A psicanálise é uma ciência e ao mesmo tempo uma arte que tem como objetivo a transposição inconsciente/consciente e é considerada como uma forma de tratamento das neuroses denominadas de "PSICONEUROSES". Seu método de tratamento consiste em:. 1 - LIVRE ASSOCIAÇÃO DE IDÉIAS. 2 - INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS. 3 - ANÁLISE DOS ATOS FALHOS, denominados de PARAPRAXIAS.. Para Freud a psicanálise é: " uma profissão de pessoas leigas que curam almas, sem que necessariamente sejam médicos ou sacerdotes".. A psicanálise não é psicologia e/ou medicina. Porém o médico e/ou psicólogo podem ser psicanalista, mas não é exclusividade deles o exercício da psicanálise. Para ser psicanalista é necessário uma formação especifica, através de cursos LIVRES.. A psicanálise surgiu em1890 através do médico SIGMUND FREUD que centrou seus trabalhos nos pacientes com sintomas neuróticos e/ou histéricos. Ao falar com seus pacientes Freud acabou descobrindo casualmente que a maioria dos seus ...
é psicanalista. Professora Doutora em Teoria Psicanalítica (UFRJ), é membro do coletivo Psicanálise na Praça Roosevelt, e membro efetivo da Associação Brasileira de Psicanálise de Casal e Família (ABPCF). Autora de "Onde Tudo Acontece - Cultura e Psicanálise no Século XXI" (Civilização Brasileira), Prêmio Jabuti 2014 (categoria Psicologia e Psicanálise, 3º lugar) e "Fragilidade Absoluta - Ensaios Sobre Psicanálise e Contemporaneidade" (Planeta), entre outros, é idealizadora e organizadora da Coleção "Psicanálise e Estéticas de Subjetivação" (Imago), composta por volumes sobre Cinema, Literatura e Artes Plásticas. Traduções de seus ensaios foram publicadas na França, na Bélgica, no Canadá e na Argentina. É também editora responsável pela Revista Eletrônica Cultura no Divã - Relações Contemporâneas entre Psicanálise e Cultura (ISSN 2446-8282) e editora associada da Revista Avances en Psicología Latinoamericana (Universidad del Rosario, Bogotá, Colômbia ...
Carlos Farate é Psiquiatra e Psicanalista Titular com funções Didáticas da Sociedade Portuguesa de Psicanálise (SPP) e da Associação Psicanalítica Internacional (IPA), da qual é Research Fellow. Membro da Comissão de Ensino da SPP. Professor Associado do Instituto Superior Miguel Torga (ISMT) é Coordenador Científico responsável pela especialidade em Psicoterapia Psicodinâmica do Mestrado em Psicologia Clínica do ISMT. Foi Diretor Clínico de um serviço especializado do Serviço de Prevenção e Tratamento da Toxicodependência (depois IDT) entre 1998 e 2003 e Coordenador-adjunto do Programa de Doutoramento em Saúde Mental pela Universidade do Porto (ICBAS-UP) entre 2001 e 2012.Tem publicado diversos artigos psicanalíticos, em particular na Revista Portuguesa de Psicanálise, e é autor do livro Psicanálise com limites e psicanálise ilimitada: o setting como estrutura dinâmica e instrumento técnico da psicanálise.. ...
A Formação em Psicanálise habilita ao exercício do ofício de psicanalista. Baseado na teoria e no pensamento dos mais renomados mestres da Psicanálise, o curso objetiva possibilitar ao aluno a apropriação do saber psicanalítico, de maneira a capacitá-lo para o exercício profissional da Psicanálise, no consultório particular, em clínicas e hospitais em conformidade com as leis vigentes em nosso país, e nos demais segmentos que cuidam da saúde mental e psicossocial da comunidade. Ao termino do curso o participante terá fundamentos teóricos para escutar, identificar, distinguir e intervir nos sintomas psíquicos observados na clínica psicanalítica.. O curso de psicanálise tem como objetivo a formação de psicanalistas através da transmissão da psicanálise em sua especificidade, com base nos três elementos fundamentais da formação: análise pessoal, supervisão e estudo crítico da teoria psicanalítica.. O Curso de Formação em Psicanálise da INSIGHT visa a formar ...
Psicanalista, ligada ao Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae, doutora em Artes pela Escola de Comunicações e Artes, (ECA-USP) . Ensaísta, tem publicado em vários jornais e revistas brasileiras artigos sobre Psicanálise, Cinema e Teatro. É autora de dois livros sobre a relação entre Arte e Psicanálise: "O Hiato Convexo: Literatura e Psicanálise", ed. Brasiliense, e "Ensaios de Psicanálise e Semiótica", ed. Escuta, e, finaliza outro "Cinema e Psicanálise". Documentarista, dirigiu os curta-metragens "Dizem Que Sou Louco" (1994), "Artesãos da Morte" (2001), "Gilete Azul" (2003) e "Isso, Aquilo, Aquilo Outro" (2004), "Você Faz a Diferença" (2005), "Passeios no Recanto Silvestre" (2006), sobre o escritor, dramaturgo e cineasta José Agrippino de Paula, autor do livro "Panamérica" e "Procura-se Janaína" (2007, 48 minutos, DVD), Prêmio do Concurso "Rumos" do Itaú Cultural, 2006. Acaba de lançar o documentário "Sobreviventes", co-dirigido por Reinaldo Pinheiro, ...
A psicanálise é um instrumento útil. Ímpar. Muito relevante. Mas justamente por não ser mais um tratamento, mais um protocolo. Por não dialogar com a ciência ou com os resultados. Por não ser prática ou eficiente. Enquanto a ciência resolve, a psicanálise complica. Enquanto a ciência esclarece os fatos, a psicanálise discute valores. Enquanto a ciência é esperta, a psicanálise é íntegra. A psicanálise tem caráter. Longa vida à psicanálise.
