Articulações: Conexões entre os ossos. Segundo sua estrutura e mobilidade, classificam-se em fibrosas, cartilaginosas e sinoviais. As articulações fibrosas são imóveis; as cartilaginosas, ligeiramente móveis; e as sinoviais, completamente móveis. São articulações imóveis típicas as que unem a maioria dos ossos do crâneo, com um ligamento de sutura. Articulações ligeiramente móveis típicas são as que conectam as vértebras ou os ossos púbicos. (Tradução livre do original: Diccionario Mosby. 5a ed. Madrid: Harcourt España, 2000, p.117)Articulação do Joelho: Conexão articular sinovial formada entre os ossos do FÊMUR, TÍBIA e PATELA.ArtropatiasArticulações dos Dedos: Articulação, em cada dedo, entre a cabeça de uma falange e a base da falange distal a ela.Articulação do Tornozelo: Articulação formada pelas superfícies articulares inferior e maleolar da TÍBIA, a superfície articular maleolar da FÍBULA e superfícies maleolares medial, lateral superior do TÁLUS.Articulação do Quadril: Ligação que é formada pela articulação da cabeça do FÊMUR e o ACETÁBULO da PELVE.Articulações Tarsianas: Articulações entre os vários OSSOS DO TARSO, que não incluem a ARTICULAÇÃO DO TORNOZELO (constituída pelas articulações entre TÍBIA, FÍBULA e TÁLUS).Articulação do Punho: Articulação formada pela extremidade distal do RÁDIO, pelo disco articular da articulação radioulnar distal, e pelo grupo proximal dos OSSOS DO CARPO (OSSO ESCAFOIDE, OSSO SEMILUNAR e osso triquetral).Cápsula Articular: Cápsula que recobre a articulação. Externamente é composta por uma cápsula articular fibrosa e internamente pela MEMBRANA SINOVIAL.Articulação Sacroilíaca: Articulação imóvel formada pelas superfícies laterais do SACRO e do ÍLIO.Instabilidade Articular: Perda de estabilidade de uma articulação ou de uma prótese articular. Os fatores envolvidos são doença intra-articular e integridade das estruturas extra-articulares tais com cápsula articular, ligamentos e músculos.Transtornos da Articulação Temporomandibular: Variedade de afecções que acometem as características funcionais e anatômicas da articulação temporomandibular. Os fatores que contribuem para a complexidade das doenças temporomandibulares são sua relação com dentição e mastigação e os efeitos sintomáticos em outras áreas responsáveis pela dor referida na articulação e as dificuldades de se usar os procedimentos diagnósticos tradicionais para detectar a doença temporomandibular em que o tecido é raramente obtido e os exames por raio-X são frequentemente inadequados ou inespecífico. Doenças comuns são anormalidades do desenvolvimento, traumas, subluxações, luxações, artrite e neoplasias. (Tradução livre do original: Thoma's Oral Pathology, 6th ed, pp577-600)Articulação Metatarsofalângica: Articulação entre um osso do metatarso (OSSOS DO METATARSO) e uma falange.Articulações do Pé: Articulações que se estendem distalmente do TORNOZELO aos DEDOS DO PÉ. Compreendem: ARTICULAÇÃO DO TORNOZELO, ARTICULAÇÕES TARSIANAS, ARTICULAÇÃO METATARSOFALÂNGICA e ARTICULAÇÃO DO DEDO DO PÉ.Articulação do Ombro: Articulação entre a cabeça do ÚMERO e a cavidade glenoide da ESCÁPULA.Prótese Articular: Próteses usadas para restituir parcial ou totalmente uma articulação humana ou animal. (Tradução livre do original: from UMDNS, 1999)Disco da Articulação Temporomandibular: Placa de tecido fibroso que divide a articulação temporomandibular em cavidades superior e inferior. Este disco liga-se à cápsula articular e move-se para frente com o côndilo na abertura e protrusão da mandíbula.Articulação Acromioclavicular: Articulação deslizante, formada pela extremidade externa da CLAVÍCULA e pela margem interna do acrômio da ESCÁPULA.Osteoartrite: Doença articular degenerativa e progressiva que é a forma mais comum de artrite, especialmente em pessoas idosas. Acredita-se que a doença não resulta do processo de envelhecimento, mas de mudanças bioquímicas e estresses biomecânicos que afetam a cartilagem articular. Na literatura estrangeira, é frequentemente chamada de osteoartrose deformante.Artrite Reumatoide: Doença sistêmica crônica, principalmente das articulações, marcada por mudanças inflamatórias nas membranas sinoviais e estruturas articulares, degeneração fibrinoide ampla das fibras do colágeno em tecidos mesenquimais e pela atrofia e rarefação de estruturas ósseas. Mecanismos autoimunes têm sido sugeridos como etiologia, que ainda é desconhecida.Articulação Esternoclavicular: Articulação dupla formada pela CLAVÍCULA, pelas porções superior e lateral do manúbrio do esterno no nó clavicular e pela cartilagem da primeira costela.Cartilagem Articular: