Fentolamina: Antagonista alfa-adrenérgico não seletivo. É utilizada no tratamento da hipertensão, emergências hipertensivas, feocromocitoma, vasoespasmo da DOENÇA DE RAYNAUD, congelamento das extremidades, síndrome de abstinência da clonidina, impotência e doença vascular periférica.Antagonistas Adrenérgicos alfa: Drogas que se ligam a receptores adrenérgicos alfa mas não os ativam bloqueando assim a ação de agonistas adrenérgicos endógenos ou exógenos. Os antagonistas adrenérgicos alfa são usados no tratamento da hipertensão, vasoespasmo, doença vascular periférica, choque e feocromocitoma.Propranolol: Antagonista beta-adrenérgico não cardiosseletivo amplamente utilizado. O propranolol é utilizado para o INFARTO DO MIOCÁRDIO, ARRITMIA, ANGINA PECTORIS, HIPERTENSÃO, HIPERTIREOIDISMO, ENXAQUECA, FEOCROMOCITOMA, e ANSIEDADE, mas efeitos adversos estimulam sua substituição por medicamentos mais novos.Receptores Adrenérgicos alfa: Uma das duas principais subdivisões farmacológicas dos receptores adrenérgicos que foram originalmente definidos pelas potências relativas de vários compostos adrenérgicos. Os receptores adrenérgicos alfa foram inicialmente descritos como receptores excitatórios que estimulam a contração do MÚSCULO LISO pós juncional. Entretanto, análise posterior revelou um cenário mais complexo envolvendo vários subtipos de receptor alfa e seu envolvimento na regulação da retroalimentação.Norepinefrina: Precursor da epinefrina, secretado pela medula da adrenal. É um neurotransmissor muito difundido no sistema nervoso central e autonômico. A norepinefrina é o principal transmissor da maioria das fibras simpáticas pós-ganglionares e do sistema de projeção cerebral difusa originária do locus ceruleous. É também encontrada nas plantas e é utilizada farmacologicamente como um simpatomimético.Receptores Adrenérgicos: Proteínas de superfície celular que ligam epinefrina e/ou norepinefrina com alta afinidade e desencadeiam mudanças intracelulares. As duas principais classes de receptores adrenérgicos, a alfa e a beta, foram originalmente discriminadas com base nas suas ações celulares, mas agora são distinguidas através da sua relativa afinidade por ligantes sintéticos característicos. Os receptores adrenérgicos também podem ser classificados de acordo com os subtipos de proteína G com as quais eles se ligam; esse esquema não respeita a distinção alfa/beta.Fenoxibenzamina: Antagonista alfa-adrenérgico com ação de longa duração. Tem sido utilizado para tratar hipertensão e como vasodilatador periférico.Simpatolíticos: Drogas que inibem as ações do sistema nervoso simpático através de qualquer mecanismo. As mais comuns são os ANTAGONISTAS ADRENÉRGICOS e as que esgotam a norepinefrina ou diminuem a liberação de transmissores das terminações pós-ganglionares adrenérgicas (veja AGENTES ADRENÉRGICOS). Estão incluídas aqui as drogas que agem no sistema nervoso central reduzindo a atividade simpática (p. ex., os agonistas adrenérgicos alfa-2 de ação central, veja ALFA-AGONISTAS ADRENÉRGICOS).Epinefrina: Hormônio simpatomimético ativo da MEDULA SUPRARRENAL. Estimula os sistemas alfa- e beta-adrenérgicos, causa VASOCONSTRIÇÃO sistêmica e relaxamento gastrointestinal, estimula o CORAÇÃO e dilata os BRÔNQUIOS e os vasos cerebrais. É utilizado na ASMA e na FALÊNCIA CARDÍACA e para retardar a absorção de ANESTÉSICOS locais.Prazosina: Antagonista seletivo alfa-1 adrenérgico usado no tratamento da INSUFICIÊNCIA CARDÍACA, HIPERTENSÃO, FEOCROMOCITOMA, DOENÇA DE RAYNAUD, HIPERTROFIA PROSTÁTICA e RETENÇÃO URINÁRIA.Ioimbina: Alcaloide vegetal com atividade bloqueadora alfa-2-adrenérgica. A ioimbina tem sido usada como midriático e no tratamento da DISFUNÇÃO ERÉTIL.Agonistas alfa-Adrenérgicos: Drogas que se ligam seletivamente a receptores adrenérgicos alfa, ativando-os.Atropina: Alcaloide, originalmente de Atropa belladonna, mas encontradas em outras plantas, principalmente SOLANACEAE. Hiosciamina é o 3(S)-endo-isômero de atropina.Clonidina: Agente simpatolítico do tipo imidazolina que estimula os RECEPTORES ALFA-2 ADRENÉRGICOS e os RECEPTORES DE IMIDAZOLINA centrais. É comumente usado no controle da HIPERTENSÃO.Metisergida: Derivado do ergot que é um congênere da DIETILAMIDA DO ÁCIDO LISÉRGICO. Antagoniza os efeitos da serotonina nos vasos sanguíneos e na musculatura lisa gastrointestinal, mas tem poucas propriedades dos outros alcaloides do ergot. A metisergida é utilizada profilaticamente na enxaqueca e outras dores de cabeça vasculares e para antagonizar a serotonina na síndrome carcinoide.Simpatomiméticos: Drogas que mimetizam os efeitos da estimulação dos nervos simpáticos adrenérgicos pós-ganglionares. Estão