Todos me parabenizaram, mas eu nunca consegui parar de pensar nós outros colegas que ficaram no meio do caminho. Aos poucos, eu vi, da minha turma de 50 colegas esperançosos se formarem 9 (até a minha última contagem) e desses 9, 3 foram fazer mestrado, os outros estão dando aula em escolas do estado ou privadas e provavelmente tem uma segunda fonte de renda para viver. Dos outros 41 tive poucas notícias, os que puderam pagar faculdades privadas foram para cursos que tem vazam para o mercado (jornalismo, direito, etc). Mas, a maioria deles não teve essa sorte. Já na seleção do mestrado vi 140 outros colegas tentarem sem êxito. Hoje me pergunto se existem vagas suficientes para todos nós como professores da UFC e da UECE. Acho que não. Alguém pode dizer, mas os concursos públicos?. Tudo bem que quando eu era criança nunca pensei que iria ser cientista social, mas arrisco a dizer que quase ninguém quer ser formar em Ciências Sociais para se técnico administrativo em uma ...
Mini Currículo da profissão cientista social da cidade Franca cadastrado no Empregando Brasil. Área de interesse: Ciências sociais
Em entrevista à Globo News, veicula no sábado (17/02/2018), a cientista social e professor ada Universidade Federal Fluminense (UFF) Jacqueline Muniz analisa o decreto do Governo Temer promovendo intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro.. Especialista em segurança pública, a pesquisadora Jacqueline Muniz apresenta severa crítica a estrutura policial do estado e avalia que as forças armadas federais terão pouca efetividade no combate à criminalidade do Rio de Janeiro.. Confira vídeo. ...
Jakson Alves de Aquino R para cientistas sociais Ilhéus Bahia 2014 Universidade Estadual de Santa Cruz GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA JAQUES WAGNER GOVERNADOR SECRETARIA DE EDUCAÇÃO OSVALDO BARRETO FILHO SECRETÁRIO
A Comissão de Políticas Públicas e Sociais do Conselho Regional de Psicologia da 16ª Região tem como objetivo a promoção de um espaço de discussões sobre as diferentes possibilidades de inserção da Psicologia nas Políticas Públicas e Sociais, o fortalecimento, ampliação e a qualificação da atuação dos(as) psicólogos(as) nestes espaços, discutindo temáticas que envolvam a Psicologia nas Políticas Públicas e Sociais nos seus mais diversos espaços de atuação, entre eles: saúde, Previdência Social, habitação, geração de trabalho e renda, segurança pública, meio ambiente, criança e adolescente, mobilidade, transporte e trânsito, segurança alimentar, entre outras.. São atribuições da Comissão de Políticas Públicas e Sociais: Representar o CRP 16, no que se refere à Comissão de Políticas Públicas e Sociais, em juízo ou fora dele; Cumprir as diretrizes e resoluções oriundas do CNP vigente; Elaborar o projeto de orçamento anual, e o relatório de ...
Despesas em actividades de investigação e desenvolvimento (I&D) em % do PIB: por sector de execução,Despesas em actividades de investigação e desenvolvimento (I&D): total e por área científica (Euro),Despesas em actividades de investigação e desenvolvimento (I&D): total e por área científica (PPS),Despesas em actividades de investigação e desenvolvimento (I&D): total e por sector de execução (%),Despesas em actividades de investigação e desenvolvimento (I&D): total e por sector de execução (Euro),Despesas em actividades de investigação e desenvolvimento (I&D): total e por sector de execução (PPS),Dotações orçamentais públicas para investigação e desenvolvimento (I&D) (Euro),Dotações orçamentais públicas para investigação e desenvolvimento (I&D) (PPS),Dotações orçamentais públicas para investigação e desenvolvimento (I&D) em % do PIB
Unidiversidade - Apropriação Cultural: esta edição do Unidiversidade fala sobre apropriação cultural, o uso ou a adoção de elementos específicos de uma cultura por membros de um outro grupo cultural. Em alguns casos, essa apropriação pode ter um valor negativo. Mas como isso ocorre? O que pensam as pessoas que discutem o assunto? Tudo isso é discutido no programa.. Programa exibido em 9 de outubro de 2017.. Apresentador: Renato Farias. O Unidiversidade é um programa do Canal Saúde que busca costurar um discurso plural e polifônico sobre um determinado assunto usando um formato ágil e diferente do que se costuma ver na televisão. O programa parte do universo acadêmico para uma diversidade de temas e convidados.. Não se esqueça de:. Conhecer nosso site ...
Embora suspeite-se que grande parte da mudança ambiental seja uma conseqüência direta da Revolução Industrial, William Ruddiman propõe que o Antropoceno começou aproximadamente 8.000 anos atrás, com o desenvolvimento da agricultura e das culturas sedentárias. Neste ponto, os seres humanos foram dispersos em todos os continentes (exceto a Antártica), e a Revolução Neolítica estava em andamento. Durante este período, os seres humanos desenvolveram a agricultura e pecuária para complementar ou substituir o sistema de subsistência do tipo caçador-coletor. Tais inovações foram seguidos por uma onda de extinções, começando com grandes mamíferos e aves terrestres. Esta onda foi impulsionada tanto pela atividade direta dos seres humanos (por exemplo, de caça) e as consequências indiretas da mudança no uso da terra para a agricultura.[carece de fontes?] Este período (de 10.000 anos até o presente) é normalmente referido como o Holoceno ppelos geólogos. Durante maior parte da ...
A Internacional Political Sciense Association (IPSA), do Departamento de Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, recebe até o dia 30 de agosto inscrições para a quarta edição anual da Escola de Verão - Conceitos, Métodos e Técnicas em Ciência Política e Relações Internacionais, que será realizada de 21 de janeiro a 8 de fevereiro de 2013, em tempo integral, nos dias de semana. O objetivo do programa é propiciar o acesso a acadêmicos e pesquisadores da área de ciências sociais a uma capacitação avançada e de alta qualidade em métodos qualitativos e quantitativos em ciências sociais. O público-alvo envolve acadêmicos sêniors e cientistas sociais nas áreas de ciência política, relações internacionais e disciplinas correlatas. Será dada preferência a docentes atuais, pós-doutorandos e doutorandos. São ainda bem-vindos estudantes de ciência política, relações internacionais e áreas correlatas que busquem ...
A Faculdade de Ciências Sociais (FACSOC) é uma unidade acadêmica pertencente à Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), responsável pelo ensino, pesquisa e extensão universitária na área de ciências sociais da Universidade. Está sediada no bairro de Perdizes, em São Paulo, oferecendo cursos de graduação e pós-graduação no campus Monte Alegre (Perdizes). Oferece cursos de graduação de Ciências Sociais, Geografia, História, Relações Internacionais, Serviço Social e Turismo. A FACSOC oferece os seguintes programas de Pós-Graduação: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências da Religião Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais Programa de Estudos Pós-Graduados em Geografia Programa de Estudos Pós-Graduados em História Programa de Estudos Pós-Graduados em Relações Internacionais/ Programa San Tiago Dantas (PUC-SP/UNESP/UNICAMP) Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social O Museu da Cultura localizado no prédio sede da ...
