Células de Merkel: Células epidérmicas modificadas presentes no extrato basal. Encontradas principalmente em áreas onde a percepção sensorial é aguda (como na ponta dos dedos). Estão intimamente associadas com a dilatação de um bulbo terminal de uma fibra nervosa aferente mielinizada. Diferentes do corpúsculo de Merkel (combinação de um neurônio e uma célula epidérmica).Carcinoma de Célula de Merkel: Carcinoma que se origina nas CÉLULAS DE MERKEL localizado na camada basal da epiderme e ocorrendo mais frequentemente como um carcinoma neuroendócrino primário da pele. As células de Merkel são células do tato de origem neuroectodérmica e histologicamente apresentam grânulos neurossecretórios. A pele da cabeça e da nuca são locais comuns do carcinoma de célula de Merkel, ocorrendo geralmente em pacientes idosos.Poliomavírus das Células de Merkel: Espécie de POLYOMAVIRUS suspeita de ser o agente causador do CARCINOMA DE CÉLULA DE MERKEL, um tipo de câncer de pele raro, porém altamente fatal.Infecções por Polyomavirus: Infecções com POLYOMAVIRUS, que geralmente são cultivados da urina de pacientes com transplante de rim. A excreção do VIRUS BK está associada com estenose da uretra e CISTITE, e a do VIRUS JC com LEUCOENCEFALOPATIA MULTIFOCAL PROGRESSIVA.Carcinoma: Neoplasia maligna constituída de células epiteliais que tendem a infiltrar os tecidos circunvizinhos e originar metástases. Sob o ponto de vista histológico, é um tipo de neoplasia, mas o termo é frequentemente empregado de forma errônea como sinônimo de câncer.Neoplasias Cutâneas: Tumores ou câncer da PELE.Polyomavirus: Gênero de vírus (família POLYOMAVIRIDAE) potencialmente oncogênicos. Estes vírus estão normalmente presentes nos hospedeiros naturais como infecção latente. O vírus é oncogênico em hospedeiros diferentes da espécie de origem.Carcinoma de Células Escamosas: Carcinoma derivado de células epiteliais escamosas (ver CÉLULAS EPITELIAIS). Também pode ocorrer em áreas em que o epitélio glandular ou colunar estejam normalmente presentes. (Tradução livre do original: Stedman, 25a ed)Queratina-20: Queratina tipo I expressada predominantemente em epitélio gastrointestinal, CÉLULAS DE MERKEL e PAPILAS GUSTATIVAS da mucosa oral.Carcinoma Hepatocelular: Neoplasia maligna primária de células hepáticas epiteliais. Abrange desde o tumor bem diferenciado com CÉLULAS EPITELIAIS, indistinguíveis dos HEPATÓCITOS normais até a neoplasia pouco diferenciada. As células podem ser uniformes, marcadamente pleomórficas, ou ainda, podem formar CÉLULAS GIGANTES. Vários esquemas classificatórios têm sido propostos.Infecções Tumorais por Vírus: As infecções produzidas por vírus oncogênicos. As infecções causadas por vírus DNA são menos numerosas, mas são mais diversas que aquelas causadas pelos vírus oncogênicos RNA.Antígenos Virais de Tumores: São as proteínas reconhecidas pelos anticorpos do soro de animais com tumores induzidos por vírus; estas proteínas provavelmente são codificadas pelos ácidos nucleicos dos mesmos vírus que causaram a transformação neoplásica.Carcinoma in Situ: Lesão com características citológicas associadas com carcinoma invasivo, mas as células tumorais estão confinadas ao epitélio original, sem invasão da membrana basal.Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Carcinoma Basocelular: Neoplasia maligna de pele que raramente metastatiza, mas tem capacidade de invasão e destruição local. É clinicamente dividido nos tipos: nodular, esclerodermiforme, tipo morfeia e tipo superficial (pagetoide). Desenvolvem-se em pele pilosa, mais comumente em áreas expostas ao sol. Aproximadamente 85 por cento são encontrados na área da cabeça e do pescoço e os 15 por cento remanescentes, no tronco e membros. (De DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p1471)Vibrissas: Pelos duros que se projetam da face ao redor do nariz da maioria dos mamíferos, atuando como receptores de tato.Carcinoma Papilar: Neoplasia maligna caracterizada por formação de numerosas projeções irregulares digitiformes e estroma fibroso coberto com uma camada superficial de células epiteliais neoplásicas. (Stedman, 25a ed)Mecanorreceptores: Células especializadas na transdução dos estímulos mecânicos e funcionam como um relé destas informações centralmente direcionadas no sistema nervoso. Os mecanorreceptores incluem as células ciliares da ORELHA INTERNA, que medeiam a audição e equilíbrio, e os vários receptores somatossensoriais, que frequentemente apresentam estruturas acessórias não neurais.Neoplasias Faciais: Tumores ou câncer da FACE.Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.Freio Lingual: MEMBRANA MUCOSA que se estende desde o assoalho da boca até a superfície inferior da língua.Marcadores Biológicos de Tumor: Produtos moleculares metabolizados e secretados por tecidos neoplásicos e [que podem ser] caracterizados bioquimicamente nos líquidos celulares e corporais. Eles são [usados como] indicadores de estágio e grau tumoral, podendo também ser úteis para monitorar respostas ao tratamento e prever recidivas. Muitos grupos químicos estão representados [nesta categoria] inclusive hormônios, antígenos, aminoácidos e ácidos nucleicos, enzimas, poliaminas, além de proteínas e lipídeos de membrana celular específicos.Neoplasias Hepáticas: Tumores ou câncer do FÍGADO.DNA Nucleotidilexotransferase: DNA polimerase não dirigida por molde, encontrada normalmente no timo e medula óssea de vertebrados. Catalisa a elongação das cadeias de oligo- ou polidesoxinucleotídeos e é amplamente usada como ferramenta no diagnóstico diferencial de leucemias agudas no homem. EC 2.7.7.31.Antígenos Transformantes de Poliomavirus: Antígenos poliomavírus que causam infecção e transformação celular. O antígeno T grande é necessário para a iniciação da síntese de DNA viral, repressão da transcrição de regiões precoces e é responsável em conjunção com o antígeno T médio pela transformação de células primárias. O antígeno T pequeno é necessário para a conclusão do ciclo de infecção produtiva.Carcinoma Ductal de Mama: CARCINOMA invasivo (infiltrante) do sistema ductal mamário (GLÂNDULAS MAMÁRIAS) da MAMA humana.Quinacrina: Derivado da acridina, anteriormente muito utilizado como antimalárico, mas superado pela cloroquina em anos recentes. Também tem sido utilizado como anti-helmíntico e no tratamento da giardíase e efusões malignas. É usado em experimentos de biologia celular como inibidor da fosfolipase A2.Prognóstico: Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes.DNA Viral: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético dos vírus.Apudoma: Termo geral usado coletivamente para tumores associados com a série de CÉLULAS APUD, independente da identificação específica.Estadiamento de Neoplasias: Métodos que tentam expressar em termos replicáveis a extensão de neoplasias no paciente.Linhagem Celular Tumoral: Linhagem celular derivada de células tumorais cultivadas.Técnicas Imunoenzimáticas: Técnicas imunológicas baseadas no uso de: 1) conjugados enzima-anticorpo, 2) conjugados enzima-antígeno, 3) anticorpo antienzima seguido por suas enzimas homólogas ou 4) complexos enzima-antienzima. Essas técnicas são utilizadas histologicamente para visualizar ou marcar amostras de tecido.Queratina-8: Queratina tipo II encontrada em associação com QUERATINA-18, em epitélio interno simples, ou com predomínio de monocamada.Carcinoma de Células de Transição: Neoplasia maligna derivada de células do epitélio de transição (ver CÉLULAS EPITELIAIS), que ocorre principalmente na BEXIGA ou PELVE RENAL.Encefalina Metionina: Um dos pentapeptídeos endógenos com atividade semelhante à morfina. Difere da leu-encefalina pelo aminoácido METIONINA na posição 5. Seu primeiro aminoácido da sequência de quatro é idêntico à sequência de tetrapeptídeo no N-terminal da BETA-ENDORFINA.Invasividade Neoplásica: A habilidade de neoplasias de infiltrarem e destruir ativamente tecidos ao seu redor.Carcinoma de Pequenas Células do Pulmão: Forma de câncer de pulmão altamente