Gonadotropina Coriônica: Hormônio glicoproteico gonadotrópico produzido principalmente pela PLACENTA. Semelhante ao HORMÔNIO LUTEINIZANTE da hipófise em estrutura e função, a gonadotropina coriônica está envolvida em manter o CORPO LÚTEO durante a gravidez. A GC é composta por duas subunidades não covalentes alfa e beta. Dentro de uma espécie, a subunidade alfa é virtualmente idêntica às subunidades alfa dos três hormônios glicoproteicos da hipófise (TSH, LH e FSH), mas a subunidade beta é única e confere especificidade biológica (GONADOTROPINA CORIÔNICA HUMANA SUBUNIDADE BETA).Gonadotropina Coriônica Humana Subunidade beta: Subunidade beta da GONADOTROPINA CORIÔNICA humana. Sua estrutura é semelhante à subunidade beta do HORMÔNIO LUTEINIZANTE, exceto pelos 30 aminoácidos adicionais na terminação carboxila com resíduos de carboidratos associados. A HCG-beta é usada como marcador diagnóstico para a detecção precoce de gravidez, ABORTO ESPONTÂNEO, GRAVIDEZ ECTÓPICA, MOLA HIDATIFORME, CORIOCARCINOMA ou SÍNDROME DE DOWN.Gonadotropinas: Hormônios que estimulam as funções gonadais, como a GAMETOGÊNESE e a produção de hormônio sexual esteroidal no OVÁRIO e TESTÍCULO. As gonadotropinas mais importantes são as glicoproteínas produzidas principalmente pela adeno-hipófise (GONADOTROPINAS HIPOFISÁRIAS) e a placenta (GONADOTROPINA CORIÔNICA). Em algumas espécies a PROLACTINA hipofisária e o LACTOGÊNIO PLACENTÁRIO exercem algumas atividades luteotrópicas.Receptores do LH: Complexos proteicos ou sítios moleculares da superfície e citoplasma de células gonadais que se ligam aos hormônios luteinizante ou gonadotrópico coriônico que levam as células gonadais a sintetizarem e secretarem seis esteroides. O complexo hormônio-receptor é internalizado e dá início à síntese de esteroide.Gonadotropinas Equinas: Gonadotropinas secretadas pela hipófise ou placenta de éguas. Em geral, o termo refere-se às gonadotropinas do soro de égua prenha, uma fonte rica de GONADOTROPINA CORIÔNICA equina, HORMÔNIO LUTEINIZANTE e HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE. Diferentemente dos humanos, o HORMÔNIO LUTEINIZANTE SUBUNIDADE BETA é idêntico à gonadotrofina coriônica equina beta. As gonadotropinas equinas preparadas do soro de égua prenha são utilizadas em estudos reprodutivos.Receptores da Gonadotropina: Complexos proteicos ou sítios moleculares na superfície de células gonadais e de outras células sensíveis que ligam gonadotropinas e modificam o funcionamento dessas células. As principais gonadotropinas específicas são hCG, LH e o HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE.Coriocarcinoma: Forma de tumor trofoblástico maligno e metastático. Diferentemente da MOLA HIDATIFORME, o coriocarcinoma não contém VILOSIDADES CORIÔNICAS, mas uma camada de citotrofoblastos e sinciciotrofoblastos (TROFOBLASTOS) indiferenciados. Caracteriza-se pela secreção de grandes quantidades de GONADOTROPINA CORIÔNICA. A origem do tecido pode ser determinada por análise de DNA: origem placentária (fetal) ou origem não placentária (CORIOCARCINOMA NÃO GESTACIONAL).Subunidade alfa de Hormônios Glicoproteicos: Cadeia alfa dos hormônios glicoproteicos hipofisários (TIREOTROPINA, HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE, HORMÔNIO LUTEINIZANTE) e a GONADOTROPINA CORIÔNICA placentária. Dentro de uma espécie, as subunidades alfa destes quatro hormônios são idênticas e as características funcionais distintas destes hormônios glicoproteicos são determinadas pelas subunidades beta exclusivas. Heterodímeros formados por ambas as subunidades ligadas não covalentemente são necessários para completa atividade biológica.Hormônio Luteinizante: Principal gonadotropina secretada pela ADENO-HIPÓFISE. O hormônio luteinizante regula a produção de esteroides pelas células intersticiais do TESTÍCULO e OVÁRIO. O HORMÔNIO LUTEINIZANTE pré-ovulatório aparece em fêmeas induzindo a OVULAÇÃO e subsequente LUTEINIZAÇÃO do folículo. O HORMÔNIO LUTEINIZANTE consiste em duas subunidades ligadas não covalentemente, uma alfa e outra beta. Dentro de uma espécie, a subunidade alfa é comum nos três hormônios glicoproteicos hipofisários (TSH, LH e FSH), porém a subunidade beta é única e confere sua especificidade biológica.Gonadotropinas Hipofisárias: Hormônios secretados pela ADENO-HIPÓFISE que estimulam as funções gonadais tanto em machos como em fêmeas. Entre eles estão os HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE que ativa a maturação da célula germinativa (OOGÊNESE, ESPERMATOGÊNESE) e o HORMÔNIO LUTEINIZANTE que estimula a produção de esteroides sexuais (ESTROGÊNIOS, PROGESTERONA, ANDROGÊNIOS).Hormônio Foliculoestimulante: Principal gonadotropina secretada pela ADENO-HIPÓFISE. O hormônio folículo estimulante ativa a GAMETOGÊNESE e as células de sustentação, como as CÉLULAS GRANULOSAS ovarianas, as CÉLULAS DE SERTOLI testiculares e as CÉLULAS DE LEYDIG. O FSH consiste em duas subunidades (uma alfa e outra beta) ligadas não covalentemente. Dentro de uma espécie, a subunidade alfa é comum nos três hormônios glicoproteicos hipofisários (TSH, LH e FSH), porém a subunidade beta é única e confere sua especificidade biológica.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.Ovulação: Liberação de um ÓVULO a partir da ruptura do folículo no OVÁRIO.Ovário: Órgão reprodutor (GÔNADAS) feminino. Nos vertebrados, o ovário contém duas partes funcionais: o FOLÍCULO OVARIANO, para a produção de células germinativas femininas (OOGÊNESE), e as células endócrinas (CÉLULAS GRANULOSAS, CÉLULAS TECAIS e CÉLULAS LÚTEAS) para produção de ESTROGÊNIOS e PROGESTERONA.Progesterona: Maior esteroide progestacional secretado principalmente pelo CORPO LÚTEO e PLACENTA. A progesterona atua no ÚTERO, GLÂNDULAS MAMÁRIAS e ENCÉFALO. É necessário para a IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO, manutenção da GRAVIDEZ e no desenvolvimento do tecido mamário para a produção de LEITE. A progesterona, convertida a partir da PREGNENOLONA, também serve como um intermediário na biossíntese dos HORMÔNIOS ESTEROIDES GONADAIS e dos CORTICOSTEROIDES da suprarrenal.Hormônio Liberador de Gonadotropina: Decapeptídeo que estimula a síntese e secreção de ambas gonadotropinas hipofisárias, HORMÔNIO LUTEINIZANTE e HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE. O GnRH é produzido por neurônios no septo da ÁREA PRÉ-ÓPTICA do HIPOTÁLAMO e liberado no sangue portal hipofisário, levando a estimulação dos GONADOTROFOS na ADENO-HIPÓFISE.Células Intersticiais do Testículo: Células produtoras de esteroides no tecido intersticial do TESTÍCULO. São reguladas pelos HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS, pelo HORMÔNIO LUTEINIZANTE ou pelo hormônio estimulante das células intersticiais. Entre os ANDROGÊNIOS produzidos [por estas células], o principal hormônio é a TESTOSTERONA.Neoplasias Trofoblásticas: O crescimento trofoblástico que pode ser gestacional ou não gestacional na sua origem. A neoplasia trofoblástica que resulta da gravidez é frequentemente descrita como doença trofoblástica da gestação que é distinta do tumor de células germinativas que frequentemente têm elementos trofoblásticos e da diferenciação trofoblástica que às vezes ocorre em uma variedade ampla de cânceres epiteliais. O crescimento trofoblástico gestacional tem várias formas, incluindo a MOLA HIDATIFORME e o CORIOCARCINOMA.Testosterona: Esteroide androgênico potente e produto principal secretado pelas CÉLULAS DE LEYDIG do TESTÍCULO. Sua produção é estimulada por HORMÔNIO LUTEINIZANTE da HIPÓFISE. Por sua vez, a testosterona exerce controle de retroalimentação na secreção do LH e FSH da hipófise. Dependendo dos tecidos, a testosterona pode ser convertida a DIIDROTESTOSTERONA ou ESTRADIOL.Testes de Gravidez: Testes para determinar se um indivíduo está ou não grávida.Folículo Ovariano: Estrutura (encontrada no córtex do OVÁRIO) que contém um OÓCITO. O oócito é envolvido por uma camada de CÉLULAS DA GRANULOSA que propicia um microambiente nutritivo (LÍQUIDO FOLICULAR). O número e o tamanho dos folículos variam conforme a idade e o estado reprodutor da fêmea. Os folículos em crescimento são divididos em cinco estágios: primário, secundário, terciário, Graafiano e atrésico. O crescimento folicular e a esteroidogênese dependem da presença de GONADOTROPINAS.Corpo Lúteo: Corpo amarelo proveniente do rompimento do FOLÍCULO OVARIANO após a OVULAÇÃO. O processo