Quer se unir ao time que inclui Michael Kors, as irmãs Olsen, Diane von Furstenberg e outras figuras da moda? Todos esses, e muitos outros, estão usando o aplicativo Trendabl, meio na linha Pinterest com Polyvore, ou seja, você pode agregar fotos novas ou...
Seja para disfarçar o bad hair day ou apenas dar uma incrementada no visual, apostar em penteados presos é sempre uma boa pedida! De um simples se...
Aula 03: Noções Fundamentais do CSS, Formatação de Fonte e Inserção de Imagens Tag para inserir imagens e HTML O modelo CSS Noções fundamentais e funcionamento do CSS Incluindo estilos em uma página Sintaxe
Embora a cor não fosse nada de jeito, este batido estava delicioso. Como precisei sair com alguma urgência, não tive tempo de o beber em casa. Mas não me atrapalhei e meti-o dentro de um frasco alto com tampa. Fácil de transportar e bebeu-se rapidamente sem perder qualidades ...
Atividades: atendimento de mesas, anotar pedidos, levar pratos e bebidas nas mesas e limpar as mesas Habilidades: limpeza, agilidade, concentração e gostar - EMPREGOS GARÇOM -SÃO JOSÉ DOS CAMPOS-SP
Rubens Casara, juiz de Direito: A sociedade brasileira está inserida em uma tradição autoritária. Alguns chegam a afirmar que desde o mito fundador de nossa sociedade fomos lançados no autoritarismo. Pode-se afirmar que o brasileiro aderiu a um conjunto de crenças que apontam para respostas de força para os mais variados problemas, isso em detrimento do conhecimento e do diálogo. Ao mesmo tempo, o brasileiro relativiza direitos e garantias fundamentais, vistos como obstáculos à eficiência do Estado ou do mercado. Mas, não é só. Com raras exceções, também foi levado a desconsiderar a necessidade de reflexão. Ou seja, apostamos na força e na violência, desconsideramos os direitos dos "outros" e agimos sem pensar. Por isso, batemos palmas para o arbítrio. Em uma sociedade autoritária, se constroem heróis autoritários, parlamentares autoritários e empresários autoritários. O tipo ideal de juiz no Brasil, portanto, também é o de um juiz autoritário. O autoritarismo, ...
Cá para mim, autoritários continuam a ser os dominadores, despóticos, absolutistas. E não os seguidistas, inseguros e acríticos. Cada macaco no seu galho senão daqui a pouco outro professor conceituado de uma também conceituada universidade ainda vem dizer, e provar, que autoritário era o povo alemão quando liderado pelo Hitler ou o português em período salazarista, já para não falar no povo congolês no tempo do Mobutu. Vá lá, abro uma excepção ao francês, qualquer que seja a época. Mas fico curioso e ansioso para mais desenvolvimentos dessa teoria. ...
Candidato ao Senado pela chapa oposicionista baiana, encabeçada por Paulo Souto (DEM), o ex-ministro do governo Lula (PT), Geddel Vieira Lima (PMDB), "desceu o sarrafo" na presidente Dilma Rousseff (PT), durante entrevista ao programa Acorda Pra Vida, da Rede Tudo FM 102,5, e avaliou que a chefe do Executivo nacional não tem vocação para diplomacia, ao justificar a migração para o lado contrário. "Percebemos que grandes conquistas do governo Lula estão se perdendo. Isso é do estilo da presidente: concentradora, autoritária e de difícil forma de entender as diferentes correntes. A presidente não tem vocação para isso. É uma sensação de basta. Já deu", avaliou. Geddel foi vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa, no governo atual, mas isso não lhe causa constrangimento, mesmo com o apoio do PMDB nacional à reeleição de Dilma que tem Michel Temer (PMDB) como postulante a vice. "A minha posição era claríssima e foi comunicada. Não me causa constrangimento apoiar a chapa ...
