O EyeArt é indicado para uso por profissionais de saúde para detectar automaticamente mais do que retinopatia diabética leve (mtmDR) e retinopatia diabética com risco de visão (vtDR) em olhos de adultos diagnosticados com diabetes que não foram diagnosticados anteriormente com mais do que retinopatia diabética leve. O EyeArt é a primeira tecnologia de IA autônoma autorizada pelo FDA que pode detectar o mtmDR e o vtDR em um teste, nos cuidados primários e nos serviços de oftalmologia. Além disso, o EyeArt também é a primeira tecnologia autônoma de IA autorizada pela FDA que possui saídas de diagnóstico para cada olho de um paciente. A retinopatia diabética (DR) é uma complicação comum do diabetes. É caracterizada por danos progressivos aos vasos sanguíneos da retina, o tecido sensívelàluz na parte posterior do olho, necessário para uma boa visão. Segundo o CDC, estima-se que 4,1 milhões e 899.000 americanos são afetados por retinopatia e retinopatia com risco de ...
O que é Retinopatia Diabética?. A Retinopatia Diabética é causada por vazamento em casos sanguíneos e artérias que danificam a retina - a fina camada de tecido atrás do olho que nos permite enxergar. A retinopatia Diabética afeta pessoas com diabetes avançada ou de longo prazo.. Como a Retinopatia Diabética afeta a visão?. Pessoas com Retinopatia Diabética geralmente apresentam visão embaçada ou distorcida e uma diminuição na habilidade de ver detalhes, dificuldades para ler, aumento na sensibilidade à luz, redução da visão das cores e uma necessidade maior por luminosidade.. O que pode ser feito na reabilitação diante das sequelas da Retinopatia Diabética?. A reabilitação da visão pode ajudá-lo a ganhar as habilidades e a confiança para viver normalmente com a perda da visão.. Uma equipe de profissionais lhe fornecerá:. - Aconselhamento para ajudá-lo a enfrentar a perda de visão e os seus sentimentos;. - Técnicas para se movimentar com segurança em casa ou na ...
O edema macular diabético é a principal causa de cegueira em pessoas com idade produtiva em países desenvolvidos. Isso porque o diabetes não controlado pode levar a complicações em diversos órgãos, inclusive nos olhos. Estima-se que o Brasil tenha hoje 13,4 milhões de pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2. Destes, 90% dos pacientes tipo 1 e 60% dos pacientes tipo 2 devem desenvolver RETINOPATIA DIABÉTICA ao longo da vida, o que prejudicará sua visão. Caso a doença não seja tratada, pode causar cegueira.. A RETINOPATIA DIABÉTICA não é uma doença ligada à idade. Adolescentes e jovens adultos também podem desenvolver RETINOPATIA DIABÉTICA, caso não tenham um bom controle de seu diabetes. A RETINOPATIA DIABÉTICA acomete a visão devido ao acúmulo de material anormal nos vasos sanguíneos do fundo do olho - o que pode ocasionar o entupimento ou enfraquecimento desses vasos, muitas vezes levando ao seu rompimento e a danos à retina.. A retina é a camada do olho em que estão ...
A retinopatia diabética é uma manifestação ocular da diabetes que afeta a retina, parte do olho responsável pela captação das imagens e envio para o cérebro. O seu aparecimento está relacionado com o tempo de duração da diabetes e com a falta de controlo da glicemia.. Esta doença geralmente afeta ambos os olhos e se não for diagnosticada e tratada precocemente pode levar a cegueira. Estima-se que 40 por cento dos diabéticos desenvolvem retinopatia, sendo esta a principal causa de cegueira em pessoas com menos de 60 anos.. Para prevenir ou controlar as alterações provocadas pela retinopatia, a pessoa com diabetes deve realizar consultas regulares de controlo oftalmológico. Desta forma, poderá levar à deteção de situações de retinopatia em estado inicial. De acordo com o Observatório da Diabetes estima-se que há cerca 564 mil diabéticos tipo 2 a necessitar de rastreio de retinopatia diabética.. O tratamento para a retinopatia diabética nos estágios iniciais consiste no ...
Pessoas que possuem diabetes e não controlam a doença regularmente podem sofrer com diversas condições relacionadas a rins, sistema nervoso, vasos sanguíneos, coração e à visão, sendo que uma dessas doenças é a retinopatia diabética.. A retinopatia diabética é uma doença no qual os vasos sanguíneos do olho, expostos ao excesso de açúcar no sangue, acumulam fluídos e incham, podendo fazer surgir neovasos no lugar, que são frágeis e podem vazar, fazendo com que a visão fique comprometida.. A retinopatia diabética tem duas fases, sendo elas:. ...