O Projeto Encontros Sociais é uma iniciativa do sociólogo e antropólogo pernambucano Normando de Albuquerque Melo. Partindo da ideia de que a Universidade oferece uma formação alienante que conduz os estudantes a uma vida acadêmica apartada da sociedade e limitada a uma sala de aula ilhada, em 2012 ele criou o Projeto Encontros Sociais, visando mobilizar voluntários para atuarem em diversas áreas e abrindo as portas para que aqueles estudantes de boa vontade possam ter uma experiência extensionista entendida aqui como um princípio relacional que constrói o saber por meio do trabalho social e do consequente encontro com o outro, superando o deserto emocional que representa a universidade encastelada. O Projeto Encontros Sociais atua em parceria com o Núcleo Ariano Suassuna de Estudos Brasileiros da Universidade Federal de Pernambuco, onde seu fundador é colaborador na condição de Coordenador de Gestão de Políticas e Projetos Sociais ...
O Projeto Encontros Sociais é uma iniciativa do sociólogo e antropólogo pernambucano Normando de Albuquerque Melo. Partindo da ideia de que a Universidade oferece uma formação alienante que conduz os estudantes a uma vida acadêmica apartada da sociedade e limitada a uma sala de aula ilhada, em 2012 ele criou o Projeto Encontros Sociais, visando mobilizar voluntários para atuarem em diversas áreas e abrindo as portas para que aqueles estudantes de boa vontade possam ter uma experiência extensionista entendida aqui como um princípio relacional que constrói o saber por meio do trabalho social e do consequente encontro com o outro, superando o deserto emocional que representa a universidade encastelada. O Projeto Encontros Sociais atua em parceria com o Núcleo Ariano Suassuna de Estudos Brasileiros da Universidade Federal de Pernambuco, onde seu fundador é colaborador na condição de Coordenador de Gestão de Políticas e Projetos Sociais ...
Boa noite a todas e a todos.. Como presidente da ANPOCS, tenho a honra de dirigir-me aos colegas nessa sessão de abertura do nosso 37o Encontro Anual. Quero frisar esse ordinal, trigésimo sétimo. São poucas as associações científicas que podem apresentar um número desses. Fundada em 1977, a ANPOCS logo estará completando os seus quarenta encontros anuais. Trata-se de um serviço inestimável prestado a gerações de cientistas sociais no nosso país, à consolidação, aperfeiçoamento e disseminação do conhecimento sociológico, antropológico, de ciências políticas e de relações internacionais. Quero crer que sem os encontros anuais da ANPOCS a comunidade de cientistas sociais brasileiros não seria o que é: uma das maiores, mais interessantes e criativas, mais participativas em questões e debates públicos, do mundo. Para termos uma ideia, nossa produção, hoje, corresponde a mais de 50% da produção da América Latina. Leia na íntegra.. ...
Cuidadosamente editado por Teresa Cruz e Silva e Isabel Casimiro este livro não poderia ser mais oportuno. As contribuições aqui recolhidas discutem as experiências dos cidadãos de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tome e Príncipe, e sugerem algumas respostas aos desafios que confrontam estas sociedades. Cada um dos autores apresenta estudos que examinam diligentemente a conjuntura política, social e económica e sugerem que os avanços registados nas últimas décadas no que diz respeito aos direitos e empoderamento das mulheres, à governação democrática, à justiça e direitos humanos, ao acesso ao emprego, à educação e à saúde, são ainda muito modestos em relação ao longo percurso que os nossos países têm que fazer para conquistar o bem-estar dos cidadãos. Torna-se pois imperativo que movimentos sociais dinâmicos e bem informados promovam processos de transformação e de desenvolvimento mais eficazes e sustentáveis.. Alcinda Honwana ...
Documento trata também da Segurança Alimentar e Nutricional e da Defesa Civil, além de esclarecer alguns pontos sobre os usuários dos serviços da Secretaria Municipal de Assistência Social, que muitas vezes estão em situação de vulnerabilidade ou de risco pessoal ou social
É verdade que a linha entre cientistas sociais pós-modernos e cientistas sociais empíricos pode se complicar ao discutir a diferença entre teoria e métodos. Alguns estudiosos que se identificam como construtores afirmam que não rejeitam métodos empíricos. Em vez disso, eles se identificam como construtores, porque eles tomam uma abordagem teórica em ardósia em branco para entender a psicologia humana e a vida social. Em outras palavras, eles podem estar dispostos a usar dados empíricos, mas começam com a posição teórica de que toda personalidade humana, emoção, cognição e motivação são determinadas pelas forças sociais e culturais. Afirmo, no entanto, que esta abordagem é anti-ciência porque envolve a rejeição de uma compreensão científica dos seres humanos. Negar o papel dos processos biológicos e cognitivos inatos na psicologia humana exige que se rejeite uma quantidade considerável de evidências em uma variedade de disciplinas de ciências físicas e sociais. ...
Penso nisso quando tenho em mente a obra de Vilmar Faria. Grande mestre e um perito na formulação de políticas sociais, o saudoso professor nunca alcançou, pelo menos no universo acadêmico nacional, o peso que a sua obra o credenciaria a ocupar. Só um exemplo: o texto Políticas de Governo e Regulação da Fecundidade: Consequências Não Antecipadas e Efeitos Perversos, texto inserido na obra Ciências Sociais Hoje, publicada pela ANPOCS no final da década de 1980, é uma das análises mais lúcidas e criativas a respeito de como a inação do Estado produz um cenário para a incorporação de demandas pelo mercado ...
Duas das investigadores que receberam o financiamento do Conselho Europeu de Investigação trabalham em Lisboa , nas áreas de biologia e ciências sociais. Para Mónica Bettencourt Dias e Marina Costa Lobo as bolsas são essencias para desenvolver os seus projectos.
Suas considerações sobre o decreto presidencial estão relacionadas com sua pesquisa em Berlim?. Sim, e também com pesquisas que venho fazendo desde 2009 no Instituto de Estudos Sociais e Políticos, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ).. O Estadão e diversos colunistas, como o blogueiro Reinaldo Azevedo, dizem que o decreto é inconstitucional e um caminho para a ditadura. Por quê?. Isso é não apenas falso, mas também absurdo. Típico da imprensa histriônica, que chama atenção para si mesma no Brasil. Essas afirmações chegam a ser cômicas, não fosse triste o fato de milhares de pessoas acreditarem sem perceber a manipulação e a desinformação. A Constituição de 1988 estabeleceu, em seu texto original, as bases de uma democracia mais participativa, a qual vem sendo institucionalizada por meio de diversos atos administrativos e legislativos, inclusive sucessivas emendas constitucionais. O decreto não cria nada de novo.. Tudo o que ele busca sistematizar e ...
