Doenças do Nervo Óptico: Doenças que produzem lesão ou disfunção do segundo nervo craniano ou nervo óptico, que geralmente é considerado um componente do sistema nervoso central. Danos às fibras do nervo óptico podem ocorrer na retina ou próximo a sua origem, no disco óptico ou no nervo, quiasma óptico, trato óptico ou núcleos geniculados laterais. As manifestações clínicas podem incluir diminuição da acuidade visual e sensibilidade a contraste, visão de cores prejudicada e defeito pupilar aferente.Oncocercose Ocular: A infecção dos olhos por filárias que são transmitidas de pessoa a pessoa por picadas de moscas negras infectadas pelo Onchocerca volvulus. As microfilárias do Onchocerca são desta maneira depositadas através da pele. Elas migram por vários tecidos inclusive o olho. As pessoas infectadas têm prejuízo da visão e mais de 20 por cento estão cegas. A incidência de lesões nos olhos tem sido relatada por estar próxima a 30 por cento na América Central e partes da África.Nervo Óptico: O segundo nervo craniano que transporta informação visual da RETINA para o cérebro. Este nervo leva os axônios das CÉLULAS GANGLIONARES DA RETINA, que se reorganizam no QUIASMA ÓPTICO e continuam através do TRATO ÓPTICO para o cérebro. A maior projeção é para os núcleos geniculados laterais; outros alvos importantes incluem os COLÍCULOS SUPERIORES e NÚCLEO SUPRAQUIASMÁTICO. Ainda que conhecido como o segundo nervo craniano, é considerado parte do SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Neurite Óptica: Inflamação do nervo óptico. Entre as afecções comumente associadas estão transtornos autoimunes como ESCLEROSE MÚLTIPLA, infecções e doenças granulomatosas. Os sinais clínicos incluem dor retro-orbital que é agravada por movimento dos olhos, perda da visão de cores e sensibilidade a contrastes podendo progredir para perda visual grave, um defeito pupilar aferente (pupila de Marcus-Gunn) e, em alguns casos, hiperemia do disco óptico e inchaço. A inflamação pode ocorrer na porção do nervo dentro do globo (neuropapilite ou neurite óptica anterior) ou na porção atrás do globo (neurite retrobulbar ou neurite óptica posterior).Doenças do Nervo Olfatório: Doenças do primeiro nervo craniano (olfatório), normalmente caracterizadas por anosmia ou outras alterações dos sentidos de odor e sabor. A anosmia pode estar associada com NEOPLASIAS, INFECÇÕES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL, TRAUMA CRANIOCEREBRAL, transtornos hereditárias, toxinas, DOENÇAS METABÓLICAS, abuso por tabaco e outras afecções.Doenças do Nervo Vago: Doenças do décimo nervo craniano, incluindo lesões do tronco cerebral envolvendo seus núcleos (solitário, ambíguo e motor dorsal), fascículos de nervos e curso intra e extracraniano. As manifestações clínicas podem incluir disfagia, fraqueza das cordas vocais e alterações do tono parassimpático do tórax e abdômen.Traumatismos do Nervo Óptico: Traumatismos do nervo óptico induzidos por um trauma da face ou cabeça. Podem ocorrer com lesões penetrantes ou fechadas. A compressão relativamente menor do aspecto superior da órbita pode também resultar em trauma do nervo óptico. As manifestações clínicas podem incluir perda visual, PAPILEDEMA e um defeito pupilar aferente.Disco Óptico: Porção do nervo óptico vista no fundo de olho com a utilização do oftalmoscópio. É formado pelo encontro de todos os axônios das células ganglionares da retina assim que penetram no nervo óptico.Doenças do Nervo Hipoglosso: Doenças do décimo-segundo nervo craniano (hipoglossal) ou seus núcleos. Os núcleos e fascículos do nervo estão localizados na medula e o nervo deixa o crânio através do forame hipoglossal, inervando os músculos da língua. As doenças do tronco cerebral inferior, incuindo isquemia e DOENÇAS DO NEURÔNIO MOTOR podem afetar os núcleos ou fascículos dos nervos. O nervo pode também ser lesado por doenças da fossa posterior ou base do crânio. As manifestações clínicas incluem fraqueza unilateral da musculatura da língua e disartria lingual, com desvio da língua na direção do lado da fraqueza, causando protrusão da língua.Doenças do Nervo Vestibulococlear: Processos patológicos do NERVO