A consciência de esquerda e de direita na política brasileira declaram mesclas e novos arranjos políticos pelo poder, ignorantes às condições histórias, sociais e econômicas ideológicas e partidárias. É verdadeiro que as ideias que pareciam claras e distintas como nortes orientadores acabaram por matizarem-se sem transformar a realidade e sim somente a refletir como desigual administração de um Estado autoritário. Tanto de um lado (direita) como de outro (esquerda) reina a política da desigualdade e do império da discrição na administração do poder. Não existem ideologias no Brasil. Existem opostos da realidade e miseráveis da realidade. Tanto no estado esquerdista, bem como no de direita, impera a legitimação do progresso livre do indivíduo para o bem de si mesmo. A mesma ideologia separatista, liberal, imperialista, hegemônica têm responsáveis diferentes com tautologias nas maneiras de pensar/agir ...
NINGUÉM QUE CONHECE O BRASIL, E NÃO SEJA MAIS UM IMBECIL, ALIENADO, BOVINIZADO E MANIPULADO, COMO É A MAIORIA DOS BRASILEIROS, CERTAMENTE NÃO FICARÁ SURPRESO SE NO RASTRO DESSE SENSACIONALISMO OPORTUNISTA E APELATIVO BARATO, ALARDIADO PELA IMPRENSA "CHAPA-BRANCA" TUPINIQUIM TRIPUDIANDO SOBRE FACTOIDES NAS ULTIMA MANIFESTAÇÕES, "FABRICAREM" MAIS UMA LEI AUTORITÁRIA, ARBITRÁRIA, INCONSTITUCIONAL, ILEGAL E CRIMINOSA, PARA SE JUNTAR AS INÚMERAS OUTRAS JÁ EXISTENTES NESSE PAÍS, VERDADEIRAS ABERRAÇÕES JURÍDICAS QUE PASSAM POR CIMA DE DIREITOS CONSTITUCIONAIS E UNIVERSAL DOS INDIVÍDUOS NESSE PAÍS, COMO JÁ OCORRERA COM TANTAS OUTRAS LEIS "FABRICADAS" PELO TAL CONGRESSO NACIONAL, NA CALADA DA NOITE, SOB A PRESSÃO PREVIAMENTE ORQUESTRADA PELOS INTERESSES ESCUSOS QUE INVARIAVELMENTE ESTÃO POR TRÁS DOS ESTARDALHAÇOS SENSACIONALISTA, OPORTUNISTA E APELATIVO BARATO, CAPITANEADO PELA MÍDIA TUPINIQUIM E O "GRILO-FALANTE" OU "PAPAGAIO DE PIRATA" DO SISTEMA DOMINANTE A IMPRENSA ...
DEBATE ABERTO O retrato de José Serra e a maldição de Dorian Gray A maldição de Dorian Gray parece ter se abatido sobre José Serra. A imagem meiga e angelical pintada na capa da revista Veja vai se transformando, ao longo da campanha no retrato de alguém truculento, autoritário e especialista em provocar
1 O rei D. Carlos I ( ) foi a figura central dos últimos anos do regime monárquico. Autoritário e interveniente na política, embora sem persistência, tornou-se uma personagem discutida, atacada
Quando o Brasil retomou a democracia, com a derrota do regime militar, foi elaborada uma nova Carta Política, a Constituição Cidadã de 1988. A partir da CF de 88, uma das tarefas assumidas pelas forças do campo democrático foi a remoção do chamado entulho autoritário, assim denominada a legislação infraconstitucional que serviu de base para…
Compre o livro «Environmental Governance In A Populist/Authoritarian Era» de em wook.pt. 10% de desconto imediato, portes grátis.
Hacker são naturalmente anti-autoritários. Qualquer pessoa que lhe dê ordens pode impedi-lo de resolver qualquer que seja o problema pelo qual você está fascinado -- e, dado o modo em que a mente autoritária funciona, geralmente arranjará alguma desculpa espantosamente idiota isso. Então, a atitude autoritária deve ser combatida onde quer que você a encontre, para que não sufoque a você e a outros hackers.. (Isso não é a mesma coisa que combater toda e qualquer autoridade. Crianças precisam ser orientadas, e criminosos, detidos. Um hacker pode aceitar alguns tipos de autoridade a fim de obter algo que ele quer mais que o tempo que ele gasta seguindo ordens. Mas isso é uma barganha restrita e consciente; não é o tipo de sujeição pessoal que os autoritários querem.). Pessoas autoritárias prosperam na censura e no segredo. E desconfiam de cooperação voluntária e compartilhamento de informação -- só gostam de "cooperação" que eles possam controlar. Então, para se ...
