Anethum graveolens L. é uma espécie de planta da família APIACEAE. Suas folhas são consideradas ESPECIARIAS.
Gênero de planta da família APIACEAE utilizada em ESPECIARIAS.
Espécie de plantas (família APIACEAE) cujos talos são fonte de alimento.
Gênero de plantas (família RUTACEAE) cujos membros contêm alcaloides quinolínicos.
Gênero de plantas (família APIACEAE) contendo óleos e resinas pungentes. É utilizada para temperar pratos (curries), como carminativo (antiflatulento), e repelente para gatos e cães. O nome vulgar 'funcho gigante', usado eventualmente, não deve ser confundido com o verdadeiro funcho (FOENICULUM).
Gênero de planta da família Apiaceae.
Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.
PLANTAS (ou seus descendentes) cujo GENOMA foi alterado por ENGENHARIA GENÉTICA.
Embriões encapsulados de plantas com florescência. São usados como são, ou como ração animal, por causa do alto conteúdo de nutrientes concentrados, como amido, proteínas e lipídeos. Sementes de colza, de algodão e de girassol são também produzidas por causa dos óleos que produzem.
Estruturas expandidas, geralmente verdes, de plantas vasculares, consistindo caracteristicamente de uma expansão em lâmina ligada a um caule, funcionando como o principal órgão de fotossíntese e transpiração.
Proteínas encontradas em plantas (flores, ervas, arbustos, árvores, etc.). O conceito não inclui proteínas encontradas em vegetais para os quais PROTEÍNAS DE VERDURAS estão disponíveis.
Porções geralmente subterrâneas de uma planta, que servem como suporte e estocagem de alimento, e pelas quais a água e nutrientes minerais penetram na planta.
A habilidade de detectar aromas ou odores, como a função dos NEURÔNIOS RECEPTORES OLFATÓRIOS.
Unidades hereditárias funcionais de PLANTAS.
Gênero de plantas (família FABACEAE) contendo galegina (GUANIDINAS). A maioria das outras espécies tem sido reclassificada para TEPHROSIA, um pequeno número para Planta do Astrágalo e INDIGOFERA.
Planta no gênero ALLIUM, semelhante às CEBOLAS.
Plantas herbáceas bianuais e seus bulbos comestíveis, que pertencem às liliáceas (LILIACEAE).
Alcaloides originalmente isolados do fungo da espécie Claviceps purpurea (Hypocreaceae). Entre eles estão os compostos estruturalmente relacionados com a ergolina (ERGOLINAS) e a ergotamina (ERGOTAMINAS). Muitos dos alcaloides de Claviceps agem como antagonistas alfa-adrenérgicos.
Gênero de plantas (família Liliaceae, às vezes, classificada como Alliaceae, ordem Liliales) que produz compostos pungentes, frequentemente bacteriostáticos e fisiologicamente ativos. São utilizados como VERDURAS comestíveis, CONDIMENTOS e medicamento, sendo este último empregado na medicina tradicional.
Região do centro-norte da Ásia, em grande parte, na Rússia. Estende-se a partir dos Montes Urais ao Oceano Pacífico e do Oceano Ártico até o centro do Cazaquistão e às fronteiras da China e Mongólia.
Droga antiangina e antiarrítmica de classe III. Aumenta a duração da ação na atividade do músculo ventricular e atrial por inibição dos CANAIS DE POTÁSSIO e por CANAIS DE SÓDIO DISPARADOS POR VOLTAGEM. Como resultado, há um decréscimo na frequência cardíaca e na resistência vascular.

'Anethum graveolens' é a definição botânica da planta conhecida como funcho, que é amplamente utilizada em gastronomia por seu aroma e sabor característicos. O funcho é originário do sul da Ásia e pertence à família das Apiaceae (Umbelliferae), assim como outras ervas aromáticas como o coentro e o anis-estrelado.

Além de seu uso culinário, o funcho também tem propriedades medicinais tradicionais. Por exemplo, é comumente usado para aliviar problemas digestivos, como flatulência e indigestão, e também pode ajudar no tratamento de infecções do trato respiratório superior. Além disso, o funcho contém compostos químicos que podem oferecer benefícios para a saúde, incluindo antioxidantes e compostos anti-inflamatórios.

