Hemorragia Gastrointestinal: Sangramento em qualquer segmento do TRATO GASTROINTESTINAL do ESÔFAGO até o RETO.Úlcera Péptica Hemorrágica: Sangramento proveniente de ÚLCERA PÉPTICA que pode estar localizada em qualquer segmento do TRATO GASTROINTESTINAL.Melena: FEZES pretas, alcatroadas e fétidas, contendo sangue degradado.Hematemese: Vômito de sangue que apresenta característica de cores vermelho claro ou café-terra. Geralmente indica sangramento do TRATO GASTROINTESTINAL SUPERIOR.Síndrome de Mallory-Weiss: Afecção caracterizada por laceração da mucosa da JUNÇÃO ESOFAGOGÁSTRICA, às vezes, com HEMATEMESE. É causada tipicamente por fortes ataques de ânsia ou VÔMITO.Hemorragia: Sangramento ou escape de sangue [a partir] de um vaso.Duodenopatias: Afecções na região do DUODENO do INTESTINO DELGADO.Hemorragia Cerebral: Sangramento em um ou ambos os HEMISFÉRIOS CEREBRAIS, inclusive GÂNGLIOS DA BASE e o CÓRTEX CEREBRAL. Está frequentemente associada com HIPERTENSÃO e TRAUMA CRANIOCEREBRAL.Varizes Esofágicas e Gástricas: Vasos sanguíneos dilatados no ESÔFAGO ou FUNDO DO ESTÔMAGO que desviam o sangue da circulação portal (SISTEMA PORTA) para a circulação venosa sistêmica. São observadas com frequência em indivíduos com HIPERTENSÃO PORTAL.Hemorragia Subaracnóidea: Sangramento no ESPAÇO SUBARACNOIDE intracraniano ou espinhal, resultante de ruptura de um ANEURISMA INTRACRANIANO. Pode ocorrer após lesões traumáticas (HEMORRAGIA SUBARACNOIDE TRAUMÁTICA). Entre as características clínicas estão CEFALEIA, NÁUSEA, VÔMITO, rigidez da nuca, deficiências neurológicas variáveis e estado mental reduzido.Glândulas Duodenais: Glândulas mucosas da submucosa, abundantes no DUODENO, que secretam íons bicarbonato, GLICOPROTEÍNAS e pepsinogênio II.Endoscopia: Procedimentos em que se empregam ENDOSCÓPIOS para diagnóstico e tratamento de doenças. A endoscopia envolve a passagem de um instrumento óptico através de pequena incisão na pele, isto é, percutânea; ou através de orifícios naturais e ao longo de vias naturais do corpo, como o trato digestório; e/ou através de incisão na parede de órgão ou estrutura tubular, isto é, transluminal, para examinar ou realizar cirurgia em partes interiores do corpo.Endoscopia Gastrointestinal: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do trato gastrointestinal.Doenças do Esôfago: Processos patológicos no ESÔFAGO.Úlcera Gástrica: Ulceração da MUCOSA GÁSTRICA devido contato com SUCO GÁSTRICO. Frequentemente está associada com infecção por HELICOBACTER PYLORI ou consumo de drogas anti-inflamatórias não esteroides (AGENTES ANTI-INFLAMATORIOS NÃO ESTEROIDES).Gastropatias: Processos patológicos envolvendo o ESTÔMAGO.Gastroscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do interior do estômago.Técnicas Hemostáticas: Técnicas para controle de sangramento.Hemostase Endoscópica: Controle do sangramento feito através do canal do endoscópio. A técnica inclui a utilização de lasers, sondas aquecidas, eletrocoagulação bipolar e injeção local. A hemostase endoscópica é geralmente utilizada para tratar sangramento esofágico e varizes e úlceras gastrointestinais.Gastropexia: Fixação cirúrgica do estômago à parede abdominal.Divertículo Ileal: Anomalia congênita caraterizada pela formação de uma bolsa ou saco (DIVERTÍCULO) no ÍLEO. É um remanescente do SACO VITELINO embrionário, no qual o DUCTO VITELINO não se fechou.Hemorragias Intracranianas: Sangramento dentro do CRÂNIO, inclusive hemorragias no encéfalo e nas três membranas das MENINGES. A perda de sangue frequentemente leva à formação de HEMATOMA nos espaços epidural craniano, subdural e subaracnóideo.Doenças do Íleo: Desenvolvimento patológico no ÍLEO incluindo VALVA ILEOCECAL.