• A prática da episiotomia foi ampliada nas décadas subsequentes, coincidindo com o número progressivamente maior de partos hospitalares a partir da década de 1940, nos Estados Unidos. (wikipedia.org)
  • A prática da episiotomia aumentou consideravelmente a partir da década de 1950 porque muitos médicos acreditavam que sua realização reduzia significativamente o período expulsivo, o que lhes permitia atender rapidamente a grande demanda de partos hospitalares, às vezes simultâneos. (wikipedia.org)
  • Geralmente, a episiotomia é realizada em mulheres que nunca foram mães, ou nos partos efetuados com ajuda de forceps, para facilitar a saída do bebé. (soumae.net)
  • Algumas técnicas de redução de trauma perineal que têm sido avaliadas e se mostraram efetivas são: massagem perineal no pré-natal, nascimento suave da cabeça do bebê, apoiando o períneo e mantendo a cabeça do bebê flexionada, deixando sair os ombros um de cada vez, fazendo partos instrumentais sem episiotomia. (blogspot.com)
  • Embora a OMS (Organização Mundial da Saúde) aponte que provavelmente somente em 10% ou 15% dos casos a episiotomia seja necessária, o corte é feito no Brasil em 53% dos partos, mesmo a conduta sendo apontada como desnecessária na maioria dos casos desde a década de 1970. (qualyleite.com)
  • Nas demais regiões do mundo, as evidências científicas levaram a uma gradual redução das episiotomias, enquanto na América Latina, há uma enorme resistência à mudança e a maioria dos serviços, públicos ou privados, mantêm uma taxa de episiotomia de mais de 90% nos partos vaginais(12). (webnode.com)
  • Se for considerado que, de acordo com evidências científicas, a episiotomia tem indicação de ser usada em cerca de 10% a 15% dos casos e ela é praticada em mais de 90% dos partos hospitalares na América Latina, pode-se entender que anualmente milhões de mulheres têm sua vulva e vagina cortadas e costuradas sem qualquer indicação médica. (webnode.com)
  • A obstetra diz que as taxas de episiotomia já são altas e que o receio é que essa recomendação para assistência ao parto com a chancela da OMS provoque um aumento maior do procedimento que é invasivo e doloroso durante os partos. (maesdepeito.com.br)
  • A pesquisa Nascer no Brasil, da Fiocruz, mostrou que em 53,5% dos partos normais foi com uso de episiotomia. (maesdepeito.com.br)
  • Descobri que [nos hospitais] procedimentos contra-indicados pela OMS para partos normais, como a tricotomia e a episiotomia, s o rotina. (uol.com.br)
  • Os resultados apoiam claramente o uso restritivo da episiotomia, embora não tenha sido esclarecido em quais ocasiões deveria o procedimento ser realizado. (wikipedia.org)
  • a episiotomia é um procedimento cirúrgico usado para aumentar a abertura vaginal durante o parto , com um corte no períneo. (clicrbs.com.br)
  • O Dr. Gustavo me comentou que, por observação, os médicos entenderam que a episiotomia era uma boa opção e a prática começou a se tornar comum na Europa e Estados Unidos, tanto que em 1970 a episiotomia era o procedimento cirúrgico mais feito no mundo! (clicrbs.com.br)
  • Entretanto, nos últimos anos a medicina começou a revisar a literatura e a avaliar que talvez a episiotomia não tivesse tanto benefício quanto se acreditava, que não havia motivo para fazer em todas as mulheres para prevenir as lacerações e que o procedimento machucava o períneo. (clicrbs.com.br)
  • Trata-se da episiotomia , um procedimento cirúrgico que consiste em uma incisão no períneo - a região entre o ânus e a vagina - para facilitar a passagem do bebê. (abril.com.br)
  • REALIDADE: "Assim como qualquer procedimento cirúrgico, a episiotomia implica em riscos como: perda excessiva de sangue, formação de hematoma e infecção. (blogspot.com)
