Doença contagiosa venérea causada pela espiroqueta TREPONEMA PALLIDUM.
A sífilis adquirida no útero e manifestada por qualquer uma de várias características: malformações ósseas e dentárias (dentes de Hutchinson) e por uma sífilis mucocutânea ativa ao nascimento ou logo após. Alterações oculares e neurológicas também podem ocorrer.
Testes sorológicos para sífilis.
As lesões cutâneas originárias da infecção por Treponema pallidum. Durante o estágio primário, um ou mais cancros aparecem 18 a 21 dias após a infecção. Se não tratada, os estágios subsequentes da doença aparecem como sifílides. Essas erupções são roséolas maculares superficiais, não destrutivas, exantemáticas e transitórias que podem se tornar em erupções maculopapulares, polimorfo papulares, escamosas, pustulares ou pigmentares.
Agente causador da sífilis venérea e não venérea, assim como de bouba.
Sífilis latente é definida como a infecção assintomática por *Treponema pallidum* que persiste por mais de um ano, dividida em early e late latent syphilis, dependendo do tempo desde a infecção inicial.
Infecções do sistema nervoso central causadas por TREPONEMA PALLIDUM que se apresenta com uma variedade de síndromes clínicas. A fase inicial da infecção normalmente causa uma reação meníngea leve ou assintomática. A forma meningovascular pode se apresentar agudamente como INFARTO ENCEFÁLICO. A infecção pode também permanecer subclínica por vários anos. As síndromes tardias incluem paresia geral, TABES DORSAL, sífilis das meninges, ATROFIA ÓPTICA sifilítica e sífilis espinhal. Paresia geral é caracterizada por DEMÊNCIA progressiva, DISARTRIA, TREMOR, MIOCLONIA, CONVULSÕES e pupilas de Argyll-Robertson. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp717-9)
Anticorpos, em particular IGE, que se ligam ao tecido da mesma espécie de modo que os ANTÍGENOS induzem a liberação de HISTAMINA e outros agentes vasoativos. A HIPERSENSIBILIDADE é a manifestação clínica.
Manifestações cardiovasculares da SÍFILIS, uma infecção por TREPONEMA PALLIDUM. Nos estágios tardios da sífilis, às vezes 20 a 30 anos após a infecção inicial, os danos são frequentemente observados nos vasos sanguíneos, incluindo AORTA e VÁLVULA AÓRTICA. Entre os sinais clínicos estão aortite sifilítica, insuficiência aórtica ou ANEURISMA aórtico.
Infecção sistêmica não venérea que ocorre nos trópicos causada pelo TREPONEMA PALLIDUM da subespécie pertenue.
Substâncias utilizados para tratar infecções de bactérias do gênero TREPONEMA. Isto inclui a SÍFILIS e BOUBA.
Ocorrências da gravidez e INFECÇÃO. A infecção pode preceder ou seguir a FERTILIZAÇÃO.
A lesão primária da sífilis, uma pápula endurecida, erodida e indolor que ocorre no local de entrada da infecção.
As doenças devido a ou propagadas por contato sexual.
Atração ou relação sexual entre homens.
Antibiótico semissintético preparado por combinação da penicilina G com PROCAÍNA.
Doença infecciosa aguda caracterizada por uma invasão primária do trato urogenital. O agente etiológico, NEISSERIA GONORRHOEAE, foi isolado por Neisser em 1879.
Sorodiagnóstico da sífilis por emprego do antígeno Treponema pallidum obtido da orquite da sífilis do coelho. Os treponemas são mantidos vivos por algumas horas em um meio especial. Quando o soro sifilítico e o complemento são adicionados e incubados, os treponemas são imobilizados, ou seja, param de se mover.
Ensaio sorológico que detecta anticorpos de Treponema pallidum, o agente etiológico da sífilis. Após diluição do soro do paciente para remoção de anticorpos não específicos, o soro é misturado a uma lâmina de vidro com filtrado de Nichol de Treponema pallidum. Ocorre uma reação antígeno-anticorpo se o teste é positivo, e os anticorpos ligados são detectados com anticorpos fluoresceinados de gama globulina anti-humana.
Incluem o espectro das infecções pelo vírus da imunodeficiência humana que vão desde o estado soropositivo assintomático, passando pelo complexo relação-AIDS até a síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS).
Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS DE BACTÉRIAS.
Testes sensíveis para medir certos antígenos, anticorpos ou vírus, usando suas habilidades de aglutinar certos eritrócitos.
Prática de entregar-se a relações sexuais por dinheiro.
Pessoas que se engajam em comportamento sexual como ocupação em troca de recompensas econômicas ou outras considerações extrínsecas.
Inflamação do periósteo. A afecção é geralmente crônica e é marcada por dor à palpação e intumescimento do osso, além de uma dor espontânea contínua indistinta. A periostite aguda é devida à infecção, e é caracterizada por supuração difusa, dor severa e sintomas constitucionais, normalmente resultando em necrose. (Dorland, 28a ed)
As infecções por bactérias do gênero TREPONEMA.
Lesão na superfície da pele ou superfície mucosa, produzida pela "lamaceira" de tecido necrótico inflamatório.
Testes de precipitação que ocorrem em um pequeno espectro da razão antígeno-anticorpo, devido, principalmente a peculiaridades do anticorpo (no sistema, referido como precipitina pela função que exerce). (Tradução livre do original: Stedman, 26th ed)
Número total de casos de uma dada doença em uma população especificada num tempo designado. É diferenciada de INCIDÊNCIA, que se refere ao número de casos novos em uma população em um dado tempo.
Pré-natal inclui a prevenção, a promoção da saúde e o tratamento dos problemas que possam ocorrer durante o período gestacional e após o parto. A adesão das mulheres ao pré-natal está relacionada com a qualidade da assistência prestada pelo serviço e pelos profissionais de saúde, fator essencial para redução dos elevados índices de mortalidade materna e perinatal. (Assistência Pré-Natal - Ministério da Saúde, 2000)
NEUROSSÍFILIS parenquimatosa caracteriza-se por degeneração lenta e progressiva das colunas e raizes posteriores e gânglios da coluna vertebral. A afecção tende a se apresentar 15 a 20 anos após a infecção inicial e caracterizada por dores com sensação de leveza nas extremidades inferiores, INCONTINÊNCIA URINÁRIA, ATAXIA, prejuízo da propriocepção e da sensação vibratória, marcha anormal (v. TRANSTORNOS NEUROLÓGICOS DA MARCHA), ATROFIA ÓPTICA, pupilas de Argyll-Robertson, hipotonia, hiper-reflexia e degeneração atrófica das articulações (articulação de Charcot, ver ARTROPATIA NEUROGENICA). (Tradução livre do original : Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p726)
Período de tempo a partir de 1401 até 1500 da era comum.
Tentativa de identificação de pessoas portadoras de uma doença ou agravo não evidente por meio de testes, exames, questionários ou outros procedimentos de aplicação rápida. O rastreamento classifica as pessoas em negativas ou positivas; estas (casos suspeitos) são encaminhadas para confirmação clínica de diagnóstico ou tratamento. (Tradução livre do original: Last, 2001)
Procedimentos diagnósticos envolvendo reações de imunoglobulina.
Desculpe, mas "Alabama" não é um termo associado à medicina ou saúde. Alabama refere-se a um dos estados dos EUA localizado no sul do país.
Doença infecciosa da pele causada pelo Treponema carateum que ocorre somente no hemisfério ocidental. A idade de início é entre 10 e 20 anos de idade. Esta afecção é caracterizada por mudanças marcantes na cor da pele e acredita-se que seja transmitida pelo contato direto pessoa a pessoa.
Atividades sexuais dos humanos.
Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.
Atração ou relação sexual entre membros do mesmo SEXO.
As doenças bacterianas transmitidas ou propagadas pela atividade sexual.
Organização constituinte do UNITED STATES DEPT. OF HEALTH AND HUMAN SERVICES que se ocupada da proteção e melhoria da saúde da nação americana (EUA).
Infecção simultânea de um organismo hospedeiro por dois ou mais patógenos. Em virologia, co-infecção se refere mais frequentemente à infecção simultânea de uma única célula por dois ou mais vírus diferentes.
País que se estende da Ásia central ao Oceano Pacífico.
Grupo de antibióticos que contêm o ácido 6-aminopenicilânico, tendo uma cadeia lateral ligada ao grupo 6-amino. O núcleo da molécula de penicilina é o principal requisito estrutural para sua atividade biológica. A estrutura de suas cadeias laterais determina muitas das características antibacterianas e farmacológicas. (Tradução livre do original: Goodman and Gilman's The Pharmacological Basis of Therapeutics, 8th ed, p1065)
Gênero de micro-organismos da ordem SPIROCHAETALES, muitos dos quais são patogênicos e parasitas dos seres humanos e outros animais.
ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS baseados na detecção, por meio de testes sorológicos, de alterações típicas no nível sérico de ANTICORPOS específicos. Além de casos clinicamente manifestos, infecções subclínicas latentes e condições de portadores podem ser detectadas.

A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum. É geralmente transmitida por contato sexual com uma lesão ou úlcera na pele ou membranas mucosas de alguém infectado. A sífilis pode também ser transmitida de uma mulher grávida para o feto durante a gravidez ou no parto, causando sífilis congénita.

A sífilis ocorre em quatro estágios: primário, secundário, latente e terciário. Cada etapa tem sintomas diferentes. No estágio primário, geralmente aparece uma úlcera indolor em qualquer parte do corpo que entrou em contato com a bactéria, normalmente entre 10 a 90 dias após a exposição. O estágio secundário geralmente começa entre 1 a 6 meses após a exposição e pode incluir erupções cutâneas, febre, mal-estar, inflamação dos gânglios linfáticos e outros sintomas. O estágio latente é a fase assintomática da doença, que pode durar anos. No estágio terciário, a sífilis pode causar sérios problemas de saúde, como danos ao cérebro, coração e outros órgãos.

A sífilis é geralmente tratada com antibióticos, especialmente penicilina. O tratamento precoce pode curar a doença e prevenir complicações graves. No entanto, o tratamento pode não reverter danos já causados pela sífilis em estágios avançados. É importante realizar testes de detecção e tratamento precoces para controlar a disseminação da doença e prevenir complicações graves.

A sífilis congênita é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada pela bactéria Treponema pallidum que é transmitida da mãe infectada para o feto durante a gravidez ou no parto. É considerada uma doença rara nos países desenvolvidos, mas ainda é um problema de saúde pública em algumas regiões do mundo.

A sífilis congênita pode causar sérios danos ao feto, dependendo da idade gestacional em que a infecção ocorreu. Os sintomas podem variar muito e podem incluir:

* Anormalidades esqueléticas e faciais, como nariz achatado ou maxilar superior alongado;
* Danos nos olhos, como catarata congênita ou glaucoma;
* Problemas auditivos, como surdez;
* Desenvolvimento neurológico anormal, como paralisia cerebral ou atraso mental;
* Dentes pequenos e com forma irregular (dentes de Hutchinson);
* Erupções cutâneas em forma de rosácea;
* Baixo peso ao nascer;
* Falta de crescimento adequado.

A sífilis congênita pode ser prevenida com o tratamento adequado da sífilis na mãe antes ou durante a gravidez. O tratamento geralmente consiste em antibióticos, como a penicilina, que podem matar a bactéria que causa a doença. É importante que as mulheres grávidas sejam testadas para sífilis no início da gravidez e recebam tratamento imediato se forem diagnosticadas com a doença. Além disso, é recomendável que as mulheres grávidas em áreas de alto risco sejam testadas novamente para sífilis no terceiro trimestre da gravidez e no parto.

Na medicina, o termo "sorodiagnóstico da sífilis" refere-se a um tipo específico de teste sorológico usado para ajudar no diagnóstico da sífilis, uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum.

Existem dois tipos principais de testes sorológicos para a sífilis: testes não treponêmicos e testes treponêmicos. O sorodiagnóstico da sífilis geralmente se refere a um tipo específico de teste treponêmico, chamado teste de reagina venérea (VDRL) ou teste de cardiolipina.

Estes testes detectam a presença de anticorpos produzidos em resposta à infecção por Treponema pallidum. No entanto, é importante notar que os anticorpos detectados por esses testes também podem ser produzidos em resposta a outras infecções ou condições, portanto, resultados positivos devem ser confirmados com um teste treponêmico adicional, como o teste de fluorescência treponêmica (FTA-ABS) ou o teste de microhemaglutinação treponêmica (MHA-TP).

O sorodiagnóstico da sífilis é um método importante para o diagnóstico e rastreamento da sífilis, mas deve ser interpretado com cuidado e em conjunto com outras informações clínicas e laboratoriais.

A sífilis cutânea é uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum que se manifesta clinicamente na pele. A apresentação clínica varia dependendo da fase da doença.

Na primeira fase, conhecida como sífilis primária, geralmente ocorre uma úlcera indolor (chancro) em torno de 3 a 90 dias após a exposição ao patógeno. O chancro é caracteristicamente firme, indurado e com bordas bem definidas, frequentemente acompanhado de inflamação local dos gânglios linfáticos.

Na segunda fase, conhecida como sífilis secundária, que ocorre de 4 a 10 semanas após a primeira fase, podem haver diversas lesões cutâneas disseminadas por todo o corpo, incluindo manchas vermelhas planas e papulosas, condilomas planos e erupções em padrão de "rosácea". Também podem ocorrer sintomas sistêmicos como febre, mal-estar, perda de peso, dores articulares e linfadenopatia generalizada.

A sífilis terciária é a fase mais tardia da infecção, que pode ocorrer anos ou décadas após a infecção inicial. Nesta fase, podem haver complicações graves, como danos a órgãos internos e sistema nervoso central (sífilis neurosifilítica). As lesões cutâneas nesta fase podem ser nodulares e destruir tecidos profundos, causando cicatrizes.

A sífilis é geralmente diagnosticada por meio de exames sorológicos específicos, como o teste VDRL ou teste RPR, além de exames confirmatórios, como o teste FTA-ABS ou TPPA. O tratamento precoce com antibióticos, geralmente penicilina, pode prevenir as complicações graves da sífilis e reduzir a transmissão da doença.

Treponema pallidum é a bactéria espiral em forma que causa sífilis, uma doença sexualmente transmissível grave. É um membro da família de bactérias chamadas Spirochaetaceae e é extremamente frágil e difícil de cultivar em laboratório. Isso dificulta o desenvolvimento de vacinas eficazes contra a sífilis. A bactéria pode infectar vários órgãos e tecidos, incluindo o cérebro, causando sérios problemas de saúde se não for tratada adequadamente. É transmitida por contato sexual direto com uma lesão ou úlcera na pele ou membranas mucosas de alguém infectado.

