Inibidor de colinesterase que é utilizado como inseticida sistêmico, acaricida e nematocida. (Tradução livre do original: Merck Index, 11th ed)
Pesticidas designados para controlar insetos prejudiciais ao homem. Os insetos podem ser diretamente prejudiciais, como aqueles que agem como vetores de doenças, ou indiretamente prejudiciais, como destruidores de safras, produtos alimentícios ou tecidos.
Derivados do ácido carbâmico, (H2NC(=O)OH). Estão incluídos sob este descritor os ácidos carbâmicos N-substituídos e O-substituídos. De maneira geral, os ésteres de carbamato são chamados de uretanos e os polímeros que incluem unidades repetidas de carbamato são chamadas de POLIURETANOS. Note-se, entretanto, que os poliuretanos derivam da polimerização de ISOCIANATOS e o termo isolado URETANO refere-se ao éster etil do ácido carbâmico.
Compostos químicos usados para destruir pragas de qualquer tipo. O conceito inclui fungicidas (FUNGICIDAS INDUSTRIAIS), INSETICIDAS, RODENTICIDAS, etc.
Técnica para medir as propriedades dielétricas de materiais, que variam dentro de um intervalo de frequências que dependem das propriedades físicas do material. A técnica envolve a medida da IMPEDÂNCIA ELÉTRICA e mudança de fase de um campo elétrico à medida que ele atravessa o material.
Qualquer de várias plantas do gênero Lactuca, especialmente L. sativa, cultivadas por causa de suas folhas comestíveis.
Pesticidas ou seus produtos de degradação que permanecem no meio ambiente após o seu uso normal ou contaminação acidental.
Utilização de corrente elétrica para medir, analisar ou alterar compostos químicos ou reações químicas em solução, células ou tecidos.
A ciência, arte ou prática do cultivo da terra, produção agrícola e criação de gado.
Desculpe, há alguma confusão na sua pergunta porque "Iowa" é um estado nos EUA e não há uma definição médica associada a ele. Se estiver procurando informações sobre instituições ou recursos médicos em Iowa, posso fornecer algumas informações gerais, mas uma definição médica de "Iowa" em uma única frase não é possível.
Eliminação de POLUENTES AMBIENTAIS, PRAGUICIDAS e outros resíduos usando organismos vivos, geralmente envolvendo intervenção de engenheiros ambiental ou saneamento.
Gênero de plantas da família das Crucíferas. Contém muitas espécies e variedades cultivadas usadas na alimentação, incluindo repolho, couve-flor, brócolis, couve-de-Bruxelas, couve, vegetais verdes, MOSTARDEIRA; (B. alba, B. juncea, and B. nigra), nabo (BRASSICA NAPUS) e canola (BRASSICA RAPA).
Gênero de bactérias em bastonetes que são Gram-negativas e aeróbias, amplamente distribuídas no SOLO e na ÁGUA. Seus organismos também são encontrados em carnes cruas, LEITE e outros ALIMENTOS, ambientes hospitalares e amostras clínicas de humanos. Algumas espécies são patogênicas em humanos.
Presença de bactérias, vírus, e fungos no solo. A expressão não se restringe a organismos patogênicos.
Qualquer membro da classe de enzimas que catalisa a clivagem do substrato e a adição de água às moléculas resultantes, como p.ex., ESTERASES, glicosidases (GLICOSÍDEO HIDROLASES), lipases, NUCLEOTIDASES, peptidases (PEPTÍDEO HIDROLASES) e fosfatases (MONOESTER FOSFÓRICO HIDROLASES). EC 3.
Gênero de bactérias em forma de bastonete, Gram-negativas e aeróbias, que são amplamente distribuídas na natureza. Algumas espécies são patogênicas a humanos, animais e plantas.
Qualquer uma de uma variedade de procedimentos que utiliza sondas biomoleculares para medir a presença ou concentração de moléculas biológicas, estruturas biológicas, micro-organismos, etc., pela tradução de uma interação bioquímica na superfície da sonda em um sinal físico quantificável.
Condutores elétricos pelos quais correntes elétricas entram ou saem de um meio, seja ele uma solução eletrolítica, um sólido, massa fundida, gás ou vácuo.
Exposição a agentes químicos, físicos ou biológicos potencialmente prejudiciais, que ocorre como resultado da ocupação profissional.
Grupo de enzimas que inativam os ésteres de colina por meio de hidrólise. Têm importância especial a acetilcolinesterase. (Tradução livre do original: Diccionario Terminológico de Ciencias Médicas, Masson, 13a ed.)
Drogas que inibem as colinesterases. O neurotransmissor ACETILCOLINA é rapidamente hidrolisado, e portanto inativado, pelas colinesterases. Quando as colinesterases são inibidas, a ação da acetilcolina liberada endogenamente nas sinapses colinérgicas é potencializada. Os inibidores da colinesterase são muito usados clinicamente pela sua potenciação das entradas colinérgicas para o trato gastrointestinal e a bexiga urinária, os olhos e músculos esqueléticos. Também são usados por seus efeitos no coração e no sistema nervoso central.
Aspecto da colinesterase (EC 3.1.1.8).
Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.
Enzima que catalisa a hidrólise da ACETILCOLINA em COLINA e acetato. No SISTEMA NERVOSO CENTRAL, esta enzima participa da função das junções neuromusculares periféricas. EC 3.1.1.7.
Mercaptocolina usada como reagente para determinação de COLINESTERASES. Também serve como um corante altamente seletivo para nervos.
Aspecto das colinesterases.

