Artéria Oftálmica: Artéria originada a partir da artéria carótida interna. Irriga o olho, a órbita e estruturas faciais adjacentes.Artéria Retiniana: Artéria central da retina juntamente com suas ramificações. Origina-se da artéria oftálmica, penetra no nervo óptico correndo através do seu centro, penetra no olho através do disco óptico e ramifica-se a fim de irrigar a retina.Artérias Ciliares: Três grupos de artérias encontradas no olho, que irrigam a íris, pupila, esclera, conjuntiva e os músculos da íris.Oclusão da Artéria Retiniana: ISQUEMIA súbita na RETINA devido a bloqueio do fluxo sanguíneo através da ARTÉRIA RETINIANA CENTRAL ou suas ramificações, levando à perda súbita da visão completa ou parcial, respectivamente.Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.Ultrassonografia Doppler em Cores: Ultrassonografia por aplicação do efeito Doppler, com a sobreposição do fluxo de informação em cores, numa escala de cinza em uma imagem de tempo real. Este tipo de ultrassonografia é bem adequado para identificar a localização de fluxo de alta velocidade (como em uma estenose) ou mapear a extensão do fluxo em determinada região.Artéria Carótida Interna: Ramo da artéria carótida primitiva que irriga a parte anterior do cérebro, os olhos e estruturas relacionadas, a face e o nariz.Velocidade do Fluxo Sanguíneo: Valor igual ao volume total do fluxo dividido pela área de secção do leito vascular.Órbita: Cavidade óssea que segura o globo ocular e seus tecidos associados e apêndices.Oftalmodinamometria: Medida da pressão sanguínea dos vasos retinais. É também utilizada para a determinação do ponto de convergência próximo (CONVERGÊNCIA OCULAR).Visão Intraocular: Sensação visual derivada da estimulação sensorial por objetos ou sombras no inteiror do olho propriamente dito, como fibras vítreas flutuantes, tecidos ou sangue.Artérias Cerebrais: Vasos sanguíneos arteriais que suprem o CÉREBRO.Sinusite Etmoidal: Inflamação da MUCOSA NASAL no SEIO ETMOIDAL. Pode-se apresentar como uma afecção aguda (infecciosa) ou crônica (alérgica).Artéria Pulmonar: Vaso curto e calibroso que se origina do cone arterial do ventrículo direito e transporta sangue venoso para os pulmões.Hemorragia Subaracnoídea Traumática: Sangramento no ESPAÇO SUBARACNOIDE devido a TRAUMA CRANIOCEREBRAL. As hemorragias menores podem ser assintomáticas e as moderadas a severas podem estar associadas com HIPERTENSÃO INTRACRANIANA e VASOESPASMO INTRACRANIANO.Olho: Órgão da visão consistindo de um par de órgãos globulares compostos por uma estrutura relativamente esférica de três camadas especializado em receber e responder à informação luminosa.Ultrassonografia Doppler de Pulso: Ultrassonografia por aplicação do efeito Doppler, com detecção de velocidade combinada com resolução à distância. Curtos disparos de ultrassom são transmitidos a intervalos regulares e os ecos são detectados quando retornam.Doenças das Artérias Carótidas: Afecções que envolvem as ARTÉRIAS CARÓTIDAS, inclusive as artérias carótidas comum, interna e externa. A ATEROSCLEROSE e TRAUMA são relativamente causas frequentes da doença da artéria carótida.Amaurose Fugaz: Cegueira monocular parcial ou transitória completa devido a isquemia retiniana. A causa pode ser embolia da ARTÉRIA CARÓTIDA (geralmente em associação com ESTENOSE DAS CARÓTIDAS) e outras localizações que entram na ARTÉRIA RETINIANA central. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p245)Círculo Arterial do Cérebro: Anastomose poligonal encontrada na base do cérebro, formada pela carótida interna (ARTÉRIA CARÓTIDA INTERNA), partes proximais das artérias cerebrais anterior, média e posterior (ARTÉRIA CEREBRAL ANTERIOR, ARTÉRIA CEREBRAL MÉDIA, ARTÉRIA CEREBRAL POSTERIOR), a artéria comunicante anterior e as artérias comunicantes posteriores.Artérias Carótidas: Cada uma das duas principais artérias em ambos os lados do pescoço, que suprem de sangue a cabeça e o pescoço. Cada uma se divide em dois ramos, a artéria carótida interna e artéria carótida externa.Arteriopatias Oclusivas: Processos patológicos que resultam de obstrução parcial ou completa das ARTÉRIAS. São caracterizados por grande redução ou ausência de fluxo sanguíneo através destes vasos. Também são conhecidos como insuficiência arterial.Artéria Renal: Ramo da aorta abdominal que irriga os rins, glândulas adrenais e ureteres.Artéria Femoral: A principal artéria da coxa. Continuação da artéria ilíaca externa.Seio Etmoidal: Numerosas (6-12) pequenas cavidades de paredes finas ou células de ar no OSSO ETMOIDE localizadas entre os olhos. Estas células de ar formam o labirinto etmoidal.Artérias Mesentéricas: Artérias que nascem da aorta abdominal e irrigam uma grande parte dos intestinos.Fluxo Sanguíneo Regional: Fluxo de SANGUE através ou ao redor do órgão ou região do corpo.Artéria Carótida Externa: Ramo da artéria carótida primitiva que irriga a superfície da cabeça, a face e a maior parte do pescoço.Fluxometria por Laser-Doppler: Método não invasivo de medida contínua da MICROCIRCULAÇÃO. A técnica é baseada nos valores do EFEITO DOPPLER de luz laser de baixa energia, randomicamicamente distribuída pelas estruturas estáticas e partículas que se movem no tecido.Veia Retiniana: Veia central da retina juntamente com suas tributárias. Corre uma pequena extensão junto ao nervo óptico e então deixa a órbita drenando para a veia oftálmica superior ou seio cavernoso.Receptor Muscarínico M5: Subtipo específico de receptor muscarínico encontrado em vários locais, incluindo as GLÂNDULAS SALIVARES, SUBSTÂNCIA NEGRA e a ÁREA TEGMENTAR VENTRAL do ENCÉFALO.Trombose das Artérias Carótidas: Formação de coágulo sanguíneo em qualquer parte das ARTÉRIAS CARÓTIDAS. Isto pode produzir ESTENOSE DAS CARÓTIDAS ou oclusão dos vasos, levando a ATAQUE ISQUÊMICO TRANSITÓRIO, INFARTO CEREBRAL, ou AMAUROSE FUGAZ.Artéria Basilar: Artéria formada pela união das artérias vertebrais direita e esquerda. Corre da parte inferior para a parte superior da ponte, onde se bifurca em duas artérias cerebrais posteriores.Pressão Intraocular: Pressão exercida pelos fluidos no olho.Embolização Terapêutica: Método de hemóstase usando vários agentes [Gelfoam, Silastic, metal, vidro ou pellets plásticos, coágulo autólogo, gordura e músculo] como êmbolo. Tem sido usada nos tratamentos da medula espinal, MALFORMAÇÕES ARTERIOVENOSAS INTRACRANIANAS, fístulas arteriovenosas renais, sangramento gastrointestinal, epistaxe, hiperesplenismo, certos tumores altamente vascularizados, rupturas traumáticas de vasos sanguíneos e controle de hemorragia cirúrgica.Neoplasias da Retina: Tumores ou câncer da RETINA.Embucrilato: Adesivo tecidual que é aplicado como um monômero a tecidos úmidos e se polimeriza, formando uma sutura. É lentamente biodegradável e é utilizado em todos os tipos de cirurgia, incluindo a dental.Angiografia Cerebral: Radiografia do sistema vascular do cérebro, após injeção de um meio de contraste.Neuropatia Óptica Isquêmica: Lesão isquêmica do NERVO ÓPTICO que normalmente afeta o DISCO ÓPTICO (neuropatia óptica isquêmica anterior) e, menos frequentemente, a porção retrobulbar do nervo (neuropatia óptica isquêmica posterior). A lesão resulta da oclusão do suprimento de sangue arterial, que pode resultar de ARTERITE TEMPORAL, ATEROSCLEROSE, DOENÇAS DO COLÁGENO, EMBOLISMO, DIABETES MELLITUS e outras afecções. A doença ocorre principalmente na sexta década ou mais tarde e se apresenta com início súbito de perda visual monocular, normalmente grave e sem dor. A neuropatia óptica isquêmica anterior também se caracteriza por edema do disco óptico com micro-hemorragias. O disco óptico se apresenta normal na neuropatia óptica isquêmica posterior (Tradução livre do original: Glaser, Neuro-Ophthalmology, 2nd ed, p135).Fundo de Olho: Região côncava interior do olho, consistindo da retina, da coroide, da esclera, do disco óptico e dos vasos sanguíneos, observada através do oftalmoscópio.Retinoblastoma: Tumor maligno que