Choque Séptico: Sepse associada à HIPOTENSÃO ou hipoperfusão, apesar de restauração adequada de líquido. As anormalidades da perfusão podem incluir, mas não estão limitadas a ACIDOSE LÁCTICA, OLIGÚRIA ou alteração aguda no estado mental.Choque: Afecção manifestada por falha na perfusão ou oxigenação de órgãos vitais.Choque Hemorrágico: Hemorragia aguda ou perda excessiva de líquido resultando em HIPOVOLEMIA.Proteínas de Choque Térmico: Proteínas que são sintetizadas em eucariotos e bactérias em resposta à hipertermia e outros tipos de estresse ambiental. Aumentam a tolerância térmica e desempenham funções essenciais para a sobrevivência celular sob estas condições.Choque Cardiogênico: Choque resultante da diminuição do débito cardíaco em cardiopatias.Choque Traumático: Choque produzido como resultado de trauma.Proteínas de Choque Térmico HSP70: Classe de CHAPERONAS MOLECULARES encontradas em procariontes e em vários compartimentos de células eucarióticas. Estas proteínas podem interagir com polipeptídeos durante vários processos de formação (de proteínas), de forma a impedir a formação de estruturas não funcionais.Resposta ao Choque Térmico: Constelação de respostas que ocorrem quando um organismo é exposto ao calor excessivo. As respostas incluem a síntese de novas proteínas e regulação de outras.Ondas de Choque de Alta Energia: Ondas de compressão de grande amplitude, ao longo das quais a densidade, a pressão, e a velocidade das partículas variam drasticamente. A força mecânica destas ondas de choque pode ser usada para o rompimento mecânico de tecidos e depósitos.Temperatura Alta: Presença de calor ou de uma temperatura notadamente maior do que a normal.Proteínas de Choque Térmico HSP90: Classe de CHAPERONAS MOLECULARES cujos membros atuam no mecanismo da TRANSDUÇÃO DE SINAL por RECEPTORES DE ESTEROIDES.Proteínas de Choque Térmico HSP27: Subfamília de proteínas de choque térmico pequenas que funcionam como chaperonas (acompanhantes) moleculares que auxiliam o redobramento de proteínas não nativas. Eles possuem papel protetor que aumenta a sobrevivência da célula durante períodos de estresse.Chaperonina 60: Proteína do grupo I das chaperoninas que forma a estrutura semelhante a barril do complexo da chaperonina. É uma proteína oligomérica com uma estrutura distinta de catorze subunidades arranjadas em dois anéis de sete subunidades cada. A proteína foi originalmente estudada em BACTÉRIAS, onde foi habitualmente chamada de proteína GroEL.Proteínas de Choque Térmico HSP72: Membros incitadas pelo estresse pertencentes à família de proteínas de choque térmico 70 . As proteínas de choque térmico HSP72 agem com outras CHAPERONAS MOLECULARES, mediando o DOBRAMENTO DE PROTEÍNA e estabilizando as proteínas pré-existentes contra agregação.Eletrochoque: Indução de uma reação de estresse em sujeitos experimentais por meio de um choque elétrico; se aplica a estados convulsivos ou não convulsivos.Ressuscitação: A restauração à vida ou consciência de alguém aparentemente morto; inclui medidas tais como respiração artificial e massagem cardíaca. (Dorland, 28a ed)Proteínas e Peptídeos de Choque Frio: Proteínas e peptídeos celulares induzidos em resposta ao choque ao frio. São encontrados em uma ampla variedade de organismos eucarióticos e procarióticos.Cardioversão Elétrica: Corrente elétrica aplicada ao CORAÇÃO para terminar um distúrbio de seu ritmo, ARRITMIAS CARDÍACAS (Tradução livre do original: Stedman, 25th ed).Choque Cirúrgico: Tipo de choque que ocorre como resultado de um procedimento cirúrgico.Lactamas Macrocíclicas: LACTAMAS que formam compostos cíclicos de aproximadamente 1 a 3 dúzias de átomos.Benzoquinonas: Anéis benzeno que contêm duas partes cetona em qualquer posição. Podem ser substituídos em qualquer posição exceto nos grupos cetonas.Proteínas de Choque Térmico HSC70: Subfamília de proteínas de choque térmico HSP70 constitutivamente expressa. Preferencialmente se ligam e liberam peptídeos hidrofóbicos por um processo dependente de ATP e são envolvidas na translocação proteica pós-traducional.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Proteínas de Choque Térmico Pequenas: Família de proteínas de peso molecular baixo de choque térmico que pode servir como CHAPERONAS MOLECULARES.Chaperoninas: Família de complexos proteicos de múltiplas subunidades que formam estruturas cilíndricas grandes que se ligam a proteínas não nativas e as encapsulam. As chaperoninas utilizam a energia da hidrólise do ATP para aumentar a eficiência das reações de DOBRAMENTO PROTEICO e, assim, auxiliam as proteínas a atingirem sua conformação funcional. A família das chaperoninas é dividida em CHAPERONINAS DO GRUPO I e CHAPERONINAS DO GRUPO II, com cada grupo apresentando seu próprio repertório de subunidades proteicas e preferências subcelulares.Chaperonas Moleculares: Família de proteínas celulares que medeiam a correta montagem ou desmontagem de polipeptídeos e seus ligantes associados. Apesar de fazerem parte do processo de montagem, as chaperonas moleculares não são componentes das estruturas finais.Fatores de Transcrição: Substâncias endógenas, usualmente proteínas, que são efetivas na iniciação, estimulação ou terminação do processo de transcrição genética.Pressão Osmótica: Pressão necessária para impedir a passagem de solvente através de uma membrana semipermeável que separa um solvente puro de uma solução de soluto com o solvente, ou que separa diferentes concentrações de uma solução. É proporcional à osmolalidade da solução.Superantígenos: Antígenos microbianos que têm em comum um efeito ativador extremamente potente sobre as células T que apresentam uma região variável específica. Os superantígenos fazem ligação cruzada (cross-link) entre a região variável e as proteínas MHC classe II, independentemente da ligação do peptídeo no pocket do receptor da célula T. O resultado é uma expansão transitória e morte subsequente, e anergia das células T com as regiões variáveis apropriadas.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Sepse: Síndrome de resposta inflamatória sistêmica com uma etiologia infecciosa suspeita ou comprovada. Quando a sepse está associada com uma disfunção orgânica distante do local de infecção, é denominada sepse grave. Quando a sepse está acompanhada por HIPOTENSÃO apesar de uma infusão adequada de líquidos, é denominada CHOQUE SÉPTICO.Sequência de Bases: Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.Proteínas de Bactérias: Proteínas encontradas em qualquer espécie de bactéria.Proteínas de Choque Térmico HSP40: Família de proteínas de choque térmico contendo uma sequência de 70 aminoácidos conhecida como domínio J. O domínio J das proteínas de choque térmico HSP40 interage com as PROTEÍNAS DE CHOQUE TÉRMICO HSP70. As proteínas de choque térmico HSP40 atuam na regulação da atividade das TRIFOSFATASES DE ADENOSINA das proteínas de choque térmico HSP70.RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Transcrição Genética: Biossíntese de RNA realizada a partir de um molde de DNA. A biossíntese de DNA a partir de um molde de RNA é chamada de TRANSCRIÇÃO REVERSA.Proteínas de Ligação a DNA: Proteínas que se ligam ao DNA. A família inclui proteínas que se ligam às fitas dupla e simples do DNA e também inclui proteínas de ligação específica ao DNA no soro, as quais podem ser utilizadas como marcadores de doenças malignas.Lipopolissacarídeos: Componente principal da parede celular das bactérias Gram-negativas; os lipopolissacarídeos são endotoxinas e importantes antígenos grupo-específicos (antígenos O). A molécula de lipopolissacarídeo consiste em três partes. O LIPÍDEO A, um glicolipídeo responsável pela atividade endotóxica, é ligado covalentemente a uma cadeia de heteropolissacarídeo que tem duas partes, o polissacarídeo central, que é constante dentro de raças relacionadas, e a cadeia O-específica, que é altamente variável. O lipopolissacarídeo de Escherichia coli é um mitógeno (ativador policlonal) para células B, comumente usado em imunologia laboratorial. Abrevia-se como LPS. (Dorland, 28a ed)Hidratação: Terapia cujo objetivo básico é restaurar o volume e a composição dos líquidos corporais aos níveis normais, relacionados ao EQUILÍBRIO HIDROELETROLÍTICO. Os líquidos podem ser administrados por via intravenosa, oral, gavagem intermitente ou por HIPODERMÓCLISE.Estresse Fisiológico: Efeito desfavorável de fatores ambientais (estressores) sobre as funções fisiológicas de um organismo. O estresse fisiológico não resolvido e prolongado pode afetar a HOMEOSTASE do organismo, levando a perdas ou afecções.Temperatura Baixa: [Sensação de] ausência de [uma fonte de energia que transmita] calor, [decorrente da exposição prolongada a ambiente cuja] temperatura está muito abaixo de uma norma usual.Escherichia coli: Espécie de bactérias Gram-negativas, facultativamente