No entanto, é importante notar que o uso excessivo de funcho pode causar problemas de saúde, especialmente em indivíduos com doenças renais ou hepáticas pré-existentes. Além disso, a ingestão de óleos essenciais de funcho em grandes quantidades pode ser tóxica e causar danos ao fígado e rins. Portanto, é sempre recomendável consultar um profissional de saúde antes de usar o funcho ou qualquer outro remédio herbal para fins medicinais.

"Foeniculum" é um gênero de plantas pertencente à família Apiaceae, que inclui o funcho, uma erva aromática e medicinal comumente usada. A espécie mais conhecida é o *Foeniculum vulgare*, que cresce como uma planta perene em climas temperados e contém óleos essenciais voláteis responsáveis por seu aroma distinto e propriedades medicinais. As sementes e folhas do funcho são utilizadas em diversas aplicações, desde a culinária à fitoterapia, para tratar problemas digestivos, menstruais e outros.

"Apium graveolens" é a definição botânica e médica da designação científica da alface-do-mato ou salsão, uma planta herbácea da família Apiaceae, nativa do sul da Europa e sudoeste da Ásia. A parte utilizada na medicina é o seu fruto, que contém óleos essenciais, flavonoides e outros compostos bioativos. Tradicionalmente, a "Apium graveolens" tem sido usada em várias formas farmacológicas para tratar diversas condições de saúde, como problemas digestivos, respiratórios e urinários. Além disso, estudos recentes têm demonstrado propriedades anti-inflamatória, antioxidante e hipolipemiante desta planta. No entanto, é importante ressaltar que o seu uso deve ser feito com cautela e sob orientação médica, pois pode interagir com alguns medicamentos e causar efeitos adversos em doses elevadas.

Laura, a "ruta" é o nome dado a várias espécies de plantas do gênero Ruta, pertencente à família Rutaceae. A espécie mais comum e conhecida é a Ruta graveolens, também chamada de ruda-comum ou ruda-verdadeira.

A ruda tem sido utilizada historicamente em medicina herbal para tratar diversas condições, como problemas digestivos, menstruação irregular e dores menstruais, entre outros. No entanto, é importante ressaltar que o uso da ruda deve ser feito com cautela, visto que todas as partes da planta contêm compostos tóxicos, como alcaloides, que podem causar efeitos adversos, especialmente se consumidas em excesso ou por pessoas com determinadas condições de saúde.

Além disso, a ruda pode interagir com alguns medicamentos, portanto, é recomendável consultar um profissional de saúde antes de utilizá-la para fins terapêuticos.

Em termos médicos, uma "ferula" é um tipo de dispositivo utilizado para imobilizar e proteger partes do corpo lesionadas ou fraturadas. É frequentemente feita de gesso, fibra de vidro ou outros materiais rígidos e leves. A ferula pode ser aplicada em diferentes posições dependendo da região do corpo que necessite de imobilização, como por exemplo no braço (talaire), perna (longa) ou tornozelo (contundente). O objetivo principal é manter as partes lesionadas em repouso e prevenir movimentos que possam agravar a lesão ou causar dor adicional, enquanto o processo de cicatrização e recuperação ocorre.

"Angelica" é um nome comum dado a várias espécies de plantas do género Angelica, que pertencem à família das Apiaceae. A espécie mais conhecida é a Angelica archangelica, também chamada de angélica-oficial ou angélica-do-ar.

A angélica tem sido utilizada historicamente em medicina herbal para uma variedade de fins, incluindo o tratamento de problemas digestivos, doenças respiratórias e problemas menstruais. No entanto, é importante notar que a pesquisa científica sobre os benefícios da angélica para a saúde é limitada e inconclusiva, pelo que não se pode fazer afirmações definitivas sobre os seus efeitos terapêuticos.

Além disso, a angélica pode interagir com certos medicamentos e pode causar reações alérgicas em algumas pessoas. Antes de utilizar qualquer suplemento ou remédio à base de angélica, é aconselhável consultar um profissional de saúde para obter conselhos individuais e garantir a segurança do tratamento.