Além disso, você deve colocar em perspectiva as afirmações feitas por seus professores e colegas em matéria de fé religiosa. Lembre-se que todas as pessoas são influenciadas por pressupostos, e isso certamente inclui aqueles que atuam nos meios universitários. A idéia de que professores e cientistas sempre pautam as suas ações pela mais absoluta isenção e objetividade é um mito. Por exemplo, muitos intelectuais acusam a religião de ser dogmática e autoritária, de cercear a liberdade das pessoas e desrespeitar a sua consciência. Isso até pode ocorrer em muitos casos, mas a questão aqui é a seguinte: Estão os intelectuais livres desse problema? A experiência mostra que os ambientes acadêmicos e científicos podem ser tão autoritários e cerceadores quanto quaisquer outras esferas da atividade humana. Existem departamentos universitários que são controlados por professores materialistas de diversos naipes - agnósticos, existencialistas e marxistas. Muitos alunos ...
Petição COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE Para:CONGRESSO NACIONAL Nação brasileira, Vamos intensificar nossas ações em âmbito nacional e internacional visando a aprovação do Projeto de Lei nº7376/2010, que cria a COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE. A COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE terá como finalidade examinar e esclarecer as graves violações de direitos humanos praticados durante as ditaduras a fim de efetivar o direito à memória e à verdade histórica. PARTICIPE DESSA CAMPANHA. ENTRE EM CONTATO COM OS DEPUTADOS FEDERAIS E SENADORES E EXIJA A APROVAÇÃO URGENTE DO PL 7376/2010. VAMOS FAZER UMA CORRENTE EM NOME DA VERDADE ,DA PAZ E DA JUSTIÇA. " QUEM ESQUECE O PASSADO ESTÁ CONDENADO A REPETI-LO" Leon Bloy ...
Estes são os ingredientes que de novo reaparecem, desta vez de uma forma mais crítica, brutal, no episódio em curso. Inconformados com a destinação do prédio da Moradia Estudantil para outros fins, abrigar mais um órgão da administração, a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, os estudantes prejudicados reagiram. Sem nenhuma resposta clara por parte da reitoria sobre um problema grave que se arrasta há tanto tempo, e efetivado o descumprimento da destinação que sempre foi sua, diante da inauguração para outros fins, o estudante do curso de Ciências Sociais, Josemiro Oliveira, tomou uma atitude de risco, acorrentando-se às grades da entrada do prédio e decretando uma greve de fome que já dura três penosos dias. Jogado no tempo, com a ajuda apenas de colegas de moradia, membros da aguerrida direção da APRUMA e do DCE, alguns poucos professores e estudantes. ...
Certamente aqui também podemos nos lembrar das observações de Sérgio Buarque de Holanda ([1936] 1982, pp. 3-11) sobre o "personalismo exagerado (dos brasileiros) e suas conseqüências". À época, na comunidade de informática, era conhecida a simpatia entre Marcos Vianna e Ricardo Saur, secretário-executivo da CAPRE e notório desafeto de José Dion.. A Comissão Cotrim teve como alvo principal os professores universitários e os funcionários da CAPRE que vinham até então implementando a política de reserva de mercado. A comissão incluiu entre seus suspeitos os funcionários de outras organizações estatais não universitárias, como o SERPRO, a Digibrás e ainda outras dentro das próprias forças armadas, como o Estado-Maior das Forças Armadas (EMFA). Segundo Dantas (1988, p. 183), "(o)s membros da Comissão Cotrim preferiram convocar para depoimentos em Brasília todas as pessoas que julgassem necessárias. Começaram pelos pesquisadores e professores universitários." A ...
A classificação de Gabriel Almond e Bingham Powell, de 1966, mantém-se nesta linha, distinguindo entre sistemas primitivos, sistemas tradicionais e sistemas modernos. Se os sistemas primitivos poderão ser segmentares ou em pirâmide, já os sistemas tradicionais assumem três formas: patrimoniais, burocrático-centralistas e feudais. Mais complexa é a divisão dos chamados sistemas modernos. No ponto de chegada estão os sistemas modernos com infra-estruturas políticas diferenciadas, incluindo-se neles as cidades-Estados secularizadas com diferenciação limitada (caso de Atenas) e os sistemas modernos mobilizados, isto é, os que possuem um nível elevado de diferenciação e de secularização, subdivididos entre sistemas democráticos e sistemas autoritários. Entre os dois, surgem os sistemas modernos pré-mobilizados, com duas espécies, os autoritários e os democráticos. Para estes autores, dentro dos sistemas democráticos, poderíamos ter forte autonomia dos subsistemas sociais ...
