Sistema Cardiovascular: CORAÇÃO e VASOS SANGUÍNEOS, através dos quais o SANGUE é bombeado e circula pelo corpo.Fenômenos Fisiológicos Cardiovasculares: Processos e propriedades do SISTEMA CARDIOVASCULAR como um todo, ou qualquer de suas partes.Processos Fisiológicos Cardiovasculares: Ações e eventos biológicos que apoiam as funções do SISTEMA CARDIOVASCULAR.Doenças Cardiovasculares: Afecções que envolvem o SISTEMA CARDIOVASCULAR, incluindo CORAÇÃO, VASOS SANGUÍNEOS ou PERICÁRDIO.Pressão Sanguínea: PRESSÃO do SANGUE nas ARTÉRIAS e de outros VASOS SANGUÍNEOS.Frequência Cardíaca: Número de vezes que os VENTRÍCULOS CARDÍACOS se contraem por unidade de tempo, geralmente por minuto.Anormalidades Cardiovasculares: Anormalidades congênitas, hereditárias ou adquiridas do SISTEMA CARDIOVASCULAR, inclusive CORAÇÃO e VASOS SANGUÍNEOS.Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sanguínea.Modelos Cardiovasculares: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a atividade dos sistemas, processos ou fenômenos cardiovasculares; inclui o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Hemodinâmica: Movimento e forças envolvidos no movimento do sangue através do SISTEMA CARDIOVASCULAR.Pseudoxantoma Elástico: Transtorno hereditário de tecido conjuntivo com degeneração e calcificação extensas do TECIDO ELÁSTICO principalmente na pele, olho e vasculatura. Pelo menos existem duas formas: autossômica recessiva e autossômica dominante. Este transtorno é causado por mutações de um dos TRANSPORTADORES DE CASSETES DE LIGAÇÃO DE ATP. Os pacientes estão predispostos a INFARTO DO MIOCÁRDIO e HEMORRAGIA GASTROINTESTINAL.Sistema Nervoso Autônomo: Consiste dos SISTEMA NERVOSO ENTÉRICO, SISTEMA NERVOSO PARASSIMPÁTICO e SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO. De uma forma geral, o sistema nervoso autônomo regula o meio interno tanto na atividade basal como no estresse físico ou emocional. A atividade autônoma é controlada e integrada pelo SISTEMA NERVOSO CENTRAL, especialmente pelo HIPOTÁLAMO e o NÚCLEO SOLITÁRIO, que recebem informação dos FIBRAS AFERENTES VISCERAIS.Miocárdio: Tecido muscular do CORAÇÃO. Composto de células musculares estriadas e involuntárias (MIÓCITOS CARDÍACOS) conectadas, que formam a bomba contrátil geradora do fluxo sanguíneo.Tetranitrato de Pentaeritritol: Vasodilatador com propriedades gerais similares à NITROGLICERINA, porém com duração mais prolongada da ação. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p1025)Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).Endotélio Vascular: Camada única de células que se alinham na superfície luminal em todo o sistema vascular e regulam o transporte de macromoléculas e componentes do sangue.Aorta: O principal tronco das artérias sistêmicas.Óxido Nítrico: Radical livre gasoso produzido endogenamente por várias células de mamíferos. É sintetizado a partir da ARGININA pelo ÓXIDO NÍTRICO SINTETASE. O óxido nítrico é um dos FATORES RELAXANTES DEPENDENTES DO ENDOTÉLIO liberados pelo endotélio vascular e medeia a VASODILATAÇÃO. Inibe também a agregação de plaquetas, induz a desagregação de plaquetas agregadas e inibe a adesão das plaquetas ao endotélio vascular. O óxido nítrico ativa a GUANILATO CICLASE citosólica, aumentando os níveis intracelulares de GMP CÍCLICO.Transdução de Sinal: Transferência intracelular de informação (ativação/inibição biológica) através de uma via de sinalização. Em cada sistema de transdução de sinal, um sinal de ativação/inibição proveniente de uma molécula biologicamente ativa (hormônio, neurotransmissor) é mediado, via acoplamento de um receptor/enzima, a um sistema de segundo mensageiro ou a um canal iônico. A transdução de sinais desempenha um papel importante na ativação de funções celulares, bem como de diferenciação e proliferação das mesmas. São exemplos de sistemas de transdução de sinal: o sistema do receptor pós-sináptico do canal de cálcio ÁCIDO GAMA-AMINOBUTÍRICO, a via de ativação da célula T mediada pelo receptor e a ativação de fosfolipases mediada por receptor. Estes sistemas acoplados à despolarização da membrana ou liberação de cálcio intracelular incluem a ativação mediada pelo receptor das funções citotóxicas dos granulócitos e a potencialização sináptica da ativação da proteína quinase. Algumas vias de transdução de sinal podem ser parte de um sistema de transdução muito maior, como por exemplo, a ativação da proteína quinase faz parte da via de sinalização da ativação plaquetária.Fisiologia: Ciência biológica relacionada com as propriedades vitais de suporte, funções e processos de organismos vivos ou suas partes.Débito Cardíaco: Volume de SANGUE que atravessa o CORAÇÃO por unidade de tempo. Geralmente é expresso em litros (volume) por minuto. Não deve ser confundido com VOLUME SISTÓLICO (volume por batimento).Barorreflexo: Resposta pelos BARORRECEPTORES para aumentar a PRESSÃO ARTERIAL. Pressões elevadas dilatam os VASOS SANGUÍNEOS, ativando os barorreceptores nas paredes dos vasos. A resposta do SISTEMA NERVOSO CENTRAL é uma redução do efluxo central-simpático. Isto reduz a pressão arterial tanto pela diminuição da RESISTÊNCIA VASCULAR periférica como pela diminuição do DÉBITO CARDÍACO. Como os barorreceptores são tonicamente ativos, o barorreflexo pode compensar rapidamente tanto o aumento como a diminuição da pressão arterial.Músculo Liso Vascular: Tecido muscular não estriado e de controle involuntário que está presente nos vasos sanguíneos.Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.Hipertensão: PRESSÃO ARTERIAL sistêmica persistentemente alta. Com base em várias medições (DETERMINAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL), a hipertensão é atualmente definida como sendo a PRESSÃO SISTÓLICA repetidamente maior que 140 mm Hg ou a PRESSÃO DIASTÓLICA de 90 mm Hg ou superior.Sistema Vasomotor: Sistemas neurais que atuam no MÚSCULO LISO VASCULAR controlando o diâmetro dos vasos sanguíneos. O principal controle neural se dá através do sistema nervoso simpático.Ratos Wistar: Linhagem de ratos albinos desenvolvida no Instituto Wistar e que se espalhou amplamente para outras instituições. Este fato diluiu marcadamente a linhagem original.Síndrome de Marfan: Transtorno autossômico dominante do TECIDO CONJUNTIVO com características anormais no coração, olho e esqueleto. Entre as manifestações cardiovasculares estão PROLAPSO DA VALVA MITRAL, dilatação da AORTA e dissecação aórtica. Entre outras características estão deslocamento do cristalino (ectopia do cristalino), membros longos desproporcionais e aumento da DURA-MATER (ectasia dural). A síndrome de Marfan é associada a mutações no gene que codifica a fibrilina, um elemento importante das microfibrilas extracelulares do tecido conjuntivo.Fatores Relaxantes Dependentes do Endotélio: Substâncias parácrinas produzidas pelo ENDOTÉLIO VASCULAR com atividades de relaxamento do MÚSCULO LISO VASCULAR (VASODILATAÇÃO). Vários fatores têm sido identificados, incluindo ÓXIDO NÍTRICO e PROSTACICLINA.Cardiomegalia: Aumento do CORAÇÃO, geralmente indicado por uma proporção cardiotorácica acima de 0,50. O aumento do coração pode envolver os VENTRÍCULOS CARDÍACOS direito, esquerdo ou os ÁTRIOS DO CORAÇÃO. A cardiomegalia é um sintoma não específico observado em pacientes com INSUFICIÊNCIA CARDÍACA ou formas graves de CARDIOMIOPATIAS.Miócitos Cardíacos: Células do músculo estriado encontradas no coração. São derivadas dos mioblastos cardíacos (MIOBLASTOS CARDÍACOS).Sulfeto de Hidrogênio: Gás inflamável e venenoso, com odor característico de ovo podre. É utilizado na manufatura de químicos, na metalurgia e como reagente analítico.Sistema Nervoso Simpático: Divisão toracolombar do sistema nervoso autônomo. Fibras pré-ganglionares simpáticas se originam nos neurônios da coluna intermediolateral da medula espinhal e projetam para os gânglios paravertebrais e pré-vertebrais, que por sua vez projetam para os órgãos alvo. O sistema nervoso simpático medeia a resposta do corpo em situações estressantes, por exemplo, nas reações de luta e fuga. Frequentemente atua de forma recíproca ao sistema parassimpático.Resistência Vascular: Força que se opõe ao fluxo de SANGUE no leito vascular. É igual à diferença na PRESSÃO ARTERIAL através do leito vascular dividido pelo DÉBITO CARDÍACO.Dianisidina: Composto altamente tóxico que pode causar irritação da pele e sensibilização. É utilizado na fabricação de azo corantes.Coração Fetal: Coração existente de feto de qualquer animal vivíparo. Refere-se ao coração do período pós-embrionário e é diferenciado do coração embrionário (CORAÇÃO/embriologia) somente por uma questão temporal.Dissulfeto de Carbono: CS2. Líquido incolor, inflamável e venenoso. É utilizado como um solvente e apresenta propriedades contrairritante (revulsiva) e anestésica local, mas não é utilizado para esse fim. É altamente tóxico, com pronunciados efeitos hematológico e dermatológico sobre o SNC.