incluídas aqui as drogas que estimulam diretamente os receptores adrenérgicos e aquelas que agem indiretamente causando a liberação de transmissores adrenérgicos.Sistema Nervoso Simpático: Divisão toracolombar do sistema nervoso autônomo. Fibras pré-ganglionares simpáticas se originam nos neurônios da coluna intermediolateral da medula espinhal e projetam para os gânglios paravertebrais e pré-vertebrais, que por sua vez projetam para os órgãos alvo. O sistema nervoso simpático medeia a resposta do corpo em situações estressantes, por exemplo, nas reações de luta e fuga. Frequentemente atua de forma recíproca ao sistema parassimpático.Guanetidina: Anti-hipertensivo que atua inibindo seletivamente a neurotransmissão adrenérgica nos nervos pós-ganglionares. Acredita-se que atua principalmente prevenindo a liberação de norepinefrina das terminações nervosas, além de causar depleção periférica da norepinefrina nas terminações nervosas simpáticas, bem como em tecidos.Estimulação Elétrica: Uso de correntes ou potenciais elétricos para obter respostas biológicas.Isoproterenol: Análogo isopropílico da EPINEFRINA; beta-simpatomimético que atua no coração, brônquios, músculo esquelético, trato alimentar, etc. É utilizado principalmente como broncodilatador e estimulante cardíaco.Reserpina: Alcaloide encontrado nas raizes de Rauwolfia serpentina e R. vomitoria. A reserpina inibe a captação de norepinefrina para as vesículas de armazenamento, resultando na depleção de catecolaminas e serotonina dos terminais axônicos centrais e periféricos. Tem sido usada como anti-hipertensor e antipsicótico, e também como uma ferramenta de pesquisa, mas seus efeitos adversos limitam seu uso clínico.Contração Muscular: Processo que leva ao encurtamento e/ou desenvolvimento de tensão no tecido muscular. A contração muscular ocorre por um mecanismo de deslizamento de miofilamentos em que os filamentos da actina [se aproximam do centro do sarcômero] deslizando entre os filamentos de miosina.Compostos de Hexametônio: Compostos que contêm o cátion hexametilenobis (trimetilamônio). Membros desse grupo frequentemente atuam como anti-hipertensivos e bloqueadores ganglionares.Antagonistas Adrenérgicos: Fármacos que se ligam aos RECEPTORES ADRENÉRGICOS sem ativá-los. Os antagonistas adrenérgicos bloqueiam as ações dos transmissores adrenérgicos endógenos EPINEFRINA e NOREPINEFRINA.Fármacos do Sistema Nervoso Autônomo: Fármacos que afetam a função do sistema nervoso autônomo, ou mimetizam as ações, tendo assim efeito em processos como a respiração, a circulação, a digestão, a regulação da temperatura corporal, as secreções de algumas glândulas endócrinas, etc.Antagonistas Adrenérgicos beta: Fármacos que se ligam aos receptores beta adrenérgicos sem ativá-los, bloqueando assim as ações de agonistas adrenérgicos beta. Os antagonistas adrenérgicos beta são usados no tratamento da hipertensão, arritmias cardíacas, angina pectoris, glaucoma, enxaquecas e ansiedade.Compostos de BretílioCatecolaminas: Classe geral de orto-di-hidroxifenilalquilaminas derivadas da tirosina.Fenilefrina: Agonista alfa-1 adrenérgico usado como midriático, descongestionante nasal e agente cardiotônico.Cobaias: Nome popular utilizado para o gênero Cavia. A espécie mais comum é a Cavia porcellus, que é o porquinho-da-índia, ou cobaia, domesticado e usado como bicho de estimação e para pesquisa biomédica.Di-Hidroergotoxina: Mistura de três diferentes derivados hidrogenados da ERGOTAMINA: DI-HIDROERGOCORNINA, DI-HIDROERGOCRISTINA e DI-HIDROERGOCRIPTINA. Foi proposto que a di-hidroergotoxina seja um agente neuroprotetor e nootrópico. O mecanismo destas ações terapêuticas ainda não está claro, mas pode agir como antagonista alfa-adrenérgico e agonista da dopamina. Os sais de metanossulfonato desta mistura de alcaloides, são denominados MESILATOS ERGOLOIDES.Tiramina: Simpatomimético indireto. A tiramina não ativa os receptores adrenérgicos diretamente, mas pode servir como um substrato para os sistemas de recaptação da serotonina e para a enzima monoamino oxidase, prolongando, portanto, a ação dos transmissores adrenérgicos. Também provoca liberação do transmissor dos terminais adrenérgicos. A tiramina pode ser considerada como neurotransmissor em alguns sistemas nervosos de invertebrados.Antagonistas de Receptores Adrenérgicos alfa 2: Drogas que se ligam a RECEPTORES ADRENÉRGICOS ALFA 2 e bloqueiam sua ativação.Antagonistas de Receptores Adrenérgicos alfa 1: Drogas que se ligam a RECEPTORES ADRENÉRGICOS ALFA 1 e bloqueiam sua ativação.Mesilatos Ergoloides: Mistura de mesilatos (metanos sulfonatos) de DI-HIDROERGOCORNINA, DI-HIDROERGOCRISTINA e isômeros alfa e beta da