Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Tomografia Computadorizada Espiral: Tomografia computadorizada onde há exposição contínua de raios-X ao paciente, enquanto está sendo transportado através de feixes de radiação de forma espiral ou helicoidal. Isto fornece uma melhora no contraste tridimensional e na resolução espacial comparado à tomografia computadorizada convencional, onde os dados são obtidos e computados a partir de exposições sequenciais individuais.Gânglio Espiral da Cóclea: Gânglio sensorial do NERVO COCLEAR. As células do gânglio espiral enviam fibras perifericamente às células ciliadas da cóclea e centralmente aos núcleos cocleares (NÚCLEO COCLEAR) do TRONCO ENCEFÁLICO.Tomografia: Método de avaliação por imagem que resulta em imagens nítidas de objetos localizados num plano escolhido e imagens desfocadas localizadas acima ou abaixo do plano.Tomografia por Emissão de Pósitrons: Técnica de imagem que utiliza compostos marcados com radionuclídeos emissores de pósitrons de vida curta (como carbono-11, nitrogênio-13, oxigênio-15 e flúor-18) para medir o metabolismo celular. Tem sido útil em estudos de tecidos moles, como CÂNCER, SISTEMA CARDIOVASCULAR e encéfalo. A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE EMISSÃO DE FÓTON ÚNICO é intimamente relacionada com a tomografia por emissão de pósitrons, mas utiliza isótopos de meias-vidas maiores e a resolução é mais baixa.Tomografia de Coerência Óptica: Método de diagnóstico por imagem que utiliza LASERS empregado para mapear estruturas subsuperficiais. Quando um sítio refletor da amostra está na mesma longitude de trajetoria óptica (coerência) como espelho de referência, o detector observa o perímetro de interferência.Ligamento Espiral da Cóclea: Espessamento em espiral do revestimento fibroso da parede coclear. O ligamento espiral sustenta o DUCTO COCLEAR membranoso junto ao canal espiral ósseo da CÓCLEA. Os fibrócitos do ligamento espiral medeiam a homeostase iônica coclear em conjunto com a ESTRIA VASCULAR.Tomografia Computadorizada de Emissão: Tomografia usando emissões radioativas de RADIONUCLÍDEOS e computador de ALGORITMOS para reconstruir uma imagem.Tomografia Óptica: Projeção de luz próximo ao infravermelho (RAIOS INFRAVERMELHOS), na região entre 700-1000 nm, através de um objeto em feixes paralelos a um arranjo de fotodetectores sensíveis. Este processo é repetido em vários ângulos e uma reconstrução matemática fornece técnicas de imagem tridimensional dos tecidos. Baseada na transparência relativa dos tecidos a este espectro, tem sido utilizada para monitorizar a oxigenação local, encefálica e articulações.Tomografia Computadorizada Multidetectores: Tipo de tecnologia de tomografia computadorizada em espiral em que várias fatias de dados são adquiridas simultaneamente melhorando a resolução sobre a tecnologia de aquisição de imagem única.Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único: Método de tomografia computadorizada que utiliza radionuclídeos que emitem um fóton único de uma dada energia. A câmera faz uma rotação de 180 ou 360 graus em volta do paciente para captar imagens de múltiplas posições ao longo do arco. O computador é então utilizado para reconstruir as imagens transaxiais, sagitais e coronais de uma distribuição tridimensional de radionuclídeos no órgão. As vantagens do SPECT são que ele pode ser usado para observar processos bioquímicos e fisiológicos assim como o tamanho e volume do órgão. A desvantagem é que, diferente da tomografia por emissão de pósitrons onde a destruição do elétron positivo resulta na emissão de 2 fótons a 180 graus um do outro, o SPECT requer colimação física para alinhar os fótons, que resulta na perda de muitos fótons disponíveis e consequentemente, degrada a imagem.Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico: Modalidades de tomografia computadorizada que usam um cone ou um feixe (formato de pirâmide) de radiação.Tomografia com Microscopia Eletrônica: Técnica tomográfica para a obtenção de imagens tridimensionais com microscopia eletrônica de transmissão.Tomografia por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x.Tomógrafos Computadorizados: Dispositivos detectores de imagem em raio X que fazem uma imagem focada de estruturas corporais estendidas em um plano pré-determinado do qual são computadas imagens mais complexas.Cóclea: Parte da orelha interna (LABIRINTO) envolvida com a audição. Forma a parte anterior do labirinto (estrutura semelhante a um caracol) localizada anteriormente (quase horizontalmente) ao VESTÍBULO DO LABIRINTO.Fluordesoxiglucose F18: Composto administrado por injeção intravenosa para realizar a TOMOGRAFIA POR EMISSÃO DE PÓSITRONS, para o estudo do metabolismo da glucose no miocárdio e cérebro, em vários estados fisiológicos ou patológicos, incluindo o acidente vascular cerebral e a isquemia do miocárdio. Também é empregada para a detecção de tumores malignos, incluindo os do cérebro, fígado e glândula tireoide. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p1162)Imagem Tridimensional: Processo de geração de imagens tridimensionais por métodos eletrônicos, fotográficos, ou outros. Por exemplo, imagens tridimensionais podem ser geradas por montagem de imagens tomográficas variadas, com o auxilio de um computador, enquanto as imagens fotográficas em 3-D (HOLOGRAFIA) podem ser feitas por exposição de filme ao padrão de interferência criado quando duas fontes de luzes a laser iluminam sobre um objeto.Lâmina Espiral: Placa óssea que se estende para fora, do modíolo para dentro do canal espiral da cóclea, formando parte da estrutura que divide a RAMPA DO VESTÍBULO superior e a RAMPA DO TÍMPANO inferior.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Processamento de Imagem Assistida por Computador: Técnica de entrada de imagens bidimensionais em um computador e então realçar ou analisar a imagem em uma forma que é mais útil ao observador humano.Reprodutibilidade dos Testes: Propriedade de se obter resultados idênticos ou muito semelhantes a cada vez que for realizado um teste ou medida. (Tradução livre do original: Last, 2001)Imagem por Ressonância Magnética: Método não invasivo de demonstração da anatomia interna baseado no princípio de que os núcleos atômicos em um campo magnético forte absorvem pulsos de energia de radiofrequência e as emitem como ondas de rádio que podem ser reconstruídas nas imagens computadorizadas. O conceito inclui técnicas tomográficas do spin do próton.Imagens de Fantasmas: Dispositivos ou objetos em várias técnicas de imagem usados para visualizar ou melhorar a visualização por simular afecções encontradas no procedimento. Fantasmas são usados muito frequentemente em procedimentos que empregam ou medem irradiação x ou material radioativo para avaliar o desempenho. Fantasmas em geral têm propriedades semelhantes ao tecido humano. A água possui propriedades absorventes similares às do tecido normal, e, por esta razão, fantasmas preenchidos com água são usados para mapear níveis de radiação. Fantasmas são usados também como auxiliares no ensino por simularem condições reais com máquinas de raio X ou de ultrassom.Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico Espiral: Modalidade de tomografia computadorizada em que o paciente é irradiado em trajetória espiral em torno do corpo com um feixe cônico ou em forma de pirâmide.Interpretação de Imagem Radiográfica Assistida por Computador: Sistemas computadorizados ou informatizados destinados a fornecer interpretação à informação radiográfica.Estria Vascular: Camada de EPITÉLIO estratificado que forma a borda endolinfática do ducto coclear na parede lateral da cóclea. A estria vascular contém três tipos de células primárias (marginal, intermediária e basal), e capilares. As células marginais em contato direto com a ENDOLINFA são importantes na produção dos gradientes iônicos e do potencial endococlear.Valor Preditivo dos Testes: O valor preditivo de um teste diagnóstico é a probabilidade de um resultado positivo (ou negativo) corresponder a um indivíduo doente (ou não doente). Depende da sensibilidade e especificidade do teste (adaptação e tradução livre do original: Last, 2001)Microtomografia por Raio-X: TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA POR RAIOS X com resolução em micrômetros.Imagem Multimodal: Uso da combinação de técnicas de imagens ou plataformas (por exemplo, IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA e TOMOGRAFIA POR EMISSÃO DE PÓSITRONS) que abrange aspectos metodológicos anatômicos, funcionais ou moleculares de imagens.Radioisótopos de Flúor: Isótopos de flúor instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de flúor com pesos atômicos de 17, 18 e 20-22 são radioisótopos de flúor.Intensificação de Imagem Radiográfica: Melhora na qualidade de uma imagem de raio x pelo uso de uma tela, tubo ou filtro de intensificação e por técnicas otimizadas de exposição. Métodos de processamento digital são geralmente aplicados.Meios de Contraste: Substâncias usadas para permitir a visualização aumentada de tecidos.Órgão Espiral: EPITÉLIO espiral contendo CÉLULAS CILIADAS AUDITIVAS sensoriais e células de suporte na cóclea. O órgão espiral, situado na MEMBRANA BASILAR e coberto por uma MEMBRANA TECTORIAL gelatinosa, converte ondas mecânicas (induzidas pelo som) em impulsos nervosos [que serão conduzidos] ao encéfalo.Aumento da Imagem: Melhora da qualidade de uma imagem por várias técnicas, inclusive processamento computadorizado, filtração digital, técnicas ecocardiográficas, MICROSCOPIA ótica e ultraestrutural, espectroscopia e microscopia por fluorescência, cintilografia e processamento de imagens in vitro ao nível molecular.Calcinose: Deposição patológica de sais de cálcio em tecidos.Diagnóstico por Imagem: Qualquer exibição visual de padrões estruturais ou funcionais de órgãos ou tecidos para avaliação diagnóstica. Inclui medidas fisiológicas e respostas metabólicas a estímulos físicos e químicos, assim como ultramicroscopia.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Artefatos: Qualquer resultado visível de um procedimento que é causado pelo próprio procedimento e não pela entidade que está sendo analisada. Exemplos comuns incluem estruturas histológicas introduzidas para processamento de tecidos, imagens radiográficas de estruturas que não estão naturalmente presentes em tecidos vivos e produtos de reações químicas que ocorrem durante a análise.Radiografia Torácica: Visualização do peito e órgãos da cavidade torácica por raio x. Não está restrita à visualização dos pulmões.Algoritmos: Procedimento constituído por uma sequência de fórmulas algébricas e/ou passos lógicos para se calcular ou determinar uma dada tarefa.Desenho de Equipamento: Métodos de criação de máquinas e dispositivos.Encéfalo: A parte do SISTEMA NERVOSO CENTRAL contida no CRÂNIO. O encéfalo embrionário surge do TUBO NEURAL, sendo composto de três partes principais, incluindo o PROSENCÉFALO (cérebro anterior), o MESENCÉFALO (cérebro médio) e o ROMBENCÉFALO (cérebro posterior). O encéfalo desenvolvido consiste em CÉREBRO, CEREBELO e outras estruturas do TRONCO ENCEFÁLICO (MeSH). Conjunto de órgãos do sistema nervoso central que compreende o cérebro, o cerebelo, a protuberância anular (ou ponte de Varólio) e a medula oblonga, estando todos contidos na caixa craniana e protegidos pela meninges e pelo líquido cefalorraquidiano. É a maior massa de tecido nervoso do organismo e contém bilhões de células nervosas. Seu peso médio, em um adulto, é da ordem de 1.360 g, nos homens e 1.250 g nas mulheres. Embriologicamente, corresponde ao conjunto de prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo. Seu crescimento é rápido entre o quinto ano de vida e os vinte anos. Na velhice diminui de peso. Inglês: encephalon, brain. (Rey, L. 1999. Dicionário de Termos Técnicos de Medicina e Saúde, 2a. ed. Editora Guanabara Koogan S.A. Rio de Janeiro)Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Ducto Coclear: Tubo espiral que está firmemente suspenso na parte óssea da cóclea, em forma de concha. Este ducto coclear preenchido por ENDOLINFA começa no vestíbulo e faz 2,5 voltas em torno de um núcleo de osso esponjoso (modíolo) dividindo assim o canal espiral preenchido por PERILINFA em dois canais, RAMPA DO VESTÍBULO e RAMPA DO TÍMPANO.Osso Temporal: Cada um de um par de ossos compostos formando as superfícies laterais (esquerda e direita) e a base do crânio, contendo os órgãos da audição. É um osso grande formado pela fusão das partes escamosa (parte anterossuperior achatada), timpânica (parte anteroinferior curva), mastoide (porção posterior irregular) e petrosa (a parte na base do crânio).Nervo Coclear: Parte coclear do VIII par de nervos cranianos (NERVO VESTIBULOCOCLEAR). As fibras do nervo coclear se originam de neurônios do GÂNGLIO ESPIRAL e se projetam perifericamente para as células ciliadas cocleares e centralmente para os núcleos cocleares (NÚCLEO COCLEAR) do TRONCO ENCEFÁLICO. Elas mediam o sentido da audição.Tomografia Computadorizada Quadridimensional: Imagem de tomografia computadorizada tridimensional com a adição da dimensão de tempo, o que possibilita seguir o movimento durante a tomada da imagem.Angiografia Coronária: Radiografia do sistema vascular do músculo cardíaco, após injeção de um meio de contraste.Surdez: Termo geral para perda completa da habilidade em ouvir por ambas as orelhas.Potenciais Evocados Auditivos do Tronco Encefálico: Ondas elétricas [detectadas] no CÓRTEX CEREBRAL geradas por estruturas do TRONCO ENCEFÁLICO em resposta a estímulos auditivos. Consideradas anormais em muitos pacientes com lesões do ÂNGULO CERBELOPONTINO, ESCLEROSE MÚLTIPLA, ou outras DOENÇAS DESMIELINIZANTES.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Artéria Uterina: Ramificação da artéria ilíaca interna, presente em mulheres, que fornece sangue para o útero.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Orelha Interna: Parte essencial do órgão auditivo que consiste em dois compartimentos labirínticos: labirinto ósseo e membrana labiríntica. O labirinto ósseo é um complexo de três cavidades ou espaços que interligam com o (CÓCLEA, VESTÍBULO DO LABIRINTO e CANAIS SEMICIRCULARES) OSSO TEMPORAL. Dentro do labirinto ósseo fica o labirinto membranoso, um complexo de sacos e túbulos (DUCTO COCLEAR, SÁCULO E UTRÍCULO e DUCTOS SEMICIRCULARES), que formam um espaço contínuo, fechado por EPITÉLIO e tecido conjuntivo. Estes espaços são preenchidos com LÍQUIDOS LABIRÍNTICOS de várias composições.Variações Dependentes do Observador: Falha do observador ao medir ou identificar um fenômeno, que resulta num erro. Pode ser causado por omissão do observador ao não constatar alguma anormalidade, ou a utilização de técnicas inadequadas que resultem em medição equivocada, ou a interpretação equivocada dos dados. Existem dois tipos de variação, interobservador (o valor identificado pelos observadores varia de um para o outro) e intraobservador (o valor identificado por um mesmo observador varia entre observações quando relatadas mais de uma vez sobre o mesmo material).Radiografia Abdominal: Visualização radiográfica do corpo, na região entre o tórax e a pelve, isto é, no interior da cavidade peritoneal.Angiografia: Radiografia dos vasos sanguíneos após injeção de um meio de contraste.Trofoblastos: Células que revestem a parte externa do BLASTOCISTO. Depois que os trofoblastos se ligam ao ENDOMÉTRIO, desenvolvem duas camadas distintas: uma camada interna (citotrofoblastos mononucleares) e outra externa (citoplasma multinuclear contínuo, os sinciciotrofoblastos) que forma a interface inicial entre o feto e a mãe (PLACENTA).Doença da Artéria Coronariana: Os processos patológicos das ARTÉRIAS CORONÁRIAS que podem derivar de uma anomalia congênita, de causa aterosclerótica, ou não aterosclerótica.Distribuição Contracorrente: Método de separação de duas ou mais substâncias pela distribuição repetida entre duas fases líquidas imiscíveis que se deslocam uma contra a outra, em direções opostas; uma forma de cromatografia líquido-líquido. (Stedman, 25a ed)Técnicas de Imagem de Sincronização Cardíaca: Determinação do tempo de aquisição de dados de imagem para pontos específicos do ciclo cardíaco a fim de minimizar interferências na imagem e outros artefatos de moção.Células Ciliadas Auditivas: Células sensoriais no órgão de Corti, caracterizadas por estereocílios apicais (projeções semelhantes a pelos). As células ciliadas internas e externas, definidas pela proximidade ao centro do osso esponjoso (modíolo), mudam sua morfologia ao longo da CÓCLEA. Em direção ao ápice coclear, o comprimento dos corpos celulares ciliados e os ESTEREOCÍLIOS apicais aumentam, permitindo respostas diferenciais a várias frequências de sons.Dosagem de Radiação: Quantia de energia de radiação que é depositada em uma unidade de massa de material, como tecidos de plantas ou de animais. Em RADIOTERAPIA, a dosagem de radiação é expressa em unidades Gray (Gy). Em SAÚDE RADIOLÓGICA, a dosagem é expressa pelo produto da dose absorvida (Gy) e fator de qualidade (uma função de transferência de energia linear), e é denominada dose de radiação equivalente em unidades Sievert (Sv).Macula Lutea: Área oval na retina (3 a 5 mm de diâmetro) que se localiza geralmente na zona temporal ao polo posterior do olho e levemente abaixo do nível do disco óptico. Caracteriza-se pela presença de pigmento amarelo que impregna, de maneira difusa, as camadas internas que contém a fóvea central em seu centro, e fornece a melhor acuidade visual fototrópica. É livre de vasos sanguíneos retinianos, exceto em sua periferia e recebe nutrientes através dos coriocapilares da coroide. (Tradução livre do original: Cline et al., Dictionary of Visual Science, 4th ed).Modelos Cardiovasculares: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a atividade dos sistemas, processos ou fenômenos cardiovasculares; inclui o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Radioisótopos de Oxigênio: Isótopos de oxigênio instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de oxigênio com pesos atômicos de 13, 14, 15, 19 e 20 são radioisótopos de oxigênio.Técnicas de Diagnóstico Oftalmológico: Métodos e procedimentos para o diagnóstico de doenças do olho ou distúrbios da visão.Radioisótopos de Carbono: Isótopos de carbono instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de carbono com pesos atômicos 10, 11 e 14-16 são radioisótopos de carbono.Fibras Nervosas: Prolongações delgadas dos NEURÔNIOS, incluindo AXÔNIOS e seus invólucros gliais (BAINHA DE MIELINA). As fibras nervosas conduzem os impulsos nervosos para e do SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Presbiacusia: Perda gradual auditiva, bilateral associada com envelhecimento devido à degeneração progressiva das estruturas cocleares e das vias auditivas centrais. A perda auditiva geralmente se inicia com frequências altas e então, progride para os sons de média e baixa frequência.Iohexol: Eficaz agente de contraste não iônico e hidrossolúvel utilizado em mielografia, artrografia, nefroangiografia, arteriografia e outros procedimentos radiográficos. Sua baixa toxicidade sistêmica é fruto da combinação da baixa quimiotoxicidade e baixa osmolaridade.Células Labirínticas de Suporte: Células que formam uma armação de suporte às CÉLULAS CILIADAS AUDITIVAS sensoriais no órgão de Corti. Lateralmente às células ciliadas internas mediais há células pilosas internas, células pilosas externas, células de Deiters, células de Hensens, células de Claudius, células de Boettchers e outras.Simulação por Computador: Representação feita por computador de sistemas físicos e fenômenos como os processos químicos.Estudos de Viabilidade: Estudos para determinar as vantagens ou desvantagens, praticabilidade ou capacidade de executar um plano projetado, um estudo ou um projeto.Embolia Pulmonar: Bloqueio da ARTÉRIA PULMONAR ou um de seus ramos por um ÊMBOLO.Circulação Cerebrovascular: Circulação do sangue através dos VASOS SANGUÍNEOS do ENCÉFALO.Broncografia: Radiografia dos brônquios após injeção de um meio de contraste.Neoplasias Pulmonares: Tumores ou câncer do PULMÃO.Células Ciliadas Auditivas Internas: Células sensoriais auditivas do órgão de Corti, geralmente localizadas em uma fila, medialmente ao centro do osso esponjoso (modíolo). As células ciliadas internas são em menor número que as CÉLULAS CILIADAS AUDITIVAS EXTERNAS, e seus ESTEREOCÍLIOS são aproximadamente duas vezes mais espessos que os das células ciliadas externas.Anatomia Transversal: Anatomia descritiva baseada em imagens tridimensionais (IMAGENS TRIDIMENSIONAIS) do corpo, órgãos e estruturas usando uma série de secções computadorizadas em vários planos mostrados em uma análise transversal, coronal e sagital. É essencial para interpretação precisa pelo radiologista, de técnicas, como o diagnóstico de ultrassom, IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA e tomografia computadorizada (TOMOGRAFIA OMPUTADORIZADA POR RAIOS-X). (Tradução livre do original: Lane & Sharfaei, Modern Sectional Anatomy, 1992, Preface)Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.Análise de Falha de Equipamento: Avaliação de incidentes envolvendo a perda de função de um equipamento. Estas avaliações são usadas para uma variedade de propósitos para determinar as taxas de insucessos, as causas de falhas, os custos das falhas e a confiança e durabilidade dos dispositivos.Janela da Cóclea: Janela da cóclea, uma abertura na parede basal, entre a ORELHA MÉDIA e ORELHA INTERNA, levando à cóclea. É fechada por uma membrana timpânica secundária.Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sanguínea.Disco Óptico: Porção do nervo óptico vista no fundo de olho com a utilização do oftalmoscópio. É formado pelo encontro de todos os axônios das células ganglionares da retina assim que penetram no nervo óptico.Estenose Coronária: Estreitamento ou constrição da artéria coronária.Aortografia: Visualização radiográfica da aorta e suas ramificações pela injeção de um meio de contraste, utilizando punção percutânea ou procedimentos de cateterização.Cuidados Pré-Operatórios: Cuidados dispensados no período anterior à cirurgia, quando os preparativos psicológicos e físicos são feitos, de acordo com as necessidades especiais e individuais do paciente. Este período compreende o intervalo entre a admissão ao hospital e o início da cirurgia.Doenças Cocleares: Processos patológicos da estrutura semelhante a um caracol (CÓCLEA) da orelha interna (LABIRINTO) que podem envolver seu tecido nervoso, vasos sanguíneos, ou líquidos (ENDOLINFA).Vasos Coronários: Veias e artérias do CORAÇÃO.Neurotrofina 3: Fator neurotrófico envolvido na regulação da sobrevivência de neurônios proprioceptores e viscerais. É intimamente homólogo ao fator de crescimento neural beta e o FATOR NEUROTRÓFICO DERIVADO DE CÉREBRO.Achados Incidentais: Informação imprevista descoberta no decorrer de testes ou cuidados médicos. Usada em discussões de informação que podem ter consequências sociais ou psicológicas, por exemplo, quando se descobre que o pai biológico de uma criança é outro diferente de seu suposto pai, ou que uma pessoa testada para uma doença ou transtorno tem, ou está sob algum outro risco.Pneumorradiografia: Radiografia que utiliza ar, oxigênio ou algum outro gás como meio de contraste.Fenômenos Ópticos: LUZ, seus processos e propriedades, e as características dos materiais que interagem com ela.