'Enciclopedias as a Subject' não é uma definição médica em si, mas sim um tema ou assunto relacionado ao campo das enciclopédias e referências gerais. No entanto, em um sentido mais amplo, podemos dizer que esta área se concentra no estudo e catalogação de conhecimento geral contido em diferentes enciclopédias, cobrindo uma variedade de tópicos, incluindo ciências médicas e saúde.

Uma definição médica relevante para este assunto seria 'Medical Encyclopedias', que se referem a enciclopédias especializadas no campo da medicina e saúde. Essas obras de referência contêm artigos detalhados sobre diferentes aspectos da medicina, como doenças, procedimentos diagnósticos, tratamentos, termos médicos, anatomia humana, história da medicina, e biografias de profissionais médicos importantes. Algumas enciclopédias médicas são direcionadas a um público especializado, como médicos e estudantes de medicina, enquanto outras são destinadas ao grande público leigo interessado em conhecimentos sobre saúde e cuidados médicos.

Exemplos notáveis de enciclopédias médicas incluem a 'Encyclopedia of Medical Devices and Instrumentation', 'The Merck Manual of Diagnosis and Therapy', ' tabulae anatomicae' de Vesalius, e a 'Gray's Anatomy'. Essas obras desempenharam um papel importante no avanço do conhecimento médico, fornecendo uma base sólida para o estudo e prática da medicina.

Plantas Geneticamente Modificadas (PGM), também conhecidas como plantas transgênicas, são organismos resultantes da manipulação direta do material genético deles usando técnicas de biotecnologia, com o objetivo de adicionar um ou mais genes que lhes confiram características desejáveis. Essas modificações geralmente visam tornar as plantas resistentes a pragas, doenças ou condições ambientais adversas, além de aumentar o seu valor nutricional ou melhorar outras propriedades agronômicas.

A tecnologia de PGM envolve a inserção de genes de interesse em um vetor, geralmente um plasmídeo bacteriano, que é então transferido para as células da planta por meios abióticos (como a eletrroporação ou a biolística) ou biológicos (utilizando-se de bactérias ou vírus como vetores). Após a transformação, as células geneticamente modificadas são selecionadas e regeneradas em plantas inteiras.

As PGM têm sido amplamente adotadas em diversos países, especialmente nos Estados Unidos, Canadá e Brasil, sendo o milho, a soja e o algodão as culturas mais comuns a serem geneticamente modificadas. No entanto, o uso de plantas transgênicas tem sido objeto de controvérsia, com debates em torno dos potenciais riscos ambientais e para a saúde humana, assim como questões éticas e regulatórias relacionadas à propriedade intelectual e ao controle do conhecimento sobre as sementes geneticamente modificadas.

Conforme a utilização em um contexto médico ou de saúde, "sementes" geralmente se referem a pequenas estruturas presentes em plantas que contêm o embrião em desenvolvimento alongado com uma pequena quantidade de nutrientes armazenados. Embora as sementes não sejam diretamente relacionadas à medicina ou saúde humana, elas desempenham um papel importante na alimentação e nutrição humanas.

Algumas sementes, como as de girassol, linhaça, chia e cânhamo, são ricas em óleos saudáveis ​​para o coração, ácidos graxos essenciais, fibras e proteínas. Essas sementes podem ser adicionadas a diversas receitas, como saladas, batidas e panelas, para aumentar seu valor nutricional.

No entanto, é importante ressaltar que algumas pessoas podem apresentar alergias ou intolerâncias a determinados tipos de sementes, o que pode causar reações adversas em indivíduos sensíveis. Além disso, as sementes crus geralmente contêm substâncias fitatadas, que podem inibir a absorção de minerais como cálcio, ferro, magnésio e zinco. Portanto, é recomendável consumi-las em quantidades moderadas e, preferencialmente, após a germinação ou o processamento mecânico, o que reduz os níveis de fitatas e facilita a digestão e a absorção dos nutrientes.