Carbofurano é um pesticida sistémico e contato, do grupo das carbamatos, utilizado principalmente no controle de pragas em culturas como o milho, arroz, algodão, batata, entre outras. Possui alta toxicidade para insetos, mas também pode ser perigoso para humanos e animais em altas concentrações.

A exposição ao carbofurano pode causar diversos sintomas em humanos, como náusea, vômito, diarréia, sudorese, tremores, fraqueza muscular, visão turva, entre outros. Em casos graves, pode levar a convulsões, parada respiratória e morte.

Devido à sua alta toxicidade, o uso de carbofurano foi proibido ou severamente restrito em muitos países, incluindo os Estados Unidos e a União Europeia. No Brasil, seu uso é permitido, mas regulamentado, sendo necessário seguir as orientações do Ministério da Saúde e do Ministério do Meio Ambiente para sua utilização segura e adequada.

Insecticidas são substâncias químicas ou biológicas usadas para matar, repelir ou controlar a proliferação de insetos que podem ser considerados pragas. Eles funcionam interrompendo o ciclo de vida dos insetos afetados por meios como intoxicação ou interferência fisiológica. Existem diferentes categorias de inseticidas, incluindo orgânicos, inorgânicos, sintéticos e biológicos, cada um com seu próprio mecanismo de ação e campo de aplicação específico. O uso de inseticidas pode ser encontrado em vários setores, como agricultura, medicina, saúde pública e manejo de pragas domésticas. No entanto, é importante ressaltar que o uso excessivo ou inadequado de inseticidas pode resultar em efeitos adversos sobre a saúde humana, animais e meio ambiente.

Carbamatos são compostos orgânicos que contêm um grupo funcional carbamato, que é formado por uma ligação carbono-nitrogênio com dois átomos de oxigênio adjacentes. Em química, o termo "carbamato" refere-se especificamente ao radical R-O-C(=O)-NH2, onde R é um grupo orgânico.

No contexto médico, os carbamatos são mais frequentemente referidos como uma classe de drogas usadas em diversas aplicações terapêuticas. O exemplo mais conhecido é o propoxifeno, um analgésico opioide fraco utilizado no tratamento do dolor de média a intensa. Outros carbamatos incluem neostigmina e piridostigmina, que são usados no tratamento do miastênio gravis, uma doença neuromuscular rara. Esmirtina também é um carbamato utilizado no tratamento da síndrome urêmica hemolítico-esquistossa (HUS).

Os carbamatos exercem sua atividade farmacológica por inibir enzimas específicas, como a colinesterase ou a acetilcolinesterase. Através da inibição dessas enzimas, os carbamatos aumentam a concentração de neurotransmissores no sistema nervoso central e periférico, o que pode resultar em diversos efeitos farmacológicos, dependendo do alvo molecular específico.

Em resumo, os carbamatos são compostos orgânicos com um grupo funcional carbamato e uma classe de drogas usadas em várias aplicações terapêuticas, como o tratamento do dolor, miastênio gravis e HUS. Eles exercem sua atividade farmacológica por inibir enzimas específicas e aumentar a concentração de neurotransmissores no sistema nervoso.

Pesticidas praguicidas são pesticidas especificamente projetados para matar, repelir ou impedir o crescimento de pragas que infestam grãos armazenados e outros produtos alimentares secos. Eles podem conter uma variedade de ingredientes ativos, como fungicidas, insecticidas e rodenticidas, dependendo do tipo de praga alvo.

Os pesticidas praguicidas são regulamentados pela Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) e outras agências governamentais em todo o mundo para garantir que sejam seguros e eficazes quando usados ​​conforme indicado. No entanto, eles ainda podem apresentar riscos potenciais para a saúde humana e o meio ambiente se não forem manipulados ou dispensados corretamente.

É importante seguir as instruções de etiqueta cuidadosamente ao usar pesticidas praguicidas e garantir que eles sejam armazenados em locais seguros e inacessíveis a crianças e animais domésticos. Além disso, é recomendável considerar opções de controle de pragas menos tóxicas e invasivas, como limpeza regular, armazenamento adequado de alimentos e exclusão física de pragas, antes de recorrer ao uso de pesticidas.