Categoria: Teoria e Pesquisa. Dentro do que conheço, tenho a ideia de que a pesquisa em psicanálise não segue os padrões de pesquisa ditados pela ciência. Em um mundo onde a psicanálise se insere na vida acadêmica, e assim deve seguir os padrões científicos, pergunto: Como se dá a relação da produção de pesquisa em Psicanálise e na Ciência? Quais as formas de pesquisar em Psicanálise? Como seguir métodos acadêmicos e ainda assim dar uma visão/posicionamento/entendimento psicanalítico? Pseudonimo: Eduardo. Caro Eduardo,. Uma forma de pesquisa em psicanálise é através do relato de caso. Como a pessoa chegou, qual foi a direção do tratamento e o resultado desse tratamento. Pode-se verificar o resultado da psicanálise em um grupo de pessoas que apresenta algum tipo de doença e analisar sob vários aspectos.. Outra forma de pesquisa é através de entrevistas em que se coleta dados, analisa e se chega aos resultados. Por exemplo, saber qual a posição subjetiva de cada ...
membro da EBP/AMP). Neste seminário, trabalharemos em duas frentes a fim de articular estes dois campos análogos que são a Psicanálise e a Literatura: dois livros de Yukio Mishima que podem ser lidos como romances autobiográficos (se é que esta denominação tem algum sentido) - Confissões de uma máscara (1949) e Sol e Aço (1970), escrito pouco antes de seu autor cometer o suicídio ritual; e o ensino de Jacques Lacan. Não se trata de uma aplicação da Psicanálise à Literatura. Muito mais próximos estamos da interrogação de o que a Literatura tem a ensinar à Psicanálise. Se Psicanálise e Literatura podem ser tomados como campos análogos é porque partilham de um mesmo instrumento - a letra - para operar um savoir-faire com o real.. Lacan, ao longo de seu ensino, mostra-nos como a literatura é um importante operador para que a psicanálise possa cernir o real. Neste Seminário, investigaremos a articulação Psicanálise e Literatura a partir da escrita do ponto de ...
A Sociedade Portuguesa de Psicanálise (SPP) é uma associação cientifica, sem fins lucrativos que tem por missão a investigação, a divulgação, a promoção da prática da psicanálise e a relação com outros ramos do conhecimento. Está filiada na International Psychoanalytical Association (IPA) e na Federação Europeia de Psicanálise (FEP). Em 1910 Sigmund Freud fundou a International Psychoanalytical Association (IPA), actualmente com cerca de 12000 membros, agregados em várias Sociedades de Psicanálise, distribuí-das por 50 Paí-ses nos cinco Continentes. Em Portugal foi Egas Moniz quem inicialmente falou da Psicanálise. O seu primeiro escrito consagrado a esta matéria data de 1915 e revela um profundo conhecimento dos trabalhos de Sigmund Freud. Na sua segunda publicação, Egas Moniz apresenta dois casos clí-nicos aplicando o método analí-tico, utilizando o divã, a associação livre e a análise dos sonhos. Também Sobral Cid, nos anos 30, lançou para a Psiquiatria uma ...
A ORIGEM DA PSICANÁLISE REMONTA DA HISTÓRIA DO INCONSCIENTE E SEUS CÓDIGOS ALKÍMICOS. Sabemos que FREUD partiu da HIPNOSE para criar a PSICANÁLISE. A descoberta do inconsciente por Freud foi descobrir que O HOMEM NÃO SABE QUE SABE. ISTO É: O HOMEM TEM UM CONHECIMENTO OCULTO que nem ele sabe. Com esta descoberta iniciou uma nova CIÊNCIA: A PSICANÁLISE . FREUD descobriu isso graças às aulas de HIPNOSE que teve com CHARCOT. CHARCOT utilizava a HIPNOSE com finalidade terapêutica. Percebia que as famosas neuróticas melhoravam após a HIPNOSE. A genialidade de FREUD foi FAZER UMA OUTRA LEITURA. Não foi leitura de CHARCOT. A HIPNOSE desvendava o mistério de CONHECIMENTO OCULTO do ser humano. JUNG fez outra LEITURA: ALEM DA BUSCA DOS TRAUMAS, PODE SER PESQUISADO OS ARQUETIPOS DA HISTORIA DA CULTURA HUMANA E SUA INFLUÊNCIA NA PERSONALIDADE HUMANA. Se continuarmos na história do INCONSCIENTE, vamos chegar a LACAN. OUTRO GÊNIO da PSICANÁLISE. MAS LACAN NÃO TERIA FEITO A REVOLUÇÃO E ...
Elisabeth Roudinesco: Não, não há diálogo possível. É uma ilusão, porque não estão falando da mesma coisa. Aliás, isso é uma ilusão de nossa época. Nós achamos que podemos estabelecer pontes entre as coisas. Mas aqueles que lidam com neurologia se recusam à psicanálise. Bom, a questão do progresso só existe na ciência. Na psicanálise, não é a mesma coisa, não existe um progresso: existem transformações, críticas internas, mas é um movimento autônomo. A psicanálise está no campo da filosofia. Então, esse debate com neurocientistas é uma bobagem. Eu já debati muito com adeptos da questão do cérebro, e nós realmente não temos nada a nos dizer. Quando o psicanalista tenta se introduzir nesse tipo de debate, o debate é estéril, pois não estamos falando do mesmo inconsciente. Mas eu sei que é um debate contemporâneo. Há 30 anos, o que se discutia era se a psicanálise era compatível com o Marxismo ...
