Uso acidental ou deliberado de um medicamento ou droga ilícita além da dosagem normal.
Afecção ou estado físico produzido por ingestão, injeção, inalação ou exposição a um agente nocivo.
Xarope feito de rizomas desidratados de duas espécies diferentes, CEPHAELIS ipecacuanha e C. acuminata. Contêm EMETINA, cefaelina, psicotrina e outras ISOQUINOLINAS. O xarope de ipeca é bastante usado como emético, atuando tanto localmente na mucosa gástrica como centralmente na zona de disparo dos quimiorreceptores.
Uso indevido de drogas ou medicamentos fora da finalidade pretendida, do escopo, ou das diretrizes para o uso. Isso contraria a ADESÃO À MEDICAÇÃO, e é distinto do TRANSTORNOS RELACIONADOS AO USO DE SUBSTÂNCIAS, que é uma ação deliberada ou intencional.
Forma amorfa de carbono preparada a partir da combustão incompleta de material combustível de origem animal ou vegetal, por exemplo, madeira. O carvão vegetal ativado é utilizado no tratamento de intoxicações. (Tradução livre do original: Grant & Hackh's Chemical Dictionary, 5th ed)
Derivado analgésico e antipirético da acetanilida. Possui fracas propriedades anti-inflamatórias e é utilizado como analgésico comum, porém pode causar lesão renal, hepática e em células do sangue.
Procedimento médico que envolve o esvaziamento do conteúdo do estômago, por meio do uso de um tubo inserido pelo do nariz ou da boca. É realizada para remover agentes tóxicos ou aliviar a pressão devido à obstrução intestinal ou durante cirurgias.
Composto triazolobenzodiazepino com ações ansiolítica e sedativa-hipnótica que é eficaz no tratamento do TRANSTORNO DE PÂNICO, com ou sem AGORAFOBIA, e nos TRANSTORNOS DA ANSIEDADE generalizada. (Tradução livre do original: AMA Drug Evaluations Annual, 1994, p238)
Derivado semissintético da CODEÍNA.
Tentativa fracassada de matar a si mesmo.
Subclasse de agentes analgésicos que tipicamente não se ligam a RECEPTORES OPIOIDES e não são viciogênicos. Muitos analgésicos não narcóticos são oferecidos como MEDICAMENTOS SEM PRESCRIÇÃO.
Drogas obtidas e frequentemente fabricadas de modo ilegal, devido aos efeitos subjetivos que eles parecem produzir. São frequentemente distribuídas nas áreas urbanas, sendo também encontradas em áreas suburbanas e rurais; tendem a ser grosseiramente impuras e podem causar toxicidade inesperada.
1) Medicamentos que não podem ser vendidos legalmente sem prescrição médica. (MeSH) 2) Medicamentos cujo uso requer a prescrição do médico ou dentista e que apresentam, em sua embalagem, tarja (vermelha ou preta) indicativa desta necessidade (fonte: Portaria n. 3916, de 30 de outubro de 1998, Brasil).
Remoção de um medicamento do mercado motivada pela identificação de uma propriedade intrínseca do medicamento que resulta em sério risco à saúde pública. (Tradução livre do original: MeSH, 2010) Suspensão, como medida de segurança sanitária, da fabricação, da distribuição, da comercialização/venda e da dispensação de medicamentos. (Resolução RDC n. 96, de 8 de novembro de 2000)
Hipnótico e sedativo. Seu uso tem sido amplamente superado por outras drogas.
Agência do PUBLIC HEALTH SERVICE estabelecida em 1990 para prover indexação, resumo, tradução, publicação e outros serviços que resultem na disseminação mais rápida e eficiente de informação sobre pesquisa, projetos de demonstração e avaliações referentes à assistência à saúde para indivíduos e entidades (públicas e privadas) envolvidos na melhoria da divulgação da assistência à saúde. Ela substitui o National Center for Health Services Research. A United States Agency for Health Care Policy and Research foi renominada como Healthcare Research and Quality (AHRQ) sob o Healthcare Research and Quality Act, de 1999.