Óxido Nítrico Sintase: Enzima dependente de NADPH que catalisa a conversão de L-ARGININA e OXIGÊNIO para produzir CITRULINA e ÓXIDO NÍTRICO.Fármacos Cardiovasculares: Substâncias que afetam o ritmo ou a intensidade da contração cardíaca, o diâmetro dos vasos, ou ainda o volume sanguíneo.Células Endoteliais: CÉLULAS EPITELIAIS altamente especializadas que revestem o CORAÇÃO, VASOS SANGUÍNEOS e linfáticos, formando o ENDOTÉLIO. Têm forma poligonal e são unidas por JUNÇÕES ÍNTIMAS que apresentam permeabilidade variável a macromoléculas específicas (transportadas através da camada endotelial).Envelhecimento: Mudanças graduais irreversíveis na estrutura e funcionamento de um organismo que ocorrem como resultado da passagem do tempo.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Relação Dose-Resposta a Droga: Relação entre a quantidade (dose) de uma droga administrada e a resposta do organismo à droga.Cardiopatias: Afecções que envolvem o CORAÇÃO, inclusive anomalias estruturais e funcionais.Sistema Renina-Angiotensina: Sistema que regula a PRESSÃO SANGUÍNEA constituído pela RENINA, ANGIOTENSINOGÊNIO, enzima conversora da angiotensina (ver PEPTIDIL DIPEPTIDASE A), ANGIOTENSINA I e ANGIOTENSINA II e angiotensinase. A renina, uma enzima produzida no rim, atua sobre o angiotensinogênio, uma alfa-2 globulina produzida pelo fígado, formando a ANGIOTENSINA I. A enzima conversora da angiotensina contida no pulmão atua sobre a angiotensina I no plasma convertendo-a em ANGIOTENSINA II, um vasoconstritor potente. A angiotensina II causa a contração do MÚSCULO LISO VASCULAR renal e das arteríolas, levando à retenção de sal e água no RIM e aumento da pressão arterial. Além disso, a angiotensina II estimula a liberação de ALDOSTERONA do CÓRTEX SUPRARRENAL, que por sua vez também aumenta a retenção de sal e água no rim. A enzima conversora da angiotensina quebra também a BRADICININA, um vasodilatador potente e componente do SISTEMA CALICREÍNA-CININA.Fluxo Sanguíneo Regional: Fluxo de SANGUE através ou ao redor do órgão ou região do corpo.Eletrocardiografia: Registro do momento-a-momento das forças eletromotrizes do CORAÇÃO enquanto projetadas a vários locais da superfície corporal delineadas como uma função escalar do tempo. O registro é monitorado por um traçado sobre papel carta em movimento lento ou por observação em um cardioscópio que é um MONITOR DE TUBO DE RAIOS CATÓDICOS.Estresse Oxidativo: Perturbação no equilíbrio pró-oxidante-antioxidante em favor do anterior, levando a uma lesão potencial. Os indicadores do estresse oxidativo incluem bases de DNA alteradas, produtos de oxidação de proteínas e produtos de peroxidação de lipídeos.Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Circulação Sanguínea: O movimento do SANGUE enquanto é bombeado através do SISTEMA CARDIOVASCULAR.Aorta Torácica: Porção da aorta descendente que se estende do arco da aorta até o diafragma, eventualmente conectando-se com a AORTA ABDOMINAL.Ventrículos do Coração: Câmeras inferiores direita e esquerda do coração. O ventrículo direito bombeia SANGUE venoso para os PULMÕES e o esquerdo bombeia sangue oxigenado para a circulação arterial sistêmica.História do Século XVI: Período de tempo a partir de 1501 até 1600 da era comum.Insuficiência Cardíaca: Afecção heterogênea em que o coração é incapaz de bombear sangue suficiente para satisfazer as necessidades metabólicas do corpo. A insuficiência cardíaca pode ser causada por defeitos estruturais, anomalias funcionais (DISFUNÇÃO VENTRICULAR), ou uma sobrecarga súbita além de sua capacidade. A insuficiência cardíaca crônica é mais comum que a insuficiência cardíaca aguda que resulta de injúria repentina à função cardíaca, como INFARTO DO MIOCÁRDIO.Óxido Nítrico Sintase Tipo III: Forma de óxido nítrico sintase, expressa constitutivamente e dependente de CÁLCIO, encontrada principalmente em CÉLULAS ENDOTELIAIS.Cistationina gama-Liase: Enzima multifuncional com fosfato de piridoxal. Na etapa final da biossíntese da cisteína, catalisa a clivagem de cistationina para dar cisteína, amônia e 2-cetobutirato. Ec 4.4.1.1.Contração Miocárdica: Atividade contrátil do MIOCÁRDIO.Células Cultivadas: Células propagadas in vitro em meio especial apropriado ao seu crescimento. Células cultivadas são utilizadas no estudo de processos de desenvolvimento, processos morfológicos, metabólicos, fisiológicos e genéticos, entre outros.Aterosclerose: Espessamento e perda da elasticidade das paredes das ARTÉRIAS que ocorre com a formação de PLACA ATEROSCLERÓTICA dentro da ÍNTIMA ARTERIAL.Vasodilatadores: Fármacos usados para causar a dilatação dos vasos sanguíneos.Manobra de Valsalva: Esforço expiratório forçado contra a GLOTE fechada.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Vasodilatação: Dilatação fisiológica de VASOS SANGUÍNEOS por um relaxamento do MÚSCULO LISO VASCULAR subjacente.Pressorreceptores: Receptores encontrados no sistema vascular, principalmente na aorta e sino carotídeo, que são sensíveis à extensão das paredes dos vasos.Complacência (Medida de Distensibilidade): Medida da distensibilidade de uma câmara, como pulmões (COMPLACÊNCIA PULMONAR) ou bexiga urinária. Complacência é expressa como variação no volume por unidade de variação na pressão.Simpatomiméticos: Drogas que mimetizam os efeitos da estimulação dos nervos simpáticos adrenérgicos pós-ganglionares. Estão incluídas aqui as drogas que estimulam diretamente os receptores adrenérgicos e aquelas que agem indiretamente causando a liberação de transmissores adrenérgicos.Vasos Coronários: Veias e artérias do CORAÇÃO.Reflexo: Movimento involuntário, ou exercício de função, de determinada região estimulada, em resposta ao estímulo aplicado na periferia e transmitido ao cérebro ou medula.Vasoconstrição: Estreitamento fisiológico dos VASOS SANGUÍNEOS por contração do MÚSCULO LISO VASCULAR.Urotensinas: Hormônios de peixes teleósteos. Uma família de pequenos peptídeos isolados da urófise de peixes vertebrados. Possuem diferentes efeitos fisiológicos, incluindo atividade hipotensora de longa duração e têm sido propostas como anti-hipertensivos. Existem pelo menos quatro diferentes compostos: urotensina I, urotensina II, urotensina III e urotensina IV.Angiotensina II: Octapeptídeo potente, mas vasoconstritor instável. É produzido da angiotensina I após a remoção de dois aminoácidos ao C-terminal pela ENZIMA CONVERSORA DA ANGIOTENSINA. Difere entre as espécies pelo aminoácido na posição 5. Para bloquear a VASOCONSTRIÇÃO e o efeito de HIPERTENSÃO da angiotensina II, pacientes frequentemente são tratados com INIBIDORES ACE ou com BLOQUEADORES DO RECEPTOR TIPO I DE ANGIOTENSINA II.Estresse Mecânico: Condição puramente física que existe em qualquer material devido à distensão ou deformação por forças externas ou por expansão térmica não uniforme. É expresso quantitativamente em termos de força por área unitária.Velocidade do Fluxo Sanguíneo: Valor igual ao volume total do fluxo dividido pela área de secção do leito vascular.Receptores Acoplados a Proteínas-G: Maior família de receptores de superfície celular envolvidos na TRANSDUÇÃO DE SINAL. Compartilham um sinal e uma estrutura comum