Afinal de contas qual o melhor modelo para o gay? A família de base pratriarcal ou a de base matriarcal? Parece lógico dizer que o modelo matriarcal propicia melhores condições para anunciar a nossa realidade gay e termos assim a aceitação. Os conceitos que reforçam essa ideia estão expressos aí em cima. Mas no meu sincero ponto de vista, ambos os modelos estão desgatados para a realidade de vida atual.. O patriarcalismo, em essência, é o modelo autoritário do homem (pai) como referência principal da família. Boa parte das vezes associamos o patriarcalismo ao machismo, da submissão da mulher perante o líder macho da casa que dita as regras e os valores da família. É mais claro para nós entender o patriarcalismo como algo "contra" a uma realidade homossexual devido aos valores machistas que embutimos na figura do pai de família patriarcal.. O matriarcalismo, em essência, é o oposto do patriarcalismo: é o modelo autoritário da mulher (mãe) como referência principal da ...
Além disso, você deve colocar em perspectiva as afirmações feitas por seus professores e colegas em matéria de fé religiosa. Lembre-se que todas as pessoas são influenciadas por pressupostos, e isso certamente inclui aqueles que atuam nos meios universitários. A ideia de que professores e cientistas sempre pautam as suas ações pela mais absoluta isenção e objetividade é um mito. Por exemplo, muitos intelectuais acusam a religião de ser dogmática e autoritária, de cercear a liberdade das pessoas e desrespeitar a sua consciência. Isso até pode ocorrer em muitos casos, mas a questão aqui é a seguinte: Estão os intelectuais livres desse problema? A experiência mostra que os ambientes acadêmicos e científicos podem ser tão autoritários e cerceadores quanto quaisquer outras esferas da atividade humana. Existem departamentos universitários que são controlados por professores materialistas de diversos naipes - agnósticos, existencialistas e marxistas. Muitos alunos cristãos ...
Às vezes a novela critica os preconceitos de cor, gênero e orientação sexual. Logo em seguida, o programa de humor ri de mulheres, gays e nordestinos...
Por: Paulo Yokota , Seção: Editoriais , Tags: anistia, direitos humanos, transição. Se existe um problema que está bem resolvido na transição do regime autoritário brasileiro para a democracia foi a anistia, que absorveu todos os envolvidos de ambas as partes, de forma razoável. Outros países vizinhos enfrentaram dificuldades maiores na sua transição, até porque o regime autoritário parece ter sido mais violento.. Este instituto de anistia foi criado internacionalmente para resolver problemas decorrentes das guerras e revoluções, para se começar vida nova, sepultando-se o passado. E vem funcionando em muitos países, resolvendo problemas complexos, que se remoídos prejudicariam os novos caminhos que são perseguidos por todos. Sem que isto signifique tomar partido de um dos lados, pois hoje existe uma convivência razoável de todas as partes.. Num conflito de dimensões, é muito difícil apurar-se quem estava correto, quem recebia ordens superiores, quais as responsabilidades ...
Leitor, atenção para uma história aparentemente chatinha, mas que é, sim, muito importante porque revela a qualidade do debate de certos temas políticos no país. Vale a pena ler. Como vocês sabem, este escriba não vive de denunciar falcatruas desse ou daquele - respeito quem o faz com responsabilidade, mas não é minha praia. Eu […]
1] Representação que sempre se renova. [2] Talvez essa seja a diferença em relação ao Discurso Fundador inspirado nos pressupostos foucaultianos. Para Foucault, os discursos não têm origem, ao se reformularem, já são outros, pois romperam com a cadeia sígnica do primeiro. Não é uma simples atualização e sim uma ruptura. [3] Ex: relíquias, oferendas, espólios de guerra, aparições celestes, meteoros, objetos de arte, documentos raros, HERÓIS, a nação, etc. [4] Ex: constelação - indicam as estações do ano; a castanheira - governo do Acre; estandarte; [5] Não como genitor de filhos, mas um conceito jurídico-político vindo da lei romana. Pátrio-poder, o poder legal do pai sobre filhos, esposa e dependentes. [6] Diante de Deus pai todos são plebeus. Os que eram de Deus eram separados pela igreja e classificados como povo cristão. Os descrentes eram as NAÇÕES pagãs. [7] Apavorados com o risco da proletarização da sociedade transformaram o patriotismo em nacionalismo. ...
