Seios Paranasais: Extensões preenchidas de ar localizadas nos ossos ao redor da CAVIDADE NASAL. São extensões da cavidade nasal e recobertas pela MUCOSA NASAL ciliada. Cada seio é nominado a partir do osso cranial em que está localizado, como o SEIO ETMOIDAL, o SEIO FRONTAL, o SEIO MAXILAR e o SEIO ESFENOIDAL.Neoplasias dos Seios Paranasais: Tumores ou câncer dos SEIOS PARANASAIS.Doenças dos Seios Paranasais: Doenças que acometem ou envolvem os SEIOS PARANASAIS e que se manifestam geralmente na forma de inflamação, abscessos, cistos ou tumores.Neoplasias do Seio Maxilar: Tumores ou câncer do SEIO MAXILAR. Representam a maioria das neoplasias paranasais.Seio Maxilar: Espaço com ar localizado no corpo da maxila próximo a cada bochecha. Cada um dos seios paranasais comunica-se com o meato médio da CAVIDADE NASAL no mesmo lado.Seio Frontal: Um dos espaços cheios de ar pareados, mas raramente simétricos, localizados entre as camadas compactas interna e externa do OSSO FRONTAL na testa.Seio Etmoidal: Numerosas (6-12) pequenas cavidades de paredes finas ou células de ar no OSSO ETMOIDE localizadas entre os olhos. Estas células de ar formam o labirinto etmoidal.Sinusite: Inflamação da MUCOSA NASAL em um ou mais dos SEIOS PARANASAIS.Neoplasias Nasais: Tumores ou câncer do NARIZ.Cavidade Nasal: Porção proximal das passagens respiratórias em cada lado do SEPTO NASAL. As cavidades nasais, estendendo-se das narinas até a NASOFARINGE, são revestidas por uma MUCOSA NASAL ciliada.Seio Esfenoidal: Um dos espaços de ar pareados, localizado no corpo do OSSO ESFENOIDE atrás do OSSO ETMOIDE no meio do crânio. O seio esfenoide comunica-se com a parte póstero-superior da CAVIDADE NASAL do respectivo lado.Mucocele: Cisto de retenção do saco lacrimal, dos seios paranasais, apêndice ou vesícula biliar. (Stedman, 25a ed)Conchas Nasais: Placas ósseas semelhantes à tábulas com margens curvadas na parede lateral da CAVIDADE NASAL. Os ossos turbinados nasais, também chamados de conchas nasais, aumentam a área da superfície da cavidade nasal, propiciando, assim, um mecanismo para aquecimento e umidificação rápida do ar à medida que ele passa pelo pulmão.Pólipos Nasais: Acumulações focais de EDEMA líquido na MUCOSA NASAL acompanhadas de HIPERPLASIA do tecido conjuntivo submucoso. Os pólipos podem ser NEOPLASIAS, focos de INFLAMAÇÃO, lesões degenerativas ou malformações.Septo Nasal: A divisão que separa as duas CAVIDADES NASAIS no plano medial. É formada pela CARTILAGEM DO SEPTO NASAL, de partes dos ossos do crânio (OSSO ETMOIDE e VÔMER) e partes membranosas.Procedimentos Cirúrgicos Otorrinolaringológicos: Cirurgia feita na orelha e suas partes, nariz e cavidade nasal ou garganta, incluindo cirurgia de adenoide, tonsilas, faringe e traqueia.Osteoma: Tumor benigno composto de tecido ósseo ou tumor duro de estrutura semelhante a osso que se desenvolve no osso (osteoma homoplásico) ou em outras estruturas (osteoma heteroplásico). (Tradução livre do original: Dorland, 27th ed)Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Osso Etmoide: Osso leve e esponjoso (pneumatizado) que fica entre a parte orbital do OSSO FRONTAL e a parte anterior do OSSO ESFENOIDE. O osso etmoide separa a ÓRBITA do SEIO ETMOIDAL. Consiste de uma placa horizontal, uma placa perpendicular e dois labirintos laterais.Sinusite Esfenoidal: Inflamação da MUCOSA NASAL no SEIO ESFENOIDAL. A sinusite esfenoidal isolada é incomum. Geralmente ocorre em conjunção com outra sinusite paranasal.Rinite: Inflamação da MUCOSA NASAL, a mucosa que recobre as CAVIDADES NASAIS.Rinometria Acústica: Medida diagnóstica do nariz e sua cavidade através das reflexões acústicas. Utilizada para medir os limites anatômicos nasais, desvio de septo e mudanças nas vias aéreas em resposta aos testes de provocação alérgica (TESTES DE PROVOCAÇÃO NASAL).Sinusite Frontal: Inflamação da MUCOSA NASAL, no SEIO FRONTAL. Em muitos casos, é produzida por uma infecção pela bactéria STREPTOCOCUS PNEUMONIAE ou por HAEMOPHILUS INFLUENZA.Epistaxe: Sangramento pelo nariz.Doenças Nasais: Os transtornos do nariz, gerais ou inespecíficos.Neoplasias Orbitárias: Neoplasias da órbita óssea e conteúdos com exceção do globo ocular.Exoftalmia: Protrusão anormal de ambos os olhos; pode ser causada por mau funcionamento das glândulas endócrinas, doenças malignas, lesões ou paralisia dos músculos extrínsecos do olho.