A arqueologia processual é uma corrente teórica da Arqueologia formulada na década de 1960 pelo arqueólogo estadunidense Lewis Binford e também conhecida como "Nova Arqueologia". Recebeu influências do neo-evolucionismo, através dos antropólogos culturais Julian Steward e Leslie White. O advento da Nova Arqueologia, movimento surgido entre as décadas de 1960 e 1990 nos EUA, foi responsável pelo questionamento de muitos conceitos tradicionais da Arqueologia. Por intermédio de um viés analítico, e de certo modo "exato", através do rigor científico, a Nova Arqueologia apresentou-se como uma ruptura radical das dimensões subjetivistas e empiricistas do pensamento arqueológico anterior, introduzindo maneiras diferentes de se entender a teoria e a prática arqueológica. A "falta" de fundamentos racionalmente observáveis às conclusões obtidas pela Arqueologia tradicional deu impulso ao movimento que, através de noções mais claras e objetivas, definiram um novo caminho ao ...
Definição de arqueologia no Dicionário Português Online. Significado de arqueologia tradução arqueologia. Traduções de arqueologia. O que é casa arqueologia sinônimos. Informações sobre arqueologia no dicionário e enciclopédia gratuitos em inglês. nome feminino estudo dos vestígios do passado
Aculturação (6) Africa (13) agricultura (18) água (8) aldea (2) aldeia (1) aliança (1) America (10) antropologia (91) antropologia cognitiva (25) antropologia do direito (3) antropologia politica (6) antropologia social (2) antropologos (5) apresentação (18) armas (19) arqueoastronomia (7) Arqueologia (683) Arqueologia celta (123) Arqueologia Clássica (196) arqueologia cognitiva (11) arqueologia da arquitetura (6) arqueologia da morte (39) arqueologia da paisagem (18) arqueologia ecológica (1) arqueologia espacial (4) Arqueologia experimental (15) Arqueologia historica (4) arqueologia subaquática (3) arqueologos (13) arqueólogos (3) arqueometalurgia (23) arquitetura (5) arte (57) artesãos (7) asentamentos (19) Asia (1) assembleia (6) astures (6) Asturias (11) Atlântico (50) atualidade (199) audios (2) áudios (5) audiovisuais (74) Augusto (1) avunculus (1) banquete (7) bárbaros (14) bases de dados (20) bebida (3) bibliografia (52) biografia (1) biologia (1) bloges (1) Bretanha (2) ...
Aculturação (6) Africa (13) agricultura (18) água (8) aldea (2) aldeia (1) aliança (1) America (10) antropologia (91) antropologia cognitiva (25) antropologia do direito (3) antropologia politica (6) antropologia social (2) antropologos (5) apresentação (18) armas (19) arqueoastronomia (7) Arqueologia (683) Arqueologia celta (123) Arqueologia Clássica (196) arqueologia cognitiva (11) arqueologia da arquitetura (6) arqueologia da morte (39) arqueologia da paisagem (18) arqueologia ecológica (1) arqueologia espacial (4) Arqueologia experimental (15) Arqueologia historica (4) arqueologia subaquática (3) arqueologos (13) arqueólogos (3) arqueometalurgia (23) arquitetura (5) arte (57) artesãos (7) asentamentos (19) Asia (1) assembleia (6) astures (6) Asturias (11) Atlântico (50) atualidade (199) audios (2) áudios (5) audiovisuais (74) Augusto (1) avunculus (1) banquete (7) bárbaros (14) bases de dados (20) bebida (3) bibliografia (52) biografia (1) biologia (1) bloges (1) Bretanha (2) ...
RESENHAS. Fábio Py Murta de Almeida. Historiador e mestre em Ciências da Religião pela UMESP. Professor de História da Faculdade Batista do Rio de Janeiro (FABAT) e pesquisador do grupo de Arqueologia do Mundo Bíblico ligado a UMESP Faculdade Batista do Rio de Janeiro. Rua Jose Higino 416, Tijuca, Rio de Janeiro. CEP: 20510-412. [email protected] FUNARI, Pedro Paulo. Arqueologia. São Paulo: Contexto, 2010, 125p.. O livro Arqueologia, do professor doutor Pedro Paulo Funari, livre docente de História da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), é uma composição ímpar, indicado especialmente aos cursos introdutórios de História, Arqueologia e de História da Literatura do Antigo Oriente Próximo. Seu texto tem forma agradável e objetiva; mérito do autor, fruto dos anos de atividade profissional e dedicação ao estudo arqueológico. Assim, pela larga experiência na temática, Pedro Funari busca objetivamente apresentar a Arqueologia tendo em vista o ramo da história cultural, ...
No dia 01/12/2017, Jaciara Andrade Silva defendeu sua tese de doutorado em Arqueologia sobre o sítio arqueológico Justino localizado no município de Canindé do São Francisco no estado de Sergipe. A tese de Jaciara abordou o período de ocupação pós-colonial, trazendo novos dados sobre o período de utilização do sítio, sobretudo o contato nativo - europeu.. Jaciara Andrade Silva possui graduação em Arqueologia Bacharelado pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), concluída no ano de 2010. É mestre em Arqueologia na área de concentração em Arqueologia e interfaces disciplinares pelo Programa de Pós-Graduação em Arqueologia pela UFS e agora doutora pela mesma instituição.. Para Jaciara "É muito gratificante essa aprovação, toda minha vida acadêmica foi feita no Campus Laranjeiras, estive na primeira turma de graduação e mestrado, no doutorado, entrei na segunda turma, eu consigo ver uma evolução do curso, inclusive ao perceber que ele tornou-se referencia nacional, ...
