Gênero de plantas (família BURSERACEAE) que são fonte dos extratos guggulipídeo e guggulu. O nome vulgar (Bálsamo de Gilead) é citado com maior frequência como POPULUS e, às vezes, como ABIES.
Sistema de medicina tradicional hindu que é baseada em costumes, crenças e práticas da cultura hindu. Ayurveda significa "ciência da vida": veda - ciência, ayur - vida.
Mistura de ácidos carboxílicos, óleos essenciais e terpenos, que ocorre sob a forma de exsudações em várias árvores e arbustos, ou é produzida sinteticamente. As resinas são semissólidos ou sólidos amorfos altamente combustíveis que são insolúveis em água, enquanto algumas são solúveis em etanol e outras em tetracloreto de carbono, éter e óleos voláteis. A maioria é mole e viscosa, mas endurece após exposição ao frio. (Dorland, 28a ed)
Derivados insaturados do pregnano, contendo dois cetogrupos em cadeias laterais ou nas estruturas em anel.
Preparações farmacêuticas concentradas de plantas obtidas pela remoção dos constituintes ativos com um solvente adequado (que é eliminado por evaporação) e ajuste do resíduo [seco] a um padrão prescrito.
Utilização de fragrâncias e essências de plantas visando afetar ou alterar o humor ou o comportamento de uma pessoa, e facilitar o bem-estar físico, mental e emocional. As substâncias químicas, incluindo óleos essenciais, presentes nas plantas têm propriedades terapêuticas e têm sido utilizados historicamente na África, Ásia e Índia. Sua maior aplicação é no campo da medicina alternativa.
Óleos que evaporam com rapidez. Os óleos voláteis ocorrem em plantas aromáticas, às quais eles conferem odor e outras características. A maioria dos óleos voláteis consiste em uma mistura de dois ou mais TERPENOS ou em uma mistura de eleopteno (o componente mais volátil de um óleo volátil) com um estearópteno (o componente mais sólido). O sinônimo óleos essencias se refere à essência da planta, ou seja, seu perfume ou odor, e não à sua indispensabilidade.
Conjunto de manipulações sistemáticas e científicas dos tecidos corporais de melhor eficiência, com as mãos, com o propósito de influenciar os sistemas nervoso e muscular e a circulação geral.
Estado de receptividade aumentada à sugestão e ao direcionamento, inicialmente induzido por uma outra pessoa.
Planta decídua rica em ÓLEOS VOLÁTEIS. É utilizada como condimento e possui vários outros usos tanto internos quanto tópicos.
Óleos derivados de plantas ou produtos vegetais.
Proteína sintetizada pelo CLOSTRIDIUM TETANI como cadeia única de cerca de 150 kDa, com 35 por cento de identidade com a TOXINA BOTULÍNICA que é clivada em uma cadeia leve e outra pesada, ligadas entre si por uma única ponte dissulfeto. A tetanolisina é o fator hemolítico e a tetanospasmina, o neurotóxico. A toxina causa ruptura dos mecanismos inibitórios do SNC, permitindo, assim, atividade nervosa descontrolada que leva a CONVULSÕES fatais.

De acordo com a literatura médica, *Commiphora* é um género botânico que inclui cerca de 200 espécies de arbustos e árvores pequenas, nativas principalmente das regiões Árabia e África. Algumas espécies deste género produzem uma resina aromática conhecida como mirra, que tem sido utilizada historicamente em perfumes e medicamentos. A *Commiphora myrrha* é a espécie mais comumente associada à produção de mirra.

A resina de mirra tem sido tradicionalmente usada em medicina para uma variedade de fins, incluindo o alívio do dolor e inflamação, a melhoria da cicatrização de feridas e a promoção da saúde oral. No entanto, é importante notar que a pesquisa científica sobre os benefícios da resina de mirra para a saúde humana é limitada, e mais estudos são necessários para confirmar e compreender plenamente os seus efeitos.