Órbita: Cavidade óssea que segura o globo ocular e seus tecidos associados e apêndices.Deformidades Adquiridas Nasais: Anormalidades do nariz adquiridas após o nascimento devido a lesão ou doença.Estesioneuroblastoma Olfatório: Neuroblastoma olfatório maligno originando-se do epitélio olfatório da cavidade nasal superior e placa crivada. Ele é incomum (3 por cento dos tumores nasais) e está associado raramente com a produção excessiva de hormônios (SIADH, Síndrome de Cushing). Tem uma propensão alta de recorrências locais múltiplas e metástases ósseas.Endoscopia: Procedimentos em que se empregam ENDOSCÓPIOS para diagnóstico e tratamento de doenças. A endoscopia envolve a passagem de um instrumento óptico através de pequena incisão na pele, isto é, percutânea; ou através de orifícios naturais e ao longo de vias naturais do corpo, como o trato digestório; e/ou através de incisão na parede de órgão ou estrutura tubular, isto é, transluminal, para examinar ou realizar cirurgia em partes interiores do corpo.Crânio: O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO.Sinusite Etmoidal: Inflamação da MUCOSA NASAL no SEIO ETMOIDAL. Pode-se apresentar como uma afecção aguda (infecciosa) ou crônica (alérgica).Cavidades Cranianas: Grandes canais venosos revestidos por endotélio, situados entre as duas camadas da DURA-MATER, as camadas endóstea e meníngea. Não têm válvulas e são parte do sistema venoso da dura-máter. Entre os principais seios cranianos estão o grupo póstero-superior (como sagital superior, sagital inferior, plano, transverso e occipital) e um grupo ântero-inferior (como cavernoso, petroso e plexo basilar).Doenças Orbitárias: Doenças da órbita óssea e seus conteúdos, exceto o globo ocular.Obstrução Nasal: Qualquer impedimento à passagem de ar para dentro ou para fora do nariz. A obstrução pode ser unilateral ou bilateral, e pode envolver qualquer parte da CAVIDADE NASAL.Tampões Cirúrgicos: Tampões ou cilindros feitos de algodão, esponja ou outro material absorvente. São usados em cirurgia para absorver líquidos, como sangue ou drenagem.Síndrome de Kartagener: Transtorno autossômico recessivo caracterizado por uma tríade de DEXTROCARDIA, INFERTILIDADE e SINUSITE. A síndrome é causada por mutações nos genes da DINEÍNA que codifica proteínas móveis, componentes das caudas de espermatozoides, e de CÍLIOS dos tratos respiratórios e reprodutivos.Fossa Craniana Média: Compartimento contendo as extremidades anteriores e metade da superfície inferior dos lobos temporais (LOBO TEMPORAL) dos hemisférios cerebrais. Situa-se posterior e inferiormente à FOSSA CRANIANA ANTERIOR, sendo formada por parte do OSSO TEMPORAL e do OSSO ESFENOIDE. Está separada da FOSSA CRANIANA POSTERIOR por cristas formadas pelas bordas superiores das partes petrosas dos ossos temporais.Neoplasias da Base do Crânio: Neoplasias especificamente da base do crânio, diferenciadas das neoplasias de localização inespecífica ou de ossos do crânio (NEOPLASIAS CRANIANAS).Fraturas Maxilares: Fraturas do maxilar superior.Seio Cavernoso: Espaço venoso, de formato irregular, localizado na dura-máter em cada lado do osso esfenoide.Seio Aórtico: Dilatação da parede da aorta atrás de cada cúspide da válvula aórtica.Papiloma Invertido: Tumor da mucosa da bexiga ou da cavidade nasal cujo epitélio em proliferação está invaginado sob a superfície e é mais suavemente arredondado que em outros papilomas. (Stedman, 25a ed)Sinusite Maxilar: Inflamação da MUCOSA NASAL no SEIO MAXILAR. Em muitos casos, é causado por uma infecção por bactérias HAEMOPHILUS INFLUENZAE, STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE ou STAPHYLOCOCCUS AUREUS.Levocardia: Anomalias congênitas em que o coração está na posição normal (levocardia) no lado esquerdo do peito, mas algumas ou todas as vísceras do TÓRAX ou ABDOME estão transpostas lateralmente (SITUS INVERSUS). Também é conhecida como levocardia com situs inverso, ou