anaeróbicas, em forma de bastão (BACILOS GRAM-NEGATIVOS ANAERÓBIOS FACULTATIVOS) comumente encontrada na parte mais baixa do intestino de animais de sangue quente. Geralmente não é patogênica, embora algumas linhagens sejam conhecidas por produzir DIARREIA e infecções piogênicas. As linhagens patogênicas (virotipos) são classificadas pelos seus mecanismos patogênicos específicos como toxinas (ESCHERICHIA COLI ENTEROTOXIGÊNICA), etc.Desfibriladores Implantáveis: Dispositivos implantáveis que monitoram continuamente a atividade elétrica do coração e automaticamente detectam e interrompem a TAQUICARDIA VENTRICULAR e a FIBRILAÇÃO VENTRICULAR. Consistem em um gerador de impulso, baterias e eletrodos.Sequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.Fibrilação Ventricular: Arritmia cardíaca potencialmente letal, caracterizada por disparos de impulsos elétricos rápidos extremamente descoordenados (400-600/min) nos VENTRÍCULOS DO CORAÇÃO. Tal assíncrono ventricular de agitação ou fibrilação previne qualquer produção cardíaca eficiente, e resulta em inconsciência (SÍNCOPE). É um dos importantes padrões eletrocardiográficos observados em PARADA CARDÍACA.Regulação da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influenciam o controle diferencial (indução ou repressão) da ação gênica ao nível da transcrição ou da tradução.Enterotoxinas: Substâncias que são tóxicas para o trato intestinal, causando vômitos, diarreia, etc. As enterotoxinas mais comuns são produzidas por bactérias.Proteínas de Choque Térmico HSP110: Grupo de proteínas de choque térmico de alta massa molecular de eucariotos que representa uma subfamília de PROTEÍNAS DE CHOQUE TÉRMICO HSP70. As proteínas Hsp110 impedem a agregação de proteínas e podem manter proteínas desnaturadas em estados capazes de sofrer dobramento.Insuficiência de Múltiplos Órgãos: Afecção progressiva normalmente caracterizada por insuficiência combinada de vários órgãos, como os pulmões, fígado, rim, simultaneamente com alguns mecanismos de coagulação, normalmente pós-lesão ou pós-operatório.Anafilaxia: Reação de hipersensibilidade aguda devido à exposição a antígeno (ver ANTÍGENOS) previamente encontrado. A reação pode incluir URTICÁRIA rapidamente progressiva, sofrimento respiratório, colapso vascular, CHOQUE sistêmico e morte.Temperatura Ambiente: Propriedade de objetos que determina a direção do fluxo de calor quando eles são posicionados em contato térmico direto. A temperatura é a energia dos movimentos microscópicos (translacionais e de vibração) das partículas dos átomos.Proteínas de Choque Térmico HSP20: Subfamília de proteínas de choque térmico intimamente relacionadas com B-Cristalina alfa. As proteínas de choque térmico HSP20 podem sofrer FOSFORILAÇÃO pelas PROTEÍNAS QUINASES DEPENDENTES DO GMP CÍCLICO.Cadeia B de alfa-Cristalina: Uma das subunidades de alfa-cristalina. Além de ser expressa no CRISTALINO, a cadeia B de alfa-cristalina pode ser encontrada em vários tecidos como CORAÇÃO, ENCÉFALO, MÚSCULO e RIM. O acúmulo da proteína no encéfalo está associado com DOENÇAS NEURODEGENERATIVAS como a SÍNDROME DE CREUTZFELDT-JAKOB e a DOENÇA DE ALEXANDER.Proteínas de Choque Térmico HSP47: Glicoproteínas básicas membros da superfamília das SERPINAS que atuam como CHAPERONAS MOLECULARES específicas para o COLÁGENO no RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Chaperonina 10: Proteína do grupo I das chaperoninas que forma a estrutura semelhante à tampa que abriga a cavidade não polar do complexo de chaperonina. A proteína foi originalmente estudada em BACTÉRIAS, onde é habitualmente chamada de proteína GroES.Regiões Promotoras Genéticas: Sequências de DNA reconhecidas (direta ou indiretamente) e ligadas por uma RNA polimerase dependente de DNA durante a iniciação da transcrição. Sequências altamente conservadas dentro do promotor incluem a caixa de Pribnow nem bactérias e o TATA BOX em eucariotos.Proteínas de Choque Térmico HSP30: Subfamília de proteínas de choque térmico pequenas encontradas em vários organismos.Linhagem Celular: Determinadas culturas de células que têm o potencial de se propagarem indefinidamente.Ligação Proteica: Processo pelo qual substâncias endógenas ou exógenas ligam-se a proteínas, peptídeos, enzimas, precursores proteicos ou compostos relacionados. Medidas específicas de ligantes de proteínas são usadas frequentemente como ensaios em avaliações diagnósticas.Endotoxinas: Toxinas estreitamente associadas com o citoplasma vivo ou com a parede celular de certos micro-organismos, e que não se difundem rapidamente para o meio de cultura, sendo liberados apenas com a lise celular.Ratos Sprague-Dawley: Linhagem de ratos albinos amplamente utilizada para propósitos experimentais por sua tranquilidade e facilidade de manipulação. Foi desenvolvida pela Companhia de Animais Sprague-Dawley.Hipotensão: PRESSÃO ARTERIAL anormalmente baixa que pode resultar em fluxo de sangue inadequado para o encéfalo e outros órgãos vitais. O sintoma comum é a VERTIGEM, mas impactos negativos maiores no corpo ocorrem quando há depravação prolongada de oxigênio e nutrientes.Eletroforese em Gel Bidimensional: Eletroforese na qual uma segunda condução eletroforética perpendicular é feita nos componentes separados resultantes da primeira eletroforese. Esta técnica é geralmente feita em géis de poliacrilamida.Regulação Bacteriana da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica nas bactérias.Proteínas de Escherichia coli: Proteínas obtidas de ESCHERICHIA COLI.Western Blotting: Identificação por transferência de mancha (em um gel) contendo proteínas ou peptídeos (separados eletroforeticamente) para tiras de uma membrana de nitrocelulose, seguida por marcação com sondas de anticorpos.Transtornos de Estresse por Calor: Grupo de afecções que se desenvolvem devido à exposição excessiva à temperatura ambiental exageradamente alta ou ao excesso de esforço nesta situação.Balão Intra-Aórtico: Contrapulsação na qual a unidade de bombeamento sincronizada com o eletrocardiograma do paciente, rapidamente enche um balão na aorta com hélio ou dióxido de carbono na diástole inicial, e evacua o balão no início da sístole. Quando o balão infla, ele aumenta a pressão diastólica da aorta, e quando esvazia, diminui a pressão diastólica da aorta. O resultado é uma diminuição no trabalho ventricular esquerdo e aumentada perfusão miocárdica e periférica.Aprendizagem da Esquiva: Uma resposta a um estímulo que é fundamental para evitar uma experiência nociva.Células Cultivadas: Células propagadas in vitro em meio especial apropriado ao seu crescimento. Células cultivadas são utilizadas no estudo de processos de desenvolvimento, processos morfológicos, metabólicos, fisiológicos e genéticos, entre outros.Hemodinâmica: Movimento e forças envolvidos no movimento do sangue através do SISTEMA CARDIOVASCULAR.Fator de Necrose Tumoral alfa: Glicoproteína sérica produzida por MACRÓFAGOS ativados e outros LEUCÓCITOS MONONUCLEARES de mamíferos. Possui atividade necrotizante contra linhagens de células tumorais e aumenta a capacidade de rejeitar transplantes tumorais. Também conhecido como TNF-alfa, só é 30 por cento homólogo à TNF-beta (LINFOTOXINA), mas compartilham RECEPTORES DE TNF.Fator sigma: Proteína que é uma subunidade da RNA polimerase. Efetua a iniciação de cadeias específicas de RNA a partir do DNA.Arsenitos: Sais inorgânicos ou ésteres orgânicos de ácido arsenioso.Toxinas Bacterianas: Substâncias tóxicas formadas nas bactérias (ou elaboradas por elas). Geralmente são proteínas de massa molecular e antigenicidade elevadas, sendo algumas usadas como antibióticos e outras em testes cutâneos para detectar a presença de doenças ou para avaliar a susceptibilidade a elas.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Proteínas Recombinantes: Proteínas preparadas através da tecnologia de DNA recombinante.