da formação do corpo lúteo, a LUTEINIZAÇÃO, é regulada pelo HORMÔNIO LUTEINIZANTE.Células da Granulosa: Células de sustentação para o desenvolvimento do gameta feminino no OVÁRIO. Provêm de células epiteliais celômicas na crista gonadal. Estas células formam uma monocamada ao redor do OÓCITO (no folículo ovariano primordial) e avançam até formar um cúmulo oóforo, com várias camadas envolvendo o ÓVULO (no folículo de Graaf). Entre suas principais funções está a produção de esteroides e de RECEPTORES DO LH.Mola Hidatiforme: Hiperplasia trofoblástica associada com gestação normal ou gravidez molar. Caracteriza-se pela dilatação das VILOSIDADES CORIÔNICAS e elevada GONADOTROPINA CORIÔNICA humana. A mola hidatiforme ou gravidez molar pode ser classificada como completa ou parcial, baseada em sua morfologia geral, histopatologia e cariótipo.Estradiol: Isômero 17-beta do estradiol, um esteroide C18 aromatizado com grupo hidroxila na posição 3-beta e 17-beta. O estradiol-17-beta é a forma mais potente de esteroide estrogênico de mamíferos.Proteína Plasmática A Associada à Gravidez: Produto da PLACENTA e DECÍDUA secretado na circulação materna durante a GRAVIDEZ. Foi identificada como uma protease ligante de IGF (IGFBP)-4 de proteína de ligação IGF que proteoliza o IGFBP-4 aumentando a biodisponibilidade de IGF. É encontrada nos FIBROBLASTOS humanos, LÍQUIDO FOLICULAR ovariano e CÉLULAS DA GRANULOSA. A enzima é um heterotetrâmero de aproximadamente 500 kDa.Primeiro Trimestre da Gravidez: Primeira terça parte da GRAVIDEZ humana, a partir do primeiro dia do último período menstrual normal (MENSTRUAÇÃO) até completar as 14 semanas (98 dias) de gestação.Indução da Ovulação: Técnicas para indução artificial da ovulação. Ruptura do folículo e liberação do óvulo.Gravidez Ectópica: Afecção com risco de morte materna na qual a IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO ocorre fora da cavidade do ÚTERO. A maioria das gestações ectópicas (mais de 96 por cento) ocorre nas TUBAS UTERINAS e é conhecida como GRAVIDEZ TUBÁRIA. Podem ocorrer em outros locais, como no COLO DO ÚTERO, OVÁRIO e cavidade abdominal (GRAVIDEZ ABDOMINAL).Receptores do FSH: Proteínas de superfície celular que se ligam com alta afinidade ao HORMÔNIO FOLICULOESTIMULANTE e disparam alterações intracelulares influenciando o comportamento das células.Testículo: A gônada masculina contendo duas partes funcionais: os TÚBULOS SEMINÍFEROS, para a produção e transporte das células germinativas masculinas (ESPERMATOGÊNESE), e o compartimento intersticial contendo as CÉLULAS DE LEYDIG que produzem os ANDROGÊNIOS.Hipófise: Glândula pequena, ímpar, situada na SELA TÚRCICA. Conecta-se ao HIPOTÁLAMO por um pedúnculo curto denominado HIPÓFISE.Neoplasias Uterinas: Tumores ou câncer do ÚTERO.Substâncias para o Controle da Reprodução: Substâncias usadas na prevenção ou na facilitação da gravidez.Estriol: Metabólito hidroxilado de ESTRADIOL ou ESTRONA com um grupo hidroxila nas posições C3, 16-alfa e 17-beta. O estriol é o principal estrógeno urinário. Durante a GRAVIDEZ são produzidas grandes quantidades de estriol pela PLACENTA. Os isômeros com inversão do grupo ou grupos hidroxilas são chamados epiestriol.Hormônios Ectópicos: Hormônios lançados de neoplasias ou de outras células que não são fontes habituais de hormônios.Placenta: Órgão materno-fetal de mamíferos, altamente vascularizado, sendo o principal local de transporte de oxigênio, nutrientes e resíduos fetais. Na placenta há uma porção fetal (VILOSIDADES CORIÔNICAS, provenientes dos TROFOBLASTOS) e uma porção materna (DECÍDUA, proveniente do ENDOMÉTRIO uterino). A placenta produz uma série de hormônios esteroides, proteicos e peptídicos (HORMÔNIOS PLACENTÁRIOS).alfa-Fetoproteínas: Primeiras alfa-globulinas a aparecerem no soro de mamíferos durante o DESENVOLVIMENTO FETAL e as proteínas séricas predominantes na vida embrionária precoce.Doença Trofoblástica Gestacional: Grupo de doenças que surgem na gravidez e que estão comumente associadas à hiperplasia de trofoblastos (TROFOBLASTO) e GONADOTROFINA CORIÔNICA humana aumentada significativamente. Incluem a MOLA HIDATIFORME, a MOLA HIDATIFORME INVASIVA, o TUMOR TROFOBLÁSTICO DE LOCALIZAÇÃO PLACENTÁRIA e o CORIOCARCINOMA. Estas neoplasias possuem propensões variadas à invasão e ao espalhamento.Superovulação: Ocorrência ou indução da liberação de mais óvulos do que os normalmente liberados, ao mesmo tempo, em uma dada espécie. O termo se aplica a animais e humanos.Hormônio Luteinizante Subunidade beta: Subunidade beta do hormônio luteinizante. É um glicopolipeptídeo de 15 kDa com estrutura semelhante à subunidade beta da gonadotrofina coriônica placentária (GONADOTROPINA CORIÔNICA HUMANA SUBUNIDADE BETA) exceto nos 31 aminoácidos adicionais no terminal C da CG-beta. A atividade biológica completa do LH necessita de uma ligação não covalente dos heterodímeros das subunidades alfa e beta . A mutação do gene LHB causa HIPOGONADISMO e infertilidade.Trofoblastos: Células que revestem a parte externa do BLASTOCISTO. Depois que os trofoblastos se ligam ao ENDOMÉTRIO, desenvolvem duas camadas distintas: uma camada interna (citotrofoblastos mononucleares) e outra externa (citoplasma multinuclear contínuo, os sinciciotrofoblastos) que forma a interface inicial entre o feto e a mãe (PLACENTA).Hipogonadismo: Afecção resultante de funções gonadais deficientes, como GAMETOGÊNESE e produção de HORMÔNIOS ESTEROIDES GONADAIS. É caracterizado por atraso no CRESCIMENTO, na maturação de células germinativas e no desenvolvimento de características sexuais secundárias. Pode ser devido à deficiência das GONADOTROPINAS (hipogonadismo hipogonadotrópico) ou a insuficiência gonadal primária (hipogonadismo hipergonadotrópico).Lactogênio Placentário: Hormônio polipeptídico de aproximadamente 25 kDa produzido pelos sinciciotrofoblastos da PLACENTA, também conhecido como somatomamotropina coriônica. Apresenta atividades de HORMÔNIO DO CRESCIMENTO e de PROLACTINA no crescimento, lactação e produção de esteroides lúteos. Em mulheres, a secreção do lactogênio placentário começa logo após a implantação, aumentando para 1 g ou mais por dia na gravidez tardia. O lactogênio placentário também é um antagonista da insulina.Fármacos para a Fertilidade Feminina: Compostos que aumentam a capacidade de conceber das mulheres.Menotropinas: Extratos de urina de mulheres menopausadas contendo altas concentrações de gonadotropinas hipofisárias, HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE e HORMÔNIO LUTEINIZANTE. As menotropinas são usadas para tratar a infertilidade. A relação entre FSH:LH e o grau de pureza variam em concentrações diferentes.Subunidade beta do Hormônio Folículoestimulante: Subunidade beta do hormônio folículoestimulante. É um glicopolipeptídeo de 15 kDa. Para a completa atividade biológica do FSH é necessária a ligação não covalente nos heterodímeros de uma subunidade alfa e uma beta. A mutação do gene FSHB causa a puberdade tardia ou infertilidade.Cavalos: Grandes mamíferos com cascos da família EQUIDAE. Cavalos são ativos dia e noite, com a maior parte do dia sendo gasta com a procura e consumo de alimento. Os picos de alimentação ocorrem no início da manhã e ao fim da tarde, e há diversos períodos diários de descanso.Inseminação Artificial: Introdução artificial de SÊMEN ou ESPERMATOZOIDE na VAGINA para facilitar a FERTILIZAÇÃO.Luteinização: Formação do CORPO LÚTEO. Este processo inclui a invasão capilar do FOLÍCULO OVARIANO rompido, hipertrofia das CÉLULAS GRANULOSAS e CÉLULAS TECAS e a produção de PROGESTERONA. A luteinização é controlada pelo HORMÔNIO LUTEINIZANTE.Medição da Translucência Nucal: Medição pré-natal por ultrassonografia do tecido mole atrás do pescoço fetal. É medida a área translúcida abaixo da pele na parte posterior do pescoço fetal (translucência nucal) ou a distância entre o osso occipital e a camada de pele externa (prega nucal).Estro: Período no CICLO ESTRAL associado com receptividade sexual máxima e fertilidade em fêmeas de mamíferos não primatas.Neoplasias Testiculares: Tumores ou câncer do TESTÍCULO. Tumores de células germinativas (GERMINOMA) do testículo constituem 95 por cento de todas as neoplasias testiculares.Inibinas: Glicoproteínas que inibem a secreção do HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE da hipófise. As inibinas são secretadas pelas células de Sertoli dos testículos, células