Gênero de bactérias Gram-negativas, aeróbicas, de vida livre no solo ou então associadas com raizes de grãos (cereal crops) ou gramas (POACEAE).
Espécie de bactérias Gram-negativas a Gram-variáveis, fixadoras de nitrogênio. De vida livre no SOLO ou encontradas em associação com RAÍZES DE PLANTAS. É a espécie tipo do gênero AZOSPIRILLUM.
Espécie de bactérias com motilidade, Gram-negativas, de vida livre, que ocorrem no solo. São aeróbicas ou microaerofílicas e em algumas ocasiões são capazes de fixar nitrogênio.
Amplo grupo de bactérias aeróbicas que se mostram róseas (negativas) quando tratadas pelo método da coloração de Gram. Isto ocorre, pois a parede celular das bactérias Gram-negativas tem baixo conteúdo de peptideoglicanos, portanto apresentam baixa afinidade pela cor violeta e alta afinidade pelo corante rosa da safranina.
Gênero de bactérias Gram-negativas, de forma curva e espiral, encontradas em ambientes de água doce e estagnada. Estes organismos movem-se através de tufos bipolares de flagelos com grande comprimento de onda (wavelength) e cerca de uma volta de hélice. Algumas espécies de Spirillum causam uma forma da FEBRE DA MORDIDA DE RATO.
Processo (em certas BACTÉRIAS, FUNGOS e CIANOBACTÉRIAS) de conversão do NITROGÊNIO livre da atmosfera para formas de nitrogênio biologicamente utilizáveis, como AMÔNIA, NITRATOS e compostos aminados.
Sistema enzimático que catalisa a fixação de nitrogênio nas bactérias de solo e nas algas verde-azuladas (CIANOBACTÉRIAS). EC 1.18.6.1.
Compostos orgânicos contendo o grupo carboxi (-COOH). Este grupo de compostos inclui os aminoácidos e ácidos graxos. Os ácidos carboxílicos podem ser saturados, insaturados ou aromáticos.
Agente acidificante que tem efeitos expectorante e diurético. Também usado em gravação e baterias e como fluxo em galvanoplastia.
Ordem de CRUSTÁCEOS (uma das maiores) predominantemente marinhos (mais de 10.000 espécies). Assim como nos AMPHIPODA (a outra grande ordem na superordem Peracarida), seus membros parecem camarões, apresentam olhos compostos sésseis e não têm carapaça. Porém, diferentemente dos Amphipoda, possuem pleiópodes abdominais (modificadas como brânquias) e corpo achatado dorsoventralmente.
Listas de pessoas ou organizações, sistematicamente organizadas, normalmente em ordem alfabética ou classificada, que dão endereços, afiliações, etc., para indivíduos, e dão endereço, funcionários, funções e dados semelhantes para organizações. (Tradução livre do original: ALA Glossary of Library and Information Science, 1983)
Macroalgas multicelulares marinhas que incluem alguns membros de algas vermelhas (RODÓFITAS), verdes (CLORÓFITAS) e pardas (FEÓFITAS). São amplamente distribuídas no oceano, ocorrendo desde o nível do mar até profundidades consideráveis, flutuando livremente (planctônicas) ou ancoradas no substrato (bênticas). Carecem de um sistema vascular especializado, mas ingerem líquidos, nutrientes e gases diretamente da água. Contêm CLOROFILA e são fotossintéticas (algumas também possuem outros pigmentos que absorvem a luz). Muitas têm importância econômica como ALIMENTOS, fertilizantes, ÁGAR, potassa ou como fonte de IODO.
Direitos do indivíduo para obter e usar informação coletada ou gerada por outros.
Maior ordem dos CRUSTÁCEOS (mais de 10.000 espécies), caracterizados por três pares de apêndices torácicos (modificados em maxilipídeos) e cinco pares de patas torácicas. Fazem parte da ordem o conhecido camarão, caranguejo de rio (ASTACOIDEA), caranguejos verdadeiros (BRAQUIÚROS) e lagostas (NEPHROPIDAE e PALINURIDAE) e outros.
Grande subfilo de ARTRÓPODES (mais de 42.000 espécies) geralmente marinhos, sendo alguns muito conhecidos, como lagostas (NEPHROPIDAE), caranguejos (BRAQUIÚROS), camarões (PENAEIDAE) e cracas (THORACICA).