Agentes que induzem NARCOSE. Entorpecentes incluem agentes que causam sonolência ou induzem o sono (ESTUPOR), derivados naturais ou sintéticos do ÓPIO ou da MORFINA, ou ainda qualquer substância que possua tais efeitos. São potentes indutores de ANALGESIA e de TRANSTORNOS RELACIONADOS AO USO DE OPIOIDES.
O ato de matar a si mesmo.
Transtornos relacionados ou resultantes do abuso ou mal uso de opioides.
Compostos com atividade semelhante as dos ALCALOIDES OPIÁCEOS, atuando como RECEPTORES OPIOIDES. Entre as propriedades estão ANALGESIA ou ESTUPOR.
Serviços hospitalares especificamente designados, equipados e dotados de pessoal para atendimento de emergência.
Abuso, uso excessivo, ou mau uso de uma substância, através de uma injeção em uma veia.
Todas as doenças, afecções mórbidas ou lesões que produziram ou contribuíram para a morte e as circunstâncias do acidente ou violência que produziram quaisquer de tais lesões. (CID-10, vol.2, 8a ed., rev. e ampl. 2008)
Transtornos relacionados ao abuso de substâncias.
Distúrbios que resultam do uso intencional das PREPARAÇÕES FARMACÊUTICAS. Neste descritor estão incluídas uma ampla variedade de condições adversas induzidas quimicamente devido à toxicidade, INTERAÇÕES DE MEDICAMENTOS e efeitos metabólicos de compostos químicos.
Instalação médica que provê alto nível de competência em uma subespecialidade para pacientes que geralmente vêm de centros onde receberam ATENÇÃO SECUNDÁRIA EM SAÚDE.
Dependência forte, tanto fisiológica como emocional, da heroína.
Antídoto: Agente que age contra ou neutralizam a ação de um VENENO. Homeódoto: Remédio homeopático utilizado para compensar as consequências sintomáticas do (ou a reação excessiva causada pelo) primeiro remédio.
Analgésico narcótico que pode levar à dependência. É uma substância controlada (derivada do ópio) listada no Código de Regulações Federais dos Estados Unidos, Título 21 Partes 329.1, 1308.11 (1987). A venda é proibida nos Estados Unidos por estatuto federal.
Ato ou prática de matar ou permitir a morte por causas naturais, razões de compaixão, isto é, para libertar uma pessoa de uma doença incurável, sofrimento intolerável ou morte indigna. (Tradução livre do original: Beauchamp and Walters, Contemporary Issues in Bioethics, 5th ed)
Provisão de apoio e/ou meios que dão a um paciente o poder (por um médico ou outro profissional da saúde, ou por um membro ou amigo da família) de terminar com a sua própria vida. (Tradução livre do original: APA, Thesaurus of Psychological Index Terms, 8th ed)
Ato de inalar e exalar a fumaça da CANNABIS.
Presença de quantidade de pelos menor que o normal. (Dorland, 28a ed)
Pessoas legalmente qualificadas, por meio de educação formal e treinamento, a desempenhar a prática em farmácia.
Situação na qual um indivíduo pode se beneficiar pessoalmente de ações de funcionário ou profissional. Inclui um conflito entre os interesses privados de uma pessoa e responsabilidades de funcionário em posição de confiança. O termo não se restringe aos funcionários governamentais. O conceito se refere tanto ao conflito atual de interesse quanto ao aparecimento ou percepção de conflito.
Estruturas administrativas e funcionais cujo propósito é a sistematização de atividades coletivas para um fim particular.
Qualquer doutrina que demanda interpretação, compromisso e fé, que permite uma prática com objetivos éticos, estéticos e emocionais. Uma religião se caracteriza por uma filosofia e um corpo de princípios morais que dela derivam e que devem ser seguidos pelos fiéis.
Esteroide sintético com propriedades anabólicas que são mais pronunciadas do que seus efeitos androgênicos. Tem pouca atividade progestacional.
Dobra fina da MUCOSA situada no orifício da vagina.
As unidades baseadas em teoria política e escolhidas por países sob as quais o poder governamental deles é organizado e administrado aos cidadãos.
VAGINA obstruída por sangue.