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Saccharomyces cerevisiae: Espécie do gênero SACCHAROMYCES (família Saccharomycetaceae, ordem Saccharomycetales) conhecida como levedura "do pão" ou "de cerveja". A forma seca é usada como suplemento dietético.Clonagem Molecular: Inserção de moléculas de DNA recombinante de origem procariótica e/ou eucariótica em um veículo replicante, tal como um plasmídeo ou vírus vetores, e a introdução das moléculas híbridas resultantes em células receptoras, sem alterar a viabilidade dessas células.Cristalinas: Família heterogênea de proteínas estruturais solúveis em água encontradas em células de cristalinos de vertebrados. A presença dessas proteínas confere transparência aos cristalinos. A família é composta de quatro grupos principais, alfa, beta, gama, e delta, e diversos grupos secundários, os quais são classificados de acordo com o tamanho, carga, propriedades imunológicas e espécie de vertebrado. As cristalinas alfa, beta e delta ocorrem em cristalinos de aves e répteis, e cristalinas alfa, beta e gama ocorrem nos cristalinos das demais espécies.Solução Salina Hipertônica: Solução hipertônica de cloreto de sódio. Solução cuja pressão osmótica é maior que a do soro fisiológico (0.9 g de NaCl em 100 ml de água purificada).alfa-Cristalinas: Subclasse de cristalinas que fornece a maior parte do poder refratário e translúcido do CRISTALINO em VERTEBRADOS. As alfa-cristalinas também atuam como chaperonas moleculares que se ligam as proteínas desnaturadas, mantém-nas em solução e preservam, desta maneira, a translucidez do cristalino. As proteínas existem como grandes oligômeros que são formados por subunidades da CADEIA A DE ALFA-CRISTALINA e CADEIA B DE ALFA-CRISTALINA.Peso Molecular: Soma do peso de todos os átomos em uma molécula.Transdução de Sinal: Transferência intracelular de informação (ativação/inibição biológica) através de uma via de sinalização. Em cada sistema de transdução de sinal, um sinal de ativação/inibição proveniente de uma molécula biologicamente ativa (hormônio, neurotransmissor) é mediado, via acoplamento de um receptor/enzima, a um sistema de segundo mensageiro ou a um canal iônico. A transdução de sinais desempenha um papel importante na ativação de funções celulares, bem como de diferenciação e proliferação das mesmas. São exemplos de sistemas de transdução de sinal: o sistema do receptor pós-sináptico do canal de cálcio ÁCIDO GAMA-AMINOBUTÍRICO, a via de ativação da célula T mediada pelo receptor e a ativação de fosfolipases mediada por receptor. Estes sistemas acoplados à despolarização da membrana ou liberação de cálcio intracelular incluem a ativação mediada pelo receptor das funções citotóxicas dos granulócitos e a potencialização sináptica da ativação da proteína quinase. Algumas vias de transdução de sinal podem ser parte de um sistema de transdução muito maior, como por exemplo, a ativação da proteína quinase faz parte da via de sinalização da ativação plaquetária.Células HeLa: A primeira LINHAGEM CELULAR humana maligna continuamente cultivada, derivada do carcinoma cervical de Henrietta Lacks. Estas células são utilizadas para a CULTURA DE VÍRUS e em ensaios de mapeamento de drogas antitumorais.Staphylococcus aureus: Bactérias potencialmente patogênicas encontradas em membranas nasais, pele, folículos pilosos e períneo de animais homeotermos. Podem causar diversos tipos de infecções e intoxicações.Falha de Equipamento: Falha do equipamento em desempenhar o padronizado. A falha pode ser devida a defeitos ou uso indevido.Fosforilação: Introdução de um grupo fosfato em um composto [respeitadas as valências de seus átomos] através da formação de uma ligação éster entre o composto e um grupo fosfato.Apoptose: Um dos mecanismos pelos quais ocorre a MORTE CELULAR (compare com NECROSE e AUTOFAGOCITOSE). A apoptose é o mecanismo responsável pela remoção fisiológica das células e parece ser intrinsecamente programada. É caracterizada por alterações morfológicas distintas no núcleo e no citoplasma, clivagem da cromatina em locais regularmente espaçados e clivagem endonucleolítica do DNA genômico (FRAGMENTAÇÃO DE DNA) em sítios internucleossômicos. Este modo de morte celular serve como um equilíbrio para a mitose no controle do tamanho dos tecidos animais e mediação nos processos patológicos associados com o crescimento tumoral.Camundongos Endogâmicos C57BLCinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Drosophila melanogaster: Espécie de mosca de fruta bastante utilizada em genética devido ao grande tamanho de seus cromossomos.Compostos de Sódio: Compostos inorgânicos que contêm sódio como parte integral da molécula.Expressão Gênica: Manifestação fenotípica de um gene (ou genes) pelos processos de TRANSCRIÇÃO GENÉTICA e TRADUÇÃO GENÉTICA.Núcleo Celular: Corpo, limitado por uma membrana, localizado no interior das células eucarióticas. Contém cromossomos e um ou mais nucléolos (NUCLÉOLO CELULAR). A membrana nuclear consiste de uma membrana dupla que se apresenta perfurada por certo número de poros; e a membrana mais externa continua-se com o RETÍCULO ENDOPLÁSMICO. Uma célula pode conter mais que um núcleo.Síndrome de Resposta Inflamatória Sistêmica: Resposta inflamatória sistêmica a várias agressões clínicas, caracterizada por duas ou mais das seguintes situações: (1) febre acima de 38 graus Celsius ou HIPOTERMIA abaixo de 36 graus Celsius, (2) TAQUICARDIA de mais de 90 batimentos por min, (3) taquipneia de mais de 24 respirações por min, (4) LEUCOCITOSE maior que 12.000 células por mm3 ou 10 por cento de formas imaturas. Embora geralmente associada com infecção, a SRIS também pode estar associada a acometimentos não infecciosos, como TRAUMA, QUEIMADURAS ou PANCREATITE. Se houver infecção, diz-se que o paciente com SRIS tem SEPSE.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Desfibriladores: Estimuladores cardíacos elétricos que aplicam eletrochoques breves e de alta voltagem ao CORAÇÃO. Tais estimuladores são usados para restabelecer o ritmo e a função contrátil normais do coração em pacientes que possuem FIBRILAÇÃO VENTRICULAR ou TAQUICARDIA VENTRICULAR, que não é acompanhada por um PULSO palpável. Alguns desfibriladores também podem ser usados para corrigir certas disritmias não críticas (denominadas desfibrilação sincronizada ou CARDIOVERSÃO), usando descargas sincronizadas de nível relativamente baixo com o ECG do paciente. (Tradução livre do original: UMDNS, 1999)Sobrevivência Celular: Medida da viabilidade de uma célula caracterizada pela capacidade para realizar determinadas funções como metabolismo, crescimento, reprodução, alguma forma de responsividade e adaptabilidade.Eletroforese em Gel de Poliacrilamida: Eletroforese na qual um gel de poliacrilamida é utilizado como meio de difusão.Biossíntese de Proteínas: Biossíntese de PEPTÍDEOS e PROTEÍNAS que ocorre nos RIBOSSOMOS, dirigida pelo RNA MENSAGEIRO, via RNA DE TRANSFERÊNCIA, que é carregado com AMINOÁCIDOS proteinogênicos padrão.Adaptação Fisiológica: Mudanças biológicas não genéticas de um organismo em resposta a exigências do MEIO AMBIENTE.Soluções Isotônicas: Denotando uma solução que tem a mesma tonicidade que alguma outra solução com a qual ela é comparada, tal como solução fisiológica de cloreto de sódio e o soro sanguíneo. (Dorland, 28a ed)Quinonas: Anéis de hidrocarbonetos que contêm duas partes cetona em qualquer posição. Podem ser substituídos em qualquer posição exceto nos grupos cetonas.Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)Cálculos Renais: Pedras no RIM, geralmente formadas na área coletora de urina (PELVE RENAL). Seus tamanhos variam e a maioria contém OXALATO DE CÁLCIO.Estresse Oxidativo: Perturbação no equilíbrio pró-oxidante-antioxidante em favor do anterior, levando a uma lesão potencial. Os indicadores do estresse oxidativo incluem bases de DNA alteradas, produtos de oxidação de proteínas e produtos de peroxidação de lipídeos.Genes Bacterianos: Unidades hereditárias funcionais das BACTERIAS.Pressão Sanguínea: PRESSÃO do SANGUE nas ARTÉRIAS e de outros VASOS SANGUÍNEOS.Ratos Wistar: Linhagem de ratos albinos desenvolvida no Instituto Wistar e que se espalhou amplamente para outras instituições. Este fato diluiu marcadamente a linhagem original.Rifabutina: Antibiótico de largo espectro que está sendo usado como profilaxia contra a infecção complexa disseminada por Mycobacterium avium, em pacientes HIV-positivos.Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.Condicionamento (Psicologia): Termo genérico que se refere ao aprendizado de alguma resposta específica.Regulação Fúngica da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica nos fungos.Circulação Esplâncnica: Circulação de sangue através dos VASOS SANGUÍNEOS que abastecem as VÍSCERAS abdominais.Soalho BucalImmunoblotting: Método imunológico usado para detectar ou quantificar substâncias imunorreativas. Inicialmente a substância é identificada pela sua imobilização através de blotting em uma membrana, e então, rotulando-a com anticorpos marcados.Proteínas de Transporte: Proteínas de transporte que carreiam substâncias específicas no sangue ou através das membranas.Punição: O uso de um estímulo desprazeroso ou de uma penalidade, com o intuito de eliminar ou corrigir um comportamento indesejável.Homologia de Sequência de Aminoácidos: Grau de similaridade entre sequências de aminoácidos. Esta informação é útil para analisar a relação genética de proteínas e espécies.Citocinas: Proteínas, que não são anticorpos, secretadas por leucócitos inflamatórios e por células não leucocíticas que agem como mediadores intercelulares. As citocinas diferem dos hormônios clássicos no sentido de que elas são produzidas por vários tecidos ou tipos celulares e não por glândulas especializadas. Elas