Úlcera Duodenal: ÚLCERA PÉPTICA situada no DUODENO.Hipertensão Portal: Aumento anormal de resistência ao fluxo sanguíneo dentro do SISTEMA PORTA hepático, frequentemente observado na CIRROSE HEPÁTICA e em situações com obstrução da VEIA PORTA.Úlcera Péptica: Úlcera que ocorre nas porções do TRATO GASTROINTESTINAL que entram em contato com o SUCO GÁSTRICO contendo PEPSINA e ÁCIDO GÁSTRICO. Ocorre quando há defeitos na barreira da MUCOSA. As formas comuns de úlcera péptica estão associadas com HELICOBACTER PYLORI e o consumo de drogas anti-inflamatórias não esteroides (NSAIDs).Hemobilia: Hemorragia dentro ou através do TRATO BILIAR devido a trauma, inflamação, COLELITÍASE, doença vascular ou neoplasias.Neoplasias do Jejuno: Tumores ou câncer na região do JEJUNO do INTESTINO DELGADO.Hemorragia Retiniana: Sangramento [a partir] dos vasos da retina.Enteroscopia de Duplo Balão: Endoscopia do intestino delgado realizada enquanto se avança o endoscópio pelo intestino, a partir do estômago, alternando-se a insuflação de dois balões, um em um tubo interno e outro em um mais exterior.Tecnologia de Fibra Óptica: Tecnologia da transmissão da luz por longas distâncias através de fios de vidro ou outro material transparente.Artéria Esplênica: A maior ramificação do tronco celíaco, com ramificações para o baço, o pâncreas, o estômago e o omento maior.Malformações Vasculares: Espectro de anormalidades congênitas, hereditárias ou adquiridas, nos VASOS SANGUÍNEOS, que podem prejudicar o fluxo sanguíneo normal em ARTÉRIAS ou VEIAS. A maior parte é constituída por defeitos congênitos, como comunicações anormais entre vasos sanguíneos (fístulas) que levam o sangue arterial diretamente para as veias desviando dos CAPILARES (malformações arteriovenosas), formação de vasos grandes dilatados cheios de sangue (angioma cavernoso) e capilares intumescidos (telangiectasias capilares). Em casos raros, malformações vasculares podem resultar de trauma ou doença.Úlcera: Lesão na superfície da pele ou superfície mucosa, produzida pela "lamaceira" de tecido necrótico inflamatório.Doença Aguda: Doença relativamente grave de curta duração.Sulfato de Bário: Composto utilizado como meio de contraste em raios-x, existindo na natureza na forma do mineral de baritina. É misturado com o concreto pesado para atuar como um escudo contra radiação, além de outras aplicações industriais.Angiografia: Radiografia dos vasos sanguíneos após injeção de um meio de contraste.Emergências: Situações ou condições que requerem intervenção imediata para evitar resultados adversos sérios.Fístula Gástrica: Via anormal comunicando com ESTÔMAGO.Embolização Terapêutica: Método de hemóstase usando vários agentes [Gelfoam, Silastic, metal, vidro ou pellets plásticos, coágulo autólogo, gordura e músculo] como êmbolo. Tem sido usada nos tratamentos da medula espinal, MALFORMAÇÕES ARTERIOVENOSAS INTRACRANIANAS, fístulas arteriovenosas renais, sangramento gastrointestinal, epistaxe, hiperesplenismo, certos tumores altamente vascularizados, rupturas traumáticas de vasos sanguíneos e controle de