A espectroscopia dielétrica é um método de análise que mede a resposta dielétrica de um material, ou seja, como ele se comporta quando submetido a um campo elétrico alternado. Essa técnica permite a caracterização das propriedades dielétricas de um material, como a constante dielétrica e a condutividade, em função da frequência do campo aplicado.

No contexto médico, a espectroscopia dielétrica pode ser utilizada em estudos de tecidos biológicos, fornecendo informações sobre sua estrutura e composição. Por exemplo, essa técnica tem sido aplicada no estudo de tecidos cancerígenos, pois as alterações na estrutura e composição desses tecidos podem resultar em mudanças nas suas propriedades dielétricas. Assim, a análise espectroscópica dielétrica pode fornecer insights valiosos sobre as características dos tecidos cancerígenos e ajudar no desenvolvimento de novas estratégias de diagnóstico e tratamento.

Na medicina, a alface não tem uma definição específica ou um uso direto como tratamento. No entanto, é frequentemente recomendada como parte de uma dieta equilibrada e saudável, por ser rica em nutrientes como vitaminas A, K e C, além de contém minerais importantes como cálcio, ferro, potássio e magnésio.

A ingestão regular de alface pode ajudar no fortalecimento do sistema imunológico, promoção da saúde ocular, coagulação sanguínea, suporte à saúde óssea e prevenção de doenças crônicas como diabetes e doenças cardiovasculares.

Em alguns casos, a alface pode interagir com determinados medicamentos, particularmente anticoagulantes, devido ao seu conteúdo em vitamina K, que desempenha um papel na coagulação sanguínea. Portanto, é sempre recomendável consultar um profissional de saúde antes de incluir a alface ou qualquer outro alimento em grandes quantidades em sua dieta, especialmente se estiver tomando medicamentos ou tendo algum problema de saúde.

'Resíduos de Pesticidas' são os remanescentes ou subprodutos de pesticidas que permanecem no meio ambiente após o uso planejado ou não planejado de pesticidas. Esses resíduos podem ser encontrados em solo, água, ar e alimentos. Eles podem resultar da aplicação de pesticidas em agricultura, jardinagem, controle de pragas domésticas ou outros usos. Os resíduos podem ser compostos por diferentes formas químicas do pesticida original, incluindo compostos ativos e inativos. A exposição a esses resíduos pode ter efeitos adversos na saúde humana e no meio ambiente. Portanto, é importante monitorar e gerir adequadamente os resíduos de pesticidas para minimizar seus impactos negativos.

Electrochemical techniques are a group of analytical methods used in chemistry and biochemistry that involve the study of chemical processes that cause electrons to move. These techniques use an electrochemical cell, which consists of at least two electrodes (anode and cathode) immersed in an electrolyte solution. The application of a voltage to the electrodes drives an electron transfer reaction, resulting in the oxidation or reduction of the analyte molecules.

There are several types of electrochemical techniques, including:

1. Potentiometry: Measures the potential (voltage) difference between two electrodes at equilibrium, and is used to determine the concentration of ions in a solution.
2. Voltammetry: Measures the current that flows through an electrode as a function of the applied voltage, and can be used to identify and quantify analytes based on their redox potentials.
3. Amperometry: Measures the current that flows through an electrode at a constant voltage, and is used to detect changes in the concentration of analytes over time.
4. Impedance spectroscopy: Measures the impedance (resistance) of an electrochemical cell as a function of frequency, and can be used to study the properties of electrode surfaces and interfaces.
5. Chronoamperometry: Measures the current that flows through an electrode as a function of time at a constant voltage, and is used to study the kinetics of electrochemical reactions.

Electrochemical techniques are widely used in various fields such as environmental monitoring, pharmaceuticals, food analysis, biomedical research, and energy conversion devices like fuel cells and batteries.

A agricultura é definida como o cultivo controlado de plantas e criação de animais para fins alimentares, industrial ou outros propósitos. Ela envolve a prática de métodos específicos para modificar o ambiente natural e aumentar a produção de cultivos e animais domesticados. A agricultura inclui uma variedade de atividades, como preparo do solo, plantio, irrigação, proteção contra pragas e doenças, colheita e processamento de produtos agrícolas. Além disso, a agricultura pode ser classificada em diferentes categorias, tais como a agricultura tradicional, orgânica, e industrial, dependendo dos métodos utilizados e dos objetivos perseguidos. A agricultura desempenha um papel fundamental na segurança alimentar mundial, no desenvolvimento econômico e na conservação do meio ambiente.

Desculpe, há algum mal-entendido. "Iowa" é o nome de um estado nos Estados Unidos e não há uma definição médica associada a isso. Iowa está localizado na região do Midwest dos EUA e é conhecido por sua paisagem rural e cenas de pequena cidade. Se você estava procurando por algum termo médico específico e se deparou com a palavra "Iowa", por favor, forneça mais detalhes para que possamos ajudálo melhor.