DI-HIDROERGOCRIPTINA. A substância produz vasodilatação periférica generalizada e queda da pressão arterial, e tem sido utilizada em idosos, para tratar os sintomas de deficiência média a moderada da função mental.Papaverina: Alcaloide encontrado no ópio, mas não intimamente relacionado aos outros alcaloides do ópio em estrutura ou efeitos farmacológicos. É um relaxante de ação direta na musculatura lisa, usado no tratamento da impotência e como vasodilatador, especialmente para a vasodilatação cerebral. O mecanismo dos seus efeitos farmacológicos não é bem conhecido, mas aparentemente ele pode inibir as fosfodiesterases e ter efeitos diretos nos canais de cálcio.Oximetazolina: Simpatomimético de ação direta usado como vasoconstritor para aliviar a congestão nasal. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p1251)Ducto Deferente: Ducto excretor dos testículos que transporta os ESPERMATOZOIDES. Sai do escroto e se junta às VESÍCULAS SEMINAIS, formando o ducto ejaculatório.Músculo Liso: Um dos músculos dos órgãos internos, vasos sanguíneos, folículos pilosos etc. Os elementos contráteis são alongados, em geral células fusiformes com núcleos de localização central e comprimento de 20 a 200 micrômetros, ou ainda maior no útero grávido. Embora faltem as estrias transversais, ocorrem miofibrilas espessas e delgadas. Encontram-se fibras musculares lisas juntamente com camadas ou feixes de fibras reticulares e, com frequência, também são abundantes os nichos de fibras elásticas. (Stedman, 25a ed)Moxisilita: Bloqueador alfa-adrenérgico utilizado na doença de Raynaud. É também aplicado topicamente no olho para reverter a midríase causada pela fenilefrina e outros agentes simpatomiméticos. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p1312)Metoxamina: Agonista alfa-1 adrenérgico que causa VASOCONSTRIÇÃO periférica prolongada.Dibenzilcloretamina: Antagonista alfa-adrenérgico.Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Receptores Adrenérgicos beta: Uma das principais classes de receptores adrenérgicos farmacologicamente definidos. Os receptores adrenérgicos beta desempenham papel importante na regulação da contração do MÚSCULO CARDÍACO, relaxamento do MÚSCULO LISO e GLICOGENÓLISE.Fibras Autônomas Pós-Ganglionares: Fibras nervosas que emitem projeções dos corpos celulares dos GÂNGLIOS AUTÔNOMOS às SINAPSES nos órgãos alvo.Ergotamina: Vasoconstritor encontrado no esporão (fungo) do centeio na Europa Central. É um agonista da serotonina que tem sido usado como agente oxitócico e no tratamento de TRANSTORNOS DA ENXAQUECA.Desipramina: Composto de dibenzodiazepina tricíclica que potencializa a neurotransmissão. A desipramina bloqueia seletivamente a recaptação da norepinefrina da sinapse neural, e também parece prejudicar o transporte da serotonina. Este composto também possui atividade anticolinérgica de menor importância, apesar da sua afinidade por receptores muscarínicos.Tolazolina: Vasodilatador que, aparentemente, tem ação direta sobre os vasos sanguíneos e também aumenta a saída cardíaca. A tolazolina pode interagir, até certo grau, com receptores de histamina, adrenérgicos e colinérgicos, mas os mecanismos dos seus efeitos terapêuticos não está esclarecido. É usada no tratamento da hipertensão pulmonar persistente do recém-nascido.Hidroxidopaminas: Dopaminas com um grupo hidroxi substituído em uma ou mais posições.Vasoconstrição: Estreitamento fisiológico dos VASOS SANGUÍNEOS por contração do MÚSCULO LISO VASCULAR.Butoxamina: Antagonista adrenérgico seletivo beta-2. É utilizado principalmente em experimentos com animais e tecidos para caracterizar os RECEPTORES ADRENÉRGICOS BETA 2.Pressão Sanguínea: PRESSÃO do SANGUE nas ARTÉRIAS e de outros VASOS SANGUÍNEOS.Gatos: Família carnívora FELIDAE (Felis catus, gato doméstico), composta por mais de 30 raças diferentes. O gato doméstico descende primariamente do gato selvagem da África e do extremo sudoeste da Ásia. Embora provavelmente estivessem presentes em cidades da Palestina há 7.000 anos, a domesticação em si ocorreu no Egito aproximadamente há 4.000 anos . (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 6th ed, p801)Fluxo Sanguíneo Regional: Fluxo de SANGUE através ou ao redor do órgão ou região do corpo.Dibenzazepinas: Compostos com dois anéis de BENZENO ligados às AZEPINAS.Frequência Cardíaca: Número de vezes que os VENTRÍCULOS CARDÍACOS se contraem por unidade de tempo, geralmente por minuto.Amino Álcoois: Compostos que possuem tanto um grupo hidroxila (-OH) como um grupo amino (-NH2).Nicergolina: Derivado do ergot que tem sido usado como vasodilatador cerebral na doença vascular periférica. Tem sido sugerido para melhorar