Neoplasias do Ventrículo Cerebral: Neoplasias localizadas nos ventrículos cerebrais, incluindo os dois laterais, o terceiro e o quarto ventrículos. Os tumores ventriculares podem ser primários (ex., NEOPLASIAS DO PLEXO COROIDE e GLIOMA SUBEPENDIMAL), metástases de órgãos distantes ou ocorrer como extensão de tumores invasivos locais de estruturas cerebrais adjacentes.Ventrículos Cerebrais: Quatro cavidades preenchidas com LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO dentro dos hemisférios cerebrais (VENTRÍCULOS LATERAIS) na linha mediana (TERCEIRO VENTRÍCULO) e dentro da PONTE e o BULBO (QUARTO VENTRÍCULO).Injeções Intraventriculares: Injeções nos ventrículos cerebrais.Quarto Ventrículo: Cavidade de formato irregular no ROMBENCÉFALO, localizada entre a MEDULA OBLONGA, a PONTE e o istmo na frente, e o CEREBELO atrás. É contínua ao canal central da medula abaixo e ao AQUEDUTO DO MESENCÉFALO acima e, através de suas aberturas lateral e mediana, comunica-se com o ESPAÇO SUBARACNÓIDEO.Cisterna Magna: Um dos três principais aberturas no ESPAÇO SUBARACNÓIDEO. São também conhecidos como cisterna cerebelomedular e, coletivamente, como cisternas.Ventrículos do Coração: Câmeras inferiores direita e esquerda do coração. O ventrículo direito bombeia SANGUE venoso para os PULMÕES e o esquerdo bombeia sangue oxigenado para a circulação arterial sistêmica.Tremor por Sensação de Frio: Contração involuntária ou estremecimento dos músculos. É um método fisiológico de produção de calor no homem e outros mamíferos.Artérias Cerebrais: Vasos sanguíneos arteriais que suprem o CÉREBRO.Injeções: Introdução de uma substância no corpo usando-se uma agulha e uma seringa.Temperatura Corporal: Medida do nível de calor de um animal, incluindo o ser humano.Ventrículos Laterais: Cavidade localizada em cada um dos hemisférios cerebrais (ver CÉREBRO) derivada da cavidade do TUBO NEURAL embrionário. São separadas pelo SEPTO PELÚCIDO, e cada um se comunica com o TERCEIRO VENTRÍCULO pelo forame de Monro através do qual também os plexos coroides (PLEXO CORIÓIDEO) dos ventrículos laterais continua-se com o plexo do terceiro ventrículo.Encéfalo: A parte do SISTEMA NERVOSO CENTRAL contida no CRÂNIO. O encéfalo embrionário surge do TUBO NEURAL, sendo composto de três partes principais, incluindo o PROSENCÉFALO (cérebro anterior), o MESENCÉFALO (cérebro médio) e o ROMBENCÉFALO (cérebro posterior). O encéfalo desenvolvido consiste em CÉREBRO, CEREBELO e outras estruturas do TRONCO ENCEFÁLICO (MeSH). Conjunto de órgãos do sistema nervoso central que compreende o cérebro, o cerebelo, a protuberância anular (ou ponte de Varólio) e a medula oblonga, estando todos contidos na caixa craniana e protegidos pela meninges e pelo líquido cefalorraquidiano. É a maior massa de tecido nervoso do organismo e contém bilhões de células nervosas. Seu peso médio, em um adulto, é da ordem de 1.360 g, nos homens e 1.250 g nas mulheres. Embriologicamente, corresponde ao conjunto de prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo. Seu crescimento é rápido entre o quinto ano de vida e os vinte anos. Na velhice diminui de peso. Inglês: encephalon, brain. (Rey, L. 1999. Dicionário de Termos Técnicos de Medicina e Saúde, 2a. ed. Editora Guanabara Koogan S.A. Rio de Janeiro)Líquido Cefalorraquidiano: Líquido aquoso continuamente produzido no PLEXO CORÓIDEO e circulam ao redor da superfície do ENCÉFALO, MEDULA ESPINAL e nos VENTRÍCULOS CEREBRAIS.Pempidina: Antagonista nicotínico mais comumente usado como ferramenta experimental. Tem sido usado como bloqueador ganglionar no tratamento da hipertensão, mas tem sido largamente suplantado por drogas mais específicas para aquele propósito.Hipotálamo: Parte ventral do DIENCÉFALO que se estende da região do QUIASMA ÓPTICO à borda caudal dos CORPOS MAMILARES, formando as paredes lateral e inferior do TERCEIRO VENTRÍCULO.Epêndima: Membrana delgada que reveste os VENTRÍCULOS CEREBRAIS e o canal central da MEDULA ESPINAL.Infarto Cerebral: Formação de uma área de NECROSE no CÉREBRO causada por uma insuficiência de fluxo sanguíneo venoso ou arterial. Os infartos do cérebro geralmente são classificados por hemisfério (i. é, esquerdo vs direito), lobo (ex. infarto do lobo frontal), distribuição arterial (ex. INFARTO DA ARTÉRIA CEREBRAL ANTERIOR) e etiologia (ex. infarto embólico).Hipnose Anestésica: Procedimento no qual um indivíduo é induzido a um estado de transe para aliviar a dor. Este procedimento é frequentemente realizado com ANESTESIA local, mas não geral.Regulação da Temperatura Corporal: Os processos de aquecimento e resfriamento que um organismo utiliza para controlar sua temperatura.Fisostigmina: Inibidor de colinesterase que é rapidamente absorvido através de membranas. Pode ser topicamente aplicado à conjuntiva. Pode também cruzar a barreira hematoencefálica e é utilizada quando são desejados efeitos sobre o sistema nervoso central, como no tratamento da toxicidade severa anticolinérgica.Compostos de Hexametônio: Compostos que contêm o cátion hexametilenobis (trimetilamônio). Membros desse grupo frequentemente atuam como anti-hipertensivos e bloqueadores ganglionares.Gatos: Família carnívora FELIDAE (Felis catus, gato doméstico), composta