Em termos médicos, "folhas de planta" geralmente se referem a folhas de plantas que são usadas em um contexto medicinal ou terapêutico. Essas folhas podem ser usadas frescas ou secas, dependendo do uso previsto. Elas podem ser ingeridas, inaladas, aplicadas externamente na forma de cataplasmas ou extratos, entre outros métodos.

As folhas de plantas contêm uma variedade de compostos químicos que podem ter efeitos benéficos sobre a saúde. Por exemplo, as folhas de menta contém mentol, que pode ajudar a aliviar os sintomas do resfriado comum. As folhas de dandelion, por outro lado, contêm compostos amargos que podem ajudar no processo de digestão.

No entanto, é importante ressaltar que o uso de folhas de plantas como medicamento deve ser feito com cautela e sob orientação médica, pois algumas folhas de plantas podem causar reações alérgicas ou interagir com outros medicamentos. Além disso, a qualidade, a pureza e a potência das folhas de plantas podem variar significativamente dependendo da fonte e do método de preparação.

Proteínas de plantas, também conhecidas como proteínas vegetais, referem-se aos tipos de proteínas que são obtidos através de fontes vegetais. Elas desempenham funções importantes no crescimento, reparação e manutenção dos tecidos corporais em humanos e outros animais.

As principais fontes de proteínas de plantas incluem grãos integrais, como trigo, arroz, milho e centeio; leguminosas, como feijão, lentilha, ervilha e soja; nozes e sementes, como amêndoas, castanhas, girassol e linhaça; e verduras folhadas, como espinafre, brócolos e couve-flor.

As proteínas de plantas são compostas por aminoácidos, que são os blocos de construção das proteínas. Embora as proteínas de origem animal geralmente contenham todos os aminoácidos essenciais em quantidades adequadas, as proteínas de plantas podem ser mais limitadas em seu perfil de aminoácidos. No entanto, consumindo uma variedade de fontes de proteínas vegetais pode ajudar a garantir que as necessidades diárias de aminoácidos sejam atendidas.

Além disso, as proteínas de plantas geralmente contêm fibra dietética, vitaminas e minerais importantes para a saúde humana, o que pode oferecer benefícios adicionais para a saúde em comparação com as fontes de proteínas animais. Alguns estudos sugeriram que dietas altamente baseadas em plantas, incluindo fontes de proteínas vegetais, podem estar associadas a um risco reduzido de doenças crônicas, como doenças cardiovasculares e câncer.

Em termos médicos, as "raízes de plantas" geralmente se referem às partes subterrâneas das plantas que são responsáveis pela absorção de água e nutrientes do solo. As raízes geralmente consistem em uma zona de crescimento apical, onde as células estão se dividindo ativamente, e regiões mais velhas que fornecem suporte estrutural e armazenam nutrientes.

As raízes das plantas desempenham um papel importante na medicina herbal tradicional, pois muitas vezes contêm compostos bioativos que podem ter propriedades medicinais. Por exemplo, a raiz de ginseng é usada em medicina tradicional chinesa há séculos para tratar uma variedade de condições, incluindo fadiga, stress e doenças cardiovasculares. Da mesma forma, a raiz de curcuma contém um composto chamado curcumina, que tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes e é usada em medicina ayurvédica para tratar uma variedade de condições.

No entanto, é importante notar que o uso de raízes de plantas como medicamentos não é regulado pela FDA (Food and Drug Administration) nos Estados Unidos e sua eficácia e segurança podem variar amplamente. Além disso, as raízes de plantas podem interagir com outros medicamentos e podem causar efeitos adversos em alguns indivíduos. Portanto, é sempre recomendável consultar um profissional de saúde qualificado antes de usar quaisquer remédios à base de plantas.

Olfato é o sentido que permite a percepção e discriminação de odores, processado pelo sistema nervoso central. Ele é mediado por receptores olfatórios localizados na mucosa da cavidade nasal, que detectam e respondem a diferentes moléculas orgânicas presentes no ar inspirado. A informação sensorial é então transmitida ao cérebro, onde é processada e interpretada como diferentes cheiros ou aromas. A perda do olfato pode ser um sintoma de várias condições médicas, incluindo resfriados, alergias, sinusites, lesões nasais ou neurológicas, e doenças neurodegenerativas como a doença de Parkinson e a doença de Alzheimer.