geralmente agem localmente de modo parácrino ou autócrino em vez de endócrino.Proteínas de Saccharomyces cerevisiae: Proteínas obtidas da espécie SACCHAROMYCES CEREVISIAE. A função de proteínas específicas deste organismo são objeto de intenso interesse científico e têm sido usadas para obter a compreensão básica sobre o funcionamento de proteínas semelhantes em eucariontes superiores.Regulação para Cima: Efeito controlador positivo sobre os processos fisiológicos nos níveis molecular, celular ou sistêmico. No nível molecular, os principais sítios regulatórios incluem os receptores de membrana, genes (REGULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA), RNAm (RNA MENSAGEIRO) e as proteínas.Endotoxemia: Afecção caracterizada pela presença de ENDOTOXINAS no sangue. Em decorrência da lise celular, restos da parede celular externa de bactérias Gram-negativas entram na circulação sistêmica e iniciam uma cascata patofisiológica de mediadores pró-inflamatórios.Calefação: Transferência (application) de calor para elevar a temperatura do meio, ambiente ou local, ou os sistemas [necessários] para obter este efeito. É diferente de CALOR, a propriedade física e energia (principle) da física.Condicionamento Clássico: Aprendizagem que ocorre quando um estímulo condicionado é pareado com um estímulo não condicionado.Unidades de Terapia Intensiva: Unidades hospitalares que proveem assistência intensiva e contínua a pacientes em estado grave.Óxido Nítrico: Radical livre gasoso produzido endogenamente por várias células de mamíferos. É sintetizado a partir da ARGININA pelo ÓXIDO NÍTRICO SINTETASE. O óxido nítrico é um dos FATORES RELAXANTES DEPENDENTES DO ENDOTÉLIO liberados pelo endotélio vascular e medeia a VASODILATAÇÃO. Inibe também a agregação de plaquetas, induz a desagregação de plaquetas agregadas e inibe a adesão das plaquetas ao endotélio vascular. O óxido nítrico ativa a GUANILATO CICLASE citosólica, aumentando os níveis intracelulares de GMP CÍCLICO.Evolução Fatal: Morte resultante da presença de uma doença em um indivíduo, como mostrado por um único caso relatado ou um número limitado de pacientes. Deve ser diferenciado de MORTE, a interrupção fisiológica da vida e de MORTALIDADE, um conceito epidemiológico ou estatístico.Proteínas de Neoplasias: Proteínas cuja expressão anormal (ganho ou perda) está associada com o desenvolvimento, crescimento ou progressão de NEOPLASIAS. Algumas proteínas de neoplasias são antígenos de tumores (ANTÍGENOS DE NEOPLASIAS), ou seja, induzem uma reação imunológica ao seu tumor. Muitas proteínas de neoplasia foram caracterizadas e são utilizadas como BIOMARCADORES TUMORAIS, quando são detectáveis nas células e nos líquidos do corpo como monitores da presença ou crescimento de tumores. A expressão anormal das PROTEÍNAS ONCOGÊNICAS está envolvida na transformação neoplásica, enquanto a perda de expressão das PROTEÍNAS SUPRESSORAS DE TUMOR está envolvida com a perda do controle do crescimento e progressão da neoplasia.Camundongos Endogâmicos BALB CMedo: A resposta afetiva a um perigo externo real, que desaparece com o fim da situação ameaçadora.Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Mortalidade Hospitalar: Registro ou coleta de dados referentes à mortalidade por quaisquer causas em grupos de indivíduos hospitalizados.Infarto do Miocárdio: NECROSE do MIOCÁRDIO causada por uma obstrução no fornecimento de sangue ao coração (CIRCULAÇÃO CORONÁRIA).Northern Blotting: Detecção de RNA que é separado eletroforeticamente e imobilizado por "blotting" em papel de nitrocelulose ou outro tipo de papel ou membrana de nylon, seguido de hibridização com SONDAS DE ÁCIDO NUCLEICO marcado.Plasmídeos: Moléculas extracromossômicas, geralmente de DNA CIRCULAR, que são autorreplicantes e transferíveis de um organismo a outro. Encontram-se em uma variedade de bactérias, Archaea, fungos, algas e espécies de plantas. São usadas na ENGENHARIA GENÉTICA como VETORES DE CLONAGEM.Hipertermia Induzida: Temperatura anormalmente alta, induzida intencionalmente em seres vivos em determinadas regiões ou no corpo todo. É mais frequentemente induzida por radiação (ondas térmicas, infravermelho), ultrassom ou medicamentos.Produtos de Higiene Menstrual: Itens de cuidado pessoal utilizados durante a MENSTRUAÇÃO.Cálculos Ureterais: Pedras no URETER formadas no RIM. Raramente têm mais que 5 mm de diâmetro, e pedras renais maiores não podem entrar nos ureteres. Frequentemente estão alojadas no estreitamento do ureter, podendo causar cólica renal extremamente dolorosa.Relação Dose-Resposta a Droga: Relação entre a quantidade (dose) de uma droga administrada e a resposta do organismo à droga.Transfecção: Captação de DNA simples ou purificado por CÉLULAS, geralmente representativo do processo da forma como ocorre nas células eucarióticas. É análogo à TRANSFORMAÇÃO BACTERIANA e ambos são rotineiramente usados em TÉCNICAS DE TRANSFERÊNCIA DE GENES.Panstrongylus: Gênero de percevejos com nariz cônico da subfamília TRIATOMINAE. Suas espécies são vetores de TRYPANOSOMA CRUZI.DNA: Polímero desoxirribonucleotídeo que é material genético primário de todas as células. Organismos eucariotos e procariotos normalmente contém DNA num estado de dupla fita, ainda que diversos processos biológicos importantes envolvam transitoriamente regiões de fita simples. O DNA, cuja espinha dorsal é constituída de fosfatos poliaçucarados possuindo projeções de purinas (adenina ou guanina) e pirimidinas (timina e citosina), forma uma dupla hélice que é mantida por pontes de hidrogênio entre as purinas e as pirimidinas (adenina com timina e guanina com citosina).Células Tumorais Cultivadas: Células provenientes de tecido neoplásico cultivadas in vitro. Se for possível estabelecer estas células como LINHAGEM CELULAR TUMORAL, elas podem se propagar indefinidamente em cultura de células.Proteínas Recombinantes de Fusão: Proteínas recombinantes produzidas pela TRADUÇÃO GENÉTICA de genes fundidos formados pela combinação de SEQUÊNCIAS REGULADORAS DE ÁCIDOS NUCLEICOS de um ou mais genes com as sequências codificadoras da proteína de um ou mais genes.Substitutos do Plasma: Qualquer líquido usado para repor o plasma sanguíneo, geralmente uma solução salina e, frequentemente, com albuminas séricas, dextrana ou ainda outras preparações. Estas preparações não aumentam a capacidade transportadora de oxigênio do sangue, apenas substituem o volume. Também são usadas para tratar a desidratação.Aclimatação: Adaptação a um novo ambiente ou a uma transformação [ocorrida] na velha.Linhagem Celular Tumoral: Linhagem celular derivada de células tumorais cultivadas.Quercetina: Flavonol amplamente distribuído em plantas. É um antioxidante como muitos outros compostos heterocíclicos fenólicos. Entre as formas glicosiladas estão RUTINA e quercetrina.Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa: Variação da técnica de PCR na qual o cDNA é construído do RNA através de uma transcrição reversa. O cDNA resultante é então amplificado utililizando protocolos padrões de PCR.Vasoconstritores: Drogas usadas para causar constrição dos vasos sanguíneos.Taquicardia Ventricular: Ritmo ventricular anormalmente rápido, normalmente acima de 150 batidas por minuto. É gerado dentro do ventrículo, abaixo do FASCÍCULO ATRIOVENTRICULAR, ou como formação de impulso autônomo ou condução de impulso reentrante. Dependendo da etiologia, o início da taquicardia ventricular pode ser paroxísmica (repentino) ou não paroxísmica, seus complexos de QRS amplos podem ser uniformes ou polimórficos, e o batimento ventricular pode ser independente do batimento atrial (dissociação AV).Osmose: Tendência dos líquidos (p.ex., água) de se deslocar do lado menos concentrado [em soluto] para o lado mais concentrado [em soluto] de uma membrana semipermeável.Fígado: Grande órgão glandular lobulado no abdomen de vertebrados responsável pela desintoxicação, metabolismo, síntese e armazenamento de várias substâncias.Sítios de Ligação: Partes de uma macromolécula que participam diretamente em sua combinação específica com outra molécula.Perfilação da Expressão Gênica: Determinação do padrão de genes expresso ao nível de TRANSCRIÇÃO GENÉTICA sob circunstâncias específicas ou em uma célula específica.Citoproteção: Processo pelo qual [determinados] compostos químicos garantem (provide) proteção para as células contra agentes prejudiciais.Camundongos Knockout: Linhagens de camundongos nos quais certos GENES dos GENOMAS foram desabilitados (knocked-out). Para produzir "knockouts", usando a tecnologia do DNA RECOMBINANTE, a sequência do DNA normal no gene em estudo é alterada para impedir a síntese de um produto gênico normal. Células clonadas, nas quais esta alteração no DNA foi bem sucedida, são então injetadas em embriões (EMBRIÃO) de camundongo, produzindo camundongos