Medida quantitativa da frequência média que artigos em uma revista científica foram citados (por outros artigos) em um determinado período de tempo.
Gênero de plantas perenes (família EUPHORBIACEAE) com folhas proeminentes e quase a forma de uma mão com dedos estendidos, semelhantes às de RICINUS, porém mais profundamente divididas, de cinco a nove lobos. São fontes de amido após a remoção de glucosídeos cianogênicos. O nome vulgar "Araruta',também é usado para Maranta (MARANTACEAE) e o nome vulgar "Iúca" também é usado para YUCCA.
Gênero de bactérias em bastonete, Gram-negativas e aeróbias. Organismos deste gênero haviam sido previamente classificados como membros do gênero PSEUDOMONAS, mas grandes achados químicos e bioquímicos indicaram a necessidade de separá-los das outras espécies de Pseudomonas, e assim o gênero foi criado.
Raízes ou caules subterrâneos dilatados de algumas plantas. São normalmente ricos em carboidratos. Alguns, como as BATATAS, são ALIMENTOS importantes para seres humanos. Podem se reproduzir vegetativamente a partir de brotos.
Qualquer um do grupo de polissacarídeos de fórmula geral (C6-H10-O5)n, compostos por um polímero de cadeia longa de glucose na forma de amilose e amilopectina. É a principal forma de armazenamento de reserva energética (carboidratos) em plantas.
Indicador da contribuição de um alimento ao conteúdo de nutrientes de uma dieta. Este valor depende da quantidade de alimentos que é digerida e absorvida e das quantidades de nutrientes essenciais (proteínas, gordura, carboidratos, minerais e vitaminas) contidas nesse alimento. Esse valor pode ser alterado por condições do solo e crescimento, manipulação e armazenagem, e processamento.
Forragem convertida em alimento suculento para gado por processos de fermentação anaeróbica (como em um silo).
Programa de quatro anos em educação em enfermagem em uma instituição ou universidade que conduz a um bacharelado em ciências da enfermagem, B.S.N. (Bachelor of Science in Nursing). Os graduados estão qualificados para o exame formal para licenciamento como enfermeiro registrado, RN (Registered Nurse).
Conceito genérico que reflete um interesse com a modificação e a aprimoramento dos componentes da vida, ex. ambiente físico, político, moral e social; a condição geral de uma vida humana.
Uso de diário pessoal mantido na INTERNET que pode consistir de reflexões, comentários e, com frequência, 'hyperlinks'.
Grupo de alimentos que compreende as PLANTAS COMESTÍVEIS e/ou suas partes.
Gênero de bactérias Gram-negativas da família OXALOBACTERACEAE, composto de células vibrioides ou às vezes helicais. São quimiorganotróficas fixadoras de nitrogênio e são encontradas vivendo livres no solo ou em associação com raizes de membros da GRAMINEAE.
Gênero da família ACETOBACTERACEAE composta por bactérias acetato-oxidantes.
Óxido de nitrogênio (NO2). Um gás altamente venenoso cuja exposição produz inflamação dos pulmões causando uma leve dor ou mesmo passando despercebida, porém levando a um edema pulmonar muitos dias depois que pode causar a morte. É um dos principais poluentes da atmosfera, responsável por absorver os raios ultravioleta que não chegam a superfície da terra.
Substâncias ou misturas adicionadas ao solo para fornecer nutrientes ou para disponibilizar aqueles já disponíveis no solo, visando aumentar o crescimento e a produtividade vegetal.
Ciência que lida com composição e reações químicas das substâncias químicas envolvidas na produção, proteção e uso de produtos agrícolas e de pecuária. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)
Ácidos monobásicos orgânicos derivados de hidrocarbonetos pela oxidação equivalente de um grupo metil em um álcool, aldeído e, então, ácido. Ácidos graxos são saturados e não saturados (ÁCIDOS GRAXOS NÃO SATURADOS).
Elemento com o símbolo atômico N, número atômico 7 e peso atômico [14.00643; 14.00728]. O nitrogênio existe na forma de um gás biatômico e compõe aproximadamente 78 por cento do volume da atmosfera terrestre. É um constituinte das proteínas e dos ácidos nucleicos, sendo encontrado em todas as células.
