Soluções Oftálmicas: Solução estéril para instilação no olho. Não incluem soluções para limpeza de óculos ou SOLUÇÕES PARA LENTES DE CONTATO.Conservantes Farmacêuticos: Substâncias adicionadas às preparações farmacêuticas para protegê-las de alterações químicas ou de ação microbiana. Incluem os AGENTES ANTIBACTERIANOS e antioxidantes.Bromobenzenos: Derivados do benzeno em que um ou mais átomos de hidrogênio do anel benzênico estão substituídos por átomos de bromo.Prostaglandinas F Sintéticas: Análogos ou derivados da prostaglandina F que não existe naturalmente no corpo. Não incluem o produto da síntese química hormonal do PGF.DibenzoxepinasCompostos de Benzalcônio: Mistura de compostos alquilbenzildimetilamônios. É um bactericida detergente quaternário de amônio usado topicamente em medicamentos, desodorantes, enxágues bucais, antissépticos cirúrgicos e como conservante e emulsificante em drogas e cosméticos.Cloprostenol: Análogo sintético da prostaglandina F2alfa. O composto tem efeitos luteolíticos e é utilizado na sincronização do estro em bovinos.BenzofenonasSoluções: Misturas homogêneas formadas ao se misturar uma substância (soluto) sólida, líquida ou gasosa em um líquido (solvente), do qual as substâncias dissolvidas podem ser recuperadas através de processos físicos.Instilação de Medicamentos: Administração de agentes terapêuticos gota a gota, como por exemplo, gotas que são pingadas nos olhos, orelhas e nariz. É também administrada em espaços corporais ou cavidades através de um cateter. Difere da IRRIGAÇÃO TERAPÊUTICA em que o irrigado é removido em minutos, mas o instilado é deixado no local.Antialérgicos: Fármacos usados para tratar reações alérgicas. A maioria age impedindo a liberação de mediadores inflamatórios ou inibindo as ações dos mediadores liberados em suas células alvo.Conjuntivite Bacteriana: Infecções purulentas da conjuntiva por várias espécies de organismos Gram-negativos, Gram-positivos ou ácido-resistentes. Alguns dos gêneros mais comumente encontrados que causam infecções da conjuntiva são Haemophilus, Streptococcus, Neisseria e Chlamydia.Blefarite: Inflamação das pálpebras.Contaminação de Medicamentos: Presença de organismos, ou qualquer material estranho que torna a preparação do medicamento impura.Timolol: Beta-Antagonista adrenérgico com ação semelhante ao PROPRANOLOL. O levo-isômero é o mais ativo. O Timolol tem sido proposto como um agente anti-hipertensivo, antiarrítmico, antiangina e antiglaucoma. Também é utilizado no tratamento de TRANSTORNOS DE ENXAQUECA e tremor.Pressão Intraocular: Pressão exercida pelos fluidos no olho.Equivalência Terapêutica: Equivalência relativa na eficácia dos diferentes modos de tratar uma doença, frequentemente empregada para comparar a eficácia de fármacos diferentes usados no tratamento de uma determinada doença.Administração Tópica: Aplicação de preparações de droga às superfícies do corpo, especialmente na pele (ADMINISTRAÇÃO CUTÂNEA) ou nas mucosas. Este método de tratamento é usado para evitar efeitos colaterais sistêmicos quando doses altas são necessárias a uma área localizada ou como uma via alternativa de administração sistêmica, por exemplo, para evitar o processo hepático.Túnica Conjuntiva: Membrana mucosa que reveste a superfície posterior das pálpebras e a superfície pericorneal anterior do globo ocular.Córnea: Porção anterior (transparente) da túnica fibrosa que reveste o olho, composta por cinco camadas: EPITÉLIO DA CÓRNEA (estratificado escamoso) LÂMINA LIMITANTE ANTERIOR, ESTROMA CORNEAL, LÂMINA LIMITANTE POSTERIOR e ENDOTÉLIO DA CÓRNEA (mesenquimal). Serve como primeiro meio de refração do olho. Estruturalmente, continua-se com a ESCLERA, é avascular, e recebe os nutrientes por permeação através de espaços entre as lamelas. É inervada pela divisão oftálmica do NERVO TRIGÊMEO (via nervos ciliares) e pelos da conjuntiva ao redor que, juntos, formam plexos. (Tradução livre do original: Cline et al., Dictionary of Visual Science, 4th ed)Anti-Hipertensivos: Fármacos usados no tratamento da HIPERTENSÃO (aguda ou crônica), independentemente do mecanismo farmacológico. Entre os anti-hipertensivos estão os DIURÉTICOS [especialmente os DIURÉTICOS TIAZÍDICOS (=INIBIDORES DE SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO)], os BETA-ANTAGONISTAS ADRENÉRGICOS, os ALFA-ANTAGONISTAS ADRENÉRGICOS, os INIBIDORES DA ENZIMA CONVERSORA DA ANGIOTENSINA, os BLOQUEADORES DOS CANAIS DE CÁLCIO, os BLOQUEADORES GANGLIONARES e os VASODILATADORES.Hipertensão Ocular: Afecção em que a pressão intraocular está elevada acima do normal, podendo levar ao glaucoma.Epitélio Anterior: Epitélio escamoso, estratificado que recobre a superfície externa da CÓRNEA. É lisa e contém muitas terminações nervosas livres.Anti-Inflamatórios não Esteroides: Anti-inflamatórios não esteroidais. Além das ações anti-inflamatórias eles têm ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas. Eles bloqueiam a síntese de prostaglandinas inibindo a ciclo-oxigenase, que converte o ácido araquidônico em endoperóxidos cíclicos, precursores de prostaglandinas. A inibição da síntese de prostaglandinas explica as ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas; outros mecanismos podem contribuir para seus efeitos anti-inflamatórios.Olho: Órgão da visão consistindo de um par de órgãos globulares compostos por uma estrutura relativamente esférica de três camadas