A designação coletiva de três organizações com associação comum: a Comunidade Econômica Europeia (Mercado Comum), a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço e a Comunidade de Energia Atômica Europeia (Euratom). Era conhecida como a Comunidade Europeia até 1994. É principalmente uma união econômica com os objetivos principais de movimentar livremente bens, capital e trabalho. Serviços profissionais, sociais, médicos e paramédicos estão incluídos dentro do trabalho. Os países constituintes são a Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Portugal, Espanha, Suécia e Reino Unido.
Leis e regulamentos referentes à produção, dispensação e comercialização de medicamentos.
Interação de pessoas ou grupos de pessoas que representam várias nações na busca de uma meta ou interesse comum.
Exercício de autoridade governamental para controlar o comportamento.
Produção de drogas ou substâncias biológicas que dificilmente seriam fabricadas pela indústria privada, a menos que incentivos especiais fossem proporcionados por outros.
Processo através do qual um medicamento recebe aprovação por uma agência de regulamento governamental. Inclui qualquer teste pré-clínico ou clínico requisitado, revisão, submissão e avaliação das aplicações e resultados de testes, e vigilância "pós-marketing" da droga.
Leis e regulamentos relativos ao processamento industrial e comercialização de alimentos.
Exame minucioso de uma população (população em geral, estudo de população, objetivo da população, etc.) geralmente usando métodos notáveis por sua praticabilidade, uniformidade e frequentemente por sua rapidez e mais ainda por sua completa precisão.
O intercâmbio de bens ou artigos, especialmente em uma larga escala, entre países diferentes ou entre populações dentro do mesmo país. Inclui comércio (a compra, venda ou troca de artigos no atacado ou varejo) e negócios (a compra e venda de bens para obter lucro).
Criada em 7 de abril de 1992 como resultado da divisão da Iugoslávia.
Traumatismos da parte do membro superior do corpo, entre o pulso e cotovelo.
Decisões geralmente desenvolvidas por formuladores de políticas do governo, para definição de objetivos imediatos e futuros do sistema de saúde.
Fratura em que a união deixa de ocorrer, as extremidades do osso se tornam arredondadas ou ebúrneas e ocorre uma falsa articulação. (Stedman, 25a ed)
Uso de materiais escritos, impressos ou gráficos em acompanhamento a um produto ou seu recipiente ou invólucro. Inclui propósito, efeito, descrição, direções, perigos, advertências e outras informações pertinentes.
Ramo da medicina voltado para a prevenção e o controle de doenças e deficiências, e para a promoção da saúde física e mental da população tanto nos níveis internacional e nacional, como no estadual ou municipal.
Curso ou método de ação escolhido geralmente por um governo entre várias alternativas para guiar ou determinar decisões presentes e futuras.
Ocasiões em que se comemora um evento ou que são criadas com um propósito específico.
Qualidade ou estado de relacionar ou afetar duas ou mais nações. (Tradução livre do original: Merriam-Webster Collegiate Dictionary, 10th ed)
AGENTES BIOLÓGICOS que são imitações, mas não réplicas exatas de produtos inovadores.
Organizações internacionais que cooperam técnica e/ou financeiramente no campo da saúde ou em outros campos, com finalidade de desenvolver políticas, programas e/ou projetos nos âmbitos federal, estadual ou municipal.
Sistemática de regras de fiscalização ou de princípios. Podem ser desenvolvidos por agências governamentais em qualquer nível, instituições, sociedades profissionais, juntas governamentais ou por reunião de especialistas para discussão. O texto pode ser cursivo ou em forma esquemática, mas é geralmente um guia completo para os problemas e abordagens em qualquer campo de atividade. Para guias nos campos dos cuidados de saúde e medicina clínica, GUIAS DE PRÁTICA CLÍNICA COMO ASSUNTO está disponível.
Aplicação sistemática das ciências da informação e da computação à prática, pesquisa e aprendizado em saúde pública.
Espécie de RUBULAVIRUS associada particularmente com laringotraqueíte aguda (CRUPE) em crianças de 6 meses a 3 anos de idade.
Lixo, resíduo, esgoto ou outro material descartado de uma estação de tratamento de águas residuais e de abastecimento de água ou de uma instalação de controle de poluição que inclui material sólido, semissólido e contido. Não inclui material dissolvido no esgoto doméstico, refluxos de irrigação ou de descarga industrial.