por mais de 30 raças diferentes. O gato doméstico descende primariamente do gato selvagem da África e do extremo sudoeste da Ásia. Embora provavelmente estivessem presentes em cidades da Palestina há 7.000 anos, a domesticação em si ocorreu no Egito aproximadamente há 4.000 anos . (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 6th ed, p801)Tranilcipromina: Propilamina formada pela ciclização da cadeia lateral da anfetamina. Esse inibidor da monoamino oxidase é eficaz no tratamento da depressão maior, distúrbios distímicos e depressão atípica. É também útil em distúrbios de pânico e fobias.Terceiro Ventrículo: Fenda estreita localizada inferiormente ao CORPO CALOSO, dentro do DIENCÉFALO, entre os tálamos pareados. Seu assoalho é formado pelo HIPOTÁLAMO, sua parede anterior, pela lâmina terminal, e seu teto, pela EPÊNDIMA. Comunica-se com o QUARTO VENTRÍCULO pelo AQUEDUTO DO MESENCÉFALO, e com os VENTRÍCULOS LATERAIS, pelos forâmenes interventriculares.Espaço Subaracnóideo: Espaço entre a membrana aracnóide e a PIA MATER, preenchido por LÍQUIDO CEFALORRAQUÍDEO. Contém vasos sanguíneos grandes que irrigam o ENCÉFALO e a MEDULA ESPINAL.Paralisia Cerebral: Grupo heterogêneo de transtornos motores não progressivos causados por lesões cerebrais crônicas, que se originam no período pré-natal, período perinatal ou primeiros cinco anos de vida. Os quatro subtipos principais são espástico, atetoide, atáxico e paralisia cerebral mista, sendo a forma espástica a mais comum. O transtorno motor pode variar desde dificuldades no controle motor fino à espasticidade severa (v. ESPASTICIDADE MUSCULAR) em todos os membros. A diplegia espástica (doença de Little) é o subtipo mais comum, e é caracterizado por espasticidade mais proeminente nas pernas que nos braços. Esta afecção pode estar associada com LEUCOMALÁCIA PERIVENTRICULAR. (Tradução livre do original: Dev Med Child Neurol 1998 Aug;40(8):520-7)Circulação Cerebrovascular: Circulação do sangue através dos VASOS SANGUÍNEOS do ENCÉFALO.Estado de Consciência: Conhecimento de si mesmo e do ambiente.Histamínicos: Fármacos usados por sua ação sobre os sistemas histaminérgicos. Estão incluidos [neste grupo] fármacos que agem sobre os receptores da histamina, que afetam o ciclo de vida da histamina ou o estado das células histaminérgicas.Artéria Cerebral Média: A maior das artérias cerebrais. Trifurca-se nos ramos temporal, frontal e parietal fornecendo sangue à maior parte do parênquima dos lobos no CÓRTEX CEREBRAL. Estas são as áreas envolvidas nas atividades motora, sensitiva e da fala.Perfusão: Procedimento terapêutico que envolve a injeção de líquido em um órgão ou tecido.Pirogênios: Substâncias capazes de aumentar a TEMPERATURA CORPORAL causando FEBRE e que podem ser usados na TERAPIA POR FEBRE. Podem ser de origem microbiana, frequentemente POLISSACARÍDEOS e podem contaminar a água destilada.Hidrocefalia: Acúmulo excessivo de líquido cefalorraquidiano dentro do crânio, o que pode estar associado com dilatação dos ventrículos cerebrais, HIPERTENSÃO INTRACRANIANA, CEFALEIA, letargia, INCONTINÊNCIA URINÁRIA e ATAXIA.Serotonina: Mensageiro bioquímico e regulador, sintetizado a partir do aminoácido essencial L-TRIPTOFANO. Em humanos é geralmente encontrada no sistema nervoso central, no trato gastrointestinal e nas plaquetas sanguíneas. A serotonina está envolvida em importantes funções fisiológicas, incluindo neurotransmissão, motilidade gastrointestinal, homeostase e integridade cardiovascular. Múltiplas famílias de receptores (RECEPTORES DE SEROTONINA) explicam o amplo espectro de ações fisiológicas e distribuição deste mediador bioquímico.Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Plexo Corióideo: Estrutura vilosa, com massas emaranhadas de VASOS SANGUÍNEOS contidas no ventrículo lateral e nos terceiro e quarto ventrículos do CÉREBRO. Regula parte da produção e composição do LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO.Norepinefrina: Precursor da epinefrina, secretado pela medula da adrenal. É um neurotransmissor muito difundido no sistema nervoso central e autonômico. A norepinefrina é o principal transmissor da maioria das fibras simpáticas pós-ganglionares e do sistema de projeção cerebral difusa originária do locus ceruleous. É também encontrada nas plantas e é utilizada farmacologicamente como um simpatomimético.Pressão Sanguínea: PRESSÃO do SANGUE nas ARTÉRIAS e de outros VASOS SANGUÍNEOS.Fentolamina: Antagonista alfa-adrenérgico não seletivo. É utilizada no tratamento da hipertensão, emergências hipertensivas, feocromocitoma, vasoespasmo da DOENÇA DE RAYNAUD, congelamento das extremidades, síndrome de abstinência da clonidina, impotência e doença vascular periférica.Dietilamida do Ácido Lisérgico: Derivado semissintético do ergot (Claviceps purpurea). Tem efeitos complexos nos sistemas serotoninérgicos, incluindo o antagonismo em alguns receptores periféricos de serotonina, ações tanto agonistas como antagonistas nos receptores de serotonina do sistema nervoso central, e possivelmente efeitos no metabolismo de serotonina. É um alucinógeno potente, mas os mecanismos desse efeito não são bem compreendidos.Ingestão de Líquidos: Consumo de líquidos.