Biodegradação ambiental é um processo natural no qual organismos vivos, tais como bactérias, fungos e outros microorganismos, descompõem substâncias orgânicas em elementos mais simples, geralmente dióxido de carbono, água e nutrientes, através de reações enzimáticas. Esse processo ocorre em diversos ambientes, como solo, água e ar, e é fundamental para manter o equilíbrio ecológico e a saúde do meio ambiente. Alguns materiais sintéticos também podem ser biodegradáveis, dependendo de suas propriedades químicas e da presença de organismos que possam decompor esses materiais. No entanto, alguns materiais sintéticos, como plásticos de longa duração, podem levar séculos para se degradarem completamente no ambiente, causando impactos negativos na biodiversidade e no ecossistema.

Brassica é um gênero de plantas pertencente à família Brassicaceae, que inclui várias espécies cultivadas como hortaliças e óleos vegetais. Algumas das espécies mais conhecidas incluem a couve (Brassica oleracea var. capitata), o brócolis (Brassica oleracea var. italica), o repolho (Brassica oleracea var. capitata L. ssp. convar. acephala), a couve-flor (Brassica oleracea var. botrytis) e a mostarda (Brassica juncea). Além disso, o óleo de colza é extraído da semente da nabina (Brassica napus), que também pertence ao gênero Brassica. Essas plantas são ricas em compostos orgânicos sulforados, que podem oferecer benefícios para a saúde, como atividades anticancerígenas e anti-inflamatórias.

Flavobacterium é um gênero de bactérias gram-negativas, aeróbicas e não fermentativas da família Flavobacteriaceae. Essas bactérias são comumente encontradas em ambientes aquáticos, como água do mar, água doce e solo úmido. Eles têm forma de bastonetes e podem variar em tamanho e forma.

As espécies de Flavobacterium são conhecidas por sua capacidade de produzir pigmentos amarelos, laranja ou vermelhos, o que pode ser usado para ajudar na identificação deles. Algumas espécies também podem causar infecções em humanos e animais, especialmente em indivíduos imunocomprometidos.

As infecções por Flavobacterium geralmente ocorrem em pacientes hospitalizados e podem incluir pneumonia, infecções de feridas, meningite e sepse. O tratamento dessas infecções geralmente requer antibióticos adequados, mas a resistência a antibióticos pode ser um problema em alguns casos. É importante notar que as infecções por Flavobacterium são relativamente raras e geralmente ocorrem em indivíduos com fatores de risco específicos, como imunodeficiência ou exposição a ambientes contaminados.

A microbiologia do solo é um ramo da ciência que estuda a diversidade, composição, atividade e interação dos microrganismos no solo. Esses microrganismos incluem bactérias, fungos, protozoários, algae e vírus, entre outros. O solo é um ambiente extremamente complexo e heterogêneo, com uma grande variedade de fatores abióticos que influenciam a distribuição e atividade dos microrganismos, tais como pH, umidade, temperatura, composição química e estrutura física.

Os microrganismos do solo desempenham papéis importantes na ciclagem de nutrientes, formação e manutenção da estrutura do solo, decomposição de matéria orgânica, controle de pragas e doenças, entre outros. Além disso, o solo é também um reservatório de microrganismos que podem ser benéficos ou patogênicos para as plantas e animais, incluindo os humanos.

A microbiologia do solo tem aplicações importantes em diversas áreas, como agricultura sustentável, bioremedição de solos contaminados, produção de biofertilizantes e biopesticidas, entre outras. A compreensão dos processos microbianos no solo é fundamental para o desenvolvimento de estratégias que permitam a melhoria da qualidade do solo, aumento da produtividade agrícola e mitigação dos impactos ambientais das atividades humanas.

Hidrolases são um grupo de enzimas que catalisam a quebra de ligações químicas em moléculas através da adição de água (hidrólise). Eles desempenham um papel crucial no metabolismo de biomoléculas, como carboidratos, lípidos, proteínas e nucleotídeos. A reação geral catalisada por hidrolases pode ser representada da seguinte forma:

Molécula + H2O ↔ Molécula pequena + Molécula pequena

Existem diferentes classes de hidrolases, como proteases (que quebram ligações peptídicas em proteínas), amilases (que hidrolisam ligações glicosídicas em amido e glicogênio), lipases (que hidrolisam ésteres em lípidos) e nucleases (que hidrolisam ligações fosfodiéster em ácidos nucléicos). A atividade dessas enzimas é regulada em células vivas e desregulação pode levar a doenças, como deficiências genéticas ou doenças associadas à idade.

Pseudomonas é um gênero de bactérias gram-negativas, aeróbicas e móveis que são encontradas em ambientes aquáticos e úmidos. Elas possuem várias espécies, das quais a Pseudomonas aeruginosa é a mais clinicamente relevante, sendo responsável por uma variedade de infecções nos seres humanos, especialmente em indivíduos com sistema imunológico comprometido.