quiméricos. Em seguida, estes camundongos são criados para gerar uma linhagem em que todas as células do camundongo contêm o gene desabilitado. Camundongos knock-out são usados como modelos de animal experimental para [estudar] doenças (MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS) e para elucidar as funções dos genes.Ativação Enzimática: Conversão da forma inativa de uma enzima a uma que possui atividade metabólica. Este processo inclui 1) ativação por íons (ativadores), 2) ativação por cofatores (coenzimas) e 3) conversão de um precursor enzimático (pró-enzima ou zimógeno) a uma enzima ativa.Oxigênio: Elemento com símbolo atômico O, número atômico 8 e peso atômico [15.99903; 15.99977]. É o elemento mais abundante da Terra e essencial à respiração.Eletrocardiografia: Registro do momento-a-momento das forças eletromotrizes do CORAÇÃO enquanto projetadas a vários locais da superfície corporal delineadas como uma função escalar do tempo. O registro é monitorado por um traçado sobre papel carta em movimento lento ou por observação em um cardioscópio que é um MONITOR DE TUBO DE RAIOS CATÓDICOS.Inflamação: Processo patológico caracterizado por lesão ou destruição de tecidos, causada por uma variedade de reações químicas e citológicas. Geralmente se manifesta por sinais típicos de dor, calor, rubor, edema e perda da função.Resposta ao Choque Frio: Reunião de respostas que ocorrem quando um organismo é exposto ao frio excessivo. Em humanos, uma queda na temperatura da pele dispara respiração ofegante, hipertensão e hiperventilação.Inibidores Enzimáticos: Compostos ou agentes que se combinam com uma enzima de tal maneira a evitar a combinação substrato-enzima normal e a reação catalítica.Débito Cardíaco: Volume de SANGUE que atravessa o CORAÇÃO por unidade de tempo. Geralmente é expresso em litros (volume) por minuto. Não deve ser confundido com VOLUME SISTÓLICO (volume por batimento).Dobramento de Proteína: Processos envolvidos na formação da ESTRUTURA TERCIÁRIA DE PROTEÍNA.APACHE: Acrônimo para Avaliação de Fisiologia Aguda e Doença Crônica, um sistema de classificação que usa dados coletados rotineiramente e provê uma descrição acurada e objetiva para várias admissões em unidades de cuidado intensivo, que avalia a gravidade da enfermidade em pacientes seriamente doentes.Derivados de Hidroxietil Amido: Amidos modificados quimicamente de forma que uma porcentagem de grupos OH é substituída por grupos 2-hidroxietil éter.Primers do DNA: Sequências curtas (geralmente em torno de 10 pares de bases) de DNA que são complementares à sequência do RNA mensageiro e permite a transcriptase reversa, copiando as sequências adjacentes de RNAm. Os primers são utilizados largamente em técnicas de biologia molecular e genética.Citoplasma: A parte da célula que contém o CITOSSOL e pequenas estruturas, excluindo o NÚCLEO CELULAR, MITOCÔNDRIA e os VACÚOLOS grandes. (Tradução livre do original: Glick, Glossary of Biochemistry and Molecular Biology, 1990).Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Estado Terminal: Doença ou estado no qual a morte é possível ou iminente.Tampões Cirúrgicos: Tampões ou cilindros feitos de algodão, esponja ou outro material absorvente. São usados em cirurgia para absorver líquidos, como sangue ou drenagem.Distribuição Aleatória: Processo envolvendo a probabilidade usada em ensaios terapêuticos ou outra investigação que tem como objetivo alocar sujeitos experimentais, humanos ou animais, entre os grupos de tratamento e controle, ou entre grupos de tratamento. Pode também ser aplicado em experimentos em objetos inanimados.Modelos Biológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a actividade de processos biológicos ou doenças. Para modelos de doença em animais vivos, MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS está disponível. Modelos biológicos incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.Análise de Variância: Técnica estatística que isola e avalia a contribuição dos fatores incondicionais para a variação na média de uma variável dependente contínua.Febre: Elevação anormal da temperatura corporal, geralmente como resultado de um processo patológico.Trifosfato de Adenosina: Nucleotídeo de adenina contendo três grupos fosfatos esterificados à porção de açúcar. Além dos seus papéis críticos no metabolismo, o trifosfato de adenosina é um neurotransmissor.Proteínas Fúngicas: Proteínas encontradas em quaisquer espécies de fungos.Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Interleucina-6: Citocina que estimula o crescimento e a diferenciação dos LINFÓCITOS B, também é um fator de crescimento para os HIBRIDOMAS e plasmacitomas. É produzido por muitas células diferentes, inclusive os LINFÓCITOS-T, MONÓCITOS e FIBROBLASTOS.Prostaglandinas A: Ácido (13E,15S)-15-hidroxi-9-oxoprosta-10,13-dien-1-oico (PGA(1)), ácido (5Z,13E,15S)-15-hidroxi-9-oxoprosta-5,10,13-trien-1-oico (PGA(2)), ácido (5Z,13E,15S,17Z)-15-hidroxi-9-oxoprosta-5,10,13,17-tetraen-1-oico (PGA(3)). Grupo de prostaglandinas secundárias derivadas do PGE, encontradas na natureza. PGA(1) e PGA(2), bem como seus derivados hidróxi-19, são encontrados em muitos órgãos e tecidos.Streptococcus pyogenes: Espécie de bactéria cocoide, Gram-positiva, isolada de lesões cutâneas, sangue, exsudatos inflamatórios e do trato respiratório superior de humanos. É um Streptococcus hemolítico do grupo A, que pode causar a ESCARLATINA e FEBRE REUMÁTICA.Parada Cardíaca: Cessação das batidas do coração ou CONTRAÇÃO MIOCÁRDICA. Se tratado em alguns minutos, esta parada cardíaca pode ser revertida na maior parte das vezes ao ritmo cardíaco normal e circulação eficaz.TrealoseCirculação Assistida: Bombeamento que auxilia a atividade natural do coração. (Dorland, 28a ed)beta-Galactosidase: Grupo de enzimas que catalisa a hidrólise de resíduos terminais, não redutores de beta-D-galactose em beta-galactosídeos. A deficiência de beta-Galactosidase A1 pode causar a GANGLIOSIDOSE GM1.CanavaninaÓxido Nítrico Sintase Tipo II: Subtipo de óxido nítrico sintase independente de CÁLCIO que pode desempemhar um papel na função imunológica. É uma enzima indutível cuja expressão é transcripcionalmente regulada por uma variedade de CITOCINAS.Cuidados Críticos: Tratamento de saúde prestado a pacientes em estado crítico.Adenosina Trifosfatases: Grupo de enzimas que catalisa a hidrólise de ATP. A reação de hidrólise é geralmente acoplada com outra função, como transporte de Ca(2+) através de uma membrana. Estas enzimas podem ser dependentes de Ca(2+), Mg(2+), ânions, H+ ou DNA.Estrutura Terciária de Proteína: Nível de estrutura proteica em que estruturas das proteínas secundárias (alfa hélices, folhas beta, regiões de alça e motivos) se combinam dando origem a formas dobradas denominadas domínios. Pontes dissulfetos entre cisteínas em duas partes diferentes da cadeia polipeptídica juntamente com outras interações entre as cadeias desempenham um papel na formação e estabilização da estrutura terciária. As proteínas pequenas, geralmente são constituídas de um único domínio, porém as proteínas maiores podem conter vários domínios conectados por segmentos da cadeia polipeptídica que perdeu uma estrutura secundária regular.Alinhamento de Sequência: Combinação de dois ou mais aminoácidos ou sequências de bases de um organismo ou organismos de tal forma a alinhar áreas das sequências de distribuição das propriedades comuns. O grau de correlação ou homologia entre as sequências é previsto computacionalmente ou estatisticamente, baseado nos pesos determinados dos elementos alinhados entre as sequências. Isto pode servir como um indicador potencial de correlação genética entre os organismos.Reação de Fuga: Resposta inata, eliciada por estímulos sensoriais associados a uma situação ameaçadora ou pelo confronto real com o inimigo.Ressuscitação Cardiopulmonar: Substituição artificial da ação do coração e pulmão conforme indicação para PARADA CARDÍACA resultante de choque elétrico, AFOGAMENTO, parada respiratória ou outras causas. Os dois principais componentes da ressuscitação cardiopulmonar são: ventilação artificial (RESPIRAÇÃO ARTIFICIAL) e a MASSAGEM CARDÍACA em tórax fechado.Análise de Sequência com Séries de Oligonucleotídeos: Hibridização de uma amostra de ácido nucleico em um grupo muito grande de SONDAS DE OLIGONUCLEOTÍDEOS, ligadas individualmente a colunas e fileiras de um suporte sólido, para determinar a SEQUÊNCIA DE BASES ou detectar variações em uma sequência gênica, na EXPRESSÃO GÊNICA ou para MAPEAMENTO GENÉTICO.Peróxido de Hidrogênio: Agente oxidante forte usado em soluções aquosas como um agente maturativo, alvejante e anti-infeccioso tópico. É relativamente instável e suas soluções se deterioram ao longo do tempo caso não sejam estabilizadas com a adição de acetanilida ou materiais orgânicos similares.