através das PROTEÍNAS G HETEROTRIMÉRICAS.Camundongos Knockout: Linhagens de camundongos nos quais certos GENES dos GENOMAS foram desabilitados (knocked-out). Para produzir "knockouts", usando a tecnologia do DNA RECOMBINANTE, a sequência do DNA normal no gene em estudo é alterada para impedir a síntese de um produto gênico normal. Células clonadas, nas quais esta alteração no DNA foi bem sucedida, são então injetadas em embriões (EMBRIÃO) de camundongo, produzindo camundongos quiméricos. Em seguida, estes camundongos são criados para gerar uma linhagem em que todas as células do camundongo contêm o gene desabilitado. Camundongos knock-out são usados como modelos de animal experimental para [estudar] doenças (MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS) e para elucidar as funções dos genes.Regulação da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influenciam o controle diferencial (indução ou repressão) da ação gênica ao nível da transcrição ou da tradução.Neovascularização Fisiológica: Desenvolvimento de novos VASOS SANGUÍNEOS durante a restauração da CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA durante os processos curativos.Modelos Animais: Animais não humanos, selecionados por causa de características específicas, para uso em pesquisa experimental, ensino ou prova.Polifenóis: Grande classe de compostos orgânicos que possuem mais de um grupo FENOL.Norepinefrina: Precursor da epinefrina, secretado pela medula da adrenal. É um neurotransmissor muito difundido no sistema nervoso central e autonômico. A norepinefrina é o principal transmissor da maioria das fibras simpáticas pós-ganglionares e do sistema de projeção cerebral difusa originária do locus ceruleous. É também encontrada nas plantas e é utilizada farmacologicamente como um simpatomimético.Vinho: Suco fermentado de uvas frescas ou de outra fruta ou produtos de plantas usados como uma bebida.Peptídeos Natriuréticos: Peptídeos que regulam o EQUILÍBRIO HIDRO-ELETROLÍTICO no corpo, também conhecidos como hormônios peptídicos natriuréticos. Vários destes compostos têm sido sequenciados (FATOR NATRIURÉTICO ATRIAL, PEPTÍDEO NATRIURÉTICO ENCEFÁLICO, PEPTÍDEO NATRIURÉTICO TIPO C).Cardiologia: Estudo do coração, sua fisiologia e suas funções.Rim: Órgão do corpo que filtra o sangue, secreta URINA e regula a concentração dos íons.Modelos Biológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a actividade de processos biológicos ou doenças. Para modelos de doença em animais vivos, MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS está disponível. Modelos biológicos incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Miócitos de Músculo Liso: Células fusiformes, alongadas e não estriadas encontradas no revestimento do trato digestivo, útero e vasos sanguíneos. São provenientes de mioblastos especializados (MIOBLASTOS DE MÚSCULO LISO).Receptores de Mineralocorticoides: Proteínas citoplasmáticas que ligam especificamente MINERALOCORTICOIDES e medeiam seus efeitos celulares. O receptor em união com seu ligante atua no núcleo, induzindo a transcrição de segmentos específicos de DNA.Ratos Endogâmicos SHR: Cepa de Rattus norvegicus com elevada pressão arterial que é utilizada como modelo para estudar hipertensão e derrame.Função Ventricular: Ação hemodinâmica e eletrofisiológica dos VENTRÍCULOS CARDÍACOS.Urocortinas: Neuropeptídeos com cerca de 40 aminoácidos, estruturalmente semelhantes ao FATOR DE LIBERAÇÃO DA CORTICOTROPINA (FLC). Diferentemente do FLC que atua principalmente através dos RECEPTORES FLC tipo 1, as urocortinas sinalizam preferencialmente através dos receptores FLC tipo 2. De peixes a mamíferos, as urocortinas têm ampla distribuição nos tecidos e várias funções. Em mamíferos, as urocortinas podem suprimir a ingestão alimentar, retardam o esvaziamento gástrico e diminuem o edema induzido por calor.Antagonistas Adrenérgicos beta: Fármacos que se ligam aos receptores beta adrenérgicos sem ativá-los, bloqueando assim as ações de agonistas adrenérgicos beta. Os antagonistas adrenérgicos beta são usados no tratamento da hipertensão, arritmias cardíacas, angina pectoris, glaucoma, enxaquecas e ansiedade.Fator Natriurético Atrial: Potente peptídeo natriurético e vasodilatador ou mistura de PEPTÍDEOS de diferentes tamanhos, baixo peso molecular, derivados de um precursor comum e secretados principalmente pelos ÁTRIOS DO CORAÇÃO. Todos esses peptídeos compartilham uma sequência de aproximadamente 20 AMINOÁCIDOS.Doenças do Sistema Nervoso Autônomo: Doenças das divisões simpática ou parassimpática do SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO que têm componentes localizados no SISTEMA NERVOSO CENTRAL e SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO. A disfunção autônoma pode estar associada com DOENÇAS HIPOTALÂMICAS, transtornos do TRONCO ENCEFÁLICO, DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL e DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO. Entre as manifestações estão deficiências das funções vegetativas incluindo a manutenção da PRESSÃO ARTERIAL, FREQUÊNCIA CARDÍACA, função da pupila, SUDORESE, FISIOLOGIA URINÁRIA e REPRODUTIVA e DIGESTÃO.Pressão Arterial: Pressão sanguínea nas ARTÉRIAS. É comumente medida com um esfingomanômetro na parte superior do braço, que representa a pressão arterial na ARTÉRIA BRAQUIAL.Fluxo Pulsátil: Propagação rítmica e intermitente de um líquido através de VASOS SANGUÍNEOS ou de um sistema tubular contrasta com propagação constante e suave, que produz um fluxo laminar.Cardiopatias Congênitas: Anormalidades do desenvolvimento relacionadas a estruturas do coração. Estes defeitos estão presentes ao nascimento, mas podem ser descobertos mais tarde na vida.Cordotomia: Qualquer operação na medula espinhal. (Stedman, 25a ed)Hipóxia Fetal: Deficiência na oxigenação do SANGUE FETAL.Adrenomedulina: Peptídeo com 52 aminoácidos com múltiplas funções. Foi originalmente isolado do FEOCROMOCITOMA e da MEDULA SUPRARRENAL, mas é amplamente distribuído através do corpo, incluindo tecidos pulmonares e renais. Além de controlar a homeostase de líquidos eletrolíticos, a adrenomedulina é um potente vasodilatador e pode inibir a secreção de ACTH pela hipófise.Canal Arterial: Vaso sanguíneo fetal que conecta a artéria pulmonar à aorta descendente.Adaptação Fisiológica: Mudanças biológicas não genéticas de um organismo em resposta a exigências do MEIO AMBIENTE.Respiração: Ato de respirar com os PULMÕES, consistindo em INALAÇÃO ou captação do ar ambiente para os pulmões e na EXPIRAÇÃO ou expulsão do ar modificado, que contém mais DIÓXIDO DE CARBONO que o ar inalado. (Tradução livre do original: Blakiston's Gould Medical Dictionary, 4th ed.). Não está incluída a respiração tissular (= CONSUMO DE OXIGÊNIO) ou RESPIRAÇÃO CELULAR.Hemorreologia: Deformação e procedimento do fluxo de SANGUE e de seus elementos, isto é, PLASMA, ERITRÓCITOS, LEUCÓCITOS, e PLAQUETAS.Anestesia: Estado caracterizado pela perda dos sentidos ou sensações. Esta depressão da função nervosa geralmente é resultante de ação farmacológica e é induzida para permitir a execução de cirurgias ou outros procedimentos dolorosos.Fenômenos Fisiológicos do Sistema Nervoso: Propriedades e processos característicos do SISTEMA NERVOSO como um todo, ou em relação ao SISTEMA NERVOSO CENTRAL ou periférico.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.Fenômenos Fisiológicos Respiratórios: Processos e propriedades do SISTEMA RESPIRATÓRIO como um todo, ou de quaisquer de suas partes.Ratos Sprague-Dawley: Linhagem de ratos albinos amplamente utilizada para propósitos experimentais por sua tranquilidade e facilidade de manipulação. Foi desenvolvida pela Companhia de Animais Sprague-Dawley.Artérias Carótidas: Cada uma das duas principais artérias em ambos os lados do pescoço, que suprem de sangue a cabeça e o pescoço. Cada uma se divide em dois ramos, a artéria carótida interna e artéria carótida externa.Telemetria: Transmissão de leituras de instrumentos a longa distância por meio de fios, ondas de rádio, ou outro meio. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed)Hipotensão: PRESSÃO ARTERIAL anormalmente baixa que pode resultar em fluxo de sangue inadequado para o encéfalo e outros órgãos vitais. O sintoma comum é a VERTIGEM, mas impactos negativos maiores no corpo ocorrem quando há depravação prolongada de oxigênio e nutrientes.Função Ventricular Esquerda: Ação hemodinâmica e eletrofisiológica do ventrículo cardíaco esquerdo. Sua medida é um aspecto importante na avaliação clínica dos pacientes com doença cardíaca para determinar os efeitos da doença sobre o desempenho cardíaco.RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Regulação da Expressão Gênica no Desenvolvimento: Qualquer [um] dos processos pelo qual os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem sobre o controle diferencial da ação gênica durante as fases de desenvolvimento de um organismo.NG-Nitroarginina Metil Éster: Inibidor não seletivo da óxido nítrico sintase. Tem sido utilizada experimentalmente na indução da hipertensão.Ecocardiografia: Registro ultrassônico do tamanho, movimentação e composição do coração e estruturas adjacentes. O acesso padrão é transtorácico.Simulação de Ausência de Peso: Situação abaixo da gravidade normal da Terra onde a própria força de gravidade não é de fato alterada, mas sua influência ou efeito podem ser modificados e estudados. (Tradução livre do original: ASGSB Bull 1992;5(2):27)Simulação por Computador: Representação feita por computador de sistemas físicos e fenômenos como os processos químicos.Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo encéfalo, medula espinal e meninges.Exercício: Atividade física geralmente regular e feita com a intenção de melhorar ou manter a APTIDÃO FÍSICA ou a SAÚDE. É diferente de ESFORÇO FÍSICO que é voltado principalmente para as respostas fisiológicas e metabólicas ao uso da energia.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Endocárdio: Camada mais interna do coração. É formada de células endoteliais.Sistema Nervoso: Todo o aparelho nervoso, composto de uma parte central, o cérebro e a medula espinhal, e uma parte periférica, os nervos cranianos e espinhais, gânglios autônomos e plexos. (Stedman, 25a ed)Endotelina-1: Peptídeo de 21 aminoácidos produzido por diversos tecidos, incluindo células endoteliais e da vasculatura de músculo liso, neurônios e astrócitos no sistema nervoso central e células do endométrio. Atua como moduladora do tônus vasomotor, da proliferação celular e da produção de hormônios.Camundongos Transgênicos: Camundongos de laboratório que foram produzidos de um OVO ou EMBRIÃO DE MAMÍFEROS, manipulados geneticamente.Espécies de Oxigênio Reativas: Moléculas ou íons formados pela redução incompleta de um elétron do oxigênio. Entre os oxigênios reativos intermediários estão OXIGÊNIO SINGLETO, SUPERÓXIDOS, PERÓXIDOS, RADICAL HIDROXILA e ÁCIDO HIPOCLOROSO. Contribuem para a atividade microbicida de FAGÓCITOS, regulação de transdução de sinais e expressão gênica e o dano oxidativo para os ÁCIDOS NUCLEICOS, PROTEÍNAS e LIPÍDIOS.Sístole: Período de contração do CORAÇÃO, especialmente dos VENTRÍCULOS CARDÍACOS.Cardiomiopatias: Grupo de doenças na qual a característica dominante é o envolvimento do próprio músculo cardíaco. As cardiomiopatias são classificadas de acordo com suas características patofisiológicas predominantes (CARDIOMIOPATIA DILATADA, CARDIOMIOPATIA HIPERTRÓFICA, CARDIOMIOPATIA RESTRITIVA) ou seus fatores etiológicos/patológicos (CARDIOMIOPATIA ALCOÓLICA, FIBROELASTOSE ENDOCÁRDICA).Artérias Mesentéricas: Artérias que nascem da aorta abdominal e irrigam uma grande parte dos intestinos.GMP Cíclico: Guanosina 3'-5'-(hidrogênio fosfato) cíclico. Nucleotídeo guanina que contém um grupo fosfato que se encontra esterificado à molécula de açúcar em ambas as posições 3' e 5'. É um agente regulatório celular e tem sido descrito como um segundo mensageiro. Seus níveis se elevam em resposta a uma variedade de hormônios, incluindo acetilcolina, insulina e ocitocina, e tem-se verificado que ativa proteína quinases específicas. (Tradução livre do original: Merck Index, 11th ed)Oxigênio: Elemento com símbolo atômico O, número atômico 8 e peso atômico [15.99903; 15.99977]. É o elemento mais abundante da Terra e essencial à respiração.Inibidores Enzimáticos: Compostos ou agentes que se combinam com uma enzima de tal maneira a evitar a combinação substrato-enzima normal e a reação catalítica.Isquemia Miocárdica: Transtorno da função cardíaca causado por fluxo sanguíneo insuficiente ao tecido muscular do coração. A diminuição do fluxo sanguíneo pode ser devido ao estreitamento das artérias coronárias (DOENÇA DA ARTÉRIA CORONARIANA), à obstrução por um trombo (TROMBOSE CORONARIANA), ou menos comum, ao estreitamento difuso de arteríolas e outros vasos pequenos dentro do coração. A interrupção grave do suprimento sanguíneo ao tecido miocárdico pode resultar em necrose do músculo cardíaco (INFARTO DO MIOCÁRDIO).Átrios do Coração: Câmaras do coração às quais o SANGUE circulante retorna.Material Particulado: Partículas de qualquer substância sólida, geralmente menores que 30 micra de tamanho, cuja notação é PM30. Há especial preocupação com PM1, que pode atingir os ALVÉOLOS PULMONARES e induzir a ATIVAÇÃO DE MACRÓFAGOS e a FAGOCITOSE levando à REAÇÃO A CORPO ESTRANHO e PNEUMOPATIAS.Quimases: Família de serina-proteases neutras com atividade semelhante a QUIMOTRIPSINA. As quimases são encontradas principalmente nos grânulos secretores de MASTÓCITOS e são liberadas durante a desgranulação dos mastócitos.Frequência Cardíaca Fetal: Frequência cardíaca do FETO. A faixa normal no fim da gravidez fica entre 120 e 160 batimentos por minuto.Epoprostenol: Prostaglandina que é um potente vasodilatador e inibe a agregação plaquetária. É biossintetizado enzimaticamente dos ENDOPERÓXIDOS DE PROSTAGLANDINA no tecido vascular humano. O sal de sódio também tem sido utilizado no tratamento da hipertensão pulmonar primária (v. HIPERTENSÃO PULMONAR).Inibidores da Dipeptidil Peptidase IV: Compostos que suprimem a degradação de INCRETINAS pelo bloqueio da ação da DIPEPTIDIL PEPTIDASE IV. Isto ajuda a corrigir a deficiência na secreção de INSULINA e GLUCAGON características de DIABETES MELLITUS TIPO 2 através do estímulo da secreção de insulina e supressão da liberação de glucagon.Repouso em Cama: Confinamento de um indivíduo à cama, por razões terapêuticas ou experimentais.Doenças Vasculares: Processos patológicos que envolvem quaisquer dos VASOS SANGUÍNEOS da circulação cardíaca ou periférica. Incluem doenças das ARTÉRIAS, VEIAS e do resto do sistema vascular do corpo.Arritmias Cardíacas: Quaisquer distúrbios da pulsação rítmica normal do coração ou CONTRAÇÃO MIOCÁRDICA. As arritmias cardíacas podem ser classificadas pelas anormalidades da FREQUÊNCIA CARDÍACA, transtornos de geração de impulsos elétricos, ou condução de impulso.Ratos Endogâmicos WKY: Cepa de Rattus norvegicus utilizada como controle normotensivo para ratos espontaneamente hipertensivos (SHR).Expressão Gênica: Manifestação fenotípica de um gene (ou genes) pelos processos de TRANSCRIÇÃO GENÉTICA e TRADUÇÃO GENÉTICA.Desenvolvimento Embrionário e Fetal: Desenvolvimento morfológico e fisiológico do EMBRIÃO e FETO.Artéria Torácica Interna: Artérias que se originam das artérias subclávia ou axilar e dirigem-se para a parede torácica anterior, estruturas localizadas no mediastino, diafragma, músculos peitorais e glândula mamária.Camundongos Endogâmicos C57BLPressão Ventricular: Pressão dentro de um VENTRÍCULO CARDÍACO. A forma de onda da pressão ventricular pode ser medida no coração pulsante por cateterismo, ou estimada usando-se técnicas de processamento de imagens (p.ex., ECOCARDIOGRAFIA DOPPLER). A informação é útil para se avaliar a função do MIOCÁRDIO, das VÁLVULAS CARDÍACAS e DO PERICÁRDIO, particularmente com a medida simultânea de outras (p.ex., aórtica ou atrial) pressões.Esforço Físico: Gasto de energia durante ATIVIDADE MOTORA. A intensidade do esforço pode ser medida pela taxa de CONSUMO