Camada protectora de cartilagem firme e flexível por cima das extremidades das articulações dos ossos. Provê uma superfície lisa que permite o movimento articular e protege as extremidades dos ossos longos contra o desgaste nos pontos de contato.Líquido Sinovial: Líquido claro e viscoso secretado pela MEMBRANA SINOVIAL. Contém mucina, albumina, gordura e sais minerais, servindo para lubrificar as articulações.Injeções Intra-Articulares: Métodos de administração de drogas em um espaço articular.Articulações Carpometacarpais: Articulações entre os OSSOS DO CARPO e OSSOS METACARPAIS.Sinovite: Inflamação de uma membrana sinovial. Ela geralmente é dolorosa, particularmente ao movimento, e é caracterizada por um intumescimento flutuante devido ao derrame dentro de um sacro sinovial. A sinovite é qualificada como fibrinosa, gonorreica, hiperplástica, lipomatosa, metrítica, puerperal, reumática, escarlatínica, sifilítica, tuberculosa, uretral etc. (Dorland, 28a ed)Fenômenos Biomecânicos: Propriedades, processos e comportamento de sistemas biológicos sob ação de forças mecânicas.Membrana Sinovial: Membrana interna de uma cápsula articular, que reveste uma articulação móvel e livre. É frouxamente ligada à cápsula fibrosa externa e secreta LÍQUIDO SINOVIAL.Amplitude de Movimento Articular: A distância e direção para qual uma articulação óssea pode ser estendida. A amplitude de movimento é uma função da condição das articulações, músculos e tecidos conjuntivos envolvidos. A flexibilidade da articulação pode ser melhorada através de EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTO MUSCULAR apropriados.Artrite Experimental: ARTRITE induzida experimentalmente em animais. Os métodos imunológicos e os agentes infecciosos podem ser utilizados para desenvolver modelos experimentais de artrite. Estes métodos incluem injeções de estimulantes da resposta imune, como um adjuvante (ADJUVANTES IMUNOLÓGICOS) ou COLÁGENO.Artrografia: Roentgenografia de uma articulação, usualmente após injeção de um meio de contraste positivo ou negativo.Artrite Infecciosa: Artrite causada por BACTÉRIA, RICKETTSIA, MYCOPLASMA, VÍRUS, FUNGOS ou PARASITAS.Osteoartrite do Joelho: Doença degenerativa não inflamatória da articulação do joelho que consiste de três grandes categorias: afecções que bloqueiam o movimento sincrônico normal, afecções que produzem vias anormais de movimento e afecções que causam concentração do estresse resultando em mudanças na cartilagem articular.Artralgia: Dor na articulação.Articulações do Carpo: Articulações entre os vários OSSOS DO CARPO. Delas não faz parte a ARTICULAÇÃO DO PUNHO (entre o RÁDIO, ULNA e ossos proximais do carpo).LuxaçõesArticulação Patelofemoral: Articulação entre a superfície articular da PATELA e a superfície patelar do FÊMUR.Suporte de Carga: Estado físico de suportar uma carga aplicada. Refere-se frequentemente aos ossos ou articulações que sustentam o peso do corpo, especialmente os da coluna vertebral, quadril, joelho e pé.Artroplastia de Substituição: Substituição parcial ou total de um articulação.Movimento: Ação, processo ou resultado de passar de um lugar, ou posição, para outro. Difere de LOCOMOÇÃO no sentido de que esta se restringe à passagem do corpo inteiro de um lugar para outro, enquanto movimento compreende tanto a locomoção como a mudança na posição do corpo inteiro ou qualquer de suas partes. Movimento pode ser usado em relação a humanos, animais vertebrados e invertebrados, e micro-organismos. Distinguir também de ATIVIDADE MOTORA, movimento associado com o comportamento.Ligamentos Articulares: Cordões fibrosos de TECIDO CONJUNTIVO que unem ossos uns aos outros e mantêm reunidos os vários tipos de articulações do corpo. Os ligamentos articulares são fortes, elásticos e permitem movimento apenas em direções específicas, dependendo da articulação particular.Joelho de Quadrúpedes: Em cavalos, gados e outros quadrúpedes, é a articulação entre o fêmur e a tíbia, correspondendo ao joelho humano.Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular: Complexo sintomático constituído de dor, sensibilidade muscular, crepitação da articulação e limitação ou alteração do movimento da mandíbula. Os sintomas são subjetivos e manifestam-se primariamente nos músculos mastigatórios em vez de na própria articulação temporomandibular. Não se sabe bem quais são os fatores etiológicos, mas incluem a oclusão desarmoniosa e fatores psicofisiológicos.Contratura: Encurtamento prolongado do músculo ou outro tecido mole ao redor de uma articulação, impedindo o movimento da articulação.Anquilose: Fixação e imobilidade de uma articulação.Antirreumáticos: Fármacos usados para tratar ARTRITE REUMATOIDE.Joint Commission on Accreditation of Healthcare Organizations: Organização privada, voluntária e sem fins lucrativos que estabelece padrões para a operação de instalações e serviços de saúde, conduz pesquisas e faz acreditações.Marcha: Modo ou estilo de andar.Tíbia: Área que ocupa a região mais posterior da CAVIDADE ABDOMINAL. Esta área é limitada lateralmente pelas bordas dos músculos quadrados lombares e estende-se do DIAFRAGMA à borda da PELVE verdadeira, continuando então como espaço extraperitoneal pélvico.Infecções Relacionadas à Prótese: As infecções que resultam da implantação de artigos prostéticos. As infecções podem ser adquiridas através da contaminação intraoperatória (recente) ou adquiridas por via hematogênica de outros locais (tardia).Torque: Força rotativa sobre um eixo que é igual ao produto da força vezes a distância do eixo onde a força foi aplicada.Índice de Gravidade de Doença: Níveis dentro de um grupo de diagnósticos estabelecidos por vários critérios de medição aplicados à gravidade do transtorno de um paciente.Artroplastia do Joelho: Substituição da articulação do joelho.Hemartrose: Sangramento para dentro das articulações, que pode se originar de trauma ou espontaneamente em pacientes com hemofilia.Artroscopia: Exame endoscópico, terapia e cirurgia das articulações.Osteófito: Crescimento ósseo, geralmente encontrado em torno de articulações e frequentemente observado em afecções como ARTRITE.Membro Posterior: Cada uma das duas extremidades traseiras de animais terrestres não primatas, que apresentam quatro membros. Geralmente é constituído por FÊMUR, TÍBIA, FÍBULA, OSSOS DO TARSO, OSSOS DO METATARSO e DEDOS DO PÉ. (Tradução livre do original: Storer et al., General Zoology, 6th ed, p 73)Fêmur: O mais longo e o maior osso do esqueleto; está situado entre o quadril e o joelho.Artrite Psoriásica: Tipo de artrite inflamatória associada com PSORÍASE, frequentemente envolvendo as articulações axiais e as articulações interfalangianas terminais periféricas. É caracterizada pela presença de ESPONDILOARTROPATIA associada ao HLA-B27, e pela ausência de fator reumatoide.Cartilagem: Forma não vascularizada de tecido conjuntivo composta de CONDRÓCITOS inseridos numa matriz de COLÁGENO tipo II e SULFATOS DE CONDROITINA. É dividida em três tipos: CARTILAGEM HIALINA, FIBROCARTILAGEM e CARTILAGEM ELÁSTICA.Artroplastia: Reconstituição cirúrgica de uma articulação para aliviar a dor ou restaurar o movimento.Doenças das Cartilagens: Processos patológicos envolvendo o tecido cartilaginoso (CARTILAGEM).Condrócitos: Células polimórficas que formam a cartilagem.Dor: Sensação desagradável induzida por estímulos nocivos que são detectados por TERMINAÇÕES NERVOSAS de NOCICEPTORES.Lubrificação: Aplicação de LUBRIFICANTES para diminuir a FRICÇÃO entre duas superfícies.Mãos: Parte distal do braço além do punho em seres humanos e primatas, que inclui a palma da mão, dedos e o polegar.Colágeno Tipo II: Colágeno fibrilar encontrado predominantemente em CARTILAGEM e humor vítreo. Consiste de três cadeias idênticas alfa1 (II).Deformidades Articulares Adquiridas: As deformidades adquiridas após o nascimento como resultado de acidente ou doença. A deformidade articular está frequentemente associada com artrite reumatoide e hanseníase.Meniscos Tibiais: Fibrocartilagens interarticulares da superfície superior da tíbia.Articulações Esternocostais: Articulação em que a cartilagem costal de cada costela se encaixa em ligeiras concavidades ao longo das bordas do ESTERNO.Patela: Osso achatado, triangular, situado na parte anterior do JOELHO.Membro Anterior: Membro dianteiro de um quadrúpede.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Traumatismos do Joelho: Traumatismos do joelho ou junção do joelho.Ligamento Cruzado Anterior: Ligamento resistente localizado no joelho que se origina a partir da porção posteromedial do côndilo lateral do fêmur, passando anteriormente e inferiormente entre os côndilos e ligando-se à depressão encontrada na área anterior da eminência intercondilar da tíbia.Propriocepção: Funções sensoriais que transduzem estímulos recebidos por receptores proprioceptivos nas articulações, nos tendões, músculos e na ORELHA INTERNA em impulsos nervosos a serem transmitidos ao SISTEMA NERVOSO CENTRAL. A propriocepção proporciona a sensação das posições estáticas e dos movimentos das partes do corpo de um indivíduo, e é importante na manutenção da CINESTESIA e do EQUILÍBRIO POSTURAL.Ulna: O mais interno e maior osso do ANTEBRAÇO.Carpo Animal: Região correspondente