*  Choque Hemorrágico - O que é, Causas e Tratamentos | Dicas de Saúde

Além disso, o Choque Hemorrágico é caracterizado por perda significativa de sangue. ... Choque Hemorrágico - O que é, Sintomas e Tratamentos que muitos desconhecem. ... Tratamentos do Choque Hemorrágico: Muitas vezes, não há aviso Choque Hemorrágico. Por isso não há como ele ser tratado, por ... Sintomas do Choque Hemorrágico: Todos os sintomas do Choque Hemorrágico são fatais e devem ser tratados como uma emergência ...
saudedica.com.br/choque-hemorragico-o-que-e-causas-e-tratamentos/

*  O emprego do acetato de sódio hipertônico no tratamento do choque hemorrágico experimental em cães

Choque Hemorrágico Solução Salina Hipertônica Hemodinâmica Shock, hemorrhagic Saline solution, hypertonic Hemodynamics ... O emprego do acetato de sódio hipertônico no tratamento do choque hemorrágico experimental em cães. Autor Durão, Marcelino de ... O emprego do acetato de sódio hipertônico no tratamento do choque hemorrágico experimental em cães. Entrar ...
h-vml029.epm.br/handle/11600/12802

*  Respostas hemodinâmicas e da perfusão tecidual as soluções hipertônicas de acetato e cloreto de sódio em choque hemorrágico em...

Respostas hemodinâmicas e da perfusão tecidual as soluções hipertônicas de acetato e cloreto de sódio em choque hemorrágico em ... Respostas hemodinâmicas e da perfusão tecidual as soluções hipertônicas de acetato e cloreto de sódio em choque hemorrágico em ...
h-vml029.epm.br/handle/11600/13856

*  Choque hipovolêmico - Wikipedia

O choque hipovolêmico, também chamado choque hemorrágico, é a principal causa de morte de vítimas politraumatizadas (acidentes ... Choque não progressivo: O choque não progressivo, ou choque compensado, pode ser definido como o choque que ocorre com menos ... Somente em 1891 foi registrado introdução de soluções salinas por via endovenosa para tratamento do choque hemorrágico. As ... Choque Anafilático: O Choque Anafilático é causado por uma reação alérgica grave quando um paciente que já produziu anticorpos ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Choque_hipovolêmico

*  EMERGÊNCIAS OBSTÉTRICAS I

Choque hemorrágico (abruptio placentae. pré e eclampsia.. as mulheres gestantes fumadoras têm menor frequência de eclampsia que ... c) Choque séptico (aborto. i) Trombocitopenia auto -imune. superior ou igual a 140 mmHg e/ou TA dist. retenção de placenta. ... complicações hemorrágicas. Atraso do crescimento (prematuridade. B ± CAUSA MATERNA COM COMPROMISSO FETAL E MATERNO GRAVE ...
https://pt.scribd.com/document/38082702/EMERGENCIAS-OBSTETRICAS-I

*  Luiz Hirata - Wikipedia

A causa mortis foi determinada como choque hemorrágico por agente contundente. No laudo, também se negava a possibilidade de ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Luiz_Hirata

*  Hipovolemia - Wikipedia

... choque hemorrágico). Trauma penetrante ou desordens gastrointestinais severas são as causas comuns de choque hemorrágico. ... Choque hemorrágico também pode ser o resultado de perda de sangue interna aguda significante no tórax e cavidades abdominais.. ... Choque hipovolêmico se refere a uma condição médica ou cirúrgica na qual ocorre perda rápida fluída que resulta no fracasso de ... A maior parte dos choque hipovolêmico é secundária a perda rápida de sangue ( ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Hipovolemia

*  Choque Hemorrágico - lookfordiagnosis.com

o que um choque hemorragico Última Mensagem por miria moris « quinta ago 23, 2012 6:48 pm ... choque hemorragico Última Mensagem por talita fortuna « terça nov 25, 2008 1:59 pm ... choque hemorragico Última Mensagem por Visitante « segunda ago 20, 2012 1:22 pm ... choque hemorrágico Última Mensagem por neto « domingo ago 30, 2009 2:24 am ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3595

*  insuficiencia respiratoria aguda sara - Insuficiência respiratória aguda

2.2.Choque hemorrágico, séptico ou Choque hemorrágico, séptico ou cardiogênico .cardiogênico .. 3.3. Politraumatismos . ... 20.20.Pulmão de choque .Pulmão de choque . 21.21.Pneumonite urêmica .Pneumonite urêmica . ... 7.7.Síndrome do pulmão hemorrágico .Síndrome do pulmão hemorrágico .. 8.8.Hiperventilação hipóxica .Hiperventilação hipóxica . ...
ebah.com.br/content/ABAAAhUigAC/insuficiencia-respiratoria-aguda-sara

*  Melhores Medicamentos Para a Disfunção Erétil | Dicas de Saúde

Choque Hemorrágico - O que é, Sintomas e Tratamentos. Próximo artigo. Síndrome de Werner - Causas, Sintomas e Tratamentos. Para ...
saudedica.com.br/melhores-medicamentos-para-a-disfuncao-eretil/

*  Portal do treino e performance extrema - Suplementos alimentares

Choque hemorrágico;. *Choque séptico;. *Edema cerebral;. *Desidratação com deficiência de albumina e estabilização do volume ...
https://fantasybasketballguy.com/