I SIMPÓSIO DE PSICANÁLISE DE NITERÓI (3) *II SIMPÓSIO DE PSICANÁLISE DE NITERÓI (5) A Invenção da Psicanálise (20) Adolescência (21) Amizades (2) Amor (45) Análise (73) Angustia (49) Anorexia (94) Antropofagia (3) Arte (82) Auto-imagem (59) Automutilação (3) Bulimia (63) Bullying (7) C. Dunker (2) C. Melman (8) Cinema (31) Compulsão Alimentar (60) Contemporaneidade (219) Corpo (163) Cultura (14) Depressao (33) Desejo (162) Dinheiro (5) Drogas (5) E. Roudinesco (9) Entrevistas (38) Esquizofrenia (3) Eventos (241) Exposições/Museus (5) Falta (31) Família (41) Feminino (108) Feminismo (5) Filosofia (27) Função Paterna (31) Gênero (1) Grupo de Estudos - ANOREXIAS E BULIMIAS (2) Grupo de Estudos - NOVAS FORMAS DE MAL-ESTAR: A PSICANÁLISE NA ATUALIDADE (1) Grupo de Estudos - SINTOMAS CONTEMPORÂNEOS (7) Grupo de Etudos: ARTIGOS SOBRE TÉCNICA (1) Histeria (31) Homossexualidade (14) Humor (8) Id Ego Superego (11) Inconsciente (112) Infância (24) Internet (3) J. Forbes (1) J. Lacan ...
Universidades:FEUSP,FMUSP, Grupo de estudo sobre a criança (e sua linguagem) na clínica psicanalítica - GECLIPS/UFUMG, IPUSP, PUC /RJ, Psicologia PUC /SP, Fono PUC/SP, UERJ, UFBA - ambulatório infanto-juvenil da Residência em Psicologia Clínica e Saúde Mental do Hospital Juliano Moreira/UFBA-SESAB, UFMG Laboratório de Estudos Clínicos da PUC Minas, UFPE, UFRJ, UFSM, UnB, Unesp Bauru, UNICAMP, Univ. Católica de Brasília, Setor de Saúde Mental do Departamento de Pediatria da UNIFESP, Centro de Referência da Infância e da Adolescência - CRIA/UNIFESP, DERDIC/PUCSP, Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG), UNIFOR. Instituições de Psicanálise: ALEPH - Escola de Psicanálise, Associação Psicanalítica de Curitiba- APC, Circulo Psicanalítico MG - CPMG, Círculo Psicanalítico de Pernambuco - CPP, EBP/SP ( escola brasileira de psicanálise), EBP/MG ( escola brasileira de psicanálise), EBP/RJ (escola brasileira de psicanálise), Escola Letra Freudiana, Espaço ...
I SIMPÓSIO DE PSICANÁLISE DE NITERÓI (3) *II SIMPÓSIO DE PSICANÁLISE DE NITERÓI (5) A Invenção da Psicanálise (20) Adolescência (21) Amizades (2) Amor (45) Análise (73) Angustia (49) Anorexia (94) Antropofagia (3) Arte (82) Auto-imagem (59) Automutilação (3) Bulimia (63) Bullying (7) C. Dunker (2) C. Melman (8) Cinema (31) Compulsão Alimentar (60) Contemporaneidade (219) Corpo (163) Cultura (14) Depressao (33) Desejo (162) Dinheiro (5) Drogas (5) E. Roudinesco (9) Entrevistas (38) Esquizofrenia (3) Eventos (241) Exposições/Museus (5) Falta (31) Família (41) Feminino (108) Feminismo (5) Filosofia (27) Função Paterna (31) Gênero (1) Grupo de Estudos - ANOREXIAS E BULIMIAS (2) Grupo de Estudos - NOVAS FORMAS DE MAL-ESTAR: A PSICANÁLISE NA ATUALIDADE (1) Grupo de Estudos - SINTOMAS CONTEMPORÂNEOS (7) Grupo de Etudos: ARTIGOS SOBRE TÉCNICA (1) Histeria (31) Homossexualidade (14) Humor (8) Id Ego Superego (11) Inconsciente (112) Infância (24) Internet (3) J. Forbes (1) J. Lacan ...
Podemos contar a história do mundo, do nosso mundo, em poucas palavras e entender o sentido da psicanálise. A psicanálise só é possível em um mundo onde a ciência está presente. Mas a psicanálise, atualmente, não se considera ciência. Neste texto, você aprenderá mais sobre a psicanálise, como esta disciplina está relacionada com a ciência e com a ética.. O que havia antes da ciência, antes do surgimento da modernidade? Havia um discurso que centralizava o saber. A partir de Aristóteles, pensa-se o mundo como sendo perfeito acima da lua (mundo supra-lunar) e imperfeito abaixo da lua.. Acima da lua era possível criar uma ciência, um conhecimento perfeito e exato: a astronomia.Abaixo da lua, como o mundo nosso é imperfeito, não era possível criar uma ciência, uma física-matemática. E o campo da ética era centralizado pelo discurso da Igreja. Tudo em seu lugar.Este foi o pensamento até o Renascimento.. Com Galileu e Newton, a ideia de que não era possível criar uma ...
A psicanálise é, antes de qualquer coisa, a busca pela própria singularidade. Embora a maioria das pessoas chegue aos consultórios à procura de autoconhecimento (o famoso "quero me conhecer melhor") ou alívio de um sofrimento insuportável, é função do analista ajudar o analisando a descobrir maneiras criativas para lidar com o seu sintoma e a se responsabilizar por suas escolhas, independente dos valores, dogmas, paradigmas propostos pelo status quo.. A psicanálise não se presta a adequar as pessoas num sistema fechado e padronizado, no qual todos comem, vestem, dizem, leem e almejam as mesmas coisas. Ela é da ordem da ética e não da moral e dos bons costumes. A psicanálise não acredita numa felicidade padrão, que deve ser consumida por todos em doses iguais.. Embora a sociedade tenha se flexionado bastante nos últimos anos, ainda temos alguns paradigmas que regem as nossas escolhas aparentemente livres, apenas aparentemente. Sim, muitas vezes, pensamos desejar aquilo que é ...