granulosas dos folículos ovarianos, placenta e outros tecidos. As inibinas e ATIVINAS são moduladores das secreções do HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE e ambas pertencem à superfamília TGF-beta, como o FATOR TRANSFORMADOR DE CRESCIMENTO BETA. As inibinas consistem em um heterodímero ligado a um dissulfeto com uma única subunidade alfa ligada tanto a uma subunidade beta A ou uma beta B para formar a inibina A ou unibina B, respectivamente.Síndrome de Down: Transtorno cromossômico associado com um cromossomo 21 adicional ou com trissomia parcial do cromossomo 21. As manifestações clínicas estão hipotonia, baixa estatura, braquicefalia, fissuras oblíquas na pálpebra, epicanto, manchas de Brushfield na íris, língua protrusa, orelhas pequenas, mãos pequenas e largas, clinodactilia do quinto dedo, ruga dos símios e DEFICIÊNCIA INTELECTUAL moderada a grave. Malformações gastrointestinais e cardíacas, aumento marcante na incidência de LEUCEMIA e o início precoce de DOENÇA DE ALZHEIMER também estão associados com este estado. Sinais clínicos incluem o desenvolvimento de EMARANHADOS NEUROFIBRILARES nos neurônios e a deposição de PROTEÍNA-BETA AMILOIDE, semelhante à DOENÇA DE ALZHEIMER. (Tradução livre do original: Menkes, Textbook of Child Neurology, 5th ed, p213)Maturidade Sexual: Realização da capacidade sexual plena em animais e humanos.Células Tecais: Células achatadas do estroma que forma uma bainha ou teca fora da lâmina basal que reveste o FOLÍCULO OVARIANO maduro. As células intersticiais tecais ou células do estroma são esteroidogênicas e produzem primariamente ANDRÓGENOS que servem como precursores de ESTRÓGENOS nas CÉLULAS GRANULOSAS.Radioimunoensaio: Clássico ensaio quantitativo para detecção de reações antígeno-anticorpo utilizando uma substância radioativamente ligada (radioligante) diretamente ou indiretamente, pela medida de ligação da substância não ligada a um anticorpo específico ou outro sistema receptor. Substâncias não imunogênicas (por exemplo, haptenos) podem ser medidas se acopladas a grandes proteínas carreadoras (por exemplo, gama-globulina bovina ou soro de albumina humana) capazes de induzir a formação de anticorpos.Fertilização In Vitro: Técnica reprodutiva assistida que inclui a manipulação direta e manipulação de oócitos e esperma para alcançar a fertilização in vitro.Testes Imunológicos de Gravidez: Métodos de detecção de gravidez através da análise dos níveis de gonadotropina coriônica humana (HCG) no plasma ou urina.Tumor de Células de Leydig: Neoplasia gonadal intersticial ou das células estromais composta unicamente por CÉLULAS INTERSTICIAIS DO TESTÍCULO. Estes tumores podem produzir um ou mais hormônios esteroidais como ANDROGÊNIOS, ESTROGÊNIOS e hormônios do córtex suprarrenal. Entre os sintomas clínicos estão edema testicular, GINECOMASTIA, precocidade sexual em crianças ou virilização (VIRILISMO) em fêmeas.Esteroides: Grupo de compostos policíclicos bastante relacionados bioquimicamente com os TERPENOS. Incluem o colesterol, numerosos hormônios, precursores de certas vitaminas, ácidos biliares, álcoois (ESTERÓIS), e certas drogas e venenos naturais. Os esteroides têm um núcleo comum, um sistema fundido reduzido de anel com 17 átomos de carbono, o ciclopentanoperidrofenantreno. A maioria dos esteroides também tem dois grupos metilas e uma cadeia lateral alifática ligada ao núcleo.Prolactina: Hormônio lactogênico secretado pela ADENO-HIPÓFISE. É um polipeptídio com peso molecular de aproximadamente 23 kDa. Além de sua ação principal na lactação, em algumas espécies a prolactina exerce efeitos sobre a reprodução, comportamento materno, metabolismo lipídico, imunomodulação e osmorregulação. Os receptores de prolactina estão presentes nas glândulas mamárias, hipotálamo, fígado, ovário, testículo e próstata.Fluorimunoensaio: Uso de espectrometria de fluorescência para obter resultados quantitativos para a TÉCNICA FLUORESCENTE PARA ANTICORPO. Uma vantagem sobre os outros métodos (por exemplo, radioimunoensaio) é sua extrema sensibilidade, com uma detecção limite da ordem de décimos de micrograma/litro.Hipofisectomia: Remoção cirúrgica ou destruição da hipófise ou glândula pituitária. (Dorland, 28a ed)Abortivos não Esteroides: Compostos químicos não esteroides com atividade abortiva.Diagnóstico Pré-Natal: Determinação da natureza de uma afecção ou doença no EMBRIÃO pós-implantação, no FETO ou na gestante, antes do nascimento.Imunoensaio: Técnica que utiliza anticorpos para identificar ou quantificar uma substância. Geralmente a substância a ser investigada atua como antígeno tanto para a produção de anticorpos como para a mensuração do anticorpo pela substância teste.Perissodáctilos: Ordem de ungulados que têm número ímpar de dedos do pé, e que inclui o cavalo, a anta e o rinoceronte. (Dorland, 28a ed)Segundo Trimestre da Gravidez: Terceira parte da GRAVIDEZ humana, que compreende desde o início da 15a até a 28a semana completa (99 a 196 dias) de gestação.RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Leuprolida: Agonista sintético potente de longa duração do HORMÔNIO LIBERADOR DE GONADOTROPINA que regula a síntese e a liberação de gonadotropinas hipofisárias, HORMÔNIO LUTEINIZANTE e HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE.Neoplasias Embrionárias de Células Germinativas: Neoplasias compostas de CÉLULAS GERMINATIVAS primordiais de GÔNADAS embrionárias, ou de elementos das camadas germinativas do EMBRIÃO DE MAMÍFEROS. O conceito não se refere a neoplasias localizadas nas gônadas, ou presentes em um embrião ou FETO.Células Lúteas: Células produtoras de PROGESTERONA no CORPO LÚTEO. As células lúteas maiores provêm das CÉLULAS GRANULOSAS. As células lúteas menores provêm das CÉLULAS TECAIS.Hormônios Liberadores de Hormônios Hipofisários: Peptídeos, naturais ou sintéticos, que estimulam a liberação de HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS. Foram isolados pela primeira vez de extratos do HIPOTÁLAMO, EMINÊNCIA MEDIANA, PEDÍCULO HIPOFISÁRIO e NEURO-HIPÓFISE. Além disso, alguns hormônios hipofisiotrópicos controlam a diferenciação e proliferação das células hipofisárias e a síntese dos hormônios. Alguns podem agir em mais de um hormônio hipofisário.Androstenodiona: Esteroide delta-4 C19, produzido não só no TESTÍCULO, mas também no OVÁRIO e no CÓRTEX SUPRARRENAL. Dependendo do tipo de tecido, a androstenodiona pode servir como precursora para a TESTOSTERONA como também para ESTRONA e ESTRADIOL.Implantação do Embrião: Implantação endometrial do EMBRIÃO DE MAMÍFEROS no estágio de BLASTOCISTO.3-Hidroxiesteroide Desidrogenases: Catalisam a oxidação de 3-hidroxiesteroides a 3-cetosteroides.Germinoma: Neoplasia maligna do tecido germinativo das GÔNADAS, MEDIASTINO ou região pineal. Os germinomas são uniformes na aparência, compostos por células grandes e redondas com núcleos vesiculares e citoplasma sutilmente corado de grânulos eosinofílicos. (Tradução livre do original: Stedman, 265th ed; from DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, pp1642-3)Fase Folicular: Período do CICLO MENSTRUAL que representa o crescimento folicular, aumento da produção de ESTROGÊNIO nos ovários e a proliferação epitelial do ENDOMÉTRIO. A fase folicular começa com o início da MENSTRUAÇÃO e termina com a OVULAÇÃO.Oócitos: Células germinativas femininas derivadas dos OOGÔNIOS e denominados OÓCITOS quando entram em MEIOSE. Os oócitos primários iniciam a meiose, mas detêm-se durante o estágio diplóteno até a OVULAÇÃO na PUBERDADE para produzir oócitos ou óvulos secundários haploides (ÓVULO).AMP Cíclico: Nucleotídeo de adenina contendo um grupo fosfato esterificado para ambas posições 3' e 5' da metade do açúcar. É um mensageiro secundário e um regulador intracelular chave que funciona como mediador da atividade de vários hormônios, incluindo epinefrina, glucagon e ACTH.Taxa de Gravidez: Proporção entre o número de concepções (CONCEPÇÃO) incluindo NASCIMENTO VIVO, NATIMORTO e perdas fetais, para o número médio de fêmeas em idade reprodutiva em uma população durante um período de tempo.Gravidez Tubária: Tipo mais comum (mais de 96 por cento) de gravidez ectópica na qual a IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO extrauterina ocorre nas TUBAS UTERINAS, normalmente na região ampular onde ocorre a FERTILIZAÇÃO.Ensaio Imunorradiométrico: Tipo de radioimunoensaio no qual o excesso do anticorpo