A sífilis latente é uma fase da infecção por sífilis em que a pessoa infectada não apresenta sintomas clínicos evidentes, mas a bactéria Treponema pallidum ainda pode ser detectada em exames laboratoriais. Geralmente, essa fase ocorre após a fase primária e secundária da sífilis e pode durar muitos anos se não for tratada. Existem dois estágios de sífilis latente:

1. Sífilis Latente Primitiva (Early Latent Syphilis): Essa é a fase inicial da sífilis latente, geralmente ocorrendo dentro dos primeiros 2 anos após a infecção inicial. Neste estágio, as pessoas geralmente não apresentam sinais ou sintomas evidentes da doença, mas podem transmiti-la a outras pessoas por contato sexual.

2. Sífilis Latente Tardia (Late Latent Syphilis): Essa é a fase avançada da sífilis latente, geralmente ocorrendo mais de 2 anos após a infecção inicial. Neste estágio, as pessoas continuam sem sintomas evidentes, mas há um risco maior de complicações sistêmicas e danos a órgãos internos, especialmente ao sistema nervoso central (neurosífilis).

O diagnóstico da sífilis latente geralmente é confirmado por meio de exames laboratoriais, como testes sorológicos para detecção de anticorpos contra a bactéria Treponema pallidum. O tratamento precoce e adequado pode prevenir as complicações graves da sífilis e reduzir o risco de transmissão para outras pessoas.

A Neurosyphilis é uma complicação tardia da sífilis, uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum. Quando a infecção por sífilis não é tratada adequadamente, ela pode disseminar-se e afetar o sistema nervoso central, levando ao desenvolvimento da neurosyphilis.

Existem quatro estágios clínicos principais de neurosyphilis:

1. Sífilis asymptomática do sistema nervoso central (SANS): É a forma mais comum e geralmente ocorre dentro dos primeiros dois anos após a infecção inicial por sífilis. Neste estágio, a bactéria pode ser detectada em fluidos cerebrospinais, mas os indivíduos geralmente não apresentam sintomas.

2. Meningovasculite: Este estágio é caracterizado por inflamação dos vasos sanguíneos no cérebro e na medula espinhal, o que pode levar a dificuldades cognitivas, alterações de personalidade, convulsões, dor de cabeça, rigidez do pescoço, problemas de visão e audição, e outros sintomas neurológicos.

3. Tabes dorsalis: É um estágio avançado de neurosyphilis que ocorre geralmente entre 10 a 20 anos após a infecção inicial. Neste estágio, os indivíduos podem experimentar perda de reflexos, dores articulares e musculares, ataxia (perda de coordenação), alterações na visão e audição, problemas urinários, e outros sintomas neurológicos.

4. Demência paretica: É o estágio final de neurosyphilis, geralmente ocorrendo décadas após a infecção inicial. Neste estágio, os indivíduos podem experimentar demência, delirium, alucinações, e outros sintomas psiquiátricos graves.

O diagnóstico de neurosyphilis geralmente é baseado em exames laboratoriais, incluindo testes sorológicos para sífilis e análises do líquor cerebrospinal (LCR). O tratamento geralmente consiste em antibióticos, como a penicilina, administrados por via intravenosa. Embora o tratamento possa parar a progressão da doença, os danos neurológicos irreversíveis podem persistir.

Reagina é um termo usado em medicina que se refere a aglutininas produzidas em resposta a certos antígenos bacterianos, especialmente aqueles encontrados em estreptococos do grupo A. Essas reaginas são geralmente IgG ou IgM e podem ser detectadas no soro de um indivíduo que teve uma infecção recente por estreptococos do grupo A. É importante notar que a presença dessas reaginas pode indicar uma infecção atual ou recente, mas também pode persistir em níveis baixos por meses ou até anos após a infecção ter passado. Portanto, o teste para reaginas sozinho não é suficiente para diagnosticar uma infecção aguda e deve ser interpretado junto com outras informações clínicas.

A sífilis cardiovascular é uma complicação tardia da sífilis, uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum. Essa complicação ocorre geralmente entre 10 a 30 anos após a infecção inicial e afeta o sistema cardiovascular.

A sífilis cardiovascular se manifesta principalmente por doença arterial inflamatória, que pode levar ao desenvolvimento de aneurismas (dilatações excessivas) nas artérias ascendentes do coração e aórtica, o que pode resultar em insuficiência cardíaca congestiva ou dissecação da aorta. Outros sinais e sintomas podem incluir dor no peito, falta de ar, tosse seca e fadiga.

O diagnóstico geralmente é confirmado por meio de exames laboratoriais, como sorologia (testes séricos para detecção de anticorpos contra a bactéria da sífilis) e imagens médicas, como ecocardiograma, tomografia computadorizada ou ressonância magnética. O tratamento da sífilis cardiovascular geralmente consiste em antibióticos de alto espectro, como a penicilina, administrados por via intravenosa, juntamente com o controle dos sintomas e complicações associadas. A detecção precoce e o tratamento adequado da sífilis podem prevenir a ocorrência de complicações tardias, como a sífilis cardiovascular.

A palavra "bouba" não é um termo médico ou anatômico amplamente reconhecido em inglês ou em qualquer outro idioma. Parece ser uma palavra sem sentido, às vezes usada em estudos psicológicos e de linguagem para investigar conceitos como a formação de categorias mentais de formas e sons. Em alguns destes estudos, os participantes associam mais frequentemente o som "bouba" a um objeto arredondado e suave do que a um objeto angular e agudo. No entanto, não há uma definição médica específica para "bouba".

Antitreponémicos são antibióticos usados especificamente para tratar infecções causadas por spiroquetes, um tipo de bactéria em forma de espiral, incluindo a doença de Lyme e sífilis. O mais comum antitreponêmico é a penicilina, que é geralmente eficaz contra essas infecções quando administrada corretamente. Outros antitreponémicos incluem a ceftriaxona, doxiciclina e azitromicina. Eles funcionam inibindo a síntese de proteínas bacterianas, o que leva à morte das bactérias. É importante notar que o tratamento precoce é crucial para evitar complicações graves associadas às infecções causadas por spiroquetes.

Complicações Infecciosas na Gravidez referem-se a infecções que ocorrem durante a gravidez, podendo afetar negativamente a saúde da mãe e do feto. Estas infecções podem ser causadas por diferentes agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas ou fungos. Algumas dessas complicações incluem:

1. Infecção urinária: É uma das infecções bacterianas mais comuns durante a gravidez, podendo causar parto prematuro e baixo peso ao nascer se não for tratada adequadamente.
2. Infecção do trato respiratório: As infecções do trato respiratório, como pneumonia, podem ser graves durante a gravidez, especialmente no terceiro trimestre, aumentando o risco de parto prematuro e outras complicações.
3. Infecção da pele e tecidos moles: As infecções da pele e tecidos moles, como celulite e abscessos, podem ser mais graves durante a gravidez devido às alterações no sistema imunológico da mulher.
4. Infecção sexualmente transmissível (IST): As ISTs, como clamídia, gonorreia e sífilis, podem causar complicações graves durante a gravidez, aumentando o risco de parto prematuro, baixo peso ao nascer, aborto espontâneo e infeção congênita no bebê.
5. Infecção viral: Algumas infecções virais, como a rubéola, citomegalovírus (CMV), varicela-zoster e HIV, podem causar sérias complicações durante a gravidez, aumentando o risco de malformações congênitas no bebê.
6. Toxoplasmose: É uma infecção parasitária que pode ser adquirida através do contato com fezes de gatos ou ingestão de carne crua ou mal cozida. A toxoplasmose pode causar complicações graves durante a gravidez, aumentando o risco de malformações congênitas no bebê.
7. Listeriose: É uma infecção bacteriana que pode ser adquirida através do consumo de alimentos contaminados, como queijo mau cozido ou carne mal passada. A listeriose pode causar complicações graves durante a gravidez, aumentando o risco de parto prematuro e morte fetal.

A prevenção e o tratamento precoces das infecções durante a gravidez são fundamentais para minimizar os riscos de complicações maternas e fetais. As mulheres grávidas devem evitar exposições desnecessárias a patógenos, manter boas práticas de higiene e consultar um profissional de saúde imediatamente em caso de sintomas suspeitos de infecção.

Em termos médicos, "cancro" é sinônimo de "câncer" e refere-se a um grupo de doenças caracterizadas por um crescimento celular descontrolado e invasivo que pode se espalhar para outras partes do corpo. As células cancerosas podem causar danos aos tecidos saudáveis, interferindo em suas funções normais e, às vezes, levando a tumores malignos. Existem diversos tipos de câncer, cada um deles afetando diferentes partes do corpo e apresentando diferentes sinais e sintomas. O tratamento varia conforme o tipo e estágio do câncer, mas geralmente inclui cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou terapias dirigidas aos alvos moleculares específicos da doença.

Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), também conhecidas como Infeções Sexualmente Transmitidas (ISTs), se referem a um grupo de infecções causadas por patógenos, como vírus, bactérias, parasitas e fungos, que são transmitidos principalmente por contato sexual, incluindo relações vaginais, anais ou orais. Algumas dessas doenças podem ser transmitidas através de outros meios, como compartilhamento de agulhas contaminadas ou durante a gravidez, parto e amamentação.

Exemplos comuns de DSTs incluem clamídia, gonorreia, sífilis, hepatite B, herpes genital, HIV/AIDS, vírus do papiloma humano (VPH) e tricomoníase. Muitas dessas infecções podem não apresentar sintomas imediatos ou graves, mas, se não tratadas, podem causar complicações significativas, como infertilidade, câncer e outras doenças crônicas. A prevenção inclui práticas sexuais seguras, vacinação, testes regulares e tratamento oportuno para indivíduos infectados e seus parceiros.

De acordo com a American Psychological Association (APA), homossexualidade masculina é uma orientação sexual em que um indivíduo macho sente atração emocional, romântica e/ou sexual predominante ou exclusivamente por outros indivíduos do mesmo sexo. É importante notar que a orientação sexual, incluindo a homossexualidade masculina, é uma parte natural da diversidade humana e não deve ser considerada uma desordem mental ou patologia. A APA encoraja o entendimento e aceitação da diversidade sexual e a promoção do bem-estar e direitos humanos para todos os indivíduos, independentemente de sua orientação sexual.

De acordo com a [MedlinePlus, um serviço da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos](https://medlineplus.gov/portuguese/druginfo/meds/a601245-br000793.html), Penicilina G Procaína é um antibiótico usado para tratar várias infecções bacterianas, incluindo infecções do ouvido médio, garganta, pele, pulmões (pneumonia) e sepse (infecção generalizada do sangue).

A Penicilina G Procaína é uma forma de penicilina de ação prolongada, o que significa que ela é administrada por injeção intramuscular e mantém níveis terapêuticos no corpo durante um período mais longo do que a Penicilina G regular. Isso permite que a medicação seja administrada menos frequentemente, geralmente uma vez a cada 12 ou 24 horas.

A Penicilina G Procaína é prescrita com cautela para pacientes alérgicos à penicilina, pois eles podem ter reações alérgicas graves à medicação. Além disso, a medicação pode interagir com outros medicamentos, como anticoagulantes e probenecid, portanto, é importante informar ao médico todos os medicamentos que está tomando antes de receber uma prescrição para Penicilina G Procaína.

Como qualquer medicamento, a Penicilina G Procaína pode causar efeitos colaterais, como dor ou inflamação no local da injeção, erupções cutâneas, diarreia e reações alérgicas graves. Se você experimentar sintomas graves ou persistentes, informe imediatamente seu médico.

Gonorreia é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae. Essa bactéria pode infectar várias partes do corpo, incluindo o pênis, a garganta, os olhos e o reto. No entanto, é mais comumente encontrada na uretra (canal que transporta a urina para fora do corpo) em homens e no colo do útero e no canal cervical em mulheres.

Os sintomas da gonorreia podem variar consideravelmente, dependendo da localização da infecção. Em muitos casos, as pessoas infectadas não apresentam sintomas ou os sintomas são leves e passam despercebidos. Quando presentes, os sintomas geralmente surgem de 2 a 10 dias após a exposição à bactéria.

Em homens, os sintomas podem incluir:

- Dor ou ardor ao urinar
- Secreção uretral amarela, branca ou verde-amarelada
- Dor ou inchaço nos testículos (em casos graves)

Em mulheres, os sintomas podem incluir:

- Dor ou ardor ao urinar
- Secreção vaginal anormal (que pode ser amarela, verde ou espessa)
- Sangramento entre períodos menstruais ou sangramento abundante durante a menstruação
- Dor no abdômen inferior ou no baixo ventre

Em ambos os sexos, a gonorreia também pode causar infecções na garganta (faringite) e no reto (proctite), que geralmente não apresentam sintomas ou podem causar dor, coceira e secreção.

A gonorreia é geralmente tratada com antibióticos, como ceftriaxona ou ciprofloxacina. No entanto, o aumento da resistência a antibióticos tem tornado o tratamento mais desafiador em alguns casos. Além disso, as pessoas infectadas com gonorreia também podem estar infectadas com outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), como clamídia ou HIV, e devem ser testadas e tratadas adequadamente para essas infecções.

A prevenção da gonorreia inclui o uso consistente e correto do preservativo durante as relações sexuais, a limitação do número de parceiros sexuais e o rastreamento e tratamento adequados das pessoas infectadas e de seus parceiros.

O Teste de Imobilização do Treponema (TIF, na sigla em inglês) é um método de diagnóstico laboratorial para a detecção da sífilis, uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum.

Neste teste, uma amostra de soro ou líquido cefalorraquidiano é coletada do paciente e misturada com o Treponema pallidum vivo. Se o paciente tiver anticorpos contra a bactéria na sua sangue, eles se ligarão ao Treponema pallidum presente no teste, imobilizando-o. Em seguida, um reactivo específico é adicionado à amostra e, se houver imobilização do Treponema, uma reação será observada, indicando a presença de anticorpos contra a sífilis.

É importante ressaltar que o TIF pode apresentar falso-negativo em estágios iniciais da infecção e também em pacientes com imunidade diminuída. Por isso, outros métodos de diagnóstico, como a detecção de antígenos ou ácidos nucléicos do Treponema pallidum, podem ser utilizados em conjunto para confirmar o diagnóstico de sífilis.

