à microtúbulos.Dextrocardia: Defeito congênito em que o coração está localizado no lado direito do TÓRAX em vez do lado esquerdo (levocardia, a posição normal). Quando a dextrocardia é acompanhada de ÁTRIOS CARDÍACOS invertidos, ESTÔMAGO do lado direito, e FÍGADO do lado esquerdo, a combinação é chamada dextrocardia com SITUS INVERSUS. A dextrocardia pode adversamente afetar outros órgãos torácicos.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Síndrome de Down: Transtorno cromossômico associado com um cromossomo 21 adicional ou com trissomia parcial do cromossomo 21. As manifestações clínicas estão hipotonia, baixa estatura, braquicefalia, fissuras oblíquas na pálpebra, epicanto, manchas de Brushfield na íris, língua protrusa, orelhas pequenas, mãos pequenas e largas, clinodactilia do quinto dedo, ruga dos símios e DEFICIÊNCIA INTELECTUAL moderada a grave. Malformações gastrointestinais e cardíacas, aumento marcante na incidência de LEUCEMIA e o início precoce de DOENÇA DE ALZHEIMER também estão associados com este estado. Sinais clínicos incluem o desenvolvimento de EMARANHADOS NEUROFIBRILARES nos neurônios e a deposição de PROTEÍNA-BETA AMILOIDE, semelhante à DOENÇA DE ALZHEIMER. (Tradução livre do original: Menkes, Textbook of Child Neurology, 5th ed, p213)Síndrome do Coração Esquerdo Hipoplásico: Afecção causada por subdesenvolvimento de toda a metade esquerda do coração. É caracterizada por hipoplasia das cavidades cardíacas esquerdas (ÁTRIO CARDÍACO, VENTRÍCULO CARDÍACO), AORTA, VALVA AÓRTICA, e VALVA MITRAL. Os sintomas graves aparecem no início da infância quando o CANAL ARTERIAL se fecha.Veia Cava Superior: Tronco venoso que retorna sangue da cabeça, pescoço, extremidades superiores e peito.Ultrassonografia Pré-Natal: Visualização dos tecidos durante a gestação através do registro dos ecos das ondas ultrassônicas dirigidas para o corpo. O procedimento pode ser aplicado com referência à mãe ou ao feto e com referência aos órgãos ou à detecção de doença materna ou fetal.Valva Mitral: Válvula localizada entre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo do coração.Doenças das Valvas Cardíacas: Afecções que envolvem quaisquer das várias VALVAS CARDÍACAS e as estruturas associadas (MÚSCULOS PAPILARES e CORDAS TENDINOSAS).Hipertensão Pulmonar: Aumento da RESISTÊNCIA VASCULAR na CIRCULAÇÃO PULMONAR, geralmente secundária a CARDIOPATIAS ou PNEUMOPATIAS.Anomalias dos Vasos Coronários: Malformações de VASOS CORONÁRIOS, sejam artérias ou veias. Entre as origens anômalas das artérias coronárias estão FÍSTULA ARTERIOVENOSA, ANEURISMA CORONÁRIO, PONTE MIOCÁRDICA e outros.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Fonocardiografia: Registro gráfico dos sons do coração captados como vibrações e transformados por um microfone de cristal piezoelétrico em uma saída elétrica variável de acordo com a tensão aplicada pelas ondas sonoras. A saída elétrica é ampliada por um amplificador de pneumatógrafo conectado ao estetoscópio e registrada por um equipamento incorporado ao eletrocardiógrafo ou por um registrador com múltiplos canais.Volume Cardíaco: Volume do CORAÇÃO, geralmente relativo ao volume de SANGUE contido dentro dele em vários períodos do ciclo cardíaco. A quantidade de sangue ejetada do ventrículo em cada batida é o VOLUME SISTÓLICO.Veias Pulmonares: Veias que retornam sangue oxigenado dos pulmões para o átrio esquerdo do coração.Contração Miocárdica: Atividade contrátil do MIOCÁRDIO.Doença Iatrogênica: Qualquer situação adversa que ocorra com um paciente como resultado de tratamento por um médico, cirurgião, ou outro profissional da área de saúde, especialmente infecções adquiridas pelo paciente no curso do tratamento.Remissão Espontânea: Diminuição ou anulação espontânea de uma doença com o passar do tempo, sem tratamento formal.Seio Aórtico: Dilatação da parede da aorta atrás de cada cúspide da válvula aórtica.Auscultação Cardíaca: Ato de escutar os sons do coração.Desenho de Prótese: Planejamento e delineamento de próteses em geral ou de uma prótese específica.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Síndrome: Complexo sintomático característico.Fenótipo: Aparência externa do indivíduo. É o produto das interações entre genes e entre o GENÓTIPO e o meio ambiente.Ligas: Mistura de elementos metálicos ou compostos com outros elementos metálicos e metaloides em proporções variadas.Ecocardiografia Quadridimensional: Ecocardiografia dinâmica tridimensional que utiliza a dimensão adicional de tempo para comunicar a percepção cinemática do movimento.Prolapso: Protrusão de um órgão ou parte de um órgão para um orifício natural ou artificial.Anormalidades Congênitas: Malformações de órgãos ou partes do corpo durante o desenvolvimento no útero.