se origina da camada nuclear da retina, é o tumor primário mais comum no olho de crianças. O tumor tende a ocorrer no início da infância ou em lactentes e pode estar presente ao nascimento. A maioria é esporádica, mas pode ser transmitida como um traço autossômico dominante. Entre as características histológicas estão celularidade densa, células poligonais redondas e pequenas, áreas de calcificação e necrose. Reflexo pupilar anormal (leucocoria), NISTAGMO PATOLÓGICO, ESTRABISMO e perda visual representam as características clínicas comuns dessa doença. (Tradução livre do original: DeVita et al., Cancer: Principles and Practice of Oncology, 5th ed, p2104)Fossa Craniana Anterior: Compartimento contendo as extremidades anterior e parte da inferior dos lobos frontais (LOBO FRONTAL) dos hemisférios cerebrais. É formada principalmente pelas partes orbitais do OSSO FRONTAL e as asas menores do OSSO ESFENOIDE.Estenose das Carótidas: Estreitamento ou restrição em qualquer parte das ARTÉRIAS CARÓTIDAS, mais frequentemente por formação de placas ateroscleróticas. As ulcerações podem formar placas ateroscleróticas e induzir a formação de TROMBOS. Os êmbolos de colesterol ou plaquetas podem surgir de lesões carótidas estenóticas e induzir um ATAQUE ISQUÊMICO TRANSITÓRIO, ACIDENTE CEREBROVASCULAR, ou cegueira temporária (AMAUROSE FUGAZ). (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp 822-3)Circulação Colateral: Manutenção do fluxo de sangue para um órgão apesar da obstrução do vaso principal. O fluxo de sangue é mantido através de pequenos vasos.Artéria Ilíaca: Cada uma das duas grandes artérias que se originam da aorta abdominal. Suprem de sangue a pelve, a parede abdominal e as pernas.Artéria Vertebral: Primeiro ramo da ARTÉRIA SUBCLÁVIA que se distribui para os músculos do PESCOÇO, VÉRTEBRAS, MEDULA ESPINAL, CEREBELO e interior do CÉREBRO.Ultrassonografia Doppler: Ultrassonografia que aplica o efeito Doppler, com reflexões do ultrassom desviadas pela frequência, produzidas por alvos móveis (geralmente hemácias) na corrente sanguínea ao longo do eixo do ultrassom, diretamente proporcionais à velocidade de movimento dos alvos, para determinar tanto a direção quanto a velocidade do fluxo sanguíneo. (Stedman, 25a ed)Ponte de Artéria Coronária: Tratamento cirúrgico da doença isquêmica da artéria coronária pelo enxerto de uma secção da veia safena, uma artéria torácica interna, ou outro substituto entre a aorta e a artéria coronária obstruída distante da lesão obstrutiva.Fluxo Pulsátil: Propagação rítmica e intermitente de um líquido através de VASOS SANGUÍNEOS ou de um sistema tubular contrasta com propagação constante e suave, que produz um fluxo laminar.Circulação Cerebrovascular: Circulação do sangue através dos VASOS SANGUÍNEOS do ENCÉFALO.Receptor Muscarínico M3: Subclasse de receptor muscarínico que medeia a contração colinérgica induzida em uma variedade de MÚSCULOS LISOS.Artéria Radial: Continuação direta da artéria braquial, que se origina na bifurcação da artéria braquial em posição oposta ao colo do rádio. Suas ramificações podem ser divididas em três grupos correspondentes às regiões nas quais os vasos estão localizados: antebraço, punho e mão.Ultrassonografia Doppler Transcraniana: Técnica não invasiva que utiliza ultrassom para medida da hemodinâmica cerebrovascular, particularmente a velocidade do fluxo sanguíneo cerebral e fluxo dos colaterais cerebrais. Com uma sonda de pulsos de alta intensidade e baixa frequência, as artérias intracranianas podem ser analisadas transtemporalmente, transorbitalmente ou abaixo do forame magno.Pressão Sanguínea: PRESSÃO do SANGUE nas ARTÉRIAS e de outros VASOS SANGUÍNEOS.Artéria Torácica Interna: Artérias que se originam das artérias subclávia ou axilar e dirigem-se para a parede torácica anterior, estruturas localizadas no mediastino, diafragma, músculos peitorais e glândula mamária.Angiografia: Radiografia dos vasos sanguíneos após injeção de um meio de contraste.