ao PULSO humano em ANIMAIS não humanos.Tendões: Feixes fibrosos ou cordas de TECIDO CONJUNTIVO nas terminações das FIBRAS MUSCULARES ESQUELÉTICAS, que servem para ligar os MÚSCULOS a ossos e outras estruturas.Imagem por Ressonância Magnética: Método não invasivo de demonstração da anatomia interna baseado no princípio de que os núcleos atômicos em um campo magnético forte absorvem pulsos de energia de radiofrequência e as emitem como ondas de rádio que podem ser reconstruídas nas imagens computadorizadas. O conceito inclui técnicas tomográficas do spin do próton.Artrometria Articular: Medidas de flexibilidade da articulação (AMPLITUDE DE MOVIMENTO ARTICULAR) que utilizam, de modo geral, um dispositivo para medir ângulos (artrômetro). A artrometria é geralmente utilizada para medir a flacidez e estabilidade dos ligamentos. Frequentemente é utilizada para avaliar o resultado de uma cirurgia de substituição do LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR.Fator 5 de Diferenciação de Crescimento: Fator de diferenciação de crescimento que possui função na CONDROGÊNESE inicial e na formação da articulação.Prótese do Joelho: Substituição de uma articulação do joelho.Condrocalcinose: A presença de sais de cálcio, especialmente pirofosfato de cálcio, nas estruturas cartilaginosas de uma ou mais articulações. (Dorland, 28a ed)Cadáver: Corpo morto, geralmente corpo humano.Ossos do Carpo: Os oito ossos do punho: escafoide, lunato (OSSO SEMILUNAR), PIRAMIDAL, PISCIFORME, TRAPÉZIO, TRAPEZOIDE, CAPITATO e HAMATO.Cinestesia: O sentido de movimento de uma parte do corpo, como movimento dos dedos, ombros, joelhos, membros, ou de pesos.Estresse Mecânico: Condição puramente física que existe em qualquer material devido à distensão ou deformação por forças externas ou por expansão térmica não uniforme. É expresso quantitativamente em termos de força por área unitária.Eletromiografia: Registro das alterações no potencial elétrico do músculo por meio de eletrodos de superfície ou agulhas.Reprodutibilidade dos Testes: Propriedade de se obter resultados idênticos ou muito semelhantes a cada vez que for realizado um teste ou medida. (Tradução livre do original: Last, 2001)Articulação Atlantoccipital: Ponto da articulação entre o OSSO OCCIPITAL e o ATLAS CERVICAL.Tarso Animal: Região no membro inferior de um quadrúpede, correspondente ao TORNOZELO humano.: Extremidade distal da perna dos vertebrados que consiste do tarso (TORNOZELO), do METATARSO, das falanges e dos tecidos moles que envolvem estes ossos.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Postura: Posição ou atitude do corpo.Progressão da Doença: Piora de uma doença ao longo do tempo. Este conceito é usado com mais frequência para doenças crônica e incuráveis, em que o estágio da doença é um determinante importante de terapia e prognóstico.Traumatismos dos Dedos: Traumatismos gerais ou inespecíficos envolvendo os dedos.Rotação: Movimento de um objeto em que um ou mais pontos sobre uma linha estão fixos. Também é o movimento de uma partícula sobre um ponto fixo (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed).Ligamentos Colaterais: Um dos numerosos ligamentos de cada lado da articulação, servindo como um raio do movimento, tendo um movimento de dobradiça; ocorre nas articulações seguintes: cotovelo, joelho, punho e as articulações metacarpo ou metatarsofalangianas, interfalangianas proximais e interfalangianas distais das mãos e pés. (Stedman, 25a ed)Extremidades: Projeções mais distantes ou mais externas do corpo, como a MÃOS e PÉS.Imobilização: Restrição do MOVIMENTO do corpo ou partes do corpo por meios físicos (RESTRIÇÃO FÍSICA), ou quimicamente por ANALGESIA ou uso de TRANQUILIZANTES ou AGENTES NÃO DESPOLARIZANTES NEUROMUSCULARES. Inclui protocolos experimentais usados para avaliar os efeitos fisiológicos de imobilidade.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Músculo Esquelético: Subtipo de músculo estriado fixado por TENDÕES ao ESQUELETO. Os músculos esqueléticos são inervados e seus movimentos podem ser conscientemente controlados. Também são chamados de músculos voluntários.Vértebras Lombares: Vértebras na região inferior do DORSO abaixo da VÉRTEBRA TORÁCICA e acima da VÉRTEBRA SACRAL.Doenças Ósseas: Doenças dos OSSOS.Artrite Juvenil: Artrite infantil, com início antes dos 16 anos de idade. Os termos artrite reumatoide juvenil (ARJ) e artrite idiopática juvenil (AIJ) referem-se a sistemas de classificação para artrites crônicas em crianças. Somente um subtipo de artrite juvenil (de início poliarticular positiva para o fator reumatoide) assemelha-se clinicamente à artrite reumatoide do adulto e é considerada o seu equivalente infantil.Tuberculose Osteoarticular: A tuberculose dos ossos e das articulações.Caminhada: Atividade em que o corpo avança com ritmo lento a moderado movimentando os pés de modo coordenado. Compreende caminhada recreativa e para aptidão física (fitness), e corrida para competição.Ligamentos: Fitas brilhantes e flexíveis de tecido fibroso conectando as extremidades articulares dos ossos. São maleáveis, resistentes e inextensíveis.