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.Síndrome de Heterotaxia: Arranjo anormal das VÍSCERAS tronco-abdominais (heterotaxia visceral) ou mal formação que envolve CARDIOPATIAS CONGÊNITAS extras (ex: isomerismo do coração, DEXTROCARDIA) e/ou BAÇO anormal (ex.: asplenia ou polisplenia). Estão frequentemente associadas a esta síndrome as irregularidades com o sistema nervoso central, o esqueleto e o trato urinário.Prolapso da Valva Aórtica: Deslocamento para baixo da extremidade cuspidal ou vértice da VALVA AÓRTICA trifoliada causando desalinhamento das cúspides. Várias distorções valvares podem causar derrame e permitir o fluxo de sangue da AORTA ASCENDENTE de volta para o VENTRÍCULO ESQUERDO, levando a regurgitação aórtica.Ruptura Cardíaca Pós-Infarto: Laceração ou ruptura de tecidos do coração aparecendo após INFARTO DO MIOCÁRDIO.Eletrocardiografia: Registro do momento-a-momento das forças eletromotrizes do CORAÇÃO enquanto projetadas a vários locais da superfície corporal delineadas como uma função escalar do tempo. O registro é monitorado por um traçado sobre papel carta em movimento lento ou por observação em um cardioscópio que é um MONITOR DE TUBO DE RAIOS CATÓDICOS.Próteses Valvulares Cardíacas: Dispositivo que substitui a válvula cardíaca. Pode ser composto por material biológico (BIOPRÓTESE) e/ou material sintético.Síndrome da Deleção Distal 11q de Jacobsen: Afecção de malformação reconhecida clinicamente, causada por uma deleção distal 11q. As características da síndrome são retardo no crescimento, retardo psicomotor, trigonocefalia, estrabismo divergente intermitente, epicantos, telecantos, ponte nasal larga, nariz curto com narinas antevertidas, lábio superior em forma de carpa, retrognatia, orelhas dismórficas de implantação baixa, camptodactilia bilateral e artelhos em martelo. A maioria dos pacientes tem TROMBOCITOPENIA e disfunção plaquetária também conhecida como trombocitopenia tipo Paris-Trousseau.Insuficiência da Valva Mitral: Refluxo de sangue do VENTRÍCULO ESQUERDO para o ÁTRIO ESQUERDO, devido ao fechamento imperfeito da VALVA MITRAL. Isto pode levar à regurgitação da valva mitral.Testes de Função Cardíaca: Exames realizados para diagnosticar e tratar doenças do coração.Estudos de Viabilidade: Estudos para determinar as vantagens ou desvantagens, praticabilidade ou capacidade de executar um plano projetado, um estudo ou um projeto.Migração de Corpo Estranho: Migração de um corpo estranho de sua localização original para alguma outra localização no corpo.Equipamentos Cirúrgicos: Aparelhos não consumíveis utilizados durante procedimentos cirúrgicos. Diferenciam-se de INSTRUMENTOS CIRÚRGICOS, usualmente mantidos na mão e utilizados no campo operatório imediato.Cateterismo: Utilização ou inserção de um dispositivo tubular em um ducto, vaso sanguíneo, cavidade de um órgão ou cavidade corporal pela injeção ou retirada de fluidos para fins diagnósticos ou terapêuticos. Difere de ENTUBAÇÃO, em que um tubo é utilizado para restaurar ou manter a patência em obstruções.Miócitos Cardíacos: Células do músculo estriado encontradas no coração. São derivadas dos mioblastos cardíacos (MIOBLASTOS CARDÍACOS).Endocárdio: Camada mais interna do coração. É formada de células endoteliais.Infarto do Miocárdio: NECROSE do MIOCÁRDIO causada por uma obstrução no fornecimento de sangue ao coração (CIRCULAÇÃO CORONÁRIA).Obstrução do Fluxo Ventricular Externo: Oclusão do fluxo no trato do VENTRÍCULO ESQUERDO como no do VENTRÍCULO DIREITO do coração. Isto pode ser o resultado de CARDIOPATIAS CONGÊNITAS, predispondo a doenças cardíacas, complicações de cirurgia, ou NEOPLASIAS CARDÍACAS.Procedimentos Cirúrgicos Minimamente Invasivos: Procedimentos que evitam o uso de cirurgia aberta, invasiva, em favor de cirurgia fechada ou local. Esses geralmente envolvem o uso de dispositivos laparoscópicos e manipulação de instrumentos por controle remoto com observação direta do campo cirúrgico através de um endoscópio ou dispositivo similar.Reoperação: Operação refeita para a mesma doença, no mesmo paciente, devido à evolução ou recidiva da doença, ou como acompanhamento de cirurgia anterior que não atingiu seu objetivo.Kingella: Gênero de bactérias em forma de bastonete, Gram-negativas e aeróbias, cujos organismos são parte da flora normal de mucosas do trato respiratório superior. Algumas espécies são patogênicas ao homem.Função Ventricular Direita: Ação hemodinâmica e eletrofisiológica do ventrículo cardíaco direito (VENTRÍCULOS CARDÍACOS).Função Ventricular Esquerda: Ação hemodinâmica e eletrofisiológica do ventrículo cardíaco esquerdo. Sua medida é um aspecto importante na avaliação clínica dos pacientes com doença cardíaca para determinar os efeitos da doença sobre o desempenho cardíaco.Toracotomia: Incisão cirúrgica na parede do tórax.Insuficiência da Valva Aórtica: Afecção caracterizada pelo refluxo de sangue da AORTA ASCENDENTE de volta para o VENTRÍCULO ESQUERDO, levando à regurgitação. É causada por doenças da VALVA AÓRTICA ou de seu tecido adjacente (raiz aórtica).Volume Sistólico: Quantidade de SANGUE bombeada para fora do CORAÇÃO por batimento. Não deve ser confundido com débito cardíaco (volume/tempo). É calculado como a diferença entre o volume diastólico final e o volume sistólico final.Período Pós-Operatório: Período que se segue a uma operação cirúrgica.Deformidades Congênitas das Extremidades Superiores: Anomalias estruturais congênitas da