Desodorantes são produtos cosméticos ou higiênicos aplicados geralmente nos braços e axilas para reduzir ou neutralizar o odor corporal, especialmente aqueles causados pela suadação. Eles funcionam por meio de substâncias que matam bactérias ou inibem seu crescimento, pois é a decomposição bacteriana dos líquidos corporais (suor) que geralmente causa o mau cheiro. Alguns desodorantes também podem conter fragrâncias para proporcionar um odor agradável. É importante notar que desodorantes não impedem a produção de suor, ao contrário dos antitranspirantes, que contêm sais de alumínio ou outros componentes astringentes capazes de reduzir a secreção das glândulas sudoríparas.

Carbanilidas são compostos químicos que consistem em um ou mais grupos fenil ou derivados do benzeno unidos a um grupo carbonila (-CO-) e, em seguida, a um radical orgânico. Em outras palavras, eles são compostos formados pela reação de uma amina primária com o cloreto de benzal, resultando na formação de um carbamoil derivado.

Essas substâncias têm sido usadas em vários campos, incluindo a medicina, como sedativos e anticonvulsivantes. No entanto, alguns fármacos desta classe também tiveram seu uso restrito ou banido devido a seus efeitos adversos e potencial de abuso.

Exemplos de carbanilidas incluem o fenobarbital, um sedativo e anticonvulsivante amplamente utilizado, e o heptabarbital, que teve seu uso restrito em virtude de seus efeitos depressores do sistema nervoso central.

Testes de toxicidade crônica são um tipo de ensaios pré-clínicos de toxicologia que visam avaliar os efeitos adversos de exposição prolongada a uma substância, geralmente entre 90 a 365 dias ou mais. Esses testes são conduzidos em animais de laboratório para determinar o potencial tóxico de um composto químico, medicamento ou dispositivo médico antes do seu uso em humanos. Os dados coletados durante esses testes ajudam a estabelecer os níveis seguros de exposição à substância e fornecem informações sobre os possíveis riscos para a saúde humana associados ao uso desse produto. A toxicidade crônica pode manifestar-se em vários órgãos e sistemas, como o sistema nervoso central, pulmões, fígado, rins e sistema reprodutivo. Os testes de toxicidade crônica geralmente envolvem a administração repetida da substância ao longo de um período prolongado e incluem a avaliação de parâmetros clínicos, anatomopatológicos, bioquímicos e hematológicos.

Fludrocortisone é um glucocorticoide sintético, frequentemente usado no tratamento de doenças associadas a deficiência adrenal. É um agente anti-inflamatório e imunossupressor que atua inibindo a liberação de substâncias químicas do corpo que causam inflamação.

A fludrocortisone é frequentemente usada no tratamento de doenças como asma, artrite reumatoide, dermatites, multiple sclerosis, e outras condições que envolvem inflamação ou imunidade alterada. Também pode ser usado para substituir a falta de hormona cortisol no corpo em pessoas com deficiência adrenal.

Como qualquer medicamento, a fludrocortisone pode causar efeitos colaterais, incluindo aumento de apetite, insônia, acne, aumento de cabelo, facilidade em formar hematomas, irritabilidade, depressão, excitação nervosa, pressão arterial alta, cataratas, glaucoma e outros. É importante que seja usado sob orientação médica e que se sigam as instruções do médico para obter os melhores resultados e minimizar os riscos de efeitos colaterais.

Los "tests de toxicidad aguda" son ensayos experimentales diseñados para evaluar los efectos tóxicos adversos que ocurren después de una exposición breve (generalmente durante 24 horas o menos) a una sustancia química particular en dosis altas. Estos estudios se realizan generalmente en animales de laboratorio y su objetivo es determinar el grado de toxicidad de la sustancia, identificar los órganos diana (es decir, los órganos más afectados por la exposición) y establecer la dosis letal aguda (LD50), que es la dosis necesaria para causar la muerte en el 50% de los animales expuestos. La información obtenida de estos estudios es útil para determinar las medidas de seguridad y manejo adecuadas, así como para establecer los límites de exposición ocupacional y ambiental recomendados. Además, los datos de toxicidad aguda también pueden utilizarse en el proceso de evaluación de riesgos y durante la fase de desarrollo de nuevos fármacos, productos químicos y biocidas.