Grupo de ácido graxos, geralmente de origem marinha, que possuem a primeira ligação insaturadas na terceira posição a partir do carbono ômega. Acredita-se que esses ácidos graxos são capazes de reduzir os níveis de triglicerídeos séricos, prevenir contra a resistência a insulina, melhorar o perfil lipídico, prolongar o tempo de sangramento, reduzir a contagem plaquetária e diminuir a adesividade plaquetária.
A ciência, arte ou prática do cultivo da terra, produção agrícola e criação de gado.
Mineral inconsolidado ou matéria orgânica na superfície da terra que serve como meio natural para o crescimento de plantas terrestres.
A EMA foi idealizada por Dr. ALIPIO CARVALHO FILHO, Juiz de Direito com exercício no II Juizado Especial Civil do Recife - Afogados, ocorrendo sua fundação no dia 29 de julho de 2007. A associação ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE - EMA é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, uma Organização Não Governamental - ONG, fundada no dia 29 de julho de 2007, com sede social no Município de Floresta, Estado de Pernambuco, podendo instalar escritórios em qualquer parte do território nacional (ES, art. 1º, 1ª parte). A Ong EMA é membro do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga - CERBCAA/PE desde fev/2009. Endereço: Rua Pereira Maciel, 93 - Centro - Floresta (PE) - CEP:56400-000 - E-mail: [email protected] ...
Este trabalho teve como objetivo avaliar a ocorrencia, isolar e identificar fungos micorrízicos carbunculares associados a cultura da mandioca (Manihot esculenta). Amostras de solo rizosférico e de varias partes da planta (raízes, tubérculos, manivas e folhas) de locais nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná, foram inoculadas nos meios LGI-P, NFb-malato e NFb-GOC, avaliando-se o numero mais provável de células e a atividade de redução de acetileno. Bactérias diazotróficas foram isoladas de todas as partes da planta, com exceção das folhas, sendo identificadas como Klebsiella sp., Azospirillum lipoferum e uma bactéria denominada E, provavelmente pertencente ao gênero Burkholderia. A bactéria E acumulou de 7,63 mg a 14,84 mg de N/g de C em meio ...
Bactérias do gênero Azospirillum, associadas às raízes de milho, podem atuar no crescimento vegetal por meio da redução do nitrato.
Qualidade nutricional e bromatológica da silagem de milho inoculado com azospirillum em cultivo solteiro e consorciado / Nutritional and bromatological quality of corn silage inoculated with azospirillum in single and consortiated crops
O arroz é uma cultura importante no sul do Brasil, com produtividade de 6 t.ha-1, demandando grandes quantidades de nitrogênio. A fixação biológica de nitrogênio (FBN) já está estabelecida entre leguminosas, e entre as gramíneas, microrganismos dos gêneros Azospirillum, Herbaspirillum, Gluconacetobacter e Burkholderia apresentam potencial para FBN e produção de substâncias promotoras de crescimento. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da inoculação de bactérias diazotróficas sobre o desempenho do arroz em campo. Foram quantificadas e isoladas bactérias diazotróficas de nove cultivares de arroz irrigado do Estado do Rio Grande do Sul. Utilizando os meios NFb (Azospirillum brasilense/lipoferum), JNFb (Herbaspirillum), JMV (Burkholderia), LGI (Azospirillum amazonense) e LGI-P (Gluconacetobacter), foram obtidos 58 isolados. Destes, 10 isolados obtidos em meio NFb (I-02, I-08, I-14, I-20, I-26, I-31, I-36, I-42, I-48 e I-54) e A. brasilense e A. lipoferum foram ...
... lipoferum improves yields of maize and wheat in Brazil. Plant and Soil, v.331, p.413-425, 2010. ... Características agronômicas do trigo em função de Azospirillum brasilense, ácidos húmicos e nitrogênio em casa de vegetação ... Hungria, M.; Campo, R. J.; Souza, E. M.; Pedrosa, F. O. Inoculation with selected strains of Azospirillum brasilense and A. ... Hungria, M.; Campo, R. J.; Souza, E. M.; Pedrosa, F. O. Inoculation with selected strains of Azospirillum brasilense and A. ...