Retinopatia é o termo utilizado para designar formas de lesões não inflamatórias da retina ocular. Normalmente é associada a deficiente aporte sanguíneo. Com frequência, as retinopatias são manifestações localizadas de doenças sistémicas. As principais causas e diferentes tipos de retinopatia são: diabetes: retinopatia diabética hipertensão arterial: retinopatia hipertensiva prematuridade do recém-nascido: retinopatia da prematuridade anemia falciforme exposição solar directa: retinopatia solar medicação oclusão retinal e venal A retinopatia pode progredir para cegueira se for severa ou afectar a mácula Esta condição pode ser diagnosticada por um oftalmologista ou ortoptista clínico durante um exame ocular. O tratamento depende da causa da doença. Retinopatia diabética Retinopatia hipertensiva Retinopatia da prematuridade Retinopatia solar tower of god. [S.l.: s.n.] ,nome1= sem ,sobrenome1= em Authors list (ajuda ...
Em geral, a Retinopatia Diabética não necessita de tratamento no primeiro estágio. A condição começa a ser vista como um problema mais grave quando ocorre edema macular.. Uma das opções de tratamento para a Retinopatia Diabética é a fotocoagulação por raio laser. É um processo em que algumas regiões da retina são cauterizados, a fim de impedir hemorragias. Para realizar esse tratamento, é necessário o acompanhamento de um oftalmologista.. Outro procedimento é a vitrectmia, cirurgia realizada em caso de descolamento da retina. Após a vitrectmia, a retina e o humor vítreo, substância localizada entre a retina e o cristalino, passam por uma melhora.. Além dessas opções, há também os anti-angiogênicos, medicamentos que bloqueiam os causadores dos edemas, auxiliando no tratamento da Retinopatia.. É importante ressaltar que as gestantes Diabéticas devem tomar muito cuidado com a Retinopatia, pois essa condição tende a progredir com grande velocidade durante a ...
Retinopatia diabética é a lesão à retina causada pelas complicações do diabetes mellitus. É causa importante de cegueira. Em pacientes com Diabetes mellitus tipo 1, sua progressão pode ser lentificada pelo uso de inibidores da enzima de conversão da angiotensina. O principal tratamento da Retinopatia Diabética é o controle clínico rigoroso das glicemias e pressão arterial. Bakris G L (2009). «Is blockade of the renin-angiotensin system appropriate for all patients with diabetes?». Journal of the American Society of Hypertension. 3 (5): 288-290. doi:10.1016/j.jash.2009.07.001 Portal da ...
No Dia Mundial do Diabetes (14 de novembro), o oftalmologista da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP), Guilherme Moura, chama atenção sobre uma doença que pode levar diabéticos à cegueira: a retinopatia diabética.. A perda da visão é uma das condições mais sérias provocadas pela doença e a retinopatia diabética é a principal causa de cegueira entre a população economicamente ativa. A condição pode aparecer e aumentar com o tempo e a probabilidade de incidência após 20 anos convivendo com o diabetes é de 100% para o tipo 1 e de 60% para a tipo 2.. O comprometimento da visão por causa do diabetes também pode ser agravado quando o paciente já sofre de outras doenças, como colesterol alto ou hipertensão arterial. Os primeiros sinais de retinopatia diabética são: visão embaçada, manchas, pontos negros ou linhas na visão e dificuldade para identificar cores.. De acordo com Guilherme, a melhor forma de prevenir a doença é ...
Moderação na hora de ingerir sal e açúcar é essencial para a prevenção das doenças Manoela Siqueira. O Diabetes Mellintus é uma doença que acomete um percentual significativo da população brasileira e constitui importante causa da cegueira, que atinge cerca de 30% dos pacientes vítimas da doença. Catarata, glaucoma e retinopatia diabética são problemas da visão que, associados a essa grave doença, podem causar perda da visão. A retinopatia diabética, por exemplo, consiste em alterações vasculares que favorecem o surgimento de sangramentos, descolamento na retina e problemas na íris. O grau de comprometimento da visão varia de acordo com o estágio do diabetes.. Tabagismo, gravidez, hipertensão arterial e genética são fatores de risco para os diabéticos. Para impedir a progressão tanto do diabetes quanto da retinopatia diabética, o paciente deve controlar e acompanhar rigorosamente da doença. "É importante que o paciente seja disciplinado e siga as regras ...