específico ligado é adicionado diretamente para o teste do antígeno a ser medido.Antagonistas de Hormônios: Substâncias químicas que inibem a função das glândulas endócrinas, a biossíntese dos seus hormônios secretados, ou a ação dos hormônios nos seus sítios específicos.Fragmentos de Peptídeos: Proteínas parciais formadas pela hidrólise parcial de proteínas completas ou geradas através de técnicas de ENGENHARIA DE PROTEÍNAS.Sincronização do Estro: Ocorrência ou indução do estro em todas as fêmeas em um grupo ao mesmo tempo, aplicável somente a mamíferos não primatas com CICLO ESTRUAL.8-Bromo Monofosfato de Adenosina Cíclica: Derivado do AMP cíclico de ação prolongada. É um ativador da proteína quinase dependente de AMP cíclico, mas resistente à degradação pela AMP cíclica fosfodiesterase.Manutenção do Corpo Lúteo: Processo para manter as funções dos corpos lúteos, em particular a produção de PROGESTERONA, que é controlada, principalmente pelo HORMÔNIO LUTEINIZANTE no ciclo feminino e pelos HORMÔNIOS PLACENTÁRIOS nas mulheres grávidas. A capacidade para manter as funções lúteas é importante na CONSERVAÇÃO DA GRAVIDEZ.Fase Luteal: Período do CICLO MENSTRUAL que segue a OVULAÇÃO, caracterizado pelo desenvolvimento do CORPO LÚTEO, aumento da produção de PROGESTERONA pelo OVÁRIO e a secreção pelo epitélio glandular do ENDOMÉTRIO. A fase luteal começa com a ovulação e termina com o início da MENSTRUAÇÃO.Seminoma: Neoplasia maligna radiossensível do testículo, considerada derivada das células germinativas primordiais da gônada embrionária sexualmente indiferenciada. Há duas variantes histológicas reconhecidas: clássica (típica) e espermatocítica. Na mulher ocorre uma neoplasia macroscópica e histologicamente idêntica conhecida como disgerminoma (dysgerminoma), sendo o termo germinoma atualmente usado para incluir tanto as neoplasias masculinas quanto as femininas. (Dorland, 28a ed)Bioensaio: Método de medida dos efeitos de uma substância biologicamente ativa utilizando um modelo de tecido ou célula intermediários in vivo ou in vitro sob condições controladas. Inclui estudos de virulência em fetos animais no útero, bioensaios de convulsão por insulina em camundongo, sistemas de quantificação de iniciador de tumor em pele de camundongo, cálculo dos efeitos de potenciação de um fator hormonal em uma faixa isolada de músculo estomacal contrátil, etc.Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)Tireotropina: Hormônio glicoproteico secretado pela ADENO-HIPÓFISE. A tireotropina estimula a GLÂNDULA TIREOIDE ao aumentar o transporte de iodo, a síntese e liberação de hormônios tireóideos (TIREOXINA e TRI-IODOTIRONINA). A tireotropina consiste em duas subunidades, alfa e beta, ligadas não covalentemente. Dentro de uma espécie, a subunidade alfa é comum nos hormônios glicoproteicos hipofisários (TSH, HORMÔNIO LUTEINIZANTE e FSH), porém a subunidade beta é única e confere sua especificidade biológica.Receptores LHRH: Receptores com uma proteína de 6 kDa nas superfícies das células que secretam HORMÔNIO LUTEINIZANTE ou HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE, geralmente presentes na adeno-hipófise. O HORMÔNIO LIBERADOR DE HORMÔNIO LUTEINIZANTE se liga a estes receptores, é endocitado com o receptor e, na célula, desencadeia a liberação do HORMÔNIO LUTEINIZANTE ou HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE. Estes receptores também são encontrados nas gônadas de ratos. As INIBINAS impedem a ligação do GnRH a seus receptores.Hormônios: Substâncias químicas que possuem um efeito regulador específico sobre a atividade de um determinado órgão ou órgãos. O termo foi aplicado originalmente às substâncias secretadas por várias GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e transportadas através da circulação sanguínea para os órgãos alvos. Às vezes, se incluem aquelas substâncias que não são produzidas pelas glândulas endócrinas, mas apresentam efeitos semelhantes.Infertilidade Feminina: Habilidade diminuída ou ausente da fêmea concluir a concepção.Puberdade Precoce: Desenvolvimento da MATURIDADE SEXUAL em meninos e meninas de uma população (no início da PUBERDADE), em idade cronológica com 2,4 desvios padrão abaixo da idade média. A maturidade precoce do eixo hipotalâmico-hipófise-gonadal resulta na precocidade sexual, níveis sérico elevados de GONADOTROPINAS e HORMÔNIOS ESTEROIDES GONADAIS, como ESTRADIOL e TESTOSTERONA.Bucladesina: Derivado do nucleotídeo cíclico que imita a ação do AMP CÍCLICO endógeno e é capaz de permear a membrana celular. Tem propriedades vasodilatadoras e é usado como estimulante cardíaco. (Tradução livre do original: Merck Index, 11th ed)Bovinos: Animais bovinos domesticados (do gênero Bos) geralmente são mantidos em fazendas ou ranchos e utilizados para produção de carne, derivados do leite ou para trabalho pesado.Gonadotrofos: Células da adeno-hipófise que podem produzir tanto HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE como HORMÔNIO LUTEINIZANTE.Hormônios Adeno-Hipofisários: Hormônios secretados pela ADENO-HIPÓFISE. Estruturalmente, incluem polipeptídeos, proteínas e glicoproteínas.Células Cultivadas: Células propagadas in vitro em meio especial apropriado ao seu crescimento. Células cultivadas são utilizadas no estudo de processos de desenvolvimento, processos morfológicos, metabólicos, fisiológicos e genéticos, entre outros.Células do Cúmulo: Células granulosas do cúmulo oóforo que circundam o ÓVULO no FOLÍCULO OVARIANO. São expelidas com o ÓVULO na OVULAÇÃO.Transferência Embrionária: Transferência do embrião de mamífero de um ambiente in vivo ou in vitro, para um hospedeiro adequado com a intenção de assegurar o resultado da gravidez ou gestação em humanos ou animais. Nos programas de tratamento de fertilidade humana, a pré-implantação dos embriões variam desde o estágio de 4 células até o estágio de blastocisto, que são transferidos para cavidade uterina entre 3-5 dias após a FERTILIZAÇÃO IN VITRO.Castração: Remoção cirúrgica ou destruição artificial das gônadas.Endométrio: Membrana mucosa que reveste a cavidade uterina (responsável hormonalmente) durante o CICLO MENSTRUAL e GRAVIDEZ. O endométrio sofre transformações cíclicas que caracterizam a MENSTRUAÇÃO. Após FERTILIZAÇÃO bem sucedida, serve para sustentar o desenvolvimento do embrião.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Líquido Folicular: Líquido que envolve o ÓVULO e as CÉLULAS GRANULOSAS no folículo de Graaf (FOLÍCULO OVARIANO). O líquido folicular contém hormônios esteroidais sexuais e glicoproteicos, proteínas plasmáticas, mucopolissacarídeos e enzimas.Congêneres da Progesterona: Compostos esteroidais relacionados com a PROGESTERONA, o principal hormônio progestacional dos mamíferos. Entre os congêneres da progesterona estão importantes precursores da progesterona na via biossintética, metabólitos, derivados e esteroides sintéticos com atividades progestacionais.Clomifeno: Derivado de trifenil etileno estilbeno, um agonista ou antagonista do estrógeno, dependendo do tecido alvo. Note-se que o ENCLOMIFENO e o ZUCLOMIFENO são os isômeros (E) e (Z) do clomifeno, respectivamente.Adeno-Hipófise: Lobo glandular anterior da hipófise, também conhecido como ADENO-HIPÓFISE. Secreta os HORMÔNIOS ADENO-HIPOFISÁRIOS que regulam funções vitais como CRESCIMENTO, METABOLISMO e REPRODUÇÃO.Aborto Espontâneo: Expulsão do produto da concepção antes que se complete a vigésima (20a) semana de gestação, sem interferência deliberada.Receptores da Tireotropina: Proteínas de superfície celular que ligam a TIROTROPINA hipofisária (também denominada hormônio estimulador da tireoide ou TSH) e disparam alterações intracelulares das células alvo. Os receptores TSH estão presentes no sistema nervoso e em células alvo na glândula tireoide. Os autoanticorpos para esses receptores estão envolvidos nas doenças tireoidianas, como a DOENÇA DE GRAVES e doença de Hashimoto (TIREOIDITE AUTOIMUNE).Fertilidade: A capacidade de conceber ou de induzir concepção. Pode referir-se tanto a sexo masculino quanto ao feminino.Ratos Endogâmicos: Indivíduos geneticamente idênticos desenvolvidos de cruzamentos entre animais da mesma ninhada que vêm ocorrendo por vinte ou mais gerações ou por cruzamento entre progenitores e ninhada, com algumas restrições. Também inclui animais com longa história de procriação em colônia fechada.Aromatase: Enzima que catalisa a desnaturação (aromatização) do anel A dos androgênios C19 e os converte a estrogênios C18. Neste processo, o metil 19 é removido. Esta enzima é ligada a membrana, localizada no retículo endoplasmático das células produtoras de estrógeno dos ovários, placenta, testículos e tecidos adiposo e encefálico. A aromatase é codificada pelo gene CYP19 e atua na formação do complexo NADPH-FERRI-HEMOPROTEÍNA REDUTASE no sistema do citocromo P-450.