A psicanálise é, antes de qualquer coisa, a busca pela própria singularidade. Embora a maioria das pessoas chegue aos consultórios à procura de autoconhecimento (o famoso "quero me conhecer melhor") ou alívio de um sofrimento insuportável, é função do analista ajudar o analisando a descobrir maneiras criativas para lidar com o seu sintoma e a se responsabilizar por suas escolhas, independente dos valores, dogmas, paradigmas propostos pelo status quo.. A psicanálise não se presta a adequar as pessoas num sistema fechado e padronizado, no qual todos comem, vestem, dizem, leem e almejam as mesmas coisas. Ela é da ordem da ética e não da moral e dos bons costumes. A psicanálise não acredita numa felicidade padrão, que deve ser consumida por todos em doses iguais.. Embora a sociedade tenha se flexionado bastante nos últimos anos, ainda temos alguns paradigmas que regem as nossas escolhas aparentemente livres, apenas aparentemente. Sim, muitas vezes, pensamos desejar aquilo que é ...
A clínica é a razão de ser da psicanálise, desde sua origem até a interpretação dos sintomas de nossos dias. Foi de sua convicção de que os sintomas da histérica não tinham origem em uma lesão orgânica, que Sigmund Freud conseguiu elaborar não somente uma representação da psique humana, como também um modo de intervenção pela palavra para atuar sobre o sintoma. Interpretou o inconsciente a partir de suas manifestações: sonhos, chistes, tropeços na vida cotidiana. Desmontou os mecanismos que, descolando os afetos das representações, permitem aos sintomas se manifestarem em substituição às representações recalcadas. Nos primeiros anos dedicados à descoberta do inconsciente do desenvolvimento da psicanálise como seu método de interpretação, Sigmund Freud serviu-se de um modelo relativamente simples do aparato psíquico, no qual localiza o inconsciente, o pré-consciente e o consciente. A partir de 1923 introduziu uma representação psíquica com três instâncias: ...
A CRIANÇA, O ADULTO E O INFANTIL NA PSICANÁLISE Germano Quintanilha Costa Desde a inauguração da psicanálise, através dos estudos de seu criador Sigmund Freud, a infância se difundiu e se impôs à cultura
Bem vindo ao espaço da Associação Portuguesa de Psicanálise e Psicoterapia Psicanalítica, que se pretende um espaço aberto, informativo, dinâmico e interactivo.. A AP propõe-se fazer a divulgação científica e técnica da psicanálise, promover a investigação e a formação em psicanálise e em psicoterapia psicanalítica, realizar cursos teóricos e práticos, seminários, colóquios e congressos, assim como instituir formas de prestação de serviços à comunidade que sirvam o objectivo de intervenção psicanalítica ou psicoterapêutica.. ...
Ao ver que não as alcançava, a Raposa deu de falar mal das uvas. A mesma coisa aconteceu com a psicanálise, em relação à cura das doenças psíquicas: grande parte dos psicanalistas atuais desdenham da cura, como se ela fosse uma coisa menor e desprezível. Um lacaniano conceituado com formação na França me contou que ouviu uma de suas colegas de linha teórica afirmar num congresso: "A finalidade terapêutica corrompe a psicanálise".. Consideremos as origens da psicanálise: ela foi inventada por Freud, um neurologista que estava firmemente determinado a achar um meio de curar aquelas misteriosas manifestações doentias da mente.. Vamos pensar no conceito de cura: curar é eliminar o mal, mas também é cuidar, é atenuar o sofrimento, é conduzir para o bem. O curador de menores faz isso, ele cuida e orienta, não extirpa doença. Curar é, portanto, tratar, é a finalidade terapêutica, a tal que estava amaldiçoada pela psicanalista lacaniana.. Agora, um psicanalista não pode ...
A partir do seu ATO DE FUNDAÇÃO, em junho de 1989, a Associação de Psicanálise da Bahia, vem se destacando no cenário científico-cultural deste estado, através do incentivo à produção e promoção do saber psicanalítico. A APBa é uma sociedade científico - cultural, sem fins lucrativos, que tem como finalidades: a transmissão da Psicanálise em consonância com os ensinamentos de Sigmund Freud e de Jacques Lacan; a formação de psicanalistas através de um saber subordinado à ética que se deduz do ensino de Lacan; o intercâmbio de trabalho e o incentivo à produção e desenvolvimento da Psicanálise na Bahia ...
A resposta do livro é positiva, e seus artigos tentam, portanto, não mais psicanalisar a arte mas, ao contrário, conceber a psicanálise sob o ponto de vista da arte. Algo como a proposta nietzschiana, no prefácio a O nascimento da tragédia, de se ver o conhecimento sob a ótica do artista - assim como a arte sob a ótica da vida. "A vida não existe, ela tem de ser inventada", afirmam os organizadores na "Apresentação". Criação de si, foucaultianamente como a uma obra de arte, em uma tessitura do texto e da clínica. Se "as ficções que podemos construir pela experiência da fala e da escuta mostram o sempre inacabado do que acreditamos ser", conceber a psicanálise como uma "poianálise", tal como sugere o poeta e professor da Sorbonne René Passeron, objetiva assumir afirmativamente este inacabamento, e por conseguinte a tarefa contínua - e neste sentido comum à arte e à psicanálise assim entendida - da "experiência do criar", que surpreende "a quietude repetitiva do mundo". "O ...