Transpiração excessiva, palidez, mal-estar, tonturas e desmaios. Esses são os principais sintomas de hipoglicemia, que podem aparecer devido a erro na medicação, atraso em se alimentar ou muito exercício físico sem monitorização. Também é necessário orientar aos profissionais da escola quanto às aulas de educação física: Antes de iniciar o exercício, é bom medir a glicemia. Se normal ou baixa, dar um copo de suco de laranja ou alguma coisa para comer, já que durante o exercício a criança pode ter uma hipoglicemia. O professor deve estar atento em relação às queixas de uma criança com diabetes. No caso de a glicemia estar elevada (hiperglicemia), o mais prudente é comunicar à família. Se houver a necessidade de aplicação de insulina na escola (o que não é comum), ou um familiar vai até a escola ou um funcionário da escola o faz. Com a glicemia alta é bom o aluno ir para casa. Se a criança faz as suas refeições na escola, é preciso avisar quanto as suas ...
Na análise dos dados estatísticos, o teste do sinal mostrou-se estatisticamente significante (*p, 0,05) na melhora da acuidade visual final. Do total de 43 olhos, 26 foram considerados como sinal positivo (+) e oito como sinal negativo (-). Os nove olhos em que a acuidade visual (AV) permaneceu a mesma foram excluídos do teste.. Diversos fatores de risco foram selecionados neste estudo, como os apontados por Thompson em 1986, sobre os vários indicadores prognósticos para o êxito e a falha da vitrectomia na retinopatia diabética proliferativa (10). Acredita-se que o número elevado de fatores de risco presentes tenham limitado a melhora da acuidade visual final.. Doenças afetando a mácula como descolamento, edema, isquemia e buraco, além de rubeosis iridis, baixa acuidade visual pré-operatória, descolamento de retina tracional associado à hemorragia vítrea, hipertensão arterial sistêmica, vitrectomias repetidas e o tempo de duração da cirurgia foram avaliados e considerados como ...
Para o tratamento da Retinopatia Diabética e Glaucoma. Se você é diabético ou tem familiares diabéticos, agende uma consulta para ter seus olhos examinados…
A diabetes é uma doença que afeta a capacidade do organismo para produzir ou usar insulina eficazmente para controlar os níveis de açúcar no sangue (glicose). Embora a glicose seja uma fonte importante de energia para as células do corpo, muita glicose no sangue por muito tempo pode causar danos em muitas partes do corpo, incluindo o coração, os rins, os vasos sanguíneos e os pequenos vasos sanguíneos nos olhos.. Quando os vasos sanguíneos da retina do olho (o tecido sensível à luz que reveste a parte de trás do olho) incham, vazam ou fecham completamente, ou se novos vasos sanguíneos anormais crescem na superfície da retina, isso é chamado de retinopatia diabética.. As pessoas que estão em maior risco de desenvolver retinopatia diabética são aquelas que têm diabetes ou não conseguem manter o controle de açúcar no sangue, as mulheres que estão grávidas, e as pessoas com pressão arterial elevada e obesas também estão em maior risco. O risco também aumenta com a ...
Nessa matéria a dra. Tainá irá alertar você sobre a retinopatia diabética que é a principal causa de cegueira entre os diabéticos no mundo todo.
O diabetes é uma das principais causas de cegueira, principalmente em países de terceiro mundo. É o que afirma o oftalmologista do Hospital de Olhos de Sergipe, Fábio Morais, especialista em retina e vítreo (USP) e uveítes e ultra-sonografia (Unifesp), ressaltando que o controle adequado da doença está relacionado a bom controle visual.. "O alvo do diabetes no olho é a retina, causando a retinopatia diabética. Isso acaba desenvolvendo fenômenos hemorrágicos no fundo de olho. Se a pessoa tem o diabetes bem controlado, a chance de desenvolver um problema na retina é bem menor", disse o médico.. Por isso, o especialista destaca a importância de o paciente diabético fazer exames oftalmológicos preventivos, independente de sentir ou não algum problema. Além disso, manter um acompanhamento regular para ver o aspecto da retina e, assim, saber se o diabetes já atingiu o olho. "A evolução do diabetes no olho está ligada a dois fatores: ao tempo da doença e principalmente com o ...