*  CID-10 Capítulo II: Neoplasias (tumores) - Wikipedia

Neoplasia maligna do ventrículo cerebral (C71.6) Neoplasia maligna do cerebelo (C71.7) Neoplasia maligna do tronco cerebral ( ... Neoplasia maligna do cérebro, exceto lobos e ventrículos (C71.1) Neoplasia maligna do lobo frontal (C71.2) Neoplasia maligna do ... Neoplasia maligna da vulva (C52) Neoplasia maligna da vagina (C53) Neoplasia maligna do colo do útero (C54) Neoplasia maligna ... Neoplasia maligna da gengiva (C04) Neoplasia maligna do assoalho da boca (C05) Neoplasia maligna do palato (C06) Neoplasia ...

*  CID C71 - Doença Neoplasia-Maligna-Do-Encefalo, informações no CliqueFarma

Encontre informações sobre o CID C71 da doença Neoplasia-Maligna-Do-Encefalo, no CliqueFarma. ... CID 10 - C71.5 Neoplasia maligna do ventrículo cerebral. CID 10 - C71.6 Neoplasia maligna do cerebelo. CID 10 - C71.7 Neoplasia ... CID 10 - C71.0 Neoplasia maligna do cérebro, exceto lobos e ventrículos. CID 10 - C71.1 Neoplasia maligna do lobo frontal. CID ... maligna do tronco cerebral. CID 10 - C71.8 Neoplasia maligna do encéfalo com lesão invasiva. CID 10 - C71.9 Neoplasia maligna ...

*  Astrocitoma - Wikipedia

III ventrículo e trato óptico. A maioria encontra-se localizada na linha média. A história natural dessa neoplasia pode ser ... tronco cerebral, ... Astrocitoma são tumores (neoplasia) do sistema nervoso central ... Presença de fibras de Rosenthal é frequente nessa neoplasia. Na maioria dos casos não há proeminência de vascularização, nem ... acometimento do terceiro ventrículo) e, quando localizado em fossa posterior, os sintomas de hidrocefalia oclusiva. O ...

*  Atrofias Olivopontocerebelares - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Reabsorção Da Raiz - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Febre Botonosa - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Tumor De Resto Supra-Renal - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Anomalia De Ebstein - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Granulomatose De Wegener - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Reflexo De Babinski - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Cardiomiopatia Restritiva - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Infecções Por Adenophorea - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Pé De Imersão - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Deficiência De Antitrombina Iii - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Anemia Diseritropoética Congênita - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Transtornos Da Cefaléia Secundários - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Histiocitoma Fibroso Benigno - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Doenças Dos Animais - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Anodontia - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Síndrome De Meigs - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Transtorno De Movimento Estereotipado - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Doenças Da Glândula Tireóide - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Sarcoma De Células Pequenas - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Doença De Whipple - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...

*  Eritema Infeccioso - lookfordiagnosis.com

Paralisia Cerebral. * Neoplasias Do Ventrículo Cerebral. * Otorréia De Líquido Cefalorraquidiano. * Rinorréia De Líquido ...


tronco cerebral

  • Os astrocitomas pilocíticos acometem freqüentemente pacientes jovens e usualmente ocorrem no hipotálamo, cerebelo, tronco cerebral, III ventrículo e trato óptico. (wikipedia.org)

tumores

  • O Capítulo II corresponde à Neoplasias (tumores). (wikipedia.org)
  • Astrocitoma são tumores (neoplasia) do sistema nervoso central (SNC) originados de um astrócito, uma célula em forma de estrela que sustenta os neurônios. (wikipedia.org)