Numa iniciativa conjunta do Museu Nacional Arqueologia, da ARQA - Associa o de Arqueologia da Amadora e da Rede Portuguesa de Museus, decorreu no fim-de-semana de 18 e 19 de Junho, no Museu Nacional de Arqueologia (Mosteiro dos Jer nimos, em Lisboa), uma Feira de R plicas e Material Did ctico de Arqueologia. Este evento teve por objectivo promover iniciativas de valoriza o e divulga o patrimonial no campo da produ o de r plicas e material did ctico de arqueologia, com a apresenta o de projectos desenvolvidos neste mbito por institui es p blicas e privadas a n vel nacional, bem como propiciar o debate e troca de experi ncias entre os participantes sobre quest es t cnicas e funcionais associadas produ o de r plicas, e sobre a sua import ncia na valoriza o, compreens o e divulga o do patrim nio. A ades o foi bastante significativa, tendo participado cerca de 20 entidades, entre Museus, Associa es culturais e empresas do sector.. A Feira desenvolveu-se em tr s reas distintas, estando dispostos numa ...
Arqueologia é a disciplina científica que estuda as culturas e os modos de vida do passado a partir da análise de vestígios materiais. É uma ciência social que estuda as sociedades já extintas, através de seus restos materiais, sejam estes móveis - como por exemplo um objeto de arte - ou objetos imóveis - como é o caso das estruturas arquitectónicas. Incluem-se também no seu campo de estudos as intervenções feitas pelo homem no meio ambiente. A maioria dos primeiros arqueólogos, que aplicaram sua disciplina aos estudos das antiguidades, definiram a arqueologia como o estudo sistemático dos restos materiais da vida humana já desaparecida. Outros arqueólogos enfatizaram aspectos psicológico-comportamentais e definiram a arqueologia como a reconstrução da vida dos povos antigos. A disciplina da arqueologia envolve trabalhos de prospecção, escavação e eventualmente analises de informação recolhida para aprender mais sobre o passado humano. Na maioria das vezes, a ...
ADN (14) AESDA (1) AGRICULTURA (1) ALQUEVA (1) ANTROPOLOGIA (21) ARQUEOBOTÂNICA (1) ARQUEOGENÉTICA (2) ARQUEOLOGIA AO SUL (12) ARQUEOLOGIA E SOCIEDADE (15) ARQUEOLOGIA EXPRIMENTAL (3) ARQUEOLOGIA SUBAQUÁTICA (8) ARQUEOMALACOLOGÍA (1) ARTE (4) ARTE RUPESTRE (12) ARTIGO (5) AUSTRALAPITHECUS (2) BIOANTROPOLOGIA (9) BIOLOGIA (1) BOLSA (1) CALCOLÍTICO (1) CERÂMICA (1) CIAS (1) CIÊNCIA (2) CLIMA (2) CÔA (8) COLÓQUIO (20) CONCURSO (3) CONFERÊNCIA (58) CONGRESSO (35) CRO-MAGNON (1) CSIC (1) CURSO (9) DARWIN (1) DATAÇÃO RADIOCARBONO (3) DENDROCRONOLOGIA (1) DGPC (1) EGIPTOLOGIA (1) ENCONTRO (10) ESPELEOLOGIA (1) ETNOARQUEOLOGIA (2) EVOLUÇÃO (5) EVOLUÇÃO HUMANA (86) EXPOSIÇÃO (12) FAUNA (5) FOTOGRAFIA (3) GEEVH (16) GRAVURAS RUPESTRES (1) HOMO SAPIENS (6) IDADE DO COBRE (1) IDADE DO FERRO (2) IGESPAR IP (2) ISLÂMICO (4) JIA (12) JORNADAS (16) LAPEDO (1) LÍTICOS (22) MATÉRIAS-PRIMAS (2) MATRIZ DE HARRIS (1) MEDIEVAL (1) MEGALITISMO (1) MESOLÍTICO (3) METAL (1) MNA (20) MUGE (9) MUSEU ...
Texto de João Carlos Moreno de Sousa Última atualização: 10/04/2020 Este site é voltado à divulgação de assuntos relacionados à arqueologia, principalmente à arqueologia pré-histórica (ou seja, estudos de sociedades humanas não-letradas - sem escrita moderna). Mas devido a alta confusão que muitas pessoas ainda fazem da Arqueologia com a Paleontologia se fez necessário publicar…
Foto via.. O Ciclo de Estudos será realizado no Auditório do Pavilhão de Aulas II, no campus Reitor Edgard Santos, a partir das 19h30. Os interessados devem se inscrever somente no local, uma hora antes do início das atividades.. Datas de cada atividade:. ☥ 05/07/2016 - Palestra - A Arqueologia Egípcia ao longo dos séculos e as perspectivas para o futuro.. ☥ 06/07/2016 - Aula aberta com a turma de História Antiga - Gênero Invisível? Como a Arqueologia tem minimizado a participação histórica das mulheres egípcias durante a Antiguidade faraônica. Moderação do Prof. Bruno Casseb Pessoti.. ☥ 08/07/2016 - Palestra - As múmias no Antigo Egito: do antiquarismo à Arqueologia Funerária.. Para mais informações escreva para [email protected] ou acesse www.facebook.com/arqueologiadooestedabahia/.. Organização: Núcleo Docente de História, Centro das Humanidades, UFOB.. ...