levocardia isolada. Esta afecção frequentemente está associada com defeitos cardíacos graves e anomalias esplênicas, como asplenia ou polisplenia.Nariz: Parte componente do trato respiratório superior. Contém o órgão do OLFATO. O termo inclui o nariz externo, a cavidade nasal, e os SEIOS PARANASAIS.Sprays Nasais: Agentes farmacológicos liberados nas narinas sob a forma de névoa ou spray.Seio Carotídeo: Porção dilatada da artéria carótida primitiva no nível da ramificação em artérias carótidas interna e externa. Esta região contém barorreceptores, que sendo estimulados, causam diminuição dos batimentos cardíacos, vasodilatação e diminuição da pressão sanguínea.Mucosa Nasal: Revestimento mucoso da CAVIDADE NASAL, inclusive das narinas (vestíbulo) e da MUCOSA OLFATÓRIA. Constituída por células ciliadas, CÉLULAS CALICIFORMES, células em escova, granulares pequenas, CÉLULAS-TRONCO e por glândulas que contêm células mucosas e serosas.Madeira: Produto duro do xilema secundário (composto por CELULOSE, hemicelulose e LIGNANAS) que está sob a casca das árvores e arbustos. É usado na construção, como fonte de CARVÃO VEGETAL e muitos outros produtos.Anatomia: Ramo da biologia que lida com a estrutura dos organismos.Osso Esfenoide: Osso irregular ímpar situado na BASE DO CRÂNIO e encravado entre os ossos frontal, temporal e occipital (OSSO FRONTAL, OSSO TEMPORAL, OSSO OCCIPITAL). O osso esfenoide consiste de um corpo médio e três pares de processos que se assemelham a um morcego com asas abertas. O corpo é oco em sua parte inferior, formando duas grandes cavidades (SEIO ESFENOIDAL).Base do Crânio: Região inferior do crânio consistindo de uma superfície interna (cerebral) e uma superfície externa (basal).Mucormicose: Micose devida a fungos da ordem Mucorales, incluindo espécies Mucor, Absidia e especialmente Rhizopus. Há muitos tipos clínicos associados à infecção do SNC, pulmão, trato gastrointestinal, pele, órbita e seios paranasais. Em humanos, geralmente ocorre como infecção oportunista em pacientes com doença debilitante crônica, particularmente diabete não controlado, ou aqueles que estão recebendo agentes imunossupressores. (Dorland, 28a ed)Seio Coronário: Veia pequena que coleta sangue venoso (cerca de dois terços) do MIOCÁRDIO e o drena para o ÁTRIO DIREITO. O seio coronário, normalmente localizado entre o ÁTRIO ESQUERDO e o VENTRÍCULO ESQUERDO na superfície posterior do coração, pode servir como referência anatômica para procedimentos cardíacos.Trombose dos Seios Intracranianos: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) nos SEIOS CRANIANOS, canais venosos revestidos por um grande endotélio, situados dentro do CRÂNIO. Os seios intracranianos, também chamados de seios venosos cranianos, incluem os seios sagital superior, cavernoso, lateral, petroso e muitos outros. A trombose do seio craniano pode levar a graves CEFALEIAS, CONVULSÕES e outras deficiências neurológicas.Imagem por Ressonância Magnética: Método não invasivo de demonstração da anatomia interna baseado no princípio de que os núcleos atômicos em um campo magnético forte absorvem pulsos de energia de radiofrequência e as emitem como ondas de rádio que podem ser reconstruídas nas imagens computadorizadas. O conceito inclui técnicas tomográficas do spin do próton.Evolução Fatal: Morte resultante da presença de uma doença em um indivíduo, como mostrado por um único caso relatado ou um número limitado de pacientes. Deve ser diferenciado de MORTE, a interrupção fisiológica da vida e de MORTALIDADE, um conceito epidemiológico ou estatístico.Síndrome do Nó Sinusal: Afecção causada por disfunções relacionadas com o NÓ SINOATRIAL, inclusive geração de impulso (PARADA SINUSAL CARDÍACA) e condução de impulso (saída do bloqueio sinoatrial). Caracteriza-se por BRADICARDIA persistente, FIBRILAÇÃO ATRIAL crônica, e falência para retomar o ritmo do seio após CARDIOVERSÃO. Esta síndrome pode ser congênita ou adquirida, particularmente depois de correção cirúrgica para cardiopatias.Aspergilose: As infecções por fungos do gênero ASPERGILLUS.Expiração: O ato de exalar.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.