Na próxima semana terá lugar em Mali uma conferência internacional de agricultores com o objetivo de deter a apropriação de terras. Organizada por La Via Campesina, visa a abrir um espaço para ouvir e aprender dos agricultores locais principalmente dos países africanos a respeito de que eles dizem da apropriação de terras; de unir forças para resistir ao processo e de construir futuras estratégias.. Poucos dias depois, em Durban, África do Sul, milhares de pessoas entre elas representantes dos governos, das maiores empresas poluidoras, das grandes ONGs conservacionistas como também dos povos que lutam por justiça climática irão se reunir na 17ª Convenção sobre Mudança Climática.. A apropriação de terras ocorre nos países do Sul a ritmos alarmantes. Na África essa tendência é escandalosa: 60 milhões de hectares de terra comercializados em 2009! (1) Governos estrangeiros, fundos de pensão, indivíduos e corporações ricos estão comprando enormes extensões de terras ...
Curso de Formação / Workshops Curso de Formação Estudantes e Profissionais das Áreas da Saúde e da Educação, Ciências Sociais e Humanas, interessados em aprofundar conhecimentos sobre a temática abordada.
A difusão da metodologia qualitativa de investigação trouxe, também, uma série de consequências que requerem uma reflexão mais sistemática para que não se coloque em xeque a validade da pesquisa qualitativa. Nossa experiência na avaliação de teses e dissertações e na elaboração de pareceres de artigos submetidos a revistas científicas da área da Saúde Coletiva aponta para a forma como a pesquisa qualitativa tem sido incorporada no campo da Saúde Coletiva. De uma forma geral, pode-se afirmar que, paradoxalmente, o uso da metodologia qualitativa dentro da Saúde Coletiva parece prescindir de sua área-mãe, as Ciências Sociais.. Assim, se, por um lado, a difusão desta abordagem metodológica deveu-se ao crescimento e consolidação das Ciências Sociais em Saúde, por outro, ao longo dos últimos anos, grande parte dos usos que têm sido feitos da pesquisa qualitativa mantém pouca relação com o referencial teórico das Ciências Sociais. Há, na verdade, o uso das ...
Mas, quando digo cientista social, uso o termo como um tipo ideal weberiano. Refere-se ao que os cientistas sociais deveriam fazer para merecer o título, não ao que os profissionais universitários que o ostentam estão fazendo realmente no Brasil de hoje. Estes, coitados, não conseguem acompanhar nem o fato consumado, tão presos estão aos seus esquemas mentais rotineiros, à pressão dos seus pares e ao temor de desagradar à mídia. Não ousam sequer fazer perguntas, como por exemplo: Quantos assentados do MST foram recrutados entre militantes urbanos, falsificando completamente o panorama dos conflitos rurais? Qual é o peso estatístico real de duzentos assassinatos de homossexuais num país que tem 50 mil homicídios por ano, mesmo sem averiguar quantos daqueles foram assassinados por seus parceiros? Quantas pesquisas sociológicas com resultado previamente estabelecido pelas fundações estrangeiras que as financiaram foram realizadas nas universidades brasileiras nos últimos ...
Preços baixos e grandes marcas de Serviços Sociais e Associações? Só nas Casas Bahia! Confira as descontos de Serviços Sociais e Associações no departamento de Livros | Casas Bahia
Estes textos são parte de uma série de boletins sequenciais sobre o coronavírus e Ciências Sociais que está sendo publicada ao longo das próximas semanas. Trata-se de uma ação conjunta que reúne a Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais (ANPOCS), a Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS), a Associação Brasileira de Antropologia (ABA), a Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP) e a Associação dos Cientistas Sociais da Religião do Mercosul (ACSRM). Nos canais oficiais dessas associações estamos circulando textos curtos, que apresentam trabalhos que refletiram sobre epidemias. Esse é um esforço para continuar dando visibilidade ao que produzimos e também de afirmar a relevância dessas ciências para o enfrentamento da crise que estamos atravessando.. A publicação deste boletim também conta com o apoio da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC/SC), da Associação Nacional de Pós-Graduação em Geografia (ANPEGE), da ...
Nos dias 23 e 24 de setembro de 2019,na sede da SBPC em São Paulo, foram apresentados às sociedades científicas que fazem parte do Fórum de Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas, Letras e Artes (CHSSALA), os principais resultados do diagnóstico dessas áreas, realizado pelo CGEE (Centro de Gestão e Estudos Estratégicos), a partir de demanda feita pelo Forum ao MCTIC em 2016. O diagnóstico mostra dados concernentes ao perfil dos pesquisadores dessas áreas, como também dados referentes aos temas e redes das pesquisas e ao seu financiamento. Traz também dados sobre como estas áreas de conhecimento estão trabalhando em temas estratégicos para o desenvolvimento do país . As Ciências Sociais Articuladas estiveram representadas na reunião por Fernanda Sobral (nossa representante na equipe de governança do projeto CHSSALA), Miriam Grossi (ANPOCS), Jacob Lima (SBS) e Heloisa Buarque de Almeida (ABA).. O objetivo deste projeto é que esses resultados , ao serem apropriados pelo ...
O I Seminário Nacional do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais - UFES é fruto da mobilização e do trabalho de professores e alunos do PGCS e do Curso de Graduação em Ciências Sociais da UFES interessados em refletir e discutir temáticas que entrecruzam as linhas de pesquisa do Programa com as atividades acadêmicas na graduação buscando, fortalecer a integração entre ambos os cursos e fomentar a educação continuada nas ciências sociais. É um evento de âmbito nacional que ocorrerá entre os dias 31 de maio a 03 de Junho de 2011, e incluirá em sua programação a realização de uma conferência, mesas-redondas, grupos de trabalho, mini-cursos e mostras audiovisuais. ...
O Consórcio de Informações Sociais (CIS) é um sistema de intercâmbio de informações científicas sobre a sociedade brasileira. Tem como objetivo oferecer gratuitamente dados qualitativos e quantitativos resultantes de pesquisas sobre varios aspectos da vida social.. O pressuposto central do CIS é que as pesquisas produzem dados que são passíveis de reutilização para outros propósitos, diferentes dos originais. Para permitir esta reutilização, o CIS oferece aos seus usuários não só bancos de dados mas também a literatura científica já produzida com seu uso. Com isso, amplia-se a infra-estrutura de informações disponíveis para a pesquisa social.. O Consórcio de Informações Sociais é mantido pelo Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo e pela Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS) e conta com suporte material e financeiro da USP e CNPq.. Saiba mais. ...
O curso de Ciências Sociais da UFPE tem a habilitação de Bacharel em Ciências Sociais, formando Sociólogos, Antropólogos e Cientistas Políticas e objetiva formar profissionais com conhecimento crítico sobre a realidade social, econômica, política e cultural, capacitando-os para o ensino e para a pesquisa.. Os profissionais formados em Ciências Sociais estão habilitados a coordenar, planejar, assessorar e desenvolver atividades de pesquisa na área social em instituições públicas e privadas.. ...
Criada em 1996, a revista Mediações é uma publicação quadrimestral do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia, voltada para o debate sobre temas relevantes e/ou atuais das Ciências Sociais e de áreas afins. Mediações dedica-se à missão de divulgar conteúdo científico de qualidade produzido por pesquisadore(a)s nacionais e estrangeiro(a)s das áreas de Ciências Sociais e de áreas afins, com o objetivo de fomentar e ampliar a produção de conhecimento, contribuindo seja para a inovação teórica e/ou metodológica, seja para o avanço de análises empíricas qualificadas na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas.