EXTREMIDADE SUPERIOR.Esternotomia: Incisão no ESTERNO.Isquemia Miocárdica: Transtorno da função cardíaca causado por fluxo sanguíneo insuficiente ao tecido muscular do coração. A diminuição do fluxo sanguíneo pode ser devido ao estreitamento das artérias coronárias (DOENÇA DA ARTÉRIA CORONARIANA), à obstrução por um trombo (TROMBOSE CORONARIANA), ou menos comum, ao estreitamento difuso de arteríolas e outros vasos pequenos dentro do coração. A interrupção grave do suprimento sanguíneo ao tecido miocárdico pode resultar em necrose do músculo cardíaco (INFARTO DO MIOCÁRDIO).Remoção de Dispositivo: Remoção de um dispositivo terapêutico ou protético implantado.Cardiomiopatias: Grupo de doenças na qual a característica dominante é o envolvimento do próprio músculo cardíaco. As cardiomiopatias são classificadas de acordo com suas características patofisiológicas predominantes (CARDIOMIOPATIA DILATADA, CARDIOMIOPATIA HIPERTRÓFICA, CARDIOMIOPATIA RESTRITIVA) ou seus fatores etiológicos/patológicos (CARDIOMIOPATIA ALCOÓLICA, FIBROELASTOSE ENDOCÁRDICA).Fatores Etários: Idade como um elemento ou influência que contribui à produção de um resultado. Pode ser aplicável à causa ou efeito de uma circunstância. É usado com os conceitos humano e animal, mas devem ser diferenciados de ENVELHECIMENTO, um processo fisiológico, e FATORES DE TEMPO que se refere somente ao transcurso do tempo.Cardiomegalia: Aumento do CORAÇÃO, geralmente indicado por uma proporção cardiotorácica acima de 0,50. O aumento do coração pode envolver os VENTRÍCULOS CARDÍACOS direito, esquerdo ou os ÁTRIOS DO CORAÇÃO. A cardiomegalia é um sintoma não específico observado em pacientes com INSUFICIÊNCIA CARDÍACA ou formas graves de CARDIOMIOPATIAS.Ferimentos Perfurantes: Ferimentos penetrantes causados por um objeto pontiagudo.Técnicas de Sutura: Técnicas para juntar as bordas de uma ferida com alças de fio ou materiais semelhantes (SUTURAS).Técnica de Fontan: Procedimento no qual o fluxo sanguíneo total do átrio direito ou da veia cava é canalizado diretamente dentro da artéria pulmonar ou no pequeno ventrículo direito que serve somente como um conduto. As principais malformações congênitas para as quais esta operação é utilizada são ATRESIA TRICÚSPIDE e ventrículo com estenose pulmonar.Idade Gestacional: A duração da gestação é medida a partir do primeiro dia do último período menstrual normal. A idade gestacional é expressa em dias ou semanas completas (por ex.: eventos que ocorrem de 280 a 286 dias após o início do último período menstrual normal são considerados como ocorridos na marca de 40 semanas de gestação). A idade gestacional é frequentemente uma fonte de confusão quando os cálculos são baseados em datas menstruais. Para os propósitos de cálculos da idade gestacional a partir da data do primeiro dia do último período menstrual normal e a data do parto, deve-se ter em mente que o primeiro dia é zero e não o dia um; os dias 0-6 correspondem então à "semana zero completa", os dias 7-13 à "semana completa um", e a quadragésima semana da gravidez atual é sinônimo de "semana completa 39". Quando a data do último período menstrual normal não é disponível, a idade gestacional deve ser baseada na melhor estimativa clínica. Para evitar confusão, as tabulações devem indicar tanto semanas quanto dias. (CID-10, vol.2, 8a ed., rev. e ampl. 2008)Pressão Propulsora Pulmonar: Pressão arterial registrada após a introdução de um CATETER em uma pequena ARTÉRIA PULMONAR. Acredita-se que [este registro] reflita a PRESSÃO [existente] nos CAPILARES pulmonares.Camundongos Knockout: Linhagens de camundongos nos quais certos GENES dos GENOMAS foram desabilitados (knocked-out). Para produzir "knockouts", usando a tecnologia do DNA RECOMBINANTE, a sequência do DNA normal no gene em estudo é alterada para impedir a síntese de um produto gênico normal. Células clonadas, nas quais esta alteração no DNA foi bem sucedida, são então injetadas em embriões (EMBRIÃO) de camundongo, produzindo camundongos quiméricos. Em seguida, estes camundongos são criados para gerar uma linhagem em que todas as células do camundongo contêm o gene desabilitado. Camundongos knock-out são usados como modelos de animal experimental para [estudar] doenças (MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS) e para elucidar as funções dos genes.Cardiomiopatia Dilatada: Forma de doença do MÚSCULO CARDÍACO caracterizada por dilatação ventricular, DISFUNÇÃO VENTRICULAR e INSUFICIÊNCIA CARDÍACA. Entre os fatores de risco estão TABAGISMO, CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS, HIPERTENSÃO, INFECÇÃO, GRAVIDEZ, e mutações no gene LMNA que codifica a LÂMINA TIPO A, uma proteína da LÂMINA NUCLEAR.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Forame Oval Patente: Afecção em que o FORAME OVAL no SEPTO INTERATRIAL definha para fechar-se abruptamente após o nascimento. Isto resulta em comunicações anormais entre as duas câmaras superiores do coração. Um forame oval patente isolado sem outros defeitos estruturais cardíacos geralmente é de significância não hemodinâmica.Evolução Fatal: Morte resultante da presença de uma doença em um indivíduo, como mostrado por um único caso relatado ou um número limitado de pacientes. Deve ser diferenciado de MORTE, a interrupção fisiológica da vida e de MORTALIDADE, um conceito epidemiológico ou estatístico.Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Aorta: O principal tronco das artérias sistêmicas.Doença das Coronárias: Desequilíbrio entre as necessidades funcionais miocárdicas e a capacidade dos VASOS CORONÁRIOS para fornecer suficiente fluxo sanguíneo. É uma forma de ISQUEMIA MIOCÁRDICA (fornecimento insuficiente de sangue ao músculo cardíaco), causada por uma diminuição da capacidade dos vasos coronarianos.Regulação da Expressão Gênica no Desenvolvimento: Qualquer [um] dos processos pelo qual os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem sobre o controle diferencial da ação gênica durante as fases de desenvolvimento de um organismo.Endocardite Bacteriana: Inflamação do ENDOCÁRDIO causada por BACTÉRIAS que entraram na circulação sanguínea. As cepas de bactérias variam com os fatores predisponentes, como CARDIOPATIAS CONGÊNITAS, DOENÇAS DAS VALVAS CARDÍACAS, IMPLANTE DE PRÓTESE DE VALVA ou uso de medicamento intravenoso.Cateteres: Dispositivo flexível e tubular usado para transportar líquidos para dentro ou para fora de um vaso sanguíneo, órgão oco ou cavidade corpórea.Neoplasias Cardíacas: Tumores em qualquer parte do coração. Incluem-se os tumores cardíacos primários e tumores que metastatizam no coração. Sua interferência com as funções cardíacas normais pode causar vários sintomas, inclusive INSUFICIÊNCIA CARDÍACA, ARRITMIAS CARDÍACAS ou EMBOLIA.Insuficiência de Crescimento: Situação de crescimento abaixo do padrão ou capacidade diminuída de manter a função normal.Vetorcardiografia: Registro momento-a-momento das forças eletromotrizes do coração em um plano da superfície corporal traçado como uma função vetorial de tempo.Angiografia: Radiografia dos vasos sanguíneos após injeção de um meio de contraste.Bloqueio Atrioventricular: Bloqueio na condução do impulso dos ÁTRIOS DO CORAÇÃO para os VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO. O bloqueio AV pode significar retardo na condução do impulso ou bloqueio total.Disfunção Ventricular Esquerda: Afecção em que o VENTRÍCULO ESQUERDO do coração encontra-se funcionalmente prejudicado. Esta situação geralmente leva a INSUFICIÊNCIA CARDÍACA, INFARTO DO MIOCÁRDIO e outras complicações cardiovasculares. O diagnóstico é feito por medição da fração ejetada diminuída e um nível de motilidade reduzida da parede ventricular esquerda.Anormalidades Musculoesqueléticas: As anormalidades estruturais congênitas e deformidades do sistema musculoesquelético.Ultrassonografia de Intervenção: Utilização da ultrassonografia para guiar procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos como BIÓPSIA POR PUNÇÃO, DRENAGEM, etc. Sua aplicação mais vasta é em ultrassom intravascular com imagem, mas é útil também em urologia e para detecção de afecções intra-abdominais.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Disfunção Ventricular Direita: Afecção em que o VENTRÍCULO DIREITO do coração foi prejudicado funcionalmente. Esta situação geralmente leva à INSUFICIÊNCIA CARDÍACA ou ao INFARTO DO MIOCÁRDIO, e outras complicações cardiovasculares. O diagnóstico é feito por medição da fração ejetada diminuída e um nível de motilidade reduzida da parede ventricular direita.Deformidades Congênitas das Extremidades Inferiores: Anomalias estruturais congênitas da EXTREMIDADE INFERIOR.Anormalidades Induzidas por Medicamentos: Anormalidades congênitas causadas por substâncias medicinais ou drogas de abuso dadas ou tomadas pela mãe, ou às quais ela tenha sido inadvertidamente exposta durante a manufatura de tais substâncias. O conceito exclui anormalidades resultantes da exposição a substâncias químicas não medicinais no ambiente.Linhagem: Registro da descendência ou ancestralidade, particularmente de uma característica ou traço especial que identifica cada membro da família, suas relações e seu estado em relação a este traço ou característica.Teste de Esforço: Atividade física controlada que é realizada para permitir a avaliação das funções fisiológicas, especialmente as cardiovasculares e pulmonares, mas também a capacidade aeróbica. O exercício máximo (mais intenso) é geralmente exigido, mas o submáximo também é utilizado.Sopros Sistólicos: Sopros cardíacos que estão em contagem de tempo sistólica. Ocorrem entre o primeiro e segundo RUÍDOS CARDÍACOS, entre o fechamento da VALVA MITRAL e VALVA TRICÚSPIDE e o fechamento das valvas aórtica semilunar e pulmonar. Entre os sopros sistólicos estão os sopros de ejeção e sopros regurgitantes.Implantes Absorvíveis: Implantes feitos de materiais desenvolvidos para serem absorvidos pelo corpo sem produzir uma resposta imune. Usualmente são compostos de plásticos e são frequentemente usados em ortopedia e ortodontia.Estenose da Valva Aórtica: Constrição patológica que pode acontecer acima (estenose supravalvar), abaixo (estenose subvalvar), ou na VALVA AÓRTICA. Caracteriza-se