O Laboratório de Geografia (LaGeo) da Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos (Fafidam/Uece), em Limoeiro do Norte, realizará no dia 18 de janeiro de 2017, às 19h, a mesa redonda "Arqueologia, Patrimônio e Memória no Vale do Jaguaribe e Quixadá" mediada pela professora Mariana Navarro, com as seguintes temáticas e convidados:. a) "Arqueologia do Vale do Jaguaribe, Ceará: perspectivas e potencial de pesquisa".. Agnelo Queirós, Cientista Social (Antropologia e Sociologia), Mestre em Arqueologia pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), investigador da áreas de cultura, arqueologia e patrimônio. É membro do conselho científico da Fundação Casa Grande Memorial Homem do Kariri.. b) "O Patrimônio Natural e a Paisagem Cultural no Ceará: Monólitos de Quixadá".. Claúdio Vieira é Geógrafo, Mestre em Desenvolvimento e Planejamento pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), atualmente está concluindo mestrado em Patrimônio pelo IPHAN.. c) "Memória e patrimônio: ...
Já na parte da tarde, foi assinado o acordo de adesão do Agrupamento de Escolas de Vila Viçosa à Rede de Clubes de Arqueologia do MNA. Este ato público, que decorreu na sede de agrupamento contou com a presença do Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, na sua condição de Presidente do Conselho Administrativo da Fundação da Casa de Bragança. O acordo foi assinado por Rui de Sá, diretor do Agrupamento de Escolas de Vila Viçosa e por António Carvalho, Director do Museu Nacional de Arqueologia em representação do Museu e da Direção-Geral do Património Cultural. Na sua intervenção apresentou à assistência a relação entre o Museu, José Leite de Vasconcelos e Vila Viçosa e o Alandroal. O coordenador da rede, Mário Antas fez uma apresentação aos alunos e professores do agrupamento sobre a Rede Nacional de Clubes de Arqueologia. Por iniciativa da Fundação, 150 alunos deste Agrupamento deslocar-se-ão ao Museu Nacional de arqueologia dia 4 de Junho próximo para a ...
Festa da Arqueologia 2012 Após o sucesso da primeira edição da Festa da Arqueologia em Julho de 2010, num fim-de-semana que reuniu mais de 2500 visitantes e proporcionou experiências práticas de interação e experimentação de Arqueologia ao vivo, encontra-se em preparação a segunda edição do evento. Missão: A Festa da Arqueologia é um evento vocacionado…
Arqueologia é a ciência que estuda as culturas e os modos de vida das diferentes sociedades humanas - tanto do passado como do presente - a partir da análise de objetos materiais. É uma ciência social que estuda as sociedades através das materialidades produzidas pelos seres humanos sem limites de caráter cronológico[1], sejam estes móveis - como por exemplo um objeto de arte - ou objetos imóveis - como é o caso das estruturas arquitectónicas. Incluem-se também no seu campo de estudos as intervenções feitas pelo homem no meio ambiente. A maioria dos primeiros arqueólogos, que aplicaram sua disciplina aos estudos das antiguidades, definiram a arqueologia como o estudo sistemático dos restos materiais da vida humana já desaparecida. Outros arqueólogos enfatizaram aspectos psicológico-comportamentais e definiram a arqueologia como a reconstrução da vida dos povos antigos. A ciência arqueológica pode envolver trabalhos de prospecção e escavação, ou somente prospecção, ...
Um grupo de arqueólogos do Laboratório de Arqueologia e Conservação do Património Subaquático do Instituto Politécnico de Tomar (IPT) e do Grupo de Pesquisa de Educação Patrimonial e Arqueologia, da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) descobriram, na última semana, novos vestígios de ocupação humana datadas da época clássica durante uma escavação no interior da gruta do Bacelinho, em Alvaiázere. A cavidade, uma antiga mina romana, possui mais de 500m2 e uma humidade relativa bastante alta, integrando-a nas metodologias da arqueologia subaquática. Entre os vários objectos exumados destacam-se os elementos metálicos, alguns de armamento pertencentes aos militares que guardavam a mina, como é o caso de duas espadas, uma ponta de seta e parte de uma ponta de lança. Foram ainda exumadas diversas vasilhas de diferentes tipologias, lamparinas comummente utilizadas para iluminação de locais fechados e fragmentos de pequenos recipientes em vidro. Os vestígios apontam ...