Halloween - Foi um dia divertido! Vieram à escola, bruxas, esqueletos, vampiros e outras figuras assustadoras. Neste dia, foi apresentada uma peça de teatro de sombras c... ...
Maria Sílvia Betti, professora da FFLCH-USP, lança Dramaturgia Comparada Estados Unidos / Brasil: Três estudos, pela Editora Cia. Fagulha (www.ciafagulha.com.br). Três estudos: Eugene ONeill, Tennessee Williams e Jean-Claude van Itallie. "Mesmo um levantamento não exaustivo das encenações de peças estadunidenses realizadas no eixo São Paulo-Rio de Janeiro mostra que, entre o segundo pós-guerra e a primeira metade dos anos 60, praticamente todos os principais diretores e companhias do país levaram à cena, em algum momento, peças do moderno repertório estadunidense, seja dos dramaturgos hoje ditos "canônicos", seja de outros que tiveram notoriedade nessa fase especificamente. Os espetáculos apresentados foram objetos de críticas teatrais nos principais jornais da época, e algumas das montagens chegaram a percorrer outros estados e regiões do país. Esse aporte da moderna dramaturgia estadunidense no Brasil coincidiu, em sua fase inicial, com o período em que o país passou ...
Em 1910, uma Revolução eminentemente urbana derrubou o regime monárquico, que estava muito enfraquecido por sucessivas crises, por uma deriva autoritária e, em particular, pelo assassinato violento, dois anos antes, do rei e do seu sucessor directo. O novo regime que daí resultou - uma democracia parlamentarista que mais tarde veio a ser conhecida como 1ª República - teve um percurso atribulado, numa sociedade política muito dividida, com a emergência de lutas operárias e fortes tensões sociais, instabilizado também pela acção dos seus inimigos, muitos deles ligados aos derrotados de 1910.. No ano de 1926, seguindo a tendência autoritária que se afirmava pela Europa, a 1ª República portuguesa foi derrubada por uma ditadura militar, a qual, a partir de 1933, deu origem ao regime do chamado Estado Novo, servido por uma Constituição antidemocrática e um ambiente de forte limitação das liberdades públicas.. Se bem que inscrito nas novas instituições, o conceito de ...
Nada a ver com os "cara pintadas" do "Fora Collor". À época, todos foram às ruas com o mesmo e único propósito: o impedimento do presidente . Princípio causal único do movimento, indicava o que era apropriado e o que não era apropriado fazer. Não havia sentido, para o objetivo comum, promover depredações, alienar aliados ou desrespeitar adversários. Muito menos aproveitar a audiência para fazer propaganda de algum interesse faccioso. Agora, a que vem a PEC 37, por exemplo, nas manifestações sobre aumento de passagens de coletivos? - Trata-se de um aprofundamento do processo decisório, dirão alguns de meus colegas. Sim, e por conta disso lá virá a mídia conservadora sugerir que as manifestações não parem, apenas substituam as bandeiras, quem sabe sabotar as próximas licitações ferroviárias, rodoviárias e aeroviárias fundamentais para o país? Ou, ainda melhor, alterar o sistema de partilha do pré-sal e revogar a exigência de participação da Petrobrás? As suaves ...
Pode se dizer que o movimento circulista foi fruto de um pensamento católico conservador e autoritário. A centralização, a hierarquização, além do poder extremamente forte do assistente eclesiástico rios círculos operários são elementos que assinalam a presença de um relevante conteúdo autoritário nestas organizações. Pautado sobre estas bases, o circulismo, tanto na Bahia quanto no Brasil, sofreu tanto com as transformações democráticas, por que passou o país após o fim do Estado Novo, quanto com o avanço do processo de industrialização. Quando teve de disputar espaço com outras correntes no movimento operário, mostrou a sua fragilidade ao não conseguir encampar propostas condizentes com a nova conjuntura política e com os novos anseios dos trabalhadores, perdendo paulatinamente a sua representatividade naquele meio. Se na Bahia o circulismo não ruiu à época do que chamo de intervalo democrático de 1945 a 1.964 , isto se deveu, sobretudo, a três elementos ...