Retinopatia Diabética. Conheça a complicação severa da diabetes e como evitar que os diabéticos percam a visão com a doença que não tem sintomas.
Uma opção antes de se recorrer ao LASER Uma das principais causas de cegueira no mundo, a retinopatia diabética, atinge a grande maioria dos diabéticos, especialmente aos que não são bem controlados. É uma questão de tempo. Um dos primeiros órgãos a serem atingidos são os olhos. Este, tendo na sua camada nervosa interna, a…
A retinopatia diabética, proveniente da diabetes, pode agravar-se e causar cegueira se não for tratada. Clique no artigo e saiba como funciona o tratamento.
Entenda os perigos do Diabetes não controlado, você pode desenvolver uma doença ocular séria como a Retinopatia Diabética, saiba mais no NEO!
Retinopatia diabética é uma doença degenerativa grave que provoca perda gradual da visão e pode causar cegueira. É uma alteração causada pela diabetes...
A retinopatia diabética é um grave colateral da diabetes, pacientes descuidados que não levam a doença a sério podem ser surpreendidos por ela. Saiba mais.
Para diagnosticar a doença, a retinografia documenta o fundo de olho através de um registro fotográfico. As imagens são armazenadas digitalmente e podem ser acessadas a qualquer momento para comparação com exames anteriores, possibilitando a documentação de alterações do fundo do olho para estudo e acompanhamento da retinopatia diabética, bem como para o diagnóstico e acompanhamento do glaucoma, já que o exame também avalia as alterações na forma e tamanho da escavação na papila do nervo óptico ...
O melhor tratamento para a retinopatia diabética é o controle das taxas de glicose no sangue. Saiba mais sobre essa e outras terapias clicando aqui.
Como consequência da diabetes, a Retinopatia Diabética afeta a visão do paciente e causa dificuldade para enxergar, moscas volantes, até mesmo pode deixar o paciente cego. A doença se manifesta [...]. ...
Retinopatia diabética e Diabetes é uma doença basicamente por aumento do açúcar no sangue. O diabético geralmente apresenta grandes dificuldades nos olhos.
PREVALÊNCIA DE RETINOPATIA DIABÉTICA EM USUÁRIOS DE UMA GERÊNCIA DE SAÚDE DO ESTADO DA PARAÍBA Tatiane de Araujo Nascimento 1, Helimarcos Nunes Pereira 2, Josimar dos Santos Medeiros 3. Resumo O diabetes
Dr. Rocha Explica Tudo Sobre a Retinopatia Diabética!! Quer Saber?? CONFIRA AQUI → Causa ✓ Sintomas ✓ Tipos ✓ Tratamento ✓ Alimentação ✓ Veja AGORA!
O diabetes melito (DM) é a primeira causa de cegueira legal em pacientes com idade entre vinte cinco e setenta e quatro anos de idade (1). Aproximadamente 98% das pessoas com DM tipo 1 e 78% das pessoas com DM tipo 2 apresentam algum tipo de retinopatia diabética nos primeiros 15 anos do diagnóstico do DM. A retinopatia diabética proliferativa ocorre em aproximadamente 50% dos pacientes com DM tipo 1 com mais de 15 anos de enfermidade (2). Além disso, se estima que a cada ano surjam 50.000 novos casos de edema macular e 63.000 novos casos de retinopatia proliferativa (3). Embora a retinopatia diabética proliferativa seja a grande responsável pela amaurose, o edema macular é a primeira causa de perda de visão moderada nestes pacientes (4). Entretanto, o comprometimento ocular pelo DM não se restringe a retinopatia. A catarata diabética pode ser causa de cegueira reversível sendo o tratamento de escolha a facoemulsificação. O DM também pode estar associado à paresias do 3, 4 e 6 ...
A retinopatia diabética, é uma das complicações mais prevalentes. Cerca de 60% dos pacientes com diabetes do tipo 2 e praticamente todos os portadores de diabetes do tipo 1 têm algum grau de retinopatia após vinte anos de doença.
Uma cidade azul de solidariedade e voluntariado. O sábado em Itabuna foi marcado pela realização do Mutirão do Diabetes, promovido pela ONG Unidos pelo Diabetes, reconhecido mundialmente pela Federação Internacional do Diabetes e consolidado como o maior evento de prevenção da doença em todo o Brasil.. Numa manhã ensolarada e de céu azul, como se a natureza fizesse questão de aderir à cor da campanha. Mais de 10 mil pessoas foram atendidas nos 20 stands de serviços multidisciplinares e multiprofissionais médicos e educativos, além de 300 crianças no DiabetesKids. 1500 pessoas com diabetes realizaram mapeamento de retina e exame do pé diabético e 300 pessoas com maior risco realizaram avaliação laboratorial, renal e cardiológica. Todos os casos graves de Retinopatia Diabética serão tratados gratuitamente com Laser na retina. :: LEIA MAIS » ...