Texto de João Carlos Moreno de Sousa Publicado originalmente em 2013 Última atualização: 19/12/2019 Está pensando em se tornar um arqueólogo ou uma arqueóloga? Você já sabe o que é arqueologia? Se você ainda não sabe, clique no link abaixo: Texto: O que é arqueologia? Agora que já sabemos o que é arqueologia, e o que fazem…
Dádiva do Nilo: um ensaio da Aplicação da Arqueologia de Ambientes Aquáticos no contexto do Egito Antigo , Márcia Jamille Nascimento Costa e Gilson Rambelli (em português):. As investigações relacionadas com sítios arqueológicos de natureza aquática no Egito tiveram início há mais de um século, com a descoberta dos barcos de Dashur e o antigo porto de Pharos, contudo os estudos sobre essa temática ainda estão se desenvolvendo no país. A falta desse conhecimento voltado especificamente para os ambientes aquáticos fez com que o Nilo, por exemplo, fosse compreendido como um local de captação de recursos, ignorando-o como rota fluvial e espaço de socialização, prejudicando a aplicação das pesquisas e debates acerca dos artefatos relacionados com o meio aquático, ou seja, existe como em toda a Arqueologia a tendência por uma visão agrocêntrica do passado, que coloca em um segundo plano a cultura material e imaterial associada à água, apesar da antiguidade egípcia ter ...
Trajetória do IAB como Instituição de Ensino formadora de pesquisadores em Arqueologia Brasileira O primeiro curso interno ministrado pelo IAB foi realizado em 1963, quando recém capacitado em arqueologia pré-histórica pela UFPr, após concluir curso ministrado pela arqueóloga francesa Dra. Annette Laming Emperaire, o prof.Ondemar Dias, reuniu os pesquisadores da instituição para transmitir as bases das mais modernas técnicas de pesquisa. Elas passariam a orientar as atividades do Instituto de Arqueologia Brasileira e base do primeiro curso de extensão ministrado internamente.. Daí em diante seriam diversos os cursos então promovidos. Foi também estabelecido que haveriam duas modalidades de ensino a serem praticadas institucionalmente: Aquela dos cursos de extensão de curta e média duração e estágios formais de longa duração, com a média de quatro anos para satisfação dos requisitos exigidos para início da carreira.. Entre os primeiros se destacaram cursos ministrados ...
A aplicação da Arqueologia a contextos forenses emerge da necessidade de dotar todo o procedimento de recolha de prova de um maior rigor científico, tendo-se especial atenção ao contexto em que a prova se insere. A investigação de genocídios foi o ponto de partida para a utilização desta disciplina no contexto forense. Atualmente são vários os países em que os órgãos de polícia criminal reconhecem a mais-valia de se incorporar nas equipas de investigação criminal, arqueólogos forenses ou aplicar na recolha os métodos da disciplina. Como tal, como pode a Arqueologia ser útil em contextos de investigação criminal? Só podemos compreender a inserção de arqueologia num âmbito muldisicplinar no qual se deve encarar a investigação criminal. Esta última por sua vez está sujeita a um rigoroso escrutínio de todos os procedimentos que envolvem a recolha de prova. Se tivermos em atenção a manutenção da cadeia de custódia percebemos a utilidade da recolha segundo os ...
A 2ª edição da Festa da Arqueologia foi um sucesso! Os 21 participantes, instituições diversas ligadas à Arqueologia, trouxeram ao espaço do Museu Arqueológico do Carmo (e casa da Associação dos Arqueólogos Portugueses), várias actividades interactivas, que permitiram conhecer melhor não só a ciência arqueológica, como as várias outras ciências que a apoiam. Depois de…
Álvaro Figueiredo estudou Arqueologia do Próximo Oriente Antigo e Egiptologia no Institute of Archaeology, University College London, e língua Árabe na School of Oriental & African Studies, University of London. Bioarqueólogo, especializado no estudo de restos humanos provenientes de contextos arqueológicos, tem vindo ao longo dos anos a colaborar em projectos de investigação arqueológica em Portugal e no Próximo Oriente, incluíndo no Egipto onde participou na escavação das necrópoles Pré-dinásticas HK6 e HK43 em Hierakonpolis (el-Kom el-Ahmar). Desde 2007 que colabora no Lisbon Mummy Project, um projecto de investigação radiológica das múmias egípcias na colecção do Museu Nacional de Arqueologia em colaboração com a I.M.I. (Lisboa). ...
A Revista Estudos Avançados do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP acaba de disponibilizar sua nova edição (nº 83), que traz o dossiê "Aspectos da Arqueologia Brasileira".. A questão central debatida no dossiê é se existe uma contribuição original brasileira à disciplina. Quem lança a pergunta é Eduardo Góes Neves, pesquisador do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) e organizador do dossiê. Os argumentos de Neves são comentados por Ulpiano Bezerra de Meneses, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.. Além da discussão sobre a identidade da arqueologia brasileira, a edição 83 contém também artigos sobre a Amazônia, o Pantanal, as práticas etílicas dos tupi-guarani, o povoamento inicial da América do Sul e as paisagens culturais do planalto sul brasileiro.. Mais Informações: (11) 3091-1675, site http://www.iea.usp.br/revista. ...