Em suma, *Commiphora* é um género botânico que inclui várias espécies produtoras de resina aromática conhecida como mirra, a qual tem sido tradicionalmente utilizada em medicina para uma variedade de fins terapêuticos. No entanto, é necessário mais pesquisa para confirmar e compreender os seus benefícios potenciais para a saúde humana.

A Medicina Ayurvédica é um sistema de medicina tradicional originário da Índia, com raízes históricas que remontam a cerca de 5.000 a 10.000 anos. A palavra "ayurveda" vem do sânscrito e significa "conhecimento da vida" ou "conhecimento da longevidade". É baseada em uma filosofia holística que considera a mente, o corpo e o espírito como interconectados e busca manter a harmonia entre eles para promover a saúde e prevenir doenças.

A medicina ayurvédica se baseia em três doshas ou constituições biológicas básicas: Vata (vento), Pitta (fogo) e Kapha (água-terra). Acredita-se que cada indivíduo tenha uma combinação única desses doshas, o que determina seu tipo constitucional e influencia sua susceptibilidade a certas doenças. O objetivo principal da medicina ayurvédica é equilibrar esses doshas através de dietas personalizadas, exercícios, meditação, yoga, massagens terapêuticas e outras técnicas naturais.

Além disso, a medicina ayurvédica também utiliza uma variedade de métodos terapêuticos, como a fitoterapia (uso de ervas e plantas medicinais), minerais medicinais, tratamentos corporais, terapias de detoxificação (como Panchakarma) e técnicas de manutenção da saúde mental e espiritual.

Embora a medicina ayurvédica seja amplamente praticada e considerada segura quando usada corretamente, é importante observar que algumas das suas práticas e substâncias podem ter efeitos adversos ou interagir com outros tratamentos médicos. Portanto, antes de iniciar qualquer tipo de tratamento ayurvédico, é recomendável consultar um profissional qualificado e informar o seu médico regular sobre quaisquer terapias complementares que esteja considerando.

As resinas vegetais são substâncias secretadas por algumas plantas, geralmente como resultado de um dano ou lesão na sua estrutura. Elas são compostas principalmente por uma mistura complexa de compostos orgânicos voláteis e não voláteis, incluindo terpenos, fenólicos e ésteres.

As resinas vegetais podem ser encontradas em diferentes partes da planta, como folhas, casca, raízes e flores. Elas desempenham diversas funções importantes para a planta, como proteção contra patógenos, herbivoria e perda de água.

No contexto médico, as resinas vegetais podem ser usadas em diferentes preparados farmacêuticos, como tinturas, óleos essenciais e extratos secos. Elas são conhecidas por suas propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, antimicrobianas e expectorantes, entre outras.

Alguns exemplos de resinas vegetais comumente usadas em medicina incluem a mirra, o bálsamo do Peru, o benjoim e o copaíba. No entanto, é importante ressaltar que o uso de resinas vegetais deve ser feito sob orientação médica, pois elas podem interagir com outros medicamentos e apresentar efeitos adversos em alguns indivíduos.

Pregnenolone (também conhecido como pregn-5-en-3β-ol-20-onas) é um esteroide steroide classificado como um neuroesteróide, que atua como precursor para a síntese de outros hormônios esteroides no corpo. Embora a pregnenolona seja produzida em vários tecidos do corpo humano, incluindo o cérebro, o óvulo e o testículo, ela é primariamente sintetizada a partir de colesterol no retículo endoplasmático liso (RELS) da glândula adrenal, ovário e placenta.

Embora a pregnenolona não seja um hormônio propriamente dito, ela desempenha um papel importante na regulação de vários processos fisiológicos no corpo humano, incluindo o metabolismo energético, a memória e o humor. Além disso, a pregnenolona é conhecida por sua atividade anti-inflamatória e neuroprotetora, sendo estudada como um possível tratamento para doenças neurológicas como a doença de Alzheimer e o Parkinson.