É obrigatório fazer 100 horas de análise didática presencial com algum psicanalista filado a qualquer entidade psicanalítica do Brasil, e nos mandar laudo deste profissional atestando o cumprimento de horas mínimas de terapia. O estágio pode ser feito em qualquer instituição do seu interesse sendo que você deve ser supervisionado quanto aos atendimentos (via de regra, seu psicanalista será seu supervisor). Você também deve enviar laudo atestando o cumprimento de 80 horas de atendimento supervisionado. Regulamentação. 77. Ante o todo exposto, concluímos, pois que a psicanálise, nos dias de hoje, é uma atividade livre e não regulamentada por lei, que pode ser exercida por qualquer cidadão que possua os conhecimentos técnicos e habilidades suficientes à sua desenvoltura. Até o presente momento, não há lei que impeça o livre exercício da psicanálise, a qual não constitui num desdobramento, especialidade ou ramo, privativo da atividade médica ou da atividade ...
Como definir o prazer da libido? Primeiro, entender o que é a libido: para Freud e os seus discípulos como Karl Jung, Melanie Klein, a sua filha Ana Feud, que estudava crianças, e Wilfred Bion, a libido era a atracção sexuada, erótica da necessidade de amar a outro/a e penetrar essa pessoas o que levava a um êxtases de paixão que fundia um corpo com outro, até não se saber quem era quem. Sendo a libido a atracção do prazer, ou o prazer desejo sexual, luxúria. Em Psicanálise, e libido é a e [Psicanálise] nergia fundamental do ser vivo que se manifesta pela sexualidade. Freud faz dela a expressão do instinto de viver [eros], e opõe-na ao instinto da morte ou tanatos [desejo de autodestruição].Conforme as análises de Freud e estudantes, haveria duas pulsoes contrapostas, a da vida e a da morte. A teoria psicanalítica define pulsão como f [Psicanálise] orça no limite do orgânico e do psíquico que impele o indivíduo a cumprir uma acção açãoação com o fim de resolver ...
O amor é uma invenção, recurso poético e primeiro, originário do humano, naquilo em que o Humano ganha destaque. Esta é uma trilha percorrida ao longo da história da psicanálise, que com Freud se inicia - e o amor força a cada passo que seja considerado e definido, impõe sua pesquisa no caminho da subjetividade e de seu eixo, o desejo. Assim se esclarece na perspectiva de Lacan, que persegue tal trilha. A repetição e a transferência que abordam a temática amorosa se revelam vinculadas à ordem pulsional (ou a sexualidade tal qual a psicanálise freudiana a revela). O gozo, a satisfação, a completude marcam presença na contramão do amor. Na neurose, verifica Freud, a incapacidade de amar se apresenta e revela - conforme os Estudos sobre histeria - o objeto (no caso, de gozo); apreensão que impossibilita pensar o amor e defini-lo, e que se apresenta como enigma... O amor ganha sua primeira definição a partir do narcisismo - é "amor a si mesmo" -, tão imaginário como Narciso ...
O psicanalista e médico psiquiatra Jorge Forbes sempre defende que buscar alguém para suprir as carências emocionais é assinar um atestado de infelicidade permanente. "Só pode estar junto aquele que pode estar separado. A felicidade é uma responsabilidade pessoal e intransferível". Segundo ele, a primeira coisa que é necessário saber é que a felicidade amorosa não tem garantia. "Todo amor é um contrato de risco que mantém os parceiros sempre alertas". Doutor em Teoria Psicanalítica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre em Psicanálise pela Universidade Paris VIII e doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP), Forbes é um dos principais introdutores do ensino de Jacques Lacan no Brasil, de quem frequentou os seminários em Paris, de 1976 a 1981. Teve participação fundamental na criação da Escola Brasileira de Psicanálise, da qual foi o primeiro diretor-geral, e atualmente preside o Instituto da Psicanálise Lacaniana (IPLA). Recentemente, ...
Psicanalista; Especialização em Teoria Psicanalítica; Atualização em Psicopatologia e Psicofarmacologia (Hospital das Clínicas / FMUSP); Atualização em Puberdade e Adolescência (E.Psi.B.A. - Argentina); Atualização em Educação e Psicanálise (Universidade de São Paulo); Atualização em Psicopatologia, Psicanálise e Terapêutica da Criança (NEPE - Escola de Psicanálise). E-mail: [email protected] Fones: (35) 3234-1532 / 9939- ...
A teorização, em simultâneo, restrita pela sua especificidade e, contudo, aberta a todas as disciplinas que dizem respeito ao homem.. A psicanálise é a análise do psíquico para evidenciar os seus elementos constitutivos e processos operativos. Ciência e técnica desenvolvida a partir da obra seminal de Freud, expande-se na relação interdisciplinar com outros saberes, que vão da arte e antropologia à física quântica e neurociência, e aprofunda-se pela micro-análise das relações precoces e pelo estudo sistemático do processo de mudança na cura analítica.. Hoje em dia, pode definir-se a psicanálise enquanto método de tratamento e auto-conhecimento. No entanto, as características específicas da função analisante viabilizam que o indivíduo possa dar continuidade a esse trabalho, em autoanálise, depois de terminado o tratamento ...
Todos conhecemos minimamente a história da psicanálise, do advento freudiano até sua robusta posteridade teórica e prática. O que não nos nos interrogamos com tanta frequência é por que a psicanálise aconteceu, o que levou ela a aparecer, quais foram as demandas as quais veio responder, a quem e ao que ela serve e essencialmente o que ela é. Certamente o meu propósito não é responder tais questões, apenas fazer alguns apontamentos.. Freud é um pensador certamente imerso em seu tempo. Quem lê sua obra se depara com as marcas da guerra. A economia das pulsões, por exemplo, é formulada sob um vocabulário bélico: Investimento como ataque, Resistência como mecanismo de defesa, Repressão como solução de compromisso. A energia sexual é distribuída pelo Ego às estratégias de combate, defesa e repressão. Ela ainda pode se dessexualizar em direção à sublimação ou à simbolização (soluções de compromisso na altura ou na profundeza, ou como na metáfora platônica, se ...