Índice de Gravidade de Doença: Níveis dentro de um grupo de diagnósticos estabelecidos por vários critérios de medição aplicados à gravidade do transtorno de um paciente.Angiografia por Ressonância Magnética: Método não invasivo de imagem e determinação da anatomia vascular interna sem injeção de um meio de contraste ou exposição à radiação. A técnica é utilizada especialmente em ANGIOGRAFIA CEREBRAL assim como em estudos de outras estruturas vasculares.Audição: Habilidade ou ação da sensação e da transmissão da ESTIMULAÇÃO ACÚSTICA ao SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Perda Auditiva: Termo geral para perda completa ou parcial da habilidade de ouvir de uma ou ambas as orelhas.Ultrassonografia: Visualização de estruturas profundas do corpo por meio do registro dos reflexos ou ecos dos pulsos das ondas ultrassônicas direcionadas ao interior dos tecidos. A utilização de ultrassom para imagens ou fins diagnósticos usa frequências que variam de 1,6 a 10 mega-hertz.Nódulo Pulmonar Solitário: Lesão pulmonar única caracterizada por uma massa redonda e pequena de tecido, geralmente com menos de 1 cm de diâmetro e que pode ser detectada por radiografia do tórax. Um nódulo pulmonar solitário pode estar associado a neoplasia, tuberculose, cisto ou outra anomalias no pulmão, na PAREDE DO TÓRAX, ou na PLEURA.Compostos de Organotecnécio: Compostos orgânicos que contêm tecnécio como parte integral da molécula. Estes compostos são frequentemente utilizados como radionuclídeo nos agentes de imageamento.Radioisótopos de Tálio: Isótopos de tálio instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de tálio com pesos atômicos de 198-202, 204 e 206-210 são radioisótopos de tálio.Acuidade Visual: Clareza ou nitidez da VISÃO OCULAR ou a habilidade dos olhos de enxergar detalhes finos. A acuidade visual depende das funções da RETINA, da transmissão nervosa e da habilidade interpretativa do encéfalo. A acuidade visual normal (humana) é expressa como 20/20, que indica que uma pessoa pode enxergar a 20 pés (aproximadamente 6,1 m) o que normalmente deve ser visto a esta distância. A acuidade visual também pode ser influenciada por brilho, cor e contraste.Circulação Placentária: Circulação de SANGUE, tanto da mãe como do FETO, através da PLACENTA.Rotação: Movimento de um objeto em que um ou mais pontos sobre uma linha estão fixos. Também é o movimento de uma partícula sobre um ponto fixo (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed).Perda Auditiva Neurossensorial: Perda auditiva resultante de dano à CÓCLEA e aos elementos neurossensoriais que se alojam internamente, além das janelas oval e redonda. Entre esses elementos estão NERVO AUDITIVO e suas conexões no TRONCO ENCEFÁLICO.Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.Spirillum: Gênero de bactérias Gram-negativas, de forma curva e espiral, encontradas em ambientes de água doce e estagnada. Estes organismos movem-se através de tufos bipolares de flagelos com grande comprimento de onda (wavelength) e cerca de uma volta de hélice. Algumas espécies de Spirillum causam uma forma da FEBRE DA MORDIDA DE RATO.Técnica de Subtração: Combinação ou sobreposição de duas imagens para demonstrar a existência de diferenças entre elas (por exemplo, radiografia com contraste versus uma sem contraste, imagens por radionuclídeos utilizando diferentes radionuclídeos, imagem por radiografia versus por radionuclídeo) e na preparação de materiais audiovisuais (por exemplo, impressão de imagens idênticas, coloração de vasos sanguíneos em angiogramas).Estadiamento de Neoplasias: Métodos que tentam expressar em termos replicáveis a extensão de neoplasias no paciente.Angiofluoresceinografia: Visualização do sistema vascular após injeção intravenosa de uma solução de fluoresceína. As imagens podem ser fotografas ou televisionadas em uma tela. É utilizada especialmente para estudar a vascularização retinal e uveal.Prognóstico: Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes.Modelos Biológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a actividade de processos biológicos ou doenças. Para modelos de doença em animais vivos, MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS está disponível. Modelos biológicos incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Modelos Anatômicos: Representação tridimensional para mostrar estruturas anatômicas. Para ensinar, praticar e estudar pode-se usar modelos no lugar de animais ou organismos intactos.Implantes Cocleares: Dispositivos auditivos eletrônicos tipicamente usados em pacientes cuja função das orelhas externa e média é normal, mas a da orelha interna está comprometida. Na CÓCLEA, as células ciliadas (CÉLULAS CILIADAS VESTIBULARES) podem estar ausentes ou danificadas, porém há fibras nervosas residuais. O dispositivo estimula eletricamente o NERVO COCLEAR para criar sensação sonora.Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Doenças do Nervo Óptico: Doenças que produzem lesão ou disfunção do segundo nervo craniano ou nervo óptico, que geralmente é considerado um componente do sistema nervoso central. Danos às fibras do nervo óptico podem ocorrer na retina ou próximo a sua origem, no disco óptico ou no nervo, quiasma óptico, trato óptico ou núcleos geniculados laterais. As manifestações clínicas podem incluir diminuição da acuidade visual e sensibilidade a contraste, visão de cores prejudicada e defeito pupilar aferente.Decídua: Camada glandular do ENDOMÉTRIO, que responde aos hormônios e que se desprende a cada fluxo menstrual (decidua menstrualis) ou no final da gravidez. Durante a gravidez, a parte mais espessa da decídua forma a porção materna da PLACENTA (decidua placentalis). A porção delgada da decídua que envolve o resto do embrião é a decidua capsularis.Microscopia Crioeletrônica: Microscopia eletrônica envolvendo o congelamento rápido de amostras. A imagem das moléculas e organelas congeladas permite uma melhor resolução, o mais próximo possível do estado vivo, livre de corantes ou fixadores químicos.Cobaias: Nome popular utilizado para o gênero Cavia. A espécie mais comum é a Cavia porcellus, que é o porquinho-da-índia, ou cobaia, domesticado e usado como bicho de estimação e para pesquisa biomédica.Papio anubis: Espécie de babuíno (família CERCOPITHECIDAE) com estrutura social ligeiramente diferente do PAPIO HAMADRYAS. Habitam várias áreas do sul da África e do Saara.Imagem de Perfusão do Miocárdio: Criação e apresentação de imagens funcionais que indicam a localização do sangue no MIOCÁRDIO pelo seguimento, ao longo do tempo, da distribuição de marcadores (rastreadores) injetados na corrente sanguínea.Implante Coclear: Inserção cirúrgica de um dispositivo auditivo eletrônico (IMPLANTES COCLEARES) com os eletrodos no NERVO COCLEAR da orelha interna para criar uma sensação sonora em pacientes com fibras nervosas residuais.Biópsia: Remoção e avaliação patológica de amostras, na forma de pequenos fragmentos de tecido do corpo vivo.Útero: Órgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.Aneurisma da Aorta Abdominal: Balão anormal ou dilatação semelhante a um saco na parede da AORTA ABDOMINAL que dá origem às ramificações parietais, e terminais (ilíaca) abaixo do hiato aórtico no diafragma.Neoplasias Hepáticas: Tumores ou câncer do FÍGADO.