VESTIBULOCOCLEAR, inclusive os ramos do NERVO COCLEAR e NERVO VESTIBULAR. Os exemplos comuns são: NEURONITE VESTIBULAR, neurite coclear, e NEUROMA ACÚSTICO. Entre os sinais clínicos estão os graus variados de PERDA AUDITIVA, VERTIGEM e ZUMBIDO.Doenças do Nervo Glossofaríngeo: Doenças do nono nervo craniano (glossofaríngeo) ou de seus núcleos na medula. O nervo pode ser lesado por doenças que afetam o tronco cerebral inferior, piso da fossa posterior, forame jugular ou o curso extracraniano do nervo. As manifestações clínicas incluem perda de sensação da faringe, salivação diminuída e síncope. A neuralgia glossofaríngea se refere a uma afecção que se caracteriza por dor aguda unilateral recidivante na língua, ângulo da mandíbula, meato auditorial externo e garganta, podendo estar associada com SÍNCOPE. Os episódios podem ser desencadeados por tosse, espirros, deglutição ou pressão no trago da orelha. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1390)Doenças do Nervo Trigêmeo: Doenças do nervo trigêmio ou de seus núcleos, que estão localizados nas pontes e medula. O nervo é composto de três divisões: oftálmica, maxilar e mandibular, que garante enervação sensorial às estruturas da face, seios e porções da abóbada craniana. O nervo mandibular também enerva os músculos da mastigação. Os sinais clínicos incluem perda da sensação facial e intraoral e fraqueza no fechamento mandibular. Afecções comuns que acometem o nervo incluem isquemia do tronco cerebral, NEOPLASIAS INFRATENTORIAIS e NEURALGIA DO TRIGÊMEO.Doenças do Nervo Acessório: Doenças do décimo-primeiro nervo craniano (acessório espinal). Este nervo se origina dos neurônios motores na medula inferior (porção acessória do nervo) e medula espinal superior (porção espinal do nervo). Os dois componentes do nervo se juntam e deixam o crânio através do forame jugular, enervando os músculos esternocleideomastóideo e trapézio, que se tornam fracos ou paralisados se o nervo for lesado. O nervo é comumente envolvido na DOENÇA DO NEURÔNIO MOTOR e pode ser lesado por trauma do triângulo posterior do pescoço.Doenças do Nervo Facial: Doenças dos núcleos ou nervos faciais. Os transtornos da ponte podem afetar os núcleos faciais ou fascículos dos nervos. O nervo pode estar envolvido intracranialmente, ao longo de seu curso através da porção petrosa do osso temporal ou ao longo de seu curso extracraniano. Entre as manifestações clínicas estão fraqueza muscular facial, perda de sabor na língua anterior, hiperacusia e lacrimação diminuída.Doenças do Nervo Abducente: Doenças do sexto nervo craniano (abducente) ou de seu núcleo nas pontes. O nervo pode ser lesado ao longo de seu curso nas pontes, intracranialmente, uma vez que migra ao longo da base do cérebro, do seio cavernoso ou no nível da fissura orbital superior ou órbita. A disfunção do nervo causa fraqueza do músculo reto lateral, resultando em diplogia horizontal, que se torna máxima quando o olho afetado é retirado e na ESOTROPIA. Afecções comumente associadas com lesão do nervo incluem HIPERTENSÃO INTRACRANIANA, TRAUMATISMOS CRANIOCEREBRAIS, ISQUEMIA e NEOPLASIAS INFRATENTORIAIS.Quiasma Óptico: Estrutura em formato de X formada pelo encontro de dois nervos ópticos. No quiasma óptico as fibras da parte medial de cada retina cruzam para projetarem para o outro lado do cérebro, enquanto que as fibras da parte lateral da retina continuam no mesmo lado. Como resultado temos que cada hemisfério cerebral recebe informações sobre o campo visual contralateral de ambos os olhos.Doenças do Nervo Troclear: Doenças do quarto nervo craniano (troclear) ou de seu núcleo, no meio do cérebro. O nervo cruza dorsalmente, assim que deixa o meio do cérebro , podendo ser lesado ao longo de seu curso através do espaço intracraniano, seio cavernoso, fissura orbital ou superior, ou órbita. As manifestações clínicas incluem fraqueza do músculo oblíquo superior que causa DIPLOPIA vertical, que se torna máxima quando o olho está em adução e direcionado para baixo. A cabeça pendente pode ser encontrada como mecanismo compensatório para diplopia e rotação dos eixos visuais. As etiologias comuns incluem TRAUMA CRANIOCEREBRAL