Os Tratamentos de Preservação do Órgão, também conhecidos como Terapia de Suporte Avançado ou Cuidados Médicos de Suporte Avançado, referem-se a uma série de intervenções médicas e cirúrgicas avançadas que são utilizadas para manter a função dos órgãos vitais em indivíduos gravesmente enfermos ou lesionados, com o objetivo de mantê-los vivos até que um transplante de órgão possa ser realizado.

Esses tratamentos podem incluir a utilização de ventiladores mecânicos para ajudar a respiração, diálise renal para manter a função renal, medicações vasoativas para manter a pressão arterial e a perfusão dos órgãos, e outras intervenções cirúrgicas e de suporte à vida.

Os Tratamentos com Preservação do Órgão são geralmente utilizados em pacientes que sofreram traumas graves, como acidentes de automóvel ou queda de grande altura, ou em indivíduos com doenças potencialmente reversíveis, como insuficiência cardíaca ou respiratória aguda.

Embora esses tratamentos possam ser extremamente eficazes em manter a vida dos pacientes, eles também podem ter riscos significativos e podem não ser indicados para todos os pacientes. A decisão de iniciar ou interromper os Tratamentos com Preservação do Órgão é geralmente feita em conjunto entre o paciente, a família e uma equipe multidisciplinar de profissionais de saúde, levando em consideração os objetivos de cuidados, as preferências do paciente e a probabilidade de sucesso do transplante.