O Teste de Absorção do Anticorpo Treponêmico Fluorescente (FTA-ABS) é um exame sorológico usado para diagnosticar infecções por *Treponema pallidum*, a bactéria que causa a sífilis. É considerado um dos testes mais específicos e sensíveis para a detecção de infecções por sífilis.

No exame FTA-ABS, uma amostra de soro (fluido corporal rico em anticorpos) é coletada do paciente e é exposta a células infectadas com *Treponema pallidum*. Se o paciente tiver anticorpos contra a bactéria, eles se ligarão às células infectadas. Em seguida, um anticorpo marcado fluorescentemente é adicionado à amostra. Se os anticorpos do paciente estiverem presentes e ligados às células infectadas, o anticorpo marcado fluorescentemente se ligará a eles, tornando-os visíveis sob um microscópio especial equipado com luz ultravioleta.

O teste de absorção é uma etapa adicional que ajuda a diferenciar a sífilis de outras infecções treponêmicas, como a pinta e a frambésia. Nesta etapa, a amostra de soro do paciente é previamente tratada com antígenos de outras bactérias treponêmicas. Se o paciente tiver anticorpos específicos para *Treponema pallidum*, eles permanecerão na amostra e serão detectados no exame FTA-ABS, enquanto os anticorpos cruzados contra outras bactérias treponêmicas serão removidos.

Em resumo, o Teste de Absorção do Anticorpo Treponêmico Fluorescente (FTA-ABS) é um exame laboratorial utilizado para diagnosticar a sífilis, uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria *Treponema pallidum*. A etapa de absorção ajuda a diferenciar a sífilis de outras infecções treponêmicas e aumenta a especificidade do exame.

A infecção por VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) é uma doença infecto-contagiosa causada pelo vírus do HIV. O vírus destrói os glóbulos brancos chamados linfócitos CD4, que são uma parte importante do sistema imunológico do corpo e ajudam a proteger contra infecções e doenças. Se o HIV não for tratado, pode levar ao desenvolvimento do SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida), que é a fase avançada da infecção por VIH.

A infecção por VIH pode ser transmitida por contato com sangue, fluidos corporais infectados, incluindo sêmen, fluido vaginal, líquido pré-ejaculatório, leite materno e fluidos rectais, durante relações sexuais desprotegidas, compartilhamento de agulhas contaminadas ou de outras formas de exposição a sangue infectado.

Os sintomas iniciais da infecção por VIH podem incluir febre, garganta inflamada, dores de cabeça, erupções cutâneas e fadiga. No entanto, muitas pessoas infectadas pelo vírus não apresentam sintomas iniciais ou os sintomas desaparecem após algumas semanas. A infecção por VIH pode ser diagnosticada por meio de testes de sangue que detectam a presença de anticorpos contra o vírus ou do próprio vírus em um exame de sangue.

Embora não exista cura para a infecção por VIH, os medicamentos antirretrovirais podem controlar a replicação do vírus e ajudar a prevenir a progressão da doença para o SIDA. Com o tratamento adequado, as pessoas infectadas pelo VIH podem viver uma vida longa e saudável. Além disso, a prevenção é fundamental para reduzir a transmissão do vírus, incluindo o uso de preservativos, a realização de testes regulares de VIH e a adoção de outras práticas sexuais seguras.

Anticorpos antibacterianos são proteínas produzidas pelo sistema imunológico em resposta à presença de uma bactéria estrangeira no corpo. Eles são específicos para determinados antígenos presentes na superfície da bactéria invasora e desempenham um papel crucial na defesa do organismo contra infecções bacterianas.

Os anticorpos antibacterianos se ligam a esses antígenos, marcando assim a bactéria para ser destruída por outras células do sistema imunológico, como macrófagos e neutrófilos. Além disso, os anticorpos também podem neutralizar diretamente as toxinas bacterianas, impedindo que causem danos ao corpo.

Existem diferentes tipos de anticorpos antibacterianos, incluindo IgG, IgM e IgA, cada um com funções específicas no combate à infecção bacteriana. A produção desses anticorpos é estimulada por vacinas ou por infecções naturais, proporcionando imunidade adquirida contra determinadas bactérias.

Os Testes de Hemaglutinação (THA) são um tipo de exame sorológico utilizado para detectar e medir a presença de anticorpos ou antígenos em amostras biológicas, geralmente sangue. Eles são baseados no princípio da hemaglutinação, que ocorre quando as hemáglutininas (proteínas presentes na superfície de alguns vírus e bactérias) se combinam com os anticorpos específicos presentes nos glóbulos vermelhos (hemácias) do paciente, levando à aglutinação ou clusterização dos glóbulos vermelhos.

Nesses testes, uma amostra de soro sanguíneo é diluída e misturada com hemácias tratadas previamente com um reagente específico, como antígenos virais ou bacterianos. Se o paciente tiver desenvolvido anticorpos contra esses agentes infecciosos, haverá uma reação entre os anticorpos presentes no soro e os antígenos adicionados, resultando em hemaglutinação visível. A intensidade da aglutinação é diretamente proporcional à quantidade de anticorpos presentes na amostra, o que permite a quantificação do título de anticorpos no soro do paciente.

THA são amplamente utilizados em diagnóstico e monitoramento de diversas infecções, incluindo gripe (influenza), hepatites virais, febre tifóide, sífilis, e outras doenças infecciosas. Além disso, esses testes também são úteis em programas de vacinação, pois podem avaliar a resposta imune do indivíduo à vacinação e determinar se houve produção de anticorpos suficientes para proteger contra a infecção.

De acordo com a medicina, prostituição é geralmente definida como o ato de participar ou se engajar em atos sexuais comerciais por dinheiro ou outras formas de compensação. Essas atividades sexuais podem incluir relações sexuais completas, mas também podem incluir outros atos sexualmente sugestivos, como striptease ou masturbação. A pessoa que oferece esses serviços é chamada de prostituta (se feminina) ou prostituto (se masculino), e a pessoa que paga por esses serviços é chamada de cliente.

A prostituição é uma atividade ilegal em muitos lugares, mas em algumas jurisdições, é legal ou tolerada sob certas condições. A prática da prostituição pode estar associada a questões de saúde pública, como a propagação de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), e também pode levantar preocupações éticas e sociais em relação à exploração e às desigualdades de gênero. Além disso, a prostituição pode estar associada a outras formas de criminalidade, como o tráfico de pessoas e a exploração sexual de crianças.

No contexto médico, "profissionais do sexo" geralmente se refere a pessoas que recebem pagamento em troca de serviços sexuais. Este termo é muitas vezes usado em estudos de saúde sexual e reprodutiva, pesquisas sobre doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e programas de redução de danos relacionados ao trabalho sexual.

É importante notar que a atividade dos profissionais do sexo é criminalizada ou marginalizada em muitas jurisdições, o que pode dificultar o acesso à assistência sanitária e à prevenção de DSTs. Alguns programas de saúde pública buscam abordagens harm reductionistas, fornecendo recursos e educação para promover a saúde e reduzir os riscos associados ao trabalho sexual.

Periostite é uma condição médica que afeta o periósteo, a membrana que reveste os ossos. Ela é caracterizada por inflamação e dor na região afetada. A periostite costal, por exemplo, é uma inflamação do periósteo das costelas e geralmente é causada por esforços repetitivos ou sobrecarga, como no caso de atletas que praticam corrida ou exercícios de impacto. Os sintomas podem incluir dor na região do tórax, especialmente ao inspirar profundamente ou tossir, e melhoramento com o repouso. O tratamento geralmente inclui descanso, fisioterapia e medicamentos anti-inflamatórios.

As infecções por Treponema referem-se a um grupo de doenças causadas pela bactéria espiral Gram-negativa, chamada Treponema. Existem quatro principais doenças causadas por diferentes subespecies de Treponema:

1. Treponema pallidum ssp. pallidum causa a sífilis, uma doença sexualmente transmissível que pode resultar em diversos sintomas e complicações sistêmicas graves se não for tratada adequadamente. A sífilis tem quatro estágios: primário, secundário, latente e terciário. Cada etapa é caracterizada por diferentes sinais e sintomas.

2. Treponema pallidum ssp. endemicum causa a bejel ou pian bois, uma doença que afeta principalmente crianças em comunidades fechadas em regiões áridas e semi-áridas. A bejel é geralmente transmitida por contato direto com lesões na pele ou mucosas infectadas. Os sintomas incluem chancros genitais, úlceras na pele e mucosas, inflamação dos gânglios linfáticos e problemas ósseos.

3. Treponema pallidum ssp. pertenue causa o pian ou frambésia, uma doença tropical que afeta principalmente a pele e os tecidos moles. O pian é geralmente transmitido por contato direto com lesões na pele ou mucosas infectadas. Os sintomas incluem chancros genitais, úlceras na pele e mucosas, inflamação dos gânglios linfáticos e formação de nódulos subcutâneos (goma).

4. Treponema carateum causa o pinta, uma doença tropical que afeta principalmente a pele. O pinta é transmitido por contato direto com lesões na pele ou mucosas infectadas e geralmente ocorre em áreas de clima quente e úmido. Os sintomas incluem manchas vermelhas e escamosas na pele, que podem se tornar pálidas ou hiperpigmentadas ao longo do tempo.

O tratamento para as infecções por Treponema depende do tipo de infecção e pode incluir antibióticos, como a penicilina, administrados por via intramuscular ou oral. É importante procurar atendimento médico imediatamente se suspeitar de uma infecção por Treponema, pois o tratamento precoce pode ajudar a prevenir complicações graves e a transmissão da doença para outras pessoas. Além disso, é recomendável que as pessoas sejam testadas regularmente para detectar infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), incluindo as causadas por Treponema, e adotem práticas sexuais seguras para reduzir o risco de infecção.

Uma úlcera é uma lesão aberta na pele ou em uma mucosa (membrana que reveste as superfícies internas dos órgãos tubulares) geralmente causada por necrose (morte de tecido) devido a exposição contínua a um fator danoso, como ácidos gástricos, enzimas digestivas, bactérias ou pressão. As úlceras podem ocorrer em diferentes partes do corpo, mas as mais comuns são as úlceras pépticas (gástrica e duodenal) e as úlceras de décubito (pressão). A úlcera gástrica afeta a mucosa do estômago, enquanto a úlcera duodenal ocorre no duodeno, o primeiro segmento do intestino delgado. As úlceras pépticas são frequentemente causadas por uma infecção bacteriana por Helicobacter pylori e/ou uso prolongado de anti-inflamatórios não esteroides (AINEs). As úlceras de décubito geralmente ocorrem em indivíduos com mobilidade reduzida, como idosos ou pessoas com deficiência, devido à pressão constante sobre a pele, especialmente em áreas sobre os ossos, como sacro e calcanhar. O tratamento das úlceras inclui medicação para neutralizar ou reduzir a produção de ácido gástrico, antibióticos para tratar infecções bacterianas e cuidados especiais com a ferida, como limpeza e curativos.

Los tests de floculación son pruebas de laboratorio que se utilizan para evaluar la capacidad de un líquido, como una muestra de agua o suero sanguíneo, para formar flóculos (agregados visibles de partículas) cuando se le añade un reactivo químico. Este tipo de pruebas se utiliza a menudo en el análisis de aguas residuales e industriales para medir la cantidad de sustancias en suspensión, como partículas sólidas o fibrilares, presentes en una muestra.

En medicina, los tests de floculación se utilizan principalmente en el diagnóstico y seguimiento de enfermedades renales y hepáticas. Por ejemplo, la prueba de floculación del suero de Creactividad (CS) mide la cantidad de proteínas anormales en el suero sanguíneo que pueden indicar la presencia de una enfermedad hepática o renal. Otra prueba común es la prueba de floculación del sedimento urinario, que se utiliza para detectar la presencia de proteínas y otros componentes anormales en la orina, lo que puede indicar una enfermedad renal o una infección del tracto urinario.

En general, los tests de floculación implican mezclar una muestra con un reactivo químico y observar si se forma un flóculo. La velocidad y la cantidad de flóculos formados pueden utilizarse para determinar la concentración de las sustancias en suspensión o las proteínas anormales presentes en la muestra.

Em medicina e saúde pública, prevalência é um termo usado para descrever a proporção total de indivíduos em uma população que experimentam ou apresentam um determinado estado de saúde, doença ou exposição em um momento ou período específico. É calculada dividindo o número de casos existentes (incidentes e pré-existentes) por toda a população em estudo durante o mesmo período.

A prevalência pode ser expressa como uma proporção (uma fração entre 0 e 1) ou em termos percentuais (multiplicada por 100). Ela fornece informações sobre a magnitude da doença ou exposição na população, incluindo tanto os casos novos quanto os que já existiam antes do início do período de estudo.

Existem dois tipos principais de prevalência:

1. Prevalência de ponta: representa a proporção de indivíduos com o estado de saúde, doença ou exposição em um único ponto no tempo. É calculada dividindo o número de casos existentes nesse momento pelo tamanho total da população no mesmo instante.

2. Prevalência periódica: representa a proporção média de indivíduos com o estado de saúde, doença ou exposição durante um determinado período (como um mês, ano ou vários anos). É calculada dividindo a soma dos casos existentes em cada ponto no tempo pelo produto do tamanho total da população e o número de intervalos de tempo no período estudado.

A prevalência é útil para planejar recursos e serviços de saúde, identificar grupos de risco e avaliar os impactos das intervenções em saúde pública. No entanto, ela pode ser influenciada por fatores como a duração da doença ou exposição, taxas de mortalidade associadas e migração populacional, o que deve ser levado em consideração ao interpretar os resultados.

'Cuidado pré-natal' refere-se aos cuidados e atenções médicas fornecidos para mulheres grávidas, com o objetivo de monitorar a saúde da mãe e do feto durante a gravidez. Esses cuidados geralmente incluem consultas regulares com um profissional de saúde, como um obstetra ou uma enfermeira obstetriz, para verificar o bem-estar da mãe e detectar quaisquer complicações potenciais o mais cedo possível.

Os cuidados pré-natais geralmente incluem exames físicos regulares, monitoramento do peso e pressão arterial da mãe, testes de laboratório para verificar a saúde da mãe e do feto, e ultrassom para acompanhar o crescimento e desenvolvimento do feto. Além disso, os profissionais de saúde podem fornecer orientações sobre nutrição, exercícios, medidas de segurança e outras práticas saudáveis durante a gravidez.