As bactérias do gênero Pseudomonas são conhecidas por sua capacidade de sobreviver em diferentes condições ambientais e resistirem a muitos antibióticos, o que as torna difíceis de tratar. As infecções por Pseudomonas podem variar desde infecções da pele e tecidos moles até pneumonia, meningite, infecções do sangue e infecções dos dispositivos médicos invasores.

Além disso, essas bactérias produzem uma variedade de enzimas e toxinas que podem causar danos aos tecidos e órgãos do hospedeiro. O tratamento das infecções por Pseudomonas geralmente requer antibióticos específicos, e em alguns casos, a remoção cirúrgica de dispositivos médicos infectados pode ser necessária.

Biossensores são dispositivos que combinam sensoriamento biológico com transdução para detectar e medir alterações físicas ou químicas em meios ambientais ou organismos vivos. Elas são amplamente utilizadas na medicina, biologia, farmacologia, ecologia e outras áreas relacionadas à saúde e ciências da vida.

As técnicas biossensoriais envolvem o uso de diferentes tipos de biossensores para detectar e medir uma variedade de parâmetros biológicos, como níveis de glicose, pressão arterial, temperatura corporal, pH sanguíneo, concentração de oxigênio, presença de patógenos ou outras moléculas biologicamente relevantes.

Existem diferentes tipos de técnicas biossensoriais, dependendo do tipo de transdução utilizado:

1. Técnicas eletromagnéticas: Utilizam a medição de fenômenos eletromagnéticos para detectar e medir alterações biológicas. Exemplos incluem biosensores ópticos, que usam luz para detectar mudanças em níveis de substâncias químicas ou biológicas; e biosensores piezoelétricos, que usam vibrações mecânicas para detectar alterações bioquímicas.
2. Técnicas calorimétricas: Utilizam a medição de variações de temperatura para detectar e medir reações biológicas. Exemplos incluem biosensores termométricos, que usam a medição de mudanças de temperatura para detectar a presença de substâncias químicas ou biológicas; e biosensores calorimétricos, que medem o calor liberado ou absorvido durante uma reação bioquímica.
3. Técnicas massaspectrométricas: Utilizam a medição de variações de massa para detectar e medir substâncias químicas ou biológicas. Exemplos incluem biosensores de massa, que usam a medição de mudanças de massa para detectar a presença de substâncias químicas ou biológicas; e biosensores de espectrometria de massa, que medem as variações de massa de moléculas individuais.
4. Técnicas enzimáticas: Utilizam a medição da atividade enzimática para detectar e medir substâncias químicas ou biológicas. Exemplos incluem biosensores enzimáticos, que usam a medição da atividade enzimática para detectar a presença de substâncias químicas ou biológicas; e biosensores imunológicos, que usam anticorpos específicos para detectar a presença de antígenos.

As técnicas de biosensoramento são amplamente utilizadas em diversas áreas, como na medicina, na indústria alimentar, na agricultura e no meio ambiente, para a detecção rápida e precisa de substâncias químicas ou biológicas. Algumas das principais vantagens dos biosensores são sua alta sensibilidade e especificidade, sua capacidade de operar em tempo real e sua portabilidade. No entanto, também existem desafios associados ao desenvolvimento e à aplicação de biosensores, como a estabilidade da biomolécula utilizada no sensor, a interferência de outras substâncias presentes no meio ambiente e a necessidade de calibração constante do dispositivo.

Em medicina e fisiologia, um eletrodo é um dispositivo que serve como ponto de contato para a transferência de elétrons (correntes iônicas) ou sinal elétrico entre um objeto ou sistema biológico (como a pele humana ou tecido interno) e um instrumento externo, geralmente um equipamento de aquisição de sinais eletromédicos.

Existem diferentes tipos de eletrodos projetados para fins específicos, como:

1. Eletrodos de superfície: São colocados na superfície da pele e são usados em registros de eletrocardiogramas (ECG), eletroencefalogramas (EEG) e eletromiogramas (EMG) de superfície.

2. Eletrodos invasivos: São introduzidos no corpo, geralmente através de uma agulha ou sonda, para registrar sinais elétricos internos, como nos casos de eletrocardiogramas intracardíacos (ICD) e eletroencefalogramas invasivos.

3. Eletrodos de monitoramento contínuo: São utilizados em dispositivos médicos implantáveis, como marcapassos cardíacos e desfibriladores automáticos implantáveis (DAI), para detectar ritmos anormais do coração e entregar terapia elétrica quando necessário.

4. Eletrodos de estimulação: São usados em dispositivos de neuroestimulação, como os utilizados no tratamento da dor crônica ou distúrbios do movimento, para enviar impulsos elétricos aos nervos periféricos ou diretamente ao cérebro.