maligna composta por pequenas células ovoides (CARCINOMA DE CÉLULAS PEQUENAS).Carcinoma Broncogênico: Neoplasia maligna que surge do epitélio dos BRÔNQUIOS. Representa um grande grupo de doenças epiteliais pulmonares malignas que pode ser dividido em dois grupos clínicos: CARCINOMA DE PEQUENAS CÉLULAS DO PULMÃO e CARCINOMA PULMONAR DE CÉLULAS NÃO PEQUENAS.Neoplasias Pulmonares: Tumores ou câncer do PULMÃO.Regulação Neoplásica da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica no tecido neoplásico.Carcinoma Intraductal não Infiltrante: Carcinoma não invasivo (não infiltrante) da mama caracterizado pela proliferação de células epiteliais malignas confinadas aos ductos ou lóbulos mamários, sem evidência de invasão através da membrana basal, por microscopia óptica, para dentro do estroma circunjacente.Sinaptofisina: Proteína que contém o domínio MARVEL encontrada em vesículas pré-sinápticas de NEURÔNIOS e CÉLULAS NEUROENDÓCRINAS. É comumente usada como marcador imunocitoquímico de diferenciação neuroendócrino.Carcinoma Adenoide Cístico: Carcinoma caracterizado por faixas ou cilindros de estroma hialinizado ou mucinoso separando ou rodeadas por ninhos de cordões de pequenas células epiteliais. Ele aparece em um ou mais de três padrões: cribriforme, sólido e tubular; a localização usual é nas glândulas salivares, mas tumores histologicamente semelhantes aparecem em outras localizações. Maligno e invasivo, mas de crescimento lento, ele se alastra infiltrando a corrente sanguínea e espaços perineurais. (Dorland, 28a ed)Terminações Nervosas: Terminações especializadas das FIBRAS NERVOSAS, NEURÔNIOS sensoriais ou motores. As terminações dos neurônios sensoriais são o começo da via aferente para o SISTEMA NERVOSO CENTRAL. As terminações dos neurônios motores são as terminações dos axônios nas células musculares. As terminações nervosas que liberam neurotransmissores são chamadas TERMINAÇÕES PRÉ-SINÁPTICAS.Neoplasias Labiais: Tumores ou câncer do LÁBIO.Carcinoma de Células Pequenas: Carcinoma anaplásico altamente maligno e geralmente broncogênico formado por pequenas células ovoides com pouquíssima neoplasia. É caracterizado por um núcleo dominante profundamente basófilo e com nucléolos ausentes ou indistintos. (Tradução livre do original: Stedman, 25th ed; Holland et al., Cancer Medicine, 3d ed, p1286-7)Proteína Secretora Neuroendócrina 7B2: Proteína ácida encontrada no sistema neuroendócrino que atua como uma chaperona molecular para a PRÓ-PROTEÍNA CONVERTASE 2.Carcinoma Medular: Carcinoma composto principalmente de elementos epiteliais com pouco ou nenhum estroma. Os carcinomas medulares da mama constituem de 5 a 7 por cento de todos os carcinomas medulares; os carcinomas medulares da tireoide compreendem de 3 a 10 por cento de todas as doenças malignas da tireoide. (Tradução livre do original: Dorland, 27th ed; DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p1141; Segen, Dictionary of Modern Medicine, 1992)Neoplasias Palpebrais: Tumores ou câncer das PÁLPEBRAS.Bochecha: Parte do rosto que fica abaixo dos olhos e ao lado do nariz e da boca.Metástase Linfática: A transferência de uma neoplasia do seu local primário para os gânglios linfáticos ou para partes distantes do corpo por meio do sistema linfático.Buffy Coat: Fração de uma amostra de sangue após a CENTRIFUGAÇÃO que é identificada como uma camada fina e esbranquiçada entre a camada dos ERITRÓCITOS, abaixo dela, e a camada de PLASMA, acima dela. É composta predominantemente por LEUCÓCITOS e PLAQUETAS.Adenocarcinoma: Tumor epitelial maligno com organização glandular.Carcinoma Lobular: Câncer de mama infiltrativo (invasivo), relativamente incomum, responsável por apenas 5 a 10 por cento dos tumores de mama na maioria das séries. Ele é frequentemente uma área mal definida de espessamento do seio, em contraste com caroços característicos do carcinoma ductal. É tipicamente composto por células pequenas em um arranjo linear com tendência a crescer ao redor dos ductos e lóbulos. Há