O cuidado pré-natal é importante para garantir a saúde da mãe e do bebê durante a gravidez e o parto, e pode ajudar a identificar e gerenciar quaisquer complicações potenciais o mais cedo possível. Receber cuidados pré-natais regulares também está associado a melhores resultados de saúde para a mãe e o bebê, incluindo um risco reduzido de baixo peso ao nascer, parto prematuro e outras complicações relacionadas à gravidez.

"Tabes dorsalis" é um termo médico que se refere à neurosífilis terciária, uma complicação tardia da sífilis, uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum. Nesta fase avançada da doença, a infecção disseminou-se pelo corpo e afeta o sistema nervoso central.

Na tabes dorsalis, os tecidos dos nervos espinhais da medula espinal, particularmente as vias sensoriais, sofrem danos progressivos e irreversíveis. Isto pode resultar em sintomas como:

1. Perda de reflexos profundos
2. Dor neuropática, que pode ser descrita como queimante, arranhando ou choque elétrico
3. Ataxia, ou perda de coordenação muscular, levando a problemas com a marcha e o equilíbrio
4. Incontinência urinária ou fecal
5. Perda da sensação de dor, temperatura e vibração
6. Problemas de visão, como arreflexia pupilar e atrofia óptica
7. Problemas auditivos, como surdez
8. Mudanças na personalidade e no comportamento
9. Demência em estágios avançados

A tabes dorsalis é uma doença rara devido ao tratamento antibiótico precoce da sífilis. No entanto, sem o tratamento adequado, a sífilis pode progressar para esta fase tardia e causar danos irreversíveis ao sistema nervoso.

Desculpe, a sua pergunta é um pouco confusa. Se estiveres a procura da definição médica de uma condição ou doença relacionada com o século XV, poderia fornecer-nos mais detalhes ou contexto?

No entanto, se estiveres à procura de informação sobre a história geral da medicina durante o século XV, posso dizer que este foi um período marcado por avanços significativos no conhecimento médico e na prática clínica.

Algumas das descobertas e desenvolvimentos importantes neste período incluem:

* A publicação da "Cirurgia" de Guy de Chauliac em 1363, que se tornou um manual de referência para cirurgiões durante séculos.
* O trabalho de Ibn Sina (Avicena) no século X, que continuou a influenciar a prática médica europeia no século XV.
* O uso crescente da anatomia humana em estudos médicos, graças em parte às obras de Mondino de Liuzzi e outros anatomistas italianos.
* A descoberta da América em 1492, que abriu novas rotas comerciais e permitiu a difusão de conhecimentos médicos entre diferentes culturas.
* O início do Renascimento, que trouxe um renovado interesse pelo estudo da natureza humana e do mundo natural, incluindo o corpo humano.

Espero que isto ajude a esclarecer sua pergunta. Se tiver alguma dúvida adicional, por favor não hesite em perguntar.

Os programas de rastreamento são iniciativas de saúde pública que visam identificar indivíduos em risco ou com doenças em estágios iniciais, a fim de oferecer tratamento o mais precoce possível e melhorar os resultados clínicos. Esses programas geralmente envolvem exames regulares ou testes para determinadas doenças em pessoas assintomáticas, mas que podem estar em risco devido a fatores como idade, histórico familiar ou estilo de vida. Alguns exemplos de programas de rastreamento incluem o rastreamento do câncer de mama (mamografia), câncer de colo do útero (Pap teste), câncer de próstata (antígeno prostático específico) e diabetes (exame de glicose em sangue). O objetivo geral desses programas é reduzir a morbidade e mortalidade associadas às doenças, além de serem fundamentais para a promoção da saúde e prevenção de doenças.

Os testes sorológicos são exames laboratoriais que detectam a presença de anticorpos específicos em um indivíduo, os quais são produzidos em resposta a uma infecção prévia por um agente infeccioso, como vírus ou bactérias. Esses testes são frequentemente usados para diagnosticar doenças infecciosas, especialmente aquelas causadas por agentes que podem permanecer no organismo por um longo período de tempo, como o HIV, hepatite B e C, e toxoplasmose.

Os testes sorológicos geralmente envolvem a detecção de anticorpos IgG e/ou IgM, que são produzidos em diferentes fases da infecção. Os anticorpos IgM são geralmente detectados nas primeiras semanas após a infecção e desaparecem ao longo do tempo, enquanto os anticorpos IgG podem persistir no sangue por meses ou anos, indicando uma infecção passada.

É importante notar que alguns testes sorológicos podem apresentar resultados falso-positivos em indivíduos não infectados, especialmente em situações em que houver exposição a antígenos semelhantes presentes em vacinas ou outras infecções. Por isso, é essencial que os resultados dos testes sorológicos sejam interpretados com cuidado e considerando o contexto clínico do paciente.

Na medicina, "Alabama" não é usado como um termo ou definição médica. É simplesmente o nome do 22º estado dos Estados Unidos, localizado no sudeste do país. Se você quisera se referir a alguma condição de saúde ou doença associada ao Estado do Alabama, então poderia ser algo específico, como "síndrome de Alabama", que é uma doença extremamente rara e geneticamente determinada que afeta o desenvolvimento dos vasos sanguíneos.

Em termos médicos, o comportamento sexual refere-se à forma como indivíduos se envolvem em atividades sexuais e expressam sua sexualidade. Isto pode incluir uma variedade de aspectos, tais como:

1. Atividades sexuais consensuais entre adultos, incluindo relações heterossexuais e homossexuais.
2. Práticas sexuais específicas, como o sexo vaginal, oral ou anal.
3. Uso de contracepção e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).
4. O papel da sexualidade na formação de relacionamentos interpessoais e no desenvolvimento emocional.
5. A expressão da sexualidade através de pensamentos, fantasias, desejos e atitudes.
6. Considerações éticas e legais relacionadas à atividade sexual, tais como consentimento informado e idade de consentimento.

É importante notar que o comportamento sexual saudável é aquela que é segura, consensual, gratificante e respeitadora dos limites e desejos de cada indivíduo envolvido. Além disso, a orientação sexual e a identidade de gênero são considerados aspectos importantes do comportamento sexual e da saúde sexual geral.

Gestação, ou gravidez, é o processo fisiológico que ocorre quando um óvulo fertilizado se fixa na parede uterina e se desenvolve em um feto, resultando no nascimento de um bebê. A gravidez geralmente dura cerca de 40 semanas a partir do primeiro dia da última menstruação e é dividida em três trimestres, cada um com aproximadamente 13 a 14 semanas.

Durante a gravidez, o corpo da mulher sofre uma série de alterações fisiológicas para suportar o desenvolvimento do feto. Algumas das mudanças mais notáveis incluem:

* Aumento do volume sanguíneo e fluxo sanguíneo para fornecer oxigênio e nutrientes ao feto em desenvolvimento;
* Crescimento do útero, que pode aumentar de tamanho em até 500 vezes durante a gravidez;
* Alterações na estrutura e função dos seios para prepará-los para a amamentação;
* Alterações no metabolismo e no sistema imunológico para proteger o feto e garantir seu crescimento adequado.

A gravidez é geralmente confirmada por meio de exames médicos, como um teste de gravidez em urina ou sangue, que detecta a presença da hormona gonadotrofina coriônica humana (hCG). Outros exames, como ultrassom e amniocentese, podem ser realizados para monitorar o desenvolvimento do feto e detectar possíveis anomalias ou problemas de saúde.

A gravidez é um processo complexo e delicado que requer cuidados especiais para garantir a saúde da mãe e do bebê. É recomendável que as mulheres grávidas procuram atendimento médico regular durante a gravidez e sigam um estilo de vida saudável, incluindo uma dieta equilibrada, exercícios regulares e evitando comportamentos de risco, como fumar, beber álcool ou usar drogas ilícitas.

De acordo com a American Psychiatric Association (APA), a homossexualidade é uma orientação sexual em que uma pessoa experimenta atracção romântica, afectiva e/ou sexual predominantemente para pessoas do mesmo sexo. A APA removeu a homossexualidade da lista de transtornos mentais em 1973, reconhecendo que é uma variante natural da orientação sexual humana. É importante notar que a orientação sexual, incluindo a homossexualidade, não é considerada algo que necessita ser "curado" ou alterado.

Doenças Bacterianas Sexualmente Transmissíveis (DBST) são infecções causadas por bactérias que geralmente são transmitidas por meio de contato sexual, incluindo relações vaginais, anais ou orais. Algumas dessas doenças também podem ser transmitidas por via materno-fetal, durante a gravidez, parto ou amamentação.

Existem vários tipos de DBST, incluindo:

1. Gonorreia - causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae
2. Clamídia - causada pela bactéria Chlamydia trachomatis
3. Sífilis - causada pela bactéria Treponema pallidum
4. Doença inflamatória pélvica (PID) - geralmente é uma complicação de infecções por gonorreia e clamídia
5. Uretrite não gonocócica (NGU) - geralmente causada por outras bactérias, além da Neisseria gonorrhoeae

Os sintomas de DBST podem variar dependendo do tipo de infecção e do indivíduo afetado. Alguns indivíduos podem ser assintomáticos, enquanto outros podem experimentar sintomas como dor ou ardência ao urinar, secreções anormais, úlceras genitais, inflamação dos gânglios linfáticos e, em casos graves, complicações que afetam outros órgãos, como a artrose e a meningite.

O tratamento de DBST geralmente consiste na administração de antibióticos específicos para combater as bactérias causadoras da infecção. É importante que o tratamento seja iniciado o mais breve possível, pois a demora pode resultar em complicações graves e disseminação da infecção. Além disso, é recomendável que os parceiros sexuais do indivíduo afetado também sejam testados e tratados, caso necessário, para prevenir a reinfeição e a propagação da infecção.

O Serviço de Saúde Pública dos Estados Unidos (USPHS), é uma agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos (HHS). Foi fundado em 1798, tornando-se uma das agências federais mais antigas do governo dos EUA. O USPHS é composto por aproximadamente 6.000 profissionais de saúde, incluindo médicos, enfermeiros, dentistas, farmacêuticos, pesquisadores e outros especialistas em saúde pública.

A missão do USPHS é proteger, promover e aprimorar a saúde e a segurança dos americanos através da prevenção de doenças, lesões e disfunções; promoção de estilos de vida saudáveis; garantia de alimentos e medicamentos seguros; e preparação e resposta a emergências de saúde pública.

O USPHS opera através de oito órgãos operacionais: os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a Administração de Alimentos e Fármacos (FDA), o Serviço Nacional de Saúde Indígena (IHS), o Serviço de Saúde dos EUA (USHS), os Institutos Nacionais de Saúde (NIH), a Administração de Recursos e Serviços de Saúde (HRSA), a Administração de Substâncias e Drogas (DEA) e o Centro Nacional de Estatísticas de Saúde (NCHS).

Além disso, os oficiais comissionados do USPHS desempenham um papel importante em várias agências governamentais, incluindo o Departamento de Defesa, o Serviço de Imigração e Naturalização, a Administração de Veteranos e outras agências federais, estaduais e locais. Eles fornecem conhecimento especializado em saúde pública e serviços médicos para apoiar as missões dessas organizações.

Coinfección é um termo usado em medicina para descrever a presença simultânea de duas ou mais infecções virais, bacterianas ou por outros patógenos em um único indivíduo. Isto pode ocorrer quando uma pessoa é infectada por dois diferentes tipos de agentes infecciosos ao mesmo tempo, ou se infecta com um segundo agente enquanto ainda está sendo afetada pela primeira infecção. A coinfecção pode resultar em sintomas mais graves e complicações mais severas do que uma única infecção, especialmente em pessoas com sistemas imunológicos debilitados. Também é possível que a presença de um patógeno afete a capacidade do hospedeiro em combater outras infecções, levando a uma maior gravidade da coinfecção.

A palavra "China" em si não tem uma definição médica, pois é um termo geopolítico usado para se referir a um país localizado na Ásia Oriental. No entanto, podemos discutir algumas condições de saúde e doenças que são frequentemente associadas à China ou à população chinesa devido a diferentes fatores, como estilo de vida, dieta, exposição ambiental e genética. Algumas delas incluem:

1. Doença de Hepatite B: A hepatite B é um vírus que infecta o fígado e pode causar inflamação aguda e crônica. A China tem uma alta prevalência da infecção por hepatite B, com cerca de 93 milhões de pessoas infectadas. Isso se deve em parte à transmissão perinatal e horizontal durante a infância.

2. Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC): A DPOC, incluindo bronquite crónica e enfisema, é uma doença pulmonar progressiva que dificulta a respiração. O tabagismo é um fator de risco significativo para a DPOC, e como a China tem a maior população de fumantes do mundo, a prevalência da DPOC também é alta no país.

3. Câncer: A China tem altas taxas de câncer, especialmente câncer de pulmão, estômago e fígado, que são atribuídos a fatores como tabagismo, dieta, infecções crónicas e exposição ambiental.

4. Doença Cardiovascular: A doença cardiovascular é uma causa importante de morte na China, com doenças cerebrovasculares e doenças coronárias sendo as principais causas. Fatores de risco como tabagismo, hipertensão, diabetes e dislipidemia contribuem para a alta taxa de doença cardiovascular no país.

5. Hepatite B: A hepatite B é uma infecção viral que afeta o fígado e é prevalente na China. A infecção crónica pode levar a complicações como cirrose e câncer de fígado.

6. Doença Mental: A doença mental, incluindo depressão e ansiedade, é uma preocupação crescente na China devido ao rápido crescimento económico, mudanças sociais e estressores ambientais.

7. Doenças Infecciosas: A China tem um grande número de doenças infecciosas, incluindo tuberculose, hepatite B e C, HIV/SIDA e doenças transmitidas por alimentos e água. O país também é suscetível a surtos e pandemias, como o surgimento da síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em 2003.

As penicilinas são um tipo de antibiótico derivado da Penicillium, um gênero de fungos. Elas funcionam inibindo a síntese da parede celular bacteriana, o que leva à lise (destruição) dos microorganismos sensíveis a esse fármaco.

Existem diferentes tipos de penicilinas, incluindo a penicilina G, penicilina V, penicilina procaina e penicilina benzatina, entre outras. Cada um deles tem propriedades farmacológicas específicas e é usado para tratar diferentes tipos de infecções bacterianas.

Embora as penicilinas sejam eficazes contra muitas bactérias, algumas cepas resistem a seu efeito. A resistência à penicilina é um problema crescente em todo o mundo e torna-se cada vez mais difícil tratar infecções causadas por bactérias resistentes a esse antibiótico.