5. Eletrodos de microbiologia: São usados em pesquisas laboratoriais e clínicas para estudar o comportamento de células, tecidos e microrganismos sob estimulação elétrica.

Em resumo, os eletrodos são componentes essenciais dos dispositivos médicos que detectam, monitoram e controlam sinais elétricos no corpo humano. A escolha do tipo de eletrodo a ser utilizado depende da aplicação clínica específica e das necessidades do paciente.

Em termos médicos, exposição ocupacional refere-se à exposição a substâncias, agentes ou condições no ambiente de trabalho que podem afetar negativamente a saúde dos trabalhadores. Essas exposições podem ocorrer por meio do ar que se respira, da pele que entra em contato com substâncias perigosas ou dos olhos que são expostos a agentes nocivos.

Exemplos de exposições ocupacionais incluem:

* A inalação de poeiras, fumos, gases ou vapores perigosos em indústrias como mineração, construção e fabricação;
* O contato com substâncias químicas perigosas, como solventes ou produtos químicos industriais, em laboratórios ou indústrias;
* A exposição a ruído excessivo em fábricas ou ambientes de construção;
* O contato com agentes biológicos, como vírus ou bactérias, em profissões relacionadas à saúde ou à alimentação;
* A exposição a vibrações corporais contínuas em trabalhos que envolvam o uso de equipamentos pesados.

A prevenção e o controle da exposição ocupacional são essenciais para proteger a saúde e segurança dos trabalhadores e podem ser alcançados por meio de medidas como a ventilação adequada, equipamentos de proteção individual, treinamento e educação sobre riscos ocupacionais, e a implementação de programas de monitoramento de exposição.

Colinesterases são um grupo de enzimas que catalisam a hidrólise (quebra) dos ésteres de colina, incluindo a acetilcolina. A acetilcolinesterase é a colinesterase mais conhecida e está presente principalmente no tecido nervoso, onde desempenha um papel importante na transmissão neural ao hidrolisar a acetilcolina após sua liberação no espaço sináptico. Outras colinesterases, como a butirilcolinesterase, estão presentes em outros tecidos e órgãos, como o fígado e o plasma sanguíneo. As colinesterases têm importância clínica porque podem ser inibidas por certos agentes farmacológicos, como alguns pesticidas e fármacos utilizados no tratamento da miastenia gravis, uma doença neuromuscular.

Inibidores da colinesterase são um grupo de fármacos que impedem a ação da enzima colinesterase, responsável pela degradação do neurotransmissor acetilcolina no corpo. Aumentando os níveis de acetilcolina no cérebro e nos nervos periféricos, esses medicamentos são usados no tratamento de várias condições médicas, incluindo a miastenia gravis (uma doença neuromuscular que causa fraqueza muscular), a demência com corpos de Lewy e o Alzheimer (doenças cerebrais degenerativas que afetam a memória e as funções cognitivas) e alguns casos de glaucoma (aumento da pressão intraocular). Também são usados como antídotos para intoxicação por agentes nervosos, como o gás sarin ou a pesticida organofosforada. Existem diferentes classes de inibidores da colinesterase, incluindo os irreversíveis (como neostigmina e fisostigmina) e reversíveis (como donepezila e galantamina). Os efeitos adversos comuns associados ao uso desses medicamentos incluem náuseas, vômitos, diarreia, aumento da salivação, sudorese excessiva, bradicardia e aumento da pressão arterial.

Butirilcolinesterase, também conhecida como pseudocolinesterase ou plasma colinesterase, é uma enzima presente no sangue e em tecidos corporais que descompõe certos tipos de substâncias químicas no corpo. Ela ajuda a inativar neurotransmissores, tais como a acetilcolina, por hidrólise do seu éster butírico ou acetila. A atividade reduzida da enzima butirilcolinesterase pode resultar em uma condição clínica chamada de "inibição da pseudocolinesterase", que pode causar prolongamento da ação de anestésicos e outros fármacos que são metabolizados por esta enzima. A variação genética na atividade da butirilcolinesterase pode levar a diferentes fenotipos, incluindo os indivíduos com atividade enzimática reduzida ou ausente, o que é importante considerar na prática clínica para evitar reações adversas a medicamentos.

'Enciclopedias as a Subject' não é uma definição médica em si, mas sim um tema ou assunto relacionado ao campo das enciclopédias e referências gerais. No entanto, em um sentido mais amplo, podemos dizer que esta área se concentra no estudo e catalogação de conhecimento geral contido em diferentes enciclopédias, cobrindo uma variedade de tópicos, incluindo ciências médicas e saúde.