*  Visão - Wikipédia, a enciclopédia livre

Relaciona-se com a artéria oftálmica que, no interior do canal ótico, está por baixo do nervo. Depois, próximo da cavidade ... Relaciona-se ainda com a veia oftálmica, nervo motor ocular comum e externo, vasos e nervos ciliares. O nervo ótico vai ser ...
https://pt.wikipedia.org/wiki/Visão

*  ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089) ROTEIRO DE AULA PRÁTICA NEUROCRÂNIO - PDF

... e Artéria Oftálmica Fossa Média Limites: Borda posterior da asa menor do esfenóide à borda superior da porção petrosa dos ... e artéria oftalmica Processo Clinóide Anterior Asas Maiores Forame Redondo - passagem do nervo maxilar (5º par craniano - nervo ... 6 Meato Acústico Interno - dá passagem ao nervo facial, acústico e intermediário e ao ramo auditivo interno da artéria basilar ... e a veia oftálmica Forame Redondo - Passagem do V Par Craniano (Nervo Trigêmeo - Ramo Maxilar) Forame Oval - Passagem do V Par ...
docplayer.com.br/21763311-Anatomia-topografica-da-cabeca-e-pescoco-fcb00089-roteiro-de-aula-pratica-neurocranio.html

*  OSSOS DA CABEÇA CRÂNIO COMO UM TODO - PDF

... e Artéria Oftálmica Fossa Média Limites: Borda posterior da asa menor do esfenóide à borda superior da porção petrosa dos ... e artéria oftalmica Processo Clinóide Anterior Asas Maiores Forame Redondo - passagem do nervo maxilar (5º par craniano - nervo ... Karina A. Neves Vasos sangüíneos Artérias: conceito, características, situação, ramos, circulação colateral Veias: conceito, ... e a veia oftálmica Forame Redondo - Passagem do V Par Craniano (Nervo Trigêmeo - Ramo Maxilar) Forame Oval - Passagem do V Par ...
docplayer.com.br/4562288-Ossos-da-cabeca-cranio-como-um-todo.html