hemorragia cirúrgica.Hemorragia Pós-Parto: Excesso na perda de sangue por sangramento uterino associado com TRABALHO DE PARTO ou nascimento da criança. Definida como perda de sangue maior que 500 ml ou como uma quantidade que afeta adversamente a fisiologia materna (como PRESSÃO SANGUÍNEA e HEMATÓCRITO). É dividida em duas categorias: imediata (até 24 horas após o nascimento) ou tardia (24 horas pós-parto).Doenças do Jejuno: Desenvolvimento patológico na região do JEJUNO do INTESTINO DELGADO.Neoplasias Duodenais: Tumores ou câncer do DUODENO.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Fístula Intestinal: Passagem anatômica anormal entre o INTESTINO e qualquer segmento do intestino ou outro órgão. A fístula intestinal externa está conectada à PELE (fístula enterocutânea). A fístula intestinal interna pode estar conectada a vários órgãos, como ESTÔMAGO (fístula gastrocólica), TRATO BILIAR (fístula colecistoduodenal) ou BEXIGA URINÁRIA do TRATO URINÁRIO (fístula colovesical). Entre os fatores de risco estão os processos inflamatórios, câncer, tratamento por radiação e acidentes cirúrgicos (ERROS MÉDICOS).Falso Aneurisma: Não se refere a um aneurisma, mas a um acúmulo bem definido de sangue e TECIDO CONJUNTIVO fora da parede de um vaso sanguíneo ou do coração. É a contenção de um vaso sanguíneo ou do coração rompidos, como que selando uma ruptura do ventrículo esquerdo. O falso aneurisma é formado por TROMBO organizado e HEMATOMA no tecido circundante.Fístula Vascular: Passagem anormal entre dois ou mais VASOS SANGUÍNEOS, entre ARTÉRIAS, ou entre uma artéria e uma veia.Transfusão de Sangue: A introdução de sangue total ou componente de sangue diretamente dentro da corrente sanguínea. (Dorland, 28a ed)Perfuração Intestinal: Abertura ou penetração através da parede do INTESTINO.Aspirina: O analgésico protótipo utilizado no tratamento da dor, de intensidade leve à moderada. Possui propriedades anti-inflamatórias e antipiréticas, atuando como um inibidor da cicloxigenase, que leva a uma inibição da biossíntese das prostaglandinas. A aspirina também inibe a agregação plaquetária e é utilizada na prevenção da trombose arterial e venosa.Laparotomia: Incisão lateral no abdome entre as costelas e a pelve.Hemorragia Vítrea: Hemorragia para dentro do CORPO VÍTREO.Hemorragia Ocular: Hemorragia intraocular dos vasos de vários tecidos do olho.Evolução Fatal: Morte resultante da presença de uma doença em um indivíduo, como mostrado por um único caso relatado ou um número limitado de pacientes. Deve ser diferenciado de MORTE, a interrupção fisiológica da vida e de MORTALIDADE, um conceito epidemiológico ou estatístico.Artéria Hepática: Ramo da artéria celíaca que se distribui para o estômago, pâncreas, duodeno, fígado, vesícula biliar e omento maior.Aneurisma: Evaginação patológica ou dilatação saculiforme na parede de qualquer vaso sanguíneo (ARTÉRIAS OU VEIAS) ou no coração (ANEURISMA CARDÍACO). Indica uma área delgada e enfraquecida na parede, que pode se romper posteriormente. Os aneurismas são classificados pela localização, etiologia, ou outras características.Recidiva: Retorno de um sinal, sintoma ou doença após uma remissão.Neoplasias Gastrointestinais: Tumores ou câncer do TRATO GASTROINTESTINAL, desde a BOCA até o CANAL ANAL.Anti-Inflamatórios não Esteroides: Anti-inflamatórios não esteroidais. Além das ações anti-inflamatórias eles têm ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas. Eles bloqueiam a síntese de prostaglandinas inibindo a ciclo-oxigenase, que converte o ácido araquidônico em endoperóxidos cíclicos, precursores de prostaglandinas. A inibição da síntese de prostaglandinas explica as ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas; outros mecanismos podem contribuir para seus efeitos anti-inflamatórios.