Grande família de gramíneas herbáceas de folhas estreitas da ordem Cyperales, subclasse Commelinidae, classe Liliopsida (monocotiledôneas). GRÃO COMESTÍVEL vem de membros desta família. RINITE ALÉRGICA SAZONAL pode ser induzida por PÓLEN de muitas gramíneas.
Gênero de plantas (família POACEAE) originadas das savanas do leste africano. É amplamente cultivada para armazenagem de suprimento vivo.
Gênero de plantas (família POACEAE) cujos brotos são consumidos na comida asiática e os rígidos caules maduros são usados na construção de vários objetos. O nome vulgar "bambu" também é usado para outros gêneros de Poaceae, incluindo Phyllostachys, SASA e Dendrocalamus.
Gênero de plantas (família POACEAE) cujos grãos são usados para ALIMENTOS e RAÇÃO ANIMAL. Não se deve confundir KAFFIR LIME com o derivado lácteo KEFIR.
Gênero de plantas (família POACEAE) utilizadas para forragem.
Processo do desenvolvimento das células germinativas em plantas, das CÉLULAS GERMINATIVAS VEGETAIS até os GAMETAS VEGETAIS haploides maduros.
Gênero de plantas (família POACEAE) contendo os alérgenos Poa p Ia e C KBGP.
Gênero de plantas (família POACEAE) cuja semente é uma das gramíneas usadas como GRÃO COMESTÍVEL e na alimentação de pássaros e gado (RAÇÃO ANIMAL). Contém diosgenina (SAPONINAS).
Complemento genético de CLOROPLASTOS como representado em seu DNA.
Família de plantas monocotiledôneas (ordem Typhales, subclasse Commelinidae, classe Liliopsida) contendo gênero único (Typha) que cresce pelo mundo inteiro.
Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.
Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de CLOROPLASTOS.
Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de plantas.
Membro comum da família Gramineae, usado como RAÇÃO ANIMAL. Abriga diversos fungos e outros parasitas, tóxicos às criações e a pessoas, e produz compostos alergênicos, especialmente em seu pólen. As variedades mais comumente observadas são L. perenne, L. multiflorum e L. rigidum.
Constituição cromossômica de uma célula contendo múltiplos do número normal de CROMOSSOMOS. Inclui triploidia (símbolo: 3N), tetraploidia (símbolo: 4N), etc.
Complemento genético de uma planta (PLANTAS) como representado em seu DNA.
Estruturas complexas de nucleoproteínas que contêm o DNA genômico e parte delas estão no NÚCLEO CELULAR DE PLANTAS.
Gênero de plantas da família POACEAE. A espécie Br. distachyon é um modelo de espécie para estudos de genômica funcional.
Complemento genético de PLASTÍDEOS como representado em seu DNA.
Unidades hereditárias funcionais de PLANTAS.
Gênero de plantas (família POACEAE) da "Sasa albomarginata" que possui um extrato solúvel em água, a folina. A "Sasa kurinensis" é um ingrediente do "Sho-ju-sen", uma erva medicinal japonesa.
Elemento fertilizador de plantas que contém os GAMETÓFITOS masculinos.
Gramínea de cereal anual (família POACEAE) cujo grão amiláceo comestível (arroz) é o alimento básico para cerca de metade da população mundial.
Gênero de plantas (família POACEAE) cujo grão da Grama-de-Coradouro ou 'raggee' (E. coracana) é importante como alimento no sul da Ásia e em partes da África.
Gênero de plantas (família POACEAE) cuja semente é uma das gramíneas usada como GRÃO COMESTÍVEL. Contém vitexina. O nome vulgar capim-Buffel é usado também para o CENCHRUS.
Membros do grupo de plantas vasculares que possuem flores. São diferenciadas das GIMNOSPERMAS por sua produção de sementes dentro de câmaras (OVÁRIO VEGETAL). A divisão de Angiospermas é composta por duas classes: as monocotiledôneas (Liliopsida) e as dicotiledôneas (Magnoliopsida). As angiospermas representam aproximadamente 80 por cento de todas as plantas vivas conhecidas.