Uma definição médica relevante para este assunto seria 'Medical Encyclopedias', que se referem a enciclopédias especializadas no campo da medicina e saúde. Essas obras de referência contêm artigos detalhados sobre diferentes aspectos da medicina, como doenças, procedimentos diagnósticos, tratamentos, termos médicos, anatomia humana, história da medicina, e biografias de profissionais médicos importantes. Algumas enciclopédias médicas são direcionadas a um público especializado, como médicos e estudantes de medicina, enquanto outras são destinadas ao grande público leigo interessado em conhecimentos sobre saúde e cuidados médicos.

Exemplos notáveis de enciclopédias médicas incluem a 'Encyclopedia of Medical Devices and Instrumentation', 'The Merck Manual of Diagnosis and Therapy', ' tabulae anatomicae' de Vesalius, e a 'Gray's Anatomy'. Essas obras desempenharam um papel importante no avanço do conhecimento médico, fornecendo uma base sólida para o estudo e prática da medicina.

Acetilcolinesterase é uma enzima que catalisa a hidrólise do neurotransmissor acetilcolina em substâncias mais simples, como a colina e o ácido acético. Essa reação é fundamental para encerrar a transmissão sináptica no sistema nervoso parasimpático e em algumas partes do sistema nervoso simpático. A inibição da acetilcolinesterase é um método comum para aumentar os níveis de acetilcolina no cérebro, o que pode ser benéfico no tratamento de certas condições neurológicas, como a doença de Alzheimer e a miastenia gravis. No entanto, também é o mecanismo de ação dos gases nervosos tóxicos, como o sarin e o VX, tornando-o um alvo importante em situações de guerra química ou terrorismo.

La tiocolina é un medicamento utilizzato come laxante e per lubrificare l'intestino prima di esami medici, come una colonscopia. Agisce aumentando il movimento intestinale e aiutando a svuotare l'intestino. La tiocolina è anche conosciuta come colestaresina.

In generale, la tiocolina viene assunta per via orale sotto forma di capsule o liquido. L'effetto della tiocolina si verifica entro 6 ore dall'assunzione. Gli effetti collaterali possono includere crampi allo stomaco, nausea, vomito e diarrea.

Prima di assumere la tiocolina, è importante informare il medico se si soffre di alcune condizioni di salute, come problemi renali o cardiovascolari, malattie infiammatorie dell'intestino, ileo paralitico, ostruzione intestinale o se si è allergici a qualsiasi farmaco. La tiocolina non deve essere utilizzata durante la gravidanza o l'allattamento al seno, a meno che non sia strettamente necessario e sotto la guida di un medico.

Come con qualsiasi farmaco, è importante seguire attentamente le istruzioni del medico per quanto riguarda il dosaggio e la durata dell'assunzione della tiocolina. L'uso improprio o l'abuso di questo farmaco può portare a gravi effetti collaterali, come disidratazione e squilibri elettrolitici.

Pseudocolinesterase, também conhecida como butirilcolinesterase ou plasma colinesterase, é uma enzima presente no sangue e em outros tecidos do corpo humano. Ela desempenha um papel importante na hidrólise de certos tipos de substâncias químicas, incluindo alguns medicamentos e toxinas. A pseudocolinesterase ajuda a inativar essas substâncias no organismo, impedindo que elas alcancem concentrações tóxicas.

Existem diferentes tipos de pseudocolinesterases com diferentes graus de atividade em relação a diversos substratos. Algumas variantes desta enzima podem apresentar atividade reduzida, o que pode resultar em uma resposta prolongada ou excessiva a certos medicamentos que são seus substratos, como por exemplo alguns anestésicos e musculotrópicos. Essas variações na atividade da pseudocolinesterase podem ser congênitas (presentes desde o nascimento) ou adquiridas (por exemplo, em decorrência de doenças hepáticas, desnutrição ou exposição a certos medicamentos).

Em resumo, pseudocolinesterase é uma enzima presente no sangue e em outros tecidos que desempenha um papel importante na inativação de determinadas substâncias químicas no organismo. Sua atividade pode variar, o que pode influenciar a resposta individual a certos medicamentos.