e NEOPLASIAS INFRATENSORIAIS.Atrofia Óptica: Atrofia do disco óptico (congênita ou adquirida) que indica uma deficiência no número de fibras nervosas, que se iniciam na RETINA e convergem para formar o DISCO ÓPTICO, NERVO ÓPTICO, QUIASMA ÓPTICO e tratos ópticos. São causas comuns desta afecção GLAUCOMA, ISQUEMIA, inflamação, elevação crônica da pressão intracraniana, toxinas, compressão do nervo óptico e hereditariedade. (ver ATROFIAS ÓPTICAS HEREDITÁRIAS).Neoplasias do Nervo Óptico: Neoplasias benignas e malignas que surgem a partir do nervo óptico ou da sua bainha. O GLIOMA DO NERVO ÓPTICO é o tipo histológico mais comum. As neoplasias do nervo óptico tendem a causar perda visual unilateral e um defeito pupilar aferente e podem se disseminar por vias neurais para o cérebro.Células Ganglionares da Retina: Neurônios da camada mais interna da retina, a camada plexiforme interna. Possuem tamanhos e formas variáveis, e seus axônios se projetam via NERVO ÓPTICO para o encéfalo. Um pequeno conjunto destas células age como fotorreceptores com projeções ao NÚCLEO SUPRAQUIASMÁTICO, o centro da regulação do RITMO CIRCADIANO.Fibras Nervosas: Prolongações delgadas dos NEURÔNIOS, incluindo AXÔNIOS e seus invólucros gliais (BAINHA DE MIELINA). As fibras nervosas conduzem os impulsos nervosos para e do SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Doenças do Nervo Oculomotor: Doenças do núcleo oculomotor ou de seu núcleo, que resultam em fraqueza ou paralisia dos músculos elevador da pálpebra, oblíquo inferior, reto médio, reto inferior ou reto superior, ou ainda, prejuízo da inervação parassimpática da pupila. Com uma paralisia oculomotora completa, a pálpebra torna-se paralisada, o olho permanece em posição de abdução inferior, e a pupila se torna acentuadamente dilatada. As afecções comumente associadas incluem neoplasias, TRAUMA CRANIOCEREBRAL, isquemia (especialmente em associação com DIABETES MELLITUS) e compressão do aneurisma.Doenças dos Nervos Cranianos: Transtornos de um ou mais dentre os doze nervos cranianos. Com exceção dos nervos olfatório e óptico, estão incluídos transtornos dos núcleos do tronco cerebral, dos quais os nervos cranianos se originam ou terminam.Nervo Isquiático: Nervo que se origina nas regiões lombar e sacral da medula espinhal (entre L4 e S3) e fornece inervação motora e sensitiva para a extremidade inferior. O nervo ciático, que é a principal continuação do plexo sacral, é o maior nervo do corpo. Apresenta dois ramos principais, o NERVO TIBIAL e o NERVO PERONEAL.Compressão Nervosa: Tratamento de músculos e nervos sob pressão, como resultado de lesões por esmagamento.Regeneração Nervosa: Renovação ou reparo fisiológico de um tecido nervoso lesado.Glioma do Nervo Óptico: Tumores derivados de células da glia originando-se do nervo óptico, normalmente aparecendo na infância.Nervos Periféricos: Nervos localizados fora do cérebro e medula espinhal, incluindo os nervos autônomos, cranianos e espinhais. Os nervos periféricos contêm células não neuronais, tecido conjuntivo e axônios. As camadas de tecido conjuntivo incluem, da periferia para o interior, epineuro, perineuro e endoneuro.Neuropatia Óptica Isquêmica: Lesão isquêmica do NERVO ÓPTICO que normalmente afeta o DISCO ÓPTICO (neuropatia óptica isquêmica anterior) e, menos frequentemente, a porção retrobulbar do nervo (neuropatia óptica isquêmica posterior). A lesão resulta da oclusão do suprimento de sangue arterial, que pode resultar de ARTERITE TEMPORAL, ATEROSCLEROSE, DOENÇAS DO COLÁGENO, EMBOLISMO, DIABETES MELLITUS e outras afecções. A doença ocorre principalmente na sexta década ou mais tarde e se apresenta com início súbito de perda visual monocular, normalmente grave e sem dor. A neuropatia óptica isquêmica anterior também se caracteriza por edema do disco óptico com micro-hemorragias. O disco óptico se apresenta normal na neuropatia óptica isquêmica posterior (Tradução livre do original: Glaser, Neuro-Ophthalmology, 2nd ed, p135).Axônios: Fibras nervosas capazes de conduzir impulsos rapidamente para fora do corpo da célula nervosa.Retina: Membrana de tecido nervoso (composta por dez camadas e encontrada