DE OXIGÊNIO, CALOR produzido ou FREQUÊNCIA CARDÍACA. O esforço percebido, uma medida psicológica do esforço, também é incluído.Volume Sanguíneo: Volume de SANGUE circulante. É a soma do VOLUME PLASMÁTICO e VOLUME DE ERITRÓCITOS.Pulso Arterial: Expansão e contração rítmica de uma ARTÉRIA, produzido por ondas de pressão causadas pela ejeção de SANGUE do ventrículo esquerdo para o CORAÇÃO contraído.Receptor Tipo 1 de Angiotensina: Subtipo de receptor de angiotensina que se expressa em altos níveis em vários tecidos adultos, incluindo o SISTEMA CARDIOVASCULAR, RIM, SISTEMA ENDÓCRINO e SISTEMA NERVOSO. A ativação do receptor tipo 1 de angiotensina provoca VASOCONSTRIÇÃO e retenção de sódio.Estrogênios: Compostos que interagem com RECEPTORES ESTROGÊNICOS em tecidos alvos para provocar os efeitos semelhantes aos do ESTRADIOL. Os estrogênios estimulam os órgãos reprodutivos femininos, e o desenvolvimento das CARACTERÍSTICAS SEXUAIS femininas. Os compostos químicos estrogênicos incluem os naturais, sintéticos, esteroides, ou não esteroides.Veias: Vasos que transportam sangue para fora do leito capilar.Marcadores Biológicos: Parâmetros biológicos mensuráveis e quantificáveis (p. ex., concentração específica de enzima, concentração específica de hormônio, distribuição fenotípica de um gene específico em uma população, presença de substâncias biológicas) que servem como índices para avaliações relacionadas com a saúde e com a fisiologia, como risco para desenvolver uma doença, distúrbios psiquiátricos, exposição ambiental e seus efeitos, diagnóstico de doenças, processos metabólicos, abuso na utilização de substâncias, gravidez, desenvolvimento de linhagem celular, estudos epidemiológicos, etc.Fenótipo: Aparência externa do indivíduo. É o produto das interações entre genes e entre o GENÓTIPO e o meio ambiente.Anóxia: Ausência relativamente total de oxigênio em um ou mais tecidos.Hipotensão Ortostática: Queda significativa da PRESSÃO ARTERIAL após assumir a posição de pé. A hipotensão ortostática é um achado e é definida como redução de 20 mm Hg na pressão sistólica, ou de 10 mm Hg na pressão diastólica, 3 minutos depois que a pessoa deitada (de costas) ficou em pé. Entre os sintomas geralmente estão VERTIGEM, vista embaçada e SÍNCOPE.Angiotensina I: Decapeptídeo clivado do precursor angiotensinogênio pela RENINA. A angiotensina I tem atividade biológica limitada. É convertida em angiotensina II, um potente vasoconstritor, após a remoção de dois aminoácidos na extremidade C-terminal pela ENZIMA CONVERSORA DA ANGIOTENSINA.Vagotomia: Interrupção ou remoção de qualquer parte do nervo vago (décimo nervo craniano). A vagotomia pode ser feita para fins de pesquisa ou terapêuticos.Idade Gestacional: A duração da gestação é medida a partir do primeiro dia do último período menstrual normal. A idade gestacional é expressa em dias ou semanas completas (por ex.: eventos que ocorrem de 280 a 286 dias após o início do último período menstrual normal são considerados como ocorridos na marca de 40 semanas de gestação). A idade gestacional é frequentemente uma fonte de confusão quando os cálculos são baseados em datas menstruais. Para os propósitos de cálculos da idade gestacional a partir da data do primeiro dia do último período menstrual normal e a data do parto, deve-se ter em mente que o primeiro dia é zero e não o dia um; os dias 0-6 correspondem então à "semana zero completa", os dias 7-13 à "semana completa um", e a quadragésima semana da gravidez atual é sinônimo de "semana completa 39". Quando a data do último período menstrual normal não é disponível, a idade gestacional deve ser baseada na melhor estimativa clínica. Para evitar confusão, as tabulações devem indicar tanto semanas quanto dias. (CID-10, vol.2, 8a ed., rev. e ampl. 2008)Doadores de Óxido Nítrico: Grupo diferente de agentes, com estruturas químicas peculiares e requisitos bioquímicos que geram ÓXIDO NÍTRICO. Estes compostos têm sido usados no tratamento de doenças cardiovasculares e nos cuidados de infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca congestiva aguda e crônica, e controle cirúrgico da pressão sanguínea.Homeostase: Processo por meio do qual o meio ambiente interno tende a permanecer estável e equilibrado.Estado de Consciência: Conhecimento de si mesmo e do ambiente.Peso Corporal: Massa ou quantidade de peso de um indivíduo, expresso em unidades de quilogramas ou libras.Papio: Gênero de primatas da subfamília CERCOPITHECINAE, família CERCOPITHECIDAE, composto por cinco espécies denominadas: PAPIO URSINUS (babuínos chacma), PAPIO CYNOCEPHALUS (babuíno amarelo), PAPIO PAPIO (babuíno do oeste), PAPIO ANUBIS (babuíno anubis ou oliva), PAPIO HAMADRYAS (babuíno hamadryas). O gênero Papio está distribuído em florestas abertas, savanas, pastagens e elevações rochosas. Alguns autores consideram MANDRILLUS um subgênero do Papio.Denervação: Ressecção ou remoção dos nervos para um órgão ou parte. (Dorland, 28a ed)Canais de Receptores Transientes de Potencial: Amplo grupo de canais de cátion com seis unidades transmembrânicas em eucariotos, sendo classificados por homologia sequencial, porque seu envolvimento funcional com a SENSAÇÃO é variável. Têm baixa sensibilidade a voltagem e seletividade a íons. Foram assim denominados en referência a um mutante de DROSÓFILA cujos receptores apresentaram potenciais transientes em resposta à luz. Um motivo de 25 aminoácidos que contêm uma TRP box (EWKFAR) na extremidade C-terminal do S6 é encontrado em subgrupos TRPC, TRPV e TRPM. Repetições de ANQUIRINA são encontradas nos subgrupos TRPC, TRPV e TRPM. Alguns canais estão funcionalmente associados com a TIROSINA QUINASE ou com as FOSFOLIPASES TIPO C.Anti-Hipertensivos: Fármacos usados no tratamento da HIPERTENSÃO (aguda ou crônica), independentemente do mecanismo farmacológico. Entre os anti-hipertensivos estão os DIURÉTICOS [especialmente os DIURÉTICOS TIAZÍDICOS (=INIBIDORES DE SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO)], os BETA-ANTAGONISTAS ADRENÉRGICOS, os ALFA-ANTAGONISTAS ADRENÉRGICOS, os INIBIDORES DA ENZIMA CONVERSORA DA ANGIOTENSINA, os BLOQUEADORES DOS CANAIS DE CÁLCIO, os BLOQUEADORES GANGLIONARES e os VASODILATADORES.Terapia de Reposição de Estrogênios: Uso em mulheres de agentes hormonais com atividade semelhante ao do estrogênio na pós-menopausa ou outra deficiência de estrogênio para aliviar os efeitos da deficiência hormonal, como sintomas vasomotores, DISPAREUNIA e desenvolvimento progressivo de OSTEOPOROSE. Pode também incluir o uso de agentes progestacionais em terapia combinada.Fluxometria por Laser-Doppler: Método não invasivo de medida contínua da MICROCIRCULAÇÃO. A técnica é baseada nos valores do EFEITO DOPPLER de luz laser de baixa energia, randomicamicamente distribuída pelas estruturas estáticas e partículas que se movem no tecido.Cardiotônicos: Agentes que têm efeito tônico sobre o coração, ou que podem aumentar o débito cardíaco. Podem ser GLICOSÍDEOS CARDÍACOS, SIMPATOMIMÉTICOS, ou ainda outras drogas. São usados após INFARTO DO MIOCÁRDIO, PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS CARDÍACOS, CHOQUE, ou na insuficiência cardíaca congestiva (INSUFICIÊNCIA CARDÍACA).Peptídeo 1 Semelhante ao Glucagon: Peptídeo com 36 ou 37 aminoácidos derivado do PROGLUCAGON e produzido principalmente pelas células L intestinais. O PLG-1(1-37 ou 1-36) também é truncado na extremidade N-terminal resultando em PLG-1(7-37) ou PLG-1(7-36) que podem ser amidados. Os peptídeos GLP-1 são conhecidos por aumentar a liberação de INSULINA dependente de glucose, suprimir a liberação de GLUCAGON e o esvaziamento gástrico, diminuir a GLICEMIA e reduzir a ingestão alimentar.Bulbo: Porção inferior do TRONCO ENCEFÁLICO. É inferior à PONTE e anterior ao CEREBELO. A medula oblonga serve como estação de retransmissão entre o encéfalo e o cordão espinhal, e contém centros que regulam as atividades respiratória, vasomotora, cardíaca e reflexa.Arteriosclerose: Espessamento e perda de elasticidade nas paredes das ARTÉRIAS de todos os calibres. Há