Em biologia molecular, "plant genes" referem-se aos segmentos específicos de DNA ou ARN presentes nas células das plantas que carregam informação genética hereditária. Esses genes desempenham um papel crucial no controle dos processos fisiológicos e de desenvolvimento das plantas, como a fotossíntese, crescimento, floração, reprodução e resposta a estressores ambientais.

Os genes em plantas, assim como em outros organismos, são compostos por sequências de nucleotídeos que codificam para proteínas específicas ou para moléculas de RNA não-codificantes. A expressão gênica em plantas é regulada por uma variedade de fatores, incluindo sinais ambientais e hormonais, que atuam sobre os promotores e enhancers localizados nas regiões regulatórias dos genes.

A genômica das plantas tem sido um campo de estudo em rápido crescimento, com o advento de tecnologias de sequenciamento de DNA de alta-throughput e análise bioinformática. Isso permitiu a identificação e caracterização de milhares de genes em diferentes espécies de plantas, bem como a comparação de suas sequências e funções entre diferentes táxons vegetais. Além disso, essas informações genômicas têm sido utilizadas para o desenvolvimento de novas variedades de plantas com características desejáveis, como resistência a doenças, tolerância a estressores abióticos e maior produtividade agrícola.

'Galega' é o nome comum dado a algumas espécies de plantas do género *Galega*, que pertencem à família Fabaceae (ou Leguminosae). A espécie mais conhecida é a *Galega officinalis*, também chamada de "erva-dos-francos" ou "fava-dos-tecelões".

A *Galega officinalis* tem sido tradicionalmente utilizada em medicina como um diurético, antiespasmódico e hipoglicemiante. Contém diversos compostos bioativos, incluindo alcalóides (como a galegina), flavonoides e taninos.

Embora a *Galega officinalis* tenha sido utilizada no passado como um tratamento para a diabetes, o seu uso nesta indicação não é recomendado atualmente devido aos seus efeitos secundários potencialmente graves e à falta de evidências sólidas sobre a sua eficácia.

Em resumo, 'Galega' refere-se a um género de plantas da família Fabaceae, sendo a *Galega officinalis* a espécie mais conhecida por ter sido tradicionalmente utilizada em medicina como um diurético, antiespasmódico e hipoglicemiante. No entanto, o seu uso nesta última indicação não é recomendado atualmente devido à falta de evidências sólidas sobre a sua eficácia e ao risco de efeitos secundários graves.

Na botânica, a "cebolinha-francesa" é conhecida como Allium schoenoprasum, que é uma espécie de alho. Ela também é chamada de alho-poró ou cebolinha-de-jardim. A planta é originária da Europa e Ásia Central, mas hoje em dia é cultivada em todo o mundo por suas folhas aromáticas e saborosas, que são frequentemente usadas como condimento em pratos culinários.

A cebolinha-francesa é uma planta perene que cresce até cerca de 20 a 50 centímetros de altura. Ela tem folhas longas e tubulares, com um diâmetro de aproximadamente 2 a 3 milímetros, que são verdes e cilíndricas. As flores da planta são pequenas e brancas ou rosadas, e elas se agrupam em uma inflorescência em forma de umbela no topo da haste floral.

Além de seu uso culinário, a cebolinha-francesa também é utilizada em medicina tradicional para tratar diversas condições de saúde, como problemas digestivos, infecções respiratórias e doenças cardiovasculares. No entanto, é importante ressaltar que os benefícios da planta para a saúde ainda precisam ser melhor estudados e comprovados por pesquisas científicas mais rigorosas.

Na medicina, as cebolas (Allium cepa) são frequentemente estudadas devido às suas propriedades potentialmente benéficas para a saúde. A cebola é rica em compostos organosulfurados, flavonoides e outros antioxidantes que podem desempenhar um papel na protecção contra doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de cancro.

Algumas investigações sugerem que o consumo regular de cebolas pode ajudar a reduzir a pressão arterial, os níveis de colesterol e o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. Além disso, estudos em animais indicaram que os compostos organosulfurados presentes nas cebolas podem ter propriedades anticancerígenas, particularmente no que diz respeito aos cancros do trato gastrointestinal e da mama.