*  Doença nasal - Wikipedia

Exemplos de doenças nasais são as neoplasias nasais, doenças dos seios paranasais e a rinite. A epistaxe (derramamento de ...

*  dilatação das veias frontais cerebro, dor lobo frontal, queimação nuca

Doenças dos Seios Paranasais. 4. + +. 63. Neoplasias dos Seios Paranasais. 4. + +. 64. Osteoma. 4. + +. ...

*  Doenças Do Nervo Óptico Curitiba

Neoplasias Dos Seios Paranasais Rio de Janeiro Unimed. *Aneurisma Rio de Janeiro Bradesco Saúde ...

*  Cisto dermoide - causas, sintomas e tratamento - InfoEscola

Seios paranasais: são extremamente raros e muito difícil de ser removido.. *Ovários: podem desenvolver-se em mulheres durante ... Podem ocasionar torção do órgão, infecção, ruptura e até evoluir p/ neoplasias. ... pode haver o desenvolvimento de tumor do seio endodérmico. ...

*  Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - FMVZ/USP - Doutoranda da FMVZ-USP apresenta estudo sobre sinusite em equinos

A endoscopia dos seios paranasais, denominada sinoscopia, permite o exame direto e detalhado dos seios paranasais em cavalos ... Nos casos de sinusite secundária a cistos, hematomas etmoidais e neoplasias, aumento de opacidade de toda cavidade pode estar ... No seio maxilar caudal, este portal situa-se 3 cm rostral e 2,5 ventral ao canto medial do olho e no seio maxilar rostral 1,5 ... A sinusite consiste no acúmulo de exsudato no interior dos seios paranasais resultante de infecções virais e bacterianas do ...