muitas formas classificadas pelos tipos de lesão e artérias envolvidas, como a ATEROSCLEROSE, com lesões gordurosas na íntima arterial das artérias musculares médias e grandes.Volume Sistólico: Quantidade de SANGUE bombeada para fora do CORAÇÃO por batimento. Não deve ser confundido com débito cardíaco (volume/tempo). É calculado como a diferença entre o volume diastólico final e o volume sistólico final.Peixe-Zebra: Espécie exótica de peixes (família CYPRINIDAE) oriundos da Ásia, que foram introduzidos na América do Norte. Usados em estudos embriológicos e para estudar o efeito de agentes químicos no desenvolvimento.Poluentes do Ar: Qualquer substância no ar que poderia (se presente, em concentração suficiente elevada) prejudicar humanos, animais, vegetação ou material. Entre as substâncias estão GASES, MATERIAL PARTICULADO e COMPOSTOS ORGÂNICOS voláteis.Antioxidantes: Substâncias naturais ou sintéticas que inibem ou retardam a oxidação de uma substância na qual é adicionado. Agem contra os efeitos nocivos e danosos da oxidação em tecidos animais.Remodelação Ventricular: Alterações geométrica e estrutural que os VENTRÍCULOS CARDÍACOS sofrem, geralmente depois de um INFARTO DO MIOCÁRDIO. Compreende a expansão do infarto e dilatação dos segmentos ventriculares saudáveis. Embora a maioria prevaleça no ventrículo esquerdo, também pode ocorrer no ventrículo direito.Atropina: Alcaloide, originalmente de Atropa belladonna, mas encontradas em outras plantas, principalmente SOLANACEAE. Hiosciamina é o 3(S)-endo-isômero de atropina.Canais KATP: Canais heteromultimeros de Kir6 (a parte do poro) e receptor sulfonilureia (a parte reguladora) que afetam a função do CORAÇÃO, CÉLULAS BETA PANCREÁTICAS e DUCTOS COLETORES RENAIS. Entre os bloqueadores de canal KATP estão GLIBENCLAMIDA e mitiglinida e entre os dilatadores estão CROMAKALIM e sulfato de minoxidil.Diástole: Relaxamento pós-sistólico do CORAÇÃO, especialmente dos VENTRÍCULOS CARDÍACOS.Marcação de Genes: Integração de DNA exógeno no gene de um organismo, em sítios onde sua expressão pode ser adequadamente controlada. Esta integração ocorre como resultado de recombinação homóloga.Hibridização In Situ: Técnica que localiza sequências específicas de ácidos nucleicos em cromossomos intactos, células eucarióticas ou células bacterianas através do uso de sondas específicas de ácidos nucleicos marcados.Fenóis: Derivados de benzeno que incluem um ou mais grupos hidroxila ligados à estrutura em anel.Valores de Referência: Faixa (ou distribuição de frequências) dos [valores] medidos em uma população (de organismos, órgãos ou coisas) que não foi selecionada para [indicar] a presença de doença ou de anormalidade.Vasoconstritores: Drogas usadas para causar constrição dos vasos sanguíneos.Feto: Filhote por nascer de um mamífero vivíparo no período pós-embrionário, depois que as principais estruturas foram delineadas. Em humanos, [a idade gestacional] do filhote por nascer vai [é definida como sendo] do final da oitava semana após a CONCEPÇÃO até o NASCIMENTO, diferente do EMBRIÃO DE MAMÍFERO prematuro.Tamanho do Órgão: Medida de um órgão em volume, massa ou peso.Fenilefrina: Agonista alfa-1 adrenérgico usado como midriático, descongestionante nasal e agente cardiotônico.Epinefrina: Hormônio simpatomimético ativo da MEDULA SUPRARRENAL. Estimula os sistemas alfa- e beta-adrenérgicos, causa VASOCONSTRIÇÃO sistêmica e relaxamento gastrointestinal, estimula o CORAÇÃO e dilata os BRÔNQUIOS e os vasos cerebrais. É utilizado na ASMA e na FALÊNCIA CARDÍACA e para retardar a absorção de ANESTÉSICOS locais.

*  Vídeo Aula 046 - Sistema Cardiovascular - Anatomia Humana - Ci
Sistema Cardiovascular - Anatomia Humana - Ciclo cardíaco: Sístole e Diástole enviada por Matheus Almeida para a universidade ... Vídeo Aula 046 - Sistema Cardiovascular - Anatomia Humana - Ciclo cardíaco: Sístole e Diástole. ...
  https://www.passeidireto.com/video/17254783/video-aula-046---sistema-cardiovascular---anatomia-humana---ciclo-cardiaco-sisto
*  Biogil: Conhecendo o Sistema Cardiovascular
Com essas imagens, compreendemos melhor a importância de termos hábitos de vida saudáveis, já que o vídeo mostra as consequências de hábitos pouco saudáveis e aborda os vários riscos que comprometem o sistema como a hipertensão e elevados níveis de colesterol sanguíneo. ...
  http://biogilmendes.blogspot.com/2011/09/conhecendo-o-sistema-cardiovascular.html
*  Vídeo Aula 046 - Sistema Cardiovascular - Ciclo cardíaco: Síst
Sistema Cardiovascular - Ciclo cardíaco: Sístole e Diástole enviada por Jéssica Vanessa para a universidade FSA na disciplina ... sistema cardiovascular, sistema circulatório DÊ SEU LIKE + FAVORITE O VÍDEO + INSCREVA-SE NO CANAL + COMPARTILHE + CURTA NO ... Vídeo Aula 046 - Sistema Cardiovascular - Ciclo cardíaco: Sístole e Diástole. https://img.youtube.com/vi/vbCjbg47ilQ/sddefault. ...
  https://www.passeidireto.com/video/5103592/video-aula-046---sistema-cardiovascular---ciclo-cardiaco-sistole-e-diastole
*  Clínica Saadi - Sistema Cardiovascular - Doença da Carótida
Mais informações sobre os métodos de imagem descritos acima podem ser encontradas em Sistema Cardiovascular , Exames ...
  http://clinicasaadi.com.br/sistema-cardiovascular/doencas/doenca-da-carotida/
*  27/11/2009 - Faz mal a saúde praticar esporte na Radial Leste - edição 115 | Legalmente Negra
... atuam na melhora do sistemas respiratório e cardiovascular. Porém tão importante quanto a escolha do exercício correto é a ... além dos problemas cardiovasculares, devidos à poluição urbana. Principalmente em locais com muitos semáforos, onde os carros ... atuam na melhora do sistemas respiratório e cardiovascular. Porém tão importante quanto a escolha do exercício correto é a ...
  https://legalmentenegra.wordpress.com/materias/jornal-fato-paulista/materias/2009-2/27112009-faz-mal-a-saude-praticar-esporte-na-radial-leste-edicao-115/
*  Cirurgia cardiovascular - Wikipedia
Cirurgia cardiovascular mineira Cardiovascular and Interventional Radiological Society of Europe Portal da medicina. ... Cirurgia cardiovascular é a subespecialidade médica que se ocupa do tratamento cirúrgico das doenças que acometem o coração. ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Cirurgia_cardiovascular
*  Cirurgia cardiovascular mineira - Wikipedia
A cirurgia cardiovascular mineira teve início em 1957, com o cirurgião geral, o Dr. João Baptista Resende Alves no Hospital da ... Associação Médica de Minas Gerais com dados sobre a Sociedade Mineira de Cirurgia Cardiovascular. ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Cirurgia_cardiovascular_mineira
*  História da medicina cardiovascular - Wikipedia
Não se sabe que país foi o berço da arte de curar. Pensa-se que foi Egipto pois até Hipócrates foi estudar junto dos sábios egípcios. Porém Hipócrates já pertencia à descendência de Asclépio, o patrono ou o Deus grego da medicina, como o chamavam. Existe portanto a dúvida entre a Grécia e o Egipto. A documentação mais antiga descoberta pela arqueologia remonta ao ano 1600 a 1550 A.C. data provável dos mais antigos documentos conhecidos da medicina egípcia, o Papiro de Edwin Smith descoberto em Luxor pelo americano Edwin Smithe em 1862 e o papiro de Ebers, descoberto em 1873 por Georg Ebers (1837-1898) egiptólogo e romancista alemão. Enquanto que o Papiro de Edwin Smith contem relatos cirúrgicos, o de Ebers é sobretudo médico. Foram traduzidos pelo egiptólogo James Henry Breasted a quem foi confiado o papiro de Edwin Smith depois da morte deste. Desde sempre o homem demonstrou a sua curiosidade em conhecer o movimento do coração e do sangue. Um líquido vermelho ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_medicina_cardiovascular
*  Embriologia do Sistema Cardiovascular by Rafael Paschoal on Prezi
Embriologia do Sistema Cardiovascular. Disciplina de Embriologia. Profª Drª Liana Lisboa. Junho de 2014. Primeiro sistema a ... Transcript of Embriologia do Sistema Cardiovascular. 62. ECG. bpm. Thank You!. Alunos:. Guilherme Raffo Wachholz. Rafael ...