no olho) que se continua no NERVO ÓPTICO. Recebe imagens de objetos externos e transmite [essas informações] ao cérebro [em forma de] impulsos visuais [nervosos]. Sua superfície externa está em contato com a COROIDE e a interna, com o CORPO VÍTREO. A camada mais externa é pigmentada e as outras (9), transparentes.Pressão Intraocular: Pressão exercida pelos fluidos no olho.Glaucoma: Doença ocular, ocorrendo em várias formas, tendo como principais características um aumento prolongado ou instável da pressão intraocular, na qual o olho não pode permanecer sem danos à sua estrutura ou prejuízo de suas funções. As consequências da pressão elevada podem se manifestar com uma variedade de sintomas, dependendo do tipo e severidade, como escavação do disco óptico, endurecimento do globo ocular, anestesia corneana, acuidade visual reduzida, visão de halos coloridos ao redor da luz, adaptação ao escuro prejudicada, defeitos do campo visual e cefaleias.Papiledema: Inchaço do DISCO ÓPTICO, normalmente associado com pressão intracraniana elevada, caracterizado por hiperemia, embaçamento das margens do disco, micro-hemorragias, ampliação da mancha cega e engrossamento das veias retinianas. O papiledema crônico pode causar ATROFIA ÓPTICA e perda visual. (Tradução livre do original: Miller et al., Clinical Neuro-Ophthalmology, 4th ed, p175)Lobo Óptico de Animais não Mamíferos: Em zoologia de invertebrados, um lobo lateral do PROSENCÉFALO em certos ARTRÓPODES. Em zoologia de vertebrados, cada um dos corpos bigêmeos (corpora bigemina) de VERTEBRADOS não mamíferos.Atrofias Ópticas Hereditárias: Doenças hereditárias caracterizadas por perda visual progressiva em associação com atrofia óptica. As formas relativamente comuns incluem ATROFIA ÓPTICA AUTOSSÔMICA DOMINANTE e ATROFIA ÓPTICA HEREDITÁRIA DE LEBER.Fluxo Óptico: Campo visual contínuo visualizado por um sujeito através do espaço e do tempo.Bloqueio Nervoso: Interrupção da CONDUÇÃO NERVOSA pelos nervos periféricos ou pelos troncos nervosos por meio de injeção local de substâncias anestésicas (ex.: LIDOCAÍNA, FENOL, TOXINAS BOTULÍNICAS) para controlar ou tratar a dor.Olho: Órgão da visão consistindo de um par de órgãos globulares compostos por uma estrutura relativamente esférica de três camadas especializado em receber e responder à informação luminosa.Neoplasias dos Nervos Cranianos: Neoplasias malignas e benignas que surgem em um ou mais dos doze pares de nervos cranianos.Terminações Nervosas: Terminações especializadas das FIBRAS NERVOSAS, NEURÔNIOS sensoriais ou motores. As terminações dos neurônios sensoriais são o começo da via aferente para o SISTEMA NERVOSO CENTRAL. As terminações dos neurônios motores são as terminações dos axônios nas células musculares. As terminações nervosas que liberam neurotransmissores são chamadas TERMINAÇÕES PRÉ-SINÁPTICAS.Atrofia Óptica Hereditária de Leber: Desordem genética ligada à mãe que aparece na meia vida como uma perda central da visão, aguda ou subaguda levando a um escotoma central e cegueira. A doença foi associada com mutações de sentido incorreto no DNAmt, nos genes para os Complexos polipeptídicos I, III e IV que podem agir autonomamente ou em associação com cada um, causando a doença. (Tradução livre do original: Online Mendelian Inheritance in Man, http://www.ncbi.nlm.nih.gov/Omim/, MIM#535000 (April 17, 2001))Óptica e Fotônica: Campo especializado da física e da engenharia que estuda o comportamento e as propriedades da luz e a tecnologia de análise da geração, transmissão e manipulação da RADIAÇÃO ELETROMAGNÉTICA na escala visível, infravermelha e ultravioleta.Nervo Sural: Ramo do nervo tibial que fornece inervação sensitiva para partes da região inferior da perna e pé.Nervo Mediano: Importante nervo da extremidade superior. Em humanos, as fibras do nervo mediano se originam nas regiões cervical inferior e torácica superior da medula espinhal (geralmente entre C6 e T1), e percorrem seu trajeto via plexo braquial fornecendo a inervação sensitiva e motora do antebraço e mão.Glaucoma de Ângulo Aberto: Glaucoma no qual o ângulo da câmara anterior está aberto e a malha trabecular não encontra a base da íris.

