Estimulação Elétrica: Uso de correntes ou potenciais elétricos para obter respostas biológicas.Terapia por Estimulação Elétrica: Aplicação de corrente elétrica no tratamento, sem geração de calor perceptível. Inclui estimulação elétrica de nervos ou músculos, passagem de corrente no corpo, ou o uso de corrente ininterrupta de baixa intensidade para elevar o limiar de dor da pele.Implantes Cocleares: Dispositivos auditivos eletrônicos tipicamente usados em pacientes cuja função das orelhas externa e média é normal, mas a da orelha interna está comprometida. Na CÓCLEA, as células ciliadas (CÉLULAS CILIADAS VESTIBULARES) podem estar ausentes ou danificadas, porém há fibras nervosas residuais. O dispositivo estimula eletricamente o NERVO COCLEAR para criar sensação sonora.Quirópteros: Ordem de mamíferos cujos membros são adaptados para o vôo. Incluem os morcegos, raposas voadoras e morcegos frugívoros.Nervo Coclear: Parte coclear do VIII par de nervos cranianos (NERVO VESTIBULOCOCLEAR). As fibras do nervo coclear se originam de neurônios do GÂNGLIO ESPIRAL e se projetam perifericamente para as células ciliadas cocleares e centralmente para os núcleos cocleares (NÚCLEO COCLEAR) do TRONCO ENCEFÁLICO. Elas mediam o sentido da audição.Próteses Visuais: Dispositivo artificial como uma câmera externa anexada a um estimulador na RETINA, NERVO ÓPTICO ou CÓRTEX VISUAL, com o intuito de restabelecer ou amplificar a visão.Estimulação Acústica: Uso do som para extrair uma resposta no sistema nervoso.Vias Auditivas: Conexões e VIA NEURAIS no SISTEMA NERVOSO CENTRAL, que começam nas células ciliadas do ÓRGAO ESPIRAL, e continuam ao longo do oitavo nervo, vindo a terminar no CÓRTEX AUDITIVO.Órgão Elétrico: Encontrada em aproximadamente 250 espécies de peixes elétricos, esta estrutura consiste de fibras musculares esqueléticas, formando placas multinucleadas em formato de discos, organizadas em pilhas como baterias em série, que estão inseridas em um matriz gelatinosa. Uma raia torpedo grande pode conter quinhentas mil placas. Músculos de diferentes regiões do corpo podem estar modificadas, por exemplo, o tronco e cauda na enguia elétrica, o aparato hiobranquial na raia elétrica, e os músculos oculares extrínsecos nos peixes da família Uranoscopidae. Órgãos elétricos poderosos que emitem pulsos em breves descargas várias vezes por segundo. Funcionam para debilitar a presa e afastar predadores. Uma raia torpedo grande pode produzir um choque de mais de 200 volts, capaz de atordoar um humano.Implante Coclear: Inserção cirúrgica de um dispositivo auditivo eletrônico (IMPLANTES COCLEARES) com os eletrodos no NERVO COCLEAR da orelha interna para criar uma sensação sonora em pacientes com fibras nervosas residuais.Córtex Auditivo: Região do córtex cerebral que recebe a radiação auditiva do corpo geniculado medial (ver CORPOS GENICULADOS).Surdez: Termo geral para perda completa da habilidade em ouvir por ambas as orelhas.Colículos Inferiores: Par posterior dos corpos quadrigêmeos contendo os centros da função auditiva.Nível de Percepção Sonora: Dimensão da sensação auditiva que varia de acordo com a frequência (ciclos por segundo) do estímulo sonoro.Limiar Auditivo: O limite de audibilidade para discriminar a intensidade e o tom de um ruído.Audição: Habilidade ou ação da sensação e da transmissão da ESTIMULAÇÃO ACÚSTICA ao SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Eletrodos Implantados: Condutores elétricos alocados por cirurgia em um ponto específico dentro do corpo através dos quais uma ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA é liberada ou a atividade elétrica é registrada.Psicoacústica: A ciência que estuda a inter-relação dos fenômenos psicológicos com a resposta do indivíduo às propriedades físicas do som.Plasticidade Neuronal: Capacidade do SISTEMA NERVOSO em modificar sua reatividade como resultado de ativações sucessivas.Cóclea: Parte da orelha interna (LABIRINTO) envolvida com a audição. Forma a parte anterior do labirinto (estrutura semelhante a um caracol) localizada anteriormente (quase horizontalmente) ao VESTÍBULO DO LABIRINTO.Potenciais de Ação: Mudanças abruptas no potencial de membrana, que percorrem a MEMBRANA CELULAR de células excitáveis em resposta a estímulos excitatórios.Percepção da Fala: O processo pelo qual uma fala é decodificada em uma representação em termos de unidades linguísticas (sequencias de segmentos fonéticos que se combinam formando morfemas léxicos e gramaticais)Eletrodos: Condutores elétricos pelos quais correntes elétricas entram ou saem de um meio, seja ele uma solução eletrolítica, um sólido, massa fundida, gás ou vácuo.Gatos: Família carnívora FELIDAE (Felis catus, gato doméstico), composta por mais de 30 raças diferentes. O gato doméstico descende primariamente do gato selvagem da África e do extremo sudoeste da Ásia. Embora provavelmente estivessem presentes em cidades da Palestina há 7.000 anos, a domesticação em si ocorreu no Egito aproximadamente há 4.000 anos . (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 6th ed, p801)Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Campos Eletromagnéticos: Região do espaço (field) [onde] forças elétricas e magnéticas atuam conjuntamente.Eletrofisiologia: Estudo do comportamento e da geração de cargas elétricas nos organismos vivos, particularmente no sistema nervoso, e dos efeitos da eletricidade nos organismos vivos.Neurônios: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO.Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.Gimnotiformes: Ordem de peixes elétricos neotropicais encontrados principalmente nas águas da América do Sul. Eles emitem continuamente fracas descargas elétricas, as quais utilizam para localização e comunicação. A espécie mais vulgar de interesse biológico é a enguia elétrica ( ELECTROPHORUS electricus).Traumatismos por Eletricidade: Traumatismos causados por correntes elétricas. O conceito exclui queimaduras por eletricidade (QUEIMADURAS POR CORRENTES ELÉTRICAS), mas inclui choque elétrico e eletrocussão acidental.Estimulação Química: Aumento em algum parâmetro mensurável de um PROCESSO FISIOLÓGICO, inclusive celular, microbiano, e vegetal, e os processos imunológicos, cardiovasculares, respiratórios, reprodutivos, urinários, digestivos, nervosos, musculoesqueléticos, oculares e dermatológicos, ou PROCESSOS METABÓLICOS, inclusive os processos enzimáticos ou outros processos farmacológicos, por um medicamento ou outro composto químico.Estimulação Encefálica Profunda: Terapia para TRANSTORNOS MOTORES (especialmente a DOENÇA DE PARKINSON) que aplica eletricidade via implantação estereotática de ELETRODOS em áreas específicas do ENCÉFALO, como o TÁLAMO. Os eletrodos são unidos a um neuroestimulador localizado subcutaneamente.Estimulação Física: Ato de desencadear uma