O artigo é simplesmente BRILHANTE (publicado pela Folha em 21/09/08, com grifos meus): SE ALGUM dia as reformas que vêm sendo há anos postergadas entrarem finalmente na agenda das (futuras) autoridades, será preciso que o país se prepare para enfrentar aqueles que obstaculizam um maior avanço do país rumo à modernidade, escudados nos chamados movimentos…
A Justiça. [...] Quer dizer, as classes dirigentes, dominantes, e mais do que as classes, as mentalidades dominantes e as culturas tradicionais, elas estão encasteladas na Justiça. Porque na sociedade de massa a dinâmica maior se dá na relação direta da opinião pública com o presidente que elege. Depois a frustração imediata é com o presidente eleito, que não pode fazer muito porque tem o Congresso. De qualquer maneira, o Congresso tem uma certa abertura pra sociedade, para impressionar. Quando as idéias dominantes perdem na presidência, depois o Congresso avança e elas perdem lá também, então o pessoal mais tradicional vai pra Justiça e segura lá. A Justiça é o bastião maior dos interesses definidos. ...
Esse pendor autoritário e invasivo da vida social contido na CRP define (nº 1 artº 263º), cinicamente, que as organizações de moradores estão adstritas à "participação das populações na vida administrativa local"; isto é, como auxiliares dos órgãos autárquicos e jamais como expressão de reivindicações ou de direitos, como produto da auto-organização da população. O mesmo artigo no seu nº 2 é candidamente revelador do referido espírito autoritário quando estatui que as organizações de moradores podem ser constituídas com um âmbito territorial "inferior à da respetiva freguesia". Pretende-se afastar qualquer hipótese de poder paralelo à organização do Estado e dos seus partidos, no âmbito de uma freguesia e, daí subjaz que não poderão existir organizações de moradores que incluam áreas pertencentes a várias freguesias ou mesmo de concelhos diferentes; por outro lado, se houver conflitos a propósito da demarcação das áreas de organizações de ...
Para vereadora Professora Josete (PT), prefeito exclui debates na Câmara Municipal com excesso de regimes de urgência e pune servidores públicos.
Mas que não se pense que estou a falar da chinelagem popular, a revolução dos pobres, que foi reprimida pela cavalaria e a camelaria (isto existe?) egípcia em favor do governo atual. Não, a chinelagem é finória, disfarçada, e eletrônica. Me explico. Já percebi que a armação da revolução egípcia "espontânea" foi toda ela tecida de modo que parecesse à opinião pública que ela tinha sido uma revolução dos "jovens", dos freqüentadores das redes sociais - o Facebook em especial. É tudo conversa fiada. Por trás dessa falsa espontaneidade estão o Partido Comunista do Egito e a Irmandade Islâmica, tradicionais inimigos do regime do autoritário Hosny Mubarak. Agora é que os egípcios ficarão sob o tacão de uma ditadura totalitária, e ainda atrasada e religiosa. Novamente se repete a farsa de se demonizar um regime autoritário para legitimar um regime totalitário que tem simpatias por ditaduras comunistas. Vemos isso no Brasil desde o governo FHC. Depois de 2 semanas de ...
Na noite da última quinta-feira (14), os escritores Ivone Benedetti e Bernardo Kucinski conversaram sobre as experiências da ditadura militar relatadas em seus livros "Cabo de Guerra", de Benedetti, e "Os visitantes", de Kucinski. O debate foi mediado pela jornalista Masílea Gombata.. "Para mim é um alívio ter acabado este livro", disse a escritora, quando falou sobre o processo de escrita. Segundo ela, a obra não evocou lembranças de sua experiência pessoal, porém, mesmo assim foi doloroso.. Os dois autores lembraram que o momento de instabilidade política pelo qual o Brasil passa atualmente guarda semelhanças com a ditadura, ressaltando também que a violência das instâncias militares seguem fazendo vítimas nas periferias do país. ...