Treponema é um gênero de bactérias helicoidais gram-negativas, móveis e anaeróbicas facultativas. Essas bactérias possuem flagelos internos que lhes permitem se movimentar em ambientes viscosos. O gênero Treponema inclui várias espécies que são patogênicas para os seres humanos, incluindo a Treponema pallidum, que é a causa da sífilis, uma doença sexualmente transmissível grave e potencialmente fatal. Outras espécies de Treponema estão associadas à doenças periodontais e outras infecções bucais. É importante notar que as bactérias do gênero Treponema são sensíveis a condições ambientais, como temperatura, pH e atividade oxidativa-reduzida, o que pode influenciar sua capacidade de causar doenças.

Os estudos soroepidemiológicos são um tipo específico de pesquisa epidemiológica que envolve a análise de amostras de soro, ou fluidos corporais similares, para avaliar a prevalência e distribuição de anticorpos ou outros marcadores biológicos relacionados a doenças infecciosas em populações específicas.

Esses estudos podem fornecer informações valiosas sobre a exposição à doença, a imunidade adquirida naturalmente e a propagação de doenças infecciosas em uma comunidade ou população. Além disso, os dados coletados nesses estudos podem ser usados para avaliar a eficácia de vacinas e outras intervenções de saúde pública, bem como para informar as políticas de saúde pública e a tomada de decisões clínicas.

Os estudos soroepidemiológicos geralmente envolvem a coleta de amostras de sangue ou outros fluidos corporais de indivíduos em uma população específica, seguida pela análise laboratorial das amostras para detectar a presença de anticorpos ou outros marcadores biológicos relacionados à doença em estudo. Esses dados são então analisados em conjunto com informações demográficas e clínicas sobre os participantes do estudo para avaliar a prevalência e distribuição da doença em questão.

Em resumo, os estudos soroepidemiológicos são uma ferramenta importante na vigilância de saúde pública e pesquisa clínica, fornecendo informações valiosas sobre a prevalência e distribuição de doenças infecciosas em populações específicas.

