• A luciferina reage com o oxigênio em um processo acelerado pela luciferase. (wikipedia.org)
  • A luciferina reage com o oxigênio para criar luz. (biomania.com.br)
  • O oxigênio que é inalado pelo vaga-lume reage com substâncias de seu organismo e o resultado é a liberação de energia em forma de luz. (blogspot.com)
  • A luciferina reage com o oxigênio que o animal inspira, auxiliada por uma enzima batizada de luciferase. (blogspot.com)
  • A luciferina, proteína que também existe nos vaga-lumes, reage com o oxigênio e produz luz, causando um efeito 'purpurinado' a quem vê. (wordpress.com)
  • Organismos como vaga-lumes e tamboris produzem um brilho fluorescente ao liberarem a substância química luciferina, que reage com o oxigênio, criando luz. (blogspot.com)
  • Muitas criaturas, como os pirilampos ( português europeu ) ou vaga-lumes ( português brasileiro ) , produzem luciferina (um pigmento ), que reage com o oxigénio para criar luz, e luciferase (uma enzima ), que age como catalisadora da reação, para a acelerar. (wikipedia.org)
  • Todos os fotóforos produzem luz a partir de uma reacão básica entre duas substâncias: a luciferina e a luciferase. (wikipedia.org)
  • O termo luciferina é usado para referenciar-se a qualquer molécula emissora de luz usada por uma luciferase ou fotoproteína. (wikipedia.org)
  • Apesar de ter sido descoberta pelo francês Raphael Dubois (que cunhou os termos luciferina e luciferase), a luciferina foi melhor estudada nos anos 50 pela equipa de William McElroy na Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, a partir de milhares de pirilampos recolhidos por crianças na região de Baltimore. (wikipedia.org)
  • Luciferina de pirilampo: encontrada em pirilampos, o substrato da enzima luciferase EC 1.13.12.7. (wikipedia.org)
  • A bioluminescência do ATP ocorre quando o ATP de uma amostra entra em contato com a luciferase, uma enzima encontrada em vaga-lumes, e a luciferina, um substrato. (neogen.com)
  • A reação produzida pela luciferina em contato com a adenosina, mais o oxigênio e a catálise permitida pela luciferase, resultam na produção de uma molécula chamada oxiluciferina , que faz com o que bichinho emita aquela luzinha fluorescente piscante localizada em seu traseiro. (ig.com.br)
  • Vagalumes, tamboris, e outras criaturas produzem produtos químicos como a luciferina (um pigmento) e a luciferase (enzima). (biomania.com.br)
  • A luciferina é a molécula que, quando quebrada pela enzima luciferase, resulta em diversos produtos, incluindo a luz, que é emitida em um comprimento de onda variando de 510nm a 670nm (trocando em miúdos: a luz tem coloração amarelo-esverdeada). (nano-macro.com)
  • As células contêm uma substância química chamada luciferina (site em inglês), que produz a enzima luciferase . (dedetizacaoinsetan.com.br)
  • A luciferina se mistura com o trifosfato de adenosina (ATP), que é encontrado em todas as células, para formar o luciferil adenilato e o pirofosfato (PP i ) na superfície da enzima luciferase. (dedetizacaoinsetan.com.br)
  • A reação química luciferina-luciferase tem sido usada por anos para medir a quantidade de ATP produzida nas células, através de várias reações químicas. (dedetizacaoinsetan.com.br)
  • A reação de produção de luz pelos vaga-lumes ocorre na presença de uma enzima chamada luciferase, cuja estrutura é o objeto da pesquisa do Grupo de Bioluminescência e Luciferases do Laboratório de Bioquímica e Biologia Molecular do IB, financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). (cantinhodaunidade.com.br)
  • A luz é produzida quando a molécula de luciferina é oxidada por oxigênio na presença da ATP (adenosina trifosfato) e da enzima luciferase, perdendo sua energia em forma de luz, e não de calor. (cantinhodaunidade.com.br)
  • Isso acontece quando a substância luciferina é oxidada pelo oxigênio nuclear, com mediação da enzima luciferase. (portaldosanimais.com.br)
  • A reação da luciferina com oxigênio na presença da luciferase e da ATP ocorre em células especiais (os fotócitos) que formam um tecido chamado lanterna. (blogspot.com)
  • Existem quatro substâncias fundamentais para o organismo do vaga-lume emitir luz: oxigênio, o combustível (ou substrato) luciferina, a enzima chamada luciferase, e o ativador trifosfato de adenosina (ATP). (blogspot.com)
  • Nestas células, a enzima luciferase ativa a luciferina com a energia do ATP e em seguida insere o oxigênio para oxidar a molécula de luciferina. (blogspot.com)
