Lipoma contendo agregados de vasos sanguíneos de paredes finas em proliferação. É frequentemente doloroso. (Dorland, 28a ed)
Neoplasias localizadas no espaço entre o PERIÓSTEO vertebral e a DURA-MÁTER ao redor da MEDULA ESPINAL. Os tumores nesse local, frequentemente são mais metastáticos na sua origem e podem causar déficits neurológicos por efeito de massa na medula espinal ou raizes nervosas ou por interferir no suprimento sanguíneo para a medula espinal.
Espaço entre a dura-máter e as paredes do canal vertebral.
Tumores e neoplasias localizados na coluna vertebral.
Cavidade dentro da COLUNA VERTEBRAL pela qual a MEDULA ESPINAL passa.
Grupo de doze vértebras conectadas às costelas que sustentam a região superior do tronco.

Angiolipoma é um tipo raro de tumor benigno que geralmente ocorre na pele e nos tecidos moles abaixo da pele. É composto por tecido adiposo (gordura) e vasos sanguíneos. Esses tumores são geralmente pequenos, com menos de 2 centímetros de diâmetro, e podem ser solitários ou múltiplos.

Os angiolipomas geralmente ocorrem em adultos jovens, com uma idade média de aproximadamente 30 anos, e são mais comuns em homens do que em mulheres. Eles geralmente não causam sintomas, mas podem ser dolorosos se estiverem localizados em áreas onde há muita atividade muscular ou nervosa.

O diagnóstico de angiolipoma geralmente é feito por meio de uma biópsia, na qual um pequeno pedaço de tecido é removido e examinado sob um microscópio. O tratamento geralmente não é necessário, a menos que o tumor cause sintomas ou seja cosmeticamente desagradável. Nesses casos, a excisão cirúrgica do tumor geralmente é curativa.

Embora os angiolipomas sejam benignos, em alguns casos raros eles podem se transformar em um tipo de câncer chamado lipossarcoma. Portanto, é importante que qualquer bulto ou tumor seja avaliado por um médico para determinar o tipo e o tratamento adequados.

Neoplasias epidurais referem-se a um tipo de crescimento anormal e descontrolado de tecido (tumor) que ocorre na região epidural do corpo. A região epidural é o espaço localizado entre a dura-máter, uma membrana externa que envolve o cérebro e medula espinal, e o osso da coluna vertebral.

As neoplasias epidurais podem ser benignas (não cancerosas) ou malignas (cancerosas). As neoplasias benignas geralmente crescem lentamente e raramente se espalham para outras partes do corpo. No entanto, mesmo que sejam benignas, elas ainda podem causar sintomas graves e problemas de saúde, especialmente se estiverem localizadas em áreas críticas do sistema nervoso central.

As neoplasias malignas, por outro lado, crescem rapidamente e têm alta tendência a se espalhar para outras partes do corpo. Elas podem comprimir a medula espinal e os nervos raquidianos, causando sintomas como dor de costas, fraqueza muscular, formigamento ou entumecimento nas extremidades, problemas de coordenação e controle da bexiga ou intestino.

As neoplasias epidurais podem ser primárias, o que significa que se desenvolveram a partir das células da região epidural, ou secundárias, o que significa que se espalharam (metástases) de outras partes do corpo. O tratamento depende do tipo e localização do tumor, bem como da saúde geral do paciente. Tratamentos comuns incluem cirurgia, radioterapia e quimioterapia.

O Espaço Epidural é a região localizada entre a dura-máter, a membrana externa que envolve o sistema nervoso central, e a parede interna da coluna vertebral. Essa é uma área potentialmente grande, especialmente no pescoço e na região lombar, que contém gordura, vasos sanguíneos e tecido conjuntivo. É clinicamente importante porque é o local onde são administradas injeções ou bolsas de cateter para anestesia raquidiana ou analgesia durante e após procedimentos cirúrgicos, parto, e tratamento do dolor de origem espinhal. Também pode ser usado no tratamento de algumas condições neurológicas como mielopatias compressivas.

Neoplasia da coluna vertebral refere-se a um crescimento anormal de tecido na coluna vertebral que pode ser benigno (não canceroso) ou maligno (canceroso). Esses tumores podem afetar diferentes partes da coluna vertebral, incluindo os ossos (vértebras), nervos, músculos e tecido conjuntivo.