*  coceira na cabeça e no corpo, rachaduras vermelhidao, bolinhas

Doenças dos Seios Paranasais. 100. + +. 2. Neoplasias Nasais. 97. + +. 3. Epistaxe. 27. + +. ...

*  Anatomia Sistêmica - Nader Wafae

25 prega salpingofaríngea 26 toro do levantador Seios paranasais 27 seio frontal 28 seio maxilar 29 seio etmoidal 30 seio ... hemorragia ou neoplasia. são decorrentes da hipertensão arterial: dor de cabeça. sensibilidade ao frio. hipoplasia ou ... Seio sagital superior na margem superior da foice do cérebro Seio sagital inferior na margem inferior da foice do cérebro Seio ... Denominações: Seio frontal. seio esfenoidal e seio etmoidal. proteger contra infecções. envolvido pela concha nasal superior ...

*  Prefeitura de Caruaru - PE

Patologia, malformações congênitas, diagnóstico e tratamento da orofaringe, laringe, nariz e seios paranasais, ouvido externo, ... Neoplasias renais. Neoplasias da próstata. Prostatites. Tumores genitais. Bexiga neurogênca. Insuficiência renal crônica. ... Aspectos gerais de lesões pré-neoplásicas e de neoplasias benignas e malignas. Noções gerais de Imunopatologia e Patologia ... Inflamações e granulomas não infecciosos - cistos e neoplasias, terapêutica tópica das dermatoses 13. Cirurgia dermatológica 14 ...

*  Prefeitura de São Roque - SP

Anatomia e fisiologia dos seios paranasais; Diagnósticos por imagens; Sinusites agudas e crônicas; Correlações sistêmicas das ... hiperplasias e neoplasias benignas, lesões pré-malignas, neoplasias malignas neoplasias odontogênicas cistos odontogênicas, ... Doenças das fossas nasais e cavidades paranasais: Anatomia, fisiologia e propedêutica das fossas nasais; Rinites agudas e ... seios da dura-máter , fáscias da cabeça e do pescoço. Anestesia Local: técnicas anestésicas, drogas anestésicas, vasoconstritor ...

*  MUNICÍPIO DE VIAMÃO - CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2011 PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS - PDF

... cavidade nasal e seios paranasais: Amigdalites; Distúrbios da audição; Doenças da laringe; Doenças da orelha externa, média e ... Doenças pulmonares e das vias aéreas inferiores: Asma brônquica; Neoplasias benignas e malignas do pulmão; Derrame pleural; ... Neoplasia da pele; Pênfigo e penfigóide; Tumores da pele. Doenças do aparelho genitourinário: Disfunção erétil; Distúrbios ... Neoplasia pulmão, pleura, mediastino e caixa torácica, Transplante de pulmão, Derrame pleural e empiema, Abscesso pulmonar, ...

*  Rhinoscleroma

A tomografia computadorizada de seios paranasais evidenciou material com densidade de partes moles ocupando porção inferior de ... neoplasias e principalmente outras condições inflamatórias, como hanseníase, paracoccidioidomicose, sarcoidose e granulomatose ... seios paranasais (26%), traqueia (12%), brônquios (2-7%) (5).. O estudo histopatológico pode definir o diagnóstico quando são ... fossas nasais, porém sem acometimento de seios maxilares. Não havia sinais de destruição óssea (Figura 2). ...