  • Esta reação luciferina/ATP/oxigênio, catalisada pela luciferase, produz uma molécula de oxiluciferina no estado fluorescente. (blogspot.com)
  • A reação da luciferina com oxigênio na presença da luciferase e do ATP só ocorre dentro dos fotócitos. (blogspot.com)
  • A luciferina é oxidada pelo oxigênio nuclear, com mediação da enzima luciferase , resultando em oxiluciferina que perde energia, fazendo assim o inseto emitir luz. (wikipedia.org)
  • Os pesquisadores estimam que entre 80 e 90 por cento dos habitantes das profundidades são animais bioluminosos, criando a luz através da mistura de pigmentos com a luciferina luciferase, a enzima que faz brilhar. (blogspot.com)
  • 05. DNA Recombinante e Clonagem de Genes: (UFU-MG) A técnica do DNA recombinante foi usada para transferir o gene do vaga-lume, que codifica a enzima luciferase, para uma planta de fumo. (exerciciosweb.com.br)
  • A luciferase catalisa a reação de oxidação da substância luciferina, na qual é produzida a luz. (exerciciosweb.com.br)
  • Também insetos, como os besouros, notávelmente os vaga-lumes (pirilampos). (wikipedia.org)
  • Bioluminescência fora do mar é menos distribuída, duas formas mais conhecidas de bioluminescência terrestre são a produzida pelos vaga-lumes e pirilampos. (biomania.com.br)
  • Vaga-lumes ou pirilampos têm a notável característica de emitir luz - são verdadeiros pisca-piscas voadores. (dedetizacaoinsetan.com.br)
  • Há centenas de espécies de be souros luminescentes no Brasil, distribuídos em três famílias: os vaga-lumes (lampirídeos), os pirilampos (elaterídeos) e os bondinhos (fengodídeos). (blogspot.com)
  • A luz dos vaga lumes é produzida através de um processo de oxidação de uma molécula de luciferina. (blogspot.pt)
  • Esse fenômeno resulta da oxidação de uma substância combustível produzida pelo próprio animal: a luciferina", afirma Etelvino Bechara, do Instituto de Química da USP. (blogspot.com)
  • Em uma floresta tropical a única coisa que você ver a noite são as pequenas manchas de luz de esvoaçando vaga-lumes ou o brilho fantasmagórico de cogumelos espalhados por todo o chão da floresta. (clubedaquimica.com)
  • Como uma crian a, ficamos fascinados pelo brilho dos vaga-lumes de ver o. (profpc.com.br)
  • O fotógrafo Tsuneaki Hiramatsu combinou fotos feitas com o obturador em baixa velocidade para produzir imagens incríveis do brilho de vaga-lumes. (blogspot.com)
  • A luz dos vaga-lumes ocorre em função da presença da luciferina que são pigmentos responsáveis pela bioluminescência (emissão de luz por alguns animais). (blogspot.com)
  • A bioluminescência ocorre também em alguns animais,como vaga-lumes,pássaros (extintos) , escorpiões , lulas e outros organismos,como alguns cogumelos e águas-vivas. (wikipedia.org)
  • Muitas moléculas contém anéis tiazolina, um exemple sendo luciferina dos vaga-lumes, a molécula emissora de luz em vaga-lumes. (wikipedia.org)
  • Todo esse processo interessante está sendo ameaçado, já que a forte iluminação existente nas cidades está fazendo com que os vaga-lumes desapareçam. (dedetizacaoinsetan.com.br)
  • Existem por todo o mundo mais de 2000 espécies de vaga lumes, sendo que no Brasil é onde existe a maior variedade. (blogspot.pt)
  • A título de curiosidade, o vaga-lume acende sua lanterna natural, somente quando ele quiser, pois existem tubos que interligam seu traseiro com seu cérebro, e faz com que ele tenha domínio e controle sobre essa sua função super destoante dos demais animais. (ig.com.br)
  • Mas como o vaga-lume acende e apaga? (blogspot.com)
  • Assim, o vaga-lume só se acende quando quiser. (blogspot.com)
  • Durante os dois anos de pesquisa, os cientistas americanos demonstraram que a lanterna dos vaga-lumes se acende sempre que se estimula a produ o do xido n trico. (profpc.com.br)
  • Na verdade, essa "lanterna" do vaga-lume é um dispositivo sexual utilizado por vaga-lumes de ambos os sexos (o macho emite sua luz avisando que está se aproximando, enquanto a fêmea, pousada em determinado local, emite sua luz para avisar onde está), além de servir de instrumento de defesa ou para atrair as presas. (dedetizacaoinsetan.com.br)
  • E) A luciferina da planta transgênica em contato com o gene do vaga-lume induz a produção de luz. (exerciciosweb.com.br)