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Cirrose Hepática: A doença hepática na qual a microcirculação normal, a anatomia vascular no geral, e a arquitetura hepática têm sido destruídas e alteradas de modo variado por septos fibrosos ao redor de nódulos parenquimatosos regenerados ou em regeneração.Complicações Pós-Operatórias: Processos patológicos que afetam pacientes após um procedimento cirúrgico. Podem ou não estar relacionados à doença pela qual a cirurgia foi realizada, podendo ser ou não resultado direto da cirurgia.Varizes: VEIAS dilatadas e tortuosas.Duodeno: É a menor porção (e a mais larga) do INTESTINO DELGADO, adjacente ao PILORO do ESTÔMAGO. Seu nome é devido ao fato de seu comprimento ser igual à largura aproximada de 12 dedos.Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Fibrinolíticos: Fibrinolisina ou agentes que convertem o plasminogênio em FIBRINOLISINA.Neoplasias Intestinais: Tumores ou câncer dos INTESTINOS.Lactonas: Ésteres cíclicos de ácidos hidroxicarboxílicos, contendo uma estrutura 1-oxacicloalcano-2-ona. Grandes lactonas cíclicas (com mais de 12 átomos) são MACROLÍDEOS.Inibidores da Bomba de Prótons: Compostos que inibem ATPASE TROCADORA DE HIDROGÊNIO-POTÁSSIO. São utilizados como ANTIULCEROSOS e, às vezes, no lugar de ANTAGONISTAS DOS RECEPTORES H2 DE HISTAMINA para REFLUXO GASTROESOFÁGICO.Hemorragia dos Gânglios da Base: Sangramento dentro das regiões subcorticais dos hemisférios cerebrais (GÂNGLIOS DA BASE). Frequentemente está associada com HIPERTENSÃO ou MALFORMAÇÕES ARTERIOVENOSAS. Entre as manifestações clínicas podemos incluir CEFALEIA, DISCINESIAS, e HEMIPARESIA.SulfonasAuditoria Médica: Revisão e avaliação detalhada de registros clínicos selecionados por profissionais qualificados para avaliação da qualidade da atenção médica.Vasoespasmo Intracraniano: Constrição de artérias no CRÂNIO devido à contração súbita, aguda e frequentemente persistente do músculo liso em vasos sanguíneos. Vasospasmo intracraniano resulta em luz do vaso reduzida, fluxo sanguíneo restrito ao encéfalo, e ISQUEMIA ENCEFÁLICA que pode levar a lesão encefálica hipóxico-isquêmica (HIPÓXIA-ISQUEMIA ENCEFÁLICA).Gastroenteropatias: Doenças em qualquer segmento do TRATO GASTROINTESTINAL desde o ESÔFAGO ao RETO.Intestino Delgado: Porção do TRATO GASTRINTESTINAL entre o PILORO (do ESTÔMAGO) e a VALVA ILEOCECAL (do INTESTINO GROSSO). É dividido em três porções: DUODENO, JEJUNO e ÍLEO.Hemorragia Intracraniana Hipertensiva: Sangramento dentro do CRÂNIO causado por HIPERTENSÃO sistêmica, normalmente associada com ARTERIOSCLEROSE INTRACRANIANA. As hemorragias hipertensivas são mais frequentes nos GÂNGLIOS DA BASE, CEREBELO, PONTE, e TÁLAMO, mas também podem envolver o CÓRTEX CERERBAL, substância branca subcortical e outras estruturas encefálicas.Medição de Risco: Métodos e técnicas aplicadas para identificar os fatores de risco e medir a vulnerabilidade aos perigos potenciais causados por desastres e substâncias químicas.