As estirpes-tipo de Azospirillum lipoferum (BR11080), Azospirillum brasilense (BR11001), Azospirillum amazonense (BR11040), ... Azospirillum brasilense, A. amazonense, A. lipoferum, Herbaspirillum seropedicae e Burkholderia brasilensis. O resultado do ... Azospirillum brasilense, A. amazonense, A. lipoferum, Herbaspirillum seropedicae and Burkholderia brasilensis). The results ... REIS JUNIOR, F.B.; MACHADO, C.T.T.; MACHADO, A.T. & SODEK, L. Inoculação de Azospirillum amazonense em dois genótipos de milho ...
Foi analisada a produção de compostos indólicos por Azospirillum brasilense Cd, A. lipoferum Br 17, Herbaspirillum seropedicae ...
Herbaspirillum seropedicae e Azospirillum spp. (A. brasilense, A. amazonense, A. lipoferum, A. irakense. Apesar da baixa ... com as estirpes-tipo Azospirillum brasilense, A. amazonense, A. lipoferum, Herbaspirillum seropedicae e Burkholderia ... Azospirillum spp. foram detectados apenas no local de referência. Oxidantes de amônio foram verificados em somente dois locais ... A densidade, avaliada pelo número mais provável, utilizando os meios de cultura NFb, JNFb e Fam, para Azospirillum spp., ...
Azospirillum lipoferum - Conceito preferido Identificador do conceito. M0440271. Nota de escopo. Espécie de bactérias Gram- ... É a espécie tipo do gênero AZOSPIRILLUM.. Qualificadores permitidos:. CH química. CL classificação. CY citologia. DE efeitos ... Azospirillum lipoferum Descritor em francês: Azospirillum lipoferum Código(s) hierárquico(s):. B03.440.400.425.708.100.510. ... Azospirillum lipoferum Descritor em inglês: Azospirillum lipoferum Descritor em espanhol: ...
Resumo: Os efeitos do oxigênio na expressão da atividade da catalase de Azospirillum brasilense (Sp7) a A. lipoferum foram ... Regulação da síntese da nitrato redutase em Azospirillum brasilense Vieira, Mabel Silva (1981) Resumo: Azospirillum brasilense ... Regulação da síntese da catalase em Azospirillum brasilense Diniz, Sérgio Paulo Severo de Souza (1981) ...
De acordo com o levantamento realizado neste trabalho, as bactérias estudadas (Azospirillum lipoferum, A. brasilense, A. ... Azospirillum lipoferum e uma bactéria denominada "E", provavelmente pertencente ao gênero Burkholderia. A bactéria E acumulou ... Palavras-chave: Milho; Nitrogenio; Materia organica; Produção de grao; Azospirillum; Zea mays; Oryza sativa; Maize; Nitrogen; ... Palavras-chave: Azospirillum; Burkholderia; Ecologia microbiana; Fixação biologica de nitrogênio; FBN; Klebsiella; Manihot ...
M; S; Mano; Ligação do 14c-Dicofol Com A; Lipoferum Através de Foto Indução Por Ultra-Violeta; 1995; Tese (Doutorado em ... M; S; Mano; Influencia de Inseticidas Sobre Azospirillum Liporferum; ; 1989; Dissertação (Mestrado em Ciências (Microbiologia ...
Nutritional and bromatological quality of corn silage inoculated with azospirillum in single and consortiated crops ... Qualidade nutricional e bromatológica da silagem de milho inoculado com azospirillum em cultivo solteiro e consorciado / ... MEHNAZ S.; LAZAROVITS G. Inoculation effects of Pseudomonas putida, Gluconacetobacter azotocaptans, and Azospirillum lipoferum ... com e sem Azospirillum brasilense). O uso de Azospirillum como inoculante proporcionou incremento de 5,0 t.ha-1 na massa fresca ...
De acordo com o levantamento realizado neste trabalho, as bactérias estudadas (Azospirillum lipoferum, A. brasilense, A. ...
Bactérias do gênero Azospirillum, associadas às raízes de milho, podem atuar no crescimento vegetal por meio da redução do ... lipoferum improves yields of maize and wheat in Brazil. Plant and Soil, Netherlands, v. 331, n. 1/2, p. 413-425, 2010. ... Azospirillum associada à raíz de milho Bactérias do gênero Azospirillum, quando associadas às raízes de milho, podem atuar no ... Azospirillum e fixação biológica de nitrogênio pelo milho. A fixação biológica de nitrogênio pelo milho pode ser variável para ...