Embora a pregnenolona seja produzida naturalmente no corpo humano, ela também pode ser sintetizada em laboratório e usada em suplementos dietéticos e medicamentos prescritos para tratar uma variedade de condições de saúde. No entanto, é importante notar que o uso de pregnenolona como um suplemento ou medicamento pode ter efeitos colaterais e interações com outros medicamentos, portanto, é recomendável consultar um médico antes de usar qualquer forma de pregnenolona.

Em termos médicos, extratos vegetais referem-se a substâncias ativas ou compostos químicos extraídos de plantas. Esses extratos são obtidos através de processos que envolvem a utilização de solventes, temperatura, pressão e outros métodos físicos para separar os compostos desejados das matrizes vegetais.

Existem diferentes tipos de extratos vegetais, dependendo do método de extração e do tipo de solvente utilizado. Alguns exemplos incluem:

1. Extrato aquoso: é obtido por meio da imersão de tecidos vegetais em água quente ou fria, podendo ser filtrada para retirar as partículas sólidas remanescentes.
2. Extrato alcoólico: é um extrato obtido através do uso de álcool como solvente, geralmente em diferentes concentrações, como 70%, 90% ou 95%.
3. Extrato etéreo: é um extrato obtido por meio da imersão de tecidos vegetais em solventes orgânicos, como éter etílico, hexano ou clorofórmio.
4. Extrato gorduroso: é um extrato obtido com solventes apolares, como óleo ou hexano, que extraem os lipossolúveis presentes nas plantas, como óleos essenciais e ceras.

Os extratos vegetais podem conter diferentes classes de compostos químicos, tais como flavonoides, taninos, alcalóides, fenóis, terpenos e esteroides, entre outros. Esses compostos possuem propriedades farmacológicas interessantes, como atividade antioxidante, anti-inflamatória, antibacteriana, antiviral e anticancerígena, o que justifica o uso de extratos vegetais em diferentes áreas da saúde e cosmética.

A aromaterapia é um tratamento complementar e alternativo que utiliza óleos essenciais extraídos de plantas para promover a saúde e o bem-estar físico, emocional e mental. Esses óleos são normalmente inalados, mas também podem ser aplicados diretamente na pele ou ingeridos em pequenas doses, dependendo do objetivo terapêutico. A aromaterapia é frequentemente usada para ajudar a aliviar uma variedade de condições, como stress, ansiedade, insônia, dor e inflamação, além de fortalecer o sistema imunológico e melhorar a qualidade de vida. No entanto, é importante ressaltar que a aromaterapia não deve ser utilizada como substituto do tratamento médico convencional, mas sim como um complemento para o mesmo.

Óleos Voláteis, na terminologia médica e dermatológica, referem-se a substâncias oleosas que evaporam ou se dissipam rapidamente à temperatura ambiente. Eles são derivados de plantas e geralmente contêm terpenos e outros compostos aromáticos.

Na pele, os óleos voláteis podem causar irritação em alguns indivíduos, especialmente aqueles com pele sensível ou doenças da pele como a dermatite. Alguns óleos voláteis também têm propriedades antibacterianas e antifúngicas, o que os torna úteis em alguns produtos cosméticos e terapêuticos. No entanto, é importante notar que a volatilidade dos óleos pode causar reações alérgicas ou sensibilização da pele em contato prolongado ou em concentrações elevadas.

Massagem, também conhecida como terapia de massageamento ou simplesmente massageamento, é um tipo de tratamento manipulativo que envolve o alongamento e a pressão suave ou firme sobre músculos, tendões, ligamentos e outras tecidos moles do corpo. A massagem geralmente é realizada com as mãos, punhos ou dispositivos mecânicos, e pode ser usada para ajudar a aliviar uma variedade de condições, como dor muscular, estresse, ansiedade e desconforto.