Até Outubro de 2012, o Arquivo Histórico do MNA, esteve integrado na Biblioteca do Museu Nacional de Arqueologia e, muitas vezes, era confundido com o Legado de José Leite de Vasconcelos, que constitui uma importantíssima parcela dum acervo mais vasto. O Arquivo Histórico do Museu Nacional de Arqueologia, atualmente em fase de reestruturação, contempla vários fundos documentais, como o Arquivo de Manuel Heleno, segundo diretor da instituição, o de Sebastião Estácio da Veiga, do Instituto de Arqueologia História e Etnografia, bem como alguns legados como o Arquivo de Gustavo Marques, de Manuel Viegas Guerreiro e de Luiz Chaves e ainda um vasto acervo de desenhos e fotografias relacionados com as intervenções arqueológicas dos diferentes diretores. Porém é ainda hoje o Legado de José Leite de Vasconcelos que é mais consultado pelos investigadores. ...
É possível dizer que a Arqueologia Bíblica, antes mesmo de ser considerada disciplina acadêmica, já era permeada por discursos de caráter identitário. Além do aspecto religioso evidente, as chamadas "terras da Bíblia" desempenharam importante papel na construção de mitos nacionais de origem entre nações "imperialistas" ocidentais emergentes. Neste trabalho, gostaríamos de enfatizar como a cultura material, especialmente a que se relaciona ao texto bíblico, está ligada à constituição dessas identidades religiosas e, também, nacionais. Nessa mesma linha, não podemos deixar de enfocar os aspectos políticos da Arqueologia Bíblica, considerando que não são dela exclusivos, mas concernem a qualquer trabalho de Arqueologia em geral, apenas para ficar dentro da disciplina. >>> Leia mais, clique aqui. ...
O material é disponibilizado EXCLUSIVAMENTE via internet, onde após o acolhimento do pedido de matrícula, enviamos ao aluno um e-mail com o link das matérias, TODAS DE UMA SÓ VEZ, onde poderá fazer o download de cada uma delas, de forma que ficará a seu critério imprimir ou não.. RECEBA GRATUITAMENTE O SEU CERTIFICADO DE CONCLUSÃO E HISTORICO ESCOLAR COM AS NOTAS E CARGA HORARIA NA SUA RESIDENCIA. CURSO DE ARQUEOLOGIA BÍBLICA. MATERIAS : 60. CREDITOS : 180. CARGA HORÁRIA : 3.600. VALOR : 300,00. 1º MATÉRIA ANTIGO TESTAMENTO. 2º MATÉRIA TEOLOGIA GEOGRAFIA BÍBLICA. 3º MATÉRIA A HIDROGRAFIA DA PALESTINA. 4º MATÉRIA A SOCIEDADE DE ISRAEL. 5º MATÉRIA ADENDO CULTURAL GEOGRAFICO. 6º MATERIA ANTROPOLOGIA CULTURAL. 7º MATERIA ANTROPOLOGIA DAS RELIGIÕES. 8º MATÉRIA ANTROPOLOGIA. 9º MATÉRIA ARQUEOLOGIA BÍBLICA. 10º MATÉRIA ARQUEOLOGIA E O ANTIGO E NOVO TESTAMENTO. 11º MATERIA AS TRADUÇÕES DA BÍBLIA OS ORIGINAIS EM HEBRAICO. 12º MATÉRIA BIBLIOLOGIA AVANÇADA. 13º ...
O Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da Universidade de São Paulo realiza desde 2005 Oficinas sobre "Arqueologia e Memória" para o público da Terceira Idade que fazem parte do Programa "Universidade Aberta à Terceira Idade" da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP. Os objetivos destas Oficinas são, principalmente, os seguintes: 1. Realizar atividades educativas e lúdicas envolvendo conhecimentos sobre arqueologia, memória, cultura material, objetos e museu; 2. Experimentar diferentes formas de expressar as reflexões sobre os conhecimentos acima (diálogos, desenhos, trabalhos com argila, bordado, etc.); 3. Visitar os "bastidores" do MAE e outros Museus; 4. Desenvolver coletivamente ações que possibilitem a montagem de exposição museográfica. As oficinas acontecerão de 13 de março a 26 de junho de 2013, às quartas-feiras, das 14h00 às 16h30 na Sala de Atividades Educativas do MAE (Av. Prof. Almeida Prado, 1466 - Cidade Universitária da USP - Butantã). ...
O Mosteiro dos Jerónimos: para uma arqueologia do espírito do lugar", conferência a realizar pelo Prof. Doutor Luís Teixeira, por ocasião da comemoração do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, 18 de Abril às 18 horas no Salão Nobre do Museu Nacional de Arqueologia. ...
Carta produzida pelo Grupo de Trabalho Arqueologia de Contrato Coletivo de estudantes do PPGARQ- MAE-USP Arqueologia em construção A Semana de Arqueologia tem como objetivos o debate, a troca de informações
O Instituto de Arqueologia Brasileira - IAB, fundado em 29 de abril de 1961, é uma instituição de caráter científico-cultural, sem fins lucrativos, que há 52 anos dedica-se integralmente à Pesquisa, Ensino e Divulgação da arqueologia brasileira. De Utilidade Pública Municipal e Estadual, é um centro formador de Especialistas em Arqueologia e como tal foi considerado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que, em 1986, conferiu ao IAB o Prêmio José Reis de Divulgação Científica. A Presidência do IAB foi por longos anos exercida pelo Prof. Claro Calasans Rodrigues. Posteriormente, por Lília Cheuiche Machado (Doutora em Antropologia Social pela USP) e, atualmente pelo professor e arqueólogo sênior Dr. Ondemar Ferreira Dias Jr. (livre docente em História da América-UFRJ ...