  https://prezi.com/h018d84aqmpl/embriologia-do-sistema-cardiovascular/
*  Categoria:Doenças cardiovasculares - Wikipédia, a enciclopédia livre
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Doenças cardiovasculares ... Páginas na categoria "Doenças cardiovasculares". Esta categoria contém as seguintes 29 páginas (de um total de 29). ... Obtida de "https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Categoria:Doenças_cardiovasculares&oldid=36522233" ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Doen%C3%A7as_cardiovasculares
*  CARDIOVASCULARES
vômito). losartana e análogos Cuidados com o uso intravenoso de fármacos utilizados em problemas cardiovasculares. Início ação ... Milrinona Primacor Inotrópico positivo.375 a 0. Uso na falência cardiovascular associada à insuficiência renal. + + VO: 0. ... Não foram encontradas interações clinicamente importantes com outros fármacos de ação cardiovascular. Metabólitos. Probenecida. ... http://2.bp.blogspot.com/_gRlHC1QvTv8/SuoSRaioIxI/AAAAAAAAAw0/MXtwC372qOo/s400/sistema+cardiovascular.. jpg ...
  https://pt.scribd.com/doc/75613053/CARDIOVASCULARES
*  Sangue e sistema cardiovascular
As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em Portugal. A obesidade, o tabagismo, a tensão arterial alta e a ... No sistema cardiovascular, o sangue é o meio de transporte de substâncias capaz, nomeadamente, de conduzir nutrientes às ... As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em Portugal. A obesidade, o tabagismo, a tensão arterial alta e a ... No sistema cardiovascular, o sangue é o meio de transporte de substâncias capaz, nomeadamente, de conduzir nutrientes às ...
  http://www.alert-online.com/br/healthcare-areas/sangue-e-sistema-cardiovascular
*  Terapêutica Cardiovascular, Elvino Barros - Livro - WOOK
Terapêutica Cardiovascular» de Elvino Barros, Otávio Berwanger, Ricardo Kuchenbecker e Guido Aranha Rosito em wook.pt. 10% de ... Terapêutica Cardiovascular. Das evidências para a prática clínica. de Elvino Barros, Otávio Berwanger, Ricardo Kuchenbecker e ... Terapêutica Cardiovascular de Elvino Barros, Otávio Berwanger, Ricardo Kuchenbecker e Guido Aranha Rosito ... informações científicas sobre os fármacos mais freqüentemente empregados no manejo de pacientes com doenças cardiovasculares, ...
  https://www.wook.pt/livro/terapeutica-cardiovascular-elvino-barros/10312494
*  Anatomia - apostila - Sistema Cardiovascular
Sistema Cardiovascular.pdf enviado por GERSON no curso de Enfermagem na UNG. Sobre: Anatomia - apostila - Sistema ... Anatomia - apostila - Sistema Cardiovascular. GERSONrow Enviado por: GERSON DE SOUZA SANTOS , comentários Arquivado no curso de ... IX - O Sistema Cardiovascular. Do átrio direito o sangue, rapidamente, vai passando ao ventrículo direito. Cerca de 70% do ...
  http://www.ebah.com.br/content/ABAAABGLAAB/anatomia-apostila-sistema-cardiovascular
*  risco cardiovascular
Publicado em Risco Cardiovascular , Com a tag doenças cardíacas, fator de risco, risco cardiovascular , Comentários desativados ... Publicado em Sem categoria , Com a tag Coração, Mulheres, risco cardiovascular , Comentários desativados ... Arquivo da tag: risco cardiovascular. Tabagismo: apague essa droga!. Publicado em julho 6, 2013 por admin ... Publicado em Tabagismo , Com a tag cigarro, risco cardiovascular, Tabagismo , Comentários desativados ...
  http://www.socesp.org.br/blogdocoracao/tag/risco-cardiovascular/
*  Enxaqueca e doença cardiovascular | MedicinaNET
Enxaqueca e doença cardiovascular. Um estudo de base populacional1 [Link para Abstract]. ... Eventos cardiovasculares foram avaliados com base no auto-relato de diagnósticos médicos. Os fatores de risco para DCV e os ... 2. Schürks M, Rist PM, Bigal ME, Buring JE, Lipton RB, Kurth T. Migraine and cardiovascular disease: systematic review and meta ... Por outro lado é um estudo que contempla um grande intervalo de idades e fatores de risco cardiovasculares. Do ponto de vista ...
  http://medicinanet.com.br/conteudos/artigos/2977/enxaqueca_e_doenca_cardiovascular.htm
*  Azitromicina e risco de morte cardiovascular | MedicinaNET
Pacientes com risco cardiovascular prévio maior tiveram um risco de morte por causas cardiovasculares maior (de acordo com os ... e um aumento do risco de morte por causas cardiovasculares. O aumento da mortalidade cardiovascular foi pequeno (47 mortes ... Azithromycin and the risk of cardiovascular death. N Engl J Med. 2012 May 17;366(20):1881-90. [link para o artigo] (Fator de ... Um curso de 5 dias de azitromcina associou-se a um maior risco de morte por causas cardiovasculares (HR 2,88; IC 95% 1,79-4,63 ...
  http://medicinanet.com.br/conteudos/artigos/5055/azitromicina_e_risco_de_morte_cardiovascular.htm
*  cardiovascular - Diabete
cardiovascular Vida com diabetes tipo 2 imaginaria. Tudo nós levam em torno de imagens mentais de várias coisas, tais como ...
  http://www.diabete.com.br/tag/cardiovascular/
*  FMUP - Ci ncias Cardiovasculares
Ci ncias Cardiovasculares. O programa doutoral em Ci ncias Cardiovasculares ter como objectivos principais proporcionar forma o ... Doutor em Ci ncias Cardiovasculares (240 Cr ditos ECTS). *Curso de Doutoramento em Ci ncias Cardiovasculares (60 Cr ditos ECTS) ... De facto, as doen as cardiovasculares constituem a primeira causa de morte no nosso pa s, tal como no mundo ocidental em geral ...
  https://sigarra.up.pt/fmup/pt/cur_geral.cur_view?pv_ano_lectivo=2015&pv_origem=CAND&pv_tipo_cur_sigla=D&pv_curso_id=1122
*  Therapeutic potential of adult progenitor cells in cardiovascular disease
Cardiovascular diseases are responsible for high morbidity/mortality rates worldwide.. Advances in patient care have ... Therapeutic potential of adult progenitor cells in cardiovascular disease. Pelacho B, Luttun A, Aranguren XL, Verfaillie CM, ... In this overview, the authors outline different stem cell sources that have been tested for their cardiovascular potential and ...
  http://www.cun.es/pt/investigacao/publicacoes-cientificas/therapeutic-potential-of-adult-progenitor-cells-in-cardiovascular-disease
*  Prevalence of obesity and cardiovascular risk factors in Campos, RJ
Dieta habitual e fatores de risco para doenças cardiovasculares. Rev Saúde Pública 1997;31:227-35. [ Links ]. 27. Gigante DP, ... Mion Jr D, Nobre F. Risco cardiovascular global. São Paulo: Lemos, 1999.p.66-74;p.103-6. [ Links ]. ... Prevalência de obesidade e fatores de risco cardiovascular em Campos, Rio de Janeiro ... Obesity as an independent risk factor for cardiovascular disease: a 26-year follow-up of participants of the Framinghan Heart ...
  http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302003000600008&lng=en&nrm=iso
*  Canadense lança pílula milagrosa contra doenças cardiovasculares - Mundo - iG
Canadense lança pílula milagrosa contra doenças cardiovasculares. Washington, 30 mar (EFE).- Um médico canadense anunciou hoje ... reduz pela metade os problemas cardiovasculares.. EFE , 30/03/2009 23:41:00. ...
  http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/canadense-lanca-pilula-milagrosa-contra-doencas-cardiovasculares/n1237641289298.html
*  Curso de Risco Cardiovascular Perioperatório - Manole Educação - Manole
Curso de Risco Cardiovascular Perioperatório. Ganhe 10% de desconto! Em até 12x s/ juros ou 5% off no boleto! ... Cálculo do risco cardiovascular perioperatório com algoritmos validados para a população brasileira - Exercícios práticos com ... Diagnóstico e tratamento das complicações cardiovasculares 3: TEP/TVP no perioperatório. On-line. Dra. Denise Duarte Iezzi ... Depois do curso o aluno estará apto a identificar pacientes com risco de complicações cardiovasculares no período ...