Espécie de planta da família POACEAE. É uma gramínea alta cultivada por seu GRÃO COMESTÍVEL e utilizada como alimento para consumo humano e animal.
Reprodução assexuada que resulta na formação de sementes viáveis de FLORES sem a fertilização (isto é, sem o uso de PÓLEN). As plantas descendentes produzidas por sementes apomíticas são clones perfeitos de seus progenitores.
Gênero de plantas (família POACEAE) cujas sementes pequenas e pontudas são cultivadas para forragem na América do Norte e Europa Ocidental e servem como um importante alimento na China e outros países asiáticos.
Processo de mudanças cumulativas em relação ao DNA, RNA e PROTEÍNAS, ao longo de sucessivas gerações.
Gênero de plantas (família POACEAE) cujo nome é semelhante à Giesta ou Codesso (CYTISUS) ou Brusca (RUSCUS) ou Carqueja (BACCHARIS) ou Giesta-dos-Jardins (SPARTIUM).
Proteínas encontradas em plantas (flores, ervas, arbustos, árvores, etc.). O conceito não inclui proteínas encontradas em vegetais para os quais PROTEÍNAS DE VERDURAS estão disponíveis.
Forma anamórfica do fungo EPICHLOE. Muitas espécies de Neotyphodium produzem ALCALOIDES DO ESPORÃO DO CENTEIO.
Agrupamento de FLORES (em oposição a uma flor solitária) organizado em uma haste principal da planta.
Gênero de plantas da família POACEAE. O nome vulgar da gramínea do trigo também é utilizado para outras plantas desta família.
Planta que cresce em local não desejável, frequentemente competindo com plantas cultivadas.
Restrição de um comportamento característico, estrutura anatômica ou sistema físico, como resposta imunológica, resposta metabólica ou gene ou variante gênico dos membros de uma espécie. Refere-se às propriedades que diferenciam uma espécie de outra, mas também se usa para níveis filogenéticos superiores ou inferiores ao nível de espécie.
Variedade geográfica, população ou raça, dentro de uma espécie, que é geneticamente adaptada a um habitat em particular. Caracteristicamente, um ecotipo exibe diferenças fenotípicas mas é capaz de cruzar com outros ecotipos.
Estruturas expandidas, geralmente verdes, de plantas vasculares, consistindo caracteristicamente de uma expansão em lâmina ligada a um caule, funcionando como o principal órgão de fotossíntese e transpiração.
Gênero de plantas da família POACEAE que produzem GRÃO COMESTÍVEL. Um híbrido com centeio (SECALE CEREALE) é denominado TRITICALE. A semente é moída em FARINHA e usada para preparar PÃO, sendo fonte de AGLUTININAS DO GERME DE TRIGO.
Organelas citoplasmáticas autorreplicantes de células de plantas e algas que contêm pigmentos e que podem sintetizar e acumular várias substâncias. Os GENOMAS DE PLASTÍDEOS são utilizados em estudos filogenéticos.
Gênero de plantas da família POACEAE. O GRÃO COMESTÍVEL, cevada, é amplamente utilizado como alimento.
Organismos não nativos inseridos em virtude da atividade humana para uma região, habitat ou ECOSSISTEMA.
Processo de vários estágios que inclui clonagem, mapeamento físico, subclonagem, determinação da SEQUÊNCIA DE DNA e análise de informação.
Endossimbionte que pode ser tanto uma bactéria como um fungo que vive parte de sua vida em uma planta. Endófitas podem trazer benefícios para as plantas hospedeiras por impedir que organismos patogênicos as colonizem.
Variedade de sequências de repetição simples que são distribuídas pelo GENOMA. São caracterizadas por uma unidade de repetição curta de 2 a 8 pares de bases que são repetidas até 100 vezes. Também são conhecidas como repetições curtas em tandem (STRs, do inglês "short tandem repeats").
Processos que ocorrem em vários organismos, pelos quais novos genes são copiados. A duplicação gênica pode resultar em uma FAMÍLIA MULTIGÊNICA, em supergenes ou PSEUDOGENES.