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Hemorragia Pós-Operatória: Hemorragia seguida a qualquer procedimento cirúrgico. Pode ser imediata ou tardia e não se restringe ao ferimento cirúrgico.Índice de Gravidade de Doença: Níveis dentro de um grupo de diagnósticos estabelecidos por vários critérios de medição aplicados à gravidade do transtorno de um paciente.Hematoma: Acúmulo de sangue fora dos VASOS SANGUÍNEOS. O hematoma pode estar localizado em um órgão, espaço ou tecido.Hospitalização: Confinamento de um paciente em um hospital.Pirazóis: Azóis com dois nitrogênios nas posições 1,2 (um vizinho do outro), diferente dos IMIDAZÓIS, em que os nitrogênios estão nas posições 1,3.Tempo de Internação: Período que um paciente permanece confinado em um hospital ou outra instituição de saúde.Aneurisma Intracraniano: Bolsa externa anormal na parede de vasos sanguíneos intracranianos. Os aneurismas saculares (em grãos) são os mais comuns e estão localizados em pontos das ramificações no CÍRCULO ARTERIAL DO CÉREBRO na base do encéfalo. A ruptura resulta em HEMORRAGIA SUBARACNOIDE ou HEMORRAGIAS INTRACRANIANAS. Os aneurismas gigantes (maiores que 2,5 cm de diâmetro) podem comprimir as estruturas adjacentes, incluindo o NERVO OCULOMOTOR (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p841).Hemorragia da Coroide: Hemorragia dos vasos da coroide.Fatores Etários: Idade como um elemento ou influência que contribui à produção de um resultado. Pode ser aplicável à causa ou efeito de uma circunstância. É usado com os conceitos humano e animal, mas devem ser diferenciados de ENVELHECIMENTO, um processo fisiológico, e FATORES DE TEMPO que se refere somente ao transcurso do tempo.Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto: Trabalhos sobre ensaios clínicos que envolvem pelo menos um tratamento teste e um tratamento controle, com matrícula simultânea e acompanhamento de grupos testes e de tratamento controle, e nos quais os tratamentos a serem administrados são selecionados por um processo randômico, como o uso de uma tabela de números randômicos.Hemorragia Putaminal: Sangramento intracraniano no PUTÂMEN, um dos núcleos dos GÂNGLIOS DA BASE. Está associada com HIPERTENSÃO e lipohialinose de pequenos vasos sanguíneos no putâmen. As manifestações clínicas variam de acordo com o tamanho da hemorragia, mas incluem HEMIPARESIA, CEFALEIA e alterações da consciência.Estudos de Coortes: Estudos em que os subconjuntos de uma certa população são identificados. Estes grupos podem ou não ser expostos a factores hipotéticos para influenciar a probabilidade da ocorrência de doença em particular ou outros desfechos. Coortes são populações definidas que, como um todo, são seguidos de uma tentativa de determinar as características que distinguem os subgrupos.

*  Fale com o Dr. Risadinha: O que é hemorragia gastrointestinal?
A hemorragia gastrointestinal consiste em um sangramento em qualquer porção ao longo do sistema digestivo. O sistema digestivo ... Marcadores: Boca, Câncer, Esôfago, Estômago, Faringe, Fezes, Garganta, Hemorragia gastrointestinal, Hemorroidas, Intestino ... As principais formas de se perceber uma hemorragia gastrointestinal são: a presença de sangue em vômitos ou nas fezes, ou a ... Hemorragia gastrointestinal é o sangramento em partes do sistema digestivo: boca, garganta, esôfago, estômago, intestino ...