resposta de uma pessoa ou organismo através de contato físico.Estimulação Magnética Transcraniana: Técnica que envolve o uso de bobinas elétricas na cabeça para gerar um campo magnético transitório que atinge o CÓRTEX CEREBRAL. Está acoplado com a detecção da resposta a ELETROMIOGRAFIA para avaliar a excitabilidade cortical pelo limiar necessário para induzir o POTENCIAL EVOCADO MOTOR. Este método também é usado para MAPEAMENTO ENCEFÁLICO, estudo da NEUROFISIOLOGIA e como um substituto para a ELETROCONVULSOTERAPIA no tratamento da DEPRESSÃO. A indução de CONVULSÕES limita seu uso clínico.Instalação Elétrica: Arranjo de fios para distribuir eletricidade.Condutividade Elétrica: Capacidade de um substrato permitir a passagem de ELÉTRONS.Células Cultivadas: Células propagadas in vitro em meio especial apropriado ao seu crescimento. Células cultivadas são utilizadas no estudo de processos de desenvolvimento, processos morfológicos, metabólicos, fisiológicos e genéticos, entre outros.Eletroporação: Técnica na qual pulsos elétricos de intensidade em quilovolts por centímetro e de duração de micro a milissegundos, causam uma perda temporária da semipermeabilidade das MEMBRANAS CELULARES, levando então a uma perda dos íons, de metabólitos e maior captação de drogas pelas células, sondas moleculares e DNA.Fontes de Energia Elétrica: Dispositivos que controlam o fornecimento de corrente elétrica para o funcionamento de equipamentos elétricos.Torpedo: Gênero (família Torpedinidae) composto por várias espécies, cujos membros possuem poderosos órgãos elétricos e são comumente chamados de arraias elétricas.Impedância Elétrica: Resistência ao fluxo da corrente elétrica (alternada ou direta).Cálcio: Elemento fundamental encontrado em todos os tecidos organizados. É um membro da família dos metais alcalinoterrosos cujo símbolo atômico é Ca, número atômico 20 e peso atômico 40. O cálcio é o mineral mais abundante no corpo e se combina com o fósforo para formar os fosfatos de cálcio presentes nos ossos e dentes. É essencial para o funcionamento normal dos nervos e músculos além de desempenhar um papel importante na coagulação do sangue (como o fator IV) e em muitos processos enzimáticos.Queimaduras por Corrente Elétrica: Queimaduras produzidas pelo contato com corrente elétrica ou de uma descarga súbita de eletricidade.Transdução de Sinal: Transferência intracelular de informação (ativação/inibição biológica) através de uma via de sinalização. Em cada sistema de transdução de sinal, um sinal de ativação/inibição proveniente de uma molécula biologicamente ativa (hormônio, neurotransmissor) é mediado, via acoplamento de um receptor/enzima, a um sistema de segundo mensageiro ou a um canal iônico. A transdução de sinais desempenha um papel importante na ativação de funções celulares, bem como de diferenciação e proliferação das mesmas. São exemplos de sistemas de transdução de sinal: o sistema do receptor pós-sináptico do canal de cálcio ÁCIDO GAMA-AMINOBUTÍRICO, a via de ativação da célula T mediada pelo receptor e a ativação de fosfolipases mediada por receptor. Estes sistemas acoplados à despolarização da membrana ou liberação de cálcio intracelular incluem a ativação mediada pelo receptor das funções citotóxicas dos granulócitos e a potencialização sináptica da ativação da proteína quinase. Algumas vias de transdução de sinal podem ser parte de um sistema de transdução muito maior, como por exemplo, a ativação da proteína quinase faz parte da via de sinalização da ativação plaquetária.Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Eletroquimioterapia: Modalidade terapêutica que utiliza pulsos de corrente elétrica para permeabilizar as membranas celulares (ELETROPORAÇÃO) e assim aumentar a captação de agentes quimioterapêuticos, vacinas ou genes nas células do organismo.Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea: Uso de eletrodos pequenos localizados especificamente para produzir impulsos elétricos através da PELE para aliviar a DOR. É utilizada menos frequentemente para produzir ANESTESIA.Electrophorus: Gênero de peixe (família GYMNOTIFORME) capaz de gerar choque elétrico que imobiliza peixes e outras presas. A espécie Electrophorus electricus é também conhecida como enguia elétrica, embora não seja uma enguia verdadeira.Ratos Sprague-Dawley: Linhagem de ratos albinos amplamente utilizada para propósitos experimentais por sua tranquilidade e facilidade de manipulação. Foi desenvolvida pela Companhia de Animais Sprague-Dawley.Potenciais da Membrana: Diferenças de voltagem através da membrana. Nas membranas celulares são computados por subtração da voltagem medida no lado de fora da membrana da voltagem medida no interior da membrana. Resultam das diferenças entre as concentrações interna e externa de potássio, sódio, cloreto e outros íons difusíveis através das membranas celulares ou das ORGANELAS. Nas células excitáveis, o potencial de repouso de -30 a -100 mV. Estímulos físico, químico ou elétrico tornam o potencial de membrana mais negativo (hiperpolarização) ou menos negativo (despolarização).Eletroquímica: Estudo das transformações químicas resultantes da ação elétrica e, [também inversamente] da atividade elétrica resultante das transformações químicas.Contração Muscular: Processo que leva ao encurtamento e/ou desenvolvimento de tensão no tecido muscular. A contração muscular ocorre por um mecanismo de deslizamento de miofilamentos em que os filamentos da actina [se aproximam do centro do sarcômero] deslizando entre os filamentos de miosina.Linhagem Celular: Determinadas culturas de células que têm o potencial de se propagarem indefinidamente.Estimulação Luminosa: Técnica de pesquisa usada durante a ELETROENCEFALOGRAFIA em que uma série de flashes de luz brilhante ou padrões visuais são usados para induzir a atividade cerebral.Comunicação Animal: Comunicação entre animais que envolve a emissão, por parte de um animal, de um sinal químico ou físico que influencia o comportamento daquele que o recebe.Fosforilação: Introdução de um grupo fosfato em um composto [respeitadas as valências de seus átomos] através da formação de uma ligação éster entre o composto e um grupo fosfato.Relação Dose-Resposta a Droga: Relação entre a quantidade (dose) de uma droga administrada e a resposta do organismo à droga.Potenciais Evocados: Respostas elétricas registradas a partir do nervo, músculo, RECEPTORES SENSITIVOS ou área do SISTEMA NERVOSO CENTRAL seguida à estimulação. Sua intensidade varia de menos de um microvolt a vários microvolts. Os potenciais evocados podem ser auditivos (POTENCIAIS EVOCADOS AUDITIVOS), POTENCIAIS SOMATOSSENSORIAIS EVOCADOS ou POTENCIAIS EVOCADOS VISUAIS, ou POTENCIAIS EVOCADOS MOTORES, ou outras modalidades tenham sido descritas.Membrana Celular: Membrana seletivamente permeável (contendo lipídeos e proteínas) que envolve o citoplasma em células procarióticas e eucarióticas.Ativação Enzimática: Conversão da forma inativa de uma enzima a uma que possui atividade metabólica. Este processo inclui 1) ativação por íons (ativadores), 2) ativação por cofatores (coenzimas) e 3) conversão de um precursor enzimático (pró-enzima ou zimógeno) a uma enzima ativa.Nervo Vago: O décimo nervo craniano. O nervo vago é um nervo misto que contém fibras aferentes somáticas (da pele da região posterior da orelha e meato acústico externo), fibras aferentes viscerais (da faringe, laringe, tórax e abdome), fibras eferentes parassimpáticas (para o tórax e abdome) e fibras eferentes para o músculo estriado (da laringe e faringe).Vias Aferentes: Estruturas nervosas através das quais os impulsos são conduzidos da parte periférica em direção ao centro do sistema nervoso.Microeletrodos: Eletrodo com uma ponta extremamente pequena, usado em uma pinça de voltagem ou como aparelho para estimular ou registrar potenciais bioelétricos de células isoladas, intra ou extracelularmente. (Dorland, 28a ed)Potencial Evocado Motor: Resposta elétrica evocada em um músculo ou nervo motor por estimulação elétrica ou magnética. Os métodos comuns de estimulação são a transcraniana e ESTIMULAÇÃO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA. É, com frequência, usado para monitoração durante neurocirurgias.Modelos Biológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a actividade de processos biológicos ou doenças. Para modelos de doença em animais vivos, MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS está disponível. Modelos biológicos incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.RNA Mensageiro: Sequências de RNA que servem como modelo para a síntese proteica. RNAm bacterianos são geralmente transcritos primários pelo fato de não requererem processamento pós-transcricional. O RNAm eucariótico é sintetizado no núcleo e necessita ser transportado para o citoplasma para a tradução. A maior parte dos RNAm eucarióticos têm uma sequência de ácido poliadenílico na extremidade 3', denominada de cauda poli(A). Não se conhece com certeza a função dessa cauda, mas ela pode desempenhar um papel na exportação de RNAm maduro a partir do núcleo, tanto quanto em auxiliar na estabilização de algumas moléculas de RNAm retardando a sua degradação no citoplasma.Transmissão Sináptica: Comunicação de um NEURÔNIO com um alvo (músculo, neurônio ou célula secretora) através de uma SINAPSE. Na transmissão sináptica química, o neurônio pré-sináptico libera um NEUROTRANSMISSOR que se difunde através da fenda sináptica e se liga a receptores sinápticos específicos, ativando-os. Os receptores ativados modulam canais iônicos específicos e/ou sistemas de segundos mensageiros, influenciando a célula pós-sináptica. Na transmissão sináptica elétrica, os sinais elétricos estão comunicados como um fluxo de corrente iônico através de SINAPSES ELÉTRICAS.Ratos Wistar: Linhagem de ratos albinos desenvolvida no Instituto Wistar e que se espalhou amplamente para outras instituições. Este fato diluiu marcadamente a linhagem original.Birrefringência: Propriedade dos meios não isotrópicos (como são os cristais) pela qual um feixe único de luz incidente atravessa o meio [comportando-se] como [se houvesse] dois feixes, cada qual polarizado planarmente, sendo os planos perpendiculares entre si.Eletromiografia: Registro das alterações no potencial elétrico do músculo por meio de eletrodos de superfície ou agulhas.Biofísica: Estudo dos FENÔMENOS FÍSICOS e PROCESSOS FÍSICOS aplicáveis aos seres vivos.Cobaias: Nome popular utilizado para o gênero Cavia. A espécie mais comum é a Cavia porcellus, que é o porquinho-da-índia, ou cobaia, domesticado e usado como bicho de estimação e para pesquisa biomédica.Córtex Motor: Área do LOBO FRONTAL relacionada com o controle motor primário localizado no giro pré-central (ver LOBO FRONTAL) dorsal imediatamente anterior ao sulco central. É composto por três áreas: o córtex motor primário localizado no lóbulo paracentral anterior na superfície medial do cérebro; o córtex pré-motor localizado anteriormente ao córtex motor primário; e a área motora suplementar localizada na superfície mediana do hemisfério anterior ao córtex motor primário.Ativação Linfocitária: Alteração morfológica, em cultura, de pequenos LINFÓCITOS B ou de LINFÓCITOS T, que passam a ser células grandes semelhantes a blastos, capazes de sintetizar DNA e RNA e de se dividir por mitose. É induzida por INTERLEUCINAS, MITÓGENOS, como FITOHEMAGLUTININAS e por ANTÍGENOS específicos. Pode também ocorrer in vivo, como na REJEIÇÃO DE ENXERTO.AMP Cíclico: Nucleotídeo de adenina contendo um grupo fosfato esterificado para ambas posições 3' e 5' da metade do açúcar. É um mensageiro secundário e um regulador intracelular chave que funciona como mediador da atividade de vários hormônios, incluindo epinefrina, glucagon e ACTH.Atropina: Alcaloide, originalmente de Atropa belladonna, mas encontradas em outras plantas, principalmente SOLANACEAE. Hiosciamina é o 3(S)-endo-isômero de atropina.Reflexo: Movimento involuntário, ou exercício de função, de determinada região estimulada, em resposta ao estímulo aplicado na periferia e transmitido ao cérebro ou medula.Neurônios Aferentes: Neurônios que transportam IMPULSOS NERVOSOS ao SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Norepinefrina: Precursor da epinefrina, secretado pela medula da adrenal. É um neurotransmissor muito difundido no sistema nervoso central e autonômico. A norepinefrina é o principal transmissor da maioria das fibras simpáticas pós-ganglionares e do sistema de projeção cerebral difusa originária do locus ceruleous. É também encontrada nas plantas e é utilizada farmacologicamente como um simpatomimético.Acetilcolina: Neurotransmissor encontrado nas junções neuromusculares, nos gânglios autonômicos, nas junções efetoras parassimpáticas, em algumas junções efetoras simpáticas e em muitas regiões no sistema nervoso central.Camundongos Endogâmicos C57BLIsoproterenol: Análogo isopropílico da EPINEFRINA; beta-simpatomimético que atua no coração, brônquios, músculo esquelético, trato alimentar, etc. É utilizado principalmente como broncodilatador e estimulante cardíaco.Magnetismo: Estudo dos FENÔMENOS MAGNÉTICOS.Centrais Elétricas: Unidades que convertem algumas formas de energia em energia elétrica.Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.Inibição Neural: Função de se opor ou impedir a excitação de neurônios ou suas células alvo excitáveis.Potenciais Somatossensoriais Evocados: Resposta elétrica evocada no CÓRTEX CEREBRAL, por estimulação [de qualquer ponto] das VIAS AFERENTES desde os NERVOS PERIFÉRICOS até o CÉREBRO.Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Sistema Nervoso Simpático: Divisão toracolombar do sistema nervoso autônomo. Fibras pré-ganglionares simpáticas se originam nos neurônios da coluna intermediolateral da medula espinhal e projetam para os gânglios paravertebrais e pré-vertebrais, que por sua vez projetam para os órgãos alvo. O sistema nervoso simpático medeia a resposta do corpo em situações estressantes, por exemplo, nas reações de luta e fuga. Frequentemente atua de forma recíproca ao sistema parassimpático.Músculo Esquelético: Subtipo de músculo estriado fixado por TENDÕES ao ESQUELETO. Os músculos esqueléticos são inervados e seus movimentos podem ser conscientemente controlados. Também são chamados de músculos voluntários.Eletrochoque: Indução de uma reação de estresse em sujeitos experimentais por meio de um choque elétrico; se aplica a estados convulsivos ou não convulsivos.Receptores Colinérgicos: Proteínas de superfície celular que se ligam à acetilcolina com alta afinidade e desencadeiam alterações intracelulares influenciando o comportamento de celular. Os receptores colinérgicos são divididos em duas classes principais, os receptores muscarínicos e os nicotínicos, divisão baseada originalmente na afinidade desses receptores pela nicotina e muscarina. Cada grupo ainda é subdividido baseado na farmacologia, localização, modo de ação e/ou biologia molecular.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Núcleo Subtalâmico: Estrutura em formato de lente na porção interna da CÁPSULA INTERNA. O NÚCLEO SUBTALÂMICO e as vias que passam por esta região relacionam-se com a integração da função motora somática.Fenômenos Eletromagnéticos: 1) Características da ELETRICIDADE e do magnetismo, como partículas carregadas, e as propriedades e o comportamento de partículas carregadas e outros fenômenos relacionados ou associados ao eletromagnetismo. (MeSH) 2) Fenômenos envolvendo imãs, correntes elétricas (através de condutores) e os campos elétricos e magnéticos assim produzidos (como [ocorre] nos motores elétricos).Medula Espinal: Coluna cilíndrica de tecido subjacente dentro do canal vertebral. É composto de SUBSTÂNCIA BRANCA e SUBSTÂNCIA CINZENTA.Tempo de Reação: Tempo desde o início de um estímulo até que uma resposta seja observada.Ratos Endogâmicos: Indivíduos geneticamente idênticos desenvolvidos de cruzamentos entre animais da mesma ninhada que vêm ocorrendo por vinte ou mais gerações ou por cruzamento entre progenitores e ninhada, com algumas restrições. Também inclui animais com longa história de procriação em colônia fechada.Regulação da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influenciam o controle diferencial (indução ou repressão) da ação gênica ao nível da transcrição ou da tradução.Modelos Neurológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a atividade dos sistemas, processos ou fenômenos neurológicos; inclui o uso de equações matemáticas, computadores, e outros equipamentos eletrônicos.Inibidores Enzimáticos: Compostos ou agentes que se combinam com uma enzima de tal maneira a evitar a combinação substrato-enzima normal e a reação catalítica.Sinapses: Junções especializadas, nas quais um neurônio se comunica com uma célula alvo. Nas sinapses clássicas, a terminação pré-sináptica de um neurônio libera um transmissor químico armazenado em vesículas sinápticas que se difunde através de uma fenda sináptica estreita, ativando receptores na membrana pós-sináptica da célula alvo. O alvo pode ser um dendrito, corpo celular ou axônio de outro neurônio, ou ainda uma região especializada de um músculo ou célula secretora. Os neurônios também podem se comunicar através de acoplamento elétrico direto com SINAPSES ELÉTRICAS. Vários outros processos não sinápticos de transmissão de sinal elétrico ou químico ocorrem via interações mediadas extracelulares.Neurônios Motores: Neurônios que ativam CÉLULAS MUSCULARES.Autoestimulação: Estimulação do cérebro que é autoaplicada. A estimulação pode resultar em reforço positivo ou negativo.Células Receptoras Sensoriais: Neurônios aferentes especializados capazes de transduzir estímulos sensoriais em IMPULSOS NERVOSOS que são transmitidos ao SISTEMA NERVOSO CENTRAL. Algumas vezes os receptores sensoriais para os estímulos externos são chamados exteroceptores; para estímulos internos, são chamados interoceptores e proprioceptores.Sensação: Processo no qual CÉLULAS RECEPTORAS SENSORIAIS transduzem estímulos periféricos (físicos ou químicos) em IMPULSOS NERVOSOS que são, então, transmitidos para os vários centros sensoriais no SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Raias: Nome vulgar para todos os membros da família Rajidae. Raias e arraias são membros da mesma ordem (Rajiformes). As raias possuem órgãos elétricos fracos.Carbacol: Encontra-se dentre os AGONISTAS COLINÉRGICOS, é lentamente hidrolisado e atua tanto sobre RECEPTORES MUSCARÍNICOS quanto RECEPTORES NICOTÍNICOS.Trifosfato de Adenosina: Nucleotídeo de adenina contendo três grupos fosfatos esterificados à porção de açúcar. Além dos seus papéis críticos no metabolismo, o trifosfato de adenosina é um neurotransmissor.Sistema Nervoso Parassimpático: Divisão craniossacral do sistema nervoso autônomo. Os corpos celulares das fibras pré-ganglionares parassimpáticas localizam-se em núcleos do tronco encefálico e na medula espinhal sacral. Fazem sinapse nos gânglios autônomos cranianos ou nos gânglios terminais próximos aos órgãos alvo. O sistema nervoso parassimpático geralmente atua na conservação dos recursos e restabelecimento da homeostase, frequentemente com efeitos correspondentes em relação ao sistema nervoso simpático.Encéfalo: A parte do SISTEMA NERVOSO CENTRAL contida no CRÂNIO. O encéfalo embrionário surge do TUBO NEURAL, sendo composto de três partes principais, incluindo o PROSENCÉFALO (cérebro anterior), o MESENCÉFALO (cérebro médio) e o ROMBENCÉFALO (cérebro posterior). O encéfalo desenvolvido consiste em CÉREBRO, CEREBELO e outras estruturas do TRONCO ENCEFÁLICO (MeSH). Conjunto de órgãos do sistema nervoso central que compreende o cérebro, o cerebelo, a protuberância anular (ou ponte de Varólio) e a medula oblonga, estando todos contidos na caixa craniana e protegidos pela meninges e pelo líquido cefalorraquidiano. É a maior massa de tecido nervoso do organismo e contém bilhões de células nervosas. Seu peso médio, em um adulto, é da ordem de 1.360 g, nos homens e 1.250 g nas mulheres. Embriologicamente, corresponde ao conjunto de prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo. Seu crescimento é rápido entre o quinto ano de vida e os vinte anos. Na velhice diminui de peso. Inglês: encephalon, brain. (Rey, L. 1999. Dicionário de Termos Técnicos de Medicina e Saúde, 2a. ed. Editora Guanabara Koogan S.A. Rio de Janeiro)Análise de Variância: Técnica estatística que isola e avalia a contribuição