  • Como qualquer outro procedimento cirúrgico, uma episiotomia pode levar a infecção, incluindo infecção fatal. (blogspot.com)
  • Um estudo mostrou que o uso rotineiro e desnecessário da episiotomia na América Latina desperdiça anualmente cerca de US$ 134 milhões só com o procedimento, sem contar nenhuma de suas freqüentes complicações(13). (webnode.com)
  • O procedimento é feito ao término da sutura de uma episiotomia [corte no períneo no período expulsivo do parto], em que se 'aperta' a entrada da vagina, com um ponto, para torná-la mais estreita, teoricamente aumentando a satisfação sexual do marido", explica a obstetra e ginecologista Flavia Maciel de Aguiar, que coordena o Instituto Geração Mãe, em Ribeirão Preto (SP). (globo.com)
  • Segundo Cátia, o corte pode ser feito eventualmente em circunstâncias limites, quando o médico percebe que a episiotomia pode trazer algum benefício para o parto, mas casos assim são raros. (qualyleite.com)
  • Outra raz o frequentemente citada para a realiza o de uma episiotomia a cren a de que um rasg o natural cura-se mais lentamente do que um corte instrumental. (geralforum.com)
  • Quando é realizado um parto ao natural, por vezes acha-se necessário fazer um corte na zona do períneo para "abrir" mais a saída pela que o bebé irá passar, este corte chama-se episiotomia. (blogspot.com)
  • Adriana Malteze - O tão sonhado parto natural humanizado acabou num fórceps de alívio com episiotomia e seu filho nasceu "molinho e roxinho".Sua segunda gravidez seria diferente. (partodoprincipio.com.br)
  • Se você não quiser passar pela episiotomia, converse com o obstetra em uma das consultas do pré-natal. (babycenter.com)
  • Segundo Cátia Chuba, ginecologista e obstetra da medicina antroposófica de São Paulo, a episiotomia não necessariamente atrapalha a vida sexual de todas as mulheres, mesmo se feita desnecessariamente. (qualyleite.com)
  • A episiotomia provoca, explica a enfermeira obstetra, uma laceração de pelo menos grau 2 (são 4 graus de laceração sendo o grau um o mais leve). (maesdepeito.com.br)
  • Dirigido: parto com a participação ativa do(a) obstetra (amniotomia, tocoanalgésicos, ocitócitos, episiotomia) em seu desenrolar. (archive.org)
  • Enquanto isso, o m dico obstetra realiza as manobras de expuls o da placenta, revis o do trajeto do parto e sutura da episiotomia. (abcdasaude.com.br)
  • Enquanto a OMS não aponta em que contexto a episiotomia deve ser aplicada, Melania Amorim defende que não existe qualquer vantagem associada a essa técnica. (gravidez.online)
  • Os autores concluem que os benefícios da episiotomia seletiva (indicada somente em situações especiais) são bem maiores que a prática da episiotomia de rotina. (wikipedia.org)
  • Agora que sabe que as episiotomias de rotina nem sempre s o necess rias, h alguns casos raros em que preciso uma episiotomia. (geralforum.com)
  • Esse corte, chamado episiotomia, tem sido utilizado de rotina em centenas de milhões de mulheres desde meados do século XX, com base na crença de sua necessidade para facilitar o parto, e para a preservação do estado genital da parturiente. (webnode.com)
  • Por esses motivos, a episiotomia de rotina tem sido considerada por vários autores como uma forma de mutilação genital(5,6), e mesmo como violência de gênero cometida pelas instituições e profissionais(7,8,9). (webnode.com)
  • Alguns já propõem uma mudança de nomenclatura, chamando a episiotomia desnecessária de rotina como "lesão genital iatrogênica no parto", "agravo sexual iatrogênico" ou de "ferimento sexual iatrogênico no parto"(10). (webnode.com)
  • Além de enviar um manifesto para os e-mails dos diretores da OMS, foi criada uma página no Facebook intitulada Brazilian Women Against Routine Episiotomy (mulheres brasileiras contra a episiotomia de rotina) e a hashtag whoshowmethedata (um trocadilho porque tanto pode ser interpretado como "OMS, mostre-me os dados" como "Quem me mostra os dados? (maesdepeito.com.br)