Útero: Órgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.Glicosilação: Adição química ou bioquímica de carboidratos ou grupos glicosídicos a outras substâncias químicas, especialmente peptídeos ou proteínas. [As enzimas] que catalisam esta reação bioquímica são as glicosil transferases.Ginecomastia: Aumento das MAMAS em homens, causado por excesso de ESTROGÊNIOS. A ginecomastia fisiológica normalmente é observada em RECÉM-NASCIDO, ADOLESCENTE e homens durante o ENVELHECIMENTO.Espermatogênese: Processo de desenvolvimento das células germinativas masculinas a partir das células germinativas primordiais, através de ESPERMATOGÔNIAS, ESPERMATÓCITOS e ESPERMÁTIDES até ESPERMATOZOIDES haploides maduros.Mola Hidatiforme Invasiva: Tumor uterino derivado de TROFOBLASTOS gestacionais persistentes, mais frequentemente, após uma gravidez molar (MOLA HIDATIFORME). A mola hidatiforme invasiva se desenvolve em 15 por cento das pacientes, após a retirada de uma mola completa e menos frequentemente, após outros tipos de gestação. Pode perfurar o MIOMÉTRIO e destruir vasos uterinos causando hemorragia.Busserrelina: Análogo sintético potente do HORMÔNIO LIBERADOR DE GONADOTROPINA com substituição de D-serina no resíduo 6, deleção da glicina 10 e outras modificações.Estrona: Esteroide C18 aromatizado com um grupo 3-hidroxila ou uma 17-cetona É o principal estrógeno dos mamíferos. A estrona é convertida diretamente da ANDROSTENEDIONA ou da TESTOSTERONA via ESTRADIOL. Em humanos, é produzida principalmente pelos ovários cíclicos, PLACENTA e TECIDO ADIPOSO de homens e mulheres pós-menopausa.Hormônios Esteroides Gonadais: Hormônios esteroidais produzidos pelas GÔNADAS. Estimulam os órgãos reprodutores, maturação das células germinativas e as características sexuais secundárias em machos e fêmeas. Entre os hormônios esteroidais sexuais mais importantes estão ESTRADIOL, PROGESTERONA e TESTOSTERONA.Proestro: Fase do CICLO ESTRAL que precede ao ESTRO. Durante o proestro, os folículo de Graaf sofrem maturação.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Enzima de Clivagem da Cadeia Lateral do Colesterol: Enzima mitocondrial dependente do citocromo P-450 que catalisa a clivagem da cadeia lateral do colesterol C27 transformando-o em pregnonalona C21 na presença de oxigênio molecular e NADPH-FERRI-HEMOPROTEÍNA REDUTASE. Esta enzima, codificada pelo gene CYP11A1, catalisa a quebra entre o C20 e C22 que é o passo inicial e limitante na biossíntese de vários hormônios esteroidais gonadais e suprarrenais.Oligossacarídeos: Carboidratos formados por dois (DISSACARÍDEOS) a dez MONOSSACARÍDEOS ligados entre si por uma ligação alfa- ou beta-glicosídica. São encontrados em toda a natureza tanto sob a forma livre como complexada.Ovariectomia: Remoção cirúrgica de um ou ambos os ovários.Resultado da Gravidez: Resultados da concepção e subsequente gravidez, incluindo NASCIMENTO VIVO, NATIMORTO, ABORTO ESPONTÂNEO, ABORTO INDUZIDO. A evolução pode seguir de inseminação natural ou artificial, ou quaisquer das várias TÉCNICAS REPRODUTIVAS ASSISTIDAS, como TRANSFERÊNCIA EMBRIONÁRIA ou FERTILIZAÇÃO IN VITRO.Relação Dose-Resposta a Droga: Relação entre a quantidade (dose) de uma droga administrada e a resposta do organismo à droga.Ciclo Estral: Período de alterações fisiológicas e comportamentais cíclicas em fêmeas de mamíferos não primatas que apresentam ESTRO. O ciclo estral geralmente consiste em 4 ou 5 períodos distintos correspondentes ao estado endócrino (PROESTRO; ESTRO; METESTRO; DIESTRO e ANESTRO).Prenhez: Processo de carregar um ser em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero de mamíferos não humanos começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.Receptores de Superfície Celular: Proteínas de superfície celular que ligam moléculas externas de sinalização à célula com alta afinidade e convertem este evento extracelular em um ou mais sinais intracelulares que alteram o comportamento da célula alvo.Ciclo Menstrual: Período, em mulher ou fêmea primata com ovulação, que vai desde o início até a próxima hemorragia menstrual (MENSTRUAÇÃO). Este ciclo é regulado por interações endócrinas entre HIPOTÁLAMO, HIPÓFISE, ovários e trato genital. O ciclo menstrual é dividido pela OVULAÇÃO em duas fases. Com base no status endócrino do OVÁRIO, há a FASE FOLICULAR e a FASE LÚTEA, e baseando-se na resposta do ENDOMÉTRIO, o ciclo menstrual pode ser dividido nas fases proliferativa e secretória.Anestro: Estado de inatividade sexual em fêmeas animais que não exibem o CICLO ESTRAL. Entre as causas do anestro estão gravidez, presença de prole, estação, estresse e patologia.Fármacos para a Fertilidade: Fármacos usados para aumentar a fertilidade ou para tratar a infertilidade.Atresia Folicular: Degeneração e reabsorção de um FOLÍCULO OVARIANO antes de alcançar a maturidade e se romper.Estatura Cabeça-Cóccix: Medida em útero, que corresponde à altura do feto sentado (da cabeça ao cóccix). A estatura é considerada um critério mais acurado da idade do feto do que o peso. A média da estatura cabeça-cóccix do feto a termo é de 36 cm.Ultrassonografia Pré-Natal: Visualização dos tecidos durante a gestação através do registro dos ecos das ondas ultrassônicas dirigidas para o corpo. O procedimento pode ser aplicado com referência à mãe ou ao feto e com referência aos órgãos ou à detecção de doença materna ou fetal.Dinoprosta: Análogo natural da prostaglandina que apresenta atividades ocitócica, luteolítica e abortiva. Devido às suas propriedades vasoconstritoras, o composto possui uma variedade de outras ações biológicas.Cisto Folicular: O cisto devido à oclusão de um duto de um folículo ou de uma glândula pequena.Reações Falso-Positivas: Resultados positivos em pacientes que não têm as características para as quais o teste é feito. Classificação de pessoas saudáveis como doentes quando examinadas para a detecção de doenças.Androgênios: Compostos que interagem com RECEPTORES ANDROGÊNICOS nos tecidos alvos para haver efeitos similares àqueles da TESTOSTERONA. Dependendo dos tecidos alvos, os efeitos androgênicos podem ser na DIFERENCIAÇÃO SEXUAL, órgãos reprodutivos masculinos, ESPERMATOGÊNESE, CARACTERES SEXUAIS masculinos secundários, LIBIDO, desenvolvimento de massa muscular, força e potência.Orquiectomia: Remoção cirúrgica de um ou ambos os testículos.Síndrome de Hiperestimulação Ovariana: Complicação na INDUÇÃO DA OVULAÇÃO no tratamento da infertilidade. É classificada de acordo com a gravidade dos sintomas que incluem aumento do OVÁRIO, múltiplos FOLÍCULOS OVARIANOS, CISTOS OVARIANOS, ASCITE e EDEMA generalizado. A síndrome totalmente manifestada pode levar à FALÊNCIA RENAL, dificuldade respiratória e até mesmo MORTE. O aumento da permeabilidade capilar é causado por substâncias vasoativas, como FATORES DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR, secretados pelos OVÁRIOS hiperestimulados.Estrogênios: Compostos que interagem com RECEPTORES ESTROGÊNICOS em tecidos alvos para provocar os efeitos semelhantes aos do ESTRADIOL. Os estrogênios estimulam os órgãos reprodutivos femininos, e o desenvolvimento das CARACTERÍSTICAS SEXUAIS femininas. Os compostos químicos estrogênicos incluem os naturais, sintéticos, esteroides, ou não esteroides.Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Idade Materna: Idade da mãe na GRAVIDEZ.Glicoproteínas beta 1 Específicas da Gravidez: Glicoproteínas com mobilidade eletroforética de BETA-GLOBULINAS. São produzidas pelos TROFOBLASTOS placentários e secretadas na corrente materna durante a GRAVIDEZ. Podem ser detectadas 18 dias após a OVULAÇÃO e sua concentração atinge valores de 200 mg/ml no final da gestação. Estão associadas com o bem-estar fetal.Puberdade Tardia: Ausência no desenvolvimento da MATURIDADE SEXUAL em meninos e meninas de uma população (no início da PUBERDADE), em idade cronológica com 2,5 desvios padrão acima da idade média. A puberdade tardia pode ser classificada pelos defeitos no pulso gerador de LHRH hipotalâmico, na HIPÓFISE, ou nas GONADAS. Estes pacientes passarão por puberdade espontânea, embora tardia, ao passo que os pacientes com INFANTILISMO SEXUAL, não.Esteroide 17-alfa-Hidroxilase: Enzima microssomal dependente do citocromo P-450 que catalisa a 17-alfa-hidroxilação da progesterona ou pregnenolona e subsequente clivagem de dois carbonos residuais na posição C17 na presença de oxigênio molecular e NADPH-FERRI-HEMOPROTEÍNA REDUTASE. Esta enzima, codificada pelo gene CYP17, gera precursores para a síntese de glicocorticoides, androgênios e estrogênios. Defeitos no gene CYP17 causam a HIPERPLASIA SUPRARRENAL CONGÊNITA e uma diferenciação sexual anormal.Sequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.Criptorquidismo: Defeito embrionário, em que um ou ambos os TESTÍCULOS não conseguem descer do ABDOME superior para o ESCROTO. A descida do testículo é essencial para a ESPERMATOGÊNESE normal que requer temperatura mais baixa que a TEMPERATURA CORPORAL. O criptorquidismo pode ser subclassificado pela localização dos testículos que não desceram suficientemente.20-Hidroxiesteroide Desidrogenases: Grupo de enzimas que catalisa a reação de redução-oxidação reversível dos 20-hidroxiesteroides, como 20-cetosteroide em 20-alfa-hidroxiesteroide. (EC 1.1.1.149) ou em 20-beta-hidroxiesteroide. (EC 1.1.1.53).Pseudogravidez: Estado acíclico que se assemelha a GRAVIDEZ, no qual não há ciclo ovariano, CICLO ESTRAL ou CICLO MENSTRUAL. Diferentemente da gravidez, não há IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO. A pseudogravidez pode ser induzida experimentalmente para formar DECIDUOMA no ÚTERO.Idade Gestacional: A duração da gestação é medida a partir do primeiro dia do último período menstrual normal. A idade gestacional é expressa em dias ou semanas completas (por ex.: eventos que ocorrem de 280 a 286 dias após o início do último período menstrual normal são considerados como ocorridos na marca de 40 semanas de gestação). A idade gestacional é frequentemente uma fonte de confusão quando os cálculos são baseados em datas menstruais. Para os propósitos de cálculos da idade gestacional a partir da data do primeiro dia do último período menstrual normal e a data do parto, deve-se ter em mente que o primeiro dia é zero e não o dia um; os dias 0-6 correspondem então à "semana zero completa", os dias 7-13 à "semana completa um", e a quadragésima semana da gravidez atual é sinônimo de "semana completa 39". Quando a data do último período menstrual normal não é disponível, a idade gestacional deve ser baseada na melhor estimativa clínica. Para evitar confusão, as tabulações devem indicar tanto semanas quanto dias. (CID-10, vol.2, 8a ed., rev. e ampl. 2008)Di-Hidrotestosterona: Metabólito androgênico potente da TESTOSTERONA. É produzida pela ação da enzima 3-OXO-5-ALFA-ESTEROIDE 4-DESIDROGENASE.Disgerminoma: Neoplasia maligna ovariana, que se pensava ser derivada das células germinativas primordiais de gônadas embrionárias sexualmente indiferenciadas. É a contraparte do seminoma clássico dos testículos que é idêntico tanto no aspecto como na histologia. Os disgerminomas compreendem 16 por cento de todos os tumores de células germinativas, mas são raros abaixo da idade de 10 anos, embora aproximadamente 50 por cento ocorram antes dos 20 anos de idade. Geralmente, são considerados como malignidade de grau intermediário, porém podem disseminar-se caso o tumor se estenda através de sua cápsula e envolva linfonodos ou vasos sanguíneos. (Tradução livre do original: Dorland, 27th ed; DeVita Jr et al., Cancer: Principles & Practice of Oncology, 3d ed, p1646)Desidroepiandrosterona: Principal esteroide C19 produzido pelo CÓRTEX SUPRARRENAL. É também produzida em quantidades pequenas no TESTÍCULO e OVÁRIO. A desidroepiandrosterona (DHEA) pode ser convertida à TESTOSTERONA, ANDROSTENEDIONA, ESTRADIOL e ESTRONA. A maioria das DHEA são sulfatadas (SULFATO DE DESIDROEPIANDROSTERONA) antes da secreção.Tamanho do Órgão: Medida de um órgão em volume, massa ou peso.Pamoato de Triptorrelina: Agonista sintético do HORMÔNIO LIBERADOR DE GONADOTROPINA, potente, de ação prolongada, com substituição [do aminoácido original] por D-triptofano na posição 6.Ovinos: Qualquer mamífero ruminante com chifres curvados (gênero Ovis, família Bovodae) que possuem sulco lacrimal e glândulas interdigitais (ausentes nas CABRAS).Carcinoma Broncogênico: Neoplasia maligna que surge do epitélio dos BRÔNQUIOS. Representa um grande grupo de doenças epiteliais pulmonares malignas que pode ser dividido em dois grupos clínicos: CARCINOMA DE PEQUENAS CÉLULAS DO PULMÃO e CARCINOMA PULMONAR DE CÉLULAS NÃO PEQUENAS.Linhagem Celular: Determinadas culturas de células que têm o potencial de se propagarem indefinidamente.Fármacos para a Fertilidade Masculina: Compostos que aumentam a capacidade masculina de induzir a concepção.Terceiro Trimestre da Gravidez: Último terço da GRAVIDEZ humana [que vai] do início da 29a até a 42a semana completa (197 a 294 dias) de gestação.Testes para Triagem do Soro Materno: Análise do nível de BIOMARCADORES específicos no soro de uma mulher grávida a fim de identificar riscos de COMPLICAÇÕES NA GRAVIDEZ ou ANORMALIDADES CONGÊNITAS.Reação em Cadeia da Polimerase Via Transcriptase Reversa: Variação da técnica de PCR na qual o cDNA é construído do RNA através de uma transcrição reversa. O cDNA resultante é então amplificado utililizando protocolos padrões de PCR.Gônadas: Glândulas produtoras de gametas: OVÁRIO e TESTÍCULO.Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Relaxina: Polipeptídeo hidrossolúvel (peso molecular de aproximadamente 8.000) extraído do corpo lúteo durante a gravidez. Produz relaxamento da sínfise pública e dilatação do colo uterino em certas espécies animais. Seu papel na mulher grávida é incerto. (Tradução livre do original: Dorland, 28a ed)Morsas: Família Odobenidae (subordem PINNIPEDIA, ordem CARNÍVORA) é representada por uma única espécie de mamíferos grandes e sem pelos (encontrados na costa do Ártico) cujos caninos superiores são modificados em presas.Samário: Samário. Um elemento da família de terras raras (lantanídeos). Possui símbolo atômico Sm, número atômico 62 e peso atômico 150,36. Seu óxido é utilizado nos bastões de controle de alguns reatores nucleares.Doenças Ovarianas: Processos patológicos do OVÁRIO.Menstruação: Eliminação periódica do ENDOMÉTRIO associada com o sangramento no CICLO MENSTRUAL de humanos e primatas. A menstruação se deve à diminuição da PROGESTERONA circulante e ocorre no final da FASE LUTEAL quando ocorre a LUTEÓLISE do CORPO LÚTEO.Asparagina: Aminoácido não essencial envolvido no controle metabólico das funções celulares em nervo e tecido encefálico. É biossintetizada a partir do ÁCIDO ASPÁRTICO e AMÔNIA pela ação da asparagina sintetase. (Tradução livre do original: Concise Encyclopedia Biochemistry and Molecular Biology, 3rd ed)Macaca radiata: Espécie de macaco que habita principalmente a floresta do sul da Índia. São também chamados de macacos de Bonnet.Colforsina: Potente ativador do sistema da adenilato ciclase e da biossíntese do AMP cíclico. Obtido a partir da planta COLEUS forskohlii. Possui atividades anti-hipertensiva, ionotrópica positiva, inibitória sobre a agregação plaquetária e relaxante da musculatura lisa. Também diminui a pressão intraocular e promove a liberação de hormônios da glândula pituitária.Reprodução: O processo total pelo qual organismos geram a prole. (Stedman, 25a ed)Prostaglandinas F: Ácido (9 alfa,11 alfa,13E,15S)-9,11,15-tri-hidroxiprost-13-en-1-oico (PGF(1alfa)); ácido (5Z,9 alfa,13E,15S,17Z)-9,11,15-tri-hidroxiprosta-5,13-dieno-1-oico (PGF(2alfa)); ácido (5Z,9 alfa, 11 alfa,13E,15S,17Z)-9,11,15-tri-hidroxiprosta-5,13,17-trien-1-oico (PGF(3alfa)). Uma família de prostaglandinas que incluem três das seis prostaglandinas encontradas na natureza. Todas as prostaglandinas naturais possuem uma configuração alfa na posição do carbono 9. Elas estimulam o músculo liso brônquico e uterino e são frequentemente empregadas como oxitócicos.Mifepristona: Antagonista do hormônio glucocorticoide e progestacional. A sua inibição de progesterona induz o sangramento durante a fase lútea e na gravidez precoce por liberação de prostaglandinas endógenas do endométrio ou da decídua. Como um antagonista do receptor de glucocorticoide, a droga tem sido utilizada para tratar hipercortisolismo em pacientes com a