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.Edema Macular: Acúmulo de líquido na camada externa da MACULA LUTEA que resulta de insultos sistêmicos ou intraoculares. Pode desenvolver-se em um padrão difuso onde a mácula aparece espessa ou pode adquirir a aparência petaloide típica, chamada de edema macular cistoide. Embora o edema macular possa estar associado com várias afecções subjacentes, é mais comumente visto após cirurgia intraocular, doença oclusiva venosa, RETINOPATIA DIABÉTICA, e doença inflamatória do segmento posterior (Tradução livre do original: Survey of Ophthalmology 2004; 49(5) 470-90).Helicobacter: Gênero de bactérias Gram-negativas, forma espiralada, patogênicas que têm sido isoladas do trato intestinal de mamíferos, incluindo os humanos. Tem sido associado com ÚLCERA PÉPTICA.Evolução Fatal: Morte resultante da presença de uma doença em um indivíduo, como mostrado por um único caso relatado ou um número limitado de pacientes. Deve ser diferenciado de MORTE, a interrupção fisiológica da vida e de MORTALIDADE, um conceito epidemiológico ou estatístico.Ultrassonografia de Intervenção: Utilização da ultrassonografia para guiar procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos como BIÓPSIA POR PUNÇÃO, DRENAGEM, etc. Sua aplicação mais vasta é em ultrassom intravascular com imagem, mas é útil também em urologia e para detecção de afecções intra-abdominais.Potenciais Microfônicos da Cóclea: Resposta elétrica das células ciliares da cóclea à estimulação acústica.Células Ganglionares da Retina: Neurônios da camada mais interna da retina, a camada plexiforme interna. Possuem tamanhos e formas variáveis, e seus axônios se projetam via NERVO ÓPTICO para o encéfalo. Um pequeno conjunto destas células age como fotorreceptores com projeções ao NÚCLEO SUPRAQUIASMÁTICO, o centro da regulação do RITMO CIRCADIANO.Tecnécio Tc 99m Sestamibi: Agente de imagem tecnécio utilizado para revelar o tecido cardíaco com pouco sangue durante o ataque cardíaco.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Limiar Auditivo: O limite de audibilidade para discriminar a intensidade e o tom de um ruído.Retina: Membrana de tecido nervoso (composta por dez camadas e encontrada no olho) que se continua no NERVO ÓPTICO. Recebe imagens de objetos externos e transmite [essas informações] ao cérebro [em forma de] impulsos visuais [nervosos]. Sua superfície externa está em contato com a COROIDE e a interna, com o CORPO VÍTREO. A camada mais externa é pigmentada e as outras (9), transparentes.Interferometria: Medida das distâncias e movimentos por meio do fenômeno causado pela interferência de dois raios de luz (interferometria ótica) ou de som (interferometria acústica).Placenta: Órgão materno-fetal de mamíferos, altamente vascularizado, sendo o principal local de transporte de oxigênio, nutrientes e resíduos fetais. Na placenta há uma porção fetal (VILOSIDADES CORIÔNICAS, provenientes dos TROFOBLASTOS) e uma porção materna (DECÍDUA, proveniente do ENDOMÉTRIO uterino). A placenta produz uma série de hormônios esteroides, proteicos e peptídicos (HORMÔNIOS PLACENTÁRIOS).Pré-Eclâmpsia: Complicação de GRAVIDEZ, caracterizada por um complexo de sintomas incluindo HIPERTENSÃO materna e PROTEINURIA com ou sem EDEMA patológico. Os sintomas variam de brandos a graves. A pré-eclâmpsia ocorre após a 20a semana de gestação, porém pode se desenvolver antes deste tempo, na presença de doença trofoblástica.Aranhas: Artrópodes da classe ARACHNIDA [ou ARACNÍDEOS], ordem Araneae. Exceto pelos ácaros e carrapatos, aranhas constituem a maior ordem de aracnídeos, com aproximadamente 37.000 espécies descritas. A maioria das aranhas são inofensivas, embora algumas espécies possam ser consideradas moderadamente nocivas já que suas picadas podem levar a sintomas locais bastante severos.Radioisótopos de Cobre: Isótopos de cobre instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de cobre com pesos atômicos de 58-62, 64 e 66-68 são radioisótopos de cobre.Microscopia Eletrônica: Microscopia que utiliza um feixe de elétrons, em vez de luz, para visualizar a amostra, permitindo assim uma grande amplificação. As interações dos ELÉTRONS com as amostras são usadas para fornecer informação sobre a estrutura fina da amostra. Na MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO, as reações dos elétrons transmitidas através da amostra são transformadas em imagem. Na MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE VARREDURA, um feixe de elétrons incide em um ângulo não normal sobre a amostra e a imagem é formada a partir de reações que ocorrem acima do plano da amostra.Doenças RetinianasDoença Aguda: Doença relativamente grave de curta duração.Radioisótopos de Nitrogênio: Isótopos de nitrogênio instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de nitrogênio com pesos atômicos de 12, 13, 16, 17 e 18 são radioisótopos de nitrogênio.Traçadores Radioativos: Substâncias radioativas adicionadas em pequenas quantidades aos elementos ou compostos que irão reagir durante um determinado processo químico, sendo acompanhadas ao longo deste processo por métodos de detecção apropriados, e.g., medidor Geiger. Compostos contendo traçadores são normalmente chamados de etiquetados ou rotulados.Curva ROC: Gráfico que se propõe a estimar a capacidade de um teste seletivo de discriminar entre pessoas saudáveis e doentes.Oftalmoscopia: Avaliação do interior do olho com um oftalmoscópio.Doenças da Aorta: Processos patológicos envolvendo qualquer parte da AORTA.Placentação: Desenvolvimento da PLACENTA, órgão materno-fetal de mamífero, altamente vascularizado e principal local de transporte de oxigênio, nutrientes e produtos residuais fetais entre a mãe e o FETO. O processo começa na FERTILIZAÇÃO, com o desenvolvimento dos CITOTROFOBLASTOS e SINCICIOTROFOBLASTOS, formação das VILOSIDADES CORIÔNICAS ao aumento progressivo dos VASOS SANGUÍNEOS para sustentar o feto em crescimento.Valores de Referência: Faixa (ou distribuição de frequências) dos [valores] medidos em uma população (de organismos, órgãos ou coisas) que não foi selecionada para [indicar] a presença de doença ou de anormalidade.Implante de Prótese Vascular: Inserção cirúrgica de PRÓTESE VASCULAR para reparar vasos sanguíneos danificados ou doentes.Radioisótopos de Gálio: Isótopos de gálio instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de gálio com pesos atômicos de 63-68, 70 e 72-76 são radioisótopos de gálio.Stents: Dispositivos que dão suporte a estruturas tubulares que estão sendo anastomosadas ou para cavidades do corpo durante enxerto de pele.Iopamidol: Agente de contraste não iônico e hidrossolúvel utilizado em mielografia, artrografia, nefroangiografia, arteriografia e outros procedimentos radiológicos.Racloprida: Benzamida substituída que possui efeitos anti-psicóticos. É um antagonista dos receptores dopaminérgicos D2 (veja RECEPTORES DOPAMINÉRGICOS DO TIPO D2).Circulação Coronária: Circulação de sangue através dos VASOS CORONÁRIOS do CORAÇÃO.Microscopia Eletrônica de Varredura: Microscopia em que o objeto é examinado diretamente por uma varredura de feixe de elétrons na amostra ponto-a-ponto. A imagem é construída por detecção de produtos de interação da amostra que são projetados acima do seu plano como elétrons dispersos no plano oposto. Embora a MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO também varra ponto-a-ponto a amostra com o feixe de elétrons, a imagem é construída pela detecção de elétrons, ou de seus produtos de interação que são transmitidos através do plano da amostra, formando desta maneira, a MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO.Hematoma: Acúmulo de sangue fora dos VASOS SANGUÍNEOS. O hematoma pode estar localizado em um órgão, espaço ou tecido.Palato Duro: A parte rígida anterior do PALATO.Modelos Teóricos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou atividade dos sistemas, processos