75% das pessoas que vivem com a doença há mais de 20 anos desenvolvem a retinopatia diabética, que danifica os vasos sanguíneos dentro da retina e pode provocar a perda total da visão. Pessoas com diabetes apresentam um risco de perder a visão 25 vezes maior do que as que não possuem a doença, segundo dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). Isso acontece porque a doença pode desencadear um quadro de retinopatia diabética, que atinge mais de 75% das pessoas com diabetes há mais de 20 anos e ocorre quando o excesso de glicose não absorvida corretamente pelo organismo danifica os vasos sanguíneos dentro da retina. O debate sobre o assunto tem se intensificado com a proximidade do Dia Mundial do Diabetes, no dia 14 de novembro.. "Caso o paciente não busque tratamento, a visão pode ficar seriamente comprometida e o quadro pode evoluir para a cegueira, já que a retinopatia diabética surge sem que o paciente note nenhum sintoma inicial ou diferença na maneira como ...
transmissível, pois eu sou portador de glaucoma e a minha esposa é portadora de retinopatia.. Gostaríamos de ter filhos mas tenho medo que os meus filhos herdem a doença do pai.. Resposta:. Há um componente hereditário em todos os glaucomas, hereditários ou não.. Assim será aconselhável fazer um estudo genético, aconselhando-se ...
O que é Retinopatia Diabética? Conheça a doença que afeta diretamente a retina, sintomas, tratamentos e especialistas em retinopatia. Saiba mais aqui!
No estágio inicial da doença, é possível fechar essas fissuras com um tratamento a laser. Em um estágio mais avançado, porém, mesmo com o laser elas não se fecham por completo, sendo necessário complementar com injeções aplicadas no globo ocular a cada 30 dias, durante três meses. As injeções favorecem a absorção de sangue e gordura infiltrados e corrigem o dano. Uma última alternativa é a cirurgia, em que são removidos os tecidos anômalos formados pela retinopatia ...
Em termos um pouquinho mais detalhados: a retinopatia diabética atinge aretina, que é a região inteira dos olhos que percebe a luz, e a mácula, uma pequena porção central da retina essencial à visão nítida. Existem dois estágios da retinopatia. No primeiro, chamado de não-proliferativo, o maior problema é o edema macular. Isto ocorre quando vasos sangüíneos da região começam a apresentar porções mais "fracas", nas quais há vazamento de sangue, resultando em uma visão embaçada (como mostra a figura acima). No segundo estágio, chamado de retinopatia diabética proliferativa, o maior risco é o de perda severa de visão. Ela decorre de vasos sangüíneos anormais que crescem na retina e podem encher o olho de sangue, formar tecido cicatricial e estimular o seu deslocamento. ...
Relativamente ao tratamento da retinopatia diabética, Paulo Torres explica que "nas formas em que há doença ocular manifesta, as principais formas de tratamento são a fotocoagulação laser e as injeções intravítreas de fármacos antiangiogénicos e/ou de corticosteroides. A decisão de quando tratar e como tratar depende somente da decisão médica e de acordo com o quadro clínico encontrado e com a avaliação do potencial risco para perda de visão. O tratamento isolado ou combinado, laser e injeções intravítreas, podem reduzir em mais de 50% o risco de perda visual grave. Já nas fases mais graves da retinopatia diabética proliferativa, o tratamento de eleição é quase sempre o cirúrgico. No entanto, aqui o prognóstico visual é, em muitos casos, reservado ...
Os doentes diabéticos devem realizar um controlo regular da glicemia, pressão arterial e valores de colesterol e, ainda, fazer revisões periódicas à retina. Geralmente, a retinopatia diabética não provoca sintomas até que a lesão seja severa ou extensa. Só com estes cuidados poderão prevenir ou retardar a evolução da retinopatia diabética e evitar a cegueira. Atenção que, existem também outros fatores de risco que podem influenciar negativamente o desenvolvimento desta doença, tais como a obesidade, a tabagismo e o sedentarismo ...
