Amidas do ÁCIDO BENZOICO.
Metal duro e raro do grupo da platina; número atômico, 45; peso atômico, 102,905; símbolo, Rh. (Dorland, 28a ed)
Antagonista opioide com propriedades similares à NALOXONA. Além disso, possui algumas propriedades agonísticas. Deve ser usado com cuidado. O levalorfano reverte a depressão respiratória severa induzida por opioides, mas pode exacerbar a depressão respiratória tal como a induzida por álcool ou outros depressivos centrais não opioides.
Antipsicótico específico para os receptores dopaminérgicos D2. Demonstrou-se sua eficácia no tratamento da esquizofrenia.
Relação entre a estrutura química de um composto e sua atividade biológica ou farmacológica. Os compostos são frequentemente classificados juntos por terem características estruturais em comum, incluindo forma, tamanho, arranjo estereoquímico e distribuição de grupos funcionais.
Localização dos átomos, grupos ou íons, em relação um ao outro, em uma molécula, bem como o número, tipo e localização das ligações covalentes.

Benzamidas são compostos orgânicos que consistem em um anel benzeno unido a um grupo amida. A estrutura básica da benzamida é representada pela fórmula geral C6H5CONH2. Benzamidas ocorrem naturalmente e também podem ser sintetizadas em laboratório. Elas são usadas em uma variedade de aplicações, incluindo como intermediários em síntese orgânica e como drogas farmacêuticas. Algumas benzamidas têm atividade biológica e são usadas como anti-inflamatórios, analgésicos e antipiréticos. Outras benzamidas são usadas como inibidores de enzimas em pesquisas bioquímicas.

Ródio é um elemento químico metálico, símbolo "Rh", número atômico 45 e massa atómica 102,90550. Pertence ao grupo do platina no período periódico. É um metal branco, lustre, duro, durável e resistente à corrosão, encontrado em minérios de platina.

No campo da medicina, o composto de ródio radioactivo, Rh-105, tem sido usado em pequenas quantidades como um marcador radiológico para estudar a circulação sanguínea e diagnóstico de doenças cardiovasculares. No entanto, o uso clínico desse composto é raro e limitado devido aos riscos associados à exposição à radiação.

Levalorfano é um agonista opioide puro que atua como analgésico e antitussígeno. É o enantiômero levogiro do racemato de dextrorfano, um fármaco antitussígeno amplamente utilizado. Embora o levalorfano tenha propriedades analgésicas superiores em comparação ao dextrorfano, seu uso clínico é limitado devido aos efeitos colaterais adversos, como náuseas, vômitos e sedação. Além disso, o levalorfano tem potencial de abuso e pode causar dependência física e psicológica. Portanto, seu uso é restrito a situações especiais em que outros opioides são ineficazes ou não podem ser usados.

Remoxipride é um fármaco antipsicótico atípico que foi usado no tratamento da esquizofrenia e outros transtornos psicóticos. Foi desenvolvido na década de 1980 e comercializado em alguns países europeus, mas nunca foi aprovado para uso nos Estados Unidos.

Remoxipride atua como um antagonista dos receptores dopaminérgicos D2 e D3, o que lhe confere propriedades antipsicóticas. No entanto, diferentemente de outros antipsicóticos, remoxipride tem pouca ou nenhuma ação sobre os receptores histaminérgicos, alfa-adrenérgicos e colinérgicos, o que pode resultar em um perfil de efeitos adversos diferente.

No entanto, o uso de remoxipride foi descontinuado devido à sua associação com casos raros, mas graves, de hepatotoxicidade e a agranulocitose (uma grave redução do número de glóbulos brancos no sangue). Estes riscos superaram os benefícios terapêuticos do medicamento, levando à sua retirada do mercado.

A Relação Estrutura-Atividade (REA) é um conceito fundamental na farmacologia e ciências biomoleculares, que refere-se à relação quantitativa entre as características estruturais de uma molécula e sua atividade biológica. Em outras palavras, a REA descreve como as propriedades químicas e geométricas específicas de um composto influenciam sua interação com alvos moleculares, tais como proteínas ou ácidos nucléicos, resultando em uma resposta biológica desejada.