*  Nariz

Em termos gerais, sinusite é a inflamação dos seios paranasais, cuja etiologia inclui tanto agentes infecciosos quanto ... A injeção de contraste não é necessária ao avaliar a sinusite, mas pode ser valiosa se existe suspeita de neoplasia maligna. ... Os seios maxilares localizam-se numa região logo abaixo dos olhos e logo acima da arcada dentária superior. Sendo assim, não é ... Em grande parte das vezes a cirurgia dos seios da face ou simplesmente a cirurgia do septo é capaz de solucionar este problema. ...

*  ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Aplicações da Tomografia Computadorizada na Odontologia

Avaliação dos Seios Paranasais A tomografia computadorizada mostra imagem dos seios maxilar, frontal, etmoidal e esfenoidal. ... Quando neoplasias estão presentes, ocorre um alargamento irregular do côndilo, destruição do côndilo ou cavidade articular, e ... Ela é efetiva na avaliação do tecido ósseo ou mudanças neoplásicas nos tecidos moles dos seios paranasais. Portanto, a ... Ela pode ser usada para identificar e delinear processos patológicos, visualizar dentes retidos, avaliar os seios paranasais, ...

*  Doenças de AZ - saudeviaweb

O que é Sinusite? A sinusite é uma inflamação dos chamados seios da face (esfenoidais, etmoidais, frontais, paranasais) que ... Linfomas são neoplasias (é o nome dado ao crescimento anormal, acelerado e descontrolado de um tecido ou de uma célula gerando ...

*  Projeto Pedagógico - Portal Unigranrio

Seios paranasais; 1.3 - Principais indicações clínicas; 1.4 - Seleção de filme, posição da parte e distância foco-filme. 2 - ... Distinção das neoplasias por meio das formas de evolução, das características anatomopatológicas e clínicas, e da resposta do ... Conceito de Neoplasia 2 - Tipos de Radiação 3 - Equipamentos de Braquiterapia e Teleterapia 4 - Filtros para tratamento 5 - ... Morfologia e classificação das neoplasias 6.5 - Metástase 7 - Fraturas patológicas 8 - Mecanismos de doenças de interesse no ...

*  Ginecologia e Obstetrícia em Moema | Especialidades | Medprimus Clínica Médica

Seu campo de atuação envolve doenças do ouvido, do nariz e seios paranasais, faringe e laringe. Doenças que afetam ... Neoplasias benignas e malignas da mama. Câncer de ovários, endométrio e vagina.Nós da equipe medprimus temos uma equipe ... 6) Neoplasias benignas e malignas da mama;. 7) Câncer de ovários, endométrio e vagina; ...

*  Especialidades | Medprimus - Clínica médica em São Paulo

Seu campo de atuação envolve doenças do ouvido, do nariz e seios paranasais, faringe e laringe. Doenças dessas regiões que ... Neoplasias benignas e malignas da mama. Câncer de ovários, endométrio e vagina.Nós da equipe medprimus temos uma equipe ... Seu campo de atuação envolve doenças do ouvido, do nariz e seios paranasais, faringe e laringe. Doenças que afetam ... 8) Fossas e seios paranasais - nas alterações de função e tratamento de tumores. ...

*  Pesquisa de informação médica (Tumor do Corpo Carotídeo • Web)

Podem surgir em outros lugares como NARIZ e SEIOS PARANASAIS, GLÂNDULAS SALIVARES, GLÂNDULA TIREOIDE, GLÂNDULAS PARATIREOIDES, ... Neoplasias de Cabeça e Pescoço: Tumores de tecido mole ou câncer que surge nas superfícies da mucosa dos LÁBIOS, cavidade oral ... à massagem do seio carotídeo em 502 pacientes ambulatoriais. English ... à massagem do seio carotídeo em 502 pacientes ... Incidência de complicações relacionadas à massagem do seio carotídeo em 502 pacientes ambulator. ...