Utilizando os meios NFb (Azospirillum brasilense/lipoferum), JNFb (Herbaspirillum), JMV (Burkholderia), LGI (Azospirillum ... Em solução nutritiva A. lipoferum e o isolado I-54 associados ao arroz BR-IRGA-420 foram os maiores produtores de massa seca ( ... Quanto a FBN, A. brasilense e A. lipoferum apresentaram maiores valores (41,08 e 46,82 μg N mL-1, respectivamente) em relação a ... lipoferum,os isolados I-14, I-31 e I-54 e as cultivares de arroz IRGA-417, IRGA-419 e BR-IRGA-420. ...
DESENVOLVIMENTO INICIAL E QUANTIFICAÇÃO DE PROTEÍNAS DO MILHO APÓS INOCULAÇÃO COM NOVAS ESTIRPES DE Azospirillum brasilense ... Azospirillum gen. nov. and two species, Azospirillum lipoferum (Beijerinck) comb. nov. and Azospirillum brasilense sp. nov. ... Inoculação de Azospirillum amazonense em dois genótipos de milho sob diferentes regimes de nitrogênio. Revista Brasileira de ... Azospirillum spp. from native forage grasses in Brazilian Pantanal floodplain: biodiversity and plant growth promotion ...
Resumo: Os efeitos do oxigênio na expressão da atividade da catalase de Azospirillum brasilense (Sp7) a A. lipoferum foram ... Regulação da síntese da catalase em Azospirillum brasilense Diniz, Sérgio Paulo Severo de Souza (1981) ... Caracterização de uma fosforribohidrolase do tipo lonely guy de Azospirillum brasilense, com uma possível ação na biossíntese ...
No presente trabalho foram utilizadas três diferentes estirpes de Azospirillum: JA 03 - Azospirillum lipoferum e JA 04 - ... Azospirillum brasilense, Isoladas da região tritícola do Rio Grande do Sul; e a 245 - Azospirillum brasilense, utilizada como ... Inoculation of Azospirillum strains in etiolated wheat seedlings induced significant elongation of the primary root (one strain ... Resumo: A utilização de bactérias promotoras do crescimento radicular (PGPR) do gênero Azospirillum, em associação com raízes ...
Azospirillum lipoferum estirpe F e Pseudomonas putida estirpe 186) nas sementes, nas subparcelas, com um controle sem ...
Azospirillum brasilense [B03.585.120] Azospirillum brasilense * Azospirillum lipoferum [B03.585.130] Azospirillum lipoferum ...
MARRIEL, I. E.; CARDOSO, E. J. B. N. . Coloniza o natural seletiva de Azospirillum lipoferum em seiva de gen tipos de milho ... Sele o e caracteriza o de bact rias diazotr ficas do g nero Azospirillum spp visando a produ o de inoculantes para a cultura do ... Dobereiner, J. ; MARRIEL, I.E. ; Neri, M. . Distribui o ecol gica de Spirillum lipoferum Beijerinck. Canadian Journal of ... Desenvolvimento e valida o do potencial de inoculantes de bact rias diazotr ficas do g nero Azospirillum e grupos afins para a ...
Palavras-chave: Milho; Inoculacao; Nitrogenio; Fixacao; Assimilacao; Azospirillum basiliense; Azospirillum lipoferum; Zea mays ...
Palavras-chave: Milho; Inoculacao; Nitrogenio; Fixacao; Assimilacao; Azospirillum basiliense; Azospirillum lipoferum; Zea mays ...
Azospirillum spp. (lipoferum, brasiliense, amazonense) etc. b) Endofíticos obrigatórios (Azoarcus spp, Herbaspirillum spp., ... Azospirillum, Azotobacter, Derxia, Beijerinckia, Bacillus, etc. - Trato intestinal de certos animais (e.g. cupins: Enterobacter ...
Avaliação de linhagens de arroz de terras altas inoculadas com Azospirillum lipoferum Sp59b e A. brasilense Sp245. Infoteca-e. ... Palavras-chave: Arroz; Oryza sativa; Terras altas; Linhagem; Avaliação; Bactéria; Azospirillum; Inoculante.. ...