ou fenômenos. Eles incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Mediastino: Membrana na linha média do TÓRAX de mamíferos. Separa os pulmões entre o ESTERNO pela frente e a COLUNA VERTEBRAL atrás. Também circunda o CORAÇÃO, a TRAQUEIA, o ESÔFAGO, o TIMO e os LINFONODOS.Distribuição Tecidual: Acúmulo de uma droga ou substância em vários órgãos (inclusive naqueles não relevantes para sua ação farmacológica ou terapêutica). Essa distribuição depende do fluxo sanguíneo ou da taxa de perfusão do órgão, da capacidade de a droga permear membranas de órgãos, da especificidade do tecido, da ligação a proteínas. A distribuição geralmente é expressa como razão tecido / plasma.Anormalidades Maxilofaciais: As deformidades estruturais congênitas, malformações ou outras anormalidades da maxila e da face ou ossos faciais.Atelectasia Pulmonar: Ausência de ar no pulmão inteiro ou em parte dele, como no pulmão incompletamente inflado do recém-nascido ou num pulmão adulto colapsado. Atelectasia pulmonar pode ser causada obstrução das vias respiratórias, compressão pulmonar, contração fibrótica ou outros fatores.Glaucoma: Doença ocular, ocorrendo em várias formas, tendo como principais características um aumento prolongado ou instável da pressão intraocular, na qual o olho não pode permanecer sem danos à sua estrutura ou prejuízo de suas funções. As consequências da pressão elevada podem se manifestar com uma variedade de sintomas, dependendo do tipo e severidade, como escavação do disco óptico, endurecimento do globo ocular, anestesia corneana, acuidade visual reduzida, visão de halos coloridos ao redor da luz, adaptação ao escuro prejudicada, defeitos do campo visual e cefaleias.Angiografia Cerebral: Radiografia do sistema vascular do cérebro, após injeção de um meio de contraste.Seda: Fibra de proteína contínua composta principalmente por FIBROÍNAS. É sintetizada por uma variedade de INSETOS e aracnídeos.Análise de Elementos Finitos: Método, baseado em computador, para simular ou analisar o comportamento de estruturas ou componentes.Desenho de Prótese: Planejamento e delineamento de próteses em geral ou de uma prótese específica.Crânio: O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO.Reações Falso-Negativas: Resultados negativos em pacientes que têm as características para as quais o teste é feito. A classificação de pessoas doentes como saudáveis quando examinadas para a detecção de doenças.Fluxo Sanguíneo Regional: Fluxo de SANGUE através ou ao redor do órgão ou região do corpo.Fator Neurotrófico Derivado do Encéfalo: Membro da família do fator de crescimento de nervo. No encéfalo, o FNDC (BDNF em inglês) tem ação trófica na retina, em neurônios colinérgicos e dopaminérgicos, e, no sistema nervoso periférico atua tanto em neurônios motores quanto em sensitivos.Aves Predatórias: AVES que caçam e matam outros animais (especialmente vertebrados superiores) para se alimentar. Inclui a ordem FALCONIFORME (aves de rapina diurnas) que compreendem as ÁGUIAS, falcões, gaviões e outros, assim como a ordem STRINGIFORME (aves de rapina noturnas) como as CORUJAS.Angiografia Digital: Método de delinear vasos sanguíneos por subtrair a imagem de um tecido de uma imagem de um tecido acrescida de um contraste intravascular que atenua os fótons de raio x. A imagem é determinada de uma imagem digitalizada feita poucos minutos antes da injeção do contraste. O angiograma resultante é uma imagem de alto contraste do vaso. Esta técnica de subtração permite a extração de um sinal de alta intensidade de uma informação sobreposta em segundo plano. A imagem é então o resultado da absorção diferencial dos raios x por diferentes tecidos.Neurônios: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO.Processos Ópticos: Comportamento da LUZ e suas interações consigo e com os materiais.Gerbillinae: Subfamília de Muridae que compreende diversos gêneros, incluindo Gerbillus, Rhombomys, Tatera, Meriones e Psammomys.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Cistos Glanglionares: Lesões semelhantes a tumores nodulares ou carne mucoide surgindo das bainhas dos tendões, LIGAMENTOS ou CÁPSULA ARTICULAR, especialmente das mãos, punhos ou pés. Não são cistos verdadeiros porque carecem de parede epitelial. Distinguem-se de CISTO SINOVIAL pela falta de comunicação com uma cavidade articular ou com a MEMBRANA SINOVIAL.Fundo de Olho: Região côncava interior do olho, consistindo da retina, da coroide, da esclera, do disco óptico e dos vasos sanguíneos, observada através do oftalmoscópio.Projetos Piloto: Pequenas escalas-testes de métodos e procedimentos a serem utilizados em uma escala aumentada se o estudo piloto demonstrar que esses métodos e procedimentos podem ser trabalhados.Radioisótopos do Iodo: Isótopos de iodo instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de iodo com pesos atômicos de 117 a 139, exceto I-127, são radioisótopos do iodo.Ferimentos não Penetrantes: Ferimentos causados por impacto com um objeto cego, em que não há penetração da pele.Análise de Variância: Técnica estatística que isola e avalia a contribuição dos fatores incondicionais para a variação na média de uma variável dependente contínua.Células Ciliadas Auditivas Externas: Células sensoriais do órgão de Corti. Em mamíferos, elas geralmente estão arranjadas em três ou quatro filas, e longe do núcleo do osso esponjoso (modíolo), lateral às CÉLULAS CILIADAS AUDITIVAS INTERNAS e a outras estruturas de suporte. Seus corpos celulares e ESTEROCÍLIOS aumentam em comprimento da base coclear em direção ao ápice e cruzam lateralmente as fileiras, permitindo respostas diferenciais para várias frequências de som.Encefalopatias: Afecções que acometem o CÉREBRO, composto de componentes intracranianos do SISTEMA NERVOSO CENTRAL. Este inclui (mas não se limita a estes) CÓRTEX CEREBRAL, substância branca intracraniana, GÂNGLIOS DA BASE, TÁLAMO, HIPOTÁLAMO, TRONCO ENCEFÁLICO e CEREBELO.Radioisótopos: Isótopos que exibem radioatividade e que sofrem decomposição radioativa.Sistema de Condução Cardíaco: Sistema que conduz impulso composto por músculo cardíaco modificado apresentando poder de ritmicidade espontânea e uma condução mais altamente desenvolvida que o resto do coração.Velocidade do Fluxo Sanguíneo: Valor igual ao volume total do fluxo dividido pela área de secção do leito vascular.Dor no Flanco: Dor que emana de sob as COSTELAS e sobre o ÍLIO.Interpretação de Imagem Assistida por Computador: Sistemas desenvolvidos para auxiliar na interpretação de imagens de ultrassom, radiografia, etc., para diagnóstico de doenças.Fóvea Central: Área de aproximadamente 1,5 mm de diâmetro, localizada na mácula lútea, onde a retina se adelgaça bastante em virtude do deslocamento oblíquo de todas as camadas da retina com exceção da pigmentar. Inclui as paredes inclinadas da fóvea (clivo) e contém poucos bastonetes em sua periferia. Em seu centro (fovéola) estão os cones mais adaptados à alta acuidade visual, uma vez que cada cone está conectado com apenas uma única célula ganglionar. (Tradução livre do original: Cline et al., Dictionary of Visual Science, 4th ed)Compostos de AnilinaEletrocardiografia: Registro do momento-a-momento das forças eletromotrizes do CORAÇÃO enquanto projetadas a vários locais da superfície corporal delineadas como uma função escalar do tempo. O registro é monitorado por um traçado sobre papel carta em movimento lento ou por observação em um cardioscópio que é um MONITOR DE TUBO DE RAIOS CATÓDICOS.Óptica e Fotônica: Campo especializado da física e da engenharia que estuda o comportamento e as propriedades da luz e a tecnologia de análise da geração, transmissão e manipulação da RADIAÇÃO ELETROMAGNÉTICA na escala visível, infravermelha e ultravioleta.