A compreensão da REA é crucial para o design racional de drogas, pois permite aos cientistas identificar e otimizar as partes da molécula que são responsáveis pela sua atividade biológica, enquanto minimizam os efeitos colaterais indesejados. Através do estudo sistemático de diferentes estruturas químicas e suas respectivas atividades biológicas, é possível estabelecer padrões e modelos que guiam o desenvolvimento de novos fármacos e tratamentos terapêuticos.

Em resumo, a Relação Estrutura-Atividade é um princípio fundamental na pesquisa farmacológica e biomolecular que liga as propriedades estruturais de uma molécula à sua atividade biológica, fornecendo insights valiosos para o design racional de drogas e a compreensão dos mecanismos moleculares subjacentes a diversas funções celulares.

Em termos médicos e científicos, a estrutura molecular refere-se à disposição espacial dos átomos que compõem uma molécula e das ligações químicas entre eles. Ela descreve como os átomos se organizam e interagem no espaço tridimensional, incluindo as distâncias e ângulos entre eles. A estrutura molecular é crucial para determinar as propriedades físicas e químicas de uma molécula, como sua reactividade, estado físico, polaridade e função biológica. Diferentes técnicas experimentais e computacionais podem ser usadas para determinar e prever a estrutura molecular de compostos, fornecendo informações valiosas sobre suas interações e reatividade em sistemas biológicos e outros contextos.

Ele reage com aminas resultando N-benzamidas substituídas após hidrólise. É um precursor para Ph2C=NH (difenilquetimina ou ...
Estes incluem benzamidas peptídicas, α-cetoamidas peptídicas, aldeídos peptídicos, α-cetoaldeídos peptídicos, vinil sulfonas ...
É usado na síntese de benzamidas ligadas à D-galactose, síntese de derivados de glicosamina e na síntese enantiosseletiva da ... benzamidas ligadas à D-galactose e suas reações de carbociclização radicalar mediadas por hidreto de tri-n-butilestanho; Quím. ...
Benzamidas (!Artigos que carecem de notas de rodapé desde janeiro de 2011, !Artigos que carecem de notas de rodapé sem ...
Existem um grande número de benzamidas substituídas, incluindo compostos importantes, como: Etenzamida Salicilamida Alizaprida ...
Ele reage com aminas resultando N-benzamidas substituídas após hidrólise. É um precursor para Ph2C=NH (difenilquetimina ou ...
Fármacos psicoativos, p. ex., benzamidas (metoclopramida, sulpirida), butirfenonas (haloperidol), fenotiazinas, antidepressivos ...
Benzamidas (1) * Compostos de Benzil (1) * Materiais Biocompatíveis (1) * Fármacos Gastrointestinais (1) ...
Os antipicóticos estudados incluem tricíclicos, utirofenonas e benzamidas. Referencia. Seidel S et al.Antipsychotics for acute ...
N-(1,3-Diphenyl-1H- pyrazol-5-yl) benzamides NÃO deve ser indexada somente com o descritor BENZAMIDAS. Esta deverá ser ...
Equilid® é um neuroléptico do grupo das benzamidas, antagonista farmacológico da dopamina, estruturalmente distinto dos ...
MONCUT® SC é um fungicida à base de flutolanil, substância ativa pertencente à família química das fenil-benzamidas, sistémico ...
Devido às suas propriedades farmacológicas, assim como outras benzamidas, caso Metrofarma seja administrado antes do parto, ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepina use Benzazepinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2 ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepina use Benzazepinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2 ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepina use Benzazepinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2 ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepina use Benzazepinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2 ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodiil)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepina use Benzazepinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2 ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodiil)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodiil)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanediil)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodiil)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...
Fenotiazinas (clorpromazina, ciamemazina, levomepromazina, tioridazina, trifluoperazina), Benzamidas (amisulpirida, sulpirida, ... Alguns antipsicóticos: Fenotiazinas (clorpromazina, ciamemazina, levomepromazina, tioridazina, trifluoperazina), Benzamidas ( ...
Benzamidas [D02.065.277] Benzamidas * Benzoilarginina-2-Naftilamida [D02.065.300] Benzoilarginina-2-Naftilamida ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepina use Benzazepinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2 ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepina use Benzazepinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2 ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepina use Benzazepinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2 ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodi-il)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...
Benzamidas Benzamidinas Benzazepinas Benzenamina, 4,4-(3-oxo-1,5-pentanodiil)bis(N,N-dimetil-N-2-propenil-), Dibrometo ...

No FAQ disponível com os "benzamidas"