os déficits cognitivos na doença cerebrovascular.Octopamina: Amina simpatomimética alfa-adrenérgica, biossintetizada a partir da tiramina no sistema nervoso central e plaquetas assim como nos sistemas nervosos de invertebrados. É utilizada para tratar a hipotensão e como cardiotônico. A forma natural D(-) é mais potente que a forma L(+) em produzir as respostas adrenérgicas cardiovasculares. É também um neurotransmissor em alguns invertebrados.Alprenolol: Um dos ANTAGONISTAS ADRENÉRGICOS BETA utilizado como agente anti-hipertensivo, antianginal e antiarrítmico.Dioxanos: Dióxidos de 1,4-dietileno. Solventes industriais. De acordo com o Quarto Relatório Anual sobre Carcinógenos (NTP 85-002-1985), o próprio dioxano pode "ser razoavelmente considerado como um carcinógeno por antecipação".Ratos Endogâmicos: Indivíduos geneticamente idênticos desenvolvidos de cruzamentos entre animais da mesma ninhada que vêm ocorrendo por vinte ou mais gerações ou por cruzamento entre progenitores e ninhada, com algumas restrições. Também inclui animais com longa história de procriação em colônia fechada.Parassimpatolíticos: Agentes que inibem as ações do sistema nervoso parassimpático. O principal grupo de drogas usadas terapeuticamente para essa finalidade é o dos ANTAGONISTAS MUSCARÍNICOS.Interações de Medicamentos: Ação de uma droga que pode afetar a atividade, metabolismo ou toxicidade de outra droga.Metaraminol: Simpatomimético que age predominantemente em receptores alfa-1 adrenérgicos. Tem sido utilizado principalmente como um vasoconstritor no tratamento da HIPOTENSÃO.Junção Neuroefetora: A sinapse entre um neurônio (pré-sináptico) e uma célula efetora ao invés de um outro neurônio (pós-sináptico). As junções neuroefetoras incluem as sinapses dos músculos e das células secretórias.Estimulação Química: Aumento em algum parâmetro mensurável de um PROCESSO FISIOLÓGICO, inclusive celular, microbiano, e vegetal, e os processos imunológicos, cardiovasculares, respiratórios, reprodutivos, urinários, digestivos, nervosos, musculoesqueléticos, oculares e dermatológicos, ou PROCESSOS METABÓLICOS, inclusive os processos enzimáticos ou outros processos farmacológicos, por um medicamento ou outro composto químico.Relação Dose-Resposta a Droga: Relação entre a quantidade (dose) de uma droga administrada e a resposta do organismo à droga.Practolol: Antagonista beta-1 adrenérgico que tem sido usado no tratamento emergencial das ARRITMIAS CARDÍACAS.Tripelenamina: Antagonista de histamina H1 com baixa ação sedativa, mas frequente irritação gastrointestinal. É utilizado para tratar ASMA, FEBRE DO FENO, URTICÁRIA e RINITE e também para aplicações veterinárias. A tripelenamina é administrada por várias vias, incluindo topicamente.Ereção Peniana: Estado do PÊNIS quando o tecido erétil torna-se cheio ou inchado (túmido) com SANGUE causando sua rigidez e elevação. É um processo complexo envolvendo o SISTEMA NERVOSO CENTRAL, SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, HORMÔNIOS, MÚSCULO LISO e as funções vasculares.Tosilato de Bretílio: Agente que bloqueia a liberação dos transmissores adrenérgicos, além de outros efeitos. Foi primeiramente utilizado como anti-hipertensivo, porém atualmente é utilizado como antiarrítmico.Sistema Nervoso Parassimpático: Divisão craniossacral do sistema nervoso autônomo. Os corpos celulares das fibras pré-ganglionares parassimpáticas localizam-se em núcleos do tronco encefálico e na medula espinhal sacral. Fazem sinapse nos gânglios autônomos cranianos ou nos gânglios terminais próximos aos órgãos alvo. O sistema nervoso parassimpático geralmente atua na conservação dos recursos e restabelecimento da homeostase, frequentemente com efeitos correspondentes em relação ao sistema nervoso simpático.Agonistas Adrenérgicos: Drogas que se ligam a receptores adrenérgicos, ativando-os.Tetralonas: Grupo de TETRAIDRONAFTALENOS contendo um ceto oxigênio.Maprotilina: Antidepressivo tetracíclico de anel em ponte, que é tanto mecanística quanto funcionalmente similar aos antidepressivos tricíclicos, incluindo efeitos colaterais associados ao seu uso.Membrana Nictitante: Dobra da mucosa da CONJUNTIVA encontrada em muitos animais. Durante o repouso, encontra-se escondida no cantus medial, podendo estender-se para cobrir parte ou toda CÓRNEA, auxiliando, assim, a limpeza.Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.Adrenérgicos: Drogas que atuam sobre os receptores adrenérgicos ou afetam o ciclo de vida dos transmissores adrenérgicos. Estão incluidos neste grupo os agonistas e antagonistas adrenérgicos e agentes que afetam a síntese, o armazenamento, a recaptação, o metabolismo, ou liberação de transmissores adrenérgicos.Hexametônio: Antagonista colinérgico nicotínico frequentemente referido como o bloqueador ganglionar protótipo. É pobremente absorvido pelo trato gastrointestinal e não atravessa a barreira hematoencefálica. Tem sido utilizado para inúmeros propósitos terapêuticos incluindo hipertensão, porém, como outros bloqueadores ganglionares, foi substituído por drogas mais específicas. Entretanto é amplamente utilizado como ferramenta farmacológica.Idazoxano: Imidazol ligado a benzodioxano que possui atividade de antagonista do receptor adrenérgico alfa 2.Músculo Liso Vascular: Tecido muscular não estriado e de controle involuntário que está presente nos vasos sanguíneos.Agonistas Adrenérgicos beta: Drogas que se ligam seletivamente a receptores adrenérgicos beta, ativando-os.Fibras Adrenérgicas: Fibras nervosas que liberam catecolaminas em sinapses após um impulso.Serotonina: Mensageiro bioquímico e regulador, sintetizado a partir do aminoácido essencial L-TRIPTOFANO. Em humanos é geralmente encontrada no sistema nervoso central, no trato gastrointestinal e nas plaquetas sanguíneas. A serotonina está envolvida em importantes funções fisiológicas, incluindo neurotransmissão, motilidade gastrointestinal, homeostase e integridade cardiovascular. Múltiplas famílias de receptores (RECEPTORES DE SEROTONINA) explicam o amplo espectro de ações fisiológicas e distribuição deste mediador bioquímico.Resistência Vascular: Força que se opõe ao fluxo de SANGUE no leito vascular. É igual à diferença na PRESSÃO ARTERIAL através do leito vascular dividido pelo DÉBITO CARDÍACO.Adrenalectomia: Excisão de uma ou ambas as glândulas suprarrenais. (Dorland, 28a ed)Acetilcolina: Neurotransmissor encontrado nas junções neuromusculares, nos gânglios autonômicos, nas junções efetoras parassimpáticas, em algumas junções efetoras simpáticas e em muitas regiões no sistema nervoso central.Dietilamida do Ácido Lisérgico: Derivado semissintético do ergot (Claviceps purpurea). Tem efeitos complexos nos sistemas serotoninérgicos, incluindo o antagonismo em alguns receptores periféricos de serotonina, ações tanto agonistas como antagonistas nos receptores de serotonina do sistema nervoso central, e possivelmente efeitos no metabolismo de serotonina. É um alucinógeno potente, mas os mecanismos desse efeito não são bem compreendidos.Relaxamento Muscular: Fase do abalo (twitch) muscular durante a qual o músculo retorna a sua posição de repouso.Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.Tetrodotoxina: Veneno aminoperidroquinazolínico encontrado principalmente no fígado e ovários de peixes da ordem TETRAODONTIFORMES, que são comestíveis. A toxina causa parestesia e paralisia por sua interferência na condução neuromuscular.Receptores Adrenérgicos alfa 2: Subclasse de receptores adrenérgicos alfa encontrados em membranas pré-sinápticas e pós-sinápticas onde sinalizam por meio das PROTEÍNAS G Gi-Go. Enquanto os receptores alfa-2 pós-sinápticos desempenham papel tradicional na mediação dos efeitos dos AGONISTAS ADRENÉRGICOS, o subgrupo de receptores alfa-2 encontrados em membranas pré-sinápticas sinalizam a retroalimentação para inibição da liberação do NEUROTRANSMISSOR.Nervo Vago: O décimo nervo craniano. O nervo vago é um nervo misto que contém fibras aferentes somáticas (da pele da região posterior da orelha e meato acústico externo), fibras aferentes viscerais (da faringe, laringe, tórax e abdome), fibras eferentes parassimpáticas (para o tórax e abdome) e fibras eferentes para o músculo estriado (da laringe e faringe).Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sanguínea.Perfusão: Procedimento terapêutico que envolve a injeção de líquido em um órgão ou tecido.Movimento Fetal: Atividade física do FETO no ÚTERO. Os movimentos (grandes ou muito pequenos) do corpo fetal podem ser monitorados pela mãe, PALPAÇÃO ou ULTRASSONOGRAFIA.Sistema Nervoso Autônomo: Consiste dos SISTEMA NERVOSO ENTÉRICO, SISTEMA NERVOSO PARASSIMPÁTICO e SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO. De uma forma geral, o sistema nervoso autônomo regula o meio interno tanto na atividade basal como no estresse físico ou emocional. A atividade autônoma é controlada e integrada pelo SISTEMA NERVOSO CENTRAL, especialmente pelo HIPOTÁLAMO e o NÚCLEO SOLITÁRIO, que recebem informação dos FIBRAS AFERENTES VISCERAIS.Cromakalim: Vasodilatador que abre o canal de potássio e que tem sido investigado no tratamento da hipertensão. Também tem sido testado em pacientes com asma. (Tradução livre do original: (Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p352)Nordefrin: Derivado da norepinefrina utilizado como vasoconstritor.Imidazolinas: Compostos baseados em IMIDAZÓIS reduzidos contendo uma única ligação dupla.Clorpromazina: Droga antipsicótica protótipo da fenotiazina. Acredita-se que as ações antipsicóticas da clorpromazina, assim como as outras drogas desta classe, resultam da adaptação, a longo prazo, pelo encéfalo, bloqueando os RECEPTORES DOPAMINÉRGICOS. A clorpromazina tem várias outras ações e usos terapêuticos, inclusive como antiemético e no tratamento do soluço intratável.Cocaína: Éster de alcaloide extraído de folhas de plantas incluindo a coca. É um anestésico local e vasoconstritor, clinicamente usado para esse propósito, particularmente no olho, orelha, nariz e garganta. Também tem efeitos potentes no sistema nervoso central similares aos das anfetaminas, e é uma droga que vicia. A cocaína, como as anfetaminas, age por mecanismos múltiplos nos neurônios catecolaminérgicos do cérebro. Considera-se que o mecanismo dos seus efeitos de reforço envolvam a inibição da captação da dopamina.Artérias Mesentéricas: Artérias que nascem da aorta abdominal e irrigam uma grande parte dos intestinos.Benzopiranos: Compostos com um núcleo de anéis benzopirânicos ligados.Antebraço: Parte do braço em seres humanos e primatas que se estendem do COTOVELO ao PUNHO.Pênis: Órgão reprodutor externo masculino. É composto por uma massa de tecido erétil encerrada em três compartimentos cilíndricos fibrosos. Dois destes compartimentos, os corpos cavernosos, ficam lado a lado ao longo da parte superior do órgão. O terceiro compartimento (na parte inferior), o corpo esponjoso, abriga a uretra.Cistamina: Agente radioprotetor que interfere com enzimas sulfidrilas. Pode proteger também contra lesão hepática produzida por tetracloreto de carbono.Normetanefrina: Metabólito metilado da norepinefrina, excretado na urina e encontrado em alguns tecidos. É um marcador para tumores.Nervos Esplâncnicos: Os principais nervos que suprem a inervação simpática abdominal. Os nervos esplâncnicos maior, menor e imo são formados pelas fibras pré-ganglionares provenientes da medula espinhal que passam através dos gânglios paravertebrais e então chegam aos gânglios e plexos celíacos. Os nervos esplâncnicos lombares transportam fibras que passam através dos gânglios paravertebrais e chegam aos gânglios mesentérico e hipogástrico.Íleo: A porção distal e mais estreita do INTESTINO DELGADO, entre o JEJUNO e a VALVA ILEOCECAL do INTESTINO GROSSO.Antazolina: Antagonista dos receptores H1 da histamina.Anestesia: Estado caracterizado pela perda dos sentidos ou sensações. Esta depressão da função nervosa geralmente é resultante de ação farmacológica e é induzida para permitir a execução de cirurgias ou outros procedimentos dolorosos.Denervação: Ressecção ou remoção dos nervos para um órgão ou parte. (Dorland, 28a ed)Transmissão Sináptica: Comunicação de um NEURÔNIO com um alvo (músculo, neurônio ou célula secretora) através de uma SINAPSE. Na transmissão sináptica química, o neurônio pré-sináptico libera um NEUROTRANSMISSOR que se difunde através da fenda sináptica e se liga a receptores sinápticos específicos, ativando-os. Os receptores ativados modulam canais iônicos específicos e/ou sistemas de segundos mensageiros, influenciando a célula pós-sináptica. Na transmissão sináptica elétrica, os sinais elétricos estão comunicados como um fluxo de corrente iônico através de SINAPSES ELÉTRICAS.Vasodilatação: Dilatação fisiológica de VASOS SANGUÍNEOS por um relaxamento do MÚSCULO LISO VASCULAR subjacente.Receptores Adrenérgicos alfa 1: Subclasse de receptores adrenérgicos alfa que medeiam a contração do MÚSCULO LISO em uma variedade de tecidos como ARTERÍOLAS, VEIAS e ÚTERO. São geralmente encontrados em membranas pós-sinápticas e sinalizam por meio das PROTEÍNAS G GQ-G11.Injeções: Introdução de uma substância no corpo usando-se uma agulha e uma seringa.Sistema Vasomotor: Sistemas neurais que atuam no MÚSCULO LISO VASCULAR controlando o diâmetro dos vasos sanguíneos. O principal controle neural se dá através do sistema nervoso simpático.Bloqueadores Ganglionares: Agentes cuja ação principal é interromper a transmissão neural nos receptores nicotínicos dos neurônios autonômicos pós-ganglionares. Como suas ações são amplas (incluindo o bloqueio dos sistemas simpático e parassimpático) seu uso terapêutico foi muito superado por drogas mais específicas. Eles ainda podem ser usados para controlar a pressão sanguínea em pacientes com aneurisma aórtico dissecante agudo, e também para induzir hipotensão durante uma cirurgia.Vagotomia: Interrupção ou remoção de qualquer parte do nervo vago (décimo nervo craniano). A vagotomia pode ser feita para fins de pesquisa ou terapêuticos.