*  Cuidados | | Página 4

Pensar em: traumatismos, hemorragias (choque hemorrágico), intoxicação, envenenamento. Estes podem ser resultantes de: ... ChoquePode ser causado por lesões, infecções ou trauma e requer ação imediata. (Os sintomas são prostração, olhos vítreos, ...
https://grandesamigospetshopsalvador.wordpress.com/category/cuidados/page/4/

*  Rony Cócegas - Wikipedia

... choque hemorrágico e insuficiência respiratória, Na época, estava atuando na Escolinha do Barulho, exibida pela Rede Record, ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Rony_Cócegas

*  Questão 659018 - Clínica Cirúrgica - Medicina

No tratamento de choque hemorrágico, a primeira prioridade é parar o sangramento. ...
rotadosconcursos.com.br/questoes-de-concursos/medicina-clinica-cirurgica/659018

*  Notícias - Medical Suite - Hospital Albert Einstein

Novo protocolo zerou eventos catastróficos por falhas no manejo do choque hemorrágico ...
https://medicalsuite.einstein.br/paginas/noticia.aspx?Cod=61

*  Choque na criança - MedBlues

tipagem sanguínea (principalmente em choque hemorrágico). *eletrólitos séricos (hiponatremia? hipercalemia? hipocalemia? ... Choque séptico se refere à uma complicação da sepse. Pode ser definido como sinais de choque no paciente em sepse, entretanto, ... Choque cardiogênico é incomum em crianças, principalmente quando comparado em adultos, onde é o principal tipo de choque ( ... Drogas no choque. Vasopressores são comumente utilizados em estados de choque, realizam efeitos alfa-adrenérgicos (alfa-1: ...
https://medblues.wordpress.com/2015/03/28/choque-na-crianca/

*  A PROVÍNCIA: 02/05/10 - 09/05/10

Ainda segundo os familiares, a estudante deu entrada no CTI com choque hemorrágico. Para os familiares, a causa da morte de ... Nayane Lima de Castro morreu com suspeita de dengue hemorrágica; hospital Aroldo Tourinho só vai se pronunciar após os exames. ... uma jovem de 21 anos com suspeita de dengue hemorrágica morreu na madrugada de hoje, quinta-feira, no hospital Aroldo Tourinho ... nota afirma que vai esperar o resultado dos exames para afirmar se a causa da morte da estudante foi ou não dengue hemorrágica ...
reginauro.blogspot.com/2010_05_02_archive.html

*  Transfusão Sangüínea em Cães e Gatos

Paralelamente, seu efeito se faz sentir na recomposição da volemia nos casos de choque hemorrágico agudo. ...
center.vet.br/transfusao.html

*  MANUAL DE EMERGÊNCIAS CORPO DE BOMBEIROS

lsso pode levar a choque hipovolêmico (não-hemorrágico). Uma medida simples para o combate à dor. ● Evitar a perda de calor. ● ... podem levar à situação denominada choque hipovolêmico (choque por perda de sangue ). ou conduzir a vítima a um hospital. ... por meio de choque elétrico. desde que um deles esteja mais carregado de energia elétrica que o outro. quando várias pessoas ... Choque. • Vômitos. como soda cáustica. Esteja certo de que a vítima que você está atendendo é a única intoxicada. • Convulsões ...
https://pt.scribd.com/doc/41648002/MANUAL-DE-EMERGENCIAS-CORPO-DE-BOMBEIROS

*  MULTICRIATIVA: 2008

Dores abdominais intensas, precedem o choque hemorrágico, que pode levar à morte no período de 12 a 24 horas.. SINAIS DE ... Este choque térmico, deixa a massa no ponto e soltinha. Aí é só levar de volta para a panela e misturar com o molho de sua ... Já, a dengue hemorrágica pode levar a pessoa à morte.. Leia com atenção, divulgue para sua família, vizinhos e amigos:. O ... Dengue Hemorrágica:. Os sintomas iniciais são os mesmos com: especial atenção para a redução de plaquetas, concentração de ...
multicriativa.blogspot.com.br/2008/

*  Choque circulatório - Wikipedia

Também é frequente a divisão de choque em tipos hemorrágicos e não hemorrágicos. No entanto muitas vezes o choque sofrido por ... Choque anafilático Choque séptico Choque hipovolêmico Termos usados em biossegurança UOL Saúde. «Como Reconhecer o Estado de ... O Choque circulatório, também conhecido como Estado de choque, é uma emergência médica caracterizada pela incapacidade do ... Na fase de choque hipovolémico profundo a excitação cresce até ao delírio e depois começa a fase de sedação, em que já há ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Choque_circulatório

*  Conduta médica na Anemia Aguda

SOBREVIDA AO CHOQUE HEMORRÁGICO 70 60 50 40 30 20 10 0 Sangue Sangue e plasma Ringer lactato Canizaro et al. Surg Clin North Am ...
livrozilla.com/doc/12758/conduta-médica-na-anemia-aguda

*  A CHAMA VIOLETA - OS MESTRES ASCENCIONADOS: Medicina Extraterrestre

... encontrando aquela senhora em estado gravíssimo de choque hemorrágico. Achei que ela iria morrer rapidamente. Pedi uma ... Além do quadro hemorrágico, no transporte atabalhoado que fizemos dela até aquele local, a paciente vomitou mais uma vez e ... A senhora estava realmente mal, e mesmo após o tratamento de Reiki ela continuava em choque. O doutor Paulo de Tarso, médico de ...
https://saintgermanchamavioleta.blogspot.com/2013/02/medicina-extraterrestre.html

*  SOL INTERIOR: A intervenção de Extraterrestres nos processos de cura espiritual

... encontrando aquela senhora em estado gravíssimo de choque hemorrágico. Achei que ela iria morrer rapidamente. Pedi uma ... Além do quadro hemorrágico, no transporte atabalhoado que fizemos dela até aquele local, a paciente vomitou mais uma vez e ... A senhora estava realmente mal, e mesmo após o tratamento de Reiki ela continuava em choque. O doutor Paulo de Tarso, médico de ...
soldesirius.blogspot.com/2013/12/a-intervencao-de-extraterrestres-nos.html

*  Ciclismo Rony Peterson

Maria Teresa Fiandri às 16:30, o paciente Ayrton Senna teve dano de cérebro com choque hemorrágico e encontrava-se em coma ... O choque danificou seriamente a parte dianteira do Lotus e rompeu os tanques de combustível, causando um grande incêndio. ... um grande choque que provocou fraturas na têmpora e rompeu a artéria temporal, uma fratura na base do crânio devido à potência ...
patrocineronypeterson.blogspot.com

