O estudo científico das variações em tamanho, forma e proporções do crânio.
Nome genérico de duas ordens extintas (era Mesozoica) de répteis: Saurischia e Ornithischia.
Restos, impressões ou traços de animais ou plantas de eras geológicas passadas que se mantêm preservados na crosta terrestre.
Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.
O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO.
O arranjo sistemático de entidades em qualquer campo em classes de categorias baseado em características comuns como propriedades, morfologia, assunto ou tema, etc.
Desculpe, mas a pergunta é um pouco confusa, uma vez que "Portugal" se refere a um país e não a um conceito médico ou condição médica. Não há uma definição médica para "Portugal".
Ordem de ungulados que têm número ímpar de dedos do pé, e que inclui o cavalo, a anta e o rinoceronte. (Dorland, 28a ed)

Craniologia é um termo da anatomia que se refere ao estudo da estrutura do crânio, incluindo sua forma, tamanho, proporções e outras características. O crânio é a parte sólida e protegida da cabeça que abriga e protege o cérebro, os olhos, os ouvidos e as passagens nasais. A craniologia pode envolver o estudo de variações normais no crânio, bem como anomalias e doenças que afetam a sua estrutura. Também pode ser usado em antropologia forense para ajudar na identificação de restos humanos. No entanto, é importante notar que o termo "craniologia" também tem sido historicamente associado com teorias pseudocientíficas e racistas sobre as relações entre a forma do crânio e as características mentais ou comportamentais de indivíduos ou grupos, mas essas ideias não são apoiadas pela moderna ciência médica ou antropológica.

Dinossauros eram uma classe de répteis não-aviares que existiram durante a era Mesozóica, também conhecida como "Era dos Répteis" ou "Era dos Dinossauros". Eles evoluíram a partir de um grupo de répteis arcosauromorfos chamados archosaurs por volta do período Triássico, há cerca de 230 milhões de anos. Os dinossauros dominaram os ecossistemas terrestres durante aproximadamente 165 milhões de anos e sobreviveram a cinco eventos de extinção em massa antes de finalmente se extinguirem há cerca de 66 milhões de anos, provavelmente devido à queda de um asteroide ou cometa.

A palavra "dinossauro" vem do grego "deinos", que significa "terrível" ou "poderoso", e "sauros", que significa "lagarto" ou "réptil". Embora os dinossauros sejam frequentemente retratados como animais enormes e com dentes afiados, a classe inclui uma grande variedade de tamanhos e formas, desde o pequeno Microraptor, que media apenas cerca de 23 centímetros de comprimento, até o imponente Titanossauro, que podia chegar aos 40 metros de comprimento.

Embora os dinossauros sejam geralmente associados à Terra, alguns grupos desenvolveram a capacidade de voar e evoluíram para formar as aves modernas, que são consideradas descendentes diretas dos dinossauros terópodes. Portanto, as aves podem ser vistas como um grupo sobrevivente de dinossauros.

A descoberta de fósseis de dinossauros e a pesquisa contínua sobre esses animais fascinantes têm fornecido informações valiosas sobre a evolução da vida na Terra, o clima e as condições do passado, e a diversidade dos ecossistemas pré-históricos.

Fósseis são restos ou impressões preservadas de organismos antigos que existiam há milhões de anos. Eles geralmente ocorrem em rochas sedimentares e podem fornecer informações valiosas sobre a evolução, ecologia e história da vida no planeta Terra. Fósseis podem variar em idade desde alguns milhares de anos até bilhões de anos. Geralmente, os fósseis consistem em partes duráveis do organismo, como ossos, conchas ou dentes, mas às vezes também podem incluir traços de atividade do organismo, como pegadas ou túneis. A ciência que estuda fósseis é chamada paleontologia.

'Enciclopedias as a Subject' não é uma definição médica em si, mas sim um tema ou assunto relacionado ao campo das enciclopédias e referências gerais. No entanto, em um sentido mais amplo, podemos dizer que esta área se concentra no estudo e catalogação de conhecimento geral contido em diferentes enciclopédias, cobrindo uma variedade de tópicos, incluindo ciências médicas e saúde.

Uma definição médica relevante para este assunto seria 'Medical Encyclopedias', que se referem a enciclopédias especializadas no campo da medicina e saúde. Essas obras de referência contêm artigos detalhados sobre diferentes aspectos da medicina, como doenças, procedimentos diagnósticos, tratamentos, termos médicos, anatomia humana, história da medicina, e biografias de profissionais médicos importantes. Algumas enciclopédias médicas são direcionadas a um público especializado, como médicos e estudantes de medicina, enquanto outras são destinadas ao grande público leigo interessado em conhecimentos sobre saúde e cuidados médicos.