por fluxo restrito do VENTRÍCULO ESQUERDO para a AORTA.Síndrome de DiGeorge: Síndrome congênita caracterizada por um amplo espectro de características que incluem a ausência do TIMO e das GLÂNDULAS PARATIREOIDES, resultando em imunodeficiência das células T, HIPOCALCEMIA, defeitos nas vias de saída do coração e anomalias craniofaciais.Baixo Débito Cardíaco: Estado de débito cardíaco subnormal ou deprimido em repouso ou durante estresse. É uma característica de DOENÇAS CARDIOVASCULARES, inclusive congênita, valvular, reumática, hipertensiva, coronária e cardiomiopática. A forma de baixo débito cardíaco é caracterizada por marcante redução de VOLUME SISTÓLICO, e vasoconstrição sistêmica, que resulta em frio, palidez, e, às vezes, extremidades cianóticas.Coração Triatriado: Malformação do coração em que a VEIA PULMONAR embrionária comum não foi incorporada no ÁTRIO ESQUERDO, deixando atrás uma membrana fibromuscular perfurada bifurcando o átrio esquerdo (coração com três átrios). A abertura entre as duas seções esquerdas do átrio determina o grau de obstrução ao retorno venoso pulmonar e hipertensão pulmonar venosa e arterial.Resistência Vascular: Força que se opõe ao fluxo de SANGUE no leito vascular. É igual à diferença na PRESSÃO ARTERIAL através do leito vascular dividido pelo DÉBITO CARDÍACO.Estenose Subaórtica Fixa: Tipo de constrição causada pela presença de um anel fibroso (tipo discreto) abaixo da VALVA AÓRTICA, em qualquer lugar entre a valva aórtica e a VALVA MITRAL. Caracteriza-se por fluxo restrito do VENTRÍCULO ESQUERDO para a AORTA.Endocardite Bacteriana Subaguda: Infecção do ENDOCÁRDIO, geralmente causada por STREPTOCOCCUS. A endocardite infecciosa subaguda evolui em semanas e meses com modesta toxicidade e rara infecção metastática.Trissomia: Presença de um terceiro cromossomo [adicional] em qualquer tipo em célula diploide.Embolia Paradoxal: Bloqueio de uma artéria devido à passagem de um coágulo (TROMBO) de uma veia sistêmica a uma artéria sistêmica, sem passar pelo pulmão, que age como um filtro para remover coágulos sanguíneos que entram na circulação arterial. A embolia paradoxal ocorre quando há defeitos que permitem um coágulo atravessar diretamente do lado direito para o esquerdo do coração, como nos casos de DEFEITOS DO SEPTO INTERATRIAL ou FORAME OVAL aberto. Uma vez na circulação arterial, um coágulo pode transitar pelo encéfalo, bloquear uma artéria, e causar um ACIDENTE CEREBRAL VASCULAR.Valor Preditivo dos Testes: O valor preditivo de um teste diagnóstico é a probabilidade de um resultado positivo (ou negativo) corresponder a um indivíduo doente (ou não doente). Depende da sensibilidade e especificidade do teste (adaptação e tradução livre do original: Last, 2001)Coxins Endocárdicos: Estrutura cardíaca fetal que corresponde às áreas salientes do septo cardíaco entre os ÁTRIOS DO CORAÇÃO e os VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO. Durante o desenvolvimento, o crescimento e a fusão dos coxins endocárdicos na linha média formam os dois canais atrioventriculares, os locais das futuras VÁLVULA TRICÚSPIDE e VÁLVULA BICÚSPIDE.Medição de Risco: Métodos e técnicas aplicadas para identificar os fatores de risco e medir a vulnerabilidade aos perigos potenciais causados por desastres e substâncias químicas.Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)Sístole: Período de contração do CORAÇÃO, especialmente dos VENTRÍCULOS CARDÍACOS.Atresia Tricúspide: Ausência do orifício entre ÁTRIO DIREITO e VENTRÍCULO DIREITO, com a presença de um defeito atrial, através do qual todo retorno venoso sistêmico alcança o coração esquerdo. Como resultado, há HIPERTROFIA VENTRICULAR ESQUERDA, porque o ventrículo direito está ausente ou não funcional.Camundongos Endogâmicos C57BLImplante de Prótese de Valva Cardíaca: Inserção cirúrgica de material sintético para restabeler valvas cardíacas lesadas ou doentes.Desenho de Equipamento: Métodos de criação de máquinas e dispositivos.Prognóstico: Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes.Coração Artificial: Mecanismo de bombeamento que reproduz o débito, a frequência e a pressão arterial do coração natural. Ele pode substituir a função do coração inteiro ou de uma porção dele e ser permanente ou temporário, intracorpóreo ou extracorpóreo. (Dorland, 28a ed)Perfusão: Procedimento terapêutico que envolve a injeção de líquido em um órgão ou tecido.Fístula Artério-Arterial: Comunicação anormal entre duas ARTÉRIAS, que pode resultar de lesão ou ocorrer como uma anomalia congênita.Fibrilação Atrial: Ritmo cardíaco anormal caracterizado por descargas de impulsos elétricos descoordenados e rápidos, nas câmaras superiores do coração (ÁTRIOS DO CORAÇÃO). Em tal caso, o sangue não pode ser eficazmente bombeado nas câmaras inferiores do coração (VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO). É causado por geração de impulso anormal.Constrição: Ato de constringir.Índice de Gravidade de Doença: Níveis dentro de um grupo de diagnósticos estabelecidos por vários critérios de medição aplicados à gravidade do transtorno de um paciente.