  http://www.drrisadinha.org.br/2017/08/o-que-e-hemorragia-gastrointestinal.html
*  Hemorragia Gastrointestinal; Hematoquezia; Hemorragia Gastrintestinal
Hemorragia Gastrintestinal. Assistente em linha para diagnóstico médico. Lista detalhada de doenças possíveis dados diversos ... "hemorragia gastrointestinal"Prontuário Terapêutico e "hemorragia gastrointestinal"Plantas medicinaisVideosPerguntas e respostas ... Hemorragia gastrointestinal (Hematoquezia; Hemorragia Gastrintestinal). Sangramento em qualquer segmento do trato ...
  https://lookfordiagnosis.com/mesh_info.php?term=Hemorragia+Gastrointestinal&lang=3
*  Piroxicam - Wikipédia, a enciclopédia livre
Hemorragia gastrointestinal. *Flatulência. Cerca de 3% sofrem com erupções cutâneas, 2% com edema periférico (inchaço das ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Piroxicam
*  Meloxicam - Wikipedia
Pode ocorrer hemorragia gastro-intestinal. Intoxicações graves podem causar hipertensão, insuficiência renal aguda, disfunção ... transaminases ou bilirrubina elevadas), eructação, esofagite, úlcera gastroduodenal, hemorragia gastrintestinal oculta ou ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Meloxicam
*  Anti-inflamatórios não esteroides - Wikipédia, a enciclopédia livre
Em administração prolongada, risco de úlcera gástrica e hemorragia gastrointestinal. *Náuseas e vómitos ... foi possível constatar uma quase completa redução dos efeitos colaterais a nível gastrointestinal. Contudo, alguns estudos ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Anti-inflamat%C3%B3rios_n%C3%A3o_esteroides
*  Ibuprofeno - Wikipedia
Comparativamente com outros AINEs, o ibuprofeno pode apresentar menos efeitos secundários, como hemorragia gastrointestinal. O ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Ibuprofeno
*  Úlcera péptica - Wikipedia
Entre as possíveis complicações estão a hemorragia gastrointestinal, perfuração gastrointestinal e obstrução da saída gástrica ... Cerca de 15% das pessoas apresentam hemorragia. As causas mais comuns são a bactéria Helicobacter pylori e os anti- ... Gastrointestinal endoscopy clinics of North America. 21 (4): 613-35. PMID 21944414. doi:10.1016/j.giec.2011.07.011 Global ... The prevalence and incidence of Helicobacter pylori-associated peptic ulcer disease and upper gastrointestinal bleeding ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%9Alcera_p%C3%A9ptica
*  Fale com o Dr. Risadinha
O tratamento para hemorragia gastrointestinal consiste em parar o sangramento e repor o volume de sangue perdido.. ... Marcadores: Boca, Câncer, Esôfago, Estômago, Faringe, Fezes, Garganta, Hemorragia gastrointestinal, Hemorroidas, Intestino ... Hemorragia gastrointestinal é o sangramento em partes do sistema digestivo: boca, garganta, esôfago, estômago, intestino ...
  http://www.drrisadinha.org.br
*  CLIPPING - FAPEAM by Decon FAPEAM - issuu
hemorragia gastrointestinal, insuficiência renal, problemas respiratórios e até morte súbita. Bailey detectou o vínculo tóxico ...
  https://issuu.com/decon-fapeam/docs/clipping_28.11
*  Anemia - Wikipedia
Entre as causas mais comuns para a perda de sangue estão o trauma físico e a hemorragia gastrointestinal. Entre as causas da ... Depois de hemorragia aguda intensa há resposta de eritropoietina em seis horas, a contagem de reticulócitos aumenta em dois a ... Principais causas: hemorragia crônica e falta de ferro; Normocítica quando os eritrócitos são do tamanho normal. A principal ... Quando a causa é uma grande hemorragia que não pode ser compensada com soro pode ser necessário uma transfusão de sangue. ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Anemia
*  Hemobilia - Wikipedia
Seus portadores apresentam a Tríade de Sandblom, caracterizada por hemorragia gastrointestinal, dor no quadrante superior ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Hemobilia
*  Varizes gástricas - Wikipedia
... que podem ameaçar a vida de seus portadores através de hemorragia gastrointestinal. Portal da saúde. ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Varizes_g%C3%A1stricas
*  Tumores Cutâneos Malignos | MedicinaNET
... embora possam provocar hemorragia gastrointestinal.66. Estudos laboratoriais. O exame laboratorial completo de pacientes com ... é frágil e está associada a episódios de ulceração superficial ou hemorragia. Nos casos em que for proeminente esse tipo de ...