  https://www.manole.com.br/curso-risco-cardiovascular-perioperatorio/p
*  Sono insuficiente aumenta risco de doenças cardiovasculares > TVI24
Sono insuficiente aumenta risco de doenças cardiovasculares. Na semana em que se assinala o Dia Mundial do Sono, a Associação ... "O sono interfere nestes mecanismos e ajuda a regular a função cardiovascular, mas se não o temos de forma adequada também apoia ... "A ausência de um sono com qualidade é um risco cardiovascular acrescido e associa-se a um pior prognóstico da hipertensão ... Em declarações à agência Lusa, o presidente da APCMS e investigador do Centro Cardiovascular da Universidade de Lisboa, Miguel ...
  http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/saude/sono-insuficiente-aumenta-risco-de-doencas-cardiovasculares
*  Artrite reumatoide: imunoterapia reduz risco cardiovascular | ALERT® ONLINE - PT
Carfilzomib afeta saúde cardiovascular em pacientes com mieloma múltiplo. Champix pode fazer aumentar o risco de problemas ... Ao longo de três anos do período de acompanhamento, a atividade das doenças e os eventos cardiovasculares foram monitorizados. ... A imunoterapia reduz o risco cardiovascular nos pacientes com artrite reumatoide, dá conta um estudo publicado na revista " ... Os pacientes apresentam articulações dolorosas e inflamadas, assim como um elevado risco cardiovascular, caso a doença não ...
  http://www.alert-online.com/pt/news/health-portal/artrite-reumatoide-imunoterapia-reduz-risco-cardiovascular

SobretreinamentoAchy Breaky Heart: "Achy Breaky Heart" é uma canção escrita por Don Von Tress, e gravada pelo cantor country Billy Ray Cyrus, lançada em 1992 no álbum Some Gave All. Tornou-se o primeiro single a atingir o status de platina triplo na Austrália e o mais vendido no país em 1992.PentaeritritolJan Ingenhousz: Jan Ingenhousz (Breda, 8 de dezembro de 1730 - 7 de setembro de 1799) foi um fisiologista, biólogo e químico holandês. Ele é mais reconhecido por demonstrar que a luz é um elemento essencial para a respiração das plantas, um importante passo para a descoberta da fotossíntese.Hemodinâmica: Hemodinâmica é o capítulo da Fisiologia que estuda a circulação do sangue. Para termos uma ideia, é o equivalente da hidrodinâmica se o líquido fosse água e não sangue.Músculo liso vascular: Músculo liso vascular se refere ao tipo particular de músculo liso encontrado no interior das paredes dos vasos sanguíneos.Artéria: Artérias são vasos sanguíneos que carregam sangue a partir dos ventrículos do coração para todas as partes do nosso corpo. Elas se contrastam com as veias, que carregam sangue em direção aos átrios do coração.Hipertensão arterialFibrilina: A fibrilina é uma glicoproteína, essencial para a formação de fibras elásticas do tecido conjuntivo.Hidrossulfeto de potássioVaso sanguíneo: Os vasos sanguíneos são órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo da maior parte dos seres-vivos, como o ser humano, por onde circula o sangue: artérias, arteríolas, vênulas, veias e capilares.Viscose: Viscose é uma fibra artificial de celulose, fabricada a partir de cavacos de madeira de árvores pouco resinosas ou do línter da semente do algodão. É formada uma pasta celulósica que por extrusão em fieiras e com o contato de outras soluções é feita a fibra.Etiopatogenia da hipertensão arterial: Etiopatogenia da hipertensão arterial ou fisiopatologia da hipertensão arterial é o estudo dos mecanismos que ocasionam a doença crónica denominada hipertensão arterial.American Kennel Club: American Kennel Club (ou AKC), é um dos maiores clubes de registro de genealogias de cachorro de sangue puro nos Estados Unidos. Fundado em 1884, o AKC registrou só em 2006 mais de 900.Hipólito de Médici: Hipólito de Médici (em italiano Ippolito de' Medici), (Urbino, 1511 - Itri, Lácio, 10 de agosto de 1535) foi o único filho ilegítimo de Juliano II de Médici.Classificação funcional da New York Heart Association: A Classificação funcional da New York Heart Association (NYHA) proporciona um meio simples de classificar a extensão da insuficiência cardíaca. Categoriza os doentes em uma de quatro categorias baseada na limitação da atividade física (dispnéia).Lista de enzimas: Este artigo consiste em uma lista de enzimas, classificadas pelas suas respectivas sub-categorias e número EC.Antonio Maria Valsalva: Antonio Maria Valsalva foi um médico italiano do século XVII de Bologna, cujo principal interesse científico era o ouvido humano. Ele descreveu a trompa de Eustáquio.VasodilataçãoBaroreceptor: Baroreceptores ou barorrecetores são mecanoreceptores relacionados à regulação da pressão arterial momento a momento. Estão localizados principalmente no seio carotídeo e no arco da aorta, detectando variações bruscas da pressão arterial e transmitindo esta informação ao sistema nervoso central.Complacência: Na fisiologia, complacência (compliance em inglês) é uma medida da resistência de um órgão oco ao recuo às suas dimensões originais com a remoção de uma força compressiva ou distensiva. É um termo recíproco à elastância.Droga simpaticomiméticaArtéria coronária esquerda: A artéria coronária esquerda, deixa a aorta acima da semilunar esquerda da válvula aórtica.Reflexo patelar: O reflexo patelar é um tipo de Reflexo Miotático. O teste do tendão patelar testa a função do nervo femoral e dos seguimentos L2-L4 da medula espinhal.Vinho de arroz: Vinho de arroz é uma designação aplicada a diversas bebidas alcoólicas fermentadas produzidas a partir de arroz, muito populares na Ásia, principalmente como ingredientes culinários. "Rice wine" no site de ingredientes culinários da BBCRim: Rim (lat. ren, grc.Teoria de Chapman-Enskog: A teoria ou método de Chapman-Enskog apresenta fórmulas precisas para uma mistura gasosa multicomponente em equilíbrio térmico e químico. Em gases elásticos o desvio da distribuição de Maxwell-Boltzmann no equilíbrio é pequeno e pode ser tratado como uma perturbação.Cardiopatia congênitaDucto venoso: Ducto venoso hepático (Arantius) é um vaso sanguíneo fetal. Estabelece no feto a comunicação entre a veia porta esquerda e a veia cava inferior, obliterando-se total ou parcialmente, após o nascimento.


  • pacientes com
  • Elaborado para ser uma ferramenta de fácil acesso e com vistas a auxiliar os profissionais na tomada de decisão na prática médica diária, este livro tem como objetivo fornecer informações científicas sobre os fármacos mais freqüentemente empregados no manejo de pacientes com doenças cardiovasculares, com enfoque na medicina baseada em evidências. (wook.pt)
  • Depois do curso o aluno estará apto a identificar pacientes com risco de complicações cardiovasculares no período perioperatório de intervenções cirúrgicas não-cardíacas e elaborar recomendações para diminuir a chance de que ocorram. (manole.com.br)
  • Os pacientes com doença ativa apresentam níveis aumentados de moléculas que promovem a inflamação e que estão associadas a um risco aumentado de doença cardiovascular. (alert-online.com)
  • outros
  • Os autores propuseram-se a analisar se o uso da azitromicina associa-se a um risco maior de morte por causa cardiovascular comparativamente ao não uso de antibióticos ou a outros antibióticos selecionados. (medicinanet.com.br)
  • O zumba mescla movimentos de danças latinas como o samba, salsa, merengue, mambo e reggaeton, ou mesmo outros estilos como hip hop e dança do ventre com exercícios próprios do treino cardiovascular e, por este motivo, é muito utilizado em academias, promovendo o condicionamento físico de um modo geral. (wikipedia.org)
  • maior
  • O programa doutoral em Ci ncias Cardiovasculares ter como objectivos principais proporcionar forma o avan ada e promover a investiga o cient fica numa rea das ci ncias da sa de da maior import ncia em termos de preval ncia, incid ncia, morbilidade e mortalidade. (up.pt)
  • Este grupo faz parte de um grupo maior de doenças, denominado doenças cardiovasculares, do qual é o tipo mais comum. (wikipedia.org)
  • reduz
  • Um médico canadense anunciou hoje a criação de uma pílula que combina cinco tipos de medicamento e que, segundo ele, reduz pela metade os problemas cardiovasculares. (ig.com.br)
  • diversas
  • Esses protocolos são definidos à cada 5 anos em reuniões de diretrizes organizadoas pelo ILCOR com o patrocinio de diversos orgãos como a American Heart Association (AHA) Os protocolos se baseiam em uma série de algoritmos de atendimentos das mais diversas situações de emergência cardiovascular como: FV/TV sem pulso AESP Assistolia Síndromes coronarianas AVC BLS As habilidades essenciais para o atendimento em emergências cardiovasculares são praticadas nos cursos de ACLS. (wikipedia.org)