A Revista de Arqueologia, fundada em 1983 pela Profª Maria da Conceição M.C. Beltrão e editada originalmente pelo Museu Paraense Emílio Goeldi / CNPq, é uma publicação oficial e anual da Sociedade de Arqueologia Brasileira - SAB. (Qualis B2 - ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA ...
Blog sobre Arqueologia no vale do rio Itapocu. Criado com a finalidade de estudar e preservar o material arqueológico existente na região que abrange todo o vale do rio Itapocu, incluíndo a catalogação e conservação de acervos particulares e sítios arqueológicos ainda existentes (cerâmico, lítico, abrigo sob rocha, etc...). Todas as peças fotografadas neste blog (não foram usados escalas), são em sua maioria oríundas de descobertas aleatórias e fortuitas de seus detentores. Com este trabalho, se pretende criar em breve um Museu de Arqueologia do Vale do Itapocu pra preservar a história dos primeiros habitantes da nossa região (Homem do Sambaqui, Itararés e Guaranis). A comercialização de qualquer material arqueológico no Brasil caracteriza crime previsto em lei. Esta pesquisa será incluída no documentário e livro: Redescobrindo o Itapocu. ...
No último curso do IAB, o assunto abordado foi o que se denomina indústrias líticas, que é o conjunto de vestígios humanos de pedra encontrados nos sítios arqueológicos, estudados de forma a entender como eles eram feitos. Os artefatos de pedra mais antigos conhecidos são africanos e têm idade superior a 2 milhões e quinhentos mil anos, tendo sido elaborados por espécies animais não humanas, porém que já caminhavam sobre duas pernas, como nós. No Brasil, os instrumentos de pedra mais recuados no tempo, e que foram encontrados associados a esqueletos humanos, foram datados em 11.500 anos de idade, em Minas Gerais, época em que nas áreas de vegetação aberta como o cerrado também existiam tatus-gigantes, bichos-preguiças gigantes e os tigres dente-de-sabre. Já os artefatos de pedra que ocorrem nas camadas mais profundas dos sambaquis do litoral brasileiro têm idade conhecida de 7.000 anos. Essas constatações, e outras estudadas pela Arqueologia, comprovam que o Brasil já ...
O Curso de Arqueologia forma profissionais que poderão atuar nas áreas de Arqueologia, Conservação do Patrimônio, Restauração e Arqueometria. Capacitará especialista para elaborar, executar, supervisionar e gerenciar projetos de salvamentos arqueológicos prévios à realização de projetos de obras públicas ou privadas, de resgate, de preservação e de conservação de monumentos, artefatos e outras expressões da cultura material e patrimonial.. Mercado de Trabalho: Realizar pesquisas e atuar como agente de conservação na preservação do patrimônio cultural, em prefeituras e outras instalações públicas e privadas. Diagnosticar o estado dos sítios arqueológicos, históricos e pré-históricos e os mapeiar arqueologicamente, colaborando na formação das políticas culturais. Poderá atuar ainda como profissionais liberais em empresas prestadoras de serviços especializadas em elaboração, manutenção e supervisão de projetos arqueológicos, culturais ou de preservação ...
O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan-AC) irá promover, em conjunto com o Governo do Estado do Acre e a Universidade Federal do Acre (UFAC), o curso de extensão "Arqueologia: conhecendo os Geoglifos do Acre". O curso será realizado entre os dias 23 e 27 de outubro, das 18h às 21h, e será ministrado pelos professores e doutores em arqueologia, Agustín Díez Castillo (Universidade de Valência-ESP) e Ivandra Rampanelli (Universidade Federal do Acre) e pela arqueóloga do Iphan-AC, mestre Cristiane Martins. A inscrição poderá ser efetivada no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), localizado próximo ao Anfiteatro Garibaldi Brasil, no campus da universidade.. A importância da Educação Patrimonial neste processo de valorização do patrimônio do estado foi exaltada por Ivandra Rampanelli. Para a pesquisadora, os Geoglifos são de grande interesse tanto de pesquisadores quanto para o público em Geral. "Nos últimos anos muitas descobertas foram ...
O Curso de Extensão Arqueologia: conhecendo os Geoglifos do Acre, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan-AC) em conjunto com a Universidade Federal do Acre (UFAC), a Universidade de Valência-ESP e o Governo do Estado, reuniu mais de 80 inscritos para as aulas ministradas no campus da universidade acreana. Os alunos receberam conhecimento a partir das aulas teóricas ensinadas pelos professores e doutores em arqueologia, Agustín Diez Castillo e Ivandra Rampanelli, e puderam colocá-lo em prática durante a visita que realizaram aos Geoglifos da propriedade Nossa Senhora de Nazaré, localizada na Vila do Incra, na Estrada de Porto Acre (Rodovia AC-010).. As aulas destacaram à importância de valorizar e preservar o Patrimônio do Estado. Os docentes e pesquisadores levantaram informações a respeito dos sítios arqueológicos, expuseram informações históricas, técnicas e estruturais e imagens de satélite e fotográficas do Geoglifos, analisaram as ...