especializado em receber e responder à informação luminosa.Glaucoma: Doença ocular, ocorrendo em várias formas, tendo como principais características um aumento prolongado ou instável da pressão intraocular, na qual o olho não pode permanecer sem danos à sua estrutura ou prejuízo de suas funções. As consequências da pressão elevada podem se manifestar com uma variedade de sintomas, dependendo do tipo e severidade, como escavação do disco óptico, endurecimento do globo ocular, anestesia corneana, acuidade visual reduzida, visão de halos coloridos ao redor da luz, adaptação ao escuro prejudicada, defeitos do campo visual e cefaleias.Macaca fascicularis: Espécie do gênero MACACA que vive tipicamente próximo à costa em riachos de maré e pântanos artificiais, primariamente nas ilhas da península Malaia.Método Duplo-Cego: Método de estudo sobre uma droga ou procedimento no qual ambos, grupos estudados e investigador, desconhecem quem está recebendo o fator em questão. (Tradução livre do original: Last, 2001)Angiofluoresceinografia: Visualização do sistema vascular após injeção intravenosa de uma solução de fluoresceína. As imagens podem ser fotografas ou televisionadas em uma tela. É utilizada especialmente para estudar a vascularização retinal e uveal.Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.Interações de Medicamentos: Ação de uma droga que pode afetar a atividade, metabolismo ou toxicidade de outra droga.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Soluções Isotônicas: Denotando uma solução que tem a mesma tonicidade que alguma outra solução com a qual ela é comparada, tal como solução fisiológica de cloreto de sódio e o soro sanguíneo. (Dorland, 28a ed)Soluções Farmacêuticas: Preparações líquidas homogêneas contendo uma ou mais substâncias químicas dissolvidas, isto é, molecularmente dispersas em solvente ou mistura adequada de solventes mutuamente miscíveis. Não estão incluidos em outro grupo de produtos devido aos ingredientes, ao método de preparação ou uso.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Diagnóstico por Computador: Aplicação de programas computadorizados destinados a dar assistência a médicos na solução de problemas diagnósticos.Antitussígenos: Fármacos que suprimem a tosse. Agem centralmente sobre o centro medular da tosse. Os EXPECTORANTES, também usados no tratamento da tosse, agem localmente.Enciclopédias como Assunto: Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.Infecções Respiratórias: Invasão do SISTEMA RESPIRATÓRIO do hospedeiro por microrganismos, geralmente levando a processos patológicos ou doenças.Eritropoetina: Hormônio glicoproteico, secretado principalmente pelo RIM em adultos e no FÍGADO fetal, que atua em células tronco eritroides da MEDULA ÓSSEA estimulando a proliferação e diferenciação.Descongestionantes Nasais: Drogas projetadas para tratar a inflamação das vias nasais, que geralmente resultam de uma infecção (frequentemente o resfriado comum) ou de um processo alérgico (allergy related condition), p. ex., a febre do feno. A inflamação envolve o inchaço da mucosa que reveste as vias nasais resultando na produção excessiva de muco. A principal classe de descongestionantes nasais são os vasoconstritores.Inibidores da Monoaminoxidase: Grupo quimicamente heterogêneo de drogas que têm em comum a capacidade de bloquear a desaminação oxidativa das monoaminas que ocorrem na natureza. (Tradução livre do original: From Gilman, et al., Goodman and Gilman's The Pharmacological Basis of Therapeutics, 8th ed, p414)Nafazolina: Vasoconstritor adrenérgico utilizado como descongestionante.Asma: Forma de transtorno brônquico com três componentes distintos: hiper-responsividade das vias aéreas (HIPERSENSIBILIDADE RESPIRATÓRIA), INFLAMAÇÃO das vias aéreas e intermitente OBSTRUÇÃO DAS VIAS RESPIRATÓRIAS. É caracterizado por contração espasmódica do músculo liso das vias aéreas, RUÍDOS RESPIRATÓRIOS, e dispneia (DISPNEIA PAROXÍSTICA).Crimes de Guerra: Atos criminosos cometidos durante ou em conexão com a guerra, por exemplo, maus-tratos de prisioneiros, assassinato proposital de civis, etc.Antiasmáticos: Drogas usadas para tratar a asma.Metaplasia: Situação em que há uma alteração de um tipo de célula adulta para outro tipo de célula adulta semelhante.Fatores Supressores Imunológicos: Proteínas, complexos proteicos ou glicoproteínas secretados por células T supressoras que inibem as células T e B subsequentes, ou outros fenômenos imunológicos. Alguns desses fatores apresentam tanto o domínio de histocompatibilidade (I-J) como o específico para antígenos, que podem estar ligados por pontes dissulfeto. Eles podem ser induzidos por haptenos ou por outros antígenos, e ser produzidos em massa por hibridomas ou monoclones no laboratório.Guias de Prática Clínica como Assunto: Orientações ou princípios apresentando regras de política atuais ou futuras para o praticante de cuidados de saúde, para assisti-lo nas decisões de cuidados ao paciente a respeito de diagnóstico, terapia ou circunstâncias clínicas relacionadas. Os guias podem ser desenvolvidos por agências governamentais em qualquer nível, instituições, sociedades profissionais, juntas governamentais ou reuniões de especialistas para discussão. Os guias formam a base para avaliação de todos os aspectos de cuidados e distribuição da saúde.Alérgenos: Substâncias do tipo antígeno que produzem HIPERSENSIBILIDADE IMEDIATA.