As cebolas também têm demonstrado atividade antibacteriana e antifúngica in vitro, o que pode contribuir para o seu potencial benefício adicional para a saúde humana. No entanto, é necessário realizar mais estudos em humanos para confirmar estes efeitos e determinar as doses seguras e eficazes de consumo de cebolas para fins terapêuticos.

Em resumo, a definição médica das cebolas refere-se ao seu potencial como um alimento saudável com propriedades benéficas para a saúde cardiovascular e anticancerígenas, assim como à sua atividade antibacteriana e antifúngica.

Os alcalóides de Claviceps são uma classe de compostos químicos produzidos por fungos do gênero Claviceps, que parasitam gramíneas. Estes alcalóides incluem substâncias como a ergometrina, ergotaminas, e o ácido lisérgico. Eles são conhecidos por sua atividade farmacológica, especialmente como estimulantes do sistema nervoso central e vasoconstritores. Alcalóides de Claviceps podem ser tóxicos em doses altas e foram associados a intoxicações alimentares históricas conhecidas como ergotismo.

'Allium' é um gênero botânico que inclui várias espécies de plantas bulbosas conhecidas por suas propriedades aromáticas e medicinais. Entre as espécies mais comuns do gênero 'Allium' estão o alho-poró (A. sativum), a cebola (A. cepa), o alho-francês (A. schoenoprasum) e a alho-de-garlic (A. ursinum).

As plantas do gênero 'Allium' contêm compostos sulfurosos que são responsáveis por seus aromas fortes e sabor picante, bem como por suas propriedades medicinais. Algumas das aplicações medicinais atribuídas às plantas do gênero 'Allium' incluem o tratamento de infecções bacterianas e fúngicas, a redução da pressão arterial e o colesterol, a melhoria da função cardiovascular e a prevenção do câncer.

É importante ressaltar que, apesar das propriedades medicinais atribuídas às plantas do gênero 'Allium', seu uso como medicamento deve ser feito com cautela e sob orientação médica, pois elas podem interagir com outros medicamentos e causar efeitos adversos em alguns indivíduos.

Desculpe pelo mal-entendido, mas "Sibéria" não é um termo médico. É uma região geográfica na Rússia. Sibéria é a maior região da Rússia e abrange cerca de 77% de seu território total. Estende-se do rio Ural, no oeste, até o Oceano Pacífico, no leste, e do sul da Rússia, ao sul, até o Oceano Ártico, ao norte.

Se você estava procurando por um termo médico específico e cometeu um erro na escrita, por favor, me informe para que possa oferecer a assistência adequada.

Amiodarona é um fármaco antiarrítmico utilizado no tratamento de diversos tipos de arritmias, incluindo taquicardia ventricular, fibrilação ventricular e flutter ventricular. É classificado como um antiarrítmico classe III, mas também exibe propriedades das classes I, II e IV devido à sua complexa farmacologia.

A amiodarona age prolongando o período refratário cardíaco, estabilizando as membranas celulares e inibindo a liberação de catecolaminas. Esses efeitos ajudam a suprimir a atividade elétrica anômala no coração e restaurar um ritmo cardíaco normal.

O fármaco é disponibilizado em comprimidos para administração oral ou em forma injetável para uso intravenoso. A amiodarona tem uma meia-vida longa, variando de 20 a 100 dias, o que requer precaução ao ajustar as doses e monitorar os níveis plasmáticos do medicamento.

Embora a amiodarona seja eficaz no tratamento de arritmias potencialmente perigosas para a vida, seu uso não é livre de riscos. Podem ocorrer efeitos colaterais graves, como disfunção pulmonar, hepática e tireoidal, além de alterações na visão e no cabelo. Portanto, o benefício terapêutico deve ser avaliado em relação ao risco potencial de complicações adversas antes do início da terapia com amiodarona.