ARENDT, H. Eichmann em Jerusalém: um retrato sobre a banalidade do mal. 7. reimp. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.. BECHARA, G.N. Antecedentes históricos da lei de anistia e da justiça de transição no Brasil. In: CONPEDI. (Org.). XIII Encontro Nacional do CONPEDI/UNICURITIBA. 22. ed. Curitiba, 2013, v., p. 44-73.. BOBBIO, N. O Positivismo Jurídico: Lições de filosofia do direito. São Paulo: Ícone, 1995.. BARROSO, L. R. Fundamentos teóricos e filosóficos do novo direito constitucional brasileiro (pós modernidade, teoria crítica e pós-positivismo). In: A nova interpretação constitucional. Ponderação, direitos fundamentais e relações privadas. Rio de Janeiro: Renovar, 2006.. BRASIL. Ato Institucional nº 1, de 9 de abril de 1964. Rio de Janeiro, 1964. Disponível em: ,http://www. planalto.gov.br/ccivil_03/AIT/ait-01-64.htm,. Acesso em: 25 jul. 2016.. BRASIL. Ato Institucional nº5, de 13 de dezembro de 1968. Brasília, 1968. Disponível em: , ...
Carlos Novaes, 31 de março de 2018. Se a democracia se consolida em uma forma estatal denominada "Estado democrático de direito", qual é a forma estatal das democracias não consolidadas?. Sustento que as democracias não consolidadas ganham forma estatal em um Estado de Direito Autoritário. Nele, diferentemente do Estado de Direito Democrático, a forma do direito é instável enquanto norma e arbitrária enquanto prática, sendo que os graus de instabilidade e arbitrariedade variam segundo o atrito entre facções pela primazia no exercício faccioso dos poderes institucionais em busca de poder para fazer dinheiro. Ou seja, o caráter não consolidado da democracia fala mesmo é do Estado, das tensões e fissuras provocadas nele pelo atrito das ambições; não exatamente da sociedade, da vivacidade das suas diferenças de quinhão e opinião.. A um Estado de Direito Autoritário corresponde, necessariamente, algum grau de democracia na vida política. Esse caráter necessário de alguma ...
Nesse episódio, o peso maior está nessa militância autoritária do PT e no Franklin Martins, e menos no Lula. Pelo o que eu acompanhei, isso nasceu no cérebro e no ninho do Zé Dirceu. Para mim, isso está muito evidente. Em seminários, antigamente, eu anotava tudo o que as pessoas falam. Em certa ocasião, na época do impeachment do Collor, fizemos um seminário no [IFCH - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, da Unicamp], com a presença do Zé Dirceu. Eu anotei elogios rasgadíssimos do senhor José Dirceu à revista Veja. Quer dizer, a partir do momento que não serviu mais, que ele chegou à chefia da Casa Civil e passou a ter problemas, aí ele começou a campanha contra a imprensa e contra o Ministério Público. Quando ele foi cassado, aí a coisa piorou. Mas, as iniciativas propostas por ele não prosperaram, porque ficou muito evidente o tom ressentido e autoritário do projeto. O Franklin Martins deu uma forma lógica mais palatável, apesar de todo ressentimento que ainda ...
Muito interessante, Léo. Fiz meu teste e, em princípio não gostei, mas depois conformei-me: deu autoritário de esquerda. Que fazer? Talvez manter-me não sendo candidato a nada. Creio que um teste mais refinado adjetivaria: autoritário esclarecido e esquerda moderna ...
Analisando o modelo do corporativismo de Estado do salazarismo, Juan Linz aproxima-o do regime brasileiro instaurado em 1964. Assinala que nos dois modelos autoritários há uma delegação de certos atributos do Estado em corpos intermediários de natureza profissional, cultural ou educativa. Neste sentido, qualifica os dois como autoritários, distinguindo-os do totalitarismo, dado que admitem um pluralismo limitado, não têm identificação com uma ideologia e não procuram a mobilização de massas, preferindo-se a despolitização das mesmas. ...