*  IMAGEM RADIOLOGIA ITAJAI SC

Tomografia Computadorizada espiral, popularmente conhecida como tomografia médica, as imagens são adquiridas através de um ... COMO REQUISITAR UMA TOMOGRAFIA DO CONE BEAM ? Solicitar uma tomografia computadorizada requer atenção em descrever informações ... Tomografia Computadorizada por feixe cônico (cone beam) a imagem é adquirida por um feixe de raios-X de forma cônica, o qual é ... INDICAÇÕES DA TOMOGRAFIA CONE BEAM EM ODONTOLOGIA É um erro pensar que a Tomografia do Cone Beam se limita somente a ...
imagemradiologia.blogspot.com

*  Programa de Aten o Prim ria Sa de

A tomografia computadorizada , axial e coronal, dos ossos temporais é importante para conhecer a anatomia desses ossos e da ... A tomografia espiral deve ser realizada para a reconstrução tridimensional da cóclea (ossificação). A motivação, cooperação do ... Avaliação por imagem é realizada como no adulto, por tomografia computadorizada, para avaliar pneumatização da mastóide, ... e solicitar os exames necessários para avaliação diagnóstica e exames complementares como tomografia computadorizada e imagem ...
auditivo.fmrp.usp.br/implante_coclear.php

*  31270631 4672874 Apostila de Protocolo Para TC Helicoidal

Tomografia Helicoidal Tr. Fátima Oliveira fatimabnu@gmail.com 9615-1457 Profª Tr Fátima Izonete de Oliveira CONSOLE DO OPERADOR ... Tomografia Computador izada e Ressonância Magnética do Corpo Humano.1964. M ed Phys 18:910-915. Br J Radiol 46:1016-1022.1991 ... Análise das Imagens num Plano Helicoidal A TC helicoidal, também denominada TC espiral, representa um novo avanço tecnoló gico ... de forma e dimensões preservadas com pronta e sim étrica eliminação do meio de contraste.Tomografia Computadorizada do Abdômen ...
https://pt.scribd.com/document/65132368/31270631-4672874-Apostila-de-Protocolo-Para-TC-Helicoidal

*  Ateuligente: Maio 2011

"Nós fazemos uma tomografia computadorizada que vai dimensionar volumetricamente a estrutura, que pode ser um molar, pré-molar, ... que o fluxo de RCG deve variar de um fator maior que 2 quando a Terra atravessa os braços galáticos em espiral, o que ocorre a ...
ateuligente.blogspot.com.br/2011/05/

*  Manual de Aplicação Grupos Geradores Arrefecidos a Água - PDF

Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética): Os equipamentos de diagnóstico por imagem, como Raio-X, Tomografia ... Os dispositivos do tipo câmara podem ser mais eficientes, mas os do tipo espiral são menores fisicamente e podem ter um ... Os silenciosos geralmente são agrupados em dispositivos do tipo câmara ou do tipo espiral. ... Computadorizada e Ressonância Magnética produzem características únicas de partida e funcionamento que devem ser consideradas ...
docplayer.com.br/584341-Manual-de-aplicacao-grupos-geradores-arrefecidos-a-agua.html