  • Objetivou-se, neste estudo, verificar o efeito do uso combinado de Azospirillum brasilense, ácidos húmicos e diferentes doses de nitrogênio nas características agronômicas do trigo. (scielo.br)
  • The objective of this study was to investigate the effect of the combined use of Azospirillum brasilense, humic acid and different levels of nitrogen on agronomic characteristics of wheat under greenhouse conditions. (scielo.br)
  • Foram obtidos 172 e 174 isolados, respectivamente para as amostras de inverno e verão, dos quais 30 e 55 % apresentaram similaridade igual ou superior a 70 % com as estirpes-tipo Azospirillum brasilense , A. amazonense , A. lipoferum, Herbaspirillum seropedicae e Burkholderia brasilensis . (scielo.br)
  • In April/2007, 174 isolates were obtained, in 55 % of which a similarity of at least 70 % was observed with the reference strains evaluated ( Azospirillum brasilense, A. amazonense, A. lipoferum, Herbaspirillum seropedicae and Burkholderia brasilensis ). (scielo.br)
  • Foi analisada a produção de compostos indólicos por Azospirillum brasilense Cd, A. lipoferum Br 17, Herbaspirillum seropedicae Z 67, H. rubrisubalbicans M4 e a estirpe 34 isolada de arroz, que não se enquadra em nenhuma das espécies de Herbaspirillum já descritas, em relação a diferentes condições de aeração e concentrações de sais. (worldwidescience.org)
  • Resumo: Azospirillum brasilense é um organismo fixador de nitrogênio, capaz de reduzir assimilatoriamente o nitrato e de desnitrificar. (ufpr.br)
  • Resumo: Os efeitos do oxigênio na expressão da atividade da catalase de Azospirillum brasilense (Sp7) a A. lipoferum foram estudados sob diferentes condições de crescimento. (ufpr.br)
  • Diante disso, objetivou-se avaliar a resposta de diferentes materiais genéticos de milho, solteiro ou consorciado com abóbora, com e sem inoculação de Azospirillum brasilense , quanto ao desenvolvimento das plantas, produção e composição bromatológica da silagem. (brazilianjournals.com)
  • A área experimental possui 03 hectares, na qual avaliou-se dois sistemas de cultivos (um hectare de milho e um hectare de abóbora em monocultivo e um hectare de milho + abóbora consorciado), três materiais genéticos de milho (variedades SCS 154 e SCS 156 e híbrido Dow 2A620PW) e dois níveis de inoculação (com e sem Azospirillum brasilense ). (brazilianjournals.com)
  • THOMAS NEWTON MARTIN, T. N. Components of corn crop yield under inoculation with Azospirillum brasilense using integrated crop-livestock system. (brazilianjournals.com)
  • SOUCHIE, E. L. Efeito da Azospirillum brasilense na produtividade de milho no sudoeste goiano. (brazilianjournals.com)
  • HUNGRIA, M. Inoculação de Azospirillum brasilense: inovação em rendimento a baixo custo. (brazilianjournals.com)
  • PEDROSA, F. O. Inoculation with selected strains of Azospirillum brasilense and A. lipoferum improves yields of maize and wheat in Brazil. (brazilianjournals.com)
  • PINTO JÚNIOR, A. S. Growth and yield of corn hybrids in response to association with Azospirillum brasilense and nitrogen fertilization. (brazilianjournals.com)
  • SILVA JÚNIOR, J. M. T. Adubação nitrogenada associada à inoculação com Azospirillum brasilense na cultura do milho. (brazilianjournals.com)
  • B. & BONFADA, D. R. K. Resposta da inoculação com Azospirillum brasilense nas culturas de trigo e de milho safrinha. (brazilianjournals.com)
  • Utilizando os meios NFb (Azospirillum brasilense/lipoferum), JNFb (Herbaspirillum), JMV (Burkholderia), LGI (Azospirillum amazonense) e LGI-P (Gluconacetobacter), foram obtidos 58 isolados. (ufsm.br)
  • Destes, 10 isolados obtidos em meio NFb (I-02, I-08, I-14, I-20, I-26, I-31, I-36, I-42, I-48 e I-54) e A. brasilense e A. lipoferum foram avaliados in vitro quanto à sua capacidade de FBN e produção de ácido indolacético. (ufsm.br)
  • Quanto a FBN, A. brasilense e A. lipoferum apresentaram maiores valores (41,08 e 46,82 μg N mL-1, respectivamente) em relação a todos os isolados avaliados. (ufsm.br)