Introdução A geração do conhecimento nas ciências sociais baseia-se na busca da compreensão da realidade dos fenômenos sociais, que são compostos de ação humana e interações humanas, e que são influenciados pelos fenômenos da natureza. Entretanto, nesse processo de compreensão, simplesmente não sabemos de que forma esses fenômenos - físicos, químicos e fisiológicos - afetam o pensamento humano, as ideias e os juízos de valor. O fato de humildemente reconhecer essa ignorância nos remete à necessária divisão do reino do conhecimento em dois campos distintos: o campo dos acontecimentos externos ou da natureza, e o reino do pensamento e da ação humana. Assim, o dualismo metodológico torna-se não uma preferência, um capricho, mas sim algo necessário na construção do conhecimento.. Com efeito, a ignorância da necessidade do dualismo metodológico levou os cientistas sociais, sejam eles da sociologia, do direito, da economia, administração e áreas afins, a advogar ...
Sou socióloga, licenciei-me em Sociologia em 2001 na FCSH-UNL, tendo mais tarde concluído o Mestrado em Família e Sociedade (ISCTE-IUL, 2006), e a Pós-Graduação em Análise de Dados em Ciências Sociais (ISCTE-IUL, 2008). Concluí o meu Doutoramento em Sociologia no ISCTE-IUL sobre Transições para a Vida Adulta em Portugal e na Europa, onde segui a perspectiva crítica, teórica e metodológica do Curso de Vida. Interesso-me e tenho-me debruçado sobretudo por temáticas como Trajetórias Sociais (nomeadamente dos Jovens), Métodos de Pesquisa Quantitativa e Qualitativa, Perspectiva do Curso de Vida, Sociologia da Família e Desigualdades Sociais. Actualmente sou Professora Auxiliar do Departamento de Métodos de Pesquisa Social e Investigadora Integrada do CIES-IUL, tendo anteriormente sido Investigadora Auxiliar CEEC neste mesmo centro de investigação. Coordeno um projecto de Investigação Financiado pela FCT, intitulado Vidas Vinculadas. Uma abordagem longitudinal, multinivel e ...
Dia Mundial das Comunicações Sociais 2013. Um entre os desafios mais significativos da evangelização nos dias de hoje é aquele que emerge do ambiente digital.. É sobre este desafio que o tema deste ano, proposto pelo papa Bento XVI, para o 47º Dia Mundial das Comunicações Sociais: Redes Sociais: portais de Verdade e de fé, novos espaços de evangelização quer chamar a atenção, no contexto do Ano da Fé.. Os elementos de reflexão são numerosos e importantes: em um tempo no qual a tecnologia tende a tornar-se o tecido que conecta muitas experiências humanas - como as relações e o conhecimento - é necessario questionar-se: - essa pode ajudar os homens a encontrar Cristo pela fé? Porém não basta uma superficial adaptação da linguagem, mas é necessário poder apresentar o Evangelho como resposta a uma contínua pergunta humana de sentido e de fé, que também emerge da rede e nela mesma se faz estrada.. Será também este o modo para humanizar e fazer vivo e vitalizado um ...
Dica do Prof. Carlos Henrique Tucci:. Durante o mestrado tive a oportunidade de atuar no RIHS, o Grupo Relações Interpessoais e Habilidades Sociais (RIHS), da Universidade Federal de São Carlos, que é coordenado pelo meu orientador, Prof. Dr. Almir Del Prette e pela Profa. Dra. Zilda A. P. Del Prette. Este importante e reconhecido grupo pesquisa e divulga o campo teórico-aplicado das Habilidades Sociais no Brasil e no exterior. Um dos frutos de seu trabalho é este livro, resultado do primeiro encontro do grupo, em 2002, no encontro bienal da ANPEPP - Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia. Esta obra é muito interessante para quem atua em diferentes áreas da Psicologia (Escolar, Desenvolvimento, Clínica), na Pedagogia, Educação e Ciências Sociais. Os temas, abordados por importantes pesquisadores ligados ao RIHS, revelam algumas dos temas de pesquisa do grupo, como orientação de pais, comportamento antissocial, prevenção da violência, habilidades ...
Um dia me disseram que as Redes Sociais era a liberdade da Opinião Feita da Televisão. Que na Televisão, só se falava uma língua, que as pessoas não tinha o direito de pensar, somente de consumir aquilo que estava pronto. Mas será que as Redes Sociais são tão livres assim? Será que as Redes Sociais…
Roupas Meios Sociais personalizáveis da Zazzle - Encontre diversos modelos de camisas, camisetas, moletons e agasalhos Meios Sociais
A proposta desta série é a de inverter o vetor do boletim cientistas sociais e Coronavirus. Complementarmente, aqui a proposta não é privilegiar a análise dos especialistas, mas sim a de amplificar as histórias sobre as variadas experiências da quarentena. Ouviremos enfermeiros, médicos, porteiros, entregadores e coveiros, ecoando suas experiências neste momento. No melhor estilo antropológico, estes episódios apostam na possibilidade de que, mais uma vez, histórias particulares nos afetem. Todos os episódios e diálogos foram realizados em observância ao código de ética da ABA. Esta é uma uma ação conjunta que reúne a Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais (ANPOCS), a Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS), a Associação Brasileira de Antropologia (ABA), a Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP) e a Associação dos Cientistas Sociais da Religião do Mercosul (ACSRM).
Mas se os deuses evoluem (culturalmente) para condenar comportamentos egoístas e divisivos, eles podem então ser usados ​​para promover a cooperação e a confiança dentro do grupo. Você não precisa de um cientista social para lhe dizer que as pessoas se comportam menos eticamente quando pensam que ninguém pode vê-las. Esse foi o ponto de Glauco sobre o anel de Gyges, na filosofia grega, e um grande número de cientistas sociais provaram que ele estava certo. O poder corrompe, como sabia Lord Acton, Tolkien com O Senhor dos Anéis e H.G. Wells com O homem invisível. O poder da impunidade, da invisibilidade, corrói a alma, e é preciso um esforço quase desumano de um santo para resistir às tentações e se manter ético ...
Esta é a interpretação, por exemplo, de Castels e Bauman. Neste ponto da postagem deixamos de debater as interpretações do senso comum reacionário ou progressista e passamos a examinar interpretações de intelectuais e cientistas sociais. Para isto, temos que selecionar com cuidado nossos debatedores. Filósofos políticos e cientistas sociais que se colocam primariamente como pensadores da ordem e da legitimação, isto é, como pensadores que se ocupam das instituições da sociedade moderna e de como elas são ou podem vir a ser legítimas, como Giddens e Habermas, não terão respostas a dar, pelo menos, não respostas interessantes. Quem raciocine nas pegadas deles vai tentar amarrar os movimentos de protestos ao que suas teorias dizem que as pessoas deveriam querer e reivindicar, seja no modelo giddensiano da reflexividade, seja no modelo habermasiano da discursividade. Isto pode resolver o problema de como encaixar o fenômeno social recente nas gavetas adequadas da teoria, mas ...