*  Doenças Do Nervo Óptico Rio de Janeiro Amil

Óptico de Amil em Rio de Janeiro entre os disponíveis. Veja opiniões de pacientes, preços e marque uma consulta on-line. ... Encontre o melhor especialista em Doenças Do Nervo ... Doenças Do Nervo Óptico Uberlândia. *Doenças Do Nervo Óptico ... Doenças Do Nervo Óptico Rio de Janeiro Amil. A seguir listamos especialistas em Doenças Do Nervo Óptico, assim como ... Especialistas que tratam Doenças Do Nervo Óptico. *Radiologistas Rio de Janeiro Amil ...

*  Doenças Do Nervo Óptico Curitiba

Óptico em Curitiba entre os disponíveis. Veja opiniões de pacientes, preços e marque uma consulta on-line. ... Encontre o melhor especialista em Doenças Do Nervo ... Doenças Do Nervo Óptico São Paulo. *Doenças Do Nervo Óptico Rio ... Doenças Do Nervo Óptico Curitiba. A seguir listamos especialistas em Doenças Do Nervo Óptico, assim como profissionais que ... Especialistas em Doenças Do Nervo Óptico perto de Curitiba. Especialistas que tratam Doenças Do Nervo Óptico. *Radiologistas ...

*  Doenças do sistema nervoso periférico - Colin H. Chalk | MedicinaNET

Neurite óptica, tumor da hipófise, neuropatia óptica isquêmica, glioma do nervo óptico, doença de Leber ... Doenças de nervos periféricos É útil agrupar as doenças do SNP em doenças que afetam nervos isolados (mononeuropatias) e ... Na doença tardia, contudo, a pleiocitose é rara, e o LCE pode ser normal. A biópsia do nervo sural, obtida durante o estágio ... Doença de Lyme. A doença de Lyme é causada pela espiroqueta Borrelia burgdorferi, que é transmitida aos seres humanos por ...

*  dor de cabeça lado direito e dor no olho direito

Se fornece uma medida da similaridade entre os sintomas e cada doença. ... Lista detalhada de doenças possíveis dados diversos sintomas ou uma história clínica completa. ... Glioma do Nervo Óptico. 1. + +. 301. Infecções Oportunistas Relacionadas com a AIDS. 1. + +. ... Doenças. Pesquisas freqüentes. Pesquisa médica. Plantas medicinais. Temas de saúde. Dicionário médico. Sites de saúde. ...