dos fatores incondicionais para a variação na média de uma variável dependente contínua.Potássio: Elemento no grupo dos metais alcalinos com o símbolo atômico K, número atômico 19 e peso atômico 39,10. É o principal cátion do líquido intracelular das células musculares, entre outras. O íon potássio é um eletrólito forte e desempenha um papel significativo na regulação do volume celular e na manutenção do EQUILÍBRIO HIDROELETROLÍTICO.Peixes: Grupo de vertebrados aquáticos de sangue frio que possuem brânquias, nadadeiras, endoesqueleto ósseo ou cartilaginoso e corpos alongados cobertos com escamas.Transfecção: Captação de DNA simples ou purificado por CÉLULAS, geralmente representativo do processo da forma como ocorre nas células eucarióticas. É análogo à TRANSFORMAÇÃO BACTERIANA e ambos são rotineiramente usados em TÉCNICAS DE TRANSFERÊNCIA DE GENES.Eletroforese: Processo eletroquímico no qual macromoléculas ou partículas coloidais com uma rede elétrica carregada migram em uma solução sob a influência de uma corrente elétrica.Linfócitos T: Linfócitos responsáveis pela imunidade mediada por células. Foram identificados dois tipos: LINFÓCITOS T CITOTÓXICOS e linfócitos T auxiliadores (LINFÓCITOS T AUXILIARES-INDUTORES). São formados quando os linfócitos circulam pelo TIMO e se diferenciam em timócitos. Quando expostos a um antígeno, dividem-se rapidamente, produzindo um grande número de novas células T sensibilizadas a este antígeno.Vias Neurais: Tratos neurais que conectam partes distintas do sistema nervoso.Divisão Celular: Fissão de uma CÉLULA. Inclui a CITOCINESE quando se divide o CITOPLASMA de uma célula e a DIVISÃO DO NÚCLEO CELULAR.Músculo Liso: Um dos músculos dos órgãos internos, vasos sanguíneos, folículos pilosos etc. Os elementos contráteis são alongados, em geral células fusiformes com núcleos de localização central e comprimento de 20 a 200 micrômetros, ou ainda maior no útero grávido. Embora faltem as estrias transversais, ocorrem miofibrilas espessas e delgadas. Encontram-se fibras musculares lisas juntamente com camadas ou feixes de fibras reticulares e, com frequência, também são abundantes os nichos de fibras elásticas. (Stedman, 25a ed)Fenômenos Biofísicos: Processos e características físicas dos sistemas biológicos.Proteína Quinase C: Proteína serina-treonina quinase que requer a presença de concentrações fisiológicas de CÁLCIO e de FOSFOLIPÍDEOS da membrana. A presença adicional de DIACILGLICERÓIS aumenta a sua sensibilidade de maneira marcante, tanto ao cálcio quanto aos fosfolipídeos. A sensibilidade da enzima também pode ser aumentada por ÉSTERES DE FORBOL. Acredita-se que a proteína quinase C seja a proteína receptora dos ésteres de forbol promotores de tumor.Simulação por Computador: Representação feita por computador de sistemas físicos e fenômenos como os processos químicos.

*  Paraplégicos mexem as pernas após estimulação elétrica
... Andrew Meas, Dustin Shillcox, Kent Stephenson e Rob Summers foram ... Considerados pioneiros em estimulação elétrica em lesões de medula espinhal, a equipe de cientistas das universidades de ... Em artigo publicado na revista "Brain", os pesquisadores sugerem que a estimulação elétrica tornou a espinha mais receptiva às ... joelhos e tornozelos após estimulação elétrica de suas medulas espinhais. O teste foi feito por pesquisadores da Universidade ...
  https://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/paraplegicos-mexem-as-pernas-apos-estimulacao-eletrica-12125039.html
*  Sabbatini, R.M.E.: A História da Estimulação Elétrica Cerebral
A História da Estimulação Elétrica Cerebral. Renato M.E. Sabbatini, PhD. Os Precursores. O Cérebro Responde?. Experimentação ... Videos: Auto-estimulação elétrica cerebral em um rato. Video 01. Vídeo 02. (RealMedia) *Sabbatini, R.M.E.: A Descoberta da ... A Auto-Estimulação Cerebral. Epílogo. Para Saber Mais. O Autor A partir do século XIX, desenvolveu-se na neurofisiologia uma ... desenvolveu um instrumento fundamental para a história da estimulação elétrica cerebral, a pilha elétrica. Tentando replicar os ...
  http://www.cerebromente.org.br/n18/history/stimulation_p.htm
*  Estimulação Elétrica percutânea Belo Horizonte
Encontre o melhor especialista em Estimulação Elétrica percutânea em Belo Horizonte entre os disponíveis. Veja opiniões de ... Estimulação Elétrica percutânea Belo Horizonte. A seguir listamos especialistas em Estimulação Elétrica percutânea, assim como ... Especialistas que fazem Estimulação Elétrica percutânea. *Neurologistas Belo Horizonte. Também se consultou:. *Estimulação ... Experiência em Estimulação Elétrica percutânea. Acupunturista (Acupuntura Estética Facial, Acupuntura Estética Corporal, ...
  https://www.doctoralia.com.br/provamedica/estimulacao+eletrica+percutanea-24878/especialistas/belo+horizonte-116720-1
*  Estimulação elétrica do esôfago é um tratamento promissor| Boasaúde
26 de outubro de 2012 Bibliomed Evidências clínicas da segurança e da eficácia da estimulação elétrica de uma válvula muscular ... Estimulação elétrica do esôfago é um tratamento promissor. 26 de outubro de 2012 (Bibliomed). Evidências clínicas da segurança ... Estimulação elétrica é usada na reabilitação de lesões incompletas na coluna. *Presidente americano limita a pesquisa com ... Os resultados encontrados levaram os autores à conclusão de que a estimulação elétrica do esfíncter esofágico inferior é uma ...
  http://www.boasaude.com.br/noticias/9956/estimulacao-eletrica-do-esofago-e-um-tratamento-promissor.html
*  Estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar reduz vasoconstrição simpática em pacientes após cirurgia de...
Estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar reduz vasoconstrição simpática em pacientes após cirurgia de ... Estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar reduz vasoconstrição simpática em pacientes após cirurgia de ... Estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar reduz vasoconstrição simpática em pacientes após cirurgia de ...
  http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/75640
*  Efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea sobre a rigidez arterial após exercício em pacientes com insuficiência...
Efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea sobre a rigidez arterial após exercício em pacientes com insuficiência ... Efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea sobre a rigidez arterial após exercício em pacientes com insuficiência ... Efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea sobre a rigidez arterial após exercício em pacientes com insuficiência ...
  http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/75625
*  Efeitos da estimulação elétrica neuromuscular sobre a mobilidade diafragmática de pacientes críticos em ventilação mecânica...