*  Fentolamina - Wikipedia
A fentolamina é um fármaco bloqueador alfadrenérgico e possui a mesma ação da fenoxibenzamina. Suas diferenças são as seguintes ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Fentolamina
*  Hipertensão - Gary L. Schwartz | MedicinaNET
Fentolamina. Bolo de 5 a 15 mg, IV Alfabloqueador; início da ação instantâneo e fim da ação em 3 a 10 min; é o fármaco de ...
  http://medicinanet.com.br/conteudos/acp-medicine/5045/hipertensao_%E2%80%93_gary_l_schwartz.htm
*  Bloqueador alfadrenérgico - Wikipedia
Fentolamina (utilizada no tratamento de disfunção erétil); Labetalol (também é beta bloqueador, usado para tratar hipertensão ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Bloqueador_alfadren%C3%A9rgico
*  Cocaína e Anfetaminas | dos Sintomas ao Diagnóstico e Tratamento | MedicinaNET
Outra opção para o vasoespasmo coronariano é o uso de fentolamina, EV, em dose de 1,5-2,5mg, a cada 5-5min, conforme a ... A dose inicial do nitroprussiato de sódio é de 0,3mcg/kg/min e a da fentolamina, de 2,5-5,0mg, EV. ... No caso de hipertensão grave que não responde ao uso de benzodiazepínicos, as duas opções preferenciais são a fentolamina, que ...
  http://medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/7336/cocaina_e_anfetaminas.htm
*  Emerg ncias hipertensivas
Fentolamina uma melhor escolha.8. ECLAMPSIA. O f rmaco de escolha para controle press rico na eclampsia a hidralazina, pois n o ... Fentolamina: o nico alfa-antagonista dispon vel para administra o intravenosa. Seu uso reservado para estados associados a ...
  http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=421
*  O melhor lado da cintilografia
... fentolamina ; benzodiazepínico.. Se alguma medicaçãeste foi suspensa de modo a realizaçãeste do exame, ele deve ser iniciada ...
  http://cintilografia98529.blog5.net/6904312/o-melhor-lado-da-cintilografia
*  melhor cintilografia No Further um Mistério
... fentolamina ; benzodiazepínico.. Trazer exames anteriores relevantes ao seu caso (sangue, dosagem por TSH, tireoglobulina e ...
  http://melhor-cintilografia43963.blogocial.com/melhor-cintilografia-No-Further-um-Mist-rio-12072664
*  Medicina Nuclear coisas para saber antes de comprar
... fentolamina ; benzodiazepínico.. Deve ser considerado descontinuar a terapia utilizando octreotide "frio" (sandostatina) ...
  http://cintilografia98529.tblogz.com/medicina-nuclear-coisas-para-saber-antes-de-comprar-3666964
*  Rumores Buzz em medicina nuclear
... fentolamina ; benzodiazepínico.. Uma outra área da radiologia talvez possa ser interessante está ligada à telemedicina, quando ...
  http://radioterapia19527.fitnell.com/8783327/rumores-buzz-em-medicina-nuclear
*  Tratamento da impotência sexual | Injeção Skat | 121doc Brasil
Em testes de laboratório, tais medicamentos como: fentolamina (regitine) foram administrados por via intravenosa para produzir ...
  https://www.121doc.com/br/disfuncao-erectil/skat-tratamento-alternativo-para-impotencia
*  Produtos
MESILATO DE FENTOLAMINA. METABISSULFITO DE SÓDIO. METFORMIN HCL. METILPREDNISOLONA. METOCLOPRAMIDA HCL. METRONIDAZOL BASE. ...
  http://www.valdequimica.com.br/?page_id=28
*  CARDIOVASCULARES
Recomenda-se a infiltração de fentolamina (5-10 mg) com NaCl (1015 ml) no local para reduzir o risco de necrose. Nitroprussiato ...
  https://pt.scribd.com/doc/75613053/CARDIOVASCULARES
*  Pesquisa: Maprotilina | MedicinaNET
Para preveni-la, infiltrar a área com 10 a 15 mL de solução salina contendo 5 a 10 mg de fentolamina. Atenção: ....... Ver ...
  http://medicinanet.com.br/pesquisas/maprotilina.htm
*  Comprar Megapen em Farmacia Online | Venda de Generico do Megapen Barato Preço
Antagonista alfa-adrenérgico: mesilato de fentolamina. As fibras do sistema gerador e condutor são as de ritmo mais rápido, mas ...
  http://farmaciaonline.life/megapen.html
*  Sulfato Ferroso | MedicinaNET
nbsp;     >>>Incompatibilidades: dopamina, ácido fólico (formação de precipitado), morfina, fentolamina, ...
  http://www.medicinanet.com.br/conteudos/biblioteca/3129/sulfato_ferroso.htm
*  Tumores e Nódulos Adrenais | dos Sintomas ao Diagnóstico e Tratamento | MedicinaNET
... e devem ser tratadas com o bloqueador a-adrenérgico fentolamina ou com nitroprussiato de sódio em infusão contínua. As ...
  http://www.medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/100/tumores_e_nodulos_adrenais.htm
*  laurabeu: Junho 2011
Agora, prosseguem os testes sobre os efeitos da fentolamina neste receptor recém-descoberto.. ALERT Life Sciences Computing, S. ... Em testes anteriores, a investigadora já tinha verificado que a fentolamina, um alfa-bloqueador usado no tratamento da pressão ...
  http://laurabeu-laurabeu.blogspot.com/2011_06_01_archive.html
*  Microsoft word - 520-of8a-st3.doc
E também apresenta novos medicamentos, como o Vasomax (fentolamina), outro medicamento oral contra a impotência. No entanto, é ...
  http://pdfmedfinder.com/r/rizoma.ufsc.br1.html
*  Intracavernous injection in the treatment of erectile dysfunction after radical prostatectomy: an observational study
CONCLUSÕES: A auto-injeção com papaverina, fentolamina e prostaglandina E1 é eficaz e segura no tratamento da disfunção erétil ... PROCEDIMENTOS: Os pacientes foram tratados com auto-injeção utilizando a associação de papaverina, fentolamina e prostaglandina ...