*  Dr. Marco Antonio de Castro Olyntho Jr. - Oftalmologista

Doenças Do Nervo Óptico * Glaucoma * Hipermetropia * Miopia * Presbiopia * Pterígio * Uveíte WebsM3VerMas Serviços * Primeira ...

*  Campo Visual (Campimetria Computadorizada) « HOB - Hospital de Olhos de Blumenau

Doenças da retina (oclusões vasculares, degeneração macular senil, retinose pigmentar);. - Doenças do nervo óptico (papiledema ... doenças que afetam o nervo óptico, retinopatias e doenças neurológicas.. O campo visual é realizado em uma sala com diminuição ... Auxilia o médico a diagnosticar doenças de acordo com as respostas aos estímulos - de acordo com o defeito de campo visual ...

*  Glaucoma, Tipo, Sintomas, Tratamento, Causa, O que é Glaucoma

Doença, Visão, Crônico, Agudo, Prevenção, Cura, Risco, Diagnóstico, Glaucoma ... A maioria dessas doenças é caracterizada por pressão ocular elevada. Essa pressão destrói o nervo óptico. Sem o nervo óptico, ... Entretanto, conforme a doença progride, os danos ao nervo óptico ocorrem e paulatinamente a visão é perdida cada vez mais. ... Glaucoma é um grupo de doenças oculares que compartilham a característica comum do dano ao nervo óptico. Se não for tratado, o ...

*  Fundo de Olho | dos Sintomas ao Diagnóstico e Tratamento | MedicinaNET

Inúmeras doenças podem levar a alterações características do nervo óptico, da retina e de seus vasos. O exame de fundo de olho ... O exame de fundo de olho (FO) consiste na observação das estruturas do segmento posterior do olho (cabeça do nervo óptico, ... É o estágio mais avançado da doença, podendo apresentar neovasos no disco óptico e na retina, hemorragia vítrea e pré-retiniana ... As OVCR estão relacionadas a algumas alterações oculares e sistêmicas, como glaucoma (21 a 69%), drusas de nervo óptico, ...

*  Lentes de Contacto Inteligentes | LERPARAVER

A doença aumenta a pressão sobre o nervo óptico pelo acúmulo de líquido, e pode causar danos irreversíveis à visão se não for ... E ainda falta combinar os LEDs e os circuitos ópticos na mesma lente de contato.. "Você não vai necessariamente ter de deslocar ... Eles já conseguiram incorporar LEDs em miniatura, nas cores vermelha e azul, dentro das lentes, criando uma óptica 3D que ...

*  Neve visual - Wikipedia

... inflamação do nervo óptico), causada por esclerose múltipla. Ainda, uma variedade de doenças (ex.: doença de Lyme, doença auto- ... Algumas pessoas não conseguem ancontrar nenhuma doença ou evento em suas vidas que podem ter levado a neve visual, afirmando ... Uma condiçāo que as vezes produz neve visual é a neurite óptica ( ...

*  OCT - Tomografia de Coerência Óptica « HOB - Hospital de Olhos de Blumenau

Diagnosticar ou avaliar evolução do glaucoma ou outras doenças que acometem o nervo óptico; ... transforma estímulos luminosos em estímulos elétricos que são conduzidos pelo nervo óptico por toda a via óptica até o cérebro ... Visando o nervo óptico, o aparelho gera informação volumétrica (volume da escavação) e dimensional (área do disco, área da ... A tomografia de coerência óptica é um exame que possibilita a visualização das estruturas da retina em 3D de imagens de cortes ...

*  a peida é um regalo ... do nariz a gente trata: Terça-feira, 15 de Janeiro de 2013

Estavam exaustos". Os gémeos estavam a perder a visão devido a um glaucoma (uma doença do nervo óptico que leva à cegueira). ... Mas os meus irmãos enfrentaram doença atrás de doença. ... já que nenhum dos homens sofria de uma doença terminal ou dor ... Além da Bélgica, apenas a Holanda permite legalmente que uma pessoa possa morrer por sua vontade expressa em casos de doença ... doença, acidente, invalidez, exclusão social, educação ou habitação. ...