Esta é a interpretação, por exemplo, de Castels e Bauman. Neste ponto da postagem deixamos de debater as interpretações do senso comum reacionário ou progressista e passamos a examinar interpretações de intelectuais e cientistas sociais. Para isto, temos que selecionar com cuidado nossos debatedores. Filósofos políticos e cientistas sociais que se colocam primariamente como pensadores da ordem e da legitimação, isto é, como pensadores que se ocupam das instituições da sociedade moderna e de como elas são ou podem vir a ser legítimas, como Giddens e Habermas, não terão respostas a dar, pelo menos, não respostas interessantes. Quem raciocine nas pegadas deles vai tentar amarrar os movimentos de protestos ao que suas teorias dizem que as pessoas deveriam querer e reivindicar, seja no modelo giddensiano da reflexividade, seja no modelo habermasiano da discursividade. Isto pode resolver o problema de como encaixar o fenômeno social recente nas gavetas adequadas da teoria, mas ...
Obedecer cegamente os pais pode atrapalhar o desenvolvimento da criança. Pelo menos, é o que defende o cientista social americano Robert Putnam em seu último livro, Our Kids: The American Dream in Crisis (Nossos Filhos: o Sonho Americano em Crise, em livre tradução do inglês), publicado em março.. Segundo Putnam, no curto prazo, determinar tudo o que o filho deve fazer é cômodo e permite que se ganhe tempo na agenda diária, mas essa atitude também pode deixá-lo inseguro e dependente. Estimular que ele pense por si próprio e aprenda a organizar a própria vida dá muito mais trabalho, mas aumenta a habilidade do filho para viver em um mundo cada vez mais complexo.. O cientista social não está sozinho na sua crença. Um estudo científico realizado na Universidade do Estado do Kansas, nos Estados Unidos, avaliou nas crianças o impacto de obedecer e de desobedecer. Segundo os cientistas, as que não acatam tudo o que os pais dizem têm grandes chances de se tornarem líderes de ...
Um choque impressionante de realismo caracteriza esta excelente síntese dos novos caminhos que os Estados Unidos precisam trilhar para que a economia volte a servir à sociedade, não o contrário. Não se trata de mais um estudo de economia, e sim de uma sistematização dos principais desafios e medidas a tomar. O eixo central do relatório está centrado no duplo movimento necessário: reduzir o poder das corporações, e resgatar o papel das políticas públicas. O Roosevelt Institute, a começar por Joseph Stiglitz, se caracteriza pela seriedade das suas pesquisas e o bom senso das propostas.. O relatório (clique aqui para ler) impressiona também por fugir de simplificações ideológicas, buscando claramente as medidas cuja utilidade já foi comprovada. E ajuda muito a clareza ao mostrar as dimensões políticas, de poder de decisão efetivo sobre o uso dos recursos, que temos de enfrentar. O problema não está na falta de recursos, e sim no seu desvio por corporações que em vez de ...
Contratar e acompanhar o trabalho de consultorias especializadas para o desenvolvimento de projetos (saúde e saneamento, educação e cultura, sustentabilidade e gestão territorial etc), junto a comunidades indígenas e de povos tradicionais; acompanhar e apoiar equipes responsáveis pela realização de estudos técnicos inseridos em processos de licenciamento de projetos e empreendimentos Vale; coordenar o relacionamento direto e cotidiano junto às comunidades indígenas e povos tradicionais que tenham interface com projetos e empreendimentos Vale; coordenar processos de comunicação entre projetos, empreendimentos e corporativo Vale e povos indígenas e comunidades tradicionais e instituições relevantes; produzir relatórios, documentos técnicos e materiais de divulgação que atualizem a execução do relacionamento; manter interlocução com instituições públicas (FUNAI, FUNASA, prefeituras, secretarias estaduais e municipais, INCRA, Ministério Público, entre outros), ONGs e ...
Os pensamentos da classe dominante são também, em todas as épocas, os pensamentos dominantes, ou seja, a classe que tem o poder material dominante numa sociedade é também a potência dominante espiritual. A classe que dispõe dos meios de produção material dispõe igualmente dos meios de produção intelectual; de tal modo que o pensamento daqueles a quem é recusado os meios de produção intelectual está submetido igualmente à classe dominante. Os pensamentos dominantes são apenas a expressão ideal das relações materiais dominantes concebidas sob a forma de idéias e, portanto, a expressão das relações que fazem de uma classe a classe dominante; dizendo de outro modo, são as idéias e, portanto, a expressão das relações que fazem de uma classe a classe dominante; dizendo de outro modo, são as idéias do seu domínio. (Karl Marx, 1847) ...
Qual a diferença entre o ministerio de economia e de finanças e porquê maioritariamente os ministros das finanças são estudiosos de economia ...
Patrícia Rangel - É um avanço no que se refere à implementação formal da cota e à candidatura de mulheres, mas que não necessariamente resolve o problema da sub-representação política delas ou demonstra mudanças na cultura política. A cota existe há quase 20 anos: foi criada em 1995 (Lei 9.100/95) e sofreu duas modificações (nas leis 9.504/97 e 12.034/09), reservando um percentual das vagas de candidaturas (20%, 30% e 30%) em eleições proporcionais (Câmara dos Deputados, Assembléias Legislativas e Câmaras Municipais) para o sexo minoritário (na prática, para as mulheres). O que os dados de 2014 apontam é que os partidos políticos não estão tendo tanto descaso com a cota quanto antes e que estão oferecendo mais mulheres candidatas também aos cargos majoritários, não impactados pela cota. O CFEMEA, que acompanha os resultados das eleições com ênfase na participação política das mulheres desde as eleições municipais de 1996 e monitora o impacto da lei de cotas ...
Figura central na área de defesa verde do governo francês esteve no Rio para evento de clima organizado por União Europeia, WWF Brasil e Planetário da Gávea
Antropoceno é um conceito introduzido recentemente em painéis internacionais de discussão sobre alterações climáticas e que tenta problematizar a relação entre os seres humanos e o clima (ou o ambiente que os envolve), dizendo que o clima que temos hoje é o resultado de atividades humanas. É talvez o tema quente desta década, e quente não é uma metáfora já que, em parte, a expressão mais aguda do Antropoceno se encontraria no aquecimento global dos últimos anos e seus problemas subsequentes. Sugere-se que é possível colocar numa perspectiva nova o que aconteceu na história geológica do planeta e dizer que, apesar da Terra continuar a girar em torno do Sol, são os humanos que a fazem girar em torno do que for necessário. Que a temperatura não é um atributo divino. Que a geologia é humana. Que não só não somos prisioneiros do clima como somos também seus maestros. Antropo de humano. E ceno de cena ou de época geológica. Antropo-ceno, a época ou cena ...