  • Para produzir luz, a luciferina se mistura com o oxigênio para formar uma molécula inativa chamada oxiluciferina . (dedetizacaoinsetan.com.br)
  • Viviani explica que a emissão de luz realizada pelo vaga-lume é chamada de bioluminescência e visa a comunicação biológica. (cantinhodaunidade.com.br)
  • Quando os vaga-lumes inspiram o oxigênio células especiais combinam esse elemento a uma substância chamada "luciferina", que produz a luz com pouquíssimo calor. (dedetizacaoinsetan.com.br)
  • As luciferinas são substratos de enzimas denominadas luciferases, que efectuam a descarboxilação oxidativa das luciferinas (sob a forma de adenilato de luciferina, obtido através da activação de luciferina por ATP) a oxiluciferinas usando oxigénio (O2) e produzindo energia luminosa nessa reacção. (wikipedia.org)
  • A luciferina fúngica é quimicamente não relacionada a outras luciferinas conhecidas, portanto representa um mecanismo totalmente diferente de emissão de luz. (clubedaquimica.com)
  • Ao contrário das outras luciferinas, a luciferina fúngica é compatível com a bioquímica da planta. (clubedaquimica.com)
  • O Vaga-lume, também conhecido como pirilampo, é um inseto muito conhecido pela produz e emissão de luz. (blogspot.com)
  • 4. A luciferina é um combustível produzido pelo animal e o ATP é a substância que fornece energia para as células. (blogspot.com)
  • Nessa reação toda não há perda de energia como calor, ou seja, a luz do vaga-lume é fria. (blogspot.com)
  • Na hora do clic, a molécula de ATP, armazenadora de energia, provoca a reação do oxigênio com uma substância batizada de luciferina. (vocerealmentesabia.com)
  • No caso dos vaga-lumes, essa energia é usada para emissão de luz. (blogspot.com)
  • Imagine que desde os tempos de Aristóteles, 384-322 a.C, até os dias de hoje, ninguém explica totalmente a bioluminescência, um fenômeno que leva organismos, como cogumelos, águas vivas, vagalumes, produzirem e emitirem luz fria por meio de uma reação química que transforma energia química em luminosa. (desviantes.com.br)
  • Vaga-lume ou pirilampo [ 1 ] [ 2 ] são denominações comuns de insetos coleópteros das famílias Elateridae , Phengodidae ou Lampyridae , notórios por suas emissões de luz bioluminescente . (wikipedia.org)
  • A atração de parceiros é visto ativamente em vaga-lumes, que usam as piscadas periódicas em seus abdomens para atrair parceiros na época do acasalamento. (biomania.com.br)
  • Muitas das cerca de 1900 espécies diferentes de vaga-lume usam flashes luminosos para sua comunicação sexual. (unicamp.br)
  • Enquanto muitos insetos se comunicam através de feromônios, os vaga-lumes atraem seus parceiros pelas piscadas. (blogspot.com)
  • Após ser regada com uma solução de luciferina, a planta transgênica começa a emitir luz. (exerciciosweb.com.br)
  • 1. O oxigênio inspirado pelo vaga-lume entra pela traquéia, que está ligada à região do abdômen do inseto. (blogspot.com)
  • A parte iluminada, geralmente na cor verde florescente, dos vaga-lumes fica na parte inferior da região abdominal. (blogspot.com)
  • Os vaga-lumes têm como principal característica a emissão de luz fosforescente na parte inferior dos segmentos abdominais. (portaldosanimais.com.br)
  • Os órgãos bioluminescentes do vaga-lume localizam-se na parte inferior dos segmentos abdominais . (wikipedia.org)
  • Vaga-lumes necessariamente devem utilizar esta habilidade fant stica para algum prop sito importante. (profpc.com.br)
  • Como parte dessa primeira blogagem coletiva sobre luz do ScienceBlogs Brasil veremos aqui no MARCO EVOLUTIVO as influências da seleção sexual nos custos e benefícios do piscar do vaga-lume. (unicamp.br)
  • Um estudo realizado pela Universidade Tufts, nos Estados Unidos, concluiu que os vaga-lumes, em todo mundo, estão ameaçados de extinção devido à perda de seus habitats naturais, uso de pesticidas e luz artificial. (cearadagente.com.br)
  • As cores emitidas por vaga-lumes variam de vermelho a verde, passando por cores intermediárias, dependendo da espécie e da família. (blogspot.com)
  • As principais causas são a poluição, o desmatamento e o aumento da presença de luzes artificiais em áreas onde, antes, os vaga-lumes se localizavam. (cantinhodaunidade.com.br)
  • Para compensar a falta de asas, desenvolveu-se algo muito especial durante a evolução do vaga-lume: pequenas glândulas que segregam luciferina, uma substância que em determinadas condições se torna luminescente. (vocerealmentesabia.com)