*  ATENÇÃO, CANDIDATOS!!! - PDF

15 50 Quanto à incidência submentovértice para os seios paranasais, o raio central deverá ser direcionado a) perpendicularmente ... A dose efetiva (DE) leva em consideração a dose para todos os órgãos e seus riscos relativos de desenvolvimento de neoplasias e ... Na incidência submentovértice para os seios paranasais, o raio central dever ser direcionado perpendicularmente à LIOM, ... a) navicular/3º cuneiforme/cuboide/calcâneo b) calcâneo/seio do Tarso/calcâneo/navicular c) 3º cuneiforme/seio do Tarso/ ...

*  GEDR: 08/05/2014

Retal devido a pólipos ocorreu em 7. Em 4 pacientes, a polipose nasal foi grave, obstruindo a cavidade nasal e seios paranasais ... Regulamentada miosina do músculo liso em neoplasia intestinal humana. Proc. Nat. Acad. Sci.105:. 5.513-5.518 de 2008 [PubMed: ... Em ligação com a possibilidade de que as manchas de melanina dos lábios representam uma neoplasia benigna, as observações de ... Este está localizado na região distai de 1p, onde o homólogo humano do modificador putativo de várias neoplasias intestinais ( ...

*  Manual de Pediatria

... óssea dos seios paranasais e o conteúdo orbitário; em sendo assim, o teto do seio maxilar, a base do seio frontal e as paredes ... DOENÇAS LINFOPROLIFERATIVAS Leucemia: são 1/3 de todas as neoplasias da infância. Destas, 75% a 80 % são a Leucemia Linfóide ... O Rx simples dos seios da face tem sensibilidade e especificidade insatisfatórias. As crianças apresentam tamanho reduzido dos ... de higiene e desobstrução nasal são fundamentais para permitr a drenagem das secreções e limpeza dos seios. O uso de solução ...

*  Pesquisa de informação médica (Carcinoma de Células Pequenas • Web)

Podem surgir em outros lugares como NARIZ e SEIOS PARANASAIS, GLÂNDULAS SALIVARES, GLÂNDULA TIREOIDE, GLÂNDULAS PARATIREOIDES, ... Neoplasias Nasofaríngeas: Tumores ou câncer da NASOFARINGE.DNA de Neoplasias: DNA presente em tecidos neoplásicos.Neoplasias ... Neoplasias Complexas Mistas: Neoplasias compostas de mais de um tipo de tecido neoplásico.Cistadenocarcinoma Seroso: Neoplasia ... crescimento ou progressão de NEOPLASIAS. Algumas proteínas de neoplasias são antígenos de tumores (ANTÍGENOS DE NEOPLASIAS), ou ...

*  PROCEDIMENTOS, EXAMES E SERVIÇOS "ELETIVOS" QUE EXIGEM LILBERAÇÃO PRÉVIA - PDF

ETMOIDECTOMIA INTRANASAL EXERESE DE TUMOR COM ABORDAGEM CRANIOFACIAL ONCOLOGICA SEIO EXERESE DE TUMOR DE SEIOS PARANASAIS POR ... Neoplasia Maligna Dos Dois Tercos Anteriores Da Lingua Parte Nao Especificada SÅo Paulo, 20 de setembro de 2011 Protocolo: 0115 ... REDUCAO DE FRATURA DE SEIO FRONTAL (ACESSO FRONTAL) REDUCAO DE FRATURA DE SEIO FRONTAL (ACESSO CORONAL) FRATURA DO ARCO ... MAXILECTOMIA TOTAL POLIPO ANTRO-COANAL DE KILLIAM EXERESE PUNCAO MAXILAR TRANSMEATICA OU VIA FOSSA CANINA SEIOS PARANASAIS ...

*  Prefeitura de Santana - AP

... da face e seios paranasais, mastóides e ossos temporal. ... Neoplasias benignas da cavidade bucal; Neoplasias malignas da ... neoplasias, gastrite e ulcera péptica, colecistopatias, diarréia aguda e crônica, pancreatites, hepatites, insuficiência ...