Existem vários tipos diferentes de massageagem, cada um com suas próprias técnicas e benefícios específicos. Alguns dos tipos mais comuns de massageagem incluem:

1. Massagem sueca: É o tipo mais comum de massageagem nos Estados Unidos. A massagem sueca envolve longos movimentos de alongamento e pressão suave sobre músculos e tecidos moles do corpo. Essa forma de massageagem é frequentemente usada para promover a relaxação e aliviar a tensão muscular.
2. Massagem desportiva: É uma forma de massageagem projetada para pessoas que participam de atividades físicas regulares. A massagem desportiva pode ajudar a prevenir lesões, melhorar a flexibilidade e promover a recuperação após o exercício.
3. Massagem deep tissue: É uma forma mais intensa de massageagem que se concentra em tecidos musculares profundos. A massagem deep tissue pode ser útil para pessoas com dor crônica ou lesões graves, mas também pode ser desconfortável para alguns indivíduos.
4. Massagem trigger point: É uma forma de massageagem que se concentra em pontos específicos de dor e tensão nos músculos. A massagem trigger point pode ajudar a aliviar a dor e a restauração da amplitude de movimento.
5. Massagem shiatsu: É uma forma de massageagem japonesa que envolve pressionar pontos específicos no corpo com os dedos, punhos ou cotovelos. A massagem shiatsu pode ajudar a promover a relaxação e aliviar a tensão muscular.

Em geral, a massage terapia pode ser benéfica para pessoas com uma variedade de condições de saúde, incluindo dor crônica, stress, ansiedade, insónia e depressão. No entanto, é importante consultar um profissional de saúde qualificado antes de começar qualquer forma de terapia de massageagem, especialmente se você tiver uma condição médica pré-existente ou está grávida.

De acordo com a Associação Americana de Psiquiatria (APA), hipnose é um estado de concentração focal e aumentada susceptibilidade à suggestiona durante o qual os indivíduos podem processar informações, respostas e ideias de maneiras diferentes daqueles em estados normais de consciência. A hipnose geralmente é induzida por um procedimento que cria uma sensação de relaxamento e focaliza a atenção do indivíduo, como concentrar-se em respiração ou fixar a visão em um objeto.

Apesar da crença popular, as pessoas sob hipnose geralmente permanecem plenamente conscientes e mantêm o controle de suas próprias ações e decisões. A hipnose não é uma forma de controle mental ou manipulação, e as pessoas não podem ser forçadas a fazer algo que vai contra sua vontade ou ética durante a hipnose.

A hipnose tem sido usada em contextos clínicos como um método complementar para tratar uma variedade de condições, incluindo ansiedade, dor crônica, depressão e problemas de dependência. Também é utilizado em situações terapêuticas e de entretenimento. No entanto, os efeitos da hipnose podem variar amplamente entre indivíduos e não há garantia de que a hipnose será eficaz para todos.

Gengibre, do ponto de vista da medicina e fitoterapia, refere-se à raiz subterrânea (rizoma) da planta Zingiber officinale, da família Zingiberaceae. O gengibre tem sido utilizado historicamente em diferentes sistemas médicos tradicionais, como a Medicina Tradicional Chinesa e a Ayurvédica, por seus supostos benefícios para a saúde.

A pesquisa científica tem investigado as propriedades do gengibre, particularmente os compostos fenólicos, como o gingerol e o shogaol, que se acredita contribuam para seus efeitos medicinais. Alguns desses possíveis benefícios incluem:

1. Anti-inflamatório: O gengibre pode ajudar a reduzir a inflamação e o desconforto associado à artrite e outras condições inflamatórias.
2. Alívio de náuseas: É frequentemente usado para aliviar as náuseas, especialmente durante a gravidez e em pacientes com câncer que estão passando por quimioterapia.
3. Redução do desconforto gastrointestinal: Pode ajudar a aliviar problemas digestivos, como dispepsia e flatulência.
4. Controle da glucose sanguínea: Alguns estudos sugerem que o gengibre pode ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue em pessoas com diabetes tipo 2.
5. Propriedades antioxidantes: O gengibre contém antioxidantes que podem ajudar a proteger as células do corpo contra danos causados por radicais livres.
6. Potencial efeito anti-câncer: Alguns estudos em laboratório sugeriram que o gengibre pode ajudar a inibir o crescimento de células cancerígenas, mas são necessários mais estudos clínicos para confirmar esses efeitos.