*  Comunicação interventricular - Wikipedia

Comunicação interventricular (CIV) é uma cardiopatia caracterizada por uma abertura na parede que separa os dois ventrículos, o ... Projeto Coração Valente, Comunicação Interventricular [em linha] Dângelo & Fattini, 2002.. ... septo interventricular. Dependendo do tamanho da abertura, a anomalia pode não afetar a criança e se corrigir sozinha, porém, ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Comunicação_interventricular

*  Correção de Comunicação Interventricular (CIV) - Hospital Cardiológico Costantini

Correção de Comunicação Interventricular (CIV). O que é?. A comunicação interventricular é um defeito do septo que separa as ... É indicada quando o paciente possui uma abertura do septo interventricular que promove repercussão hemodinâmica nas cavidades ...
clinicacostantini.com.br/correcao-de-comunicacao-interventricular/

*  Coração - Wikipedia

Podem também ser o resultado de uma série de outras doenças, entre as quais comunicação interauricular ou interventricular, ou ... comunicação interventricular ou interauricular; doenças congénitas das válvulas (como a estenose aórtica congénita); ou doenças ... enquanto os dois ventrículos são separados pelo septo interventricular. O septo interventricular é muito mais espesso que o ... Esta estrutura tem origem na parte inferior do septo interventricular e atravessa o espaço interior do ventrículo direito para ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Coração

*  PPT - Caso Clínico: Defeito no septo atrioventricular PowerPoint Presentation - ID:4048911

A CIV gera um sopro holossistólico sobre a borda esternal esquerda baixa, mas, quando essa comunicação é mui-to ampla, o sopro ... Valvas A-V separadas (02 orifícios) e ligadas à crista do septo interventricular; ...
slideserve.com/sabine/caso-cl-nico-defeito-no-septo-atrioventricular

*  Septo interventricular - Wikipedia

A comunicação interventricular é uma cardiopatia caracterizada por uma abertura no septo interventricular. Dângelo & Fattini, ... Projeto Coração Valente, Comunicação Interventricular [em linha] DÂNGELO, José Geraldo; FATTINI, Carlos Améric.Anatomia básica ... Septo interventricular corresponde à parede muscular ou septo localizado na porção inferior do coração. Tem a função de separar ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Septo_interventricular

*  Cardiologia Agrestina PE - Cardiologia, Agrestina PE cardiologistas, Agrestina PE médicos, Agrestina PE clínica médica,...

Comunicação Interventricular Agrestina PE Informações sobre Comunicação Interventricular em Agrestina. Encontre aqui endereços ... Comunicação Interatrial Agrestina PE Informações sobre Comunicação Interatrial em Agrestina. Encontre aqui endereços e ... e telefones de médicos especialistas, clínicas e hospitais em Agrestina, além de artigos sobre Comunicação Interventricular. ... telefones de médicos especialistas, clínicas e hospitais em Agrestina, além de artigos sobre Comunicação Interatrial. ...
guialocal.tratamentomedico.com/Cardiologia_Agrestina_PE-t14877_Agrestina PE.html

*  Doenças Cardiovasculares Crato, Ceará - Doenças Cardiovasculares, Crato, Ceará médicos, Crato, Ceará clínicas, Crato, Ceará ...

Comunicação Interventricular Crato, Ceará Informações sobre Comunicação Interventricular em Crato. Encontre aqui médicos ... Comunicação Interatrial Crato, Ceará Informações sobre Comunicação Interatrial em Crato. Encontre aqui médicos especialistas, ... onde fazer diagnóstico e tratamento de Comunicação Interventricular e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Crato. ... dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Comunicação Interatrial e endereços e telefones de hospitais e ...
guialocal.saudenacerta.com/Doencas_Cardiovasculares_Crato_CE-t14863_Crato CE.html

*  Rubens de Guimarães Santos - Wikipedia

... o tempo total intracardíaco para a correção da comunicação interventricular e estenose infundibular foi de 40 minutos. Em 12 de ... a primeira cirurgia extracorpórea utilizando este modelo em uma criança de 8 anos de idade para a correção de uma comunicação ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Rubens_de_Guimarães_Santos

*  Doenças Cardiovasculares São Gonçalo do Amarante RN - Doenças Cardiovasculares, São Gonçalo do Amarante RN médicos, São...