Forma purificada, alcaloidal, extrapotente da cocaína. É fumada (baseado livre), injetada intravenosamente e ingerida oralmente. O uso do crack resulta em alterações na função do sistema cardiovascular, do sistema nervoso autônomo, sistema nervoso central e no sistema gastrointestinal. O termo de gíria "crack" derivou-se do estalo ouvido quando esta forma de cocaína é acesa para fumar.
A República Federativa do Brasil é formada por 5 regiões (norte, nordeste, centro-oeste, sudeste e sul), 26 Estados e o Distrito Federal (Brasília). A atual divisão político-administrativa é de 1988, quando foi criado o estado do Tocantins, a partir do desmembramento de parte de Goiás, e os territórios de Amapá e Roraima foram transformados em estados. Quinto país do mundo em área total, superado por Federação Russa, Canadá, China e EUA, e maior da América do Sul, o Brasil ocupa a parte centro-oriental do continente. São 23.089 km de fronteiras, sendo 7.367 km marítimas e 15.719 km terrestres. A orla litorânea estende-se do cabo Orange, na foz do rio Oiapoque, ao norte, até o arroio Chuí, no sul. Todos os países sul-americanos, com exceção de Equador e Chile, fazem fronteira com Brasil. Pouco mais de 70 km tornam a extensão norte-sul do país superior ao sentido leste-oeste. São 4.394,7 km entre os extremos leste e oeste. Ao norte, o ponto extremo do Brasil é a nascente do rio Ailã, no monte Caburaí, em Roraima, fronteira com a Guiana. Ao sul, o arroio Chuí, na divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai. A leste, a ponta do Seixas, na Paraíba. E a oeste, as nascentes do rio Moa, na serra da Contamana, no Acre, fronteira com o Peru. O centro geográfico fica na margem esquerda do rio Jarina, em Barra do Garça em Mato Grosso. (Almanaque Abril. Brasil, SP: Editora Abril S.A., 2002). Existe grande contraste entre os estados em relação aos aspectos físicos e demográficos e aos indicadores sociais e econômicos. A área do Amazonas, por exemplo, é maior do que a área somada dos nove estados da região nordeste. Enquanto Roraima e Amazonas têm cerca de um a dois habitantes por km2, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal esse índice é superior a 300 (a média para o país é de 20,19 IBGE 2004). A população brasileira estimada para 2006 é de 186 milhões de habitantes distribuída em uma área de 8.514.215,3 km2 (média de 46 hab/km2). A mortalidade infantil média para o país é de 26,6 óbitos de crianças menores de um ano por 1000 nascidos vivos, variando de 47,1 para o estado de Alagoas (IBGE 2004) e 13,5 para o estado de São Paulo (SEADE 2005). A esperança (ou expectativa) de vida do brasileiro ao nascer é de 71,7 anos (IBGE 2004). A taxa de fecundidade é de 2,3 filhos por mulher menor de 20 anos (IBGE 2004). Em relação à economia, apenas três estados do Sudeste - São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais - respondem por cerca de 60 por cento do PIB brasileiro.
Publicações impressas e distribuídas diariamente, semanalmente ou a algum outro intervalo regular e normalmente pequeno, contendo notícias, artigos de opinião (como editoriais e cartas), matérias especiais, avisos e anuncios de interesse atual.
Som que expressa emoção por meio do ritmo, melodia, harmonia e timbre.
Substâncias contendo um grupamento de três anéis ligados entre si, usadas no tratamento da depressão. Estes fármacos bloqueiam a captação da norepinefrina e da serotonina nas extremidades do axônio, podendo ainda bloquear alguns subtipos de receptores adrenérgicos, de serotonina e de histamina. Porém o mecanismo dos efeitos de antidepressivos ainda não está claro pois os efeitos terapêuticos normalmente levam semanas para se manifestar, o que pode refletir mudanças compensatórias ocorrendo no sistema nervoso central.
Ingestão de quantidade excessiva de alimento em um curto intervalo de tempo, como se observa no transtorno da BULIMIA NERVOSA. É causado por um desejo anormal por alimento ou fome insaciável, também conhecida como "fome de touro" (ox hunger).
Medida sistemática da radiação ambiental.
Antagonista específico de ópio sem atividade agonista. É um antagonista competitivo dos receptores opioides mu, delta e kappa.