Úmero: Osso em humanos e primatas que se estende da ARTICULAÇÃO DO OMBRO até a ARTICULAÇÃO DO COTOVELO.Liberação da Cápsula Articular: Procedimento cirúrgico para relaxar os tecidos da CÁPSULA ARTICULAR que possuem mobilidade reduzida devido à CONTRATURA ou a ADERÊNCIAS TECIDUAIS ou deformidades da articulação.Osteotomia: Corte cirúrgico de um osso. (Dorland, 28a ed)Modelos Anatômicos: Representação tridimensional para mostrar estruturas anatômicas. Para ensinar, praticar e estudar pode-se usar modelos no lugar de animais ou organismos intactos.Doenças Ósseas Infecciosas: As doenças ósseas causadas por microrganismos patogênicos.Agrecanas: Proteoglicanos contendo hialuronatos grandes encontrados na CARTILAGEM ARTICULAR. Formam agregados que fornecem tecidos com a capacidade de resistir a forças de alta compressão e tensão.Osteocondrose: Qualquer afecção do grupo de afecções ósseas que envolvem um ou mais centros de ossificação (EPÍFISES). É caracterizada por degeneração ou NECROSE seguida por revascularização e re-ossificação. A osteocondrose frequentemente ocorre em crianças, causando vários níveis de disconforto ou dor. Há muitos epônimos para áreas afetadas específicas, como navicular do tarso (Doença de Kohler) e tuberosidade da tíbia (Doença de Osgood-Schlatter).Cabeça do Fêmur: Superfície articular hemisférica na extremidade superior do osso da coxa. (Stedman, 25a ed)Ácido Hialurônico: Mucopolissacarídeo natural de alta viscosidade com ligações alternantes beta (1-3) glucuronídeo e beta (1-4) glucosaminídicas. Encontrado no CORDÃO UMBILICAL, CORPO VÍTREO e no LÍQUIDO SINOVIAL. Níveis elevados na urina são encontrados na PROGERIA.Osso e Ossos: TECIDO CONJUNTIVO especializado, principal constituinte do ESQUELETO. O componente celular básico (principle) do osso é constituído por OSTEOBLASTOS, OSTEÓCITOS e OSTEOCLASTOS, enquanto COLÁGENOS FIBRILARES e cristais de hidroxiapatita formam a MATRIZ ÓSSEA.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Tálus: O segundo maior OSSO DO TARSO. Articula-se com a TÍBIA e a FÍBULA para formar a ARTICULAÇÃO DO TORNOZELO.Camundongos Endogâmicos DBAQuadril: Parte que se projeta de cada lado do corpo, formado pela borda da pelve e pela parte superior do fêmur.Fricção: Resistência ao movimento de um corpo (envolvendo deslizamento, rolagem, ou fluxo) em relação a outro, devido às características das superfícies em contato.Bloqueio Nervoso: Interrupção da CONDUÇÃO NERVOSA pelos nervos periféricos ou pelos troncos nervosos por meio de injeção local de substâncias anestésicas (ex.: LIDOCAÍNA, FENOL, TOXINAS BOTULÍNICAS) para controlar ou tratar a dor.Sedimentação Sanguínea: Medida da razão de sedimentação de eritrócitos no sangue não coagulado.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Locomoção: Movimento ou capacidade para se deslocar de um lugar a outro. Pode se referir a humanos, vertebrados ou invertebrados, e microrganismos.Prótese de Quadril: Substituição de uma articulação do quadril.Dor Facial: Dor na região facial, incluindo dor orofacial e craniofacial. Afecções associadas incluem transtornos neoplásicos e inflamatórios locais além de síndromes neurálgicas envolvendo os nervos trigêmeo, facial e glossofaríngeo. As afecções que se caracterizam por dor facial persistente ou recidivante como manifestação primária da doença são chamadas SÍNDROMES DA DOR FACIAL.Ratos Endogâmicos LewEstudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Procedimentos Ortopédicos: Procedimentos utilizados para tratar e corrigir deformidades, doenças e lesões do SISTEMA MUSCULOSQUELÉTICO, articulações e estruturas associadas.Coluna Vertebral: Coluna vertebral ou espinal.Cisto Sinovial: Lesão não neoplásica (semelhante a um tumor) nas articulações que se desenvolve da MEMBRANA SINOVIAL de uma articulação, através da CÁPSULA ARTICULAR nos tecidos periarticulares. São preenchidas com LÍQUIDO SINOVIAL com uma aparência regular e translúcida. Um cisto sinovial pode se desenvolver em qualquer articulação, mas aparece mais frequentemente na porção posterior dos joelhos, onde são conhecidos como CISTO