Todos os dias procuramos informações na internet, compramos algo, jogamos, conversamos, trabalhamos, etc. Qual é a natureza do espaço em que navegamos? É virtual ou real? Como se estrutura a relação entre a realidade virtual que habitamos num jogo, ou num filme, ou numa experiência comum na Internet e a realidade psíquica, que é um dos principais focos da psicanálise? E no que diz respeito à corporeidade, ao tempo e espaço que estamos acostumados a considerar como os marcos da experiência subjetiva? O que acontece com a verdadeira relação entre as pessoas? Na verdade, não é apenas a psicanálise que lê a natureza multifacetada da realidade virtual, mas, ao contrário, o ciberespaço também afeta e influencia reflexões seminais sobre a própria psicanálise e o espaço virtual da mente. Neste workshop iremos procurar explorar as consequências da realidade virtual no campo analítico.. NOTA : Inscrições limitadas a 25 participantes. Informações /Inscrições : Sociedade ...
Propor um curso de especialização em fundamentos da teoria psicanalítica se justifica em parte pela própria psicanálise, a extensão e riqueza de seu arcabouço conceitual. Mas cabe destacar ainda que diversas áreas mantêm diálogo com a psicanálise e desde sua fundação não psicólogos se interessam e buscam conhecimento e formação na área. É grande o interesse pela psicanálise em áreas como a filosofia, a medicina, as ciências sociais e a educação ...
O que é a Psicanálise. Conceito e Significado da Psicanálise: Psicanálise é um ramo clínico teórico que se ocupa em explicar o funcionamento da...
Criador do Programa TERRADOIS para a TV Cultura, premiado pela APCA como o melhor programa da televisão brasileira em 2017.. CV estendido. Jorge Forbes é psicanalista e médico psiquiatra. Doutor em Teoria Psicanalítica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo - USP - Faculdade de Medicina (Neurologia). Mestre em Psicanálise pela Universidade Paris VIII. A.M.E. - Analista Membro da Escola Brasileira de Psicanálise e da Escola Europeia de Psicanálise. Membro da Associação Mundial de Psicanálise - AMP.. É um dos principais introdutores do ensino de Jacques Lacan no Brasil, de quem frequentou os seminários em Paris, de 1976 a 1981. Teve participação fundamental na criação da Escola Brasileira de Psicanálise, da qual foi o primeiro diretor-geral.. Preside o Instituto da Psicanálise Lacaniana - IPLA e o Projeto Análise (www.projetoanalise.com.br). Dirige a Clínica de Psicanálise do Centro do Genoma Humano - USP.. Tem ...
As origens do Grupo de Estudos Psicanalíticos de Minas Gerais. A história do GEPMG está estreitamente vinculada ao meu empenho para dotar Belo Horizonte e Minas Gerais de uma entidade filiada à IPA. Desde o ano da minha formatura pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Medicina, em 1963, mantive contato com muitas entidades e psicanalistas de outros Estados e países para efetivar meu propósito. Em 1964, eu já era professor da Faculdade de Medicina da UFMG, interessado em Psicanálise e com desejo de ser psicanalista. Durante anos ministrei cursos de Psicoterapia Psicanalítica na FMUFMG, introduzi a Psicanálise no Departamento de Psiquiatria e Neurologia da FMUFMG, com grupos de discussão de casos e supervisões individuais e coletivas, e promovi vários encontros científicos na Faculdade, com a presença dos mais importantes psicanalistas brasileiros na época. Eu conhecia bem as normas da IPA para formação de psicanalistas e testemunhei o nascimento e crescimento de ...
Acompanho tua leitura do livro da Roudinesco. Veio-me à mente quando do fim do livro o que Lacan vaticinava sobre a psicanálise: ela é um sintoma. Nos perguntamos se um dia o mundo conseguirá extirpá-lo. Encontrei na obra da Roudinesco (não apenas neste livro em questão) uma referência que eu somo a minha inclinação anti-progressista. Não consigo pensar em um progresso após conhecer Freud, Nietzsche, dentre outros. A modernidade é uma proposta terrivelmente maciça a nos esmagar, à golpes de substâncias químicas e gadgers. Ainda que estes tenham a sua serventia, esta dependerá do propósito empregado. O que se assiste é uma banalização do corpo, parelha ao apagamento do sujeito. A psicanálise faz frente. Deve fazer. Mas caso venha a se incorporar a este projeto massificante, terá fracassado. E poderemos queimar Freud, não em praça pública, pois ninguém mais irá se importar, mas em um beco qualquer, de um bairro qualquer ...
Livro Dicionário de Psicanálise: Freud e Lacan, 2 - Os volumes do Dicionário de Psicanálise - Freud e Lacan reúne pela primeira vez em forma de livro os ensaios publicados em revistas especializadas pelos analistas da Association Freudienne International
ESCRITOS - A obra Escritos, do psicanalista, médico, neurologista e psiquiatra francês, Jacques Lacan (1901-1981), traz o seminário sobre A carta roubada, os antecedentes, para além do principio de realidade, o estádio do espelho como formador da função do eu, a agressividade em psicanálise, introduções teóricas sobre as funções da psicanálise em criminologia, formulações sobre a causalidade psíquica, o tempo lógico e a asserção de certeza antecipada, intervenção sobre a transferência, do sujeito, funções e campos da fala e da linguagem em psicanálise, variantes do tratamento padrão, introdução ao comentário de Jean Hyppolite sobre Freud, a coisa freudiana, a psicanálise e seu ensino, situação da psicanálise e formação do psicanalista, a instancia da letra no inconsciente, a razão desde Freud, questão preliminar a todo tratamento possível da psicose, a direção do tratamento e os princípios de poder, psicanálise e estrutura da personalidade, a ...