A questão das gravuras do Vale do Côa, em 1996, veio abrir as portas a uma maior difusão da profissão de arqueólogo e deu um impulso importante ao reconhecimento da arqueologia em Portugal, com a criação do IPA e da APA e com a aprovação de legislação específica para a área, sendo criados novos cursos universitários de arqueologia, como o curso da Universidade do Minho ou o da Universidade do Porto (uma vez que antigamente eram cursos não autónomos, dependentes dos cursos de História).Arqueologia é a ciência que estuda os vestígios das antigas sociedades, por meio de escavações, técnicas, métodos, etc. Despertou o interesse de muitos, com o passar dos tempos. Napoleão Bonaparte, foi um dos que se apaixonou pelos encantos da antiguidade, outros grande pesquisadores difundiram a ciência arqueológica pelo globo. Muitas das compreensões obtidas hoje nos livros de história geral jamais poderiam ter sido escritas sem que houvessem as pesquisas arqueológicas. O passado vem ...
O Museu Petrie de Arqueologia Egípcia abriu as suas portas em 1915 e desde então tem atraído visitantes de todo o mundo, que buscam aprender com seus valiosos recursos de ensino. Nomeado em homenagem ao seu fundador, o arqueólogo Flinders Petrie, o Museu possui mais de 80 mil objetos e é uma das maiores e melhores coleções da arqueologia egípcia e do Sudão no mundo. ...
Sem dúvida, o grande desenvolvimento tecnológico em arqueologia do século 20 foi a introdução de datação por radiocarbono , com base em uma teoria de primeira desenvolvida pelo cientista americano Willard Libby em 1949. Apesar de suas muitas limitações (em comparação com métodos mais tarde ele é impreciso, que só pode ser usado em orgânica importa, é dependente de um conjunto de dados para calibrá-lo, e ele só funciona com os restos dos últimos 10.000 anos), a técnica trouxe uma revolução na compreensão arqueológica. Pela primeira vez, foi possível colocar datas razoavelmente precisos sobre descobertas tais como ossos. Este, em alguns casos levou a uma reavaliação completa do significado de achados anteriores. Casos clássicos incluiu a Lady Red de Paviland . Não foi até 1989 que a Igreja Católica permitiu que a técnica a ser utilizada no Sudário de Turim , indicando que as fibras de linho eram de origem medieval. Outros desenvolvimentos, muitas vezes spin-offs de ...
As descobertas arqueológicas, como a dos manuscritos do Mar Morto e outras mais recentes, continuam a fornecer novos dados aos tradutores da Bíblia. Elas têm ajudado a resolver várias questões a respeito de palavras e termos hebraicos e gregos, cujo sentido não era absolutamente claro. Antes disso, os tradutores se baseavam em manuscritos mais "novos", ou seja, em cópias produzidas em datas mais distantes da origem dos textos bíblicos.(notas sociedade biblica do brasil). DEFINIÇÃO DE ARQUEOLOGIA. Arqueologia (do grego, « arqué », antigo, e « logos », discurso depois estudo, ciência) é a disciplina científica que estuda as culturas e os modos de vida do passado a partir da análise de vestígios materiais. É uma ciência social que estuda as sociedades já extintas, através de seus restos materiais, sejam estes móveis (como por exemplo um objeto de arte) ou objetos imóveis (como é o caso das estruturas arquitectónicas). Incluem-se também no seu campo de estudos as ...
Arqueologia é o estudo do passado humano antiga e recente através de vestígios materiais. É um subcampo da antropologia, o estudo de toda a cultura humana. A partir de milhões de anos de idade, restos fossilizados de nossos primeiros ancestrais humanos na África, aos edifícios do século 20 na atual cidade de Nova York, arqueologia analisa os restos físicos do passado em busca de uma compreensão ampla e abrangente da cultura humana
O IV Encuentro Internacional de Arqueología Amazónica (IV EIAA) será realizado em TRINIDAD, na BOLIVIA, durante o período 1 de 7 de outubro de 2017. Neste evento, a Dra. Juliana Machado irá coordenar dois simpósios temáticos. O primeiro é intitulado, Simposio 16,"Etnoarqueología Amazónica" e o segundo "Movilizando el pasado: Arqueología, memoria y los pueblos de floresta de la Amazonia / Mobilizando o passado: Arqueologia, memória e os povos da floresta na Amazônia / Mobilising the past: Archaeology, memory and forest peoples in Amazonia" e é organizado conjuntamente por Bruna ROCHA (UFOPA, Santarem, Brasil), Juliana Machado (Universidade Federal de Santa Catarina), Marcia Bezerra (Universidade Federal do Pará), Ageu Lobo Pereira - Presidente da Associação das comunidades Montanha e Mangabal -, Juarez Saw Munduruku - Cacique da aldeia Sawre Muybu, Dace Kapap Eïpi. No segundo simpósio citado acima, a Dra. Juliana Machado irá apresentar a comunicação "Mobilizando o passado: ...