chance de acometimento do gânglio axilar com metástases para as superfícies meníngeas e serosas. (Tradução livre do original: DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p1205)Recidiva Local de Neoplasia: Recorrência local de uma neoplasia em seguida do tratamento. Ela surge de células microscópicas da neoplasia original que escaparam da intervenção terapêutica e mais tarde tornaram-se clinicamente visíveis no local de origem.Epiderme: Camada externa (não vascularizada) da pele. É composta (de dentro para fora) por cinco camadas de EPITÉLIO: camadas (estratos) basal, espinhosa, granulosa, lúcida e córnea (da epiderme).Metástase Neoplásica: Transferência de uma neoplasia de um órgão ou parte do corpo para outro distante do local primário.Folículo Piloso: Invaginação (em forma de tubo) da EPIDERME, a partir da qual se desenvolve o folículo piloso e na qual se abrem as GLÂNDULAS SEBÁCEAS. O folículo é revestido por uma bainha celular radicular de origem epidérmica, composta por uma camada interna e outra externa, e guarnecido por uma bainha fibrosa originada da derme. (Tradução livre do original: Stedman, 25a ed). Os folículos de pelos muito longos se estendem para dentro da camada subcutânea (tecido abaixo da PELE).Carcinoma Neuroendócrino: Grupo de carcinomas que compartilham uma morfologia característica, frequentemente compostos de aglomerados e lâminas trabeculares e "células azuis" redondas, cromatina granular e um aro atenuado de citoplasma parcamente demarcado. Os tumores neuroendócrinos incluem carcinoides, carcinomas de células pequenas (carcinoma avenocelular do pulmão), carcinoma medular da tireoide, tumor de célula de Merkel, carcinoma neuroendócrino cutâneo, tumores de células de ilhotas pancreáticas e feocromocitoma. Os grânulos secretórios são encontrados dentro das células tumorais.Neoplasias Nasofaríngeas: Tumores ou câncer da NASOFARINGE.Neoplasias da Glândula Tireoide: Tumores ou câncer da GLÂNDULA TIREOIDE.Neoplasias da Mama: Tumores ou câncer da MAMA humana.Taxa de Sobrevida: Proporção de sobreviventes de um grupo em estudo acompanhado por determinado período. (Tradução livre do original: Last, 2001)Tato: Sensação de fazer contato físico com objetos, animados ou inanimados. Estímulos táteis são detectados por MECANORRECEPTORES na pele e nas mucosas.Queratinas: Classe de proteínas fibrosas ou escleroproteínas que representa o principal constituinte da EPIDERME, CABELO, UNHAS, tecido córneo, e matriz orgânica do ESMALTE dentário. Dois principais grupos conformacionais foram caracterizados: a alfa-queratina, cuja estrutura peptídica forma uma alfa-hélice espiralada consistindo em QUERATINA TIPO I, uma QUERATINA TIPO II e a beta-queratina, cuja estrutura forma um zigue-zague ou estrutura em folhas dobradas. As alfa-queratinas são classificadas em pelo menos 20 subtipos. Além disso, foram encontradas várias isoformas dos subtipos que pode ser devido à DUPLICAÇÃO GÊNICA.Células Tumorais Cultivadas: Células provenientes de tecido neoplásico cultivadas in vitro. Se for possível estabelecer estas células como LINHAGEM CELULAR TUMORAL, elas podem se propagar indefinidamente em cultura de células.Tropismo Viral: Especificidade de um vírus para infectar determinado tipo de célula ou de tecido.Proteínas de Neoplasias: Proteínas cuja expressão anormal (ganho ou perda) está associada com o desenvolvimento, crescimento ou progressão de NEOPLASIAS. Algumas proteínas de neoplasias são antígenos de tumores (ANTÍGENOS DE NEOPLASIAS), ou seja, induzem uma reação imunológica ao seu tumor. Muitas proteínas de neoplasia foram caracterizadas e são utilizadas como BIOMARCADORES TUMORAIS, quando são detectáveis nas células e nos líquidos do corpo como monitores da presença ou crescimento de tumores. A expressão anormal das PROTEÍNAS ONCOGÊNICAS está envolvida na transformação neoplásica, enquanto a perda de expressão das PROTEÍNAS SUPRESSORAS DE TUMOR está envolvida com a perda do controle do crescimento e progressão da neoplasia.