Prognóstico: Prognóstico, em Medicina, é conhecimento ou juízo antecipado, prévio, feito pelo médico, baseado necessariamente no diagnóstico médico e nas possibilidades terapêuticas, segundo o estado da arte, acerca da duração, da evolução e do eventual termo de uma doença ou quadro clínico sob seu cuidado ou orientação. É predição médica de como doença x paciente irá evoluir, e se há e quais são as chances de cura.Choque circulatórioProteína do choque térmico: Proteínas de choque térmico (PCT; também conhecido por seu acrônimo HSP, do inglês heat shock protein) são um grupo de proteínas induzidas por choque térmico. Os membros mais proeminentes deste grupo são uma classe de proteínas funcionalmente relacionadas envolvidas no dobramento e desdobramento de outras proteínas.Choque cardiogênicoArma de eletrochoque: Uma arma de eletrochoque é uma arma de baixa letalidade que usa-se de uma descarga elétrica de alta tensão para imobilizar momentaneamente uma pessoa. Apesar de não apresentar grandes riscos à saúde de quem é atingido por ela, existem registros de mortes causadas pelo uso da arma de choque, por esse motivo, alguns especialistas preferem usar o termo "baixa-letalidade" para se referir ao potencial de mortalidade da arma.Chaperona: Chaperona são proteínas.Pressão oncótica: Pressão oncótica ou pressão osmótica coloidal, em áreas da saúde, é a pressão osmótica gerada pelas proteínas no plasma sanguíneo, especialmente pela albumina e pelas globulinas. Como as proteínas plasmáticas geralmente não conseguem atravessar paredes de capilares sanguíneos saudáveis, elas exercem significativa pressão osmótica sobre os íons e água que atravessam as paredes dos capilares em direção ao sangue, e dessa forma, equilibram parcialmente a quantidade de líquido que sai dos capilares por pressão hidrostática com a que retorna.Superantígeno: Superantígenos(SAgs) são uma classe de antígenos capaz de causar ativação inespecífica de um grande número de células T que se multiplicam e liberam grandes quantidades de citocinas. São proteínas de 20 a 30KD, de origem bacteriana ou viral, endógena ou exógena, que podem desencadear ativação policlonal, febre, apoptose, doenças autoimunes, anergia ou deleção.SepseLong terminal repeat: Long Terminal Repeats (LTR) são grandes sequências repetitivas de nucleotídeos que medem centenas ou milhares de bases. As LTRs são encontradas nas extremidades de uma molécula de ácido nucléico, flanqueando genes funcionais, como em DNA retroviral e em retrotransposons.Psicrófilo: Organismos psicrófilos são organismos extremófilos capazes de viver e de se reproduzir a temperaturas baixas, em oposição a organismos termófilos que vivem a temperaturas altas. A temperatura ótima de crescimento situa-se entre os 15º e 20º, a temperatura máxima de crescimento em 20º ou mais e a temperatura mínima de crescimento em 0º ou menos.Estrutura primária: A estrutura primária é dada pela sequência de aminoácidos ao longo da cadeia polipeptídica. É o nível estrutural mais simples e mais importante, pois dele deriva todo o arranjo espacial da molécula.Temperatura de fechamento: Temperatura de fechamento refere-se a temperatura de um sistema, como um mineral, no tempo indicado pela sua idade radiométrica.HipotensãoEletroforese bidimensional: Eletroforese bidimensional em gel, abreviado como 2-DE ou eletroforese 2-D, é uma forma de eletroforese em gel geralmente utilizada para análise e separação de proteínas em mistura.Fator sigma: O Fator sigma é responsável pelo reconhecimento da ARN-polimerase pela região promotora.Lipopolissacarídeo: Lipopolissacarídeo (LPS) ou lipoglicano é uma molécula de grandes dimensões constituída de um lípido e um polissacarídeo (carboidrato) ligados por uma ligação covalente. LPS é um dos componentes principais da membrana exterior de bactérias gram-negativas, contribuindo para a integridade estrutural da bactéria e protegendo sua membrana de certos tipos de ataque químico.PusEnzimaSíndrome da resposta inflamatória sistêmica: Síndrome da resposta inflamatória sistêmica (SRIS ou SIRS, do inglês Systemic Inflammatory Response Syndrome) é o termo que se utiliza atualmente para descrever uma reação inflamatória sistêmica, ou seja, que afeta o organismo como um todo, e se desenvolve frente a diferentes tipos de agentes agressores.Desfibrilação: A desfibrilação é a aplicação de uma corrente elétrica em um paciente, através de um desfibrilador, um equipamento eletrônico cuja função é reverter um quadro de fibrilação auricular ou ventricular. A reversão ou cardioversão se dá mediante a aplicação de descargas elétricas no paciente, graduadas de acordo com a necessidade.


tratamento


  • O choque requer atenção imediata, então o tratamento pode começar antes do diagnóstico. (saudedica.com.br)
  • Somente em 1891 foi registrado introdução de soluções salinas por via endovenosa para tratamento do choque hemorrágico. (wikipedia.org)
  • Ele estava internado há 21 dias na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital São Camilo, com sangramento gástrico, choque hemorrágico e insuficiência respiratória, Na época, estava atuando na Escolinha do Barulho, exibida pela Rede Record, onde interpretava o personagem Galeão Cumbica. (wikipedia.org)
  • No tratamento de choque hemorrágico, a primeira prioridade é parar o sangramento. (rotadosconcursos.com.br)
  • Portanto, hipotensão é um achado tardio e ominoso para a criança, o desafio para um bom clínico é reconhecer o estado de choque antes que a hipotensão se desenvolva, aumentando as chances de uma resposta favorável ao tratamento. (wordpress.com)

tipo mais comum de choque


  • Resultante a infecção disseminada, sendo o tipo mais comum de choque circulatório. (wikipedia.org)
  • Hipovolêmico - tipo mais comum de choque na criança, resulta de uma diminuição na pré-carga , devido à diminuição de fluido intravascular , podendo este ser decorrente de uma perda propriamente intravascular (extravasamento capilar, hemorragias), ou extravasculares (diarréia, e diurese osmótica). (wordpress.com)

sangramento


  • As pessoas que sofrem ferimentos que envolvem sangramento pesado podem entrar em Choque Hemorrágico se o sangramento não for interrompido imediatamente. (saudedica.com.br)
  • Os sintomas do sangramento interno, no entanto, podem ser difíceis de reconhecer até aparecerem sintomas de choque. (saudedica.com.br)
  • Enquanto o sangramento pesado é imediatamente reconhecível, o sangramento interno às vezes não é encontrado até que alguém mostre sinais de Choque Hemorrágico . (saudedica.com.br)

Causas


  • Trauma penetrante ou desordens gastrointestinais severas são as causas comuns de choque hemorrágico. (wikipedia.org)

pode evoluir


  • O choque pode evoluir em 3 estágios: pré-choque, choque, e disfunção de órgãos. (saudedica.com.br)
  • Evidências posteriores comprovaram que o choque prolongado e não corrigido pode evoluir para insuficiência de múltiplos órgãos, devido às alterações bioquímicas. (wikipedia.org)

perda


  • Além disso, o Choque Hemorrágico é caracterizado por perda significativa de sangue. (saudedica.com.br)
  • Choque hipovolêmico se refere a uma condição médica ou cirúrgica na qual ocorre perda rápida fluída que resulta no fracasso de múltiplos órgãos devido perfusão inadequada. (wikipedia.org)
  • A maior parte dos choque hipovolêmico é secundária a perda rápida de sangue (choque hemorrágico). (wikipedia.org)
  • Choque hemorrágico também pode ser o resultado de perda de sangue interna aguda significante no tórax e cavidades abdominais. (wikipedia.org)

hemorragia


  • Procure atendimento médico imediatamente se tiver algum sinal de hemorragia ou de Choque Hemorrágico . (saudedica.com.br)

corpo


  • À medida que seu coração se fecha e deixa de circular uma quantidade adequada de sangue através do corpo, ocorrem sintomas de choque. (saudedica.com.br)
  • Choque circulatório significa fluxo sanguíneo inadequado generalizado pelo corpo, na extensão em que os tecidos corporais são danificados, especialmente em decorrência do suprimento deficiente de oxigênio e de outros nutrientes para as células teciduais. (wikipedia.org)
  • Assim, o corpo responde ao estado de choque com taquicardia . (wordpress.com)

primeira


  • O choque foi descrito pela primeira vez pelo médico francês Henri François Lê Dran, em 1743, onde o denominou de "choc" que significa parada em decorrência de colapso agudo do sistema cardiovascular após trauma grave. (wikipedia.org)

principal


  • O choque hipovolêmico, também chamado choque hemorrágico, é a principal causa de morte de vítimas politraumatizadas (acidentes, quedas,etc), é ocasionado por uma diminuição do fluxo sanguíneo proporcionando uma perfusão tecidual diminuída e lesão celular irreversível, isto pode levar a falência do sistema circulatório. (wikipedia.org)
  • Choque cardiogênico é incomum em crianças, principalmente quando comparado em adultos, onde é o principal tipo de choque (normalmente devido à doença isquêmica cardíaca). (wordpress.com)

causa


  • A causa mortis foi determinada como choque hemorrágico por agente contundente. (wikipedia.org)
  • Choque neurogênico é uma causa rara, usualmente transiente, envolvendo normalmente lesões na medula espinal (ou em demais regiões do sistema nervoso central) que provocam vasoplegia. (wordpress.com)

resultado


  • Choque é um resultado do desbalanço entre a oferta e a demanda de oxigênio para os tecidos, normalmente decorrente de um estado de baixa perfusão. (wordpress.com)

volume


  • O choque hipovolêmico é caracterizado pela falha do sistema circulatório em manter um volume adequado de sangue aos órgãos vitais. (saudedica.com.br)
  • Choque Séptico: Causado por toxinas liberadas por bactérias no organismo humano onde estas toxinas lesam as paredes dos vasos sanguíneos desencadeando vasodilatação e aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos favorecendo a saída de plasma diminuindo assim o volume de sangue circulante. (wikipedia.org)

sistema


  • Mesmo o próprio sistema cardiovascular - a musculatura cardíaca, as paredes dos vasos sanguíneos, o sistema vasomotor, e outros componentes da circulação - começa a se deteriorar, de modo que o choque, uma vez iniciado, está propenso a tornar-se progressivamente pior. (wikipedia.org)
  • Choque Neurogênico: Decorrente de lesão na medula espinhal levando à paralisia da parede das artérias pela interrupção da comunicação com o sistema nervoso central desenvolvendo uma vasodilatação periférica. (wikipedia.org)