POPLITEAL.Fator Reumatoide: Anticorpos encontrado em pacientes adultos com ARTRITE REUMATOIDE dirigidos contra cadeia gama de imunoglobulinas.Tenossinovite: Inflamação do revestimento sinovial de uma bainha do tendão. Entre as causas estão trauma, estresse no tendão, doença bacteriana (gonorreia, tuberculose), doença reumática e gota. Os locais comuns são: mão, punho, cápsula do ombro, cápsula do quadril, músculos posteriores da coxa e tendão de Aquiles. As bainhas dos tendões tornam-se inflamadas e doloridas e acumulam líquido. A mobilidade da articulação geralmente é reduzida.Reumatologia: Subespecialidade da medicina interna voltada para o estudo de processos inflamatórios ou degenerativos, e distúrbios metabólicos das estruturas dos tecidos conjuntivos que pertencem a vários distúrbios musculoesqueléticos, como a artrite.Colágeno: Substância polipeptídica composta por aproximadamente um terço da proteína total do organismo de mamíferos. É o principal constituinte da PELE, TECIDO CONJUNTIVO e a substância orgânica de ossos (OSSO e OSSOS) e dentes (DENTE).Espondilite Anquilosante: Estado inflamatório crônico que afeta as articulações axiais, como a ARTICULAÇÃO SACROILÍACA e outras articulações intervertebral ou costovertebral. Ocorre predominantemente em homens jovens e é caracterizada por dor e enrijecimento das articulações (ANQUILOSE) com inflamação nas inserções dos tendões.Ortopedia: Especialidade cirúrgica que utiliza métodos médicos, cirúrgicos e físicos para tratar e corrigir deformidades, doenças e lesões no sistema esquelético, em suas articulações e estruturas associadas.Displasia Pélvica Canina: Doença hereditária das articulações do quadril em cães. Os sinais da doença podem ser evidenciados a qualquer tempo após 4 semanas de idade.Artropatia Neurogênica: Degeneração progressiva crônica da porção que suporta esforço de uma articulação, com alterações hipertróficas bizarras na periferia; ela constitui usualmente uma complicação de uma doença neurológica tal como TABES DORSALIS, siringomielia ou neuropatia diabética. A perda de sensibilidade leva a relaxamento das estruturas de sustentação e instabilidade crônica da articulação. (Dorland, 28a ed)Rádio (Anatomia): O menor e mais externo dos dois ossos do ANTEBRAÇO, paralelo à ULNA que se torce sobre si mesmo parcialmente.Doenças Reumáticas: Transtornos do tecido conjuntivo, especialmente articulações e estruturas relacionadas, caracterizados por inflamação, degeneração e alteração metabólica.Ligamento Colateral Médio do Joelho: Ligamento que vai do epicôndilo medial do FÊMUR à margem e superfície mediais da TÍBIA. O menisco medial está inserido em uma depressão na superfície da tíbia.Metacarpo: Região da MÃO entre o PUNHO e os DEDOS.Modelos Biológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a actividade de processos biológicos ou doenças. Para modelos de doença em animais vivos, MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS está disponível. Modelos biológicos incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Edema: Acúmulo anormal de líquido em TECIDOS ou cavidades do corpo. Na maioria dos casos, estão presentes sob a PELE, na TELA SUBCUTÂNEA.Variações Dependentes do Observador: Falha do observador ao medir ou identificar um fenômeno, que resulta num erro. Pode ser causado por omissão do observador ao não constatar alguma anormalidade, ou a utilização de técnicas inadequadas que resultem em medição equivocada, ou a interpretação equivocada dos dados. Existem dois tipos de variação, interobservador (o valor identificado pelos observadores varia de um para o outro) e intraobservador (o valor identificado por um mesmo observador varia entre observações quando relatadas mais de uma vez sobre o mesmo material).Recuperação de Função Fisiológica: Retorno parcial (ou completo) ao normal (ou a atividade fisiológica adequada) de um órgão (ou parte) após doença ou trauma.Marcadores Biológicos: Parâmetros biológicos mensuráveis e quantificáveis (p. ex., concentração específica de enzima, concentração específica de hormônio, distribuição fenotípica de um gene específico em uma população, presença de substâncias biológicas) que servem como índices para avaliações relacionadas com a saúde e com a fisiologia, como risco para desenvolver uma doença, distúrbios psiquiátricos, exposição ambiental e seus efeitos, diagnóstico de doenças, processos metabólicos, abuso na utilização de substâncias, gravidez, desenvolvimento de linhagem celular, estudos epidemiológicos, etc.