Anethum arvense Salisb. Angelica graveolens (L.) Steud. Ferula graveolens (L.) Spreng. Peucedanum graveolens (L.) C.B.Clarke ... Anethum graveolens» (em inglês). The Plant List. 2010. Consultado em 29 de abril de 2017 Patro, Raquel (2013) "Endro - Anethum ... Anethum graveolens, também conhecido por endro ou aneto, é uma planta anual da família das Apiáceas (a que pertencem também a ... ex Fleming) Kurz Selinum anethum Roth Selinum graveolens (L.) Vest O endro é uma planta herbácea anual, aromática, de caules ...
Entre os membros mais notáveis incluem-se: Anethum graveolens - o endro; Anthriscus cerefolium - o cerefólio; Apium graveolens ... Temos como exemplos a salsa (Petroselinum crispum), o coentro (Coriandrum sativum), o culantro e o aneto (Anethum graveolens). ... Apium graveolens), arracacha (Arracacia xanthorrhiza), azevinho (Eryngium spp.), Asafoetida (Ferula asafoetida), galbanum ( ... Afrosison Agasyllis Agrocharis Ainsworthia Alepidea Aletes Alococarpum Ammi Ammodaucus Ammoides Ammoselinum Andriana Anethum ...
... foeniculum L. Anethum graveolens L. Anethum piperitum Ucria Anethum sowa Roxb. ex Fleming «Lista completa» «Anethum - ... Commons Wikispecies Anethum L. é um género botânico pertencente à família Apiaceae. ...
Éfedra "Ephedra distachya": Emburana "Torresea cearensis": Endro/Dill "Anethum graveolens": Cólicas, calmante leve, aumenta o ... Arruda "Ruta graveolens": Amenorréia. Uso externo: Varizes, flebites, abcessos, erisipela. Artemisia "Artemisia vulgaris": ...
Anethum' ou Peucedanum graveolens). Na língua inglesa, o nome mais conhecido é anise. Também é utilizado em chás. Ervas e ...
Alemanha Dill ou Endro ou Anethum graveolens- erva aromática da família das Apiaceae Johann Jacob Dillenius (1684-1747) - ...
Anethum graveolens - Endro, Aneto Agerantum conyzoides - Mentrasto (Br) Erva-de-São João Angelica archangelica - Angélica ... Rosmarinus officinalis - Alecrim Ruta graveolens - arruda Salvia officinalis - Salva, sálvia Salvia sclarea - Salva-esclareia, ... Orégano Osmanthus heterophyllus Parkinsonia aculeata Passiflora quadrangularis Pelargonium graveolens, crispum, Petroselinum ...
Anethum graveolens) Endro, semente (Anethum graveolens) Eríngio, coentro-bravo (Eryngium foetidum) Erva-benta ou sanamunda ( ... Apium graveolens) Aipo-dos-cavalos, cegude, esmínio-da-rama-parda, ou salsa-de-cavalo (Smyrnium olusatrum) Aipo, salsão; ... semente (Apium graveolens) Ajowan (Trachyspermum ammi) (Paquistão, sul da Ásia, Índia, Afeganistão, Irã, Egito, Eritreia e ... Lippia graveolens) Pampinela (Sanguisorba minor) Pápalo (Porophyllum ruderale) (México e América do Sul) Papoula, semente ( ...
... funcho de Florença ou fiolho Anethum graveolens, também conhecida como aneto ou endro (Desambiguação). ...
Dicionário de Ervas: Endro Dill (Anethum graveolens). Pat Feldmanatualizado em 26/09/2021. 27/10/2017. ...
Início / Ervas - Plantas Medicinais - Chás / Ervas culináries e temperos / Endro - Aneto - Anethum graveolens - Erva Culinária ...
Anethum arvense Salisb. Angelica graveolens (L.) Steud. Ferula graveolens (L.) Spreng. Peucedanum graveolens (L.) C.B.Clarke ... Anethum graveolens» (em inglês). The Plant List. 2010. Consultado em 29 de abril de 2017 Patro, Raquel (2013) "Endro - Anethum ... Anethum graveolens, também conhecido por endro ou aneto, é uma planta anual da família das Apiáceas (a que pertencem também a ... ex Fleming) Kurz Selinum anethum Roth Selinum graveolens (L.) Vest O endro é uma planta herbácea anual, aromática, de caules ...
Anethum graveolens. dill. Europa oriental. estragão. erva-dragão. Asteraceae. Artemisia dracunculus. tarragon; dragons wort. ...