*  Infecções Por Adenophorea - lookfordiagnosis.com

Carcinoma De Célula De Merkel. * Carcinoma Mucoepidermóide. * Carcinoma Neuroendócrino. * Carcinoma Pulmonar De Células Não ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=87

*  Doenças Dos Gânglios Da Base - lookfordiagnosis.com

Carcinoma De Célula De Merkel. * Carcinoma Mucoepidermóide. * Carcinoma Neuroendócrino. * Carcinoma Pulmonar De Células Não ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=382

*  MANCHAS ESCURAS NA GLANDE, ALGUM TIPO DE MANCHA MARROM AO RE - Página 5 - lookfordiagnosis.com

Carcinoma De Célula De Merkel. * Carcinoma Mucoepidermóide. * Carcinoma Neuroendócrino. * Carcinoma Pulmonar De Células Não ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewtopic.php?f=370&t=22618&sid=0e73f893401ce024473c8140f7353b7e&start=40

*  Afasia Acinética - lookfordiagnosis.com

Carcinoma De Célula De Merkel. * Carcinoma Mucoepidermóide. * Carcinoma Neuroendócrino. * Carcinoma Pulmonar De Células Não ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=127

*  Babesiose - lookfordiagnosis.com

Carcinoma De Célula De Merkel. * Carcinoma Mucoepidermóide. * Carcinoma Neuroendócrino. * Carcinoma Pulmonar De Células Não ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=360

*  Neoplasias Abdominais - lookfordiagnosis.com

Carcinoma De Célula De Merkel. * Carcinoma Mucoepidermóide. * Carcinoma Neuroendócrino. * Carcinoma Pulmonar De Células Não ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=3

*  Arritmia Sinusal - lookfordiagnosis.com

Carcinoma De Célula De Merkel. * Carcinoma Mucoepidermóide. * Carcinoma Neuroendócrino. * Carcinoma Pulmonar De Células Não ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=294

*  lookfordiagnosis.com - Questões Mais Frequentes

Carcinoma De Célula De Merkel. * Carcinoma Mucoepidermóide. * Carcinoma Neuroendócrino. * Carcinoma Pulmonar De Células Não ...
https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/help/faq