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Braço: Parte mais alta, na extremidade superior, entre o OMBRO e o COTOVELO.Simulação por Computador: Representação feita por computador de sistemas físicos e fenômenos como os processos químicos.Proteínas Matrilinas: Proteínas associadas a PROTEOGLICANOS que compõem a MATRIZ EXTRACELULAR de vários tecidos, incluindo CARTILAGEM e estruturas do DISCO INTERVERTEBRAL. Elas unem fibras de COLÁGENO e contêm domínios que permitem a formação do oligômero e a interação com outras proteínas de matriz extracelular como PROTEÍNA DE MATRIX OLIGOMÉRICA DE CARTILAGEM.Dor nas Costas: Dor aguda ou crônica localizada nas regiões posteriores do TÓRAX, REGIÃO LOMBOSSACRAL ou regiões adjacentes.Ombro: Parte do corpo nos seres humanos e primatas, em que os braços se ligam ao tronco. O ombro tem cinco articulações: ARTICULAÇÃO ACROMIOCLAVICULAR, articulação coracoclavicular (ou escapuloclavicular), articulação glenoumeral (ver ARTICULAÇÃO DO OMBRO), articulação escapulotorácica e ARTICULAÇÃO ESTERNOCLAVICULAR.Ossos Metacarpais: São cinco ossos cilíndricos do METACARPO, que se articulam proximalmente com os OSSOS DO CARPO e distalmente com as FALANGES DOS DEDOS.Gota: Doença metabólica hereditária caracterizada por artrite aguda recorrente, hiperuricemia e deposição de uratos de sódio dentro e ao redor das articulações com a formação de cálculos de ácido úrico.Metatarso: Parte do pé entre os ossos do tarso e os DEDOS DO PÉ.Proteína de Matriz Oligomérica de Cartilagem: Principal componente da MATRIZ EXTRACELULAR de condrócitos de vários tecidos, incluindo osso, tendão, ligamento, MEMBRANA SINOVIAL e vasos sanguíneos. Liga-se a PROTEÍNAS MATRILINAS e está associada com o desenvolvimento de cartilagem e osso.Estudos de Casos e Controles: Estudos epidemiológicos observacionais nos quais grupos de indivíduos com determinada doença ou agravo (casos) são comparados com grupos de indivíduos sadios (controles) em relação ao histórico de exposição a um possível fator causal ou de risco. (Tradução livre do original: Last, 2001)Ossos do Tarso: Os sete ossos que formam o tarso - CALCÂNEO, TÁLUS, cuboide, navicular, e os cuneiformes externo, médio e interno.Antepé Humano: Parte anterior do pé incluindo os ossos metatársicos e os DEDOS DO PÉ.Soldagem em Odontologia: Junção de peças de metal pelo uso de uma liga que tem um baixo ponto de fusão, usualmente pelo menos 100 graus Celsius abaixo da temperatura de fusão das partes sendo soldadas. Em odontologia, a soldagem é utilizada para unir componentes de um aparelho dentário, como na montagem de uma ponte, junção de metais a faixas ortodônticas, ou adição ao volume de certas estruturas, tal como o estabelecimento de áreas de contato apropriadas em incrustações e coroas com dentes adjacentes. (Tradução livre do original: Illustrated Dictionary)Pronação: Aplica-se a movimentos do antebraço para deslocar a palma para trás ou para baixo. Quando se refere ao pé, consiste de uma combinação de movimentos de eversão e abdução nas articulações do tarso e do metatarso (deslocando o pé para cima e para dentro, em direção à linha média do corpo).Anti-Inflamatórios: Agentes que reduzem ou eliminam a INFLAMAÇÃO.Metaloproteinase 3 da Matriz: Endopeptidase extracelular de tecidos vertebrados semelhantes à METALOPROTEINASE 1 DA MATRIZ. Digere PROTEOGLICANAS, FIBRONECTINAS, COLÁGENOS tipos III, IV, V e IX e ativa a procolagenase. (Tradução livre do original: Enzyme Nomenclature, 1992)Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Algoritmos: Procedimento constituído por uma sequência de fórmulas algébricas e/ou passos lógicos para se calcular ou determinar uma dada tarefa.Irrigação Terapêutica: Lavagem de uma cavidade ou superfície do corpo por meio do fluxo de água ou solução para terapia ou diagnóstico.OsteomieliteTornozelo: A região do membro inferior entre o PÉ e a PERNA.Hallux Valgus: Deslocamento lateral do dedo grande do pé (HALLUX), produzindo deformidade da primeira ARTICULAÇÃO METATARSOFALÂNGICA com formação de calo, bursa ou joanete sobre a proeminência óssea.Supinação: Aplica-se aos movimentos do antebraço voltando a palma para frente ou para cima. Quando se refere ao pé, consiste de uma combinação de movimentos de adução e inversão.Dor Lombar: Dor aguda ou crônica nas regiões lombar ou sacral podendo estar associada com ENTORSES E DISTENSÕES dos ligamentos dos músculos, DESLOCAMENTO DO DISCO INTERVERTEBRAL e outras afecções.Osteoartrite da Coluna Vertebral: Doença articular degenerativa envolvendo a COLUNA VERTEBRAL. É caracterizada por deterioração progressiva da CARTILAGEM ARTICULAR espinhal, geralmente com espessamento do osso subcondral e crescimento de esporão ósseo (OSTEÓFITO).Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.Osteíte: Inflamação do osso.Cotovelo: A região do membro superior entre o braço e o antebraço que circunda a articulação do cotovelo, em especial posteriormente.Proteínas da Matriz Extracelular: Compostos orgânicos macromoleculares que contêm carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e, geralmente, enxofre. Essas macromoléculas (proteínas) formam uma malha intrincada reticulada na qual as células se inserem para construir os tecidos. Variações nos tipos relativos de macromoléculas e sua organização determina o tipo de matriz extracelular, cada uma adaptada para os requisitos funcionais do tecido. As duas principais classes de macromoléculas que formam a matriz extracelular são: as glicosaminoglicanas, geralmente ligadas a proteínas (proteoglicanas) e proteínas fibrosas (ex., COLÁGENO, ELASTINA, FRIBRONECTINAS e LAMININA).Imagem Tridimensional: Processo de geração de imagens tridimensionais por métodos eletrônicos, fotográficos, ou outros. Por exemplo, imagens tridimensionais podem ser geradas por montagem de imagens tomográficas variadas, com o auxilio de um computador, enquanto as imagens fotográficas em 3-D (HOLOGRAFIA) podem ser feitas por exposição de filme ao padrão de interferência criado quando duas fontes de luzes a laser iluminam sobre um objeto.Acetábulo: Parte da pelve que compreende o encaixe pélvico onde a cabeça do FÊMUR se junta para formar a ARTICULAÇÃO DO QUADRIL (articulação acetabulofemoral).Estudos de Coortes: Estudos em que os subconjuntos de uma certa população são identificados. Estes grupos podem ou não ser expostos a factores hipotéticos para influenciar a probabilidade da ocorrência de doença em particular ou outros desfechos. Coortes são populações definidas que, como um todo, são seguidos de uma tentativa de determinar as características que distinguem os subgrupos.Espondilartrite: Inflamação das juntas da COLUNA VERTEBRAL, as articulações intervertebrais.Ruptura: Fratura ou rompimento traumático ou forçoso de um órgão ou outra parte macia do corpo.Análise de Variância: Técnica estatística que isola e avalia a contribuição dos fatores incondicionais para a variação na média de uma variável dependente contínua.Fluoroscopia: Produção de uma imagem quando os raios X encontram uma tela fluorescente.Escápula: Também chamada de omoplata, é um osso triangular chato, um par dos quais forma a parte posterior da cintura escapular.Exsudatos e Transudatos: Exsudatos são líquidos, CÉLULAS ou outras substâncias celulares eliminados vagarosamente dos VASOS SANGUÍNEOS (geralmente em tecidos inflamados). Transudatos são líquidos que passam para o ESPAÇO EXTRACELULAR dos TECIDOS através de uma membrana ou [sob pressão] de tecidos. Os transudatos são ralos e diluídos, contendo poucas células ou PROTEÍNAS.Vértebras Cervicais: As primeiras sete vértebras da COLUNA VERTEBRAL, correspondendo às vértebras do PESCOÇO.Cavalos: Grandes mamíferos com cascos da família EQUIDAE. Cavalos são ativos dia e noite, com a maior parte do dia sendo gasta com a procura e consumo de alimento. Os picos de alimentação ocorrem no início da manhã e ao fim da tarde, e há diversos períodos diários de descanso.Struthioniformes: Ordem de aves não voadoras (avestruzes e emas) que habitam naturalmente áreas abertas e de pouca chuva na África.Luxação Congênita de Quadril: Luxação congênita do quadril que geralmente inclui a subluxação da cabeça do fêmur, displasia acetabular e luxação completa da cabeça do fêmur do acetábulo verdadeiro. Essa afecção ocorre em aproximadamente 1 a cada 1000 nascimentos vivos e é mais comum no gênero feminino que no masculino.Falanges dos Dedos da Mão: Ossos que formam o ESQUELETO dos DEDOS DA MÃO, sendo dois para o POLEGAR e três para cada um dos demais dedos.Traumatismos do Punho: Traumatismos do punho ou das articulações do punho.Fixadores Externos: Dispositivos externos que mantêm fios ou pinos que são colocados em um ou ambos os córtex de osso para manter a posição de uma fratura no alinhamento apropriado. Esses dispositivos permitem fácil acesso aos ferimentos, ajustamento durante o curso de cicatrização e uso mais funcional dos membros envolvidos.Luxação do Ombro: Deslocamento do ÚMERO a partir da ESCÁPULA.Entorses e Distensões: Termo coletivo para lesões de ligamentos e músculos, sem deslocamento ou fratura. Um entorse é uma lesão de articulação em que algumas das fibras de um ligamento de suporte são rompidas, mas a continuidade do ligamento permanece intacta. Uma distensão é um superesticamento ou tarefas excessivas de alguma parte da musculatura.