Atividade inseticida e repelente de extrato e pó de sementes de Anethum graveolens e Azadirachta indica frente ao Sitophilus ...
Anethum graveolens. O aneto, também conhecido como endro, é uma erva muito semelhante em aparência ao funcho ou erva-doce, mas ...
Anethum graveolens. Qualidades Positivas: Capaz de vivenciar e absorver ampla variedade de experi ncias sensoriais, amplifica o ...
Endro Anethum graveolens L. Anelo, funcho-bastardo Umhelíferas Originário da Ásia Menor, aclimatado e cultivado em todo o Sul ...
Anethum graveolens [B01.875.800.575.912.250.075.077] Anethum graveolens * Angelica [B01.875.800.575.912.250.075.088] ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis Nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis Nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endro use Anethum graveolens. Endrão use Anethum graveolens. Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis Nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis Nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Cultivo do Aneto - Endro (Anethum graveolens). *Cultura da Azedinha (Rumex acetosa). *Azedinha, Plantas Que Curam ...
Anethum graveolens. Anthriscus caucalis. Astrantia major cv.. Bupleurum fruticosum. Carum carvi. Crithmum maritimum ...
World flora (Plants of the world flora): Espécies
Anethum graveolens (Endro), como usar. Posted on Setembro 1, 2012. by admin ...
Anethum graveolens - Conceito preferido Identificador do conceito. M0382470. Nota de escopo. Anethum graveolens L. é uma ... Anethum graveolens. Nota de escopo:. Anethum graveolens L. es una especie de plantas de la familia APIACEAE. Sus hojas están ... Anethum graveolens L. é uma espécie de planta da família APIACEAE. Suas folhas são consideradas ESPECIARIAS.. ... Anethum graveolens Descritor em espanhol: Anethum graveolens Espanhol da Espanha Descritor. ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Onopordum acanthium, Sideritis scardica, Anethum graveolens, Astragalus glycyphyllos, Zingiber officinale, Cayenne fruit, Oats ...
Nossa erva daninha de endro nada mais é do que folhas de endro orgânico secas (Anethum graveolens). Sem OGMs. Sem ETO ( ...
Epimedium extract, Dodder seed extract, Anethum graveolens extract, Glycyrrhiza glabra extract, Passion flower extract, Other ...
Anethum graveolens L.). NÃO CONTÉM GLÚTEN.//Como preparar seu Sublime Noite: Coloque 1 sachê de chá em 200ml de água quente ( ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endro use Anethum graveolens. Endrão use Anethum graveolens. Endymion nutans use Agraphis nutans ...
Endrão use Anethum graveolens Endrin Endro use Anethum graveolens Endymion nutans use Agraphis Nutans ...
  • Endro - Anethum Graveolens" no site ErvasAromáticas.net Brandão, Virgínia "ENDRO (Aneto - Dill)" no site CorreioGourmand.com.br «Anethum graveolens» (em inglês). (wikipedia.org)
  • Anethum graveolens, também conhecido por endro ou aneto, é uma planta anual da família das Apiáceas (a que pertencem também a salsa e a cenoura), originária da região situada entre o Cáucaso e o Crescente Fértil. (wikipedia.org)
  • ex Fleming) Kurz Selinum anethum Roth Selinum graveolens (L.) Vest O endro é uma planta herbácea anual, aromática, de caules ocos, que mede 30 a 45 cm de altura mas, excepcionalmente, pode atingir mais de um metro, principalmente se se deixar florescer. (wikipedia.org)
  • Endro Anethum graveolens L. Anelo, funcho-bastardo Umhelíferas Originário da Ásia Menor, aclimatado e cultivado em todo o Sul da Europa, o endro evadiu-se rapidamente das culturas para se disseminar e reproduzir. (vidadequalidade.org)
  • Anethum graveolens L. é uma espécie de planta da família APIACEAE . (bvsalud.org)