In "Arqueologia história possível", the author embarks upon a dialogue with history, represented by three documents - two "reports" and one "speech" in Spanish. These are submitted to the devices of an ars combinatoria in order to carry out (with "possible" veracity) an "archaeology" of a historical phenomenon, namely, that of slavery in the last quarter of the eighteenth century and the first years of the nineteenth century; and also to highlight the inevitable distance separating a modern viewpoint from the ideology dominant in the period from which, in the poem, "history" is made. ...
LEA - Laboratório de Estudos Arqueológicos Coordenadora: Profa. Cláudia Alves de Oliveira. Atividades: Identificação, limpeza, acondicionamento e análise de vestígios arqueológicos pré históricos.. Localização: 1º andar do CFCH. LABIFOR - Laboratório de Arqueologia Biológica e Forense. Coordenador: Prof. Sérgio Francisco Serafim Monteiro da Silva. Atividades: Conservação, identificação, análise e preparação de amostras de vestígios orgânicos arqueológicos.. Localização: 1º andar do CFCH. LACOR - Laboratório de Arqueologia para Conservação e Restauro. Coordenadora: Profa. Neuvânia Curty Ghetti. Atividades: Conservação, restauro e análise de vestígios arqueológicos.. Localização: 1º andar do CFCH. LEDUP - Laboratório de Educação Patrimonial. Coordenadora: Profa. Ana Catarina Peregrino Torres Ramos. Atividades: Capacitação e treinamento (estudantes, professores, comunidade); produção de material didático; organização e execução de cursos, ...
Acontece nesta terça-feira, 26, no auditório do edifício da Valec, em Brasília, o Seminário sobre a Trajetória da Lei 3924/61, mais conhecida como Lei de Arqueologia. As palestras apresentam a política para o futuro da preservação do patrimônio arqueológico brasileiro. O evento conta com a participação da presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, e dos diretores de Patrimônio Material (Depam). Andrey Schlee, e do Centro Nacional de Arqueologia, Rosana Najjar ...
Consulte os documentos de Arqueologia no Docsity. Descobre as notas, resumos e outros recursos fundamental para estudiar Arqueologia!
No próximo dia 19, será inaugurado em Nova Olinda o Instituto de Arqueologia do Cariri. A iniciativa é uma parceria com a Universidade Regional do Cariri (URCA) e a Fundação Casa Grande - Memorial do Homem Kariri, com o apoio da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e do Centro de Arqueologia da Universidade de Coimbra (UC), em Portugal. Desde 2006 atuando na pesquisa acadêmica de Arqueologia, a Fundação pretende inaugurar o órgão no dia do seu aniversário de 23 anos.. Trabalhando com a educação social de crianças e jovens, a Casa Grande já vem desenvolvendo um olhar voltado para a arqueologia no Cariri, contando a história da região para as crianças através da memória e da história do homem kariri e desenvolvendo atividades de preservação de sítios arqueológicos. Segundo Rosiane Limaverde, doutora em Arqueologia pela UC e diretora da instituição, na região já se contabilizam mais de 100 sítios arqueológicos.. ...
O presidente da Associação dos Arqueólogos Portugueses (AAP), em carta enviada ao ministro da Cultura, que tornou pública, afirma que o acervo da arqueologia subaquática, depositado num armazém em Loures, está em risco de destruição.
LUCAS DE MELO REIS BUENO - Professor do Departamento de História da Universidade Federal de Santa Catarina, com pós-doutorado em Arqueologia no Muséum National dHistoire Naturelle (Paris, França) no Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos da Universidade de São Paulo e no Museu de História Natural da Universidade Federal de Minas Gerais. Doutor em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (USP) e bacharel em História pela Universidade de São Paulo. Atua em Arqueologia Brasileira, com experiência em estudos sobre tecnologia lítica, povoamento da América, arqueologia do Brasil Central, da Amazônia e da região sul do Brasil. Os principais temas de pesquisa envolvem a relação entre cultura material e significado, processos de mudança tecnológica na longa duração e interação homem-meio ambiente na transformação e construção de territórios e paisagens.
E aí gente, tudo beleza? Começando essa nova semana, uma nova missão de Arqueologia… Mas essa é especial, pois a recompensa é a montaria Espírito de Echero! O alce fantasma é o espírito da mascote do Huln Alta Montanha, que dá o nome à zona. Para os que não sabem, raros de arqueologia sofreram mudanças no Legion: Ao invés de precisar passar horas e horas torcendo para aparecer um raro enquanto cava, eles vêm de missões da PNJ Dariness, A Culta, na lojinha de Arqueologia em Dalaran, que mudam a cada 2 semanas. Para ter acesso às missões o único requerimento é ter Arqueologia aprendida, podendo começar com nível 1 se quiser; Cada uma das missões envolve cavar em uma das zonas das Ilhas Partidas e no final delas, você receberá um dos itens raros. Obter ao menos 8 dos 15 itens raros de arqueologia te dá a conquista Este Lado... ...