Estimulacao eletrica Fisioterapia Respiração artificial Ultrassonografia Unidades de terapia intensiva Resumo Objetivo: ... Efeitos da estimulação elétrica neuromuscular sobre a mobilidade diafragmática de pacientes críticos em ventilação mecânica ... Efeitos da estimulação elétrica neuromuscular sobre a mobilidade diafragmática de pacientes críticos em ventilação mecânica ... Efeitos da estimulação elétrica neuromuscular sobre a mobilidade diafragmática de pacientes críticos em ventilação mecânica ...
  http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/118327
*  Quiropraxia Araraquara: Estimulação Elétrica Muscular
A estimulação elétrica normalmente provocará respostas sensitivas antes das respostas motoras. Se a amplitude ou a duração do ... A Estimulação Elétrica Neuromuscular (EENM) "é a ação de estímulos elétricos terapêuticos aplicados sobre o tecido muscular, ... Assim, parece que, com um período maior de estimulação elétrica, o músculo trabalha em uma intensidade de contração menor e com ... Desta forma, podemos assumir hoje que a corrente russa é uma abordagem diferente - e não mais efetiva - de Estimulação Elétrica ...
  http://www.fisiolucasmendes.com.br/2009/05/estimulacao-eletrica-muscular.html
*  A estimulação elétrica da musculatura periférica melhora a concentração de glut-4 em um modelo experimental de infarto agudo do...
A estimulação elétrica da musculatura periférica melhora a concentração de glut-4 em um modelo experimental de infarto agudo do ... A estimulação elétrica da musculatura periférica melhora a concentração de glut-4 em um modelo experimental de infarto agudo do ... A estimulação elétrica da musculatura periférica melhora a concentração de glut-4 em um modelo experimental de infarto agudo do ...
  http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/50888
*  Doença de Parkinson: Estimulação elétrica 'protege' neurônios de roedores com Parkinson
Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (1) Estimulação Magnética Transcraniana (9) estimulação Werth (2) estimulações ... Hoje, uma alternativa é a estimulação elétrica feita diretamente no cérebro conhecida como DBS, sigla para estimulação cerebral ... à região cerebral se dá por meio da estimulação elétrica da medula.. TESTE EM HUMANOS. Ao todo, estima-se que após as ... artigo em que mostra efeitos benéficos significativos a longo prazo de técnicas de estimulação elétrica da medula espinhal para ...
  http://maldeparkinson.blogspot.com/2014/01/estimulacao-eletrica-protege-neuronios.html
*  Estimulação elétrica cerebral pode aumentar o desempenho físico | Ciência na Rua
Pesquisadores da UFRN revelam que estimulação elétrica cerebral diminui a sensação de fadiga e melhora o rendimento de atletas ... Estimulação elétrica cerebral pode aumentar o desempenho físico. Publicado por Edna Ferreira , abr 27, 2016 ... O efeito da estimulação dura em média 60 a 90 minutos, portanto, é uma estratégia que poderá ser utilizada para os treinamentos ... A técnica de estimulação transcraniana por corrente contínua não é invasiva, eletrodos são posicionados sobre o escalpo (couro ...
  http://ciencianarua.net/estimulacao-eletrica-cerebral-pode-aumentar-o-desempenho-fisico/
*  Fisioterapia - Denise Pripas: Estimulação elétrica funcional (FES) em pacientes com AVE
A estimulação elétrica funcional (EEF) vem sendo estudada há muito tempo como recurso terapêutico para redução da espasticidade ... É possível que a intervenção da corrente elétrica tenha inibido vias sinérgicas devido ao efeito antidrômico, dificultando a ...
  http://fisioterapiadenisepripas.blogspot.com/2012/01/estimulacao-eletrica-funcional-fes-em.html
*  Eletrolipólise por meio da estimulação nervosa elétrica transcutânea (Tens) na região abdominal em pacientes sedentárias e...
Essa estimulação elétrica provoca diversas modificações fisiológicas no adipócito, dentre elas o incremento do fluxo sanguíneo ... Eletrolipólise por meio da estimulação nervosa elétrica transcutânea (Tens) na região abdominal em pacientes sedentárias e ... com oito agulhas de acupuntura conectadas a um aparelho de estimulação transcutânea de corrente de baixa frequência (Tens). ...
  http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0103-51502012000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Estimulação cerebral elétrica reduz sintomas de doença de Parkinson - Neurology, 27/11/2001
A estimulação cerebral elétrica ampliou a função motora liga quando a medicação trabalhava a 29 % e melhorou em 38% a função ... Estimulação cerebral elétrica pode reduzir os problemas que pacientes com a doença de Parkinson desenvolvem após uso de longo ... A estimulação foi ligada durante um dia e desligada no outro. Seis dos pacientes receberam estimulação no núcleo interno do ... A hipótese é que as melhorias ocorram pois a reação corporal à levodopa é prolongada pela estimulação,' afirmou o autor do ...
  http://www.emedix.com.br/com/parkinson/01nov26neu-aan-ebs-parkinson.php
*  MULETA CIENTÍFICA - DAS ARTES AO DIREITO. PERFEITO!: Estimulação elétrica do cérebro durante o sono pode melhorar a memória
... áreas naturais de atividade elétrica do cérebro durante o sono. Isso nunca foi feito com estimulação transcraniana por corrente ... "Isso demonstrou uma ligação causal direta entre a atividade elétrica dos fusos do sono e o processo de consolidação de memória ... Frohlich diz que "o próximo passo é tentar a mesma intervenção, o mesmo tipo de estimulação cerebral não invasiva, em pacientes ... Durante a pesquisa de Frohlich, 16 participantes homens foram submetidos a uma noite de sono com estimulação como parte de um ...
  http://muletacientifica.blogspot.com/2016/08/estimulacao-eletrica-do-cerebro-durante.html
*  Dor | dos Sintomas ao Diagnóstico e Tratamento | MedicinaNET
Pode-se incluir a estimulação elétrica transcutânea, estimulação elétrica do nervo periférico, estimulação da medula espinal e ... Estimulação Elétrica. Várias modalidades de terapêutica com estimulação elétrica podem ajudar no manejo da dor. ... Na estimulação elétrica transcutânea, impulsos elétricos são liberados por meio de eletrodos na pele para as fibras nervosas. ... estimulação intracerebral ou cerebral profunda (casos extremos).. ...
  http://medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/1215/dor.htm
*  O efeito da acupuntura, eletroacumpuntura e estimulação nervosa elétrica transcutânea no tratamento dos sintomas de...