A abordagem das diferentes matizes do pensamento social brasileiro e mundial e das diversas compreensões sobre o processo saúde-doença-cuidado, ao longo da história bem como na contemporaneidade, tem sido o foco central do Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde. Seu marco de lançamento foi o I Encontro de Brasileiro de Ciências Sociais em Saúde, de 1993, transformado em Congresso dois anos depois. As demais Ciências Humanas foram incorporadas em sua terceira edição, em 2005, quando ampliou a abordagem temática, sempre em busca de uma perspectiva transdiciplinar e inovadora. A organização é feita pela Comissão de Ciências Sociais e Humanas em Saúde da Abrasco.. ...
O Instituto de Ciências Humanas e Sociais - ICHS e o Instituto de Ciências Sociais Aplicadas - ICSA convidam a comunidade a participar da cerimônia de abertura da Semana Integrada 2016/1, que acontecerá no dia 13 de abril, às 13h30min, no Auditório Francisco Iglesias, do Instituto de Ciências Humanas e Sociais. Ler mais sobre Semana Integrada ...
Organizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), co-organizado e financiado pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau e coordenado pelo Centro de Cooperação de Medicina Tradicional da OMS dos Serviços de Saúde de Macau, o Workshop de formação inter-regional da Organização Mundial de Saúde sobre a Garantia da qualidade dos produtos farmacêuticos tradicionais, complementares e integrativos irá decorrer entre 14 e 16 de Outubro, na internet, devido à situação epidémica.. Entre os participantes convidados estão o Dr. Zhang Qi, Director do Departamento de Medicina Tradicional, Complementar e Integrativa da OMS, consultores temporários da OMS e um total de 55 dirigentes governamentais em gestão médica e de saúde e especialistas em medicina tradicional, provenientes de 25 países e regiões, incluindo Suíça, Holanda, Brasil, Peru, Austrália, Moçambique, Paquistão, Continente da China, RAEHK e RAEM.. A Dr.ª Li Yachan, Directora do Centro de Cooperação ...
Não tenho uma visão idealizada da ciência. No entanto, considero que a ciência, na sua pluralidade metodológica, e sobretudo por causa dela, produz, apesar de tudo, o conhecimento mais fiável que é possível obter. A validade do conhecimento produzido é conferida sobretudo pela sujeição das teorias à crítica e ao escrutínio público. É este o traço distintivo das várias ciências. É por isso que recorremos à ciência e não à bruxaria. É por isso que sabemos fundamentar a exclusão do criacionismo dos curricula escolares e defender a inclusão da teoria evolucionista. É isto também que dá uma responsabilidade especial aos cientistas, e talvez ainda mais aos cientistas sociais que participam no debate público, como é o caso de Vasco Pulido Valente (VPV). Muitos cientistas sociais têm, aliás, desenvolvido um trabalho valioso, sem teorias abstracto-dedutivas, e com estudos empíricos não quantitativos, que mostram o poder «performativo» das teorias sociais, isto é, a ...
Em uma iniciativa inédita, a Fiocruz Brasília sediará, nos dias 13 e 14 de setembro, o I Encontro de Redes Sociais do DF, que pretende reunir representantes das redes localizadas em diferentes cidades do DF, além de atores envolvidos com a temática, para compartilhar experiências, aprendizados e práticas desenvolvidas nas áreas que atuam. O encontro busca ainda a afirmação das redes como experiência inovadora na perspectiva de um novo padrão de desenvolvimento.. Durante o evento, será iniciado um processo colaborativo que resultará no lançamento da plataforma digital de interação Redes Sociais do DF, a fim de auxiliar a comunicação, a articulação e a mobilização dentro e entre as redes existentes. Por meio da nova ferramenta, os participantes poderão manter o contato iniciado no I Encontro de Redes Sociais do DF e atuar de forma conjunta, além de dar continuidade à troca de experiências e informações entre os grupos, e disponibilizar um espaço para debates, ...
A Diretoria do Centro Acadêmico de Ciências Sociais Campus de Toledo, no uso de suas atribuições regimentais, convoca os Acadêmicos do distinto Curso para Assembleia Geral, a ser realizado no dia 27/02 (QUARTA FEIRA) às 19:15 hrs na Sala 01 (sala do 1º ano de Ciências Sociais), para tratar sobre os seguintes pontos ...
No 38º Encontro Anual da ANPOCS, em outubro de 2014, Caxambu - MG, um documento do Grupo de Trabalho sobre Política Internacional afirmava que o advento do Antropoceno traz consigo o fim da estabilidade geobiofísica do Planeta, quebrando a matriz de estabilidade e linearidade que é o pressuposto para previsões do futuro com base em acontecimentos do passado. A não linearidade é a nova realidade, porque é característica de sistemas complexos tais como os sistemas geobiofísicos. (O sistema internacional no Antropoceno: o imperativo da governança global e de um novo paradigma geopolítico de Larissa Basso e Eduardo Viola). Os autores advertem que, como as fronteiras planetárias estão sendo ultrapassadas, a solução seria caminhar na direção de uma governança global que ultrapassasse os atuais limites do soberanismo para um sistema internacional baseado no pós-soberanismo. ...
9 de outubro de 2016 até 12 de outubro de 2016. Sob o tema Pensamento Crítico, Emancipação e Alteridade: Agir em Saúde na (A)diversidade a 7ª edição do Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde da Abrasco vai refletir a pluralidade de experiências sociais e os respectivos contrastes e tensões expressos na vida de pessoas e coletividades no contexto contemporâneo.. Acesse aqui para se inscrever no 7º CBCSHS. O 7º CBCSHS, que acontecerá em Cuiabá, Mato Grosso, na região do Pantanal do Brasil, no período de 09 A 12 de Outubro de 2016, pretende reunir pesquisadores, docentes, profissionais, estudantes de pós-graduação e graduação nas áreas de ciências humanas e sociais voltadas para a saúde e participantes de movimentos sociais envolvidos. A programação científica vai expressar as preocupações de pesquisadores do campo das Ciências Sociais e Humanas em Saúde com a atual situação, extremamente complexa e desafiadora de sermos sociedade, e ...
A Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) é a maior e mais diversificada instituição portuguesa de ensino superior no campo das Ciências Sociais e das Humanidades. A Faculdade abrange as áreas das Ciências da Comunicação e Línguas, Estudos Artísticos e Literários, Filosofia, História e Arqueologia, Antropologia, Demografia, Geografia, Sociologia, Estudos Políticos e Relações Internacionais, bem como as diversas interseções entre estas disciplinas.. A FCSH acolhe 16 Unidades de Investigação e pólos de centros interuniversitários, 13 dos quais financiados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). A Faculdade rege-se pela excelência do ensino e da investigação, tanto ao nível nacional como internacional, com um claro enfoque na inovação e na interdisciplinaridade.. ...
Camisas de grife, Camisas Sociais Barato de Fabrica, Camisas de Moda, Famosas, Slim Fit, Masculina, Homem, Camisa Social de botão slim fit Camisas Sociais e Casuais Slim Fit Importadas - Camisa Polo De Grife,Camisas Polo Ed Hardy, Camisetas De Marca Famosas, Camisas Polo Importadas, e muita moda com Entrega em Todo o Brasil. O Camisas de Grife traz vários tipos de camisas. Camisa Social de manga longa e camisa social de manga curta. Camisa masculina modelo slim fit que combina com seu estilo. Roupas da moda masculina. Diversas ores de camisas sociais masculinas slim fit. Escolha as camisas slim fit importadas de manga longa ou slim fit manga curta social em promoção. Camisas casuais ou camisas sociais você encontra aqui no Camisas de Grife.