Embora o gengibre tenha muitos benefícios potenciais para a saúde, é importante lembrar que as doses usadas em estudos clínicos podem ser muito mais altas do que as encontradas em alimentos comuns. Além disso, o gengibre pode interagir com certos medicamentos, como anticoagulantes e anti-inflamatórios, portanto, é recomendável consultar um médico antes de consumir grandes quantidades de gengibre ou suplementos de gengibre.

Óleos vegetais são extratos líquidos à temperatura ambiente, derivados de diversas plantas (sementes, frutos, folhas, entre outros). Eles geralmente são ricos em lipídios, sendo compostos principalmente por triglicérides, e também podem conter outros componentes como esteróis, tocoferóis (vitamina E), carotenoides e terpenos.

Os Óleos Vegetais têm diversas aplicações, incluindo uso em alimentação, cosméticos, farmacêutica e indústria. Em termos de saúde, eles podem ser fontes importantes de ácidos graxos essenciais (como o ômega-3 e ômega-6), que desempenham funções vitais no organismo humano. Além disso, alguns óleos vegetais possuem propriedades benéficas devido à presença de compostos bioativos, como os antioxidantes mencionados acima.

Existem diferentes tipos de óleos vegetais, cada um com suas próprias características e benefícios para a saúde, dependendo da fonte vegetal de onde é extraído. Alguns exemplos incluem óleo de oliva, girassol, canola, soja, coco, linhaça e muitos outros. É importante ressaltar que a qualidade e composição dos óleos vegetais podem variar consideravelmente, dependendo do método de extração, refino e armazenamento utilizados.

A toxina tetânica é produzida pelo bacterio Clostridium tetani e é a causa da doença conhecida como tétano. Essa toxina afeta o sistema nervoso, levando a sintomas como espasmos musculares involuntários, rigidez dos músculos, dificuldade para engolir e respirar, entre outros. A toxina tetânica atua inibindo a liberação do neurotransmissor GABA (ácido gama-aminobutírico) nos neurônios encarregados da transmissão de sinais para os músculos, resultando em hiperatividade muscular e tetania. A intoxicação por toxina tetânica pode ser fatal se não for tratada a tempo, geralmente com soro antitetânico e antibióticos.