  http://h-vml029.epm.br/handle/11600/1196
*  Ejaculação e orgasmo :: HerbaSolution,Shopping dos Afrodisiacos, Afrodisiacos Naturais
... fentolamina , fenoxibenzamina , tioridazina , Diminui o volume de ejaculação.A ejaculação precoce é a ejaculação que ocorre ...
  https://www.herbasolution.com/news/ejacula%C3%A7%C3%A3o%20e%20orgasmo/
*  CRIANÇA DIFERENTE: Disfunção Erétil
associação da PGE1, fentolamina e papaverina - permite a utilização de doses muito pequenas de cada droga, com sucesso superior ... Fentolamina - bloqueador alfa-1 e alfa-2 adrenérgico do sistema nervoso simpático que também está envolvido no mecanismo da ...
  http://criancadiferente.blogspot.com/2011/05/disfuncao-eretil.html
*  Não conhecido fatos sobre Impotência sexual
A Fentolamina e Yoimbina também igualmente similarmente identicamente conjuntamente podem vir a ser utilizados na ESTILO oral, ...
  http://debt-consolidation-progra37047.ampblogs.com/N-o-conhecido-fatos-sobre-Impot-ncia-sexual-8605645
*  15/02/2018 em 15/02/2018
O Viagra só provoca a ereção quando a pessoa está sexualmente estimulada, ao contrário da injeção de fentolamina, que provoca ...
  http://www.medicinanatural.com.br/ervas-viagra-natural/
*  Decongex plus - Bula de Decongex plus
Os agentes bloqueadores alfa e betadrenérgicos como o mesilato de fentolamina e o propranolol, respectivamente, podem diminuir ...
  https://www.bulario.com/decongex_plus/

UrapidilPropranolol: É um fármaco anti-hipertensivo indicado para o tratamento e prevenção do infarto do miocárdio, da angina e de arritmias cardíacas.FenoxibenzaminaAdrenalin O.D.PrazosinaClonidina: A clonidina é um agonista adrenérgico de ação direta do receptor adrenérgico α2, prescrito historicamente como agente anti-hipertensivo. Foram encontrados novos usos, incluindo o tratamento de alguns tipos de dor neuropática, desintoxicação por opioides, hiperidrose do sono e usos fora de indicação, para neutralizar os efeitos secundários dos medicamentos estimulantes como o metilfenidato ou as anfetaminas.Droga simpaticomiméticaContracção muscular: é um processo fisiológico característico das fibras musculares que corresponde a capacidade de gerar tensão com a ajuda de um neurônio motor. Na contração muscular, a actina desliza sobre os filamentos da miosina, que conservam seus comprimentos originais.CodergocrinaPapaverinaAmerican Kennel Club: American Kennel Club (ou AKC), é um dos maiores clubes de registro de genealogias de cachorro de sangue puro nos Estados Unidos. Fundado em 1884, o AKC registrou só em 2006 mais de 900.ErgotaminaDesipraminaBloqueador alfa-adrenérgico: Os bloqueadores alfa ou antagonistas alfa são um grupo de fármacos que agem como antagonistas dos receptores adrenégicos α.Lista de raças de gatos domésticos: Esta é uma lista de raças de gatos domésticos. Tais animais apresentam uma grande variedade de cores e padrões.Acetato de eslicarbazepinaSobretreinamentoInteração medicamentosa: As interacções entre fármacos são alterações que se produzem nos efeitos de um fármaco devido à ingestão simultânea de outro fármaco (interacção fármaco-fármaco ou interacções medicamentosas) ou aos alimentos consumidos (interacções fármaco-alimento). Esta interação pode reduzir o efeito de um dos fármacos ou potencializá-lo, o que pode causar efeitos imprevisíveis no tratamento.MetaraminolCódigo ATC D04: == D04A Antipririginosos, incluindo anti-histamínicos, anestésicos ==Ereção peniana noturna: A Ereção peniana noturna, também conhecida como ereção matinal ou tesão do mijo é um fenômeno relacionado à ereção noturna ou matinal do pênis, ocorrida nos seres humanos de sexo masculino.Bancroft, J.Parassimpáticolítico: Parassimpaticolítico é uma substância que reduz a atividade do sistema nervoso parassimpático. O sistema nervoso parassimpático faz parte do sistema nervoso autônomo.MaprotilinaMúsculo liso vascular: Músculo liso vascular se refere ao tipo particular de músculo liso encontrado no interior das paredes dos vasos sanguíneos.Vaso sanguíneo: Os vasos sanguíneos são órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo da maior parte dos seres-vivos, como o ser humano, por onde circula o sangue: artérias, arteríolas, vênulas, veias e capilares.Ácido lisérgicoArtéria: Artérias são vasos sanguíneos que carregam sangue a partir dos ventrículos do coração para todas as partes do nosso corpo. Elas se contrastam com as veias, que carregam sangue em direção aos átrios do coração.Achy Breaky Heart: "Achy Breaky Heart" é uma canção escrita por Don Von Tress, e gravada pelo cantor country Billy Ray Cyrus, lançada em 1992 no álbum Some Gave All. Tornou-se o primeiro single a atingir o status de platina triplo na Austrália e o mais vendido no país em 1992.