Acetilcolinesterase: Molécula do mês no PDB *Carbofurano Payne, J.F.; Mathieu, A.; Melvin, W.; Fancey, L.L. (fevereiro de 1996 ...
Os tóxicos mais usados são o carbofurano, o aldicarb e a estricnina. Na maioria dos casos os abutres não eram de facto o alvo ...
Acetilcolinesterase: Molécula do mês no PDB *Carbofurano Payne, J.F.; Mathieu, A.; Melvin, W.; Fancey, L.L. (fevereiro de 1996 ...
Carbofurano[SP4.001.022.238.389.225] Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230] Aldrin [SP4.001.022.238.389.230.036] ...
Lista abrange 232 ingredientes ativos autorizados cujos volumes de venda não foram divulgados pelo Ibama sob justificativa de sigilo comercial
O SECRETÁRIO ESPECIAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, no uso da atribuição que lhe confere o inciso III do art. 350 do Regimento Interno da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria ME nº 284, de 27 de julho de 2020, e tendo em vista o disposto no art. 4º do Decreto nº 8.950, de 29 de dezembro de 2016, na Resolução GMC nº 16, de 13 de outubro de 2021, na Resolução GECEX nº 272, de 19 de novembro de 2021, e no Decreto nº 11.021, de 31 de março de 2022, declara: ...
E o carbofurano, outro componente químico perigoso para a saúde humana foi encontrado acima dos níveis permitidos em amostras ...
Carbofurano [SP4.001.022.238.389.225]. Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230]. Aldrin [SP4.001.022.238.389.230. ...
Carbofurano[SP4.001.022.238.389.225] Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230] Aldrin [SP4.001.022.238.389.230.036] ...
Carbofurano[SP4.001.022.238.389.225] Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230] Aldrin [SP4.001.022.238.389.230.036] ...
Carbofurano[SP4.001.022.238.389.225] Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230] Aldrin [SP4.001.022.238.389.230.036] ...
Carbofurano [SP4.001.022.238.389.225]. Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230]. Aldrin [SP4.001.022.238.389.230. ...
Carbofurano [SP4.001.022.238.389.225]. Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230]. Aldrin [SP4.001.022.238.389.230. ...
Carbofurano[SP4.001.022.238.389.225] Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230] Aldrin [SP4.001.022.238.389.230.036] ...
Carbofurano [SP4.001.022.238.389.225]. Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230]. Aldrin [SP4.001.022.238.389.230. ...
Carbofurano [SP4.001.022.238.389.225]. Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230]. Aldrin [SP4.001.022.238.389.230. ...
Carbofurano [SP4.001.022.238.389.225]. Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230]. Aldrin [SP4.001.022.238.389.230. ...
Carbofurano [SP4.001.022.238.389.225]. Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230]. Aldrin [SP4.001.022.238.389.230. ...
Carbofurano[SP4.001.022.238.389.225] Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230] Aldrin [SP4.001.022.238.389.230.036] ...
Carbofurano [SP4.001.022.238.389.225]. Inseticidas Organoclorados [SP4.001.022.238.389.230]. Aldrin [SP4.001.022.238.389.230. ...
Carbofurano. 2,4-D.. PÁGINAS: 37. GRANDE ÁREA: Engenharias. ÁREA: Engenharia Sanitária. RESUMO: Diante do intenso uso de ... DEGRADAÇÃO DOS PESTICIDAS CARBOFURANO, 2,4-D E GLIFOSATO ATRAVÉS DE PROCESSOS OXIDATIVOS AVANÇADOS ... o Carbofurano e o 2,4-D, iremos submetê-los a processos de oxidação avançada comprovadamente eficazes e investigar seus ...
São elas: 2,4-D, glifosato, paraquat, tiram, carbofurano e abamectina. Alguns novos relatórios são favoráveis ao banimento ...
São eles: abamectina, acefato, alfacipermetrina, bendiocarb, carbofurano, diazinon, etofenprox, glifosato, malathion e ... Os outros sete pesticidas analisados (abamectina, acefato, alfacipermetrina, bendiocarb, carbofurano, diazinon, etofenprox) ...
Fake - O agregador de links mais original da internet
... o nematicida carbofurano. O objetivo deste trabalho foi ode determinar qual a combinacao vegetal/ extrato/ concentracao que ...
Aí, os pesticidas mais usados como venenos (88% dos casos) são o carbofurano, a estricnina e o carbonato Aldicarb. (2) Colisão ...
Na maioria destas amostras, foi encontrado o carbofurano, produto já banido no Brasil por se mostrar teratogênico e mutagênico ...
3-hidróxido-carbofurano, fipronil e tebuconazol - somente o carbofurano é controlado pela portaria. Isso mostra que muitos dos ... De todos os produtos detectados - clomazona, quincloraque, penoxsulam, imazetapir, imazapique, carbofurano, ...
... carbaril e carbofurano), organofosforados (dimetoato, malation e metamidofós) e do neonicotinóide acetamiprido em amostras de ...
Anvisa sugere banimento do carbofurano. *Brasil rural: mais igual e justo. *Exportações e importações da China em janeiro recu ...
Carbofurano (1) Castanha do Pará (1) Celgmed (1) Centro da fome (1) Centro de Joinville (1) Chips hormonais (1) Chlordane (1) ...
  • Partindo de três pesticidas, que têm a característica de serem tóxicos e bastante utilizados nas mais diversas culturas, sendo eles o Glifosato, o Carbofurano e o 2,4-D, iremos submetê-los a processos de oxidação avançada comprovadamente eficazes e investigar seus comportamentos. (ufrn.br)
  • Neste trabalho desenvolveu-se uma metodologia analítica para a determinação dos agrotóxicos das classes dos carbamatos (carbaril e carbofurano), organofosforados (dimetoato, malation e metamidofós) e do neonicotinóide acetamiprido em amostras de alface e solo. (ufrn.br)