Nos casos mais graves existe a indicação da terapia de intervenção por Estimulação Cerebral Profunda. A estimulação elétrica da ... A Acupuntura (ACP), Eletroacupuntura (EA) e a Estimulação Nervosa Elétrica Transcutânea (TENS) foram escolhidas, nesta pesquisa ... O efeito da acupuntura, eletroacumpuntura e estimulação nervosa elétrica transcutânea no tratamento dos sintomas de ... O tempo de duração deste efeito foi de aproximadamente 60 minutos, para um período de 30 minutos de estimulação. Baseados nos ...
  http://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/26406
*  Sistema renina-angiotensina - Wikipedia
Estimulação elétrica dos nervos renais. Ao chegar no plasma, a renina catalisa o angiotensinogênio à angiotensina I, esta é ... Estimulação, por queda de pressão, dos barorreceptores localizados na parede das arteríolas aferentes; Queda da concentração de ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Sistema_renina-angiotensina
*  Parkinson-Cirurgia - Dor e Distúrbios do Movimento - Especialidades - Hospital Sírio-Libanês
Estimulação elétrica Utilizando eletródios de estimulação cerebral com pequenos contatos de platina-irídio e geradores de ... O desenvolvimento de métodos de estimulação elétrica intraoperatória, avaliação da impedância tecidual e a introdução de ... corrente elétrica miniaturizados e totalmente implantáveis, propôs-se à estimulação elétrica de longo termo como uma ... No entanto, a estimulação bilateral do núcleo subtalâmico de Luys, além de ser eficaz no tratamento dos sintomas cardinais da ...
  https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/hospital/especialidades/nucleo-avancado-dor-disturbios-movimentos/Paginas/doenca-parkinson-cirurgia.aspx
*  Motilidade Gastrointestinal e Distúrbios Funcionais | MedicinaNET
Estimulação elétrica gástrica. Nenhum dispositivo existente no mercado oferece marca-passo estomacal (i.e., ondas lentas de ... A estimulação elétrica gástrica (EEG) do dispositivo Enterra opera em alta frequência (12 ciclos/minuto) e consome menos ... Resumindo, "a estimulação elétrica gástrica é uma opção para tratamento de pacientes compassivos com sintomas refratários, ... Consequentemente, alguns centros utilizam a estimulação elétrica gástrica de forma seletiva no gerenciamento da gastroparesia. ...
  http://www.medicinanet.com.br/conteudos/acp-medicine/6557/motilidade_gastrointestinal_e_disturbios_funcionais.htm
*  Cérebro humano - Wikipedia
A estimulação elétrica do cérebro de animais e seres humanos. Os estudos clínicos, ou seja, pacientes com deficiências ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A9rebro_humano
*  The learning of the use of the tactile-vision sensory substitution by people with visual disability: first experiences and...
... uma matriz de estimulação elétrica ou mecânica. No caso do BrainPort®, o computador é miniaturizado (palmtop), e a matriz de ... Na sessão 5, por exemplo, contou ter notado subitamente que, quando movia a cabeça para um lado, a estimulação se movia no ... Parece que só é possível fazer confusão entre essa claridade e a estimulação recebida através do BrainPort® caso se acredite ... Como mostra Lenay 2006), é preciso, por um lado, que o sujeito interprete a estimulação como função de seus movimentos; por ...
  http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822009000200013&lng=en&nrm=iso&tlng=pt
*  Alessandro Volta - Wikipedia
Em 1800, Volta relatou que a estimulação elétrica com hastes de metal inseridas em seu canal auditivo criou uma sensação sonora ... A História da Estimulação Elétrica Cerebral». www.cerebromente.org.br. Consultado em 6 de agosto de 2016 Ronan, Colin A. (1987 ... úmido foi a primeira bateria elétrica e também a primeira fonte geradora de um fluxo contínuo de energia elétrica. Volta ... Então, há dois terminais, e uma corrente elétrica flui se eles estão conectados. A reação química nessa célula é como segue: ...
  https://pt.wikipedia.org/wiki/Alessandro_Volta

Eletroterapia: A Eletroterapia ou "eletricidade médica" como já foi designada consiste no uso de correntes elétricas para o tratamento de pacientes. Robertson, Val et al.Rhinolophidae: Rhinolophidae é uma família da ordem Chiroptera (morcegos), que incluí cerca de 130 espécies em 10 géneros. Pertencem à subordem Microchiroptera.Surdez prelinguística: A surdez prelinguística refere-se à deficiência auditiva de quem nasce com audição insuficiente para adquirir a fala normalmente, ou que perdeu a audição antes da idade em que a fala é adquirida.Psicoacústica: A psicoacústica estuda a relação entre sensações auditivas e as características físicas do som. As sensações auditivas são determinadas pelas características físicas do som, principalmente, freqüência e amplitude, mas também características temporais.Plasticidade fenotípica: Plasticidade fenotípica consiste na capacidade dos organismos de alterar a sua fisiologia ou morfologia de acordo com as condições do ambiente. Também pode ser definida como “a habilidade de um genótipo de produzir mais de um fenótipo quando exposto a diferentes ambientes”.Eletrodo de referênciaLista de raças de gatos domésticos: Esta é uma lista de raças de gatos domésticos. Tais animais apresentam uma grande variedade de cores e padrões.Teoria de gauge: As Teorias de Gauge, também chamadas de Teorias de Calibre, representam uma classe de teorias físicas baseadas na ideia de que as transformações de simetria podem ser locais ou globais. Essa ideia aplica-se não somente às teorias de campo, mas aos sistemas de dimensão finita, como alguns descritos por equações diferenciais ordinárias.Estímulo (fisiologia): Do ponto de vista da fisiologia, estímulo é qualquer factor que provoca uma resposta fisiológica, ou comportamental num organismo.NeurotecnologiaRelação peso-potência: A relação peso-potência ou potência mássica é o rácio entre uma potência (W) e uma massa (kg).ALONSO, Marcelo.Ensaio (ciência)EnzimaGrampeamento de voltagem: Grampeamento de voltagem ou (voltage clamp) é a técnica utilizada pelos pesquisadores Alan Lloyd Hodgkin e Andrew Huxley quando decidiram estudar as propriedades da membrana do axônio.Efeito Debye-Falkenhagen: O efeito Debye-Falkenhagen consiste na diminuição da resistência elétrica de um eletrólito quando aumenta a freqüência da corrente elétrica que o atravessa. O fenômeno se deve à diminuição da atmosfera de íons que cerca um determinado íon e que influencia a sua mobilidade.Contracção muscular: é um processo fisiológico característico das fibras musculares que corresponde a capacidade de gerar tensão com a ajuda de um neurônio motor. Na contração muscular, a actina desliza sobre os filamentos da miosina, que conservam seus comprimentos originais.Membrana plasmática: A membrana plasmática, membrana celular ou plasmalema é a estrutura que delimita todas as células vivas, tanto as procarióticas como as eucarióticas. Ela estabelece a fronteira entre o meio intracelular, o citoplasma, e o ambiente extracelular, que pode ser a matriz dos diversos tecidos.Teoria de Chapman-Enskog: A teoria ou método de Chapman-Enskog apresenta fórmulas precisas para uma mistura gasosa multicomponente em equilíbrio térmico e químico. Em gases elásticos o desvio da distribuição de Maxwell-Boltzmann no equilíbrio é pequeno e pode ser tratado como uma perturbação.Técnicas biofísicas: Técnicas biofísicas são métodos usados para obter-se informação sobre sistemas biológicos no um nível atômico ou molecular. Elas sobrepõe-se com métodos de outros campos da ciência.Reflexo patelar: O reflexo patelar é um tipo de Reflexo Miotático. O teste do tendão patelar testa a função do nervo femoral e dos seguimentos L2-L4 da medula espinhal.Lula: A lula (ou calamar), ao contrário de outros animais do mesmo filo, não possui uma casca externa dura, mas um corpo externo macio e uma casca interna. Além disso, fazem parte ainda da classe dos cefalópodes ("pés na cabeça"), um grupo que também inclui o polvo, o choco e o náutilo.Barragem de Porjus: Umeå, SuéciaAmerican Kennel Club: American Kennel Club (ou AKC), é um dos maiores clubes de registro de genealogias de cachorro de sangue puro nos Estados Unidos. Fundado em 1884, o AKC registrou só em 2006 mais de 900.Sistema muscular: 200px|thumb|Sistema Muscular do corpo humanoArma de eletrochoque: Uma arma de eletrochoque é uma arma de baixa letalidade que usa-se de uma descarga elétrica de alta tensão para imobilizar momentaneamente uma pessoa. Apesar de não apresentar grandes riscos à saúde de quem é atingido por ela, existem registros de mortes causadas pelo uso da arma de choque, por esse motivo, alguns especialistas preferem usar o termo "baixa-letalidade" para se referir ao potencial de mortalidade da arma.Relé: Um relé (do francês relais), ou, menos frequentemente, relê GuiadoHardware.net - Dicionário técnico: Relê (Relay)Carlos E.Neurómero: Neurómeros são os segmentos do tubo neural que estabelecem o cérebro embriónico durante o desenvolvimento embrionário.