... é um género botânico pertencente à família Burseraceae. «Commiphora» (em inglês). The Plant List. 2010. Consultado ... Commiphora» (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2014 (!CS1 inglês-fontes em língua (en), !Esboços maiores que 1000 bytes ...
e Commiphora opobalsamum. O óleo de bálsamo era muito volátil e inflamável para ser usado como combustível. No Talmude, é ... Atualmente, a árvore Commiphora gileadensis cresce selvagem no vale de Meca, onde é chamada beshem. Muitas cepas desta espécie ... A árvore ou arbusto que produz o bálsamo é comumente identificada como Commiphora gileadensis. Alguns estudiosos botânicos ... Commiphora chemistry», Biomed. Papers, 149 (1): 3-28, PMID 16170385, doi:10.5507/bp.2005.001 Gruber, Mayer Irwin; Rabinowitz, ...
É também o nome dado à resina colhida de fissuras abertas na casca da árvore de nome botânico Commiphora molmol, que depois de ... Nota: Para outros significados, veja Mirra (desambiguação). A mirra (Commiphora myrrha) é uma árvore espinhosa, de folhas ... Commiphora myrrha» (em inglês). Consultado em 19 de agosto de 2014 «Species Information» (em inglês). www. ...
Commiphora leptophloeos Tibouchina granulosa Nogueira, Juliano; et al. (2014). «Conservation study of an endangered stingless ...
A pasta é frequentemente perfumada com a resina aromática de Commiphora multijuga (omuzumba). A mistura confere à pele uma ...
... (Commiphora leptophloeos) é uma árvore nativa na caatinga, no pantanal e no chaco. Seu nome popular deriva palavras em ... Caatinga: árvores e arbustos e suas utilidades MAIA, G. N. D&Z Computação Gráfica e Editora, São Paulo, 2004 (Commiphora, Flora ...
Mirra "Commiphora molmol": Muirapuama "Apuleira molaris": Mulungu "Erythrina mulungu": Sedativo, insônia crônica, alcoolismo, ...
É feito a partir de uma variedade de espécies vegetais da Commiphora e da Burseracee (África e Ásia). O bdélio encontra ...
Ela cresce em uma variedade de plantas hospedeiras na floresta de miombo, na mata de Acacia - Commiphora, nas pastagens ...
Commiphora leptophloeos). São também comuns indicações de seu uso para doenças do aparelho respiratório. Em recente revisão ...
Commiphora, Colophosphormum, Aristida, Schmidita e Staria . Estepes costeiras, que correspondem a vegetação semelhante ao sub- ...
Commiphora myrrha, Myristica fragans, Cinnamomum zeylanicum, metilparabeno, propilparabeno e propilenoglicol), sacarose, ...
WWF AT0716 Southern Acacia-Commiphora bushlands and thickets, WWF AT0901 East African halophytics, WWF AT1005 East African ... WWF AT0711 Northern Acacia-Commiphora bushlands and thickets, WWF AT0714 Serengeti volcanic grasslands, ...
Por exemplo, a mirra (Commiphora myrrha) e o olíbano (Boswellia) na religião helenística, o amuleto das nove ervas no paganismo ...
Abelha Melipona Meliponini Melipona quadrifasciata Meliponicultura Hymenoptera Commiphora leptophloeos BATALHA-FILHO, H., ... árvores muito velhas da espécie Commiphora leptophloeos (pop: Umburana) que tenham grandes ôcos no caule, razão pela qual a ...
Commiphora leptophloeos), embiratanha (Pseudobombax marginatum), ameixa-do-sertão (Ximenia americana), pau d'arco (Tabebuia ...
... à espécie Commiphora gileadensis ou ao oléo aromático que dela se extrai e, ulteriorment, à própria tanacetum balsamita. Por ...
Aucoumea Beiselia Boswellia Triomma Garuga Haplolobus Pseudodacryodes Rosselia Santiria Scutinanthe Bursera Commiphora ...
Commiphora myrrha). Comumente cresce até 2.5m de altura e a floração somente acontece em regiões de clima subtropical ou ...
Commiphora é um género botânico pertencente à família Burseraceae. «Commiphora» (em inglês). The Plant List. 2010. Consultado ... Commiphora» (em inglês). Consultado em 2 de agosto de 2014 (!CS1 inglês-fontes em língua (en), !Esboços maiores que 1000 bytes ...