*  Doença de Behçet - Wikipedia

A inflamação ocular, especialmente quando há compromisso do nervo óptico, pode evoluir mal mesmo com tratamento imunossupressor ... Doença de Behçet em Portugal Portal da saúde «Info Doenças - SPR - Sociedade Portuguesa de Reumatologia :: Doenças». www. ... pode desencadear ou activar a doença em pessoas susceptíveis. A Doença de Behçet não é infecciosa nem cancerosa nem está ... A doença de Behçet é uma vasculite sistémica (inflamação dos vasos sanguíneos de pequeno e grande calibre. Não é contagiosa. É ...

*  Oftalmologia Lavinsky

Permite analisar os mecanismos das perdas visuais causadas por doenças envolvendo o nervo óptico ou a cortex cerebral. ...

*  Atrofia óptica - Wikipedia

... óptica), pode ser um resultado de pressão contra o nervo óptico (como de um tumor), ou pode ser relacionado a doenças ... Atrofia óptica é a perda de algumas ou da maioria das fibras do nervo óptico. Na medicina, atrofia significa normalmente " ... O tipo adquirido de atrofia óptica pode estar devido à mudanças de irrigação de sangue no olho ou nervo óptico, pode ser ... é vista a deficiência da vitamina B12 e a doença de Paget do osso. O nervo óptico é parte do sistema nervoso e não tem nenhuma ...

*  Doença de Krabbe - Wikipedia

... atrofia do nervo óptico até o primeiro ano e retardo mental grave. Infantil Tardia - inicia-se em geral após o segundo ano de ... A Doença de Krabbe, ou leucodistrofia de células globosas, é uma doença autossômica recessiva da infância. É resultante da ... e mutações específicas causadoras da doença têm sido descritas. Existem duas apresentações para esta doença: Infantil - de ... Um dos tratamentos curativos propostos para esta doença é o transplante de medula óssea. Utilizar como fonte celular o cordão ...

*  O que é Glaucoma? | Viva Melhor Online

ÓPTICO relacionada a pressão ocular alta. Pode ser crônico ou agudo. Quando crônico é caracterizado pela perda da VISÃO ... é uma doença causada pela lesão do NERVO ... O glaucoma é uma doença causada pela lesão do NERVO ÓPTICO ... Não, como ela se dá pela lesão que ocorre em fibras de nervos que saem da RETINA para o NERVO ÓPTICO, não se tem ainda como ... Portanto não melhora a VISÃO já afetada pela lesão do NERVO ÓPTICO, pelo glaucoma.. Ter familiares com glaucoma aumenta o risco ...

*  JORNAL @ NOSSA VOZ - BARROCAS - BA: Multirão para Triagem de Glaucoma acontece neste sábado em Barrocas

A doença: O glaucoma é uma doença causada pela lesão do nervo óptico relacionada à pressão ocular alta. Pode ser crônico ou ... à lesão das fibras do nervo óptico. O principal fator relacionado a esta lesão é a pressão interna do olho alta, porém existem ... Os sinais da doença só vão surgir nos glaucomas agudos, quando o paciente sofre fortes dores de cabeça, fotofobia, enjoo e dor ... Barrocas: Criança de 3 anos com doença rara aguarda por doador de medula óssea ...

*  A REAÇÃO PUPILAR E SUA IMPORTÂNCIA

Quando ocorrem comportamentos anômalos das pupilas sugere-se tratar-se especialmente de doenças no nervo óptico, e, de forma ... óptica de um objeto que se projeta sobre a retina, principalmente em ambientes bem iluminados. A contração da pupila acontece ...

*  Sífilis - Wikipedia

... neurite do nervo óptico, irite, e uveíte. Estado tipo portador, em que o indivíduo está infectado e é infeccioso mas não ... 4 milhões de pessoas infetadas com a doença. Em 1999, 90% dos novos casos da doença ocorreram nos países em vias de ... algumas vezes conhecida como uma doença de mil-faces, pode apresentar inúmeros sintomas comuns a várias outras doenças como ... A doença pode ser transmitida por beijar uma lesão, assim como por sexo oral, vaginal e anal. Entre 30 a 60% das pessoas ...