Neste sábado, dia 4 de maio, os bispos reunidos em Aparecida concelebrarão a missa pelo Dia Mundial das Comunicações Sociais. A Celebração Eucarística terá início às 18h, no Santuário Nacional, e será presidida pelo arcebispo de Diamantina (MG), dom Darci José Nicioli, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB.. A missa no Santuário Nacional antecipa as comemorações pelo Dia Mundial das Comunicações Sociais, celebrado no Dia da Ascensão do Senhor - este ano, 2 de junho. Para esta data, o Papa Francisco escreveu uma mensagem, como nos anos anteriores, à luz do tema Somos membros uns dos outros (Ef 4, 25): das comunidades de redes sociais à comunidade humana.. No texto, o pontífice expressa preocupação quanto ao uso das redes sociais, de modo especial pelos adolescentes. A rede é uma oportunidade para promover o encontro com os outros, mas pode também agravar o nosso auto-isolamento, como uma teia de aranha capaz de capturar. Os ...
Por Fernanda Cerqueira Bomfim. Nos últimos anos muito tem se falado e estudado sobre Habilidades Sociais, mas o que são Habilidades Sociais? É possível treiná-las? É o que descobriremos neste artigo.. Habilidade social é a habilidade do indivíduo em se comportar de maneira adequada em diferentes ambientes e com diferentes tipos de pessoas. Del Prette e Del Prette (2009). Ainda segundo Del Prette e Del Prette (2009), existem várias classes de habilidades sociais: Empatia: Consiste em demonstrar interesse pelo outro, ouvir, reconhecer sentimentos no outro, respeitar as diferenças, oferecer ajuda. Assertividade: expressar sentimentos, falar sobre suas qualidades e defeitos, concordar ou não com outras opiniões, recusar a fazer algo, lidar bem com críticas, defender os próprios interesses, resistir à pressão dos grupos. Fazer amizades: Fazer E responder perguntas pessoais cumprimentar, se apresentar, fazer e receber elogios, iniciar e manter conversações. Solução de problemas ...
O Escritório de Projetos de Extensão e Tecnologias Sociais (EPTS) é subunidade da Pró-reitoria de Extensão da Universidade Federal de Sergipe, responsável pelo apoio, fomento e divulgação dos trabalhos e das ações de Tecnologias Sociais (TS) desenvolvidas pela comunidade acadêmica. Um dos objetivos do EPTS é de atuar como articulador entre a UFS e organizações públicas e privadas, procurando apresentar soluções inovadoras e sustentáveis para atender as necessidades da comunidade externa, principalmente das mais carentes que vivem no entorno dos nossos campi.. A Universidade Federal de Sergipe por meio da PROEX/EPTS tem buscado firmar parcerias e cooperação técnica que envolvam pesquisa, produção cultural, empreendedorismo e cooperativismo no âmbito da educação, ciência e tecnologia, com o foco em promover desenvolvimento regional, sustentabilidade e melhor qualidade de vida para a população. Com o intuito de inserirmos ainda mais o meio acadêmico em ações ...
Será realizado no período de 16 de maio a 29 de junho o curso de extensão: Análise de Regressão Multivariada para Cientistas Sociais. As aulas serão ministradas das 19 às 22 horas todas as teças, quartas e quintas-feiras na Sala do LAPCIPP - Prédio do IPOL/IREL - UNB.. O curso será ministrado pelos professores Joelmo Oliveira e Mathieu Turgeon. Conheça o curso:. Apresentação:. O curso tem como objetivo introduzir os discentes às ferramentas básicas da pesquisa quantitativa nas ciências sociais e sociais aplicadas. Num primeiro momento, os alunos serão introduzidos às noções básicas de probabilidade, estatística e matemática necessárias para a compreensão de ferramentas básicas da pesquisa quantitativa. Em seguida, o curso cobrirá o modelo de regressão linear, com foco no estimador de mínimos quadrados ordinários (MQO) e suas propriedades. Os conteúdos teóricos serão acompanhados de atividades práticas em laboratório, com utilização do software estatístico ...
Tenha Presença VIP das Redes Sociais, Seja Ela Qual For sua Empresa Será Sempre Bem Vista com o Gerenciamento de Redes Sociais da Mix7. Contamos com Equipe Qualificada para Gerenciar Suas Redes como Facebook, Instagram, LinkedIn, YouTube, etc de Forma a Converter em Resultados Positivos.
Neste inicio de ano letivo, o Centro Acadêmico de Ciências Sociais recepcionou os novos alunos com um bate papo descontraído, seguidos de um lanche e um sonzinho bacana, no ELFO (Espaço de Livre Fomentação). Agradecemos a todos que colaboraram para que este momento de interação SEM O TROTE fosse proporcionado a estes alunos de forma interessante e sem as humilhações proporcionadas pelos trotes convencionais. ...
No Brasil, mais de 35 milhões de brasileiros não têm acesso a serviços de saneamento básico. No Estado do Rio de Janeiro, 92,15% da sua população é abastecida com água tratada. 64.54% da população fluminense tem acesso à coleta dos esgotos e somente 33,67% são tratados. Os números são divulgados segundo o SNIS 2015 (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento).. Em continuidade aos estudos sobre os Benefícios Econômicos e Sociais da Expansão do Saneamento no Brasil, o Instituto Trata Brasil, em parceria com a Ex Ante Consultoria Econômica, publica o diagnóstico Benefícios Econômicos e Sociais da Expansão do Saneamento no Rio de Janeiro.. O estudo faz um balanço dos benefícios e dos custos do avanço do saneamento no Rio de Janeiro. O diagnóstico mostra as relações entre o avanço do saneamento e a mortalidade infantil, estimativas dos efeitos de geração de emprego, as externalidades da falta de saneamento, as quais compreendem os impactos decorrentes do ...
Para além das tentativas recentes de integração, podemos observar que subsiste certa resistência ao estudo e à reflexão sistemática sobre os países da região e seus principais problemas.. Tal situação obedece, obviamente, à lógica do eurocentrismo que domina as ciências sociais em todo o terceiro mundo, e é particularmente forte no Brasil.. Assim, as Jornadas têm a função de divulgar o pensamento próprio que as ciências sociais já conquistaram em períodos anteriores, e que em grande medida foi desconsiderado entre nós tal a influência do eurocentrismo e do colonialismo.. Além disso, procuram refletir, com destacados cientistas sociais da América Latina, a tradição científica e os novos desafios políticos e intelectuais que a realidade dramática de nosso continente está exigindo.. Esta ruptura é, portanto, a condição necessária para o desenvolvimento de um pensamento próprio, sem o qual não será possível superar a condição de periferia que marca a nossa ...