O coordenador de onde trabalho tem um jeito expansivo, fala muito e sorri muito também, mas comecei a perceber o tóxico que ele é depois que ele me cumprimentou normalmente, mas quando ele estava indo embora falou como se fosse um resmungo mas com a intenção de que eu ouvisse, disse: Fulana (eu) não se mata porque acha que esse jeito é certo. No começo fingi que não vi, e num dia eu o vi falando com uma colega que quando era mais novo ele aprontava demais e entrou na igreja para melhorar.Comecei a achar que talvez ele tenha inveja de mim, aí a situação começou a piorar. Uma vez fui me abaixar para pegar uma caixa e ele falou bem alto pra todos os que estavam presentes ouvirem: Até pra conquistar homem ela não presta. Parece que tem os peitos feios. De novo fingi que não vi, até porque isso vindo de um obeso com a bunda flácida que nem calça jeans folgada disfarça, só pode ser recalque. Depois ele queria mandar em mim como se quisesse mostrar que é superior a mim, ...
Tradução José Filardo Sobre a destruição de nossa democracia. Por Henry A. Giroux - http://www.alternet.org 25 jan 2013 O debate tanto em Washington quanto nos principais meios de comunicação sobre as medidas de austeridade, o alegado precipício fiscal e a crise da dívida iminente não só funciona para tornar invisíveis as pressões antidemocráticas, mas também produzem…
Divulga-se uma conversa tenebrosa, em que um executivo manda alguém moer cabeças. Credo, ainda que fossem cabeças suínas, de porcos já sacrificados. Quase como a Rainha de Alice (moam as cabeças!) determinou algo que seria traduzido como uma das fases do processo de produção desde a farinha de osso, salvo engano, com algum teor permitido nas salsichas, mortadelas e embutidos que fazem a festa dos balcões de padaria.. Ao que parece, imaginou o delegado federal que as cabeças foram atiradas a um enorme moedor, esmigalhadas com cérebros, olhos, membranas, tudo em sangue e atirado depois dentro das embalagens e levadas a consumo. Na produção bruta e desalmada da indústria da carne, tudo se aproveita. Desde criança, diziam-me que da vaca só não se aproveita o berro. Por mais duro e impiedoso que isso soe aos ouvidos veggies e veganos, a vida é assim, de moer cabeças.. O que me ressalta é que o delegado caiu no conto da retórica processual, conversas capturadas em interceptações ...
Caros amigos A governanta Dilma Rousseff finalmente indicou o substituto do Ministro Joaquim Barbosa, trata-se de Luiz Edson Fachin. Recebi, junto com a notícia da indicação, um vídeo que evidencia o critério político da escolha de mais um
Conselho de Ética arquivou denúncia contra senadoras que tomaram a mesa diretora na votação da reforma trabalhista, criando precedente para novos atos que erodem a democracia
Manuel Alegre resiste, mas já não conta. Medeiros Ferreira ensina e escreve. Jaime Gama preside sem poderes. João Cravinho emigrou. Jorge Coelho está a milhas de distância e vai dizendo, sem convicção, que o socialismo ainda existe. António Vitorino, eterno desejado, exerce a sua profissão. Almeida Santos justifica tudo. Freitas do Amaral reformou-se. Alberto Martins apagou-se. Mário Soares ocupa-se da globalização. Carlos César limitou-se definitivamente aos Açores. João Soares espera. Helena Roseta foi à sua vida independente. Os grandes autarcas do partido estão reduzidos à insignificância. O Grupo Parlamentar parece um jardim-escola sedado. Os sindicalistas quase não existem. O actual pensamento dos socialistas resume-se a uma lengalenga pragmática, justificativa e repetitiva sobre a inevitabilidade do governo e da luta contra o défice. O ideário contemporâneo dos socialistas portugueses é mais silencioso do que a meditação budista. Ainda por cima, Sócrates ...
Enfim, o PT, na figura de seu deputado Henrique Fontana, pretende aprovar uma reforma política golpista que retira do cidadão o direito de escolher seus candidatos, além de obrigar que todos sejam obrigados a pagar pelas campanhas eleitorais, pois os recursos que financiarão tais campanhas virá do orçamento público. E, como se não bastasse, tenta tingir de "democrática" a proposta com a inclusão de um dispositivo chamado de "referendo", porém completamente inócuo, já que a norma não depende dele para entrar em vigor, e que poderá ser retirado posteriormente, quando a lei que institua a reforma já estiver aprovada ...
Não se trata de campanha, porque esta não é uma prática da coluna, no entanto, apenas para ser coerente a verdadeira história e cronologia dos fatos, torna-se