  http://www.medicinanet.com.br/conteudos/acp-medicine/6801/tumores_cutaneos_malignos.htm
*  Síndrome de Stevens-Johnson - Wikipedia
... hemorragia gastrointestinal, hepatite, nefrite, artralgia, artrite, febre, mialgia, entre outros. O diagnóstico geralmente é ... As erupções cutâneas podem afetar olhos, nariz, uretra, vagina, trato gastrointestinal ou trato respiratório, ocasionando ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_de_Stevens-Johnson
*  Hipertens o Portal
HEMORRAGIA GASTROINTESTINAL. A hemorragia gastrointestinal uma complica o s ria da hipertens o portal. Apesar de muitas causas ... Com essa deriva o, h redu o na hipertens o portal, levando a redu o na ascite, diminui o do risco de hemorragia por varizes es ... O aumento do fluxo atrav s de varizes es fago-g stricas e hemorr idas pode levar a rutura, com hemorragia devastadora. ... Em uma s rie de 60 necr psias em 1900, Preble estabeleceu a rela o entre cirrose, varizes e sangramento gastrointestinal. O ...
  http://www.hepcentro.com.br/hipertensao_portal.htm
*  mancha branca no utero, anemia, dor na cintura
Hemorragia Gastrointestinal. 2. + +. 90. Hérnia Inguinal. 2. + +. 91. Neoplasias Trofoblásticas. 2. + +. 92. Descarga Vaginal. ...
  https://lookfordiagnosis.com/results.php?symptoms=mancha+branca+no+utero,+anemia,+dor+na+cintura&lang=3&parent=/&mode=F
*  Policitemia vera - Wikipedia
A isquemia digital, fácil formação de hematoma, epistaxe, doença ácido-péptica ou hemorragia gastrointestinal podem ocorrer ... A morte ocorre, geralmente, devido a trombose, leucemia ou hemorragia. Uma mutação na região auto-inibitória da tirosinoquinase ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Policitemia_vera
*  Aceclofenaco - Wikipedia
É contra indicado para pacientes sensíveis ao aceclofenaco, podendo causar hemorragia gastrointestinal, Rinite, úlcera péptica ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Aceclofenaco
*  Púrpura de Henoch-Schönlein - Wikipedia
Alguns incluem hemorragia gastrointestinal como um quarto critério, sinal que ocorre em 33% dos casos, às vezes, mas não ... Os sintomas típicos incluem púrpura palpável (pequenas hemorragias na pele), geralmente nas pernas, dores articulares e dor ... ou de uma infecção gastrointestinal, especialmente entre asiáticos. Mais de 50% dos pacientes afetados são menores de seis anos ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%BArpura_de_Henoch-Sch%C3%B6nlein
*  Protocolo Atendimento do AVC
4. Hemorragia gastrointestinal ou genito-urinária nos últimos 21 dias, varizes de esôfago. 5. TTPa alargado ou TP prolongado(, ... 5. 1. Início do quadro com cefaléia súbita, rigidez de nuca e vômitos: Diferencial com Hemorragia sub-aracnóide (5% das TC ... 2. História conhecida de hemorragia intracraniana, MAV. 3. PAS sustentada ,185mmHg ou PAD sustentada , 110mmHg. ... Hemorragias intracranianas (espontâneas ou traumáticas).5. Migranea.6. Amnésia global transitória.7. Distúrbios metabólicos ( ...