Para além das tentativas recentes de integração, podemos observar que subsiste certa resistência ao estudo e à reflexão sistemática sobre os países da região e seus principais problemas.. Tal situação obedece, obviamente, à lógica do eurocentrismo que domina as ciências sociais em todo o terceiro mundo, e é particularmente forte no Brasil.. Assim, as Jornadas têm a função de divulgar o pensamento próprio que as ciências sociais já conquistaram em períodos anteriores, e que em grande medida foi desconsiderado entre nós tal a influência do eurocentrismo e do colonialismo.. Além disso, procuram refletir, com destacados cientistas sociais da América Latina, a tradição científica e os novos desafios políticos e intelectuais que a realidade dramática de nosso continente está exigindo.. Esta ruptura é, portanto, a condição necessária para o desenvolvimento de um pensamento próprio, sem o qual não será possível superar a condição de periferia que marca a nossa ...
Independente de ser celebrado ou repudiado, o passado é onipresente. Enquanto os traços pessoais imbuídos nestes elementos vão sucumbindo ao tempo, os aspectos coletivos dos mesmos mantêm-se infindáveis. O que já foi um passado diletante apresenta-se, atualmente, como uma interminável e implacável cruzada pelo patrimônio, fato que tem consequências imediatas na apropriação do território urbano. Somada à tendência pela adoção de uma abordagem padronizada sobre o patrimônio - patrimonialização - encontra-se neste entrelaçar, o tema do presente artigo. O desenvolvimento desta problemática realiza-se mediante um caso de estudo - a freguesia de Santa Maria de Belém (Lisboa), dotada de um importante conjunto arquitetônico. Nesse sentido, foi realizada uma investigação de cariz etnográfico, com recurso a métodos de pesquisa qualitativos. Através da pesquisa realizada foi possível apreender os espaços mais significativos na vida de bairro dos entrevistados, que buscam manter os
Renata Medeiros Paoliello - Graduada em Direito pela Universidade de São Paulo (1980), e em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1984). Licenciada em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1993). Mestre em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1992) e Doutora em Ciências Sociais (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo (1999), tendo desenvolvido pesquisa nos temas direito e sociedade, meio ambiente e sociedade, processos sociais no espaço rural, apropriações e usos dos espaços urbano e rural, remanescentes de quilombos. Trabalha nas seguintes áreas: antropologia política, antropologia jurídica, antropologia de populações afro-brasileiras. Professora do Departamento de Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e LetrasUNESP-Campus de Araraquara, e colaboradora do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da mesma instituição. Co-líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Antropologia Contemporânea, certificado no CNPq
Ana Isabel de Matos Machado de Oliveira Fantasia. Concluiu Estudos Africanos - ISCTE - Instituto Universit rio de Lisboa em 2013. Frequenta Estudos Africanos - ISCTE - Instituto Universit rio de Lisboa desde 2012. T cnico Superior Principal - VIDA - Voluntariado Internacional para o Desenvolvimento Africano. Publicou 8 artigos em revistas especializadas e 6 trabalhos em actas de eventos, possui 4 livros publicados. Possui 12 itens de produ o t cnica. Participou em 1 evento no estrangeiro e 15 em Portugal. Entre 2002 e 2011 participou em 6 projectos de investiga o, sendo que coordenou 5 destes. Actua nas reas de Ci ncias Sociais com nfase em Psicologia, Ci ncias M dicas com nfase em Medicina B sica, Ci ncias Sociais com nfase em Outras Ci ncias Sociais, Ci ncias Sociais com nfase em Sociologia e Ci ncias Sociais com nfase em Economia e Gest o. Nas suas actividades profissionais interagiu com 6 colaboradores em co-autorias de trabalhos cient ficos. No seu curriculum DeG is os termos mais ...
PPGAS do Museu Nacional - UFRJ Há um sentimento crescente na cultura contemporânea de que a humanidade e o mundo - a espécie e o planeta, as sociedades e seus ambientes, mas também o sujeito e o objeto, o pensamento e o ser - entraram, já faz algum tempo, mas apenas agora com uma evidência cada vez mais difícil de ignorar, em uma conjunção cosmológica nefasta, associada frequentemente aos nomes controversos de Antropoceno e Gaia. O primeiro termo designaria um novo tempo, ou antes um novo conceito e uma nova experiência da temporalidade, nos quais a diferença de magnitude entre a escala da história humana e as escalas cronológicas da biologia e das ciências geofísicas diminuiu dramaticamente, senão mesmo tendeu a se inverter, com o ambiente mudando mais depressa que a sociedade e o futuro próximo se tornando, com isso, cada vez mais imprevisível e ominoso. O segundo, Gaia, nomearia uma nova maneira de ocupar e de imaginar o espaço, chamando a atenção para o fato ...
Natalia Aguiar conversa com Leonardo Rossatto, especialista em Políticas Públicas do Estado de SP e doutorando em Ciência do Sistema Terrestre pelo INPE, sobre o papel das ciências sociais nessa pandemia. Entenda como elas contribuem para a análise e o enfrentamento da crise de Covid-19. Saiba o que tem sido produzido por especialistas. Conheça um pouco mais do trabalho prático dos profissionais dessas áreas. Compreenda como o contexto atual impõe inúmeros desafios aos cientistas sociais.. Leia mais ...
Natália Aguiar, Marina Tomás e Natália Pessoni convidam Luciana Andrade para dar um panorama dos 15 anos desde a implementação da Lei Maria da Penha (LMP) e do histórico de lutas até sua aprovação. Entenda o que é violência doméstica e familiar, quais são os tipos de violência cometidos contra as mulheres e como a LMP busca enfrentar esse problema. Conheça os desdobramentos da lei e como o Estado e a sociedade têm papel fundamental na superação, mas também na perpetuação e no agravamento da violência contra as mulheres.. Leia mais ...
Encontre Livros em Inglês e outros idiomas de Ciências Humanas e Sociais e Antropologia. O maior acervo de livros em inglês e outros idiomas de ciências humanas e sociais e os melhores autores você encontra aqui na Saraiva.
Encontre Livros em Inglês e outros idiomas de Ciências Humanas e Sociais e Filosofia. O maior acervo de livros em inglês e outros idiomas de ciências humanas e sociais e os melhores autores você encontra aqui na Saraiva.
Primeiro é preciso entender do que se tratam as Ciências Humanas, como a Sociologia e a Filosofia, e como seu ensino é aplicado para os jovens nas escolas do país, para depois entendermos a medida do governo de cortar verbas para estas áreas. Você, independente da sua posição sobre o assunto, já se perguntou o que um cientista social estuda? O que um historiador estuda? O que um sociólogo estuda? De onde vem essas disciplinas?. As Ciências Humanas são, de maneira simples, a área do conhecimento que estuda o ser humano como ser social e pensante. Diferente da biologia, que estuda os seres vivos, características físicas e os organismos, e das ciências exatas, que estudam os números, o cálculo, a arquiterura e demais disciplinas relacionadas à matemática, as Ciências Humanas focam na vida social dos seres humanos, estudando sua história, suas relações sociais, suas classes, o modo de organização da sociedade, o Estado, a política e demais conhecimentos relacionados à ...