Carcinoma de células escamosasHepatocarcinomaTumor facial do diabo-da-tasmânia: Tumor facial do diabo-da-tasmânia ou Cancro facial do diabo-da-tasmânia (TFDT) é uma neoplasia (câncer) transmissível, agressiva e não-viral que afeta diabos-da-tasmânia. O primeiro registro oficial foi feito em 1996 na Tasmânia.CD5: O CD5 (Cluster of Differentiation 5) é uma molécula de superfície celular encontrada em um sutipo de células B secretoras de imunoglobulina chamadas de células B-1, e também em linfócitos T. As células B-1 possuem diversidade limitada de seu receptor de células B (BCR) devido à falta da enzima deoxinucleotidil transferase terminal (TdT) e são potencialmente auto-reativas.IpilimumabSinaptofisina: A sinaptofisina é uma proteína que, em humanos, é codificada pelo gene SYP.Carcinoma de células pequenasBochecha: As bochechas são a área da face abaixo dos olhos e entre o nariz e a orelha esquerda ou direita.Adenocarcinoma: Adenocarcinoma é uma neoplasia maligna (câncer, cancro, tumor) que se origina em tecido glandular. Para ser classificado como um adenocarcinoma, as células não necessariamente precisam fazer parte de uma glândula, contanto que elas tenham características secretórias.Queratinócito: Queratinócitos ou ceratinócitos são células diferenciadas do tecido epitelial (pele) e invaginações da epiderme para a derme (como os cabelos e unhas) de animais terrestres responsáveis pela síntese da queratina.Carcinoma de pulmão de grandes célulasTumor da tiroidePertuzumabe: Pertuzumabe é um anticorpo monoclonal recombinante humanizado utilizado em tratamento de câncer de mama agressivo, que combinado a outros medicamentos pode aumentar a sobrevida de pacientes atingidos. Desenvolvido pela farmacêutica Genentech, atua na proteína HER2, um fator de potência do câncer.Queratina: Queratina (do grego kéras que significa chifre) ou ceratina é uma proteína sintetizada por muitos animais para formar diversas estruturas do corpo.


Meu pai tem câncer no pulmão esquerdo,é o carcinoma de pequenas células,ele fez radioterapia e quimioterapia,?


  • No momento ele não está fazendo nenhum tratamento,começou a sentir dores nas costas e fez uma densitometria ossea,no qual segundo meu pai o medico falou que é uma pequena inflamaçao nos ossos,moramos em estados diferentes e so sei o que meu pai me fala.O que pode ser essa inflamaçao nos ossos?Ele tem sentindo muitas dores nos ossos.Estou desesperada procurando respostas.Alguem me ajude!!!
  • Meu pai teve câncer de pulmão, e quando sentiu dor nas costelas, fez uma ressonância e o médico disse que era inplantação das células cancerosas no osso, mas deixamos ele pensar que era inflamação mesmo. Mas no caso do seu pai pode ser por causa da quimioterapia que ataca principalmente os ossos, pode ser efeito colateral. O jeito é ligar para o médico dele e perguntar. De qualquer forma, essa metástase óssea não provocou tanto sofrimento no caso do meu pai. O problema maior, no caso dele, foi metástase no fígado e peritônio que é uma camada que reveste o abdômen. Mas cada caso é um caso; algumas pessoas estão com tumor pequeno, em estágio inicial, então não se desespere, não sofra por antecedência. Saúde para seu pai.

Em maio do ano passado passei por uma cirurgia ginecologica para retirada de um carcinoma in situ?


  • Em maio do ano passado passei por uma cirurgia ginecologica para retirada de um carcinoma in situ no colo do útero e hoje estou gravida de 2 meses e meio e gostaria de saber quais são as chances de eu precisar fazer uma cerclagem (pontos no colo do útero)?
  • O Dr. Jefferson Oliveira, (Ginecologista) esta online pra lhe orienta. Você Deverá fazer as suas perguntas (cuidado pra não fazer perguntas idiotas, analise bem a sua pergunta, para se ter uma boa resposta) e aguarde a resposta em até 24 horas. Após fazer as suas perguntas eu lhe aconselho que vá a pagina e salve as perguntas em seus sites favoritos. Pois ficará mais fácil de você localizar a resposta da sua pergunta. Obs° lembrando que o Dr. Jefferson não envia a resposta pra o seu email... Você deve acessar o site ok? Boa sorte! http://blogs.unimeds.com.br/JeffersonOliveira

Se o óvulo é uma pequena célula de onde vem o sangue da menstruação?