*  Diminuição da acuidade visual e doença microvascular.Existe relação? - Dúvidas em Oftalmologia

O exame de potencial evocado visual (PEV) evidencia possível doença do nervo óptico ao detectar defeito de condução da ... Mas a neurite óptica isquêmica é a expressão aguda de um provável regime de hipóxia relativa (crônica) característica da doença ... deflazacort, tamoxifeno,etambutol) que tem como possível efeito colateral a neurite óptica? Que doenças crônicas ela apresenta ... E se o diagnostico de suposição é a neurite óptica, mais precisamente uma neurite óptica não arterítica (NOIA-NA), dados a ...

*  Comentando a NOIA-NA | Elizabeth Navarrete

Um exame chamado potencial evocado visual (PEV) evidencia possível doença do nervo óptico ao detectar defeito de condução da ... Postado em 1, deficiencia visual, geral, medicina, nervo óptico, oftalmologia, opinião, prevenção, promoção de saúde, qualidade ... Mas a neurite óptica isquêmica é a expressão aguda de um provável regime de hipóxia relativa (crônica) característica da doença ... deflazacort, tamoxifeno,etambutol) que tem como possível efeito colateral a neurite óptica? Que doenças crônicas ela apresenta ...

*  Saúde. "Cannabis" medicinal: muito exagero e algumas aplicações plausíveis - Ardina

Glaucoma é a designação para um conjunto de doenças que afectam o nervo óptico e que podem resultar na perda de visão. A ... A Sociedade Americana de Glaucoma, num comunicado de 2009, excluiu o seu uso no tratamento da doença. ... é severamente reduzido em certas fases da doença Reuters Um outro ensaio clínico publicado em 2006 no Journal of Clinical ... últimas décadas ressurgiu como uma panaceia capaz de tratar uma miríada de doenças, que vão da dor crónica ao autismo. Mas a ...

*  Exames

O exame é uma fotografia do nervo optico, indicado para acompanhar e diagnosticar doenças como o glaucoma. ... Exame para detectar doenças na retina, deve ser realizado uma vez ao ano. ... O exame é uma fotografia da retina, indicado para acompanhar e diagnosticar doenças como as vítreo retinianas. ... A fotocoagulação é indicada quando são diagnosticadas doenças que afetam os vasos sanguíneos da retina. ...

*  Comprar Aller-med em Farmacia Online | Venda de Generico do Aller-med Barato Preço

Este capítulo aborda especificamente a perda visual monocular aguda decorrente de doenças envolvendo o nervo óptico e a retina ...


neurite

  • Neurite óptica ou neurite retrobulbar é a inflamação do nervo óptico que pode causar uma perda súbita da visão (geralmente unilateral). (wikipedia.org)
  • Em inúmeras circunstâncias, o aparecimento da neurite óptica, menos do que uma patologia em si, constitui uma primeira manifestação de Esclerose Múltipla. (wikipedia.org)
  • Sendo associada ou não a doenças sistêmicas, a Neurite óptica é desencadeada por uma reação auto -imune resultando em desmielinização deste nervo, impedindo que a informação seja transmitida de maneira eficaz. (wikipedia.org)

pode

  • Atrofia óptica pode ser congênita ou adquirida. (wikipedia.org)
  • Alternativamente, atrofia óptica congênita pode ser causada por uma falta de oxigênio durante gravidez, labute ou nos primeiros dias de vida de uma criança. (wikipedia.org)
  • Conseqüentemente, não há possibilidade de haver nenhuma recuperação da atrofia óptica e o termo pode se referir para sério ou moderado, mas sempre há perda visual irreversível devido à danos no nervo óptico. (wikipedia.org)

olho

  • Em síntese, trata-se de um quadro agudo desmielinizante.O nervo óptico é o responsável por levar informação do olho até o cérebro. (wikipedia.org)

perda

  • Atrofia óptica é a perda de algumas ou da maioria das fibras do nervo óptico. (wikipedia.org)
  • Atrofia óptica bilateral: Perda de visão e descoloração de discos em ambos os olhos. (wikipedia.org)