  • Posso pedir ao médico para não fazer a episiotomia? (babycenter.com)
  • Saiba, portanto, que muitos médicos preferem não se comprometer a não fazer a episiotomia, por considerar que pode ser a melhor alternativa na hora do nascimento. (babycenter.com)
  • A episiotomia é uma laceração perineal de segundo grau provocada, e quando ela não é realizada pode não ocorrer nenhuma laceração ou surgirem lacerações anteriores, de primeiro ou segundo graus, mas de melhor prognóstico. (wikipedia.org)
  • Uma episiotomia não cicatriza melhor que laceração. (blogspot.com)
  • Com o EPI-NO você fortalece a musculatura do seu assoalho pélvico, aumentando suas chances de ter um parto mais tranquilo, sem episiotomia e uma melhor recuperação. (epi-no.com.br)
  • A recomendação atual da Organização Mundial de Saúde não é de proibir a episiotomia, mas de restringir seu uso, admitindo-se que em alguns casos ela pode ser necessária. (wikipedia.org)
  • Em que casos a episiotomia pode ser considerada necessária? (babycenter.com)
  • Nesses casos, é preciso dar ponto, porém são muito menos desconfortáveis que uma episiotomia", tranquiliza o médico. (abril.com.br)
  • Na publicação há um capítulo onde fala sobre a "episiotomia generosa" que seria indicada em alguns casos específicos. (maesdepeito.com.br)
  • A decisão de fazer uma episiotomia, quando ocorre, é tomada pelo médico momentos antes do nascimento do bebê. (babycenter.com)
  • O parto humanizado traz diversas vantagens para mãe e para o bebê, pois não há recuperação pós-anestésica, pós-episiotomia e nem uso de medicamentos, logo, o conforto emocional é maior, a mulher tende a se restabelecer mais rapidamente e ter uma percepção positiva acerca do parto. (agorams.com.br)
  • Hoje em dia mulheres têm entrado com ações na justiça pois a episiotomia, sem o consentimento da paciente, pode ser considerada violência obstétrica. (maesdepeito.com.br)
  • Concomitantemente, foram publicados os primeiros estudos clínicos bem conduzidos sobre o tema, em que se questionava o uso rotineiro de episiotomia. (wikipedia.org)
  • Quando o parto foi considerado um processo hospitalar, foram incluídas determinadas práticas rotineiras e protocolizadas, tais como a episiotomia, a depilação, os enemas, a indução do parto, sem que seu uso rotineiro fosse avalizado por evidências científicas. (scielo.br)
  • Eu particularmente utilizo episiotomia em menos de 5% das pacientes e a uso por razões fetais e/ou maternas específicas: cansaço materno, uso de fórceps, bradicardia fetal, emergências, etc. (blogspot.com)
  • De acordo com a ginecologista Cátia Chuba, está comprovado cientificamente que a episiotomia não protege os tecidos maternos e a integridade do polo cefálico (topo da cabeça) do bebê, como se acreditava antes. (qualyleite.com)
  • Aproveitando o gancho, o blog foi conversar com o professor da PUCRS e diretor da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Sul (Sogirgs), Gustavo Steibel, sobre episiotomia. (clicrbs.com.br)
  • Sos bebe blog: Episiotomia, o que é? (blogspot.com)
  • Home Blog Você sabe o que é episiotomia? (qualyleite.com)
  • A finalidade clássica da episiotomia seria reduzir a probabilidade de lacerações perineais graves, enquanto a associação com o fórceps minimizaria o risco de trauma fetal, prevenindo hipoxia. (wikipedia.org)
  • Estudos já demonstraram que a massagem pode reduzir o risco de se ter uma episiotomia e reduzir a dor na região no pós-parto. (babycenter.com)
  • O pior é que a episiotomia traz sérios perigos para as mães: desde hematomas a um elevado risco de infecção, sem esquecer o edema e a dor durante o ato sexual. (gravidez.online)