  • Na aula de biologia percebi que o óvulo é bem menor do que eu pensava, mas quando ele não é fecundado ele é "jogado fora" do corpo, mas se é uma célula minúscula porque sai tanto sangue?
  • O sangue é a descamação do útero para a eliminação do óvulo.

Qual a diferença entre um adnocarcinoma e um carcinoma?


  • Adnocarcinoma de pulmão (primário) e um carcinoma de mama (secundário)
  • Adenocarcinoma = neoplasia maligna de celulas de glandulas carcinoma = neoplasia maligna de celulas outras

Como se origina o carcinoma neuro endocrino de pâncreas infiltrado e pouco diferenciado?


O que é micrometástases de carcinoma da mama?


  • O que é micrometástases de carcinoma da mama? Procurei sobre isso na Internet, mas não encontri nada que descreva em um linguajar que um leigo em medicina possa compreender.
  • A detecção e caracterização eficiente de células micrometastáticas na medula óssea de pacientes com carcinoma de mama são de importância prognostica e terapêutica. A técnica utilizada deve superar os desafios que resultam do pequeno número de células alvo (uma por um milhão de células hematopoiéticas) e expressão heterogênea de marcadores celulares micrometastáticos. Pesquisadores franceses e noruegueses realizaram um estudo, recentemente publicado na revista Cancer, para avaliar e melhorar os atuais métodos de purificação e caracterização de células de carcinoma disseminadas raras. Os autores desenvolveram um ensaio que não requer separação por gradiente de densidade. Esse ensaio pode ser realizado diretamente com o aspirado de medula óssea e é baseado no uso de grânulos imunomagnéticos cobertos com um anticorpo que reconhece um epítopo de superfície de célula epitelial, a molécula de adesão de célula epitelial (EpCAM). Para determinar a especificidade do ensaio, os autores avaliaram as amostras de medula óssea de 46 pacientes controles. O novo método foi altamente reprodutível e foi capaz de detectar apenas 10 células de carcinoma entre 50 milhões de células hematopoiéticas. O rendimento foi perto de 100%, com somente 0,01% de célula não-específica drenada. Os autores encontraram que 68 ± 51 células foram aderidas por 50 milhões de células nos aspirados controles e que a separação por gradiente de densidade aumentou esse número em duas a 29 vezes. Essas células aderidas expressaram EpCAM, representada por 1,4.10-4% da amostra, e foram caracterizadas como de origem de célula hematopoiética (CD45+) ou origem de célula progenitora (CD34+).

Bom Dia!!! Retirei o RIM esquerdo devido a um carcinoma de células claras(Câncer malígno).?


  • Agora estou com 6 cálculo medindo 5.00mm no único rim que tenho e a nefrologista disse que não pode retirar, pois corre o risco de danificar o rim. Gostaria de saber se isso está correto e o que devo tomar para expelir. Já estou tomando quebra pedra a mais de ano em cápsula. Mim ajudem estou desesperada.
  • Acho que é bom consultar outro médico, às vezes é interessante ter um segunda opinião.

Qual o índice de reincidência de um *carcinoma basecelular* retirado ápos aproximadamente 2 anos?


  • Minha mãe tinha uma macha que parecia uma ferida incuravél no ombro com um tempo aumentou de tamanho, quando procurou um dermato fez biopsia e ficamos sabendo q era um *carcinoma basecelular*. A médica falou q corre o risco de reincidência. Estou preocupada a reincidência pode ser pior?E qual é o tratamento adequado?
  • O risco de reincidência é muito baixo, embora exista. E se houver reincidência, raramente é pior que da primeira vez; além disso, sua mãe está fazendo acompanhamento médico, e qualquer hipótese de reincidência será verificada. Faça questão de comparecer ás consultas de retorno com a pontualidade que o médico solicitar que tudo dará certo. Boa sorte para vcs!! []s