SÍNDROME DE CUSHING não hipofisária.Sequência de Carboidratos: Sequência de carboidratos dentro de POLISSACARÍDEOS, GLICOPROTEÍNAS, e GLICOLIPÍDEOS.Tumor Trofoblástico de Localização Placentária: Variante incomum de CORIOCARCINOMA. É composto quase que inteiramente por citotrofoblastos mononucleares (TROFOBLASTOS). Devido a sua baixa secreção de GCh (GONADOTROPINA CORIÔNICA), um grande tumor pode se desenvolver antes que o GCh possa ser detectado.Sequência de Bases: Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.Cricetinae: Subfamília (família MURIDAE) que compreende os hamsters. Quatro gêneros mais comuns são: Cricetus, CRICETULUS, MESOCRICETUS e PHODOPUS.Európio: Európio. Um elemento da família de terras raras (lantanídeos). Possui símbolo atômico Eu, número atômico 63 e peso atômico 152. Európio é utilizado na forma de seus sais como revestimento para tubos de raios catódicos e na forma de seus derivados orgânicos como um reagente de deslocamento na espectroscopia de ressonância nuclear magnética.Luteólise: Degradação do CORPO LÚTEO. Na ausência de gravidez e diminuição dos hormônios tróficos, o corpo lúteo sofre luteólise, caracterizada pela involução e término de sua função endócrina.Oogênese: Processo de desenvolvimento da célula germinativa na fêmea a partir das células germinativas primordiais por meio dos OOGÔNIOS até o ÓVULO haploide maduro.Marcadores Biológicos: Parâmetros biológicos mensuráveis e quantificáveis (p. ex., concentração específica de enzima, concentração específica de hormônio, distribuição fenotípica de um gene específico em uma população, presença de substâncias biológicas) que servem como índices para avaliações relacionadas com a saúde e com a fisiologia, como risco para desenvolver uma doença, distúrbios psiquiátricos, exposição ambiental e seus efeitos, diagnóstico de doenças, processos metabólicos, abuso na utilização de substâncias, gravidez, desenvolvimento de linhagem celular, estudos epidemiológicos, etc.Dissulfetos: Grupo de substâncias químicas que contêm ligações covalentes de dissulfetos -S-S-. Os átomos de enxofre podem estar ligados a partes inorgânicas ou orgânicas.Infertilidade: Incapacidade para reprodução depois de manter relações sexuais sem prevenção por um determinado tempo. Esterilidade reprodutiva é infertilidade permanente.Amniocentese: Punção transabdominal percutânea do útero durante a gestação para obtenção do líquido amniótico. É geralmente utilizada para determinação do cariótipo fetal, no diagnóstico de fenômenos fetais anormais.Proteínas Recombinantes: Proteínas preparadas através da tecnologia de DNA recombinante.Expressão Gênica: Manifestação fenotípica de um gene (ou genes) pelos processos de TRANSCRIÇÃO GENÉTICA e TRADUÇÃO GENÉTICA.Pregnenolona: Esteroide com 21 carbonos derivado do COLESTEROL e encontrada nos tecidos produtores de hormônio esteroide. A pregnenolona é a precursora dos HORMÔNIOS ESTEROIDES GONADAIS e dos CORTICOSTEROIDES da suprarrenal.Substâncias Macromoleculares: Compostos e complexos moleculares que consistem de grandes quantidades de átomos e possuem geralmente tamanho superior a 500 kDa. Em sistemas biológicos, substâncias macromoleculares geralmente podem ser visualizadas através de MICROSCOPIA ELETRÔNICA e são diferenciadas de ORGANELAS pela ausência de uma estrutura de membrana.Regulação da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influenciam o controle diferencial (indução ou repressão) da ação gênica ao nível da transcrição ou da tradução.Ativinas: Ativinas são produzidas na hipófise, gônadas e em outros tecidos. Por sua ação local estimulam a secreção de FSH na hipófise e apresentam diversos efeitos sobre a diferenciação celular e o desenvolvimento embrionário. As ativinas são glicoproteínas hetero ou homodiméricas das SUBUNIDADES DE BETA-INIBINAS.

*  Arquivo para primeiras semanas - Toda Materna
A causa deles é a produção de outros hormônios além da testosterona durante a gestação, um deles é a gonadotropina coriônica ...
  http://todamaterna.com.br/tags/primeiras-semanas/
*  engordar Opções
Vamos lá, este HCG ou gonadotropina coriônica humana (1) é um hormônio de que está presente no organismo da dama em níveis ...
  http://erickkymzn.qowap.com/7710050/engordar-op-es
*  Placenta: Histofisiologia, amadurecimento e destinos no parto - Wikipédia, a enciclopédia livre
Secreção de gonadotropina coriônica humana:. Antes da formação da placenta, as células trofoblásticas sinciciais secretam ... Secreção de somatomamotropina coriônica humana:. Hormônio descoberto recentemente, cuja secreção inicia na quinta semana da ... A placa coriônica, que compõe uma das paredes desse espaço, recebe esse sangue, que flui em torno das vilosidades terminais, ... gonadotropina coriônica humana, que é responsável por estimular a liberação de progesterona e estrogênio pelo corpo lúteo, ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Placenta%3A_Histofisiologia%2C_amadurecimento_e_destinos_no_parto
*  Qual é a função das hormonas? - umComo
Gonadotropina coriônica: Esta hormona é produzida pela placenta, atuando sobre as gônadas, e a sua função é ajudar a manter a ...
  https://educacao.umcomo.com.br/artigo/qual-e-a-funcao-das-hormonas-27726.html
*  Qualidade esteróides magros da construção do músculo & Hormonas esteróides anabólicas Fabricante
Categoria humana da medicina do ganho do músculo do halterofilismo da gonadotropina coriônica de HCG ...
  http://portuguese.leanmusclebuildingsteroids.com
*  Menopur - Wikipedia
Esses dois hormônios podem estar presentes, juntamente com outros hormônios como a gonadotropina coriônica humana (hCG) e ... A gonadotropina coriônica humana (hCG), um hormônio presente de forma natural na urina de mulheres na menopausa, é o principal ... Menopur é uma medicação hormonal do grupo das menotropinas, a gonadotropina menopáusica humana (HMG), obtida da urina das ... Contudo, existem estudos que assinalam uma maior taxa de gravidez quando se compara a gonadotropina menopáusica humana ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Menopur
*  Placenta - Wikipedia
... a gonadotropina coriônica, lactogênio placentário (somatomamotropina coriônica), bem como os esteróides, estrogênios, ... O sinciciotrofoblasto produz um hormônio, a gonadotrofina coriônica humana (hCG) que entra no sangue materno presente nas ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Placenta
*  HCG (Gonadotropina Chorionica Humana) Fábrica China - Alta Qualidade, Atacado - Rongxin Bio-Tech
... gonadotropina coriônica humana) - competitivo em sua alta qualidade e bom desempenho. Bem-vindo a comprar ou vender por atacado ... A Gonadotropina Coriônica Humana também é chamada HCG . O HCG completo é produzido pela placenta da placenta. HCG sua principal ... HCG (gonadotrofina coriônica humana). Nome do produto: HCG Outros nomes: gonadotrofina coriônica humana Especificação: 5000iu ... Se você está satisfeito com a nossa HCG (Gonadotropina Chorionica Humana), entre em contato com nossa fábrica. Com alta ...
  http://pt.rongxinbiotech.com/human-growth-hormone/hcg-cas9002-61-3-5000iu-vial-human-chorionic.html
*  Enfermagem 24hr: Hormônios da gravidez
Secreção e função da Gonadotropina Coriônica durante a gravidez.. Se o corpo lúteo degenera ou é removido do ovário durante os ... Nas partes média e tardia da gravidez, a secreção da gonadotropina coriônica cai até valores muito menores. A essa época da ... A gonadotrofina coriônica começa a ser formada a partir do dia em que os trofoblastos implantam no endométrio uterino. Sua ... Gonadotrofina coriônica humana (HCG). É um hormônio glicoproteíco, secretado desde o início da formação da placenta pelas ...
  http://enfermagem24hr.blogspot.com/2011/11/2.html
*  Mola Hidatiforme; Gravidez Molar
Caracteriza-se pela dilatação das VILOSIDADES CORIÔNICAS e elevada GONADOTROPINA CORIÔNICA humana. A mola hidatiforme ou ...
  http://www.lookfordiagnosis.com/mesh_info.php?term=Mola+Hidatiforme&lang=3
*  Mola hidatiforme - Exames - Arianamota
Caracteriza-se pela dilatação das vilosidades coriônicas e elevada gonadotropina coriônica humana. A mola hidatiforme ou ... Aumento da gonadotrofina coriônica humana (hCG). »Tratamento. Indução para eliminação molar: administração de ocitocina ...
  http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Mola-Hidatiforme/340341.html
*  HCG: Emagrece? Dosagens para TPC, Como Usar, Benefícios e mais!