  • efeitos
  • Entre os principais efeitos esperados do uso dessa(s) forma(s) da energia eletromagnética estão os efeitos térmicos (aumento da temperatura tecidual), a produção de contração muscular (auxiliares na complementação dos programas de exercícios fisioterapêuticos) e estimulação, por sua frequência, capaz de induzir analgesia e reparação de tecidos (efeitos anti-inflamatórios). (wikipedia.org)
  • Nessa perspectiva a eletroterapia distingue-se das modernas formas de estimulação magnética, neuroestimulação e eletroacupuntura ou "estimulação elétrica nervosa percutânea" (PENS), apesar dos objetivos comuns dessas últimas de controle da dor, entre outros efeitos específicos. (wikipedia.org)
  • Para uma boa compreensão sobre os efeitos da eletroterapia, é importante ter em mente alguns aspectos básicos relativos à corrente elétrica, frequência de onda, forma de onda. (wikipedia.org)
  • direta
  • Isso demonstrou uma ligação causal direta entre a atividade elétrica dos fusos do sono e o processo de consolidação de memória motora. (blogspot.com)
  • Outra atribuição de origem vem do integrante do Hospital Laennec de Paris da década de 50, Louis Van Steen, que praticava a técnica de estimulação direta da coluna vertebral, tanto influenciado pelas concepções de dermátomos como pela medicina chinesa divulgada na França por G. Soulié de Morant (1878-1955). (wikipedia.org)
  • Em alguns desses casos ainda é possível utilizar o IC através da estimulação direta ao núcleo coclear dorsal. (wikipedia.org)
  • inferior
  • Cada ciclo - e, portanto, cada potencial de ação, possui uma fase ascendente, uma fase descendente e, ainda, uma curva de tensão elétrica inferior a do potencial de repouso de membrana. (wikipedia.org)
  • pontos
  • Em função dos pontos de estimulação selecionados em nossa metodologia, este efeito foi demonstrado nos membros superiores, em ambos os lados, mas não foi observado nos membros inferiores. (ufpr.br)
  • Nesta seção pretende-se descrever brevemente o funcionamento de um implante coclear, visando dois pontos específico: a estimulação elétrica do nervo auditivo e o processamento do sinal acústico. (wikipedia.org)
  • sintomas
  • Na época, ele demonstrou que, sob estimulação, ratos induzidos com a doença se demonstravam capazes de se comportar e andar de maneira saudável, reduzindo significativamente sintomas indesejáveis como desequilíbrio e tremores, um dos traços mais evidentes da enfermidade. (blogspot.com)
  • pesquisa
  • Isso marca a primeira vez que uma equipe de pesquisa reportou focar especificamente em fusos do sono sem também incrementar outras áreas naturais de atividade elétrica do cérebro durante o sono. (blogspot.com)
  • Penfield e seu grupo de pesquisa na década de 1950 confirmaram os fosfenos e que a estimulação elétrica de certas zonas do cérebro produziam imagens fosfenos como sons e sensações táteis. (wikipedia.org)
  • sistema nervoso
  • Ver artigo principal: Auriculoterapia A auriculopuntura é uma da técnicas de estimulação, de origem chinesa, para a qual se tem testado hipóteses quanto ao seu mecanismo de ação através da reflexologia, especialmente por conexões anatômicas, já identificadas, do pavilhão auricular com o sistema nervoso autônomo - SNA, (ver ilustração). (wikipedia.org)
  • formas
  • Foi somente quando o progresso técnico da física descobriu formas mais sofisticadas e mais bem controladas de estimulação elétrica, que essa ferramenta deslanchou, como uma metodologia sistemática de investigação da função nervosa. (cerebromente.org.br)
  • potencial
  • potencial evocado visual (PEV) e potencial evocado somato-sensitivo, que são obtidos a partir da estimulação elétrica do nervo periférico. (wikipedia.org)
  • Um potencial evocado é a resposta elétrica do cérebro para um estímulo sensorial. (wikipedia.org)
  • Por analogia com a resposta estacionária de um circuito ressonante que segue a resposta inicial transiente, ele definiu e idealizou um potencial evocado em regime estacionário como uma forma de resposta para uma estimulação sensorial repetitiva na qual os componentes da frequência constituintes da resposta permanecem constantes através do tempo tanto em relação à amplitude quanto à fase. (wikipedia.org)
  • Uma tensão elétrica, ou diferença de potencial, sempre existe entre o interior e o exterior de uma célula. (wikipedia.org)
  • eletrodos
  • 4) os eletrodos de estimulação na cóclea e (5) um cabo multi-wire para conectar a saída do receptor/estimulador aos vários eletrodos. (wikipedia.org)
  • Os implantes tentam repetir a tonotopia de estimulação criada na cóclea, de forma que os estímulos de alta frequências estimulem os eletrodos basais (próximos à janela oval) e os estímulos de baixa freqüência estimulem os eletrodos apicais (próximos ao elicotrema). (wikipedia.org)
  • forma
  • Essa tecnologia permitia estimular de forma grosseira os tecidos neurais, mas ela não era adequada para fazer experimentos mais sofisticados, principalmente aqueles que exigissem uma estimulação muito pontual, ou que exigisse uma delimitação de áreas pequenas do tecido. (cerebromente.org.br)
  • cada
  • Se o tempo entre cada estímulo for suficientemente grande (estimulação lenta), a tensão do músculo relaxará entre os sucessivos estímulos. (wikipedia.org)
  • Fonte
  • A pilha de discos alternados de cobre e de zinco, separados por discos de papelão úmido foi a primeira bateria elétrica e também a primeira fonte geradora de um fluxo contínuo de energia elétrica. (wikipedia.org)
  • tempo
  • O tempo de duração deste efeito foi de aproximadamente 60 minutos, para um período de 30 minutos de estimulação. (ufpr.br)