Presença de dois ou mais loci gênicos no mesmo cromossomo. Extensões desta definição original referem-se à similaridade no conteúdo e organização entre os cromossomos de diferentes espécies, por exemplo.
Diferenças genotípicas observadas entre indivíduos em uma população.
Gênero de plantas (família POACEAE), cujo nome vulgar 'fescue' também é usado para algumas outras gramíneas.
Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.
Órgão reprodutivo das plantas.
Caule horizontal subterrâneo semelhante a raiz, produzindo brotos aéreos e raizes subterrâneas. Distinguem-se das raizes verdadeiras, que não possuem botões e nós. Semelhantes a raizes verdadeiras por serem subterrâneos e mais espessos por armazenar depósitos de reserva.
Embriões encapsulados de plantas com florescência. São usados como são, ou como ração animal, por causa do alto conteúdo de nutrientes concentrados, como amido, proteínas e lipídeos. Sementes de colza, de algodão e de girassol são também produzidas por causa dos óleos que produzem.
Processo genético de acasalamento cruzado entre pais geneticamente diferentes para produzir um híbrido.
Característica genética fenotipicamente reconhecível, que pode ser usada para identificar um locus gênico, um grupo de "linkage", ou um evento de recombinação.
Regiões específicas mapeadas dentro de um GENOMA. Loci gênicos são geralmente identificados com uma notação abreviada que indica o número do cromossomo e a posição de uma determinada banda no braço P ou no braço Q do cromossomo em que foram encontrados. Por exemplo, o locus 6p21 está localizado na banda 21 do braço P do CROMOSSOMO 6. Muitos loci gênicos bem conhecidos também são denominados por nomes comuns que estão associados a uma função genética ou a uma DOENÇA HEREDITÁRIA.
Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica nas plantas.
Estações do ano: Divisões do ano de acordo com algum fenômeno regularmente recorrente, geralmente astronômico ou climático. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed) Variações sazonais: Diferenças sazonais na ocorrência de eventos vitais.
Técnica de amplificação que utiliza reação em cadeia por polimerase (PCR) de baixa viscosidade com primers únicos de sequência arbitrária para gerar um sistema de força específica de fragmentos anônimos de DNA. A técnica de RAPD pode ser utilizada para determinar identidade taxonômica, avaliar relações de parentesco, analisar amostras de genomas misturados e criar sondas específicas.
Corpos de inclusão das células vegetais que contêm o pigmento fotossintético CLOROFILA, que está associado com a membrana dos TILACOIDES. Os cloroplastos ocorrem nas células das folhas e troncos jovens de plantas superiores. São também encontrados em algumas formas de FITOPLÂNCTON como HAPTÓFITAS, DINOFLAGELADOS, DIATOMÁCEAS e CRIPTÓFITAS.
1) Sistema funcional que inclui os organismos de uma comunidade natural junto a seu ambiente. (MeSH/NLM)(Tradução livre do original: McGraw Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed) 2)Sistema aberto integrado pelos organismos vivos (inclusive o homem) e os elementos não vivos de um setor ambiental definido no tempo e no espaço, cujas propriedades globais de funcionamento e autorregulação derivam da interação entre seus componentes, tanto pertencentes aos sistemas naturais como aqueles modificados ou organizados pelo próprio homem. 3) Complexo constituído pelo biótopo e pela biocenose (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992)
Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.
Substâncias do tipo antígeno que produzem HIPERSENSIBILIDADE IMEDIATA.
Síntese, por organismos, de compostos químicos orgânicos, especialmente carboidratos, a partir do dióxido de carbono usando a energia proveniente da luz em vez da oxidação dos compostos químicos. A fotossíntese é composta por dois processos distintos: as reações na luz e as reações no escuro. Nas plantas superiores, ALGAS VERDES e CIANOBACTÉRIAS, o NADPH e ATP formados pelas reações na luz dirigem a as reações que ocorrem no escuro, resultando na fixação do dióxido de carbono. (Tradução livre do original: Oxford Dictionary of Biochemistry and Molecular Biology, 2001)