VDRL negativo e FTA-ABS (ou TPHA) positivo indicam sífilis numa fase bem inicial, sífilis já curada ou sífilis na fase ... Sífilis congênita Sífilis congênita é a sífilis adquirida pelo infanto no útero materno, geralmente quando a mãe é portadora da ... A sífilis secundária é a sequência lógica da sífilis primária não tratada e é caracterizada por uma erupção cutânea que aparece ... Em 2015, Cuba tornou-se o primeiro país no mundo a erradicar a transmissão de sífilis entre mãe e filho. A palavra "Sífilis" é ...
... (português brasileiro) ou sífilis congénita (português europeu) é a sífilis transmitida por via ... A sífilis só é transmitida ao feto pela gestante nos dois primeiros anos que ela foi contaminada. A sífilis congênita pode ser ... A sífilis congênita é tratável e, consequentemente, pode ser evitada. Após o quinto mês, a doença transmite-se mais facilmente ... O causador da sífilis é um pequeno microrganismo espiralado, o Treponema pallidum, que cruza rapidamente a membrana placentária ...
Os experimentos com sífilis na Guatemala foram experiências humanas conduzidas pelos Estados Unidos na Guatemala de 1946 a 1948 ... Las víctimas de los ensayos de EE UU en Guatemala en los años cuarenta todavía sufren los efectos de la sífilis que les ... que também participou nas fases finais do experimento com sífilis em Tuskegee. Unidade 731 Experimentos humanos nazistas «Fact ... prisioneiros e pacientes psiquiátricos com sífilis e outras doenças sexualmente transmissíveis, sem o consentimento informado ...
O estudo da sífilis não tratada de Tuskegee foi um experimento médico realizado pelo Serviço Público de Saúde dos Estados ... ISBN 9780767929394 O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Estudo da sífilis não tratada de ... Foram usados 600 homens sifilíticos (infetados com sífilis) como cobaias em um experimento científico: 399 para observar a ... Dos 399 homens originais, 28 morreram de sífilis, 100 morreram de complicações relacionadas, 40 de suas esposas foram ...
Sífilis; Doença de Chagas. A transfusão de sangue é o modo mais direto de uso terapêutico de sangue. Ele é obtido através da ...
Além disso, no Egito antigo tumbas apresentaram alguns registros sobre a sífilis. Em 1494 houve um surto de sífilis na Europa. ... Sífilis». Consultado em 3 de janeiro de 2012 DST. «Infecção por Gardnerella». Consultado em 3 de janeiro de 2011 Portal São ... Entre as IST causadas por bactérias estão a infeção por clamídia, gonorreia ou sífilis. Entre as IST virais estão o herpes ... Entre as infeções mais comuns, a sífilis, a gonorreia, a clamídia ou a tricomoníase são curáveis, enquanto o herpes, hepatite B ...
É o resultado de uma infecção por sífilis não tratada. (Sífilis terciária). Sinal de Romberg; dificuldade ao andar; dores nos ... É o resultado de uma infecção por sífilis terciária (Após 15 a 25 anos da infecção inicial) que geram inflamação e atrofia em ...
Sífilis: Adquirida; Congênita; Em gestante; Síndrome da Paralisia Flácida Aguda; Síndrome Respiratória Aguda Grave associada a ...
Lechevalier, B. (1974). "Sífilis del Sistema Nervioso". Los sistemas nervioso y muscular [Syphilis of the Nervous System] (in ... Além disso, supondo que ambos os irmãos contraíram sífilis nos bordéis de Paris (março de 1886 a fevereiro de 1888), é ... Cavenaille diagnosticou o artista com "sífilis", de acordo com o seu neto, mas este diagnóstico não foi confirmado pelos ... Especula-se que Vincent e Theo tiveram sífilis; na verdade, Vincent foi tratado para gonorreia em 1882 mas, de acordo com o ...
Ele sofre de sífilis. Peter McRobbie como Prefeito William Lafayette Strong, o prefeito da cidade de Nova Iorque de 1895 a 1897 ...
Ex: Treponema pallidum (sífilis). (!Artigos que carecem de fontes desde abril de 2020, !Artigos que carecem de fontes sem ...
Sorologia para sífilis (VDRL); repetir entre 28-30 semanas. Glicemia em jejum - repetir entre 28-30 semanas; em gestantes sem ... sífilis e as hepatites. No entanto, para que essa assistência seja efetiva, é importante que abarque os seguintes aspectos: ...
... medo de sífilis; Sofofobia - medo de aprender; Soteriofobia - medo de dependência dos outros; Surifobia - medo de camundongo ( ... medo de sífilis Mageirocofobia - medo de cozinhar; Maieusiofobia - medo da infância; Malaxofobia - medo de amar (sarmassofobia ...
Teste sorológico para sífilis. A OMS relatou em 2006 que 56 dos 124 países pesquisados ​​não usaram esses testes básicos em ...
Eram os sintomas da sífilis. Ele morreu em 6 de janeiro de 1911 e foi enterrado no Oak Hill Cemetery, em sua cidade natal, ... Mortes por sífilis, Mortos em 1911, Nascidos em 1873, Vaudeville). ...
Urogenitais: Gonorreia, sífilis, clamídia, cancroide. Gastrointestinais: Disenteria, cólera, amebíase, úlcera gástrica, ...
Japecanga: Depurativo, diurético, sífilis, reumatismo. Jarrinha: Nevralgias, dores musculares e artríticas, estimulante. Jasmim ... Panacéia: Depurativo, afecções de pele, sífilis, diurético. Para Tudo: Reconstituinte digestivo, evacuações sanguinolentas. ...
Sofria de sífilis desde 1822. Teria morrido de febre tifoide, ainda que vários biógrafos apresentem outras possíveis doenças. ...
Profilaxia individual na sífilis (1926); A tuberculose cutânea sua incidência em algumas regiões da América do Sul (1932); etc ...
A composição foi posteriormente atribuída a paresia geral atípica devido a sífilis terciária, mas este diagnóstico vem entrado ... Uma lenda dizia que contraiu sífilis. Estudos recentes defendem um diagnóstico de transtorno afetivo bipolar, manifesto desde ...
Manual Técnico para o Diagnóstico da Sífilis». Ministério da Saúde. Manual Técnico para o Diagnóstico da Sífilis (1). 2021. ... Ocorre nos testes não treponêmicos da sífilis, como o VRDL e o RPR, por exemplo. Recomenda-se que, ao realizar um teste não ...
Sífilis Congênita Doenças do sangue Doença mieloproliferativa; Leucemia; Linfoma; Anemia perniciosa; Anemia falciforme; ...
A sífilis e as capitanias eram hereditárias. Bons tempos aqueles! Como se ganhava pouco! Não é para te elogiar não, mas o ...
Cópia arquivada em 3 de junho de 2016 Igor Costa (12 de abril de 2017). «Baixada Fluminense enfrenta explosão de sífilis ...
Profilaxia da Sífilis (1853) Ar Atmosférico (1871). Universitatea de Medicina si Farmacie "Carol Davila" din Bucuresti (em ...
Park morreu em 1881, provavelmente de sífilis; Boulton morreu em 1904 de um tumor cerebral. Na última parte do século XIX, os ... Ele morreu em 1881, aos 33 ou 34 anos, provavelmente de sífilis, segundo McKenna. As audiências de acusação e o julgamento ...
... sífilis), Yersinia, Parasitas, Plasmodium. Os Regulamentos de Saúde e Segurança (instrumentos afiados em saúde) de 2013 foram ...
O caso terminou quando Francesco contraiu sífilis. Em 1503, o Papa Alexandre morreu, e com a eleição do Papa Júlio II, César ...
Faleceu em Roma em 1781, doente com sífilis. Violino Sonata No. 2 em A maior Violino Sonata No. 3 em B flat maior Violino ...
Buscar anticorpos específicos serve para diagnosticar doenças autoimunes ou infecção como hepatite B, hepatite C ou sífilis. ... hepatite C ou sífilis; Certos medicamentos, tais como sais de ouro e anti-inflamatórios não esteróides; Alguns tumores ...
VDRL negativo e FTA-ABS (ou TPHA) positivo indicam sífilis numa fase bem inicial, sífilis já curada ou sífilis na fase ... Sífilis congênita Sífilis congênita é a sífilis adquirida pelo infanto no útero materno, geralmente quando a mãe é portadora da ... A sífilis secundária é a sequência lógica da sífilis primária não tratada e é caracterizada por uma erupção cutânea que aparece ... Em 2015, Cuba tornou-se o primeiro país no mundo a erradicar a transmissão de sífilis entre mãe e filho. A palavra "Sífilis" é ...
"O único teste realizado hoje nos centros clínicos que consegue monitorar o título de sífilis é o teste VDRL, mas este produz ... Duane completa dizendo que o objetivo da pesquisa é construir um dispositivo de medida elétrica para a detecção de sífilis e ... "Quando a amostra de um paciente positivo para sífilis é adicionada no dispositivo, os anticorpos da doença presentes na amostra ... Essa reação, por sua vez, causará uma interferência no sinal elétrico medido, revelando que o paciente está com sífilis". ...
Neste sábado, 16, o país dá ênfase ao Dia Nacional de Com bate à Sífilis e, nesta edição de 2021, evidencia a sífilis congênita ... Instituído em 2017, o Dia Nacional do Combate a Sífilis e a Sífilis Congênita, realizado no terceiro sábado do mês de outubro, ... SES enfatiza a importância do Dia Mundial de Combate à Sífilis Milton Filho 16 out, 2021. ... Unidade Móvel leva testes rápidos de HIV e Sífilis aos municípios Aisla Vasconcelos 12 dez, 2019. ...
Veja os estágios e fotos da sífilis. Artigo revisado e validado por nossos médicos especialistas. ... Sífilis é uma infecção sexualmente transmissível que causa sintomas como feridas e vermelhidão na pele. ... A sífilis é classificada de acordo com o seu estágio de infecção. Entenda melhor a seguir:. Sífilis primária. A sífilis ... O que é Sífilis?. A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível (IST), exclusiva do ser humano, causada pela bactéria ...
Sífilis congênita - Etiologia, patofisiologia, sintomas, sinais, diagnóstico e prognóstico nos Manuais MSD - Versão para ... Sífilis Sífilis Sífilis é uma doença sistêmica causada por Treponema pallidum, caracterizada por 3 fases sequenciais e ... Sífilis terciária ou latente tardia Sífilis terciária ou latente tardia Sífilis é uma doença sistêmica causada por Treponema ... Exames diagnósticos para sífilis Exames diagnósticos para sífilis Sífilis é uma doença sistêmica causada por Treponema pallidum ...
A premiação concedida em 25 de outubro, durante a 8ª Semana Paulista de Mobilização Contra a Sífilis e Sífilis Congênita, ... Já a taxa de incidência de sífilis congênita ficou em 5,7 casos por 1.000 nascidos vivos. Ou seja, índice dentro da meta ... Governo do Estado premia São Bernardo por ações de combate à transmissão vertical do HIV e Sífilis. Publicado em: 30/10/2023 ... Sífilis e Hepatites B e C, além do acompanhamento de portadores desses vírus. O serviço funciona na Policlínica Centro (Avenida ...
O que você sabe sobre a prevenção e o tratamento da sífilis congênita? Faça o teste e verifique os seus conhecimentos! ... A sífilis pode acometer diversos órgãos, incluindo a pele, os ossos, o fígado e o cérebro, e está associada a uma série de ... A sífilis congênita é uma doença reemergente em muitas partes do mundo. No Brasil, a incidência da doença vem aumentando nos ... A sífilis congênita ocorre quando há transmissão vertical durante a gestação ou o parto. Trata-se de uma doença evitável, que ...
SÍFILIS. No Estado de São Paulo, a sífilis em adultos aumentou 7 vezes no período entre 2008 e 2014, atingindo mais de 25 mil ... A sífilis é uma doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum. A principal via de transmissão é a relação sexual ... Além disso, dados do Conselho Federal de Medicina e do Ministério da Saúde apontam que o índice de sífilis congênita - aquela ... Hélio Vasconcellos Lopes, que apresentará a aula "Sífilis: a doença no panorama atual". O encerramento do evento será marcado ...
Defesa de Dissertação: Avaliação de prevalência de HIV, HBV, HCV e sífilis em privados de liberdade de uma unidade prisional ...
Sífilis. Qual deve ser o procedimento durante consulta de pré-natal no caso de gestante com diagnóstico de sífilis?. Segundo o ... Como proceder diante de uma gestante com teste rápido para sífilis reagente e histórico prévio de sífilis tratada?. Os testes ... Qual a opção terapêutica para gestantes com sífilis e alérgica a penicilina benzatina?. As pacientes gestantes com sífilis e ... Como proceder com gestante positiva e parceiro negativo para Sífilis?. As parcerias sexuais de gestantes com sífilis podem ...
Realização do Teste Rápido para HIV e Sífilis na Atenção Básica e Aconselhamento em DST/AIDS no âmbito da Rede Cegonha. ... La percepción de los profesionales para la implantación de la prueba rápida para VIH y Sífilis en la Rede Cegonha ... Sífilis e outras hepatites e do aconselhamento, os profissionais devem receber o apoio matricial. Esse apoio é baseado na troca ... Sífilis e outras Hepatites foi incluído no âmbito da RC, sendo Porto Alegre a capital pioneira nesse processo, contribuindo ...
A sífilis é uma doença de grave risco para a saúde pública, pois além de ser infectocontagiosa e de poder acometer o organismo ... A sífilis é uma doença de grave risco para a saúde pública, pois além de ser infectocontagiosa e de poder acometer o organismo ... A sífilis é uma doença infeciosa, de transmissão sexual e vertical (de uma grávida para o feto, em qualquer fase da gestação) ... Na sífilis secundária podem surgir manchas vermelhas no corpo, palmas das mãos, plantas dos pés e região ano-genital, por vezes ...
SANTOS, Shayane Bezerra dos et al. Sífilis adquirida: construção e validação de tecnologia educativa para adolescentes. J. Hum ... Keywords : estudos de validação; tecnologia educacional; Sífilis; adolescente. · abstract in English · text in English , ... INTRODUÇÃO: Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a sífilis voltou a ser uma doença de alta prevalência, apresentando- ...
Nesta fase a sífilis distingue-se entre: sífilis terciária benigna, sífilis cardiovascular e neurossífilis. ... A sífilis terciária é o estágio final da sífilis. A infeção propaga-se para o cérebro, sistema nervoso, coração, pele e ossos. ... O que é a sífilis. A sífilis é uma doença sexualmente transmissível provocada por um microorganismo - bactéria Treponema ... Além da transmissão por via sexual, a sífilis pode ser transmitida durante a gravidez, resultando daí a sífilis congénita, que ...
Para auxiliar no combate ao HIV e a Sífilis, Bio-Manguinhos oferece um produto inovador: o teste rápido HIV-Sífilis Combo Bio- ... Saiba mais sobre HIV (aids) e sífilis. *HIV: sintomas, transmissão e prevenção ...
DeCS/MeSH: Cuidado Pré-Natal, Gestantes, Retratamento, Sífilis O retratamento da gestante com sífilis é indicado nas seguintes ... 1- Não redução da titulação em duas diluições no intervalo de seis meses (sífilis primária, secundária e sífilis latente ... A testagem para sífilis está preconizada na gestação na 1ª consulta de pré-natal, idealmente no 1º trimestre, no início do 3º ... Quando recomendar o retratamento de sífilis em gestante? Núcleo de Telessaúde Mato Grosso do Sul , 4 março 2021 , ID: sofs- ...
Sífilis congênita. assistência farmacêutica. Resumo. A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível, tendo sua via através ... SÍFILIS CONGÊNITA: PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E MEDIDAS DE ATENÇÃO FARMACÊUTICA Autores. * Priscila Augusto Feu Universidade Iguaçu ... 2023). SÍFILIS CONGÊNITA: PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E MEDIDAS DE ATENÇÃO FARMACÊUTICA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, ...
Newsletter 126 - Sífilis: estudo genético revela que doença está de volta Maior e mais abrangente estudo dos genomas da sífilis ... Maior e mais abrangente estudo dos genomas da sífilis até hoje mapeou o recente ressurgimento da doença em todo o mundo ...
Além da sífilis, no atendimento de rotina também é oferecido diagnóstico para HIV e hepatites vitais B e C.. Em 2019, houve ... "A sífilis começa com uma feridinha nos órgãos genitais ou boca. Sem dor. Esse sintoma some por um tempo e quando volta aparecem ... A sífilis é uma infecção bacteriana causada por transmissão sexual e que, quase sempre, as pessoas acabam não tendo ... Só isso e a pessoa já deve estar curada da Sífilis", explica Gilson de Araújo, enfermeiro que coleta a gota de sangue usada na ...
Avanço da sífilis preocupa saúde pública do Brasil. Cidades / Por Redação Considerada uma doença secular, a sífilis voltou a ...
Rádio São Francisco © 2023 , CNPJ 01.054.873/0001-40 , Todos os direitos reservados. ...
Páginas que têm links para "Sífilis". ← Sífilis. Páginas afluentes. Página:. Espaço nominal:. todos. (Principal). Discussão. ...
Como prevenir a sífilisComo se pega sífilisO que é sífilisQual o tratamento para sífilis?Sífilis tem cura ... Sífilis Primária. A primeira manifestação da sífilis ocorre após duas ou três semanas da infeção, quando o micróbio já se ... Sífilis Segundaria. Os sinais da sífilis segundaria surgem de quatro a oito semanas após o aparecimento do Cancro Duro - com ... Sífilis - Transmissão e Prevenção. Data: 21/05/2018Autor: Helena Soares 2 Comentários ...
... com 1.361 de sífilis em gestantes e 661 de sífilis congênita. Em 2019, 3.438 casos de sífilis adquirida, 1.455 de sífilis em ... Em 2017, o número de sífilis adquirida foi de 1.105 casos, com 1.396 em gestantes e 702 de sífilis congênita. Em 2018, foram ... à Sífilis", em referência ao Dia Nacional de Combate à Sífilis, instituído no terceiro sábado do mês de outubro, conforme Lei ... "A sífilis adquirida e em gestantes podem ser evitadas com o uso do preservativo nas relações sexuais, e é possível erradicar a ...
Somente em 2017 foi registrado um aumento de 28,5% na taxa de detecção em gestantes; 16,4% na incidência de sífilis congênita e ... Os últimos dados disponíveis do Ministério da Saúde apontam crescimento nos casos de sífilis no Brasil. ... 31,8% nos casos de sífilis adquirida, quando comparado a 2016. Diante deste […] ...
Fatores de risco para sífilis em mulheres: revisão integrativa Fatores de risco para sífilis em mulheres: revisão integrativa ... Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Mulheres / Sífilis ... Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Mulheres / Sífilis ... Mulheres; Sífilis; Fatores de Risco Doenças Sexualmente Transmissíveis; Fatores de Risco; Risk Factors; Saúde da mulher; ...