Exemplos notáveis de enciclopédias médicas incluem a 'Encyclopedia of Medical Devices and Instrumentation', 'The Merck Manual of Diagnosis and Therapy', ' tabulae anatomicae' de Vesalius, e a 'Gray's Anatomy'. Essas obras desempenharam um papel importante no avanço do conhecimento médico, fornecendo uma base sólida para o estudo e prática da medicina.

De acordo com a medicina, o crânio refere-se à estrutura óssea complexa e resistente que encerra e protege o cérebro, os olhos, os ouvidos internos e outros órgãos sensoriais do sistema nervoso central. Ele é composto por oito ossos cranianos (frontal, parietais, temporais, occipital, esfenoide e etmoide) e quatorze ossos faciais. O crânio fornece um local de inserção para músculos envolvidos na mastigação e no movimento da cabeça, além de proteger as estruturas vitais do cérebro contra traumas físicos e patógenos.

Em medicina e saúde, a classificação refere-se ao ato ou processo de categorizar ou agrupar doenças, condições de saúde, sinais e sintomas, a fim de estabelecer um diagnóstico, prever o prognóstico, tomar decisões terapêuticas e conduzir pesquisas. A classificação geralmente é baseada em critérios clínicos, laboratoriais, radiológicos ou patológicos estabelecidos por organizações nacionais e internacionais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Associação Americana de Psiquiatria (APA).

Um exemplo bem conhecido é o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM), publicado pela APA, que fornece critérios diagnósticos para transtornos mentais clínicos. Outro exemplo é a Classificação Internacional de Doenças (CID), publicada pela OMS, que fornece uma classificação padronizada de doenças, incluindo doenças infecciosas e parasitárias, neoplasias, doenças do sistema circulatório, doenças mentais e comportamentais, e outras condições de saúde.

A classificação é uma ferramenta importante na prática clínica, pesquisa e saúde pública, pois permite a comparação e análise de dados entre diferentes populações, sistemas de saúde e países. Além disso, ajuda a padronizar a linguagem e os critérios usados na comunicação clínica e científica, facilitando a colaboração e o avanço do conhecimento médico.

Desculpe, há algum mal-entendido. "Portugal" é o nome de um país localizado no sudoeste da Europa, e não há uma definição médica associada a ele. Se você estivesse procurando por algum termo médico específico ou condição de saúde relacionada a Portugal, por favor, forneça mais detalhes para que possamos ajudar-nos melhor.

Perissodactylas é um termo da classificação taxonômica que se refere a um grupo de mamíferos ungulados, também conhecidos como "dedos ímpares", porque suas patas traseiras e, em alguns casos, as dianteiras têm um número ímpar de dedos. Esses animais incluem rinocerontes, cavalos e tapires. Eles são caracterizados por possuírem o dedo médio como o maior e mais desenvolvido, enquanto os outros dedos são reduzidos ou ausentes em muitas espécies. Além disso, seu intestino é complexo e especializado para a fermentação de plantas fibrosas que consomem.

... craniologia comparativa dos Ceratopsídeos» (PDF). American Journal of Science. 293. pp. 200-234. doi:10.2475/ajs.293.A.200 D. ...
... , também conhecida como craniologia, é uma subdivisão da Antropologia que estuda as características do crânio ...
... à pseudociência da craniologia. Interessado pela região norte da Rússia, explorou a Nova Zembla em 1837, onde coletou espécimes ...
... uma craniologia comparativa ricamente ilustrada, mas apresentou os fatos sob o mesmo disfarce transcendental; e Georges Cuvier ...
A craniologia foi especialmente importante no que diz respeito à questão se os egípcios eram negros ou brancos, um debate ...
O termo surgiu de antigos estudos feitos por estudiosos da craniologia, que consideraram que os crânios de pessoas que viviam ...
Fez ainda um estudo aprofundado e comparativo da craniologia alpina entre diversos autores, citando que ainda não haveria ...
... craniologia comparativa dos Ceratopsídeos» (PDF). American Journal of Science. 293. pp. 200-234. doi:10.2475/ajs.293.A.200 D. ...
Embasado na frenologia (craniologia), considerada hoje como pseudociência, fundada pelo médico alemão Franz Joseph Gall (1758- ...
Franz Gall (1758-1828), anatomista e fisiologista alem o, pai da Frenologia (Craniologia), postulou que o comportamento est ...
Franz Gall (1758-1828), anatomista e fisiologista alem o, pai da Frenologia (Craniologia), postulou que o comportamento est ...
Craniologia [I01.076.368.239] Craniologia * Antropologia Forense [I01.076.368.400] Antropologia Forense * Paleontologia [ ...
Craniologia - Conceito preferido Identificador do conceito. M0005285. Nota de escopo. O estudo científico das variações em ...
Encontre uma rima com ogia nem sempre é fácil. Com Dicionario de rimas, encontrar uma rima é rápido e muito simples.

No FAQ disponível com os "craniologia"