Elementos, compostos, misturas ou soluções que são consideradas gravemente danosas à saúde humana e ao ambiente. Incluem substâncias tóxicas, corrosivas, inflamáveis ou explosivas.
Retirada de um DISPOSITIVO MÉDICO do mercado devido a um problema ocorrido na produção ou distribuição do produto.
Aspectos de saúde e de doença relacionados a viagens.
Democracia parlamentar localizada entre a França ao nordeste e Portugal ao oeste, limitada pelo Oceano Atlântico e pelo Mar Mediterrâneo.
Métodos e técnicas aplicadas para identificar os fatores de risco e medir a vulnerabilidade aos perigos potenciais causados por desastres e substâncias químicas.
Esforço de dois ou mais indivíduos ou empresas visando assegurar um contrato com uma terceira parte pela oferta de condições mais favoráveis.
Procedimento de ação ou princípio adotado ou proposto por um governo, partido, negócio ou indivíduo que se refere às interações humanas com a natureza e com os recursos naturais.
Comunicação obrigatória de determinadas doenças às autoridades de saúde pública locais, após diagnosticadas. (Tradução livre do original: Last, 2001)
O segmento de empresas comerciais dedicado ao projeto, desenvolvimento e fabricação de produtos químicos para uso no diagnóstico e tratamento de doenças, deficiências ou outras disfunções ou para melhorar as funções orgânicas e corporais.
Indivíduos cujas origens ancestrais estão no continente europeu.
Direitos fundamentais dos pacientes, conforme descrito nos estatutos, declarações ou princípios morais geralmente aceitos. (Tradução livre do original: Bioethics Thesaurus) O termo é usado para discussões dos direitos do paciente como um grupo de muitos direitos, como uma publicação no hospital de uma lista dos direitos do paciente.
Procedimentos (TÉCNICAS DE CULTURA DE TECIDOS, modelos matemáticos, etc.) usados (ou recomendados para o serem) em vez de se usar animais nos laboratórios de pesquisa ou de diagnóstico.
Restauração fisiológica do tecido e função óssea após uma fratura. Inclui a formação de CALO ÓSSEO e a reposição normal do tecido ósseo.
Indústria preocupada com o processamento, preparo, preservação, distribuição e o ato de servir comidas e bebidas.
Número de casos novos de doenças ou agravos numa determinada população e período.
Grupo amplo de doenças caracterizadas por baixa prevalência na população. Frequentemente são associadas com problemas no diagnóstico e no tratamento.
Criada em 1991, a Comunidade dos Estados Independentes (CEI) constitui-se num bloco político-econômico que reúne 12 das 15 repúblicas que formavam a antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Ficaram de fora apenas os três países bálticos: Lituânia, Letônia e Estônia, sendo que este último está solicitando ingresso na União Europeia. A CEI, com uma população de 273,7 milhões de habitantes, está organizada em uma confederação de Estados, que preserva a soberania de cada um. A Comunidade prevê a centralização de Forças Armadas e o uso de uma moeda comum: o Rublo. Seu PIB é estimado em 587,8 bilhões de dólares dos EUA. São Países-Membros da CEI: Armênia, Belarus, Cazaquistão, Federação Russa, Moldávia, Quirguistão, Tadjiquistão, Turcomenistão, Ucrânia, Uzbequistão, desde 1991, e Geórgia e Azerbaidjão, a partir de 1993. (http://www.camara.gov.br/mercosul/blocos/CEI.htm).
Exodesoxirribonuclease dependente de ATP que cliva tanto na direção 5'- a 3'- ou 3'- a 5'- para obter 5'-fosfo-oligonucleotídeos. Encontra-se principalmente em BACTÉRIAS.
Promoção e manutenção no mais alto grau do bem-estar físico, mental e social dos trabalhadores em todas as ocupações; a prevenção entre os trabalhadores de doenças ocupacionais causadas por suas condições de trabalho; a proteção dos trabalhadores em seus labores, dos riscos resultantes de fatores adversos à saúde; a colocação e conservação dos trabalhadores nos ambientes ocupacionais adaptados a suas aptidões fisiológicas e psicológicas.
Aumento repentino na incidência de uma doença. O conceito inclui EPIDEMIA e PANDEMIA.
Vigilância de medicamentos, dispositivos, aparelhos, etc., para eficácia ou efeitos adversos, após terem sido liberados para venda geral.