Comunicação Interventricular São Gonçalo do Amarante RN Informações sobre Comunicação Interventricular em São Gonçalo do ... Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Comunicação Interventricular e ... Comunicação Interatrial São Gonçalo do Amarante RN Informações sobre Comunicação Interatrial em São Gonçalo do Amarante. ... Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Comunicação Interatrial e ...
guialocal.saudenacerta.com/Doencas_Cardiovasculares_Sao_Goncalo_do_Amarante_RN-t14863_Sao Goncalo do Amarante RN.html

*  Doenças Cardiovasculares Alvorada, Rio Grande do Sul - Doenças Cardiovasculares, Alvorada, Rio Grande do Sul médicos, Alvorada...

Comunicação Interventricular Alvorada, Rio Grande do Sul Informações sobre Comunicação Interventricular em Alvorada. Encontre ... Comunicação Interatrial Alvorada, Rio Grande do Sul Informações sobre Comunicação Interatrial em Alvorada. Encontre aqui ... onde fazer diagnóstico e tratamento de Comunicação Interventricular e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Alvorada ... médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Comunicação Interatrial e endereços e ...
guialocal.saudenacerta.com/Doencas_Cardiovasculares_Alvorada_RS-t14863_Alvorada RS.html

*  Doenças Cardiovasculares Parnamirim, Rio Grande do Norte - Doenças Cardiovasculares, Parnamirim, Rio Grande do Norte médicos,...

Comunicação Interventricular Parnamirim, Rio Grande do Norte Informações sobre Comunicação Interventricular em Parnamirim. ... Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Comunicação Interventricular e ... Comunicação Interatrial Parnamirim, Rio Grande do Norte Informações sobre Comunicação Interatrial em Parnamirim. Encontre aqui ... médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Comunicação Interatrial e endereços e ...
guialocal.saudenacerta.com/Doencas_Cardiovasculares_Parnamirim_RN-t14863_Parnamirim RN.html

*  Síndrome de Down - Wikipedia

As principais cardiopatias são comunicação átrio-ventricular, comunicação interventricular, persistência do canal arterial, ... comunicação interatrial, tetralogia de Fallot e outros. São as principais causas de morte das crianças com este síndrome, ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Síndrome_de_Down

*  Coarctação da aorta - Wikipedia

Pode estar associada a outros defeitos cardíacos, nomeadamente estenose aórtica, comunicação interventricular, persistência do ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Coarctação_da_aorta

*  Doenças de Notificação Compulsória - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2008/12/doenas-de-notificao-compulsria.html

*  Amputações associadas a doenças vasculares periféricas - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2011/07/amputacoes-associadas-doencas.html

*  Mini ventilador transporte Takaoka - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2010/10/mini-ventilador-transporte-takaoka.html

*  Tratamento de contusões musculares - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2009/07/tratamento-de-contusoes-musculares.html

*  Ventilação pulmonar - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2011/05/ventilacao-pulmonar.html

*  Concurso Fisioterapeuta Prefeitura de Augusto de Lima - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2012/05/concurso-fisioterapeuta-prefeitura-de.html

*  Pacote provas fisioterapia - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2010/03/pacote-provas-fisioterapia.html

*  Reflexos proprioceptivos miotáticos - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2015/01/reflexos-proprioceptivos-miotaticos.html

*  Fortalecimento muscular e mecanoterapia - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2013/06/fortalecimento-muscular-e-mecanoterapia.html

*  Protocolo para Constatação de Morte Encefálica - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ...
concursoefisioterapia.com/2009/01/protocolo-para-constatao-de-morte.html

*  Hanseníase e fisioterapia - Fisioterapia

Comunicação interatrial. Comunicação interventricular. Persistência do canal arterial. Síndrome de Eisenmenger. Cardiopatias ... Se tiver interesse em colocar o selo da campanha em seu blog, entre em contato com comunicação@saude.gov.br.. Para saber mais ...
concursoefisioterapia.com/2010/08/hanseniase-e-fisioterapia.html

*  Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na...

b) Comunicação interventricular. c) Hipertensão pulmonar. d) Coarctação de aorta. QUESTÃO 16 Sobre a obesidade é correto ...
docplayer.com.br/8206085-Assine-e-coloque-seu-numero-de-inscricao-no-quadro-abaixo-preencha-com-tracos-firmes-o-espaco-reservado-a-cada-opcao-na-folha-de-resposta.html