  • No experimento em câmara de crescimento utilizaram-se A. brasilense e A. lipoferum,os isolados I-14, I-31 e I-54 e as cultivares de arroz IRGA-417, IRGA-419 e BR-IRGA-420. (ufsm.br)
  • Em solução nutritiva A. lipoferum e o isolado I-54 associados ao arroz BR-IRGA-420 foram os maiores produtores de massa seca (13,11 e 13,22 mg planta -1, respectivamente) e em solo os maiores valores foram para A. brasilense (20,40 mg planta-1) e o isolado I-31(16,00 mg planta-1). (ufsm.br)
  • Foram utilizadas doses de N de 0, 60 e 120 kg ha-1 e inoculantes contendo Azospirillum brasilense ou isolado I-31. (ufsm.br)
  • Portanto, o objetivo do trabalho foi analisar a germinação e o desenvolvimento inicial, bem como quantificar as proteínas totais do milho após a inoculação com diferentes estirpes de Azospirillum brasilense isoladas de gramíneas do Pantanal Sul-Mato-Grossense. (uems.br)
  • Azospirillum brasilense Az39 and Bradyrhizobium japonicum E109, inoculated singlyor in combination, promote seed germination and early seed ling growth in corn (Zea mays L.) and soybean (Glycine max L.). European Journal Soil and Biology, 45(1), 28-35. (uems.br)
  • e a 245 - Azospirillum brasilense, utilizada como referência, em função dos seus já conhecidos efeitos. (unicamp.br)
  • Há relatos de que a inoculação de Azospirillum nas culturas do milho e do trigo possibilitaram incremento de 26 e 30%, respectivamente, na produção de grãos. (rehagro.com.br)
  • Acúmulo de nitrogênio e de massa seca em plantas de trigo inoculadas com Azospirillum brasiliense. (uems.br)
  • Resumo: A utilização de bactérias promotoras do crescimento radicular (PGPR) do gênero Azospirillum, em associação com raízes de trigo, mostrou-se capaz de promover o crescimento da planta, aumentando a produtividade. (unicamp.br)
  • A fixação biológica de nitrogênio (FBN) já está estabelecida entre leguminosas, e entre as gramíneas, microrganismos dos gêneros Azospirillum, Herbaspirillum, Gluconacetobacter e Burkholderia apresentam potencial para FBN e produção de substâncias promotoras de crescimento. (ufsm.br)
  • SODEK, L. Inoculação de Azospirillum amazonense em dois genótipos de milho sob diferentes regimes de nitrogênio. (rehagro.com.br)
  • Bactérias do gênero Azospirillum , quando associadas às raízes de milho, podem atuar no crescimento vegetal por meio da redução do nitrato, presente no sistema radicular, à amônio. (rehagro.com.br)
  • A densidade, avaliada pelo número mais provável, utilizando os meios de cultura NFb, JNFb e Fam, para Azospirillum spp. (scielo.br)
  • Population densities were evaluated by the Most-Probable-Number method (MPN) using the growth media NFb, JNFb and Fam for Azospirillum spp. (scielo.br)
  • LAZAROVITS G. Inoculation effects of Pseudomonas putida, Gluconacetobacter azotocaptans, and Azospirillum lipoferum on corn plants growth under greenhouse conditions. (brazilianjournals.com)
  • Azospirillum no Milho, quais os benefícios? (rehagro.com.br)
  • A associação desta bactéria com a soja permite que cultura seja auto-suficiente quanto à necessidade de nitrogênio (N), dispensando a adubação mineral com N. No entanto, não só a soja é beneficiada por associação com microrganismos, o milho estabelece uma relação com bactérias do gênero Azospirillum , que assim como o Rhizobium , tem a capacidade de captar o N da atmosfera e transformá-lo em N assimilável. (rehagro.com.br)
  • Desempenho agronômico a campo de híbridos de milho inoculados com Azospirillum. (rehagro.com.br)
  • Realidade e perspectivas para o uso de Azospirillum na cultura do milho. (uems.br)
  • O uso de Azospirillum como inoculante proporcionou incremento de 5,0 t.ha -1 na massa fresca de silagem produzida. (brazilianjournals.com)
  • É a espécie tipo do gênero AZOSPIRILLUM. (bvsalud.org)
  • Esta é uma reação que ocorre normalmente no metabolismo vegetal, só que para isso acontecer, a planta precisa gastar energia (ATP), e é aí que entra o Azospirillum . (rehagro.com.br)