Teoria da coerência: Em física, teoria da coerência é o estudo dos efeitos ópticos parcialmente decorrentes de fontes de luz e rádio coerentes. Fontes parcialmente coerentes são fontes onde o tempo de coerência ou o comprimento de coerência são limitados pela largura de banda, por ruído térmico, ou por outro efeito.Tomografia computadorizada de feixe cônicoTomografiaUSART: USART se refere a Universal Synchronous Asynchronous Receiver Transmitter, significando Transmissor/Receptor Universal Síncrono e Assíncrono. É um formato padrão para comunicação de dados de forma serial.Exame complementar de diagnóstico: Nas ciências da saúde, são denominados exames complementar de diagnóstico aqueles exames (laboratoriais, de imagem, etc.) que complementam aos dados da anamnese e do exame físico para a confirmação das hipóteses diagnósticas e tratamento.Imagem real: Imagem real é a que pode ser projetada sobre telas. Formada por raios emergentes do sistema óptico, ela é obtida no cruzamento de raios refletidos (reflatados) efetivos.Escala Hounsfield: A escala Hounsfield (ou números CT), assim chamada em homenagem a Godfrey Hounsfield, é uma escala quantitativa que descreve a radiodensidade.Schering: A Schering AG foi uma empresa farmacêutica da Alemanha, criada em 1851 por Ernst Christian Friedrich Schering que deu início a esse feito com a produção de remédios e químicos para perfumes, tecidos e couro. Ao ser criada, era conhecida como Farmácia Verde.CalcinoseAlgoritmo de Peterson: O algoritmo de Peterson é um algoritmo de programação concorrente para exclusão mútua, que permite a dois ou mais processos ou subprocessos compartilharem um recurso sem conflitos, utilizando apenas memória compartilhada para a comunicação. Ele foi formulado por Gary L.Síndrome de Eagle: A Síndrome de Eagle é um conjunto de sintomas e sinais resultante da ossificação ou aumento do ligamento estilohióideu secundário a uma hipertrofia da apófise estilóide do osso temporal. Pode originar dor facial, otalgia, cefaleias, disfagia, odinofagia, zumbidos e muitas vezes trismo (contratura espasmódica do músculo masseter).Ecografia intravascular: Ecografia intravascular é o processo de utilização de técnicas de ecografia para a análise dos vasos sangüíneos, através de um cateter que é colocado no interior do vaso.Surdez prelinguística: A surdez prelinguística refere-se à deficiência auditiva de quem nasce com audição insuficiente para adquirir a fala normalmente, ou que perdeu a audição antes da idade em que a fala é adquirida.TrofoblastoGalocatequinaCarbono-12: O Carbono-12 é o mais abundante de todos os isótopos do elemento carbono, com uma ocorrência relativa na natureza de 98,94%. Ele possui 6 prótons, 6 nêutros e 6 elétrons.Iobitridol: Iobitrol é um meio de contraste uroangiográfico. É hidrossolúvel, de baixa osmolaridade e não-iônico.Angiografia pulmonar: Angiografia pulmonar (ou arteriografia pulmonar) é um procedimento medico cardiológico. Neste procedimento é utilizado raios-x sobre os vasos sanguíneos pulmonares para detectar malformações arteriovenosas.IpilimumabArtéria: Artérias são vasos sanguíneos que carregam sangue a partir dos ventrículos do coração para todas as partes do nosso corpo. Elas se contrastam com as veias, que carregam sangue em direção aos átrios do coração.Achy Breaky Heart: "Achy Breaky Heart" é uma canção escrita por Don Von Tress, e gravada pelo cantor country Billy Ray Cyrus, lançada em 1992 no álbum Some Gave All. Tornou-se o primeiro single a atingir o status de platina triplo na Austrália e o mais vendido no país em 1992.Aortografia: Exames por raios X da aorta e de seus principais ramos, após injeção de um contraste radiopaco.Artéria coronária esquerda: A artéria coronária esquerda, deixa a aorta acima da semilunar esquerda da válvula aórtica.Incidentaloma: Em medicina, um incidentaloma é um tumor (-oma) encontrado por coincidência (incidental), sem sintomas clínicos ou suspeitas. Trata-se de um problema comum: mais de 7% de todos os pacientes acima dos 60 anos podem ser portadores de um crescimento benigno, frequentemente da glândula adrenal, que é detectado quando uma imagem diagnóstica é utilizada para analisar sintomas não relacionados.Superfície de Fermi: A Superfície de Fermi é definida como a superfície de energia constante \epsilon_F no espaço recíproco. Na temperatura do zero absoluto, a superfície de Fermi separa os orbitais vazios dos orbitais ocupados.Ouvinte: Na cultura surda, faz parte do senso comum chamar-se ouvinte àquele que ouve, em contraste com o surdo, que não ouve (total ou parcialmente).


Tomografia computadorizada?


  • O que é tomografia computadorizada (cabeça), o exame detecta o quê? Ele é 100% confiável?
  • na linguagem popular ele serve para saber se na sua cabeça ou celebro á alguma anormalidade por exemplo se vc bateu a cabeça e ficou alguma sequela se vc tem eplepcia varias coisas da cabeça são diagnosticadas com a tomografia e se não der para ver com este é feita uma ressonacia magnética que da para ver detalhadamente alguma parte não só da cabeça mas a parte a ser analizada!!

tomografia computadorizada...?


  • fiz um tomografia computadorizada e deu tudo normal apenas por um detalhe que não entendi (Calcificações pélvicas, possivelmente vasculares.) o que seria isso??é grave???
  • Nada de mais, apenas mostra que voce esta com pouca circulaçao no sangue, em outras palavras veja se nao tem problema de pressao alta, pois o sxame esta normal, um abraço e boa noite.

TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA?


  • o exame de tomografia tb mostra o ouvido ? SINTO DORES NO OUVIDO E GOSTARIA DE SABER SE MOSTRA NA TOMOGRAFIA DO CRANIO OU É MELHOR FAZER OUTRO EXAME
  • Consegue mostrar o conduto auditivo sim. Mas o otorrino indicará se este exame será ou não necessário. .

Numa tomografia computadorizada de abdomen total é necessário a injeção de contraste ?


Em toda tomografia computadorizada de cranio é necessário usar contraste?


  • o médico solicitou uma TCC. Só que não estava escrito se seria com contraste ou não. quando é assim, tem que estar escrito na guia ou já é implicito que para a tomografia computadorizada de crânio deve-se usar contraste?
  • Jo, Não é obrigado usar contraste. Não vem escrito na guia. È um procedimento que o médico decide na hora do exame se necessário ou não. Se preciso for é feito uma guia separada explicando o porque da nessecidade do constraste. Bjos

Fiz uma tomografia computadorizada e deu o seguinte parecer:Sinusopatia maxilar bilateral associada a cisto de


  • Retenção/pólito no antro do seio maxilar direito.Gostaria de saber o que isso significa por gentileza.
  • Existe um tumor, provavelmente vão fazer uma coleta para analise patológica ou patogênica, é a tal da biópsia.Fique calmo pode ser um simples cisto, que é muito comum. Boa sorte!

minha mae precisa fazer uma tomografia computadorizada da coluna urgente?


  • minha mae precisa fazer uma tomografia computadorizada da coluna urgente porém peso 120 kg e os tomografos nao comorta tanto peso assim alguem sabe algum,a clinica particlar na baixada ou proximidades que faz esse exame mesmo que seja pago??? desde agradeço ela encontra-se muito doente da coluna e precisa deste exame para conseguir se encostar por isso dispenso brincadeiras sem graça
  • Na verdade... os aparelhos de tomografia podem executar os exames em pé... tanto a mesa quanto o guentri... giram 180º exatamente para estes tipos de exame... qualquer clínica faz o exame.

Gostaria de saber como é feita a tomografia computadorizada de encéfalo com e sem contraste?


  • Se alguém ja fez poderia me explicar melhor o procedimento??
  • Olha só meu marido e técnico em radiologia tem especialização em tomografia e ressonância magnética... perguntei para ele sobre seu caso e ele me mandou passar esse site para vc comprender melhor qual e o procedimento http://www.if.ufrgs.br/ast/med/imagens/node3.htm Pode abrir naum e virus naum!!! Qual quer duvida q vc tiver pode me perguntar viu?? Como ele trabalha nessa area e facinhu tirar suas duvidas... Naum precisa se preocupar viu?? Naum doi nada fazer tomografia, é bem simples de ser feita... Bjos E Boa sorte para vc