... à videoaula da RKA sobre sífilis congênita. Nesta aula, vamos aprender sobre essa infecção sexualmente transmissível (IST) que ... A sífilis também pode ser transmitida por transfusão de sangue contaminado.. O que é a sífilis congênita?. A sífilis congênita ... O que é a sífilis?. A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum. A rota de ... O diagnóstico da sífilis congênita é feito por meio de teste rápido e exames de sangue específicos. O tratamento é feito com ...
O termo sífilis foi tirado do poema épico Syphilis, sive morbus gallicus to por Girolamo Fracastoro, médico e escritor e poeta ... Como sabemos, a sífilis desafia a humanidade há séculos. "É uma doença de evolução lenta. Quando não tratada, alterna períodos ... A notificação de sífilis congênita, em gestante e adquirida, é compulsória em todo o território nacional. "Porém, sabemos que ... Após a sífilis secundária, existem dois períodos de latência, geralmente assintomáticos: um recente, com menos de um ano; e ...
Certamente você já ouviu falar em sífilis, mas poucas pessoas sabem realmente o que é, como ela se manifesta e como tratá-la. ... Sífilis latente. A sífilis em estado inativo é chamada de latente, e é comum que não haja nenhum tipo de sintoma. O paciente ... Sífilis terciária. A sífilis terciária é considerada o estágio mais grave e atinge cerca de 15% das pessoas que não tratam o ... Como tratar a sífilis?. Se identificada de forma precoce, a sífilis não causa danos à saúde do paciente, além de oferecer ...
  • Outros países da América Latina e do Caribe também vêm apresentando altas taxas de sífilis entre gestantes, com significativo impacto nas taxas de natimortos registrados na região. (medscape.com)
  • El artículo investiga la evaluación de los profesionales de la Atención Primaria (AP) en relación a la implantación del asesoramiento y prueba rápida del VIH y Sífilis en la red de atención a las gestantes. (bvsalud.org)
  • Do total, 40 foram de sífilis congênita (passada de mãe para filho), 91 gestantes confirmadas e 110 pessoas com a doença adquirida sexualmente. (to.gov.br)
  • Esse ano, de janeiro até início de outubro foram os mesmos 241 novos casos registrados, sendo 36 de sífilis congênita, 70 gestantes confirmadas e 135 pessoas com sífilis adquirida. (to.gov.br)
  • Doença causada pela bactéria Treponema palidum, a sífilis pode ser transmitida por meio da relação sexual (adquirida ou em gestantes) ou da transmissão vertical, da mãe para o feto (congênita). (tribunadoam.com)
  • A sífilis adquirida e em gestantes podem ser evitadas com o uso do preservativo nas relações sexuais, e é possível erradicar a sífilis congênita mediante o diagnóstico precoce na gestante e com tratamento em tempo oportuno. (tribunadoam.com)
  • Em 2017, o número de sífilis adquirida foi de 1.105 casos, com 1.396 em gestantes e 702 de sífilis congênita. (tribunadoam.com)
  • Em 2018, foram 1.911 casos de sífilis adquirida, com 1.361 de sífilis em gestantes e 661 de sífilis congênita. (tribunadoam.com)
  • Em 2019, 3.438 casos de sífilis adquirida, 1.455 de sífilis em gestantes e 608 de sífilis congênita. (tribunadoam.com)
  • Principalmente no que se refere aos casos de sífilis congênita, pois não há alternativas terapêuticas e de profilaxia para o feto tão eficazes na população de gestantes quanto a famosa Benzetacil", explica Barbosa. (drbarbosa.org)
  • Nesse período, foram identificados 79,5 mil casos de sífilis adquirida, 31 mil casos em gestantes e 12 mil ocorrências de sífilis congênita, que é transmitida da mãe para o bebê. (cbncaruaru.com)
  • A vigilância da infecção de sífilis em gestantes objetiva conhecer o estado sorológico e iniciar a terapêutica materna precocemente, visando ao pla-nejamento e avaliação das medidas de prevenção e controle da transmissão vertical do Treponema pallidum3-2. (apsredes.org)
  • O efetivo controle da sífilis se fundamenta na triagem sorológica e no tratamento adequado de gestantes e parceiros sexuais, visto que a qualidade da assistência pré-natal e ao parto é um importante determinante na redução da transmissão vertical. (apsredes.org)
  • De acordo com dados da Sesapi, durante o ano de 2022 foram registrados 251 novos casos de sífilis em gestantes, ao passo que até outubro de 2023 o estado já registrou 491 novos casos. (blogdoleandrosantos.com)
  • Com o foco da prevenção, o Ceará foi o primeiro estado brasileiro a universalizar, em 2010, os dois testes de HIV e sífilis para gestantes no pré-natal. (ce.gov.br)
  • O acompanhamento das gestantes e parcerias sexuais durante o pré-natal previne a sífilis congênita e é fundamental. (rj.gov.br)
  • Já no período de 2005 a 2017, a taxa de incidência de sífilis em gestantes passou de 0,5 para 17,2 casos por mil nascidos vivos. (portaltelenoticias.com)
  • No caso de gestantes, também pode provocar aborto ou má formação do feto", alerta o biólogo Giuseppe Puorto, membro do CRBio-01 - Conselho Regional de Biologia - 1ª Região (SP, MT e MS). O tratamento da sífilis é realizado com penicilina, um dos antibióticos mais antigos, descoberto em 1928 pelo médico e bacteriologista inglês Alexander Fleming. (portaltelenoticias.com)
  • De acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde (MS), em 2017 foram notificados 119.800 casos de sífilis adquirida, 49.013 casos de sífilis em gestantes e 24.666 casos de sífilis congênita no Brasil. (sp.gov.br)
  • A mestranda em Engenharia Elétrica, Duane Moraes, em parceria com o itt Chip e a startup Biosens, está trabalhando em um teste rápido para a detecção por sinal elétrico de sífilis. (unisinos.br)
  • O único teste realizado hoje nos centros clínicos que consegue monitorar o título de sífilis é o teste VDRL, mas este produz como resposta um resultado visual e, portanto, existem muitos casos de resultados falso-positivos ou falso-negativos", afirma. (unisinos.br)
  • Citar este artigo: Teste Rápido: Sífilis congênita - Medscape - 10 de outubro de 2023. (medscape.com)
  • O artigo investiga a avaliação dos profissionais da Atenção Primária (AP) sobre a implantação do aconselhamento e do teste rápido de HIV e Sífilis na Rede Cegonha (RC). (bvsalud.org)
  • A quantificação do título de teste não treponêmico deve ser obtida no início do tratamento (idealmente, no primeiro dia de tratamento), uma vez que os títulos podem aumentar significativamente após alguns dias entre o diagnóstico de sífilis e o início do tratamento. (bvs.br)
  • Em Manaus, o teste rápido (TR) de sífilis está disponível em 133 unidades de saúde municipais, sendo prático e de fácil execução, com leitura do resultado em, no máximo, 30 minutos, sem a necessidade de estrutura laboratorial. (tribunadoam.com)
  • A recomendação é que as pessoas sexualmente ativas realizem o teste para sífilis rotineiramente. (tribunadoam.com)
  • O diagnóstico da sífilis congênita é feito por meio de teste rápido e exames de sangue específicos. (eupaciente.com.br)
  • Todas as pessoas sexualmente ativas devem realizar o teste para diagnosticar a sífilis. (sc.gov.br)
  • O diagnóstico mais comum é feito pelo teste rápido (TR) de Sífilis, disponível nos serviços de saúde pública (SUS) . (beduka.com)
  • Teste desenvolvido pelo Lais/UFRN visa facilitar diagnóstico de sífilis no Brasil. (blogdonogueira.com.br)
  • Um novo teste rápido, mais eficaz e com menor custo para o diagnóstico da sífilis, foi desenvolvido pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúda (Lais) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte ( UFRN ) em parceria com instituições internacionais, segundo informou a universidade. (blogdonogueira.com.br)
  • Segundo a instituição, o teste foi criado dentro das ações do Projeto "Sífilis Não", implementado em 2017 para desenvolver ações que visem transformar o cenário mundial no combate à doença. (blogdonogueira.com.br)
  • Com a coleta de uma gota de sangue do paciente, o teste busca antígenos e anticorpos da sífilis. (blogdonogueira.com.br)
  • O teste rápido é fundamental como estratégia para o enfrentamento da sífilis, uma vez que com o diagnóstico precoce a pessoa pode buscar o tratamento em tempo oportuno que confere 100% de cura. (blogdoleandrosantos.com)
  • A Sesa realizou capacitações para a aplicação do novo teste rápido de HIV e sífilis, que diminui o risco de falso positivo. (ce.gov.br)
  • Realizada pela Secretaria de Saúde através do Programa Municipal DST/AIDS, a Campanha quer estimular a população a realizar o teste de HIV e de sífilis, principalmente aqueles que têm vida sexual ativa e nunca realizaram os testes. (botucatuonline.com)
  • De acordo com a prefeitura, todas as 20 unidades de saúde e mais o Espaço Saúde ao lado do SAMU, realizam o teste rápido de HIV e sífilis e oferecem suporte, tratamento e acompanhamento, não só na campanha, mas durante o ano, intensificando as ações neste período. (botucatuonline.com)
  • Para acesso ao diagnóstico de sífilis, o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) deve procurar uma Unidade Básica de Saúde para fazer exames de sangue ou teste rápido. (mg.gov.br)
  • A sífilis primária é normalmente adquirida por contato sexual direto com as lesões infecciosas de outra pessoa. (wikipedia.org)
  • Ao instituir a prática de sexo seguro como a primeira linha de defesa contra a infeção do VIH, a luta contra a SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) acabou por ter efeitos na redução do número de infetados por sífilis. (advancecare.pt)
  • Rita de Cássia explica que a série histórica de 2017 a 2020 de casos da doença em Manaus mostra que, em relação ao número de casos de sífilis adquirida, é verificada uma tendência crescente até 2019, ano em que houve o registro de 3.438 casos. (tribunadoam.com)
  • Provocada por uma bactéria chamada Treponema pallidum (Tp), a sífilis é adquirida ao praticar relações sexuais não protegidas (oral, vaginal ou anal) com um parceiro infetado. (medicare.pt)
  • De acordo com dados do "Boletim Epidemiológico - Vigilância em Saúde no Brasil", divulgado no mês de setembro pelo Ministério da Saúde, a taxa de detecção de sífilis adquirida passou de 2,0 para 58,1 casos por 100 mil habitantes, de 2010 a 2017. (portaltelenoticias.com)
  • A Prefeitura de Guiricema, através da Secretaria Municipal de Saúde e do Setor de Epidemiologia, vem a público divulgar o Boletim Informativo Anual Epidemiológico de Sífilis no município, no período de janeiro a dezembro de 2021 (sendo 2 casos de sífilis adquirida e 4 casos de sífilis em gestante). (mg.gov.br)
  • A sífilis é uma doença que pode ser adquirida por meio do ato sexual ou pelo contato com o sangue infectado, ou ser congênita, quando ocorre a transmissão da doença para o bebê durante a gravidez por falta de tratamento adequado. (mg.gov.br)
  • A sífilis pode causar sintomas semelhantes a várias outras doenças. (wikipedia.org)
  • A sífilis terciária é a mais difícil de ser detectada pois têm sintomas em grandes vasos (como a aorta), cérebro, olhos, coração, juntas e até mesmo dentro do sistema nervoso. (minhavida.com.br)
  • Esse é o período correspondente ao estágio inativo da sífilis, em que não há sintomas. (minhavida.com.br)
  • A sífilis desenvolve-se em diferentes estágios e os sintomas variam conforme a doença evolui. (minhavida.com.br)
  • A sífilis pode acometer diversos órgãos, incluindo a pele, os ossos, o fígado e o cérebro, e está associada a uma série de sintomas, como erupção cutânea, febre, anemia e atrasos no desenvolvimento infantil. (medscape.com)
  • O seguimento da gestante com sífilis deve levar em consideração tanto os sinais e os sintomas clínicos quanto o monitoramento laboratorial da resposta ao tratamento. (bvs.br)
  • A sífilis congênita pode causar uma série de sintomas graves nos bebês, por isso é importante que as mulheres façam exames de pré-natal e bebês infectados sejam acompanhados por uma equipe multidisciplinar de médicos. (eupaciente.com.br)
  • Por desenvolver-se em vários estágios, os sintomas da sífilis apresentam diversas variações conforme sua evolução. (luizaugustowestin.com.br)
  • Existem outros sintomas da sífilis secundária , como vermelhidão na pele, íngua nas axilas e até aumento do fígado e do baço. (luizaugustowestin.com.br)
  • O indivíduo pode permanecer assim até vir a óbito por qualquer outra causa, ou então a bactéria pode se manifestar no organismo já com os sintomas da sífilis terciária, que veremos a seguir. (luizaugustowestin.com.br)
  • A sífilis é uma doença infecciosa sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema Pallidum, cujos sintomas podem se manifestar de forma variada em três estágios, ao longo de dois a três meses e até anos, podendo, na terceira fase, até matar. (sc.gov.br)
  • Quais os sintomas e estágios da sífilis? (sc.gov.br)
  • Por causa dessa fase em que os sintomas podem aparecer e desaparecer rapidamente, uma pessoa pode ter sífilis e não saber . (beduka.com)
  • Mas a partir do momento que a gente tem uma mãe que foi diagnosticada com sífilis, essa criança precisa ser muito bem acompanhada, porque os sintomas e as manifestações clínicas em geral podem surgir aí nos 3 meses. (cbncaruaru.com)
  • Normalmente a sífilis apresenta fases distintas com sintomas específicos (sífilis primária, secundária e terciária) que é intercalada por períodos latentes. (focoelho.com)
  • A sífilis é transmitida principalmente através de contacto sexual. (wikipedia.org)
  • Pode também ser transmitida de mãe para filho durante a gravidez ou parto, causando sífilis congénita. (wikipedia.org)
  • Sífilis congênita é uma infecção de múltiplos sistemas, causada pelo Treponema pallidum e transmitida ao feto pela placenta. (msdmanuals.com)
  • Além disso, dados do Conselho Federal de Medicina e do Ministério da Saúde apontam que o índice de sífilis congênita - aquela transmitida da mãe para o filho na gestação - era de 1,7 casos para cada 1.000 nascidos vivos em 2004 e praticamente triplicou em 2013, passando a 4,7 casos por 1.000 nascidos vivos. (fuabc.org.br)
  • Além da transmissão por via sexual, a sífilis pode ser transmitida durante a gravidez, resultando daí a sífilis congénita, que pode causar defeitos congénitos e outro tipo de problemas no recém-nascido. (advancecare.pt)
  • A sífilis, também conhecida como Lues ou Cancro Duro é uma doença infectocontagiosa, causada pela bactéria Treponema Pallidum e transmitida pelo contato direto, através do ato sexual sem uso de preservativo, pela transfusão de sangue, por meio da placenta e, muito raramente, pelo beijo e uso de toalhas e roupas íntimas contaminadas. (saudevidatotal.com)
  • A sífilis também pode ser transmitida por transfusão de sangue contaminado. (eupaciente.com.br)
  • A sífilis é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns atualmente e é transmitida pela bactéria Treponema pallidum. (luizaugustowestin.com.br)
  • Por fim, a sífilis pode ser congênita, ou seja, transmitida da mãe para o bebê durante a gravidez ou no parto. (luizaugustowestin.com.br)
  • A sífilis pode ser transmitida de uma pessoa para outra durante o sexo sem camisinha com alguém infectado, por transfusão de sangue contaminado ou da mãe infectada para o bebê durante a gestação e o parto. (sc.gov.br)
  • A sífilis ainda pode ser transmitida, mais raramente, por transfusão de sangue ou manuseio de materiais contaminados. (sc.gov.br)
  • A sífilis é um tipo de infecção bacteriana transmitida por meio de relações sexuais desprotegidas. (drakeillafreitas.com.br)
  • A sífilis pode ser transmitida por relação sexual sem camisinha com uma pessoa infectada ou para a criança durante a gestação ou parto. (mg.gov.br)
  • Sífilis é uma infecção bacteriana transmitida principalmente por contato sexual. (vejaonline.jp)
  • A infecção por sífilis pode colocar em risco não apenas a saúde do adulto, como também pode ser transmitida para o bebê durante a gestação. (rj.gov.br)
  • Sífilis - É uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) exclusiva do ser humano, que é transmitida em relações sexuais sem proteção com uma pessoa infectada. (sp.gov.br)
  • A sífilis secundária é a sequência lógica da sífilis primária não tratada e é caracterizada por uma erupção cutânea que aparece de 1 a 6 meses (geralmente 6 a 8 semanas) após a lesão primária ter desaparecido. (wikipedia.org)
  • A sífilis materna não tratada, seja ela primária, seja ela secundária, é geralmente transmissível, porém, a forma terciária ou latente é transmissível apenas em cerca de 20% dos casos. (msdmanuals.com)
  • Sífilis não tratada durante a gestação também está associada a risco significativo de natimortos e morte neonatal. (msdmanuals.com)
  • Se não tratada a sífilis pode causar aborto, durante a gravidez, ou infecção congênita no feto. (saudevidatotal.com)
  • Quando não tratada, a sífilis evolui para a fase secundária, período em que o treponema já atingiu todos os órgãos e líquidos do corpo. (drbarbosa.org)
  • Além disso, a sífilis terciária pode levar o paciente a óbito se não for tratada. (luizaugustowestin.com.br)
  • Segundo o vice-presidente da Comissão de Doenças Infectocontagiosas da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), Regis Kreitchmann, a sífilis não tratada pode causar abortos de repetição, além da ocorrência de perdas fetais e neonatais repetidas. (cbncaruaru.com)
  • A sífilis congênita pode ser eliminada se a mulher for diagnosticada e tratada corretamente", alerta. (cbncaruaru.com)
  • Entre 70% e 100% das mulheres com sífilis não tratada ou tratada inadequadamente transmitem a doença para os seus bebês durante a gravidez. (ce.gov.br)
  • A sífilis tem 98% de chance cura e pode ser tratada em dias ou semanas. (sp.gov.br)
  • Apesar de ter fácil diagnóstico (por meio de um exame de sangue ou da raspagem da ferida que aparece na primeira fase da doença) e tratamento baseado em aplicações de penicilina, que curam rapidamente os pacientes em fases iniciais, a sífilis pode trazer graves consequências se não for tratada. (noticiasdequeimados.com)
  • No entanto, dados recentes indicam que, embora as taxas de sífilis congênita nos demais países da América do Sul tenham se mantido estáveis desde 2009, o Brasil apresenta um número crescentes de casos. (medscape.com)