Existem vários tipos de neoplasias que podem afetar a coluna vertebral, incluindo:

1. Hemangioma: é o tumor benigno mais comum da coluna vertebral, geralmente afeta as vértebras e é formado por vasos sanguíneos anormais. A maioria dos hemangiomas é assintomática e não requer tratamento.
2. Osteoblastoma: é um tumor benigno que geralmente afeta jovens entre 10 e 30 anos de idade. Pode causar dor, rigidez e fragilidade óssea. Em alguns casos, pode evoluir para um tumor maligno (osteossarcoma).
3. Osteoclastoma: é o tumor benigno ósseo mais agressivo e grande da coluna vertebral. Pode causar dor, fraturas e compressão da medula espinal. Em alguns casos, pode evoluir para um tumor maligno (sarcoma).
4. Condrossarcoma: é um tumor maligno que geralmente afeta os ossos maiores do corpo, mas às vezes pode se desenvolver na coluna vertebral. Pode causar dor, fraturas e compressão da medula espinal.
5. Sarcoma de Ewing: é um tumor maligno que geralmente afeta crianças e jovens adultos. Pode se desenvolver em qualquer parte do corpo, incluindo a coluna vertebral. Pode causar dor, fraturas e compressão da medula espinal.
6. Cordoma: é um tumor maligno raro que afeta o crânio ou a coluna vertebral. Pode causar dor, fraturas e compressão da medula espinal.
7. Metástase óssea: é a disseminação de células cancerosas para os ossos da coluna vertebral a partir de outros órgãos do corpo, como pulmões, mama ou próstata. Pode causar dor, fraturas e compressão da medula espinal.

O tratamento dos tumores ósseos da coluna vertebral depende do tipo de tumor, sua localização, tamanho e extensão, bem como da idade e condição geral do paciente. Os tratamentos podem incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou uma combinação desses métodos. Em alguns casos, a imunoterapia pode ser usada para estimular o sistema imune a combater o câncer. A fisioterapia e a reabilitação também podem ser necessárias após o tratamento para ajudar o paciente a recuperar a força e a mobilidade.

Em termos médicos, o canal vertebral refere-se ao espaço central dentro das vértebras, ou os ossos que formam a coluna vertebral. Este canal contém e protege a medula espinal, que é um feixe de nervos que transmitem mensagens entre o cérebro e o resto do corpo. O canal vertebral é formado por uma série de anéis osseos concêntricos chamados forames vertebrais, que se alinham para formar um tubo alongado ao longo da coluna vertebral. A medula espinal passa através deste tubo, e os nervos raízes espinais emergem dos forames intervertebrais localizados entre as vértebras adjacentes.

As vértebras torácicas são doze vértebras localizadas na parte média e superior da coluna vertebral, entre as vértebras cervicais e lombares. Elas servem de articulação com a caixa torácica, sendo unidas às costelas por meio dos processos transversos. Cada vértebra torácica possui um corpo vertebral, um arco neural e quatro processos: dois processos articulares, um processo espinhoso e um processo transverso. As vértebras torácicas desempenham um papel importante na proteção dos órgãos internos localizados no tórax, como o coração e os pulmões.

... Assistente em linha para diagnóstico médico. Lista detalhada de doenças possíveis dados diversos sintomas ou uma história clínica completa. Se fornece uma medida da similaridade entre os sintomas e cada doença.
Angiolipoma of the cheek. J Oral Maxillofac Surg. 1990; 48:512-5. [ Links ]. ... A depender de cada uma dessas características, os lipomas podem ser classificados como fibrolipoma, angiolipoma, miolipoma, ...
Categorizado como CIRURGIA GERAL Marcado com angiolipoma, biópsia, Gordura, lipomatose, peso, tecido gorduroso, tecido ...
Angiolipoma - Conceito preferido Identificador do conceito. M0027435. Nota de escopo. Lipoma contendo agregados de vasos ... angiolipoma. Nota de escopo:. Neoplasia benigna que contiene una mezcla de tejido adiposo y vasos sanguíneos. (Dorland, 27th ed ...

No FAQ disponível com os "angiolipoma"