  https://pt.slideshare.net/galegoo/protocolo-atendimento-do-avc
*  dor na ponta do penis
Hemorragia Gastrointestinal. 1. + +. 106. Ascite. 1. + +. 107. Sífilis Cutânea. 1. + +. 108. Aneurisma Intracraniano. 1. + +. ...
  http://www.lookfordiagnosis.com/results.php?symptoms=dor+na+ponta+do+penis&lang=3&parent=/&mode=F
*  Distrofia Muscular Animal - lookfordiagnosis.com
Hemorragia Gastrointestinal. * Neoplasias Gastrointestinais. * Tumores Do Estroma Gastrointestinal. * Gastroparesia. * ...
  https://lookfordiagnosis.com/portugueseforum/viewforum.php?f=2612

Hematoquezia: Hematoquezia é o termo utilizado para designar a presença de sangue com cor vermelha viva misturado com as fezes. Distingue-se de melena, em que as fezes apresentam sangue que foi alterado pela flora intestinal tendo por isso uma aparência negra.Melena: Melena/Malena se refere a fezes pastosas de cor escura e cheiro fétido, sinal de hemorragia digestiva alta. A cor escura se refere as modificações bioquímicas sofridas pelo sangue na luz intestinal colonizada por bactérias.HematemeseSíndrome de Mallory-WeissVarizes gástricasHemorragia subaracnóidea: Uma hemorragia subaracnóidea (SAH, /ˌsʌbəˈræknɔɪd ˈhɛmᵊrɪdʒ/), é o sangramento no espaço subaracnóideo - área entre a membrana aracnóide e o pia-máter que envolve o cérebro. Isto pode ocorrer espontaneamente, geralmente a partir de ruptura de um aneurisma cerebral, ou pode resultar de uma lesão na cabeça.Glândulas de BrünnerJohann Friedrich Meckel, o JovemHipertensão portalHemorragia retinalArtéria gástrica esquerda: Na anatomia humana, a artéria gástrica esquerda sai do tronco celíaco e percorre a porção superior da curvatura menor do estômago, enquanto a artéria gástrica direita supre a porção inferior da mesma curvatura. Logo, a artéria gástrica esquerda nutre o estômago na sua curvatura menor e também a porção mais inferior do esôfago.Malformação vascular: Malformação vascular é uma anomalia vascular morfo-estrutural de vasos sanguíneos de diversos tipos. Pode ser formada por vasos linfáticos, veias, artérias, capilares, ou uma combinação destes tipos vasculares.Sulfato de bárioHemorragia obstétricaSangramento gastrointestinalÁcido acetilsalicílicoLaparotomia: Laparotomia é uma manobra cirúrgica que envolve uma incisão através da parede abdominal para aceder à cavidade abdominal. É também conhecida como celiotomia.CelecoxibClassificação de Child-Pugh: Na medicina (gastroenterologia), a classificação de Child-Pugh, também conhecida como classificação de Child-Turcotte-Pugh, é usada para avaliar o prognóstico da doença hepática crônica, principalmente da cirrose. Embora tenha sido usado originalmente para predizer a mortalidade durante a cirurgia, a escala é usada atualmente para determinar o prognóstico, assim como a necessidade de transplante hepático.Lactona: Uma lactona é um éster cíclico da química orgânica.March's Advanced Organic Chemistry: Reactions, Mechanisms, and Structure Michael B.Inibidor da bomba de protões: Os Inibidores da bomba de protões/prótons são um grupo de fármacos, que são usados no tratamento de úlceras gastrointestinais. Substituiram largamente na última década os anti-histamínicos H2, com mais efeitos secundários, nessa função.Sulfona: Uma sulfona é um composto químico contendo um grupo sulfonil ligado a dois átomos de carbono. A estrutura é análoga à das cetonas.PirazolTaxa de mortalidade padronizada para a idade: Taxa de mortalidade padronizada para a idade é uma taxa de mortalidade que foi padronizada de modo a eliminar os efeitos da diversidade da estrutura etária nas populações a comparar.