  • Considerada uma doença secular, a sífilis voltou a encontrar no Brasil um espaço propício para transmissão. (correiodecarajas.com.br)
  • De janeiro a junho de 2022, o Brasil registrou 122 mil novos casos de sífilis. (cbncaruaru.com)
  • A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível (IST) que ainda se constitui em um grave problema de saúde pública no mundo e no Brasil, apesar da existência de medidas efetivas de diagnóstico, tratamento, prevenção e controle1. (apsredes.org)
  • No Brasil, de 2010 a 2018, "a taxa de incidência de sífilis congênita aumentou 3,8 vezes, passando de 2,4 para 9,0 casos por mil nascidos vivos"6:13. (apsredes.org)
  • Desta vez, a cidade foi contemplada com o Prêmio Luiza Matida, concedido pelo Governo do Estado de São Paulo, aos municípios que atingiram indicadores de redução ou eliminação da transmissão vertical do vírus do HIV e da Sífilis Congênita, ou seja, que é passada de mãe para filho durante a gestação, no parto ou após o nascimento da criança, na amamentação. (fuabc.org.br)
  • A premiação concedida em 25 de outubro, durante a 8ª Semana Paulista de Mobilização Contra a Sífilis e Sífilis Congênita, coloca São Bernardo como a única cidade do Grande ABC a atingir os indicadores do Estado para redução da transmissão vertical tanto do HIV como da Sífilis Congênita. (fuabc.org.br)
  • A sífilis congênita ocorre quando há transmissão vertical durante a gestação ou o parto. (medscape.com)
  • A sífilis congênita é a transmissão vertical da sífilis da mãe para o bebê durante a gestação. (eupaciente.com.br)
  • Gestores da Secretaria Municipal de Saúde de Mesquita, profissionais das unidades de saúde municipais e representantes do Conselho Municipal de Saúde se reuniram nesta quarta-feira, 30 de agosto, para debater o Plano de Enfrentamento da Transmissão Vertical da Sífilis Congênita. (rj.gov.br)
  • À tarde o público foi divido em grupos de trabalho para a conclusão dos debates, onde foi gerado um documento sobre o Plano de Enfrentamento da Transmissão Vertical da Sífilis Congênita. (rj.gov.br)
  • Especificamente para a gestante, a detecção precoce da sífilis é essencial para evitar a transmissão vertical e consequentes má formações no feto. (mg.gov.br)
  • O SAE (Serviço de Assistência Especializada) e o CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento), que fazem parte do programa municipal, são responsáveis por fazer o atendimento e acolhimento da população em geral que deseja realizar testes e receber orientação sobre HIV, Sífilis e Hepatites B e C, além do acompanhamento de portadores desses vírus. (fuabc.org.br)
  • A testagem para sífilis está preconizada na gestação na 1ª consulta de pré-natal, idealmente no 1º trimestre, no início do 3º trimestre (a partir da 28ª semana), no momento do parto ou em caso de aborto. (bvs.br)
  • Em alusão à campanha Outubro Verde, que tem como foco o combate a Sífilis e a Sífilis Congênita, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) realizará até o final do mês de outubro, testagem rápida para sífilis, HIV e outras ISTs em vários órgãos do estado. (blogdoleandrosantos.com)
  • No dia 26 as equipes da secretaria, em parceria com o CIASPI, realizarão a testagem para HIV, sífilis e outras infecções no pátio da Secretaria Estadual de Administração (SEAD), localizada no Centro Administrativo. (blogdoleandrosantos.com)
  • A Prefeitura de Galiléia, através da Secretaria de Saúde vai realizar uma mobilização para testagem da Sífilis nos dias 03 e 04 de julho. (mg.gov.br)
  • A pandemia de COVID 19 tem causado forte impacto na oferta de testagem do HIV e da sífilis nos municípios paulistas. (botucatuonline.com)
  • A presente revisão objetivou analisar fatores de risco para infecção por sífilis em mulheres apontados na literatura científica. (bvsalud.org)
  • Desenvolvimento revisão integrativa da literatura que possui como questão de pesquisa "Quais os fatores de risco para sífilis em mulheres ? (bvsalud.org)
  • Após análise temática, emergiram cinco categorias temáticas que apresentam fatores de risco para sífilis em mulheres fatores anatômicos e fisiológicos, vulnerabilidade social , questões de gênero , desconhecimento sobre a doença e lacunas no acesso pleno aos serviços de saúde . (bvsalud.org)
  • Para prevenir a sífilis congênita, é importante que mulheres que desejam engravidar realizem exames de pré-natal para identificar a sífilis antes mesmo de engravidar. (eupaciente.com.br)
  • Objetivos: analisar o perfil sócio demográfico, e compreender o pré natal, incluindo fatores determinantes para o cuidado integral à saúde e para a construção das redes de atenção à saúde, a partir da ótica de mulheres com Sífilis na gestação. (ufsm.br)
  • Resultados: Participaram da pesquisa 08 mulheres que apresentaram Sífilis na gestação. (ufsm.br)
  • Conclusão: A pesquisa evidenciou a importância do fortalecimento da atenção primária em saúde para a constituição das redes de atenção à saúde, e adequada assistência pré natal de mulheres com Sífilis na gestação. (ufsm.br)
  • Fatores sociodemográficos, comportamentais e de cuidado à saúde estão associados à ocorrência de sífilis em mulheres e devem ser levados em consideração na elaboração de estratégias universais voltadas à prevenção e controle da sífilis, mas com enfoque nas situações de maior vulnerabilidade5. (apsredes.org)
  • As mulheres grávidas que estejam infetadas podem transmitir a infeção ao feto, podendo levar ao aborto, parto prematuro ou sífilis congénita no recém-nascido. (medicare.pt)
  • Em 2015, cerca de 45,4 milhões de pessoas estavam infetadas com sífilis, tendo-se no mesmo ano registado cerca de 6 milhões de novas infeções. (wikipedia.org)
  • A sífilis é uma infecção bacteriana causada por transmissão sexual e que, quase sempre, as pessoas acabam não tendo conhecimento da infecção e, assim, transmitem aos seus parceiros. (to.gov.br)
  • A sífilis terciária é considerada o estágio mais grave e atinge cerca de 15% das pessoas que não tratam o problema. (luizaugustowestin.com.br)
  • O beijo ou toque em pessoas com lesões da sífilis em lábios, cavidade oral, seio e genitália (sexo oral) também são meios de contaminação. (sc.gov.br)
  • Mais de 12 milhões de pessoas são infectadas anualmente com sífilis em todo o mundo, segundo dados da Organização Mundial de Saúde. (blogdonogueira.com.br)
  • De acordo com o Inquérito Serológico Nacional 2015-2016 sobre Infeções Sexualmente Transmissíveis, realizado pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, em Portugal, 2,4% da população tem anticorpos para a bactéria que provoca a doença, o que significa que estas pessoas têm, ou já tiveram, sífilis . (medicare.pt)
  • Sífilis é uma infeção sexualmente transmissível causada pela subespécie pallidum da bactéria Treponema pallidum. (wikipedia.org)
  • A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível ( IST ) , exclusiva do ser humano, causada pela bactéria Treponema pallidum . (minhavida.com.br)
  • A sífilis primária é a que ocorre assim que há a infecção pela bactéria Treponema pallidum . (minhavida.com.br)
  • A sífilis é uma doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum . (fuabc.org.br)
  • A sífilis é uma doença sexualmente transmissível provocada por um microorganismo - bactéria Treponema pallidum - que penetra através das membranas mucosas (como a vagina ou boca) ou através da pele e que atinge, numa questão de horas, os gânglios linfáticos, propagando-se, através do sangue, por todo o organismo. (advancecare.pt)
  • Márcio Pablo P. M. Miranda e Vanessa D. Zakia Miranda - Comitê de Neonatologia da Sociedade Mineira de Pediatria Introdução A sífilis congênita resulta da transferência transplacentária do Treponema pallidum durante toda a gestação ou do contato com lesões infectadas durante o nascimento (mais raramente). (smp.org.br)
  • Para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para 2030, entre as estratégias estabelecidas constam a prevenção e o controle das IST, por meio da redução de 90% da incidência mundial de infecção por Treponema pallidum, em relação à incidência estimada em 2018, e da eliminação da sífilis congênita. (apsredes.org)
  • A sífilis é uma doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum e pode se manifestar de forma temporária, em três estágios. (ce.gov.br)
  • A sífilis é uma IST, uma infecção sexualmente transmissível, que tem como agente causador uma bactéria, a Treponema pallidium , capaz de se espalhar no corpo humano. (rj.gov.br)
  • Já a taxa de incidência de sífilis congênita ficou em 5,7 casos por 1.000 nascidos vivos. (fuabc.org.br)
  • A sífilis congênita, por sua vez, registrou crescimento de 1,7 para 8,6 casos por mil nascidos vivos, de 2003 a 2017. (portaltelenoticias.com)
  • A primeira manifestação da sífilis ocorre após duas ou três semanas da infeção, quando o micróbio já se instalou por todo o organismo. (saudevidatotal.com)
  • O tratamento da sífilis ocorre através do uso de penicilina benzatina, e as parcerias sexuais sempre devem ser tratadas concomitantemente para evitar reinfecção. (sc.gov.br)
  • Os casos de sífilis congênita, quando ocorre a transmissão do vírus da mãe para o bebê durante o parto ou a gestação, também aumentaram. (blogdoleandrosantos.com)
  • A Sífilis é atualmente considerada uma infecção sexualmente transmissível (IST). (beduka.com)
  • A Sífilis é uma Doença Sexualmente Transmissível. (bvsalud.org)
  • A sífilis está incluída no lote de doenças que são testadas quando se faz um despiste de Infeções Sexualmente Transmissíveis . (medicare.pt)
  • A sífilis tem como principal via de transmissão o contato sexual sem preservativo, seguido pela transmissão da gestante infectada para o feto durante a gravidez e o parto. (sc.gov.br)
  • O bebê pode contrair (Sífilis Congênita) durante a gravidez ou parto se a mãe estiver contaminada. (beduka.com)
  • Será realizada no dia 31 de março, às 9h, a defesa de Dissertação de Mestrado Acadêmico em Saúde Pública da ENSP "Sífilis congênita no município do Rio de Janeiro no período de 2007 a 2021: tendência e características", de autoria de Carla Daniela Cunha Lima de Mattos. (fiocruz.br)
  • Duane completa dizendo que o objetivo da pesquisa é construir um dispositivo de medida elétrica para a detecção de sífilis e acompanhamento de tratamento com seu insumo essencial, as nanoparticulas de ouro, produzidas também nacionalmente. (unisinos.br)
  • A sífilis secundária acontece cerca de duas a oito semanas após as primeiras feridas se formarem. (minhavida.com.br)
  • Os sinais da sífilis segundaria surgem de quatro a oito semanas após o aparecimento do Cancro Duro - com manchas avermelhados por todo o corpo, principalmente, na região genital, que são altamente contagiosas. (saudevidatotal.com)
  • Como o nome já diz, a sífilis primária representa o primeiro estágio e acontece nas duas ou três primeiras semanas após o contágio. (luizaugustowestin.com.br)
  • Entre duas a oito semanas após as primeiras feridas despontarem, a sífilis secundária finalmente pode ocorrer. (luizaugustowestin.com.br)
  • Apenas uma injeção com a substância já é capaz de evitar a progressão da sífilis, principalmente se o paciente tiver menos de um ano de infectado. (luizaugustowestin.com.br)
  • Quando recomendar o retratamento de sífilis em gestante? (bvs.br)
  • A alta incidência de sífilis em gestante e de sífilis congênita mantém-se como um desafio para os serviços de saúde. (apsredes.org)
  • O risco de contrair sífilis pode ser diminuído com a utilização de preservativos de látex ou com a abstinência sexual. (wikipedia.org)
  • A principal forma de transmissão da sífilis é por meio da relação sexual sem camisinha com uma pessoa infectada. (minhavida.com.br)
  • Durante o tratamento da sífilis é recomendável a abstinência sexual. (saudevidatotal.com)
  • Quem vai ao XI Festival Nacional de Arte (Fenart), no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, também está tendo a oportunidade de aprender a cuidar da saúde sexual, através da realização de testes de HIV e Sífilis. (crmpb.org.br)
  • As feridas da sífilis desaparecem em cerca de até 10 dias, mesmo sem tratamento. (minhavida.com.br)
  • Os resultados serão entregues no próprio hospital depois do evento, sendo que o de HIV sai em 20 dias úteis e o de sífilis em sete. (crmpb.org.br)
  • Na gestação, pode levar à ocorrência da sífilis congênita, acarretando graves consequências para o concepto. (apsredes.org)
  • Só isso e a pessoa já deve estar curada da Sífilis", explica Gilson de Araújo, enfermeiro que coleta a gota de sangue usada na realização do diagnóstico na USB Dr. Francisco. (to.gov.br)
  • A principal forma de prevenção da sífilis é utilizando o preservativo, seja ele masculino ou feminino, em todas as relações sexuais. (mg.gov.br)
  • A sífilis é classificada de acordo com o seu estágio de infecção. (minhavida.com.br)
  • De acordo com um estudo recente, o número de casos de sífilis congênita no país aumentou sete vezes de 2001 a 2017 ─ um dado preocupante, que destaca a necessidade de esforços mais eficazes para a prevenção e o tratamento da sífilis congênita. (medscape.com)
  • De acordo com a apoiadora do Projeto "Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção", Chyrly Moura, a primeira reunião do grupo de trabalho está agendada para o dia 10 de maio. (bloglucastavares.com)
  • Nossos bebês não devem nascer com sífilis. (ce.gov.br)
  • Sífilis 2017. (bvs.br)
  • Manaus - Com 2.613 casos de sífilis registrados entre janeiro e julho deste ano em Manaus, a prefeitura iniciou a campanha "Manaus no combate à Sífilis", em referência ao Dia Nacional de Combate à Sífilis, instituído no terceiro sábado do mês de outubro, conforme Lei nº 13.430 de 31 de março de 2017. (tribunadoam.com)
  • Estudio descriptivo con los casos notificados de Sífilis Gestacional (SG) en São Luís (Maranhão) de 2006 a 2018. (bvsalud.org)
  • Edital Proaf 10/2022 - Sífilis: e aí, você sabe? (edu.br)
  • A persistência da infecção por sífilis na gestação demonstra uma falha na prevenção de infecções sexuais na população, especialmente na gestação, implicando riscos para e mãe e para o concepto. (bvsalud.org)
  • A profilaxia da sífilis é realizada através do uso de preservativo em todos os contatos íntimos sexuais e pela redução da quantidade de parceiros. (saudevidatotal.com)
  • Os passageiros do Corredor ABD poderão realizar testes gratuitos de sífilis na plataforma A do Terminal Metropolitano Jabaquara na próxima quinta-feira (31), das 9h às 15h30. (sp.gov.br)
  • Na manhã da última quinta-feira, dia 22, a Secretaria Municipal de Saúde por meio do Departamento de Vigilância Epidemiológica com apoio do Núcleo de Atenção de Saúde da Família-NASF e do Núcleo de Educação em Saúde, realizou o Workshop sobre Sífilis: Prevenção, Controle e Vigilância da Sífilis. (rj.gov.br)
  • No Estado de São Paulo, a sífilis em adultos aumentou 7 vezes no período entre 2008 e 2014, atingindo mais de 25 mil casos. (fuabc.org.br)
  • Realizaremos mais capacitações para os profissionais da rede municipal, para a implantação dos testes rápidos da sífilis e o tratamento descentralizado da doença na rede", anunciou Silvio. (rj.gov.br)
  • A sífilis pode apresentar em um dos quatro diferentes estádios: primária, secundária, latente e terciária, e também pode ocorrer de forma congênita. (wikipedia.org)
  • Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária). (sc.gov.br)
  • A sífilis congênita passou de 21.547 casos para 27.019, com a taxa de detecção aumentando de 7,5 para 9,9 para cada 1.000 habitantes. (cbncaruaru.com)
  • La persistencia de la infección por sífilis durante el embarazo demuestra la falta de prevención de las infecciones sexuales en la población, especialmente durante el embarazo, lo que implica riesgos tanto para la madre como para el feto. (bvsalud.org)
  • Quando a amostra de um paciente positivo para sífilis é adicionada no dispositivo, os anticorpos da doença presentes na amostra ligam-se ao antígeno, provocando uma reação de aglutinação. (unisinos.br)
  • Se identificada de forma precoce, a sífilis não causa danos à saúde do paciente, além de oferecer chances mais rápidas de cura. (luizaugustowestin.com.br)
  • A Sífilis é uma doença curável e o tratamento da infecção é realizado por meio de injeções de penicilina, sob orientação médica, em conformidade com o estágio da doença em que o indivíduo se encontra. (saudevidatotal.com)
  • Para avançar no tratamento da doença, em 2012 a Secretaria distribuiu kits de reação anafilática por penicilina a 183 municípios para o tratamento de possíveis reação alérgica em pacientes com sífilis. (ce.gov.br)
  • Sífilis congênita precoce geralmente se manifesta durante os primeiros 3 meses de vida. (msdmanuals.com)
  • O intuito é conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce de casos de sífilis, uma vez que os registros apontam para o crescimento de casos no estado, além de fortalecer e garantir o tratamento oportuno para a população, ajudando a interromper a cadeia de transmissão e reduzindo casos. (blogdoleandrosantos.com)
  • Na abertura, será lançado o informativo para profissionais de saúde sobre o manejo de pacientes com sífilis congênita ( veja o informativo, na íntegra ), produzido pela Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde da Sesa. (ce.gov.br)
  • O tratamento é eficaz, mas a prevenção é a melhor forma de evitar a sífilis congênita. (eupaciente.com.br)
  • A sífilis congênita é considerada "a segunda principal causa de morte fetal evitável em todo o mundo, precedida apenas pela malária"7. (apsredes.org)
  • Sem tratamento, o bebê pode nascer com sífilis congênita, exigindo internação para exames e administração de antibióticos como parte do tratamento da doença. (cbncaruaru.com)
  • Não existem afluentes para Sífilis com as condições especificadas. (up.pt)