Então, publicou uma doutrina psicológica completamente nova, explicando o funcionamento da mente e o desenvolvimento da personalidade. Essa doutrina foi chamada psico-análise, hoje, psicanálise. A doutrina Freudiana difundiu-se por todo o mundo e influenciou vários campos da atividade humana, principalmente a PSIQUIATRIA (parte da medicina que trata das doenças mentais). É grande, também, o número de psicanalistas dedicados a aplicar a psicanálise à educação da infância. Vejamos alguns pontos da teoria psicanalítica que ajudam pais e professores a compreender melhor a infância, aumentando sua capacidade de previsão e controle do comportamento de seus filhos e alunos, respectivamente. Sigmund Freud (1856-1939) criou a escola de pensamento chamada PSICANALISE, tornando-se, talvez, a figura mais famosa da psicologia. Esse médico vienense, durante o dia, tratava doentes com distúrbios nervosos e, à noite, escrevia suas observações e pensamentos. Freud concluiu, dessas ...
De acordo com Sigmund Freud, psicanálise é o nome de (1) um procedimento para a investigação de processos mentais que são quase inacessíveis por qualquer outro modo, (2) um método (baseado nessa investigação) para o tratamento de distúrbios neuróticos, e (3) uma coleção de informações psicológicas obtidas ao longo dessas linhas, e que gradualmente se acumulou numa "nova" disciplina científica. [6] A essa definição elaborada pelo próprio Freud pode ser acrescentada um tratamento possível da psicose e perversão, considerando o desenvolvimento dessa técnica do pseudonimo.. Ainda segundo o seu criador, a psicanálise cresceu num campo muitíssimo restrito. No início, tinha apenas um único objetivo - o de compreender algo da natureza daquilo que era conhecido como doenças nervosas funcionais, com vistas a superar a impotência que até então caracterizara seu tratamento médico. Em sua opinião, os neurologistas daquele período haviam sido instruídos a terem um elevado ...
então, como havia te falado, não gostei muito do filme não, acho que o texto tem alguns problemas, os diálogos são diretivos e meio óbvios , ele entrega muito fácil o que quer dizer e não sei se cai bem. a maior sacação do filme, é que o Jung discorda de Freud na etiologia sexual das neuroses, e acha que a psicanálise é reducionista quanto à sexualidade, contudo em seu trabalho acaba tendo relações com suas pacientes comprovando a questão da sexualidade no tratamento das neuroses, principalmente da histeria que é por si a estrutura do sujeito desejante, a histérica deseja o desejo e Jung cai onde o analista deveria não estar, toma para si o desejo da histérica quando não é com o analista, ele apenas está lá. A origem da psicanálise remonta a constatação do desejo da histérica, que nada mais é do que a mulher vitoriana, a mulher castrada que oferece seu corpo como pagamento para a culpa do desejo incestuoso ...
Para a psicanálise, a literatura foi e ainda tem sido material necessário para as produções teóricas. Freud, como admirador da literatura, reconhecia na fala de seus pacientes, os grandes dramas humanos contados por obras literárias. Sua escrita teórica traz a marca desta relação com a literatura, pois aos 74 anos recebeu o prêmio literário Goethe, da cidade de Frankfurt. Depois de pensar em tudo isso, pude responder à questão da minha amiga "Por que há tantas conexões entre psicanálise e literatura?". Porque ambas têm o mesmo material de base para suas criações: o humano com seus desejos, suas paixões, suas tragédias, os dramas que se repetem, a loucura, a morte e o medo do depois da morte, etc, ou seja, trata-se dos restos, daquilo que a razão não coloca no centro de seu interesse. E não é isso o que ouvimos em nossas clínicas? Por isso no texto A questão de uma análise leiga (1926/2006), Freud propõe que a formação de um psicanalista inclua "a história da ...
Os pacientes repetem na transferência todas essas situações indesejadas e emoções penosas, revivendo-as com a maior engenhosidade."ª. O entendimento de tais pontos torna-se necessário, principalmente quando pensamos em manter a psicanálise como algo que não seja tão somente educativo (embora Freud reconhecesse algum traço desse aspecto na psicanálise), ou mesmo com caráter normativo, mas sim, e prioritariamente, como a fala por onde emerge o desejo. Desejo este o grande mote de toda a ação, seja ele manifesto ou latente, aceito na consciência ou expulso dela, pelo recalque. Não há regras na gradação entre o normal e o patológico, como Freud deixou demonstrado, seria apenas uma questão de quantidade e não de qualidade, o que envolve a diferença entre uma definição e outra. Não somente os núcleos patogênicos se atualizam na relação transferencial, mas também tudo aquilo que nos serviu, um dia, de modelo para nossas relações com a realidade e com o outro, investido ...
Entretanto, no dia seguinte ao incêndio do Reichstag, decidiu com Eitingon manter a existência da Berliner Psychoanalytisches Instiitut. Embora não aprovasse a política de "salvamento" da psicanálise, preconizada por Jones, cometeu o erro de privilegiar a luta contra os dissidentes (Reich e os adlerianos) Mas em março de 1938, no momento da invasão da Àustria pelas tropas alemãs, Richard Sterba, agiu em sentido contrário, decidindo recusar a política de Jones e não criar em Viena um instituto "arianizado" como o de Göring, em Berlim. Tomou-se então a decisão de dissolver a Wiener Psychoanalytiche Vereinigung e transporta-la "para onde Freud fosse morar". Graças à intervenção do diplomata americano William Bullitt (1891-1967) e a um resgate pago por Marie Bonaparte, Freud pôde deixar Viena com sua família. No momento de partir, foi obrigado a assinar uma declaração na qual afirmava que nem ele nem seus próximos haviam sido importunados pelos funcionários do Partido ...