*  Apostila de parasitologia, 2011

... composterior migração das larvas para os seios paranasais aonde ocorre todo o desenvolvimento até afase de pupa. A postura das ... P.e.Schistosoma haematobium e neoplasia de bexiga.Obs.: Quando temos uma resposta do organismo do hospedeiro ao parasitismo, ...


nasais

  • Exemplos de doenças nasais são as neoplasias nasais, doenças dos seios paranasais e a rinite. (wikipedia.org)

etmoidais

  • Nos casos de sinusite secundária a cistos, hematomas etmoidais e neoplasias, aumento de opacidade de toda cavidade pode estar presente. (usp.br)
  • A sinusite é uma inflamação dos chamados seios da face (esfenoidais, etmoidais, frontais, paranasais) que acabam atrapalhando a drenagem das secreções. (saudeviaweb.com)

proveniente

  • O exame endoscópico do trato respiratório anterior tem a finalidade de confirmar a presença de secreção proveniente dos seios paranasais drenando a partir do orifício nasomaxilar, na porção caudal do meato nasal médio. (usp.br)
  • A dor proveniente dos processos infecciosos dos seios da face costuma se manifestar com uma dor do tipo "pressão" ou "aperto" em cima do seio acometido. (drlucianorotella.com)

maxilares

  • Em casos crônicos pode estar presente fístula sobre os seios maxilares drenando secreção semelhante à nasal. (usp.br)
  • Os seios maxilares localizam-se numa região logo abaixo dos olhos e logo acima da arcada dentária superior. (drlucianorotella.com)

acometido

  • Esta colheita pode ser realizada através de sinocentese ou de sinoscopia, que nesse caso permite adicionalmente o exame detalhado do seio paranasal acometido. (usp.br)

principalmente

  • Os sinais clínicos de equinos acometidos por sinusite primária são secreção nasal purulenta unilateral, com odor fétido e em alguns casos aumento de volume facial, principalmente quando envolve seio maxilar rostral. (usp.br)

laringe

  • Seu campo de atuação envolve doenças do ouvido, do nariz e seios paranasais, faringe e laringe. (medprimus.com.br)

Frontal

  • A lavagem sinusal diária é realizada por meio de sonda fixada sobre o seio frontal, agindo como adjuvante na remoção da secreção sinusal. (usp.br)

desenvolvimento

  • Em raros casos, os cistos dermoides podem ser malignos, comumente carcinoma de células escamosas em adultos e, em bebês e crianças, pode haver o desenvolvimento de tumor do seio endodérmico. (infoescola.com)
  • A sinusite secundária pode seguir-se também a lesões traumáticas da cabeça, ao desenvolvimento de neoplasias, cistos e hematomas paranasais. (usp.br)

sinusite

  • A sinusite consiste no acúmulo de exsudato no interior dos seios paranasais resultante de infecções virais e bacterianas do trato respiratório superior. (usp.br)
  • A sinusite secundária do seio maxilar geralmente está associada a distúrbios dentais, como dentes fraturados, infundíbulos pérvios e periostite alveolar. (usp.br)
  • Nos casos de sinusite secundária a distúrbios dentais, pode-se observar a presença de conteúdo alimentar associado à secreção sinusal, assim como secreção sanguinolenta nas sinusites secundárias a hematoma ou neoplasia paranasal. (usp.br)
  • Por sinusite entende-se a inflamação infecciosa ou não dos seios da face. (drlucianorotella.com)

Tratamento

  • 8) Fossas e seios paranasais - nas alterações de função e tratamento de tumores. (medprimus.com.br)

face

  • No entanto, o que ocorre na maioria das vezes, é que alterações extra-seios da face (desvios de septo por exemplo) causam problemas na drenagem das secreções produzidas nos seios. (drlucianorotella.com)
  • Em grande parte das vezes a cirurgia dos seios da face ou simplesmente a cirurgia do septo é capaz de solucionar este problema. (drlucianorotella.com)