Nome latim: Commiphora molmol. Nome francês: Myrrhe. Nome inglês: Myrrh, Didin. Nome alemão Myrrhe. Nome italiano: Mirra ...
isolated from cases of mastitis in ruminants / Atividade antimicrobiana do extrato etanolico da Commiphora leptophloeos (MART ... isolated from cases of mastitis in ruminants / Atividade antimicrobiana do extrato etanolico da Commiphora leptophloeos (MART ... Antimicrobial activity of ethanolic extracts from Commiphora leptophloeos (MART.) J. B. Gillett against Staphylococcus spp. ... Antimicrobial activity of ethanolic extracts from Commiphora leptophloeos (MART.) J. B. Gillett against Staphylococcus spp. ...
Óleo Essencial de Mirra (Commiphora molmol) 5ml Pranaróm. Avaliação 0 de 5 ...
... Assistente em linha para diagnóstico médico. Lista detalhada de doenças possíveis dados diversos sintomas ou uma história clínica completa. Se fornece uma medida da similaridade entre os sintomas e cada doença.
COMMIPHORA MYRRHA RESIN EXTRACT; ADANSONIA DIGITATA FRUIT EXTRACT; GARDENIA TAITENSIS FLOWER; ALPHA-ISOMETHYL IONONE; BENZYL ...
Nome científico: Commiphora myrrha. Apresentação: Frasco de 10 ml.. Função: Aromaterapia. 100% natural. ...
Mirra (Commiphora myrrha)................105 MHz Camomila Alem (Matricaria recutita)..105 MHz. Jun pero (Juniperus osteosperma ...
Ação antimicrobiana de Commiphora leptophloeos (Mart.) J.B. Gillett (Burseraceae) sobre bactérias bucais na forma planctônica e ... OBTENÇÃO DE INSUMO A PARTIR DA ESPÉCIE Commiphora leptophloeos PARA SER APLICADO COMO ATIVO DE FITOTERÁPICO PARA USO TÓPICO E ... Obtenção, caracterização e avaliação da atividade anti-inflamatória do extrato bruto da casca do caule e folhas da Commiphora ... Atividade do extrato das folhas de Commiphora leptophloeos (Mart.) J.B. Gillet, em modelo de inflamação intestinal aguda e ...
Commiphora. 4. + 83. Datura stramonium. 4. + 84. Nyctaginaceae. 4. + 85. Lavandula. 4. + ...
commiphora mukul resin extract. • citrus aurantium dulcis (orange) peel oil. • cananga odorata flower oil. • cymbopogon ... O extrato da resina do arbusto Commiphora Mukul, nativo da Península Arábica, atua aumentando o teor de triglicerídeos nos ...
Goma guggul (Commiphora mukul). Guggul é uma resina extraída da casca da planta indiana Commiphora mukul, de fragrância ...
Commiphora wightii - 200 mg. Alpinia galanga - 70 mg. Glycyrrhiza glabra - 70 mg. Tribulus terrestris - 60 mg. Tinospora ...
Commiphora myrrha O óleo de Mirra é extraído da planta Commiphora myrrha (também conhecida como ..... ...
Guggul, também conhecido como Commiphora wightii, é uma resina derivada da árvore mukul mirra, nativa da Índia. Este ...
Essa não é aquela mirra dos três Reis Magos (Commiphora myrrha) mas trata-se da (Tetradenia riparia). Achei a planta muito ...
A resina de borracha de Guggul é extraído da árvore mukul "Commiphora mukul" ou a árvore da mirra. O extrato de borracha de ...
Um processo que acontece por meio do aproveitamento da resina da Commiphora myrrha. ...
Já a Mirra (Commiphora myrrha Engl) é um incenso que nos ajuda a promover uma conexão com o nosso sagrado interior. Sua fumaça ... Já a Mirra (Commiphora myrrha Engl) é ... ...
Commiphora myrrha O óleo de Mirra é extraído da planta Commiphora myrrha (também conhecida como ..... ...
COMMIPHORA MYRRHA (MYRRH) OIL, COMMIPHORA MUKUL RESIN EXTRACT, POGOSTEMON CABLIN (PATCHOULI), GOLD, OLIBANUM, BRASSICA ...
Commiphora Myrrha Resin Extract, Olea Europaea (Olive) Fruit Oil, Cetrimonium Chloride, PEG90M, Hydrolized Keratin, ...
Commiphora Myrrha Resin Extract, Olea Europaea(Olive) Fruit Oil, BHT, Carbomer, Triethanolamine, Disodium EDTA , ...