Márcia Arán**. * - Este artigo foi publicado originalmente na Revista Estudos Feministas, v.17, n.3, set./dez. 2009. Agradecemos às suas editoras Mara Coelho de Souza Lago e Susana Bornéo Funck, por se solidarizarem com essa homenagem e autorizarem a publicação em nossa revista.. ** - Psicanalista, Doutora em Saúde Coletiva (IMS/UERJ), Professora Adjunta (IMS/UERJ).. Resumo: Diante da nova cartografia das relações entre gêneros e das sexualidades na cultura contemporânea, pretendemos discutir em que medida a psicanálise se apresenta como mais um dispositivo da sexualidade tal como concebido por Foucault, o qual procura reinstaurar o modelo tradicional da diferença sexual, através da reiteração da norma heterossexual da dominação masculina. Além disso, indagamos ainda em que medida a psicanálise pode permanecer como uma teoria crítica e uma prática clínica que permita uma relação produtiva com as novas configurações de gênero no contemporâneo, abrindo brechas para a ...
O curso de Formação em Psicanálise é inestimável para indivíduos em campos acadêmicos não clínicos que desejam incorporar a teoria em seu trabalho. Indivíduos de várias origens educacionais e profissionais são elegíveis para se candidatarem à formação como estudantes de psicanálise psicanalítica. É um curso totalmente a distância, monitorado permanentemente pelos professores. O curso foi desenvolvido com a melhor tecnologia de ensino a distância, utilizada por diversas universidades de vários países. Tem a duração de 1 ano com emissão de certificado clínico de Psicanalista.
Elder de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD). Psicoterapeuta Psicanalista. Violonista erudito. Regente. Compositor. Professor Universitário. Um pacifista convicto, alguém tranquilo, estudioso, extremamente caseiro e família. Minha esposa Andréa é a pessoa que mais amo em minha vida, é uma excelente companheira e celebramos 18 anos de muita paz e perfeita harmonia! Passo os dias lendo, escrevendo, estudando música, teologia, filosofia, psicologia, psicanálise, literatura e arte - e ensinando tudo o que estiver ao meu alcance. Adoro atividades manuais! Cinema é outra grande paixão! O auto aperfeiçoamento constante é minha forma de celebrar a vida! Não suporto egoísmo e egocentrismo - "o homem que não vive para servir não serve para viver". Cada pessoa é o centro de seu próprio universo. Por ser religioso, respeito infinitamente a Fé particular de cada um. Atualmente a Psicanálise é a minha principal atividade, mas trabalho também compondo trilhas ...
RESENHAS. Maria Luiza Furtado Kahl Psicanalista, professora da UFSM/RS. Email:[email protected] Inconsciente et verbum: psicanálise, semiótica, ciência, estrutura. Waldir Beividas, Humanitas/FFLCH/USP, 2000, 394 p. Promissora, para dizer o mínimo, assim de começo, a publicação deste livro. Apesar de ter sido originalmente escrito em 1991 como tese de doutorado e apresentar, na presente publicação, adaptações e supressões pequenas, quero destacar a atualidade do texto o que tentarei demonstrar ao longo da apresentação de suas propostas centrais. Em tempos de pós-estruturalismo e pós-lacanismo, e em virtude dos quatro termos que compõem o subtítulo psicanálise, semiótica, ciência, estrutura , o leitor talvez se pergunte se não estariam já esgotadas as reflexões sobre possíveis cruzamentos extraídos da estrutura quadripartite ocupada pelos referidos termos e que ilustra a capa. Já não foi decretado, pelos psicanalistas herdeiros de J. Lacan, que a parte mais ...
Descrição do Curso O curso de pós-graduação da DOM ALBERTO em PSICANÁLISE visa proporcionar as condições para as pessoas interessadas em iniciar ou aprofundar sua formação psicanalítica, orientando-se pela ética do desejo e do rigor teórico. Aprofunda os conhecimentos aborda as diferentes estruturas e operadores da constituição do sujeito. Envolve o processo diagnóstico como a investigação do sentido do sintoma (trabalho analítico). A pós-graduação em PSICANÁLISE reflete sobre a correspondência da clínica psicanalítica e problemáticas contemporâneas, cooperando para a atualidade da intervenção psicanalítica. Ampliar a produção de conhecimentos no campo da teoria e clínica psicanalíticas, viabilizando os fundamentos para o exercício da clínica.. ...
A síndrome do pânico é uma classificação da psiquiatria para falar de um conjunto de sinais e sintomas. A psicanálise, por sua vez, não trabalha apenas com sinais e sintomas, busca pensar as causas dos fenômenos.. Freud, ANTES de fundar a psicanálise (tomando como marco inicial o livro A Interpretação dos Sonhos), em seu texto Sobre os fundamentos para destacar da neurastenia uma síndrome específica denominada neurose de angústia (1895, Imago, Standard Edition, livro III) já havia descrito os sinais e sintomas da síndrome do pânico e dado, inclusive, alguns indicativos do que achava que eram suas causas. Mas reformula seu ponto de vista posteriormente, ou seja, deu passos a mais em sua teoria.. E o que seria a tal da síndrome do pânico? Costumam ser sinais corporais como aceleração dos batimentos cardíacos (palpitações), ansiedade intensa e que não se sabe a que se refere, sensação de perigo iminente (que pode chegar inclusive ao medo de estar morrendo), sudorese, ...