Comunicação interventricularComunicação interatrial: A comunicação interatrial é uma cardiopatia congênita caracterizada por uma abertura no septo interatrial, que permite a passagem do sangue do átrio esquerdo (alta pressão) para o átrio direito (baixa pressão).Achy Breaky Heart: "Achy Breaky Heart" é uma canção escrita por Don Von Tress, e gravada pelo cantor country Billy Ray Cyrus, lançada em 1992 no álbum Some Gave All. Tornou-se o primeiro single a atingir o status de platina triplo na Austrália e o mais vendido no país em 1992.Cardiopatia congênitaSobretreinamentoEcocardiografia: A ecocardiografia ou ecocardiograma com Doppler abrange os métodos de diagnóstico da estrutura e do funcionamento do coração baseados no uso de ultrassom, ou seja, as ondas acústicas com frequência de mais de 20 mil Hz (ciclos por segundo), geralmente em torno de 2 a 4 MegaHertz (MHz). Este exame é frequentemente empregado na avaliação dos pacientes com sopro cardíaco, sintomas de palpitação, síncope, falta de ar, dor torácica ou portadores de diversas doenças cardíacas como doenças do músculo cardíaco (infarto do miocárdio, miocardiopatias), insuficiência cardíaca, doenças das valvas, anomalias congênitas, entre outras.Classificação funcional da New York Heart Association: A Classificação funcional da New York Heart Association (NYHA) proporciona um meio simples de classificar a extensão da insuficiência cardíaca. Categoriza os doentes em uma de quatro categorias baseada na limitação da atividade física (dispnéia).Traumatismo cardíaco: São traumatismos cardíacos quaisquer injúrias traumáticas ao coração.Epicanto: Epicanto ou dobra epicântica é uma prega de pele da pálpebra superior (do nariz até ao lado interior da sobrancelha), cobrindo o canto interior (canto medial) do olho. A dobra epicântica está por vezes presente na maioria das pessoas de ascendência da Ásia Oriental como os mongóis (e também coreanos, japoneses e etc), do Sudeste Asiático (vietnamitas, indonésios, malaios e etc), dos originários da Ásia Central, e ainda inuítes, indígenas americanos, khoisans na África e Madagáscar.Valvopatia: Valvopatias ou valvulopatias é a designação de um conjunto de doenças que se relacionam com as válvas cardíacas.Bloqueio átrio-ventricular do terceiro grauInfarto agudo do miocárdioTransplante de coração: Transplante de coração ou transplante cardíaco é um procedimento cirúrgico no qual um coração é transplantado para outra pessoa.Canal arterial: O canal arterial, ou ductus arteriosus (latim), é um pequeno canal (pequeno vaso sanguíneo) que só existe fisiologicamente no feto. É indispensável à vida fetal.Anomalia de EbsteinSopro sistólico: O sopro sistólico é um tipo de sopro cardíaco que ocorre durante a sístole do coração.Dextrocardia: Dextrocardia é uma anomalia congênita relativamente rara em que o coração está virado para o lado direito do corpo. Pode ocorrer de forma isolada (Situs Inversus solitus) ou junto com outros órgãos (Situs Inversus totalis).Manchas de Brushfield: Manchas de Brushfield são pequenos pontos brancos presentes na periferia da íris do olho humano devido a uma agregação de um elemento normal da íris (tecido conjuntivo). Estes pontos são normais em crianças, mas também são uma característica da síndrome de Down.Cardiologia: Cardiologia () é a especialidade médica que se ocupa do diagnóstico e tratamento das doenças que acometem o coração bem como os outros componentes do sistema circulatório.Cuproníquel: O cuproníquel é uma liga metálica de cobre e níquel com até 30% de níquel. Oferece uma boa resistência à corrosão e à fadiga, geralmente usado na manufatura de moedas, condensadores e equipamentos de destilação.Fast Future Generation: Fast Future Generation é um "rockumentary" sobre os Good Charlotte no


septo interventricular


  • Comunicação interventricular (CIV) é uma cardiopatia caracterizada por uma abertura na parede que separa os dois ventrículos, o septo interventricular. (wikipedia.org)
  • É indicada quando o paciente possui uma abertura do septo interventricular que promove repercussão hemodinâmica nas cavidades ventriculares direitas, como hipertensão pulmonar e dilatação da cavidade de ventrículo direito. (clinicacostantini.com.br)
  • Septo interventricular corresponde à parede muscular ou septo localizado na porção inferior do coração. (wikipedia.org)
  • A comunicação interventricular é uma cardiopatia caracterizada por uma abertura no septo interventricular. (wikipedia.org)

Interatrial


  • Informações sobre Comunicação Interatrial em Agrestina. (tratamentomedico.com)
  • Encontre aqui endereços e telefones de médicos especialistas, clínicas e hospitais em Agrestina, além de artigos sobre Comunicação Interatrial. (tratamentomedico.com)
  • Em 12 de novembro de 1956, após nova série de experimentos ( 80 cães operados em quatro meses, construindo o oxigenador com discos rotatórios igual ao modelo Kay-Cross, montado com bombas tipo roletes) a equipe realiza a primeira cirurgia extracorpórea utilizando este modelo em uma criança de 8 anos de idade para a correção de uma comunicação interatrial(CIA), com sucesso. (wikipedia.org)

canal arterial


  • Pode estar associada a outros defeitos cardíacos, nomeadamente estenose aórtica, comunicação interventricular, persistência do canal arterial ou defeitos da válvula mitral. (wikipedia.org)

estenose


  • o tempo total intracardíaco para a correção da comunicação interventricular e estenose infundibular foi de 40 minutos. (wikipedia.org)

Fattini


  • Projeto Coração Valente, Comunicação Interventricular [em linha] Dângelo & Fattini, 2002. (wikipedia.org)

separa


  • A comunicação interventricular é um defeito do septo que separa as duas cavidades ventriculares do coração (esquerdo e direito). (clinicacostantini.com.br)