*  Mayra Lopes: Fevereiro 2014

22 - Na maioria dos casos, a artéria que é a origem de um aneurisma associado à hemorragia subaracnoide e hematoma do giro reto ... d) oftálmica. e) recorrente de Heubner.. 23 - A apresentação clínica mais comum de um cavernoma é. ... 26 - A artéria de Adamkiewicz está localizada, na maioria dos casos, entre:. ... C) Fístula arteriovenosa dural é definida como conexão direta de uma artéria dural a um. ...
mayralopes.blogspot.com/2014/02/

*  Mayra Lopes: Questões de Neurocirurgia: HU/AC- UFGC

22 - Na maioria dos casos, a artéria que é a origem de um aneurisma associado à hemorragia subaracnoide e hematoma do giro reto ... d) oftálmica. e) recorrente de Heubner.. 23 - A apresentação clínica mais comum de um cavernoma é. ... 26 - A artéria de Adamkiewicz está localizada, na maioria dos casos, entre:. ...
mayralopes.blogspot.com/2014/02/questoes-de-neurocirurgia-huac-ufgc.html

*  NEUROINFORMAÇÃO: 24/03/2013

3. Lesões das artérias carótida e vertebral.. 4. Outros tumores da base do crânio, como meningeomas.. 5. Infecções outras dos ... A dor na cefaleia em salvas é localizada na primeira divisão do nervo trigêmeo, a oftálmica (leia mais sobre isso aqui). Já os ...
neuroinformacao.blogspot.com.br/2013_03_24_archive.html

*  NEUROINFORMAÇÃO: 03/01/2013 - 04/01/2013

3. Lesões das artérias carótida e vertebral.. 4. Outros tumores da base do crânio, como meningeomas.. 5. Infecções outras dos ... A dor na cefaleia em salvas é localizada na primeira divisão do nervo trigêmeo, a oftálmica (leia mais sobre isso aqui). Já os ... A artéria retiniana se divide em um ramo superior e um ramo inferior. Isquemias da retina ou afetam a retina inteira, ou afetam ... causando obstrução da artéria central da retina e isquemia retiniana:. ...
neuroinformacao.blogspot.com.br/2013/03/

*  Mayra Lopes: Questões de Neurocirurgia: Balneário/FEPESE

Qual das artérias abaixo não tem relação anatômica com a cisterna interpeduncular?. ... a. ( X ) Devem ser tratados somente se há evidência clara de progressão oftálmica ou radiográfica.. ...
mayralopes.blogspot.com/2014/04/questoes-de-neurocirurgia.html

*  Dor de cabeça - Cefaléia: Neuralgia do trigêmeo

... de melhrora mas pra completar ontem fiz a cirurgia do balão pra descomprimir o nevo da artéria. E o que eu tenho pr dizer é que ... Emergência oftálmica - Glaucoma. *Glaucoma: Um mal a ser combatido. *Miopatias - Miopatia mitocondrial ... bom tempo e entrei em abstinência e num pré coma depois craniotomia occipital para separar o famigerado trigemio duma artéria ...
medicinageriatrica.com.br/2007/12/09/nevralgia-do-trigemeo/comment-page-12/

*  Dor de cabeça - Cefaléia: Neuralgia do trigêmeo

Paulo havia me dito que a Neuralgia poderia ocorrer por stress da artéria pulsando sobre o nervo ou então uma possível ... Emergência oftálmica - Glaucoma. *Glaucoma: Um mal a ser combatido. *Miopatias - Miopatia mitocondrial ... artéria ou seja o que for, do nervo, a partir da boca ou de um corte na cabeça, não há-de ser coisa assim tão complicada para ...
medicinageriatrica.com.br/2007/12/09/nevralgia-do-trigemeo/comment-page-8/


nervo


  • A dor na cefaleia em salvas é localizada na primeira divisão do nervo trigêmeo, a oftálmica (leia mais sobre isso aqui ). (blogspot.com.br)