A Gonadotropina Coriônica Humana (HCG) é uma medicação contendo gonadotropina coriónica obtida através de origem natural ( ... A Gonadotropina Coriônica Humana é amplamente fabricada e facilmente obtida em pet shops. As falsificações não têm sido motivo ... A gonadotropina coriônica está presente em quantidades significativas somente durante a gravidez, e é usada como um indicador ... A gonadotropina coriônica humana é frequentemente usada com outros medicamentos como parte de uma terapia pós-ciclo (TPC) ...
  https://dicasdemusculacao.org/guia-hcg/
*  ciclo - Terapia Pós Ciclo [TPC]
... yesgain.forumeiro.com/t19-protecao-intraciclo-hcg-gonadotropina-corionica-humana. Segue então um exemplo de um ciclo e sua TPC ...
  http://yesgain.forumeiro.com/t10-terapia-pos-ciclo-tpc?highlight=ciclo
*  Tudo sobre testes de gravidez de farmácia - Mamãe Online
A gonadotropina coriônica humana (hCG) pode ser encontrada no sangue antes de ser encontrada na urina. Um exame de sangue pode ... gonadotropina coriônica humana) em uma amostra de urina.. Altos níveis de hCG são produzidos durante a gravidez. Os testes de ...
  https://mamae.online/tudo-sobre-testes-de-farmacia/
*  Arquivos gestação - Gravidez Ectópica
Isto acontece quando o embrião se implanta e começa a produzir o hormônio gonadotropina coriônica humana o HCG. Porém para ...
  http://ectopica.com.br/tag/gestacao/
*  O truque inteligente de melhor clinica para cintilografia da tireoide que ninguém é Discutindo
Após a interrupçãeste deste tipo anormal por gravidez e do desaparecimento da gonadotropina coriônica do sangue, o ... é estimulada demasiadamente através concentraçãeste sérica por gonadotropina coriônica. ...
  http://cintilografia-ssea75862.blogofoto.com/3036342/o-truque-inteligente-de-melhor-clinica-para-cintilografia-da-tireoide-que-ningu-m-discutindo
*  Quanto você precisa esperar que você vai pagar por um bem cintilografia da tireoide
Após a interrupção deste tipo anormal por gravidez e do desaparecimento da gonadotropina coriônica do sangue, o ... é estimulada demasiadamente pela concentraçãeste sfoirica por gonadotropina coriônica. ...
  http://rafaeltdimp.blogdon.net/quanto-voc-precisa-esperar-que-voc-vai-pagar-por-um-bem-cintilografia-da-tireoide-6030822
*  Ovidrel 250mg Injetável 1 seringa preenchida 0,5ml
Ovidrel é um medicamento feito com a substância Alfacoriogonadotropina muito semelhante ao hormônio gonadotropina Coriônica ( ...
  https://www.saredrogarias.com.br/ovidrel-250mg-injetavel-1ser-preench-x-05ml
*  Etapas da gravidez. Gravidez mês a mês
A gravidez será confirmada se em ambos os testes se detecta a existência do hormônio Gonadotropina Coriônica Humana (GCH), o ...
  https://br.guiainfantil.com/meses-de-gravidez/394-etapas-da-gravidez-semanas-meses.html
*  DIRETRIZES PARA O HIPOGONADISMO MASCULINO - PDF
O tratamento com gonadotropina coriônica humana (HCG) só pode ser recomendado para pacientes hipogonádicos que estão recebendo ...
  http://docplayer.com.br/1932305-Diretrizes-para-o-hipogonadismo-masculino.html
*  9 Primeiros Sintomas de Gravidez [Atualizado 2018]
Os hormônios novamente entram em ação, agora é a vez da gonadotropina coriônica e da somatomamotropina coriônica humana (é uma ...
  https://saudevital.info/primeiros-sintomas-de-gravidez/
*  marcellashtbraga, Autor em Toda Materna - Página 2 de 5
A causa deles é a produção de outros hormônios além da testosterona durante a gestação, um deles é a gonadotropina coriônica ...
  http://todamaterna.com.br/author/marcellashtbraga/page/2/

Gonadotrofina: Gonadotrofinas ou gonadotropinas são hormônios protéicos secretados pelas células gonadotróficas da glândula pituitária de vertebrados.CoriocarcinomaFast Future Generation: Fast Future Generation é um "rockumentary" sobre os Good Charlotte noCélula de Leydig: As células de Leydig ou células intersticiais de Leydig são células que se encontram entre os túbulos seminíferos, nos testículos. Produzem a hormona testosterona, quando estimuladas pela hormona luteinizante (LH).Andrógeno: Andrógeno é o termo genérico para qualquer composto natural ou sintético, geralmente um hormônio esteróide, que estimula ou controla o desenvolvimento e manutenção das características masculinas em vertebrados ao ligar-se a receptores andrógenos. Isso inclui a atividade dos órgãos sexuais masculinos acessórios e o desenvolvimento de características sexuais secundárias masculinas.Teste de gravidez: Um teste de gravidez é um teste para determinar se uma mulher está ou não grávida. O mecanismo da maior parte dos testes de reação imunológica de uso comum baseia-se na inibição da hemaglutinação.Folículo ovariano: Os folículos ovarianos são a unidade básica do sistema reprodutor feminino. São agregações esféricas de células encontradas no ovário.Estradiol: Estradiol, ou, 17β-estradiol, é um hormônio sexual e esteroide, o principal hormônio sexual feminino. É importante na regulação do ciclo estral e do ciclo menstrual.Barreira hemato-testicular: A barreira hemato-testicular é uma barreira física entre os vasos saguíneos e os túbulos seminíferos nos testículos. O nome "barreira hemato-testicular" é enganador, na medida em que não se trata de uma barreira entre o sangue e o órgão, no sentido estrito, mas é antes uma barreira entre o sangue e as células de Sertoli do túbulo seminífero, que isola as células germinativas do sangue.Estriol: O estriol é apenas um escasso subproduto do metabolismo da estrona. Durante a gravidez, a placenta é a principal fonte de estrógenos, e o estriol passa a ser produzido em miligramas, e não mais em microgramas.Placenta: A placenta é um anexo embrionário existente apenas na infraclasse Eutheria, onde estão os mamíferos placentários ou nos marsupiais, através da qual ocorrem as trocas entre a mãe e seu filho. É formada pelos tecidos do óvulo, embriologicamente derivada do córion.Alfafetoproteína: Alfa feto proteína (AFP) é uma glicoproteína sintetizada pelo fígado, a AFP é a principal proteína do soro fetal, daí o seu nome, pois é produzida no desenvolvimento (morfogênese) do embrião e do feto. Passa ao sangue materno onde a sua taxa máxima é atingida por volta da 32ª semana de gravidez.TrofoblastoClomifeno: O Clomifeno é um fármaco anti-estrogénio utilizado no tratamento da infertilidade feminina.Puro-sangue inglêsManchas de Brushfield: Manchas de Brushfield são pequenos pontos brancos presentes na periferia da íris do olho humano devido a uma agregação de um elemento normal da íris (tecido conjuntivo). Estes pontos são normais em crianças, mas também são uma característica da síndrome de Down.Teca (biologia): Teca (do grego: theke, por vezes escrito na forma latinizada theca; plural thecae) é a designação dada em diversas disciplinas da Biologia às estruturas anatómicas de cobertura, invólucro e protecção que assumem a forma de uma caixa, particularmente quando são arredondadas, deiscentes ou se podem separar facilmente em duas metades.Larry Hufford, "The origin and early evolution of angiosperm stamens" in The Anther: form, function, and phylogeny, William G.Lactotrofo: Lactotrofos ou lactotropos são células da hipófise que produzem prolactina em resposta a sinais, incluindo a dopamina e o estrógeno. A dopamina tem um efeito inibitório na secreção de prolactina.Diagnóstico pré-natal: O diagnóstico pré-natal é o conjunto de de exames médicos realizados durante a gravidez com o objetivo de detectar doenças ou problemas no feto ou no embrião antes do parto. Entre as doenças congénitas mais frequentemente diagnosticadas estão os defeitos no tubo neural, síndroma de Down, anomalias cromossómicas, anomalias genéticas e outras condições, como espinha bífida, fissura labiopalatal, doença de Tay-Sachs, anemia falciforme, talassemia, fibrose cística, distrofia muscular e síndrome do X frágil.Parque Nacional de Mosi-oa-TunyaDegarelix: O degarelix (INN) ou acetato de degarelix (USAN) (nome comercial: Firmagon) é um agente de terapia hormonal usado no tratamento do câncer de próstata, que durante seu desenvolvimento era conhecido como FE200486.Taxa de gravidez: A taxa de gravidez, coeficiente de Gravidez ou taxa de gestação é a proporção entre o número de conceções e o número médio de fêmeas de determinada população em idade fértil durante um determinado período de tempo.SeminomaHormona: direita|thumb|200px|Adrenalina, uma hormona