Leis e regulamentos, relativos à área da farmácia, propostos para aprovação ou aprovados por um corpo legislativo.
Estudos que comparam duas ou mais culturas ou que comparam variáveis, de como estas são afetadas em diferentes contextos culturais.
Movimento de entrada ou saída de indivíduos ou grupo de indivíduos, de um mesmo país para outro, geralmente em busca de melhores condições de vida.
Qualquer empreendimento centralizado no processamento, montagem, produção ou negociação de uma linha de produtos, serviços, mercadorias em uma determinada área em particular, que com frequência recebe seu nome pelo produto principal. Exemplos incluem as indústrias de automóveis, da música, de editoras, de seguros e indústrias têxteis.
Processo de decisão pelo qual indivíduos, grupos ou instituições estabelecem legislações ou regulações que legitimem políticas relativas a planos, programas ou procedimentos.
Leis e regulamentos relativos a dispositivos utilizados em medicina, submetido para aprovação, ou decretadas pelo poder legislativo.
Monitoração do nível de toxinas, poluentes químicos, contaminantes microbianos ou outras substâncias danosas no ambiente (solo, ar e água), no trabalho ou nos corpos das pessoas e animais presentes naquele ambiente.
Aspectos econômicos, nos campos da farmácia e farmacologia, aplicados ao desenvolvimento e estudo da economia médica da quimioterapia e ao impacto dos medicamentos no custo dos cuidados médicos. Farmacoeconomia também inclui considerações econômicas do sistema de distribuição da assistência farmacêutica e da prescrição dos remédios, especialmente quanto ao custo-benefício.
Aplicação de princípios e técnicas de marketing para aumentar o uso dos recursos de saúde.
Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.
Tuberculose resistente à ISONIAZIDA e RIFAMPINA e pelo menos a três das principais seis classes de medicamentos de segunda linha (AMINOGLICOSÍDEOS, polipeptídeos, FLUOROQUINOLONAS, TIOAMIDAS, CICLOSSERINA e ÁCIDO PARAMINOSSALICÍLICO) como definidos pelos CDC (Centros para Controle e Prevenção de Doenças (Estados Unidos)).
Infecção, às vezes, fatal por Asfivirus (família ASFARVIRIDAE) em porcos, caracterizada por febre, tosse, diarreia, hemorragia dos linfonodos e edema da vesícula biliar. É transmitida entre suínos domésticos por contato direto, ingestão de carne contaminada, fômites, ou mecanicamente pelas moscas mordedoras ou carrapatos de dorso mole (gênero Ornithodoros).
Equipamentos consumíveis e não consumíveis, suprimentos, aparelhos e instrumentos que são utilizados em procedimentos diagnósticos, cirúrgicos, terapêuticos, científicos e experimentais.
Criada em 7 de abril de 1992 como resultado da divisão da Iugoslávia.
Conjunto de perguntas previamente preparadas utilizado para a compilação de dados.
A ciência, arte ou prática do cultivo da terra, produção agrícola e criação de gado.
Uso de materiais escritos, impressos ou gráficos juntamente com um alimento ou sua embalagem ou envoltório. Inclui, entre outras informações, os ingredientes, VALOR NUTRITIVO, orientação sobre uso, advertências e outras informações relevantes.
Agência especializada das Nações Unidas, designada como uma autoridade coordenadora no trabalho internacional de saúde. Sua intenção é promover o nível mais alto possível de saúde para todos os povos.
Exposição a agentes químicos, físicos ou biológicos potencialmente prejudiciais, que ocorre como resultado da ocupação profissional.
Presença de elementos estranhos nos alimentos, por ex. substâncias químicas, micro-organismos, diluentes, que possam torná-lo nocivo ou inadequado para o consumo, durante, antes e após seu processamento ou armazenagem.
Pessoas que frequentemente mudam seu lugar de residência.
Para um determinado agente químico de doença profissional, a concentração atmosférica que, ultrapassada, causaria doenças nos indivíduos trabalhando normalmente oito horas diárias (Repidisca). A presença de um agente poluidor ou potencialmente perturbador no ar, no alimento e na água a um grau que, na absorção por um organismo, permaneça abaixo da dose máxima permitida (Material V - Gunn, S.W.A. Multilingual Dictionary of Disaster Medicine and International Relief, 1990)