A retinopatia diabética é uma doença progressiva provocada pelo diabetes sobre os vasos sanguíneos do fundo do olho. Quanto danificados, eles causam hemorragia e vazamento de líquido na retina, que leva ao chamado Edema de Mácula Diabético. Muitos pacientes manifestam a forma leve ou moderada da doença e podem não apresentar sintoma visual. Mas a chamada Retinopatia Diabética Proliferativa oferece grande risco de perda de visão. Ela é diagnosticada quando os vasos da retina ou do nervo óptico não conseguem trazer nutrientes para o fundo do olho e, por consequência, há a formação de vasos anormais que causam o sangramento.. O melhor tratamento é a prevenção. Quem tem diabetes ou casos na família deve manter um controle rigoroso dos níveis de açúcar no sangue. Se você tem diabetes, faça exames periódicos oftalmológicos assim que for diagnosticado com a doença.. Podem ser prescritos remédios anti-inflamatórios, mas existem procedimentos cirúrgicos, como a ...
Você tem diabetes mellitus (DM)? Já conhece as complicações oftalmológicas da doença? Conheça um pouco mais: Não há um post específico sobre complicações oculares do diabetes mellitus (DM) neste blog (nem no livro Saude ou doença: sabia que você tem escolha? ), mas como o objetivo maior é a prevenção, tudo que se fala sobre…
Encontre consultório de oftalmologia em Timon. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.
Espaço Óticas-OCT Episódio 1. Espaço Óticas - OCTRetmarker - Génese da Empresa CEO da Retmarker expõe a origem e desenvolvimento da tecnologia que contribui para a prevenção da cegueira em especial doenças da retina.. Posted by TORRES VEDRAS WEB on Monday, 2 October 2017 ...
Encontre consultório de oftalmologia em Cuiabá. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.
A cada geração que nasce percebe-se que a elevação moral do bicho homem degrada-se. A tendência lógica seria o ser humano elevar-se. Mas tudo leva a crer que, urgentemente, é necessário fazer-se uma mudança no Planeta Azul. Logo, é preciso que a vida humana seja dizimada para zerar o processo de atraso moral por que vive a humanidade. Em assim sendo, resta-nos aguardar uma hecatombe onde faltando oxigênio, seja o ideal para que tudo que se move se renove ...
Os resultados foram conseguidos após um trabalho de quatro anos de uma equipa de oito investigadores e de mais sete colaboradores, oriundos de várias faculdades da Universidade de Coimbra, de Ciências, Medicina e Farmácia, bem como de instituições associadas, caso do IBILI Instituto Biomédico de Investigação da Luz e da Imagem e do Centro de Neurociências ...
O ensaio clínico integra-se num projeto desenvolvido pelo Consórcio Europeu para o Tratamento Precoce da Retinopatia Diabética (Eurocondor), em que participam 17 hospitais, universidades e centros de investigação de oito países europeus, dirigido pelo Instituto de Investigação do Hospital del Vall Hebrón, de Barcelona ...
Essa circulação problemática afeta os vasos sanguíneos de todo o corpo, e também os da retina, a camada de fibras nervosas situada no fundo do olho, que percebe a luz e ajuda a enviá-la até o cérebro. Os pequeninos vasos da retina são lesados. Isto leva, passado algum tempo, aos distúrbios de visão ou, como já dissemos, até à cegueira. A melhor proteção contra a retinopatia diabética é submeter-se a exames periódicos da visão efetuados pelo médico oftalmologista. É particularmente importante detectar a doença em um estágio precoce, pois às vezes, a retinopatia pode estar presente sem nenhum sinal perceptível. Nesses exames, o oftalmologista irá examinar o interior do olho do diabético, usando um instrumento chamado oftalmoscópio. Essa rotina deve fazer parte da vida dos diabéticos pelo menos a cada seis meses ...
Conheça a Nefropatia Diabética, Doença Grave que Afeta Diabéticos e Pode Causar a Insuficiência Renal. Saiba Tudo Sobre a Nefropatia Diabética.
O olho é um dos principais órgãos afetado pelo diabetes e, entre as complicações oculares, estão o edema macular diabético e a retinopatia diabética.
Uma das principais causas de cegueira no mundo é derivada da diabetes. A chamada retinopatia diabética afeta a grande maioria dos diabéticos. Dados indicam que após 10 anos de diabetes, a retinopatia atinge 50% dos pacientes e após 30 anos o índice sobe para 90%.