Gênero de plantas (família SOLANACEAE) cujos membros contêm ALCALOIDES DE SOLANÁCEOS. Algumas espécies deste gênero são chamadas 'Beladona' que também é o nome vulgar para ATROPA BELLADONNA.
Espécie de plantas (gênero SOLANUM, família SOLANACEAE) cuja raiz (rica em amido) é utilizada como alimento. A SOLANINA é encontrada nas partes verdes.
Espécie de plantas (gênero SOLANUM, família SOLANACEAE) contendo glicosídeos esteroides.
Espécie vegetal do gênero SOLANUM, família SOLANACEAE. O fruto consiste de uma grande baga em forma de ovo, que varia na cor, indo do roxo escuro ao vermelho, amarelado ou branco. As folhas são grandes e ovaladas. As flores são pendentes, violetas e com uns cinco centímetros de comprimento.
Espécie de plantas (família SOLANACEAE) nativas da América do Sul, amplamente cultivadas por seu fruto, geralmente vermelho, carnudo e comestível. Também são usadas como medicamento homeopático.
Família de plantas (ordem Solanales, subclasse Asteridae) entre as mais importantes estão BATATAS, TOMATES, CAPSICUM (pimentões verdes e vermelhos), TABACO e BELADONA.
Raízes ou caules subterrâneos dilatados de algumas plantas. São normalmente ricos em carboidratos. Alguns, como as BATATAS, são ALIMENTOS importantes para seres humanos. Podem se reproduzir vegetativamente a partir de brotos.
Espécie de OOMICETOS parasita da família Peronosporaceae que é o agente causador da requeima da batata.
Alcaloides, principalmente tropanos, elaborados por plantas da família Solanaceae, incluindo Atropa, Hyoscyanus, Mandragora, Nicotiana, Solanum, etc. Alguns agem como antagonistas colinérgicos; a maioria é muito tóxica; muitos são usados como remédios.
Proteínas encontradas em plantas (flores, ervas, arbustos, árvores, etc.). O conceito não inclui proteínas encontradas em vegetais para os quais PROTEÍNAS DE VERDURAS estão disponíveis.
O ovário desenvolvido de uma planta, podendo ser carnudo ou seco, portando a(s) semente(s).
Espécie de plantas (gênero SOLANUM, family SOLANACEAE) causadoras da CALCINOSE no pasto de animais domésticos de uma fazenda, devido à níveis altos de 1 alfa,25-di-hidroxivitamina D 3 (CALCITRIOL).
Estruturas expandidas, geralmente verdes, de plantas vasculares, consistindo caracteristicamente de uma expansão em lâmina ligada a um caule, funcionando como o principal órgão de fotossíntese e transpiração.
Doenças de plantas.
PLANTAS (ou seus descendentes) cujo GENOMA foi alterado por ENGENHARIA GENÉTICA.
Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica nas plantas.
Unidades hereditárias funcionais de PLANTAS.
Capacidade de um organismo de se defender de processos mórbidos ou dos agentes destes processos. Na maioria das vezes, envolve a imunidade inata por meio da qual o organismo responde a patógenos de uma forma genérica. O termo resistência a doenças é usado mais frequentemente para os vegetais.
Estruturas complexas de nucleoproteínas que contêm o DNA genômico e parte delas estão no NÚCLEO CELULAR DE PLANTAS.
Porções geralmente subterrâneas de uma planta, que servem como suporte e estocagem de alimento, e pelas quais a água e nutrientes minerais penetram na planta.
Gênero de algas parasitas destrutivas OOMICETOS da família Peronosporaceae, ordem Peronosporales, que afetam numerosos frutos, vegetais e outras culturas. A diferenciação dos zoósporos geralmente acontece no esporângio e não há a formação de vesículas. Fora previamente considerado fungo.
Partes de plantas que geralmente crescem verticalmente para cima, em direção à luz, e que dão suporte às folhas, às células germinativas e às estruturas reprodutivas.
Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de plantas.
Preparações farmacêuticas concentradas de plantas obtidas pela remoção dos constituintes ativos com um solvente adequado (que é eliminado por evaporação) e ajuste do resíduo [seco] a um padrão prescrito.
Complemento genético de uma planta (PLANTAS) como representado em seu DNA.
Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.
Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.
Ácido ribonucleico de plantas, que tem papéis regulatórios e catalíticos, bem como envolvimento na síntese proteica.
Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.
Essencialmente é uma técnica de psicoterapia de grupo que envolve a representação estruturada, dirigida e dramatizada dos problemas emocionais e pessoais do paciente.
Família de carnívoros terrestres com focinho longo e unhas não retráteis, entre seus membros estão os COIOTES, CÃES, RAPOSAS, CHACAIS, CÃES GUAXININS e LOBOS.
Objetos biológicos que contêm informação genética e que estão envolvidos na transmissão das caracteristicas geneticamente codificadas de um organismo para outro.
Corporações legalmente autorizadas, administradas e de propriedade de um ou mais profissionais (médicos, dentistas) cuja renda é destinada fundamentalmente às atividades profissionais dos proprietários ou acionistas.
Gênero de plantas (família CAMPANULACEAE) que contêm platicodina e outras SAPONINAS triterpenoides. É um constituinte do kikyo-to (MEDICINA KAMPO).
Embriões encapsulados de plantas com florescência. São usados como são, ou como ração animal, por causa do alto conteúdo de nutrientes concentrados, como amido, proteínas e lipídeos. Sementes de colza, de algodão e de girassol são também produzidas por causa dos óleos que produzem.
Compostos inorgânicos ou orgânicos que contêm ferro trivalente.
Gênero de plantas (família EUPHORBIACEAE, ordem Euphorbiales, subclasse Rosidae) da "Ricinus communis L" cuja SEMENTE DE RICINO é fonte do ÓLEO DE MAMONA, RÍCINO e outras lectinas.
Nome vulgar para Ricinus communis, uma espécie (família EUPHORBIACEAE) fonte do ÓLEO DE RÍCINO.
Óleo obtido das sementes de "Ricinus communis" utilizado como catártico e como plastificantes.
Enzima com grande afinidade pelo dióxido de carbono. Catalisa de forma irreversível a formação de oxalacetato a partir de fosfoenolpiruvato e dióxido de carbono. Esta fixação de dióxido de carbono em várias bactérias e algumas plantas é o primeiro passo na biossíntese de glucose. EC 4.1.1.31.
Forma de proteção garantida por lei. Nos Estados Unidos da América, esta proteção é concedida a autores de trabalhos originais de autoria inclusive literária, dramática, musical, artístics e outros determinados tipos de obras intelectuais. Esta proteção está disponível para trabalhos publicados e não publicados. (Tradução livre do original: Circular of the United States Copyright Office, 6/30/2008)
Gênero de plantas (família POACEAE) da "Sasa albomarginata" que possui um extrato solúvel em água, a folina. A "Sasa kurinensis" é um ingrediente do "Sho-ju-sen", uma erva medicinal japonesa.
Som que expressa emoção por meio do ritmo, melodia, harmonia e timbre.
Leis e regulamentos referentes à produção, dispensação e comercialização de medicamentos.
Habilidades no uso de linguagem que conduz a proficiência em comunicação escrita ou falada.
Atividade envolvida na transferência de mercadorias do produtor para o consumidor ou em troca de serviços.
Gênero de plantas (família BROMELIACEAE) conhecidas por suas frutas comestíveis, fonte de BROMELAÍNAS.
Cápsulas duras ou moles solúveis utilizadas para a administração oral de medicamento.
Ciência do desenvolvimento, cuidados ou cultivo de florestas.
Grupo de alimentos que compreende as PLANTAS COMESTÍVEIS e/ou suas partes.