Composição: Tocopherol, Cetearyl Alcohol, Cetyl Alcohol, Methylchloroisothizaolinone, Geraniol, Linalool, Commiphora Myrrha Oil ...
... commiphora myrrha resin Extract_extrato de resina de commiphora Myrrha, melaleuca alternifolia leaf Extract_extrato da folha de ... COMMIPHORA MYRRHA RESIN EXTRACT, MELALEUCA ALTERNIFOLIA LEAF EXTRACT, BENZYL SALICYLATE, BUTHYLPHENYL METHYLPROPIONAL, CITRAL, ... COMMIPHORA MYRRHA RESIN EXTRACT, MELALEUCA ALTERNIFOLIA LEAF EXTRACT, BENZYL SALICYLATE, BUTHYLPHENYL METHYLPROPIONAL, CITRAL, ...
Commiphora myrrha) e papoula (Papaver somniferum), espécies utilizadas até hoje no tratamento de enfermidades. ...
Commiphora myrrha (Myrrh) Oil, Butyrospermum parkii (Shea) Butter, Cichorium intybus (Chicory) Root Extract, Lens esculenta ( ...
Commiphora Mukul Resin Extract, Fagus Sylvatica Bud Extract*, Crithmum Maritimum Callus Culture Filtrate, Sodium Hyaluronate, ...
O guggul (Commiphora mukul), também conhecido como a árvore mirra Mukul, é uma árvore pequena e espinhosa que é nativa das ...
  • Mirra resina (Commiphora. (jardimxamanico.com)
  • Guggul é uma resina extraída da casca da planta indiana Commiphora mukul , de fragrância parecida com a mirra. (ppmac.org)
  • A resina de borracha de Guggul é extraído da árvore mukul "Commiphora mukul" ou a árvore da mirra. (revistamoxi.com)
  • Já a Mirra (Commiphora myrrha Engl) é um incenso que nos ajuda a promover uma conexão com o nosso sagrado interior. (incensofenix.com.br)
  • Os primeiros registros sobre plantas medicinais e para que servem , que se tem acesso, são da Mesopotâmia, de aproximadamente 2600 a.C. Os escritos em tábuas de argila, citavam cedro ( Cedrus sp ), cipreste ( Cupressus sempervirens ), alcaçuz ( Glycyrrhiza glabra ), mirra ( Commiphora myrrha ) e papoula ( Papaver somniferum ), espécies utilizadas até hoje no tratamento de enfermidades. (educamundo.com.br)
  • O guggul ( Commiphora mukul ), também conhecido como a árvore mirra Mukul, é uma árvore pequena e espinhosa que é nativa das áreas áridas e semi-áridas da Ásia central e norte da África, embora seja mais comum no norte da Índia. (querotudonatural.com.br)
  • por 0,72 mL) Água, hidratante: glicerina, tintura de Mirra ( Commiphora molmol Engler, resina) (120 mg), extrato fluido de Própolis (Própolis) (118 mg), extrato liofilizado de Agrimónia ( Agrimonia eupatoria L., sum. (sorianatural.es)
  • O extrato da resina do arbusto Commiphora Mukul, nativo da Península Arábica, atua aumentando o teor de triglicerídeos nos adipócitos, o que completa a ação tensora, refirmante e tonificante. (manuelaserra.com)
  • Um processo que acontece por meio do aproveitamento da resina da Commiphora myrrha . (oleosparatudo.com)
  • isolated from cases of mastitis in ruminants / Atividade antimicrobiana do extrato etanolico da Commiphora leptophloeos (MART. (bvsalud.org)
  • Atividade do extrato das folhas de Commiphora leptophloeos (Mart. (ufrn.br)
  • Antimicrobial activity of ethanolic extracts from Commiphora leptophloeos (MART. (bvsalud.org)
  • Ação antimicrobiana de Commiphora leptophloeos (Mart. (ufrn.br)
  • Óleo Essencial 100% Puro e Natural Nome botânico: Commiphora myrrha Propriedades: Este óleo místico é distinguido pelo seu poderoso efeito calmante e reconfortante sobre a alma e o espírito. (chasearomas.com)
  • O Incenso Indiano Tribal Soul Mirra da conceituada marca Hari Darshan tem como ingredientes principal a Mirra , que é uma resina natural extraída da árvore Commiphora. (templodebuda.com)
  • A mirra é uma resina ou substância semelhante à seiva obtida de uma árvore chamada Mirra de Commiphora , comum em África e no Médio Oriente. (aprenderfazer.com)